Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA INTERROMPE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Interrupção no abastecimento de água

O Município de Braga e a AGERE – Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga informam que, no próximo dia 20 de Junho (Quarta-feira), entre as 14h00 e as 17h00, haverá um corte no abastecimento de água que irá afectar as seguintes ruas da Freguesia de S. Victor:

- Praça Ricardo Rocha;

- Rua D. Jorge Costa;

- Rua Cónego Rafael Alvares Costa;

- Praceta Gonçalo Crespo;

- Praça Cónego Francisco P. Pereira;

- Rua António Mariz;

- Rua Artur Bivar;

- Praceta João Beltrão;

- Rua Germão Galharde;

- Praceta Pedro Rocha;

- Rua Constantino Sotto Mayor;

- Rua da Fábrica;

- Travessa Rua Fábrica;

- Rua Rosalina Leite Silva;

- Av. Mestre Veiga.

PAN APELA À REFEXÃO ACERCA DAS CONSEQUÊNCIA DA EXTRAÇÃO DO PETRÓLEO, PLÁSTICOS E ALTERNATIVAS À TAUROMAQUIA

PAN lança nova campanha de outdoors apelando à reflexão sobre impactos do petróleo, plástico e tauromaquia

  • Ação foca-se no fim da exploração de petróleo, na redução do consumo de plásticos e na abolição das corridas de touros em Portugal
  • Estratégia da campanha de comunicação integrada apela à ação individual e coletiva em áreas ambientais estruturantes e de direitos dos animais
  • Proposta para sistema de incentivo e depósito de embalagens de bebidas de plástico, vidro e alumínio debatida hoje no parlamento
  • No próximo dia 6 de julhodebate-se uma iniciativa que determina a abolição de corridas de touros em Portugal

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza – acaba de lançar uma campanha de outdoors que visa desafiar à reflexão sobre causas ambientais e de direitos dos animais em discussão na atualidade portuguesa. Em destaque na campanha estão três reivindicações: travar a exploração de petróleo em Portugal e diminuir o seu consumo, o urgente desígnio de reduzir o consumo de plástico e, por último, com a mensagem “Abolição já!”, a proibição das corridas de touros em Portugal.

Outdoors Petróleo '18_Final

A estratégia por detrás do conteúdo integrado da campanha pretende acrescentar a uma imagem real e impactante a uma mancha de cor que se pretende quase incómoda, quase invasiva, quase explosiva. Essa mancha representa diferentes ideias nos diferentes outdoors: reflete o impacto negativo da exploração e utilização de petróleo, como a poluição dos mares ou o aquecimento global; alerta para o urgente desígnio de se reduzir a utilização do plástico, que entope os oceanos colocando em causa a sustentabilidade dos recursos naturais do planeta; e sensibiliza para o sofrimento a que são sujeitos os touros nas corridas anacrónicas e bárbaras que ainda são permitidas no nosso país.

Outdoors Plásticos '18_Final

Do ponto de vista da comunicação o espaço ocupado por esta mancha no outdoor é o espaço do incómodo e da invasão que a poluição, a negligência e a violência ocupam nas temáticas que o PAN tem vindo a defender.

A campanha, que acompanha a ação e as estratégias de comunicação a decorrer em simultâneo nas redes sociais, foi também planeada de modo a apelar à ação individual e coletiva, conjugada com as propostas que o PAN tem vindo a apresentar desde que está representado no Parlamento português. O Partido defenderá precisamente hoje, a 15 de junho, um Projeto de Lei que visa a implementação de um sistema de incentivo e depósito de embalagens de bebidas de plástico, vidro e alumínio. No próximo dia 6 de julho o PAN leva ainda a debate uma iniciativa que determina a abolição de corridas de touros em Portugal, para além das várias propostas já apresentadas que visam o fim das atividades de prospecção, pesquisa, desenvolvimento e produção de hidrocarbonetos em Portugal.

Outdoors Tauromaquia '18_Final

MUNICÍPIO ARCUENSE MANTÉM CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE

Câmara Municipal de Arcos de Valdevez mantém a certificação da Qualidade

Entre os dias 11 e 12 de junho decorreu auditoria realizada pela APCER à Câmara Municipal, uma ação que serviu para verificar e analisar o Sistema de Gestão da Qualidade. Durante estes dois dias a equipa auditora verificou o funcionamento dos Serviços Municipais, tendo concluído que a Autarquia dispõe de um Sistema de Gestão com capacidade, estrutura e recursos adequados para atingir, de forma consistente, os resultados pretendidos. Embora existam pequenos desvios, estes não comprometem a eficácia do Sistema que se encontra concebido e desenvolvido com metodologias definidas que possibilitam a sua consolidação, adequada monitorização e melhoria.

reunião APCER

No relatório elaborado, foram ainda referidos pontos fortes do sistema constatados no decurso da auditoria, dos quais se destacam:

  • O envolvimento e comprometimento evidenciado pelo Executivo e Chefias;
  • O empenho e competência técnica demonstrados pelos/as colaboradores/as contactados/as;
  • A orientação e foco na satisfação do munícipe;
  • Análise de contexto aprofundada.

