Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VALENÇA ESTÁ A CLASSIFICAR OS PERÍCOS

A Câmara Municipal de Valença avançou com a classificação dos Perícos um fruto emblemático do outono valenciano.

pericosvalença.jpg

A candidatura insere-se no projeto “Minho Região Europeia da Gastronomia” e pretende estudar, qualificar e promover o períco enquanto produto local com potencialidades para a capacitação da economia da região.

Característicos do nosso concelho, são um fruto único, sem paralelo à escala mundial, que ao longo dos séculos, se foi adaptando à região e perpetuado pelos agricultores valencianos.

O Periqueiro é uma árvore de fruto, da família das rosaceaes, do género pyrus, com características únicas que não são confundíveis com o pyrus cordata ou o pyrus bourgaeana, bem como com os escambroeiros ou os pilriteiros, tão presentes na região.

A época de consumo coincide com fins de outubro e princípios de novembro. O facto de o outono coincidir com uma época do ano em que existia pouca oferta de fruta o Períco foi ganhando o seu espaço a par das castanhas, das nozes e das maças tardias.

Hoje, já é possível encontrar esta árvore à venda nos hortos da região.

O valor e as potencialidades deste fruto tem sido estudadas nos últimos anos e ganharam relevo e projeção na utilização em licores e no famoso Gin Tinto, da empresa valenciana Decantar, o primeiro gin tinto do mundo.

Em curso está o levantamento gastronómico do receituário típico e local que utiliza o períco, bem como a elaboração de uma carta gastronómica a que se associe, também, o receituário inovador.

VIANA DO CASTELO: PRAIA DO CABEDÊLO ATRAVÉS DA OBJECTIVA DO FOTÓGRAFO CARLOS VIEIRA

Um cabedelo é uma faixa de areia formada na foz de um rio, geralmente na margem esquerda, resultado das correntes de maré e da erosão dos solos e das escarpas causados pela acção dos ventos, os quais ali vão depositar os sedimentos. Durante o verão, predominam ao longo da costa portuguesa os ventos de noroeste a que vulgarmente designamos de nortada.

Situada na margem esquerda do rio Lima junto à foz, a praia do Cabedelo, no concelho de Viana do Castelo, constitui um pequeno areal a norte do esporão e, a sul deste, um extenso cordão de dunas e uma imensa praia formada de finos e dourados grãos de areia banhada pelo mar.

Fotos: Carlos Vieira

127664551_10225202118586585_8486135473738484579_n.

127884765_10225202115666512_6246074919705656873_n.

 

128179889_10225202118746589_5485378837079327310_n.

127841612_10225202112346429_1610531607097378473_n.

127806573_10225202115986520_7453213344264096261_n.

128014352_10225202119906618_1359552807151141804_n.

127971380_10225202120746639_5352709186070413994_n.

127932062_10225202116906543_2646618103690411560_n.

128051872_10225202112306428_5951418089913011338_n.

128018243_10225202121226651_1573902374173367773_n.

128052466_10225202112186425_9041493756379963556_n.

127918350_10225202113746464_2163948428495467378_n.

NATAL NO CONCELHO DE CAMINHA SERÁ SEMPRE QUE OS CAMINHENSES QUISEREM!

Esta noite acenderam-se as iluminações de Natal no concelho de Caminha. Num tempo particularmente difícil, o Município entendeu assumir a totalidade dos custos das decorações natalícias, aliviando o comércio tradicional e as Juntas de Freguesia do esforço financeiro que fazem todos os anos.

128424050_3455384317849406_5405577387284107222_o.j

Assim, é possível manter um fator de atratividade para o consumo local e o brilho típico da época que aquece o coração de miúdos e graúdos. Passeie nas nossas ruas e compre local, cumprindo todas as regras de segurança.

