Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

TERRAS DE BOURO ENSINA APICULTURA

Revitagri promoveu formação em apicultura em Terras de Bouro

No dia 8 de Fevereiro, o Salão Nobre dos Paços do Concelho acolheu um workshop sobre certificação e rotulagem do mel e seus derivados. A acção decorreu no âmbito do Projeto Revitagri-PNPG e contou com o apoio do Município de Terras de Bouro.

CAPAtnbou.jpg

Depois dos agradecimentos iniciais pela disponibilidade e interesse manifestados, apresentados pela da Dr.ª Ana Vale, Coordenadora do Projeto REVITAGRI, o Presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro, Manuel Tibo, agradeceu igualmente e realçou a presença dos produtores que estiveram na reunião, além do trabalho dos técnicos municipais na concretização desta actividade, aproveitando a ocasião para deixar um repto aos apicultores: que participem ativamente no Concurso de Mel que se realiza no âmbito da Feira de S. Martinho, tendo assim uma excelente oportunidade para valorizar o seu produto oficial e demonstrar a qualidade do seu trabalho.

20190208_151439.jpg

Presença importante foi também a do Prof. Mota Alves, Presidente da ATAHCA, parceira estratégica e fundamental do Município de Terras de Bouro, que agradeceu o convite e realçou as enormes potencialidades naturais do nosso concelho, além de ser uma referência turística única. Terras de Bouro, afirmou, reúne uma enorme capacidade de produzir e revitalizar este setor, sendo, igualmente, capaz de atrair uma população mais jovem para este tipo de produção. Será, sem dúvida, muito importante a certificação do nome “Mel do Gerês”, até pela tradição secular que Terras de Bouro tem produzir produtos endógenos de excelente qualidade, realçou o Prof. Mota Alves.

20190208_144452.jpg

A “Certificação e Rotulagem de mel e seus derivados” foram assim os temas centrais do encontro onde se procurou realçar e alertar para certificação como prática cada vez mais utilizada para proteger e valorizar os produtos, além da estratégica rotulagem oficial, aspetos apresentados pela pela Engª Agrária Eduarda Oliveira e pelo Engº Eduardo Martins, Técnico da CERTIPLANET.

20190208_144503.jpg

SAPADORES FLORESTAIS LIMPAM TRILHOS PEDESTRES EM TERRAS DE BOURO

Equipa de sapadores florestais do Vale do Homem procede à limpeza da rede de trilhos pedestres

O Município de Terras de Bouro, em parceria com a equipa da Associação dos Sapadores Florestais do Vale do Homem, iniciou no passado dia 4 de fevereiro, uma campanha de intervenção na rede de trilhos na Senda de Miguel Torga, bem como ao longo da Geira – Via Romana.

Sapadores-Geira.jpg

Do levantamento feito pelos técnicos do município já foram desmatados até ao momento cerca de 20 quilómetros lineares, que correspondem ao traçado do PR8 – Trilho do Couto do Souto, nomeadamente, os caminhos junto ao rio Homem e o caminho entre os lugares de Chemedião e Stª. Cruz.

A desmatação prosseguiu ao longo da Geira, desde a milha XIV (Stª. Cruz) até à milha XX (Travassos), com especial incidência em redor dos aglomerados de marcos miliários, que se encontravam em alguns dos casos ocultos pela vegetação.

Foi de igual modo concluída a abertura de um novo troço no PR5 – Trilho da Águia do Sarilhão, junto à albufeira de Vilarinho da Furna, entre a milha XXIX e XXX, por forma a fornecer uma alternativa de declive mais suave e com maior segurança aos utilizadores do percurso.

Geira-após XVII.jpg

Sapadores-Geira1.jpg

SapadoresPR5-3.jpg

SapadoresPR5-5.jpg

SCRUM /BRAGARUGBY ORGANIZA 1º TORNEIO DE VETERANOS GALLAECIA

Realiza-se no distrito de Braga a I Edição da Gellecia Rugby CUP, Torneio de Veteranos.

No próximo dia 9 de fevereiro, no Gerês Estádio do Desportivo do Gerês pelas 15H30. Será disputada entre os veteranos do SCRUM / BRAGARUGBY (Braga) e os Veteranos dos MELGACHOS VELLOS RUGBIERS (Vigo).

SCRUM BRAGARUGBY.png

Esta é a primeira edição, aspiramos ter um torneio regular e aumentar o número de participantes e equipas nas próximas edições, com o objetivo de divulgar a modalidade e o espirito deste nobre desporto. Breve apontamento sobre a modalidade: “O Rugby é muito mais do que um desporto, é um modo de encarar a vida.

Para além dos óbvios benefícios para a saúde dos praticantes, engloba um conjunto de valores sociais e emocionais como a coragem, a lealdade, o espírito desportivo, a disciplina e o trabalho de equipa.

