Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO DE FAFE LANÇA NOVAMENTE PRÉMIO DE HISTÓRIA LOCAL

O Município de Fafe instituiu, pela décima quinta vez, o Prémio de História Local “Câmara Municipal de Fafe “.

O prémio visa estimular a pesquisa e investigação em torno da identidade deste Município, no passado e nas suas diferentes perspetivas,

Podem concorrer ao Prémio de História Local todos os que o pretendam, residam ou não no concelho, com trabalhos originais e inéditos sobre um ou vários aspetos da história de Fafe, a nível administrativo, político, económico, social, cultural, artístico, religioso ou outro(s).

Segundo o regulamento aprovado pelo Executivo, na avaliação dos trabalhos serão ponderados aspetos como a utilização privilegiada das fontes primárias, a valorização da originalidade e atualidade dos temas, a clareza e correção da linguagem, a coerência global e a apresentação formal.

Os trabalhos concorrentes terão de ser escritos em português, com o mínimo de 30 páginas.

O Prémio tem o valor pecuniário de 1 000 € e galardoará apenas o melhor trabalho concorrente. A Câmara garantirá, além disso, a publicação da obra vencedora na revista Dom Fafes.

Os interessados em concorrer devem remeter quatro exemplares do seu trabalho, apresentado em folhas de formato A4, a 2 espaços, para Casa Municipal de Cultura de Fafe (Prémio de História Local) – Rua Major Miguel Ferreira – 4820-276 Fafe.

Cada concorrente apenas pode remeter um trabalho.

O prazo de receção das obras concorrentes decorre até ao dia 28 de fevereiro de 2017, ocorrendo a entrega do prémio ao autor da obra vencedora em 25 de abril seguinte.

De recordar que a última edição do prémio, já atribuído este ano, contemplou o trabalho Requalificação do Palacete Manuel Rodrigues Alves: Re-Integração da Palacete no Quotidiano da Cidade, de Ana Isabel Freitas Teixeira.

FAFE RECEBE ROCK WITH BENEFITS EM DEZEMBRO

6ª edição é celebrada no Teatro Cinema de Fafe. Música aliada à responsabilidade social dá mote ao Festival. Bandas nacionais e locais preenchem a programação

O primeiro fim de semana de Dezembro vai ser muito especial. O Festival Rock With Benefits regressa a Fafe, com um cartaz repleto de boa música e muitas surpresas.

DSA_7865A.jpg

De 1 a 3 de Dezembro, Fafe volta a receber música com causas. São diversos os concertos, as palestras e conferências que preenchem a programação destes três dias que prometem não deixar ninguém indiferente.

O Rock With Benefits conta com um conjunto de espetáculos de bandas nacionais, não deixando de promover músicos naturais de Fafe, presença habitual em edições anteriores.

O Fado dá o mote para este Festival. No dia 1, o Teatro Cinema recebe os concertos de Fado Violado e Fado em Trio. O destaque da 6ª edição do Rock With Benefits vai para a banda Best Youth, a atuar na sexta-feira, dia 2 de Dezembro, a par do concerto do músico Filho da Mãe.

Os concertos no Teatro Cinema terminam no Sábado com a atuação de Glockenwise, GrandFather's House e a banda fafense, The Pende.

Grande parte das actividades vão decorrer no Teatro Cinema de Fafe, sendo algumas deslocalizadas para o centro da Cidade, nomeadamente para o Café Avenida, um espaço parceiro onde o festival fará curadoria de mais concertos e dj set’s em jeito de continuação da noite.

Esta 6ª edição ficará também marcada por um blind concert, no dia 3. Um espetáculo musical de uma pianista invisual, no qual todo o público será convidado a vendar os olhos e experimentar a sensação de ouvir o concerto sem poder ver.

À música e às causas sociais, junta-se este ano uma nova vertente: Conversas. Apelando ao debate, à discussão e à partilha de ideias, o Rock with Benefits avança com uma ideia já há muito ambicionada. Em busca do (re)encontro entre a população e os mais diversos temas do fórum da atualidade, cria-se um ambiente de troca de informação que se pretende que seja livre, pedagógico e com um cariz social vincado.

Estas Conversas terão lugar na Sala Manoel Oliveira no dia 1 e 2 e vão focar-se na responsabilidade social e no associativismo e os seus benefícios. Os cidadãos serão parte interessada, mas também os empresários serão chamados à conversa.

Recorde-se que o Rock with Benefits é um Festival de cariz solidário, promovida pela associação fafense Time to Do, com o apoio do Município de Fafe, que alia num só evento o entretenimento e a beneficência.

Nesta edição, as receitas revertem a favor de instituições do concelho, a Coopfafe Criar Laços, a Associação de Defesa dos Direitos dos Animais e Floresta, o Lar da Criança de Revelhe e a causa “Vamos Ajudar o Delfim”.

Durante a apresentação deste Festival, Pompeu Martins, Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Fafe, destacou a responsabilidade social aliada a este projecto.

O Rock With Benefits tem sido acompanhado pela Câmara Municipal desde a sua primeira edição. Aquilo que nos uniu mais a este projecto foi a forma como foi pensado de juntar a música às causas e à intervenção social no nosso concelho. Este ano, voltamos a ter instituições e pessoas da nossa terra a serem directamente beneficiárias, o que para nós ainda é motivo de satisfação maior.

Nesta edição, o Rock tem uma casa nova, o Teatro Cinema, com um formato que reforça ainda mais a questão que às causas diz respeito, com um conjunto de conversas, para além dos concertos, que levam as pessoas a reflectirem sobre a responsabilidade social.”

Esta edição do Rock With Benefits será diferente. O Teatro Cinema vai receber grande parte dos concertos, as instituições parceiras vão ser mais envolvidas e, para além disso, introduzimos um novo espaço de acolhimento, o Café Avenida, e apostamos em trazer esta nova vertente das conversas.

Sendo o Rock With Beneftis um festival socialmente responsável, é fundamental que as pessoas conversem e reflictam sobre temas importantes da sociedade atual.

