Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VIANA DO CASTELO: GRUPO FOLCLÓRICO DAS LAVRADEIRAS DA MEADELA DANÇA NA ROMÉNIA

450410941_1043469994452042_8445205615027379117_n.jpg

O festival é uma das manifestações favoritas do público e dos convidados e não existe por acidente há 25 anos. Este ano ele trouxe sorrisos para a multidão no centro da cidade e os participantes do tradicional desfile do Festival mostraram sequências do que vai ser visto na programação da noite. Os convidados do Festival foram tradicionalmente bem-vindos e recebidos pelo Presidente da Câmara de Vr šco Dragana Mitrovi ć.

Fotos: Alexander Traveler / Vršački venac

450411312_1043470051118703_7305880285675318947_n.jpg

Grupo Folclórico das Lavradeiras da Meadela este considerat pe bună dreptate unul dintre cele mai autentice grupuri folclorice din Alto Minho.
Fondată în 1934, păstrează vii tradițiile moștenite de la strămoșii săi. Acesta oferă costume bogate lucrate manual, dansuri, muzică tradițională și înlocuiri scenice.
Astfel de obiceiuri, datorită rafinamentului lor singular, au fost descrise de distinși scriitori și etnografi, printre care îl amintim pe Cláudio Basto în lucrarea sa "Traje à Vianesa": "În Meadela – un sat la care am făcut deja aluzie și care poate fi considerat o suburbie a Viana do Casttelo – îmbrăcămintea este confundată cu cea a vecinei Santa Marta. Acest sat, însă, merită menționat în detaliu, pentru că în el, spre deosebire de celelalte menționate din nou, costumul "țăranului" nu apare rar, ci este sincer folosit, cu galanterie și entuziasm.
Mi se pare că, dintre inovațiile introduse în costum, cel puțin recent, multe se datorează fetelor expeditive și nestânjenite din Meadel.
Să ne întoarcem, totuși, mai departe în timp și să-l cităm pe remarcabilul scriitor Ramalho Ortigão în As Farpas, referindu-se la o fată din Meadela pe care a văzut-o la târgul Viana: "Încă una din Meadela. Douăzeci și cinci de ani. Înalt, delicat, de o paloare caldă, auriu la soare. Ochii negri, umbriți de gene uriașe. Sprâncene groase. Nas drept. Un puf fin și copt de piersici în fântâni și în buzele arcuite cu săgeți. Îmbrăcat în gri și albastru. Dantelă gorgette. Pânză verde de in, dar se pare că o dă cadou, într-o asemenea măsură este atitudinea ei artistică, de Phryneia îmbrăcată, aterizând la târgul Viana ca și la aeropagul din Atena". Aici reprezentând amintirea virtuții și a frumuseții.

450394881_1043470007785374_1841551009151538935_n.jpg

450395232_1043469894452052_8585702024256893169_n.jpg

450405211_1043470097785365_3375401768126222839_n.jpg

450540005_1043470604451981_4022430160661797154_n.jpg

450541129_1043469967785378_4370190866044688173_n.jpg

450541146_1043470161118692_3664155528263568693_n.jpg

450542814_1043470534451988_5881825279760991715_n.jpg

PARCEIROS EUROPEUS EM VIANA DO CASTELO NO ÂMBITO DA RECONVERSÃO DO ANTIGO MATADOURO

Peritos europeus e representantes das cidades de transferência estarão em Viana do Castelo entre hoje e quarta-feira, no âmbito do projeto de reabilitação e reconversão do antigo Matadouro Municipal no edifício do Viana STARTS, projeto de seis milhões de euros que obteve um financiamento de cerca de cinco milhões de euros FEDER.