Assim, tendo sido evidenciado um sistema de gestão da qualidade estruturado de modo a assegurar o cumprimento dos requisitos aplicáveis, de acordo com a norma de referência NP EN ISO 9001:2015, a manutenção da certificação foi recomendada.

Desta forma a Câmara Municipal pretende melhorar de forma contínua a qualidade do serviço que presta e a proximidade com os arcuenses.

FAMALICÃO FAZ INVESTIMETO HISTÓRICO NO SANEAMENTO E NA ÁGUA

Câmara transfere competência das obras para as freguesias. Investimento é 100 por cento do orçamento municipal, sem comparticipações

Depois de concluído recentemente um investimento superior a quatro milhões de euros no alargamento das redes de saneamento e da água no concelho, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão prepara-se agora para investir 870 mil euros rumo à cobertura integral do território famalicense.

Obras de saneamento avançam no concelho

A proposta que visa a celebração de contratos interadministrativos de delegação de competências com as juntas de freguesia para a execução de redes de abastecimento de água e saneamento foi aprovada na última reunião do executivo municipal.

“Garantimos aos famalicenses a cobertura total do concelho com água e saneamento e não vamos parar enquanto não conseguirmos atingir esse objetivo”,salientou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, no final da reunião.

“Nos últimos dois anos demos enormes passos nesse sentido e continuamos com esse trabalho. São mais de 800 mil euros de investimento, 100 por cento do orçamento municipal”, adiantou o autarca, explicando que ao contrário do que aconteceu no passado, desta vez, “não há nenhum apoio comunitário a este investimento, o que é único na história de Famalicão, porque nunca, no passado, houve um tão grande investimento em água e saneamento sem qualquer apoio a nível comunitário. É um esforço histórico municipal”.

Por outro lado, este investimento atribui a responsabilidade das obras às juntas de freguesias, num sinal “confiança e compromisso com os autarcas”. Não é a primeira vez que o executivo liderado por Paulo Cunha transfere competências para as juntas de freguesias, já aconteceu com as obras na rede viária, mas também em muitas outras áreas.

Nos últimos anos, tem havido “um grande número de transferência de competências para as freguesias, o que é um sinal da maturidade das freguesias e também da confiança nos seus presidentes de junta”, realçou Paulo Cunha, referindo que“queremos acima de tudo que a proximidade sirva como um elemento fortalecedor que vai reforçar a forma e eficácia na execução destas tarefas.”

O autarca destaca ainda que “entregamos a competência mas também os meios financeiros e o acompanhamento técnico para que a obra seja bem executada”.

Refira-se que ao todo as obras irão beneficiar 16 freguesias do concelho. A autarquia irá transferir para a União de Freguesias de Vale S. Cosme, Telhado e Portela o valor de 159 mil euros, para a União de Arnoso Santa Eulália, Santa Maria e Sezures 158 mil euros, para a União de Mouquim Lemenhe e Jesufrei 148 mil euros. Entretanto, para a União de Freguesias de Seide serão transferidos 92 mil euros, enquanto para a União de Freguesias de Ruivães e Novais serão 59 mil euros. A freguesia de Requião será beneficiada com uma transferência de 49 mil euros, a Castelões caberá 43 mil euros, Louro beneficiará de 41 mil euros, a União das Freguesias de Carreira e Bente terá 32 mil euros e Lousado receberá 31 mil euros. Por fim, a União de Freguesias de Avidos e Lagoa e Gavião irão receber cerca de 26 mil euros.

BRAGA ESTREIA-SE NA REDE DE CIDADES CRIATIVAS DA UNESCO

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, esteve presente no encontro anual de Cidades Criativas da UNESCO, que decorreu esta semana em Cracóvia e Katowice, na Polónia. Esta participação marcou a estreia de Braga nesta rede, depois da sua entrada no final do ano passado como cidade criativa na área de Media Arts. 

1

“Em Braga estamos comprometidos com a criatividade em todas as políticas municipais”, declarou Ricardo Rio. O Edil, interveio em diferentes sessões deste encontro anual, mas foi durante o fórum de autarcas que teve a oportunidade de apresentar Braga aos mais de 500 participantes de todo o mundo que estiveram na Polónia para debater, partilhar e aprender com as cerca de 180 cidades que fazem parte desta importante rede da UNESCO. 

“Como candidata a Capital Europeia da Cultura em 2027, Braga está a desenvolver um plano integrado de Cultura para o desenvolvimento da Cidade, onde as media arts ocupam um papel muito relevante, mas pretendemos também que seja um projecto transversal a todas as áreas, seja na reabilitação urbana, na mobilidade, mas também noutros sectores da intervenção municipal, como na participação, na educação ou nos diferentes projectos sociais”, referiu Ricardo Rio. 