Com o objetivo de garantir que o Rugby conservará o seu carácter único dentro e fora do campo, a finalidade do jogo é que duas equipas joguem lealmente, respeitando as Leis e o espírito desportivo, e marquem, transportando, passando, chutando e colocando a bola no chão, o maior número de pontos possíveis.

A equipa que marque o maior número de pontos será o vencedor do encontro. O Rugby é jogado no mundo inteiro por homens e mulheres, rapazes e raparigas. Mais de três milhões de pessoas dos 6 aos 60 anos, jogam-no regularmente.

A grande variedade de requisitos técnicos e físicos necessários para a prática do jogo significa que existem oportunidades para que qualquer pessoa, independentemente da sua constituição física ou aptidões, o possa jogar seja a que nível for.

A longa tradição dos jogadores adversários apreciarem o convívio comum fora do campo e num contexto social, mantém-se como um aspeto essencial do jogo.”

TERRAS DE BOURO ENSINA APICULTURA

Projeto Revitagri promoverá formação em apicultura a 8 de Fevereiro na Câmara Municipal de Terras de Bouro

O Salão Nobre dos Paços do Concelho irá acolher na tarde do dia 8 de fevereiro um workshop sobre certificação e rotulagem do mel e seus derivados. Esta actividade irá decorrer no âmbito do Projeto Revitagri-PNPG e conta com o apoio do Município de Terras de Bouro na sua organização e divulgação.

CAPAapiterrbou.PNG

Subordinada ao tema “Certificação e Rotulagem de mel e seus derivados”, a sessão, que contará na abertura com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro, Manuel Tibo, do  Presidente da ATAHCA, Prof. Mota Alves, além da Dr.ª Ana Vale, Coordenadora do Projeto REVITAGRI, será conduzida pela Engª Eduarda Oliveira e pelo Engº Eduardo Martins e irá abordar a certificação dos produtos como prática cada vez mais utilizada para proteger e valorizar os produtos utilizando uma estratégia que passa também pela rotulagem oficial.

Coordenado pela Escola Superior Agrária e de Ciências Empresariais do IPVC (Instituto Politécnico de Viana do Castelo), o Projeto Revitagri tem proporcionado aos produtores do Parque Nacional da Peneda- Gerês o acesso a um conjunto de ações de formação no domínio da apicultura. Considerando a fileira do mel uma área de grande importância ecológica e económica como motor de crescimento e desenvolvimento das comunidades rurais do Parque Nacional da Peneda- Gerês e região do Minho, o projeto Revitagri tem vindo a desenvolver várias ações de caráter formativo com o objectivo de detetar os principais problemas na apicultura e encontrar soluções capazes de os solucionar. Estas iniciativas visam assim  potencializar e dinamizar o setor com vista ao seu crescimento num futuro próximo.

Capturarapitbou.PNG

CINEMA EM BRAGA AJUDA A BEM ENVELHECER

Projeto Bem Envelhecer facultou sessão cinematográfica em Braga

No âmbito do projeto Bem Envelhecer, a Fundação Bomfim e o Centro Social da Paróquia de S. Victor organizaram uma acção que contou com o apoio do “Nova Arcada” e que proporcionou, no dia 23 de Janeiro, a várias instituições sociais do nosso concelho uma deslocação ao cinema.

CAPAttbbbttb.jpg

Do programa, além da receção aos cerca de cento e quarenta participantes no Centro Comercial Nova Arcada (Palmeira – Braga, ode decorreu a  sessão de cinema com o filme Heidi,  constou também um almoço convívio e, para culminar, uma pintura de um mural, com jovens de uma Escola Artística.

Sublinhe-se, por fim, que a realização desta iniciativa teve por objectivos: combater o isolamento social e os riscos de solidão; promover e apoiar o contacto com a sociedade; promover o contacto intergeracional; potenciar o convívio e troca de experiências entre os idosos das diferentes Instituições; contribuir para o enriquecimento cultural do idoso e vivenciar novas experiências de vida.

A ação contou com o apoio e colaboração, como é hábito, do Município de Terras de Bouro.

IMG_20190123_120754.jpg

IMG_20190123_153450.jpg

IMG_20190123_153626.jpg

IMG_20190123_153815.jpg

IMG_20190123_153835.jpg

IMG_20190123_154125.jpg

P_20190123_133853_HDR.jpg

TERRAS DE BOURO NÃO ACEITA TRANSFERÊNCIA DE COMPETÊNCIAS

Assembleia Municipal de Terras de Bouro aprovou por maioria a não aceitação de transferência de competências

O Salão Nobre dos Paços do Concelho recebeu a primeira sessão deste ano da Assembleia Municipal de Terras de Bouro, naquela que foi, dado o seu teor, uma reunião de caráter extraordinário.