Durante estes dois dias serão promovidos workshops com os parceiros de transferência, de Brescia, em Itália, de Brest, em França, e de Ferrol, em Espanha, visitas ao antigo Matadouro, sessões de cocriação, culminando com a apresentação pública do projeto Viana Starts, esta quarta-feira, às 10:00, no Teatro Municipal Sá de Miranda. Será ainda feita uma visita ao mural “Do Matadouro ao Criadouro”, uma participação no workshop de Raku e a confeção de um tapete de sal alusivo ao STARTS no âmbito do Festival “Marginal”, a decorrer no Jardim Marginal. Pelas 18:00 de amanhã, será inaugurada a instalação artística no Coreto no mesmo espaço público.

“É um momento muito importante para Viana do Castelo porque temos outras cidades europeias aqui presentes que vêm conhecer as soluções inovadoras que apresentamos nesta requalificação e que possam ser aplicadas nas suas cidades”, destacou Luís Nobre, Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Da Iniciativa Urbana Europeia (IUE) estará a gestora do Projeto, a perita de transferência e um perito da IUE que acompanharão estes dois de trabalho para conhecerem a cidade e a comunidade de Viana do Castelo.

“Queremos que este projeto seja uma oportunidade de transformação para a cidade e o concelho. O nosso sonho é pertencer à rede das 100 cidades europeias mais inteligentes e atingindo a neutralidade carbónica até 2030. O Viana Starts é um passo muito importante para podermos atingir este objetivo”, garantiu ainda o autarca, na abertura da sessão de trabalho com os parceiros e peritos europeus.

O projeto irá criar um laboratório criativo e comunitário, baseado no espírito da Ciência + Tecnologia + Arte, para que este seja um futuro espaço de criação. Desta forma, a Câmara Municipal de Viana do Castelo vai transformar o edifício do Antigo Matadouro Municipal, utilizando um conjunto de soluções inovadoras de eficiência energética, baixo teor de carbono e economia circular, com base nos princípios do Novo Bauhaus Europeu. Até final do ano, a Câmara Municipal deverá avançar com o início da obra de reabilitação, que irá ser concluída até final de 2026.

O projeto Viana STARTS é cofinanciado pelas Iniciativas Urbanas Europeias, iniciativa da União Europeia que promove projetos-piloto no domínio do desenvolvimento urbano sustentável. O projeto de criação do Viana Starts foi a única candidatura portuguesa selecionada em 2023 pela Iniciativa Urbana Europeia - EUI. Viana do Castelo pertence, assim, ao grupo restrito de 14 cidades europeias que serão o exemplo europeu na implementação de ações inovadoras para enfrentar desafios urbanos. Com um significado simbólico, esta conversão dará um novo significado a um local que em tempos foi utilizado para tirar a vida a animais, dando lugar a um espaço de criação.

O projeto vai explorar as formas pelas quais as colaborações entre ciência, tecnologia e as artes estão a conduzir a um desenvolvimento mais sustentável em todo o mundo, com um impacto positivo na economia, no meio ambiente e na sociedade. O Viana S+T+ARTS impulsionará futuras atividades, onde cientistas locais, tecnologias de sectores locais chave, artistas, designers, tanto locais como internacionais, podem encontrar-se, trocar sinergias e co-produzir soluções inovadoras, conteúdos criativos de teor científico e artístico, em harmonia com a natureza e os oceanos nos termos da sustentabilidade ambiental.

O Viana Starts incluirá, assim, espaços multidisciplinares de co-criação e partilha de conhecimento, assumindo-se como um local de encontro para comunidades locais e internacionais, com o objetivo de promover o processo de criação, reflexão, discussão e exposição de soluções e ideias, a nível científico, artístico e cultural.

A Associação Juvenil de Deão, o Itecons - Instituto de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico para a Construção, Energia, Ambiente e Sustentabilidade, a Inova+, o Dinamo10 – Creative Hub, a Associação Empresarial do Distrito de Viana do Castelo e o Instituto Politécnico de Viana do Castelo são os parceiros deste projeto liderado pela autarquia.

