Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

RUSGA DE SÃO VICENTE DE BRAGA PROSSEGUE COMEMORAÇÕES DO 50º ANIVERSÁRIO

"Há 50 anos a Rusgar; um legado herdado, a transmitir e a rentabilizar".

No âmbito dos festejos Sanjoaninos bracarenses, a Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho iniciou na passada semana, com um conjunto de três iniciativas - o 'Descerrar da lápide evocativa ao Fecisco', o 'Cortejo das Rusgas' e a 'Procissão de São João', o 4º tema das comemorações do seu 50º aniversário, sob a designação: "Há 50 anos a Rusgar; um legado herdado, a transmitir e a rentabilizar".

DSC_9776.jpg

O descerrar da lápide evocativa ao 'Fecisco', José Teixeira Gomes Machado, de seu nome, enquanto membro fundador da Rusga, aconteceu tal como estava previsto, às 12:00h do dia 23, na rua do Burgo nº 3, casa onde viveu. Tal como era nosso propósito, tratou-se de uma homenagem simples mas repleta de significado. Foram muitos os que se associaram à Rusga para prestar tributo ao popular bracarense, desde os elementos da Rusga, familiares, amigos do burgo vicentino entre outros admiradores bracarenses. Debaixo de muitas emoções e de algumas lágrimas não contidas, foram relembrados alguns dos mais significativos momentos naquele espaço vivenciados. Como tudo surgiu a partir de uma conversa entre dois amigos, o 'Fecisco' e 'Gaspar Maleiro'. As inúmeras atividades rusgueiras ali idealizadas e preparadas. Após a bênção da placa e de uma curta intervenção por parte de José Pinto, presidente da associação, cantaram-se dois dos espécimes da religiosidade popular, que o 'Fecisco' mais gostava, 'A Senhora do Sameiro' e o 'São João Antigo'. Os prolongados aplausos finais, entendê-mo-los, como um reconhecimento ao homenageado, e, um estímulo aos atuais elementos que compõe a 'Família Rusgueira', no sentido de prosseguirem a sua senda.

DSC_9787.jpg

Ainda no dia 23, na grande noitada de São João, foram mais de 80 elementos que registaram a sua presença no 'Cortejo das Rusgas'. Em noite de aniversário (1965/2016), registamos 51 edições ininterruptas, descendo a Avenida em direção ao São João da Ponte, dançando e cantando, ao som dos aplausos e muitas marteladas de quem nos aguardava pela passagem. Chegados ao terreiro da romaria, ali fizemos como manda a tradição, a última exibição. Como de costume, e respeitando a tradição, no final, procedeu-se à partilha do merendeiro com todos os elementos participantes e demais convidados, nomeadamente os nossos amigos da Ronda Típica da Meadela, Viana do Castelo, em representação do Alto-Minho. Após a degustação do justo e merecido repasto, cantamos os parabéns à Rusga e partilhamos o bolo de aniversário.

DSC_9839.jpg

No dia seguinte, sexta-feira, pelas 18.00h, a Rusga de São Vicente de Braga, participou, como vem sendo norma, há quase três décadas, na soleníssima procissão de São João, que sai com é habitual, da Sé Catedral, percorrendo as principais artérias da cidade. Com a apresentação deste trecho religioso, pretende-se retratar os romeiros, que regra geral, fecham os cortejos processionais, empunhando ex-votos, velas, cabeças de cera ou ramos de cravos. A indumentária envergada, por parte delas e deles, embelezada por ricas peças da ourivesaria minhota, é a mais rica que se tem.

No fim da procissão, conjuntamente coma banda de São Miguel de Cabreiros, acompanhamos o andor do Santo Percursor até ao Largo São João do Souto. Aí, procedeu-se à despedida a São João, com o entoar de cânticos da religiosidade popular em honra do Santo.

Termas_romanas_chaves (1).jpg

Rusgus Vicentinus visita as Termas Romanas de Chaves.

No próximo domingo, dia 3, no âmbito do projeto "O Rusgus Vicentinus visita", a Rusga de São Vicente e Braga - GEBM, visita as Termas Romanas de 'Aquae Flavia', Chaves. Esta visita, será conduzida pelo arqueólogo Sérgio Carneiro, diretor científico das escavações das Termas Romanas de Chaves, situadas no centro da cidade, no Largo do Arrabalde, em frente ao edifício do Tribunal.

O projeto "O Rusgus Vicentinus visita", visa promover a visita a sítios, territórios e respetivas comunidades, ou, monumentos de interesse histórico e patrimonial, tendo por principais destinatários, os elementos rusgueiros, familiares, amigos e demais interessados por estas temáticas.

DSC_9895.jpg

DSC_9955.jpg

DSC_9958.jpg 

GUIMARÃES ALTERA TRÂNSITO NA ZONA ENVOLVENTE DO PARQUE DAS HORTAS

Alteração de trânsito na envolvente do Parque das Hortas durante o mês de julho

Avenida atrás do tribunal de Guimarães com dois sentidos no seu tramo inferior, a partir desta sexta-feira. Ligação à freguesia da Costa e Parque da Cidade desde o Campo da Feira com segunda alternativa.

Guimaraes_Av_Combatentes_Grande_Guerra.JPG

O troço inferior da Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, localizada atrás do edifício do tribunal de Guimarães, vai passar a ter dois sentidos de trânsito, entre a Rua Abade Tagilde e a Rua Dr. José Sampaio, enquanto decorrer esta fase das obras de requalificação do Parque das Hortas e da sua área envolvente. A alteração entra em vigor esta sexta-feira, 01 de julho, e tem um prazo estimado inferior a trinta dias.

Enquanto vigorar esta medida, será suprimido o estacionamento do lado nascente na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra. Os automobilistas que efetuarem este troço no sentido ascendente perdem a prioridade no entroncamento com a Rua Abade Tagilde, no âmbito da empreitada de beneficiação do Parque das Hortas e área envolvente, que está a ser promovida pelo Departamento de Obras Municipais.

Esta segunda-feira, 27 de junho, teve início a proibição de trânsito na Rua Dr. José Sampaio, entre a Rua Rei do Pegu e a Avenida Cónego Gaspar Estaço, tendo sido igualmente estabelecido o sentido único norte-sul na Rua Rei do Pegu, entre a Rua Dr. José Sampaio e o cruzamento com o novo arruamento que garante a ligação ao Largo República do Brasil (Campo da Feira).

