Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ARCOS DE VALDEVEZ REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

REUNIÃO ORDINÁRIA DE 11 DE OUTUBRO DE 2019

PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA:

  • No período Antes da Ordem do Dia o Sr. Presidente informou que estava a decorrer na Casa das Artes o I Congresso Internacional para a Revitalização do Mundo Rural, o qual conta com oradores (nacionais e internacionais), que pela sua vasta experiência mostrarão diferentes pontos de vista e novas estratégias, deixando certamente recomendações para o futuro do agronegócio no PNPG. Também informou que no âmbito desta iniciativa esteve em Arcos de Valdevez o Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural que fez uma visita às áreas do restauro da mata do Mezio e a Soajo;
  • O Sr. Presidente também informou que no sábado, 12 de outubro, decorreria o Meadinha Fest - encontro internacional de escaladores;
  • Também informou que vai decorrer a 1ª Semana da Igualdade com uma programação variada, entre os dias 18 de outubro e 2 de Novembro, e que neste âmbito estará cá em Arcos de Valdevez a CIG – Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, e que será celebrado um protocolo com esta entidade. Realizar-se-ão também duas conferências proferidas pelo Prof. Laborinho Lúcio e pelo Prof. Augusto Santos Silva também virão a Arcos de Valdevez para abordar esta temática em sessões na Casa das Artes, nos dias 18 de outubro e 2 de novembro respetivamente;
  • O Sr. Presidente também informou que por motivos de realização dos trabalhos de “Reabilitação de Espaços Urbanos – Requalificação da Rua Félix Alves Pereira”, a partir do dia 14/10/2019, haverá alterações no trânsito desta via por um prazo estimado de 45 dias.
  • De igual modo deu conta que estão abertas as candidaturas para as Bolsas para o Ensino Superior até dia 15 de novembro;
  • Também informou que se encontra a realizar visitas às freguesias, bem como estão a ser feitos contactos com as Associações e IPS´S no âmbito do processo de elaboração do Orçamento para o ano de 2020;
  • O sr. Presidente apresentou em traços gerais as iniciativas e os investimentos a integrar nas propostas do Plano e Orçamento para 2020 terá de ser remetida para a Assembleia Municipal até dia 31 de outubro;
  • A Câmara também teve conhecimento da realização do fim-de-semana gastronómico Arcos à Mesa – Pica no chão, nos dias 19 e 20 de outubro;
  • A Câmara também teve conhecimento que se encontra aberto, pelo período de 10 dias úteis, o procedimento de recrutamento e seleção de estagiário(s), do Município de Arcos de Valdevez, no âmbito da 6ª edição – 2ª fase do programa de Estágios Profissionais na Administração Local (PEPAL) nas áreas do Planeamento e Sistemas de Informação Geográfica, Proteção Civil e Gestão Florestal, Ambiente e Segurança, Informática, Gestão de Espaços Culturais, Turismo, Animação Sociocultural e Comunicação.

“REABILITAÇÃO DE ESPAÇOS URBANOS – REQUALIFICAÇÃO DA RUA PADRE HIMALAYA”: foi aprovado o projeto de execução da empreitada em epígrafe, no valor de 310.000,00 Euros.

OFICINAS DE CRIATIVIDADE HIMALAYA - AQUISIÇÃO DE MOBILIÁRIO: foi aprovada a abertura de um procedimento concursal conducente à sua aquisição, pelo valor total de 105.000,00 euros; LOTE 1 (Mesas, cadeiras e estantes - 78 375,00 € e LOTE 2 (Cadeiras de auditório) - 26 625,00 € e prazo contratual de 30 dias.

FORNECIMENTO DE MÓDULOS EXTERIORES PARA PÚBLICO INFANTOJUVENIL PARA OFICINAS DE CRIATIVIDADE HIMALAYA: foi aprovada a abertura de um procedimento tendo em vista assegurar o Fornecimento de Módulos Exteriores para Público Infantojuvenil para Oficinas de Criatividade Himalaya pelo preço base de 26.000,00 Euros, acrescido de Iva à taxa legal em vigor e prazo contratual de 60 dias.

“CONSOLIDAÇÃO ESTRUTURAL DO PARQUE EMPRESARIAL DE PAÇÔ” – foi aprovado o projeto de execução da empreitada em epígrafe, no valor de 1.315.000,00 Euros.              

PARQUE EMPRESARIAL DE PADREIRO: A Câmara tomou conhecimento que foi concluído o procedimento de constituição do 2º Loteamento do PE Padreiro.

PLANO DE PORMENOR DE PAÇÔ – 3ª  Revisão – 2ª Alteração: A Câmara aprovou o projeto, bem como aprovou remetê-lo para aprovação por parte da Assembleia Municipal.

AMPLIAÇÃO DA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA A PAREDES DO VALE A PARTIR DO SISTEMA MEZIO: foi aprovado dar início ao procedimento concursal tendente à adjudicação da empreitada referida em epígrafe, pelo preço base de 126.000,00 euros e um prazo contratual de 180 dias. O projeto preconiza a instalação de condutas de distribuição, numa extensão de cerca de 2,6 km, 30 ramais domiciliários e hidrantes.

EXPANSÃO DA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA A PADROSO (ZONA ALTA): foi aprovado o auto de consignação, relativo à empreitada referida em epígrafe, adjudicada à empresa Terra & Pedra – Terraplanagens, Lda.

AQUISIÇÃO DE BENS DIVERSOS PARA MANUTENÇÃO DE INFRAESTRUTURAS BÁSICAS: foi aprovado adjudicar os bens à empresa ARCOSVEZ HIDRÁULICA E ELECTROMECÂNICA, Lda., pelo valor de 61.539,80 euros, sem IVA.

EXECUÇÃO DE TRABALHOS DE ARRANJOS EXTERIORES E INTERIORES NA ESCOLA BÁSICA 2,3/S DE ARCOS DE VALDEVEZ: foi aprovado adjudicar a execução dos trabalhos à empresa Baltor Steel - Metalomecânica, Lda., pelo valor de 89.301,12 euros, sem IVA.

REQUALIFICAÇÃO DO PARQUE INFANTIL DA PRACETA DO RIO VEZ: - foi aprovado adjudicar a requalificação à empresa Espaço Genial – Construção Civil e Obras Públicas, S.A., pelo valor de 42.000,00 euros, sem IVA.

MERCADO MUNICIPAL, CENTRO COORDENADOR DE TRANSPORTES E SANITÁRIOS PÚBLICOS DO TRASLADÁRIO E ALAMEDA: foi aprovada a abertura de procedimento concursal para a limpeza de diversos edifícios municipais, pelo valor base é de 19.320 euros para 12 meses, valor igual ao do contrato anterior.

