Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO MOSTRA PAPEL DO LOBO NO ECOSSISTEMA

Sessão “Ambientar-se” mostra como os lobos podem salvar um ecossistema

É já amanhã, sexta-feira, 18 de novembro, que a Casa do Território, em Vila Nova de Famalicão, recebe a próxima sessão do ciclo de cinema “Ambientar-se”. O exemplo do lobo cinzento e o papel que esta espécie teve na restauração do equilíbrio do ecossistema do Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos, vai estar no centro da discussão, com a exibição do filme da BBC “Yellowstone: Inverno” e do vídeo “Como os Lobos Mudam os Rios”.

Os filmes, selecionados pela associação ambiental famalicense Amigos do Rio Este, revelam a forma como os lobos cinzentos, caçados quase até à extinção nos EUA, tiveram um papel fulcral no equilíbrio natural do ecossistema do parque norte-americano.  

Para além da visualização do filme, a sessão desta sexta-feira à noite contemplará ainda um espaço de discussão, com a presença do biólogo Pedro Gomes e do geólogo Renato Filipe Henriques, ambos da Universidade do Minho.

Organizada todos os meses pela autarquia famalicense em parceria com instituições locais ligadas à proteção do ambiente, recorde-se que as sessões de cinema “Ambientar-se” pretendem promover o debate sobre temas ambientais. 

A iniciativa está marcada para as 21h30 e é de entrada gratuita. 

FAMALICÃO PROMOVE ENCONTRO SOBRE IGUALDADE E VIOLÊNCIA

O Município de Vila Nova de Famalicão promove na próxima sexta-feira, dia 25 de novembro, um encontro dedicado aos temas da igualdade e violência. A iniciativa, organizada pelo pelouro da Família da autarquia com a colaboração da Nova Acrópole de Famalicão, vai decorrer na sede da junta de freguesia de Gavião, pelas 21h00, com entrada livre.

Casa do Território.jpg

Promover a reflexão sobre medidas de proteção e apoio à vitima, bem como demonstrar que é possível a conciliação da vida privada e pública sendo mulher e homem, são alguns dos objetivos desta ação que irá contar com a participação de elementos do posto da GNR e da esquadra da PSP de Vila Nova de Famalicão e da presidente da PSI-ON (Associação para a Educação, Desenvolvimento e Intervenção na Comunidade), Susana Oliveira. A moderação do encontro ficará a cargo da diretora da Nova Acrópole de Famalicão, Isabel Areias.

PONTE DA BARCA RECEBE "MÚSICA EM CASA"

'Música em Casa': Toulouse em Concerto esta sexta-feira, às 22h, na Casa da Cultura de Ponte da Barca

O protejo 'Música em Casa', que desde outubro traz à Casa da Cultura de Ponte da Barca uma programação musical que dá a conhecer vários projetos de músicos portugueses em ascensão, regressa já nesta sexta-feira com o concerto dos Toulouse.

MUSICA EM CASA cartaz-03.jpg

Os Toulouse são um quarteto que chega de Guimarães e juntos desenvolveram a sua própria autenticidade através da criação de uma banda portuguesa fortemente ligada à música indie surf. Os próprios intitulam-se como “uma banda de pouco swag”.

O concerto tem início marcado para as 22h e os bilhetes custam 2€, podendo ser adquiridos na Casa da Cultura ou na Loja Interativa de Turismo.

TERRAS DE BOURO INAUGURA NOVO POSTO DE TRANSFORMAÇÃO

Novo Posto de Transformação no Lugar de Saim, Freguesia de Chorense, Concelho de Terras do Bouro.

No dia 15 de novembro e contando com a presença do Vice- Presidente do Município de Terras de Bouro, Dr. Luís Teixeira e dos responsáveis da EDP Distribuição, foi inaugurada a exploração um novo posto de transformação no lugar de Saím, freguesia de Chorense, no concelho de Terras do Bouro, para melhorar a qualidade de serviço do fornecimento de energia elétrica aos clientes moradores no lugar de Saím, da Freguesia de Chorense.

tbtbtbtb.JPG

No âmbito desta obra, foram investidos 40.000 euros, foi colocado em serviço um posto de transformação que possui uma potência instalada de 100kVA, foram construídos cerca de 400 m de rede de Média Tensão e 320 m de rede de Baixa Tensão.

 

Com esta alteração foram melhoradas: a iluminação pública, as tensões, as perdas de energia e a qualidade de serviço disponibilizada. Fica também garantida a disponibilização de potência para a satisfação de novas solicitações de energia elétrica para esta zona.

MUNICÍPIO DE CAMINHA CEDE INSTALAÇÕES AS ANTIGA ESCOLA PRIMÁRIA DE ARGA DE BAIXO PARA A ASSOCIAÇÃO DE DANÇAS E CANTARES GENUÍNOS DA SERRA D’ARGA

Instituição completa 25 anos

A Câmara Municipal de Caminha vai ceder as instalações da antiga escola primária de Arga de Baixo para a Associação de Danças e Cantares Genuínos da Serra d’Arga mediante a celebração de um protocolo. Este grupo do concelho que está a comemorar o 25º aniversário vê assim um desejo tornado realidade. Domingo, dia 20 de novembro, as comemorações do quarto de século da associação vão decorrer no Mosteiro de São João d’Arga.

3M1A1541.jpg

Esta medida, aprovada ontem em reunião de Câmara, vem resolver um problema e satisfazer um anseio dos dirigentes e membros da Associação de Danças e Cantares Genuínos da Serra d’Arga. A Associação tem mantido desde a sua fundação, uma atividade intensa e constante, com o intuito de eternizar e divulgar a música tradicional da região e não dispunha até à data uma sede para desenvolver a sua atividade cultural e recreativa, facto que considera fundamental.

A Associação de Danças e Cantares Genuínos da Serra d’Arga está a comemorar o 25º aniversário. A associação foi fundada em 19 de novembro de 1991 por um grupo de pessoas da Serra d’Arga. A Associação é composta por três freguesias, Arga de São João, Arga de Baixo e Arga de Cima.

Este grupo apresenta no seu trajar, as mais típicas, tradicionais e representativas caraterísticas da sua região, desde o traje de mordoma que conta com mais de cem anos, até à afamada lavradeira da Serra d'Arga, cujo traje é com certeza o mais representativo do Alto Minho. As suas cores são variadas, desde o roxo ou cor de pinhão ao vermelho, azul e verde.

