Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

AUXILIAR DE ARTESANATO É UMA APOSTA DO MAPADI E DO IEFP

Com especial ênfase nas especificidades de cada Formando

O MAPADI (Movimento de Apoio de Pais e Amigos ao Diminuído Intelectual) desenvolveu uma ação de formação de Auxiliar de Artesanato, cujos destinatários foram jovens portadores de deficiência.

22272600_RqaJL.jpeg

Aquela formação enquadrou-se na tipologia de intervenção 3.01 (Qualificação de Pessoas com deficiência e ou incapacidade), uma iniciativa financiada pelo Programa Operacional Inclusão Social e Empreso (PO ISE), pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), pelo Portugal 2020 (PT2020) e União Europeia/Fundo Social Europeu (EU/FSE).

De acordo com o Presidente da Direção do MAPADI, António Ramalho, “devemos fazer tudo para que as pessoas com deficiência ou incapacidade sejam vistas pelas suas potencialidades e não pelos seus handicaps. Essa mudança de paradigma tem sido uma preocupação do MAPADI que, com o apoio do POISE e do IEFP, conseguiu alavancar e promover algumas ações de formação, dirigidas aos seus Utentes.”

No âmbito da prática em contexto de trabalho, os formandos do MAPADI realizaram aquela componente em empresas da região, no sentido de exercitarem os conteúdos formativos adquiridos e de fazer uma transição gradual para o mercado de trabalho.

ALVARINHO DONA PATERNA E ALVARINHO TRAJADURA DONA PATERNA 2021 JÁ ESTÃO NO MERCADO

As últimas colheitas dos alvarinhos prestam homenagem à imagem e identidade que foi criada ao longo destes 32 anos de existência da marca.

Já estão no mercado as mais recentes edições do Alvarinho Dona Paterna e do Alvarinho Trajadura Dona Paterna. E estas serão as últimas colheitas em que o consumidor terá na garrafa a imagem que acompanhou a marca ao longo dos últimos 32 anos: «Com estas edições, despedimo-nos da imagem que acompanhou os nossos produtos ao longo dos últimos tempos. E será, de certa forma, uma homenagem de todo o trabalho realizado e que envolveu uma fantástica equipa desde a criação da marca Dona Paterna.» refere o produtor, Carlos Codesso.

Carlos-codesso-dona-paterna.jpg

Desde fevereiro do corrente ano que a marca Dona Paterna apresenta uma nova identidade: uma imagem renovada, moderna, leve e forte, como forma de acompanhar e dar resposta às necessidades do público, mas também do setor, cada vez mais exigente e competitivo. O “brasão” que acompanhava a marca desde o seu nascimento, em 1990, «nunca será esquecido, porque é preciso honrar a história e a relação que foi criada com o nosso público ao longo destes 32 anos e é por isso que decidimos que estas últimas edições deveriam ainda ser acompanhadas pela marca que é conhecida pelo consumidor. Com tempo, o público vai assimilando esta nossa nova imagem, até porque agora estamos mais próximos, nomeadamente através dos meios digitais.», refere o produtor de alvarinho, Carlos Codesso.

vinmelg (3).jpg

As mais recentes colheitas do Alvarinho Dona Paterna e do Alvarinho Trajadura Dona Paterna são um excelente pretexto para, com segurança, voltar a juntar os amigos e família à volta da mesa.

vinmelg (2).jpg

AS NOVAS COLHEITAS

O vinho Alvarinho Dona Paterna é um clássico. Um néctar cheio de delicadeza, frescura e mineralidade, com fruta branca delicada, citrinos, tons salinos e flores.

Ideal como aperitivo ou para acompanhar mariscos, pratos de peixe ou pratos de carnes de aves. Deve ser bebido entre 10-11ºC.

dona-paterna-alvarinho-2021-melgaco-vinho-verde.jp

O vinho Alvarinho Trajadura Dona Paterna resulta da combinação harmoniosa da casta Alvarinho com a casta Trajadura. Apresenta uma cor amarela citrina, aroma elegante e mineral e delicado paladar.