MESA_DA_AMTBR.PNG

Na reunião, realizada a 25 de janeiro, o Senhor Presidente da Câmara Municipal, Manuel Tibo, solicitou à Mesa, dado o reconhecimento da sua importância e urgência aprovada nos termos do nº2, do artº50 do Regime Jurídico das Autarquias Locais aprovado pela Lei 75/2013, de 12 de setembro, a inclusão de três Votos de Pesar, cuja apreciação e inclusão mereceram unanimidade por parte da Assembleia Municipal e que se acrescentaram aos assuntos e respetivas deliberações dos pontos da ordem de trabalhos, conforme se comunica de seguida:

1.Análise e votação de “proposta* - descentralização de competências - jogos de fortuna ou azar”;

 Aprovada por maioria com quatro abstenções dos deputados municipais do Partido Socialista;

2.Análise e votação de “proposta* - descentralização de competências - vias de comunicação”;

 Aprovada por maioria com quatro abstenções dos deputados municipais do Partido Socialista;

3.Análise e votação de “proposta* - descentralização de competências - gestão das praias marítimas, fluviais e lacustres”;

 Aprovada por maioria com quatro abstenções dos deputados municipais do Partido Socialista;

4.Análise e votação de “proposta* - descentralização de competências - justiça”;

 Aprovada por maioria com quatro abstenções dos deputados municipais do Partido Socialista;

5.Análise e votação de “proposta* - descentralização de competências - equipas de intervenção permanente”;

Aprovada por maioria com quatro abstenções dos deputados municipais do Partido Socialista;

6.Análise e votação de “proposta* - descentralização de competências - estruturas de atendimento ao cidadão”;

 Aprovada por maioria com quatro abstenções dos deputados municipais do Partido Socialista;

7.Análise e votação de “proposta* - descentralização de competências - habitação”;

Aprovada por maioria com quatro abstenções dos deputados municipais do Partido Socialista;

8.Análise e votação de “proposta* - descentralização de competências - património imobiliário público”;

Aprovada por maioria com quatro abstenções dos deputados municipais do Partido Socialista;

9.Análise e votação de “proposta* - descentralização de competências - estacionamento público”; 

TERRAS DE BOURO APOIA AGRICULTORES

Gabinete de Apoio ao Agricultor e CONFAGRI prestam esclarecimentos destinados aos agricultores de Terras de Bouro

O Gabinete de Apoio ao Agricultor do Município de Terras de Bouro e a Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal, CCRL (CONFAGRI), irão organizar três colóquios no concelho destinados aos agricultores de Terras de Bouro e a todos os eventuais interessados nas matérias a abordar.

CAPAtbtbtb.PNG

As sessões decorrerão na Junta de Freguesia de Carvalheira a 10 de fevereiro, no dia 18 de fevereiro no Auditório Municipal da Vila de Terras de Bouro e na Junta de Freguesia de Rio Caldo a 24 de fevereiro.

TERRAS DE BOURO IMPLEMENTA CONTRATOS LOCAIS DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Concelho de Terras de Bouro abrangido pelo Programa CLDS-4G

No passado dia 16 de janeiro e na sequência do convite endereçado pelo Instituto da Segurança Social, I.P. à Câmara Municipal, reuniu o Conselho Local de Ação Social (CLAS) da Rede Social de Terras de Bouro, com o objetivo de se pronunciar sobre o interesse na implementação de um Projeto no âmbito do Programa de Contratos Locais de Desenvolvimento Social-4ª Geração (CLDS-4G) e, no caso de resposta positiva,proceder à nomeação da Entidade Coordenadora Local da Parceria (ECLP). Considerando o impacto positivo de um Projeto CLDS-4G no desenvolvimento social do concelho, o percurso de trabalho realizado em parceria com as entidades locais e por forma a tornar totalmente transparente o processo de seleção da ECLP, a Câmara Municipal decidiu envolver, desde o primeiro momento, a Rede Social na implementação deste Programa.

CAPAtb.jpeg

A implementação de um Projeto CLDS-4G, com um montante de financiamento definido para o território na ordem dos 436.800,00 € para um período de 36 meses, permitirá aumentar os níveis de coesão social e atenuar as vulnerabilidades territoriais, pelo que foi considerado por todos os parceiros uma extraordinária oportunidade para o concelho. Neste sentido, o plenário do CLAS, além de se pronunciar favoravelmente ao desenvolvimento de um Projeto CLDS-4G, designou para Entidade Coordenadora Local da Parceria (ECLP) a Associação de Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave (ATAHCA), atendendo à ampla experiência e conhecimento desta entidade no desenvolvimento de Projetos nesta área.

De forma a colmatar asfragilidades sociais identificadas para o território de Terras de Bouro, será desenvolvido um conjunto diversificado de ações ao longo da duração do Projeto nos seguintes eixos de intervenção: Eixo 1-Emprego, formação e qualificação; Eixo 2-Intervenção familiar e parental, preventiva da pobreza infantil e Eixo 3-Promoção do envelhecimento ativo e apoio à população idosa.

