Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CABECEIRAS DE BASTO PROMOVE AGRO PASTO

Executivo Municipal aprova todos os pontos da última reunião de Câmara por unanimidade

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou, por unanimidade, na sua reunião do passado dia 27 de julho, quatro pedidos de cedência de transporte efetuados pelo Centro de Emprego e Formação Profissional de Braga, Associação Guias de Portugal 1.ª Companhia de Cabeceiras de Basto (2), Rancho Folclórico ‘As Lavradeiras da Vila de Cavez’. Aprovou igualmente dois pedidos da Associação Encanto Radical e da Banda Cabeceirense para a cedência gratuita da Unidade Turística da Veiga para a realização de atividades culturais e recreativas.

Mosteiro de S. Miguel de Refojos - Cabeceiras de Basto

Nesta reunião foi também aprovado, por unanimidade, o Programa de Procedimento por Hasta Pública para a Exploração de Espaço para Promoção Gastronómica na Agro Basto 2018.

A Câmara Municipal deliberou, igualmente, por unanimidade, aprovar a minuta de Acordo de Gestão para a integração paisagística da rotunda de Morgade, na vila do Arco de Baúlhe, a celebrar entre a Câmara Municipal e as Infraestruturas de Portugal, S.A. O arranjo paisagístico e a requalificação da rotunda de Morgade, na variante à EN 205 e 210, são fundamentais para promover o asseio dos espaços e equipamentos públicos e respetiva segurança, favorecendo o ordenamento do território promovendo a imagem da vila, do concelho e de todos os elementos culturais presentes.

O Executivo Cabeceirense aprovou, ainda, por unanimidade a constituição de uma comissão de vistorias técnicas em matéria de arrendamento urbano, reabilitação urbana e conservação do edificado.

Por fim, a Câmara Municipal deliberou, por unanimidade, sobre três processos de obras particulares.

MELGAÇO VAI TER REDE DE GÁS NATURAL

Foi com grande satisfação que o Presidente da Câmara Municipal recebeu a notícia, em primeira mão, de que Melgaço vai ter Gás Natural. Depois das inúmeras diligências do autarca de Melgaço, o município vê assim satisfeita uma necessidade há muito reivindicada.

image002

O Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanche, fez questão de telefonar ao Presidente da Câmara Municipal de Melgaço a dar de viva voz a boa notícia, por reconhecer neste o grande impulsionador para que tal se viesse a concretizar, uma vez que não poupou esforços, nem diligências para conseguir fazer valer um direito dos melgacenses.

Recorde-se que no Norte de Portugal são 6 os municípios sem rede de gás natural, dois deles no Alto Minho.

O edil de Melgaço, Manoel Batista, está satisfeito por ver o seu esforço reconhecido.

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE DINAMIZAÇÃO ECONÓMICA DO TERRITÓRIO LOCAL

Município cria Plataforma colaborativa para a dinamização económica e promoção de território local

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez aprovou, na última reunião do executivo, a abertura de procedimento concursal para a criação de uma plataforma colaborativa para a dinamização económica e promoção de território local (aplicação mobile municipal e disponibilização de informação contextual), pelo preço base de 51.900,00€.

Esta criação tem como objetivo capacitar o Município de uma ferramenta que permitirá a distribuição e mobilidade das atividades humanas, em particular da atividade económica e comercial, as quais apresentam uma relação forte com o contexto e a dimensão espacial, aspetos que são explorados ao nível do geobusiness e do geomarketing como novas áreas de aplicação no novo quadro do desenvolvimento e gestão territorial.

Os produtos e os resultados pretendidos inserem-se num plano e num percurso de crescimento e de melhoria contínua com vantagens para os técnicos envolvidos, sejam técnicos do Município de Arcos de Valdevez, ou associações comerciais no conhecimento e apoio à decisão estratégica, à gestão de recursos e redução dos custos, capacidade de comunicação, capacidade de relato, de reposta a compromissos assumidos, apoio ao planeamento e à gestão operacional; os agentes económicos atuais, com o desenvolvimento de um instrumento de promoção e comunicação das suas atividades mas também de partilha de elementos e para os potenciais investidores e empreendedores em comércio e indústria, de ao facilitar o conhecimento da disponibilidade e condições presentes que definam e contextualizem os interesses dos potenciais interessados em negócios/atividades associadas ao desenvolvimento da atividade económica do Município de Arcos de Valdevez.