O Autarca Bracarense abordou ainda o compromisso de Braga com as suas parceiras internacionais, como é o caso da sua participação na EUROCITIES ou na Rede Internacional de Cidades Interculturais, “onde se desenvolve muito trabalho com cidades também na área da cultura, o que está interligado com o que se faz nesta Rede de Cidades Criativas”, afirmou Ricardo Rio, acrescentando que “as relações bilaterais e multilaterais das cidades são cada vez mais relevantes na esfera internacional e são os governos locais que têm mais facilidade para promover uma relação efectiva entre as diferentes culturas, povos ou países”. 

Durante uma sessão para debater o futuro da rede, o Autarca Bracarense aproveitou para partilhar a sua experiência noutras redes internacionais, sugerindo que houvesse mais trabalho entre as cidades das diferentes áreas da rede. Recorde-se que existem cidades criativas nas áreas do Artesanato, Gastronomia, Música, Literatura, Cinema, além das Media Arts. Além disso, o Presidente da Câmara propôs que fossem criados projectos colaborativos digitais onde todos pudessem partilhar as suas experiências, ideias e iniciativas. 

Houve também diferentes sessões paralelas das cidades de Media Arts, de que fazem parte Austin (EUA), Telavive (Israel), Dakar (Senegal), Lyon e Enghien-les-Bains (França), York (Reino Unido), Sapporo (Japão), Guadalajara (México), Changsha (China), Gwanju (Coreia do Sul) Linz (Áustria), Toronto (Canadá) e Kosice (Eslováquia). Este encontro serviu para Braga apresentar-se na rede e conhecer todos os parceiros, tendo sido já acertados diversos projectos de cooperação entre as diferentes cidades. 

Portugal esteve ainda representado pelas cinco cidades que fazem parte da rede, como Amarante (Música), Barcelos (Artesanato), Idanha-a-Nova (Música) e Óbidos (Literatura). Ricardo Rio considera que este encontro foi “uma oportunidade para as autarquias portuguesas estreitarem laços e acertarem uma colaboração mais profícua e activa entre as cidades que integram a rede de cidades criativas, tendo ficado a ideia de criar uma estrutura informal que agregue as cinco autarquias para cimentar a participação portuguesa nesta rede da UNESCO".

2

3

4

BRAGA RECEBE GIGANTONES E CABEÇUDOS

Recepção aos Grupos Participantes no XXIX Encontro Internacional de Gigantones e Cabeçudos. Amanhã, Sábado, 16 de Junho, às 18h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, Braga

O Município de Braga recebe os grupos participantes no XXIX Encontro Internacional de Gigantones e Cabeçudos, que terá lugar Amanhã, Sábado, dia 16 de Junho, às 18h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Braga.

10625075_10204877441442359_6954481539212900266_n (

A iniciativa contará com a presença do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

O Encontro Internacional de Gigantones e Cabeçudos é um dos principais certames do cartaz das Festas de São João de Braga. Trata-se de uma iniciativa criada em 1989 e posteriormente integrada nas festas da cidade, que reúne algumas dezenas de grupos de gigantones e cabeçudos.

O cortejo, que se realiza amanhã, tem início às 22h00, na Praça Municipal, seguindo depois pelas ruas Rua D. Frei Caetano Brandão, Rua D. Diogo de Sousa, Rua da Misericórdia, Praça Municipal, Rua Eça de Queirós, Rua Justino Cruz, Rua dos Capelistas, Largo de S. Francisco, Rua do Castelo, Largo do Barão de S. Martinho e Praça da República.

VALENÇA CONTA EM PALCO HISTÓRIAS DE TRAPICHEIRAS E CONTRABANDISTAS

História de Valença em Palco. Teatro Conta Vida das Trapicheiras e Contrabandistas

Conhece as estórias do Trapiche? Recorda-se da fronteira? Como era a vida de Valença e Tui nos anos 70 e 80? Sabe o que são mandranas e apalpadeiras? Onde se escondia o contrabando? Os produtos emblemáticos do contrabando?

unnamed

Sábado, 16 de Junho, às 21h30, as respostas a estas perguntas sobem ao palco dando voz aos seus verdadeiros protagonistas com as “Memórias da Fronteira”, na Escola Superior de Ciências Empresariais.

Reviver Valença dos Anos 70 e 80

A peça segue a linha imaginária entre Portugal e Espanha, o rio Minho e a Alfândega. A vida na raia, nas freguesias ribeirinhas, está carregada de memórias de sobrevivência que duraram até 25 de Junho de 1991. Valença é um manancial tem estórias que fizeram o dia a dia de muitas gerações, com preponderância nos anos 70 e 80 do último século.

Estórias Verdadeiras em Palco

Esta peça escreveu-se e encenou-se a partir de várias entrevistas que foram recolhidas antecipadamente, junto de trapicheiras e contrabandistas de Valença que viveram na primeira pessoa os momentos da fronteira. A interpretação e construção cénica foi feita com a comunidade local.