Este vinho é ideal como aperitivo ou para acompanhar mariscos, pratos de peixe ou pratos de carnes de aves. Deve ser bebido entre 8-9ºC.

codesso.png

A NOVA IDENTIDADE

O conceito do novo logótipo e da identidade visual surge pelo prazer de abrir uma garrafa de vinho alvarinho e o poder saborear com familiares e amigos em momentos de confraternização, de alegria e de amizade.  Este novo conceito privilegia o foco na elegância, representada pela qualidade dos seus vinhos; na tradição histórica, recordando o mosteiro que deu origem ao nome; e o cuidado e requinte, que a marca tem no tratamento das uvas e em todo o processo que leva o vinho até a mesa do consumidor.

A nova imagem foi pensada com base na junção das letras “D” e “P”, as iniciais do nome Dona Paterna, resultando num monograma. A espiral em torno desse monograma simboliza o ato de abrir uma garrafa de vinho alvarinho, revelando e valorizando o movimento e a harmonia. «Transmite modernidade, mas mantém a nossa história e valores.», refere Carlos Codesso, contando que esta imagem teve ainda por base «a aposta em novos produtos, a médio-longo prazo».

A marca acompanha o rebranding da sua imagem com a aposta e forte presença nos meios digitais: com website (www.alvarinhodonapaterna.com) e redes sociais (facebooklinkedin e instagram).

A PAIXÃO PELA VINHA LEVOU À CRIAÇÃO DA MARCA DONA PATERNA EM 1990

Localizada numa das mais importantes sub-regiões da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, a sub-região de Monção e Melgaço, a adega Dona Paterna situa-se, concretamente, no município mais a norte de Portugal, Melgaço, na Quinta da Carvalheira, no centro da freguesia de Paderne, uma região fortemente marcada pela cultura da vinha, nomeadamente da casta alvarinho, uma das castas brancas mais ilustres e considerada, por muitos, a melhor casta branca enxertada nas vinhas portuguesas.

Em seu redor é possível admirar, para além da rica paisagem natural, o antigo Mosteiro e a sua vetusta igreja românica, considerado monumento nacional. Uma velha tradição histórica refere que o Mosteiro de Paderne terá sido fundado no século X por D. Paterna, casada com o Conde D. Hermenegildo, governador de Tui (Espanha) e irmã do famoso São Rosendo da Ordem dos Cónegos Regrantes de Stº Agostinho. O nome desta freguesia tem aqui a sua origem e, honrando a História, o nome deste vinho – Dona Paterna.

O alvarinho Dona Paterna nasceu da paixão de Carlos Codesso que, inspirado pelo seu pai, Manuel Francisco Codesso, desde muito novo se interessou pela viticultura. Obstinado e incentivado pelo progenitor, em 1974, iniciou as primeiras plantações de alvarinho. O acumular de experiência, o contacto com a vinha, o cultivo de videiras, o explorar e conhecer o terroir e, por fim, a experiência na vinificação, foi a pedra-base para a criação, em 1990, da marca de vinho alvarinho Dona Paterna. «Foram das primeiras vinhas contínuas em Melgaço. Comecei a produzir vinho, como lavrador, na altura nas designadas adegas de garagem, e a participar em concursos de vinho, recebendo algumas distinções. Em 1990 decidi criar a marca Dona Paterna.», conta Carlos Codesso.

Esta relação entre o vinho e o terroir onde se insere, a sub-região Monção e Melgaço, o respeito pelo meio ambiente, bem como a aposta na tecnologia, permite hoje apresentar diferentes perfis de alvarinho Dona Paterna de elevada qualidade, entre vinhos espumantes e aguardentes. «São cerca de 50 anos, motivado pela paixão e pela vontade de saber e fazer mais e melhor. Aliás, foi o meu espírito aventureiro que me levou a apostar nas aguardentes quando mais ninguém tinha.», refere Carlos Codesso.

