Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

GUIMARÃES REALIZA FEIRA AFONSINA

DE 23 A 26 DE JUNHO

Conheça o programa completo da Feira Afonsina 2016 em Guimarães

Com mais um dia de duração em relação a outros anos, o certame constitui um reforço turístico e económico. Arcos de Valdevez associa-se ao evento. Domingos Bragança diz que a colaboração com outras cidades será para continuar em futuras edições.

Guimaraes_Feira_Afonsina_Programa2016.jpg

Guimarães regressa este mês aos primórdios da nacionalidade, de 23 a 26 junho, com a realização da sexta edição da Feira Afonsina, cujo tema deste ano é o “Recontro de Valdevez”, que se traduziu num combate entre os exércitos de D. Afonso Henriques e D. Afonso VII de Castela, seu primo.

«Reunimo-nos com a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, que manifestou contentamento por termos escolhido este tema numa feira à qual dão muita importância. Queremos criar sinergias que possam reforçar esta recriação histórica. Este evento terá outra dimensão, se trouxermos as cidades que tiveram importância na altura das conquistas do Rei de Portugal», considera Domingos Bragança, Presidente do Município.

Segundo José Bastos, Vereador da Cultura, a Feira Afonsina «ajudará a reforçar a importância da cidade em termos turísticos, históricos e económicos, pois dará um contributo muito positivo à dinâmica local. Seremos visitados por milhares e milhares de pessoas», acrescentou, enquanto Sofia Ferreira, em representação da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, considerou que «o turista, hoje em dia, tem motivações culturais muito fortes, exige originalidade e qualidade e esta iniciativa única e diferenciadora afirma-se na agenda cultural do Norte e do país».

Ao longo de quatro dias, o Centro Histórico será transformado num local de referência medieval com áreas temáticas, gastronomia e espetáculos da época. A sexta edição do evento terá mais um dia do que as edições anteriores, aumentando também o número de mercadores de 99 para 113, três dezenas dos quais são associações. Além da recriação do “Recontro de Valdevez”, com uma hora de duração, nas noites de 23, 24 e 25 de junho, às 22 horas, será instalada uma bancada no Campo de S. Mamede cujo preço do bilhete é de 4 euros. O espetáculo tem entrada livre.

RANCHO FOLCLÓRICO VERDE MINHO PARTICIPA NA FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO EM LISBOA

À semelhança de anos anteriores, os artesãos do Minho vão levar à Feira Internacional de Artesanato a sua arte e mostrar os seus talentos. E, para animar, lá vão estar os minhotos do Rancho Folclórico Verde Minho que atuará inclusivamente no palco ali instalado. A sua participação está agendada para o dia 26 de junho, às 16h30, e contará certamente com o apoio de muitos minhotos que se deslocarão ao local do certame nesse dia.

19650238_1ybBo.jpeg

A Feira Internacional do Artesanato conta na sua 29ª edição com Alto Patrocínio do Presidente da República

De 25 de Junho a 3 de Julho a FIL, Fundação AIP, organiza a Feira Internacional de Artesanato e, pelo primeiro ano, conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República. A maior festa intercultural na Península Ibérica e a segunda maior da Europa, organizada pela Fundação AIP com o apoio do IEFP, e que durante a sua história tem promovido todas as regiões e suas culturas, mobilizando as especificidades locais em prol do desenvolvimento nacional e crescimento económico, congratula-se com este acto de relevante simbolismo que, mais do que incentivar, responsabiliza a organização da FIA na continuação de um trabalho em que as tradições e o futuro crescem lado a lado.

A 29ª edição da FIA Lisboa 2016 terá, como é habitual, um vasto programa em que constam exposições temáticas, prémios e concursos, ateliers, workshops, actuações musicais, jogos tradicionais e conferências. A FIA Lisboa 2016 assume-se como uma plataforma de excelência para a promoção do desenvolvimento regional e das culturas locais por via do artesanato, da gastronomia, das actividades culturais e turísticas, do património e recursos naturais e fontes de sustentabilidade da economia local, tendo aperfeiçoado, ao longo dos seus 28 anos de história, a simbiose entre economia e cultura, tradição e inovação.

