Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

TEATRO DESCE À RUA EM ESPOSENDE

Esposende promove Festival do Teatro de Rua de 23 a 25 de agosto

O Município de Esposende vai levar a efeito, entre os dias 23 e 25 de agosto, a quinta edição do Festiteatro – Festival de Teatro de Rua. Os espetáculos decorrem a partir das 22h00, na Praça do Município, no centro da cidade, com entrada livre.

festiteatro (1).jpg

O evento integra o CREARTE, um projeto que o Município está a dinamizar com o intuito de incentivar o crescimento da arte teatral no concelho. Por esta via, os grupos locais de teatro amador têm tido a oportunidade de desenvolver produções teatrais e de fazer a sua apresentação em vários espaços do concelho.

Outra das variantes deste projeto é o Teatro de Rua, onde os espetáculos vão ter com o público. O Festiteatro tem como objetivos motivar e dar a conhecer novas possibilidades criativas de Teatro de Rua, bem como criar condições que garantam aos cidadãos o acesso às artes e à cultura no espaço da rua. O evento tem vindo a afirmar-se com assinalável êxito, dando expressão a esta vertente artística.

Esta edição apresenta uma programação onde a arte do palhaço ou clown terá o seu destaque, através das diferentes abordagens a esta arte de fazer rir. A abrir o Festival, no dia 23, a atriz espanhola Mireia Miracle apresenta o espetáculo “Rojo”. Trata-se da história de uma Clown, um espetáculo que faz uma viagem até aos limites que nos impõem e que nós mesmos criamos. “Rojo” é um diálogo com uma fronteira/muro, uma dança com os limites, um sonho que está mais além, é algo que tem de ser deixado para trás para se poder avançar. No final e graças a todos, alcançará o seu objetivo: a liberdade.

No dia 24, o actor, clown e showman e malabarista Javi Javichy promete muitas gargalhadas com o espetáculo “Velo como el Rayo”. Este é um espetáculo de teatro-circo que aproveita os jogos de malabares, diábolos e equilíbrios como fio condutor, buscando em cada momento o riso do público. Aborda aquelas pequenas coisas que todos pensam, mas que ninguém se atreve a dizer: dos sonhos por cumprir e das coisas que custam a superar.

A encerrar esta edição do Festiteatro, no dia 25, a companhia Coração nas Mãos apresenta “Chá da 5: Peça para Quatro Amigas mais uma que nunca mais chega”. O presente, o aqui e o agora, aquando do bebericar e do desfrutar da essência da infusão. Mas, ao contrário do que se espera, a paz não acontece. E a utópica calma do chá́ contrapõe-se às ansiosas situações que dele vão surgindo – a água que nunca mais aquece, o chá que nunca mais está pronto e a amiga que nunca mais chega.

O Festiteatro enquadra-se no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU “Educação de Qualidade” e “Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade”.

ARCOS DE VALDEVEZ ACOLHEU 6º ENCONTRO COM A DIÁSPORA

6º Encontro com a Diáspora juntou 40 associações de 7 países

Convívio representa a vontade do município, do movimento associativo e dos emigrantes em participar no desenvolvimento dos Arcos de Valdevez.

IMG_2555.JPG

Mais de 80 conterrâneos, representantes de 40 associações sedeadas em 7 países, marcaram presença na 6ª edição do Encontro com a Diáspora, levado a cabo pela Câmara Municipal de Arcos de Valdevez.

A receção ao grupo teve lugar no salão nobre da Câmara Municipal dos Arcos de Valdevez, depois seguiram rumo ao Centro Interpretativo do Barroco, terminando em Soajo com uma visita pela vila e à eira dos espigueiros.

Este encontro, que ano após ano tem mostrado a sua força, tem como principal objetivo reforçar os laços entre a vasta comunidade de emigrantes e a sua terra natal, em termos culturais, sociais, turísticos e empresariais. Por outro lado, permite também dar mais notoriedade ao concelho e atrair mais investimento empresarial e turístico.

Para a Autarquia este encontro é muito importante porque permite “Uma maior proximidade com a Diáspora, essencial no reforço da nossa identidade, na promoção da nossa cultura e é um meio de divulgação do nosso concelho e das nossas potencialidades, atraindo mais pessoas, nomeadamente conterrâneos, investidores e visitantes para Arcos de Valdevez”.

“Queremos que Arcos de Valdevez seja cada vez mais um bom concelho para viver, trabalhar, visitar e regressar”, diz também o autarca, afirmando que o concelho tem várias oportunidades para a comunidade emigrante.

O autarca arcuense para reforçar o envolvimento com a comunidade emigrante criou um pelouro específico dedicado às relações com a Diáspora, para promover um diálogo mais intenso entre a Autarquia e a nossa vasta comunidade de emigrantes espalhada pelo mundo.

Outra das medidas foi a criação do Gabinete de Apoio ao Emigrante (GAE) para esclarecer e encaminhar os emigrantes na resolução dos problemas de uma forma mais rápida e eficaz (www.cmav.pt/p/gae).

A Câmara Municipal tem visitado as comunidades no estrangeiro, participado em iniciativas de promoção cultural, recreativa e económicas organizadas pelos nossos conterrâneos e tem celebrado protocolos de cooperação com autarquias estrangeiras.

IMG_2638.JPG

CERVEIRA ACOLHE CONCURSO DE PINTURA AO AR LIVRE

Concurso de Pintura ao Ar Livre António Fernández acolheu 52 pintores de diferentes origens

A 7ª edição do Concurso de Pintura ao Ar Livre António Fernández, e primeira transfronteiriça, revelou-se um grande êxito, com a participação de 52 artistas que aceitaram o desafio de retratar in loco qualquer paisagem nas imediações do rio Minho, tanto em Vila Nova de Cerveira como em Tomiño.

ALD18AUG19-13308 2500pix.jpg

O sucesso desta edição que decorreu este domingo, 18 de agosto, é ainda corroborado pela diversidade de origens dos participantes: além de pintores portugueses entre Vila nova de Cerveira e Porto, também se inscreveram artistas oriundos de toda Galiza, Astúrias, País Vasco, Catalunha e mesmo de Havana ou Paris, entre outras cidades.

A panorâmica de Vila Nova de Cerveira desde a praia fluvial de Goián, com assinatura de Rafael CarrascaL, de Toledo, foi a obra vencedora do primeiro prémio do certame, dotado com 1.500 euros; em segundo lugar ficou Leticia Gaspar, de Bilbao, e o terceiro pertence a António Lorenzo, de Mondariz, ambos prémios dotados com 500 euros.