A produção, o armazenamento e a acumulação, a organização e gestão, a análise e modelação, a edição e disponibilização de dados sobre a atividade económica do Município de Arcos de Valdevez, infraestruturas urbanas, socioeducativas e opções territoriais são elementos: de suporte à decisão-ação, sejam de planeamento ou de decisões operacionais; apoiam a colaboração entre agentes; promovem a capacidade de proposta e resposta a todos os atuais e potenciais agentes sociais-económicos.

Esta plataforma surge no âmbito da operação E-Gov Alto Minho 2020: Arcos de Valdevez - Candidatura ao Programa Operacional Regional Norte 2020 - AVISO Nº NORTE-50-2016-12 (Promoção das TIC na Administração e Serviços Públicos).

MELGACENSES COLABORAM NA LUTA CONTRA O CANCRO

Angariados 125€ que irão ajudar no combate ao cancro

O Bar Rios, em Melgaço, recebeu no passado dia 28 de julho uma noite recheada de muitas surpresas para ajudar o Centro de Apoio ao Doente Oncológico.

IMG_5551

O Rio's Bar ofereceu o espaço e o Centro de Apoio ao Doente Oncológico para juntar música e alvarinho numa noite solidária.

Todos os que passaram pelo local puderam pedir um copo ou uma garrafa de vinho. Todo o valor arrecadado reverteu a favor da associação. “Foram 125 euros que muita falta fazem para podermos estar presentes junto dos que mais precisam, por exemplo, poder levar de forma totalmente gratuita um doente oncológico até ao IPO, no Porto”, diz-nos Catarina Malheiro, presidente da associação.

“Este montante angariado só foi possível a todos os que ajudaram e a quem nós deixamos o nosso muito obrigado. Mas também temos de deixar aqui uma palavra a todos os produtores de alvarinho que acederam ao nosso pedido, ao Rio's Bar e a Farmácia Vale do Mouro Melgaço que também tornou esta noite num primeiro encontro de ajuda e de partilha de bons momentos”, contou a presidente.

O espetáculo musical esteve a cargo do jovem artista minhoto Bruno Pereira. 

O Centro de Apoio ao Doente Oncológico é uma associação que surge com o objetivo principal de dar apoio aos doentes oncológicos, aos seus cuidadores e familiares e foi constituída em Abril de 2016, por um grupo de jovens, na sua maioria profissionais de saúde e da área social. 

A associação pretende tornar-se numa referência na região do Alto Minho no apoio, promoção e proteção da saúde, da educação e do apoio social ao doente oncológico, contribuindo para o bem-estar e qualidade de vida. 

Ao longo destes meses de existência a CADO tem ajudado a alertar e informar a população sobre as causas e efeitos da doença, bem como ajudar na prevenção da mesma. Mas o trabalho não termina aqui já que a associação apoia o doente oncológico ao nível das questões socioeconómicas e jurídicas; presta cuidados a nível da reabilitação física e promover atividades de lazer/desportivas; Promove a integração social dos doentes oncológicos na sociedade; proporciona fácil acesso em artigos essenciais para o bem-estar físico e psicológico do doente; entre muitos outros.

A CADO disponibiliza também, de forma gratuita serviços de saúde, contando com dois médicos, um enfermeiro, duas psicólogas clínicas, uma técnica social, duas farmacêuticas e uma médica dentária. Além disso realiza iniciativa que levem toda a comunidade a criar hábitos e rotinas saudáveis, evitando e reduzindo os efeitos colaterais de muitos dos tratamentos que a que o doente oncológico é sujeito e, ajudando a prevenir recidivas.

IMG_5570

IMG_5601

IMG_5604

FAFENSES COMEMORAM DIA DOS AVÓS E NETOS

Dia dos Avós e Netos assinalado em Fafe com Mega Piquenique. Mais de 600 idosos no Jardim do Calvário

Mais de 600 idosos marcaram presença, durante o dia de hoje, no Jardim do Calvário para assinalar o Dia dos Avós e Netos, com diversas actividades.

