Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

APELO À AUTARQUIA VIANENSE: CAIS DE VIANA DO CASTELO CARECE DE RESGUARDO DE PROTEÇÃO!

A falta de um gradeamento de proteção à beira do cais coloca em risco a segurança das pessoas que ali circulam, atendendo sobretudo à distração das crianças.

14606413_1295171207179909_6034233938996679188_n.jpg

O muro de vedação que outrora ali existia foi retirado mas não foi colocado qualquer resguardo de proteção e os sítios de amarração das embarcações podem constituir uma armadilha para pessoas mais distraídas e pouco habituadas a estes locais de faina marítima.

Seria adequado prevenir a ocorrência de uma eventual tragédia... a não ser que se esteja propositadamente à espera que a mesma ocorra para então se adotarem as medidas julgadas convenientes com vista à proteção das pessoas.

Fotos: José Costa Lima

14462806_1295171737179856_4086847275773375101_n.jpg

14572352_1295171190513244_4601346439796921430_n.jpg

 

14606445_1295171187179911_5765765251681202834_n.jpg

VIMARANENSES PLANTAM ÁRVORES!

Brigada Verde de Ponte planta árvores na escola no âmbito do projeto CRIAR

Missão passa por realizar ações de sensibilização junto das comunidades. Grupo de cidadãos da “Brigada Verde” tem também como objetivo identificar focos de poluição e comunicá-los às autoridades competentes.

Guimaraes_Brigada_Verde_Ponte.jpg

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães e crianças do Centro Escolar de Ponte, dos 3 aos 10 anos, plantaram árvores de fruto, designadamente, 12 laranjeiras, 8 macieiras, 6 castanheiros e igual número de limoeiros e ameixoeiras, além de carvalhos e tílias, numa iniciativa ambiental que assinalou a comemoração do Dia Nacional da Água, promovida pela Junta de Freguesia de Ponte, em parceria com o Município e o Agrupamento de Escolas Arqueólogo Mário Cardoso.

A ação, que se realizou no âmbito do projeto CRIAR, da Brigada Verde de Ponte, contou também com a presença do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Amadeu Portilha, do Presidente da Junta de Freguesia de Ponte, Sérgio Castro Rocha, do Diretor do Agrupamento de Escolas, Artur Monteiro, do Presidente da Associação de Pais, Paulo Esteves, entre outras personalidades.

O desafio foi lançado no âmbito do programa “Guimarães Mais Verde”, desenvolvido ao abrigo da candidatura a Capital Verde Europeia 2020 e que pretende «abranger todas as freguesias do concelho», referiu Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, mencionando «a componente pedagógica» desta iniciativa e o significado que representa «uma ação que envolve a comunidade escolar».

Sérgio Castro Rocha, Presidente da Junta de Ponte, afirmou que, no âmbito do projeto CRIAR, serão igualmente os alunos a plantar flores e plantas nos canteiros e nos jardins da vila. «Damos raízes à responsabilidade ambiental e cívica. Colocamos nas mãos de todos as ferramentas da cidadania participativa em prol de um futuro mais verde», disse.

A Brigada Verde reúne voluntários de todas as idades e de várias entidades, desde escolas, escuteiros, empresas, Associação Portuguesa do Ambiente e Instituto de Formação Profissional, tendo já inscritas perto de uma centena de pessoas que, voluntariamente, limpam as margens do rio Ave, áreas diversas de terreno e eliminam focos de poluição, além de procederem à plantação de arbustos e de flores, no âmbito do projeto CRIAR, a vertente pedagógica deste programa.

ESPOSENDE CELEBRA O DIA DO DADOR DE SANGUE

zesposende.jpg

A Associação Humanitária dos Dadores de Sangue de Esposende tem a honra de convidar os Dadores de Sangue, suas Famílias e a População em geral a participar nas Cerimónias do Dia do Dador de Sangue, a realizar em Esposende, no dia 15 de Outubro de 2016, de acordo com o seguinte programa:

15 DE OUTUBRO DE 2016

16h30/19h00 - Recepção nos Paços de Concelho

Câmara Municipal de Esposende

Sessão Solene do Dia do Dador de Sangue

Salão Nobre dos Paços do Concelho

19h15/20h00 - Eucaristia Dadores de Sangue

Igreja Matriz de Esposende

Coro de Câmara da I.M. - Sacris Solemniis

20h30/23h00 - Jantar de Confraternização

Hotel Suave Mar

OBS: A inscrição no Jantar de Confraternização pode ser efectuada, até ao dia 12 de Outubro, nas Juntas de Freguesia; no Hotel Suave Mar; na loja Anjo d´Ouro, na Rua 1.º de Dezembro, n.º 14; pelo telef. 969630176 ou pelo e-mail dadores.sangue.esposende@gmail.com

NOBAT PARTE Á CONQUISTA DE PORTUGAL

Depois de arrebatar o público e a crítica brasileira chegou finalmente a vez de Nobat se apresentar ao vivo em Portugal! O músico nativo de Belo Horizonte inicia no final de Outubro uma digressão composta por cinco datas.

Nobat_ Flyer Tour Portugal.png

“LSD” e “Não Sei Dançar”, os dois singles já extraídos do seu novo trabalho discográfico, “O Novato”, são apenas a porta de entrada para a efervescente realidade alternativa da actual cena musical brasileira. As cidades de Lisboa, Porto, Coimbra e Braga serão o palco para a estreia de Nobat em solo lusitano, tudo através do selo da Music For All.

Conheça as datas e locais da digressão:

27.10 | CRU Espaço Cultural (Braga)

28.10 | Fábrica Braço de Prata (Lisboa)

29.10 | Titanic Sur Mer (Lisboa)

30.10 | FNAC @ Alfragide (Lisboa)

30.10 | Pensão Amor (Lisboa)

Nobat, cantor e compositor de Belo Horizonte, inaugurou o seu projeto musical a solo no ano de 2012, com a edição do álbum “Disco Arranhado”. Depois de se apresentar ao vivo em diversas cidades do Brasil (Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro), o músico avançou para uma nova etapa da sua carreira com a edição de “O Novato”, lançado em Novembro último e considerado pela crítica especializada como um dos melhores trabalhos daquele ano.

“O Novato” representa não só o “ser um novo para o todo”, aquele a ser revelado e descoberto dentro de um contexto já existente, mas também denuncia uma nova percepção acerca de si mesmo e da sua própria órbita artística e estética. O trabalho tem por proposta principal a mescla entre elementos do indie electrónico experimental cruzados com as possibilidades da música brasileira contemporânea, sendo composto por tópicos minimalistas que contribuem pontualmente para uma música que preenche o silêncio, conceito que desfila pelo imaginário do artista.