SERVIÇOS DE FORNECIMENTO DE PEÇAS DE CARPINTARIA E MANUTENÇÃO: foi aprovado abrir procedimento para adquirir um conjunto de peças e equipamentos de carpintaria e proceder a manutenções de carpintaria, referentes ao Museu da Água ao Ar Livre, Mercado Municipal e Espaços Públicos.

FORNECIMENTO, EXECUÇÃO E REPARAÇÃO DA INSTALAÇÃO PARA LIGAÇÃO DE REDE DE ILUMINAÇÃO EXTERIOR, REDE DE ABASTECIMENTO E INFRAESTRUTURAS DE UTILIZAÇÃO EM ENERGIA ELÉTRICA E TELECOMUNICAÇÕES: foi aprovada a abertura de um procedimento de contratação pública para "Fornecimento, Execução e Reparação da Instalação para ligação de rede de iluminação exterior, rede de abastecimento e infraestruturas de utilização em energia elétrica e telecomunicações", pelo valor base de 62.305,7 euros, sem iva; e prazo contratual da empreitada de 30 dias.

INTERCÂMBIO COM O MUNICÍPIO FRANCÊS DE DECINES-CHARPIEU: - foi aprovado apoiar a realização do intercambio, a decorrer entre o dia 27 de outubro a 1 de novembro, através do suporte dos custos com o alojamento, refeições e transportes dos participantes Franceses, os quais estão orçado em, 1.735,00€ (alojamento 500,00€; refeições 625,00€; transportes 610€).

O objetivo do intercâmbio é promover o espírito de solidariedade entre os jovens, sensibilizando-os para o trabalho voluntário e para uma cidadania ativa;

CENTRO INTERPRETATIVO ARCOS GEOLÓGICO: foi aprovado proceder a ajuste direto simplificado para a realização de obras no valor estimado 5.258,00 euros mais 6% de IVA.

APOIOS

  • A Câmara aprovou apoiar a SPER – Sociedade Portuguesa de Estudos Rurais, em 1.000,00 euros, para ajudar a fazer face aos custos com a realização do congresso CER 2019, Paisagens Culturais - Heranças e Desafios no Território, marcado para os dias 5, 6 e 7 de dezembro.
  • Foi aprovado apoiar a Associação Recreativa e Cultural de Guilhadeses no valor de 525,00 euros, para suportar as despesas inerentes às transferências dos atletas inscritos na sua equipa de Iniciados da época 2018/2019.

PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA TRESPASSE DE BANÇA NO MERCADO MUNICIPAL: foi autorizado o trespasse de uma banca de frutas e legumes pelo valor de 1.250,00 €, sendo 750,00 € de ativo imobilizado.

REABILITAÇÃO EDIFÍCIO HIMALAYA - PEDIDO PRORROGAÇÃO LEGAL DE PRAZO EMPREITADA: foi aprovada a prorrogação do prazo atendida a título LEGAL por 67 dias, isto é, até 9 de dezembro de 2019.

REABILITAÇÃO DE PAVIMENTOS NAS EM 202-2, 518, 530 E 530-2: foi autorizada a liberação de 90% da caução total, por terem decorrido 4 anos completos desde a recção provisória.

REDEFINIÇÃO DO TRAÇADO E BENEFICIAÇÃO DO CM 1304 EM RIO FRIO: foi autorizada a liberação de 100% da caução total, por terem decorrido 5 anos completos desde a receção provisória.

EXECUÇÃO DE MURO E DRENAGEM NO CM 1304: foi autorizada a liberação de 100% da caução total, por terem decorrido 5 anos completos desde a recção provisória.

AMPLIAÇÃO DA REDE DE ÁGUA A VILAR SUENTE – SOAJO: foi aprovada a liberação de 30% da caução.

INFRAESTRUTURAÇÃO PARA COLOCAÇÃO DE DOIS ECOPONTOS ENTERRADOS: foi aprovada a liberação de 30% da caução.

REDE DE ACESSO E DROP - PARQUES EMPRESARIAIS DE AVV: foi aprovada a liberação de 90% da caução

EXECUÇÃO DE PAVIMENTOS EM CALÇADA E MUROS EM DIVERSAS FREGUESIAS: foi aprovada a homologação do auto e a liberação da caução.

CONSTRUÇÃO DE MUROS DE SUPORTE E REABILITAÇÃO DE PAVIMENTOS GUILHADESES: foi aprovada a homologação do auto e a liberação da caução.

FESTA DAS COLHEITAS ATRAIU MULHARES DE VISITANTES A VILA VERDE

Festa das Colheitas. Dezenas de milhares de pessoas participaram na “maior festa de Vila Verde e uma das maiores festas deste país!”

Ao longo de cinco dias consecutivos, 9 a 13 de outubro, a Festa das Colheitas – XXVIII Feira Mostra de Produtos Regionais trouxe a Vila Verde o genuíno pulsar do mundo rural. Encerrou ontem com um dia recheado de iniciativas, com destaque para uma das mais emblemáticas, o XXIII Encontro de Tocadores de Concertina, que atraiu largas centenas de tocadores e voltou a ser muito acarinhado pelo público. Um evento ímpar de valorização da ruralidade, dinamização da economia e promoção da tradição da cultura popular, como frisou o presidente do Município de Vila Verde, António Vilela.

fcolhviverd (1).JPG

No final, os objetivos foram amplamente alcançados. Para tal, muito contribuiu o empenho do Município de Vila Verde e de todos os parceiros (instituições, empresas, juntas de freguesia, associações, artesãos…) que se associaram a uma programação turístico-cultural que contou com a presença de dezenas de milhares de pessoas. “Deixo uma palavra de reconhecimento. É o trabalho de todos que faz da Festa das Colheitas a maior festa de Vila Verde e uma das maiores festas deste país”, afirmou António Vilela, agradecendo também ao público pela forte adesão ao certame.

fcolhviverd (2).JPG

Orgulho nas raízes

A vereadora da Cultura do Município de Vila Verde, Júlia Fernandes, manteve a toada e fez um balanço muito positivo do evento. “Um hino ao mundo rural, às nossas tradições, à cultura popular… Tudo reunido na mesma festa, onde conseguimos ver toda a nossa essência. Isso orgulha-nos muito!”, referiu, acrescentado que a iniciativa já extravasou fronteiras e atrai visitantes de todo o país e até do estrangeiro. Júlia Fernandes destacou ainda a hospitalidade e genuinidade da população local, bem como a dedicação de todos os envolvidos: “É tudo feito com muito carinho e paixão”.

