Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PINTORA PAULA PEREIRA EXPÕE "OUTRAS FORMAS DE VER AS FESTAS D'AGONIA"

Outras formas de ver as Festas d’Agonia: Exposição de Paula Pereira

É uma exposição num estilo artístico a que Viana não está muito habituada. Normalmente as festas d’Agonia, de forma mais ou menos salientada, são pintadas muito em forma de retrato, isto apesar de Luiz Filipe, um vianense que foi pioneiro do modernismo, ter ousado tratar as nossas festas com uma variante artística diferente, que, à época, não colheu o agrado de boa parte dos vianenses. Felizmente Luíz Filipe não fez cedências e legou-nos uma obra sobre Viana e os seus usos e costumes, onde as festas têm lugar de destaque, que hoje concita uma admiração generalizada.

folheto recortes d'agonia

Paula Pereira trilha um caminho semelhante, sem concessões e muito convicta do trabalho que vai fazendo, procurando formas diferentes de pintar e de dar expressão aos temas em que se inspira, daí muito reconhecida além-fronteiras e suficientemente premiada.

A exposição que nos vai apresentar na Galeria da Santa Casa da Misericórdia, na Praça da República, com inauguração no dia 3, amanhã, sexta – feira, pelas 21,30 horas, que tem por tema as nossas enaltecidas Festas, que estamos prestes a iniciar, não vai deixar ninguém indiferente. Está bem ao estilo de uma artista que não se resigna e teima sempre em nos surpreender, especialmente aos amantes da arte. Bem merecem as Festas d’Agonia esta exposição de cariz tão diferente do habitual.

O ato inaugurativo contará com uma prova de vinhos, gentileza da Adega Cooperativa de Ponte da Barca, e com um momento musical, a cargo de Joana Cruz e Raquel Viana.

Gonçalo Fagundes Meira

CERVEIRA E VALENÇA ATIVAM PRIMEIRO CENTRO INTERMUNICIPAL DE PROTEÇÃO CIVIL DE PORTUGAL

Cerveira e Valença ativam primeiro Centro Intermunicipal de Proteção Civil de Portugal

Já se encontra operacional a 1ª fase do Centro Intermunicipal de Proteção Civil do Cerval, o primeiro do género em Portugal, aglutinando no mesmo espaço os recursos e viaturas da Proteção Civil dos dois concelhos promotores – Vila Nova de Cerveira e Valença -, de ambas as equipas de Sapadores Florestais e da AFOCELCA, equipa de primeira intervenção e vigilância. O IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera também avançou com a renovação do centro já existente, disponibilizando dados meteorológicos mais permanentes que, em muito, poderão ajudar na prevenção dos fogos florestais.

20180730_124310

O Centro Intermunicipal de Proteção Civil do Cerval, de Vila Nova de Cerveira e Valença é um acordo inédito, no âmbito da preservação e proteção da floresta contra incêndios que visa a partilha de meios e recursos na prevenção da floresta e na segurança das populações.

Concluídos alguns trabalhos de beneficiação de um dos pavilhões localizados no Aeródromo de Cerval, a essência deste mecanismo de cooperação intermunicipal começa a ser uma realidade no terreno. Já se encontram estacionadas as viaturas afetas à Proteção Civil dos dois concelhos e às equipas de Sapadores Florestais 20-111 e 19-111, para além da equipa AFOCELCA, instituição que funciona como agrupamento complementar de empresas e que possui uma estrutura profissional de combate aos incêndios florestais, nas propriedades das empresas agrupadas, em estreita coordenação e colaboração com a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Simultaneamente o IPMA, que dispõe de um centro ali instalado, também procedeu a uma reatualização dos métodos utilizados, passando a disponibilizar dados meteorológicos específicos e úteis de apoio ao trabalho do Centro Intermunicipal, com atualização de 10 em 10 minutos.

De futuro, o objetivo de Vila Nova de Cerveira e de Valença passa pela formalização do modelo numa Associação Intermunicipal de Proteção Civil, através da qual os municípios possam apresentar uma candidatura conjunta a fundos comunitários para obter apoios para desenvolver e alargar este projeto. Enquanto instrumento de cooperação, o Centro Intermunicipal de Proteção Civil no Cerval pode ainda estabelecer parcerias de colaboração com outros agentes de Proteção Civil no âmbito do Dispositivo de Combate a Incêndios Florestais e demais matérias da competência da Proteção Civil.

Privilegiando a centralidade estratégica, este acordo intermunicipal aponta ainda para a promoção da melhoria e capacitação das infraestruturas do Aeródromo de Cerval na área de influência dos meios aéreos e terrestres no âmbito operacional de Proteção Civil.

FAFE VAI SER PALCO DE MOSTRA INTERNACIONAL DE FOLCLORE

A Praça 25 de Abril vai receber, na próxima quarta-feira, 8 de Agosto,mais uma edição da Mostra Internacional de Folclore.

Polónia, México, Argentina, Colômbia e Guiné Bissau serão os cinco países que se farão representar na iniciativa, que conta com organização da Câmara Municipal de Fafe, em parceria com o Rancho Folclórico da Corredoura.

O espectáculo decorre a partir das 21h30 e é de entrada livre.

post_fb

AUGUSTO FLOR, PRESIDENTE DA CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DAS COLETIVIDADES DE CULTURA, RECREIO E DESPORTO, VAI A LOURES FALAR SOBRE FOLCLORE E ASSOCIATIVISMO POPULAR

Iniciativa do Grupo Folclórico Verde Minho com o apoio da Câmara Municipal de Loures

“Rodopiando entre a tradição e a inovação – o Folclore como causa” é o tema que o Dr. Augusto Flor, Presidente da Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto vai proferir em Loures no próximo dia 21 de Outubro, pelas 15 horas, no Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, local onde habitualmente se reúne a Assembleia Municipal. A iniciativa é do Grupo Folclórico Verde Minho e conta com o apoio da Câmara Municipal de Loures.