Viagem no Tempo

O Contrabando e o Trapiche foram atividades de sobrevivência dos homens e mulheres de Valença, proporcionados pela condição de fronteira. Durante séculos foram a grande fonte de sobrevivência de muitas famílias valencianas ficando para sempre na memória

A iniciativa é do CLDS Valença 3G (Contrato Local de Desenvolvimento Social), com o apoio da Câmara Municipal de Valença. A peça tem dramaturgia e encenação de Rui Alves Leitão.

Uma oportunidade única para assistir em palco à história de Valença focada nas memórias do contrabando e trapiche em Valença.

PROGRAMA INTERMUNICIPAL DE SACROMONTES UNE BRAGA A GUIMARÃES

Programa Intermunicipal dos Sacromontes | Assinatura de documentos a remeter à SEOTCN/CCDRN. Segunda-feira, 18 de Junho, às 14h30, Santuário de Santa Maria Madalena da Falperra

O Município de Braga procede à assinatura documentos a remeter à SEOTCN/CCDRN relativos ao Programa Intermunicipal dos Sacromontes, em cerimónia que terá lugar Segunda-feira, dia 18 de Junho, pelas 14h30, no Santuário de Santa Maria Madalena da Falperra.

A iniciativa vai contar com a presença do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, e do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança.

Sob o mote “dois territórios e uma paisagem”, alicerçados na vontade comum de tratar qualificadamente um território de grande valor patrimonial e paisagístico, os Concelhos de Braga e Guimarães uniram-se num propósito comum: a elaboração de um Programa Intermunicipal para os Sacromontes.

Refletindo-se quer numa visão estratégica abrangente, quer em ações materiais específicas e concretas, este programa intermunicipal fomentará um entendimento holístico do território, a definição da estratégia de atuação concertada ao nível da floresta, turismo, paisagem, património, favorecendo um território pertença aos dois Municípios. 

CERVEIRA FESTEJA A HISTÓRIA

Período de inscrições para a Festa da História 2018

Entre 16 e 19 de agosto, Vila Nova de Cerveira volta a apresentar-se como mui nobre terra de notáveis Senhoras e ilustres Cavaleiros, através de uma viagem única à época medieval, com mais uma edição da Festa da História. Mercadores, taberneiros, artesãos e associações interessados em participar podem submeter inscrição durante a próxima semana, de 18 a 22 de junho, junto dos serviços culturais desta autarquia.

festa da historia 2018

'Rainha Santa Isabel, Rainha Peregrina Jacobeia' é a temática deste ano, evocando a intensa devoção jacobeia do povo luso e dos seus nobres, do clero e ainda dos seus soberanos, durante o período medieval. Entre os peregrinos jacobeus, destacava-se a Dª Isabel de Aragón (1270-1336), Rainha de Portugal, pelo casamento com D. Dinis, cuja vida foi pródiga em factos piedosos dirigidos ao serviço dos pobres e necessitados, à Igreja e ao povo.

Integrando o Caminho Português da Costa dos Caminhos de Santigo de Compostela, Vila Nova de Cerveira celebra esta conjugação histórica com uma vasta programação, cujo destaque vai para o cortejo medieval e para um conjunto diversificado de espetáculos de teatro, música, falcoaria real, malabarismo e acrobacias, demonstração de serpentes, danças orientais e ofícios, para além da grande adesão de mercadores, taberneiros, artesãos e associações.

Os interessados em participar neste evento que, ano após ano, se tem afirmado no roteiro nacional das Feiras Medievais, podem apresentar as suas candidaturas entre 18 e 22 de junho, nos Serviços Culturais da Câmara Municipal, através do email: cultura.tecnicos@cm-vncerveira.pt ou do telefone: 251 70 80 20.

Com organização da Câmara Municipal e produção da Associação Velha Lamparina, a Festa da História de Vila Nova de Cerveira decorre de 16 a 19 de agosto, nas ruas do centro histórico e no Castelo, com o seguinte horário de funcionamento do mercado:

  • Dia 16, quinta-feira, das 17H00 às 24H00 horas;
  • Dia 17, sexta-feira, das 11H00 às 24H00 horas;
  • Dia 18, sábado, das 10H00 às 24H00 horas;
  • Dia 19, domingo, das 11h00 às 23H00 horas.

PONTE DA BARCA DÁ A CONHECER A ARTE ROMÂNICA

Alto Minho 4D: Ponte da Barca abre a porta do Românico na “Viagem no Tempo”

A quarta porta da “viagem no tempo” pelo Alto Minho acontece já amanhã, a partir das 11h00, no Centro Interpretativo do Património Fernão de Magalhães, em Ponte da Barca, desta vez, dedicada ao Românico. A iniciativa, promovida pela CIM Alto Minho, com a colaboração do Município de Ponte da Barca, permitirá um maior conhecimento e contextualização do património artístico românico na região do Alto Minho e, mais concretamente, no concelho de Ponte de Barca.

