Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PRESIDENTE DA CÂMARA DE BARCELOS REUNIU COM PROPRIETÁRIOS DE ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO E BEBIDAS DA PRAÇA DA REPÚBLICA E JARDIM MANUEL FARIA

No seguimento das obras de requalificação obras de requalificação e revitalização da Praça da República e Jardim Manuel Faria, integrada no PARU – Plano de Ação de Regeneração Urbana de Vizela e no Plano de Ação - Regeneração Urbana Sustentável – RUS, o Presidente da Câmara reuniu no passado dia 22 de maio, com os proprietários dos estabelecimentos de restauração e bebidas da Praça da República e Jardim Manuel Faria.

estrutura esplanadas.jpg

O objetivo desta reunião é avaliar o ponto de situação das obras da Praça da República e Jardim Manuel Faria, em especial a ocupação de espaço público com esplanadas.

Na reunião, o Presidente da Câmara apresentou um espaço alternativo para a instalação das esplanadas, e que irá funcionar no parque de estacionamento na zona da Portela, onde será criada uma praça da restauração.

Assim, a Câmara Municipal irá disponibilizar todas as infraestruturas necessárias á instalação daquele espaço, desde contentores, tendas e esplanadas.

O objetivo é que aquele espaço comece a funcionar já no próximo mês de junho, tentando superar as dificuldades daqueles comerciantes, atendendo às obras que se encontram a decorrer na Praça da República e Jardim Manuel Faria.

Importa ainda acrescentar que a Câmara Municipal vai reunir no decorrer e desta semana com os restantes comerciantes da Praça da República e Jardim Manuel Faria, para apresentar a comparticipação do valor das despesas referentes ao fornecimento de água e eletricidade, assim como tarifa de disponibilidade do serviço de gestão de resíduos a todos os comerciantes daquele local, durante a execução das obras.

De destacar que a obra de requalificação da Praça da República e Jardim Manuel Faria está no terreno desde o passado mês de março, resultado de uma candidatura aprovada a fundos comunitários/europeus, no valor de 1.843.085,57€.

O projeto de requalificação e revitalização da Praça da República e Jardim Manuel Faria é de extrema relevância para o Concelho e envolve a reestruturação do desenho da Praça, a reorganização da circulação viária dos arruamentos confrontantes, permitindo aumentar a utilização do espaço por parte da população, assim como criar uma zona de estacionamento.

Um dos aspetos fundamentais deste projeto de requalificação é a conjugação entre o passado e o futuro, apostando na valorização do espaço urbano, projetando a Praça da República para o futuro do Concelho.

A Câmara Municipal aproveita ainda para reafirmar que considera a requalificação e revitalização da Praça da República e Jardim Manuel Faria uma obra de extrema relevância para o Concelho e que vai deixar orgulhoso cada vizelense, pelo que apela à cooperação e compreensão de todos os moradores e comerciantes, pedindo desculpa por todos os constrangimentos, sendo que a Autarquia irá envidar todos os esforços para que as intervenções decorram de modo a minorar o seu impacto no quotidiano dos munícipes.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE BARCELOS ELOGIA AUTARCAS BARCELENSES

Presidente da Câmara elogia trabalho dos presidentes das juntas de freguesia e alerta para efeitos negativos da pandemia

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos agradeceu aos presidentes das juntas de freguesia do concelho o trabalho desenvolvido junto das populações durante as diversas fases da pandemia do Covid-19, numa reunião realizada no dia 22 de maio, no Auditório da Câmara Municipal.

Imagem 1presidbarc.JPG

“Orgulho-me dos autarcas de Barcelos e no papel que tiveram nesta crise”, disse Miguel Costa Gomes, que pediu aos presidentes das juntas para continuarem os seus esforços, desta vez para “retomarem as atividades em segurança, sem medo e de modo a evitar uma segunda vaga” da pandemia.

Pela parte da Câmara Municipal, disse ainda Miguel Costa Gomes, “fomos exigentes com este problema e atuamos de forma responsável, de acordo com as necessidades dos barcelenses e no cumprimento das determinações legais” estabelecidas pelo Governo e pelas autoridades de saúde, no âmbito do problema de saúde pública trazido pelo novo coronavírus.

A sessão ficou também marcada pela entrega simbólica de 100 mil máscaras comunitárias às juntas de freguesia que farão a distribuição pela população, uma medida da Câmara Municipal que está inserida num conjunto mais vasto de medidas adotadas no âmbito do conbate à pandemia. Conforme explicou o Presidente da Câmara Municipal, as máscaras estão certificadas e preenchem todos os requisitos de qualidade, salientando que o Município reforçará a sua distribuição nas freguesias e nos casos onde tal se justifique.

Os presidentes das juntas de freguesia assinaram a adenda ao contrato de cooperação com as freguesias, em consequência da aprovação do Orçamento de Estado que atualizou o valor previsto para 2020 e que ascende a 5.851.162,00€. A transferência do valor da atualização (129.585,00€) está já a ser feita para as freguesias.

Também está a ser feita a transferência antecipada do valor referente ao segundo trimestre do contrato de cooperação (1.426.781,50€, também atualizado), uma medida explicada por Miguel Costa Gomes pela necessidade de reforçar o apoio financeiro às freguesias face às necessidades no contexto da pandemia.

O Presidente da Câmara alertou, ainda, para as dificuldades económicas e sociais que se estão a fazer sentir a nível local, nacional e internacional, como consequência do abrandamento da economia em valores “que ainda não se conseguem quantificar”.

Barcelos é “um concelho muito exportador”, que alimenta muitas empresas em regime de sub-contratação e de muito emprego, sendo de esperar uma quebra significativa e generalizada nos rendimentos das empresas e das famílias.

Para compensar essas perdas, “antecipamos os pagamentos aos fornecedores, injetando dinheiro nas respetivas tesourarias”, revelou o Presidente da Câmara Municipal que também alertou para os efeitos negativos nas transferências financeiras para as autarquias em 2021.

O “orçamento municipal de 2020 está equilibrado”, mas a redução da economia em todas as áreas, vai originar uma forte quebra das receitas fiscais, que, aliada à mais que provável queda das transferências financeiras da administração central, terá consequências negativas para os orçamentos das autarquias em 2021. 