A Festa das Colheitas – XXVIII Feira Mostra de Produtos Regionais trouxe a Vila Verde os produtos frescos do campo, raças autóctones, gastronomia regional, recriações de práticas ancestrais, espetáculos de música ao vivo e artesanato, entre outros, num programa com mais de 40 iniciativas.

fcolhviverd (3).JPG

Largas centenas de tocadores de concertina

Nem a chuva que se fez sentir no último dia conseguiu esfriar o fulgor da Festa das Colheitas de Vila Verde. Apesar do mau tempo, o público não arredou pé para assistir ao XXIII Encontro de Tocadores de Concertina. Pelo palco passaram mais de 40 grupos e largas centenas de tocadores num hino à música popular organizado pela Associação Etnográfica de Vila Verde – Rancho Típico Infantil de Vila Verde. Em simultâneo, o Parque Industrial de Gême recebia a Corrida de Cavalos a Passo Travado, uma prova que fez as delícias dos amantes das atividades equestres. A organização ficou a cargo da Associação de Amigos do Cavalo – Passo Travado.

O dia começou com uma iniciativa direcionada para os amantes dos desportos em duas rodas com o Passeio de Ciclo Turismo do Cicloclube de Vila Verde. Das duas para as quatro rodas foi um salto de pardal, já que de seguida começou a Concentração e Desfile de Carros Clássicos. Uma atividade promovida pela Associação de Clássicos Rolantes em Antigos de Vila Verde que cativou o interesse dos apaixonados pelas ‘relíquias’ do mundo automóvel. Pelas 11h, com a igreja cheia de devotos e decorada a rigor com os produtos do campo, tempo de agradecer ao céu pelas bênçãos da terra. A Missa das Colheitas foi abrilhantada pelas vozes e melodias afinadas do Grupo Coral e da Academia de Música de Vila Verde e pelas oferendas do Rancho Típico Infantil de Vila Verde.

fcolhviverd (4).JPG

Desporto e natureza

Durante toda a manhã, o recinto recebeu os mais de 400 participantes no II Trail Vale do Homem. Uma iniciativa que incluiu Trail Longo (passou de 24 para 28 km), Trail Curto (14 km) e Caminhada (8km) para que todos pudessem desfrutar da imensa beleza natural das margens do Rio Homem. Depois, os atletas cortaram a meta em pleno recinto da Festa das Colheitas. Paulo Mesquita e Adriana Gomes venceram o Trail Longo, João Martins e Sara Araújo conquistaram o primeiro lugar do pódio no Trail Curto, em masculinos e femininos, respetivamente. A iniciativa dinamizada pela Associação de Freguesias do Vale do Homem premiou os participantes com elementos da cultura local, troféus em cerâmica adornados com pinturas dos motivos dos Lenços de Namorados.

De salientar também que, durante os cinco dias do evento, a XXVIII Feira Mostra de Produtos Regionais brindou o público com o que de melhor e mais genuíno o concelho e a região têm para oferecer. Dos produtos frescos do campo ao artesanato, passando pela gastronomia, queijo, fumeiro, doçaria, vinho… a oferta era ampla e diversificada nos 173 stands expositores presentes no recinto.

fcolhviverd (5).JPG

fcolhviverd (6).JPG

fcolhviverd (7).JPG

fcolhviverd (8).JPG

TERMAS DE MONÇÃO: CONCESSIONÁRIA LIQUIDA DIVIDA AO MUNICIPIO E PROCEDE A MELHORAMENTOS NO INTERIOR DO EDIFICIO TERMAL

“Advancesfera – Unipessoal, Lda” liquidou, em 2018, o valor de 60.110,00 €, e no presente ano, o valor de 156.858,23 €, perfazendo um total de 216.968,23 €. Na contabilidade atual, ficam apenas pendentes os meses de agosto e setembro (10.000,00 mais IVA). Nos dias 28, 29 e 30 deste mês, unidade encerra para dar continuidade a trabalhos de beneficiação no pavimento, tetos e paredes.

DSC_1022 m.JPG

Com a realização de iniciativas com grande capacidade de atração de visitantes e a conquista de prémios de âmbito nacional (Cordeiro à Moda de Monção e Roscas de Monção), com consequente visibilidade mediática, o concelho de Monção tem conhecido, nos últimos tempos, uma significativa afluência de turistas.

Como resultado, as unidades de restauração, alojamento e turismo rural tem beneficiado de um maior número de clientes, proporcionando dinâmica e rentabilização económica.  O mesmo se pode dizer do Balneário Termal de Monção, concessionado à empresa “Advancesfera – Unipessoal, Lda”, durante um período de 25 anos.

Com nova diretora desde julho do corrente ano, Carina Fernandes, a unidade monçanense, localizada no Parque das Caldas, tem sentido uma procura mais acentuada por parte de clientes portugueses e espanhóis, tanto na componente terapêutica como na oferta relacionada com o lazer e a estética.

Após alguns anos de gestão difícil, a nova realidade permitiu à empresa “Advancesfera – Unipessoal, Lda”, proceder à liquidação da divida em atraso ao Município de Monção, tendo pago, em 2018, o valor de 60.110,00 €, e no presente ano, o valor de 156.858,23 €, perfazendo um total de 216.968,23 €. Na contabilidade atual, ficam apenas pendentes os meses de agosto e setembro (10.000,00 mais IVA).

Para responder ao número crescente de aquistas, a empresa tem feito diversos melhoramentos ao nível do pavimento, tetos e paredes. Um trabalho de valorização do interior do edifício que terá continuidade nos dias 28, 29 e 30 deste mês, onde a estrutura estará encerrada para receber os trabalhos.

António Barbosa, que visitou o balneário termal na passada quinta-feira, acompanhado do vereador das obras publicas, Duarte Amoedo, mostrou-se bastante satisfeito com o cumprimento financeiro da concessionária, desejando que os bons indicadores económicos do presente possam crescer e consolidar-se no futuro, restituindo o prestigio das Termas de Monção.

Da nossa parte, assinalou, vamos continuar com a afirmação do nome de Monção para trazer gente à nossa terra, acrescentando: “Temos várias intervenções em andamento e projetos em fase de arranque que vão potenciar a capacidade de atração do nosso município. Hoje somos visitados por muita gente. Amanhã, com uma oferta mais ampla, serão mais”.  

