Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CÂMARA MUNICIPAL DE PONTE DA BARCA APOIA JUNTA DE FREGUESIA DE CUIDE VILA VERDE NA BENEFICIAÇÃO DE ACESSOS DA FREGUESIA

A Câmara Municipal de Ponte da Barca irá apoiar a Junta de Freguesia de Cuide de Vila Verde na beneficiação e conservação de viação, nomeadamente do Caminho de Municipal de São Mamede.

Capturar

O contrato interadministrativo de delegação de competências para a realização de obras e infraestruturas municipais contempla o apoio da Autarquia no valor de 29.997,00€ e foi assinado pelo Presidente da Câmara Municipal de Ponte da Barca, Augusto Marinho e o Presidente da Junta de Freguesia, Manuel Lopes.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Augusto Marinho, estas delegações de competências trazem muitos benefícios para a população, uma vez que “as Juntas de Freguesia desenvolvem um trabalho fundamental, nomeadamente no reforço da coesão social e territorial, assegurando os serviços públicos de proximidade às populações e consequente melhoria da qualidade de vida dos munícipes”.

Ainda com a mesma Junta de Freguesia a Câmara Municipal de Ponte da Barca formalizou a comparticipação de 966,12 € para o transporte escolar dos alunos da freguesia de Cuide Vila Verde, da Educação Pré-Escolar e diversos alunos do 1º ciclo do ensino básico.

46184600_1542116902555954_427213542165315584_o

VIZELA QUER PISTAS DE MINIGOLFE SEM PROBLEMAS DE FUTURO

Câmara de Vizela assinou contrato para intervenção nas pistas de minigolfe

O Presidente da Câmara Municipal assinou esta tarde o contrato de empreitada com a empresa responsável pela intervenção nas 18 pistas do Campo de Minigolfe Fonseca e Castro.

ass. contrato minigolfe

O contrato foi assinado na presença do Presidente da Câmara Municipal, Victor Hugo Salgado, dos Vereadores Agostinha Freitas e Jorge Pedrosa, do Presidente da Vizelgolfe, Miguel Bento e do empreiteiro responsável pela obra, Vítor Gama.

Na sua intervenção, o Presidente da Câmara realçou que o atraso na obra se deveu à garantia exigida pela Autarquia, no sentido de evitar problemas futuros nas pistas, conforme os que aconteceram no passado, acrescentando que o mais importante é que seja finalmente resolvido um problema que se arrasta há vários anos.

O Presidente da Câmara afirmou ainda que a Câmara fez um investimento nesta obra porque acredita na modalidade e porque este Executivo vai continuar a apostar nas modalidades que estejam intrinsecamente ligados com a génese e história do Município, como é o caso do minigolfe, uma modalidade com enorme tradição no Concelho de Vizela.

O Presidente da Vizelgolfe, Miguel Bento, agradeceu todo o empenho da Câmara Municipal na resolução deste problema, acrescentando que prefere que o problema demore mais tempo, mas que seja resolvido em definitivo.

Esta intervenção nas 18 pistas do Campo de Minigolfe Fonseca e Castro vem no seguimento da estratégia e dos objetivos definidos para a área desportiva, sendo que o custo da intervenção nas pistas será de 48.000,00€.

De realçar que esta intervenção assenta na aposta numa política desportiva mais transparente, equitativa e justa e de acordo com os recursos disponíveis, sendo que a Câmara Municipal considera fundamental o estabelecimento de parcerias com o movimento associativo, desde que este contribua positivamente para a generalização do acesso à prática desportiva.

PILOTOS DE DRIFT ENCONTRAM EM MELGAÇO O PERCURSO MAIS EXIGENTE

Este fim de semana, dias 17 e 18 de novembro

Do Campeonato de Portugal de Drift 2018

O Campeonato de Portugal de Drift 2018 termina este fim de semana em Melgaço. Esta será a 5ª prova da competição e terá lugar no Centro de Estágios, equipamento oficializado pela UEFA. Cerca de 30 atletas federados irão disputar os títulos das três categorias: Pro, Semi Pro e Iniciados.

Drift_cartaz

Será uma das provas mais exigentes do Campeonato: «os pilotos vão encontrar em Melgaço o percurso mais exigente a nível de motor, com todas as condições de segurança salvaguardadas. Este é um dos únicos locais, de entre as várias provas realizadas, que reúne as devidas infraestruturas, sem necessidade de efetuarmos intervenções ou investimentos significativos.», considerou a organização, satisfeita com as excelentes condições que Melgaço Tem.

O sábado e parte da manhã de domingo serão de treinos para os participantes e as etapas finais acontecem no domingo de tarde, entre as 15 e as 17h00. António Domingues, Fábio André Cardoso, Francisco Ranhada e Paulo Nunes são os pilotos melgacenses inscritos. Esta prova, de entrada livre, será também a estreia de alguns pilotos espanhóis no CPD e poderá ser visualizada em Livestream para quem não se puder deslocar ao local. Regulamento e horários disponível aqui!

Esta é a primeira vez que o Destino de Natureza Mais Radical de Portugal recebe uma prova da modalidade, uma ação promovida pelo Clube Automóvel do Minho e pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), com o apoio da Câmara Municipal de Melgaço. Guilhabreu (Vila do Conde), Pinhel (Guarda), Reguengos de Monsaraz e Baltar (Porto), foram os locais que acolheram as anteriores provas.

AUTARCAS DE VIZELA VISITAM EMPRESAS E COMERCIANTES

Executivo iniciou Roteiro pelas Empresas e Comércio

No seguimento da estratégia para o desenvolvimento económico e empresarial do Concelho, implementada por este Executivo Municipal, o Presidente da Câmara Municipal iniciou esta manhã um conjunto de visitas a estabelecimentos comerciais do Concelho.

visita comercio

Nas visitas, o Presidente da Câmara foi acompanhado pelo vice-presidente Joaquim Meireles e pelos Vereadores Agostinha Freitas e Jorge Pedrosa, e ainda pelo Presidente da ACIV, Mário José Oliveira.