FEIRA DE PRADO REGRESSA EM PLENO A PARTIR DE AMANHÃ

Feira da Vila de Prado regressa em pleno a 26 de maio

Após a fase inicial de reabertura apenas com os produtos alimentares, a feira semanal da Vila de Prado regressa em pleno ao largo de S. Sebastião na próxima terça-feira, 26 de maio, com todos os comerciantes e produtos habituais. Os feirantes vão cumprir todas as medidas impostas pelas autoridades de saúde e pede-se aos visitantes que façam o mesmo.

DSC01480.jpg

Todos os comerciantes têm obrigatoriamente de utilizar máscara, bem como dispor de gel ou solução alcoólica e, após o atendimento de cada cliente, proceder à desinfeção das mãos. Os visitantes também devem usar máscara e não podem manipular indiscriminadamente os produtos com as mãos, devendo, antes, solicitar que lhes sejam fornecidos os produtos desejados.

Será mantida uma distância mínima de dois metros entre as pessoas, incluindo aquelas que estão efetivamente a proceder à venda dos artigos, a adquirir os produtos ou em situação de espera para serem atendidas. A higienização frequente das mãos e as medidas de etiqueta respiratória continuam a ser imprescindíveis.

Para já, o WC público continuará encerrado para prevenir a propagação da pandemia, mas estão a ser reunidas as condições necessárias para que em breve possa voltar a estar aberto sem comprometer a saúde pública.

TERRAS DE BOURO MELHORA TRANSPORTES

População de Terras de Bouro tem acesso a rede atualizada de transporte público de passageiros

A CIM do Cávado em articulação com a Autoridade Intermunicipal de Transportes do Cávado (AITC) e com os Municípios de Terras de Bouro, Amares, Esposende, Barcelos, Braga, e Vila Verde, lançam uma Rede de Transporte Público de Passageiros Essencial, para serviço das populações a curto prazo. A lotação dos veículos é de dois terços da sua lotação máxima e não será permitida a circulação de passageiros sem máscara protectora. A entrada e saída dos passageiros será feita unicamente pela porta traseira.

De realçar que esta rede, a funcionar de segunda a sexta-feira,  tem um carácter temporário e será reavaliada periodicamente pela CIM Cávado, de modo a poder adaptar-se a uma realidade profundamente dinâmica e imprevisível como a que se vive actualmente.

IMG-20200519-WA0043.jpg

CASA DAS ARTES DE FAMALICÃO LANÇA VISITA GUIADA POR EPISÓDIOS

Programação especial de aniversário avança

A Casa das Artes de Famalicão lança, a partir de hoje, nas suas redes sociais (Facebook, Instagram e Youtube) uma série de vídeos que possibilitam a todos realizarem uma visita guiada aos principais espaços deste Teatro Municipal.

casa visita.png

Esta iniciativa marca o arranque da programação especial de aniversário da Casa das Artes de Famalicão que, no dia 1 de junho, celebra 19 anos de atividade.

Todos os dias será libertado um episódio, num total de cinco, e que poderão ser vistos em qualquer altura.

O primeiro episódio está disponível aqui: https://youtu.be/5t71ECQngR4 

Trata-se de um trabalho realizado para que o visitante virtual fique com uma ideia global do espaço, dos equipamentos e das potencialidades da Casa das Artes.

Recorde-se que para comemorar o aniversário foi preparada uma programação de espetáculos que vão ter lugar em palco, neste teatro municipal e transmitidos na página do Facebook (https://www.facebook.com/CasadasArtesVNFamalicao).

Valter Lobo | sábado 30 de maio às 21h30

Valter Lobo regressa à Casa das Artes com um novo espetáculo. À semelhança do que aconteceu com o anterior “Mediterrâneo”, o músico apresenta em primeira mão alguns dos temas que vão integrar o próximo disco de originais, a editar ainda no decurso de 2020. Sempre com o português em punho e voz pujante, com as componentes lírica e sonora marcadas por um grande sentimentalismo e melancolia, o Valter Lobo continua a trabalhar uma reaproximação ao calor humano e ao mundo. A confirmação de um grande valor da nova música portuguesa num palco sempre especial.

White Haus: Modern Dancing | sábado 30 de maio às 23h00

João Vieira é dj, músico e produtor. Iniciou a sua carreira em Londres nos finais dos anos 90, onde trabalhou como DJ, músico e promotor de clubes.

Em Portugal, editou 5 álbuns com XWife, banda que fundou e da qual é vocalista, guitarrista e coprodutor.

Como DJ Kitten, e a partir do Porto, reescreveu a cena clubbing em Portugal nos anos 2000, com o seu inovador Club Kitten.

Com o alterego White Haus, deu início à aventura da composição e produção electrónica. O resultado deste processo foi a edição de um EP em 2013 e três álbuns: “White Haus Album” em 2014, "Modern Dancing" em 2016 e "Body Electric", o novo disco editado em Outubro de 2019.

Tendo já percorrido o país em vários espetáculos e com presença em todos os principais festivais de Verão – NOS Primavera sound, NOS Alive, Vodafone Paredes de Coura, Super Bock Super Rock e Bons Sons o projeto apresenta-se

ao vivo como uma banda de 5 elementos: João Vieira (Xwife/ DJ Kitten): Voz e sintetizadores; André Simão (Sensible Soccers, Dear Telephone): Baixo, guitarra e sintetizadores; Graciela Coelho (Dear Telephone): Voz e Sintetizadores; Nelson Silva (Holy Nothing): Sintetizadores e percussão; Gil Costa : Bateria.

Teatro Plage: De Cá Para Lá | Teatro para bebés dos 6 meses aos 3 anos

1 de junho, 10h00, 14h30, 15h30 (Duração: 25 m)

"A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de carácter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem." A. Schopenhauer (1788-1860)

Este espetáculo parte de uma pesquisa que tenho feito ao longo destes 20 anos dedicado ao teatro para a infância junto da Companhia de Teatro Magia e Fantasia em escolas e infantários. Trabalhámos em torno da temática "O respeito e o amor pelos animais". Cruzámos o Teatro com a Música, a Dança e as Artes Visuais, de uma forma lúdica e sensorial, para construir um espetáculo de entretenimento que não descura a importância das Artes no desenvolvimento psicossocial na infância. O material de trabalho e pesquisa compreende, entre outros, a obra: “Meu Bichinho Meu Amor” de Luísa Ducla Soares e imagens que mostrem respeito e amor pelos animais bem como os direitos da criança. Este espetáculo é uma criação dos performers Paulo Lage, Cheila Lima, Christophe Santos e das bailarinas Carolina Branco e Sofia Loureiro. Paulo Lage

Ficha Artística

Criação coletiva de: Paulo Lage, Cheila Lima, Chris Santos, Carolina Branco e Sofia Loureiro

Desenho de luz: Paulo Lage

Fotografias: Gonçalo Villaverde

Produção Executiva: Tiago da Camara Pereira Teatro para bebés.