A ligação da Avenida D. João IV à Rua Dr. José Sampaio, através da Rua Dr. Ricardo Marques e Parque das Hortas, manter-se-á interdita, pelo que a ligação à zona nascente da cidade (freguesia da Costa / Parque da Cidade) deverá ser efetuada pelo Campo da Feira, seguindo em direção da Avenida Alberto Sampaio e, a meio do pano da Muralha, virar à direita para a Rua Abade Tagilde.

MEGA BOCCIA SÉNIOR BRAGA JUNTA MAIS DE 300 PARTICIPANTES

Programa ´Boccia Sénior Braga´ estimula hábitos de vida saudáveis

Realizou-se hoje, dia 30 de Junho, nas instalações da Escola Secundária Carlos Amarante, o evento “Mega Boccia Sénior Braga”. A iniciativa, que juntou mais de 300 participantes oriundas das instituições de apoio à terceira idade e das Freguesias e Uniões de freguesias do Concelho de Braga, surge na sequência das actividades do “Boccia Sénior Braga”, implementado desde Dezembro de 2015 pela Câmara Municipal de Braga e pelo Sporting Clube de Braga - Secção de Desporto Adaptado.

Boccia.jpg

Os seniores inscritos no programa têm a oportunidade para conhecer e familiarizar-se com a modalidade, adquirindo competências técnicas e tácticas ao nível do jogo, ao mesmo tempo que exercitam o corpo e a mente e convivem entre si, promovendo o bem-estar físico, social e emocional.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, este programa é mais uma forma de demostrar que Braga é uma Cidade do desporto. “Pretendemos estimular hábitos de vida saudáveis e a prática desportiva em todas as idades. Esta é uma iniciativa que concilia a vontade de diversas instituições e Juntas de Freguesia e tem movimentado centenas de participantes. Queremos continuar a dar sequência a um programa que tem tido uma adesão crescente”, afirmou. Até ao final do ano o objectivo passo por ter um total de 700 participantes inscritos no programa.

O Boccia é um jogo de estratégia estimulante, capaz de promover o raciocínio, a concentração e a memória, ao mesmo tempo que desenvolve a destreza física e motora. Para além das mais-valias para a saúde física e mental, promove o convívio e a socialização, contribuindo para a quebra de rotinas e do isolamento, comuns em faixas etárias mais avançadas.

Boccia (2).jpg

Boccia (3).jpg

Boccia (4).jpg

Boccia (5).jpg

ESPOSENDE: ZENDENSINO TEM NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS

José da Silva Ferreira foi eleito presidente da direção da cooperativa de ensino Zendensino, para um mandato de quatro anos. O vereador da Câmara Municipal de Esposende, Rui Pereira e José Manuel Lages preenchem os restantes cargos de direção. Na Assembleia Geral, os cargos de presidente e vice-presidente são ocupados por Benjamim Pereira e Jaquelina Areias. Maranhão Peixoto preside ao Conselho Fiscal e Maria Clara Menezes e Sandra Amorim completam os cargos de vogal.

José da Silva Ferreira é presidente da direção da Alfacoop e diretor pedagógico do externato Infante D. Henrique, em Ruílhe, propriedade da Alfacoop, cooperador, juntamente com a Câmara Municipal de Esposende na Zendensino e, segundo os cooperadores, perfila-se como o mais bem preparado para assumir os enormes desafios que se avizinham, nomeadamente a revisão dos estatutos, por força da nova Lei do Código Cooperativo.

“Trata-se de uma nova estrutura diretiva, para dar corpo a novas ideias e construir um novo projeto ainda mais ambicioso, apesar do contexto de incerteza que se vive atualmente em Portugal, na área do ensino”, vincou Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende.

A Cooperativa de ensino ZENDENSINO desenvolve a sua atividade na área do ensino secundário tecnológico, artístico e profissional. Tem como missão formar e qualificar profissionalmente jovens e adultos, promovendo a aquisição de conhecimentos, de competências e o desenvolvimento de capacidades e atitudes fundamentais, estruturantes e de natureza instrumental. 

MUNICÍPIO DE CERVEIRA E INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL ANALISAM LINHA FERROVIÁRIA DO MINHO

Autarquia e Infraestruturas de Portugal analisaram incidências da Eletrificação da Linha do Minho no concelho

O presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira, reuniu esta, quarta-feira, em Vila Nova de Cerveira, com responsáveis pela Infraestruturas de Portugal, com o objetivo de abordar os impactos da 2ª fase da requalificação da linha do Minho, a melhoria da mobilidade urbana e ainda as eventuais alterações afetas ao projeto do Parque Transfronteiriço.

054 (3).JPG

Perante o projeto de execução de eletrificação do troço Nine/Valença em curso, o executivo cerveirense solicitou à Infraestruturas de Portugal uma reunião para obter informações concretas e esclarecer algumas dúvidas relativas à intervenção no concelho. Durante o encontro, o autarca Fernando Nogueira, o Arquiteto Luís Marques, responsável pela Direção de Planeamento Rodoferroviário, o Engº. António Mota, da área de Infraestruturas, e a Engª Cândida Santos, da área do Ambiente, abordaram a construção de uma estação de cruzamento de comboios de mercadorias até 750 metros. A obra está pré-definida para a freguesia de Campos, de forma a deixar em aberto a possibilidade de se constituir como um ponto estratégico de dinamização e potenciação dos dois polos da Zona Industrial.

A reunião com os representantes da empresa serviu ainda para o edil cerveirense abordar outros assuntos igualmente relevantes para a melhoria da estação ferroviária de Vila Nova de Cerveira. Fernando Nogueira reforçou a importância de agilizar o conceito da mobilidade urbana, em particular na zona do centro histórico agilizando a conetividade no acesso ao rio Minho.

Ainda na sequência das audiências encetadas junto de entidades diversas dos dois lados da fronteira para apresentação do projeto do futuro Parque Transfronteiriço Castelinho-Fortaleza, o autarca aproveitou a oportunidade para informar in loco das possíveis alterações, sublinhando o papel fundamental que a estação ferroviária de Vila Nova de Cerveira desempenhará com a concretização do projeto, dado o manifesto interesse dos vizinhos galegos na acessibilidade àquela infraestrutura. Fernando Nogueira realçou a necessidade da estação se afirmar como a porta de entrada do parque, e debateu alguns assuntos técnicos com vista à elaboração de uma proposta de intervenção por parte da Infraestruturas de Portugal nesse sentido.