Nesta edição, reinventámos o Festival, apostamos num cartaz coerente, que vai trazer muita gente a Fafe e que volta a trazer a responsabilidade social para cima da mesa.”, revela Gonçalo Vieira de Castro, responsável pela Associação Time To Do.

Os bilhetes têm um custo de cinco euros mais dois kg de alimentos e estão à venda na Loja Interactiva de Turismo e nas instituições parceiras.

cartaz_bandas-min.png

DSA_7843A.jpg

DSA_7852A.jpg

 

PONTE DE LIMA REALIZA FEIRA DO AMBIENTE E ENERGIA

Filipe Pinto “E tudo gira” em Ponte de Lima. VI Feira do Ambiente e Energia. 11 a 13 de novembro

Ponte de Lima inaugura na próxima sexta-feira, 11 de novembro, às 15 horas mais uma edição da Feira do Ambiente e Energia.

zpontelima.jpg

Promover os produtos, equipamentos e serviços que potenciem uma maior eficiência energética doméstica e/ou um maior aproveitamento dos recursos energéticos renováveis, sensibilizando para as questões energético-ambientais são os principais objetivos do evento.

A animação cultural e musical do evento apresenta vários momentos, com Teatro Infantil “Um olhar sobre os óleos Alimentares” – a cargo do Centro Educativo das Lagoas, na tarde de sexta-feira, a partir das 15 horas.

No sábado, às 16 horas, espetáculo Teatro + Concerto - “O Planeta Limpo de Filipe Pinto” vencedor do programa Ídolos. O jovem autor e músico Filipe Pinto vai apresentar o seu projeto que consiste numa ferramenta multimédia “O Planeta Limpo de Filipe Pinto”, cujo objetivo é a sensibilização de crianças e jovens para o papel que as energias renováveis e a redução, reutilização e reciclagem dos resíduos desempenham para a sustentabilidade ambiental.

À noite, a partir das 21h30, o autor e músico apresenta-se em concerto, com o seu mais recente trabalho intitulado “E tudo Gira”.

No domingo a animação está a cargo da Bando do Galo, com sessões às 11h00 e às 15h00, e do Teatro Infantil “Um olhar sobre os óleos Alimentares” – a cargo do Centro Educativo das Lagoas, às 15 horas.

A entrada é livre.

Consulte o programa em: http://www.visitepontedelima.pt/pt/turismo/vi-feira-do-ambiente-e-energia/

POETISA VIANENSE CANTA "AS PÉTALAS DA VIDA"

De educadora de infância desempregada a pastora e agora poetisa. Jovem poetisa de Viana do Castelo lança primeiro livro
“Pétalas de Vida” é o nome da primeira publicação da autoria de Isabel Marouço, de 32 anos de idade, residente em São Lourenço da Montaria, concelho de Viana do Castelo, e cuja apresentação pública está agendada para esta sexta-feira, 11 de novembro, pelas 20h00, na antiga escola primária da freguesia.

unnamedcivivivi.jpg

O gosto pela leitura surgiu em plena infância aquando da entrada na escola, e depois a escrita por altura da adolescência. Dos 15 anos até aos dias de hoje, Isabel Marouço foi aperfeiçoando “este dom”, resultando em mais de 300 poemas guardados e que, por incentivo da família e amigos, decidiu partilhá-los.