As visitas desta manhã destinaram-se às lojas mais antigas do comércio tradicional vizelense, no sentido de apresentar as novas medidas de incentivo nesta área implementadas pela Autarquia, tendo a visita iniciado pela loja Irmãos Araújo, tendo-se seguido depois as Miudezas Gabriel e a Loja do Sol.

Nas visitas, Victor Hugo Salgado destacou o investimento que será efetuado na requalificação e revitalização da Praça da República e Jardim Manuel Faria, reforçando a ideia de que esse investimento deverá ser acompanhado pela dinâmica do setor privado, nomeadamente proprietários e comerciantes.

Para além disso, o Presidente da Câmara destacou as medidas adotadas pela Autarquia, nomeadamente o Prémio Municipal de Reabilitação Urbana – “Vizela Reabilita”, cujo objetivo é promover e incentivar as intervenções de reabilitação urbana e restauro do património edificado, e que vai distinguir as três melhores iniciativas de promoção de reabilitação e regeneração urbana.

O Edil destacou ainda o projeto Lojas com História, através do reconhecimento de estabelecimentos e entidades de interesse histórico e cultural ou social local, valorizando a sua história, atraindo, desta forma, visitantes e promovendo o desenvolvimento do comércio tradicional no Concelho.

O Roteiro pelas Empresas e Comércio continuará já no próximo mês de dezembro, com visitas a empresas do Concelho, em data a anunciar.

De destacar que o objetivo destas visitas é reforçar a proximidade entre a Autarquia e os investidores privados, auscultando os empresários e comerciantes vizelenses acerca da realidade dos seus negócios, apostando numa postura de parceria e acompanhamento próximo da realidade empresarial do Concelho.

O Roteiro pelas Empresas é uma das linhas principais da estratégia do Executivo para o desenvolvimento económico e empresarial do Concelho, ao qual se juntam o Conselho Económico e Social, o Investe Vizela, a Via Verde do Investimento e a instalação do “Espaço Empresa” no edifício-sede da Câmara.

De realçar que com estas iniciativas, é intenção da Câmara Municipal apostar num projeto de dinamização empresarial e de investimento no incentivo e apoio ao tecido empresarial local.

FERNANDA FRAGATEIRO EXPÕE EM ARCOS DE VALDEVEZ

Desencaminharte 2018: Inauguração da obra “A paisagem é” de Fernanda Fragateiro

No âmbito do Festival Desencaminharte, um programa da CIM Alto Minho que visa promover a criação artística no Alto Minho, através de uma dinâmica em rede que estimule o reconhecimento da sua identidade, no dia 22 de Novembro, pelas 11h30, realizar-se-á em Sistelo a apresentação da instalação artística A paisagem é”, da artista Fernanda Fragateiro.

Desencaminharte

O trabalho de Fernanda Fragateiro, após a realização de exposições individuais na Alemanha, Reino Unido e Espanha, da participação na Trienal de Arquitetura de Lisboa (2010), e na Dublin Contemporary (2011), tem vindo a obter cada vez maior destaque na arte contemporânea europeia. A artista é conhecida pelas suas intervenções escultóricas e arquitetónicas em espaços públicos como mosteiros, orfanatos, casas em ruínas. O seu trabalho tem sido exibido em museus e centros culturais de todo o mundo, como o Palm Springs Art Museum, nos Estados Unidos, o Palais des Beaux-Arts de Paris, e está representada em coleções como a Caixa Geral de Depósitos, Fundação de Serralves, Fundação Calouste Gulbenkian, em Portugal, ou Helga de Alvear, em Espanha.

Local: Paisagem Cultural de Sistelo / Monumento Nacional

(junto ao Miradouro dos Socalcos, Padrão/Porta Cova)

Programa:

Ato inaugural / Içar da 6ª bandeira

Com a presença da autora (artista Fernanda Fragateiro)

Mais sobre o DESENCAMINHARTE

A edição de 2018, com programação a cargo do coletivo HODOS, centra-se no desenvolvimento de dispositivos que contribuem para a valorização do património cultural e natural da região. Dez autores, relevantes no panorama artístico e arquitetónico contemporâneo, foram desafiados a intervir na paisagem singular de cada um dos dez municípios. A partir de uma leitura sensível e afetiva do lugar, estas obras serão construídas até ao final do ano, num diálogo aberto entre território, arte, cultura e população.

Este é um projeto promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) e cofinanciado pelo programa Norte 2020 – Programa Operacional Regional do Norte.

LIMIANOS REGRESSAM À GRANDE GUERRA

Recriação Histórica em Ponte de Lima: 18 de Novembro. Os Limianos na Primeira Grande Guerra

Com a organização do Município de Ponte de Lima e a participação da Companhia de Teatro Viv’Arte, juntamente com diversos grupos de teatro locais, como o Grupo Art’In Facha, Os Gorilas, o Grupo Duplaface e o Grupo Pequenos Actores do Lima, realiza-se no próximo domingo, 18 de novembro a Recriação Histórica Os Limianos na Primeira Grande Guerra. Agora que se cumprem cem anos sobre o término desse tão importante conflito bélico, que está a ser assinalado um pouco por todo o mundo e designadamente na Europa, tenta-se recriar um pouco da atmosfera vivida então, ao mesmo tempo que se presta um sincero tributo a todos os soldados limianos que integraram o Corpo Expedicionário Português (CEP).

Recriacao_Historica2018_FLYER copy

O recrutamento dos moços para o CEP, a guerra nas trincheiras e o regresso dos soldados a Ponte de Lima vão ser alguns dos aspetos a encenar nesta recriação evocativa da Primeira Guerra Mundial. A Recriação Histórica tem início às 15h00, dia 18 de novembro (domingo), nas imediações do Paço do Marquês, onde se encontra instalado o Centro de Interpretação da História Militar de Ponte de Lima.