Estiveram presentes nesta reunião o Centro Social da Paróquia de Souto, o Núcleo de Terras de Bouro da Cruz Vermelha Portuguesa, a Junta de Freguesia de Souto, o Centro Social e Paroquial de Rio Caldo, o Núcleo da Cruz Vermelha de Rio Caldo, o Centro Social e Paroquial de Covide, o Centro Social e Paroquial de Vilar da Veiga, o Centro Social e Paroquial de Moimenta, a União das Freguesias de Chamoim e Vilar, a Junta de Freguesia do Campo do Gerês, a Junta de Freguesia de Carvalheira, a Junta de Freguesia da Ribeira, a Junta de Freguesia da Balança, o Centro de Solidariedade Social de Valdosende, o IEFP – Serviço de Emprego de Braga e a ATAHCA.

A Câmara Municipal, em reunião ordinária realizada no dia 17 de janeiro, deliberou, por unanimidade, ratificar as decisões do CLAS e já remeteu ao Conselho Diretivo do Instituto da Segurança Social ofício com manifestação de interesse no desenvolvimento de um Projeto CLDS-4G e designaçãoda ECLP.

IMG-20190116-WA0000-02.jpeg

REVITAGRI VAI RECUPERAR A DOP DO MEL DAS TERRAS ALTAS DO MINHO

Os territórios do interior necessitam de potencializar todos os recursos de maneira a garantir o nível de vida necessário a todos aqueles que pretendam optar por cá residir.

ESA-PONTE-LIMA.png

Nas Terras Altas do Minho, produz-se um mel com qualidades únicas  específicas que importa proteger e potencializar a sua produção, garantindo a subsistência das pessoas e aumentando assim os benefícios que o setor traz para o equilíbrio dos ecossistemas, num momento em que a abelha é considerada o animal mais importante do planeta.

Com o objetivo de ajudar a revitalizar e potencializar o setor, o Projeto Revitagri - PNPG realizará dois Workshops na fileira do mel, para os quais convidamos vossas excelências a estarem presentes:

1 de fevereiro - 14h - Auditório da Casa da Cultura de Ponte da Barca

"A DOP do Mel das Terras Altas do Minho"

Esta sessão, conta com: 

Eng. Carlos Batista - Fundador da DOP do Mel das Terras Altas do Minho

Engª. Carla Alves - Presidente da DRAPN

Eng. Alfredo Marques - Presidente da APICAVE

8 de fevereiro - 14h - Auditório da Câmara Municipal de Terras de Bouro

"Certificação e Rotulagem do Mel e seus derivados"

(cartazes em anexo)

Este projeto visa uma clara transferência de conhecimento de uma entidade do sistema científico e tecnológico (IPVC) para os atores locais do PNPG, mais concretamente para as empresas ligadas ao agronegócio, tendo sempre como metas a capacitação dos agentes locais, a valorização dos recursos endógenos do PNPG e o acréscimo de valor a estes recursos.

 Mapear e caracterizar o Agronegócio no PNPG, numa plataforma acessível e atualizada, facilitando o acesso à informação da fileira, permitindo um conhecimento de debilidades e potencialidades técnicas e de mercado é um dos objetivos do RevitAGRI-PNPG. A descrição do projeto, cujo documento se anexa, identifica todas as linhas orientadoras.

A coordenação do projeto está afeta à Escola Superior Agrária do IPVC estando também integrada nesta candidatura a Escola Superior de Ciências Empresariais do Politécnico de Viana.

Capturarmelvia1.PNG

Capturarmelvi2.PNG

Capturarmelvi3.PNG

TERRAS DE BOURO PROMOVE AÇÃO DE FORMAÇÃO SOBRE ÁREAS PROTEGIDAS DO PARQUE DA PENEDA-GERÊS

Ação de formação sobre o tema: Informação Turística do Parque Nacional da Peneda-Gerês – Áreas Protegidas

O Município de Terras de Bouro informa que, no âmbito do seu programa de Formação Modular financiada, a ADERE Peneda Gerês vai realizar uma ação de formação sobre o tema: Informação Turística do Parque Nacional da Peneda-Gerês – Áreas Protegidas.

CAPAgerress.PNG

A formação tem a duração de 25 Horas, e poderá ser em horário laboral ou pós-laboral, podendo iniciar já no mês de Fevereiro.

Destinatários: 

. Empregados (com 9º ano de escolaridade ou mais)

. Desempregados (até ao limite de 15% do efetivo do curso), com 12º ano ou mais.

. Reformados (só se tiverem inscritos na Seg. social ou aberta atividade e passarem recibo)

Local:

. Concelho de Terras de Bouro (local a definir)

Regalias:

. Subsídio de alimentação

. Certificado de Formação

Na página electrónica do município disponibiliza-se a respetiva ficha de inscrição que poderá ser preenchida e devolvida à ADERE-Peneda Gerês pelos interessados para geral@adere-pg.pt .

