Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CONSELHO MUNICIPAL DA JUVENTUDE DE AMARES VAI ORGANIZAR “DIA INTERNACIONAL DA JUVENTUDE”

O Salão Nobre dos Paços do Concelho de Amares acolheu, esta noite, a quarta reunião ordinária do Plenário do Conselho Municipal de Juventude. Uma proposta para assinalar o Dia Internacional da Juventude – 12 agosto 2016 – e a apresentação de votos de louvor aos atletas/ equipas premiadas do concelho de Amares na época 2015/ 2016 foram alguns dos temas em análise.

DSC05431.JPG

“Proporcionar aos jovens do concelho um dia diferente” é o objetivo principal da proposta apresentada pelo CMJ de Amares, para assinalar o Dia Internacional da Juventude, que se propõe a organizar o seguinte conjunto de iniciativas: entrada gratuita nas Piscinas Municipais de Amares e Caldelas para jovens até 30 anos (inclusive), mediante lotação do espaço; atividades de insuflável na Piscina de Caldelas e Dj´s na Piscina de Amares.

“O Município de Amares tem vindo, sobre diversas formas, a apoiar a juventude e esta é mais uma iniciativa pensada com esse propósito”, lembraram os representantes do CMJ, adiantando que para usufruir destas atividades os interessados devem entrar em contacto, até ao próximo dia 10 de agosto, através do email: cmj@cm-amares.pt, ou contatar o pelouro da Juventude e Desporto através do telefone: 253333761.

A vereadora da Ação Social da Câmara Municipal de Amares, Cidália Abreu – em representação do presidente da Autarquia, Manuel Moreira – enalteceu o trabalho que as coletividades do Município amarense têm desenvolvido ao longo dos anos, lembrando que “têm feito um trabalho notável ao nível da formação dos atletas nas várias modalidades desportivas”. Assim, o CMJ reconheceu “o mérito e o louvor” de todos os atletas que particularmente na época de 2015/2016, nas várias modalidades, “contribuíram para o desenvolvimento desportivo do concelho” assim como registaram o trabalho “meritório” em épocas anteriores.

Foram destacados: a AAAESA - Amares Volei, pela conquista do título de campeãs regionais na categoria de juvenis femininos; o CDRCAmarense pelo trabalho desenvolvido no atletismo e o atleta Paulo César Silva, campeão nacional de sub23 no lançamento de Dardo; o AbouaAaboua, pela conquista do sexto título consecutivo em parapente, em equipas, e o piloto Pedro Moreira, que conquistou pela quarta vez nos últimos seis anos o título de Campeão Nacional e, finalmente, o Agrupamento de Escolas de Amares, que se sagrou campeão regional e nacional no Desporto Escolar de Voleibol iniciados.

O CMJ de Amares atribuiu, ainda, dois votos de louvor, não de caráter desportivo mas que mereceram ser realçados, consideraram. A saber: a ESA Robots, que alcançou o 3º lugar a nível internacional no RobotCup 2016 e o prémio de Robots Communications, a melhor comunicação entre Robots, bem como, o título de Campeões Nacionais na categoria RoboCup Júnior, no Festival Nacional de Robótica 2016, em Bragança e, ainda, o Clube de Solidariedade e Voluntariado da Escola Secundária de Amares, pelo projeto Missão Amar(es), missão de voluntariado em Moçambique.

A apresentação do inquérito, criado pelo grupo de trabalho do Plano de Atividades CMJ 2016 foi outro dos assuntos abordados numa noite que contemplou, ainda, espaço para debater outros assuntos.

AUTOCARAVANISTAS MARCAM ENCONTRO EM PONTE DE LIMA

Ponte de Lima recebe Encontro Internacional de Autocaravanistas. Desfile das Nações – 30 de julho – 17 horas

Ponte de Lima acolhe a partir desta sexta feira, o encontro mundial de autocaravanistas, numa organização conjunta com a F.I.C.C. e a F.C.M.P., respetivamente, Federação Internacional de Campismo, Caravanismo e Autocaravanismo e a Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal.

ficc2016_rollup_ (1).jpg

Sob o tema «Criando pontes de amizade entre os povos» este é o quarto encontro mundial promovido pela FICC em Portugal, prevendo-se que este seja um dos maiores eventos dos últimos anos, tendo em conta que Ponte de Lima é um dos locais mais visitados a nível nacional.

O evento centra-se na Expolima e área envolvente, nomeadamente nos terrenos da Veiga de Crasto, e estima-se que conte com mais de de 600 unidades como número mínimo para além de algumas delegações optarem por alojamento em hotel.

Do programa destacamos o Desfile das Nações, com 35 países representados, a acontecer, sábado, a partir das 17 horas, percorrendo algumas artérias do Centro Histórico de Ponte de Lima, nomeadamente a Ponte Medieval, Largo de Camões, Passeio 25 de Abril e Avenida António Feijó, seguindo-se a cerimónia oficial de abertura, às 19 horas na Expolima.

Ao longo do evento, o programa inclui diversas atividades lúdicas e desportivas e outras integram-se no programa cultural do Municipio de Ponte de Lima, nomeadamente o Festival Internacional de Folclore, a 4 de agosto e a Gala Equestre, a 30 de julho.

TURISMO EM PONTE DE LIMA ABRE AOS DOMINGOS

Loja Interativa de Turismo de Ponte de Lima abre aos Domingos

Considerando a grande afluência de visitantes à Vila de Ponte de Lima, a Loja Interativa de Turismo de Ponte de Lima vai estar aberta todos os dias da semana, incluindo aos domingos.

03a_Fot.-Miguel-Costa2.jpg

O novo horário entra em vigor este fim-de-semana, prolongando-se até à segunda semana de setembro, após as Feiras Novas. A grande afluência de turistas e visitantes que aumenta consideravelmente neste período de verão justifica a implementação desta medida.

Os turistas nacionais e internacionais procuram na Loja de Turismo de Ponte de Lima para obter diversas informações, nomeadamente os principais pontos de interesse turístico, alojamento, restauração, entre outros.

Sendo o Turismo como um eixo estratégico de desenvolvimento, Ponte de Lima é um Destino Turístico de excelência, beneficiando de uma localização privilegiada no epicentro da Euroregião Norte de Portugal - Galiza, onde a gastronomia, o enoturismo, o património histórico e paisagístico, os desportos de natureza e equestres, o alojamento de qualidade, complementam uma oferta muito apetecível, com identidade e qualidade.

A Loja Interativa de Turismo de Ponte de Lima está aberta das 9h30 às 13 horas e das 14h00 às 17h30, de segunda a domingo.

torrecadeia_mpl (1).jpg

MUNICÍPIO DE BRAGA INFORMA SOBRE ADESÃO À GREVE NOS SERVIÇOS MUNICIPAIS

Dados da Greve convocada pelo STAL nos Serviços Municipais

Dos 1423 trabalhadores que compõem o quadro de pessoal da Câmara Municipal de Braga, apenas 22 trabalhadores – aproximadamente 1,5% - aderiram à greve convocada pelo STAL que hoje, dia 27 de Julho, se assinala.