Inaugurado em junho de 2001

O novo balneário termal foi inaugurado pelo Presidente da República Portuguesa, Jorge Sampaio, em junho de 2001. No dia 24 de abril de 2007, foi celebrado, com duração de 25 anos, o contrato de concessão com a “Advancesfera – Unipessoal, Lda”, empresa que gere o Hotel Termas de Monção, a poucos metros da unidade termal.

Em agosto, 1900 pessoas acederam ao circuito termal e 620 em tratamentos de bem-estar. Em setembro, foram 1600 e 520, respetivamente. Números que praticamente duplicaram em relação a meses homólogos de anos anteriores. Estão disponíveis, programas de anti-stress, de emagrecimento, de anti-celulíticos, e de rejuvenescimento.

Em relação aos tratamentos terapêuticos, assistiu-se a um aumento de 30 por cento. Neste espaço, primeiro andar da unidade termal, são tratadas diferentes patologias reumáticas (artroses na anca e no joelho) dores neuromusculares ( fibromialgias, ciáticas…) e doenças respiratórias (bronquite, asma, sinusite…).

DSC_1015 m.JPG

DSC_0006 m (1).JPG

DSC_0014 m.JPG

MORREU JOSÉ NATÁRIO, UM DOS MAIS CONCEITUADOS PASTELEIROS DE VIANA DO CASTELO

Morreu José Natário, conhecido empresário fundador de várias pastelarias em Viana

José Natário, empresário e fundador do clube desportivo Juventude de Viana, morreu esta segunda-feira aos 86 anos, anunciou o clube vianense através das redes sociais.

New-Project-32.jpg

José Enes Natário, que sofria de doença prolongada, morreu em sua casa, durante esta manhã.

Para além de ter sido um dos sócios fundadores do clube Juventude de Viana, a obra de José Natário fica patente no comércio da sociedade vianense, ao ter fundado, em 1970, a conhecida Pastelaria Zé Natário, na Avenida dos Combatentes, em pleno centro histórico da cidade de Viana do Castelo, entre outras pastelarias hoje administradas por familiares.

Nasceu a 10 de janeiro de 1933, filho dos proprietários da pastelaria Brazil sita na rua Manuel Espregueira nº115, em Viana do Castelo.

Ficou órfão de pai aos 14 anos, e após este acontecimento foi a mãe, Custodia Barreiros Natário que assumiu a frente do negocio.

Fundou a Confeitaria e Pastelaria Primorosa (hoje confeitaria Manuel Natário), onde se fazem filas para comprar as famosas bolas à Natário.

Aos 15 anos decidiu enveredar por trabalhar no fabrico da confeitaria de sua mãe. Foi aqui que “lhe tomou o gosto” e nunca mais parou…

Munido de uma bicicleta tipo triciclo ia para a praia de Cabedelo e para o campo de futebol vender um tipo de lanches aos quais deu o nome de vigaristas.

Aos 22 anos comprou o trespasse do CAFÉ SPORT, um dos cafés mais antigos e conceituados na cidade naquela altura. Logo de seguida abriu também o TACO, salão de bilhares, que hoje é propriedade de um ex-funcionário.

Foi também sócio da Liga Vianense de Panificação da qual esteve à frente durante alguns anos.

Adquiriu um espaço na Avenida dos Combatentes e abriu a atual Pastelaria Zé Natário, com fabrico próprio. Atualmente, Regina Natário, filha, gere o negócio.

Abriu ainda a padaria Brazil (nome a homenagear a primeira confeitaria de seus pais que abriu na década de 1920), onde tem outro filho, José Natário, como gerente.

Foi ainda desportista do SC Vianense nas modalidades de futebol e hóquei em patins e fundador da Associação Juventude de Viana em 1976, associação destinada apenas à pratica do hóquei em patins.

*Notícia atualizada às 14h27 com a informação de que a pastelaria conhecida pelas ‘bolas de Berlim’ é propriedade de um familiar (Manuel Natário), esse sim o autor da conhecida versão do bolo

Fonte: https://ominho.pt/

UNIVERSIDADE DE AVEIRO DESENVOLVE ESPUMAS 3D COM BASE NA CORTIÇA

Investigação da Universidade de Aveiro

É um ótimo isolante térmico, é flexível e fácil de produzir. Para além disso, é mais uma forma de aproveitar a cortiça nacional e de promover a economia circular. Uma equipa de investigação da Universidade de Aveiro conseguiu produzir espumas para isolamento térmico com ajuda da cortiça desperdiçada na produção de rolhas. A equipa conseguiu ainda o feito de produzir as revolucionárias espumas através da impressão 3D.

O investigador Nuno Gama 2.jpg

“Sendo a cortiça um material isolante, a sua utilização na produção de espumas 3D de poliuretano [polímero utilizado na produção de vários materiais plásticos] tem a vantagem de ajudar no isolamento, obtendo-se valores de isolamento térmico idênticos às espumas convencionais”, congratula-se Nuno Gama, o investigador responsável por este projeto nascido no Departamento de Química e no CICECO - Instituto de Materiais de Aveiro, uma das unidades de investigação da UA.

Outra das vantagens da utilização da cortiça, mais propiamente das sobras da produção de rolhas, é que, com o uso deste material, se aumentou a sustentabilidade e a flexibilidade das espumas o que pode aumentar a gama de aplicações do material. E com o recurso à impressão 3D a UA abre as portas à produção de espumas com estrutura celular na exata medida das necessidades.

A impressão 3D apresenta diversas desvantagens relativamente às técnicas convencionais, como é o caso dos custos e tempos necessários para a produção das espumas. No entanto, aponta o investigador, apresenta também múltiplas vantagens. “Com recurso a esta técnica, não é necessário a produção de protótipos sendo também possível construir peças com geometrias impossíveis de se obter com recurso a outras técnicas. É ainda possível produzir peças personalizadas”, diz o investigador.

Para além de Nuno Gama, também os investigadores do CICECO Artur Ferreira e Ana Barros-Timmons participam neste projeto de uma equipa que tem uma larga experiência na produção de espumas de poliuretano, para serem utilizadas como isolantes térmicos, sempre a partir de recursos renováveis.

“Neste trabalho foi dado enfoco no isolamento térmico, mas o aumento da flexibilidade que a cortiça proporcionou, pode aumentar a gama de aplicações do material, como por exemplo na absorção de vibrações ou energia sonora”, esclarece Nuno Gama.

O custo associado hoje à produção de espumas 3D torna inviável produzir painéis para o isolamento de habitações, mas com a diminuição dos custos associados à técnica, “poderá no futuro tornar viável a utilização destes materiais no isolamento de produtos com elevado valor acrescentado”.