TURISMO NO GERÊS É ACESSÍVEL A PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS

Centro de Animação Termal do Gerês Integra Plataforma do Turismo Acessível Para Todos

O Município de Terras de Bouro encetou todos os procedimentos para que o Centro de Animação Termal do Gerês fosse considerado um recurso turístico acessível para todos no sentido de vir a melhorar a experiência turística das pessoas com necessidades especiais.

auditório.JPG

A autarquia tem em marcha outros processos que visam que outros equipamentos turístico-culturais possam vir a usufruir desta distinção. Para além do desenvolvimento do território que estrategicamente tem de se adequar para acolher a diversidade de clientes/turistas que o mercado está disponível para trazer, melhora-se, de igual modo, a qualidade de vida dos residentes. Neste sentido, a Câmara Municipal pretende com estas classificações dar resposta às necessidades do mercado, mas também aos direitos das pessoas.

A TUR4all é um site e uma aplicação móvel com informação e divulgação da oferta turística acessível em Portugal. O objetivo deste site e aplicação móvel é permitir que todas as pessoas com necessidades de acessibilidade possam viajar e desfrutar de experiências turísticas, participando em todas as atividades de lazer como qualquer outro turista. Na TUR4all encontrará recursos turísticos acessíveis analisados por especialistas em acessibilidade, avaliados e comentados pelos utilizadores. A TUR4all oferece também informação objetiva sobre locais de alojamento, de restauração, atividades lúdicas e as respetivas condições de acessibilidade oferecidas, entre outras, com acesso multi idioma em português, castelhano, francês, inglês, alemão, italiano e mandarim, sendo um canal de promoção para todos os estabelecimentos e destinos turísticos acessíveis e uma solução para os turistas, para as empresas privadas e para o setor público, com a promoção do turismo acessível de Portugal em todo o mundo.

Poderá aceder a toda a informação através do link https://www.tur4all.pt/resources/centro-de-animacao-termal-do-geres  ou através da aplicação TUR4all disponível na Google Play Store ou na App Store for iOS.

edifício.JPG

TERRAS DE BOURO PROMOVE FORMAÇÃO EM APICULTURA

Projeto Revitagri promoverá formação em apicultura a 8 de Fevereiro na Câmara Municipal de Terras de Bouro

O Salão Nobre dos Paços do Concelho irá acolher na tarde do dia 8 de fevereiro um workshop sobre certificação e rotulagem do mel e seus derivados. Esta actividade irá decorrer no âmbito do Projeto Revitagri-PNPG e conta com o apoio do Município de Terras de Bouro na sua organização e divulgação.

CAPAtbapic.PNG

Subordinada ao tema “Certificação e Rotulagem de mel e seus derivados”, a sessão, que contará na abertura com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro, Manuel Tibo, do  Presidente da ATAHCA, Prof. Mota Alves, além da Dr.ª Ana Vale, Coordenadora do Projeto REVITAGRI, será conduzida pela Engª Eduarda Oliveira e pelo Engº Eduardo Martins e irá abordar a certificação dos produtos como prática cada vez mais utilizada para proteger e valorizar os produtos utilizando uma estratégia que passa também pela rotulagem oficial.

Coordenado pela Escola Superior Agrária e de Ciências Empresariais do IPVC (Instituto Politécnico de Viana do Castelo), o Projeto Revitagri tem proporcionado aos produtores do Parque Nacional da Peneda- Gerês o acesso a um conjunto de ações de formação no domínio da apicultura. Considerando a fileira do mel uma área de grande importância ecológica e económica como motor de crescimento e desenvolvimento das comunidades rurais do Parque Nacional da Peneda- Gerês e região do Minho, o projeto Revitagri tem vindo a desenvolver várias ações de caráter formativo com o objectivo de detetar os principais problemas na apicultura e encontrar soluções capazes de os solucionar. Estas iniciativas visam assim  potencializar e dinamizar o setor com vista ao seu crescimento num futuro próximo.

EQUIPA DA ANACOM AVALIA A REDE TDT EM TERRAS DE BOURO

Na sequência do processo iniciado pela Câmara Municipal tendo por objetivo resolver todos os problemas que os terrabourenses têm sentido com a Televisão Digital Terrestre (TDT) e após a reunião de trabalho que o Executivo Municipal realizou com o Dr. João António Cadete de Matos, Presidente da Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) a 8 de janeiro, o Município informa que já se encontra em Terras de Bouro e no terreno uma equipa técnica de 6 elementos da ANACOM auxiliada por duas viaturas de diagnóstico.

CAPATBOURO1.jpg

Os técnicos irão identificar as fragilidades e as possibilidades de resolução dos problemas existentes com a cobertura deficitária da TDT em Terras de Bouro. A equipa pretende fazer um levantamento dos agregados populacionais onde não há TDT com o objetivo de diagnosticar o problema e fazer com que esta chegue a toda a população sem quaisquer problemas. Um dos principais diagnósticos passará por averiguar se o satélite é uma hipótese viável para que o sinal chegue a todas as localidades, caso não seja possível através do sinal terrestre.