CERVEIRA CRIA GABINETE MUNICIPAL DE PSICOLOGIA

O Município de Vila Nova de Cerveira já tem ao dispor dos seus munícipes o Gabinete Municipal de Psicologia para, numa ação concertada com os demais agentes com intervenção no território, ajudar a lidar com adversidades e dar resposta a problemáticas específicas. Serviço de proximidade, personalizado e gratuito, destina-se à população residente no concelho em situação de vulnerabilidade social.

Psicologiavnc.jpeg

Integrado na política de desenvolvimento social da autarquia, de promoção da saúde e bem-estar dos seus munícipes, a atuação do Gabinete Municipal de Psicologia de Vila Nova de Cerveira vai incidir numa perspetiva preventiva e de apoio para situações de crise, emergência ou catástrofes; atendimento, avaliação, acompanhamento e apoio psicológico de cariz individual e/ou familiar; promoção do ajustamento psicológico dos pais e crianças, visando a sua plena integração e o estabelecimento de relações saudáveis; e encaminhamento para respostas a outras estruturas e serviços de acordo com as necessidades diagnosticadas dos utentes.

A intervenção deste gabinete será adequada à faixa etária, às problemáticas específicas e às idiossincrasias de cidadãos vítimas de catástrofe ou em situação de crise/emergência; de crianças e jovens sinalizados pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Vila Nova de Cerveira (CPCJ) e/ou elementos dos respetivos agregados familiares; de cidadãos que evidenciem necessidade de apoio psicológico e fracos recursos sociais, sinalizados/encaminhados pelos Serviços Municipais de Intervenção Social (SMIS).

Com caráter gratuito, o pedido de intervenção do Gabinete Municipal de Psicologia é feito através de encaminhamento pela CPCJ ou pelos Serviços Municipais de Intervenção Social ou do endereço eletrónico gabinete.psicologia@cm-vncerveira.pt, com preenchimento do respetivo formulário. O encaminhamento realizado pelo SMIS está sujeito a avaliação das condições económicas do agregado familiar do requerente, considerando-se o rendimento “per capita” mensal inferior ao IAS.

MUNICÍPIO DE AMARES APROVA RELATÓRIO DE CONTAS DO ANO 2019 COM TAXAS DE EXECUÇÃO DA RECEITA E DA DESPESA SUPERIORES A 83%

Manuel Moreira destaca responsabilidade e saúde financeira do Município

A Câmara Municipal de Amares aprovou, esta manhã, em reunião do executivo municipal o Relatório de Contas relativo ao ano de 2019. Para o presidente da Autarquia, Manuel Moreira, os documentos demonstram “responsabilidade e saúde financeira” do Município, cujas taxas de execução da receita e da despesa são superiores a 83%.

IMG_2230.jpg

Em 2019, o Município de Amares viu concluída a requalificação da EB 2e 3, uma grande parte da empreitada de alargamento da rede de saneamento, um pouco por todo o concelho, e iniciou a Requalificação da Praça do Comércio, uma zona central da atividade comercial do concelho de Amares que se encontrava num elevado estado de degradação.

Nas Grandes Opções do Plano, o destaque foi para as Funções Sociais que absorveram 25% do valor total, nomeadamente com um investimento de 1 milhão e 700 mil euros no saneamento, 380 mil euros na educação e 200 mil euros no ordenamento do território. As operações da dívida autárquica e transferências entre administrações (nomeadamente subsídios ao investimento para associações concelhias, transferências para juntas de freguesia) representaram 21% do investimento da Autarquia em 2019.

Ao nível da evolução do orçamento municipal, as taxas de execução da despesa e da receita fixaram-se acima dos 83%. O valor da receita global é superior a 14 milhões e 700 mil euros, o valor mais elevado dos últimos anos. Na despesa global registou 14 milhões e 700 mil euros, valor ligeiramente abaixo dos 15 milhões e 100 mil euros de 2018, mas acima dos anos 2015, 2016 e 2017 que apresentaram valores de 12, 11 e 13 milhões respetivamente.

A receita corrente situou-se nos 12 milhões e 400 mil euros, registando um aumento de 6.3% relativamente ao ano anterior, crescendo cerca de 6% em relação ao orçamentado. Já a despesa corrente rondou os 9 milhões e 800 mil euros, registando também um crescimento relativamente ao ano anterior. Ao nível da receita de capital a taxa de execução foi de 39%, sobretudo devido ao arranque mais tardio de obras financiados, mas também devido à arrecadação de 1/3 do valor previsto nos empréstimos EQBEI.  As despesas de capital situaram-se nos 4 milhões e 800 mil euros. Deste valor, saíram as transferências de capital para as juntas de freguesia com um valor absoluto superior a 680 mil euros e subsídios ao investimento a instituições num valor superior a 250 mil euros. Do Capítulo despesas correntes saíram transferências correntes, para dar cobertura aos acordos de execução com as juntas de freguesia, transferências para instituições e associações num montante a rondar o meio milhão de euros e, ainda, subsídios para componente de apoio às famílias, apoio às rendas, bolsas de estudo e apoio à medicação.

Segundo Manuel Moreira, “O Município de Amares continua a apresentar taxas de execução da receita e da despesa muito positivas e a estar muito focado na captação de investimentos. Temos em curso obras estruturantes e transformadores que permitirão dar saltos qualitativos importantes na saúde e qualidade de vida, na economia e dinâmicas deste território pelo qual lutamos todos os dias. Demonstramos capacidade de arrecadar mais receitas e gerar mais recursos, o que é um franco sinal de saúde financeira”. O Presidente destacou, ainda, as medidas de apoio às famílias, nomeadamente ao nível da educação, saúde e ação social que absorvem verbas avultadas do orçamento. “Continuamos a implementar um conjunto de medidas de apoio às famílias ao nível da saúde, ação social e educação que têm um peso significativo nos recursos consumidos mas constituem opções de gestão conscientes que vão ao encontro das políticas de coesão e desenvolvimento que defendemos”.