A FIA traz à capital, durante 9 dias, profissionais e apreciadores dos ofícios artesanais, artes e design, agentes da área da gastronomia tradicional, bem como interessados no artesanato enquanto manifestação cultural. Como tal, a FIA Lisboa 2016 regressa à FIL com novidades. Em destaque estarão novas áreas de exposição como o Espaço Design Nacional by LxD – Lisboa Design Show, que irá promover peças de joalharia, vestuário, calçado, mobiliário, entre outros, de origem nacional e também terá o Espaço Mixmarket, dirigido ao sector multiproduto e de origem não étnica.

Por mais um ano consecutivo FIA Lisboa 2016 conta com a Semana da Gastronomia Tradicional, que salienta o atractivo turístico-cultural da gastronomia e vinhos de Portugal e que integra o 3º Festival de Carnes Portuguesas Certificadas (DOP) e a 2ªedição do Mercado da Cerveja Artesanal.

POESIA ANDA À SOLTA EM FAMALICÃO

Encontro literário Carmina 2 decorre de 16 a 18 de junho

Nos próximos dias 16, 17 e 18 de junho, a poesia vai andar à solta na cidade de Vila Nova de Famalicão, invadindo espaços públicos, como o Parque da Devesa e o Parque D. Maria II, envolvendo-se com as pessoas e com o quotidiano, pelas vozes de Isaque Ferreira, Rui Spranger e João Rios, entre outros poetas convidados. Esta é apenas uma das muitas iniciativas do encontro literário "Carmina 2" promovido pela Fundação Cupertino de Miranda em conjunto com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e que será este ano é coordenado pela escritora Rosa Maria Martelo.

Carmina 2.jpg

“Na segunda edição das jornadas do CARMINA, falaremos de passagens, de poesia e de outras artes. Reunindo poetas, artistas plásticos, criadores audiovisuais, críticos e ensaístas. Partiremos da permeabilidade das fronteiras entre o texto poético e diferentes tipos de imagem, falaremos de cibertextualidades”,apresentou a coordenadora do evento,  na conferência de imprensa explicando as razões da escolha do tema "Passagens" e do subtítulo "Poesia e outras artes" para a sua segunda edição.

"A palavra ‘Passagens' foi escolhida porque sugere a ideia de confluência, de estar na fronteira, e de interligação. Neste encontro vamos partir da poesia mas a poesia estará sempre em diálogo com as outras artes, especialmente as artes visuais", pormenorizou Rosa Maria Martelo. E acrescentou: “os poemas que descrevem obras plásticas não constituem um museu, mas talvez nos permitam um passeio pela história da arte. Talvez nos ensinem a ver de outra maneira”.

Recorde-se que a primeira edição do Carmina, que tem periodicidade bianual, aconteceu em 2014 tendo como tema “Deus como interrogação na poesia portuguesa”. A coordenação esteve a cargo de Tolentino Mendonça e de Pedro Mexia.

O "Carmina 2" tem início em 16 de junho com a exibição do filme "A mão inteligente" de Luís Alves de Matos. No dia seguinte é inaugurada a exposição "Imagem que se faz palavra" com uma visita guiada a cargo do diretor artístico da Fundação, António Gonçalves, seguindo-se as mesas redondas "Cruzar fronteiras, passagem das imagens 1", "Passagens de Ana Hatherly" e "Revistas de poesia e outras artes".

Rosa Maria Martelo explicou que com estes temas pretende-se "cruzar fronteiras" e sobre o debate em volta de Ana Hatherly, recorda que esta é "uma autora multímoda para quem os pontos de indefinição entre texto e imagem, escrita e gestualidade, configuraram desde muito cedo espaços criativos por excelência".

Quanto à reflexão sobre revistas de poesia e outras artes, esta mesa foi pensada, refere a coordenadora do encontro,"partindo do facto das revistas de poesia constituírem um espaço privilegiado de intercâmbio entre a criação poética e a criação artística, gráfica e plástica".

A sexta-feira termina então com leituras de poesia por Rui Spranger e João Rios no anfiteatro ao ar livre do Parque da Devesa. No sábado, dia 18, é lançada a antologia "Passagens: Poesia, Artes Plásticas", organizada por Joana Matos Frias, que reúne cerca de 60 autores da poesia portuguesa dos séculos XX e XXI e poemas em que há sempre uma relação com uma obra plástica.

Segue-se a quarta mesa redonda do encontro "Visões e cegueira da poesia, passagem das imagens 2" que reúne alguns poetas para os quais a imagem na poesia é considerada "fulcral". "Vamos contar com várias contribuições relevantes de pessoas que têm um conhecimento muito profundo do tema", garante Rosa Maria Martelo sobre um encontro que ainda terá leituras de poesia no Parque D. Maria II, somando-se Isaque Ferreira como convidado.