20190117_134217.jpg

Assim sendo, levamos ao conhecimento da população que nas próximas semanas os técnicos, com o total apoio da Câmara Municipal, entrarão em contacto com os respetivos Presidentes das Juntas de Freguesias no sentido de planear e realizar um estudo e diagnóstico exaustivo de cada localidade, o que implicará um levantamento no terreno em todos os lugares e em todas as habitações que apresentarem dificuldades na receção da TDT.

IMG-20190117-WA0000.jpg

IMG-20190117-WA0002.jpg

IMG-20190117-WA0006.jpg

IMG-20190117-WA0007.jpg

TERRAS DE BOURO REÚNE ASSEMBLEIA MUNICIPAL

Assembleia Municipal de Terras de Bouro reunirá a 25 de Janeiro em sessão extraordinária

foto da Câmara Municipal de Terras de Bouro..JPG

Na próxima sexta-feira, dia 25 de janeiro, a Assembleia Municipal de Terras de Bouro irá realizar, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, pelas 20h30, a sua a primeira sessão de 2019, esta com carácter extraordinário e que versará a seguinte ordem de trabalhos:

1.Análise e votação de “proposta - descentralização de competências - jogos de fortuna ou azar”;

2.Análise e votação de “proposta - descentralização de competências - vias de comunicação”;

3.Análise e votação de “proposta - descentralização de competências - gestão das praias marítimas, fluviais e lacustres”;

4.Análise e votação de “proposta - descentralização de competências - justiça”;

5.Análise e votação de “proposta - descentralização de competências - equipas de intervenção permanente”;

6.Análise e votação de “proposta - descentralização de competências - estruturas de atendimento ao cidadão”;

7.Análise e votação de “proposta - descentralização de competências - habitação”;

8.Análise e votação de “proposta - descentralização de competências - património imobiliário público”;

9.Análise e votação de “proposta - descentralização de competências - estacionamento público”; 

ENCONTRO CONCELHIO DE CANTARES DE NATAL E REIS DECORREU EM TERRAS DE BOURO

O Município de Terras de Bouro promoveu a 13 de janeiro o XX Encontro Concelhio de Cantares de Natal e de Reis, evento que decorreu na sede do concelho, mais concretamente, na Igreja Matriz de Terras de Bouro.

CAPA (3).jpg

Teve assim lugar uma tarde de alegria e de convívio que contou com a participação da Banda Musical de Carvalheira, do Orfeão de Terras de Bouro, do Grupo Coral de Moimenta, do Centro de Solidariedade Social de Valdosende, do Jardim de Infância de Carvalheira, dos Alunos da Escola Dominical e Grupo de Jovens de Valdosende, da Associação Socio Cultural e Desportiva de Paradela – Valdosende, do Grupo Coral de Carvalheira e do Grupo Coral Intergeracional de Souto, num belo momento de celebração da tradição das Janeiras.

20190113_150201.jpg

20190113_154727.jpg

20190113_155650.jpg

20190113_162037.jpg

20190113_162558.jpg

20190113_164312.jpg

20190113_164624.jpg

20190113_165001.jpg

20190113_165959.jpg

20190113_171513.jpg

20190113_173324.jpg

20190113_174713.jpg

20190113_174825.jpg

20190113_174855.jpg

TERRABOURENSES CANTAM AS JANEIRAS

Instituições Particulares de Solidariedade Social cantaram e encantaram com as Janeiras na Câmara Municipal de Terras de Bouro

Os utentes do Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) de Souto e os meninos do jardim de infância da mesma freguesia, assim como as crianças do jardim de infância do Centro de Solidariedade Social de Valdosende deslocaram-se aos Paços do Concelho, no dia 14 de janeiro, para apresentarem várias composições alusivas à comemoração dos Cantares dos Reis e simpaticamente desejarem um bom ano de 2019 ao Executivo Municipal.

20190114_104221.jpg

O Presidente da Câmara Municipal, Manuel Tibo, na companhia da Vereadora, Dr.ª Ana Genoveva e do Adjunto da Presidência, Sr. Avelino Soares, agradeceu os votos de bom ano, encarecidamente formulados por todos e retribuiu esse desejo, não deixando de enaltecer o espírito e a dedicação de todos aqueles que ano após ano se dedicam a este importante reavivar e à celebração desta tradição.

20190114_104238(0).jpg

20190114_110101.jpg

20190114_110113.jpg

TERRAS DE BOURO CUMPRE A TRADIÇÃO DOS CANTARES DAS JANEIRAS

A tradição das Janeiras na Câmara Municipal de Terras de Bouro

Cumprindo a tradição, os alunos do Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro e as crianças dos jardins-de-infância deslocaram-se aos Paços do Concelho, nos dias 9 e 11 de janeiro, para apresentarem várias composições alusivas à comemoração dos Cantares dos Reis.