Com excelentes exemplares da arquitetura românica, como são o Castelo de Lindoso, a Igreja de Bravães ou o Mosteiro de Vila Nova de Muía, Ponte da Barca foi escolhida para abrir a Porta do Tempo do Românico, numa viagem que iniciou em Caminha e já percorreu os concelhos de Monção e Ponte de Lima. A Porta do Tempo do Românico abre-se no próximo dia 16 de junho, com uma conferência dedicada ao tema, organizada pelo Centro Cultural do Alto Minho (CCAM), uma visita performativa promovida pelas Comédias do Minho/ Teatro do Noroeste, em parceria com os coletivos Talkie Walkie/ Onda Amarela; e um registo de scketchbook dinamizado pela Associação Urban Sketchers Portugal.

A iniciativa arranca com a conferência sobre a arte românica, pelas 11 horas, no Centro Interpretativo do Património Fernão de Magalhães, em Ponte da Barca. Maria Leonor Botelho, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) abordará o tema "O Românico em Portugal: génese e expansão", seguida de Lúcia Rosas, também da FLUP, que se centrará no "Românico do Alto Minho ".

A participação na conferência é gratuita, mas implica inscrição prévia no site da CIM Alto Minho (www.cim-altominho.pt<http://www.cim-altominho.pt>) ou no site do CCAM (www.centroculturaldoaltominho.org<http://www.centroculturaldoaltominho.org>).

No período da tarde, a partir das 15 horas, terá lugar uma visita performativa à igreja de São Salvador de Bravães, um dos mais notáveis testemunhos românicos do território português. O seu posicionamento, a sua densidade escultórica e sua qualidade construtiva falam-nos do tempo de nascimento de um novo reino e de um cristianismo a lutar contra os seus demónios; mas também de que forma é que os homens e as mulheres do Minho se destacaram pela força com que conseguiram esculpir a sua fé no granito, ainda que este seja rude e difícil. A visita a uma das mais emblemáticas obras arquitetónicas do Alto Minho será orientada por Alexandre Alves, e a performance estará a cargo dos artistas Daniel Moreira e Rita Castro Neves.

Os interessados nesta visita de estudo à igreja deverão marcar presença às 15 horas, junto ao Largo da Misericórdia, de onde partirá o autocarro rumo a Bravães.

Ainda integrada neste projeto de promoção do património do Alto Minho, está a iniciativa “Sketching com História”, que agregará em Ponte da Barca dezenas de artistas em encontros de sketching, permitindo fazer o registo do património mais significativo desta vila minhota.

10 concelhos: 10 Portas do Tempo

Depois do arranque em Caminha, no dia 10 de março, o projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo” já passou por Monção, a 7 de abril, e por Ponte de Lima, no dia 5 de maio.

A viagem pela história e pelas marcas que deixou no território continuará a 16 de junho, em Ponte da Barca, prosseguindo depois para Valença, a 22 de setembro, com a “Rota dos Castelos e Fortalezas”; Melgaço, a 20 de outubro, com a “Rota dos Mosteiros”; Viana do Castelo, a 17 de novembro, com a “Rota dos Descobrimentos”; Arcos de Valdevez, no dia 8 de dezembro, com a “Rota do Barroco”; Paredes de Coura, a 12 de janeiro de 2019, com a “Rota da Arquitetura Tradicional”; e, finalmente, Vila Nova de Cerveira, no dia 9 de fevereiro do próximo ano, com a “Rota do Contemporâneo ao Futuro”.

De referir que o projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo” foi aprovado pelo Programa Operacional Regional do Norte – Norte 2020, no domínio do “Património Cultural”, e pretende criar uma rede de 10 rotas/ itinerários cronológicos culturais baseados na história e nos bens patrimoniais do Alto Minho. Com esta iniciativa intermunicipal, cada um dos concelhos do Alto Minho encabeçará uma dessas rotas que funcionará como o “portal” de acesso a uma “estação do tempo” (um núcleo museológico que funcionará num determinado espaço físico), que irá dispor de uma série de valências e no qual se apresentará uma sequência de recursos patrimoniais alusivos a essa rota e a serem visitados não só nesse concelho, mas em todo o território, promovendo-se um circuito (touring) cultural pelo Alto Minho e, consequentemente, a mobilidade turística na região.

FAMALICÃO: ESTE DOMINGO HÁ “ARTE NO PARQUE”

Cerca de duas dezenas de artistas vão trabalhar ao vivo, este domingo, no Parque da Devesa

Um dia dedicado às artes, com cerca de duas dezenas de artistas a trabalhar ao vivo em áreas como a pintura, desenho, escultura, fotografia e poesia. É o que o Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, tem reservado para este domingo, 17 de junho, entre as 10h00 e as 18h00, com a iniciativa “Arte no Parque”, coorganizada pela autarquia famalicense, a Galeria Matriz Arte e o Grupo de Artistas Arte Celano, com o apoio da Casa-Museu Soledade Malvar.