Um dos objetivos da Iniciativa Urbana Europeia é que os resultados do projeto sejam usados por outras cidades, aumentando o impacto de toda a Iniciativa, através da replicabilidade das soluções inovadoras desenvolvidas pelos projetos. Nesse contexto, o Viana Starts tem como Parceiros de Transferência as cidades de Brescia, em Itália, de Brest, em França, e de Ferrol, em Espanha.

Construído numa zona considerada central, à entrada da Veiga da Areosa, mas ao mesmo tempo fora da cidade, o Matadouro Municipal de Viana do Castelo entrou em funcionamento em 1926, numa localização então próxima à feira, ao mercado e à feira do gado. A obra enfrentou, contudo, várias dificuldades, muito devido à instabilidade política e social que se vivia em Portugal, pela recente implantação da Républica e os efeitos da I Grande Guerra Mundial. Apesar de ser um edifício destinado à morte de animais, limpeza e preparação da carne, houve uma preocupação do executivo municipal de então de dar um aspeto agradável ao seu exterior, como explicam os documentos da época. Foi recebendo, ao longo das décadas, diferentes obras e adaptações, que nunca alteraram a matriz arquitetónica da sua conceção e implementação. Desativado desde 1990, o edifício ganhará uma nova vida com o projeto Viana Starts.

O Município de Viana do Castelo convida a comunidade da Região a participar no evento de apresentação do projeto, que acontece esta quarta-feira, dia 10 de julho, às 10:00, no Teatro Municipal Sá de Miranda, onde poderá ficar a conhecer os detalhes deste inovador projeto, bem como os seus parceiros nacionais e internacionais.

O projeto Viana STARTS aprovado no âmbito do programa Iniciativas Urbanas Europeias, tem um total de investimento de 6.243.572€ e é cofinanciado através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) no montante de 4.994.857,60€.

POSTER PROGRAMA EVENTO-01.png

“VIANA JOVENS COM TALENTO” INVESTE 50 MIL EUROS EM 4 PROJETOS VENCEDORES

GCI_3824.jpg

A Câmara Municipal de Viana do Castelo anunciou ontem os vencedores do concurso “Viana Jovens com Talento”, numa cerimónia que integrou as “Conversas Marginais”, no Jardim Público, no âmbito do festival “Marginal”. Nesta edição, que contava com uma dotação orçamental de 50 mil euros, foram apresentadas 19 candidaturas e selecionados 4 projetos vencedores.

O 1º lugar foi atribuído ao projeto “Lar doce ler”, com um orçamento de 6.000 euros, projeto que surge da vontade de circular pelos lares e centros de dia de Viana do Castelo, testando a intemporalidade e intergeracionalidade de algumas histórias infanto-juvenis - e assim juntar miúdos e graúdos, avós e netos, na hora da história.

“Lar doce Ler” propõe-se a percorrer 30 lares e centros de dia das 27 freguesias e uniões de freguesias de Viana do Castelo, entre 1 e 30 de setembro de 2025. De 1 a 5 de outubro do próximo ano, o projeto surge com uma programação aberta a público geral, mas especialmente dedicada a avós e netos, com a apresentação dos cinco espetáculos na Sala Experimental do Teatro Municipal Sá de Miranda.

O 2º lugar, com dotação de 20.000 euros, foi atribuído a “Rua Malandra”, projeto de ocupação artística da Rua dos Manjovos e do Espaço Antro. Pretende-se afirmar como um espaço de criação e investigação artística transdisciplinar (música, dança, artes plásticas, multimédia), oferecendo uma programação artística plurivalente que inclui residências artísticas, performances, exposições, oficinas, ciclo de conversas e ‘jam sessions’. De fevereiro a julho de 2025, a Rua Malandra apresenta-se como uma experiência de criação e programação de carácter laboratorial, questionando formas de habitar e transformar a rua através de práticas artísticas e culturais.