Tendo afectado de forma diferente os vários serviços em causa, a paralisação ganhou maior relevância nos “Transportes Urbanos de Braga, EM”, onde, até ao momento, cerca de 96% dos motoristas aderiram à paralisação – 91 em 95 colaboradores – e, dos restantes trabalhadores administrativos e das oficinas, 14% aderiu à greve – 6 colaboradores num total de 44 ao serviço.

Quanto à AGERE, registou-se uma adesão na ordem dos 26%, ou seja, 142 no total de 527 colaboradores.

Quanto aos restantes serviços tutelados pelo Município de Braga, na InvestBraga não se registou paralisação, sendo que todos os funcionários cumpriram o dia de trabalho, tal como na BragaHabit e no Theatro Circo, onde todos cumpriram de igual modo o dia de trabalho.

ARCOS DE VALDEVEZ EXPÕE FOTOGRAFIA NA PRAIA DA VALETA

Exposição Fotográfica “Biodiversidade do Vez” na Praia da valeta

A praia da Valeta foi o local escolhido para receber uma mostra fotográficas da professora Bernardete Amorim.

exposicao_biodiversidade-do-vez (1).jpg

Porque se assume como amante da Natureza e de todo o concelho, em 2007 começou a registar, em fotos e amadoramente, os locais por onde passava, com uma pequena máquina digital.

Conforme afirma, como equipamento “usa quase exclusivamente uma Sony DSC H400 por ser leve, por poder andar sempre consigo e por lhe permitir conseguir fotografar aves” e para outras fotos utiliza “por vezes a Nikon D40 com objetiva 15-200”.

Bernardete Amorim explica que sempre que tinha oportunidade fazia projetos com os seus alunos sobre o Rio Vez. Mesmo não sendo da sua área, incluiu sempre a Biodiversidade como tema a tratar, por ser um assunto que a motivava e, em seu entender, ser importante para a formação dos jovens. Assim foram crescendo os registos sobre fauna e flora do Vez até que, em Dezembro de 2015, decidiu criar uma página na rede social Facebook, para que os mesmos pudessem ficar disponíveis para os possíveis interessados.

De referir que a maioria dos registos, até ao momento, foi obtida na sede do concelho, nos seus passeios junto ao Rio Vez. Autora continua a fotografar usando a sensibilidade, o sentido de oportunidade e a paciência.

Esta exposição está patente ao público na praia da valeta até ao fim do mês de Setembro.

Fotos: Bernardete Amorim

exposicao_biodiversidade-do-vez (8).jpg

exposicao_biodiversidade-do-vez (9).jpg

“FESTA DA CRIANÇA” PROPORCIONA DIVERSÃO À GRANDE EM AMARES

A Praça do Comércio, em Ferreiros – Amares, vestiu-se, esta manhã, de um colorido especial na “Festa da Criança”, uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Amares que fez as delícias de 600 miúdos, com uma programação especial dedicada aos mais novos e muitas diversões gratuitas.

DSC05370.JPG

O presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, reforçou “a importância de valorizar o papel das crianças na sociedade,proporcionando as condições para que cresçam e se desenvolvam apoiados por adultos e felizes”.

A “Festa da Criança” marcou o encerramento das atividades lúdicas, desportivas e pedagógicas, que foram desenvolvidas por diversas entidades do concelho, com o apoio da Câmara Municipal de Amares, durante os meses de junho e de julho, como forma de assegurar a ocupação dos tempos livres aos mais novos durante o período de interrupção letiva. O momento de convívio entre os mais pequenos, e que contou com a presença do executivo municipal de Amares, foi também estendido às restantes crianças do concelho.

“Foi a primeira vez que o Município de Amares dedicou uma festa exclusivamente a todas as crianças do concelho de Amares e, de facto, o balanço é extremamente positivo, quer por parte das crianças que adoraram e se divertiram imenso, e isso foi visível ao longo de toda a manhã, quer por parte dos monitores de todas as entidades que estavam aqui presentes, e que manifestaram também o seu agrado”, referiu a vereadora da Ação Social e Educação do Município de Amares, Cidália Abreu, acrescentando que é uma iniciativa a repetir”.

Insufláveis, pinturas faciais, música, dança, modelagem de balões e jogos lúdicos foram alguns dos divertimentos que fizeram da manhã de hoje um momento muito especial e de alegria.

DSC05377.JPG

DSC05386.JPG

DSC05403.JPG

MONÇÃO ASSINALA DIA INTERNACIONAL DA JUVENTUDE

12 de agosto. Todos os jovens, com idades compreendidas entre 12 e 30 anos, têm entrada gratuita no filme “A Lenda de Tarzan”, no Cine Teatro João Verde, pelas 22h00, bem como na piscina municipal descoberta do Parque das Caldas, durante todo o dia.

juvvvv.jpg

A Câmara Municipal de Monção comemora o Dia Internacional da Juventude, 12 de agosto, sexta-feira, com um conjunto de iniciativas que tem como finalidade assinalar esta data através da gratuitidade no acesso a determinados equipamentos municipais. 

Desta forma, todos os jovens, com idades compreendidas entre 12 e 30 anos, têm entrada gratuita no filme “A Lenda de Tarzan”, no Cine Teatro João Verde, pelas 22h00, bem como na piscina municipal descoberta do Parque das Caldas, durante todo o dia.
No presente ano, a localidade escolhida para as comemorações nacionais do Dia Internacional da Juventude é a cidade de Braga. A programação está associada à “Capital Ibero-Americana da Juventude 2016”, possibilitando aos jovens usufruir de equipamentos e atividades dinamizadas por animadores.
O Dia Internacional da Juventude celebra-se anualmente a 12 de agosto na sequência da resolução da Assembleia Geral da ONU, aprovada em 1999, como resultado da recomendação emitida na conferência mundial de ministros responsáveis pela juventude, realizada em Lisboa, entre 8 e 12 de agosto de 1998.

ARCOS DE VALDEVEZ ATRAI OS MAIORES PROJETOS EMPRESARIAIS DO PAÍS

A revista Exame trouxe a público as localidades onde se podem encontrar até ao momento os maiores projetos empresariais do país, apoiados pelos fundos europeus do Portugal 2020.

mapa_investimento_portugal_exame (1).jpg

Dessa análise salta à vista o Norte do País, com uma grande parte do investimento aqui sedeado, e onde podemos encontrar Arcos de Valdevez com a Eurocast e um investimento de 24,9 milhões de euros.

O Municipio arcuense tem apostado fortemente na captação investimento para o concelho, pois um dos grandes objetivos da Câmara Municipal é conseguir um concelho mais criativo e próspero, que gera emprego, cria rendimento e fixa população.

Neste sentido está a alargar e a modernizar os parques empresariais, os quais empregam diretamente cerca de 2500 pessoas.

De momento os parques empresariais arcuenses albergam empresas de alta tecnologia e setores de ponta. Há empresas líderes internacionais nos seus sectores de atividade, estando a ser realizados investimentos pelas empresas nos 3 parques empresariais no valor de vários milhões de euros.

De referir que a autarquia reforçou um conjunto de incentivos à economia, dos quais se destacam: a redução de IMI e IMT, nomeadamente na instalação de investimentos empresariais, no turismo e na reabilitação de edifícios; a redução de 50% nas licenças de atividades económicas; entre outras.

