Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA DEBATE FUTURO NÚCLEO ARQUEOLÓGICO

Musealização da Ínsula das Carvalheiras é ´processo prioritário´

“Um futuro desejável para a Insula das Carvalheiras” foi o mote da sessão pública que o Município de Braga realizou, no Museu D. Diogo de Sousa, para debater o futuro daquele núcleo arqueológico. Inserida no ciclo ´Conversas do Pelouro´, a iniciativa permitiu recolher propostas, visões e ideias, tendentes a definir o futuro imediato da Ínsula das carvalheiras.

DSCF7197

O debate contou com a presença de Miguel Bandeira, vereador do Urbanismo do Município de Braga, de Manuela Martins, da Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho, de Isabel Silva, do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa, e de Armando Malheiro da ASPA.

Como sublinhou Miguel Bandeira, a elaboração do Plano de Pormenor de Salvaguarda do Quarteirão da Ínsula das Carvalheiras é uma oportunidade para potenciar o património arqueológico de origem romana como factor de desenvolvimento social da Cidade. “Este debate, no qual se saúda a presença e a participação activa de muitos Bracarenses, não será o único sobre o tema e convidamos a população a participar com contributos através dos ´vários canais´ da Câmara Municipal”, referiu.

De acordo com o Vereador, o plano de pormenor, a elaborar no prazo de 660 dias, tem como principal foco a preservação e valorização do património cultural, limitando as construções nessa área. “Pretendemos com esta figura legal ordenar, proteger e potenciar os valores arqueológicos que ocupam o território, de modo a adequar o crescimento, o desenvolvimento urbano e a regeneração do edificado envolvente em função do valor que é preciso proteger. O processo de musealização da Ínsula das Carvalheiras enquadra-se como uma acção prioritária deste Executivo”, garantiu.

Relembre-se que está aberto, desde o dia 26 de Fevereiro, e durante um período de três meses, o prazo de participação pública para a elaboração do Plano de Pormenor de Salvaguarda do Quarteirão da Ínsula das Carvalheiras, cuja área de intervenção se situa na união de freguesias de Maximinos, Sé e Cividade, na zona do centro histórico da cidade de Braga.

Os documentos para a participação pública estão disponíveis em http://www.cm-braga.pt/pt/0502/viver/urbanismo/planeamento-urbano/planos-de-pormenor.

Os contributos podem ser enviados para o endereço electrónico pps.carvalheiras@cm-braga.pt.