127979707_3455382511182920_8157672994111029750_o.j

127782640_3455382501182921_5674636447141000194_o.j

128132576_3455382471182924_539130057294837885_o.jp

128017210_3455382771182894_242268778819227448_o.jp

128396939_3455382791182892_3686880026674454828_o.j

127794022_3455382857849552_5497314243520350311_o.j

127833539_3455383101182861_3422337877527907251_o.j

128173311_3455383114516193_47542677897071065_o.jpg

128120614_3455383177849520_1953305499224483475_o.j

127638596_3455383264516178_4826050802489429926_o.j

127918350_3455383364516168_1295465406364617405_o.j

127710059_3455383637849474_3707178769204846263_o.j

127847154_3455383764516128_7464728442056509711_o.j

127737128_3455383827849455_34355618901917583_o.jpg

128035989_3455383891182782_2456006245668875798_o.j

127640781_3455383934516111_5907919453621949727_o.j

128169912_3455384227849415_6209119591970013651_o.j

127648256_3455384591182712_387379537687354800_o.jp

127896522_3455384887849349_3794189066093305064_o.j

128206152_3455385204515984_4369328737397161188_o.j

127853389_3455385331182638_740105959562464648_o.jp

128115692_3455385384515966_6660862206062898034_o.j

128014354_3455385414515963_5873298626475568380_o.j

127957924_3455385474515957_3323674467761993808_o.j

BRAGA OFICIALIZOU CANDIDATURA A CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA 2027

Arranque oficial decorreu no Altice Forum Braga 

A Cidade de Braga oficializou ontem, dia 27 de Novembro, a sua intenção de se candidatar a Capital Europeia da Cultura 2027.

CMB27112020SERGIOFREITAS002151381601.jpg

O Presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, recebeu como convidados um conjunto de personalidades que fizeram intervenções sobre a sua experiência em diferentes processos de candidatura a Capital Europeia da Cultura, nacionais e internacionais. Fizeram parte do painel de convidados Rui Moreira (Presidente da Câmara Municipal do Porto), Alberto Núñez Feijóo (Presidente do Governo Regional da Galiza) e Cristina Farinha (Membro do Júri Internacional Selecção e Monitorização Capital Europeia da Cultura), que estiveram reunidos no Grande Auditório do Altice Forum Braga.

Em que pensamos quando pensamos numa Capital Europeia da Cultura? 

Para contribuir para o pensamento e debate deste arranque oficial da candidatura de Braga, os convidados fizeram uma intervenção de acordo com a sua experiência e a dos seus territórios.

O Presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, tomou a palavra para reflectir sobre o legado da Porto 2001, não apenas na cidade como em toda a Região Norte. Já Alberto Núñez Feijóo, Presidente do Governo Regional da Galiza, olhou para Santiago de Compostela 2000 e o impacto de um título de cidade na região da Galiza. Finalmente, Cristina Farinha, Membro do Júri Internacional de Selecção e Monitorização da Capital Europeia da Cultura, contribui para o debate a partir do ponto de vista de alguém que está envolvido nos processos de selecção das Cidades que acolhem o título de Capital Europeia da Cultura. 

Concerto para 2027 plantas 

Para além das intervenções dos convidados, a Candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027 apresentou a instalação artística “Concerto para 2027 plantas”, da artista sonora Cláudia Martinho. Na instalação artística as plantas são conectadas a sensores que captam os impulsos eletromagnéticos das plantas, convertendo-os em som e criando assim uma polifonia de vozes vegetais, como se de um coro se tratasse. 

Estas plantas, em grande parte medronheiros, uma das espécies autóctones desta região, pretendem simbolizar e evocar a energia vital deste território e dos seus cidadãos que, no contexto pandémico actual, não puderam estar presentes na nave do Altice Forum Braga. 

Os medronheiros foram doados à Candidatura de Braga pelo Projecto Terra de Esperança da ANEFA – Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente em parceria com a Fundação GALP. Como resultado desta colaboração e como legado deste momento a Candidatura irá plantar estas árvores de fruto no concelho de Braga, com a colaboração das Juntas de Freguesia. 

O tempo médio para esta espécie produzir a baga vermelha que lhe é característica são 6 anos. Significa que desejavelmente em 2027 estaremos a colher os primeiros frutos de algumas das plantas que se vêem nas imagens deste momento simbólico. 

Cláudia Martinho é arquitecta, artista sonora e investigadora na Universidade do Minho. Desenvolve instalações sonoras, performances e oficinas, que incentivam a escuta activa e o desenvolvimento do ser humano em convívio com a natureza. É co-fundadora da Rural Vivo, associação cultural dedicada a actividades artísticas, educativas e ecológicas na Serra do Gerês, Reserva da Biosfera da UNESCO.