A entrega de prémios aconteceu ao final da tarde de domingo, com a presença da Alcaldesa de Tomiño, Sandra González, e do Vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Vítor Costa. O júri destacou a grande qualidade das obras criadas por todos os participantes e a vitalidade que o evento conferiu a Vila Nova de Cerveira e a Tomiño durante toda a jornada, dinamizando as ruas dos dois centros históricos e marginal do rio Minho, afirmando-se como um importante atrativo turístico e servindo de cenário perfeito para celebrar a ‘festa da arte’, essência deste concurso.

O público pode desfrutar das obras participantes, estando expostas no primeiro andar do Centro Goianés, até 25 de agosto, seguindo para o Fórum Cultural de Cerveira, onde estarão disponíveis até ao dia 31 de agosto.

O Certame de Pintura ao Aire Livre António Fernández integra as atividades desenvolvidas pela Eurocidade Cerveira-Tomiño, no âmbito da Agenda Estratégica para a Cooperação Transfronteiriça Amizade Cerveira-Tomiño, um projeto cofinanciado ao 75% pelo programa INTERREG VA POCTEP, fundos FEDER da União Europeia.

FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA DE FAMALICÃO VAI SER UM GRANDE FESTIVAL

Mais de duas dezenas de espetáculos animam Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão. Certame decorre de 30 de agosto a 8 de setembro com animação diária e para todos os gostos

O rapper português Jimmy P e os grupos The Goodies Jazz Gang e Sandy Kilpatrick and The Origins Band são apenas três dos mais de vinte nomes que vão animar a 36.ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão, que arranca já na próxima sexta-feira, dia 30 de agosto, e decorre até 8 de setembro.

DSC_3072.jpg

Para além do artesanato e da gastronomia, animação é coisa que também não vai faltar na edição deste ano do certame, com espetáculos diários e para todos os gostos.

À semelhança do ano anterior, este ano o evento volta a dedicar uma noite às gerações mais novas, desta vez com um concerto de Jimmy P, na noite de 5 de setembro. Figura central da nova geração da música portuguesa, Jimmy P representa o que de melhor se faz na música urbana atual, espaço largo para onde faz confluir uma fusão perfeita entre o Rap e o R&B.

No dia 31 de agosto, sábado, o quarteto de “cool jazz” The Goodies Jazz Gang traz até Famalicão covers de conhecidos temas da música internacional. O grupo é formado por dois músicos residentes, Artur Garrido Jr. (Voz e Percurssão) e Renato Quaresma (Piano e Teclados), ambos com largos anos de experiência musical nacional e internacional, e dois músicos convidados, entre um naipe que inclui Marino de Freitas e Sérgio Fiúza (Baixo), Ivo Costa e Francisco Fernandes (Bateria), todos eles com participações em gravação em estúdio e atuações ao vivo.

Destaque ainda para o concerto do songwriter escocês Sandy Kilpatrick & The Origins Band, no dia 4 de setembro e para a presença já habitual dos ranchos folclóricos e grupos etnográficos do concelho, das concertinas e cantares ao desafio e dos grupos de música popular, com as atuações, entre outros, dos Pedra D’Água, no dia 7, e Terceira Dimensão, no dia 2 de setembro. A música de câmara vai também subir ao palco da Feira, com um concerto da primeira edição da JOF – Jovem Orquestra de Famalicão, no dia 7 de setembro.

Recorde-se que todos os anos, no final do mês de agosto, perto de uma centena de artesãos e produtores de todo o país rumam até Famalicão onde, durante uma semana, apresentam e criam peças e produtos únicos na Feira de Artesanato e Gastronomia do concelho, que se realiza no recinto do antigo campo da feira do município famalicense.

A entrada na Feira é livre.

Mais informações em www.famalicao.pt.  

Goodies Jazz Gang.JPG

Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão 2019

PROGRAMA

Dia 30 de Agosto (Sexta-feira)

18h00 – Abertura do Recinto

21h30 – GALANDUM GALUNDAINA

23h00 – Exibição dos finalistas do concurso nacional de bandas “ROCK NA DEVESA”

Dia 31 de Agosto (Sábado)

15h30 - RANCHO FOLCLÓRICO SANTA MARINHA DE LOUSADO

           - RANCHO FOLCLÓRICO DIVINO SALVADOR DE DELÃES

21h30 – Grupo QUATRO CLAVES

22h30 – THE GOODIES JAZZ GANG

Dia 1 de Setembro (Domingo)

15h00 – GRUPO MUSICAL D’AMIZADE

16h00 – CONJUNTO TÍPICO FRANCISCO DE SOUSA

17h00 – Grupo de Percussão “LEND A HAND”

21h30 – Espetáculo “AMOR (IM)POSSÍVEL” – ACADEMIA GINDANÇA

Dia 2 de Setembro (segunda-feira)

21h30 – Grupo TERCEIRA DIMENSÃO

Dia 3 de Setembro (terça-feira)

21h30 – Conjunto A.M. - ALVORADA MUSICAL

Dia 4 de Setembro (quarta-feira)

21h30 – SANDY KILPATRICK & THE ORIGINS BAND

Dia 5 de Setembro (quinta-feira)

21h30 - Jimmy P. & Convidados

Dia 6 de Setembro (sexta-feira)

21h30 –  FOLC D’AVE 

22h30 – ORQUESTRA SINFÓNICA DO AVE 

Dia 7 de Setembro (Sábado)

17h00 – Grupo de CAVAQUINHOS DO LIBERDADE FUTEBOL CLUBE

21h30 – CONCERTO SINFÓNICO “JOF – JOVEM ORQUESTRA DE FAMALICÃO”         

22h30 – PEDRA D’AGUA

Dia 8 de Setembro (Domingo)

15h00  - ASSOCIAÇÃO DE TOCADORES E CANTADORES AO DESAFIO FAMALICENSE

16h00  - GRUPO ETNOGRÁFICO DE S.TIAGO DA CRUZ

            - GRUPO ETNOGRÁFICO RUSGA DE JOANE

18h00 - Concerto pela BANDA MARCIAL DE ARNOSO SANTA MARIA

Jimmy P.jpg

Sandy Kilpatrick 2.jpg

JAZZ REGRESSA A BARCELOS

Jazz ao Largo regressa a Barcelos entre 11 e 15 de setembro

No final do verão, Barcelos volta a ser ponto de passagem obrigatório para os amantes de jazz.