CERVEIRA RECEBE ENCANTO DO NATAL

Na’tal Cerveira 2016: Inscrições abertas para o Mercado Natalício

O centro histórico de Vila Nova de Cerveira volta a receber o encantamento de mais uma edição do Mercado Natalício, integrado na vasta programação Na’tal Cerveira minuciosamente preparada para o mês de dezembro. Agendado para o fim-de-semana de 17 e 18 de dezembro, os interessados em participar neste típico mercado de rua podem efetuar inscrição a partir de hoje até 29 de novembro.

IMG_9594.JPG

Vila Nova de Cerveira prepara-se para receber a quadra natalícia com a magia que lhe é tão caraterística. Tudo está a ser ultimado ao pormenor para que esta acolhedora vila alto-minhota continue a surpreender e a envolver residentes e visitantes. Vai poder vislumbrar-se a criativa e original ornamentação e iluminação das ruas, dos edifícios públicos e do comércio tradicional, mas também desfrutar da atraente animação com a organização do Mercado Natalício, Presépio Vivo, Concerto de Natal, Chegada dos Reis Magos e Noite Velha no Castelo.

Uma das iniciativas marcantes e que tem crescido de ano para ano é o Mercado Natalício. Sob o olhar do castelo medieval e disposto em redor do acolhedor Terreiro, dezenas de mercadores oferecem aromas deliciosos, trabalhos artesanais únicos, brilho festivo e sons natalícios. Em barracas decoradas a rigor, os costumes e as tradições vão proporcionar uma festa para todos os sentidos.

Numa organização do Município de Vila Nova de Cerveira, em colaboração com a Associação Velha Lamparina, os mercadores interessados devem entregar o respetivo formulário junto dos Serviços de Cultura da Câmara Municipal, enquanto que os associados da Velha Lamparina devem fazer chegar o processo à associação. As Normas de Participação estão disponíveis nos destaques da página web do Município, e o período de inscrições decorre entre hoje e dia 29 deste mês de novembro,

“Na’tal Cerveira” promete fazer as delícias de miúdos e graúdos! Estejam atentos!

VILA VERDE REALIZA FESTA DO SARRABULHO

Centenas de visitantes esperados em Coucieiro para a Festa do Sarrabulho de porco caseiro

Foi em boa hora que a freguesia de Coucieiro se juntou à programação turístico-cultural Na Rota das Colheitas, porque a Festa do Sarrabulho de porco caseiro tem sido um autêntico sucesso e a edição deste ano não será exceção.

12063470_848621598586128_7930453049014101623_n.jpg

A 19 e 20 de novembro, a sede da autarquia local fervilha de vida. Miúdos e graúdos em torno de uma mesa farta, a excelência da gastronomia e a animação da música popular, o ambiente de convívio e alegria generalizada. Um leque alargado de atrativos que se juntam aos sabores da tradição minhota para enriquecer um programa que todos os anos atrai centenas de pessoas ao concelho de Vila Verde.

As portas abrem de para em par no sábado, dia 19, por volta das 12h00. O sarrabulho caseiro é rei e vai certamente fazer as delícias dos convivas que se deslocarem ao coração do Minho para um contacto direto e privilegiado com os sabores e saberes da nossa região.

12189523_848620655252889_3123706152814781385_n.jpg

A organização não facilita e volta a entregar a liderança da cozinha a mãos experimentadas, que dominam esta arte com mestria e se preparam para confecionar um sarrabulho à boa moda do Minho, com os respetivos acompanhamentos tradicionais. A música popular, ao serão, é outro dos motivos de interesse do evento. No dia seguinte, 20 de novembro, as iniciativas arrancam pelas 15h00. O momento de maior destaque acontece uma hora depois, com a realização de um magusto típico.

A Festa do Sarrabulho de porco caseiro é possível graças ao trabalho de dezenas de voluntários que, de forma abnegada e altruísta, realizam um trabalho extremamente meritório em prol da terra que os viu nascer.

12239630_848621288586159_4792624491839288214_n.jpg

A iniciativa afigura-se também como uma oportunidade privilegiada para fomentar o convívio e fortalecer os laços entre os participantes.

A Festa do Sarrabulho de porco Caseiro resulta de uma organização conjunta entre a Junta de Freguesia de Coucieiro, a Comissão de Festas e a Associação dos Amigos de São João Baptista.

O evento insere-se na programação turístico cultural Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde, que de agosto a novembro se desdobra em perto de 40 iniciativas de divulgação e promoção da genuína tradição minhota.

12184105_848620711919550_537255695740333684_o.jpg 

1479379516125.jpg

PAREDES DE COURA REALIZA JORNADAS MICOLÓGICAS

IX Jornadas Micológicas de Outono. 26 de novembro em Paredes de Coura

Estão de volta, no dia 26 de novembro, as Jornadas Micológicas do Corno de Bico organizadas pelo Município de Paredes de Coura em parceria com a Associação Micológica A Pantorra.

IX Jornadas Micológicas Outono.jpg

A IXª edição Outono 2016 decorrerá no CEIA (Centro de Educação e Interpretação Ambiental do Corno de Bico) e contempla, entre outras atividades, um passeio micológico orientado por especialistas com o já tradicional piquenique onde será possível degustar propostas gastronómicas dos participantes, baseadas em cogumelos silvestres. Contará igualmente com uma oficina de identificação, catalogação e exposição das espécies recolhidas durante o percurso micológico e simultaneamente desenvolve uma oficina de produção caseira de cogumelos saprófitos em substratos alternativos. As jornadas culminam com a tradicional ceia micológica, em que os cogumelos silvestres são príncipes à mesa e prometem fazer as delícias da mico-gastronomia.

No concelho de Paredes de Coura, associada à variedade de habitats, existe uma grande diversidade de espécies de cogumelos, tendo alguns especialistas detetado, ao longo da ultima década, cerca de 200 espécies diferentes.

A diversidade de espécies incentivou o surgimento das Jornadas Micológicas do Corno de Bico desde 2006 com o objetivo de sensibilizar para a valorização dos recursos micológicos da Paisagem Protegida do Corno de Bico e, genericamente, promover os recursos turísticos, as paisagens e o património natural e cultural do concelho de Paredes de Coura.

As jornadas assentam na micologia, ciência que estuda os fungos, como vetor de desenvolvimento turístico do território. Estes encontros integram diversas atividades tais como palestras,workshops, mostras, passeios e a gastronomia.

As inscrições para as IX Jornadas Micológicas do Corno de Bico deverão efetuar-se online no portal do Município de Paredes de Coura - https://www.paredesdecoura.pt/indexCMPC.php?cp=COMPONENT_EVENT&sr=SUS577EB1A220510&item -  até às 23:59:59 do dia 24/11/2016.

