Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

AMARES LANÇA NOVA EDIÇÃO DO BOLETIM CULTURAL - CLIQUE NA IMAGEM!

“Nenhuma terra vive sem cultura”. É desta forma que Isidro Araújo, vereador da Cultura da Câmara Municipal de Amares, inicia o texto de apresentação do segundo número do Boletim Cultural de Amares. “A cultura é tudo aquilo que somos hoje e que nos identifica enquanto membros desta comunidade. É por isso importante também avivar essa dimensão de valores, de presente e de passado, que nos fazem aquilo que somos hoje”, continua o vereador, convidando os amarenses a usarem e a usufruírem da obra agora publicada.

145724509_3668260136601097_5944295614274199472_n.p

Com 160 páginas, a publicação divide-se em 17 capítulos, com destaque para Francisco de Sá Miranda, considerado o introdutor no nosso país do verso decassílabo, e que viveu em Amares com a sua família, e onde se encontra sepultado, na freguesia de Carrazedo. O estudo da vida e obra de Francisco de Sá de Miranda está no cerne do Centro de Estudos Mirandinos, recentemente criado pela Câmara Municipal de Amares, e que tem como propósito afirmar-se enquanto polo de referência na investigação e divulgação do poeta do Neiva. O Boletim Cultural apresenta uma entrevista ao diretor do CEM, Sérgio Guimarães de Sousa, e à investigadora Marcia Arruda Franco, que é professora de Literatura Portuguesa na Universidade de São Paulo, e estudiosa da obra de Sá de Miranda e de outros autores quinhentistas.

Vergílio Alberto Vieira, considerado o “poeta maior de Amares”, e cuja sua obra se encontra editada em Espanha, Bulgária, Egito, Moçambique e Brasil, é também recordado neste Boletim, numa altura em que assinala 50 anos de vida literária, enquanto poeta, crítico literário e autor de obras para crianças.

A Abadia, sobre a qual o Município de Amares publicou recentemente um livro, é outro dos capítulos abordados nesta segunda edição do Boletim Cultural de Amares, que inclui uma entrevista ao Juiz da Confraria da Nossa Senhora da Abadia, Carlos Portela.

Os 75 anos do final da II Guerra Mundial, assinalados em 2020, também não foram esquecidos nesta obra, com Jorge Brandão, da Biblioteca Municipal de Amares, a assinar o capítulo “Por Amares, os livros Holocausto: a leitura contra o esquecimento”, com sugestões de diversos livros com a temática do Holocausto.

De referir que o Boletim Cultural de Amares foi lançado no ano passado, com periodicidade anual, e pretende dar voz à história, ao património e à cultura de Amares. No fundo, como escreve Isidro Araújo na edição inaugual, “dar voz àquilo que somos e à alma qe temos”.

O Boletim Cultural de Amares pode ser consultado na Biblioteca Municipal de Amares ou on-line, através do website da autarquia.