Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MINHOTOS EM LISBOA FAZEM ROMARIA A S. TIAGO E A NOSSA SENHORA DO MINHO

Macaenses participam na festa

A festa começou com a Missa campal celebrada pelo padre Alexandre em Honra de Nossa Senhora do Minho e S. Tiago, seguida de procissão solene que percorreu as ruas daquela localidade.

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 019.JPG

A tarde folclórica foi iniciada com a participação especial do grupo “Macau no Coração” cuja atuação sensibilizou o público presente, lembrando os laços fraternos que os portugueses criaram comos povos mais longínquos e que perduram nos seus corações.

Seguiu-se a atuação do Rancho Folclórico da Casa do Minho que, como é seu apanágio, representou um pouco do folclore de toda a região.

Por seu turno, o Rancho Etnográfico de Danças e Cantares da Barra Cheia – Moita exibiu as danças e cantares, usos e costumes de outrora das gentes da região caramela. Trata-se de uma zona a sul da Estremadura que, nos começos do século XIX, recebeu numerosas gentes da Beira Litoral, sobretudo dos concelhos de Mira e Cantanhede que ali acabaram por si fixar.

E, a encerrar a festa, o Rancho Folclórico da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez, convidando o numeroso público para o habitual “vira geral”.

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 029.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 030.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 031.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 033.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 034.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 044.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 045.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 070.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 121.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 124.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 133.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 135.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 144.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 147.JPG

 

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 007.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 009.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 011.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 013.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 212.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 073.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 023.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 025.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 060.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 079.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 318.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 332.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 172.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 173.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 320.JPG

ARCUENSES EM LISBOA LEVAM FOLCLORE À FESTA DA CASA DO MINHO

As gentes de Arcos de Valdevez radicadas na região de Lisboa cantaram e dançaram na Romaria Minhota organizada pela Casa do Minho. Sempre muito aplaudido, o Rancho Folclórico da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez mostrou como outrora se cantava e dançava nas aldeias do seu concelho.

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 217.JPG

A festa começou com a Missa campal celebrada pelo padre Alexandre em Honra de Nossa Senhora do Minho e S. Tiago, seguida de procissão solene que percorreu as ruas daquela localidade.

A tarde folclórica foi iniciada com a participação especial do grupo “Macau no Coração” cuja atuação sensibilizou o público presente, lembrando os laços fraternos que os portugueses criaram comos povos mais longínquos e que perduram nos seus corações.

Seguiu-se a atuação do Rancho Folclórico da Casa do Minho, o Rancho Etnográfico de Danças e Cantares da Barra Cheia – Moita e, como os últimos são os primeiros, o Rancho Folclórico da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez encerrou a festa, convidando o numeroso público para o habitual “vira geral”… e este aderiu com entusiasmo, esforçando-se por acertar o passo ao ritmo do folclore arcuense!

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 009.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 011.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 013.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 212.JPG

 

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 256.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 258.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 270.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 271.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 273.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 292.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 301.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 309.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 310.JPG

MINHO TEM MACAU NO CORAÇÃO

Os macaenses vieram a Portugal e em Lisboa cantaram e dançaram à moda do Minho. Exibindo trajes à vianesa, a Associação de Danças e Cantares Portugueses “Macau no Coração” participou hoje na Romaria Minhota organizada pela Casa do Minho, em Lisboa, iniciativa que teve lugar na zona histórica e turística de Belém.

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 073.JPG

A festa começou com a Missa campal celebrada pelo padre Alexandre em Honra de Nossa Senhora do Minho e S. Tiago, seguida de procissão solene que percorreu as ruas daquela localidade.

A tarde folclórica foi iniciada com a participação especial do grupo “Macau no Coração” cuja atuação sensibilizou o público presente, lembrando os laços fraternos que os portugueses criaram comos povos mais longínquos e que perduram nos seus corações.

Seguiu-se a atuação do Rancho Folclórico da Casa do Minho, o Rancho Etnográfico de Danças e Cantares da Barra Cheia – Moita e a encerrar o Rancho Folclórico da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez.

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 023.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 024.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 025.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 026.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 028.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 035.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 057.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 060.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 061.JPG

 

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 079.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 081.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 092.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 095.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 110.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 313.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 315.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 317.JPG

ROMARIA MINHOTA CASA DO MINHO 318.JPG

 

VIANA DO CASTELO DEBATE EMIGRAÇÃO PORTUGUESA

Na passada sexta-feira (16 de setembro), a Biblioteca Municipal de Viana de Castelo, acolheu um colóquio dedicado às “Perceções sobre a Emigração Portuguesa”.

Biblioteca Municipal de Viana do Castelo ( Da esq. para a dir -José Luís Carvalho, Daniel Bastos, Paulo Pisco, José Maria Costa, Gérald Bloncourt, Rui Pena Pires e Pedro Góis).JPG

A contar da esquerda, José Luís Carvalho, Daniel Bastos, Paulo Pisco, José Maria Costa, Gérald Bonclourt, Rui Pedro Pires e Pedro Góis

 

O evento, que recebeu figuras nacionais para debater a emigração portuguesa, foi promovido pelo deputado eleito pela emigração, Paulo Pisco, em colaboração com o Município de Viana do Castelo, e teve como principal objetivo debater o olhar sobre Portugal de quem vive fora e como são vistos os portugueses residentes no estrangeiro.

Dividido em dois painéis moderados pelo deputado Paulo Pisco, a abertura do colóquio comportou a presença de José Luís Carneiro, Secretário de Estado das Comunidades, e de José Maria Costa, autarca de Viana do Castelo, assim como de historiadores e especialistas, para além do jornalista e fotógrafo Gérald Bloncourt, que teve presente na iniciativa uma exposição evocativa da história da emigração portuguesa para França nos anos de 1960 e que está na base da conceção e realização do livro “O olhar de compromisso com os filhos dos Grandes Descobridores”.

No primeiro painel, subordinado à temática “Como são vistos os portugueses residentes no estrangeiro”, intervieram o Presidente do Observatório da Emigração, Rui Pena Pires, que analisou a evolução e as caraterísticas da emigração e das comunidades portuguesas; o historiador Daniel Bastos, que destacou o papel da comunidade portuguesa de Toronto no Canadá, e o investigador da Universidade de Coimbra, Pedro Góis, que abordou a nova emigração e a relação com a sociedade portuguesa.

No segundo painel, subordinado à temática “Olhar sobre Portugal de quem vive fora”, intervieram o fotógrafo Gérald Bloncourt que recordou a sua ligação emblemática à emigração portuguesa para França, o empresário Carlos de Matos, que reviveu o seu percurso de vida desde a viagem a “salto” que empreendeu para França no final da década de 60 até ao sucesso no mundo dos negócios, e o dirigente associativo em Andorra, José Luís Carvalho, que expôs os anseios e desafios da comunidade portuguesa no Principado de Andorra.