Carlos-codesso-dona-paterna.jpg

HÓQUEI CLUBE DE BRAGA NA CONVOCATÓRIA PARA A SELEÇÃO NACIONAL DE PATINAGEM ARTÍSTICA

Foi lançada ontem a convocatória oficial da Federação de Patinagem de Portugal para o Estágio de Observação das Seleções Nacionais de Patinagem Artística, o qual vai ter lugar entre os dias 09 a 12 de abril de 2022. A atleta Beatriz Sousa, de 13 anos, atleta do Hóquei Clube de Braga foi convocada na especialidade de Patinagem Livre.

WhatsApp Image 2022-03-31 at 10.41.13.jpeg

A atleta, campeã regional do Minho em título na categoria de Cadetes na especialidade de Patinagem Livre, revela-se “muito feliz e entusiasmada” com a convocatória, tendo a possibilidade de trabalhar e mostrar o seu desempenho aos selecionadores nacionais.

O clube demonstra-se igualmente “orgulhoso por ver reconhecido o mérito do trabalho da equipa técnica e a qualidade dos seus atletas”, comprometendo-se a apoiar a atleta em tudo o que seja necessário, para que esta possa continuar a elevar o nome do clube que representa.  

Já a equipa técnica, constituída pelas treinadoras Anabela Costa e Catarina Sequeira, refere “o orgulho na valorização dos seus atletas e do esforço da atleta Beatriz Sousa em particular”.

Na generalidade, também os colegas atletas da secção de Patinagem Artística do Hóquei Clube de Braga manifestaram, pessoalmente, ou pelas redes sociais, o seu apoio à atleta agora convocada para este estágio da seleção nacional, sendo este um momento que constitui particular motivação para todos, já que se aproximam torneios e provas nacionais muito importantes para todos, em particular, o Torneio Assunção Alves, os Distritais e as provas de acesso ao Campeonato e Torneio Nacional.

WhatsApp Image 2022-03-31 at 10.33.33.jpeg

WhatsApp Image 2022-03-31 at 10.39.55.jpeg

BICICLETAS CONQUISTAM ESPAÇO EM FAMALICÃO

Município instala perto de uma centena de bicicletários

O Município de Vila Nova de Famalicão está a instalar perto de uma centena de bicicletários no centro urbano de Famalicão e escolas públicas do concelho, para fomentar e criar condições para a utilização da bicicleta como meio de transporte. Na cidade, os bicicletários complementam a criação da rede urbana de ciclovias, que une os principais pontos da cidade e que tem grande presença na zona escolar e na ligação às estações ferroviária e rodoviária de Famalicão.

Bicicletários20220330_0006.jpg

A instalação dos bicicletários nas escolas é acompanhada por ações de sensibilização junto dos alunos com a presença da vereadora da Mobilidade e Segurança Rodoviária e da Polícia Municipal. O objetivo é mostrar aos alunos que as ciclovias são canais seguros e práticos para as deslocações para a escola.

No âmbito da construção da Rede Urbana Pedonal e Ciclável de Vila Nova de Famalicão está já concluído o corredor que liga a Estação de Caminhos de Ferro às escolas e aos parques de Sinçães e da Devesa. Prossegue a execução do corredor de ligação à via ciclo-pedonal Famalicão-Póvoa, através da Rua António Sérgio.

A meia centena de bicicletários instalados no centro urbano de Famalicão estão distribuídos pela Avenida do Brasil, Rua Padre Benjamim Salgado, Rua Luís Barroso, Avenida Narciso Ferreira, Avenida 25 de Abril, Rua S. João de Deus e Parque 1º de Maio. As escolas que recebem, nesta fase, o equipamento são a ES D. Sancho I (6), EB de Gondifelos (5), EB D. Maria II (5), ES de Padre Benjamim Salgado (5), EB de Ribeirão (5), EB de Pedome (5) e EB Júlio Brandão (6).