Capturarjzz.PNG

O Festival Jazz ao Largo vai cumprir a sua quarta edição, de 11 a 15 de setembro, com uma programação de qualidade que irá realizar-se no Largo Dr. Martins Lima, na Frente Ribeirinha da Azenha e a bordo dos autocarros Barcelos Bus.

O evento, que assinala o regresso do jazz ao espaço público da cidade, é organizado pelo Município de Barcelos em parceria com a Associação Burgo Divertido, e destaca-se como um dos eventos de marca da política cultural do Município.

Como é hábito, o envolvimento com os artistas da cidade é um ponto obrigatório, pelo que, este ano, a Banda de Oliveira abre o Festival, no dia 11, às 22h00, no Largo Dr.Martins Lima.

Por Barcelos vão passar alguns nomes sonantes, como Bruno Pernadas Quarteto, Jeffery Davis Trio e Mário Laginha Trio, nos dias 12,13 e 14, às 22h00, no Largo Dr.Martins Lima. O palco da Frente Ribeirinha da Azenha, dedicado ao universo das improvisações, receberá os magníficos The Selva e o histórico Carlos Bica num concerto especial a solo, nos dias 14 e 15.

Em parceria com a BarcelosBus o Festival promove um concerto no dia 15, às 18h00, do saxofonista alemão Julius Gabriela a bordo de um dos autocarros da cidade, um acontecimento único e que marcará, também, esta edição.

A componente educacional do Festival sai também reforçada, com o workshop de improvisação liderado pelos músicos dos The Selva (Ricardo Jacinto, Gonçalo Almeida e Nuno Mourão), no dia 14, às 17h40, na Frente Ribeirinha da Azenha. A novidade deste ano será o workshop de Jazz para crianças com a dupla Tatabitato, no dia 14, às 11h00, no Theatro Gil Vicente.

Todas as actividades do Festival têm entrada gratuita.       

ESPOSENDE: FÃO RECEBEU PROVA PARA O CAMPEONATO DO MUNDO DE CUBO MÁGICO

Jovens de Portugal e Espanha participaram numa competição pontuável com casa cheia.

Realizou-se no passado dia 17 de Agosto a primeira competição oficial WCA – World Cubing Association em Fão, integrada na Festa do Marisco. Numa organização conjunta da União de Freguesias de Apúlia e Fão e a Associação de Cidadãos de Esposende, esta prova teve como objetivo resolver o cubo mágico no menor tempo possível.

Cubo Fotoc.jpg

Foram cerca de trinta os competidores que se deslocaram a Fão, provenientes de vários pontos de Portugal e Espanha, com um nível de competitividade elevado.

Resolver o cubo mágico

A prova iniciou-se às 9h e a abertura foi realizada pelo presidente da União de Freguesias de Apúlia e Fão, Luís Peixoto, que deu as boas-vindas aos participantes dando a conhecer um pouco sobre Fão e a Festa do Marisco, local onde a prova esta inserida.

A competição despertou o interesse da população local, que encheu o recinto para assistir à resolução do cubo. A representar Esposende estava o jovem Luís Antunes, que apesar de uma excelente prestação não logrou atingir as finais.

A prova foi dominada pelos portugueses Pedro Azevedo em cubo 2x2x2, Tiago Oliveira em cubo 3x3x3, e pelo espanhol Santiago Cristóbal em cubo 4x4x4.

Pedro Azevedo, N.º4 no Ranking de Portugal, e Tiago Oliveira, que conta com três pódios sendo atualmente o n.º2 no Ranking de Portugal, mostraram a razão pela qual estão nessas posições dominando as provas onde participaram com tempos de 4 e 11 segundos (2x2x2 /3x3x3).

O espanhol Santiago Cristóbal, com um palmarés de seis pódios, não deu qualquer hipótese na prova 4x4x4, logrando resolver o cubo em apenas 37 segundos.

Alcance mundial

A prova realizada em Fão foi pontuável para o campeonato do mundo, um campeonato atualmente dominado pelo Chines Yusheng Du com registo de 24 segundos para o cubo 4x4x4.

Durante todo o dia foi visível a boa disposição nos participantes e a cumplicidade com o público presente.

No final da competição foi entregue um certificado a todos os participantes, ato realizado pelo Presidente da União de Freguesias de Apúlia e Fão, Luís Peixoto e pela Presidente da Associação de Cidadãos de Esposende, Maria Araújo.

Para o delegado português da WCA, António Gomes, a prova foi um sucesso, deixando rasgados elogios à organização pelas excelentes condições dadas aos competidores.

A World Cube Association organiza competições em todo o mundo e teve mais de 100.000 competidores únicos de 140 países diferentes.

Cubo FotoA.jpg

Cubo Foto E.JPG

Cubo Foto D.JPG

Cubo Foto B.jpg

VILAVERDENSES CAMINHAM POR ABOIM DA NÓBREGA

Aboim da Nóbrega. Participantes dizem que a caminhada noturna “é para repetir”

Aboim da Nóbrega é uma freguesia que oferece belas paisagens naturais a quem a visita. Na Caminhada por Terras de D. João de Aboim, que decorreu no dia 17 de agosto, entre as 19h e as 23h, esses panoramas adquiriram novos tons que deslumbraram os 80 participantes. A atividade juntou pessoas dos cinco aos oitenta anos de idade, vindas de diferentes pontos do país, que partiram também à descoberta de pontos de interesse histórico-cultural e tradições locais. Na hora de cada um seguir o seu caminho para casa, a ideia entre o público era clara: a caminhada noturna “é para repetir”.

rtacol (1).jpeg

Entre os caminhantes estava um casal que veio de Lisboa de propósito para a iniciativa. Para viver uma experiência única em pleno coração do Minho rural. E assim foi. Durante 13.5 km, os participantes contemplaram as paisagens da região e visitaram pontos de interesse histórico-cultural, como o Castelo de Aboim, a Igreja de Aboim da Nóbrega, o Chão Grande, a Fonte do Dente Santo e Valcião. No final da caminhada, apreciaram os saberes e sabores do mundo rural. Conheceram tradições locais, como o fabrico artesanal do pão de milho, e saborearam as típicas sopas de cavalo cansado para recuperar energias depois do esforço físico. Nesse âmbito, a organização deixou o seu agradecimento ao Sr. João Fernandes por fornecer o pão.