Em caso de dúvida, os participantes poderão contactar a organização através do e-mail jornadasmicologicas@cm-paredes-coura.pt ou pelo telefone 251 780 100 (durante o horário normal de expediente).

GUIMARÃES REALOJA FAMÍLIAS

ATRAVÉS DA EMPRESA MUNICIPAL ”CASFIG”

41 famílias vimaranenses realojadas pela Câmara de Guimarães em 2016

Em três anos, desde 2013, foram realojadas 121 famílias. Autarquia entregou chaves de habitações a mais onze famílias de Guimarães.

Guimaraes_CASFIG_Habitacoes.JPG

 

O Município de Guimarães, através da empresa municipal CASFIG, realojou este ano um total de 41 famílias vimaranenses, 32 em alojamento convencional e 9 em modalidade de Residência Partilhada. Esta quinta-feira, 17 de novembro, foram entregues as chaves de mais onze habitações, o que permitiu o realojamento de 104 pessoas, em 2016.

Numa sessão pública que decorreu no Salão Nobre da Câmara Municipal, dez agregados familiares foram alojados em habitações convencionais, enquanto uma família unipessoal, masculina, irá residir em modalidade de residência partilhada, num total de 36 pessoas realojadas. «Estamos a cumprir um dos objetivos desta empresa municipal. Todas as pessoas merecem ser felizes e merecem uma habitação digna e, hoje, é um dia feliz, com um novo horizonte de esperança», referiu Paula Oliveira, vereadora da Ação Social.

Desde 2013, foram realojadas 121 famílias. As habitações, que foram alvo de obras de requalificação, estão situadas em empreendimentos situados nas freguesias de Urgezes, Creixomil e Fermentões (Monte S. Pedro, Coradeiras e Mataduços). A renda a pagar pelos novos inquilinos foi calculada sob o Regime de Renda Apoiada, de acordo com os rendimentos de cada agregado familiar.

«Já valeu o dia ver o rosto de felicidade das pessoas que receberam as chaves destas habitações. Costuma-se dizer que uma Câmara Municipal concentra a sua atividade em obras. Esta é a demonstração que queremos um território para as pessoas. É bom sentir a vossa felicidade!», disse, por sua vez, a vereadora Adelina Paula Pinto, em representação do Presidente do Município, acompanhada pelos membros do Conselho de Administração da empresa municipal CASFIG.

A atribuição de chaves de habitações sociais enquadra-se numa medida tomada ao abrigo do Programa de Realojamento em Habitação Municipal, que estipula que as famílias que residam em situações de habitabilidade precárias possam ser alvo de alojamento. «Vamos ter um Natal diferente, para melhor…», comentou Gonçalo Ferreira, de 50 anos, uma das pessoas que recebeu as chaves das onze habitações, horas antes de entrar na sua nova residência em Urgezes.

CASA DA JUVENTUDE DE MONÇÃO VAI SER UMA REALIDADE

Augusto de Oliveira Domingues confirmou este objetivo da autarquia na recente visita do Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, à Associação Desportiva e Cultural dos Jovens de Longos Vales. Autarca anunciou também a reativação do Conselho Municipal da Juventude.

juventude 01 (Large).JPG

O autarca monçanense reafirmou a intenção de criação de uma casa da juventude no antigo quartel da Banda Musical de Monção assim que a coletividade filarmónica passe para as novas instalações que, tudo indica, serão inauguradas no dia 25 de abril do próximo ano.

As declarações de Augusto de Oliveira Domingues foram proferidas no decorrer da visita que o Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, efetuou recentemente às instalações da Associação Desportiva e Cultural dos Jovens de Longos Vales.

O autarca afirmou que a nova estrutura de apoio aos jovens monçanenses assumir-se-á como “um polo gerador de ideias criativas e multiplicador de projetos” num “espaço aberto às novas tecnologias de comunicação” e “à partilha de espaços de trabalho”.

“Os jovens são o futuro da nossa terra e do nosso país. Mais que uma opção estratégica, dar-lhes as ferramentas necessárias para a convergência das suas ideias e a alavancagem dos seus projetos é responsabilidade e obrigação de qualquer autarca” acentuou.

Neste encontro, onde o governante teve a oportunidade de visitar a sede da Associação Desportiva e Cultural dos Jovens de Longos Vales e o Centro Interpretativo do Castro S. Caetano, Augusto de Oliveira Domingues solicitou mais apoios para o movimento associativo e anunciou a reativação do Conselho Municipal da Juventude, organismo defensor e promotor das políticas da juventude.

O Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, agradeceu a receção calorosa, sublinhou o papel da associação na valorização do associativismo juvenil e, vindo de encontro ao pedido do autarca local, referiu que o Instituto Português do Desporto e Juventude vai conhecer um aumento de verbas no orçamento para o próximo ano.

O governante assegurou ainda que os prazos de pagamento às associações serão cumpridos com maior rigor. Esclareceu: “ a lei estipula que os pagamentos sejam feitos em determinadas alturas. Tem havido alguns incumprimentos que serão ultrapassados. Estou empenhado nesse objetivo para que a gestão das associações seja facilitada e previsível”. 

Nesta deslocação, inserida no “Roteiro do Associativismo”, o governante deslocou-se ainda aos concelhos de Valença, Paredes de Coura e Viana do Castelo. Iniciativa desenvolvida em articulação com a Federação das Associações Juvenis do Distrito de Viana do Castelo e o Instituto Português do Desporto e Juventude.

juventude 03 (Large).JPG

juventude 05 (Large).JPG

PONTE DE LIMA APRESENTA AMANHÃ OBRA SOBRE O CYBERBULLYING

O livro “Cyberbullying: um guia para pais e educadores”, da autoria de Sónia Seixas, Luís Fernandes e Tito de Morais, é apresentado na próxima sexta-feira, 18 de novembro no Auditório da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima às 21h00.

Trata-se da primeira obra lançada sobre este fenómeno de agressão emocional sistemática e intencional no espaço virtual, que pretende ajudar a identificar, prevenir e combater potenciais ações de cyberbullying, promovendo ao mesmo tempo uma utilização segura e consciente do ciberespaço.

Venha conhecer um livro de atualidade e pertinência temáticas para jovens, pais e educadores e compareça na sessão de apresentação da obra.

A entrada é gratuita. Esperamos por si!