Recriacao_Historica2018_FLYER copy

BRAGA ASSINALA DIA INTERNACIONAL DO VOLUNTARIADO

O Município de Braga assinala a 4 de Dezembro o Dia Internacional do Voluntariado com uma iniciativa que irá juntar, a partir das 14h30, no auditório da Escola Secundária Sá de Miranda, as instituições que compõem a Rede Social Braga (CLAS).

diainternacionaldovoluntario_v1 2018

No dia em que se pretende incentivar e valorizar o serviço de voluntariado, o evento vai homenagear todos aqueles que contribuem para reduzir as disparidades sociais e ajudam a promover a necessidade e o dever de ajudar o próximo.

Nesta iniciativa, o Município de Braga conta com a colaboração de várias empresas Bracarenses que, no âmbito da sua responsabilidade social, se associam a esta iniciativa e irão colaborar com projectos de voluntariado, ora assumindo compromissos para 2019, ora disponibilizando ajudas para integrar o sorteio que se realizará no final desta sessão. Este sorteio reverterá a favor de todas as instituições e projectos de voluntariado que estiverem presentes na comemoração é constituído por lembranças muito diversificadas.

FAMALICÃO CRIA NOVAS ÁREAS DE REABILITAÇÃO URBANA EM JOANE E NO EIXO BAIRRO – DELÃES

Paulo Cunha destaca aposta estratégica do município na revitalização dos centros urbanos do concelho

Os empresários e proprietários de edifícios e espaços localizados nos núcleos urbanos da Vila de Joane e no eixo das freguesias de Bairro e Delães já podem aceder a benefícios fiscais e apoios financeiros para a reabilitação urbana.

Centro de Delães

A proposta para a delimitação de duas novas Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) na Vila de Joane e no Eixo Bairro-Delães, no concelho famalicense, foram aprovadas na última reunião do executivo municipal e já é possível os proprietários candidatarem-se aos diversos benefícios. A estas novas ARU juntam-se as já existentes na cidade de Vila Nova de Famalicão e em Riba de Ave e Oliveira S. Mateus. Para breve, está a criação da ARU de Ribeirão - Lousado.

A reabilitação, a atração de novos investimentos e o desenvolvimento dos principais núcleos urbanos do concelho têm constituído uma aposta estratégica do município famalicense, nos últimos anos. Paulo Cunha está determinado em dinamizar os centros urbanos, revitalizando o património local, cativando novos investidores e melhorando a qualidade de vida das populações.

“Estamos empenhados em requalificar e revitalizar os principais núcleos urbanos do concelho, somando ao investimento público o investimento privado de forma a tornarmos estes espaços mais atrativos e funcionais, qualificando o parque habitacional, mas também dando nova vida ao comércio e à indústria, proporcionando um desenvolvimento mais equilibrado e harmonioso do território”, afirmou a propósito o presidente da Câmara Municipal.

A delimitação das ARU gera um conjunto de benefícios fiscais associados aos impostos municipais sobre o património designadamente no IMI, e no IMT, mas também no que diz respeito às mais valias, IRS, IRC, rendimentos prediais e nas taxas de apreciação de processos, e de operações urbanísticas e de vistorias, entre outros ganhos. Por outro lado, no quadro global das vantagens e benefícios associados a processos de reabilitação urbana, a delimitação das ARU permitem ainda aos proprietários aceder a apoios e incentivos financeiros à reabilitação urbana, como por exemplo o IFRRU 2020.

“São condições únicas de incentivo e conforto financeiro para a promoção da reabilitação urbana”, explica Paulo Cunha, salientando que da parte da autarquia “tudo está a ser feito para tornarmos os centros urbanos mais atrativos sob todos os pontos de vista. Queremos centros habitados, com espaço para o comércio e também os serviços, queremos os centros com pessoas e para as pessoas”, salienta.

Neste âmbito, a ARU da vila de Joane tem uma área de 153 ha englobando o eixo da Avenida Mário Soares (ER206), o Centro Cívico de Joane e área de equipamentos, o núcleo rural da Vila Boa e a zona ribeirinha do Pele. Por sua vez, a ARU do Eixo Bairro – Delães com uma área de 188 ha abrange o centro de Bairro, o centro de Delães, o eixo da EN310 e a frente ribeirinha do rio Ave.

Paulo Cunha destaca ainda que “a política de reabilitação constitui uma prioridade de intervenção da autarquia e articula-se com as restantes políticas municipais, nomeadamente nos domínios do urbanismo, habitação, ação social, cultura, mobilidade, ambiente urbano, economia, património imobiliário e finanças e foi desenvolvida e elaborada em paralelo com as estratégias do PDM”.

Centro de Joane

ARROZ PICA NO CHÃO: EM VILA VERDE É QUE SE COME BEM!

Fim de semana Gastronómico: “Programa completo com boa mesa, boa cama, bons doces e ótimas caminhadas!”

Está a chegar o momento da despedida de mais uma edição de sucesso da Rota das Colheitas, promovida pelo Município de Vila Verde.

A (1)

O Fim de Semana Gastronómico ‘Verde Verde, Capital no Pica no Chão’ regressa entre os dias 23 e 25 de novembro, sexta a domingo, com uma vasta e diversificada programação turístico-cultural que envolve a excelência da gastronomia minhota, a beleza do património natural do concelho e, ainda, o conforto do alojamento local. Pica no Chão e Pudim Abade de Priscos são os maiores destaques de um vasto leque de iguarias tradicionais que vilaverdenses e visitantes têm a oportunidade de apreciar nos restaurantes aderentes, acompanhadas pelo bom vinho da região. Durante o fim de semana, decorre também a 8ª ‘Mostra Doces e Sabores da Nossa Terra’, uma iniciativa que reúne diversas pastelarias do concelho, onde a qualidade da doçaria está em cima da mesa para deliciar os paladares.