Esta notícia é motivo de satisfação e enaltece o esforço que a Câmara Municipal tem realizado no que concerne à atração de investimento e melhoria da economia local.

CERVEIRA INSTALA FIBRA ÓTICA NOS POLOS INDUSTRIAIS

Com o objetivo de apoiar e potenciar a economia local, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, em parceria com a DTE – Instalações Especiais, S.A., vai avançar com a instalação de rede de fibra ótica nos pólos industriais do concelho. Comunicação eletrónica de alta velocidade interligará todas as entidades ali instaladas oferecendo ganhos de competitividade.

IMG_7171 (1).JPG

O presente projeto visa a construção de uma rede de fibra ótica alargada a toda a área industrial de Vila Nova de Cerveira, nomeadamente uma rede passiva do tipo GPON com ligação à rede de fibra ótica existente na proximidade de cada um dos parques pertencente à Minhocom, EIM.

Esta rede de comunicações eletrónicas de alta velocidade, hoje formalmente contratualizada, permitirá que todas as empresas instaladas nos pólos se conectem em pontos de presença de quase todos os operadores de telecomunicações, dotando de melhores condições ao nível das tecnologias de informação.

Destacando um grande investimento para o Município, o edil cerveirense explica que esta medida era prioritária para a dinamização da atividade empresarial e social do concelho, no contexto territorial do Alto Minho e área transfronteiriça Norte de Portugal-Galiza. Fernando Nogueira realça que a instalação da fibra óticas nos pólos industriais vai disponibilizar serviços avançados de banda larga para combater a infoexclusão, promover a igualdade de oportunidades e de acesso público à banda larga, corrigir assimetrias de acessibilidade a comunicações e expandir a iniciativa empresarial.

Desenvolver políticas ativas de investimento e fornecer ferramentas de qualidade, capazes de atrair novos empresários e investidores, mantendo os que já aqui se encontram instalados, tem sido uma das premissas deste executivo. Além desta intervenção, a autarquia pretende ainda implementar mais medidas que beneficiem o desenvolvimento económico das empresas instaladas.

Os dois pólos industriais, localizados nas freguesias de Campos, Vila Meã e Cornes, apresentam um total de 127 lotes estando aí instaladas cerca de 40 empresas e empregando mais de 2000 trabalhadores. Regista-se uma forte incidência de indústrias da construção de componentes automóveis e de indústria naval.

Vila Nova de Cerveira disponibiliza ainda potencial de crescimento ao nível industrial, com o Parque do Fulão completamente pronto para utilização e instalação de interessados ao longo de 44 lotes, representando cerca de 31ha.

0001 (9).jpg

LIMIANOS LIMPAM RIO LIMA

Município de Ponte de Lima e o Clube Náutico promoveram mais uma ação de limpeza no Rio Lima

Quarenta canoas e uma centena de atletas do Clube Náutico percorreram ontem, quinta-feira o Rio Lima, numa ação de sensibilização e limpeza do Rio.

Rio Lima_lim.JPG

Esta iniciativa anual realiza-se no âmbito de um protocolo de cooperação celebrado entre o Município de Ponte de Lima e o Clube Náutico de Ponte de Lima.

Segundo o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Gaspar Martins, “ este é um ato simbólico, que alia desporto e ambiente, no entanto, salienta-se que de ano para ano tem registado um decréscimo na recolha de resíduos, o que significa que a campanha de sensibilização tem causado efeito.”

A iniciativa contou ainda com a presença do Vereador do Desporto Engº Vasco Ferraz, que salientou o fator pedagógico da campanha, “como forma de sensibilizar e incutir nos jovens hábitos de preservar o ecossistema do Rio.”

Os resíduos recolhidos, entre algas, pneus e outros pequenos objeto, num total aproximado de 2 toneladas, foram retirados pelos serviços municipais.

A CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO DOS NOVOS PAÇOS DO CONCELHO EM PONTE DE LIMA “É UM PROJECTO MAL PENSADO, MAL APRESENTADO, COMPLETAMENTE DESNECESSÁRIO”

- Afirmou ao BLOGUE DO MINHO Nuno de Matos, actual presidente da Comissão Política da Secção de Ponte de Lima do PSD, em entrevista que a seguir publicamos na íntegra.

nuno.jpg

BLOGUE DO MINHO - Como Presidente da Comissão Política da Secção de Ponte de Lima do PSD para cujo cargo foi recentemente eleito e aproveitamos para desejar-lhe os maiores sucessos, o que pensa que deveria mudar em Ponte de Lima, nomeadamente aquilo que deveria ser feito?

NUNO DE MATOS - Em primeiro lugar deixar uma palavra de agradecimento ao blogue pelo interesse demonstrado em conhecer melhor o nosso projecto, é uma demonstração de abertura democrática que por vezes não vemos nos órgãos de comunicação social ditos clássicos. Respondendo directamente á vossa pergunta, a primeira mudança que se deve produzir no concelho é a forma de como os eleitos encaram o mandato que os seus concidadãos lhes deram para gerir o concelho, ou seja urge mudar a forma de estar e fazer política. É necessário que os eleitos governem o concelho para a comunidade, para as pessoas. Essa mudança faz a diferença em tudo o resto.

Felizmente Ponte de Lima é, no país, um dos concelhos com maior disponibilidade financeira. Mas a boa saúde do município deve ser procurada para a por ao serviço dos munícipes. Para que depois se possa implementar políticas que vão ao encontro das necessidades dos nossos concidadão. E há tantas no nosso concelho, desde as sociais, às económicas, às culturais.

Infelizmente a actual maioria pensa que a realização de feiras e feirinhas são a solução dos problemas do concelho, mas se verificarmos o real impacto das mesmas, tirando duas ou três, esboroa-se no domingo em que termina o evento. Em Ponte de Lima, a actual maioria, não traçou objectivos concretos daquilo que quer do concelho daqui a 10, 15, 20 anos. Infelizmente, pelo que se vai vendo pelas freguesias, o objectivo único é o de tentar manter-se no poder apenas pelo poder e não pelas populações, não por saber e querer servir as populações.  

BM - Qual a sua opinião a propósito da atual gestão autárquica? Suponho que discorda do projeto de construção de um novo edifício para os Paços do Concelho…

NM - Não vejo nenhum mérito especial na manutenção da disponibilidade financeira. Sei que esta se tornou quase num tabu, mas a verdade é que a disponibilidade financeira não pode ser “O” objectivo, mas um meio que nos permite fazer algo pela população, como aumentar as bolsas de estudo no ensino superior, apoiar os idosos nos medicamentos ou no acesso a serviços de saúde… Estes são alguns exemplos de várias propostas que o PSD foi fazendo, quer na Câmara Municipal pela voz do seu vereador Manuel Barros, quer na Assembleia Municipal e que infelizmente todas elas, apesar de estudadas, com valores concretos, com regulamentos, foram sempre e sistematicamente chumbadas por esta apática e instalada maioria. Alguém consegue entender que a maioria CDS diga que as nossas propostas são demagógicas e despesistas quando essa maioria prefere gastar o valor proposto para a ajuda à aquisição de medicamentos ou o acesso dos mais idosos a cuidados de saúde oral num qualquer evento musical?