CARTAZ FINAL3 (Medium) (2).jpg

IDOSOS DE CELORICO CELEBRAM S. MARTINHO

Durante esta semana, o programa Celorico a Mexer promove “magustos de S. Martinho”, uma iniciativa que decorre nos locais de animação do concelho e que procura valorizar uma data que os idosos valorizam particularmente com o tradicional magusto.

_DSC0722.jpg

“Este programa é sobretudo afeto e alegria e procura dar aos nossos idosos atividades que os façam sentir bem e em família” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. “É uma semana dedicada ao S. Martinho com magustos e convívios divertidos em que todos participam” realçou.

A atividade iniciou no dia 15 novembro e termina amanhã, 18 de novembro, durante este período nos locais de animação do concelho os mais de 500 idosos participam e promovem os “magustos de S. Martinho”. “Esta atividade é muito acarinhada pelos idosos pela diversão e convívio que proporcionada. São os nossos idosos que trazem as castanhas, que fazem a fogueira e que convivem enquanto degustam daquele fruto da época” palavras de Helena Martinho, Coordenadora dos Serviços de Ação Social e Saúde do Município. “E já estamos a preparar os Coros de Natal e outras atividades alusivas ao Natal” disse.

Em Caçarilhe, um dos locais de animação, juntaram-se dois grupos a celebrar o S. Martinho. “É um convívio muito agradável entre Caçarilhe e o Rego, somos dois grupos que gostamos de conviver nestas pequenas atividades. Eu celebro sempre o S. Martinho e “com três castanhas, faço um magustinho” disse Adelaide Teixeira, idosa do programa.

Terminada a semana de magustos os idosos vão centrar-se na preparação dos Coros de Natal, uma iniciativa que mostra as melhores canções de Natal, um espetáculo aberto ao público celebrado em pleno mês de dezembro.

_DSC0775.jpg

_DSC0786.jpg

_DSC0810.jpg

_DSC0852.jpg

NUMISMÁTICA DESTACA FIGURADO DE BARCELOS

Figurado de Barcelos imortalizado e homenageado agora em Moeda Nacional

Amanhã, dia 18 de novembro, às 17h30, no Museu de Olaria

A Câmara Municipal de Barcelos e a Imprensa Nacional Casa da Moeda promovem amanhã, dia 18 de novembro, às 17h30, a apresentação oficial da Moeda do Figurado de Barcelos.

A moeda especial de 2,5 euros, emitida pelo Banco de Portugal, integrada na série "Etnografia Portuguesa", denominada "O Figurado de Barcelos" será apresentada amanhã numa cerimónia que contará com a presença da escultora responsável pelo design, Baiba Sime, do Presidente da Imprensa Nacional Casa da Moeda, Rui Carp, e do Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes.

Os grandes mestres do Artesanato local,  Júlia Cota, João Ferreira, Irmãos Baraça e Mistério também marcarão presença e estarão a assinalar o momento com o seu trabalho ao vivo.

SEMANA DA CIÊNCIA EM BARCELOS ALIA PEDAGOGIA, CURIOSIDADE E DIVERSÃO

Constelação de livros e estrelas marcam uma Semana Concelhia da Ciência galática, a decorrer entre 21 a 26 de novembro em Barcelos. Nesse âmbito, a Biblioteca Municipal de Barcelos e as Bibliotecas Escolares vão acolher várias atividades dedicadas aos mais jovens.

Um dos destaques da programação deste ano é a presença do cientista David Marçal que, no dia 21 de novembro, estará nas Escolas Secundárias de Barcelos e Alcaides de Faria para proferir uma conferência. Marçal é doutorado em Bioquímica e autor do “Inimigo Público” suplemento do jornal “Público”  e de, entre outros livros, “Darwin aos tiros e outras histórias de ciência” e “Pipocas com Telemóvel e outras histórias de falsa ciência”.

Outra das presenças em destaque nesta semana da ciência é a da escritora Cristina Carvalho, filha de António Gedeão, e autora de livros como  “O Gato de Upsala”  e “Nocturno”, romance biográfico sobre Chopin. No Dia Nacional da Cultura Científica, 24 de novembro, a autora apresentará uma conferência na Escola Secundária de Barcelinhos e na Escola Básica de Manhente e à noite, pelas 21h30, estará na Biblioteca Municipal de Barcelos numa sessão aberta a todo o público interessado. Recorde-se que a data da efeméride, celebrada desde 1996, deve-se precisamente ao assinalamento do nascimento do cientista Rómulo de Carvalho (nome original de Gedeão).

O planetário móvel da ORION é uma das grandes atrações para os mais novos, onde podem descobrir planetas, estrelas, constelações e galáxias numa viagem verdadeiramente cósmica para toda a família e que tem data marcada para 26 de novembro, às 10h e às 11h.

Durante toda a semana, nas diversas escolas do concelho vão decorrer oficinas, experiências científicas, leituras, exposições, palestras, jogos, e filmes de divulgação científica, proporcionando aos alunos uma maior aproximação com especialistas de diversas áreas científicas.

MUNICÍPIO ARCUENSE OFERECE LIVROS E FICHAS DE TRABALHO AO 1º CICLO

A Educação é dos principais pilares de uma sociedade, e como tal, uma das competências municipais é a atribuição de auxílios económicos para aquisição de manuais e material escolar para os alunos que frequentam o 1º ciclo do ensino básico e cuja condição socioeconómica não lhes permite suportar, integralmente, os encargos decorrentes dessa frequência escolar.

Sendo assim, e considerando as manifestas dificuldades sentidas pelas famílias, sobretudo, as mais carenciadas, em suportar os encargos decorrentes da aquisição total, dos manuais escolares e respetivas fichas de trabalho, na última reunião do executivo municipal, foi deliberado atribuir, gratuitamente, fichas de trabalho e manuais escolares a todos os alunos do 2º, 3º e 4º ano do 1º ciclo do ensino básico aos alunos de agregados familiares mais carenciados.

Decidiu também o executivo municipal, considerando que o governo irá atribuir os manuais escolares a todos os alunos do 1º ano, atribuir as fichas de trabalho aos referidos alunos do 1º ano com as mesmas necessidades económicas.

Estas medidas irão abranger 282 alunos e têm um custo para o Município que ascende os 17.794,20€.

Reforçar e alargar a política de apoio às famílias no âmbito socio educativo, contribuindo para a melhoria da qualificação dos jovens arcuenses, é um dos grandes objetivos do Município.

Nesse sentido, tem apostado na execução de medidas concretas, zelando sempre pelo princípio de igualdade de oportunidades no acesso à educação e ao ensino e na promoção do sucesso escolar.