Participou em concursos de poesia na internet, tendo recebido sempre bons indicadores de que a sua escrita despertava interesse. E foi na Internet, através do Facebook, que surgiu a oportunidade de participar com três poemas na terceira antologia da Poesia Fã Clube. “Procuravam novos autores, e decidi concorrer, e foi essa participação que me abriu as portas para esta publicação".
"Pétalas de Vida" é uma compilação de 50 poemas escolhidos aleatoriamente, “inspirados sobretudo na natureza, nos sentimentos e nas emoções do dia-a-dia”. “Escrevo de forma simples, de modo a ser entendida por toda a gente, embora alguns poemas possam ter interpretações diferentes conforme a perspetiva de cada leitor”, assegura.
Isabel Susana Marouço nasceu e viveu em Dem até aos 22 anos, altura em que casou e se mudou para o Lugar de Pedrulhos, em São Lourenço da Montaria. Licenciada em Educação de Infância, pela Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, exerceu durante alguns anos a função de professora de Música nas atividades extracurriculares nos concelhos de Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença, nas quais, muitas vezes, aplicava o seu gosto pela poesia para lecionar os mais diferentes conteúdos junto das crianças.
O facto de ter ficado desempregada, e de acompanhar o marido na atividade do pastoreio na freguesia de São Lourenço da Montaria, abriu-lhe novos horizontes na sua escrita, tornando-a mais permanente e mais real. “Os ares da serra possibilitaram a concretização deste sonho de publicar um livro onde está estampada a paixão pela poesia”. “’Pétalas de Vida’ é um pedacinho de mim e espero cativar ainda mais leitores para a poesia”, diz a jovem autora.
A apresentação do livro, que vai decorrer esta sexta-feira, 11 de novembro, pelas 20h00, em São Lourenço da Montaria, vai contar com a presença de um representante da Câmara Municipal de Viana do Castelo, do presidente da Junta de Freguesia de São Lourenço da Montaria, Carlos Pires, e do pároco Vitor Casanova, para além de familiares e amigos. A sessão vai ser ainda complementada com momentos de música tradicional.
Biografia
Licenciada em Educação de Infância pela Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Isabel Susana Afonso Lourenço Marouço, 32 anos, é casada e mãe de uma menina.
Trabalhou durante alguns anos nos concelhos de Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença como professora de Música nas atividades extracurriculares nas quais, muitas vezes, aplicava o seu gosto pela poesia para lecionar os mais diferentes conteúdos junto das crianças.
O facto de ter ficado desempregada, e de acompanhar o marido na atividade do pastoreio na freguesia de São Lourenço da Montaria, abriu-lhe novos horizontes na sua escrita, tornando-a mais permanente e mais real.
“Andar com as cabras e poder admirar paisagens únicas, ao lusco fusco do dia, com nevoeiro, sol, chuva, calor ou frio, faz me escrever muitos dos meus poemas exatamente na serra. Às vezes parto de algo tão simples como ver o mar ao longe ou uma simples flor para um poema de saudade ou de amor, e tudo surge fluidamente....”
“O que me inspira é sobretudo a natureza, os sentimentos e emoções do dia a dia que se confundem nos meus poemas.
Escreve desde os 15 anos, ou pelos menos é desde essa altura que guarda todos os poemas que vai fazendo. “Escrevo desde que me lembro, recorrendo sobretudo à rima, seja ela emparelhada ou cruzada; a personificações, onde elementos da natureza tomam a condição humana e o sol me vem abraçar ou o mar me sorri; e à comparação, onde caracterizou por exemplo os amigos como estrelas”.
Participou em concursos de poesia na internet, tendo recebido sempre bons indicadores de que a sua escrita fazia despertar interesse. E foi na Internet, através do Facebook, que surgiu a oportunidade de participar com três poemas na terceira antologia da Poesia Fã Clube. “Procuravam novos autores, e decidi enviar, e foi essa participação que me abriu portas à publicação de "Pétalas de Vida".
"Pétalas de Vida" é uma compilação de cinquenta poemas que escolhidos aleatoriamente dos mais de trezentos que certamente tem.
Escreve praticamente todas as semanas, às vezes mais que um por dia, daí já ter tantos poemas guardados e alguns perdidos em cadernos antigos. Nos últimos anos intensificou a sua escrita, pois o mio onde se insere e atividade que desempenha, torna a inspiração instantânea. E precisa de pouco para que as paisagens e sentimentos que vê e presencia floresçam em poesia. O telemóvel é o seu papel e caneta, adaptando-se às novas tecnologias. Nele regista todos os seus pensamentos e depois transfere para o computador.
Atualmente e desde 2012, publica no Facebook alguns dos seus poemas como meio de os dar a conhecer e também de se dar a conhecer. “Não restam dúvidas de que a Internet é uma enorme janela de oportunidades, e sabe tão bem conciliar estes dois métodos tão diferentes, por uma lado, a tranquilidade e anonimato extraída da serra e, por outro lado, a azafama que as redes sociais proporcionam ao nível de promoção, divulgação e de partilha”.
Isabel Susana Marouço nasceu e viveu em Dém até aos 22 anos, altura em que casou e se mudou para o lugar de Pedrulhos, em São Lourenço da Montaria. “Daqui vejo praticamente todos os dias o mar que me inspira e aleado ao trabalho no campo, ao gosto pelo ponto de cruz e pela leitura sobretudo de romances, e ao meu trabalho muito recente como cuidadora, pratico a minha paixão pela poesia”.
“Escrevo de forma simples, de modo a ser entendida por toda a gente, embora alguns poemas possam ter interpretações diferentes conforme a perspetiva de cada leitor.
“Este livro é um pedacinho de mim, poemas que ninguém leu na totalidade. A publicação do livro é um desejo de há vários anos, motivado por várias pessoas, família e amigos, que iam lendo extratos de textos e me incentivaram a partilhar. Espero com este livro cativar ainda mais leitores para a poesia”.

BRAGA PROMOVE ENCONTRO DE ILUSTRAÇÃO

1.º Encontro de Ilustração decorre de 12 a 20 de Novembro: ‘Braga em Risco’ reúne o melhor da ilustração portuguesa

De 12 a 20 de Novembro, a Cidade de Braga vai reunir o melhor da ilustração portuguesa com a realização do ‘Braga em Risco’. Organizado pelo Município de Braga, este 1.º Encontro de Ilustração inclui exposições, apresentação de livros, um mercado, visitas guiadas, sessões de animatógrapho, concertos e outras performances.

CMB09112016SERGIOFREITAS0000003434.jpg

Segundo Lídia Dias, vereadora da Cultura da Câmara Municipal, o ‘Braga em Risco’ pretende marcar pela diferença e aliar a ilustração a outras formas de arte como a música, o cinema e o teatro. “Elaborámos um programa rico, que vai ajudar a formar novos públicos e que tem potencial para se transformar numa referência em termos nacionais”, salientou a Lídia Dias, na apresentação do evento que decorreu hoje, 09 de Novembro, na Torre de Menagem.

Para a vereadora da Cultura, este é “mais um contributo inequívoco para a dinâmica cultural que, indiscutivelmente, se instalou em Braga nos últimos anos” e que “poderá levar à instituição de um Prémio Ibérico de Ilustração, através de uma parceria com o Eixo Atlântico”.

O grande destaque do ‘Braga em Risco’ vai para a mostra colectiva de ilustração, que estará patente ao público na Casa dos Crivos, e que reúne 23 artistas de renome e talentos emergentes da ilustração. Com a curadoria de Pedro Seromenho, a exposição ‘Braga 22x22’ resulta de um desafio lançado aos ilustradores que “aceitaram ver, sentir e representar a Cidade de Braga com os seus traços inconfundíveis”.

Com uma forte componente pedagógica, o ‘Braga em Risco’ conta com o envolvimento das escolas do Concelho, desde logo na exposição que estará patente na Torre de Menagem – ‘Rostos da Minha Terra’ – mas também através da realização de ‘Oficinas do Risco’ que terão lugar, maioritariamente, na Casa dos Crivos e que visam “explorar as ideias, sonhos e emoções que estruturam e inspiram o processo da ilustração”.

A par da participação de João Fazenda, vencedor do Prémio Nacional de Ilustração 2015, o evento traz a público a primeira exposição ao abrigo da parceria estabelecida entre o Município de Braga e a Fundação de Serralves. É neste âmbito que o Museu da Imagem recebe ‘O Jardim’, de Vasco Araújo.

O ‘Mercado Riscado’ é outro dos pontos de interesse do programa que, no dia 12 de Novembro, transformará a rua do Castelo numa “galeria viva com um mercado de ilustração, onde será possível comprar, observar o trabalho ao vivo ou conversar com os ilustradores”. Adão Silva, Anabela Dias, Mafalda Milhões, Raquel Costa, Margarida Botelho, Rachel Caiano ou Sara Feio.