FAMALICÃO LANÇA BOLSA DE TERRAS PARA ESTIMULAR AGRICULTURA

Município, Fagricoop, Frutivinhos e Caixa de Crédito Agrícola assinaram hoje protocolo de cooperação para o desenvolvimento do sector

A Câmara de Famalicão vai lançar uma Bolsa de Terras, medida que facilitará o acesso a terrenos agrícolas para investimento e produção por parte de promotores de todo o país. O objetivo é claro: potenciar a utilização do território rural, facilitando o encontro entre a oferta e a procura de terrenos agrícolas, porque tanto a autarquia como as entidades suas parceiras nesta iniciativa têm lidado diariamente com novas pretensões de negócio.

image48137.jpeg

Hoje apresentada publicamente, a Bolsa de Terras de Famalicão faz parte da estratégia da Câmarapara o sector agrícola, assente num contexto municipal facilitador da iniciativa agrícola empresarial, e dá sequência a um protocolo de colaboração que foi também neste dia assinado pelo Município, a Fagricoop – Cooperativa Agrícola e dos Produtores de Leite, a Frutivinhos – Cooperativa Agrícola de Famalicão e a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Médio Ave.

“Uma convergência de vontades muito importante em torno deste desígnio de estimular a agricultura através da utilização da terra para fins produtivos”, elucidou Paulo Cunha, garantindo que a autarquia que lidera encetará todos os esforços para que este projeto seja bem-sucedido. Até porque, confidenciou, “não escondo que gostaria de ver Famalicão também notado a nível nacional pelo trabalho que está a ser feito na agricultura, uma atividade que gostaria de voltar a ver pujante”.

Na prática, a Bolsa de Terras permitirá que os proprietários que não utilizam os seus terrenos garantam mais rendimento e, ao mesmo tempo, que os promotores de projetos disponham de terras agrícolas para investir e produzir. A bolsa integra a que já existe a nível nacional, criada há três anos pelo Ministério da Agricultura e do Mar e disponível em www.bolsanacionaldeterras.pt.

No total serão mil as explorações agrícolas existentes em Famalicão, sendo que a grande parte do volume de negócio é gerado pelas explorações do setor do leite (cerca de 200), seguindo-se a carne e o vinho.

Com este protocolo fica acordado que os vários parceiros devem “colaborar no domínio da promoção e acompanhamento das empresas do sector instaladas, bem como no fomento à instalação de novas empresas agrícolas no concelho famalicense”, aproveitando as linhas de financiamento disponíveis e o programa comunitário PDR 2020. Caberá à autarquia agir como um “facilitador” de forma que novos projetos agrícolas e projetos em curso sejam desenvolvidos em parceria, agilizando procedimentos.

É também objetivo deste compromisso a criação de parcerias com escolas, universidades e centros de investigação para a valorização de atividades.

image48140.jpeg

ARCOS DE VALDEVEZ COMEMORA DIA DOS ARQUIVOS

Arquivo Municipal José Terra assinala Dia Internacional dos Arquivos

No âmbito do Dia Internacional dos Arquivos, o Arquivo Municipal José Terra abrirá, novamente, ao público nos dias 18 e 19 de Junho, entre as 09h30 e as 17h30.

Neste dia, os visitantes serão convidados a conhecer as instalações do Arquivo, sendo-lhes dada a oportunidade de conhecer todo o procedimento de tratamento documental, nomeadamente, todo o processo que um documento sofre desde a sua entrada até ao acondicionamento: a higienização, o restauro, a identificação, a digitalização e, por fim, o seu acondicionamento adequado. Também lhes serão mostrados documentos de interesse patrimonial e histórico.

DIA DOS ARQUIVOS 2016.jpg

ÉPOCA BALNEAR ABRE OFICIALMENTE EM CELORICO DE BASTO

Foi com o I encontro de Natação promovido pelo Celorico de Basto Clube de Natação, CBCN, que arrancou oficialmente a época balnear em Celorico de Basto. A abertura oficial das piscinas municipais ao ar livre decorreu no dia 10 de junho, em pleno dia de sol.