A iniciativa foi organizada pelo Parque de Campismo e Caravanismo de Aboim da Nóbrega, Associação de Desenvolvimento das Terras, Altas do Homem, Cávado e Ave (ATAHCA) e Aldeias da Saudade. Contou com a colaboração da União de Freguesias de Aboim da Nóbrega e Gondomar e integrou a programação Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde.

rtacol (2).jpg

PARTIDO SOCIALISTA APRESENTA CANDIDATOS PELO CÍRCULO ELEITORAL DE VIANA DO CASTELO

Candidatos do Partido Socialista por Viana do Castelo oficializaram candidatura

Os candidatos pelo Partido Socialista às eleições legislativas de 6 de outubro oficializaram, esta manhã, a sua candidatura.

Candidatos PS [Palácio Justiça VC 2019 8 21].jpeg

A entrega da lista no Palácio da Justiça de Viana do Castelo foi um momento marcado pela confiança na vitória nas eleições que se avizinham, pontuado pela boa disposição da mandatária distrital, Manuela Machado, e pela alegria dos candidatos, acompanhados pelo Presidente da Federação Distrital do PS, Miguel Alves.

Para Tiago Brandão Rodrigues, “agora é hora de meter mãos à obra e apresentar as nossas propostas aos Alto Minhotos, depois de um mandato em que cumprimos as promessas que fizemos há quatro anos atrás”. Aos 42 anos, o cientista courense volta a liderar os candidatos pelo Círculo Eleitoral de Viana do Castelo, depois de um mandato bem sucedido na muito exigente pasta governativa da Educação, a que se juntou a tutela do desporto e da juventude.

A lista do PS combina experiência e juventude, sendo constituída maioritariamente por mulheres. A número 2 da lista é Marina Gonçalves, uma jovem jurista de Caminha, com experiência autárquica e parlamentar, a que junta a responsabilidade de chefiar o Gabinete do atual Ministro das Infraestruturas.

O terceiro lugar é ocupado por Anabela Rodrigues, psicóloga de 46 anos, vereadora da Câmara Municipal de Valença. O quarto lugar da lista de Viana do Castelo pertence ao histórico José Manuel Carpinteira, atual deputado e antigo e inesquecível Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira.

Segue-se Sílvia Torres, vereadora da Câmara Municipal de Ponte da Barca com 40 anos, professora na EPRALIMA. A fechar a lista de efetivos, Dora Brandão, advogada, vereadora na Câmara Municipal dos Arcos de Valdevez e Presidente do Departamento das Mulheres Socialistas do Alto Minho, que junta à sua experiência política o ativismo cívico e na área social, com destaque para o apoio às pessoas com deficiência.

A lista conta ainda com Manuel Luís Gonçalves, 41 anos, advogado com uma destacada experiência no direito empresarial, Bruno Guimarães, 24 anos, gestor empresarial e autarca na freguesia de Vila de Punhe, concelho de Viana do Castelo, Sandra Vieites, 43 anos, professora oriunda de Monção, Elizabete Rodrigues, 40 anos, também professora, residente em Paredes de Coura e João Simões, 31 anos, que combina o exercício da sua atividade de médico com a militância política na defesa dos seus amados Arcos de Valdevez.

Para Miguel Alves, “esta lista garante ao Alto Minho uma representação parlamentar de grande qualidade, que mistura o entusiasmo da gente nova com um profundo conhecimento do terreno, tanto a nível nacional com nas autarquias do nosso distrito”.

Já Manuela Machado afirmou estar “honrada com a confiança do PS e desta boa gente e empenhada em conseguir mais esta vitória na minha vida”.

VILA VERDE DÁ A SABOREAR O ARROZ DE FEIJÃO COM PATANISCAS

‘Saborear Lanhas’. Delicie-se com o tradicional arroz de feijão com pataniscas!

O primeiro mês da Rota das Colheitas tem sido recheado de atividades e não é por estarmos a chegar ao fim de agosto que o ritmo vai abrandar.

Pataniscasvv (1).jpg

No próximo fim de semana, 24 e 25 de agosto, a freguesia de Lanhas convida a saborear um prato muito apreciado da gastronomia regional, o tradicional arroz de feijão acompanhado por umas apetitosas pataniscas. Tudo confecionado na hora por mãos muito experientes nestas andanças.

O evento vai decorrer durante as festas em honra de S. Geraldo, por isso pode-se esperar boa disposição e música ao vivo para animar o recinto, localizado no Lugar da Capela de S. Geraldo. Saborear Lanhas é uma iniciativa organizada pela Junta de Freguesia de Lanhas, com a colaboração da Comissão de Festas de S. Geraldo, e insere-se na programação Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde.

Para o presidente da Junta de Freguesia de Lanhas, Bruno Eiras, a iniciativa tem grande importância para a localidade. Trata-se de uma oportunidade para juntar a comunidade e receber os filhos da terra emigrados lá fora, podendo assim “reunir famílias e amigos num espaço familiar e de convívio”. O grande objetivo do evento passa por conservar as tradições e costumes da freguesia, procurando, ao mesmo tempo, promover o comércio local e organizar um convívio para a população. A iniciativa decorre num “espaço modesto, mas aconchegante” e Bruno Eiras espera manter a crescente adesão dos últimos anos, afirmando que “isso reflete o bom trabalho que se tem vindo a realizar em edições passadas”.

Pataniscasvv (2).jpg

Pataniscasvv (3).jpg

Pataniscasvv (4).jpg

O ENTRECRUZAMENTO DA GUERRA COLONIAL COM A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA

30128522348_0068acc1a9_b

  • Crónica de Daniel Bastos

A Guerra Colonial (1961-1974), época de confrontos bélicos entre as Forças Armadas Portuguesas e os Movimentos de Libertação das antigas províncias ultramarinas de Angola, Guiné-Bissau e Moçambique, representa um dos acontecimentos mais marcantes da história nacional e africana de expressão portuguesa do séc. XX.

Conflito bélico dramático, trágico e traumatizante para mais de um milhão de portugueses, que prestaram serviço militar nas três frentes de combate, onde tombaram cerca de 8.300 soldados, assim como para as populações angolanas, guineenses e moçambicanas, cujo número total de vítimas, entre guerrilheiros e civis, terá sido superior a 100 mil mortos, a Guerra do Ultramar ou Guerra da Libertação desencadeou profundas alterações demográficas, económicas, sociais, culturais e politicas.

