Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

GRUPO DE FOLCLORE DAS TERRAS DA NÓBREGA LEVA CASTANHAS E MINHO AO CONCELHO DE OEIRAS

“Ponte da Barca,

Sempre formosa e contente!

É tanta a graça,

Que cativa toda a gente!”

- Hino de Ponte da Barca

15203408_1243614922348841_5330723845210589924_n.jpg

A festa é minhota e foram as gentes de Ponte da Barca que a organizaram lá para os lados de Linda-a-Pastora, no concelho de Oeiras, local aprazível e bucólico que, em tempos idos, foi recolhimento do poeta Cesário Verde e onde a descoberta da imagem de Nossa Senhora deu origem a uma das mais concorridas festas dos arredores de Lisboa – a romaria à Senhora da Rocha! – da qual o escritor Thomaz Ribeiro foi um dos seus maiores divulgadores.

15055624_1243579429019057_410188141112665616_n.jpg

Sob o signo “Castanhas e Minho”, participaram ainda nesta festa o Rancho Folclórico da Casa do Minho e o Rancho Folclórico e Etnográfico de Entre-Ambos-os-Rios, que se deslocou propositadamente de Ponte da Barca para participar nesta iniciativa.

O evento teve lugar no salão de festas dos Bombeiros Voluntários de Linda-a-Pastora. E, apesar das condições climatéricas que convidavam mais ao refúgio no borralho e conforto do lar, os minhotos responderam à chamada, aplaudiram com entusiasmo os grupos folclóricos e não perderam mais uma oportunidade para dançar uma cana-verde e o vira-geral.

Fotos: Manuel Santos

15094353_1243711892339144_6207657874722226566_n.jpg

15078642_1243711182339215_4686820473700459981_n.jpg

15078651_1243711995672467_3592526716103641606_n.jpg

15078923_1243711852339148_4404734967437317201_n.jpg

 

15094964_1243712072339126_5035868047609722631_n.jpg

15107442_1243712022339131_7434797212522512504_n.jpg

15179217_1243712479005752_4120800574217927688_n.jpg

15192653_1243711712339162_2408091781109539117_n.jpg

15203126_1243712152339118_1142671012765104628_n.jpg

CX8A9384.JPG

CX8A9421.JPG

CX8A9435.JPG

CX8A9437.JPG

CX8A9443.JPG

CX8A9574.JPG

15109469_1243588079018192_2340817802714212294_n.jpg

15135744_1243580809018919_6170627317594789057_n.jpg

15170827_1243588682351465_1882584439207818070_n.jpg

15171182_1243579935685673_3639350039797504653_n.jpg

15203136_1243587845684882_7776252143108708803_n.jpg

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS EDITA LIVRO DE FERNANDO CASTRO E SOUSA

Apresentação do livro “Murmúrios do Olhar”, de Fernando Castro e Sousa, editado pelo Centro de Estudos Regionais

No próximo dia 26 de Novembro (sábado), a Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, acolhe o lançamento do livro “Murmúrios do Olhar”, de Fernando Castro e Sousa. A apresentação estará a cargo do Professor Doutor Salvato Trigo.

Murmu¦ürios Olhar - facebook.jpg

“Murmúrios do Olhar” é um livro de poesia, editado pelo Centro de Estudos Regionais, composto por 84 páginas, com prefácio de Flora Silva e arranjo gráfico de Rui Carvalho, que inaugura a coleção CER Ramos/Poesia. Fernando Castro e Sousa é um autor, radicado em Viana do Castelo, que publicou os livros de poesia

“Enquanto Respiro” (1985), “Memória da Água” (1988, com 2ª. edição em 1990) e “A Sedução do Pólen” (2014, com 2ª. edição em 2015). Fundou e dirigiu a revista "Edévia", da Escola Desportiva de Viana. Organizou o Concurso de Quadras das Festas d'Agonia, de 1987 a 2010, no jornal "A Aurora do Lima". Tem colaborado em vários jornais e revistas da região, nomeadamente nos Cadernos Vianenses, O Anunciador das Feiras Novas, A Falar de Viana, Farol e Mea Libra. Está referenciado na Antologia dos Poetas do Alto Minho (1987), A Poesia Vianense no Último Quartel do Séc. XX (2005), Cadernos Vianenses (Tomos 29, 30 e 36) e Biblioteca Virtual do Alto Minho. A sessão é pública.