500_6295A

Um mega piquenique, jogos tradicionais, música popular preencheram o programa para este dia, que contou com muita animação e alegria das centenas de avós e netos que por lá passaram.

O Presidente da Câmara Municipal, Raul Cunha, visitou o espaço e reconheceu que esta comemoração faz todo o sentido e deve manter-se.

“O Dia dos Avós e Netos é uma iniciativa que já está consolidada em Fafe. Este momento, que permite ter um contacto inter geracional num espaço de convívio entre os avós e netos, é uma oportunidade que não podemos desperdiçar.

Este ano, lembramo-nos de convidar as pessoas a vir para o Jardim do Calvário, uma jóia que temos em Fafe e que deve ser melhor aproveitada. É um espaço muito aprazível, agradável, com árvores antigas, muita sombra e que deve ser desfrutado por todos.”

“Este é mais uma iniciativa que permite combater um dos problemas que mais nos preocupa, o isolamento e a solidão. Estimula as relações familiares, o convívio entre gerações, mas também como forma de proporcionar um dia diferente a estes seniores.”, rematou.

Também as cerca de 200 crianças e jovens que participam nas Férias Desportivas e Culturais participaram nas actividades promovidas no Jardim do Calvário.

500_6335A

810_4333A

810_4351A

810_4364A

810_4388A

810_4397A

VIEIRA DO MINHO MANTÉM TRADIÇÃO DO CICLO DO PÃO

A tradição voltou a cumprir-se, na freguesia de Campos, com a realização de mais uma atividade no âmbito do Projeto Sentir Vieira. Tratou-se do Ciclo do Pão, uma iniciativa que avivou memórias de uma das mais antigas tradições de que há memória.

IMG_8586

Os cerca de 50 participantes tiveram a oportunidade de no Forno Comunitário de Campos conhecer a história da confeção da broa de milho, um processo através do método tradicional que vai desde o amassar a massa até à saída da broa do forno depois de cozida.

Para além da aprendizagem sobre o processo de confeção da broa e sua degustação, a atividade incluiu também uma caminhada a um dos moinhos tradicionais que ainda se encontra em funcionamento.

No final, houve convívio entre os participantes e os habitantes de Campos, com degustação de broa. Os presentes também tiveram a oportunidade de visitar o mercado de produtos tradicionais que se encontrava a decorrer na freguesia de campos.

VIEIRA DO MINHO REALIZA FEIRA SEMANAL

Feira Semanal no Centro da Vila

Nos dias 6, 13, 20 e 27 de agosto, a feira semanal regressa ao centro da vila. Esta alteração que acontece durante o mês de agosto, pretende dinamizar o comércio local, bem como proporcionar a todos quantos nos visitam, nesta época de verão, momentos de festa e convívio.

Município de Vieira do Minho

Dada a alteração à Feira Semanal, a Câmara Municipal informa que o trânsito e estacionamento vão estar condicionados no Centro da Vila, nestes dias, entre as 06h00 e as 18h00 nas seguintes artérias:

- Avenida Barjona de Freitas;

- Praça Dr. Guilherme de Abreu;

- Rua João de Deus;

- Rua Padre José Carlos Alves Vieira (a partir do antigo quartel dos Bombeiros até ao Centro da Vila);

- Largo Prof. Brás da Mota;

- Rua Camilo Costa.

ESPOSENDE ACOLHE TORNEIO INTERNACIONAL DE BASQUETEBOL

O Pavilhão Municipal de Fão vai acolher, entre os próximos dias 2 e 6 de agosto, o Torneio Internacional de Basquetebol Sub 16 Feminino.

Seleção Sub 16

A competição é organizada pela Federação Portuguesa de Basquetebol, Associação de Basquetebol de Braga e Câmara Municipal de Esposende e conta com o apoio da União das Freguesias de Apúlia e Fão.