Amostras da espuma 3D sem recurso à cortiça (à esquerda) e com a inclusã....jpg

Amostras de espumas 3D desenvolvida com base na cortiça.jpg

Amostras de espumas 3D desenvolvida sem recurso à cortiça.jpg

AMARES CELEBROU EXCELÊNCIA DOS ALUNOS DO CONCELHO

O Agrupamento de Escolas de Amares voltou a distinguir a excelência do ensino no concelho, na cerimónia de entrega de diplomas e certificados aos alunos que concluíram o Ensino Secundário, no ano letivo 2018-2019, na Escola Secundária de Amares. Mais um importante dia para a comunidade educativa, que distinguiu também os alunos que pertencem aos quadros de mérito e excelência, mérito desportivo e mérito humano (Ensino Secundário e Profissional) e ao qual o Município de Amares se associou uma vez mais.

IMG_3539.jpg

Na abertura da sessão, a vereadora da Educação Cidália Abreu, congratulou-se com a qualidade do ensino no concelho. “Estamos convictos de que ao reconhecermos a excelência, o mérito humano e desportivo, todo o empenho, dedicação e esforço que estes alunos fazem para serem aqui distinguidos estamos também a incentivar outros para que seja cada vez maior o número de alunos distinguidos”, começou por referir Cidália Abreu. “Uma palavra de carinho e estímulo a todos os alunos do Agrupamento de Escolas de Amares, sem exceção, porque todos, de certeza, que de uma forma ou de outra esforçam-se e são brilhantes. Aos pais, encarregados de educação, a toda a comunidade educativa, associação de pais e auxiliares de ação educativa que fazem um trabalho “extraordinário”, todos merecem o nosso apreço, concluiu a vereadora.

Reconhecendo que é este é anualmente um dia “muito especial”, a diretora do Agrupamento de Escolas de Amares, Flora Monteiro, lembrou que esta cerimónia se divide em vários momentos “porque se faz muito nestas escolas.” Aos alunos pertencentes aos quadros de mérito e excelência, mérito desportivo e mérito humano, e restantes alunos do agrupamento, Flora Monteiro felicitou por todas as conquistas alcançadas e aos alunos que concluíram o Ensino Secundário, a diretora do AEAmares desejou “muito sucesso” e encorajou para que “não tenham medo de sonhar, não tenham medo de voar e mostrem como se formam os jovens em Amares”.

O presidente da Associação de Pais, Cristóvão Gomes, endereçou também uma palavra de reconhecimento aos alunos, professores e vários agentes educativos por “dignificarem o agrupamento e aos pais pelo trabalho de retaguarda familiar que fazem e vão continuar a fazer”. “Só assim se podem atingir bons resultados”, salientou.

A entrega de diplomas e certificados de conclusão de ano letivo, bem como a distinção dos alunos que pertencem aos quadros de mérito e excelência, mérito desportivo e mérito humano é feita, anualmente, pelo Agrupamento de Escolas de Amares, como forma de reconhecer o desempenho dos alunos ao longo do seu percurso académico no ensino secundário e homenagear aqueles que se destacaram em diversos domínios. O Município de Amares assumiu os prémios de excelência, entregues a 20 alunos. Os prémios de mérito (cerca de 50) foram da responsabilidade do Agrupamento de Escolas de Amares e da Farmácia do Mercado.

A noite foi abrilhantada pela professora Filomena Araújo e os "Ukulele".

IMG_3543 (1).jpg

IMG_3563.jpg

ESPOSENDE DEBATE ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS E RECURSOS HÍDRICOS

Esposende debate "Alterações Climáticas e Recursos Hídricos" a 24 e 25 de outubro

O Município de Esposende, em colaboração com a empresa municipal Esposende Ambiente, vai promover um seminário subordinado à temática "Alterações Climáticas e Recursos Hídricos", que irá decorrer nos próximos dias 24 e 25 de outubro, no Hotel Ofir, em Fão, Esposende.

seminario_alterecoes_climaticas.jpg

O evento visa a partilha de informação e de boas práticas, a difusão dos progressos técnicos e a troca de experiências e de metodologias na área da gestão dos recursos hídricos, num espírito de cooperação entre territórios e no pressuposto de que todos devem envolver-se neste processo comum de adaptação à nova realidade climática e de que serão muitos os desafios a superar, principalmente no que se refere à gestão da rede hídrica.

Assim, estarão presentes várias entidades locais e nacionais, e diversos oradores e especialistas na área dos recursos hídricos e alterações climáticas. O primeiro dia será dedicado ao debate, sendo que no dia 25 serão realizadas visitas técnicas ao Ribeiro do Peralto, em Marinhas, e ao Canal Intercetor de Esposende.

Este seminário insere-se no âmbito do projeto do Município de Esposende “E-Ribeiras: comunicar, divulgar e sensibilizar para as alterações climáticas”, financiado pelo POSEUR, através da medida “Apoio ao Investimento para a Adaptação às Alterações Climáticas”, e cuja implementação está a ser acompanhada/coordenada pela Esposende Ambiente.

Enquadrando-se no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, o projeto E-Ribeiras encontra-se focado na participação e envolvimento da população de Esposende como estratégias para uma mais adequada manutenção e valorização da rede hídrica do concelho, com vista à mitigação das consequências das alterações climáticas.

O projeto contempla um conjunto de ações visando a comunicação, a divulgação e a sensibilização da comunidade em matéria de riscos associados à inadequada gestão das linhas de água e inadaptação do território às alterações climáticas, bem como a difusão de boas práticas de atuação tendo em vista a mitigação dos impactos das mesmas. Este projeto dirige-se a um conjunto alargado de partes interessadas, como seja a comunidade educativa, os proprietários dos terrenos confinantes de linhas de água, os agricultores, o setor empresarial, os técnicos e a comunidade em geral.

A participação neste seminário é gratuita, mas carece de inscrição, a qual poderá ser efetuada em seminarios.esposendeambiente.pt, onde está também disponível o programa.

seminario_alteracores_climaticas_.jpg

ESPOSENDE PROMOVE CONCERTO SOLIDÁRIO A FAVOR DA LIGA PORTUGUESA CONTRA O CANCRO

“Cumplicidades” de Rui Nova e Ana Oliveira

No âmbito da campanha de sensibilização “Outubro Rosa”, o Município de Esposende vai promover o espetáculo solidário “Cumplicidades” de Rui Nova e Ana Oliveira, no próximo dia 26 de outubro, às 22h00, no Auditório Municipal de Esposende.

concerto cumplicidades.jpg

O concerto, em versão acústica – piano e voz, convida a uma viagem fantástica pelo mundo da música, da rádio e da televisão, desde os festivais da canção aos sucessos internacionais. Acompanhados ao piano por Joaquim Bento, Rui Nova e Ana Oliveira vão interpretar algumas das mais marcantes canções das décadas de 60, 70 e 80 até à atualidade, bem como alguns dos seus êxitos discográficos.