Em Portugal, o desgaste provocado pela Guerra Colonial, que esteve na base do derrube do regime ditatorial salazarista que imperou entre 1933 e 1974, entrecruzou-se com o fenómeno da emigração. Nas décadas de 1960-70, a miséria, a pobreza e a fuga ao serviço militar de milhares de jovens como forma de escapar à incorporação na Guerra do Ultramar, impeliram a saída legal ou clandestina, de mais de um milhão de portugueses em direção ao centro da Europa, em particular para França.  

O fim da Guerra Colonial e a descolonização recrudesceriam o fenómeno migratório, não só por via da chegada ao território nacional de mais de meio milhão de portugueses de África, conhecidos como “retornados”. Mas também, pelo facto da independência das antigas colónias portuguesas de Angola e Moçambique, terem tornado no final dos anos 70, a África do Sul como o principal destino dos portugueses em África.

No entanto, no campo historiográfico do entrecruzamento da Guerra Colonial com a emigração portuguesa, existe ainda uma dimensão de conhecimento pouco ou nada estudada, designadamente a emigração nos anos 70 e 80 de milhares de antigos combatentes da Guerra do Ultramar. O impacto da emigração, ainda pouco conhecido, de milhares de homens que estiveram na Guerra Colonial, pode ser aferido pelo papel de assistência e preservação de memória dinamizado pela Liga dos Combatentes do Núcleo de Ontário, a segunda maior província do Canadá onde vivem cerca de meio milhão de portugueses, entre eles, mais de 20 mil antigos combatentes da Guerra do Ultramar, segundo dados veiculados pelo Núcleo de Ontário.

PONTE DE LIMA É CAPITAL DO VINHO VERDE LOUREIRO

II Loureiro de Ponte de Lima ConVida: vinhos e produtores de oito regiões demarcadas reuniram milhares de visitantes

Entre 12 e 17 de agosto, milhares de visitantes rumaram a Ponte de Lima, não só para o Campeonato da Europa de Horseball, mas em simultâneo, para o II Loureiro de Ponte de Lima ConVida.

Loureiro de Ponte de Lima ConVida 1.jpg

O evento enológico cuja segunda edição teve início a 15 de agosto, proporcionou aos visitantes uma imersão em vinhos provenientes da Sub-Região do Lima, das regiões demarcadas do Vinho Verde, Dão, Porto e Douro, Trás-os-Montes, Bairrada, Lisboa, e Alentejo.

Com quase duas dezenas de produtores, e mais de 80 rótulos “à prova”, o evento cumpriu a proposição que lhe deu mote: a de agir em prol da promoção e valorização da casta Loureiro, potenciando o retorno económico para os agentes ligados ao sector.

Nas palavras de Victor Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, o objetivo de “promover aquela que é a casta mais importante de Ponte de Lima (…) está dentro do que tem sido a nossa estratégia de promoção da nossa vinha e do nosso vinho, que é hoje um produto de muita qualidade”. Um produto que autarca considera “muito importante para a nossa economia” e “uma importante alavanca daquilo que é o nosso território”.

No decorrer deste evento, e pela primeira vez, Ponte de Lima coroou a sua Rainha das Vindimas.

Após pisar a passerelle em traje tradicional, roupa prática e vestido de noite, Mara de Castro, da freguesia da Feitosa, foi eleita vencedora do concurso que tem como objetivo a valorização e a divulgação da tradição, dos usos, e dos costumes do concelho, relacionados com a cultura da vinha e a produção do vinho. A vencedora seguirá para a próxima fase do concurso, a nível nacional, cuja gala decorrerá em Setembro.

A ligação entre estes dois produtos de excelência do mundo rural, resultou num fim-de-semana em cheio, que, a realizar-se futuramente, deve constar de qualquer roteiro.

Loureiro de Ponte de Lima ConVida 2.jpg

Loureiro de Ponte de Lima ConVida Candidatas a Rainha das Vindimas.jpg

Loureiro de Ponte de Lima ConVida Gala Rainha das Vindimas.jpg

BERÁN QUER GARANTIR PASSAGEM DO CAMINHO BRAGA A SANTIAGO DE COMPOSTELA

A Associação Jacobeia do Caminho da Geira Minhoto Ribeiro (ACMR) solicitou ontem à Entidade Local Menor de Berán (Ourense) que peça a adesão à Associação de Concelhos do Caminho Minhoto Ribeiro, com o objetivo de defender na região o caminho que liga Braga a Santiago de Compostela.

Berán quer garantir passagem do caminho braga a santiago.jpg

A ACMR pede à Entidade Local Menor de Berán (equivalente a freguesia) que “aprove em plenário um pedido de adesão formal à associação de municípios, porque é um órgão público mandatado para defender os interesses de seus representados quanto à passagem do Caminho da Geira por Berán, como contemplado no projeto original, apresentado em Braga em abril de 2017”, explica a associação numa carta enviada à entidade local.

A CMRM, presidida por Abdón Fernández, solicita ainda a “colaboração, intervenção, preparação do traçado e o apoio do concelho de Leiro [que integra Berán]”, com o objetivo de “aproveitar a grande oportunidade socioeconómica aliada ao reconhecimento do Caminho da Geira e da sua passagem pela localidade de Berán”, que se prevê possa acontecer até ao Ano Santo Jacobeu de 2021.

A associação aproveita a missiva para “oferecer a sua colaboração no âmbito da informação, investigação e o que mais estiver ao seu alcance para a persecução e consolidação do objetivo de ser aprovado o Caminho da Geira com passagem por Berán”, destacando que “quer avançar com espírito positivo e apresentando soluções construtivas para o projeto do Caminho da Geira”, que liga Braga a Santiago de Compostela na distância de 240 quilómetros.

Berán quer garantir passagem do caminho braga a santiago02.jpg

Berán quer garantir passagem do caminho braga a santiago03.jpg

Berán quer garantir passagem do caminho braga a santiago01.JPG

ESPOSENDENSES CAMINHAM CONTRA A DOENÇA DE ALZHEIMER

Passeio da Memória assinala em Esposende Dia Mundial da Doença de Alzheimer

Com o objetivo de sensibilizar a comunidade para a problemática das demências, a Associação Alzheimer Portugal, em parceria com o Município de Esposende, vai promover, no próximo dia 21 de setembro, Dia Mundial da Doença de Alzheimer, o Passeio da Memória.

passeio_memória.jpg

Trata-se de uma caminhada solidária a favor da Associação Alzheimer Portugal, com partida às 9h00, da Casa da Juventude de Esposende, desenvolvendo-se ao longo do Caminho dos Mareantes, um percurso na cidade de Esposende, com uma extensão de 6 quilómetros.