Os jogos principais decorrerão nos dias 3, 4 e 5 de agosto, com a participação das seleções de Portugal, Bélgica e Reino Unido. Assim, no dia 3, às 20h15, decorrerá o jogo Bélgica-Portugal, no dia 4, às 17h00, o Reino Unido defronta a Bélgica e, no dia 5, às 17h00, Portugal joga com o Reino Unido. A par da competição, realizam-se jogos-treino no dia 2, às 18h00, entre Portugal e Bélgica e, no dia 6, às 11h00, Portugal-Reino Unido. Quer os jogos do torneio, quer os jogos-treino têm entrada livre.

Ao associar-se à organização deste torneio, o Município de Esposende, indo de encontro às diretivas do Plano Estratégico de Desenvolvimento Desportivo (PEDDE), contribui para o fomento da prática de basquetebol, dando visibilidade a uma modalidade que, no concelho, é desenvolvida pela Associação Desportiva de Esposende.

CÂMARA MUNICIPAL DE BARCELOS EMITE COMUNICADO

CÂMARA MUNICIPAL DE BARCELOS

COMUNICADO

Nos últimos meses, os vereadores do PSD, CDS e BTF têm adotado uma atitude de permanente confronto em relação ao Presidente da Câmara, tentando construir a ideia de falta de transparência nas decisões e de opacidade na gestão municipal.

Desde que a Câmara Municipal aprovou a delegação de competências no Presidente da Câmara, pondo fim à inqualificável situação em que caíram as reuniões do executivo municipal com centenas de propostas, os restantes cinco vereadores sem pelouro (do PSD, CDS e BTF) tudo têm feito para criar uma imagem de falta de transparência nas decisões e na gestão do Município, o que é intolerável.

Fazem-no particularmente nas sessões públicas, tentando, por um lado, transferir o debate político da Assembleia Municipal para o executivo Municipal e, por outro, querer mostrar à comunicação social presente que estão a fazer uma forte oposição.

O ocorrido na reunião de Câmara de 27 de julho é exemplo disso. Tratou-se de uma sessão pública em que os referidos vereadores apresentaram algumas questões ao Presidente da Câmara e encenaram algumas atitudes que nada os dignifica e que nada dignifica a política.

Sobre isto, a Câmara Municipal comunica o seguinte:

  1. Os vereadores terão as suas razões para retirarem aos seus deputados na Assembleia Municipal o papel político que legalmente lhes é cometido, mas não têm legitimidade para quererem transformar as reuniões de câmara – sobretudo as reuniões públicas – num fórum de discussão política próprio da Assembleia e numa espécie de conferência de imprensa, onde se passam informações erradas e se encenem atitudes políticas pouco dignas;
  2. No período antes da ordem do dia da reunião de 27 de julho, os vereadores do PSD solicitaram informação acerca dos processos judiciais em que a Câmara Municipal é parte, mas no seu afã vertiginoso de um título nos jornais locais, omitiram que às mesmas perguntas a Câmara Municipal já respondeu no passado dia 16 de maio;
  3. Na proposta n.º 22, referente ao projeto de revisão do Regulamento da Feira, os referidos vereadores queixaram-se de não ser chamados a dar contributos para o Regulamento e afirmaram a necessidade de uma “ampla discussão pública”. Para que fique claro, os vereadores é que não quiseram saber do assunto: aprovaram em 9 de janeiro deste ano o início do processo de revisão e, ao longo destes meses, não se pronunciaram sobre o assunto, nem durante o período de apresentação de contributos para os interessados nem em qualquer outro momento, sendo certo que podem fazê-lo quando entenderem. Quanto ao facto do vereador do BTF alegar falta de tempo para analisar o documento, é preciso esclarecer que a nova lei entrou em vigor em janeiro de 2015 pelo que, desde essa altura, pelo menos, o vereador que, naquela data detinha o Pelouro das Feiras, não pode invocar desconhecimento nem subtrair-se às suas responsabilidades políticas de nada ter feito para alterar o regulamento;
  4. Entre as diversas declarações de voto, destaque ainda para uma má análise dos documentos por parte dos vereadores do PSD quanto às propostas números 37 e 39.

