Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CRIANÇAS DE PÓVOA DE LANHOSO E VIEIRA DO MINHO PASSEIAM DE BARCO NA BARRAGEM DA CANIÇADA

Projeto Geração Lanhoso promoveu alimentação saudável durante passeio de barco

Um grupo de 23 crianças/jovens oriundas do concelho da Póvoa de Lanhoso e do seu concelho vizinho, Vieira do Minho, participou num empolgante passeio no “Barco Brancelhe” na Barragem da Caniçada, no passado dia 13 de julho.

Geracao Lanhoso proporcionou passeio de barco e promoveu alimentacao saudavel 1.jpg

Esta foi a segunda atividade desenvolvida no âmbito da Ação 11 do Projeto Geração Lanhoso (que apresenta o seu foco em estratégias direcionadas para crianças e jovens, promovendo estilos de vida saudáveis e de integração social, numa perspetiva holística e de desenvolvimento comunitário e que se encontra integrada no Eixo 2 - Intervenção Familiar e Parental, preventiva da pobreza infantil), tendo decorrido em parceria com o Projeto Jovens ao Leme EG6, inserido no Programa Escolhas, implementado no concelho de Vieira do Minho.

Durante este passeio, as crianças/jovens tiveram a oportunidade de participar numa sessão de showcooking proporcionado pelo Projeto Geração Lanhoso, baseado numa abordagem de alimentação saudável. Assim, participaram na confeção de uma salada de fruta, com fruta da época, e de sandes, apenas utilizando alimentos saudáveis.

Verificou-se uma participação motivada e com olhar atento às instruções e dicas da dinamizadora, tendo sido possível transmitir a mensagem de que podem cozinhar alimentos em casa de uma forma saudável e divertida e de que devem preferir um estilo de vida mais saudável.

De salientar ainda a satisfação das crianças/jovens ao vivenciar uma experiência que, para a sua maioria, foi uma novidade. Foi ainda possível estabelecer uma elevada cumplicidade relacional e inter-relacional entre as crianças dos dois projetos nesta atividade, Projeto Geração Lanhoso e Projeto Jovens ao Leme, entre risos, sorrisos, partilha e muita brincadeira.

De lembrar que o Projeto Geração Lanhoso tem a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso como parceiro local e a Sol do Ave - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Vale do Ave como entidade promotora e coordenadora, sendo financiado no âmbito do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE), Tipologia de operação, Contratos Locais de Desenvolvimento Social (CLDS 3G).

Geracao Lanhoso proporcionou passeio de barco e promoveu alimentacao saudavel 2.JPG

FAMALICÃO APOSTA NA INOVAÇÃO DA ARTE DO MOBILIÁRIO

A emoção tem razão na arte do mobiliário. Emotional Objects inscreveu hoje o seu nome na lista do roteiro Famalicão Made IN

A Emotional Objets é mais um exemplo em Vila Nova de Famalicão de que é possível inovar com arte num sector tradicional da economia portuguesa. João Faria é um excelente testemunho da reinvenção do sector. O arquiteto mentor desta nova marca de mobiliário desenha peças que conjugam diferentes materiais e buscam a perfeição, resultado da harmonia improvável entre a razão e a emoção.

image48461.jpeg

Mesas de centro, secretárias e aparadores estão entre as 26 coleções que João Faria já desenvolveu e quer começar a comercializar. É também o caso da Manteigueira Íris que já lhe valeu um prémio internacional de design e de outros objetos de uso diário.

São objetos que provocam o olhar, ainda que “limpos e menos vistosos, mas carregados de complexidade e valor acrescentado”, como hoje o arquiteto os apresentou ao Presidente da Câmara Municipal. Paulo Cunha visitou a Emotional Objects em mais uma jornada do roteiro Famalicão Made IN.

João Faria combina as técnicas artesanais e tradicionais com a alta tecnologia e associa-lhe um traço único de beleza e elegância. Um trabalho que conta com várias sinergias. “Excelentes empresas, todas de Vila Nova de Famalicão, colaboram com a Emotional Objects na parte dos metais, das madeiras, dos aços inoxidáveis e dos vidros. Fazem coisas raras e conseguem levar a sua arte até ao fim”, explicou.

A Emotional Objects “desenvolve linguagens estéticas internacionais”, razão pela qual a internacionalização da marca é a aposta. “Queremos conquistar todos os mercados que nos querem, até os menos óbvios como o Irão, país com um gosto muito europeu e que aprecia objetos de qualidade”. João Faria não tem dúvidas: “O mundo há de ser nosso”

Paulo Cunha não poupou nas palavras para elogiar o trabalho da Emotional Objects. “Objetos de grande qualidade e requinte”, considerou, enaltecendo ainda o facto de envolver outras empresas famalicenses. “É um projeto que amarra no território para acrescentar valor ao que faz, sendo um bom exemplo de economia em rede”.

O autarca disponibilizou a “força institucional” da Câmara Municipal para ajudar a Emotional Objects a crescer. “O sucesso deste projeto é uma reivindicação nossa. Sinal inequívoco de uma parceria que queremos que seja construtiva”, rematou.

image48467.jpeg

image48470.jpeg

GUIMARÃES FESTEJA GUALTERIANAS

DE 05 A 08 DE AGOSTO, EM GUIMARÃES

Programa completo com os eventos das Festas da Cidade e Gualterianas 2016

Quatro dias de festas preenchidos com mil e uma propostas. Espaço público da cidade de Guimarães animado com muitos eventos no primeiro fim de semana de agosto.

Guimaraes_Festas_Gualterianas_Programa2016.JPG

Três grandes concertos no exterior da Plataforma das Artes protagonizados por Carlão (sexta-feira), David Fonseca (sábado) e Mat Brass Band e BandStand Blues Band (domingo), animação do espaço público no novo Largo de Donães e Largo do Juncal, visitas guiadas à Casa da Memória e instalação de divertimentos junto ao Teleférico de Guimarães, devido às obras no Parque das Hortas, são as principais novidades no programa das Festas da Cidade e Gualterianas 2016, que este ano completam 110 anos.

As comemorações começam a ser assinaladas, porém, no dia 29 de julho, às 18:30 horas, com a inauguração da exposição “Álbum de Família #3”, uma mostra da “Muralha Associação para Defesa do Património de Guimarães”, que estará no GuimarãeShopping até ao dia 07 de outubro. Na véspera dos quatro dias de festas, na noite de 04 de agosto, os bonecos de papel articulados, cedidos à Casa da Memória pela Casa da Marcha Gualteriana, ganham vida e, nessa quinta-feira, saem do âmbito da exposição para percorrer as ruas da cidade até ao Largo da Oliveira.

Já nos dias das Festas Gualterianas, entre sexta e segunda-feira, sempre às 16 horas, haverá visitas orientadas à Casa da Memória para o público poder conhecer, gratuitamente, este novo equipamento cultural de Guimarães. A atividade obedece a uma marcação, com 24 horas de antecedência, através de correspondência eletrónica (casadamemoria@aoficina.pt) ou por contacto telefónico (253 421 282). «O programa segue um figurino implementado nos últimos anos, procurando manter o seu cariz tradicional, atraindo público jovem», disse o Vereador da Cultura do Município de Guimarães, José Bastos, acompanhado pelos parceiros da organização das Gualterianas 2016.

Propostas para todos os públicos

Depois do desfile de sete grupos de bombos, ao final da tarde, pelas ruas de Guimarães, a primeira sexta-feira de agosto fica assinalada por quatro espetáculos no espaço público. Além do concerto de Carlão na Plataforma das Artes, os vimaranenses Virar DaSquina atuam no Largo Condessa do Juncal e, ali bem perto, no novo Largo de Donães, há uma peça de malabarismo para apreciar com nova sessão no dia seguinte, também às 22 horas. No Jardim da Alameda, a proposta passa por uma noite de cantares ao desafio.