CMB27112020SERGIOFREITAS002151381606.jpg

CÂMARA MUNICIPAL DE PONTE DE LIMA APROVA INTEGRAÇÃO NA ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DA SERRA D'ARGA

A Câmara Municipal de Ponte de Lima, em reunião extraordinária realizada a 24 de novembro, deliberou, por unanimidade, aprovar a proposta de integração do Município de Ponte de Lima na Associação de Municípios da Serra d’Arga, assim como submeter a mesma à apreciação da Assembleia Municipal.

area_paisagem_protegida_regional_serra_de_arga_1_1

A Associação de Municípios da Serra d’Arga, que será composta pelos Municípios de Ponte de Lima, Caminha, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira, terá, de acordo com a proposta de estatutos, como fim principal a criação e gestão da Área de Paisagem Protegida Regional da Serra d’Arga, bem como a promoção ambiental, a valorização da natureza e da vida ao ar livre, podendo, ainda, prosseguir como fins complementares:

  1. Promoção de políticas conjuntas de turismo, lazer, animação, formação, emprego, inclusão, sustentabilidade, inovação, competitividade e internacionalização da economia, bem como a valorização das atividades agroflorestais;
  2. Promoção do planeamento e da gestão da estratégia de desenvolvimento económico, social e ambiental dos territórios abrangidos;
  3. Articulação dos investimentos municipais de interesse intermunicipal;
  4. Planeamento das atuações de entidades públicas de caráter supramunicipal.

A constituição da Associação de Municípios da Serra d’Arga permitirá reunir as condições necessárias à gestão da Área de Paisagem Protegida Regional da Serra d’Arga que, certamente, será alicerçada numa dinâmica supramunicipal de cooperação e complementaridade e conducente à promoção de uma identidade territorial, a uma maior capacidade de captação e aplicação de investimento tendo por base os objetivos de conservação e valorização do património em presença na área e da melhoria das condições de vida das populações locais.

MUNICÍPIO CERVEIRENSE GARANTE VACINAÇÃO AOS IDOSOS

Protocolo da autarquia com farmácias garante vacinação a meio milhar de cerveirenses seniores

Cerca de 500 cerveirenses com 65 ou mais anos de idade já foram gratuitamente vacinados contra a gripe nas três farmácias do concelho, no âmbito do Programa “Vacinação SNS Local”, ao qual o Município de Vila Nova de Cerveira aderiu em parceria com a Associação Nacional de Farmácias. Objetivo de reforçar a proteção dos mais vulneráveis neste contexto de gripe sazonal e de pandemia Covid-19 foi alcançado.

Vacinaçãovncer.png

A perspetiva de que a procura pela vacina da gripe seria muito maior neste ano excecional provocado pela pandemia levou a autarquia cerveirense a encontrar mecanismos que garantissem a salvaguarda no acesso para os seniores. Apresentando-se como um complemento e reforço do apoio prestado pelo Centro de Saúde, este plano de vacinação descentralizada nas farmácias do concelho proporcionou que, com organização e método, os munícipes previamente inscritos fizessem a toma da vacina contra a gripe com confiança e segurança.

“Protocolamos a aquisição de até 2000 vacinas, mas apenas foram disponibilizadas cerca de 500 doses que, em menos de um mês, foram administradas, revelando a importância e necessidade desta parceria. Foi uma pena não ter mais vacinas disponíveis para puder cobrir a totalidade das pessoas que queriam tomar a vacina e a opção da farmácia”, sublinha o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira. “Esta foi a forma encontrada pela autarquia para colaborar com a população, tendo ainda o mérito de retirar a concentração de pessoas no centro de saúde, que atravessa dificuldades logísticas e até de recursos humanos”, afirma Fernando Nogueira.

Pela grande adesão a este programa de vacinação descentralizado estabelecido pela autarquia, e por alguns dados distritais que foram surgindo, há a forte convicção de que a população cerveirense com 65 ou mais anos de idade possa estar praticamente toda vacinada contra a gripe sazonal. Os números concretos da adesão no Centro de Saúde ou nas Juntas de Freguesia que, este ano, também funcionaram como postos de vacinação, não são publicamente conhecidos.