Capturar21FLOR

O Dr. Augusto Flor é licenciado em Antropologia pelo ISCTE, possui o Curso de Especialista da Escola Militar de Eletromecânica (EMEL) e o Curso de Montador Eletricista na Escola Industrial Emídio Navarro.

É dirigente associativo voluntário desde 1970, tendo em 2012 sido nomeado pelo Secretário de Estado do Desporto e Juventude para Embaixador para a Ética no Desporto- Em 2011, foi nomeado Comissário Nacional para o Ano Europeu do Voluntariado. Em 2007, desempenhou funções de Presidente da Assembleia-geral da Confederação do Desporto de Portugal, sendo desde essa data, Presidente da Direção da Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto.

É membro do Partido Comunista Português e, nesse âmbito, detém responsabilidades nas áreas do Movimento Associativo Popular, coordenação de atos eleitorais e referendos, bem como das áreas do Desporto, Teatro, Animação e Exposições de Ciência e Tecnologia da Festa do Avante. Entre 1993 e 1997, foi deputado na Assembleia Municipal de Sesimbra e entre 2003 e 2007 – Chefe de Gabinete do Grupo Parlamentar do PCP na Assembleia da República.

PORTUGAL 2020 JÁ APROVOU CERCA DE 25 PROJETOS DE FAMALICÃO

Municipio consegue mais de 14,5 milhões de euros em comparticipações, num total elegível de 18 milhões de euros

O município de Vila Nova de Famalicão já viu aprovados, desde 2014, cerca de 25 projetos ao programa Portugal 2020, alcançando mais de 14,5 milhões de euros em comparticipações, num total elegível de 18 milhões de euros.

Mercado Municipal

Os projetos e a descrição das intervenções estão patentes no site oficial do município emwww.vilanovadefamalicão.org e inserem-se no âmbito das quatro prioridades previstas no Portugal 2020, nomeadamente capital humano; inclusão social e emprego; competitividade e internacionalização e sustentabilidade e eficiência no uso dos recursos.

Dos cerca de 25 projetos aprovados destaque para a promoção e valorização do Mercado Municipal; para a implementação da primeira fase da Rede Urbana Ciclável e Pedonal e para a intervenção no Bairro Social da Cal, projetos que se inserem no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Vila Nova de Famalicão (PEDU). As três intervenções implicam um investimento total de mais de sete milhões de euros e contam com uma comparticipação de seis milhões de euros.

Entretanto, no que diz respeito à educação e ao capital humano, destaque para as intervenções nas escolas, mas também os apoios cedidos ao Centro Qualifica e os programas educativos promotores de sucesso, tendo em vista a redução do abandono escolar, o reforço do ensino profissional e a sua ligação ao mercado de trabalho, a aposta na qualidade da educação e da formação e na empregabilidade.

Referência ainda para os programas e projetos ambientais como o fecho da rede de drenagem de águas residuais das sub-bacias do Pelhe, Pele e Ave e a melhoria da qualidade das massas de água do Vale do Rio Este, entre outros, com o objetivo de promover a gestão eficiente da água.

Entretanto, o município tem também em execução projetos que visam promover o emprego qualificado e os investimentos em investigação, desenvolvimento e inovação.

Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, “o município tem sabido aproveitar as oportunidades de investimento geradas pelo Portugal 2020. Estamos atentos e temos conseguido atrair a atenção de parceiros estratégicos para fazer face aos novos desafios, criando mais emprego, sendo mais inovadores, mais sustentáveis e reduzindo as assimetrias”.

Refira-se que o Portugal 2020 é o Acordo de Parceria adotado entre Portugal e a Comissão Europeia que reúne a atuação dos cinco Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, Fundo de Coesão, Fundo Social Europeu, Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural e Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas) com vista à coesão e desenvolvimento económico, social e territorial de Portugal, entre 2014 e 2020.

Bairro da Cal

PROTEÇÃO CIVIL DE BRAGA ALERTA POPULAÇÃO PARA AS TEMPERATURAS ELEVADAS E RISCO DE INCÊNDIO

AVISO À POPULAÇÃO

logo_Agentes_PC

Temperaturas elevadas e risco de incêndio

De acordo com a informação disponibilizada pelo IPMA, a partir de hoje, 1 de Agosto, e até ao próximo fim-de-semana, estão previstas temperaturas elevadas e teores de humidade baixos, destacando-se os seguintes aspetos:

  • O vento será moderado (até 30 km/h) de noroeste na faixa costeira ocidental durante a tarde, podendo ser forte (até 40 km/h) de nordeste nas terras altas até meio da manhã. Na quinta-feira (2 de agosto) prevê-se que o vento seja do quadrante leste, podendo ser moderado a forte (até 40 km/h), em especial até meio da manhã.
  • Aumento muito significativo da temperatura máxima, sendo que no dia 2 de agosto (quinta-feira) com valores acima dos 35ºC. Esta situação poderá estender-se no dia 3 de agosto (sexta-feira). Prevê-se ainda que as noites sejam tropicais, com os valores de temperatura mínima a excederem os 20ºC na generalidade do território na noite de 2 para 3 de agosto.

Nas próximas 48 horas prevê-se um agravamento significativo dos índices de risco de incêndio.

A Divisão Municipal de Proteção Civil recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

  • Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

Face a estas condições, a Divisão Municipal de Proteção Civil recorda ainda alguns cuidados a ter na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

A Divisão Municipal de Proteção Civil recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC, do IPMA e da Câmara Municipal.

Pág. 33/33