As inscrições são efetuadas junto da Associação Alzheimer Portugal, através do e-mail passeiodamemoria@alzheimerportugal.org, do telefone 213 610 460 ou do telemóvel 967 220 658.

Esta ação insere-se no âmbito do protocolo estabelecido entre o Município de Esposende, Associação Alzheimer Portugal, Sierra Portugal, S.A e o Centro Social da Juventude Unida de Marinhas, e que englobou, também, a criação no concelho do “Café Memória”, um espaço destinado aos familiares, cuidadores e amigos de pessoas com Alzheimer ou com outro tipo de demência, para partilha de experiências, informação e suporte mútuo, num contexto informal.

O “Café Memória” acontece no terceiro sábado de cada mês, na Casa da Juventude, em Esposende, entre as 10h00 e as 12h00, sendo que a participação é gratuita e não carece de inscrição.

Estas ações convergem no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, que o Município de Esposende verteu para o seu plano de ação, nomeadamente no que se refere a Saúde de Qualidade (ODS 3) e Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade (ODS 17).

CDU DEFENDE RESTAURAÇÃO DAS FREGUESIAS

Só mais força na CDU pode fazer a devolução das freguesias ao Povo avançar

Na segunda-feira, dia 19, a primeira candidata da CDU, Carla Cruz, acompanhada também pela candidata Daniela Ferreira e uma delegação do PCP reuniu, em Barcelos, com a Plataforma Nacional - Recuperar Freguesias.

reunião_BCL_PNRF.jpg

Na reunião foram, mais uma vez, aduzidas as consequências da extinção de freguesias: perda de proximidade, de representatividade política, de participação popular e identidade cultural. A vida tem hoje demonstrado que hoje os eleitos estão mais afastados das populações. Têm mais dificuldades em acompanhar e dar resposta aos problemas e preocupações das populações.

Foi, de igual modo, recordado o trabalho do PCP e dos seus aliados da CDU, o Partido Ecologista os Verdes,  na defesa da reposição das freguesias, tendo sido dado o exemplo do Projeto de Lei do PCP nº 231/XIII/1.ª - Estabelece o Regime para a Reposição de Freguesias. Iniciativa que foi chumbada com os votos contra do PS, PSD e CDS e abstenção do PAN. E a coerência do PCP e do PEV neste domínio, em contraste foram referidos casos, em que a posição assumida ao nível da freguesia ou do município, por parte dos eleitos do PS, PSD e CDS-PP, são contrárias às posições tomadas na Assembleia da República.

Os candidatos da CDU pelo Distrito de Braga assumiram, mais uma vez, o compromisso de defender e intervir pela defesa da reposição das freguesias. Compromisso que está inscrito no programa eleitoral do PCP, no qual é claramente assumida a reposição das freguesias liquidadas pela lei de 2012 (de PSD/CDS) de acordo com a vontade das populações e dos órgãos autárquicos.

Foi também assumido continuar a defender e valorizar o poder local, a autonomia das autarquias locais e o reforço da capacidade financeira através de um novo regime de finanças locais. Tudo isto assumido no quadro da criação das regiões administrativas (regionalização) e em políticas de ordenamento do território que possibilitem o progresso e as condições de vida em todo o território, nas cidades e nas zonas rurais, a defesa do interior e do mundo rural e numa política ambiental que salvaguarde a natureza.

O Gabinete de Imprensa da CDU distrito de Braga

CAMPEONATO DA EUROPA DE HORSEBALL EM PONTE DE LIMA TERMINA COM DUAS MEDALHAS DE BRONZE PARA PORTUGAL

Entre 12 e 17 de agosto, Ponte de Lima foi anfitriã do Campeonato Europeu de Horseball FIHB WHR de 2019, e palco onde Portugal conquistou duas medalhas de bronze.

CampeonatoEuropaHorseball1.jpg

O escalão Luso Sub-16 sagrou-se vencedor do terceiro lugar do pódio a 17 de agosto, logo após Itália e Espanha que conquistaram, respetivamente, os títulos de campeã e vice-campeã. Mas o dia não se ficou apenas por esta medalha, com as cores nacionais a repetirem o bronze na categoria Sub-21, subindo desta vez ao pódio, ao lado de Espanha (1º Lugar) e França (2º Lugar).

O campeonato organizado pelo Município de Ponte de Lima, em parceria com a Associação Concelhia das Feiras Novas, com a Federação Equestre Portuguesa, com a Federação Internacional de Horseball e com o Centro Equestre do Vale do Lima trouxe à Vila mais antiga de Portugal 20 equipas, da Alemanha, da Espanha, da França, da Inglaterra, de Itália e de Portugal.

Entre competidores, curiosos, e aficionados do desporto equestre, os níveis de afluência registaram-se na casa dos milhares, não apenas para o Campeonato da Europa de Horseball, mas em simultâneo, para o II Loureiro de Ponte de Lima ConVida.

O evento enológico que teve início a 15 de agosto, juntou cerca de duas dezenas de produtores, de oito regiões demarcadas, pondo à prova mais de 80 rótulos, alavancando a ligação simbiótica entre estes dois produtos de excelência do mundo rural limiano: o vinho e o cavalo.

CampeonatoEuropaHorseball8 (1).jpg

CampeonatoEuropaHorseball7.jpg

CampeonatoEuropaHorseball6.jpg

CampeonatoEuropaHorseball5.jpg

CampeonatoEuropaHorseball4.jpg

CampeonatoEuropaHorseball3.jpg

CampeonatoEuropaHorseball2.jpg

CELORICO DE BASTO REALIZOU FESTIVAL DE FOLCLORE NA FREGUESIA DO REGO

XIX Festival de Folclore do Rancho Infantil e Juvenil de S. Bartolomeu do Rego

Demonstrações de folclore animaram a freguesia do Rego, em Celorico de Basto, no dia 17 de agosto, a partir das 21h00, um festival que acontece, usualmente, antes das festividades da freguesia, a Festa da Sra. da Saúde conhecida como Lameira de Agosto, e a Festa de S. Bartolomeu do Rego.

IMG_4146.JPG

Este festival acontece pelo XIX ano consecutivo e procura “apresentar a todos os presentes, verdadeiras demonstrações de folclore. É um festival muito rico, com a presença de grupos de folclore de várias regiões do país, que nos fazem viver intensamente as tradições do folclore” disse Adélia Vaz, do Grupo anfitrião, o Rancho Infantil e Juvenil de S. Bartolomeu do Rego. “ É com muita alegria que verificamos esta moldura humana a assistir a este festival, é sinal que estas tradições estão bem vivas e que continuam a fazer parte, de forma bem enraizada, da cultura local”.