Desde então Nobat tem captado a atenção da imprensa nacional como o Jornal O Globo Cultural, Scream & Yell, Revista O Grito! ou Rock In Press - isto depois de ter sido considerado em 2014 pela revista Rolling Stone Brasil como a maior “revelação mineira” daquele ano - e de publicações internacionais como a Beehype, a Sound and Colours Magazine ou o português Bodyspace.

FAMALICENSES REALIZAM ACÇÃO DE LIMPEZA

Campanha de limpeza realiza-se no dia 15 de outubro, entre as 9h30 e as 12h00. Engenho associa-se ao projeto “Os Nossos Rios” e adota o rio Guizande

Promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, o projeto “Os Nossos Rios” começa a dar os primeiros sinais da envolvência e da participação ativa das instituições e da população na limpeza e requalificação dos rios e das margens ribeirinhas do concelho. É o caso da campanha que vai decorrer durante a manhã do próximo dia 15 de outubro, sábado, no Rio Guizande, numa iniciativa da Engenho, Associação de Desenvolvimento Local do Vale do Este, com o apoio da autarquia através do Departamento do Ambiente e da União de Freguesias de Arnoso Santa Maria, Santa Eulália e Sezures.

Ação Limpeza - Rio Guisande.jpg

Nesta grande ação de intervenção e educação ambiental intitulada “Engenho adota o Guizande” irão participar crianças, pais e colaboradores da instituição, grupos de jovens, associações ambientalistas, autarcas, biólogos, fotógrafos, escuteiros, proprietários dos terrenos ribeirinhos e cidadãos do território de intervenção da Engenho e das comunidades vizinhas.

Refira-se que a Câmara Municipal lançou em meados de maio de 2016 o projeto “Os Nossos Rios” em colaboração com a Agência Portuguesa do Ambiente. O projeto tem como principal objetivo a requalificação e reabilitação dos rios e das margens ribeirinhas, envolvendo a população em ações de sensibilização e educação para a limpeza, preservação e manutenção dos espaços.

É um projeto envolvente e convocante, onde todas as pessoas e instituições são chamadas a participar, recriando-se a figura dos guarda-rios, agora num contexto de voluntariado e de responsabilidade cívica.

O objetivo final é a criação de corredores naturais e ecológicos nas margens dos rios que atravessam o concelho, respeitando e valorizando a fauna e a flora existentes.

Ação Limpeza - Rio Guisande1.jpg

ESTRATÉGIA DE BRAGA APONTADA COMO MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO DO MÉXICO

Embaixador mexicano destaca articulação entre conhecimento e mundo empresarial

A Cidade de Braga e a Universidade do Minho podem ter um papel determinante na aproximação do México ao continente europeu e no desenvolvimento tecnológico e científico daquele território. Esta foi a ideia que ficou bem patente durante a visita a Braga do Embaixador do México em Portugal, Alfredo Pérez Bravo, para assinalar a Semana do México Jovem, no âmbito da Capital Ibero-Americana da Juventude.

CMB06102016SERGIOFREITAS0000002881.jpg

O diplomata manifestou a sua “grande admiração” por Braga e pela Academia minhota, salientando que a articulação do conhecimento académico com o mundo empresarial “é um modelo a ser replicado pelas instituições mexicanas” e que tem grande impacto na criação de emprego e de riqueza. “A UMinho é uma das universidades que nos pode ajudar no desenvolvimento tecnológico e científico. O México está demasiado ‘hispanizado’ e tem de se abrir a novos mercados. Nesse sentido, Braga apresenta-se como um destino natural, uma vez que possui uma Academia moderna, jovem e de grande importância a nível mundial, onde a tecnologia e a ciência estão num patamar de referência, algo que não se encontra facilmente noutras Universidades”.

CMB06102016SERGIOFREITAS0000002885.jpg

Dessa forma, o diplomata aposta na Educação como um meio para reforçar a relação entre Portugal e México. “O limite entre as relações dos dois países é a criatividade. Todos os anos chegam cada vez mais alunos mexicanos a Braga e este intercâmbio faz com que os alunos sejam os principais embaixadores dos dois países”, referiu, acrescentando que actualmente “estão reunidas as condições para criar uma estrutura sólida de forma a estabelecer uma relação muito profícua entre a UMinho e diversas instituições Bracarenses, para assim estreitar as relações bilaterais entre Portugal e México”.

O diplomata foi recebido esta Quinta-feira, 6 de Outubro, na Reitoria da Universidade do Minho, numa sessão que contou com a presença da pró-reitora para a internacionalização do ensino, Carla Martins, e do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

CMB06102016SERGIOFREITAS0000002888.jpg

Numa semana em que o México ocupa um destaque especial na Cidade, o Autarca Bracarense lembrou o papel da UMinho como parceiro em todo o processo de promoção da Cidade. “Temos em Braga um dos motores do futuro. Para lá de todo o património monumental, da beleza e do acolhimento que propiciamos a quem nos visita, temos um centro de conhecimento de referência nível nacional e internacional, e contamos com este parceiro para projectar Braga como uma Cidade moderna e capaz”.

Como explicou Ricardo Rio, mais do que estabelecer relações institucionais e políticas, é importante que os agentes da Cidade se envolvam em projectos que os possam beneficiar. Nesse sentido, “a UMinho tem sido o ‘ponta-de-lança’ natural em todas as relações internacionais que o Município desenvolve”, vincou o Autarca, lembrando que “nos múltiplos contactos institucionais, nas recepções a embaixadores e nos acordos de geminação, temos tido sempre a preocupação de incluir a componente científica e de investigação que é um cartão-de-visita da Cidade de Braga”.

Referindo-se às relações bilaterais entre os dois países, Ricardo Rio referiu que “não nos podemos relacionar com quem não conhecemos”, dessa forma, “ao trazermos o México para Braga, com todas as dimensões culturais e artísticas, tal como está a acontecer esta semana, ou levar até ao México a realidade de Bracarense, é um esforço que queremos desenvolver cada vez mais”, referiu, mostrando-se confiante que com esta actuação do Município será possível “conseguir trazer muitos benefícios para a Cidade, para Portugal e para o México”.

A finalizar, Alfredo Pérez Bravo, mostrou-se encantado com a Cidade e com a sua dinâmica. “Braga é uma cidade fantástica. É das cidades que causa melhor impressão a quem a visita. É uma cidade belíssima, ordenada, limpa e onde os serviços funcionam. Tem uma oferta cultural intensa nomeadamente este ano em que realizou uma maratona de actividades com a programação da Capital Ibero-Americana”, concluiu o diplomata.