O 3º lugar, com dotação de 15.000 euros, foi atribuído ao projeto “Cara à Vela”, onde serão selecionadas 10 personalidades ligadas ao mar e ao rio, de áreas distintas: pescadores, peixeiras, velejadores, carpinteiros navais, remadores, marinheiros, canoístas, etc. A todas as pessoas será feita uma entrevista de vida com o objetivo de recolher a história pessoal de cada uma e conhecer aquilo que as liga ao mar e ao rio.

Serão também convidados 10 ilustradores a participar no projeto. Os convites serão distribuídos entre ilustradores e outros, de talento reconhecido, de forma a promover o contacto entre artistas. Cada ilustrador ficará responsável por uma das pessoas entrevistadas, retratando-a com uma ilustração feita numa vela real de Optimist (veleiro pequeno para crianças entre os 7 e 15 anos).

Tendo as 10 velas com as ilustrações prontas, o projeto culmina com uma regata de celebração no rio Lima. As 10 velas serão armadas em 10 barcos Optimist, governados por 10 crianças/atletas. No dia da regata será promovido de festival à volta da ilustração com atividades, oficinas, bancas de artistas, celebrando assim a água e o vento que nos unem.

Já o 4º lugar vencedor foi atribuído ao projeto “Semente”, com dotação orçamental de 9.000 euros, que pretende ser uma oficina de criação entre as duas principais escolas secundárias de Viana do Castelo - Santa Maria Maior e Monserrate -, propondo a atividade a criação de duplas entre alunos das duas escolas, para, em conjunto, serem desafiados a criar uma obra. O projeto, em colaboração com um professor de cada instituição, propõe uma oficina semanal de criação, como uma atividade extracurricular em que os alunos inscritos desenvolvem criações próprias.

Finalmente, as obras resultantes, que podem assumir diferentes formatos, integram a programação do evento Semente, expostas no Jardim Público (Jardim do Girassol). Um workshop de orientação, em cada escola, dedicado a metodologias de criação. No dia do evento, a arte sai à rua e o público é convidado a percorrer os vários locais do centro da cidade, afetos ao evento, desfrutando da programação que inclui atividades contínuas e pontuais.

Nesta edição foi ainda atribuída uma menção honrosa ao “VIASTUCCO”, que pretende sobrelevar o papel do designer, através do matrimónio entre o design e os materiais, na criação de novas soluções sustentáveis, que promovam impacto na reinterpretação de um cenário vertical, sob a forma de painéis modulares de parede. O projeto parte de uma problemática fundamental relacionada com a poluição marítima (com foco em desperdícios da atividade piscatória, nomeadamente as redes de pesca).

“Viana Jovens com Talento” é uma iniciativa do Município que tem como objetivo dar oportunidade aos jovens vianenses para apresentar projetos onde o talento e a imaginação são palavras-chave, tendo como Viana do Castelo a sua fonte de inspiração.

O concurso aceitou projetos diretamente relacionados com diferentes expressões artísticas, permitindo dar asas à imaginação, tendo sido aceites candidaturas de jovens residentes em Viana do Castelo, com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos.

GCI_3828.jpg

GCI_3847.jpg

GCI_3857.jpg

GCI_3864.jpg

GCI_3870.jpg

GCI_3873.jpg

GCI_3925.jpg

CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO CASTELO PROMOVE SESSÃO DE FORMAÇÃO SOBRE PLATAFORMA ELETRÓNICA DA TAXA TURÍSTICA MUNICIPAL

DJI_0529.jpg

A Câmara Municipal de Viana do Castelo promove, esta sexta-feira, dia 12 de julho, às 15h00, uma sessão de esclarecimento e formação destinada a empreendimentos turísticos e alojamentos locais sobre a utilização da plataforma eletrónica da Taxa Turística Municipal de Viana do Castelo, que acontece no auditório do Centro de Negócios e Congressos, no Campo d’Agonia.