De sublinhar que a 2ª fase do projeto de modernização do troço Nine/Valença incide sobre os 92 km de ferrovia existente entre Nine e Valença, com construção e adequação de novas estações técnicas, com previsão de conclusão da obra para 2019.

MULTINACIONAL ALEMÃ INVESTE EM FAMALICÃO

Multinacional alemã lança projeto LousAgro em Lousado para fabrico de pneus agrícolas. Continental investe 50 milhões de euros em Famalicão

O poderoso grupo alemão Continental escolheu Vila Nova de Famalicão para investir 50 milhões de euros numa nova unidade de produção de pneus radiais agrícolas que irá gerar mais de uma centena de empregos. E fê-lo por cinco razões que o seu administrador, Nikolai Setzer, hoje no lançamento do projeto LousAgro, elencou: qualificação dos recursos humanos, custos, qualidade, infraestruturas e localização e o apoio do poder nacional e local (Governo e Câmara Municipal).

Nova unidade industrial da Continental de Lousado vai produzir pneus de ....jpg

“A capacidade instalada em Vila Nova de Famalicão foi decisiva para que a Continental Mabor de Lousado tenha sido a escolhida, entre as vinte unidades que o nosso grupo detém a nível mundial, para desenvolver esta nova área de negócio”, enfatizou o gestor responsável pela divisão de pneus do grupo, por ocasião da assinatura do contrato de investimento, que decorreu na Continental Mabor e que, pelo seu significado e relevo, foi protagonizada pelo Primeiro-Ministro, Ministro da Economia, Secretário de Estado da Indústria, Presidente da AICEP, para além do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. 

A nova unidade, considerada de “última geração para o exigente sector agrícola”, está a ser construída no complexo industrial da Continental Mabor e permitirá a criação de 125 postos de trabalho diretos, 15 dos quais qualificados. O arranque da produção está previsto para 2017.

António Costa sublinhou que este projeto “é um bom exemplo de investimento direto estrangeiro, com capacidade de dinamização da economia local e nacional, e um sinal de grande confiança de um investidor exigente e com anos de experiência acumulada no nosso país”.

E não poupou nas palavras para elogiar a Continental Mabor: “a visão de ambição com que a Continental Mabor encara o futuro é inspiradora para o país. Com este projeto a empresa estima atingir um valor de exportações anual de 855 milhões de euros, o que a manterá como uma das principais exportadoras nacionais”.

Para além deste investimento na fábrica de Lousado, a Continental prepara-se também para investir 2,5 milhões de euros num novo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento com o objetivo de obter um crescimento mais rápido no portfólio de pneus agrícolas, em colaboração estreita com o centro que a multinacional tem na Alemanha.

O projeto LousAgro tem assim, nas palavras do Presidente do Conselho de Administração da Continental Mabor, “um forte conteúdo de inovação produtiva, para além de incluir uma componente importante de formação profissional”. Pedro Carreira classificou este investimento como “crucial para a sustentabilidade da empresa, pois irá dotá-la de uma unidade de negócios completamente nova”.

Por sua vez, o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, reiterou a importância da captação de investimento na dinamização e no crescimento da economia. “O novo projeto internacional da Continental será desenvolvido integralmente no nosso concelho. É mais um grande investimento que vai gerar novos empregos e reforçar a performance exportadora de Vila Nova de Famalicão”, argumentou.

Presente em Famalicão desde 1990, a Continental Mabor é o principal motor da economia deste município, ocupando o primeiro lugar no ranking das exportações. No final de 2015 a empresa teve um volume de vendas de 820,56 milhões de euros.

Novos Pneus Made In Lousado chegam ao mercado em 2017.jpg

BRAGA IMPLEMENTA PROJECTO EM SETE AGRUPAMENTOS ESCOLARES DO CONCELHO

Plataforma +Cidadania é ´valiosa ferramenta de trabalho´ para toda a comunidade escolar

Lídia Dias, vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Braga, participou hoje, dia 30 de Junho, num encontro da rede comunitária +Cidadania, que decorreu no Instituto de Educação (IE) da Universidade do Minho, em Braga. Integrada no painel “Perspectivas para o Futuro”, a vereadora abordou as vantagens e o impacto da plataforma, que resulta de uma parceria entre a Universidade do Minho e o Quadrilátero e foi lançada este ano lectivo nas Escolas Básicas de Braga, Barcelos, Famalicão e Guimarães, incidindo em duas granes áreas de intervenção: o ambiente e o património.

Braescol.jpg

No Concelho de Braga, a plataforma + Cidadania foi implementada em sete agrupamentos, num total de 27 turmas e 574 alunos, tendo por objectivo desenvolver competências e valores que ajudem as crianças a desempenhar um papel activo na comunidade

Segundo Lídia Dias, os conteúdos digitais da plataforma são ´apelativos, motivadores e diversificados´, contribuindo para desenvolver conhecimentos, competências, atitudes e valores para que as crianças possam ter um papel mais activo na comunidade. “São conteúdos que complementam o currículo e que permitem ter uma diversidade de actividades que despertam a curiosidade nas crianças e potenciam as dinâmicas de grupo. Outra componente importante é a interacção com as famílias e o trabalho de pesquisa que é efectuado em casa, tendo os encarregados de educação demonstrado enorme receptividade e interesse”, afirmou, referindo que a formação dada aos professores permite uma ´utilização correcta da plataforma e um aproveitamento do seu potencial´.

Para a Vereadora da cultura, o facto de esta plataforma ser uma ´mais-valia no desenvolvimento da educação para a cidadania e um recurso didáctica na preparação das aulas e motivação dos alunos´ faz com que deva continuar a ser implementada nas escolas do 1º ciclo, sempre acompanhada com a necessária formação aos professores.

“O projecto é um excelente exemplo da força do território e os resultados obtidos até ao momento mostram que tem todas as condições para ser replicado noutros Municípios em todo o país. Trata-se de uma valiosa ferramenta de trabalho que pretendemos que entre naturalmente no quotidiano das comunidades escolares”, disse.