O sábado, 06 de agosto, começa com a tradicional Feira de Gado e Concurso Pecuário. De tarde, às 17 horas, há uma arruada e um encontro para tocadores de concertina e, às 21:30 horas, o Largo do Toural recebe o Festival Internacional de Folclore, com cinco grupos participantes, um deles da ilha da Madeira e outro da Eslováquia. Também à noite, há mais quatro espetáculos, além do concerto de David Fonseca na Plataforma das Artes. Os vimaranenses Paraguaii e Toulouse tocam no Largo Condessa do Juncal, o Largo da Oliveira recebe uma performance de teatro, o Coreto da Alameda é animado por “Cantares da Nossa Terra” e, em Donães, volta a subir a peça “Um Belo Dia”. A noite, essa, termina com uma sessão de fogo de artifício, às 00:30 horas, na Alameda Dr. Alfredo Pimenta.

No domingo de manhã, o programa reserva um desfile de charretes antigas e, de tarde, celebra-se São Gualter com a majestosa procissão a sair da Igreja de São Francisco, a partir das 17 horas. À noite, às 21:30 horas, o Largo do Toural é palco de um “Despique de Bandas” entre a Banda Musical de Pevidém e a Banda de Golães. Ao lado, na praça da Plataforma das Artes, atuam duas bandas da região: a Mat Brass Band e a BandStand Blues Band. Na segunda-feira, além da corrida de cavalos, o desfile da Marcha Gualteriana encerra com chave de ouro o cartaz festivo da cidade de Guimarães.

AMARES INAUGURA POLIDESPORTIVO DA TORRE

O presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, marcou presença, ontem, na inauguração do polidesportivo da Torre. O novo equipamento desportivo, capacitado para a prática de futebol, futsal, ténis e basquetebol, surge da união de esforços do Município de Amares, da Junta de Freguesia da Torre e Portela, bem como da Associação Cultural, Recreativa, Desportiva e Juvenil – Os bairristas da Torre.

DSC05081.JPG

Na cerimónia de inauguração, Manuel Moreira, congratulou-se com a inauguração de mais um espaço desportivo ao serviço da população amarense. “A minha grande aposta é nas pessoas e este mais é mais espaço criado a pensar nelas. Esta estrutura é mais uma importante resposta à nossa população e que serve os nossos jovens, e os menos jovens, possibilitando o acesso a variadas modalidades desportivas, contribuindo, consequentemente, para a sua qualidade de vida e para a promoção de momentos de lazer e de confraternização”, salientou o autarca, lembrando que a Câmara Municipal fez um investimento significativo naquele polidesportivo.

“O Município investiu aqui cerca de 30 mil euros e é bom que as pessoas tenham noção desse investimento que representa, no nosso entender, uma aposta em prol da população. Tudo aquilo que o meu executivo poder fazer para ajudar a população fará”, vincou Manuel Moreira.

O presidente da União de Freguesias Torre e Portela, António Ribeiro, reconheceu tratar-se de um dia memorável. “Hoje é um dia muito feliz. Este projeto existia já há cerca de oito anos, tendo sido desencadeado pela Associação Cultural, Recreativa, Desportiva e Juvenil – Os bairristas da Torre, mas que era difícil de levar adiante pelo investimento que implicava”, começou por explicar.

“Com muita persistência e colaboração de todas as entidades envolvidas, nomeadamente a autarquia, que se juntou à junta de freguesia e à associação, apoiando este projeto, foi possível passar do sonho à realidade e hoje aqui estamos para inaugurar este equipamento”, sublinhou António Ribeiro.

DSC05069.JPG

DSC05076.JPG

PÓVOA DE LANHOSO JUNTA FÃS DO VINIL

Castelo de Lanhoso acolheu festa solidária dos "Fãs do Vinil"

A programação “Verão Com(N)Vida” arrancou no passado dia 8 de julho com mais uma noite solidária dos “Fãs do Vinil”, desta vez, no Castelo de Lanhoso, decorado a preceito. Houve muita animação, muita cor e boa disposição, num evento destinado a apoiar o CAPA - Clube de Adoção e Proteção de Animais da Póvoa de Lanhoso. Participaram cerca de 700 pessoas.

Fas do Vinil 8 julho (1).jpg

"A festa do vinil é a abertura do nosso calendário dos eventos de Verão, de cariz solidário, que vai de encontro aos anseios dos Povoenses. A forma de atuar do Município passa por fazer muito com pouco e este tipo de eventos de Verão enquadra-se nessa mesma política", referiu o Vereador para a Cultura e Turismo, André Rodrigues.

Esta iniciativa foi promovida pelo Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, tendo contado com a participação especial dos Redbelly e dos Dj`s Rui e Cirilo e Dj Ian, com os sucessos musicais dos anos 70, 80 e 90.

Nos eventos que os “Fãs do Vinil” já promoveram o objetivo foi apoiar a Liga Portuguesa Contra o Cancro, os Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso e o Banco de Voluntariado da Póvoa de Lanhoso.

A próxima festa, que está agendada para o dia 20 de agosto, inserida igualmente na programação de “Verão Com(N)Vida”, terá também um caráter solidário. O início está marcado para as 23h00 e o local escolhido é novamente o Castelo de Lanhoso.

As festas dos “Fãs do Vinil” são sempre realizadas em locais de interesse patrimonial do concelho, como é o caso do Castelo de Lanhoso (Monumento Nacional) que, este ano, está a comemorar os 20 anos do seu Núcleo Museológico.

Fas do Vinil 8 julho (2).jpg

Fas do Vinil 8 julho (3).jpg

Fas do Vinil 8 julho (4).jpg

Fas do Vinil 8 julho (5).jpg

Fas do Vinil 8 julho (6).jpg

FAMALICÃO INVESTE NA REQUALIFICAÇÃO DAS ESTRADAS MUNICIPAIS

Famalicão vai investir mais 3,4 milhões de euros nas estradas. Paulo Cunha fala em saúde financeira da autarquia para alargar o plano de requalificação das vias municipais

Cerca de 10 meses depois do lançamento no terreno de mais de vinte quilómetros de obras na rede viária do concelho, que implicaram um investimento de cerca de oito milhões de euros, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão prepara-se para lançar mais um conjunto de intervenções nas estradas famalicenses no valor de cerca de 3,4 milhões de euros.

Primeiras obras estão em fase de conclusão (1).jpg

As propostas  para a autorização das empreitadas foram aprovadas na última reunião do executivo municipal e vão beneficiar cerca de duas dezenas de freguesias.

Mais uma vez, Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal realça “a saúde e a estabilidade financeira da autarquia para efetuar estas obras”. “É mais um grande investimento na qualidade de vida das pessoas, uma aposta necessária e que vai continuar a ser realizada, sempre que for preciso”.

Com o primeiro grupo de obras já em fase de conclusão, a autarquia avança, agora com cerca de 15 intervenções em alguns casos com a abertura do concurso público e, noutros, com a atribuição de apoios, para que a obra se inicie o mais rapidamente possível.

Alargamento de vias, pavimentação, criação de passeios e estacionamentos, são as principais intervenções a efetuar. No fundo, trata-se de obras que têm como objetivo oferecer “maior conforto, segurança e qualidade às estradas do concelho, beneficiando condutores e transeuntes”, com salienta Paulo Cunha.

A beneficiação da Avenida Rio Veirão, em Ribeirão, e a requalificação do Caminho Municipal 1527, nas freguesias de Delães, Oliveira S. Mateus e Oliveira Santa Maria, são duas das obras a efetuar que implicam investimentos de 1,1 milhão de euros e de um milhão de euros, respetivamente, alcançando os valores mais altos.

Para além destas, destaque ainda para a beneficiação do CM 1480, em Gavião, e para a requalificação do CM 1500/1, em Mogege. Fazem ainda parte do rol das obras, as seguintes intervenções: recuperação da EM 509/1, na União das Freguesias de Esmeriz e cabeçudos; pavimentação de várias ruas, na União das Freguesias de Arnoso Santa Maria, Arnoso Santa Eulália e Sezures; pavimentação da Alameda Dr. Alberto Sampaio, na União das Esmeriz e Cabeçudos; pavimentação e alargamento de várias ruas, na União das Freguesias de Gondifelos, Cavalões e Outiz; pavimentação das ruas da Aldeia Nova, da Mata, Adolfo Casais Monteiro e Prado, na União das Freguesias de Ruivães e Novais; retificação do pavimento da Rua de Nossa Senhora da Conceição, em Seide e pavimentação da Rua Nova de Carides, em Vermoim.