CMB06102016SERGIOFREITAS0000002889.jpg

CELORICO DE BASTO CELEBRA JUBILEU DO IDOSO

O Arciprestado de Celorico de Basto em parceria com o Município de Celorico de Basto promoveu o jubileu do idoso, inserido nas celebrações do ano da Misericórdia. Estas celebrações do Jubileu do Idoso decorreram na igreja Matriz de S. Pedro, em pleno dia Internacional do Idoso, a 1 de outubro. 

_DSC4452.jpg

Estas cerimónias procuraram assinalar, no âmbito do ano da misericórdia, o Dia Mundial do Idoso. “Vivemos um ano de jubileu extraordinário instituído pelo Papa Francisco, o Ano da Misericórdia e achamos, em parceria com o Município de Celorico de Basto, que este dia, mundialmente instituído como Dia Mundial do Idoso, seria o dia indicado para proporcionar aos nossos idosos o jubileu ” disse Albano Costa, Arcipreste de Celorico de Basto, que presidiu as cerimónias. “Este jubileu contou com várias celebrações como a entrada da Porta Santa, com cerimónias próprias, uma vez que a igreja matriz de S. Pedro foi a única igreja local designada como jubilar. Tivemos ainda confissões, com muitos participantes, e a eucaristia” disse.

_DSC4456.jpg

Estas cerimónias contaram com a presença dos párocos do arciprestado de Celorico de Basto e com o apoio dos colaboradores da Câmara Amiga que apoiaram na realização das cerimónias. Os idosos, muitos dos quais integram o programa Celorico a Mexer, tiveram acesso a transporte facultado pelo município de Celorico de Basto.

“Os nossos idosos merecem toda a atenção e carinho, por isso procuramos atuar no sentido de encontrar todos os meios e formas de os exaltar, valorizando-os pelas suas crenças e vivências” destacou Joaquim Mota e Silva, presidente do Município de Celorico de Basto. “Estas cerimónias promovidas pelo arciprestado são sempre muito bem recebidas e acarinhadas pelos idosos, que vivem a fé com devoção e entrega” realçou.

Recordar que as cerimónias inerentes ao Ano da Misericórdia encerram em Celorico de Basto a 13 de novembro, com uma missa de ação de graças pelo ano jubilar presenciada por todos os párocos do arciprestado na igreja matriz de S. Pedro, em Britelo.

_DSC4508.jpg

JOVENS DE FAFE SÃO HERÓIS DA FRUTA

Município de Fafe associa-se novamente ao Projecto Heróis da Fruta - Lanche Escolar Saudável. Festas Saudáveis” é o tema deste ano. As inscrições estão abertas até 14 de Outubro

Depois do sucesso das edições anteriores que envolveram cerca de 240 mil alunos de todo o país, «Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável» é actualmente o maior programa gratuito de educação para a saúde de âmbito nacional, com uma das maiores taxas de sucesso de sempre em reeducação alimentar infantil.

A Câmara Municipal de Fafe aderiu a esta iniciativa, tornando-se, novamente, “Autarquia Parceira” da 6ª edição do projecto “Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável” e lança o desafio a todas as escolas do município para se inscreverem gratuitamente e implementarem este programa educativo no ano lectivo 2016-2017.

Depois de fazer a inscrição, a escola recebe acesso aos materiais pedagógicos que necessita, sem qualquer custo.

O projecto «Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável» regressa às escolas no início do ano lectivo 2016/2017 para prevenir uma realidade preocupante: 74% das crianças portuguesas não ingere fruta na quantidade recomendada diariamente, das quais 7% não consome qualquer porção de fruta por dia. Este baixo consumo de fruta provoca carências nutricionais e tem efeitos muito negativos para a saúde: diminui os níveis de energia, de concentração, de aprendizagem e das defesas do organismo, tornando as crianças mais sujeitas a doenças como a obesidade ou a diabetes tipo 2, logo desde a infância. Portugal está entre os países europeus com maior número de crianças afectadas por esta epidemia mundial: uma em cada três crianças portuguesas tem excesso de peso.

A adesão a esta iniciativa de educação para a saúde está disponível para jardins de infância, escolas de 1º ciclo do ensino básico, bibliotecas escolares, ATL's, públicos ou privados, sendo apenas necessária uma inscrição gratuita através do endereçowww.heroisdafruta.com ou do telefone 210961868 até 14 de Outubro de 2016.

Nesta 6ª edição do projecto, existem três novidades. O tema desta ano remete para as “Festas Saudáveis”. Este ano lectivo, o projecto incentiva alunos e encarregados de educação a tornar mais saudáveis os dias de festa.

Também nesta edição já não será necessário preencher formulários para os "Quadros de Mérito", basta carregar uma fotografia ou digitalizar a grelha preenchida pelos alunos na sala de aula.

Finalmente, além das habituais 4 escolas vencedoras da tarefa "Hino da Fruta" que vão receber a peça de teatro com as mascotes oficiais, vão ser premiadas também mais de 80 escolas com visitas de nutricionistas e outros técnicos das entidades parceiras do projecto que vão dinamizar workshops e aulas divertidas para as crianças.

Pompeu Martins, Vereador da Educação da Câmara Municipal de Fafe, destacou a importância deste projecto na promoção da alimentação saudável para os mais novos.

Este projecto é uma mais valia para as escolas, uma vez que integra, de forma divertida e dinâmica, hábitos saudáveis na alimentação dos mais novos.

A prevenção é sempre o melhor remédio e a escola é também uma óptima forma de educar os mais novos neste sentido.

O programa «Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável» tem sido um sucesso nas escolas do concelho, e, por isso, não poderíamos deixar de nos associar também este ano.”

3º FESTIVAL DO CORDEIRO À MODA DE MONÇÃO

Certame gastronómico dedicado aquele prato típico de Monção, também conhecido como “Foda à Monção”, foi apresentado esta manhã no Museu do Alvarinho. Realiza-se em dois fins-de-semana, 8, 9, 15 e 16 de outubro, com a participação de 21 restaurantes aderentes, 11 produtores de vinho de Monção e um programa complementar dirigido a vários públicos que decorrerá, em espaço coberto, na Praça Deu-la-Deu Martins.

Conferencia 01 (Large).JPG

“A Câmara Municipal de Monção promove o 3º Festival do Cordeiro à Moda de Monção, também conhecido como “Foda à Monção”, em dois fins-de-semana, 8, 9, 15 e 16 de outubro, com a participação de 21 restaurantes do concelho, 11 produtores de vinho de Monção e um programa complementar que prevê animação musical, workshops para adultos e crianças, provas de cordeiro, demonstrações culinárias e tertúlias vínicas”.