Braescol (2).jpg

Braescol (3).jpg

ESPOSENDE APRESENTA PROGRAMA DE ANIMAÇÃO DE VERÃO

Foi ontem apresentado o programa “Esposende Verão 2016”, propondo mais de cem eventos de animação, cultura, desporto e lazer, distribuídos pelos meses de julho, agosto e setembro. Este programa insere-se no Plano de Desenvolvimento turístico e, consequentemente, económico, para Esposende, na medida em que vai ao encontro das estratégias que visam afirmar Esposende como um município turístico.

esposende verão (1).jpg

“É nosso objetivo criar no concelho um movimento catalisador de novos públicos, que vão trazer certamente novas dinâmicas ao comércio e aos serviços locais. É uma oferta cultural que pretende também assumir junto dos turistas um motivo forte para optarem por Esposende como um destino de férias”, vincou o presidente da Câmara Municipal de Esposende.

Benjamim Pereira diz que esta aposta visa proporcionar à população e a todos os que visitam ou passam férias em Esposende “um verão bastante animado e atrativo”.

De resto, este programa revela-se, ainda, um investimento nas pessoas e instituições locais, na medida em que lhes permite divulgar o trabalho artístico produzido no concelho, nas áreas da dança, da música, do teatro e da moda.

Ver, sentir e viver o concelho, e sobretudo a cidade, com espetáculos de dança, música, teatro, concertos, feiras e atividades desportivas, animação nas praias, iniciativas para os mais novos, entre muitas outras propostas, nomeadamente visitas ao Museu Municipal de Esposende e ao Museu Marítimo de Esposende, à Biblioteca, à Casa da Marinhas do Arquito Viana de Lima, ao Centro Interpretativo de S. Lourenço e ao Centro de Educação Ambiental.

Importante na dinâmica local é o trabalho realizado em cada freguesia, com romarias que nos levam a visitar e conhecer as riquezas patrimoniais e culturais de cada qual. Essas romarias são, ainda, um momento de convívio com os nossos emigrantes e com todos os que tiveram de deixar a terra natal.

O programa “Esposende Verão 2016” pode ser consultado no site www.cm-esposende.pt/esposendeverao ou através da aplicação móvel para smartphones ESPOSENDEVERAO, estando associado o sorteio de três fins de semana em unidades hoteleiras do concelho.

“Esposende a dançar”, Galaicofolia- 2000 anos de festa, Festival da juventude, Festas em honra da Nossa Senhora da Saúde, Festival Sons de Verão, Música na Praça, Desfile de moda, Feira Medieval, Festiteatro, Proriver Sounds of nature e as comemorações do dia mundial do turismo são alguns dos eventos que integram a longa oferta para o Verão em Esposende.

O cartaz conta com nomes do panorama nacional e internacional da Música Portuguesa, como Ana Moura, (19 agosto) The Gift (18 agosto), Dengaz (17 agosto), os Red (9 agosto), À Toa (11 agosto), Fernando Pereira (13 de agosto) e Carolina Deslandes (11 de setembro) são apenas alguns dos nomes que vão trazer a Esposende mais cor e som neste verão 2016.

ANTÓNIO COSTA LANÇA NOVA UNIDADE DE PRODUÇÃO EM FAMALICÃO

Continental lança novo investimento em Lousado e recebe boas notícias do Governo. António Costa lançou nova unidade de produção em Lousado e garantiu que o problema dos acessos de proximidade são para resolver

“Depois destes 30 anos de presença na União Europeia nos ter permitido recuperar o atraso brutal que tínhamos nas macro infraestruturas, temos agora que concretizar aquele investimento de last mile (último quilómetro) que falta aqui em Lousado, como falta, infelizmente, em outras zonas de forte componente industrial do país”. As palavras do Primeiro-Ministro de Portugal, António Costa, deixaram um novo sinal de esperança na administração da Continental Mabor e no Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão quanto à resolução do problema do estrangulamento da Nacional 14, no eixo Famalicão-Trofa-Maia.

António Costa deixou boas notícias em Famalicão.jpg

António Costa falava hoje, quinta-feira, 30 de junho, nas instalações da própria Continental em Lousado, Vila Nova de Famalicão, onde esteve no lançamento de uma nova unidade de produção direcionada para o fabrico de pneus agrícolas da gama premium da marca Continental.

O chefe do Governo português deixou mesmo a garantia de que esse last mile é mesmo para concretizar nos próximos anos “para termos melhores infraestruturas, para que a Continental Mabor verifique que em Lousado não só continua a ter uma excelente gestão, excelente quadro de pessoas e excelentes macro infraestruturas,  mas também microestruturas que ajudem a reforçar a atratividade de Lousado como pólo de investimento privilegiado da empresa”.

António Costa tranquilizava assim o alemão Nikolai Setzer, membro do Conselho de Administração da Continental e responsável no Grupo pela Divisão de Pneus, que sinalizava os acessos à volta da empresa de Lousado e a sua ligação à autoestrada como a principal preocupação da administração.“Fico muito surpreso ao constatar que os acessos à volta  da empresa de Lousado são mais ou menos os mesmos do que há 10 e 50 anos. A macro infraestruturas são perfeitas, fizeram um grande trabalho,  mas é necessário melhorar as infraestruturas de proximidade para garantir a eficiência.”

A garantia deixada em Lousado por António Costa foi “uma boa notícia” para o Presidente da Câmara Municipal, que não esperava outra coisa do chefe do Governo. “O Sr. Primeiro-Ministro já cá tinha estado enquanto candidato e esta sua posição é coerente com a que deixou ficar na altura”.

A nova unidade de produção da Continental Mabor implica um investimento 49,9 milhões de euros e a criação de  125 novos postos de trabalho. A empresa está ainda a preparar alguns estudos para novos investimentos na futura produção de pneus agrícolas, dependendo da reação positiva do mercado e da evolução das vendas.

“Com este investimento, estamos a dar um sinal claro de que a Continental está ativa enquanto fabricante no setor dos pneus agrícolas, com a nossa marca premium Continental. Em Lousado, temos uma excelente localização e uma equipa altamente motivada e experiente, que vai produzir pneus radiais de ponta numa unidade de produção de última geração para o exigente setor agrícola”, disse Nikolai Setzer.

Recorde-se que a Continental Mabor está em Lousado há 25 anos tendo investido já mais de 650 milhões de euros na sua unidade industrial. No final de 2015 a empresa teve um volume de vendas de 820,56 milhões de euros.