Referência também para a pavimentação da Rua da Paz, em Gondifelos e das obras de alargamento entre a Rua da Escola e a Rua de Codeços, em Jesufrei.

Paulo Cunha salienta ainda que “a requalificação das estradas é um processo constante e imparável”. “Quando estamos a terminar uma obra numa estrada, outras surgem com necessidades, o importante é estarmos atentos e termos a capacidade para resolver os problemas atempadamente”.

Primeiras obras estão em fase de conclusão (2).jpg

AUTARCAS RECEBEM FORMAÇÃO EM PROTECÇÃO CIVIL

O Presidente da União de Freguesias de Vilar e Mosteiró e o Delegado Distrital do Porto da Associação Nacional dos Alistados das Formações Sanitárias, realiza o colóquio “Protecção Civil para Autarcas” a ser proferido pelo Exº Sr. Dr. Artur Teixeira, Comandante da Polícia Municipal e Coordenador Municipal de Protecção Civil de Gondomar, no próximo dia 23 de Julho, pelas 15 horas, no Salão Nobre da sede da União de Freguesias em Vilar, Rua Albino Moreira nº 1373, em Vilar, Vila do Conde.

13726699_215606858839324_6247078372435535259_n.jpg

VALENÇA LANÇA NOVO SITE MUNICIPAL

www.cm-valenca.pt

Valença torna a administração municipal mais acessível ao cidadão com a reformulado site www.cm-valenca.pt, um espaço inovador e atrativo onde os cidadãos podem encontrar um conjunto de informações sobre os serviços municipais de forma rápida e acessível.

valençasite1.jpg

Os cidadãos passam a contar com acesso mais rápido, de navegação fácil e intuitiva, a todo um conjunto de informações e serviços sem terem necessidade de se deslocar fisicamente aos serviços municipais.

Novo design, maior acessibilidade, funcionalidade e atratividade são algumas das características que marcam o reformulado Site Municipal de Valença. Um espaço que foi preparado para ser mais intuitivo e responsivo, proporcionando informação ao cidadão de forma mais rápida e eficaz.

 O Site Municipal pretende ser um espaço de aproximação da Câmara Municipal ao cidadão, facilitando o acesso a um conjunto de informações de interesse público e todo um conjunto de serviços on-line. Um processo de modernização administrativa dinâmico que pretende que pretende tirar o máximo proveito das novas tecnologias da comunicação em beneficio do cidadão, com a colocação de mais serviços on-line.

Esta nova estrutura enquadra-se no âmbito da política de modernização administrativa que o Município tem vindo a desenvolver nos últimos anos.

O novo site associa-se, também, ao site VISITVALENCA, um espaço dedicado exclusivamente ao visitante. Neste site quem vem até Valença encontra simplificada a informação e oferta turística da cidade.

www.cm-valenca.pt e www.visitvalenca.com associam-se a um conjunto de iniciativas inovadoras que a Câmara Municipal tem lançado, para a promoção turística da cidade, a afirmação do território e a democratização e aproximação da administração ao cidadão.

FAMALICÃO VIVE FIM-DE-SEMANA INTENSO COM VAUDEVILLE RENDEZ-VOUS

Festival de artes de rua e circo decorre até 23 de julho

A estreia absoluta do espetáculo “Arremesso” da Companhia Bisonte Amarelo, no passado sábado, marcou também a estreia em Vila Nova de Famalicão, do Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous. O espetáculo é apresentado amanhã, dia 19, no Largo da Oliveira, em Guimarães e dia 23, sábado, na Avenida Central, em Braga.

DSC_2690.jpg

O fim-de-semana foi intenso com espetáculos, oficinas de formação e debates. A festa da rua e do circo continua com um vasto programa durante toda a semana. O festival terminará em grande com o espetáculo “A Corps Perdus”, no próximo sábado, dia 23 de Julho às 22h, na Praça D. Maria II em Vila Nova de Famalicão!    

Entretanto, em Vila Nova de Famalicão, o festival regressa ao Parque da Juventude esta terça-feira, dia 19, com “Resiliência”, pelas 19h00. O explora como ser resiliente neste mundo conturbado, buscando esta essência da forma, da cor, do espaço, do ser num processo contínuo de simplificação, utilizando as artes do novo circo e suas técnicas virtuosas que nos abrem novas linhas e planos no espaço e novas perspetivas sobre o ser humano e os seus limites.

Segue-se na quarta-feira, dia 20, pelas 19h00, na Praça D. Maria II Tauromáquina, que foi nomeado para melhor espetáculo de rua na Catalunha em 2015. Dois homens e uma máquina põem a descoberto os contrastes entre o ferro e carne num jogo entre o corpo vs máquina. Uma dança de forças mecânicas e humanas, um diálogo animalesco, um motor emocional. É uma performance que explora a inteligência robótica com capacidade emocional e a arte e técnica de domar.

Na quinta-feira, 21 de julho, é dia de Oficina Radar 360, no Centro Coordenador de Transportes, pelas 22h00. A atividade exploratória, desafia os públicos a criar uma cenografia expansiva a partir das temáticas do espetáculo “Os Transportadores”, que é apresentado no dia seguinte, sexta-feira, no mesmo local pelas 22h00. A ecologia, o consumismo, o excesso de informação, o desperdício e a poluição, serão temas base desta pesquisa em conjunto.

Sobre “Transportadores”, o espetáculo vencedor da primeira Bolsa de Criação Isabel Alves Costa questiona o excesso, a carência, o desperdício, o alto consumo, a sociedade fabricada, a natureza bruta… a memória individual e a consciência coletiva, da e na, sociedade contemporânea.

Vila Nova de Famalicão faz as honras do encerramento do festival que ficará a cargo da Cie Bivouac, que apresentará o espetáculo “A Corps Perdu”, no dia 23, às 22h00, na Praça D. Maria II.

Em A Corps Perdu cada movimento do mastro e do corpo é uma razão para chegar a alguém, o símbolo de um ponto de vista sobre a vida e seus paradoxos e uma tentativa de evitar a resignação e chegar a um estado ideal de liberdade, ação e criatividade.

DSC_2699.jpg

Consulte toda a programação em http://teatrodadidascalia.com/td/vaudevillerendez-vous/

Fichas Técnicas:

RESILIÊNCIA | 19 DE JULHO | 19H00

PARQUE DA JUVENTUDE

ESTREIA ABSOLUTA | COPRODUÇÃO

COMPANHIA: UMPOR1

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Direção Artística: Bruno Machado

Orientação Artística: Cláudia Nóvoa

Assistência de Direção e Produção: Mickaella Dantas

Interpretação e Cocriação: André Araújo, Bruno Machado, Carmen Viegas, Chandra Malatisch, Juliana Moura e Luís Reis

Cenografia: A Casa ao Lado

Música Original: Luca Argel

Fotografia: Aclo

Coprodução: Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous

Residências Artísticas: Acro Clube da Maia, Junta de Freguesia Tenões, Lago Discount

TAUROMÁQUINA | 20 DE JULHO | 19H00

PRAÇA D. MARIA II

ESTREIA NACIONAL

Tauromáquina foi nomeado para melhor espetáculo de rua na Catalunha em 2015.

COMPANHIA: ANIMAL RELIGION

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Performers: Benet Jofre and Quim Giron

Música: Felix Cucurull

Técnico de luz: Joana Serra

Figurinos: Txell Genot

Produção e Agenciamento: Anna Aro 10

OFICINA RADAR 360 | 21 DE JULHO | 17H30

CENTRO COORDENADOR DE TRANSPORTES

Duração: 2h

Público-alvo: M/10 anos

Lotação: 20 pessoas (2 grupos)

Formadores: Radar 360

TRANSPORTADORES | 22 DE JULHO | 22H00

CENTRO COORDENADOR DE TRANSPORTES

Espetáculo vencedor da primeira Bolsa de Criação Isabel Alves Costa.