A Educação absorveu verbas avultadas, nomeadamente para as refeições confecionadas nas escolas, transportes escolares que são gratuitos para o universo das 1097 crianças e jovens que frequentam o ensino em Amares, livros de ficha gratuitos e material escolar gratuito. Foram ainda atribuídas bolsas de estudo e bolsas de mérito escolar.

Ao nível social, na medida “acesso à medicação”, o município apoiou mensalmente 90 pessoas, num universo global de 1000 apoios durante o ano. Foram adquiridas 279 vacinas Bexero. Ao nível do arrendamento, foram apoiados mensalmente 70 agregados familiares com carência económica.

O Município registou uma poupança corrente na ordem dos 20% e goza de uma margem disponível de endividamento superior a 3 milhões de euros. O total da dívida a terceiros baixou 12% relativamente ao ano anterior.

O relatório de gestão foi aprovado hoje em reunião do órgão executivo com 4 votos a favor e dois votos contra dos vereadores da oposição. Durante o mês de junho será apreciado em sede da Assembleia Municipal.

TERRAS DE BOURO QUER SUBIDA DA VEZEIRA A PATRIMÓNIO IMATERIAL

Terras de Bouro prepara a inscrição da Subida da Vezeira no Inventário do Património Cultural Imaterial

No passado dia 17 de maio teve lugar a tradicional subida à serra do gado das Vezeiras do Gerês e de Rio Caldo. Nas atuais circunstâncias não foi possível realizar a habitual festa para assinalar esta tradição ancestral, momento que será, certamente, retomado no próximo ano. Ciente da importância destas tradições típicas das nossas gentes e enraizadas na nossa cultura, a autarquia tem em marcha a elaboração do dossier de caracterização desta prática com o objetivo da abertura do processo de classificação para a inscrição da “Vezeira” no Inventário Nacional de Património Cultural Imaterial Português.

20190512_111730-01.jpeg

Esta medida destina-se a proteger manifestações em risco de desaparecimento a curto e médio prazo. Desta forma, espera-se poder ajudar a travar o declínio desta atividade tão importante e tão identitária das nossas populações, assumindo o município as  ações de salvaguarda e valorização na edição de 2021. A Câmara Municipal de Terras de Bouro procura assim assumir a dinamização das tradições como fator essencial do reforço da entidade cultural do Minho.

20190512_111930.jpg

20190512_112322.jpg

20190512_114650.jpg

20190512_121143.jpg

20190512_121156.jpg

20190512_121215.jpg

FEIRA DE FAMALICÃO RETOMA ATIVIDADE PLENA A 3 DE JUNHO

Câmara está a preparar plano de contingência para garantir a observância das medidas impostas pela DGS

A realização da Feira Semanal de Vila Nova de Famalicão, que tem lugar todas as quartas –feiras, vai reabrir a plenitude da sua atividade comercial a partir do próximo dia 3 de junho, com a obrigatoriedade de observância das regras emanadas pela Direção-Geral da Saúde. Esta quarta feira será, assim, a última feira deste período que se manterá circunscrita ao mercado alimentar.

DSC_3409.jpg

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão está a preparar um plano de contingência para o funcionamento da feira, que vai passar pelo alargamento do espaço disponível para comércio e que levará à transferência de parte da área agrícola e frutícola para a zona de gravilha existente no local.

Haverá um reforço da fiscalização, tanto nas entradas, para que seja assegurada a possibilidade de cumprimento da regra de 5 pessoas por cada 100 m2, como no interior da feira, para impedir a concentração das pessoas e a ausência dos materiais de proteção comunitária obrigatórios.

Será obrigatório o uso de máscaras e a desinfeção das mãos à entrada e saída, onde a Câmara disponibilizará dispensadores com gel desinfetante. Os comerciantes devem procurar evitar o contacto das pessoas com os produtos mediante a disponibilização de luvas descartáveis aos clientes.

DSC_3419.jpg

SECRETÁRIO DE ESTADO ADJUNTO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL, CARLOS MIGUEL, EM PÉRIPLO POR MELGAÇO

O Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel, estará na próxima quinta-feira, dia 28 de maio, em Melgaço.

secretarioestadodesreg.jpg

PROGRAMA
11h00_ Cerimónia no Salão Nobre da Câmara Municipal
11h45_ Início do périplo pelos projetos em curso e a inaugurar (em minibus)
11h55_ Apresentação, em Cevide, dos projetos “Rede Municipal de percursos pedestres e cicláveis e acesso ao Marco nº1, “Ecovia-Onde Portugal Começa” e Recuperação e proteção de habitats com estado de conservação desfavorável no concelho de Melgaço”
12h55_ Inauguração da Rede de Saneamento de Paços
13h30_ Inauguração da Central de Compostagem Municipal
14h00_ Almoço
15h00_ Regresso à Câmara Municipal

EPATV PROMOVE INVESTIGAÇÃO SOBRE ENSINO PROFISSIONAL

EPATV promove investigação internacional sobre Ensino Profissional, através de projeto Erasmus+

As Escolas Parceiras do projeto ERASMUS + ”SCHOOLS 4.0 Innovation in VET”- Køge Business College- Denmark ; DIAVIMA- Greece; EFVT- EP Amar Terra Verde, EP Raul Dória, EP de Ourém da Insignare e EP Rio Maior, reuniram-se no dia 20 de maio, via SKYPE.