Esta manhã, no Museu do Alvarinho, decorreu a apresentação do programa para os quatro dias, contemplando diversos momentos como animação musical, workshops para adultos e crianças, degustações de cordeiro, demonstrações culinárias, tertúlias vínicas e prova de BTT.

confeencia 05 (Large).JPG

Marcaram presença o autarca local, Augusto de Oliveira Domingues, o Vereador das Atividades Socioculturais, Paulo Esteves, o presidente da Associação Comercial e Industrial dos Concelhos de Monção e Melgaço, Américo Reis, e o presidente do Clube de cicloturismo de Monção, António Melo.

 Augusto de Oliveira Domingues destacou o festival como mais uma aposta do município na defesa e valorização da gastronomia tradicional, realçando a acentuada componente turística e económica associada ao evento. “Em perspetiva dois fins de semana com muita gente nas ruas e nos restaurantes do concelho de Monção” sintetizou.

Nesta iniciativa gastronómica, apoiada pela Associação Comercial e Industrial dos Concelhos de Monção e Melgaço, Escola Superior Agrária (ESA-IPVC) e Escola Profissional (EPRAMI), os restaurantes participantes prometem confecionar aquele prato tradicional com qualidade, requinte e genuinidade. O investimento feito pela autarquia situa-se em 40 mil euros.

No primeiro dia, sábado, 8 de outubro, a Praça Deu-la-Deu Martins recebe, pelas 15h30, em espaço coberto, o Workshop Infanto Juvenil “Hambúrguer de Cordeiro à Moda de Monção”, com o Chefe Rui Ribeiro e a Professora Maria do Carmo (EPRAMI).

Segue-se, pelas 17h00, uma mesa redonda com profissionais de gastronomia, alimentação/saúde, património imaterial, turismo e pastorícia. A moderação é do jornalista da RTP, Jorge Oliveira. À noite, pelas 22h00, sobe ao palco Nuno Prata, baixista da banda portuense “Ornatos Violeta” que, após a sua extinção em 2002, iniciou uma carreira a solo.

No domingo, 9 de outubro, pelas 11h00, João Garrido coordena uma tertúlia sobre Vinhos de Monção. À tarde, pelas 16h00, realiza-se o espetáculo infanto juvenil “Fiandeira olhos nos dedos lã lã lã”. Pais e filhos assistem juntos a uma peça com um contador de histórias e uma guitarra clássica.

conferencia 03 (Large).JPG

No fim de semana seguinte, os restaurantes voltam a confecionar Cordeiro à Moda de Monção, a tal “Foda à Monção”, e na Praça Deu-la-Deu Martins decorre mais uma “colherada” de atividades. No sábado, 15 de outubro, pelas 15h30, workshop “Cordeiro à Moda de Monção” conduzido pelo conhecido cozinheiro local, João dos Matraquilhos.

Uma hora mais tarde, Joaquim Cerqueira, (ESA-IPVC) orienta o Workshop “A Importância dos Recursos Genéticos – Raça Bordaleira de Entre Douro e Minho e Raça Churra do Minho nos Territórios de Baixa Densidade”. Pelas 22h00, atuação da banda CRU, quatro músicos com percursos musicais distintos unidos num projeto comum.

O último dia, domingo, compreende, pelas 11h00, mais uma tertúlia sobre Vinhos de Monção, orientada por João Pereira, e o ateliê de pintura com solo, promovido por Susana Mendes (ESA-IPVC). Neste dia, com início às 9h30, decorre ainda a Maratona de BTT Berço do Alvarinho, organização do Clube de Cicloturismo de Monção e Associação de Ciclismo do Minho.

Nos quatro dias de festival, a partir das 11h30 e das 18h30, decorrem degustações do Cordeiro à Moda de Monção. Por um valor simbólico, 2,00 €, podem adquirir-se provas servidas em pequenos alguidares. Um primeiro contacto dos visitantes com o sabor deste prato tradicional. Para depois aprofundar num dos restaurantes participantes.

Este certame gastronómico tem como finalidade a manutenção da qualidade e a garantia da genuinidade deste prato com história e tradição no concelho de Monção, assumindo-se ainda como um veículo de rentabilização económica do setor da restauração.

Inicialmente associado ao consumo familiar em dias festivos, o Cordeiro à Moda de Monção, de arroz pingado e com nome ousado “Foda à Monção”, tornou-se, desde há vários anos, uma referência na gastronomia monçanense. O processo de certificação, em fase final, garantirá a qualidade e autenticidade deste prato obrigatório no roteiro gastronómico local. 

conferencia 02 (Large).JPG

“Ó Maria, já meteste a foda?”

A confeção deste prato em alguidar levado ao forno de lenha não só recupera o saber dos nossos antepassados como lhe adiciona um pouco de arte, carinho e profissionalismo das atuais cozinheiras. O nome artístico, digamos assim, reflete bem o caráter afável e bem-disposto dos monçanenses. Reza a história que:

“Os habitantes do burgo, que não possuíam rebanhos, dirigiam-se às feiras para comprar o animal. E, como em todas as feiras, havia de tudo, bons e maus. A verdade é que os produtores de gado, quando os levavam para a feira queriam vendê-los pelo melhor preço e, para que parecessem gordos, punham-lhes sal na forragem, o que os obrigava a beber muita água.

Na feira, apareciam com uma barriga cheia de água e pesados, parecendo realmente gordos. Os incautos que não sabiam da manha compravam aqueles autênticos “sacos de água” e, quando se apercebiam do logro, exclamavam à boa maneira do Minho: “que grande foda!”

O termo tanto se vulgarizou que o prato passou a designar-se, localmente, por Foda à Moda de Monção. De tal modo que é frequente, pelas alturas festivas (Páscoa, Corpo de Deus, Senhora das Dores e Natal ou Fim de Ano) ouvir as mulheres: “Ó Maria, já meteste a foda?”

conferencia 04 (Large).JPG

FAMALICÃO REALIZA ENCONTROS CAMILIANOS DE S. MIGUEL DE SEIDE

Paulo Cunha abre 3.ª edição do Encontros Camilianos de S. Miguel de Seide. Evento arranca amanhã, sexta-feira, 7 de outubro, pelas 14h30, no Centro de Estudos Camilianos

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para a sessão de abertura da terceira edição dos Encontros Camilianos de S. Miguel de Seide, que vai realizar-se amanhã, sexta-feira, 7 de outubro, pelas 14h30, no Centro de Estudos Camilianos.

postalfamacami.jpg

O evento vai decorrer durante os dias 7, 8, 15 e 18 de outubro, em Vila Nova de Famalicão, em Caçarelhos, Vimioso, Miranda do Douro e Lisboa. Cento e cinquenta anos depois do lançamento da primeira edição de “A Queda dum Anjo” de Camilo Castelo Branco, a obra dá o mote para mais uma edição dos Encontros Camilianos.