COMPANHIA: RADAR 360

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Direção Artística: António Oliveira

Interpretação e Cocriação: António Oliveira, Bruno Machado, Joana Domingos, Julieta Rodrigues e Viriato Morais

Cenografia e Construção: Hugo Ribeiro

Figurinos: Julieta Rodrigues

Sonoplastia: António Oliveira, Maria Mónica, Tiago Ralha e Vasco Ferreira

Video e Ilustração: Maria Mónica

Consultadoria Vídeo e Ilustração: Patrício Brito

Desenho de Luz: Vasco Ferreira

Fotografia: Teresa Couto

Assistência de Direção e Apoio Dramatúrgico: Gonçalo Fonseca

Co-produção: Comédias do Minho / Fimp / Teatro Municipal do Porto

Apoios à Criação: Fábrica da rua da Alegria, Ipp, Teatro Municipal Campo Alegre

A CORPS PERDU | 23 DE JULHO | 22H00

PRAÇA D. MARIA II

ESTREIA NACIONAL

COMPANHIA: BIVOUAC COMPAGNIE

EQUIPA ARTÍSTICA E TÉCNICA:

Direção: Maryka Hassi

Assistência de Direção: Benjamin Lissardy

Cenografia: Maureen Brown

Música: Erwan Le Guen

Mastro Chinês: Benjamin Lissardy, Gaëtan Dubr iont, Nhat Nam Lê, Maureen Brown

Acrobacia: Charlie Marey

Trampolim: Nat Whittingham

Figurinos: Aline Froux

Desenho de Luz: Patrick Cathala

Direção de Cena: Raphael Quillart

DSC_2701.jpg

ATLETAS DE ALTA COMPETIÇÃO VISITAM CELORICO DE BASTO

Campo de Férias de Gandarela recebeu atletas de alta competição

Dulce Félix, Medalha de prata nos 10 mil metros, e o atleta Ricardo Ribas em preparação para os Jogos Olímpico do Rio de Janeiro estiveram, no dia 15 de junho, em Celorico de Basto, numa visita ao campo de férias de Gandarela. Uma forma informal de mostrar aos jovens que integram o campo de férias a história de vida dos atletas de alta competição.

_DSC8758.jpg

A visita inseriu-se no plano de atividades do Campo de Férias de Gandarela e mostrou-se “verdadeiramente inspiradora” para as crianças que integram o programa.

“É muito motivador para estes jovens receber atletas tão consagrados que representam tão bem Portugal no Atletismo. São atletas com histórias de vida que demonstram muito espirito de sacrifício e muita vontade de alcançar o sonho” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, presente na receção aos atletas. O autarca felicitou a atleta pela medalha de prata conseguida nos Europeus de Amesterdão e a medalha de ouro de equipas e desejou aos atletas a “maior sorte para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro”.

Dulce Félix, atleta de 33 anos, conseguiu um recorde pessoal de 31.19,03 minutos, nos Europeus de Atletismo de Amesterdão tendo arrecadado a medalha de Prata. Ricardo Ribas é um atleta com vários títulos no Atletismo estando agora em preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016.

“É com muito orgulho e alegria que recebemos estes atletas no nosso campo de férias. São atletas que transparecem o espirito de sacrifico, que demonstraram aos nossos meninos que o “sonho comanda a vida, que é preciso nunca desistir, é preciso abdicar de muitas coisas para poder chegar ao objetivo. Mas com tenacidade tudo se consegue”palavras do presidente de junta de S. Clemente, Daniel Meireles, que apoia a organização deste campo de férias. Daniel Meireles realçou ainda a importância de apresentar às crianças este “orgulho nacional” como estimulo para que cada um possa ser o que quiser. “Este campo de férias tem uma vertente vocacional muito vincada, damos às crianças a máxima informação, fazemo-las ter contacto com profissões diferentes, apresentámos-lhes histórias de vida únicas, gentes que conseguem grandes feitos com muito trabalho, fazemos o possível para que se sintam inspirados a nunca desistir dos sonhos, sempre cientes de que é preciso formação, educação, empenho, trabalho” realçou. “O campo de férias de Gandarela é uma forma lúdica de aprender”.

_DSC8767.jpg

_DSC8789.jpg

AUTARCAS MONÇANENSES EFETUAM VISITA DE TRABALHO À FREGUESIA DE MERUFE

Deslocação à maior freguesia do concelho em termos territoriais abre um ciclo de visitas que o executivo municipal pretende efetuar a todas as freguesias do concelho. O objetivo é auscultar as populações locais, avaliar necessidades e priorizar investimentos.

Merufe 01 (Large).JPG

O presidente da Câmara Municipal de Monção, Augusto de Oliveira Domingues, e a vice-presidente, Conceição Soares, estiveram esta manhã na freguesia de Merufe, a maior do concelho em termos territoriais, para visitar algumas obras executadas pela junta, fazer levantamento das necessidades locais e priorizar os próximos investimentos.

Na companhia dos elementos da junta, Márcio Alves, Presidente, Marinho Fernandes, secretário, e Manuel Vilarinho, tesoureiro, a visita incluiu deslocações a algumas empreitadas desenvolvidas por administração direta e passagem por locais considerados prioritários em intervenções futuras.

Neste périplo pelos vários lugares da freguesia, as questões prementes avançadas pelos elementos da junta de freguesia relacionaram-se com abastecimento de água, iluminação pública, beneficiação da rede viária e limpeza de bermas.

Merufe 02 (Large).JPG

O executivo tomou nota das adversidades manifestadas pelos eleitos locais e assegurou que, dentro de um prazo razoável e segundo as disponibilidades financeiras, avançaria progressivamente para a resolução ou minimização de cada caso específico.  

Augusto de Oliveira Domingues e Conceição Soares tiveram ainda a oportunidade de visitar algumas empreitadas realizadas pela junta de freguesia, casos da pavimentação na empreitada de alargamento do cemitério e melhoramentos na rede viária no interior da freguesia.

Exemplificando: A Rua de Pereira que recebeu pavimentação em cimento, tubagens e encanamento de águas pluviais e a Rua de Senra, também em cimento, que obrigou ao alargamento da via para passagem de carros e, muito importante para a população, de veículos prioritários como ambulâncias.

Merufe 03 (Large).JPG

Neste caso, houve a necessidade de “cortar” parte de duas casas para proceder ao respetivo alargamento, situação que encareceu a empreitada mas revelou a disponibilidade da junta para solucionar um problema de circulação rodoviária mas também de saúde pública.  

“No local, em diálogo com os eleitos e as populações locais, temos uma melhor perceção das reais necessidades da população e podemos ajuizar com um conhecimento ainda maior” revelou Augusto de Oliveira Domingues, salientando ainda que “a execução de obras por administração direta das freguesias tem-se revelado muito positiva para as populações”.

Esta deslocação a Merufe, a maior freguesia em território do concelho de Monção, abre um ciclo de visitas às freguesias que a autarquia pretende efetuar nos próximos tempos, de forma a inteirar-se, no terreno, das necessidades e prioridades dos executivos locais face à realização do orçamento para o próximo ano. Na próxima quinta-feira, 21 de julho, o executivo municipal desloca-se à União de Freguesias de Mazedo e Cortes.

Merufe 04 (Large).JPG

merufe 05 (Large).JPG

Merufe 06 (Large).JPG

Merufe 08 (Large).JPG

Merufe 09 (Large).JPG

Merufe 10 (Large).JPG

CAMINHA REGRESSA À IDADE MÉDIA

De 20 s 24 de julho, cerca de centena e meia de mercadores, taberneiros e artesãos animam a vila de Caminha

Está tudo preparado para que a partir de quarta-feira, dia 20 de julho, Caminha regresse à época medieval com a realização da Feira Medieval. Subordinada ao tema “Minium Nostrum”, esta edição vai realçar a “relação” entre as duas margens do Rio Minho. Cortejo Inaugural com as Freguesias de Caminha, “Trocas comerciais”, “Desentendimentos”, “Guerra e Paz” e “Prosperidade”, vão dar o mote a esta edição. Até domingo, no mercado medieval com aproximadamente 150 taberneiros, mercadores e artesãos, a animação está também garantida: animação circulante permanente com alquimistas, duendes, elfos; música; danças medievais; teatro; oficina de caligrafia medieval; exposição de aves de rapina; espetáculos equestres; fogo, jogos medievais e acampamento medieval. A abertura da feira está agendada para as 18 horas, com taberneiros, mercadores e artesãos, músicos e malabares.

feira medeieval 2016 6 final2.jpg

A Feira Medieval é um dos grandes momentos culturais do verão do Município de Caminha. Com um programa e um mercado medieval aliciante, objetivo é catapultar o certame e o concelho para os roteiros culturais e turísticos nacionais. Para tornar o ambiente o mais medieval possível, também os estabelecimentos comerciais se juntaram ao Município e regressarão à Idade Média.