Ficou registado para a posteridade o dia de hoje em Lousado.jpg

REORGANIZAÇÃO DA PUBLICIDADE EM BRAGA CONTRIBUI PARA DIMINUIR IMPACTO VISUAL

Plano de ordenamento em curso melhora a Cidade em termos estéticos e estruturais

O Município de Braga está a desenvolver um ´trabalho de fundo´ que visa disciplinar, organizar, regular e fiscalizar a publicidade na Cidade e a gestão do espaço púbico. Com base num plano de reordenamento, elaborado pelos serviços técnicos da Autarquia, já foram retirados mais de 4 mil placas de sinalética não licenciada e cerca de 75 outdoors ilegais de grande dimensão, passando a existir um processo de licenciamento que vem trazer ´mais dignidade´ à via pública.

brag (1).jpg

“Quando assumimos funções verificamos que a área da publicidade na Cidade de Braga era uma autêntica selva, uma vez que não existia qualquer tipo de planeamento nem nenhuma estratégia. Nesse sentido, resolvemos tomar medidas e solicitar aos serviços municipais um projecto que permitisse disciplinar e regular toda a publicidade na área urbana da Cidade”, explicou esta Quinta-feira, 30 de Junho, o vereador do Ambiente da Autarquia Bracarense, Altino Bessa.

Segundo o vereador, com esta nova regulamentação, assente numa “fiscalização efectiva, e em permanente diálogo com os operadores, está a ser implementada uma rede de publicidade que, estética e estruturalmente, faz sentido para a Cidade”. Esse plano, continuou Altino Bessa, “implica a proibição de meios publicitários em alguns locais e a disponibilização de novos pontos, privilegiando o formato de publicidade vertical com menor impacto visual, em detrimento do horizontal”.

“Neste momento, em termos de planeamento estratégico e ordenamento publicitário, Braga tem um projecto definido que, certamente, fará inveja a qualquer Município do País”, afirmou o vereador, vincando que “tudo o que está a ser feito é com a clara convicção que é o melhor para a Cidade”.

Os novos suportes publicitários obedecem a critérios rigorosos de forma a diminuir o impacto visual e a iluminar a zona envolvente e as passadeiras, sendo que o custo dessa iluminação é imputado aos operadores e não ao Município, tal como sucedia no passado.

Nesse sentido, Altino Bessa referiu que agora os operadores encontram na Câmara Municipal de Braga um ´parceiro disciplinador´ que não permite que a Cidade funcione como um ‘caixote de lixo’ de painéis publicitários. “Fruto dessa política rigorosa e transparente, tem havido um grande interesse de vários operadores de publicidade de todo o País”, referiu.

Para que esse desígnio fosse uma realidade, foi necessário “acabar com velhos hábitos instalados em Braga” e colocar todas as empresas no mesmo patamar. “Acabamos com a concorrência desleal, uma vez que existiam empresas que tinham publicidade em 20 painéis, mas apenas pagavam taxas de cinco” explicou o vereador, considerando que se trata de “uma luta permanente e diária, daí que seja necessário uma fiscalização eficaz e apertada para que não surjam mais casos de ilegalidade”.

brag (2).jpg

Estas medidas já apresentam resultados positivos em termos financeiros numa área que vinha a registar uma grande diminuição na receita. “Com a entrada em vigor do ‘licenciamento zero’ houve uma quebra de receitas nesta área. Este ano, e até à data de hoje, já cobramos mais em taxas publicitárias do que em todo o ano de 2015. Estamos a falar de valores acima de 500 mil euros, por isso, temos a noção que se a publicidade for efectuada de forma ordenada e adequada, pode atingir receitas na ordem dos 700 ou 800 mil euros por ano”.

Árvores removidas obedecem a critérios rigorosos

Ciente de que as medidas tomadas pelo Executivo “podem sempre levantar críticas”, Altino Bessa explicou que a implementação deste novo modelo implica remover 11 árvores num universo de mais de 32 mil que estão plantadas em Braga. Mesmo assim, a remoção dessas árvores obedece a três critérios fundamentais: estarem a degradar os passeios; as vias de circulação; ou a ser um obstáculo à passagem e circulação de peões.

“Numa Cidade como Braga, que tem no seu espaço público um universo de mais de 32 mil árvores, apenas foi proposto remover 11 para reorganizar todo o território em termos publicitários. Mesmo assim, foi minha exigência pessoal que apenas seriam retiradas árvores que, mais cedo ou mais tarde, teriam forçosamente que ser removidas”, afirmou Altino Bessa, garantindo que todas as árvores a serem removidas estão dentro dos critérios definidos.

Além disso, por cada árvore que for removida, as operadoras assumem a retribuição ao Município de cinco árvores novas. Ou seja, “com a remoção destas 11 árvores, serão plantadas 55 novas árvores e em locais devidamente pensados para as acolher”, explicou o vereador, adiantando que “quer a remoção das árvores e a consequente retribuição, quer a as obras de repavimentação dos passeios afectados são, na sua totalidade, expensas a cargo das operadoras”.

Legislação para publicidade dos Partidos Políticos é fundamental

Ao longo da implementação do novo plano de publicidade, o Município de Braga depara-se frequentemente com grandes entraves. “Existem empresas que já tinham contrato de 15 anos com a Câmara de Braga que não pagam taxas e até os custos de iluminação ficam a cargo do Município”, explicou Altino Bessa, adiantando que a denúncia desses mesmos contratos “obriga” a que essas operadoras sejam indemnizadas em 500 mil euros.

No entanto, para o vereador, o principal problema na reorganização da publicidade em Braga são os partidos políticos. Segundo Altino Bessa, a lei permite que os partidos possam utilizar o espaço público da forma que entenderem sem obedecerem a qualquer tipo de regra. “Os partidos políticos são os piores operadores que temos em Braga. Têm regras que fogem à fiscalização da Câmara e não precisam da nossa autorização, apenas têm de nos comunicar. Estamos a falar de painéis degradados, colocados em locais sem critério e visualmente poluentes”, explicou, alertando para a necessidade de haver legislação sobre esta matéria.

brag (3).jpg

CAMINHA: ENCONTROS DE PARTICIPAÇÃO TERMINARAM EM ARGELA

Chegaram ontem ao fim os encontros de participação do Orçamento Participativo 2016. A população do concelho de Caminha já escolheu os projetos prioritários para várias freguesias do concelho. Agora, os técnicos da autarquia vão apreciar cada uma das propostas e no dia 1 de setembro a lista provisória estará disponível para consulta pública. De 19 de setembro a 14 de outubro, os caminhenses vão votar nos seus projetos preferidos.

argela _op_2016 (1).jpg

Terminaram ontem em Argela os encontros de participação. Aqui, a população quer ver o caminho– Colarinhaalargado e pavimentado. Esta é a proposta que será submetida à apreciação por parte de técnicos do Município de Caminha.