De realçar que, anualmente, o Município tem vindo a reforçar os apoios ao nível ação social escolar, nomeadamente, das refeições escolares, garantindo que todos os alunos que necessitam tenham refeição gratuita; dos transportes escolares, garantindo o transporte a todos os alunos que dele necessitam, desde o pré-escolar até ao secundário;  das atividades de enriquecimento curricular (AEC`s), garantindo a sua realização; da componente de apoio à família no pré-escolar, garantindo o seu funcionamento adequado às necessidades das famílias, sobretudo, através do prolongamento do horário; da atribuição de bolsas de estudo aos alunos do Ensino Superior; da promoção da mobilidade e intercâmbios juvenis e, ainda, no desenvolvimento de um conjunto de atividades de animação socioeducativas com as escolas que vão desde a promoção da leitura, o conhecimento da história local e do património, a educação ambiental e a educação para as artes.

BRACARENSES VÃO PLANTAR MAIS DE 3 MIL ÁRVORES EM BRAGA

‘Florestar Braga’ viabiliza plantação de mais de 3 mil árvores no Concelho. Iniciativa decorre de 18 a 23 de Novembro

Mais de três mil árvores é quanto o Município de Braga vai plantar em diversos pontos da Cidade, no âmbito do programa 'Florestar Braga'. A partir de amanhã e até 23 de Novembro, a terceira edição desta acção de sensibilização ambiental prevê a realização de diversas actividades pedagógicas, animação, florestação no Monte Picoto, na Quinta Pedagógica e em várias Escolas e locais espalhados pelo Concelho, culminando com a comemoração do Dia Mundial da Floresta Autóctone.

florestbrag (4).jpg

“Queremos fazer do Picoto o maior parque urbano de floresta autóctone do país. Este é o nosso compromisso para com as futuras gerações. Para isso, estamos a desenvolver uma série de actividades agregadoras em redor da preservação ambiental, unindo o maior número de entidades e parceiros”, referiu Altino Bessa, vereador do Ambiente do Município de Braga, durante a apresentação do programa que decorreu esta Quinta-feira, 17 de Novembro.

Segundo o Vereador, esta é já uma iniciativa de sucesso e, como tal, “a participação dos Bracarenses tem sido fundamental”. As actividades iniciam-se amanhã, dia 18 de Novembro, pelas 14h30, com a plantação de árvores autóctones com a participação de diversas Escolas do Concelho, no Monte Picoto. Já no Sábado, pelas 09h30, também no Picoto, os Bracarenses são convidados a florestar Braga e a participar, em família, na plantação de árvores e na limpeza da área ardida. De tarde, haverá plantação de árvores no Bairro das Andorinhas e junto ao hotel Lamaçães.

No Domingo, dia 20, terá lugar a caminhada 'Aventuras pelo Ambiente - Via Romana XVII: entre a Geira e as Sete Fontes'. No dia 21 (Segunda-feira), a associação 'Braga a Correr' fará plantação de árvores autóctones no Monte Picoto e no dia 23, Dia Mundial da Floresta Autóctone, terá lugar uma palestra intitulada 'A Floresta é Nossa Amiga' e plantação de teixos na Quinta Pedagógica. A terminar, o auditório da Junta de Freguesia de S. Victor, acolhe uma palestra sobre 'Podas de Árvores Ornamentais em Espaço Urbano'.

Durante a apresentação do evento, Altino Bessa lembrou que “à luz do plano de reorganização da publicidade em Braga, a empresa que está a operar os painéis publicitários, comprometeu-se contratualmente a plantar 100 árvores por cada árvore que tivesse sido abatida. “A remoção dessas árvores obedeceu a três critérios fundamentais: estarem a degradar os passeios; as vias de circulação; ou a ser um obstáculo à passagem e circulação de peões. Com efeito, foram removidas 12 árvores e, como tal, a empresa forneceu 1200 árvores que serão agora plantadas durante este programa”, explicou o Vereador.

O Responsável pelo pelouro do Ambiente adiantou, ainda, que o Município foi contactado pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) a informar que uma empresa que efectuou abate de sobreiros iria necessitar de 3,5 hectares para efectuar a reposição desses mesmos sobreiros. Assim, “o Executivo Municipal irá analisar, em sede de reunião de Câmara, esta proposta do ICNF que prevê a plantação de 3200 sobreiros. Caso a proposta seja aprovada, Braga só tem a ganhar com esta parceria, uma vez que será essa empresa a realizar todos os trabalhos de preparação de terras, plantação e manutenção durante 15 anos”, concluiu Altino Bessa.

Em anexo, segue toda a programação da terceira edição do programa Florestar Braga.

florestbrag.jpg

florestbrag (2).jpg

florestbrag (3).jpg

OLIMPÍADAS INTERGERACIONAIS REGRESSAM A CERVEIRA

Um dia para praticar desporto, reviver momentos e amigos. Vila Nova de Cerveira acolheu, esta quarta-feira, a segunda etapa do Olympics4All – Olimpíadas Intergeracionais 2016. Ação tem recebido inúmeros elogios, com os participantes a solicitar um caráter permanente. Jornada final está agendada para dia 23 em Viana do Castelo.

_CSC9752.JPG

Em Vila Nova de Cerveira, o Estádio Municipal, a Piscina Municipal e o Parque de Lazer do Castelinho foram os locais públicos selecionados para receber as várias modalidades desta ação de cariz social e desportivo de sucesso. Ao longo do dia, os seniores participantes dos concelhos de Melgaço, Caminha, Viana do Castelo e Cerveira/Tomiño, revelaram-se muito bem-dispostos, comunicativos e, acima de tudo, com uma performance e capacidade física invejável.

Através do futebol de 5, basquetebol, natação (50 metros), atletismo (60m e 1500m), jogos da malha, corda e petanca, o Olympics4All – Olimpíadas Intergeracionais pretende aumentar a consciencialização para a prática do desporto sem fronteiras e sem idade. E em apenas duas edições realizadas, a mensagem tem sido transmitida e aplicada na maioria dos concelhos alto-minhotos, com sessões de atividade física gratuita e monitorizada, associadas ao convívio e lazer da faixa etária de 65 ou mais anos de idade.

A edição 2016 do projeto, que contou uma vez mais com a importante parceria da Escola Superior de Desporto e Lazer (ESDL), arrancou a 9 deste mês em Melgaço, passou esta quarta-feira por Vila Nova de Cerveira e termina na próxima semana, dia 23, em Viana do Castelo.