A penúltima reunião de Câmara realizou-se a 13 de julho, mas estes vereadores mais uma vez na sua vertigem de fazer títulos nos jornais locais tentando passar a ideia de obscuridade nas decisões, entenderam que os despachos exarados dois dias antes (11 e 12 de julho) deveriam ter sido levados à reunião de Câmara de 13 de julho, para a competente ratificação. Como se sabe, as propostas têm de ser entregues aos vereadores até 48 horas antes da reunião, mas está acordado entre os elementos do executivo que outras propostas poderão ser acrescentadas nesse período de tempo, apenas nos casos em que a urgência do assunto o justifique. Ora, este não era o caso, uma vez que se tratava de ratificar meras autorizações de ocupação de espaços municipais, pelo que foram apresentadas à reunião de 27 de julho, de acordo com a lei.

Nesta reunião de 27 de julho, o Presidente da Câmara Municipal incluiu três novas propostas para a colocação imediata de mais de 40 novos trabalhadores, uma vez que a publicação em Diário da República só ocorreu a 25 de julho e a próxima reunião do executivo só ocorrerá a 7 de setembro. No entanto, esta inclusão foi alvo de reparos e de comentários inadequados, quando os vereadores foram informados telefonicamente que tais propostas tinham sido incluídas na ordem de trabalhos. Este tipo de atitude mostra bem o quanto estes vereadores estão incomodados com o aumento e qualificação dos recursos humanos do Município;

  1. O PSD absteve-se na votação da atribuição de um subsídio à Freguesia da Lama, mostrando, com isso, que não quer contribuir para a normalidade da gestão da Freguesia e penalizar a população. A falta de instalação dos órgãos autárquicos, que se verifica desde as eleições de 1 de outubro de 2017, não pode prejudicar o serviço público prestado pela Freguesia e, por isso, a Câmara Municipal aprovou um subsídio no valor de 15.000,00 euros para manutenção de algumas vias.

Quanto à falta de instalação dos órgãos é uma situação que os eleitos da Freguesia têm de resolver e sobre a qual a Câmara Municipal não tem qualquer competência. O Presidente da Câmara Municipal reuniu diversas vezes com o Presidente da Junta eleito procurando sensibilizá-lo para a necessidade de regularização dos órgãos autárquicos.

Em vez de contribuir para um clima sereno e de normalização da autarquia e assumir as suas responsabilidades enquanto força política com elementos eleitos na Freguesia, o PSD, sempre na sua ânsia de protagonismo a qualquer custo, mais não faz do que usar a mais primária demagogia, não votando favoravelmente os apoios ou culpando a Câmara Municipal por uma situação que, como o PSD bem sabe, a ultrapassa.

  1. Os vereadores têm toda a legitimidade para levantarem as questões que entendam pertinentes, no quadro das suas competências legais, e a todas elas a Câmara Municipal procurará responder de forma célere e fundamentada, como o faz nas respostas às questões que os partidos legitimamente colocam ao abrigo do Estatuto do Direito de Oposição;
  2. Mas não contem com a Câmara Municipal para a instrumentalização e transformação das reuniões de Câmara em fóruns de exibição para consumo interno de partidos políticos e de alguns dos seus dirigentes. As reuniões de Câmara são momentos demasiado importantes para a vida dos barcelenses e não se compadecem com encenações e contradições políticas que em nada as dignificam.

CERVEJA JORRA NO FESTIVAL DE AMARES

Festival da Cerveja e da Francesinha volta a animar Amares. Evento decorre de 2 e 5 de agosto

É amante de uma refrescante cerveja e de uma deliciosa francesinha? Se sim, então Amares tem a proposta ideal para si. A Praça do Comércio, em Ferreiros, volta a ser o ponto de encontro para centenas de amarenses, emigrantes e visitantes, em mais uma edição do Festival da Cerveja e da Francesinha, que acontece entre os dias 2 e 5 de agosto.

DSC01533

Mais do que um festival que convida a sentar à mesa e a deliciar-se com as francesinhas confecionadas pela Pastelaria Bom doce e Tasquinha do Tomadas, a 14ª edição do evento promete, à semelhança daquilo que tem vindo a acontecer anualmente, ser um espaço de convívio e animação. Isso mesmo refere o presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, lembrando que este é “um momento grande momento de convívio pensado para acolher e dar as boas vindas aos emigrantes do concelho, não esquecendo os restantes munícipes e todos aqueles que visitam Amares por esta altura do ano”.