Quanto à polémica dos Paços do Concelho o PSD foi desde logo contra, quer pelos valores envolvidos, quer pela forma como esse projecto foi apresentado. É um projecto mal pensado, mal apresentado, completamente desnecessário. As prioridades devem ser outras.

BM - Como encara a actual aposta no turismo local, incluindo os seus impactos a nível do emprego e do incremento da actividade comercial mas também da preservação do património local?

NM - Que aposta? A realidade tem que ser vista para além do marketing diário da maioria CDS que rege o concelho. A verdade é que desde 2009 a taxa de ocupação de estabelecimentos hoteleiros desceu 5%  (ver INE) o que coloca o concelho de Ponte de Lima abaixo da média do distrito de Viana do Castelo. Algo não corre bem quando os resultados são estes…

Como podemos explicar a quem queira investir no nosso concelho, por exemplo no turismo rural, que a Câmara Municipal de Ponte de Lima é um player no mercado?

Sim, o Turismo é um sector chave mas a verdade é que não há nenhum concelho que consiga viver apenas do turismo. É necessário apostar verdadeiramente na fixação de empresas, no incentivo ao empreendedorismo, à investigação. Ponte de Lima tem uma localização privilegiada, tem mão-de-obra qualificada, não pode continuar a ser um género de dormitório dos concelhos vizinhos para onde os limianos se deslocam para trabalhar.  

BM - Na década de 80 do século passado, Ponte de Lima notabilizou-se pela tentativa de preservação dos elementos característicos da arquitetura tradicional, incluindo os materiais empregues na sua construção. Porém, nas últimas décadas, temos vindo a assistir ao aparecimento de novas construções no centro histórico da vila com elementos arquitetónicos que lhe são estranhos. O que pensa acerca disto?

NM - Essa é outra temática onde não podemos cair no exagero. Não podemos criar tabus, é uma temática onde deve imperar o bom senso. Alguém pensa que quando visita Roma vai encontrar a Roma dos romanos clássicos? Ou que a vila de Ponte de Lima é a mesma de quando os nossos avós nasceram? As cidades, as vilas, se as queremos com vida, têm que “respirar”, têm que viver, preservando mas evoluindo.

É óbvio que se deve preservar, é óbvio que se deve impor regras mas não podemos cair no exagero de pensar que o centro histórico deve ser estanque, não pode ter qualquer tipo de alteração. Os centros históricos devem ser espaços para as pessoas lá viverem, não podem ser uma espécie de museu antigo ao ar livre porque se assim for pura e simplesmente estamos a condenar o centro histórico ou à degradação ou a apenas ter os rés-do-chãos ocupados por cafés, bares ou lojas de recordações. Eu, até porque vivo no centro histórico, quero-o com vizinhos, com pessoas a lá viverem, com crianças e para isso temos que lhes dar condições.

A preservação dos elementos arquitectónicos deve encontrar um equilíbrio com o que a comodidade actual exige e existem tantos exemplos de como se pode encontrar esse equilíbrio, não é preciso inventar nada, basta estar atento e “importar” esses bons exemplos.

Agora, não podemos é por um lado ter uma Câmara que exige aos seus munícipes e depois dá exemplos como o de criar um parque de estacionamento para motociclos dentro do largo de Camões, a sala de visita da vila de Ponte de Lima. Os sinais devem ser claros, os exemplos, como diz a sabedoria popular, “vêm de cima”.

BM - Depois da batalha perdida da posse da marca do queijo limiano, o que deveria Ponte de Lima fazer para promover as suas especialidades regionais?

NM - O problema é como chegamos lá, o que falhou, o que se poderia ter feito para evitar o que veio a acontecer? Com tudo o que aconteceu depois, toda a promoção política, esqueceu-se de fazer essa reflexão. É preciso perceber que a busca de condições é um processo contínuo. Acho, por exemplo, muito estranha a actual relação entre a Câmara Municipal e a Adega Cooperativa de Ponte de Lima, a crispação e o isolamento a que parece que a Câmara Municipal votou a Adega não terá grandes frutos…

Não podemos andar sempre “atrás do prejuízo”, é necessária pro-actividade, infelizmente esta maioria prefere o caminho da reactividade.

BM - Como encara a possibilidade de virem a ser restabelecidas algumas das antigas freguesias do concelho de Ponte de Lima na sequência de uma revisão da lei da Reforma Administrativa Territorial Autárquica?

NM - Esse processo, em Ponte de Lima, foi de certa forma pacífico. Aqui deve também imperar o bom senso e a vontade popular. Mas sinceramente não me parece que seja algo que se irá colocar no curto prazo.

BM - O Grupo parlamentar do PS está a preparar uma nova Lei dos Baldios. Qual a sua opinião a respeito da gestão dos baldios por parte de comunidades local?

NM - Os Baldios não podem ser um joguete nas guerras de interesses políticos. Não podem ser encarados como um contra ponto ao poder electivo. É por isso que deve ser promovido o envolvimento das populações e das Juntas e Assembleias de Freguesia na sua gestão. Estes agentes deveriam ser parceiros. O mais importante é que, no final, os Baldios estejam ao serviço da comunidade.

BM - Existiu em tempos um projeto com vista a transformar a Cabração em Aldeia de Turismo Rural, o qual parece ter ficado esquecido. Existe alguma intenção em revitalizar esse projeto?

NM - Ainda há pouco a entidade Turismo do Porto e Norte de Portugal referenciava, numa sua publicação, a aldeia de Cabração. É um projecto interessante e que pelos exemplos de outras aldeias, noutros concelhos, promove quer o património edificado quer o cultural, para além de criar emprego. É óbvio que esse é um projecto onde a Câmara Municipal poderá e deverá ser parceiro, no entanto, cabe à comunidade local ter o papel primordial.

BM - Ponte de Lima assinala este ano 150 anos do nascimento do Dr Alves dos Santos. Que iniciativas deveriam ser levadas a efeito com vista à sua celebração?

NM - Ponte de Lima é pródiga em filhos ilustres. O Dr. Alves dos Santos, nascido na Cabração, foi um ilustre académico ligado às humanidades, mas foi também um político do seu tempo tendo sido em 1911 Chefe do Gabinete do Governo Provisório, Presidente da Câmara dos Deputados, Presidente da Câmara Municipal de Coimbra, entre 1918-1921, Deputado do Parlamento entre 1919-1921 e Ministro do Trabalho entre 1921-1922. Foi, ainda, de 1916 a 1924, Director da Biblioteca da Universidade de Coimbra.

Um limiano que, embora tenha vivido fora da sua terra natal, marcou o seu tempo. Parece-me que o pelouro da cultura tem a responsabilidade de resgatar do esquecimento este nosso conterrâneo. Porque não, tendo em conta que os 150 anos passam praticamente no início do ano lectivo, em Outubro, preparar algum tipo de actividade/exposição onde os nossos mais novos concidadãos tivessem contacto com a vida e obra desta figura limiana?

BM - O aparecimento em Ponte de Lima do primeiro agrupamento folclórico de que existe registo escrito também constitui para Ponte de Lima um autêntico pergaminho. Como pensa deveria o mesmo ser assinalado?