Ao longo deste mês, os caminhenses escolheram os projetos que querem ver desenvolvidos no concelho. Dos encontros de participação que decorreram nas freguesias de Moledo, Vila Praia de Âncora, Riba de Âncora, Vilar de Mouros e Argela saíram 21 propostas para análise técnica: Requalificação dos Estaleiros do Quintas; Execução do arranjo do Cais da Rua, Sul em Caminha; Requalificação da Rua D. Urraca em Vilarelho; Recuperação do moinho de Vento/Carvoeiro em Moledo; Pavimentação do Estradão do Montanhão entre Cristelo e Vilarelho; Requalificação da Rua 13 de Fevereiro; Recuperação do Monte Calvário – Vila Praia de Âncora; Acesso para ambulância e veículos dos Bombeiros na Rua da Erva Verde, Homenagem às Crianças (Praia das Crianças);Forno comunitário (Rota do Pão) – Riba de Âncora, Aquisição de máquina retroescavadora – Riba de Âncora; Aquisição de camião com grua – Riba de Âncora; Rede WI-FI para Seixas, Lanhelas e Vilar de Mouros; Parque Infantil de Vilar de Mouros; Obras no Jardim de Infância de Âncora; Parede de Escalada em Frente ao Campo de Futebol em Lanhelas e Requalificação do Antigo Posto da Guarda Fiscal em Pedras Ruivas – Seixas e Alargamento e pavimentação do caminho – Colarinha (Argela).

O Orçamento Participativo de Caminha é uma forma de participação cidadã e de reforço da Democracia Local. Através dele as pessoas escolhem o que querem fazer com o dinheiro dos seus impostos, designadamente com o montante pago em termos de participação variável da autarquia no IRS. Esta II edição do OP contempla uma verba de 195 mil euros e cada projeto não poderá ultrapassar os 65 mil euros.

argela _op_2016 (2).jpg

CORO QUEEN’S COLLEGE DE OXFORD ATUA EM BRAGA

Concerto decorre amanhã, pelas 21h30, na Sé de Braga

Amanhã, dia 1 de Julho, a Sé de Braga recebe, pelas 21h30, um espectáculo protagonizado pelo Choir of The Queen's College (Coro do Colégio Rainha, de Oxford). A entrada é livre.

QUEENS.jpg

O Coro do Queen’s College é um dos melhores e mais activos coros universitários do Reino Unido. Para além da actividade regular na Capela durante o ano lectivo, tem uma extensiva actividade concertista, incluindo actuações com várias orquestras profissionais tais como The Brook Street Band, Oxford Philomusica, Orchestra of the Age of Enlightenment, e grava regularmente para a BBC Radio.

O Coro do Queen’s College é um dos melhores e mais activos coros universitários do Reino Unido. Para além de cantar durante o ano lectivo na belíssima Capela Barroca do Queen’s College, tem uma extensa actividade concertista que inclui actuações com varias orquestras, como as ‘Orchestra of the Age of Enlightenment’, ‘The Brook Street Band’, ‘Oxford Philomusica’, e grava regularmente para a Radio BBC. Recentemente fez digressões pela China, Estados Unidos da América, Sri Lanka, Itália, Espanha, França, Holanda e Alemanha.

Este coro gravou vários discos, incluindo discos de polifonia Portuguesa com obras editadas pelo maestro e musicólogo Owen Rees. A gravação das obras Dixit Dominus de Handel e Alessandro Scarlatti, lançado pela editor Adie em Maio de 2013, recebeu das exigentes criticas da revista Early Music Review a indicação de 'Disc of unusually high calibre' (um disco de excepcional qualidade) e da revista Choir and Organ a atribuição de 5 estrelas. O coro do Queen’s College gravou a banda sonora de filmes nos famosos Abbey Road Studios, entre as quais se salienta o filme Harry Potter e o Enigma do Principe, da Warner-Brothers Studios, que foi nomeada para um Grammy, tendo ganho o premio ‘BBC Film Music of the Year’.

QUEENS2.jpg

CAMINHA: INTERVENÇÕES NA ANTIGA PRIMÁRIA E PARQUE INFANTIL E PROJEÇÃO DA CAPELA DE S. PEDRO DE VARAIS SÃO PRIORIDADES PARA VILE

Reunião descentralizada permitiu identificar necessidades da freguesia

Intervenções na antiga escola primária e no parque infantil e maior divulgação daCapela Românica de S. Pedro de Varais são as prioridades para Vile. Entre os vários assuntos expostos ontem, na reunião descentralizada realizada na freguesia, pelo autarca local e pelos munícipes, o presidente da Câmara, Miguel Alves, assumiu ser vontade da Câmara que os três assuntos sejam tratados com maior celeridade.  

Vile 2.jpg

Depois de uma primeira reunião realizada a 25 de fevereiro do ano passado, foi ontem altura de regressar à freguesia de Vile, ouvir novamente os munícipes sobre as suas necessidades e explicar o que foi feito, mas partilhar também as razões pelas quais não foi possível atender todos os desejos da população.  Entre os assuntos avançados nesse primeiro encontro estava o caso da Rua da Tapada, uma artéria estruturante da freguesia, que Junta e população queriam ver pavimentada em cubo. “Era a obra mais importante e está feita, está cumprida”, realçou o presidente da Junta de Freguesia, José Lima, que sublinhou a “forte” colaboração entre a Câmara e a Junta, num quadro de saudável diálogo.

José Lima expôs também outros casos que a freguesia pretende ver resolvidos, desde logo uma lacuna nunca colmatada no passado: a falta de um espaço onde se possam realizar eventos culturais e outros, que impediu a associação Krisálida de apresentar o espetáculo de teatro que, em colaboração com a Câmara, levou a todas as freguesias do concelho. Isso inibe também a associação cultural localde realizar as iniciativas que gostaria de promover, apesar de toda a dinâmica que a carateriza.