O ‘Braga em Risco’ inclui a apresentação de livros, com destaque no dia 12 para ‘A Cidade que queria viver no campo’, de Pedro Seromenho, um colóquio que irá juntar ilustradores e editores em torno do ‘Livro Infantil – Da ideia ao prelo’, o animatographo e o concerto do projecto ‘Filho da Mãe’, marcado para o dia 12, às 16h00, na rua do Castelo.

O programa completo do ‘Braga em Risco’, com a descrição de todas as iniciativas e respectivos horários, pode ser consultado em https://goo.gl/y9eRBQ

CMB09112016SERGIOFREITAS0000003441.jpg

CMB09112016SERGIOFREITAS0000003443.jpg

 

ARMANDO CARVALHO RECEBE PRÉMIO ANTÓNIO FEIJÓ

Armando Silva Carvalho recebe Grande Prémio de Poesia António Feijó no Auditório Rio Lima

O Município de Ponte de Lima entregou, na passada sexta-feira, 04 de novembro, o Grande Prémio de Poesia António Feijó ao poeta, ficcionista e tradutor, Armando Silva Carvalho, pela obra “A sombra do mar”.

fotofeij.JPG

 

A cerimónia, que decorreu no Auditório Rio Lima, teve casa cheia naquela que foi a primeira edição de um galardão que pretende distinguir – por unanimidade ou maioria - a melhor produção poética publicada no ano que precede o prémio, projetando ao mesmo tempo a grandeza literária de Feijó para lá das fronteiras regionais. Uma feliz associação do escritor ponte-limense a uma distinção de dimensão nacional, sublinhada por José Manuel Mendes, presidente da Associação Portuguesa de Escritores (APE), que enalteceu a escolha de Armando Silva Carvalho para arranque do prémio literário, que resulta de uma parceria tripartida entre a APE, o Município de Ponte de Lima e a Caixa Agrícola, representada na cerimónia por Carvalhido da Ponte.

José Cândido de Oliveira Martins, porta-voz do júri do concurso, lembrou as razões que justificaram a atribuição do galardão à obra “A sombra do mar” - título que evidencia um “rigoroso domínio da arquitetura poética, considerada quer ao nível da composição de cada poema, quer na organicidade da sequência de poemas que constitui o livro” e que aborda um “dos temas mais dramáticos da existência humana – a passagem do tempo – sob uma perspetiva simultaneamente grave e irónica”.

O prémio no valor de 10 mil euros foi entregue a Armando Silva Carvalho pelo Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Vítor Mendes, que destacou a importância histórica de um galardão que homenageia uma das mais notáveis personalidades da cultura local e nacional, constituindo essa a melhor herança a deixar às gerações vindouras.

A sessão solene, que contou com a presença de centenas de estudantes das escolas do concelho de Ponte de Lima, ficou ainda marcada por dois momentos musicais, proporcionados por alunos da Academia de Música Fernandes Fão de Ponte de Lima, e pela leitura, a cargo de alunos da EB2/3 António Feijó, dos poemas “O amor e o tempo”, “Aforística”, “Ideal” e “Canção do outono”, do autor limiano - patrono da escola - cujo centenário em 2017 será assinalado pelo Município com um conjunto de iniciativas de tributo. 

Sobre o autor:

http://www.dglb.pt/sites/DGLB/Portugues/autores/Paginas/PesquisaAutores1.aspx?AutorId=10245

GUIMARÃES ENSINA A FAZER VELAS AROMÁTICAS

Fazer Velas Aromáticas em família

No âmbito da Semana da Ciência e Tecnologia, que decorre de 21 a 27 de

novembro, o Curtir Ciência promove um workshop de Velas Aromáticas.

A participação é gratuita.

velasarom.jpg

Começou como uma necessidade e é hoje uma arte. A atividade de fazer velas sobreviveu

através dos séculos para se tornar um passatempo muito popular nos dias atuais.

Neste workshop dirigido às famílias, e sem limites à imaginação e criatividade, vamos

dar dicas para fazer velas aromáticas artesanais que podem ser usadas para aromatizar

as casas ou para oferecer.

A participação nesta atividade é gratuita mediante inscrição no Curtir Ciência – Centro Ciência

Viva de Guimarães, por telefone (253510830) ou por email: geral@ccvguimaraes.pt.

LOCAL Curtir Ciência

DATA 26 NOV, 15:30–17:00

PÚBLICO-ALVO Público em geral

LOTAÇÃO Máximo de 16 participantes.

MUNICÍPIO DE CAMINHA RENOVA REDES DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE SANEAMENTO NA RUA DA LIBERDADE EM LANHELAS

A Câmara Municipal está a proceder à renovação das infraestruturas de água e saneamento da Rua da Liberdade, em Lanhelas. Miguel Alves esteve no local, acompanhado de Josefina Covinha, para verificar a obra em curso.

rua da liberdade_lanhelas_2016 (4).jpg

A Câmara Municipal está a intervir na Rua da Liberdade, de modo a complementar a requalificação urbanística que a Junta de Freguesia de Lanhelas irá levar a efeito naquela rua, entre a Igreja Matriz e a bifurcação da Rua do Covelo. Trata-se de uma obra há muito ansiada pelos lanhelenses. Esta intervenção engloba a reconstrução de muros, a reformulação de passeios, colocação de piso novo, execução da rede de águas pluviais e a relocalização do Espigueiro.

Quanto aos trabalhos de renovação das infraestruturas de água e saneamento é de referir que estão a ser executados pelos funcionários do Município e englobam: a instalação de uma nova conduta de abastecimento de água, numa extensão aproximada de 300 metros, com um diâmetro superior; a renovação de todos os ramais de abastecimento de água e de saneamento que não se encontrem em adequadas condições e a colocação de um marco de incêndio junto ao edifício do jardim infantil.