Para quem for amante da natureza e, em simultâneo, pretender queimar as calorias extra do Fim de Semana Gastronómico, há momentos de desporto por entre a beleza das paisagens verdejantes do concelho. A Semana Autóctone, de 19 a 25 de novembro, a Caminhada Ambiental ‘Zona Ribeirinha Entre o Homem e o Cávado’, no dia 24 de novembro, e o Trilho ‘Aboim da Nóbrega a Vade’, no dia 25. A Feira de Produtos em 2ª mão é outra iniciativa que faz parte do roteiro turístico do fim de semana, no dia 15, das 09h00 às 18h00, na praça da república em Vila Verde. Hoje, durante a conferência de imprensa de apresentação da iniciativa, António Vilela, Presidente do Município de Vila Verde, mostrou-se satisfeito com a edição deste ano: “Um programa completo com boa mesa, boa cama, bons doces e ótimas caminhadas, onde possam desfrutar do património natural e construído!”.

A (2)

Um fim de semana repleto de dinâmica a fechar a Rota das Colheitas!

Aproximam-se três dias consecutivos de atividades culturais e recreativas que apostam na promoção e divulgação dos saberes e sabores tradicionais da região. A apresentação do programa ficou a cargo da Vereadora da Cultura, Júlia Fernandes. Por estes dias Vila Verde é a ‘Capital do Pica na Chão’, uma iniciativa gastronómica que arrasta anualmente diversos participantes que se deliciam com os pratos mais típicos do Minho. No menu principal, o Pica no Chão, também conhecido como arroz de cabidela, é o pitéu da festa, confecionado pelas mãos experientes das cozinheiras dos restaurantes aderentes e apresentado de diferentes formas. Para sobremesa, as sugestões são o famoso pudim abade de priscos e o doce de regalados, ambos com uma receita verdadeiramente única. Estas e muitas outras iguarias preparadas pelos nove restaurantes aderentes para demonstrar a riqueza e a qualidade da cozinha minhota. No entanto, as propostas para saborear a qualidade gastronómica não ficam por aqui. A VIII Mostra Doces e Sabores da Nossa Terra chega com a participação de sete pastelarias e o melhor da doçaria vilaverdense. No dia 25 de novembro, domingo, há 15% de desconto nas especialidades.

A (3)

...mas há muito mais para apreciar e conhecer!

Com o objetivo de tornar o fim de semana ainda mais convidativo, a visita a Vila Verde pode estender-se com as excelentes condições proporcionadas por diferentes empreendimentos turísticos. Em cima da mesa há sete opções de estadia que, entre sexta e sábado, oferecem descontos entre os 15% e os 20%. Além da gastronomia e alojamento, o evento inclui também momentos para desfrutar e, em simultâneo, valorizar a beleza das paisagens naturais do concelho. A começar mais cedo, de 19 a 25 de novembro, a Semana da Floresta Autóctone está mais direcionada para as escolas como forma de ensinar os mais novos a preservar e proteger a natureza. Durante esses dias, é lançado um concurso lúdico que consiste na apanha da maior castanha e a maior folha de castanheiro, sendo que o vencedor recebe um prémio simbólico. A Caminhada de Ambiental ‘Zona Ribeirinha Entre o Homem e o Cávado’ e o Trilho ‘Aboim da Nóbrega a Vade’ são as duas iniciativas desportivas que acontecem no sábado e domingo, respetivamente, como forma de promover e dar a conhecer a riqueza da fauna e flora dos diferentes lugares do concelho.

“Fechamos a Rota das Colheitas com chave de ouro!”

Na conferência de imprensa de hoje de manhã, o Presidente do Município de Vila Verde expressou o entusiasmo e orgulho com mais uma edição do Fim de Semana Gastronómico ‘Vila Verde, Capital do Pica no Chão’. “Depois de termos vivido momentos únicos no verão com a Rota das Colheitas chegou agora o momento de encerramos com chave de ouro toda esta programação”, afirma António Vilela, justificando de seguida a afirmação. “Depois das colheitas e de já se ter demonstrado a tradição e o potencial dos nossos produtos locais, chegou agora o momento de os colocar na mesa, apesar de isso já acontecer ao longo das iniciativas. No entanto, este é aquele momento em que por excelência estarão na mesa os produtos que melhor representam o nosso concelho”, refere o edil. Acrescenta também a importância da participação de restaurantes, pastelarias e alojamentos turísticos, afirmando que é dessa forma que se chega a um “programa muito completo com boa mesa, boa cama, bons doces e ótimas caminhadas!”.

António Vilela lembra ainda a relevância das atividades desportivas. “São elementos de forte atração para o nosso território. Uma excelente forma de valorizar e divulgar as nossas paisagens”, sublinha. Em jeito de conclusão, o autarca considera fundamental trabalhar no sentido de cativar visitantes ao concelho mesmo nas alturas mais baixas. “Este é um desafio que fazemos permanentemente no concelho Vila Verde que não fica à margem do crescimento turístico do país. Procuramos uma estratégia em que o concelho se afirme pela qualidade da sua gastronomia, das suas paisagens, do seu património, mas também e, sobretudo, pelo acolhimento dos vilaverdenses, que gostam de receber bem”, frisa.

“Um fim de semana extremamente agradável!”

Após uma breve explicação do programa, a Vereadora da Cultura refere que se avizinha “um fim de semana extremamente agradável” por diversas razões. “Depois de comer um delicioso Pica no Chão, um Pudim Abade de Priscos, entre outras iguarias tradicionais, quem vem pode fazer umas belíssimas caminhadas. É também um bom momento para celebrar a Semana Autóctone com várias iniciativas numa perspetiva de promoção da nossa floresta e do nosso território”, conta Júlia Fernandes. À semelhança de António Vilela, a autarca está confiante numa edição com um balanço bastante positivo. “Estão reunidas as condições para mais um fim de semana de sucesso. Como disse o Presidente e bem, terminamos com chave de ouro a Rota das Colheitas, um programa com mais de trinta iniciativas ao longo de quatro meses”, concluiu.

A (4)

FAMALICENSES PREPARAM-SE PARA GOVERNAR O MUNICÍPIO

Comunidades de Famalicão vão gerar e gerir agenda com o apoio do município. Câmara constituiu equipa para garantir condições para a assunção de novas responsabilidades e competências pelas Comissões Sociais Inter Freguesia

É uma verdadeira convocatória à governança do Município. O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, iniciou ontem um ciclo de encontros com os cidadãos do concelho desafiando-os a participarem ativamente nas dinâmicas das Comissões Sociais Inter Freguesias (CSIF) que vão ter capacidade de gerarem uma agenda comunitária multissectorial que será colocada em prática com a ajuda do município.