A obra foi traduzida em língua mirandesa, por Alfredo Cameirão, e vai ser apresentada na Biblioteca da Assembleia da República. É esta a grande homenagem da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e da Casa de Camilo a “Calisto Elói de Silos e Benevides de Barbuda, morgado da Agra de Freimas, nascido em 1815, na aldeia de Caçarelhos, termo de Miranda”, o herói deste romance satírico de Camilo.

Considerada a mais atual e moderna obra de Camilo Castelo Branco, “A Queda dum Anjo” descreve de maneira caricatural a vida social e política portuguesa, através de uma parábola humorística na qual o protagonista, Calisto, um fidalgo austero e conservador, encarna de maneira satírica o povo português. Ao ser eleito deputado, Calisto vai para Lisboa, onde se deixa corromper pelo luxo e pelo prazer que imperam na capital.

“Do vasto e diversificado programa destaque ainda para a entrega do Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco à escritora Teresa Veiga (sábado, dia 8, pelas 16h45) e para a apresentação das obras “As Aventuras de Basílio Fernandes Enxertado e Coração, Cabeça e Estômago”, da editora Glaciar, por João Paulo Braga, Jorge Reis Sá e Sérgio Guimarães de Sousa.

A abertura dos encontros ficará também marcada pela apresentação do carimbo do dia dos CTT, evocativo dos 150 anos da primeira edição de “A Queda de um Anjo”.

Ao todo, a iniciativa conta com quatro painéis e cerca de dez temas a debate. No dia 15 de outubro, será realizada uma visita a Caçarelhos e Miranda do Douro, cenários do romance camiliano, onde será apresentada a obra em mirandês. No dia 18, os participantes dos Encontros Camilianos serão convidados para uma visita a Lisboa, onde para além de um roteiro camiliano, se realizará uma mesa redonda com Francisco José Viegas e Pedro Mexia sob o tema “A atualidade d’A Queda dum Anjo, de Camilo Castelo Branco”. Depois de uma visita ao Palácio de Belém, a versão da obra em mirandês será apresentada na Biblioteca da Assembleia da República.

Uma peça de teatro, uma exposição e uma feira do livro camiliano encerram o programa.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha “esta 3.ª edição dos Encontros Camilianos apresentam um programa bastante atrativo e ambicioso, perseguindo o objetivo de promover o debate e a reflexão interdisciplinar em torno das temáticas camilianas, contribuindo, assim, para a melhor divulgação da vida e da obra de Camilo Castelo Branco e para sedimentar a sua política de intervenção cultural e científica a favor da Língua e da Cultura portuguesas.”

De referir ainda que parte científica do programa conta com a participação de especialistas nacionais e estrangeiros na temática camiliana, que se debruçarão sobre a obra do romancista, e particularmente sobre A Queda dum Anjo, numa variedade de perspetivas por ela suscitada.

VILA VERDE JUNTA TOCADORES DE CAVAQUINHO DE TODO O PAÍS

Mais de 500 artistas no Encontro Nacional de Tocadores de Cavaquinho da Festa das Colheitas de Vila Verde

O grande destaque do segundo dia da Festa das Colheitas - XXV Feira Mostra de Produtos Regionais, 05 de outubro, vai para um autêntico hino à música popular. O Encontro Nacional de Cavaquinhos trouxe a Vila Verde mais de 500 artistas de vários pontos do país para uma maratona musical que, das 10h00 às 20h00, fez o recinto vibrar ao som dos acordes de um dos mais acarinhados instrumentos da música tradicional portuguesa. Paralelamente, as exposições e oficinas de instrumentos de cordas também contribuíram para enriquecer significativamente a iniciativa. Nota de particular relevo para mais um tributo à tradição minhota, com a recriação fiel de uma espadelada de linho, e para o eletrizante espetáculo musical de Cristiana e Companhia.

A2 (24).JPG

O presidente do Município de Vila Verde não escondeu a enorme satisfação por receber na sede de concelho um número tão expressivo de tocadores, logo na primeira edição de um evento que reúne toda as condições para continuar a crescer nos próximos anos. “Este encontro vai-se tornar uma das referências da Festa das Colheitas. Um evento de promoção da cultura, música e tradição portuguesa. Em Vila Verde também temos muitos tocadores e escolas a preparar as novas gerações para tocarem o cavaquinho, entre outros instrumentos musicais, naturalmente”, referiu António Vilela, frisando que a iniciativa “é um grande orgulho para Vila Verde e para todos os que ao longo destes 25 anos contribuíram para que a Festa das Colheitas atingisse o nível elevado que apresenta hoje, para os quais deixo um cumprimento e uma saudação especial”. O edil concluiu deixando um forte elogio à INATEL, que organizou a iniciativa com o apoio Grupo de Cavaquinhos de Soutelo, pelo “precioso trabalho que a Fundação tem desenvolvido em prol da cultura nacional”.

B (5)5.JPG

“Façam esses rasgados bem fortes para que se ouçam no país inteiro!”

Por sua vez, o representante da INATEL, Armindo Oliveira, augurou desde já um futuro auspicioso para a iniciativa. “Este evento repetir-se-á no próximo ano e doravante será sempre parte integrante da Festa das Colheitas de Vila Verde, o que muito honra a Fundação INATEL, penso que também honra os tocadores de cavaquinho e só serve para dignificar ainda mais esta arte que tem que ser preservada”, afirmou, acrescentando que prevê um aumento significativo de participantes nas próximas edições. Armindo Oliveira prosseguiu com “um forte agradecimento à autarquia de Vila Verde. “Sem o apoio extraordinário e caloroso, sem a amizade e cordialidade que nos foi dispensada pela autarquia, esta iniciativa não seria possível”. “Estou muito grato por nos terem acolhido desta forma, por se formarem sinergias que acrescentam valor para dignificar o Minho e Portugal”, referiu, concluindo a sua intervenção em jeito de desafio: “Tocadores… Façam esses rasgados bem fortes para que se ouçam no país inteiro!”.

B (9).JPG

Regresso ao passado com a espadelada do linho

Ao serão, o pulsar genuíno do mundo rural voltou a ecoar pelo recinto numa homenagem sentida ao legado cultural da tradição minhota. Os trajes de outrora, as alfaias artesanais e os cânticos tradicionais transportaram o recinto para outra era, partilhando com vilaverdenses e visitantes a sabedoria da cultura popular minhota e divulgando o processo de transformação da viçosa e verdejante planta do linho, que depois da colheita ainda tem de percorrer várias etapas até chegar ao tear. De seguida, a animação contagiante da música popular invadiu o recinto e pôs o público a dançar ao som dos ritmos vibrantes de Cristiana e Companhia, em mais um excelente espetáculo de música ao vivo.