Esta intervenção que o Município está a realizar vai permitir melhorar as condições de abastecimento de água na freguesia, bem como melhorar a qualidade de vida dos lanhelenses.

rua da liberdade_lanhelas_2016 (1).jpg

rua da liberdade_lanhelas_2016 (2).jpg

rua da liberdade_lanhelas_2016 (3).jpg

PONTE DA BARCA DESTACA-SE NO DESENVOLVIMENTO DAS ÁREAS DE APOIO SOCIAL

Mapeamento dos investimentos em infraestruturas sociais coloca Ponte da Barca muito bem situada no ranking. Documento agora divulgado servirá como guia orientador para futuras candidaturas no âmbito do Portugal 2020

Estudo do Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério do Trabalho, Solidariedade Social e do Instituto da Segurança Social demonstra que, numa análise macro, é notória a evolução do concelho de Ponte da Barca nos últimos anos. Na valência creche, Ponte da Barca apresenta mesmo uma taxa de cobertura elevada, pelo que não é considerada enquanto prioridade de investimento, por existir no concelho uma cobertura perfeitamente adequada, fruto dos investimentos do executivo camarário, no âmbito do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais.

Quanto às respostas para pessoas idosas, não obstante a necessidade de Ponte da Barca ver aumentada a sua cobertura para esta população, já que o índice de dependência manifestado passou de 32,9%, em 2001, para 40,7 %, em 2011, exibindo, no entanto, uma cobertura superior aquela que é apresentada pela NUT II e pela região Norte do país.

O mesmo relatório refere que Ponte da Barca tem sediadas no seu território diversas instituições com respostas e equipamentos sociais, mas contudo continua a apresentar algumas lacunas, nomeadamente a inexistência de respostas ao nível da infância e juventude, mais concretamente a falta de lares e residenciais para crianças e jovens em risco.

Também ao nível dos cuidados continuados integrados Ponte da Barca tem motivos para se orgulhar já que, na tipologia de unidades de média e longa duração, apresenta um número de camas superior às metas definidas. Contudo, não possui resposta ao nível de unidades de convalescença.

No que concerne às respostas para as pessoas com deficiência, apenas existem dados distritais, posicionado-se o distrito de Viana do Castelo em sexto lugar, no total dos 18 distritos existentes.

Para além das respostas, que importa diversificar, o executivo camarário Barquense tem presente que é de suma importância que as existentes funcionem com qualidade permanente pelo que, as grandes linhas estratégicas do plano orçamental para 2017 canalizam verbas substanciais nestas áreas, investindo em respostas, dirigidas aos grupos mais fragilizados como, pessoas com deficiência, idosos, dependentes e as crianças,  respostas essas que se repercutem diretamente na melhoria da qualidade de vida das populações.

MUNICÍPIO DE CERVEIRA APOIA SERVIÇO DE VALORIZAÇÃO DO SETOR TURÍSTICO

Vila Nova de Cerveira disponibiliza, a partir de hoje, um Gabinete Local de Apoio ao Associativismo no Turismo (GLAAT Municipal), numa parceria entre o Município e a APHORT - Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo. Este novo serviço, o primeiro a nível distrital, visa a promoção de uma relação de confiança estimulada pela proximidade entre empresário, movimento associativo e município.

IMG_9682.JPG

Considerando o Turismo um setor estratégico para o desenvolvimento do concelho, o Município de Vila Nova de Cerveira tem estabelecido uma colaboração permanente e dinâmica com a APHORT, no sentido de dotar os agentes turísticos locais de todas as condições necessárias para o melhor desempenho das suas funções e consequentemente na promoção do concelho.

A criação do Gabinete Local de Apoio ao Associativismo no Turismo – Vila Nova de Cerveira para empresários ou investidores dos setores da Restauração e Bebidas, dos Empreendimentos Turísticos e do Alojamento Local foi divulgada, esta terça-feira, pela gestora da APHORT e coordenadora do projeto, Drª. Daniela Carreiras, durante a sessão de trabalho dinamizada pela APHORT, na qual esteve presente a Vereadora Aurora Viães, e cerca de 30 empresários/gerentes dos setores referidos.

Sendo pioneiro a nível do distrito de Viana do Castelo, este é um novo serviço de apoio e de cooperação para a instalação e funcionamento dos estabelecimentos devidamente integrados no complexo quadro legal e regulamentar. Presta também informação relativa a sistemas públicos de apoio, de estímulo e de incentivo ao investimento, ao emprego e à atividade das empresas em geral; e promove a valorização e qualificação dos que trabalham no setor.

A atividade do GLAAT – Vila Nova de Cerveira distribui-se por quatro áreas de intervenção, materializadas num conjunto de iniciativas, nomeadamente: o ‘Programa Informar’ que visa melhorar os instrumentos de informação através de sessões de partilha de conhecimentos; o ‘Programa Qualificar/Valorizar’ que abrange a realização de ações de formação, seminários e workshops; o ‘Programa Encaminhar’ que atua na recolha de dúvidas e questões dos empresários e as encaminha para os respetivos serviços do Município; e o ‘Programa Aconselhar’ que disponibiliza um atendimento assente em informação personalizada, aconselhamento e encaminhamento.

O atendimento do GLAAT – Vila Nova de Cerveira decorrerá nas primeiras quartas-feiras de cada mês, ou sempre que existir necessidade expressa por empresários/gerentes, mediante concertação da APHORT e do Município.

De salientar que o constante interesse e disponibilidade dos empresários do setor da restauração e hotelaria instalados no concelho por estas sessões de informação tem resultado numa adesão muito positiva. A sessão desta terça-feira, no Auditório da Biblioteca Municipal, não foi exceção, com cerca de 30 participantes que aceitaram o desafio para fazer uma reflexão em torno da Liderança Pessoal e Liderança Profissional, e o impacto no sucesso dos negócios, com a oradora convidada Ana Antunes.

VIZELA APOIA OS MAIS DESFAVORECIDOS

Câmara cria Gabinete de Apoio Jurídico gratuito para os mais desfavorecidos

A Câmara Municipal de Vizela criou o Gabinete de Apoio Jurídico, que terá um jurista a aconselhar gratuitamente a população mais desfavorecida.