AFS_2268

O processo já tem algum tempo de preparação e de experimentação e é intenção do presidente da autarquia avançar para a sua aplicação em todo o território já a partir de 2019. Nos encontros que Paulo Cunha começou ontem, 13 de novembro, na CSIF de Avidos, Lagoa, Seide e Landim e na CSIF de Bairro, Carreira, Bente, Delães, Ruivães e Novais, o autarca deixou junto dos cidadãos a garantia de que a “Câmara Municipal proporcionará retaguarda às CSIF’s ao nível de recursos humanos e de logística para o cumprimento dos projetos que vierem a ser assumidos”. Para o efeito, está já constituída e operacional uma equipa de trabalho municipal que vai acompanhar o processo de definição e de execução das agendas.

Estas reuniões de ignição vão prolongar-se durante as próximas semanas, abrangendo encontros com cada uma das 10 CSIF’s do concelho e culminando com a realização de uma reunião do Conselho Local de Ação Social, agendado para o dia 18 de dezembro.

As reuniões são desenvolvidas em clima de franco diálogo, juntando cidadãos, autarcas, empresários, associações e movimentos informais e o Presidente da Câmara não hesita na hora de garantir que “é para fazermos”. “A CSIF é liderante, mas terá o apoio das juntas de freguesia e da autarquia para que possa ter real capacidade de execução.”

Dinamização de comércio de cadeia curta, gestão de bolsa de emprego local, introdução do conceito de transporte a pedido, realização de iniciativas culturais, desportivas, ambientais e outras, são algumas das dicas que Paulo Cunha deixa ficar em cada CSIF como que lançando para cima da mesa alguns ingredientes para as reuniões que se seguirão e que devem já ser definidoras quanto aos eventos âncora que cada uma quer assumir para a sua área de influência.

“Este é o nosso conceito de democracia participativa. Não se trata apenas de perguntar às pessoas o que querem, mas de dar-lhes instrumentos e apoio para realizarem o que querem, neste caso através das Comissões Sociais Inter Freguesia que funcionam como uma plataforma informal agregadora das várias dinâmicas e energias do território”, refere Paulo Cunha

AFS_2274

BARCELOS APRESENTA NOVAS EDIÇÕES DE LIVROS

Lançamento de livros na Biblioteca Municipal de Barcelos

Realiza-se, nos dias 16 e 17 de novembro, na Biblioteca Municipal de Barcelos, o lançamento de dois livros.

Biblioteca Municipal de Barcelos

O primeiro, intitulado “Enterro da Loba”, do barcelense António Gaspar Cunha, será apresentado por José Moreira da Silva, no dia 16, às 21h30. Trata-se de um livro de ficção, editado pela Editorial Novembro, sobre as praxes académicas, com a história de uma aluna universitária.

António Gaspar Cunha começou por escrever poesia, dando expansão ao saber e, sobretudo, ao viver acumulados durante os seus 50 anos de vida. Escrever é, para si, não só uma emancipação, mas também uma expressão do seu pensamento acerca do mundo atual, fazendo-o através de uma “tormentosa serenidade”, expressa quer na sua escrita poética, quer na narrativa.

“Yang Sheng” é o título do livro de  Wenqian Chen, que será apresentado no dia 17 de novembro, às 15h00, e que fala dos fundamentos da Medicina Tradicional Chinesa e como podemos aplicá-los no nosso dia a dia.

Wenqian Chen, fundadora e diretora do Centro de Terapias Chinesas em Lisboa, partilha a sua experiência quotidiana com doentes portugueses para nos oferecer conselhos práticos e fáceis de seguir e revela os segredos de uma ciência milenar, a medicina tradicional chinesa, que cada vez conquista mais adeptos entre os ocidentais.

BRAGA ACOLHE DIA INTERNACIONAL DO ESTUDANTE

A cidade de Braga vai acolher nesta sexta-feira, 16 de Novembro, o encontro dos estudantes internacionais da Universidade Católica Portuguesa (UCP).

Os alunos internacionais da Universidade Católica Portuguesa que marcam presença neste encontro, encontram-se a “estudar pela primeira vez em Portugal, num dos 4 Campus da UCP (Lisboa, Porto, Braga e Viseu), e são oriundos maioritariamente da Europa, mas também dos Estados Unidos da América, América Latina, Ásia e África”.

A Universidade Católica Portuguesa possui uma “taxa global de 16,29% de alunos internacionais” e “algumas formações de Mestrado, como o Master in Management, ou o Master in Culture Studies têm taxas de estudantes internacionais que se situam acima de 80%”, sublinha o comunicado.

Ao longo do dia, os estudantes estrangeiros vão ter oportunidade de conhecer o centro histórico de Braga.

DIA DO ESTUDANTE INTERNACIONAL

16 novembro 2018

10H:30 – SESSÃO DE ACOLHIMENTO

11H:00 – ABERTURA

EXIBIÇÃO DO VIDEO DA CIDADE DE BRAGA

EXIBIÇÃO DO VIDEO DA UCP

BENÇÃO DAS CAMISOLAS

ARCEBISPO PRIMAZ DE BRAGA – D. JORGE ORTIGA

REITORA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA

PRESIDENTE DO CENTRO REGIONAL DE BRAGA – PROFESSOR DOUTOR JOÃO DUQUE

PRESIDENTES DOS CENTROS REGIONAIS DE PORTO E VISEU

PRESIDENTE DA CAMÂRA MUNICIPAL DE BRAGA - DR. RICARDO RIO

DIRETOR DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS SOCIAS –

DIRETOR DA FACULDADE DE TEOLOGIA

11H:30 – COFFEE-BREAK

12H:00 – 13H:30 – VISITA AO CENTRO HISTÓRICO (GNRATION/BANANEIRO)

13H:30 – ALMOÇO (ALTICE FORUM BRAGA/MUSEU D. DIOGO DE SOUSA)

15H:00 – INL

17H:00 – VISITA AO BOM JESUS/SAMEIRO

18H:30 – LANCHE

PONTE DE LIMA TAMBÉM FALA POR GESTOS

Município de Ponte de Lima promove ação de sensibilização “Mãos que falam”

No Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa (LGP) que se comemora a 15 de novembro, o Município de Ponte de Lima, assinala a efeméride com a ação de sensibilização “Mãos que falam”, através da Equipa Multidisciplinar do Serviço de Educação junto dos quatro Agrupamentos de Escolas do concelho, com o objetivo de promover e sensibilizar na comunidade escolar a Língua Gestual Portuguesa e sujeitar os alunos à reflexão e respeito dos direitos das pessoas surdas.