CAPAtbo.jpg

O Presidente da Câmara Municipal, Manuel Tibo, na presença do Prof. Álvaro Carneiro, do Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro, agradeceu e retribuiu os votos de bom ano, simpaticamente formulados por todos e retribuiu esse desejo, não deixando de enaltecer a dinâmica, o espírito e a dedicação de todos aqueles que ano após ano se dedicam a este importante reavivar e à celebração desta tradição.

20190109_104951.jpg

20190109_105132.jpg

20190109_105543.jpg

20190111_103731.jpg

20190111_103743.jpg

20190111_103930.jpg

20190111_104516.jpg

20190111_104945.jpg

20190111_105236.jpg

20190111_105639.jpg

20190111_105644.jpg

20190111_105838.jpg

20190111_110057.jpg

20190111_110325.jpg

Capturartrad1.PNG

Capturartrad2.PNG

TERRAS DE BOURO VAI TER CENTRO DE RECOLHA DE ANIMAIS DE COMPANHIA

Construção de Edifício para Centro de Recolha Oficial Municipal de Animais de Companhia em Terras de Bouro

Através do despacho n.º 12467-C/2018 dos Secretários de Estado do Orçamento e das Autarquias Locais, publicado na 2.ª série do Diário da República n.º 246, de 21 de dezembro, foi autorizada a celebração do contrato-programa que viabiliza a criação do Centro de Recolha Oficial Municipal de Animais de Companhia em Terras de Bouro.

CAPA (1).jpg

O contrato programa foi celebrado entre a Direção-Geral das Autarquias Locais, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte e o Município de Terras de Bouro e prevê um custo de investimento elegível que ascende aos 133.833,45 euros. A Direção-Geral das Autarquias Locais comparticipará financeiramente a obra em €50.000, sendo o restante montante da verba oriunda da componente municipal.

O Centro de Recolha Oficial Municipal de Animais será implementado no lugar de Cabaninhas, freguesia de Gondoriz e espera-se que esteja concluído antes de 31 de março de 2020. Trata-se de uma estrutura que tem como objetivo contribuir para a resolução dos problemas relacionados com o abandono de animais de companhia que sofrem todo o género de maus-tratos e os que vagueiam pelas ruas, sujeitos a contrair doenças, constituindo um risco para a saúde pública. Assim, está assegurado o cumprimento das normas europeias ao serem acauteladas as condições consideradas essenciais para a permanência dos animais no Centro de Recolha. Compete às câmaras municipais, no domínio das suas atribuições na defesa da saúde animal e pública, proceder à recolha e captura dos animais em situação de abandono, sempre que tal seja indispensável.

O município pretende assumir um importante papel na proteção da vida animal, com a implementação de políticas que promovam o bem-estar dos animais, o tratamento adequado e condigno dos que são abandonados e a promoção de ações de incentivo na adoção de animais e no combate ao seu abandono.

CRO-2.jpg

TERRABOURENSE FREI BENTO DOMINGUES É O MAIOR TEÓLOGO PORTUGUÊS DA IGREJA CATÓLICA

Universidade do Minho concede “honoris causa” ao “maior teólogo” português

“O maior teólogo” da Igreja e uma “voz grande da cultura”, justifica Moisés Lemos Martins. Um reconhecimento de um itinerário centrado numa “teologia da periferia”, como diz frei Bento. Ou um nome “marcante na produção teológica em Portugal” e “um dos pilares da sociedade portuguesa”, como dizia há poucos meses, sobre Bento Domingues, o agora arcebispo Tolentino Mendonça.

IMG_8475-e1547058040290.jpg

Bento Domingues: Um “magistério na cultura portuguesa – no campo religioso e fora dele”, dizia Tolentino Mendonça, em Junho (foto Francisco Marujo)

 

Frei Bento Domingues, frade dominicano, teólogo, colunista do jornal Público e autor do ensaio A Religião dos Portugueses, será doutorado honoris causa pela Universidade do Minho, no próximo dia 15 de Fevereiro, soube o 7MARGENS. Frei Bento é, “por certo, o maior teólogo” da Igreja Católica em Portugal e é uma “voz grande da cultura portuguesa”, diz Moisés Lemos Martins, director do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), do Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade do Minho (UM), justificando a proposta de doutoramento.

A sugestão partiu do departamento de Ciências da Comunicação e do CECS. O doutoramento, acrescenta o professor catedrático da UM, será feito no âmbito dos Estudos Culturais. “O que me admira é terem tido esta ideia, que acolhi com agrado e reconhecimento, mas não era coisa que me passasse pela cabeça. A Universidade não tem obrigação nenhuma, esta escolha surpreendeu-me. Podia dizer que não queria, mas também seria ser exibicionista”, diz frei Bento ao 7MARGENS, comentando a informação, recebida nos primeiros dias de Janeiro.