Vile 1 (1).jpg

O autarca falou também da Capela de S. Pedro de Varais, agradecendo o apoio da Câmara no melhoramento da zona envolvente e manifestou o desejo de que possam ser realizados mais eventos no local, potenciando este monumento. Outro assunto apontado foi a continuação do melhoramento da Rua da Tapada, na zona ainda não intervencionada.

As intervenções dos cinco munícipes que se inscreveram coincidiram, na sua maioria, com as preocupações manifestadas pelo presidente da Junta, sendo o caso da ordenha também alvo de vários comentários. Este é um assunto que preocupa aliás a Junta e a Câmara e que tem vindo a ser equacionado por ambos os organismos, sabendo-se que o proprietário exige um valor elevado pelo imóvel, que teria depois de ser intervencionado, não havendo nesta altura disponibilidade para suportar o investimento.

Assim, Marina Coelho falou daantiga escola primária, da ordenha e do campo de futebol, alertando para a necessidade de intervir em todos. João Oliveira centrou a sua intervenção sobre a Capela de S. Pedro de Varais, pedindo à Câmara que faça a sua promoção. Hélder Migueis, entre outros assuntos,alertou para o caso do parque infantil, que pretende ver melhorado. Intervieram ainda os munícipes Gaspar Amorim e Idalina Fernandes, o primeiro para recordar um caso que o afeta em particular, um terreno abandonado junto ao seu café, onde a vegetação cresce desordenadamente, situação que foiapresentada já à Câmara, que tenta nesta altura contactar o proprietário. Idalina Fernandes comentou praticamente todos os assuntos expostos pelos restantes intervenientes, partilhando as necessidades elencadas, e manifestou o desejo de que se realizasse na freguesia uma reunião ordinária.

Nas respostas, o vice-presidente, Guilherme Lagido, falou da importância das reuniões descentralizadas enquanto exercícios de cidadania e de proximidade, que permitem identificar problemas que de outra forma poderiam continuar desconhecidos. Exemplificou com o caso das instalações sanitárias da antiga escola primária, que se fiou a saber estarem avariadas e prometeu enviar imediatamente funcionários ao local para resolver o problema. Sobre a Capela, reconheceu a importância de uma maior visibilidade, sobretudo de pessoas de fora da freguesia e lembrou uma caminhada realizada com os espanhóis, cujo percurso incluiu o local, e o próprio Rally de Portugal como ocasiões que permitiram divulgar este património.

Sobre o parque infantil, Guilherme Lagido explicou que o assunto está em cima da mesa, tem sido discutido com o presidente da Junta, e afirmou que a Câmara aguarda a posição da Junta sobre a relocalização do equipamento, para que possa ser equacionado o seu melhoramento.

Miguel Alves explicou a nova forma de relacionamento entre este Executivo e as Juntas de Freguesia, pautado pelo diálogo, mas também por critérios transparentes e que estão bem identificados. “As Juntas de freguesia são tratadas de forma igual e sabem com o que contam, porque agora há critérios que todos conhecem e que são iguais para todos. Gostaríamos de apoiar mais, não há autarca que não deseje mais apoio, mais verbas, a própria Câmara tem muitas limitações financeiras”, sublinhou.

O presidente da Câmara completou depois a informação que tinha sido prestada por Guilherme Lagido, nomeadamente o desejo de intervir no melhoramento da antiga escola primária, que poderá colmatar o problema da freguesia sobre a falta de um local para eventos. O equipamento, assim como o parque infantil e a maior divulgação da Capela Românica de S. Pedro de Varais, assumiu Miguel Alves, são as prioridades para a freguesia de Vile.

Vile (1).jpg

SECRETÁRIA DE ESTADO DOS ASSUNTOS EUROPEUS INAUGURA RIO PARK MONÇÃO

Margarida Marques presente na cerimónia de abertura daquele empreendimento comercial que decorre este sábado, 2 de julho, pelas 10h30. Avaliado em 10 milhões de euros, o maior investimento privado feito no distrito de Viana do Castelo no presente ano, engloba, entre outras, lojas da Rádio Popular, De Borla, Sportzone, Seaside, Espaço Casa, Belita Supermercados, Perfumes & Companhia e Burger King.

margarida marques.jpg

O Rio Park Monção, situado a sensivelmente 100 metros da ponte internacional entre Monção e Salvaterra de Miño, é inaugurado este sábado, 2 de julho, sábado, pelas 10h30, com a presença da Secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques. A Câmara Municipal de Monção estará representada pelo seu presidente, Augusto de Oliveira Domingues.

Considerado o maior investimento privado realizado no distrito de Viana do Castelo no presente ano, avaliado em 10 milhões de euros, o Rio Park Monção encontra-se implantado num terreno de 39 465 metros quadrados, englobando diversos espaços comerciais, zona de estacionamento com mais de 400 lugares gratuitos e uma zona de lazer com percursos pedestres e parque infantil.

De acordo com os promotores, o empreendimento tem como objetivo a dinamização da economia local e o reforço comercial com a vizinha Espanha, estimando-se que sirvauma população superior a 150 mil pessoas nos dois lados da fronteira e visitas superiores a 1 milhão de pessoas por ano.

O Rio Park Monção disponibiliza espaços da Rádio Popular, De Borla, Sportzone, Seaside, Espaço Casa, Belita Supermercados, Perfumes & Companhia, Burger King, Bazar do Rio, Brinka, Esqueço Papel, UnderBlue, Colchões & Companhia, Atola, Camipão, Pizzaria Don Genaro, Ergovisão, Norte_­Moda, Nos, Carlos Santos, Diggy`s e Noar. No seu conjunto, prevê-se que possa gerar 300 novos postos de trabalho.

CELORICO DE BASTO MELHORA URBANISMO

Arruamento urbano e arranjo urbanístico junto à igreja de Britelo permitirá expansão da vila de Celorico de Basto

Em setembro arrancarão as obras para o arruamento junto à igreja de Britelo e respetivo arranjo urbanístico do adro. Uma obra que irá permitir um crescimento da vila de Celorico de Basto.

 “Estas obras irão levar, a médio e longo prazo, à concretização de novos projetos, abrindo uma nova frente urbana na zona nascente da vila de Celorico de Basto, levar ao arranjo da envolvente da igreja matriz de Britelo, e promover o desenvolvimento de atividades turísticas” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

cbas (1).jpg

Esta obra contemplará a execução de um arruamento urbano ligando a rua da igreja (Britelo) à rua de Grupilheiras no arranque da Quinta de Agra.