VIZELA DEBATE EMPREGABILIDADE

Palestra “O Produto és Tu” apresenta técnicas de procura ativa de emprego

A Câmara Municipal de Vizela, no âmbito do Serviço prestado pelo Gabinete de Apoio ao Desenvolvimento Jovem para a Empregabilidade Total (GADJET), vai promover a palestra “O Produto és Tu”.

O PRODUTO ES TU.jpg

A iniciativa, que decorrerá no próximo dia 6 de dezembro, pelas 10h30, no auditório Luís Lopes Guimarães, em Vizela, resulta do trabalho em parceria com o Gabinete de Atendimento e Acompanhamento Social (GAAS) da Santa Casa da Misericórdia de Vizela, os Estabelecimentos de Ensino, Educação e Formação do concelho e o Centro para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP).

Esta palestra, que conta com Artur Moura Queirós como orador, incidirá sobre técnicas de procura ativa de emprego e a componente comportamental de quem aborda o mercado laboral. A interação e o espírito pragmático estarão presentes em todos os conteúdos, permitindo aos/às participantes saírem d’ “O Produto és Tu” com sugestões criativas e motivados para aplicarem novas ferramentas para lidarem com as exigências atuais do mercado laboral.

A palestra é dirigida a jovens e adultos até aos 35 anos de idade. As pessoas interessadas podem fazer a sua inscrição de forma gratuita, presencialmente no Espaço Jovem de Vizela; através do telefone 253582300; por correio eletrónico: juventude@cm-vizela.pt ou ainda on-line, através do link: https://goo.gl/forms/XPurC72W27uZm6lt1

A inscrição é  limitada ao número de lugares sentados. 

ORADOR: Artur Moura Queirós - Com formação académica nas áreas de Psicologia das Organizações e do Trabalho bem como em Turismo, Ordenamento e Gestão de Território. No seu percurso profissional, conta com trabalho de consultoria organizacional, de Recrutamento e Seleção, de Gestão de Carreira, de formação e produção de eventos lúdico-culturais, tendo assumido entre 2010 e 2011 o cargo de Vice-Presidente da COOPLABMO – Cooperativa para a Mobilidade para o Emprego. Atualmente é Sócio-Gerente da ALENTO e preletor em conferências nas áreas Comportamental, Marketing, Comunicação e Gestão de Carreiras. Em 2007 deu início à sua carreira literária com a publicação do seu livro de poesia “Pulsa o Impulso”.

QUINTA DE SANTA CRISTINA EM CELORICO DE BASTO FOI DISTINGUIDA COM O PRÉMIO “BEST OF WINE TOURISM”

A Quinta de Santa Cristina foi distinguida pela associação internacional “Great Wine Capitals”, com o prémio “Best of Wine Tourism 2017”, a nível nacional, na categoria Experiências Inovadoras de Enoturismo.

Quinta de Santa Cristina_best of wine tourism 2017_ Experiências inovadoras de enoturismo_2.png

A Rede de Capitais de Grandes Vinhedos - “Great Wine Capitals”, associação que reúne atualmente dez das mais importantes regiões vitivinícolas do mundo, criou em 2003 os prémios Best Of Wine Tourism, que têm vindo a adquirir um grande reconhecimento internacional no sector dos vinhos e do enoturismo, pelo que o número e qualidade de candidaturas têm sofrido um aumento relevante.

A cerimónia de entrega destes prémios, que visam distinguir a excelência e as melhores práticas em enoturismo, em sete categorias diferentes, decorreu no Mosteiro São Bento da Vitória, no passado dia 10 de novembro, no encerramento da assembleia geral desta associação, que decorreu este ano no Porto, sob o tema Wine and Nature.

Situada em Celorico de Basto, a Quinta de Santa Cristina faz parte da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, usufruindo de uma envolvente única entre as serras do Marão e Alvão.

A adega alia a modernidade à tradição, com um design atual, integrado na paisagem, sem descurar elementos tradicionais como a pipa de vinho, que em formato estilizado serve de entrada para a adega, ou o lagar de pedra onde ainda se realiza a tradicional pisa a pé.

Na Quinta de Santa Cristina, os visitantes podem usufruir de experiências autênticas e únicas, que permitem o contacto direto com o mundo do vinho verde, a natureza e a gastronomia local. Atualmente, mediante marcação antecipada, é possível realizar visitas guiadas às vinhas e adega, provas de vinhos ou espumantes, piqueniques, percursos pedestres, plantar a sua própria videira, fazer um passeio de segway ou de veículo 4x4 pelas vinhas. Para os mais aventureiros, estão também disponíveis atividades como kayak ou outras atividades radicais resultantes de parcerias com empresas da região. 

Liliana Pereira, responsável de enoturismo da Quinta de Santa Cristina, afirma: ”É para nós uma honra receber esta distinção tão relevante para o enoturismo na Quinta de Santa Cristina. Este prémio contribuirá para aumentar a notoriedade e reforçar a posição da Região Demarcada do Vinho Verde no panorama do enoturismo Português, atraindo cada vez mais visitantes a esta região onde são produzidos vinhos únicos no Mundo.”

Sobre a Associação Great Wine Capitals e os prémios Best of Wine Tourism:

A Rede de Capitais de Grandes Vinhedos - “Great Wine Capitals” é uma associação que reúne atualmente dez das mais importantes regiões vitivinícolas do mundo, sendo a única que abarca os designados “Velho” e “Novo” mundo do vinho: Adelaide (Austrália), Bilbao (Espanha), Bordéus (França), Cidade do Cabo (África do Sul), Mainz (Alemanha), Mendoza (Argentina), Porto (Portugal), S. Francisco (EUA), Valparaíso (Chile) e Verona (Itália), o mais recente associado. Fundada em 1999, a Rede promove intercâmbios turísticos, de educação e de negócios entre as internacionalmente conhecidas regiões vinícolas, com o objetivo de alcançar a excelência no enoturismo.

O prémio Best Of Wine Tourism foi criado para distinguir os agentes promotores de enoturismo de cada cidade-membro que se distinguiram em termos de excelência das suas infraestruturas em diferentes categorias: Alojamento, Restauração/ Restaurantes Vínicos, Arquitetura e Paisagens, Arte & Cultura, Experiências Inovadoras de Enoturismo, Serviços de Enoturismo e Práticas Sustentáveis em Enoturismo, proporcionando ao visitante experiências de qualidade.