Moisés Lemos Martins, que será o padrinho do doutoramento, acrescenta que “a presença permanente de frei Bento no espaço público, atravessando a segunda metade do século XX e já este século”, destaca-o como “homem da Igreja e da cultura, debatendo a condição humana e os desafios que se lhe colocam”. Ele tem sempre “uma palavra de esperança sobre a humanidade, num tempo em que muito se desespera, porque são muitos os desesperados e porque os desequilíbrios sociais não têm a solução que se exige”, acrescenta. Além disso, as suas intervenções, escritas ou faladas, colocam “em confronto permanente o Evangelho com os problemas do mundo e da humanidade”.

“Faço uma teologia da periferia”, diz Bento Domingues. “A única forma de interpretar [esta decisão] é que o estatuto da minha teologia foi sempre marginal. Sempre trabalhei em teologia nas formas mais variadas, mas não dentro de instituições católicas universitárias em Portugal. E a Universidade do Minho também não é confessional.

Prática teológica e inteligência da fé

Frei Bento começou por decidir não fazer doutoramento. “Depois andei em ziguezagues”, conta: ainda na década de 1990, chegou a ser convidado pelo então reitor da Universidade Católica Portuguesa (UCP), padre Isidro Alves, para professor da respectiva Faculdade de Teologia e membro da equipa da revista teológica Communio. “Pedi-lhe garantia de que teria plena liberdade de ensino e ele respondeu que não o poderia fazer. Por isso, disse-lhe que não ia. Se fosse, corria o risco de perder um amigo e isso eu não queria.”

“O problema da prática teológica é que, se ela não é feita em liberdade, é um serviço à instituição e não uma inteligência da fé”, diz frei Bento. Apesar disso, e mesmo não tendo estado nunca ligado a uma instituição de forma muito dilatada no tempo, Bento Domingues acabou por ter uma intensa actividade ligada a universidades: leccionou vários anos no Instituto Bartolomeu de las Casas (Peru), na Universidade de São Tomás (Colômbia) e no Instituto Pedro de Córdoba (Chile), além de ter orientado cursos de animação e formação de missionários (Angola e Moçambique).

Em Portugal, o percurso foi idêntico: “Tive sempre relação com universidades, mas as não-confessionais.” Além de centenas de conferências, em muitos sítios, “quase sempre da ordem do acontecimento e não do institucional”, o frade dominicano esteve, por exemplo, nos conselhos gerais do Instituto de Ciências Sociais, de Lisboa e da Universidade do Porto (neste caso, entre 2014-18) e, na década de 1990, foi o responsável, com Alfredo Teixeira, pela criação do curso de Ciências das Religiões, da Universidade Lusófona, que entretanto abandonou. “A ideia era fazer teologia num espaço laico, mas era difícil: como não oferecia carreira, só podia ser para quem pudesse pagar e para pessoas reformadas ou desocupadas.”

Frei Bento tem insistido na ideia de que, desde 1910 e da instauração da República, a teologia tinha desaparecido das universidades públicas portuguesas, com o fim do curso que existia em Coimbra. A situação só ficou remediada com a criação da faculdade na UCP e a criação do Instituto Superior de Estudos Teológicos, ambos no final dos anos 1960. A UCP “nasceu contra o ISET”, que tinha sido criado por várias ordens religiosas e onde frei Bento também se empenhou bastante. Mas a Católica “também evoluiu” nos últimos anos, considera.

Por isso, este doutoramento surge como “um reconhecimento de um itinerário, de um trabalho que não teve espaço nas universidades públicas nem na Católica. Por isso aceitei. E é também uma forma de dizer que não devemos desistir.”

Um “gesto seminal”, um “grande autor”

Para Bento Domingues, a melhor definição do seu modo de fazer teologia foi feita por José Tolentino Mendonça, actual arcebispo e bibliotecário do Vaticano, na apresentação da edição revista e actualizada do seu livro A Religião dos Portugueses, editada em Maio de 2018 pela Temas e Debates (e co-organizada pelo autor deste texto). “Ele entendeu que eu nunca quis desistir da prática teológica e que isso para mim foi o essencial, incluindo com as minhas crónicas no Público ou a direcção da colecção Nova Consciência, no Círculo de Leitores”, publicada na década de 1990.

Nessa intervenção, Tolentino Mendonça considerou A Religião dos Portugueses como um livro “absolutamente marcante na produção teológica em Portugal” e que traduz um “gesto seminal” e uma “mudança de respiração” na teologia. E apontou o seu autor como “um grande artesão da teologia”, que “mostra uma juventude e um saber fazer verdadeiramente incontornável”. E acrescentou: “Temos uma grande dívida para com frei Bento Domingues, no sentido da inquietação e da incitação que ele nos faz ao pensamento.”

Ao mesmo tempo, disse que Bento Domingues tem a “capacidade de penetrar [e ser um] poder de referenciação”, com um “magistério na cultura portuguesa – no campo religioso e fora dele” que evidencia “como, através do pensamento e através da palavra, frei Bento é capaz de mostrar que aquilo que define os portugueses é o coração”. Enfim, considerou o frade dominicano como “um grande autor” e “um dos pilares da sociedade portuguesa”.

Fonte: António Marijo / http://setemargens.com/