NM - Eis um bom argumento para projectar Ponte de Lima num “mercado” que envolve tanta e tanta gente. Tendo em conta essas evidências documentais porque não cooptar a Ponte de Lima o Dia Nacional do Folclore? Seria uma boa forma de promover o folclore, a região e a cultura limiana ao mesmo tempo que se elevava o nosso concelho a referência nacional do folclore.

BM - Admitindo, como hipótese, que venha a recair sobre si a escolha do próximo candidato à Câmara Municipal de Ponte de Lima, que propostas apresentaria ao eleitorado limiano?

NM - Como podemos ler na Bíblia, “tudo tem o seu tempo” e este ainda não é o tempo de responder a essa pergunta. A equipa que lidero está ciente das suas responsabilidades, tem um projecto para Ponte de Lima e neste momento já estamos, nas freguesias, a caminhar para levar o mais longe possível esse projecto. Sabemos das dificuldades mas estamos, também, convictos que é possível.

MUNICÍPIO DE AMARES MANTÉM PARCERIA COM PROJETO “LUZ DE PRESENÇA” DA VALORIZA

O presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, acompanhado pela vereadora da Ação Social, Cidália Abreu, assegurou, ontem, a continuidade do apoio concedido pela Autarquia ao projeto “Luz de Presença”, da Valoriza. O anúncio foi feito à margem do “Arraial Luz de Presença”, um momento de convívio entre as centenas de pessoas que integram o projeto, desde utentes, técnicos e Direção da Valoriza, a encerrar mais um ano de atividades.

DSC0559.jpg

“No que depender de nós este projeto vai continuar a existir porque dá felicidade e qualidade de vida a todos vocês, salientou Manuel Moreira, dirigindo-se a todos as pessoas que beneficiam dos serviços prestados pela equipa multidisciplinar de proximidade que compõe o “Luz de Presença” e que usufruíram de uma tarde agradável, recheada de diversão e partilha, na Quinta do Lago dos Cisnes, em Amares.

“É com imensa alegria que vejo a felicidade estampada nos rostos destas pessoas e que é fruto do profissionalismo e paixão com que esta equipa se dedica a este trabalho, dando alegria e carinho aos mais velhos”, acrescentou o autarca, felicitando a direção da Valoriza e todos os técnicos envolvidos neste projeto pelo contributo à sociedade em geral, valorizando as competências e saberes dos seniores do concelho.

Recorde-se que a equipa afeta ao “Luz de Presença”proporciona serviços descentralizados nas mais variadas áreas (atividades de estimulação psicomotora, atividade física, jogos tradicionais, trabalhos manuais, animação, entre outros), gratuitos, de envolvimento ativo dos idosos de Amares, deslocando-se semanalmente a 14 freguesias do concelho. Para além da parceria com o Município de Amares, este projeto conta com a colaboração das Juntas de Freguesias, bem como, uma rede de empresas e instituições locais.

DSC05344.JPG

DSC05352.JPG

DSC05365.JPG

DSC05366.JPG

MONÇÃO PÕE "O MUNDO A DANÇAR" NO ALTO MINHO

Organizado pelo Rancho Folclórico da Casa do Povo de Barbeita, o 31º FolkMonção “O Mundo a Dançar” decorre entre 31 de julho e 8 de agosto com a participação de grupos de nove países de quatro continentes e atuações em 9 concelhos do Alto Minho. Festival envolve cerca de 400 participantes, que ficam alojados na EB 2.3 de Monção, e mais de uma centena de voluntários.

12718250_1143440122356460_5336327564077314256_n (9).jpg

 

O 31º Folk Monção "O Mundo a Dançar" realiza-se entre os dias 31 de julho e 8 de agosto com a participação de grupos da Africa do Sul, Argentina, Bielorrússia, Bolívia, Chechénia, Colômbia, Filipinas, Portugal e Servia e atuações em Arcos de Valdevez, Barbeita, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença e Vila Nova de Cerveira.

Considerado um dos melhores do país, este festival reuniu, de acordo com a organização, perto de 100 mil pessoas nas várias atuações da última edição. Este ano, o objetivo é manter o mesmo número de público e a qualidade dos espetáculos. Como sempre, as entradas são gratuitas.

Participam cerca de 400 elementos dos agrupamentos presentes e 120 voluntários que servirão como interpretes e guias durante o festival. O trabalho voluntário já começou com a colocação de camas individuais na EB 2.3 de Monção, local onde os grupos ficarão instalados.

No concelho de Monção, o programa compreende três espetáculos: Gala de Abertura, 2 de agosto, Praça Deu-la-Deu, Gala da Aliança, 6 de agosto, Ponte do Mouro, e Gala de Encerramento, 7 de agosto, Praça Deu-la-Deu. Os restantes concelhos recebem um espetáculo. Todos têm início às 22h00.

O Folk Monção "O Mundo a Dançar", um dos momentos mais altos do verão cultural monçanense, foi reconhecido pelo C.I.O.F.F. (Conselho Internacional das Organizações de Festivais de Folclore e de Artes Tradicionais, estatuto B da UNESCO), em 2006, pelo C.I.D. (Conselho Internacional de Dança), em 2005, e pela I.O.V. (Organização Internacional das Artes Populares), em 2004.

ESCOLA PRIMÁRIA DE ÂNCORA ACOLHE REUNIÃO DESCENTRALIZADA DO EXECUTIVO CAMINHENSE

Cidadãos bastante participativos, numa freguesia com ambição e muitas necessidades
A Escola Primária de Âncora acolheu esta semana a segunda reunião pública descentralizada realizada na freguesia, um espaço que o presidente da Câmara, Miguel Alves, considerou simbólico, por traduzir afinal uma vitória dos cidadãos e da autarquia, que juntos conseguiram não só manter o estabelecimento de ensino aberto, mas também a funcionar em pleno, com elevado número de alunos. Esta foi uma reunião longa e bastante participada, com as intervenções da população a traduzirem as numerosas necessidades de uma freguesia que, afirmou o autarca local, António Brás, logo no início, foi “deixada para trás” durante muitos anos.

descentralizada Âncora (11).jpg

O presidente da Junta de Freguesia foi, como é habitual nestas intervenções, o primeiro a intervir. Saudou o Executivo pela iniciativa, realçando o trabalho conjunto e a confiança depositada na Junta. António Brás deu como exemplo a delegação de competências no caso do Largo da Igreja Paroquial, espaço degradado há muito tempo e que presentemente pode ser usufruído pela população e em segurança, porque, “a obra está feita”.