Este espetáculo resulta da cumplicidade da Cultura e da Solidariedade e, também, da de dois amigos que têm dividido o palco e a vida em diversos projetos musicais. Através da música pretende-se sensibilizar o público para a campanha “Outubro Rosa” e criar um momento de particular ênfase para o trabalho desenvolvido pela Liga Portuguesa Contra o Cancro no concelho, nomeadamente o apoio psicológico a doentes e seus familiares, rastreios, campanhas de sensibilização e informação, entre outros. Apesar de ter entrada livre, o concerto é de cariz solidário, pelo que as pessoas são convidadas a contribuir financeiramente a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

A campanha “Outubro Rosa”, que decorre ao longo de todo este mês, é dirigida à sociedade em geral, mas sobretudo às mulheres, e visa consciencializar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do cancro de mama. De acordo com a Liga Portuguesa Contra o Cancro, estima-se que na Europa surjam todos os anos 430 mil novos casos e que uma em cada dez mulheres venha a desenvolver a doença antes dos 80 anos. Em Portugal são detetados, anualmente, cerca de 4500 novos casos de cancro da mama e 1500 mulheres morrem da doença. No entanto, se detetado cedo e tratado logo de início, a taxa de cura pode chegar aos 95 por cento.

Esta iniciativa reflete-se no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, nomeadamente no que respeita a Saúde de Qualidade (ODS 3) e Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade (ODS 17).

CERVEIRA ADERE À ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DOS MUNICÍPIOS COM CENTRO HISTÓRICO

Dotado de um singular núcleo histórico que remonta ao século XIV, com a entrega da Carta de Foral de D. Dinis em 1321, constituído por relevantes elementos patrimoniais, entre os quais se destaca o Castelo de Cerveira, o Município de Vila Nova de Cerveira decidiu aceitar o convite para integrar a Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico. Objetivo é potenciar a defesa, valorização, revitalização e animação destes espaços.

DJI_0593.jpg

A Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico (APMCH), fundada em 1988 em Lamego, onde tem a sua sede nacional, conta na atualidade com cerca de 95 municípios associadas, orientando a sua ação em prol da salvaguarda do património cultural dos centros históricos. Além de os considerar como zonas carecidas de proteção prioritária, como valores que são da maior importância nacional e de indiscutível interesse público e, principalmente, como fatores determinantes para o progresso e bem-estar das populações que deles desfrutam ou usufruem, esta entidade visa ainda desenvolver todos os esforços para a mais estreita colaboração, com as entidades estatais, públicas ou privadas, similares ou outras, nacionais ou estrangeiras com o mesmo propósito.

Sob proteção do Castelo D. Dinis surgiu, no século XIV, o pequeno burgo que corresponde hoje ao centro histórico, demarcando-se um novo paradigma na história dos cerveirenses e, sobretudo, da sua identidade. Aqui, a história e o património andam de mãos dadas, com diversos edifícios com influência de diferentes estilos arquitetónicos e épocas, que convidam a um roteiro histórico-patrimonial, mas também artístico-cultural.

O núcleo urbano histórico de Vila Nova de Cerveira é, portanto, enaltecido pela existência de uma harmonização entre o valioso legado e as marcas que alguns dos mais importantes episódios da história nacional deixaram, com as modernas intervenções urbanísticas e artísticas.

Entre as principais atividades dinamizadas por esta associação, é de salientar a divulgação de eventos que decorrem nos centros históricos em diferentes áreas temáticas, de candidaturas a património classificado e de seminários; a atribuição do Prémio de Arquitetura Alexandre Herculano (PNAAH) que visa em galardoar a qualidade da arquitetura e da construção, bem como a qualidade do restauro e da reabilitação, nos centros históricos; e a realização do Encontro Nacional de Municípios com Centro Histórico.

A adesão de Cerveira à Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico foi deliberada em reunião de Câmara, da passada sexta-feira, e vai ainda ser submetida para aprovação em sede da Assembleia Municipal.

UNIVERSIDADE DO MINHO ESTUDA BIODIVERSIDADE DAS VINHAS NO TERROIR DA ORIGEM DO ALVARINHO

Os primeiros resultados já são conhecidos e alertam para um potencial turístico ligado à observação da fauna e da flora, tão rica e particular na região.

Com o objetivo de conhecer e valorizar a biodiversidade e os serviços dos ecossistemas associados à vinha, o Soalheiro, em Melgaço, abriu as portas ao projeto ECO-AGRIFOOD, um estudo levado a cabo pelo Centro de Biologia Molecular e Ambiental (CBMA) e o Instituto de Ciência e Inovação para a Bio-Sustentabilidade (IB-S) da Universidade do Minho. Os primeiros resultados já são conhecidos e alertam para um potencial turístico ligado à observação da fauna e flora, tão rica e particular na região da origem do Alvarinho: Monção e Melgaço.

image005mmelgg.png

“Até ao momento, foram registadas 19 espécies de aves, sendo as mais frequentes o melro, o verdilhão e o chapim real. A combinação de diferentes infraestruturas ecológicas, como por exemplo sebes, muros de pedra, e bosques, fazem com que se quebre a monocultura de vinha, aumentando a biodiversidade e a complexidade de habitats, criando refúgio para fauna e flora e reduzindo a vulnerabilidade ecológica a pragas na vinha” aponta o estudo. 

CRIAÇÃO DE UM PERCURSO PEDESTRE PELAS VINHAS SOALHEIRO PARA OBSERVAR A FAUNA E A FLORA

O projeto, que continuará até final de 2020, permitirá uma caraterização detalhada do habitat envolvente às parcelas de vinha Soalheiro, da diversidade de flora nos enrelvamentos e da diversidade de espécies de aves. Terá ainda como objetivo a criação de um percurso pedestre pelas vinhas da Soalheiro, salientando pontos onde a biodiversidade e a produção de serviços dos ecossistemas são elevadas. Um excelente complemento de valorização e desenvolvimento económico turístico da região.