No mercado medieval composto por cerca de 150 mercadores, taberneiros e artesãos abundam os petiscos medievais, produtos aromáticos, bijuteria, artesanato, couro, brasões de família, brinquedos medievais, entre muitos outros artigos.

A zona de alimentação será distribuída pelas ruas S. João, Visconde Sousa Rego e Contestável Nuno Alvares Pereira; Largos do Poço e Fetal Carneiro.

Os mercadores e artesãos espalhar-se-ão pelas ruas da Corredoura, S. João, Visconde Sousa Rego, Direita; 16 de Setembro, largos da Matriz e do Turismo e ainda pelo Terreiro.

Quanto à disposição dos vários espaços, o Largo da Matriz volta a servir de cenário ao acampamento medieval e ao “Judicato de Caminha”, um espaço dedicado às freguesias do concelho. As aves de rapina, uma das atrações do certame, poderão ser admiradas junto da Torre do Relógio. Os jogos medievais, “Molha o Parvo”, “Ataque ao Castelo”, “Ataque à Muralha”, “Argolas Mágicas”, concentrar-se-ão na Rua de S. João.

Programa:

Quarta-feira 20 julho

18H00

Abertura da Feira com taberneiros, mercadores e artesãos,

músicos e malabares

21H00

Danças do Povo e Palacianas ao som da música medieval no Terreiro | Associação Minho Dança

22H00

Cortejo Inaugural com Leitura do Auto de Abertura da Feira

Cavaleiros, músicos, malabares de fogo, gentes do povo e nobres saem em cortejo

23H00

Espetáculo Equestre no Acampamento Medieval, Adro da Igreja Matriz

23H30

Malabares de Fogo no Largo do Poço

00H00

Imaginarium – O mundo do Era uma Vez na Idade Média, junto à Igreja da Misericórdia

Quinta-feira 21 julho

11H00

Exibição de Voos de Aves de rapina no Terreiro

12H00

A Arte da Caligrafia Medieval | Oficina para Aprendizes no Largo do Turismo

15H00

Idade das Trevas - rituais pagãos medievais na Tenda Black Raven, na Rua Visconde Sousa Rego

16H00

Elfos, Duendes & Alquimistas animam as ruas da feira

19H00

Los Zíngaros ocupam o Burgo, junto aos Bombeiros

21H00

Sons e Danças do Povo, na Rua da Corredoura | Associação Minho Dança

21H30

Espetáculo Equestre no Acampamento Medieval, Adro da Igreja Matriz

22H00

Danças Palacianas ao som da música medieval no Terreiro | Associação Minho Dança

22H00

“Cenas da Feira da Vila de Caminha” no Largo do Poço | Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho

23H00

Danças Orientais no Largo do Turismo | Associação Minho Dança

23H00

Imaginarium – O mundo do Era uma Vez na Idade Média, no Largo do Poço

00H00

Malabares de fogo junto à Igreja da Misericórdia

Sexta-feira 22 julho

12H00

Desfile de Cavaleiros pelas ruas do Burgo

15H00

A Arte da Caligrafia Medieval | Oficina para Aprendizes no Largo do Turismo

16H00

Elfos & Duendes animam as gentes

16H30

Sábios & Alquimistas percorrem a feira

17H30

Los Zíngaros tomam o Burgo, junto aos Bombeiros

19H00

Exibição de Voos de Aves de rapina no Terreiro

21H00

Sons e Danças do Povo animam a Rua Visconde Sousa Rego | Associação Minho Dança

22H00

“Audiência Régia d`El Rei D. Dinis na Vila de Caminha” no Largo do Poço

| Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho

22H00

Danças Palacianas ao som da música medieval no Adro da Igreja Matriz | Associação Minho Dança

22H00

Malabares de Fogo no Terreiro

22H30

Espetáculo Equestre no Acampamento Medieval, Adro da Igreja Matriz

23H00

Danças Orientais animam a Rua de São João | Associação Minho Dança

00H00

Imaginarium – O mundo do Era uma Vez na Idade Média no Adro da Igreja Matriz

Sábado 23 julho

11H00

Os Bombos da Corte percorrem as ruas da feira

12H00

Los Zíngaros ocupam o Burgo, no Largo do Poço

15H00

Os Bombos da Corte animam as gentes

15H30

A Arte da Caligrafia Medieval | Oficina para Aprendizes no Largo do Turismo

16H30

Elfos, Duendes & Alquimistas animam a feira

17H00

Idade das Trevas - rituais pagãos medievais na Tenda Black Raven, na Rua Visconde Sousa Rego

18H00

Os Bombos da Corte animam o Burgo

19H00

Exibição de Voos de Aves de rapina no Terreiro

21H00

Sons e Danças do Povo na Praça Conselheiro Silva Torres | Associação Minho Dança

21H30

“Desafio d`El Rei D. Dinis ao Bispo de Tui” no Acampamento Medieval, Adro da Igreja Matriz | Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho

22H00

Torneio Medieval com cavalos e cavaleiros junto às Muralhas de Santo António

22H00

Danças Palacianas ao som da música medieval na Rua de São João | Associação Minho Dança

23H00

Danças Orientais na Rua da Corredoura | Associação Minho Dança

23H30

Malabares de fogo no Adro da Igreja Matriz

00H00

Imaginarium – O mundo do Era uma Vez na Idade Média, junto à Igreja da Misericórdia

Domingo 24 julho

11H00

Exibição de Voos de Aves de rapina no Terreiro

11H00

Os Bombos da Corte animam as ruas da feira

12H00

Los Zíngaros tomam o Burgo, no Largo do Poço

15H00

A Arte da Caligrafia Medieval | Oficina de Aprendizes no Largo do Turismo

15H00

Os Bombos da Corte percorrem as ruas da feira

16H00

Elfos & Duendes animam as gentes

16H30

Sábios & Alquimistas animam a feira

17H30

Desfile de Cavaleiros pelas ruas do Burgo

18H00

“Cura Milagrosa – Celebração” encenada pelas crianças Da Formação de Teatro de verão promovida pela Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho, no Largo do Poço

18H00

Os Bombos da Corte animam as gentes

18H30

Idade das Trevas – rituais pagãos medievais na Tenda Black Raven, na Rua Visconde Sousa Rego 

19H00

Torneio Medieval com cavalos e cavaleiros no Acampamento Medieval, Adro da Igreja Matriz

22H00

Cortejo Régio com a Leitura da Outorga do Foral de Caminha, frente ao Edifício Paços do Concelho

00H00

Encerramento da Feira

FAMALICÃO VAI TER OBSERVATÓRIO DE CINEMA

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão apresenta amanhã, terça-feira, 19 de julho, pelas 11h30, no Café-Concerto da Casa das Artes, o Close-UP, um novo Observatório de Cinema que vai trazer o universo cinematográfico para a agenda mensal de eventos do município famalicense, com a construção de uma programação em permanente diálogo com a comunidade, com destaque para a população estudantil (incluindo professores e entidades gestoras da escola), propondo sessões para todos os ciclos de aprendizagem, desde o ensino básico (em articulação com o Plano Nacional de Cinema), passando pelos cursos de audiovisual, até ao ensino universitário.  

O Observatório de Cinema surgirá integrado na programação da Casa das Artes.jpg

O Observatório de Cinema surgirá integrado na programação da Casa das Artes, procurando a prazo projetar-se como um evento-âncora do município, assumindo o legado da programação eclética, de formação de públicos e da relação com a comunidade, aprofundando o trabalho que tem vindo a ser realizado nos últimos anos pela Casa das Artes neste domínio e pelo Cineclube de Joane, com sessões regulares no espaço cultural famalicense desde março de 2002.

Em todos os eventos incluídos no Observatório de Cinema, e de forma mais intensa na mostra anual, o Close-UP ambiciona ser um ponto de encontro privilegiado para realizadores, jornalistas (e críticos), programadores e académicos, sendo que todas as sessões serão comentadas e ocorrerão mesas redondas e seminários, onde se relacionará o cinema com temas humanistas, estudos literários, a sociologia e a demais artes. Dar-se-á particular ênfase às obras que se alimentam do próprio cinema, que esticam a linguagem e diluem as fronteiras entre géneros.