Hoje, 06 de outubro, os destaques vão para os diversos ateliers preparados por alunos da EPATV e da Escola Secundária de Vila Verde e para a 2ª Feira Mostra de Artes e Ofícios. O serão chega com a recriação de uma tradicional desfolhada de milho, a que se segue a atuação ao vivo do grupo ‘Verde Canto’. O artesanato, os produtos no campo, os animais vivos e as iguarias da cozinha regional são outros dos inúmeros motivos de interesse de uma das maiores iniciativas nacionais de divulgação e promoção da tradição mundo rural.

A2 (15).JPG

noite (16).JPG

noite (30).JPG

FAMALICÃO APOSTA EM CAMILO CASTELO BRANCO COMO PRODUTO TURÍSTICO DE SUCESSO

Autarquia famalicense está a preparar um projeto de valorização do património do escritor em conjunto com diversas entidades

Certo dia, um turista japonês viajou até S. Miguel de Seide para visitar a Casa-Museu Camilo Castelo Branco, depois de ter assistido ao filme de Manoel de Oliveira, “O Dia do Desespero” – que descreve os últimos anos da vida do escritor – num ciclo de cinema em Tóquio. O japonês ficou de tal forma apaixonado pelo cenário do filme que quis visitar o espaço onde Camilo Castelo Branco viveu e onde cometeu suicídio a 1 de junho de 1890.

Debate decorreu no Centro de Estudos Camilianos.jpg

O episódio foi recordado, esta quinta-feira, pelo diretor da Casa de Camilo, José Manuel Oliveira que explicou “a diversidade de caminhos que nos levam até Camilo Castelo Branco. Na vida e na morte Camilo está em todo o lado”afirmou o responsável durante o debate “O Património Camiliano: Que requisitos para uma rota turística?”, que reuniu em S. Miguel de Seide uma vasto conjunto de convidados das áreas da cultura e do turismo e claro, com ligação ao escritor romântico.

A iniciativa enquadrou-se na intenção da autarquia famalicense liderar, em colaboração com os membros da Associação das Terras Camilianas e com representantes de outros municípios e entidades da região norte que estejam direta ou indiretamente relacionados com a vida e a obra do romancista, um projeto de valorização do património camiliano como produto de interesse turístico-cultural.

Moderado pelo consultor Carlos Martins da Opium, o debate contou com as presenças do Diretor Regional da Cultura do Norte, António Ponte, do representante da Turismo do Porto e Norte de Portugal, Alexandre Guedes, da representante da direção da promoção cultural da comunidade de Madrid, Carmen Jiménez Sanz, do jornalista do “Público”, José Augusto Moreira, e de José Manuel Oliveira.

Foram mais de duas horas de conversa intensa, partilhada e repleta de substância aquela a que se assistiu no auditório camiliano, e mais horas teriam sido, caso as barrigas não começasse a ressentir-se pela hora tardia e o moderador não tivesse colocado um ponto final nas intervenções. É que para além dos oradores convidados, na plateia estavam, entre outros, os responsáveis pela Livraria Lello, no Porto, pela Biblioteca Pública do Porto, pela Venerável Irmandade da Lapa (Camilo Castelo Branco está sepultado no cemitério da Lapa); pelo Centro Português de Fotografia (antiga cadeia da Relação, onde Camilo esteve preso), pela Fundação Cupertino de Miranda, etc. que também entraram no debate.

O objetivo não era simples: procurava-se suscitar a reflexão e a discussão sobre os aspetos de sucesso a atender na estruturação e desenvolvimento de uma rota turística e cultural em torno Camilo Castelo Branco, e avaliar as potencialidades da valorização da biografia, da bibliografia e do património arquitetónico camilianos como recursos de interesse turístico.

Apesar disso, a diversidade do painel de convidados permitiu chegar a alguns pontos de convergência, sendo de destacar que há ainda um longo caminho a percorrer até se conseguir transformar os recursos turísticos de Camilo Castelo Branco em produto turístico.

“Camilo deixou-nos os recursos e a matéria-prima necessária, saibamos agora potenciá-lo e valorizá-lo”, salientou o diretor da Casa de Camilo, explicando que existem três camadas a explorar: “a sua vida; a sua obra; e os factos da época, as romarias, a gastronomia, a música, etc…”. Além disso, existe um conjunto de locais e personalidades que interagiram e continuam a interagir com Camilo e de que é exemplo Manoel de Oliveira, Siza Vieira, a Cadeia da Relação entre outros.

É nesta riqueza e nesta imensidão camiliana que é preciso encontrar “a porta de entrada para a criação de uma rota camiliana”, como defendeu o jornalista do Público, que disse sentir-se “completamente esmagado pela riqueza da vida e obra camiliana”. José Augusto Moreira que falou na perspetiva não só de jornalista, mas também de turista salientou que “é preciso simplificar Camilo, é preciso ter a capacidade de pegar em pequenas histórias e orientar os turistas”, porque hoje em dia, “mais do que uma atividade de lazer, o turismo é um estilo de vida”.

Por sua vez, António Ponte aproveitou para referir algum do trabalho já desenvolvido em prol da projeção turística dos escritores do Norte de Portugal, nomeadamente através dos roteiros “Viajar com…” e do projeto “Escritores a Norte”.

Alexandre Guedes falou das assimetrias turísticas entre o Porto e o interior norte do país, salientando a necessidade de fomentar o investimento privado no apoio ao turismo. O responsável da Turismo do Porto e Norte de Portugal foi ainda mais longe e afirmou que para tornar um território atrativo é necessário que “toda a região se organize em torno desse produto turístico”.

Por fim, Carmen Jiménez Sanz trouxe a experiência de Espanha, mais concretamente da região de Madrid, afirmando que “sem boas redes de comunicação, transportes e sem alojamentos de qualidade não há turismo”.

Completamente conquistada pela Casa-Museu de Camilo, a responsável disse que “é um espaço único, que transmite uma história humana, com uma carga emocional muito importante”. “O trabalho intelectual está feito, agora é preciso perceber como se vende turisticamente este património cultural?”.

Refira-se que a Casa-Museu de Camilo é a casa de escritor mais visitada em Portugal, destacando-se ainda pelo vasto conjunto de atividades pedagógicas proporcionadas aos visitantes. Camilo Castelo Branco publicou mais de 200 obras literárias e os seus livros estão traduzidos em 16 línguas.