Edifcio-Sede do Municpio.jpg

De realçar que a criação deste Gabinete tem uma natureza fundamentalmente social, visando prestar esclarecimentos e aconselhamento jurídico em diversas áreas, aos munícipes vizelenses carenciados, mas essencialmente será vocacionado para o âmbito da defesa do consumidor em articulação com o CIAC Vizela.

O Gabinete irá funcionar nas primeiras terças-feiras de cada mês, das 14.00h às 16.00h, nas instalações da Câmara Municipal, sitas na Praça do Município. Excecionalmente, no mês de novembro, o atendimento terá lugar na próxima terça-feira, dia 15.

O serviço, que terá um jurista a aconselhar gratuitamente a população, vai funcionar mediante marcação prévia, que pode ser feita presencialmente nas instalações da Câmara Municipal, sitas na Praça do Município ou por telefone (253 489 630), mediante preenchimento de formulário próprio.

BARCELOS REPRESENTA PORTUGAL EM ITÁLIA

Armandina Saleiro, Vice-presidente do Município de Barcelos, está em Gerace, Itália, para representar Portugal no encontro internacional “Cidade a cidade, construindo a nossa Europa: O Futuro da União Europeia além da crise económica”, a decorrer na histórica Igreja de S. Francisco de Assis.

zitalia.jpg

A iniciativa reúne representantes de cinco países, além de Portugal: Itália, Grécia, Hungria, Espanha e Estónia, e visa debater a crise europeia e o futuro da Europa, mais especificamente as estratégias de combate à desigualdade entre países e cidades.

A vereadora ressalvou a importância deste tipo de encontros, afirmando que “a partilha de experiências e realidades é essencial para que, cidade a cidade, se possa construir uma Europa melhor, mais integrada e que cumpra o projeto pelo qual foi constituída”.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO FAFENSE VISITA EMPRESA DE PRÉ-COZINHADOS E ULTRACONGELADOS

Percurso bem cozinhado garante longevidade, inovação e exportação à Ferraz e Ferreira

Visita do Presidente da Câmara à primeira empresa de pré-cozinhados ultracongelados em Portugal na quinta-feira, 10 de setembro, pelas 14h30, na Rua do Padrão, n.º 140, em Vilarinho das Cambas.

Ferraz e Ferreira(1).jpg

A indústria de pré-cozinhados ultracongelados em Portugal está de tal forma presente no dia-a-dia dos portugueses que é fácil esquecermos que, como tudo na vida, teve uma origem. Essa origem está em Vila Nova de Famalicão, quando, em 1979, nasceu a empresa Ferraz e Ferreira, a primeira indústria de pré-congelados em Portugal, que abriu caminho ao desenvolvimento do setor no país.

Quase 40 anos depois do seu aparecimento, a Ferraz e Ferreira continua a inovar e a fazer escola. O desenvolvimento de novos produtos é uma prática de décadas da empresa, sendo já mais de 200 os artigos produzidos pela empresa. É neste contexto que acaba de chegar ao mercado o hambúrguer de bacalhau, que vai ser apresentado, juntamente com outros pré-cozinhados mais inesperados e outros mais comuns, na visita do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, à Ferraz e Ferreira, no âmbito do roteiro Famalicão Made IN, amanhã, quinta-feira, 10 de novembro, pelas 14h30,  na Rua do Padrão, n.º 140, em Vilarinho das Cambas (Coordenadas GPS -  N 41º 23' 33,8'' W 8º 33' 3,4'')

Em 2015, a  empresa produziu 1,2 toneladas de produtos e tem um quadro de pessoal constituído por 35 pessoas. A cada hora são produzidos nas instalações fabris da empresa 15 mil rissóis dos mais variados recheios ou 25 mil bolinhos de bacalhau. Quarenta e cinco por cento da produção vai para exportação, com o Brasil à cabeça com a presença, com presença significativa na insígnia Qualitá, a maior cadeia de supermercados do Brasil e uma das maiores do mundo. Seguem-se os mais variados países como, entre outros, Alemanha, Espanha, Estados Unidos, Reino Unido, França, República Dominicana, Andorra, cuja presença dos produtos Ferraz e Ferreira é garantida pela mais importantes normas de certificação internacional, entre elas a certificação BRC, IFS e Halal, esta última dando acesso ao mercado  muçulmano.

Os cinquenta e cinco por cento de cota nacional são distribuídos pelas principais marcas de comércio a retalho portuguesas, quer através de marca própria quer através de produção de marca branca, como, entre outras, Continente, Dia, Pingo Doce, Auchan, Intermarché, Recheio.

A alargamento da internacionalização é o objetivo principal da administração da empresa. Como argumento de peso, a Ferraz e Ferreira leva na bagagem a inovação e a qualidade. A propósito, Paula Ferraz, administradora da empresa, garante que faz pré-congelados que passam em qualquer prova  cega como produtos feitos em casa na hora.

Ferraz e Ferreira(2).jpg

BRAGA ORGANIZA ENCONTRO IBERO-AMERICANO DE DEMOCRACIA PARTICIPATIVA

Inscrições até dia 18 de Novembro

No âmbito da Capital Ibero-Americana da Juventude (CIAJ) e prosseguindo o desiderato do impulso à participação cívica, no próximo dia 24 de Novembro, no gnration, realizar-se-á o Encontro Ibero-Americano de Democracia Participativa.

Aberto a decisores políticos, técnicos, investigadores e público em geral, as inscrições são gratuitas mas limitadas e poderão ser efectuadas, até dia 18 de Novembro, através do email ciaj2016@cm-braga.pt.

Contando com a presença de responsáveis políticos e técnicos de vários Municípios do espaço ibero-americano, este será um verdadeiro fórum de discussão e partilha das melhores práticas de participação em vigor.

Esta é uma acção do programa da CIAJ 2016 integrada no eixo ´Juventude com Voz´.