_DSC7424.jpg

“Começamos a época balnear da melhor forma, em pleno dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, e é esta a nossa forma de comemorar um dia tão importante” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. “Temos um equipamento a fazer um ano de existência que acolhe, durante a época balnear, milhares de pessoas, que aproveitam da melhor forma este espaço desportivo e de lazer. Hoje tivemos uma prova de natação, uma modalidade com muitos praticantes em Celorico de Basto” realçou.

A prova de natação contou com a participação de atletas do clube anfitrião CBCN, da Foca, de Lousada, de Vila Meã e de Amarante. As provas dividiram-se em dois escalões, feminino e masculino nas modalidades de Bruços, Crawl e Costas e Mariposa. Os resultados obtidos neste primeiro torneiro mostram que os atletas vivem com intensidade a modalidade e procuram conseguir os melhores tempos.

Hélder Pêra, presidente do CBCN, ressalvou a necessidade de equipamentos como o que estavam a usufruir para que os seus atletas possam evoluir na modalidade. “Temos atletas com muita vocação que se dedicam inteiramente à modalidade mas, para que possam evoluir cada vez mais, temos que ter equipamentos que correspondam às nossas necessidades. Esta piscina ao ar livre é um equipamento de excelência que por certo, pelo menos durante a época balnear, poderá permitir uma evolução considerável dos atletas que integram este clube. Este encontro é o primeiro promovido por nós, em parceria com o município, e pretendemos que se torne um evento assíduo na promoção desta modalidade” disse.

À noite as piscinas Municipais ao ar livre receberam uma festa na piscina com Dj´s, e participação dos bares de Celorico de Basto. Uma festa animada que contou com centenas de pessoas e diversão pela noite dentro.

As piscinas estão, assim, oficialmente abertas para a época balnear.

_DSC7576.jpg

_DSC7883.jpg

GANDRA VENCE EM ESPOSENDE CAMPEONATO DE VETERANOS

Competição promovida pelo Município de Esposende assume-se como oferta complementar ao desporto federado

O CSC Gandra venceu a sexta edição do Campeonato Concelhio de Veteranos de Esposende, após a derradeira jornada que se realizou no estádio Padre Sá Pereira. Desde janeiro e ao longo de onze jornadas, 12 equipas representativas das freguesias e associações do concelho, envolvendo mais de duas centenas de atletas, participaram numa competição sob a forma de jornada concentrada, onde a prática desportiva e o convívio salutar entre os participantes foram objetivos plenamente alcançados.

A5471D7ED2284C57AEF1076BBD2B675E.jpg

Promovida pelo Município de Esposende, no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Desportivo, a competição envolve atletas com mais de 35 anos, no formato de Futebol 7, incentivando à prática desportiva regular.

De sublinhar que, ao longo dos últimos anos, a competição tem vindo a afirmar-se localmente como uma oferta complementar ao desporto federado, evidenciando um crescimento anual, quer em termos de equipas, quer em termos de atletas.

Em termos classificativos, a competição foi ganha pelo CSC Gandra, a competição viu o pódio ser completo pelo F.C. Marinhas e pelo GCDR Gemeses, em segundo e terceiro lugares, respetivamente. A U. D. Vila Chã ficou em quarto lugar e o C.F. Fão em quinto. SCM Esposende foi o sexto classificado e a AD Fonte Boa/Rio Tinto o sétimo. Seguiram-se DR Estrelas de faro (8.º), Forjães S.C. (9.º), CSJ Belinho (10.º), CSJ Mar (11.º) e GD Apúlia (12.º).

FESTAS DE VILA VERDE FORAM DE ARROMBA!

Vila Verde: Festas de Santo António encerram em apoteose com concerto dos D.A.M.A.

As Festas Concelhias de Vila Verde terminaram exatamente da mesma forma que começaram, com um espetáculo de grande calibre que trouxe ao centro de Vila Verde largos milhares de pessoas.

A (513).JPG

Os D.A.M.A. não deixaram créditos por mãos alheias e as festividades encerraram em apoteose, com um mar de gente a inundar a Praça de Sto António, que ganhou um brilho especial com imensa moldura humana que vibrou do primeiro com ao último segundo com a atuação dos gigantes da música nacional. Em dia de Sto António, 13 de junho, destaque ainda para o desfile de Marchas Populares de Santo António, para a Grande Sessão de Fogo-de-artifício e para o espetáculo de música tradicional protagonizado pelos Amigos da Paródia de Parada de Gatim.

