Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

“60 POEMAS” - NOVO LIVRO DE ARTUR FERREIRA COIMBRA A LANÇAR EM FAFE ESTA QUINTA-FEIRA

Tem o título de 60 POEMAS o novo livro do escritor e investigador Artur Ferreira Coimbra, o qual vai ser apresentado na Sala Manoel de Oliveira, em Fafe, no próximo dia 16 de Junho (quinta-feira), pelas 21h30.

FOTO AUTOR.JPG

A obra será apresentada por César Freitas, professor e diretor da Escola Superior de Educação de Fafe e autor do prefácio, registando-se ainda a intervenção do poeta Carlos Afonso, professor da Escola Secundária de Fafe, que subscreve o posfácio.

A anteceder, atua o Coro de Pais e Amigos da Academia de Música José Atalaya, sob a direcção do maestro Tiago Ferreira.

60 POEMAS, que inclui ainda uma dezena de fotografias de Manuel Meira, e tem capa elaborada a partir de uma pintura da artista fafense Dulce Barata Feyo, é uma edição da Labirinto com a qual o autor quis associar aos 60 anos de existência, que evocou em Maio, uma obra poética inédita.

Escreve César Freitas, a abrir o prefácio:

Sessenta poemas de temática «íntima, singular e pessoal» que expressam os sentimentos, as inquietações e os desejos do poeta no decurso de dois anos e que, em simultâneo, celebram seis décadas do homem. Uma escrita de si com raízes nas memórias mais fundas e doces, se não vividas, por certo inteiras no sentimento poético. Um «resumo de toda uma vida» de emoções e de valores, dos sonhos pueris, dos encantos da natureza, das alegrias, dos amores, mas também das perdas, das saudades e da angústia pela fragilidade do outro. Uma voz poética original porque se veste das palavras claras que desnudam a alma humana, que dizem de si, dos outros e do mundo: amor, terra, água, vento, fogo, primavera, melros, ninhos, semente, verão, outono, sol, laranjeiras, flor, cristal, mãos, olhar, perfume, pai, mãe, filhos, mulher…

São poemas de afirmação de uma singularidade de pensamento e de fazer poético...

Estão nas páginas da obra poemas escritos nos dois últimos anos, a seguir à antologia As Palavras nas Dunas do Tempo (2014).

Artur Coimbra publicou o seu primeiro livro de poesia, O Prisma do Poeta, em 1978, seguindo-se Máquina de Liberdade (1988), Cais do Olhar (1995) e 25 Anos de Palavras (2003).

Publicou, em prosa, mais de duas dezenas de obras na área da investigação histórica sobre Fafe, a sua memória, as suas gentes, instituições, freguesias e património, a que se acrescenta meia dúzia de obras em co-autoria.

Este ano já havia publicado a monografia de Armil (Fafe), com o título Sancti Martini de Armir -História de Terra e Gente com História, de parceria com Paulo Moreira.

Prefaciou inúmeras obras e colaborou em coletâneas de poesia e prosa.

Recebeu diversos prémios jornalísticos pelo seu trabalho literário e foi galardoado com as mais altas condecorações do município (Medalha de Ouro de Mérito Concelhio) e da Junta de Freguesia de Fafe (Medalha de Ouro), ambas em 2003.

CAPA MEU LIVRO.png