AMARES HOMENAGEIA PROFESSORES

Executivo Municipal de Amares homenageou simbolicamente professores 

Um dia após ter sido assinalado o Dia Mundial do Professor (comemorado a 5 de outubro), a direção do Agrupamento de Escolas de Amares foi recebida, esta manhã, nos Paços do Concelho pelo presidente da Câmara, Manuel Moreira, e pela vereadora da Educação, Cidália Abreu.

DSC08398.JPG

Um gesto simbólico, em jeito de reconhecimento e homenagem a todos os homens e mulheres que dedicam o seu dia a dia a ensinar as crianças, jovens e adultos amarenses, contribuindo para a formação, qualificação e desenvolvimento do concelho.

Note-se que, ontem, o Município de Amares hasteou a bandeira do professor frente aos Paços do Concelho assinalando também a efeméride.

DSC08409.JPG

CICLO CINEMA E SAÚDE MENTAL COMEÇA AMANHÃ EM CAMINHA COM EXIBIÇÃO DE “A CASA ENCANTADA” DE ALFRED HITCHCOCK

Quatro filmes,com entrada livre, para assinalar o Dia Mundial da Saúde Mental

Sessão pelas 21h45, no auditório do Museu Municipal, comentada pelos médicos Nelson Rodrigues e Eduardo Palha

“ACasa Encantada”, um clássico da sétima arte, com realização de Alfred Hitchcock, abre amanhã em Caminha um ciclo de cinema sobre o tema “Saúde Mental”, numa organização conjunta do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental da ULSAM e da Locus Cinemae – Associação de Cinema de Caminha, com o apoio da Câmara Municipal. A exibição começa às 21h45 e amanhã, dia 7 de outubro, vai ter lugar no auditório do Museu Municipal. Esta é uma forma de assinalaro Dia Mundial da Saúde Mental, que se comemora a 10 de outubro. No final da exibição, o filme será comentado por dois convidados, ambos médicos.

filmmmm (1).jpg

“À clínica psiquiátrica de Green Manors chega o jovem e prestigiado doutor Edwards (Gregory Peck) para substituir o velho diretor. O recém-chegado não se pôde integrar e verificou com receio que os restantes médicos haviam descoberto nele evidentes sintomas de amnésia e um grande complexo de culpa. Edwards pensa que é o culpado de um assassinato, mas não consegue recordar-se nem das circunstâncias que o envolveram no crime nem do local onde tal aconteceu. A bela e fria doutora Constance Peterson (Ingrid Bergman) sua apaixonada, irá desesperadamente demonstrar a sua inocência arriscando o seu prestígio profissional e inclusivamente, a sua própria vida” – esta é genericamente a história que se vai desenvolver na tela. O filme tem como referimos, assinatura, na realização, de Alfred Hitchcock, argumento de Ben Hechte, nainterpretação, conta com nomes como Michael Chekhov,Leo G. Carroll, Ingrid Bergman e Gregory Peck.

A entrada é livre e, no final, o filme será comentado por dois convidados, neste caso dois médicos: Nelson Rodrigues, da área de Medicina Geral e Familiar, e Eduardo Palha, interno do Departamento de Psiquiatria da ULSAM.

O Ciclo de Cinema e Saúde Mental continua dia 14, com exibição de “Uma Mente Brilhante”, de Ron Howard, comentado pela psiquiatra Luísa Quintela, médica do Departamento de Psiquiatria da ULSAM, e pelo presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves.

O terceiro filme, a exibir no dia 21, será “Uma Outra Mulher”, de Woody Allen, com comentários do presidente da Locus Cinemae, Artur Vilares, e do enfermeiro Ricardo Peixoto, da ULSAM, especializado em Saúde Mental e Psiquiatria.

O ciclo encerra no dia 28 deste mês, com a exibição do quarto filme, “Spider”, de David Cronenberg, comentado pela médica Belém Ruane, coordenadora da Unidade de Cuidados de Saúde Primários de Caminha, e pelo diretor do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental da ULSAM, Aníbal Fonte.

Apenas o primeiro filme, amanhã, será exibido no auditório do Museu Municipal, enquanto os três posteriores terão como palco o Valadares, Teatro Municipal. As sessões começam sempre às 21h45 e a entrada é livre.

filmmmm (2).JPG

PONTE DA BARCA ACOLHE FEIRA DOS SALDOS

Iniciativa da Câmara Municipal de apoio do tecido empresarial do concelho

É já a partir de amanhã, dia 7 de outubro (com abertura às 19h), que a Praça da República de Ponte da Barca acolhe a Feira dos Saldos. A iniciativa, que se prolonga até domingo, altura em que a Tuna dos Voluntários de S. João da Madeira vai animar o certame (17h), é organizada pela Câmara Municipal com o apoio do tecido empresarial do concelho e contará com um conjunto de catorze estabelecimentos que vão proporcionar ao público a aquisição de produtos a preço de saldo, com descontos que chegam até aos 70%.

CARTAZ CMPB SALDOS 7a9-01.jpg

Como salienta o autarca de Ponte da Barca, Vassalo Abreu 'a Feira dos Saldos é mais um evento de apoio aos comerciantes do concelho, através da disponibilização de um espaço alternativo para venda dos seus produtos.Vassalo Abreu acrescenta que é ainda 'uma oportunidade para comerciantes e consumidores fazerem bons negócios, tendo em conta a diversidade de produtos apresentados e o seu baixo preço'.

Recorde-se que esta Feira dos Saldos, que já se realiza há alguns anos, tem alcançado um assinalável êxito, face à grande recetividade, para além de proporcionar aos expositores o escoamento de stock, através da venda direta ao público.

DOM QUIXOTE DE LA MANCHA VISITA BARCELOS

Sábado, dia 8 de outubro, na Biblioteca Municipal de Barcelos

A Biblioteca Municipal de Barcelos recebe uma exposição sobre “Dom Quixote”, no próximo sábado, dia 8, pelas 16h00.

O acervo pertence a Paulo Sá Machado, ensaísta, escritor, investigador e conferencista, assessor cultural da Junta de Freguesia de Rates – Póvoa de Varzim, desde 2014, e da Embaixada da República Popular da China, desde 2008.

A exposição apresenta, para além de algumas edições de Dom Quixote em português, e em castelhano, seis bustos e dez gravuras, todo o material dedicado a Dom Quixote e Sancho Pança.

Trata-se de uma recolha de material que tem vindo a juntar ao longo dos anos, e que sai mais uma vez da sua biblioteca.

Presente na exposição vai estar ainda um enorme livro, com a dimensão de 41,8x31 cm, em dois volumes, de “D. Quixote de la Mancha”, com ilustrações de Gustavo Doré e prefácio de M. Pinheiro Chagas, publicado em 1876, no Porto, pela Imprensa da Companhia Literária e que faz parte do espólio da Biblioteca Municipal de Barcelos. A tradução é dos Viscondes de Castilho e de Azevedo. Estes exemplares, de grande raridade, têm gravado o nº 1.