Schools 4.0-on line.jpg

O 4º encontro deste projeto deveria ter ocorrido, nesta semana, em Kefalonia (Grécia), no entanto, por questões de contingência relacionadas com o vírus Covid-19, não foi possível realizar-se, tendo as escolas encontrado na videoconferência, uma forma de continuidade do projeto, que face aos resultados expectáveis, representa o iniciar do trabalho de investigação científica no Ensino Profissional.​

Os parceiros tiveram a oportunidade de partilhar o ponto de situação das suas práticas pedagógicas inovadoras que darão origem a um Intelectual Output (IO): Referencial de Inovação Pedagógica do Ensino Profissional para o século XXI.  Este (IO) constituir-se-á num EBOOK, onde estarão reunidas diversas narrativas, experiências e testemunhos pessoais sobre caminhos, práticas e projetos de inovação em desenvolvimento nas escolas de EFP ao nível europeu.​

Este EBOOK terá um enquadramento científico da responsabilidade dos consultores deste projeto- Professores Joaquim Azevedo e Luísa Orvalho enquanto elementos do CEDH - Centro de Estudos do Desenvolvimento Humano, unidade da Universidade Católica Portuguesa, integrada na Faculdade de Educação e Educação e Psicologia.​

Neste enquadramento, será feita uma reflexão à revolução tecnológica que assistimos diariamente e os seus impactos na sociedade, mais particularmente, nos seus estilos de vida, no emprego e claro no ensino.​

Tendo em conta o período que vivemos provocado pela pandemia do COVID 19, os parceiros entenderam que seria interessante acrescentar um ponto de discussão ao EBOOK, onde se destacariam os principais desafios que as escolas se debateram neste momento, delineando um novo roteiro para inovação e mudança.​

Esta foi uma sessão de trabalho muito produtiva. A EPATV parabeniza todos os parceiros por seu trabalho excelente e envolvimento no projeto.​

Mesmo confinados, Estamos ON!

Schools 4.0-on line.1.jpg

Schools 4.0- on line.2.jpeg

FAFE VAI TER BRICOMARCHÉ

O Bricomarché, insígnia do Grupo Os Mosqueteiros, abre no próximo dia 10 de junho uma nova loja em Fafe, criando assim 16 novos postos de trabalho e um investimento de 500 000 euros.

Com uma superfície comercial de 1.500 m2 esta é a segunda loja do Bricomarché no distrito de Braga e espelha o novo conceito que otimiza a organização do espaço e ajuda o cliente a encontrar, mais facilmente, o que precisa, dentro dos cinco universos: decoração, construção, bricolage, jardim e pet-shop.

TERCEIRO TURNO DA POLÍCIA MUNICIPAL DE BRAGA ENTRA EM FUNCIONAMENTO A 1 DE JUNHO

Horário alargado ao período nocturno e aos fins-de-semana

O terceiro turno da Polícia Municipal de Braga entra em funcionamento a 1 de Junho. A incorporação plena de 15 novos elementos que, nos últimos meses realizaram o seu estágio, vai permitir o alargamento do horário de funcionamento da Polícia Municipal ao período nocturno e aos fins-de-semana, actuando das 07h00 às 03h00.

CMB22052020SERGIOFREITAS00215138675.jpg

Para o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, a incorporação dos novos elementos constitui um momento importante para a valorização pública da PM, que passa a contar com um efectivo de 48 agentes. “Durante anos houve muitas críticas e reservas por parte dos cidadãos em relação à actuação da PM e dos seus agentes. Hoje, essa realidade está completamente ultrapassada”, assegurou Ricardo Rio, durante a cerimónia que assinalou a integração dos novos elementos.

Na ocasião, o Autarca anunciou ainda que o Município irá retomar o processo de promoção profissional dos agentes já durante o próximo ano. “Em 18 anos só houve uma promoção nas carreiras e julgamos que isso é fundamental para poder incentivar o desempenho dos agentes”, explicou Ricardo Rio, que se fez acompanhar pela vereadora Olga Pereira, que tutela a PM.

Também a partir do próximo ano, no âmbito do processo de descentralização de competências, o Município irá assumir novas responsabilidades na área da gestão do trânsito o que, segundo Ricardo Rio, irá exigir a actuação da PM em articulação com as demais forças de segurança. “Todas estas mudanças visam contribuir para a valorização da PM e para servir melhor os cidadãos. Estamos muito satisfeitos e confiamos no vosso desempenho”, declarou o Edil.

Nos últimos anos, a PM sofreu uma evolução significativa por forma a responder mais e melhor às exigências que lhe são colocadas. A par da incorporação dos 15 novos agentes e da entrada em funcionamento do terceiro turno, o ano de 2020 fica marcado pelo início de funções do novo comandante da PM, Leandro Barbosa Ferreira, que trouxe “maior coerência à actuação da PM e uma maior energia”.

CMB22052020SERGIOFREITAS00215138679.jpg

CMB22052020SERGIOFREITAS00215138684.jpg

LIVRARIAS EMBAIXADORAS DA LÍNGUA E CULTURA LUSÓFONA

  • Crónica de Daniel Bastos

Nos últimos anos tem-se assistido em Portugal ao encerramento de um conjunto significativo de livrarias, muitas delas antigos espaços culturais de eleição, de encontro, de convívio e de cidadania. O fecho de portas, nos últimos anos, da Aillaud & Lellos, da Book House, da Bulhosa Livreiros e da Pó dos Livros em Lisboa, ou da Leitura na cidade invicta, são apenas alguns destes tristes exemplos que têm pautado o panorama cultural nacional.

A evolução e a crise do mercado, acentuada com a atual situação de pandemia, a concorrência de grandes cadeias, a forte pressão nas rendas do mercado imobiliário, a falta de apoios ou a alteração do modo de ler, que já não se cinge exclusivamente a ler o livro em papel, são alguns dos motivos que estão na base do encerramento destes estabelecimentos culturais ameaçados de extinção.

Este fenómeno de empobrecimento da vida cultural não é um exclusivo do país, tendo-se igualmente acentuado nos últimos anos no seio das comunidades portuguesas. Longe vão os tempos em que a Livraria Lusófona, do editor João Heitor, foi durante mais de duas décadas um espaço singular na difusão da língua e cultura portuguesa a partir do Quartier Latin em Paris. Uma triste sina de desaparecimento que atingiu também nos tempos mais recentes a antiga livraria Orfeu, sediada em Bruxelas, propriedade do ativista cultural Joaquim Pinto da Silva, cujo desiderato visava promover as culturas portuguesas e galega no coração da Europa. Assim como, a Livraria Camões, em Genebra, do emigrante e livreiro natural do Porto, António Pinheiro, uma genuína embaixada literária de Portugal em terras helvéticas.