DSC_9774

Um dia em que a arte, a natureza e o lazer se aliam, com o objetivo de criar e divulgar em público, e com a ajuda do público, as diferentes expressões artísticas, promovendo assim uma interação cultural saudável entre artistas e famílias.

Os artistas convidados terão como tema “O Património e a História de Vila Nova de Famalicão”, dando assim a conhecer o património local e a entender o percurso histórico do território.

Haverá ainda um espaço dedicado aos mais pequenos - “Pequenos Artistas” – onde as crianças poderão participar numa oficina de desenho e pintura, bem como realizar outros trabalhos artísticos. 

Participam nesta iniciativa os seguintes artistas: António Miranda (Barcelos) – Pintura; António Nunes (Caminha) – Pintura; Armindo Cerqueira (Barcelos) – Declamação e Teatro; Filomena Fonseca (Vila Nova de Famalicão) – Pintura; Helena Romão (Vila Nova de Famalicão) – Pintura; Jorge Ferreira (Barcelos) – Fotografia; Juan Coruxo (Galiza) – Escultura; Lianor de Gaspar (Porto) – Pintura; Luis Carvalhido (Barcelos) – Fotografia; Lurdes Rodrigues (Braga) – Pintura; Maria Simões (Braga) – Declamação; Madalena Macedo (Guimarães) – Pintura/Escultura; Mário Rebelo de Sousa (Âncora) – Pintura/Desenho; Monteiro da Silva (Barcelos) – Pintura; Paulo Renato Vieira (Porto) – Pintura; Pierre-Michel de Keyn (Valdreu) – Pintura; Rosário Pedro (Vila Nova de Famalicão) – Pintura.

ESPOSENDE: CRIANÇAS DE GANDRA DESFILAM NAS MARCHAS DOS SANTOS POPULARES

 “À Descoberta de… Gandra” com os Santos Populares

No âmbito do Ano Europeu do Património Cultural, o Município de Esposende, em parceria com a Associação de Pais da Escola Básica e Jardim de Infância de Gandra e União das Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra, vai promover nos dias 15, 16 e 17 de junho, o evento “À Descoberta de… Gandra”.

Print

Do conjunto de tradições existentes em Gandra, as festas populares são uma realidade e têm sido o motor cultural daquela localidade. A festividade maior é a celebração do santo padroeiro da paróquia – S. Martinho, festejado no mês de novembro. Porém, os Santos Populares, celebrados no mês de junho, começam a ganhar importância, muito devido ao trabalho que a Escola Básica local, bem como a respetiva Associação de Pais, têm promovido ao longo dos últimos 12 anos.

O Município propõe, assim, um evento relacionado com a celebração dos Santos Populares, potenciando-o com outras atividades, celebrando a Cultura nesta área.

O programa arranca hoje, pelas 18h00, com a abertura da exposição “12 Anos de Marchas da escola”, no Salão Paroquial de Gandra, onde amanhãdia 16, às 21h30, o grupo de teatro Forjães em Cena apresenta a peça “O Gato”, de Henrique Santana. No dia 17, às 10h30, terá lugar a Eucaristia Dominical, solenizada pelo Coro de Pequenos Cantores de Esposende, na Igreja Paroquial de Gandra. Já da parte da tarde, às 18h00, realiza-se o Desfile de Marchas da Escola Básica de Gandra, na Rua da Igreja, culminando o evento com o arraial, previsto para as 20h00, no mesmo local.

Esposende é um concelho com bastante riqueza ao nível do património, nomeadamente o imaterial e, dentro deste, as tradições têm um papel muito relevante. A política de proteção, preservação e divulgação que a Câmara Municipal de Esposende tem vindo a implementar, passa por fomentar o conhecimento deste património. Celebrando-se em 2018 o Ano Europeu do Património Cultural, o Município promove, no decurso deste ano, a realização de iniciativas culturais em todas as freguesias do concelho, evidenciando o património de cada uma delas.

SECRETÁRIA DE ESTADO DA INDÚSTRIA VISITA EM ESPOSENDE "EMPRESAS DE EXCEÇÃO"

“Visitei, aqui em Esposende, empresas de exceção, com um crescimento acima da média nacional, geridas por empresários de futuro que inspiram os seus colaboradores, em que o Executivo Municipal é um parceiro ativo e pró-ativo”, afirmou a secretária de Estado da Indústria, Ana Lehmann, após a visita a três empresas de Esposende.

20180614_100813

A jornada da secretária de Estado iniciou-se na empresa Prozis, unidade dedicada a suplementos alimentares com sede em Palmeira de Faro e que é já uma referência nos mercados mundiais. Na receção, o administrador Jorge Silva fez ver os pressupostos que presidem à ação da empresa, onde os trabalhadores são jovens e de diversas nacionalidades e “dão mais valor à experienciação do mundo laboral em outros países”.