Milhares de pessoas nas marchas populares

O dia começou com uma Missa Solene em honra de Santo António, padroeiro do concelho de Vila Verde. Durante a tarde, a música popular tomou conta do centro de Vila Verde, com a atuação animada e extremamente divertida dos Amigos da Paródia de Parada de Gatim. Para o final da tarde, estava marcado um dos mais emotivos momentos das Antoninas de Vila Verde com as Marchas Populares de Santo António, que levaram miúdos e graúdos a desfilar num cortejo que encheu o centro de Vila Verde de cor, alegria e animação.

Depois, foi tempo de cada uma das marchas participantes pisar o palco para apresentar a respetiva coreografia. Uma iniciativa inclusiva que uniu crianças, adultos e seniores num ambiente de festa e diversão, que levou à sede de concelho vários milhares de pessoas. O número de participantes também tem subido de forma exponencial e quase duplicou em relação a anos transatos, o que demonstra que esta tradição está de pedra e cal no concelho.

A (633).JPG

Município tinha D.A.M.A. de trunfo na manga

O encerramento foi em apoteose porque o Município de Vila Verde ainda tinha uma D.A.M.A. de trunfo na manga. A conhecida banda nacional não defraudou as expectativas dos largos milhares de pessoas que chegaram de todos os pontos da região para ver a atuação ao vivo deste fenómeno de popularidade e protagonizou um concerto memorável. Os fãs vibraram do primeiro ao último tema, brindaram os artistas com chuvas de aplausos e cantaram todas as músicas em uníssono com os D.A.MA., que iam retribuindo o imenso carinho que receberam por parte da plateia.

A noite encerrou com a tradicional Sessão de Fogo-de-artifício, um belo espetáculo que encheu de cor e arte os céus de Vila Verde. O espetáculo pirotécnico assinalou de forma simbólica o encerramento das Festas Concelhias, que, durante cinco dias, trouxeram ao coração do Minho largos milhares de pessoas, que participaram ou assistiram a dezenas de eventos quem que a tradição e a etnografia assumiram lugar de destaque, promovendo de forma categórica a cultura e o território, enquanto contribuíam em simultâneo para a dinamização e o incremento da economia local, gerando dividendos para associações e empresas vilaverdenses. À genuinidade da cultura minhota juntaram-se grandes nomes da música nacional, numa aliança harmoniosa entre tradição e modernidade que se revelou um enorme sucesso.

DSC_0010.JPG

DSC_0156.JPG

DSC_0200.JPG

EMPRESA LABINA REDEFINE CONCEITO DE FUNDIÇÃO A PARTIR DE BRAGA

Empresa é a mais recente Embaixadora Empresarial do Concelho

A Labina, empresa de Fundição Injectada, juntou-se ao leque de Embaixadores Empresariais Bracarenses. Com o principal foco de negócio direccionado para a indústria automóvel, a empresa aposta na modernização e na vanguarda tecnológica para se posicionar na linha da frente de um mercado pautado pela exigência.

CMB14062016SERGIOFREITAS000000825.jpg

Gerida há mais de 30 anos pelos irmãos Jorge e José Pimenta, a empresa tem registado uma grande evolução e opera essencialmente no mercado internacional, pois cerca de 70% da sua produção é destinada a diversos mercados espalhados um pouco por todo o mundo. No entanto, a sua produção não satisfaz apenas o ramo automóvel. A Labina está presente na indústria da aeronáutica, na construção e na iluminação.

“A inovação é um dos pontos fortes da Labina que conseguiu redefinir o conceito de fundição. Estamos a falar de uma empresa de Braga que adopta a mais avançada tecnologia nesta área e que satisfaz sectores de vanguarda internacional e de grande exigência na qualidade dos seus produtos”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante a visita às instalações da empresa, que decorreu esta Terça-feira, 14 de Junho, e que resultou na atribuição do título de Embaixador Empresarial.

Segundo o Autarca, são empresas como a Labina que “criam um efeito contagiante no mercado e estabelecem uma rede de parcerias muito proveitosa, beneficiando assim diversas empresas da Região”.

Com um volume de vendas a ascender a cerca de 11 milhões de euros no ano transacto, a Labina tem vindo a investir um milhão de euros por ano, com o objectivo de modernizar e dotar a empresa dos mais avançados meios tecnológicos do sector. A expansão das instalações é algo que está no horizonte da empresa e, segundo Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga, é neste campo que a Agência para a Dinamização Económica “pode desempenhar um papel crucial quer na intermediação com proprietários vizinhos, quer na identificação de outros espaços disponíveis para que essa expansão de realize atempadamente”.