Crónica.jpg

O historiador Daniel Bastos (centro), cujo percurso tem sido alicerçado no seio das comunidades portuguesas, acompanhado do dirigente associativo Manuel Barbosa (esq.) e do livreiro António Pinheiro (dir.), proprietário da antiga livraria Camões, espaço cultural luso-suíço onde o investigador apresentou várias obras de sua autoria

 

Com mais ou menos dificuldades, subsistem ainda algumas livrarias disseminadas pelas comunidades portuguesas, que como no território nacional, vão resistindo aos ventos da extinção, teimando em funcionar como polos agregadores e difusores da cultura e língua lusa. Como é o caso da Livraria - die portugiesische & brasilianische Buchhandlung em Berlim, a Luso Livro em Zurique, a Livraria Portuguesa de Macau, um espaço incontornável da portugalidade no Oriente, e a La petite portugaise, uma renovada livraria portuguesa em Bruxelas que pretende divulgar a cultura lusófona.

A prossecução cultural destes espaços no seio das comunidades portuguesas, demandam neste sentido o apoio resoluto das instâncias competentes do Estado Português ao nível da política cultural externa do país, que não podem olvidar a missão destas livrarias, verdadeiras embaixadoras da língua, cultura e expressão lusófona. Como asseverava o político e escritor Philip Stanhope, conde de Chesterfield, uma “livraria é uma preciosa catacumba onde estão embalsamados e imortalmente conservados os espíritos dos mortos que não morrem”.

ESPOSENDE INAUGUROU OBRA NA FONTE DE SANTA MARINHA EM RIO TINTO

O Município de Esposende inaugurou hoje, virtualmente, a obra de requalificação da Fonte de Santa Marinha, em Rio Tinto. A intervenção realizada pelo Município de Esposende, correspondeu a um investimento de 57 mil euros e insere-se num plano mais vasto que contemplou as obras do Salão Paroquial e da Casa Mortuária, correspondendo ao melhoramento geral do centro cívico de Rio Tinto, dotando a freguesia de um conjunto de equipamentos importantes para a comunidade.

fonte santa marinha.jpg

O confinamento decorrente da pandemia, e as persistentes regras de afastamento social, impedem que façamos uma apresentação pública das obras da forma mais convencional. O vídeo de apresentação final da intervenção está disponível nos canais digitais do Município de Esposende e em: https://youtu.be/WX9iW0rvBxQ

A Fonte de Santa Marinha, na freguesia de Rio Tinto é um dos pontos de atração turística do concelho de Esposende e cuja intervenção a população local reclamava. Local aprazível e de visita recorrente no verão, todo o espaço envolvente apresentava uma considerável degradação.

A intervenção realizada pelo Município de Esposende contemplou a beneficiação do espaço envolvente à fonte, entre a Ribeira de Milhazes e o Caminho do Souto, proporcionando excelentes condições de acesso.

“Este é um espaço peculiar do nosso concelho que estava completamente esquecido e no qual há muito a população de Rio Tinto reclamava uma intervenção, ou não fosse Santa Marinha a padroeira da freguesia. A forte aposta que o Município de Esposende faz, em termos de captação turística, assenta muito na diversidade do seu património natural. Além da atração que constituem as nossas praias, dispomos de zonas fluviais e ribeirinhas, aprazíveis, que queremos rentabilizar”, sustenta o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

As obras ali realizadas incidiram no prolongamento do muro de suporte superior e dos patamares inferiores, até à ponte, a reconstrução do muro localizado por trás da fonte, a limpeza e beneficiação do piso do açude e a instalação de mesas, papeleiras e árvores. Foi instalada iluminação nos quatro patamares em que se divide este novo espaço de lazer de Esposende e colocadas mesas de piquenique com bancos e papeleiras.

“Temos dedicado particular atenção aos cursos de água do nosso concelho, atendendo à importância que têm para o ecossistema, mas também para a preservação de tradições ancestrais da nossa população. Bons exemplos disso são os projetos E-Ribeiras e o Canal Intercetor, duas intervenções de grande impacto no nosso território”, lembra Benjamim Pereira.

Estas intervenções decorrem de uma estratégia conjunta e de trabalho de equipa, envolvendo o Município e a Junta de Freguesia, correspondendo às prioridades por esta identificadas.

“Rio Tinto fica agora dotado de um espaço que convida à visitação e com condições para acolher iniciativas que estimulem e promovam o convívio entre a população”, concluiu o presidente da Câmara Municipal de Esposende.

fonte sta marinha.jpg

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE ESPOSENDE REABRE SEGUNDA-FEIRA

A Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura vai reabrir ao público na próxima segunda-feira, dia 25 de maio, mas com constrangimentos decorrentes da situação de pandemia por COVID 19.

Biblioteca Municipal esposende.jpg

Assim, nesta fase, vigorará o horário de funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 14h00, mediante marcação prévia, através do e-mail biblioteca.municipal@cm-esposende.pt, do telefone 253 960 181 ou do telemóvel 961 786 888.

Em termos de acesso é obrigatório o cumprimento de algumas normas, nomeadamente o uso de máscara, a desinfeção de mãos à entrada e à saída do edifício e o distanciamento social de 2 metros.

Devido às contingências da atual situação de saúde pública, estará apenas em funcionamento o serviço de empréstimos e devoluções de livros. Fica, por ora, interdito o acesso às salas de leitura, às publicações e periódicos, e ao serviço de internet, que serão viabilizados quando estiverem reunidas as necessárias condições de segurança.

Para ter acesso a todos os documentos, fazer reservas ou renovação, deverá ser consultado previamente o catálogo online, disponível em http://web.app.cm-esposende.pt/pacweb/. Só é possível efetuar reserva ou renovações entrando na área do leitor e autenticando-se com o respetivo número de leitor e colocando como password o número do cartão de cidadão.

A escolha de publicações pode também ser feita presencialmente; contudo, será limitada a uma seleção disponível na receção da biblioteca, sem, contudo, ser permitido o manuseamento dos livros. Os empréstimos e devoluções fazem-se de forma presencial, no horário definido e mediante marcação prévia. Por uma questão de segurança, os livros devolvidos ficarão em quarentena por um período de 5 dias.