A continuação deste trabalho será assegurada no âmbito de uma tese de Mestrado sobre a importância da biodiversidade nestas parcelas para posterior implementação de medidas de conservação e promoção da biodiversidade, mantendo a produtividade e aumentando a resiliência do ecossistema.

image008mmelgg.jpg

ARCOS DE VALDEVEZ REQUALIFICA RUA DR. FÉLIX ALVES PEREIRA

Requalificação da Rua Félix Alves Pereira

A Câmara Municipal vai dar início aos trabalhos e Requalificação da Rua Félix Alves Pereira, uma empreitada adjudicada pelo valor de 156.065,20 euros, sem IVA, que engloba melhorias ao nível da remodelação das redes de infraestruturas, iluminação pública, remodelação de passeios e ruas, redefinição de lugares de estacionamento e manutenção do trânsito nos dois sentidos.

Rua Félix Alves Pereira.jpg

Neste sentido, por motivos de realização dos trabalhos haverá alterações no trânsito desta via por um prazo estimado de 45 dias, em função das condições climatéricas.

Pelo motivo exposto o trânsito sofrerá as seguintes alterações e condicionamentos:

Corte de trânsito:

  • Rua Dr. Félix Alves Pereira exceto a passagem pedonal e acesso viário a moradores e comércio (cargas e descargas). A rua ficará também com sentido único em direção ao Centro de Saúde.

BARCELOS REVÊ PLANO DIRECTOR MUNICIPAL

Revisão do Plano Diretor Municipal de Barcelos: Período de participação pública do PDM a decorrer até 25 de outubro

O período de participação pública, no âmbito do processo de revisão do Plano Diretor Municipal, está a decorrer até  25 de outubro de 2019, na sequência da publicitação em Diário da República n.º 191/2019, Série II de 2019-10-04.

A formulação de sugestões ou apresentação de informações que possam ser consideradas no âmbito deste procedimento de revisão devem ser efetuadas por escrito, em formulário próprio disponível na página da internet do Município (https://www.cm-barcelos.pt/viver/urbanismo/processo-de-revisao-pdm), dirigidas ao Presidente da Câmara, enviadas para Largo do Município, 4750-323 Barcelos, ou entregues diretamente no Balcão Único, ou ainda por correio eletrónico para revisaopdm@cm-barcelos.pt, dentro do prazo acima referido.

Mais informações disponíveis na página do Município em https://www.cm-barcelos.pt/viver/urbanismo/processo-de-revisao-pdm/.

CRECHE E JARDIM DE INFÂNCIA D. ELZIRA CUPERTINO DE MIRANDA HOMENAGEIA JORGE CARVALHO, O SEU PRESIDENTE DE SEMPRE

Sessão solene de homenagem, sábado, 19 de outubro, pelas 16h30, no Louro

A Creche e Jardim de Infância D. Elzira Cupertino de Miranda vai homenagear no próximo sábado, dia 19 de outubro,  o homem que nos últimos 32 anos – desde a sua fundação até aos dias de hoje – liderou os destinos desta instituição particular de solidariedade social, tendo sido um dos seus sócios fundadores.

Capturarffffaaaa.PNG

A homenagem a Jorge de Carvalho, vai contar com a presença do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, e está marcada para as 16h30, na sede da instituição, com o descerramento de um medalhão de homenagem, seguindo-se a realização de uma sessão solene. Antes, pelas 15h00, haverá lugar à realização de uma eucarístia na Igreja Paroquial do Louro, pela família Cupertino de Miranda e por todos os associados vivos e falecidos da instituição.

A criação da Creche e Jardim de Infância D. Elzira Cupertino de Miranda foi oficializada por Escritura Pública em 11 de Fevereiro de 1987.  Iniciada a construção das instalações em 13 de Dezembro de 1993, após cinco anos da sua fundação, foram concluídas em 1 de Abril de 1995. “Foi uma longa caminhada a percorrer, uma longa luta contra burocracias,  mas os objectivos foram atingidos graças ao empenho dos associados que participaram na criação da instituição e nas direções que a trouxeram até ao presente, sempre lideradas por Jorge de Carvalho, e cujo trabalho está refletido no grande sucesso e na grandeza que toda a comunidade lourense reconhece à instituição”, dizem os associados promotores da homenagem.

Para além do trabalho desenvolvido à frente da  instituição, Jorge Carvalho, destacou-se enquanto político autárquico, na qualidade de Presidente da Junta de Freguesia do Louro – foi o primeiro presidente da junta após o 25 de Abril de 1974 –  e de vereador da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. Foi, dizem os promotores da homenagem, “um  obreiro do progresso.”

Volvidos 32 anos da fundação da Associação, Jorge Carvalho deu lugar  uma nova era na gestão dos desígnios da instituição,  com Delfina Silva Ferreira a assumir a atual presidência da direção.

V ENCONTRO NACIONAL DE MOLINOLOGIA

A cada dois anos o país dos moinhos junta-se num encontro para partilhar e publicar conhecimento, ideias e projetos, num ambiente informal e construtivo que envolve uma grande diversidade de participantes e instituições, autarquias, museus, associações, empresários, empreendedores económicos e sociais, agentes culturais e ativistas que, no conjunto, realizam a importante obra de salvaguarda e valorização do património molinológico português, um dos mais relevantes do mundo.

cartazmolin.jpg

Desta vez, realiza-se a 9 e 10 de Novembro próximo, na cidade do Montijo,  o V Encontro Nacional de Molinologia, relativamente ao qual remetemos o respetivo cartaz, programa e boletim de inscrição.

Deste modo vimos pelo presente meio convidar à participação no encontro e à apresentação de uma comunicação nas sessões de comunicações versando a tecnologia tradicional, os engenhos, o saber e o saber fazer dos moinhos, os moleiros e as dimensões imateriais, históricas e etnotecnológicas dos moinhos portugueses.

Numa outra vertente do encontro, da parte da tarde, convidamos ainda os interessados para a participação no Workshop “Já – Viveiro de projetos” onde promotores públicos, privados e indivíduos com ideias de projetos de recuperação e viabilização de moinhos poderão conhecer as oportunidades de mercado, financiamento e tendências atuais de forma desenvolver melhor o seu projeto através da interação e partilha com outros promotores.

Os interessados poderão ainda participar na visita de dia 10, que se inicia nos diversos moinhos do Montijo e segue até final do dia pelos moinhos do Oeste.

Participe, contamos consigo e com a sua experiência para continuarmos, juntos, a promover os moinhos de Portugal.