Programa completo:

14h30: Sessão de Abertura

Ricardo Rio, Presidente da Câmara Municipal de Braga

Carlos Carreiras – Presidente da Rede de Cidades Participativas de Portugal

Pedro Sánchez - Presidente da Rede de Cidades Participativas de Espanha (a confirmar)

15h00: 1.º Painel – Práticas de Democracia Participativa

Luis Carlos Guedes – Laboratório de Participação Cidadã da Prefeitura do Rio de Janeiro

Gil Nadais – Presidente da Câmara Municipal de Águeda

Juan Salinas – Foro Chileno de Pressupuestos Participativos

Carolina Lara - Colômbia

Moderador: António Barroso, Câmara Municipal de Braga

16h30: Coffee break

16h45: 2.º Painel – A gestão das cidades melhor com a escolha directa dos cidadãos?

Paulo Cafôfo – Presidente da Câmara Municipal do Funchal

Claudia Roblero – Município de San António, Chile

Eduardo Jorge Madureira, Coordenador do Orçamento Participativo de Braga

Moderador: Nelson Dias – Rede de Autarquias Participativas

cartaz participativo.jpg

BARCELOS DEBATE LITERACIA DIGITAL

Literacia digital em debate no 6º Encontro de Bibliotecas. 11 e 12 de novembro, no Auditório da Biblioteca Municipal

Como formar futuros leitores? Quais as vantagens e desvantagens da literacia digital? Qual o seu futuro? Como escrever para as novas gerações? Estas serão algumas das questões a debater no 6º Encontro de Bibliotecas de Barcelos que se irá realizar nos próximos dias 11 e 12 de novembro, no auditório da Biblioteca Municipal.

Uma atividade organizada pelo Município de Barcelos, em colaboração com a Rede de Bibliotecas Escolares de Barcelos e o Centro de Formação da Associação de Escolas dos Concelhos de Barcelos e Esposende.

O 6º Encontro de Bibliotecas de Barcelos reúne um painel de conferencistas convidados, nomeadamente escritores e investigadores, e representantes das várias dimensões constitutivas da comunidade educativa escolar (bibliotecários, professores, educadores, técnicos de biblioteca e animadores culturais, etc), procurando uma reflexão dialógica em torno de questões emergentes ligadas à importância da literacia e a devida promoção, a organização e gestão de bibliotecas e, num âmbito mais alargado, da formação dos alunos.

Os participantes deverão inscrever-se até ao dia 9 de novembro. As inscrições são obrigatórias e gratuitas. A formação está em fase de acreditação (0,5 créditos) pelo Centro de Formação da Associação de Escolas dos Concelhos de Barcelos e Esposende.

Para mais informações, visite o website: bibliotecasemlinha.wixsite.com/encontro.

6ºEncontro de Bibliotecas de Barcelos.jpg

“O SEGREDO DE SIMÓNIDES” CHEGA A MONÇÃO

Dia 10, pelas 22h00, na Junta de Freguesia de Lapela, dia 11, pelas 22h00, no Cine Teatro João Verde, dia 12, pelas 16h00, no Salão Paroquial da Bela, e dia 13, pelas 16h00, na Junta de Freguesia de Merufe. As entradas são gratuitas.

O Segredo de Simónides.png

Com direção de Raquel André e Coprodução da Comédias do Minho, FIMP, e Teatro Municipal do Porto, “O Segredo de Simónides” chega a Monção. Dia 10, pelas 22h00, na Junta de Freguesia de Lapela, dia 11, pelas 22h00, no Cine Teatro João Verde, dia 12, pelas 16h00, no Salão Paroquial da Bela, e dia 13, pelas 16h00, na Junta de Freguesia de Merufe.

Projeto vencedor da II edição da Bolsa de Criação Isabel Alves, conta com cocriação de António Pedro Lopes, Bernardo de Almeida e Raquel André, vídeo de Diogo Lima, música de Noiserv, desenho de luz de Rui Monteiro e colaboração artística de Tânia Almeida.

Na sinopse, pode ler-se: “Raquel André coleciona os segredos dos Simónides que encontrou no vale do Minho. Raquel André coleciona os próprios colecionadores, eles mesmos, pedem-lhes que lhe contem um segredo, que lhe contem o que é ser colecionador. Pede-lhes que se deixem colecionar. No segredo de Simónides, coleciona-se o outro e guarda-se o que não dá para guardar”.

BIBLIOTECA NACIONAL DE PORTUGAL APRESENTA “VIZELA. ANOS 20”

Na próxima quinta-feira, dia 10, é apresentado em Lisboa, na Biblioteca Nacional o livro ‘Vizela. Anos 20’, O rural minhoto a par das Termas no olhar de um fotógrafo amador, de Luísa Villarinho Pereira, com fotos de seu pai, Dr. Salvador Villarinho Pereira.

‘Vizela. Anos 20’.jpg

A obra de Luísa Villarinho Pereira é apresentada na Biblioteca Nacional de Portugal por Pedro Aboim Borges, mestre e doutor em História da Arte pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UNL, investigador no IHC da mesma Faculdade com os temas de fotografia documental e edição (2ª metade do séc. XIX e 1ª metade do séc. XX).

Trata-se de um momento de grande importância para perpetuação do património imaterial do concelho de Vizela.

Devido à coincidência de horário da apresentação do livro, com a reunião de Câmara, a Autarquia far-se-á representar pela coordenadora da Biblioteca Municipal Fundação Jorge Antunes. 

Biografia De Salvador Villarinho Pereira (1879-1948) (Fonte Teatro D. Maria)

Médico ginecologista-obstetra, licenciado por Lisboa em 1906, exerceu clínica no seu consultório, em frente ao teatro da Trindade, na antiga Rua Larga de São Roque, nº 67 -1º ( mais tarde Rua do Mundo e atual Rua da Misericórdia).

Filho do guarda-livros da Mason & Barry, empresa mineira de extração e cobre, concelho de Mértola, nasceu em Corte de Pinto, Minas de São Domingos.

Exímio fotógrafo amador era neto do primeiro fotógrafo comissionado do Governo Português em Moçambique.

Texto da autoria de Luísa Villarinho

Salvador Villarinho Pereira (1879-1948), ginecologista obstectra licenciado pela Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa, em 1906, com consultório e residência no Chiado lisboeta, cedo aprendera as técnicas da Fotografia, vindo a preferir os acetatos pela chapa de vidro que oferecia maior exatidão na imagem.