CARTAZ_DIA_NACIONAL_LINGUA_GESTUAL_PORTUGUESA

A celebração desta efeméride converge para a concretização dos princípios sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, designadamente os princípios da acessibilidade informativa e comunicacional.

A língua gestual é a língua dos surdos, utilizada por estes e por aqueles que comunicam com eles, tem vocabulário e gramática próprios, como sucede com as línguas orais, é a língua materna das pessoas surdas, produz-se a partir de movimentos das mãos, corpo e expressões faciais e a sua receção é visual.

A Língua Gestual Portuguesa (LGP) foi reconhecida enquanto língua da comunidade surda portuguesa pela Constituição da República em 1997, a 15 de novembro, a data em que se assinala o Dia Nacional da Linguagem Gestual Portuguesa. Na Constituição, ficou consagrado o compromisso do Estado Português em "proteger e valorizar a língua gestual portuguesa enquanto expressão cultural e instrumento de acesso à educação e da igualdade de oportunidades."

BRAGA PROMOVE CIDADANIA EUROPEIA

Associações de Braga desenvolvem projectos de promoção da cidadania europeia

‘Construir ANEIS na Europa’, ‘Acção Externa da União Europeia’, ‘Fábrica das Ideias para uma Europa em Synergia’ e ‘Playing Europe’ foram os projectos vencedores do concurso público de ideias ‘EUbraga, Europa’ desenvolvido pelo Município de Braga, no âmbito da campanha ‘Cities4Europe – Europe for Citizens’ da rede EUROCITIES.

CMB14112018SERGIOFREITAS00000015894

Os projectos apresentados pelo Centro de Estudos do Curso de Relações Internacionais (CECRI), pela ANEIS - Associação Nacional para o Estudo e Intervenção na Sobredotação, pelo Synergia e pela associação ‘Cidade Curiosa’, aos quais será atribuído um apoio de 1.250 euros, consistem na realização de iniciativas de promoção dos valores da cidadania europeia junto dos jovens.

Para o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, o ‘EUBraga, EUropa’ assume particular importância “numa altura em que se avizinham as eleições europeias e em que se verifica um crescente afastamento dos jovens em relação aos ideais europeus”.

“É necessário que haja uma reaproximação entre os cidadãos e o projecto europeu. E foi por acreditarmos no futuro da Europa que decidimos aderir à campanha da ‘EUROCITIES’, lançando este concurso de ideias direccionado para a juventude”, explicou o Edil, durante a apresentação pública dos projectos, realizada esta Quarta-feira, 14 de Novembro, no gnration.

Nos próximos meses, o CECRI propõe-se organizar cafés-debate sobre o passado, o presente e o futuro da Europa, enquanto a ANEIS pretende elucidar e incentivar os jovens a participar activamente na vida política local, nacional e europeia através de tertúlias, workshops e expressões artísticas.

Por seu turno, o Synergia vai divulgar junto dos jovens os programas de mobilidade europeia no sentido de criar novas oportunidades de aprendizagem e participação em projectos europeus. Por fim, a ‘Cidade Curiosa’ pretende, através dos jogos de tabuleiro, promover o debate e sensibilizar os jovens para o papel de Braga na construção Europeia.

Recorde-se que o ‘EUBraga, EUropa’ enquadra-se na campanha ‘Cities4Europe – Europe for Citizens’ promovido pela EUROCITIES, com o objectivo de promover novas formas de democracia na Europa e de contribuir para reaproximar os cidadãos do projecto europeu.

Com o programa ‘EUbraga, EUropa’, o Município de Braga quis recolher contributos da juventude Bracarense sobre o futuro da Europa. Os projectos integrarão o documento que será levado à Conferência Anual da EUROCITIES, que terá lugar de 28 a 30 de Novembro, em Edimburgo.

:: PROJECTOS ::

CECRI – Projecto ‘Acção Externa da União Europeia’

  • Café Debate I - 26 Janeiro | “Europa, que passado?”
  • Café Debate II - 26 Fevereiro |  “A actualidade Europeia - Que direitos?”
  • Café Debate III - 12 Março | “O que esperar da União?”
  • Painel Colóquios RI - 8 Maio | “Acção Externa da União Europeia”

ANEIS – ‘Construir ANEIS na Europa’ (já em curso)

  • Youth Platform of the European Talent Support Network – Outubro 2018

Diálogo e partilha de ideias, através de projecto de colaboração internacional

  • Seminários, tertúlias e workshops – Outubro a Março 2019

Dinamização de actividades de livre acesso relativas aos direitos e deveres da cidadania europeia.

  • Laboratórios humanos – Novembro 2018

Dinamização de jogos pedagógicos relativos ao tema “cidadania” e pesquisa de respostas na web

  • Debates – Dezembro a Fevereiro 2019

Dinamização de debates entre as crianças, jovens e população em geral.

  • Expressão artística – Janeiro 2019

Sensibilização da população através de teatros de rua, actividades musicais, humor, provocações de rua, poesia, construção de murais, entre outros.

  • Apresentação pública – Março 2019 | Mostra dos trabalhos realizados.

SYNERGIA – ‘Fábrica das Ideias para uma Europa em Synergia’

  • FASE I – Novembro a Dezembro de 2018

Conjunto de tertúlias nas escolas secundárias e profissionais e outros espaços da cidade dedicados à juventude do Município de Braga para apresentação do Programa Erasmus + e das oportunidades de mobilidade europeia (ênfase no Corpo de Solidariedade Europeu).