RICARDO RIO APRESENTA BRAGA ÀS MAIORES CIDADES DA EUROPA

Rede Eurocities quer cidades como pilar da construção Europeia

Ricardo Rio interveio esta sexta-feira na Assembleia Geral da Eurocities em Milão, depois de Braga ter sido aceite como membro pleno no seio desta rede das maiores cidades da Europa. “É com enorme prazer que Braga integra a Eurocities, e coloca-se ao dispor para partilhar experiências e também aprender com as maiores cidades europeias”, afirmou o presidente da Câmara Municipal de Braga.

Cxfc19WXgAAx0dy.jpg

“Estamos também empenhados em participar na Eurocities e colaborar nos diversos projectos de cooperação que existem no seio desta rede”, disse ainda Ricardo Rio, numa intervenção em que aproveitou para apresentar Braga aos restantes autarcas e dirigentes presentes em Milão. Enfatizando a conjugação perfeita que Braga apresenta, como cidade com tradição e inovação, Rio afirmou que como “terceira mais importante cidade de Portugal, com uma das mais respeitadas universidade do país, com laboratórios de investigação de excelência, com empresas tecnológicas e de inovação e com uma qualidade de vida superior, oferece também um património de inegável qualidade, com mais de 2000 mil anos de história, e está aberta a receber cada mais visitantes, seja para trabalhar, para visitar ou para investir”.

Ricardo Rio participou na Conferência Anual da Eurocities, que se realizou em Milão entre os dias 17 e 18 de Novembro, e que culminou na Assembleia Geral, onde Rio teve a oportunidade de intervir, pese embora a adesão de Braga esteja condicionada à aprovação formal da adesão na Assembleia Municipal do próximo dia 30 de Novembro.

Nesta sessão foi ainda eleito o Presidente da Câmara de Ghent, Daniel Termont, para um mandato de dois anos. Portugal está representado na Eurocities por Braga, Porto e Lisboa, como membros de pleno direito e ainda por Guimarães, como cidade associada. Ao todo são mais de 140 cidades, tendo este ano entrado também as alemãs Kiel e Estugarda e a britânica Leeds.

Ao longo destes dois dias, o Presidente da Câmara Municipal de Braga participou em diversos painéis e discussões com os seus colegas autarcas europeus, tendo apresentado o projecto de Democracia Participativa de Braga durante o painel “Repensar a Europa – como as cidades estão a relacionar os cidadãos com a União Europeia”.

Rio questionou que de facto, as instituições europeias estão com dificuldades para envolverem os cidadãos no seu seio e recordou que o projecto de democracia participativa em Braga, com vários instrumentos, como o Orçamento Participativo, o Orçamento Participativo Escolar, o “Nós Propomos”, o Parlamento Concelhio Jovem ou o Tu Decides, são poderosos meios para envolver os cidadãos com as instituições políticas e que “será importante que as instituições europeias olhem para as cidades e as diferentes formas inovadoras de relacionarem-se com os cidadãos”.

Nesta sessão foi também apresentada uma carta aberta pela anterior Presidente da Eurocities, a Mayor de Nantes, Johanna Rolland, em nome das cidades representadas na rede, apelando a uma maior reflexão sobre o aumento do populismo e do eurocepticismo entre os cidadãos europeus, envolvendo directamente as cidades nesta reflexão.

Na carta “Repensar a Europa”, os autarcas europeus convidam as instituições europeias a envolver mais directamente as cidades e convocaram um encontro de Presidentes de Câmara para o dia 7 de Março do próximo ano para discutir de que forma as cidades podem envolver-se mais directamente com as instituições europeias e ajudar a União Europeia a aproximar-se mais dos cidadãos.

Ainda durante o dia de quinta-feira, Ricardo Rio participou na apresentação de um estudo da UN Habitat e da Comissão Europeia sobre as maiores cidades europeias “O estado das cidades europeias 2016”. Neste estudo, onde foram analisados diversos indicadores, como a evolução demográfica, o desenvolvimento urbano, a mobilidade, o ambiente, ou a governação, Portugal esteve representado na maior parte dos indicadores analisados por Braga e Lisboa, sendo que Ricardo Rio manifestou a sua satisfação por “Braga surgir muito bem colocado em diversos indicadores, como na ‘eficiência da administração pública’, ‘satisfação com os transportes públicos’ e ‘preços de habitação’”.

CxiqUE3WEAACAe4.jpg

FullSizeRender-6.jpg

IMG_7288.jpg