No início do século XX, em Lisboa foram realizados vários encontros de Fotografia. Em Junho de 1913, na Associação de Arte Photographica foi inaugurada a “Primeira Exposição de Photographia Directa das Cores”, onde Villarinho Pereira apresentou 4 autochromes. Três anos mais tarde, em Dezembro de 1916, na Sociedade Nacional de Belas Artes, participou com brometos e cyanotipia na “I Exposição Nacional de Fotografia”, ao lado do amigo Fernando Carneiro Mendes (1893-1976), com quem viria a fotografar as Termas de Vizela. As novas modalidades da Esteroscopia e da Autocromia ofereciam então apelativas opções na captação da imagem.

A Colecção Fotográfica realizada por Villarinho Pereira, nos anos de 1917-20, na modalidade de estereoscopia e alguns brometos, constitui hoje uma memória expressiva das Termas e do meio rural próximo, não faltando uma breve incursão no mundo industrial. Neste trabalho fotográfico visualizamos um amplo conhecimento técnico nos matizes da luz e na escolha dos enquadramentos, bem como rara sensibilidade poética e artística que imortalizou os mais belos recantos de Vizela. O rural, integrado no meio cosmopolita das Termas, oferecia então um deslumbrante desafio ao fotógrafo-amador.

Decorrido quase um século, esta memória fotográfica recorda a época áurea das Caldas de Vizela, ainda integradas no Concelho de Guimarães, assinalando aspectos da indústria local e os encantos do meio rural minhoto a par do luxo dos Casinos e do recreio da canoagem, no frondoso Parque das Termas de Vizela.

GUIMARÃES CONVIDA A CURTIR CIÊNCIA NO WORKSHOP “MARMITAS SAUDÁVEIS”

E que tal pintar um quadro bem colorido a partir de vegetais? O Curtir Ciência desafia os mais novos para um Workshop sobre “Marmitas Saudáveis”, no dia 10 de dezembro, mostrando como comer pode ser divertido mas saudável.

marmitas.jpg

O Workshop “Marmitas Saudáveis by nutree” realiza-se no dia 10 de dezembro, entre as 11:30 e as 13:00 horas, no São Mamede CAE, em Guimarães. O desafio promete fazer água na boca. E não é para menos, já que o programa inclui confecionar e degustar, com os participantes, oito receitas saudáveis ideais para as marmitas, de preparação fácil e rápida e fáceis de transportar para qualquer lado. Neste “workshop”, o Curtir Ciência vai mostrar como se pode, com legumes, fruta, ovos, gelatina e tortilhas de milho, desenhar no prato animais, flores, casas, jardins e tudo o mais que couber na imaginação de cada um. Está garantido um programa cheio de sabor e imaginação em torno da alimentação saudável. O Curtir Ciência vai mostrar como a arte e a ciência podem estar onde menos se espera. Nos vegetais, por exemplo. Os vegetais também podem ser uma peça fundamental para pintar um quadro com tinta proveniente dos espinafres, das cenouras ou das beterrabas. Através de conhecimentos básicos da Ciência, o Curtir Ciência vai dar a conhecer aos mais novos como se pode usar os pigmentos destes vegetais para fazer um quadro muito colorido.

O programa desta atividade do Curtir Ciência divide-se em duas partes: às 12:10, “Cromatografia dos pigmentos dos vegetais”; e às 12:30, “Eco- pinturas”.

DATA 10 dezembro

HORÁRIO 11:30 – 13:00

PREÇO 7€ (inclui um pequeno lanche saudável)

PÚBLICO Crianças a partir dos cinco anos

LOTAÇÃO 20 pessoas

LOCAL São Mamede CAE

IP ESTÁ A INVESTIR NO CONCELHO MAIS DE MEIO MILHÃO DE EUROS EM OBRAS NA EN 13, NAS ZONAS DE ÂNCORA, VILA PRAIA DE ÂNCORA E MOLEDO

Intervenções decorrem em coordenação com a Câmara Municipal

A empresa Infraestruturas de Portugal (IP) está a investir no nosso concelho, em obras de melhoria/qualificação de viadutos e outros melhoramentos mais de meio milhão de euros. Os trabalhos desenvolvem-se em coordenação com a Câmara Municipal de Caminha, ao longo da EN 13, entre as freguesias de Âncora e Moledo.

Obras IP 2016 (1).jpg

Estas obras, seis no total, fazem plano de um Plano da IP para o distrito de Viana do Castelo, com execução agendada para este ano. Já em 2017, a empresa prevê também lançar a obra de requalificação da EN 301, de beneficiação do acesso de Caminha ao IC1/A28 (estrada que vai de Caminha a Vilar de Mouros - nó da autoestrada). A intervenção tem um valor base de 600 mil euros, a que acresce IVA. Esta é uma obra muito importante e reivindicada pelo Município com insistência, a que a empresa foi sensível, já que a estrada nacional apresenta deficiências de vária ordem, algumas das quais entretanto minimizadas, mas apenas com intervenções de caráter pontual e urgente.

Para 2018, a IP calendarizou trabalhos para a ER 13, na rotunda, ao km 80+920 (Gelfa), prevendo gastar mais de 250 mil euros nesta intervenção.

As obras que estão a ser executadas nesta altura dizem respeito à Ponte sobre o Rio Âncora, ao km 81 + 932. Em Vila Praia de Âncora as beneficiações acontecem ao km 82+ 890, 83 + 073, 83 + 210 e 83 + 633. Em Moledo, a intervenção será ao km 87 + 356.

Recorde-se que a Infraestruturas de Portugal é a empresa pública que resulta da fusão entre a Rede Ferroviária Nacional – REFER, E.P.E. (REFER, E.P.E.) e a EP - Estradas de Portugal, S.A. (EP, S.A.). A fusão foi consagrada no dia 1 de junho de 2015, na sequência do Decreto-Lei nº 91/2015 de 29 de maio e faz com que as infraestruturas rodoviárias e ferroviárias sejam agora geridas por uma única empresa.

Obras IP 2016 (2).jpg

Obras IP 2016 (3).jpg