Actualmente, a Labina conta com 94 colaboradores - um aumento de 30% em relação a 2015 -, e em Julho do próximo ano espera ter nos seus quadros 130 colaboradores devidamente qualificados. No entanto, esta é uma das grandes dificuldades da empresa, uma vez que não existe formação académica ou profissional especializada nesta área.

Sobre esta matéria, Ricardo Rio referiu que o Município e a InvestBraga “já tinham identificado esta necessidade há bastante tempo”. Por isso, e com o apoio do IEFP, a Câmara de Braga “tem desenvolvido projectos pioneiros a nível nacional no sentido de requalificar e ajustar a formação de recursos humanos, satisfazendo a forte procura das empresas nestas áreas”, concluiu o Autarca.

CMB14062016SERGIOFREITAS000000827.jpg

CMB14062016SERGIOFREITAS000000828.jpg

CMB14062016SERGIOFREITAS000000841.jpg

ARCOS DE VALDEVEZ REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

REUNIÃO ORDINÁRIA DE 13 DE JUNHO DE 2016

PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA

No período antes da Ordem do Dia o Sr. Presidente deu conta da realização da I Feira da Porta do Mezio no próximo fim de semana, dias 18 e 19 de Junho.

Da programação deste certame farão parte seminários sobre os apoios ao investimento na agricultura, demonstração de garranos e concurso de gado, mostras gastronómicas, provas de vinhos de Arcos de Valdevez e muita animação. No dia 19 de Junho decorrerá a transmissão em direto no dia do Programa "Somos Portugal", da TVI.

Deu conta também que a Câmara Municipal irá realizar uma reunião para fazer a apresentação e auscultação da população relativamente ao Plano de Ação para a Regeneração Urbana, tendo ficado decidido realizá-la no dia 20 de junho, pelas 21h30, no Posto de Turismo.

REQUALIFICAÇÃO DA EB 2, 3/S DE ARCOS DE VALDEVEZ: foi deliberado aprovar a abertura de procedimento concursal pelo preço base de 3.073.630,00 euros; Com esta empreitada pretende-se a otimização funcional e pedagógica do conjunto, concentrando serviços e valências numa só entidade, com vista a eliminar duplicações de infraestruturas e equipamentos, de modo a garantir uma economia de escala na sua gestão, racionalizando todo o conjunto.

Para além destes parâmetros, pretende-se ainda a criação de condições de acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada a todos os espaços, eliminando todas as barreiras possíveis, proporcionando condições de segurança, em conformidade com o previsto na legislação atual e a racionalização e redução dos consumos energéticos, sem contudo comprometer um elevado padrão de qualidade ambiental e conforto.

Com o objetivo de requalificação desta escola propõe-se a correção dos problemas construtivos existentes e a melhoria das suas condições de habitabilidade, segurança e acessibilidade. Propõe-se ainda – através da alteração funcional – permitir uma maior flexibilização na organização curricular, diversidade de práticas pedagógicas, acesso continuado e fontes de informação variada, reforço do ensino experimental de ciências e tecnologia – laboratórios e oficinas – acesso e utilização intensiva de tecnologias de informação e comunicação – TIC – e presença continuada de docentes e alunos na escola ao longo do dia.

EN 101 “ACORDO DE GESTÃO”, E “ACORDO DE AGRUPAMENTO DE ENTIDADES ADJUDICANTES – foi deliberado aprovar a minuta do acordo a celebrar entre a Infraestruturas de Portugal,SA, o Municipio de Arcos de Valdevez e as Águas do Norte,SA, que tem como por objeto o estabelecimento dos termos e condições para efeitos de execução da beneficiação da EN 101, entre o km 45,700 e o km 50,450, bem como a colocação de equipamentos de sinalização e segurança, sendo o município o dono da obra , que tem como estimativa de custos 245.447,10€. A comparticipação financeira será assumida na proporção de 45% para a Infraestruturas de Portugal, SA; 35% para as Águas de Portugal, SA, e 20% para o Municipio.

PROTOCOLOS DE APOIO FINANCEIRO A CELEBRAR COM AS FREGUESIAS

Foram aprovados diversos protocolos a celebrar com várias Freguesias no valor total de 270 mil euros.