António Brás reivindicou um conjunto vasto de obras, lamentando que haja tanto por fazer na freguesia de Âncora que, na sua opinião, foi praticamente esquecida durante décadas, permanecendo sem estratégia. Das necessidades de intervenção elencadas, o autarca falou, entre outras, de melhorias na escola primária, área empresarial da Gelfa, Cividade, Forte do Cão e acessibilidades, apontando numerosas artérias da freguesia que carecem de melhoramento.
Na resposta, Miguel Alves disse que a Rua do Pinheiro Manso, apesar de não estar prevista no Plano Plurianual de Investimentos, poderá ser intervencionada, isto para além da Rua do Calçadão. O presidente da Câmara informou que a Rua da Bargiela, onde havia um compromisso de intervenção, está afinal em zona de reserva ecológica, o que inibe neste momento a Câmara. Quando o novo PDM entrar em vigor, este constrangimento deixará de existir, porém, para já, Miguel Alves aceita trocar o investimento previsto para a artéria pela Rua do Pinheiro Manso, se a Junta assim entender.
Em resposta também aos populares que intervieram na reunião, Miguel Alves lamentou o atraso da freguesia em termos de saneamento quando, como tinha sublinhado o cidadão Manuel da Silva Almeida, ficou com uma ETAR e com todas as consequências negativas a ela associadas, sem tirar qualquer partido.
O presidente explicou também que o Lugar da Igreja foi incluído na candidatura a fundos comunitários para a segunda fase do saneamento de Aspra, Viso e Currais, com um investimento previsto de 707 mil euros. Só a aprovação da candidatura permitirá executar a obra. Miguel Alves deixou clara esta condição e lembrou que a União Europeia considera “mal” – sublinhou - que que o investimento em saneamento em Portugal está consolidado. Caminha, no entanto, como sublinhou. tem ainda muitas carências a este nível, daí que que o valor das candidaturas apresentado seja de cerca de três milhões e euros.
Respondendo também a Agostinho Gomes, o presidente disse que hoje o maior desafio do concelho é precisamente saber para onde vai e definir uma estratégia. Esse passo será também dado com a entrada em vigor do novo PDM, que será em breve colocado em discussão pública. Apesar do trabalho deste Executivo para preparar e fazer aprovar o novo documento regulador do território, o passado é o passado e o PDM deveria ter sido revisto há uma década.
O empresário Agostinho Gomes foi, aliás, bastante assertivo na sua intervenção, dizendo em relação à freguesia de Âncora que “foi como que atraiçoada durante muitos anos”, refletindo hoje os problemas inerentes.
Além dos dois cidadãos a que já nos referimos, intervieram ainda Jorge Verde, sobre as dificuldades nas comunicações; Vítor Manuel Martins Lima, para abordar questões de segurança, designadamente o perigo de derrocada do muro da Quinta da Trindade sobre a Rua da Boavista (questão que levou Miguel Alves a enviar uma equipa da Câmara ao local); Emílio José Nogueira da Silva, que falou sobre o pavimento da Rua do Pinheiro Manso, e António Vieitas, que se referiu ao problema das águas pluviais da Rua de Cornedo e Largo Concheiro, local que o próprio presidente da Câmara visitou logo após a reunião.
Recorde-se que na primeira ronda das reuniões descentralizadas, a que decorreu em Âncora foi uma das mais participadas, nomeadamente no que respeita ao número de pessoas inscritas. Esta não fugiu à regra e, tendo-se iniciado cerca das 18h30, prolongou-se até perto das 21h00.
Estas sessões públicas descentralizadas são mais um instrumento de participação que os munícipes têm à disposição para dialogar diretamente com o executivo camarário. Integram a política de proximidade e permitem ao presidente e aos vereadores da Câmara Municipal ouvir, esclarecer e prestar contas da gestão municipal, contribuindo assim, na prática, para uma democracia local mais participativa.

descentralizada Âncora (3).jpg

descentralizada Âncora (9).jpg

descentralizada Âncora (10).jpg

JOVENS BRACARENSES FAZEM FÉRIAS DE VERÃO NAS PISCINAS MUNICIPAIS

Encerramento decorreu na Piscina da Ponte. Programa "Férias de Verão" proporcionou aos jovens ocupação saudável dos tempos livres

Decorreu hoje, dia 29 de Julho, na Piscina da Ponte, o encerramento do programa "Férias de Verão", uma actividade organizada pelo Município de Braga e que se destinou, a exemplo dos anos anteriores, a jovens dos 6 aos 14 anos, os quais usufruíram de 2 semanas nas piscinas municipais.

CMB29072016SERGIOFREITAS0000001417.jpg

As piscinas municipais situadas em espaço urbano – Parretas, Ponte e Rodovia - e suburbano – Arentim, Celeirós, Dume, Ferreiros, Lamas, Merelim S. Pedro, Nogueira, Nogueiró, Padim da Graça, S. Julião de Passos e Sobreposta - acolheram este ano 3.551 participantes, um acréscimo de cerca de 300 participantes, em relação ao ano anterior.

De acordo com Sameiro Araújo, Vereadora do Desporto e da Juventude da Câmara Municipal de Braga, a iniciativa teve como objectivo principal ´fomentar a prática desportiva e permitir a ocupação do período das férias de forma saudável ´.

“Mais uma vez proporcionamos aos mais novos a descoberta e o contacto com o mundo do desporto e trata-se de uma iniciativa que queremos continuar a desenvolver”, garantiu, referindo que o aumento dos participantes é um ´excelente indicador´ do elevado grau de satisfação dos jovens com a actividade.

Os participantes oram divididos em dois períodos, de duas semanas cada, de acordo com a seguinte calendarização: 4 a 15 de Julho, 18 a 29 de Julho. Os jovens foram transportados nas carreiras dos TUB/EM, sempre que solicitado pelos Presidentes de Junta.

Cada turno do programa terminou com um lanche, oferecido pelo Município de Braga a cada um dos participantes, iniciativa em que se regista a grata e exclusiva colaboração do hipermercado “Pingo Doce”.

Para além dos técnicos da Câmara Municipal, colaboraram ainda nesta edição nadadores-salvadores, os vigilantes e 260 monitores, que foram sendo recrutados pelas respectivas Juntas de Freguesia. Todos os monitores envolvidos foram portadores de um crachá e de uma t-shirt identificativa do projecto Férias de Verão.

De referir ainda que para além destes jovens, beneficiaram ainda de cinco manhãs, nas piscinas da Ponte, Rodovia e Parretas, 953 crianças provenientes das IPSS e Associações de Pais sem fins lucrativos.

CMB29072016SERGIOFREITAS0000001418.jpg

CELORICO DE BASTO RETRATA “MEMÓRIAS DA EMIGRAÇÃO”

O Município de Celorico de Basto, através da Comissão de Geminação e Relações Internacionais, está a proceder a uma recolha fotográfica que retrate a emigração desde o início do Séc. XX até aos dias de hoje. 

A abertura da exposição decorrerá no dia 12 de agosto, pelas 18h30, e contará com a apresentação do livro “o Olhar de Compromisso”, do e pelo autor e fotojornalista Gérard Bloncourt, que imortalizou a emigração.

cartaz-emigração-web.jpg

Esta recolha acontece no âmbito das comemorações dos 10 anos de geminação entre Celorico de Basto e Houilles.

O Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, diz tratar-se de uma forma de “valorizar os nossos emigrantes que tanto amam esta terra”. O autarca vê esta recolha fotográfica como “um meio de eternizar momentos de homens e mulheres que partiram pelo mundo fora à procura de melhores condições de vida. Serão memórias partilhadas com a comunidade” disse.

De facto, esta recolha fotográfica procurará realçar todos os momentos que os emigrantes entendam como importantes na sua odisseia.