Para além da zona da restauração, na qual a cerveja e a francesinha vão ser as principais atrações, a iniciativa organizada pela União de Freguesias de Ferreiros, Prozelo e Besteiros, com o apoio da Câmara Municipal de Amares, volta a manter a aposta num programa diversificado para animar os quatro dias do festival.

“Procuramos dar a oportunidade aos nossos emigrantes para desfrutarem de algumas das nossas tradições como é o caso das marchas populares a que muitos não têm oportunidade de assistir em outra época do ano e depois dar voz também a alguns dos grupos musicais do nosso concelho, para além de outras surpresas”, menciona o presidente da União de Freguesias de Ferreiros, Prozelo e Besteiros, Paulo Gomes, destacando que “esta é uma festa que reúne centenas de famílias, amigos, emigrantes e visitantes.”

A programação arranca no dia 2 de agosto, às 21h00, com a atuação de José Santos. No dia 3, a noite fica reservada à atuação da Marcha da Valoriza, da Marcha de Goães e da Marcha da USA – Universidade Sénior de Amares, prevista para as 21h00, e à performance do DJ Rasec, às 00h00. No dia 4, a tarde é dedicada ao desporto com nova edição do Colorir Amares, iniciativa organizada pela Associação de Montanhismo Idas e Voltas por aí, com partida marcada para as 17h30. À noite, às 21h00, voltam a atuar as marchas populares, desta vez, a Marcha de Caldelas e a Marcha de Campolide (Lisboa). Às 22h00 sobe ao palco grupo amarense D Maria, seguindo-se a atuação do DJ Rui Sá, às 00h00. A terminar a programação, no dia 5, às 21h00, o grupo verde Minho, anima os presentes com o som dos tradicionais cavaquinhos.

De 2 e 5 de agosto, já sabe, todos os caminhos vão dar à Praça do Comércio, em Ferreiros, Amares.

DSC01535

ARCOS DE VALDEVEZ PEDE REDUÇÃO DAS PORTAGENS NA A3

 

Câmara Municipal solicita redução das portagens na A3. Aumento da atratividade e competitividade da região são os principais objetivos a atingir com esta medida

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez reivindica que a redução das portagens na autoestrada A3 seja incluída nas medidas do Programa de Valorização do Interior.

A3-740x370

Para a Autarquia este é um território que deve ser contemplado por esta medida, tendo em consideração que se trata de uma Região Nuts III, inserida na sua maioria nas zonas de baixa densidade, com um grande dinamismo quanto à localização empresarial, pois todos os Municípios dispõem de parques empresariais devidamente qualificados e próximos do eixo viário de ligação à Galiza.

Por outro lado, é também fundamental devido à relação transfronteiriça existente com a Galiza, tendo em consideração que as trocas comerciais do Alto Minho com Espanha são mais intensas, a Galiza é hoje o principal cliente português em Espanha e é cada vez mais um fenómeno de integração transfronteiriça na Península Ibérica.

De notar também que o Alto Minho situa-se a menos de 60 minutos da fábrica PSA de Vigo, a maior da Península Ibérica, podendo Portugal aproveitar o elevado potencial de acolhimento empresarial do Alto Minho.

Para a autarquia esta redução também trará grandes vantagens para o território, tendo em conta que o principal eixo rodoviário português de ligação internacional à Galiza é a autoestrada A3 e considerando que o posicionamento do Alto Minho, enquanto espaço de transição com a Galiza, constitui uma alavanca para a melhoria da atratividade e competitividade da região, pois poderá usufruir dos efeitos gerados pela sua participação num espaço povoado por mais de 3 milhões de habitantes e onde se localizam um conjunto de infraestruturas (aeroportos e portos) e instituições (universidades, politécnicos, centros I&D dos dois lados da fronteira) a menos de uma hora de distância que podem ser decisivas para o desenvolvimento do Alto Minho.

A CIM do Alto Minho já enviou para o Governo esta proposta de redução das portagens na A3, a qual é importante para o desenvolvimento de todos os concelhos do Alto Minho.

Pág. 1/40