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS APRESENTA EM VIANA DO CASTELO A REVISTA “ESTUDOS REGIONAIS”

No próximo dia 23 de julho, o Centro de Estudos Regionais apresenta o décimo número, da segunda série, da Revista Estudos Regionais. O lançamento público decorrerá na Sala Couto Viana, da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 18.00 horas. A apresentação estará a cargo do Tenente-Coronel do Exército Abílio Pires Lousada.

A revista Estudos Regionais é uma publicação de periodicidade anual, editada pelo Centro de Estudos Regionais há trinta e cinco anos, que conta com a colaboração de investigadores de diferentes áreas no domínio das Ciências Sociais e Humanas. A edição, referente ao ano em curso e dirigida por José Carlos Loureiro, dedica parte das suas páginas à participação dos alto-minhotos na Primeira Guerra Mundial (1914-1918).

A publicação, coordenada cientificamente pela Profª Doutora Glória Solé, reúne, em aproximadamente 250 páginas, estudos, artigos, notas de investigação e recensões da autoria de Amândio Jorge Barros, António Matos Reis, Carlos Branco de Morais, Ernesto do Paço, Glória Solé, Henrique Rodrigues, Horácio Faria, José Carlos Loureiro, Paula Dias, Pedro Pereira e Sérgio Veludo Coelho.

O design da revista é da responsabilidade de Rui Carvalho. A publicação recebeu o patrocínio da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Noroeste e do Banco Popular.

Abílio Pires Lousada é historiador militar, licenciado em Ciências Militares (Academia Militar), Mestre em Estratégia (Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas) e pós-graduado em História Militar (Universidade Lusíada de Lisboa). Possui os cursos de Estado-Maior Conjunto (Instituto de Altos Estudos Militares) e de Estado-Maior (Instituto de Estudos Superiores Militares). Foi professor de História Militar na Escola Superior Politécnica do Exército, no Instituto de Estudos Superiores Militares e na Escola Superior de Guerra de Luanda. Foi agraciado com o 1.º Prémio Literário Defesa Nacional, em 2007.

A sessão de apresentação está integrada na programação da Feira do Livro de Viana do Castelo, onde o Centro de Estudos Regionais tem um pavilhão para venda das suas publicações, a preços reduzidos.

A sessão de apresentação é pública.

PARTIDO “OS VERDES” PROPÕE REGIME TRANSITÓRIO PARA APOSENTAÇÃO DE PROFESSORES E EDUCADORES

Os Verdes entregaram na Assembleia da República um Projeto de Resolução que recomenda ao Governo que se dê início a negociações com vista à criação de um regime de aposentação de professores e educadores com o único requisito dos 36 anos de serviço e de descontos.

O anterior Governo PSD/CDS procedeu a um dos maiores ataques à escola pública, que incluiu a desvalorização dos professores, tendo procedido ao corte de salários, aumento do horário de trabalho e sua desregulação, aumento do número de alunos por turma, e de turmas por professor, o aumento da carga burocrática, entre outras. Os concursos injustos e ineficazes, bem como a alteração introduzida nos últimos anos ao regime de aposentação, tem originado uma profunda injustiça, uma vez que obrigam os docentes a trabalhar para além dos 66 anos de idade, significando para muitos exercer a atividade docente durante mais de 45 anos - todos estes fatores contribuíram assim para uma completa degradação das condições laborais dos professores, provocando um elevado desgaste físico e psicológico, já comprovado por diversos estudos nacionais e internacionais.

Para o PEV, é urgente a adoção de um regime de aposentação adequado e justo, que tenha em conta todas estas questões, e que seja visto como uma necessidade para proteger a dignidade de inúmeros professores e garantir uma renovação geracional indispensável, bem como, proteger os alunos do decréscimo da qualidade do ensino, fruto das condições referidas anteriormente. Nesse sentido, o Grupo Parlamentar Os Verdes apresentou o Projeto de Resolução em causa que será discutido no Parlamento no dia 20 de julho, a partir das 15h.

AMARES EM GRANDE COM O 12º FESTIVAL DA CERVEJA E DA FRANCESINHA E FESTA DO EMIGRANTE – PETISCOS E DO VINHO VERDE ENTRE 4 E 15 DE AGOSTO

A primeira quinzena do mês de agosto vai ficar pautada por muita animação e boa gastronomia, acompanhada pelos melhores vinhos da região, em Amares. O 12º Festival da Cerveja e da Francesinha, entre 4 e 7 de agosto, e a Festa do Emigrante – Petiscos e Vinho Verde, entre os dias 12 a 15 de agosto, vão fazer da Praça do Comércio, em Ferreiros, uma verdadeira montra de promoção do concelho e um espaço de convívio entre amarenses e visitantes.

DSC05114.JPG

“Queremos atrair gente a Amares e mostrar aquilo que temos melhor, através de alguns dos nossos produtos mais emblemáticos” sublinhou, o presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, esta manhã, na conferência de imprensa de apresentação à comunicação social.

“Estas iniciativas são muito importantes na medida em que servem para impulsionar a economia local e o turismo e é nossa intenção diversificar cada vez mais pelo concelho eventos de cariz cultural, gastronómico, desportivo, entre outros, com esse objetivo”, acrescentou o autarca, acompanhado do vice-presidente, Isidro Araújo, e do presidente da União de Freguesias Ferreiros, Prozelo e Besteiros, Paulo Gomes.  

Este ano o Festival da Cerveja e da Francesinha surge com uma inovação no que diz respeito à área de abrangência, explicou o presidente da União de Freguesias de Ferreiros Prozelo e Besteiros, Paulo Gomes.

“Até aqui o Festival fazia-se apenas na zona Este da Praça do Comércio mas, este ano, vai ser estendido até à zona Oeste de modo a envolver mais comércio e criar mais dinâmica, fazendo com que as pessoas tenham um espaço mais abrangente para usufruir da festa”.

Quanto à Festa do Emigrante – Petisco e Vinho Verde, o vice-presidente da Câmara de Amares, Isidro Araújo, explicou tratar-se de um momento, particularmente, dedicado aos emigrantes naturais ou com ligações afetivas a Amares.

“Esta é uma forma de mostrarmos aos nossos emigrantes que gostamos muito que eles venham cá e que os temos em atenção”. É uma forma de os recebermos e lhes darmos as boas vindas, nesta festa que lhes é dedicada”, frisou o vice-presidente, adiantado que o evento vai contar com três tendas de petiscos, e uma de venda e promoção do vinho de Amares e que o programa de animação assentará na exibição das marchas populares do concelho.

À margem da Festa do Emigrante – Petisco e Vinho Verde, vai decorrer, no dia 6 de agosto, entre a Galeria de Artes e Ofícios e a Biblioteca Municipal, a iniciativa “Emigração Memória e Gratidão”, como forma de “recordar o esforço e a dedicação dos nossos emigrantes em prol do crescimento do concelho e do país”, concluiu Isidro Araújo.  

O 12º Festival da Cerveja e da Francesinha e Festa do Emigrante – Petiscos e do Vinho Verde são duas iniciativas da Câmara Municipal de Amares que contam com o apoio da União de Freguesias de Ferreiros, Prozelo e Besteiros na gestão e organização do evento.

MUSEU DE CAMINHA ACOLHE SESSÃO SOBRE A ABERTURA DE CANDIDATURAS NO ÂMBITO DO DLBC RURAL – MEDIDA 10. LEADER DO PDR2020

Sessão de divulgação vai decorrer na quarta-feira, dia 20 de julho, pelas 10 horas

O Museu Municipal de Caminha vai acolher uma sessão de esclarecimento para divulgação da abertura e prazo de candidaturas no âmbito do DLBC Rural – Medida 10. Leader do PDR2020, no dia 20 de julho, pelas 10 horas. A sessão dirige-se à população ligada ao setor agrícola.