Já na BBG, empresa que trabalha na área da serralharia urbana, a comitiva ficou a conhecer as obras que a empresa tem realizado em todo o mundo. De igual modo, na Henfilgon empresa de pintura e acabamentos, o diretor geral destacou o “mercado altamente competitivo” em que estão inseridos, para vincar a “importância que o presidente da Câmara Municipal de Esposende teve, no apoio à instalação da empresa”.

Como denominador comum, as três unidades industriais têm o mercado internacional como principal destino da sua produção e contribuem, em larga medida, para que o setor da indústria seja responsável por mais de um terço do volume de negócios das empresas não financeiras, cujo total é superior a 800 milhões de euros.

Por isso, o presidente da Câmara Municipal de Esposende garantiu a continuidade da aposta na captação de empresas para o concelho, apesar “do elevado valor praticado na venda de terrenos industriais. Temos perdido investidores e empresas por esse motivo e por carecer de grandes áreas para instalarem as unidades industriais. Assumimos o compromisso de presente e de futuro para os empresários não terem entraves e dificuldades nos seus processos. Estamos a trabalhar na via verde do investidor para agilizar procedimentos”, apontou Benjamim Pereira, lembrando que a ajuda do município destina-se a empresários que querem instalar-se em Esposende, mas também àqueles que já estão instalados no concelho e querem melhorar as condições de laboração.

Benjamim Pereira entende que Esposende possui argumentos sólidos de captação de empresas, desde logo pela localização geográfica, mas também pela elevada capacidade de atração de jovens trabalhadores que ali podem encontrar condições ótimas para viver.

Nesse mesmo sentido vão alguns dos programas governamentais que visam a modernização da indústria e que pretendem atrair mais jovens para este setor. “Queremos desmistificar a imagem que as pessoas têm da indústria. Estou certa que mudarão de opinião, se visitarem as empresas que eu visitei em Esposende”, garantiu a secretária de Estado da Indústria, Ana Lehmann que destacou a vitalidade de Esposende que “não depende apenas de um setor e, por isso, não está vulnerável às crises setoriais”.

.

.

JARDIM JUNTO AO TERMINAL RODOVIÁRIO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA RECUPERA A DIGNIDADE

“Jardim junto ao terminal rodoviário de Vila Praia de Âncora está descuidado” – sob este título, publicámos ontem uma notícia que dava conta da insatisfação dos moradores pelo estado em que os espaços verdes se encontravam. Ver em https://bloguedominho.blogs.sapo.pt/jardim-junto-ao-terminal-rodoviario-de-10109087

Capturar2

Registamos neste momento a resposta pronta e eficaz dos serviços municipais: ao longo desta manhã, uma equipa de jardineiros tem vindo a repor a dignidade e bom aspecto do local. E ainda alguns comentários dos moradores que registam satisfação por esta iniciativa.

Resta-nos apelar ao bom-senso daqueles moradores que por vezes utilizam a área ajardinada para fins menos próprios, sobretudo quando passeiam os seus animais de estimação.

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CELORICO DE BASTO TEM NOVA DIREÇÃO

Eduarda Alves foi ontem, 13 de junho, no Centro Cultural Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa empossada Diretora do Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto. Uma cerimónia emotiva que levou a uma transformação completa da direção do Agrupamento.

_DSC7482

“Herdo um lugar de rigor e responsabilidade” disse a nova diretora do Agrupamento de Escolas, Eduarda Alves, durante o discurso de tomada de posse. A nova diretora do Agrupamento de Escolas disse que tem “consciência plena que ser diretora de uma unidade orgânica deste âmbito exige um rigoroso conhecimento das múltiplas realidades que a compõem e dos 18 atuais estabelecimentos de ensino e, antes de anunciar medidas e revelar propostas, farei todos os esforços para fazer o melhor em defesa do interesse público” disse. A nova diretora acrescentou três objetivos concretos ao seu programa de ação para os 4 anos de mandato que se seguem. “É objetivo melhorar a equidade e diminuir as desigualdades escolares, promover a qualidade da aprendizagem e a modernização da instituição e obter ganhos e eficiência na gestão dos recursos educativos. O projeto que assumo assenta no projeto educativo anterior que é “Com Celorico Educar e Inovar”. De facto, é objetivo “promover uma instituição pública que se renova, que se reinventa com um papel interventivo na sociedade”. Eduarda Carvalho Alves agradeceu o bom trabalho que tem vindo a ser promovido pela direção do Prof. Mota e do Prof. Ernesto referindo que neste novo projeto, nesta nova direção “ninguém se pode considerar dispensado de se pronunciar, todos são importantes, todos são necessários. É fundamental um agrupamento comprometido e consciente de que juntos podemos fazer mais e melhor”.