Bicicletários20220330_0003.jpg

EX-CASA DO MINHO EM LOURENÇO MARQUES CONFRATERNIZA EM VIANA DO CASTELO E O RANCHO FOLCLÓRICO DE VILA FRANCA DO LIMA ANIMA A FESTA

 

Os minhotos da ex-Casa do Minho em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique, vão no próximo dia 24 de Abril realizar mais uma jornada de convívio anual, desta vez em Viana do Castelo. A iniciativa inclui a celebração da Eucaristia na Igreja de S. Domingos por intenção dos sócios e amigos já falecidos e a realização do almoço na Quinta da Presa, na Meadela. A animar o evento estará o Rancho Folclórico de Vila Franca do Lima.

484396_10200262053808057_30167815_n

Passam precisamente 67 anos desde a data da fundação da ex-Casa do Minho em Lourenço Marques, na antiga província ultramarina portuguesa de Moçambique. Há 47 anos, a bandeira das quinas deixou de flutuar na capital do Índico e a maioria dos nossos compatriotas que viviam naquele território regressou à metrópole e, muitos minhotos às suas próprias origens. Outros, porém, refizeram a sua vida noutras paragens, na região de Lisboa ou noutras cidades e vilas de Portugal.

Durante duas décadas consecutivas, aquele foi o elo de ligação das nossas gentes em terras moçambicanas. Ali se construíram novas amizades e mantinham as suas tradições. A constituição de um Rancho Folclórico no seio da Casa do Minho constituiu um dos melhores exemplos do seu apego às origens.

casa do minho 1965 rtp.jpg

Animação na Casa do Minho de Lourenço Marques em 1965

1525551_10200518721930132_592918424_n

Na realidade, os antigos territórios ultramarinos portugueses foram o destino de muitos minhotos que decidiram ali construir as suas vidas. Rumando diretamente a partir da metrópole ou fixando-se após o cumprimento do serviço militar naquelas paragens, Angola e Moçambique vieram a tornar-se a segunda terra para muitos dos nossos conterrâneos que assim trocavam a estreita courela pela desafogada machamba ou simplesmente empregavam-se na atividade comercial das progressivas cidades de Luanda e Lourenço Marques, atual Maputo.

185877_1423411604007_1794247948_799532_5195073_n

Porém, a recordação do Minho distante não os abandonou e permaneceu sempre nos seus corações. E, a provar esse amor filial, criaram as suas próprias associações regionalistas a fim de manterem mais viva a sua portugalidade e as raízes minhotas. Em Lourenço Marques, fundaram a Casa do Minho em 1955, já lá vão 67 anos!

1947359_10200671839557977_1646839287_n

Muitos foram os minhotos e outros portugueses que em Moçambique construíram as suas vidas. Contudo, o seu curso tranquilo e próspero veio a ser abruptamente interrompido em consequência do processo de descolonização do território e a guerra civil que se seguiu, determinando o seu regresso à metrópole e consequente extinção da Casa do Minho.

72988_423897237640394_1534119699_n

Não obstante, muitos dos minhotos e amigos da Casa do Minho, que dela fizeram parte ou de alguma forma por lá passaram, não esquecem esses tempos saudosos e continuam a reunir-se todos os anos em alegre e amistosa confraternização, partilhando recordações e revivendo a terra que continuam a amar – Moçambique!

275982280_4968500629853527_4621916263747944535_n.j

GONÇALO M. TAVARES DESLOCA-SE A BARCELOS PARA FALAR DOS SEUS LIVROS

Gonçalo M. Tavares, conhecido poeta e romancista português, vai estar em Barcelos, nos dias 4 e 5 de abril, para desenvolver dois workshops sob o tema “Escrita e Imaginação”, estruturados em redor da linguagem e da imaginação. O primeiro realiza-se na Escola Secundária Alcaides de Faria (dia 4, às 14h00) e segundo na Escola Secundária de Barcelos (dia 5, às 09h00). O autor também vai estar presente no dia 4 de abril, às 21h00, na Biblioteca Municipal para uma sessão de autor com a comunidade onde falará sobre os seus livros.