  • FASE II – Janeiro a Abril de 2019

Integração dos jovens em equipas de concepção e gestão de projectos que irão reunir no Espaço TOCA. Aí irão receber o apoio necessário para o desenvolvimento das suas ideias e definição dos seus projectos.

  • FASE III – Datas sujeitas à aprovação das candidaturas submetidas na FASE II

Em caso de aprovação dos mesmos pela Agência Nacional Erasmus +, os jovens responsáveis pela candidatura farão parte da equipa coordenadora e serão co-responsáveis pela implementação do projecto.

‘Cidade Curiosa’ – ‘Playing Europe’

Actividades:

  • Novembro 2018

Universidade do Minho

  • Dezembro 2018

gnration

  • Janeiro 2019

Museu D. Diogo de Sousa

  • Fevereiro 2019

Rossio da Sé

  • Março 2019

Avenida Central

CMB14112018SERGIOFREITAS00000015890

CMB14112018SERGIOFREITAS00000015892

ESPOSENDE É SINÓNIMO DE DIVERSIDADE

Esposende coorganiza II Fórum Nacional para a Diversidade

Enquanto entidades signatárias da Carta Portuguesa para a Diversidade, a Câmara Municipal de Esposende e a Esposende Ambiente coorganizam o II Fórum Nacional para a Diversidade, que decorrerá nos dias 21 e 22 de novembro, na Póvoa de Lanhoso, sob o tema “Comunicar para Mobilizar”.

II Fórum Diversidade

Esta iniciativa da Carta Portuguesa para a Diversidade possibilitará a partilha de boas práticas das 225 organizações signatárias em Portugal, bem como a experiência das cartas europeias congéneres, representadas pelos representantes da Estónia, Luxemburgo e Polónia.

A sessão de abertura contará com intervenções do Presidente da Câmara de Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva, do Presidente da Esposende Ambiente, Paulo Marques, e do Presidente do Conselho de Administração da LIPOR, Aires Pereira.

O primeiro dia do Fórum ficará marcado pela assinatura da Carta por parte de novas entidades e contará com a presença de Liliane Rocha, da Gestão Kairos, uma empresa brasileira dedicada aos temas da Diversidade e Inclusão. O dia 22 prevê um painel dedicado a empresas, oriundas de Portugal, Polónia e Estónia, um painel dedicado ao setor público com participação do CIG (Comissão para a Cidadania e Igualdade), ACM (Alto Comissariado para as Migrações), Câmaras de Comércio e Municipais dos países envolvidos, e, ainda, um painel dedicado ao papel do terceiro setor, com participação de instituições de Portugal, Estónia e Luxemburgo.

A Carta para a Diversidade, iniciativa da União Europeia, é um dos instrumentos voluntários criados com o objetivo de encorajar os empregadores a implementar e desenvolver políticas e práticas internas de promoção da diversidade. A Carta descreve medidas concretas que podem ser tomadas para promover a diversidade e a igualdade de oportunidades no trabalho independentemente da origem cultural, étnica e social, orientação sexual, género, idade, caraterísticas físicas, estilo pessoal e religião.

A Carta Portuguesa para a Diversidade surge em linha com os esforços encetados pela Comissão Europeia e com as prioridades da Estratégia Europa 2020, contando atualmente com 225 organizações signatárias. A Comissão Executiva tem sido assumida pelo Alto Comissariado para as Migrações, pela Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego, pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e pela Fundação Aga Khan.

CONFRARIA DA VITELA ASSADA À MODA DE FAFE FESTEJA ESTE SÁBADO O SEU V CAPÍTULO

A Confraria da Vitela Assada à Moda de Fafe vai estar em festa este sábado, dia 17 de Novembro, com a realização do seu V Capítulo, que movimentará largas dezenas de pessoas e trará a Fafe diversos convidados de outras confrarias.

31

O Capítulo é a festa anual de confraternização dos membros de uma confraria, momento aproveitado para a entronização de novos confrades, como vai suceder este ano.

O programa do evento é o seguinte:

10h30 – Concentração dos confrades no largo da Igreja Matriz

11h00 – Missa por alma dos confrades já falecidos

12h00 – Sessão solene no Salão Nobre dos Paços do Concelho, que inclui:

- Tomada de posse dos corpos sociais para o triénio 2018/2021

- Entronização de 18 novos confrades

- Apresentação do livro “Vitela Assada à Moda de Fafe - do pasto ao prato”, dos investigadores Artur Coimbra (vice-presidente da Confraria) e Paulo Moreira (tesoureiro da Confraria)

13h30 – Almoço no restaurante “Dom Egas”, com animação musical a cargo do duo Água Viva.

A Confraria da Vitela Assada à Moda de Fafe foi fundada oficialmente em 2013. No dia 6 de Julho desse ano corporizava-se um projecto que vinha de há mais de uma década, com a tomada de posse de duas dezenas de confrades, que se comprometeram a defender, valorizar e divulgar, na sua autenticidade, o prato mais típico de Fafe.

Dois anos depois, no dia 27 de Janeiro de 2015, foi constituída notarialmente num cartório da cidade.

A Confraria tem como objectivos gerais a promoção, a defesa e divulgação dos valores e tradições culturais da gastronomia nacional, com especial incidência para a Gastronomia de Fafe, do Minho, da Região Norte e de Portugal.

A obra “Vitela Assada à Moda de Fafe - do pasto ao pratocomeça com a produção da vitela, das raças barrosã, minhota ou cruzada, oriunda de animais na sua maioria criados em sistema extensivo, nos pastos verdes. A obra inclui ainda, obviamente, a própria receita da vitela assada em forno de lenha, em assadeira ou pingadeira de barro, com a necessária gestão de um tempo lento, para um aspecto tostado, de fazer crescer água na boca.