A exposição poderá ser visitada até 31 de outubro, de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 18h00 e, aos sábados, das 9h30 às 12h30.

“Dom Quixote” é a obra prima da Literatura Espanhola, escrita por Miguel de Cervantes Saavedra, sendo considerada o primeiro romance moderno.

Cervantes nasceu em Alcalá de Henares a 29 de setembro de 1547 e faleceu em Madrid a 22 de abril de 1616, comemoram-se, no presente ano, quatrocentos anos.

Como curiosidade refira-se que Cervantes viveu dois anos em Lisboa, de 1581 a 1583. Aqui escreveu “Para festas Milão, para amores Lusitânia”.

A sua obra Dom Quixote foi publicada em duas partes a primeira em 1605 e a segunda em 1615, pelo que se assinalaram os 400 anos, no ano passado.

FAFE COMEMORA IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA

Teatro Cinema de Fafe recebeu sessão solene de comemoração da Implantação da República. Livro “Fafe no Parlamento” homenageia deputados fafenses com presença na Assembleia da República

O Município de Fafe assinalou, ontem, o 106º aniversário da Implantação da República, com uma sessão solene no Teatro Cinema, que se traduziu numa homenagem aos deputados fafenses que integram e integraram, ao longo dos tempos, o Parlamento Português.

DCS_3620A.jpg

Depois de receberem a Fanfarra dos escuteiros de S. Gens no edifício dos Paços do Concelho, onde foi hasteada a bandeira, os convidados deslocaram-se para o Teatro Cinema, onde, além de discursarem o Presidente da Assembleia Municipal, Laurentino Dias, e o Presidente da Câmara Municipal, Raul Cunha, foi apresentado, pelo historiador Artur Coimbra, o livro “Fafe no Parlamento”.

Numa clara homenagem à presença fafense no Parlamento Português, o livro apresenta uma pequena biografia dos vários deputados elencados.

Laurentino Dias relembrou a importância do facto que esteve na origem do actual feriado, mencionando-o como o“primeiro dia de um tempo novo para Portugal”.

“É importante celebrarmos os princípios da República, que é a República do povo, alicerçada na Liberdade e na Democracia. Felicito o Município pelo facto de celebrar este dia com esta sessão solene, mantendo a tradição, que nos deixa tão orgulhosos.

Também o livro que foi apresentado pelo historiador Artur Coimbra é uma forma de se celebrar a missão parlamentar dos deputados fafenses.

Ser deputado é ter a honra de exercer um mandato que vem da decisão e da vontade do povo, trabalhando-se para o progresso do país e desempenhando-se um papel activo no futuro de Portugal. Trata-se de uma aprendizagem que deixa diferente cada pessoa que passa no Parlamento.”

Raul Cunha, Presidente da Câmara, relembrou o “importante passo político-civilizacional” que representou a Implantação da República, há 106 anos.

“Foi, porventura, a par com o 25 de Abril, um dos momentos maiores da nossa hirtória e do património colectivo da nossa sociedade. E celebrar o 5 de Outubro significa recordar os princípios e valores que estiveram na origem do movimento republicano, que permanecem perfeitamente actuais.

Hoje é dia de renovarmos os nossos compromissos com os valores inspiradores da Liberdade, da Igualdade e da Fraternidade. Três desígnios que devemos honrar e que nos devem nortear nesta caminhada e procura permanente de uma sociedade mais justa, menos desigual e mais transparente.”

No que concerne ao livro “Fafe no Parlamento”, o autarca reconheceu-o como “uma forma de homenagem ao espírito de envolvimento e participação cívica característica do movimento republicano e da sua expressão em Fafe.”

Rematou com a enumeração de muitas das que têm sido as políticas colocadas em prática pelo executivo que lidera. “Em Fafe, durante os últimos três anos, após iniciar este mandato na Câmara Municipal de Fafe, tenho procurado encontrar soluções directas, práticas, rápidas para os problemas dos munícipes e proporcionar aos fafenses todas as condições para uma vida com qualidade.

Comemorar a República não é apenas celebrar o passado. É, sobretudo, construir um futuro melhor e mais digno.”

DCS_3687A.jpg

DSA_4993A.jpg

DSA_5059A.jpg

VIANENSES CLÁUDIO ORNELAS E MIGUEO CASTRO EM SUBARU IMPREZA

ENCONTRO TEAM EVOLUI PARA SUBARU EM 2017

Os próximos dias 8 e 9 de Outubro, vão marcar o arranque de um novo projecto desportivo para a dupla Cláudio Ornelas / Miguel Castro. De forma a começar a preparação da temporada de 2017, a dupla vai evoluir para um mais competitivo Subaru Impreza cuja estreia irá acontecer já no Rali de Vouzela.

Subaru.jpg

Depois de na presente temporada terem tripulado carros tão distintos como o Toyota Yaris, o Peugeot 206, o BMW 325 IX e mais recentemente o Renault Megane Coupe no sentido de aprenderem e evoluírem em diferentes condições de corrida , a aposta de Cláudio Ornelas e Miguel Castro recai agora num carro de 4 rodas motrizes que se adivinha um grande salto evolutivo na ainda curta carreira da dupla vianense.

“Trata-se de um Subaru Impreza WRX, um carro de tracção integral, com motor turbo e quase 300 cavalos de potência, mas é também um carro cujo nome tem um enorme peso e tradição na história dos ralis. Será por isso um enorme desafio mas igualmente super motivante poder competir com um modelo que é uma verdadeira lenda” afirma Cláudio Ornelas, acrescentando que “por se tratar de um carro bastante diferente do que já experimentamos até agora, vamos encarar a participação no Rali de Vouzela sem qualquer pressão e sem pensar em resultados. Queremos apenas aprender e efectuar o máximo de quilómetros com o carro para começar a amealhar experiência que nos possa ser útil na próxima temporada.”

Para a Encontro Team, a mudança do Renault Megane para o Subaru Impreza surge com o convite feito pela Golden Motorsport a quem será entregue a preparação e assistência da máquina e nos planos da equipa está a disputa do Regional Norte em 2017 sendo que esta presença em Vouzela será o primeiro grande teste à máquina em condições de corrida.

O Constálica Rali de Vouzela arranca na noite de sábado com dupla passagem pela super especial citadina, estando agendadas para domingo duplas passagens pelas classificativas “Senhora do Castelo” e “Penoita”, estando o final do rali agendado para pouco depois das 17 horas de domingo.