Este projeto prevê também, o reperfilamento da rua da Igreja, criando uma faixa de rodagem com 7 metros, uma faixa de estacionamento disposta perpendicularmente à faixa de rodagem, com 5,5 metros de profundidade, um passeio com 3,00 metros e ainda uma faixa para arborização e localização de infraestruturas e mobiliário urbano, de dimensão variável procurando ir ao encontro dos alinhamentos definidos no novo desenho urbano. Será ainda criada uma faixa ciclável (ciclovia) pelo lado Norte, com 1,40 metros.

Junto à igreja procurar-se-á rematar o passeio com o adro da igreja, uma vez que o perfil transversal do troço de arruamento contíguo à entrada da igreja não permite nenhum tipo de alargamento, estando aí definidos os muros do seu adro e que se encontram suficientemente estabilizados.

É de realçar que as passadeiras e o acondicionamento do desenho urbano será devidamente adaptado a pessoas com mobilidade condicionada.

Esta obra tem uma dupla vertente, por um lado irá ligar a ala nascente de Britelo à vila de Celorico de Basto, por outro lado, garantirá a ligação a outro nó viário a ser construído mais a norte, que ligará Grupilheiras ao Pólo Industrial de Crespos.

Os novos alinhamentos do arruamento, para além das melhorias que se pretendem introduzir relativamente às questões de segurança rodoviária, pretendem criar nessa área, uma zona desafogada, procurando que as novas construções que venham a surgir nessa zona não entrem em conflito com o volume da igreja. Um investimento na ordem dos 600 mil euros.

cbas (2).jpg

cbas (3).jpg

VIANENSES CAMINHAM EM CASTELOS DE NEIVA PELOS TRILHOS DOS PALHEIROS DO SARGAÇO

Dia 23 de julho, realiza-se mais um percurso “Passos de Memória”, com a designação de "Trilho dos Palheiros do Sargaço" (PR14), em Castelo do Neiva (Viana do Castelo), integrado na Rede Municipal de Percursos Pedestres do Município. A Rede Municipal de Percursos Pedestres de Viana do Castelo é mais do que uma ementa de trilhos de mar, rio e de montanha. Pé ante pé, leva o caminhante ao encontro de si mesmo, através da relação com a natureza e com as idiossincrasias das comunidades locais.

Este percurso situa-se na freguesia de Castelo do Neiva, no concelho de Viana do Castelo e revela a riqueza cultural, ambiental, patrimonial e etnográfica desta freguesia à beira-mar plantada. Partindo da sede da Junta de Freguesia de Castelo do Neiva, onde se encontram os núcleos museológicos do Sargaço e de Arqueologia, segue em direção aos palheiros de sargaço, pequenas “construções” quadrangulares onde ainda hoje se armazena o sargaço seco.

Informações adicionais sobre o Trilho:

Nome do Percurso: Trilho dos Palheiros do Sargaço (PR14)

Data de realização: 23 de julho 2016

Ponto de partida:  Junta de Freguesia de Castelo do Neiva

Coordenadas: 41º37'25.36"N   8º47'41.89"W

Hora de encontro: 9h00

Localização do Percurso: Castelo do Neiva

Tipo de Percurso: PR (Pequena Rota)

Distância a Percorrer: 10,2

Âmbito do percurso: Cultural, Ambiental, Patrimonial e Etnográfico

Duração do Percurso: 3h00

Grau de Dificuldade: Fácil

Entidade Promotora: Município de Viana do Castelo, Junta de Freguesia de Castelo do Neiva e Live Out Life, Lda

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

Inscrição:

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição até ao dia 18 de julho (caso não atinja o limite de inscrições antes do dia 18/07), através do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt, devendo indicar:

Nome do participante:

Data de nascimento: (formato: dd/mm/aaaa)

Concelho de residência:

Contacto:

E-mail:

Os Percursos realizam-se com um número mínimo de 10 inscrições e máximo de 40.

Mais informações através do telefone: 258 809 350 do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

 

Caminhe connosco por estes passos de memória …

BRAGA DÁ A CONHECER SABORES E TRADIÇÕES IBERO-AMERICANAS

Durante dois fins-de-semana consecutivos, Braga vai sentir os sabores e tradições ibero-americanos. De 30 de Junho a 3 de Julho e de 7 a 10 de Julho, a Praça do Município, em Braga será palco de um evento terá um grande ênfase na gastronomia Ibero-Americana dando a conhecer, através de restaurantes aderentes da Cidade, um pouco desta gastronomia e a sua potencial relação com a cozinha tradicional minhota.

braggggg.jpg

Esta iniciativa visa celebrar e enaltecer as distinções: “Minho – Região Europeia da Gastronomia” e “Braga - Capital Ibero Americana da Juventude”.

Com a presença de chefs conceituados, nomeadamente o argentino Chakall e o minhoto Renato Cunha o evento conta com show cookings e vários momentos de degustação, com mostras gastronómicas e workshops.

É uma oportunidade única de passar momentos em família e degustar o melhor da cozinha ibero-americana confeccionada pelos restaurantes da Cidade de Braga.

FAMALICÃO ABRE PERÍODO DE CANDIDATURAS À AUTORIZAÇÃO ESPECIAL DE CAÇA

Estão abertas as candidaturas à autorização especial de caça

O Plano Anual de Exploração (PAE) para a Época Venatória 2016 / 2017, da Zona de Caça Municipal de Fafe, já foi aprovado pelo ICNF.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas entre o dia 1 de Julho e 5 de Agosto, não se aceitando inscrições posteriormente para vagas, com excepção de caçadores emigrantes que apresentem documento comprovativo.

As inscrições realizam-se no Departamento Administrativo Municipal (DAM) da Câmara Municipal de Fafe (Avenida 5 de Outubro). Pode fazê-lo durante o horário de atendimento (segunda-feira, das 09:00h às 19:00h; terça, quarta e quinta-feira, das 09:00h às 17:00h; sexta-feira das 09:00 às 12:30h). Os munícipes podem ainda inscrever-se nos Espaços do Cidadão (de Fafe e das freguesias do concelho).

Para a inscrição é necessário o Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade e o Número de Contribuinte e Carta de caçador. O formulário da candidatura ao exercício da caça em ZCM está disponível no site do Município de Fafe.