AGERE E BRAVAL ASSINAM ACORDO HISTÓRICO COM PRINCIPAIS ESTRUTURAS SINDICAIS DA FUNÇÃO PÚBLICA

A AGERE, a Braval, o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) e o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública e de Entidades com Fins Públicos (SINTAP) assinaram esta Sexta-feira, 27 de Novembro, o Acordo de Empresa que, para além da tabela de remunerações, estabelece as progressões nas carreiras e inclui a actualização das vertentes operacionais de cada uma das empresas.

CMB27112020SERGIOFREITAS002151381626.jpg

Para Rui Morais, presidente dos Conselhos de Administração da AGERE e da Braval, este é um momento histórico para as duas empresas que, desta forma, contribuem para a “valorização dos seus trabalhadores e para o reconhecimento do seu papel na dinâmica das organizações”.

“Depois de bloqueados por sucessivos Orçamentos de Estado que congelaram, praticamente a 100 por cento, todas as actualizações pecuniárias, não poderíamos deixar de aproveitar a esta abertura legal para proceder a estas actualizações através de acordos com os representantes dos trabalhadores”, explicou Rui Morais, na cerimónia que decorreu no Altice Forum Braga.

Rui Morais explicou ainda que os acordos de empresa terão um impacto anual de cerca de um milhão de euros na AGERE e de 350 mil euros na Braval. Contudo, “o maior impacto será no aumento da motivação dos colaboradores que há muito esperavam por estas actualizações, concretizando rapidamente aquilo que muitos prometeram no passado, mas não o foram capazes de o fazer”, referiu, agradecendo às estruturas sindicais que estiveram “sempre cientes da necessidade da obtenção de consensos”.

O Acordo de Empresa agora celebrado estabelece o período normal de trabalho nas 35 horas. São ainda criadas condições específicas de trabalho que permitirão, em situações devidamente fundamentadas, antecipar ou adiar até duas horas o período normal de trabalho diário.

O período anual de férias tem a duração mínima de 22 dias úteis, acrescendo um dia útil de férias por cada dez anos de serviço efectivamente prestado. As férias poderão ainda ser aumentadas em um ou dois dias, mediante avaliação de desempenho positiva.

Para além dos feriados legalmente obrigatórios, são considerados como feriado os dias dos feriados municipais e a terça-feira de Carnaval. São ainda automaticamente considerados como tolerância de ponto o dia útil anterior ao dia 25 de Dezembro, o dia útil anterior ao dia 1 de Janeiro, e a Segunda-feira de Páscoa.

Ordenado base definido em 655 euros

Para além da redefinição das tabelas profissionais e respectivas retribuições base, foram definidas as regras de integração nas mesmas, bem como as regras de progressão sempre baseadas numa justa e rigorosa avaliação de desempenho.

O ordenado base para as duas empresas foi definido em 655 euros. No caso específico da Braval, foi criado um subsídio de triagem de resíduos. Assim, os colaboradores que efectuem esse trabalho na unidade de triagem mecânica terão direito a um subsídio de 0,40€ por cada hora de serviço efectivamente prestado.

Foi igualmente criado um subsídio de prevenção específico para os trabalhadores da área do biogás e da informática, quando escalados para tal, de 0,25€ por hora.

O acordo clarifica também a integração do subsídio de turno e o acréscimo por realização de trabalho nocturno, quer na retribuição das férias e subsídio de férias, bem como no subsídio de Natal.

Relativamente ao pagamento do trabalho suplementar, passam todas a ser remuneradas a 37,5% por hora ou fracção subsequente, em dia normal de trabalho, em vez dos actuais 25% pela primeira hora ou fracção desta.

No caso da AGERE foi estabelecido um mecanismo de participação nos resultados da empresa de todos os trabalhadores, cujo cálculo base começa para resultados líquidos do exercício de valor igual ou superior a 4 milhões de euros.

Por fim, os 42 colaboradores da Braval em regime de subcontratação de uma empresa de trabalho temporário serão integrados nos quadros da empresa e à luz deste Acordo de Empresa.

O presente acordo tem um período de vigência de dois anos e entra em vigor no quinto dia posterior à sua publicação. Apesar de ter sido celebrado hoje, os trabalhadores vão receber retroactivamente meio ano de 2020 tendo em conta a tabela remuneratória em vigor desde o passado dia 1 de Julho.

CMB27112020SERGIOFREITAS002151381635.jpg

CMB27112020SERGIOFREITAS002151381621.jpg

CMB27112020SERGIOFREITAS002151381623.jpg