Este festival teve lugar junto à igreja de S. Bartolomeu do Rego e contou com as atuações do anfitrião, o Rancho Infantil e Juvenil de S. Bartolomeu do Rego, do Rancho Folclórico Regional dos Foros de Salvaterra, o Rancho Folclórico de Louredo e Fregim, a Rusga de S. Miguel de Gonça e o Rancho Folclórico Martim de Freitas.

Foram 4 horas de verdadeiras demonstrações de folclore a presentar todos os presentes que se mantiveram até ao final do espetáculo.

IMG_4143.JPG

IMG_4138.JPG

IMG_4113.JPG

ESPOSENDE CELEBRA DIA DA CIDADE E DO MUNICÍPIO

Esposende assinala hoje, 19 de agosto, o Dia da Cidade e do Município. O programa comemorativo iniciou-se com o hastear das bandeiras, na Praça do Município, ao som da Banda de Música de Belinho e com o hino da cidade entoado pela fadista esposendense Filipa Menina. Seguiu-se a missa solene, na Igreja Matriz, celebrada pelo Arcipreste de Esposende, Padre Delfim Fernandes, e a sessão solene, no Auditório Municipal de Esposende, na qual foram entregues 14 distinções municipais e que foi abrilhantada por apontamentos musicais protagonizados pelas pianistas Ana Sofia Loureiro e Ana Sousa, e pelos solistas Ernesto Clemente e Ana Sofia Vintena. O programa integra, ainda, o concerto de Rui Veloso, às 22h00, no Largo dos Bombeiros, encerrando com um espetáculo piromusical, na Zona Ribeirinha, pela meia noite.

Esposdiamunic (6).jpg

A título póstumo, o Município homenageou a escritora Agustina Bessa-Luís, com a Medalha de Mérito Cultural, e João Carvalho, ex-presidente do IPCA (Instituto Politécnico do Cávado e do Ave), com a Medalha de Mérito Municipal. Com a distinção de Mérito Municipal foram, também, distinguidos os padres Arlindo Amaro, António Carqueijó, Gil Losa, António Jorge da Torre e Joaquim Vilas Boas Lima, bem com António Boaventura, ex-presidente da Associação Esposende Solidário, Raúl Risso, antigo Capitão do Porto de Viana do Castelo, e a Associação Humanitária dos Dadores de Sangue de Esposende, que este ano assinala 25 anos de atividade, tal como o Clube de Caça e Pesca de Antas, que foi agraciado com a Medalha de Mérito Desportivo. A mais alta distinção municipal, a Medalha de Honra, foi atribuída ao Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, que, tendo estado ausente da cerimónia por motivos pessoais, a receberá aquando da visita pastoral ao Arciprestado de Esposende, que acontecerá em setembro ou outubro. Como habitualmente, no Dia da Cidade e do Município, a Câmara Municipal distingue, ainda, os colaboradores que completam 25 anos de serviço, sendo que, este ano, foram agraciados Carlos Bajão e Durval Morgado.

O Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, sublinhou que todos são dignos de reconhecimento público e apontou-os como exemplos, vincando que “não há percursos definidos, funções específicas ou profissões certas para ser um cidadão exemplar”. O autarca justificou que a Associação Esposende Solidário e a Escola Profissional de Esposende, que este ano celebram o 25.º aniversário, não foram distinguidas dado que a sua génese e gestão é, em grande parte, do Município.

Os 447 anos do Município e o 26.º aniversário da elevação a cidade constituem motivo de comemoração, mas também a oportunidade para fazer o balanço do trabalho autárquico. Benjamim Pereira notou que tal tarefa nunca estará concluída e não deixou de apontar o dedo a quem critica o trabalho do executivo. Afirmou que Esposende continua a registar um “enorme desenvolvimento”, dando como exemplo as intervenções em curso, nomeadamente a construção do canal intercetor, a requalificação e beneficiação da doca de pesca, a requalificação da Escola Secundária Henrique Medina, a execução do troço Apúlia-Fão da Ecovia do Litoral e o saneamento básico no lugar do Monte, em Marinhas. Apontou também um conjunto de intervenções que se encontram em fase de conclusão, bem como as obras ainda por inaugurar, as recentemente inauguradas e as que se iniciarão a breve/médio prazo, que expressam o forte investimento do Município. O Presidente da Câmara Municipal aproveitou a oportunidade para apresentar o ponto de situação de “seis projetos da maior importância para Esposende”, designadamente Parque da Cidade, Estação Radionaval de Apúlia, Forte de S. João Baptista, nova ponte sobre o rio Cávado, Zona Desportiva Municipal e Zona Industrial de Curvos/Vila Chã, processos que estão bem encaminhados e aos quais acresce o novo Plano de Investimento nas Freguesias, definido em conjunto com as juntas e uniões de freguesia e instituições concelhias.

Esposende vive “um dos momentos de mais forte investimento de sempre”, estando em causa mais de 25 milhões de euros em obras, afirmou Benjamim Pereira, sublinhando que a ação do Município se estende a todas as áreas, desde a cultura à educação, do desporto à área social, passando pelo desenvolvimento económico. Adiantou que Esposende se prepara para abraçar o projeto, inovador e único no país, Smart Cities e reiterou o empenho e determinação do executivo municipal em conferir ao concelho “uma marca de modernidade, de inovação e de desenvolvimento”. Sublinhou, contudo, que os recursos financeiros são limitados, pelo que importa saber aproveitar as oportunidades de financiamento. Lembrou, de resto, que a boa situação financeira do Município é fruto de uma rigorosa gestão: “não houve, não há, nem nunca haverá dinheiro de sobra, há apenas um orçamento para gerir e opções que devem ser tomadas”. Apelou, por isso, ao envolvimento de todos na construção de um “Município de excelência, para benefício e usufruto da população atual e dos nossos vindouros”.

Benjamim Pereira deixou, ainda, agradecimentos às juntas de freguesia, às empresas municipais, à Zendensino e à Esposende Solidário, e palavras de apreço ao Presidente da Câmara Municipal de S. Domingos – Cabo Verde, que marcou presença na cerimónia, afirmando o empenho do Município no aprofundamento das relações da geminação.