Inclui ainda um capítulo sobre a vitela na tradição literária fafense, dado que foi objecto de alusões de homens das letras locais, sobretudo poetas, em diferentes momentos do século XX. E a enumeração dos confrades que fundaram a Confraria e os que foram entrando ao longo dos anos, bem como dos corpos gerentes, e os estatutos da agremiação

A obra relata ainda as linhas gerais dos diversos capítulos, bem como dos festivais da vitela assada, realizados até ao ano em curso.

E, como nem só de carne vive o simbólico prato, há também lugar para a referência ao saboroso pão de ló e aos doces de gema, bem como ao vinho verde que acompanha na perfeição a degustação do suculento prato, irmanando-se para tornar a refeição num momento de prazer.

CAPA LIVRO VITELA

ARCOS DE VALDEVEZ JAMAIS ESQUECERÁ OS SEUS FILHOS QUE LUTARAM NA GRANDE GUERRA

Arcos de Valdevez assinalou centenário do Armistício da I Guerra Mundial

No passado dia 11 de novembro a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez levou a efeito um conjunto de atividades para assinalar o centenário do Armistício da I Guerra Mundial e relembrar, em particular, os arcuenses que participaram neste conflito.

centenario_armisticio_I_guerra_Mundial_8

Na primeira Guerra Mundial participaram cerca de 300 arcuenses, de quase todas as freguesias do concelho, dos quais pereceram 50. Muitos estiveram em França, mas muitos foram para África, nomeadamente para a Frente de Moçambique.

Logo pela manhã decorreu a Missa em memória dos Soldados Arcuenses tombados na 1ª Guerra Mundial, na Igreja de São Paio.

Depois, foi inaugurado o Memorial aos Soldados Arcuenses tombados na 1ª Guerra Mundial, Junto à Rotunda entre a N202 e a Avenida António Caldas (São Paio).

Esta obra, da autoria do escultor Bruno Marques, é, para o Presidente da Câmara Municipal, João Esteves, “uma homenagem a estes lutadores pela liberdade dos povos e através da qual se assinala mais um momento de participação dos Nossos na História de Portugal e na História Mundial”.

“Esta é a justa e merecida homenagem a estes arcuenses construtores da Paz, construtores de uma Europa e de um Mundo mais justo, mais solidário, mais livre, com mais desenvolvimento, construtores de um mundo onde se pretende que haja harmonia entre os povos e as nações”, referiu o autarca, justificando que a escolha do local também possui simbolismo, já que recaiu em S. Paio para estar junto ao local onde se encontra a presença militar no concelho, o Quartel da Guarda Nacional Republicana.

De referir também, que com a colocação do monumento neste local, a Câmara Municipal pretendeu contribuir para criar um maior dinamismo nesta zona da Vila. O espaço público foi requalificado; foi criado mais um espaço de memória arcuense, bem como criado mais um ponto de interesse para os arcuenses e para todos os que visitam o concelho.

Após este momento foi feita a apresentação do livro “Os Arcuenses na 1ª Grande Guerra”, da autoria dos arcuenses Jorge Pires e Manuel Rodas, e, ainda no âmbito desta iniciativa foi possível visionar gratuitamente na Casa das Artes arcuense o filme “O Soldado milhões”, que conta a história de um português nesta guerra, e que também tem passagens rodadas em Arcos de Valdevez.

centenario_armisticio_I_guerra_Mundial_10

Breve descrição do escultor Bruno Marques sobre o elemento escultórico inaugurado

A peça escultórica criada evoca de uma forma genérica o perfil da trincheira.

A obra pretende ser uma metáfora que evoca o conflito, a interrupção conseguida pelo Armistício e a conquista de um novo período assente num acordo de Paz. A Trincheira é símbolo de Guerra, aqui representada por um conjunto de planos evocando a sua configuração, desenhada de forma minimal evoca o vazio, sugerindo o abandono das mesmas por parte dos exércitos.

Dois outros elementos, os capacetes e a pomba são utilizados de forma narrativa de modo a possibilitar uma leitura mais imediata do objeto. Os capacetes deixados (como que abandonados) no fundo da trincheira e no terreno que a sustenta evoca os soldados tombados, mas também o fim do conflito.

Por sua vez a Pomba, que outrora servira também alguns exércitos, é contemporaneamente usada por muitas culturas como o símbolo da Paz,  e, para os cristãos como símbolo do Espírito Santo, surge neste contexto como o elemento que deseja celebrar a Paz entre os povos,  assumidamente colocada em cima  do plano em que se inscrevem os nomes dos soldados tombados como que uma referência ao povo de Deus.

A Grande Guerra ocorreu num período de forte desenvolvimento e utilização de materiais como o aço. Este material foi fortemente usado na construção do armamento.

Evocando uma ligação com esse período utiliza-se o aço para a execução da Trincheira, explorando a sua, dureza e austeridade. Relativamente aos capacetes,  e à pomba, optou-se pelo bronze, a sua referência ao nível da História de Arte, a tradição ao nível dos materiais abordados por outros autores em diversas obras espalhadas pelo município e as suas características ao nível cromático  foram os argumentos que validaram a opção.

centenario_armisticio_I_guerra_Mundial

centenario_armisticio_I_guerra_Mundial_7

centenario_armisticio_I_guerra_Mundial_11

centenario_armisticio_I_guerra_Mundial_17

centenario_armisticio_I_guerra_Mundial_20

centenario_armisticio_I_guerra_Mundial_22

SÉRGIO GONÇALVES EXPÕE FOTOGRAFIA EM PONTE DA BARCA

Exposição “O retrato” de Sérgio Gonçalves no átrio dos Paços do Concelho

Até 30 de novembro passe pelo átrio dos Paços do Concelho e aprecie a belíssima exposição de fotografia de Sérgio Gonçalves que foi hoje inaugurada.

O “retrato” é uma exposição que tem por base a realização de um trabalho ecológico, através da criação de cenários originais nos quais os modelos principais são as crianças e os utensílios retratados, passaram a ganhar uma nova vida, aliando a criatividade à simplicidade e provando que é necessário muito pouco para criar arte.

Horário: Segunda a Sexta 9h às 12:30h / 14h às 17h30

Capturaraa

Pág. 1/17