Jorge Miranda

Rede Portuguesa de Moinhos

Capturarmo1.PNG

Capturarmo2.PNG

Capturarmo3.PNG

Capturarmo4.PNG

Capturarmo5.PNG

Capturarmo6.PNG

Capturarmo7.PNG

VILA VERDE: A PARTIR DE SEGUNDA FEIRA JÁ PODE FAZER COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE QUEIMAS E QUEIMADA

O Município de Vila Verde informa que de acordo com o Decreto-Lei n.º 14/2019, de 21 de janeiro, a queima de matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração, bem como a que decorra de exigências fitossanitárias de cumprimento obrigatório, está sujeita a mera comunicação prévia à autarquia local, podendo esta ser efetuada a partir da próxima segunda feira, dia 14 de outubro, no edifício da Câmara Municipal, nos Espaços do Cidadão/Loja do Munícipe DA Vila de Prado, da Ribeira do Neiva, do Vade e de Vila Verde ou através do formulário disponível no site do Município.

unnamedQUIMAVV.jpg

As queimas realizadas na freguesia de Vila Verde e Barbudo deverão ser comunicadas na respetiva Junta de Freguesia ou através do formulário disponível no site do Município.

Relembramos que a não comunicação implica uma coima entre os 280€ e os 10.000€ (no ano de 2019)!

PODE FAZER A COMUNICAÇÃO À CÂMARA DAS SEGUINTES FORMAS:

Através do formulário eletrónico:

http://www.cm-vilaverde.pt/web/guest/ambiente

Nos serviços da Câmara Municipal ou nos Serviços dos Espaços do Cidadão/Loja do Munícipe da Vila de Prado, da Ribeira do Neiva, do Vade e de Vila Verde

Através da aplicação informática disponível no site do ICNF: https://fogos.icnf.pt/queimasqueimadas/login.asp

«Queima», define-se como "o uso do fogo para eliminar sobrantes de exploração, cortados e amontoados" (queima de resíduos vegetais/vegetação cortada e amontoada)!

«Queimada», define-se como "o uso do fogo para renovação de pastagens e eliminação de restolho e ainda, para eliminar sobrantes de exploração cortados mas não amontoados" (queima de vegetação de forma extensiva)!

Nunca se esqueça! "Proteção Civil Somos Todos"

FESTA DAS COLHEITAS DE VILA VERDE É A FESTA MAIOR DO MUNDO RURAL

Festa das Colheitas de Vila Verde fervilhou de vida com imensas atividades no Dia da Agropecuária e do Cavaquinho

A agropecuária, a música popular e a gastronomia regional deram o mote para mais um dia (12 de outubro) em que a Festa das Colheitas de Vila Verde fervilhou de vida. As espécies autóctones da região e do país estiveram em destaque no concurso pecuário e de raças avícolas e os produtos do campo cultivados pelos agricultores locais na Feira Tradicional. A gastronomia regional marcou serão. A Festa do Caurdo estava a rebentar pelas costuras e, em simultâneo, o 14º Festival Gastronómico recebia também um mar de gente. Houve ainda muita animação durante todo o dia com vários espetáculos de música ao vivo no recinto e o Encontro Nacional de Tocadores Cavaquinho, na Praça de Santo António.

vvmundrural (3).JPG

A manhã colocou em evidência as raças autóctones regionais e nacionais no Concurso Pecuário Regional e Concelhio e no Concurso de Raças Avícolas Nacionais, organizados pela Caviver e Amiba, respetivamente. Entre largas dezenas de participantes, os melhores produtores foram distinguidos com prémios monetários e com uma lembrança simbólica, uma peça de cerâmica decorada com os motivos dos Lenços de Namorados. No final, os produtores de gado bovino realizaram o tradicional desfile pecuário, com os animais a seguirem entre o Largo da Feiras dos Porcos e a Praça das Comunidades Geminadas.  

Entretanto, os cada vez mais apreciados e galardoados vinhos verdes estiveram em ‘competição’. O concurso organizado pela Loja Interativa de Turismo de Vila Verde, com o apoio a Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, distinguiu e premiou a qualidade dos produtores locais, já que se destinou à sub-região do Cávado.

vvmundrural (2).JPG

Mais de 500 tocadores

Do início da manhã ao final da tarde, a Praça de Santo António cantou e dançou ao som da música tradicional. No total, chegaram a Vila Verde 34 grupos e mais de 500 artistas vindos de diferentes pontos do país para o Encontro Nacional de Tocadores de Cavaquinhos. A organização ficou a cargo do Município de Vila Verde e da Fundação INATEL, com a colaboração do Grupo de Cavaquinhos de Soutelo e Estrelas Milenares Associação. Alegria e muita diversão numa iniciativa que contou ainda com a Exposição e Oficina de Instrumentos de Cordas.  

Diretamente do campo para o prato, os produtos da agricultura local foram comercializados durante a tarde na XVI Feira Tradicional – Reviver o Passado. Além das colheitas frescas e viçosas, os trajes tradicionais, cestos em vime e balanças de época, entre outros, ajudaram a reforçar o simbolismo de uma iniciativa revivalista e carismática organizada Associação de Folclore de Vila Verde. Ali perto, a festa estava instalada com a divertida música popular do grupo Amigos da Paródia. A alegria contagiante do concerto extravasou do palco e o público não resistiu a um pezinho de dança.

vvmundrural (4).JPG

Gastronomia e animação musical

Em simultâneo, a Tenda de Conferências recebia o concurso da Broa. Pouco depois, tempo para entregar os respetivos prémios aos vencedores dos concursos da broa, mel, geleia, marmelada, artesanato e vinho. Pelas 17h, as vozes afinadas dos jovens alunos da Academia de Música de Vila Verde ecoaram pelo recinto da Festa das Colheitas em mais um espetáculo magistral. A música continuou de seguida com uma oportunidade soberana para divulgar as potencialidades dos jovens artistas locais na Mostra de Talentos. A festa continuou ao início da noite com a música tradicional portuguesa do grupo Tukanos, que desfilou pelo palco um vasto e diversificado rol de temas.

A gastronomia voltou a ser um dos grandes atrativos do evento e atrair um mar de gente ao recinto. A corrida às tradicionais e deliciosas sopas da Festa do Caurdo foi intensa. No total, havia mais de vinte especialidades à escolha, confecionadas de forma tradicional por diferentes grupos folclóricos do concelho de Vila Verde. O público não se fez rogado e compareceu em massa para degustar os tradicionais sabores locais. Em simultâneo, os restaurantes e tasquinhas do recinto não tinham mãos a medir, numa prova via de que a gastronomia local continua a mover multidões.

A festa encerrou com o Festival Folclórico Concelhio. Milhares de pessoas vibraram com a alegria das danças e cantares da música popular do Minho e aplaudiram entusiasticamente os nove grupos folclóricos que subiram ao Palco das Colheitas.

vvmundrural (1).JPG

vvmundrural (5).JPG

vvmundrural (6).JPG

DSC_0483.JPG

DSC01421.JPG

DSC04050.JPG