Um retrato de momentos variados marcados por emoções. A apresentação do livro “O Olhar do Compromisso” de Gérald Bloncourt vem dar um brilho especial a uma exposição que pretende também, imortalizar a emigração local.

PORTA DO MEZIO EM ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE ASTROFESTA 2016

Onze longos anos depois, a Astrofesta nacional volta ao norte do país, nomeadamente à Porta do Mezio, entrada do Parque Nacional da Peneda-Gerês, em Arcos de Valdevez, entre os dias 5 a 7 de Agosto.

astrofesta.png

Iniciativa, em 1994, do então Museu de Ciência da Universidade de Lisboa, e que tem vindo a partilhar (desde 2003) a organização com o Centro Ciência Viva de Constância, a Astrofesta é um evento nacional promovido com a intenção de atrair públicos, em período de férias, para convívios em redor das ciências relacionadas com a Astronomia, nos quais se incluem observações astronómicas, mostras de equipamentos e palestras apresentadas por astrónomos amadores e profissionais.

Simultaneamente, deseja-se promover uma espécie de “turismo científico”, levando as várias centenas de participantes a diversos lugares do país onde, com os habitantes locais, se partilhem conhecimentos e o gosto pela participação em eventos em torno de temas científicos abordados de forma descontraída, em grupos de amigos ou familiares.
AS 22 edições já revelaram efeitos não só no interesse manifestado no acesso a bibliografias, cursos de iniciação, assistência a palestras, conferências e projeções de filmes e, muito especialmente, na implementação de grupos ou clubes de ciências, em Escolas e coletividades de cultura e recreio.
Acredita-se que a realização das Astrofestas em lugares diversificados do país tem beneficiado as localidades onde ocorrem, não só na perspetiva cultural como na procura de serviços de hotelaria e restauração, na motivação dos participantes a voltarem noutras ocasiões e ainda em eventuais incentivos para que, posteriormente, alguns dos residentes se proponham desenvolver atividades semelhantes.
A intenção de realizar a XXIII Astrofesta no norte do país baseia-se no facto de as anteriores terem sido efetuadas na região sul e alternar regiões de céu afetado por poluição luminosa (como aconteceu nas últimas edições), com locais de céu escuro, como se espera encontrar para este ano de 2016.
É habitual convidar para a Astrofesta, não só entidades oficiais como investigadores portugueses a trabalhar no estrangeiro, promovendo assim a divulgação da localidade bem como o contacto entre amadores de astronomia e astrónomos profissionais e astrofísicos.
De acordo com a tradição de escolher um fim-de-semana entre meados de julho e finais de agosto - e por ocasião da fase lunar de Quarto Crescente - a Astrofesta 2016 decorrerá nos dias 5, 6 e 7 de agosto.

CAMINHA: AS OBRAS DE PROXIMIDADE NAS FREGUESIAS SÃO AS QUE MELHOR SERVEM AS PESSOAS

Câmara Municipal de Caminha e Junta de Freguesia de Riba de Âncora de “mãos dadas” em prol da população

Miguel Alves e Rui Teixeira estiveram esta semana na freguesia de Riba de Âncora a visitarem algumas das muitas intervenções que estão a ser executadas na freguesia, com o objetivo de melhorar as condições de vida dos riba-ancorenses.

largo da presa da bufeira (2).jpg

A visita foi guiada por Paulo Alvarenga, autarca local. Sobre o trabalho diário que é realizado nesta e nas outras freguesias do concelho em prol do bem-estar das populações, Miguel Alves sublinha: “o modelo das obras faraónicas tem os dias contados. Os problemas de financiamento das autarquias, os constrangimentos dos fundos comunitários e a difícil situação financeira da Câmara Municipal de Caminha exigem cada vez maior rigor nos investimentos que se fazem. Sei que o investimento nas freguesias não tem a capacidade de encantamento que outras obras majestosas, mas menos produtivas, acabam por ter no debate político, mas, para mim, o que importa são as pessoas e as pessoas servem-se com obras de proximidade como aquelas que fazemos nas freguesias”.

A manhã de quarta-feira foi dedicada a percorrer as muitas ruas da freguesia de Riba de Âncora, para acompanhar de perto o trabalho de parceria desenvolvido entre a Câmara Municipal de Caminha e a Junta de Freguesia de Riba de Âncora. Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha, Rui Teixeira, vereador com os pelouros das Obras Públicas e das Finanças e Paulo Alvarenga, presidente da Freguesia de Riba de Âncora, visitaram o Caminho do Lopes, Caminho da Juía, Largo da Presa da Bufeira, Fontanário Largo do Cano, zona envolvente de S. Bartolomeu, e outras artérias onde foram executados pequenos reparos.

Paulo Alvarenga realçou a relação que existe entre a Câmara e a Junta de freguesia: “excelente colaboração que há entre as duas entidades. É bom quando se trabalha assim e os resultados estão à vista”. Para Miguel Alves “a dinâmica e bom entendimento que a Câmara e as Juntas de Freguesia conseguem criar, transforma-se em obra e soluções para as pessoas. Riba de Âncora é um bom exemplo, mudou em menos de três anos e as pessoas sabem da importância da obra que conseguimos fazer juntos dentro dos constrangimentos que temos e que teremos durante muito tempo”.

O Caminho do Lopes foi uma das ruas visitadas. Esta obra de requalificação do caminho inclui duas fases. A primeira fase está concluída e englobou trabalhos de repavimentação (o pavimento foi levantado e recolocado). A segunda fase é a que está agora em execução. Esta parte do caminho era em terra batida e está a ser pavimentado. No total, esta intervenção vai custar cerca de 25 mil euros.

Do périplo fez parte uma passagem pelo Caminho da Juía. O piso desta via encontrava-se bastante danificado. Aqui, procedeu-se à repavimentação e requalificação do Caminho até à Torre. Em setembro/outubro deverá arrancar a segunda fase da intervenção. Esta obra está orçada em cerca de 15 mil euros.

O Largo da Presa da Bufeira foi também intervencionado. O largo foi pavimentado e custou cerca de 4 mil euros.

Os autarcas visitaram também o Fontanário Largo do Cano. Os trabalhos englobaram a requalificação da estrutura e de pintura. Neste momento, falta a colocação de água que será executada em breve.

Da visita ainda fez parte passagem pela Zona envolvente de S. Bartolomeu que foi também alvo de trabalhos de beneficiação. Para além dos locais mencionados, o executivo visitou outras ruas onde foram executados pequenos trabalhos, mas igualmente importantes para a melhoria das condições de vida de todos os riba ancorenses e de todos aqueles que visitam a freguesia.

Caminho do Lopes 1ª fase (1).jpg

Caminho do Lopes 2ª fase (2).jpg

“ARTE NA VIDA” EM CELORICO DE BASTO VISITA O TOPAS

O TOPAS, um autocarro transformado numa loja Interativa ambulante, esteve em Celorico durante as Festas do Concelho para promover o território do Porto e Norte de Portugal num concelho que recebeu milhares de visitantes durante o fim-de-semana.