O Regulamento da Taxa Municipal Turística de Viana do Castelo (n.º 179/2024) encontra-se publicado em Diário da República, 2.ª série, de 6 de fevereiro de 2024, e entrará em vigor a 6 de agosto deste ano.

A taxa turística a ser cobrada será de 1,50 euros na época alta (01 de maio e 31 de outubro) e de 1 euro na época baixa (01 de novembro e 30 de abril).

Excecionalmente, no primeiro ano de vigência do Regulamento, os empreendimentos turísticos e estabelecimentos de alojamento local previstos no artigo 4.º do Regulamento em anexo, que comprovem ter reservas efetuadas entre a data da publicação do Regulamento (6 de fevereiro 2024) e a data de entrada em vigor do mesmo (6 de agosto de 2024), encontram-se isentos de liquidar e cobrar desses hóspedes o pagamento da taxa turística.

A implementação da taxa turística tem por objetivo fortalecer o investimento na área do turismo, de modo a corresponder às necessidades e exigências do mercado, possibilitando o alargamento, desenvolvimento e melhoramento de infraestruturas, assim como a criação e desenvolvimento de serviços e apoios dedicados ao turismo, para garantir uma marca de qualidade do concelho, enquanto destino turístico.

O crescimento do setor turístico impõe uma forte aposta na promoção turística como princípio de consolidação do destino Viana do Castelo e o custo inerente a este esforço será, deste modo, cofinanciado pelos próprios turistas, uma vez que são os grandes beneficiários destes serviços.

Neste sentido, a aplicação da taxa turística permitirá ao Município de Viana do Castelo prosseguir com a estratégia de promoção e afirmação turística do concelho, fortalecendo os agentes económicos da cidade e mantendo o crescimento do Turismo nos próximos anos, garantindo, simultaneamente, a sustentabilidade e a equidade do setor.

LUÍS CARVALHIDO LANÇA EM BARCELOS LIVRO DE FOTOGRAFIA “VIAGEM AO MUNDO DOS SILÊNCIOS”

Na passada sexta-feira (5 de julho), o fotógrafo Luís Carvalhido, lançou na 41.ª edição da Feira do Livro de Barcelos, o seu novo livro de fotografia “Viagem ao Mundo dos Silêncios”.

Natural de Viana do Castelo, mas a residir em Barcelos desde a década de 70, o fotógrafo, professor e formador de fotografia minhoto, que tem participações em vários concursos nacionais e estrangeiros, assim como em várias exposições fotográficas individuais e coletivas, na linha das obras anteriores "Reflexos Inexplorados" (2015), “O Fumo dos Dias” (2017), “O Sonho é ver o invisível” (2019), volta a escrever com luz, mais do que captar imagens, a expressar e exteriorizar sentimentos através de fotografias a cores.

Apresentação livro .jpg

O fotógrafo Luís Carvalhido (de pé), no decurso da apresentação do livro “Viagem ao Mundo dos Silêncios”, ladeado do investigador António Ferreira Afonso (esq.), o antigo diretor da Biblioteca Municipal de Barcelos, Víctor Pinho, e da profissional de saúde Joana Santos

Como confluíram o investigador António Ferreira Afonso, e o antigo diretor da Biblioteca Municipal de Barcelos, Víctor Pinho, no decurso de uma sessão muito participada e abrilhantada pelos artistas Xico Malheiro e Zeca Torres (Grupo Raízes), e que contou com a presença, entre outros, do presidente da edilidade, Mário Constantino, e da vereadora da Cultura, Elisa Braga, o fotógrafo minhoto convoca os leitores a uma “Viagem ao Mundo dos Silêncios”. Nas palavras do autor: “Viajo convosco: pedras margens, rios, montanhas, sombras, sol, neve e encontros. Viagem ao vosso mundo, mundo dos silêncios que ouso invadir”.

CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO CASTELO ENTREGOU PRÉMIO LITERÁRIO LUÍS MIGUEL ROCHA AO ROMANCE “A QUINTA DO CEDRO”

GCI_3356.jpg

A Câmara Municipal de Viana do Castelo entregou o Prémio Literário Luís Miguel Rocha a António Manuel de Melo Breda Carvalho, pelo romance “A Quinta do Cedro”, vencedor da terceira edição, ao qual concorreram 61 trabalhos. A obra vai agora ser publicada no primeiro trimestre.

O júri decidiu escolher por unanimidade o romance “A Quinta do Cedro”, apresentado com o pseudónimo Martim Cruz, “pela originalidade e consistência da trama narrativa, evocando um certo Portugal do Estado Novo até ao momento da Revolução de 1974, com apreciável poder de reconstituição de ambientes; também pelo assinalável domínio da língua portuguesa e pelas suas capacidades de expressão”. 

“No ano em que se comemoram os 50 anos do 25 de abril, esta memória do passado e os ventos de mudança que atravessam o romance, mais do que uma simples coincidência, não deixam de ser um contributo celebrativo”, considerou o júri composto por Cândido de Oliveira Martins (Universidade Católica), Isabel Mateus (Universidade do Minho) e Cláudia Gomes (Direção Editorial da Porto Editora).

O vencedor recebeu também da Câmara Municipal de Viana do Castelo o prémio no valor de 6.000 euros e, na sua intervenção, o autor agradeceu o prémio e salientou o papel destas iniciativas para autores desconhecidos possam aparecer e tenham visibilidade. Já o vereador da Cultura, Manuel Vitorino, revelou que o Município tem, desta forma, uma “ação pedagógica de fomento do livro e da leitura com recurso ao nome de uma figura da literatura nacional e internacional”.

António Breda Carvalho nasceu na Mealhada, em 1960. É professor e publicou o seu primeiro livro em 1990. Autor de várias obras, incluindo estudos regionais, foi distinguido com inúmeros prémios de conto e de romance, o último dos quais o Prémio Literário Carlos de Oliveira (2018), da Câmara Municipal de Cantanhede, atribuído ao romance A Odisseia do Espírito Santo, publicado em 2019. Romances publicados: As Portas do Céu (Menção de Honra no Prémio Literário António Feliciano de Castilho, 2000); O Fotógrafo da Madeira (vencedor do Prémio Literário João Gaspar Simões, 2010); Os Azares de Valdemar Sorte Grande (Menção de Honra no Prémio Literário João Gaspar Simões, 2012); Os Filhos de Salazar, 2016; O Crime de Serrazes, 2017; Morrer na Outra Margem, 2018.

Recorde-se que, desde a sua criação, o Prémio Literário Luís Miguel Rocha destina-se a galardoar uma obra inédita de ficção literária, na área do romance, que não tenha sido premiada em outro concurso.

O desafio foi criado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, em parceria com a Porto Editora, para incentivar a criatividade literária, bem como o gosto pela leitura e pela escrita, atividades essenciais ao desenvolvimento intelectual do indivíduo e cultural da região e do país.

Simultaneamente, o Prémio visa homenagear e divulgar o escritor “vianense” Luís Miguel Rocha pela sua fulgurante produção literária. Luís Miguel Rocha nasceu na cidade do Porto em 1976 e veio cedo para Viana do Castelo, onde fez os seus estudos no ensino básico e secundário. Desde jovem que dedicou em exclusivo à escrita, tendo publicado seis títulos que se encontram traduzidos em mais de 30 países.

Uma das suas obras, “O Último Papa”, figurou no top do The New York Times e vendeu meio milhão de exemplares em todo o mundo. Na sequência de doença prolongada, Luís Miguel Rocha morreu a 26 de março de 2015, em Viana do Castelo. Postumamente, em fevereiro de 2016, foi publicado o seu livro “Curiosidades do Vaticano”.

GCI_3314.jpg

GCI_3338.jpg

GCI_3342.jpg