Vídeo do evento da entrega dos prémios:

https://youtu.be/hJ88jSfXSOg

Sobre a Quinta de Santa Cristina:

A Quinta de Santa Cristina, com cerca de 40 hectares, tem uma história secular, pertencendo à família há várias gerações. Situada em Veade, Celorico de Basto, faz parte da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, sub-região de Basto, uma das maiores e mais antigas regiões demarcadas do mundo.

Na adega, construída de raiz em 2014 e com uma capacidade instalada de 1 milhão de litros, são atualmente produzidos cerca de 500 mil litros entre vinhos e espumantes brancos, tintos e rosés, que contam já com vários prémios e distinções em concursos nacionais e internacionais. São produzidas 17 referências que são comercializadas em Portugal e países como Brasil, Alemanha ou Luxemburgo, entre outros.

BestOf-2017-stacked-tag.jpg

BANDA “RATERE” ATUA EM PONTE DE LIMA

18 de Novembro – 21h30 – Teatro Diogo Bernardes – Ponte de Lima

No seguimento da programação diversificada e dirigida a todos os tipos de público, num exercício continuado de serviço público de cultura, bem como, no sentido de apresentar projectos emergentes dentro da música portuguesa, os quais, por serem menos mediáticos, em nada desmerecem uma apreciação séria da parte dos espectadores, o Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, apresenta na próxima sexta-feira, 18 de Novembro pelas 21h30, o concerto da banda Ratere, de que fazem parte os músicos C. Ricardino, João Coutada, José Moutinho, Óscar Sousa, Ricardo Falcão e Tiago Rosendo.

ratere_4x3_.jpg

Depois de um ano a percorrer estradas intergalácticas com o EP Super Power Satellite, a máquina Ratere regressa em 2016 com toda a electricidade e apresenta o seu primeiro longa-duração, POTA.

“A exploração sónica dos RATERE neste POTA é uma fantasmagoria sublime do carrossel rockeiro: a mecânica do krautrock mais bruto com a dinâmica de uma electrónica de doutrina analógica (repare-se só na ambiência espacial da segunda parte de Western Noodles); o riff indie-rock (Dinosaur Jr. à espreita) a conduzir a viagem espacial por entre detritos cósmicos de rock psicadélico, pós-rock (de vertente nórdica) e punk-rock abrasivo (Spicy Lagareted Octopus é uma autêntica road trip de circumnavegação intergaláctica); o repetitivismo supremo da guitarra eléctrica feito para o transe infinito comum a todas as linguagens do rock (FAO). POTA é, no fundo, como o recurso estilístico ao título indica, uma viagem exploratória tentacular de um bicho cefalópede de pés na cabeça, sendo aqui a cabeça o pulsar constante que atravessa o disco do princípio ao fim - o baixo-guitarra, o baixo-locomotiva, o baixopropulsor.

Se escutarmos bem esta espécie de bipolaridade dimensional, facilmente compreendemos a estrutura corpórea destes RATERE, as suas metamorfoses (de uma música para a outra e dentro da mesma música), as camuflagens de cor (aquele pós-rock que afinal é indie-rock-instrumental, e por aí fora) e, principalmente, a fórmula que usam para o movimento (absorvendo um mar sonoro de electricidades e expelindo-o com toda a força). Em It Was Nothing temos ainda o ultra-sofisticado atributo mágico do cefalópode: a capacidade de desenhar uma nuvem-fantasma de tinta a partir de si mesmo, neste caso uma nuvem-pop, azul ultramarina, permitindo-lhe escapar com toda a elegância ao aturdido predador retromaníaco.”

Os bilhetes encontram-se à venda no Teatro Diogo Bernardes (2,00€) e todas as informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE PORTUGUÊS: LISTA "A" DIVULGA PROGRAMA

15036302_285573941837156_1374028786101935607_n (1).png

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE PORTUGUÊS

Lista A «Por uma FFP renovada do século XXI»

(Candidatura para os órgãos sociais da FFP)

Plano de Açao Triénio 2017-2019

O passado.

Em 2017, a Federação do Folclore Português (FFP) perfará 40 anos de atividade na sua missão patriótica de dignificação e valorização da cultura tradicional e popular nacional.

Desde a sua génese, no seio de um jovem movimento desagregado, pautado pela gritante ausência de qualificação e organização, a FFP, sob a liderança do saudoso Augusto Gomes dos Santos, trilhou os primeiros passos num caminho paulatino, de reconhecida importância, assente na regulamentação, definição conceptual e qualificação dos agentes folclóricos. Os primeiros tempos foram difíceis, marcados pela manifesta insuficiência de instalações institucionais condignas e pela dificuldade na conceção e instituição de uma orgânica funcional e de abrangência nacional.

Nesta conjuntura carregada de contrariedades, os vários dirigentes institucionais foram, ao longo destas quatro décadas, construindo um projeto coletivo que hoje constitui um histórico do qual nos podemos orgulhar.

A conjuntura atual.

Em agosto passado, o atual presidente da FFP, Fernando Ferreira, deu a conhecer, formalmente, à equipa diretiva a sua indisponibilidade para continuar nos desígnios da FFP «deixando, assim, a facilidade para que qualquer colega diretor possa avançar para liderar uma equipa diretiva futura.» (sic).

Nesse seguimento, a direção encarregou-se de dar cumprimento ao estabelecido estatutariamente: garantir a apresentação de uma lista ao próximo ato eleitoral, tomando essa iniciativa na reunião de 30 de setembro.

Esta nova situação conduziu a uma introspeção diagnóstica da realidade do movimento folclórico revelando que ainda há muito para fazer impondo-se a necessidade urgente de se garantir uma salutar renovação e de se introduzirem procedimentos que projetem a nossa instituição para tempos do século XXI. É o que nos propomos fazer, começando imediatamente a:

  • Dar constância à liderança da FFP;
  • Garantir uniformidade de pensamento e ação no seio das estruturas da FFP;
  • Realizar uma introspeção da situação institucional atual e promover formação interna;
  • Recuperar o apreço e admiração dos sócios;
  • Harmonizar e consolidar procedimentos e formas de ação dentro das estruturas da FFP com uma reavaliação de procedimentos e conceitos;
  • Fortalecer o estatuto social dentro da sociedade portuguesa e junto do poder político;
  • Refletir sobre as realidades contemporâneas e (re)pensar o movimento folclórico nacional como um todo;
  • Procurar novas formas de financiamento encetando projetos propiciadores de meios financeiros valorizadores da nossa ação;
  • Dar uma solução definitiva às instalações da sede social que se encontram por terminar, contribuindo, assim, para a dignificação da instituição e para a rentabilização/valorização do nosso património edificado;
  • Promover uma presença ativa e influente no domínio das altas instâncias nacionais e internacionais;
  • Criar projetos valorizadores do património dos nossos associados e da sua ação cultural.