_DSC3916.jpg

“Este autocarro é uma excelente forma do TPNP para promover um território cada vez mais procurado pelos turistas” disse o Vereador do Turismo da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Fernando Peixoto, presente no TOPAS. “Este fim-de-semana aproveitamos a grande afluência a Celorico de Basto pelas Festas do Concelho para promover o que temos de melhor no que respeita ao setor do turismo, estamos cada vez melhor apetrechados para receber os turistas com condições excelentes de alojamento, programas de animação, paisagens soberbas, razões várias para tornar este destino, um destino de eleição” realçou.

  No último dia, o TOPAS deslocou-se à Mota e contou com a visita das crianças que integram o programa de Férias “Arte na Vida” do CLDS 3G.

_DSC3923.jpg

Uma Técnica da loja de turismo e o Vereador do Desporto esclareceram as crianças e os monitores do programa sobre as várias funcionalidades do Topas, incidindo na mesa interativa. As crianças, curiosas, aprenderam a procurar os locais de referência turística no concelho.

“Este espaço de férias é multidisciplinado e procura dar às crianças um conhecimento vasto sobre várias temáticas. Não priorizamos nada apenas dedicamos um pouco mais do seu tempo ao conhecimento, disse Helena Martinho, Coordenadora da Ação Social e Saúde do Município de Celorico de Basto.

No mesmo sentido, o coordenador do programa CLDS 3G, Manuel Maria Afonso, reforçou a necessidade de fazer coisas diferentes atuando sempre, com contexto motivacional. “Durante este período de férias procuramos dar às nossas crianças a hipótese de vivenciar experiências comuns, como ir à praia e à piscina mas também experiências únicas e diferentes, como visitar o TOPAS, uma referência do TPNP”.

Recordar que a atividade de férias “Arte na vida” encerrou esta semana, e foi dirigida aos alunos do Centro Escolar da Mota.

_DSC3959.jpg

BRAGA VALORIZA CAMINHO DE SANTIAGO

Conferência sobre Valorização do Caminho de Santiago em Braga realiza-se hoje, Sexta-feira, dia 29 de Julho, pelas 21h30, na Igreja de São Tiago da Cividade

O Município de Braga e a Associação Espaço Jacobeus (Confraria de São Tiago) vão comemorar São Tiago com um conjunto de iniciativas para valorização do Caminho de Santiago no Concelho de Braga, associando-se também à celebração dos 400 anos da capela de S. João da Ponte.

Braga - Santiago de Compostela 120.jpg

Hoje, sexta-feira dia 29 de Julho, pelas 21h30, a Igreja de São Tiago da Cividade acolherá uma conferência sobre o Caminho com os reputados investigadores Paulo Almeida Fernandes e Leandro Gomes e o Presidente da Fundação do Caminho Português de Santiago, Celestino Lores.

Sábado, 30 de Julho, pela manhã, será feita uma caminhada pelo Caminho desde Escudeiros ao Parque de S. João da Ponte, onde será celebrada uma eucaristia seguida de um convívio entre os participantes. A caminhada tem início às 09h30 e termina ao final da manhã com Eucaristia e Convívio no Parque de São João da Ponte.

Braga_201607H.JPG

CROCHET ESTÁ NA MODA EM CERVEIRA

‘O Crochet Sai à Rua’ de Cerveira para o mundo

Está na moda e veio mesmo para ficar. Todos os dias, em cada rua de Vila Nova de Cerveira há inúmeras máquinas fotográficas e telemóveis a disparar para não perder nenhum pormenor da ornamentação do centro histórico em crochet. Em apenas um mês, a beleza e o cariz comunitário da iniciativa ‘O Crochet Sai à Rua’ tem despertado o interesse de milhares de pessoas de várias nacionalidades.

IMG_6784.JPG

Uns exclusivamente de propósito, outros apanhados de surpresa. Dias de semana ou fins-de-semana, quem visita Vila Nova de Cerveira é unânime nos elogios à criatividade e imaginação, mas também ao espírito de união e envolvimento da comunidade, entre IPSS’s, comerciantes, freguesias e residentes, para conferir um elemento de atratividade diferenciador no período de verão, conjugando tradição e contemporaneidade, através da arte secular do crochet.

“Verdadeiras obras de arte”, “Ideia hermosa”, “Great effort”, “Très original”... Pelas ruas e na Loja Interativa de Turismo ouvem-se comentários de portugueses oriundos de várias regiões do país, espanhóis, franceses, americanos, alemães, ingleses, brasileiros, polacos, italianos que, maravilhados com a iniciativa, prometem divulgar o evento a familiares e amigos.

Para a II edição d’ ‘O Crochet Sai à Rua’ já se contabilizam mais de 200 quilómetros de fio transformados em peças únicas de crochet que têm conseguido conectar Vila Nova de Cerveira a vários cantos do mundo. Desde uma boneca de 6 m, aos 11 cervos com 5 m, da recriação da feira de gado, às fachadas de edifícios e árvores com adornos em crochet, não há ponto do centro histórico que não seja um motivo de paragem obrigatória e digno de registo.

E a verdade é que de hoje para amanhã, há sempre um elemento decorativo novo e que capta a atenção de quem deambula pelas ruas, garantindo um roteiro sempre singular. O impacto positivo da iniciativa tem contribuído para aguçar a vontade das ‘mãos de fada’ continuarem a fazer crochet e conceberem novas ideias. É o caso do mais recente ET todo elaborado em crochet que tem feito as delícias de miúdos e graúdos.

‘O Crochet Sai à Rua’ de Cerveira até meados do mês de setembro. Fica o convite para descobrir cada canto e encanto de um projeto comunitário considerado uma referência nacional e com destaque além-fronteiras.

BARCELOS MOSTRA ARTESANATO E CERÂMICA

Abertura da 34ª Mostra de Artesanato e Cerâmica de Barcelos

Hoje, dia 29 de julho, às 19h00, no Parque da cidade

A 34.ª Mostra de Artesanato e Cerâmica de Barcelos decorre no Parque da Cidade, entre o dia 29 de julho e 15 de agosto. Mais de uma centena de artesãos, 80 dos quais de Barcelos, estão representados neste certame que conta com cerca de 120 stands espalhados pelas várias áreas do recinto do Parque

Este certame, um dos mais antigos do país, conta com a presença dos mais importantes artesãos de cada setor do artesanato e retrata toda a riqueza da arte e do trabalho tradicional

BRAGA RECEBE PROVA NACIONAL DE ESCALADA ADAPTADA

II Prova Nacional de Escalada Adaptada: amanhã, 30 de Julho, pelas 14h00, no Largo do Pópulo em, Braga

Realiza-se amanhã em Braga a sessão de abertura da II Prova Nacional de Escalada Adaptada, pelas 14h00, no Largo do Pópulo, em Braga.

Numa organização conjuntado Município de Braga e do Clube de Escalada de Braga, esta prova visa ser uma mostra do desporto adaptado e inclusivo. O Objectivo da prova é proporcionar a pessoas com deficiência uma experiência divertida e inspiradora, não existindo qualquer limite de idade nem qualquer tipo de experiência anterior.

As categorias abrangidas na prova são as seguintes:

A – Deficiência Intelectual; B – Cegos; C1 – Amputados do membro Superior; C2 –Amputados do membro Inferior;

A prova é gratuita para todos os participantes.