Cartaz_ GonçaloM.Tavares.jpg

Vida e obra:

Começou a  publicar em 2001 e, desde então, são já mais de 40 os livros editados nos mais diferentes géneros literários, e traduzidos em mais de 50 países. Recebeu vários prémios em Portugal e no estrangeiro. “Uma Viagem à Índia” recebeu, entre outros, o Grande Prémio de Romance e Novela APE 2011. “Com Aprender a rezar na Era da Técnica”, recebeu o Prix du Meuilleur Livre Étranger 2010 (França), prémio atribuído, anteriormente, a Robert Musil, Orhan Pamuk, John Updike, Philip Roth, Gabriel García Márquez, Salman Rushdie, Elias Canetti, entre outros.

O romance "Jerusalém" foi incluído na edição europeia de "1001 livros para ler antes de morrer – um guia cronológico dos mais importantes romances de todos os tempos".

É ainda detentor de muitos prémios internacionais e foi várias vezes finalista do Prix Médicis e Prix Femina.

Os seus livros deram origem a peças de teatro, peças radiofónicas, curtas-metragens e objetos de artes plásticas, vídeos de arte, ópera, performances, projetos de arquitetura, teses académicas, etc.

Considerado o melhor da sua geração, Gonçalo M. Tavares nasceu em Luanda, em 1970. Formou-se em Educação Física e Desporto. É professor de Epistemologia na Faculdade de Motricidade Humana, em Lisboa.

MELGAÇO É PARAGEM OBRIGATÓRIA PARA OS APRECIADORES DA BOA MESA

Nos dias 1, 2 e 3 de abril

Deliciosas sugestões de 11 restaurantes, acompanhadas de diversas atividades para um fim de semana à descoberta de Melgaço

bifes presunto.png

Bifes de presunto, cabrito do monte, bucho doce e alvarinho. Estas são as propostas para o Fim de Semana Gastronómico em Melgaço: acontece nos próximos dias 1, 2 e 3 de abril. O Município de Melgaço associou-se uma vez mais à iniciativa «Fins de Semana Gastronómicos», promovida pela Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, e pretende atrair ao concelho os apreciadores da boa mesa.

A ação conta com a adesão de 11 restaurantes: Adega do Sossego, Adega Regional do Sabino, O Brandeiro, O Cinema, O Vidoeiro, Mini-Zip, Miradouro do Castelo, O Adérito, Verde Minho, Tasquinha Castreja e Tasquinha da Portela. Seja ao almoço ou jantar, nestes dias, os visitantes serão agraciados com um copo de vinho, uma forma de os felicitar pela visita.

O afamado presunto de Melgaço, os enchidos, a lampreia do Rio Minho com arroz, à bordalesa, frita com ovos ou assada, acompanhados com a excelência do vinho Alvarinho, são outras deliciosas propostas que Melgaço tem, para que a visita se torne memorável.

Bucho Doce_Melgaço.jpg

10% DE DESCONTO NO ALOJAMENTO

Os turistas que nestes dias escolham Melgaço para pernoitar, terão 10% de desconto no alojamento para as noites de sexta e sábado, nos espaços aderentes: Solar do Castelo, Casa da Cevidade, Quinta de Remoães, Melgaço Alvarinho Houses, Hotel Monte Prado & SPA, Hotel Boavista, Quinta do Reguengo, Casa Fonte do Carvalhinho, Casa do Xisto, Casa da Bica, Casa do Castanheiro, Casa do Piorno, Casa do Faval, Casa dos Côtos, Casa da Macheta, Casa de Cabreiros de Cima, Casa de Cabreiros de Baixo, Casa Fonte do Laboreiro, Casa das Pesqueiras, Casa da Costa, Casa de S. Marcos, Camping das Termas do Peso e Campismo de Lamas de Mouro. Contactos em www.cm-melgaco.pt ou nas respetivas redes sociais e/ou sites.

VÁRIAS ATIVIDADES COMPLEMENTAM A PROPOSTA DO FIM DE SEMANA

Durante estes dias, o Destino de Natureza Mais Radical de Portugal proporciona também uma panóplia de atividades para quem quiser descobrir o que Melgaço Tem:  workshop de plantas aromáticas e medicinais do PNPG; pacote turístico da pesca da lampreia - “a lampreia e as pesqueiras do rio Minho”; experiência com o apicultor – abelhas mansas; visita à Quinta de Folga, com menus de degustação de fumeiro; e visita à ordenha da queijaria Prados de Melgaço e provas de queijos de cabra.