Com o desconfinamento decorrente do fim do estado de emergência, o Município de Esposende retomou o atendimento presencial no edifício dos Paços do Concelho com novas regras e horários, e tem vindo a reabrir equipamentos com todos os meios que permitam garantir as melhores condições de higiene, saúde e segurança para todos.

reabertura Bibliotecaesposende.jpg

FAMALICÃO APOIA EMPRESAS CONTRA O COVID-19

Programa Municipal na área da investigação e inovação já tem as candidaturas abertas. Famalicão vai apoiar pequenas empresas no desenvolvimento de projetos de combate à Covid 19

Já estão abertas as candidaturas ao novo Programa Municipal de Apoio Financeiro a Soluções de ID&I – Investigação, Desenvolvimento e Inovação, promovido pela Câmara Municipal de Famalicão, para apoiar as micro e pequenas empresas do concelho, com menos de 50 trabalhadores.

made in (1).jpg

Trata-se de mais uma medida excecional e temporária no âmbito da infeção epidemiológica COVID-19, a adotar pelo município famalicense no apoio às empresas.

O novo programa, inédito a nível nacional de cariz municipal, tem como objetivo promover o desenvolvimento de atividades e projetos que apresentem respostas ou produtos relevantes de combate ao novo coronavírus Covid-19

“Queremos apoiar os pequenos projetos, que não têm apoio nacional, como por exemplo o desenvolvimento de máscaras inovadoras, luvas ou materiais de proteção que, pelo seu caráter inovador, precisam do desenvolvimento de um protótipo, de registo de patentes, testes laboratoriais ou análises de mercado, e que precisam de apoio”, como explicou o vereador do empreendedorismo, Augusto Lima. O responsável adiantou que “já há projetos interessados”.

Para isso, a Câmara Municipal disponibiliza uma verba de 30 mil euros, sendo que o apoio máximo a atribuir a cada candidatura não pode ultrapassar 50% do montante total do projeto, com um limite máximo de 10 mil euros. Este apoio não é cumulável com outros apoios nacionais ou comunitários.

A implementação do programa conta com a colaboração da COTEC Portugal – Associação Empresarial para a Inovação e da ANI – Agência Nacional da Inovação, que irão avaliar o mérito dos projetos.

A medida que foi aprovada esta quinta-feira em reunião do executivo municipal já tem as candidaturas abertas através do portal do Famalicão Made In, através do seguinte link https://www.famalicaomadein.pt/_programa_municipal_de_apoio_financeiro_a_solucoes_de_idi

As candidaturas devem ser apresentadas em copromoção, envolvendo as entidades de I&D da Rede Famalicão Empreende, como o CITEVE – Centro Tecnológico Têxtil e do Vestuário, o CENTI – Centro de Nanotecnologia, Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes, a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, a CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, a Universidade Lusíada, a FAMAGROW – Associação de Business Angels de Vila Nova de Famalicão, o PIEP – Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros, o  CCG – Centro de Computação Gráfica, o UPTEC – Parque da Ciência e da Tecnologia da Universidade do Porto e a TECMINHO – Interface da Universidade do Minho.

AECT RIO MINHO REFORÇA PROTESTO DEVIDO À NÃO REABERTURA DE FRONTEIRAS

AECT Rio Minho reforça protesto devido à não reabertura de fronteiras

Manifestando um profundo mal-estar pela restrição e a existência de um único ponto de passagem na fronteira alto-minhota entre Portugal-Espanha, especialmente no que respeita aos trabalhadores transfronteiriços, o AECT Rio Minho e os representantes das Eurocidades da raia minhota decidiriam reforçar o protesto devido à não reabertura de fronteiras. Esta postura consensual é sustentada pela recente publicação do Observatório Transfronteiriço Espanha-Portugal que indica que, dos 60 pontos existentes entre ambos os países, os de Valença-Tui, Cerveira-Tomiño e Monção-Salvaterra estão entre os seis com maior fluxo de tráfego transfronteiriço.

IMG-20200521-WA0002.jpg

Para o diretor deste agrupamento transfronteiriço, Uxío Benítez, a situação está a tornar-se “insustentável”, já que o território do Minho se encontra “afogado” por uma única passagem de fronteira (Valença-Tui), o que impossibilita as intensas relações socioeconómicas entre ambas margens do rio. Neste sentido, o objetivo é implementar medidas reivindicativas contundentes e visíveis que chamem a atenção para esta problemática, além de continuar a trabalhar a vertente administrativa para conseguir abrir um maior número de pontos transfronteiriços.

Já o vice-diretor do AECT Rio Minho e Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira sublinha que “esta posição visa insistir junto das instâncias do poder, quer o lado português quer do lado espanhol, sensibilizando-as para esta problemática, tanto mais que a situação sanitária de ambos os lados da fronteira do rio Minho é, neste momento, muito idêntica, com uma evolução claramente favorável”. Fernando Nogueira explica que, “se é possível assegurar condições de segurança sanitária entre Valença-Tui, também o será nas outras fronteiras, mediante a boa coordenação das forças de segurança dos dois países e, se necessário, com a colaboração das autarquias que, como sempre, estão disponíveis para colaborar”.

Esta posição é igualmente corroborada pela Xunta da Galicia que, ainda recentemente, remeteu ao AECT Rio Minho uma carta em que defende, nomeadamente “uma coordenação forte entre todas as administrações implicadas para facilitar a progressiva reativação das áreas de fronteira, em particular das nossas Eurocidades, na medida em que partilham alguns serviços públicos e tenham planos e projetos conjuntos de execução”.  O vice-diretor do AECT Rio Minho adianta que o objetivo é remeter esta preocupação novamente para o Governo e Grupos Parlamentares, “equacionando-se a possibilidade de se promover uma petição pública conjunta, no sentido de se conseguir alcançar a aplicação destas medidas reivindicadas”.

Durante a reunião desta quinta-feira, realizada por videochamada, os representantes do AECT Rio Minho e das Eurocidades de Valença-Tui, de Cerveira-Tomiño e de Monção-Salvaterra consideraram que o cenário não pode manter-se exatamente igual ao aplicado aquando do estado de emergência/alarma – no qual era imperioso um confinamento estrito e uma restrição clara da mobilidade. Neste momento, acreditam que se pode agilizar uma retoma gradual de mobilidade entre ambos os países, quer para flexibilizar a passagem de trabalhadores transfronteiriços e evitar o congestionamento, às vezes, de duas horas, quer como um estímulo para a dinâmica económico-social conjunta.