_DSC7422

A cerimónia de tomada de posse contou com uma série de individualidades nomeadamente com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto que valorizou as palavras da atual diretora atribuindo-lhe uma responsabilidade acrescida tendo em conta o trabalho desenvolvido pelas anteriores direções. “Este é também um momento de memória, que deve lembrar e enaltecer o trabalho desenvolvido pelo professor Mota e pelo Professor Ernesto, com quem lidei ao longo dos anos, e que sempre trabalharam de forma leal e comprometida pelo progresso da educação. Foram direções que sempre primaram pela responsabilidade, pelo trabalho conjunto, profícuo e positivo o que acresce uma dose de responsabilidade para a nova diretora do Agrupamento de Escolas. Mas, apesar do muito que foi feito, ainda há muito a fazer e tenho a certeza de que a nova diretora continuará no caminho do progresso porque apresenta características de liderança e sabe que a sua equipa de trabalho são todos os que fazem parte do sistema educativo, um dos segredos fundamentais para fazer o que realmente conta, criar condições para melhorar o ensino e aprendizagem” salientou o autarca.

Joaquim Mota e Silva disse que o Município continuará o seu trabalho colaborando ativa e diariamente com o Agrupamento de Escolas, “de forma franca e leal, trabalharemos para que tudo corra em conformidade”. O edil recordou as obras de requalificação que as várias escolas têm vindo a sofrer fruto do trabalho de parceria entre o Município, Ministério da Educação e Agrupamento, criando melhores condições de trabalho para a nova direção. Terminou a intervenção dizendo que “a educação é, de facto, central numa comunidade. Uma comunidade que se preze tem que apostar claramente na educação, uma comunidade que se preze tem que respeitar todos os que trabalham no sistema educativo. E estou certo de que, o trabalho que temos pela frente será extremamente positivo” concluiu.

A tomada de posse foi conduzida pelo Presidente do Conselho Geral, João Varejão e contou com a presença do Delegado Regional da Dgest Norte, José Mesquita, para além de outras individualidades locais.

A nova direção do Agrupamento de Escolas é assim composta por Eduarda Alves, como Diretora, Paulo Loureiro, como Sub-Diretor, as adjuntas da direção são Eva Lopes, Carla Silva Nunes e Helena Pinto. A coordenadora da Escola Básica da Mota é Anabela Peixoto, a coordenadora da Escola Básica da Gandarela é Carina Vasconcelos, a coordenadora do Centro Escolar de Celorico de Basto é Maria José Carvalho, o coordenador do Centro Escolar da Gandarela é o António Barroso e o Coordenador do Centro Escolar de Fermil é António Pinto.

_DSC7497

_DSC7552

_DSC7555

FAMALICENSES DEBATEM ACESSO À CULTURA

Acesso Cultura promove novo debate em Famalicão

É já na próxima terça-feira, 19 de junho, que Vila Nova de Famalicão recebe mais um debate promovido pela associação Acesso Cultura.

“Acessibilidade: o que impede as boas práticas?” foi o tema escolhido pela associação para esta nova sessão do ciclo de debates, que decorre em simultâneo em mais cinco cidades portuguesas:  Lisboa, Porto, Funchal, Évora e Loulé, desta vez com interpretação em Língua Gestual Portuguesa.

A iniciativa decorrerá a partir das 18h30, na Galeria Municipal Ala da Frente, com as intervenções de Ana Dora Borges e Edgar Ferreira, do projeto “EnvolvAr-te – Um por todos”; Anquises Carvalho, da Ass. Dos Deficientes das Forças Armadas; Augusto Silva, do Museu da Guerra Colonial; Filipe Azevedo da ACAPO – delegação distrital de Braga; Maria do Rosário Ferreira, professora de Educação Especial do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco; e com a moderação de Mariana Jacob, da Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão.

Recorde-se que a Acesso Cultura é uma associação sem fins lucrativos de profissionais da cultura e de pessoas interessadas em promover a melhoria das condições de acesso – nomeadamente físico, social e intelectual – aos espaços culturais e à oferta cultural, em Portugal e no estrangeiro.

A entrada é livre.

FAMALICÃO ABRE PISCINAS MUNICIPAIS

Piscinas municipais exteriores abertas ao público

Já é possível dar uns mergulhos nas piscinas municipais exteriores de Vila Nova de Famalicão. O espaço abriu ao público no passado sábado, dia 9 de junho, e vai manter-se aberto até ao próximo mês de setembro.

Piscinas Municipais

Nos meses de junho, julho e setembro, as piscinas exteriores funcionarão de terça a sexta, das 10h00 às 18h00, e aos sábados, domingos e feriados, entre as 10h00 e as 19h00. No mês de agosto, as piscinas estarão abertas de terça a domingo, das 10h00 às 19h00.

O valor de entrada é de 1,82 euros para jovens até 12 anos e de 2,54 euros para maiores de 13.