E para os mais aventureiros ou amantes de desporto as propostas são atividades como o rafting no rio Minho, passeio guiado de buggy, salto pendular, arvorismo, escalada, rappel, slide, um tour a Castro Laboreiro e percursos pedestres. As atividades são promovidas por diferentes entidades do concelho e existem descontos de 10 e 20 %.

Melgaço convida ainda a visitar a Melgaço em Sabores – doçaria tradicional; a Roscas de Melgaço - doçaria tradicional; o “Artes” - centro de artesanato; a Porta do PNPG de Lamas de Mouro; aos espaços museológicos (Núcleo Museológico da Torre de Menagem, Museu do Cinema Jean Loup Passek, Espaço Memória e Fronteira e o Núcleo Museológico de Castro Laboreiro) e ao Solar do Alvarinho.

Aconselha-se a efetuar reserva com antecedência. Programa de animação e informações relativas aos restaurantes e alojamentos disponíveis aqui.

Cabrito2.jpg

InvestArcos – APOIO AO TURISMO 2022

Candidaturas para o Programa de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego estão a decorrer até dia 31 de maio

insta 2.png

Candidate-se!

O Programa de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego em Arcos de Valdevez, designado por "InvestArcos",destina-se a apoiar a promoção ao emprego e empreendedorismo de micro e pequenas empresas do concelho.

Sendo o Turismo um dos pilares do desenvolvimento económico de Arcos de Valdevez, a Câmara Municipal pretende contribuir para a estimulação deste setor, através do apoio direto ao investimento empresarial nas áreas do Alojamento, Restauração e Animação Turística.

A abertura das candidaturas ao InvestArcos – Apoio ao Turismo 2022 conta com uma dotação orçamental total de 100 000,00 euros.

Através deste programa poderão beneficiar dos incentivos as micro e pequenas empresas e empresários em nome individual com o regime de contabilidade organizada e regime de contabilidade simples, com apoio municipal de 50% do investimento elegível até ao máximo de 10 000€.

Estas são medidas do Município de apoio à economia local para a dinamização e revitalização sustentada da atividade empresarial no concelho, através do reforço da sua competitividade, inovação e diferenciação. De igual modo está a contribuir para um ambiente favorável ao investimento e à criação de postos de trabalho em Arcos de Valdevez

Saiba mais em www.cmav.pt/p/investarcos

PONTE DE LIMA: TEATRO DIOGO BERNARDES REALIZA ESPETÁCULO MUSICAL PARA PÚBLICO ESCOLAR

Teatro Diogo Bernardes | “A Escola vai ao TDB” | Espetáculo musical para público escolar

No passado dia 29 de março, terça-feira, o Teatro Diogo Bernardes (TDB), em Ponte de Lima, recebeu, numa sessão matinal, mais de 200 alunos do ensino secundário pertencentes ao Agrupamento de Escolas de Ponte de Lima, ao Agrupamento de Escolas de Arcozelo e à Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima, devidamente acompanhados pelos professores, para assistirem ao espetáculo musical “Mais Alto!” pela Força de Produção.

A Escola vai ao TDB 3.jpg

Inserido nas comemorações do 50º aniversário do 25 de abril de 1974, o espetáculo “Mais Alto!” a realizar-se em tournée nacional, celebra o poder da música na expressão de ideias ou sentimentos e sensibiliza os jovens para temas tão importantes em democracia como o racismo, a igualdade de género ou a preservação do ambiente, entre outros. Atividade dinamizada pela Estrutura de Missão para as Comemorações do Quinquagésimo Aniversário da Revolução de 25 de abril de 1974 à qual se associou o Município de Ponte de Lima e o Teatro Diogo Bernardes.