Como argumento dessa vitalidade económica foram apresentados os dados do último Observatório Transfronteiriço Espanha-Portugal (OTEP) sobre a mobilidade na fronteira,

publicado nos finais de 2019 por ambos os governos, e que revelam que, das 60 passagens existentes entre Espanha e Portugal, as de Valença- Tui, Cerveira-Tomiño e Monção-Salvaterra estão entre as seis com maior fluxo de tráfego transfronteiriço, somando, entre as três, mais do 50% do trânsito de veículos.

No final do encontro, ficou ainda acordado que, nos próximos dias, serão convocados os restantes concelhos da raia para consensualizar algumas medidas de protesto, com o intuito de criar um maior impacto junto dos governos de Portugal e Espanha.

De relembrar que, após ter submetido, a 28 de abril, uma declaração formal subscrita pelos presidentes dos concelhos da raia minhota para o Senhor Primeiro Ministro, a Secretária de Estado da Valorização do Interior e a CCDR-N a reivindicar soluções imediatas para a grave situação socioeconómica transfronteiriça, a direção do AECT Rio Minho reuniu, há dias, com o delegado do Governo na Galiza que, por sua vez, transmitiu aos Ministérios de Sanidade e Interior esta vontade de abertura de mais pontos de passagem, assim como realizou um encontro com o Secretário-geral da Asociación de Rexiós Fronteirizas Europeas (ARFE), Martín Guillermo Ramírez, que confirmou comunicar este impasse nas fronteiras à própria responsável da Comunidade Europeia, Ursula Von der Leyen. Até ao momento, estas investidas ainda não receberam qualquer resposta.                 

Na sequência destas diligências, o AECT Rio Minho reitera a posição e vai remeter novamente esta posição às mesmas entidades, e aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República.

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APOIA AS FAMÍLIAS

Câmara Municipal avança com apoios às famílias e instituições e à atividade económica. Aprovado investimento de 550 mil euros de obras de requalificação urbana

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou hoje, dia 22 de maio, em reunião de Câmara, um conjunto de apoios às famílias e aos empresários na sequência dos efeitos nefastos da pandemia provocada pelo coronavírus Covid-19, apoios estes já anunciados e especificados em nota avançada esta semana.

Cabeceiras de Basto - vista aérea panorâmica.jpg

Das medidas destacam-se a criação de um Fundo de Apoio Social às famílias com apoio ao pagamento das rendas e energia elétrica, assim como isenção do pagamento de água, saneamento e resíduos; a isenção de taxas e tarifas aos agentes económicos, de taxas de ocupação de terrado na feira semanal, pagamento de rendas e outros apoios à atividade económica do concelho; bem como a isenção da derrama do ano de 2020. O montante global disponibilizado para apoiar as famílias e a atividade económica pode atingir o montante de 300 mil euros.

As medidas apresentadas representam uma redução significativa da receita do Município, no ano de 2020, mas beneficiarão dezenas de empresas no que diz respeito às isenções de taxas de publicidade e esplanadas, 1.500 consumidores não domésticos de água, saneamento e recolha de resíduos, 6 arrendatários de lojas e bancas, 127 feirantes e 64 produtores locais e 21 produtores ocasionais.

No âmbito das medidas excecionais e temporárias na sequência do COVID-19 foi aprovado, por unanimidade, um apoio financeiro extraordinário de 2.500 euros à Delegação do Arco de Baúlhe da Cruz Vermelha Portuguesa que, na sequência da declaração do estado de emergência e do estado de calamidade, viu reduzida de forma muito significativa as operações de transporte de doentes, o que se traduziu numa expressiva perda de receitas, ao mesmo tempo que viu aumentadas as despesas decorrentes da necessidade de aquisição excecional de equipamentos específicos para proteção dos seus trabalhadores e voluntários, bem como para a logística das operações de socorro relacionadas com a pandemia.

Durante a reunião foi igualmente aprovado, por unanimidade, o número de espaços de venda e respetiva disposição do recinto do Campo do Seco para se dar início ao procedimento de relocalização da Feira Semanal para este renovado espaço. Depois de mais de um ano de obras, os trabalhos no Campo do Seco estarão brevemente concluídos, tendo possibilitado uma alteração, por completo, da imagem e organização do recinto, dotando-o de instalações sanitárias e de melhores condições para o bem-estar das pessoas, designadamente ao nível da comodidade e funcionalidade.

O Executivo Municipal ratificou, por unanimidade, a abertura de procedimento do concurso público para a empreitada de requalificação da Rua da Fonte de S. João, obra enquadrada na ‘Requalificação do espaço do Campo do Seco, vias envolventes e de enquadramento’, num investimento cofinanciado por Fundos Europeus através do Norte 2020, no âmbito do Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU). A obra prevê a construção e/ou substituição de infraestruturas de águas pluviais, abastecimento público de água, iluminação pública e telecomunicações, bem como a pavimentação da faixa de rodagem, sinalização e a beneficiação de passeios e zonas de estacionamento. 

No decurso desta reunião foi aprovada, por unanimidade, a abertura de procedimento para dois concursos públicos referentes às empreitadas de requalificação urbana de duas entradas da Vila de Cabeceiras de Basto. Referimo-nos à Rua do Pinheiro e à Rua Jerónimo Pacheco. As intervenções têm em vista a melhoria das acessibilidades, da funcionalidade e da estética das principais entradas da vila, prevendo-se instalação ou melhoria das infraestruturas de água, saneamento, águas pluviais, telecomunicações, eletricidade e construção de passeios, pavimentação das vias e sinalização.

Por unanimidade foi aprovado o início do procedimento de elaboração do projeto de Regulamento do Mercado Municipal de Cabeceiras de Basto com vista à preparação de uma proposta, fixando em dez dias úteis, de 26 de maio a 9 de junho próximo, o prazo para a constituição de interessados e para apresentação de contributos.

Por falta de propostas dentro dos parâmetros exigidos, o Executivo Cabeceirense aprovou a não adjudicação do procedimento do Concurso Público para empreitada do Parque de Campismo de Cabeceiras de Basto.

De entre outros assuntos, foram aprovados por unanimidade dois apoios à natalidade, no montante global de 1.000 euros e aprovadas quatro certidões de desanexação.