Esta sessão vai ser promovida pela ADRIMINHO em parceria com a Câmara Municipal de Caminha e visa apresentar as oportunidades de financiamento disponíveis para investimentos na área agrícola, incluídas nas medidas a gerir pela ADRIMINHO, nomeadamente: Pequenos investimentos na exploração agrícola (prazo de candidatura - 1 de julho a 15 de setembro) e Pequenos investimentos na transformação e comercialização de produtos agrícolas (prazo de candidatura - 1 de julho a 30 de setembro). 

A participação é gratuita, mas a inscrição é obrigatória. Assim, os interessados deverão proceder à respetiva inscrição através do email ambiente@cm-caminha.pt ou dos telefones 258721708 / 914476461.

MUNICÍPIO DE BRAGA ABRE CONCURSO PARA EXPLORAÇÃO DE ÁREA ALIMENTAR NA NOITE BRANCA

Concurso Público para exploração de área alimentar “Street Food” durante a Noite Branca 2016

O evento “Noite Branca de Braga 2016 – 48 horas de Música, Arte e Cultura” distingue-se dos demais pelo seu forte cariz cultural e criativo, aliando aos concertos e animação de rua um programa de performances, instalações e exposições e a abertura ao público dos espaços culturais e turísticos da Cidade em horário alargado e com entrada gratuita. Com a extensão da duração do evento e o aumento da oferta de actividades, o público da última edição atingiu as 300 mil pessoas.

NBB.jpg

Nesse sentido, pretende-se dar espaço à criatividade gastronómica através da integração de um espaço de Street Food com oferta alimentar alternativa, interagindo com os conceitos artísticos e criativos da Noite Branca e dando resposta à exigência dos visitantes em termos de inovação aos mais diversos níveis.

O presente concurso destina-se a operadores económicos que exerçam actividade de restauração em meios móveis e que estejam legalmente habilitados para o efeito. Os estabelecimentos devem estar abertos ao público e a funcionar em pleno no dia 02.09.2016 das 19h às 02h00; no dia 03.09.2016 das 12h00 às 02h00 e no dia 04.09.2016 das 12h00 às 18h00.

Todos os interessados poderão consultar o regulamento do concurso, no Balcão Único da Câmara Municipal entre as 09h00 e as 17h30, ou através do site institucional: www.cm-braga.pt.

A selecção dos participantes compete ao Júri composto por elementos da Organização do evento, de acordo com os critérios de apreciação estipulados no regulamento.

Todos os candidatos serão notificados dos resultados do processo de selecção para o e-mail indicado no formulário de candidatura até ao dia 05 de Agosto de 2016.

A candidatura deve ser remetida por correio, registada e com aviso de recepção, até 27 de Julho de 2016 inclusive, para a seguinte morada:

Município de Braga – Noite Branca 2016

Convento do Pópulo – Praça Conde de Agrolongo

4704-514 Braga

A documentação completa pode ser encontrada no seguinte link: https://www.cm-braga.pt/pt/0201/home/noticias/item/item-1-4133

VILA PRAIA DE ÂNCORA ESCOLHIDA COMO DESTINO TURÍSTICO POR MILHARES DE PESSOAS ESTE FIM-DE-SEMANA

Festa do Mar e da Sardinha, Campeonato Nacional de Praia 2016 - 1ª fase - Zona Norte, Stone Walls e praia cheia

Encerrou ontem mais uma edição da Festa do Mar e da Sardinha, marcada pela afluência massiva de pessoas e pela venda de duas toneladas de sardinha. Este fim-de-semana, Vila Praia de Âncora esteve ao rubro, com a Festa do Mar e da Sardinha, o Campeonato Nacional de Praia 2016 - 1ª fase - Zona Norte, o Stone Walls e a praia cheia.

fds_vpa 2016 (1).jpg

Afluência de público, gastronomia, artesanato, mostra de produtos gastronómicos tradicionais, feira do livro, showcookings com a ChefAmaya Guterres, demonstrações “sardinhas à minha moda” e animação, com especial destaque para a música tradicional portuguesa foram os grandes responsáveis pelos resultados obtidos. De facto, ao longo dos últimos dias, milhares de pessoas visitaram a Festa do Mar e da Sardinha, onde foram consumidas duas toneladas de sardinhas e esgotadas as tapas de polvo à moda galega. Esta foi a primeira vez que a gastronomia galega participou no certame e a adesão ultrapassou as expectativas.

São estas as razões pelas quais a programação de verão já não dispensa este evento de cariz popular que destaca as fortes ligações que o concelho tem com o mar, nomeadamente com a comunidade piscatória da Vila. Destaque também este ano para a participação dos municípios da Póvoa de Varzim e de Esposende.

A animação também foi um motivo de atração. Pela Tenda do Mar passaram a Academia de Música Fernandes Fão, o Grupo de Concertinas da Serra d’Arga, a Tocata do Grupo de Cantares Tradicionais de Âncora, a Tocata Grupo das Lavradeiras de Gondar, a Tocata do Rancho Folclórico das Lavradeiras de Orbacém, os Bombos de São Gonçalo de Dem, os Bombos de Vila Praia de Âncora, o Grupo de Bombos Vira a Bombar, o Grupo de Bombos de Gondar, o Coro Fuscalheiro de A Guarda e o Grupo de Serenatas de Perre.

O Stone Walls foi outro dos pólos de atração deste fim de semana em Vila Praia de Âncora. Este sunset junto ao Forte da Lagarteira juntou centenas de jovens. Também o Campeonato Nacional de Praia 2016 - 1ª fase - Zona Norte levou centenas de pessoas à Praia das Crianças. Com o bom tempo a ajudar, a praia de Vila Praia de Âncora foi uma das mais escolhidas, nos últimos dias, por milhares de pessoas para irem a banhos.

fds_vpa 2016 (2).jpg

fds_vpa 2016 (3).jpg

fds_vpa 2016 (4).jpg

CERIMÓNIA MILITAR CONDICIONA TRÂNSITO EM BRAGA

Condicionamentos à normal circulação de trânsito e estacionamento

O Município de Braga informa que, por motivo da realização da Cerimónia Militar do Regimento de Cavalaria N.º 6, haverá restrições de circulação e estacionamento de veículos nos dias 21, 22 e 23 de Julho na zona envolvente à Praça Municipal.

ParadaCMB18072014SERGIOFREITAS000001096.jpg

Assim, o estacionamento estará proibido na Praça Municipal, na artéria a sul do Largo do Pópulo e na Rua D. Frei Caetano Brandão (traseiras da Câmara Municipal) das 14h00 do dia 22 até às 18h00 do dia 23 de Julho.

O trânsito automóvel estará proibido na Praça Municipal entre as 19h00 do dia 21 e as 18h00 do dia 23 de Julho.

A RIQUEZA DO NOSSO COMÉRCIO TRADICIONAL

O Comércio Tradicional de Arcos de Valdevez e de Ponte da Barca possui características únicas como a proximidade com o cliente e o acesso a produtos únicos e exclusivos, muitos deles produzidos pela população local. O relacionamento que se cria entre os comerciantes e os consumidores assenta em relações informais, de confiança e lealdade.

Importa reforçar que o Comércio Tradicional simboliza a identidade da nossa região e constitui um fator de emprego que é importante manter, pois dele depende a estabilidade e prosperidade das famílias e da sua qualidade de vida.

A ACIAB – Associação Comercial e Industrial de Arcos de Valdevez sempre pautou os seus esforços por criar mecanismos que apoiem o Comércio Tradicional, quer ao nível da sua promoção como da sua remodelação física e estrutural.

A aposta sistemática na criação de médias e grandes superfícies comerciais, como são os hipermercados, acarretam consequências graves para o pequeno comércio: frisa-se que o Comércio Tradicional de Arcos de Valdevez e de Ponte da Barca é o responsável pela empregabilidade de uma significativa mão-de-obra ativa dos concelhos. Simultaneamente, com a implementação de médias e grandes superfícies nos nossos concelhos são destruídas regras e dinâmicas próprias do nosso comércio (horários, publicidade, animação das ruas…) que tem, igualmente, um contributo fundamental no combate à desertificação populacional dos centros históricos das nossas vilas bem como das zonas rurais.

Parece-nos que as grandes superfícies já existentes em Arcos de Valdevez e em Ponte da Barca são um número mais que suficiente para as necessidades da população, tendo de haver espaço para a existência de um comércio de proximidade, um comércio que espelha as origens das trocas comerciais e a sua evolução sem perder a essência.