A aposta na oferta de espetáculos para o público escolar do concelho de Ponte de Lima prende-se com a nova linha programática de mediação de públicos, de abertura do Teatro Diogo Bernardes à Comunidade, de contribuir para uma maior democratização no acesso à Cultura e aos equipamentos culturais, bem como inserido na reformulação do serviço educativo do TDB e na criação da nova rubrica “A Escola vai ao TDB”.

Cumprindo todas as normas de acesso, de acordo com as orientações da DGS para os espetáculos em recintos fechados, os alunos do ensino secundário, experienciaram o “ritual” da vinda ao Teatro, adquirindo o seu bilhete, desinfetando as mãos, sendo dirigidos ao seu lugar pelos assistentes de sala e, mais importante, desfrutando do espetáculo musical protagonizado por jovens músicos.

A Escola vai ao TDB 4.jpg

A Escola vai ao TDB 1.jpg

A Escola vai ao TDB 2.jpg

ESPOSENDE PROMOVE AÇÃO DE VOLUNTARIADO AMBIENTAL PARA LIMPEZA DE PRAIAS E ZONAS RIBEIRINHAS

Nos próximos dias 1 e 2 de abril, sexta-feira e sábado, Esposende vai mobilizar-se numa grande ação de voluntariado ambiental, que inclui ações de limpeza de praias e zonas ribeirinhas do concelho. Entre outros objetivos, pretende-se alertar a população para a problemática dos resíduos nas praias e oceanos, procurando reduzir o impacto de plásticos descartáveis no ambiente marinho.

voluntariado ambiental.jpg

Para além da Câmara Municipal, da Esposende Ambiente e da Associação Rio Neiva, respetivamente, promotor e parceiros do projeto E-Redes, estarão envolvidas na ação prevista para dia 1, escolas e alguns voluntários, a título individual.

Já no dia 2 de abril, sábado, a ação contará com a colaboração e participação de várias entidades e organizações concelhias, para além de vários particulares. Os interessados em participar nesta ação poderão ainda inscrever-se no site da Esposende Ambiente em: https://www.esposendeambiente.pt/index.php/160-noticias-2022/1149-acao-de-limpeza-praias-e-zonas-ribeirinhas.html, optando por comparecer, entre as 9h00 e as 9h30, em qualquer um dos pontos de encontro, nomeadamente na Foz do Neiva, em Antas, nos parques de estacionamento das praias de Cepães - Marinhas, Suave Mar Sul, Ofir - Fão, do Clube Náutico de Fão, no cais do Caldeirão, em Fão, e no parque de estacionamento junto ao parque de jogos da Praia de Apúlia.

Esta ação de voluntariado ambiental enquadra-se no âmbito do projeto E-Redes, aprovado ao abrigo do Aviso para Apresentação de Candidaturas Small Grants Scheme #1 – Projetos para a prevenção e sensibilização para a redução do lixo marinho, e no programa da Bandeira Azul para 2022. Conta ainda com a parceria do Parque Natural do Litoral Norte, Junta de Freguesia de Antas, União das Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra, União de Freguesias de Apúlia e Fão, Estação Náutica de Esposende, ACICE - Associação Comercial e Industrial de Esposende, Agrupamento de Escuteiros de Marinhas e de Esposende, escolas de surf e kitesurf do concelho (Onda Magna, Element Fish, GKS Clube, Salt Flow e Esposende Surf Team), Associação Assobio, Associação Cívica Mais Esposende, Associação Rio Terra e Mar, Associação de Trabalhadores do Município (ADCRSME), Futebol Clube das Marinhas e Escola Profissional de Esposende.

Por esta via, o Município de Esposende, através da Esposende Ambiente, está a contribuir para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, nomeadamente no que se refere ao ODS 13 – Ação Climática, ODS14 – Proteger a Vida Marinha, ODS 15 – Proteger a Vida Terrestre e ODS 17 – Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade. Mais informações disponíveis nas páginas eletrónicas e redes sociais dos parceiros envolvidos.