Em jeito de reflexão e balanço, o Presidente da Assembleia Municipal de Esposende, Agostinho Silva, traçou um quadro bastante positivo da ação do executivo liderado por Benjamim Pereira, bem como do órgão a que preside, que tem sabido, “muitas vezes com posições unânimes, colocar o interesse de Esposende e dos seus munícipes acima de táticas políticas ou de interesses partidários”. Lembrando que o último ano foi marcado por decisões e deliberações importantes, entre as quais a questão da transferência de competências para os municípios, Agostinho Silva referiu que se perspetivam novos desafios, que “exigirão um recentramento na sustentabilidade da vida política e da gestão pública”.

Saudando Esposende pelas comemorações do Dia da Cidade e do Município, o Presidente da Câmara Municipal de S. Domingos – Cabo Verde, Clemente Garcia, deu nota do “profundo reconhecimento, dedicação e altruísmo pelo aprofundamento das relações de geminação” e referiu que é possível ir mais além. Desafiou, por isso, os jovens esposendenses a partirem à descoberta do Município de S. Domingos, numa perspetiva de conhecimento de outras realidades e culturas, e estendeu o convite aos empresários e comunidade em geral, exortando-os “a procurarem as oportunidades que temos para oferecer”.

Esposdiamunic (5).jpg

Esposdiamunic (3).jpg

Esposdiamunic (2).jpg

Esposdiamunic (4).jpg

Esposdiamunic (1).jpg

BRAGA JÁ ALUGA TROTINETES

Sistema de aluguer de trotinetes eléctricas disponível a partir de hoje. Utilizadores devem fazer download da app ´ Circ - Trotinetes Elétricas´

A partir de hoje, dia 19 de Agosto, está em funcionamento o sistema de alugar de trotinetes eléctricas partilhadas em Braga. Para esse efeito o Município procedeu à conversão de lugares de estacionamento automóvel por toda a Cidade em lugares de estacionamento para trotinetes e também bicicletas. Cerca de 25 destes lugares já são visíveis em toda a Cidade, sendo que o total será de 90.

Bragbiv (1).jpg

O serviço de partilha, cuja gestão é da responsabilidade da empresa CIRC, permite aceder com facilidade a uma trotinete eléctrica. Basta para isso fazer o download da aplicação ´Circ - Trotinetes Elétricas´ no Google Play ou na App Store, criar uma conta e ter um cartão de crédito associado. Através da app pode desbloquear a trotinete eléctrica que pretende utilizar e efectuar todos os pagamentos necessários. As trotinetes estão equipadas com sistema de geolocalização.

Segundo João Rodrigues, vereador da Câmara Municipal de Braga que tutela o Pelouro da Gestão do Espaço Público, a entrada em operação deste serviço é mais um passo que posiciona Braga como uma Cidade inovadora no que diz respeito à aposta numa mobilidade sustentável e integrada.

“Trata-se de um sistema que está em linha com os objectivos estratégicos que o Município tem vindo a projectar nas diversas intervenções no espaço público e que preconizam a promoção de uma cidade mais humanizada, sustentável e inclusiva, mas também mais inteligente e inovadora”, afirmou, enfatizando que as trotinetes eléctricas dão uma ´resposta segura, prática, ambientalmente responsável e confortável às necessidades de deslocação dentro da Cidade´.

Nesta primeira fase serão disponibilizadas entre 70 a 80 trotinetes, distribuídas por 25 espaços em locais estratégicos da Cidade. O número de veículos será adaptado à procura, prevendo-se um aumento de veículos a curto prazo.

Segurança de utilizadores e peões obriga à definição de ´zonas vermelhas´

No que diz respeito à utilização das trotinetes eléctricas, há regras de circulação que devem ser respeitadas pelos cidadãos:

  • As trotinetas são velocípedes equiparados às bicicletas, motivo pelo qual podem circular tanto nas vias rodoviárias como nas ciclovias, sendo estritamente proibido circular no passeio;
  • Foram definidas ´Zonas Vermelhas´ na Cidade (identificadas nas app da operadora), havendo uma redução da velocidade máxima da trotinete nas proximidades desses locais e o bloqueio das rodas no interior das áreas assinaladas como de “circulação proibida”. Estas zonas foram definidas no sentido de salvaguardar a segurança dos utilizadores vulneráveis, estejam eles a utilizar a trotinete, sejam eles peões. As zonas inicialmente definidas como Zonas Vermelhas são: Rua Dom Diogo de Sousa, Rua do Souto, Rua Dom Paio Mendes, Rua Dom Gonçalo Pereira, Rossio da Sé, Rua da Misericórdia, Rua Eça de Queirós, Rua Dr. Justino Cruz, Rua Francisco Sanches, Rua de Janes, Rua de S. Marcos, Avenida da Liberdade, Rua Dr. Gonçalo Sampaio, rodovia e circular urbana.

A empresa CIRC implementou ainda uma política de incentivo ao cumprimento das regras de estacionamento, através da devolução de 50% do valor de desbloqueio, caso o utilizador cumpra o estacionamento nos espaços definidos para o efeito.

Município define regras a cumprir pelos serviços de partilha

O Município de Braga tem vindo a recolher informações sobre as características do serviço e as suas mais-valias. Assim, tendo presentes as boas práticas na utilização das trotinetes eléctricas, foram definidas regras a aplicar aos serviços de partilha que o Município considerou essenciais à minimização dos riscos inerentes à circulação destes veículos.

A empresa está comprometida com o Município de Braga a:

  • Disponibilizar as trotinetes nos locais destinados para o efeito (“hotspots”), cuja localização e instalação são os autorizados e acompanhados pelo Município de Braga;
  • Salvaguardar que os equipamentos estão com a manutenção efetuada e que são seguros para os utilizadores;
  • Dar informação aos utilizadores sobre o funcionamento, segurança rodoviária e normas de utilização. No momento do registo será dada toda a informação sobre as boas práticas de utilização e circulação na via pública, assim como regras de estacionamento;
  • Assegurar que os equipamentos não constituem perigo para os outros utilizadores da via pública. A empresa deve remover ou relocalizar as trotinetes eléctricas partilhadas que se encontrem estacionadas em locais inadequados, por iniciativa própria e também sempre que solicitado;
  • Informar os utilizadores sobre os locais de paragem autorizados;
  • Distribuir as trotinetes em todos os locais e regularmente redistribuí-las manualmente;
  • Aplicar na app mecanismos de checkout obrigatório nas “Zonas Vermelhas”, onde é reconhecida mais sensibilidade de utilizadores vulneráveis e de qualidade de espaço público.

Bragbiv (2).jpg