A proposta para o futuro.

Com o constante avanço da sociedade e da incessante mudança dos paradigmas que a caracterizam, a FFP foi consolidando a sua ação, foi-se tentando adequar aos tempos…

Porém, a par do diagnóstico das necessidades de intervenção da FFP e das suas debilidades, a nova conjuntura da sociedade global introduziu novas exigências, novos desafios incontornáveis para as quais há que encontrar respostas adequadas e devidamente ponderadas. Limitar, hoje, a ação da FFP à realização minimalista de uma feira rural, uma peregrinação a Fátima e um desfile do traje popular é manifestamente insuficiente para uma instituição como a FFP. O movimento merece mais…

Os desafios que se afiguram no futuro da instituição são variados e complexos exigindo uma equipa coesa, competente, experiente, íntegra mas de pensamento e ação renovados.
Assim, sob a liderança do Professor Doutor Daniel Café e restantes corpos sociais dirigidos pelo Inspetor António Lopes Pires (mesa da assembleia geral) e Dr. Luís Elias (conselho fiscal), a presente lista chamou a si a responsabilidade estatutária de oferecer um projeto renovador e dialogante, numa atitude de missão abnegada em prol da defesa da cultura tradicional e do engrandecimento do folclore português.

Esta equipa renovada propõe desenvolver uma ação institucional esteada nos primados da partilha, cooperação, diálogo, corresponsabilização e comunicação envolvendo uma estreita ligação entre a direção, o conselho científico, o conselho técnico nacional, os conselhos técnicos regionais, os associados da FFP, os poderes políticos e outros parceiros nacionais e internacionais, numa verdadeira plataforma de diálogo.

A ação a desenvolver incidirá em três desafios principais que se afiguram especialmente sensíveis devendo constituir prioridade de ação no mandato que se avizinha:

  1. A qualificação do movimento folclórico nacional;
  2. A afirmação institucional no contexto nacional/internacional;
  3. A valorização do património edificado da FFP.

Vencidos estes desafios, garantir-se-á a sustentabilidade financeira da FFP, a notoriedade institucional e cultural dos agentes folclóricos em território nacional e internacional e a qualidade e grau da representatividade do movimento folclórico nacional.

Através destes desafios procurar-se-á:

  • Uniformizar o discurso e a conceptualização teórica no seio do movimento;
  • Assegurar uma verdadeira participação democrática de todos os envolvidos na missão institucional da FFP;
  • Obter reconhecimento do poder político;
  • Obter reconhecimento da sociedade;
  • Garantir um sentimento de empatia crescente por parte de grupos não associados para com a FFP;
  • Cativar mais os nossos próprios associados;
  • Desenvolver mais facilmente projetos e ações;
  • Assegurar relacionamentos institucionais importantes.

Esta metodologia conceptual de trabalho pressupõe uma ação alicerçada em duas dimensões distintas mas complementares:

  • Uma ação afirmadora voltada para o exterior num esforço institucional junto das entidades congéneres, poder político e outras;
  • Uma ação direcionada para o interior da instituição centrada nos membros associados e na sua melhoria qualitativa contínua envolvendo os corpos sociais da FFP, os associados e as estruturas descentralizadas (CTRs).

Como medidas concretas para atingir os fins a que propomos, iremos:

  • Concluir a Carta de Princípios da FFP;
  • Criar o Centro de Documentação Nacional de Historia Local, Folclore e Etnografia nas instalações da sede social da FFP;
  • Criar um Gabinete de Comunicação e Imagem;
  • Melhorar e otimizar os serviços do Gabinete de Relações Internacionais da FFP;
  • Desenvolver um modelo de monitorização da ação federativa assente no primado da gestão orientada para a qualidade. Serão aplicados anualmente inquéritos de satisfação aos associados aferindo a qualidade dos serviços prestados pela instituição;
  • Celebrar protocolos de cooperação estratégica entre a FFP, as autarquias de Gaia e outras instituições locais potenciadoras de sinergias mutuamente benéficas;
  • Celebrar protocolos com estabelecimentos de ensino superior para o desenvolvimento de projetos de manifesto interesse institucional e dos campos do folclore e etnografia;
  • Promover, em parceria com instituições de ensino superior, o curso de Pós-graduação em património cultural tradicional e popular português;
  • Conquistar direitos e notoriedade para os agentes folclóricos nacionais através de um esforço ativo e profundamente concertado com o Conselho Nacional do Associativismo Popular;
  • Explorar os programas de apoio a diversos níveis, incluindo os fundos estruturais e de coesão social da UE;
  • Estabelecer contactos e promover ações concretas junto de instâncias nacionais e internacionais na senda de uma ação concertada valorizadora dos nossos projetos e ações;
  • Redefinir procedimentos e mecanismos adequados às exigências institucionais.

Alguns destes projetos já foram iniciados pelos atuais diretores no mandato que ora finda e deram os seus primeiros sinais positivos e promissores. Outros, dada a prolongada ausência do presidente, foram sendo adiados pois constituem passos estruturantes que não poderiam ser dados na sua ausência. Muitos são, todavia, resultado de uma visão estratégica até agora inexistente na instituição. Pode dizer-se que, há muito, não existia uma verdadeira estratégia coesa delineada para o futuro do movimento folclórico nacional.

Vencer os desafios fundamentais do nosso movimento está dependente de um pressuposto fundamental: a nossa capacidade de construir responsável e estrategicamente soluções adequadas à realidade contemporânea com a qual nos defrontamos quotidianamente.

É esta, precisamente, a fronteira do ato eleitoral para o triénio 2017-2019: construir sobre os esforços inicias do saudoso Augusto Gomes dos Santos e desenvolvidos ao longo de quatro décadas, lançando um novo ímpeto na prossecução das metas traçadas da sustentabilidade financeira da FFP e da qualificação/reconhecimento dos agentes culturais do movimento folclórico nacional através de uma equipa experiente, credível, responsável, competente, renovada, próxima e, sobretudo, íntegra. Outra solução diferente poderá por em risco o muito que se alcançou, por muitos.

Apostar no nosso projeto é apostar num conjunto de garantias, princípios e valores que sustentam uma ação séria e com futuro para uma instituição tão marcante e meritória como é a Federação do Folclore Português!

Com amizade

Daniel Café