Inúmeras são as vantagens de comprar no Comércio Tradicional das quais elencamos a proximidade e as relações afetivas que se criam entre o cliente e o comerciante; a diferenciação dos produtos e serviços (únicos e personalizados); o aumento da qualidade de vida da população; a promoção da nossa região e do nosso país e a defesa da nossa cultura e das nossas tradições; a dinamização dos centros históricos através de eventos e iniciativas que dão vida aos concelhos, pois se o comércio encerra, os centros históricos sentem essa desertificação através da diminuição dos clientes e dos turistas e consequentemente a quebra económica.

Neste contexto, o cliente assume um papel primordial pois tendo a sua confiança, o Comércio Tradicional enfrenta melhor as adversidades advindas de qualquer conjuntura. Não podemos alimentar mais o declínio dos nossos centros urbanos com a construção de grandes superfícies comerciais. Não podemos deixar morrer as empresas familiares do nosso comércio, que fazem parte da história das nossas vilas, que passaram de geração em geração trazendo com elas conhecimentos valiosos.

É preciso sensibilizar a população, as várias entidades e órgãos de poder para a importância de mantermos ativas lojas com séculos de história assim como o incentivo à criação de novas empresas nos centros históricos, no nosso Comércio Tradicional, na nossa identidade e no que possuímos de mais genuíno.  

Defendendo estes princípios e caminhando sempre sob este prisma, a ACIAB pretende continuar a estratégia de fomentar as atividades do comércio, envolver os consumidores ativando a sua participação e proporcionar vida e dinamismo aos centros históricos. 

É com base nesta reflexão que se deve pensar sobre se vale a pena deixar abrir novas médias e grandes superfícies em Arcos de Valdevez e Ponte da Barca.

Colaboração: ACIAB

FESTIVAL TERRA MÃE COMEÇA SEXTA-FEIRA EM FAFE

Mais de 15 concertos e diversas actividades num fim de semana dedicado à sustentabilidade ambiental

Fafe recebe, no próximo fim-de-semana, o Eco Festival Terra Mãe. Este é um festival multicultural, de sensibilização ambiental, que decorre nos próximos dias 22 a 24 de Julho, na freguesia de Fornelos, em Fafe.

AF-CARTAZ-TERRA-MAE-WEB-01.jpg

Organizado pela Associação Cultural e Recreativa “Movimento dos Amigos de St.ª Comba de Fornelos”, pela Associação Gomos de Tangerina, a Junta de Freguesia de Fornelos e o Município de Fafe, este Eco Festival pretende ser uma grande sala de exposição das artes tradicionais, ligado a grandes causas ambientais e com uma forte componente social.

Sob o mote “Três dias para mudar o mundo, três dias para mudar de vida”, o Terra Mãe alia-se às causas ambientais e traz a Fafe um conjunto de concertos e workshops que promovem a sensibilização ecológica e alertam para a necessidade de proteger o ambiente.

Durante o dia, as actividades são direccionadas para os mais novos e para as famílias, com caminhadas, jogos tradicionais, oficinas de nutrição, showcooking, eco construção, yoga, conversas em círculo, teatro, palestras de sensibilização e sustentabilidade, entre muitas outras actividades.

À noite, as actividades de cariz pedagógico dão lugar a diversos concertos. Cerca de 15 artistas nacionais e internacionais vão marcar presença neste festival, que vai decorrer nos terrenos contínuos à Quinta do Minhoto, com cerca de dois hectares.

O grande destaque do Festival é a banda Terrakota, a atuar no sábado, 23, com Progeto Aparte, Terra Livre, Cabra Cega e DJ Maryzka.

Na sexta, o grupo Kussondulola Som Sistema dá as boas vindas aos festivaleiros, a partir das 20h00. Noite dentro, podem contar ainda com a atuação de Carnival Tales, Drsuna, Bob Figurante, Selecta Jahbrusi, Ras Leo e Braga Reaggae Collective.

O festival termina no Domingo, com os concertos de Ricardo Passos e Loucos do Ritmo.

A boa comida também não vai faltar, com várias tasquinhas de comes e bebes e comida vegetariana. Quem passar pelo festival, poderá também apreciar o artesanato regional e assistir a momentos de animação e artes circenses, protagonizados pelos artistas da Plataforma Fafe Cidade das Artes.

Cada entrada neste festival vai corresponder à plantação de uma árvore.

O valor do bilhete diário é de 5 euros, o passe para os três dias, com direito a campismo, tem um custo de 11 euros.

SERRA D’ARGA: ARTE NA LEIRA ARRANCA CHEIA DE NOVIDADES

Patente até 21 de agosto na Casa do Marco, em Arga de Baixo

Arrancou no passado sábado a 18ª edição da Arte na Leira, marcada pelo lançamento do livro “Mário Rocha: Retrato de uma vida”, sobre a vida e obra do mentor deste evento, que há 18 anos consecutivos dá visibilidade e prestigia a Serra D’Arga e o concelho de Caminha. Nesta edição, que pode ser visitada até 21 de agosto, há numerosos trabalhos para admirar e/ou adquirir, nas áreas da pintura, escultura, tapeçaria, cerâmica, fotografia, moda e design, entre outras.

Arte na leira 2016 (1).jpg

Numa mesa moderada pelo presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Rui Teixeira, coube a Isabel Pires de Lima a apresentação do livro “Mário Rocha: Retrato de uma vida”. A ex-ministra da Cultura é ela própria uma apaixonada pela Serra d’Arga e profunda conhecedora do evento que tornou a Casa do Marco, em Arga de Baixo, uma referência no roteiros culturais e das mostras de arte moderna.

Sobre a obra, mas sobretudo sobre Mário Rocha, falou com entusiasmo em plena eira da Casa do Marco, sublinhando as três regiões que influenciam trabalho do artista, desde logo o Alto Minho, mas também o Douro e o Alentejo. Essas inspirações estão patentes nas numerosas obras de Mário Rocha, dispersas por vários locais em Portugal e no estrangeiro. A partir de agora é porém possível revisitar uma boa parte dessa imensa coleção, através das páginas do novo livro.

O presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves interveio também brevemente, salientando que a Arte na Leira é um evento que qualifica a oferta cultural do concelho e dá visibilidade à Serra D’Arga e cuja longevidade é com certeza produto do mérito, da persistência e da coragem do artista Mário Rocha.

Miguel Alves sublinhou também que há um elemento comum ao evento, à obra e à própria visão do pintor Mário Rocha, que interpela tudo à sua volta, ou seja, que comunica, fazendo a diferença e tornando a Arte na Leira única.

O presidente partilhou também com a vasta audiência que, num dia de muito calor, não quis perder a inauguração, a sua alegria por ser um sábado particularmente rico em termos culturais para o concelho, já que nessa manhã foi também inaugurada a nova Biblioteca Municipal de Caminha. 

Arte na leira 2016 (2).jpg

Na abertura da mostra houve ainda um animado desfile de roupas, com padrões inspirados no Minho, da autoria de Isabel Lima, uma das artistas convidadas da Arte na Leira 2016, a que se juntam Rico Sequeira, Luís Coquenão, Jean Pierre Porcher, Jaime Silva, Ana Lima Netto, Cecília Guimarães, António Carmo, Marco Rooth, Dilar Pereira, Juliana Sá, Lara Lavey, Luís Paupério, Mafalda Ayres, Manuel Lima, Mário Rebelo, Marion Ache, Miguel Silva Rocha, Rita Sá Lima, Rita Sá Machado, Túhárágen e Joana Caçador.

Participam também os institutos politécnicos de Bragança, Porto e Viana do Castelo, o Festival de Cans de Curtas Metragens, a Associação do Porto de Paralisia Cerebral, a CAL – Comunidade Artística Limiana e o Instituto Português de Fotografia.      

O resto da tarde foi vivida no tradicional em ambiente descontraído e festivo que carateriza estas iniciativas na Casa do Marco, onde não faltou a música nem o fogo de artificio, a saudar, já à noitinha, o arranque de mais uma edição da Arte na Leira, recheada de novas propostas artísticas.

Arte na leira 2016 (3).jpg

Arte na leira 2016 (4).jpg