LOJA SOCIAL DE ESPOSENDE DETERMINANTE NO APOIO AOS REFUGIADOS UCRÂNIANOS

A Loja Social de Esposende tem assumido um papel determinante no processo de ajuda aos refugiados ucranianos, operacionalizando, no âmbito da Rede Social de Esposende, o apoio do Município aos deslocados de guerra.

IMG-5961.jpg

Logo que estalou o conflito entre a Rússia e a Ucrânia, o Presidente da Câmara Municipal de Esposende recebeu uma delegação de ucranianos radicados no concelho, onde manifestou a disponibilização de meios e bens para os ucranianos que procurem refúgio no concelho. “Temos em curso um programa com o Alto Comissariado para as Migrações que já contempla o acolhimento de refugiados. Se tiverem familiares que necessitem deslocar-se para Portugal, podem estar certos de que estamos preparados para integrá-los, salvaguardando os aspetos sociais, de saúde ou de ensino”, afiançou então Benjamim Pereira.

De modo a operacionalizar a ajuda ao povo ucraniano, foi encetada a campanha “Esposende apoia a Ucrânia” para recolha de determinado tipo de bens, a qual teve a melhor adesão. Por esta via, foi possível enviar para as zonas de fronteira os bens solicitados e garantir ajuda aos que foram sendo acolhidos no concelho de Esposende e na região.

Até ao passado dia 19 de março, foram rececionados na Loja Social de Esposende alimentos, calçado, material lúdico/didático, medicamentos/material clínico, produtos de higiene pessoal, produtos de limpeza de casa, puericultura, têxteis, utensílios de cozinha e vestuário, totalizando 48 099 bens. Até àquela data, através da Loja Social de Esposende, foram atribuídos a famílias ucranianas acolhidas no concelho um total de 2 967 destes bens, de acordo com as necessidades em causa.

No âmbito desta campanha, a Loja Social de Esposende tem vindo a apoiar diversas instituições, tanto do concelho como de outras regiões do país, que têm acolhido refugiados de guerra.

Na Loja Social foram apoiadas presencialmente 10 famílias, num total de 37 beneficiários, entre crianças e adultos, tendo sido entregues 710 bens, registando-se, ainda, a entrega de mobiliário a uma família de acolhimento.

A operacionalizar esta campanha estão os técnicos do Município, sendo de realçar a preciosa ajuda de mais de uma centena de voluntários que entenderam unir-se a esta causa e que contabilizavam, até 19 de março, cerca de 600 horas de serviço voluntário.

Refira-se que a campanha de recolha de bens para os refugiados prossegue através da Loja Social, destinando-se aos cerca das 130 pessoas que se encontram a residir no concelho.

Esta postura do Município, articulada através da Loja Social, tem subjacente o cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas.

BARCELOS: “PINTAR COM POESIA” DE SILVA MOTA LOPES NA BIBLIOTECA MUNICIPAL

A exposição “Pintar com Poesia”, de Sílvia Mota Lopes, estará patente na Biblioteca Municipal, de 2 a 23 de abril. A inauguração decorre dia 2 de abril, às 16h00, e conta com a presença da autora e da Associação Talentitanto, que dinamizará um espetáculo de música e poesia.

Exposição_Pintar com Poesia.jpg

Sílvia Mota Lopes é natural de Braga, onde nasceu em 1970. É educadora de infância. Mãe de três filhos, Mariana Lino, Lino André e Alícia Lino.

Poeta, pintora, ilustradora, autora de literatura infantil e juvenil, editou 14 livros, de diversos géneros literários, desde prosa, poesia e ilustração.

Desde muito cedo, manifestou gosto por todas as formas artísticas como pintura, desenho, música e poesia. Começou a pintar em 1993, realizando diversas exposições de pintura com o tema “Mito. Sonho. Realidade”. Participou na antologia Poética “Sou tu quando sou eu”, homenagem à amizade, em 2021.

Realizou várias exposições de pintura em galerias, livrarias e bibliotecas municipais, participou em exposições coletivas e organizou duas exposições de solidariedade social.

É ilustradora solidária da associação Ajudaris.