Junta de Freguesia de Proselo – foi aprovado um protocolo no valor de 30.000,00 € para apoiar a execução da obra de "Alargamento e Pavimentação do Caminho do Campo", cujo orçamento ascende a 39.175,00 euros + IVA.

Junta de Freguesia de Jolda (S. Paio) - foi aprovado um protocolo no valor de 30.000,00 €. para  apoiar a execução das obras de: "Retificação do Caminho da Passagem do Lagar do Azeite"; "Requalificação do Caminho do Monte"; "Construção de Casas de Banho no Cemitério", cujo orçamento total asende a 36.775,00 + IVA.          

Freguesias de Álvora e Loureda - foi aprovado um protocolo no valor de 30.000,00 € para apoiar  execução da obra de Alargamento do Cemitério de Álvora, cujo orçamento ascende a 43.901,00 euros + IVA.         

União de Freguesias de Grade e Carralcova - foi aprovado um protocolo no valor de 30.000,00 € para apoiar a execução das obras de "Alargamento e Pavimentação dos Caminhos de Oucias/Forcadas e Gontariz", cujo orçamento ascende a 40.084,00 euros + IVA.    

União de Freguesias de Jolda (Madalena) e Rio Cabrão - foi aprovado um protocolo no valor de 30.000,00 € para apoiar a execução da beneficiação dos seguintes caminhos: Caminho Valinha - Carvalheiras (fase I) - Jolda (Madalena), orçado  em € 5955,75 + IVA; Caminho do Ribeiro (fase I) - Jolda (Madalena), orçado em € 6975 + IVA; Caminho da Portela/Barreirinha (fase II) - Jolda (Madalena), orçado em € 2465 + IVA; Caminho de Sucarreira - Jolda (Madalena), orçado em € 13270 + IVA; Caminho do Monte - Rio Cabrão, orçado em € 3770 + IVA; Caminho de Quintela - Côto (fase II) - Rio Cabrão, orçado em € 4790 + IVA;    

União de Freguesias de Guilhadeses e Santar - foi aprovado um protocolo no valor de 30.000,00 € para apoiar a realização das obras de: "Alargamento do Caminho de Santo António"; "Beneficiação do Caminho dos Carvalhos"; e " Pavimentação do Caminho de Acesso às habitações sociais a partir do CM 1306", cujo orçamento ascende a 35.863,10 euros + IVA.        

Junta de Freguesia de Paçô - foi aprovado um protocolo no valor de 30.000,00 € para apoiar a execução das obras de: das obras de “Beneficiação da Sede da Junta”; “Beneficiação do Caminho do Arquinho”; “Requalificação de Caminhos no Lugar de Souto”; “Construção de muro de suporte no parque do cemitério”; “Construção de muro em betão no lugar de Felposas”; “Execução de Vedações”; “Desmonte de rocha no lugar de Assento” e “Pequenas reparações no Jardim-de-Infância”, cujo valor ascende a 38.845,40 euros +IVA.

Junta de Freguesia de Aboim das Choças - foi aprovado um protocolo no valor de 30.000,00 € para apoiar a execução das obras de: "Ampliação da Sede da Junta - 2ª Fase", no valor de 15.600,00 euros; "Requalificação do Caminho de Acesso à "quelha", no valor de 4.156,25 euros, e "Caminho de Acesso ao Cemitério", cujo valor ascende a 17.785,14 euros; a estes valores acresce o IVA.

Junta de Freguesia de Senharei - foi aprovado um protocolo no valor de 30.000,00 € para apoiar a execução das obras de "Alargamento e Pavimentação dos Caminhos da Mó e da Abelheira", cujo orçamento ascende a 38.970 euros + IVA.

REPARAÇÃO E BENEFICIAÇÃO DO ESTÁDIO MUNICIPAL - SUBSTITUIÇÃO DO RELVADO SINTÉTICO: foi deliberado homologar o auto da referida obra, adjudicada por 229.128,00€

6.ª ALTERAÇÃO AO LOTEAMENTO DO PARQUE EMPRESARIAL DE PADREIRO: foi deliberado autorizar a abertura do procedimento de consulta pública para a 6.ª Alteração do Parque Empresarial de Padreiro, de forma a dar resposta a necessidades para o desenvolvimento económico local, nomeadamente para a ampliação de unidades industriais existentes, designadamente do lote 4, reforçando desse modo o tecido produtivo instalado assim como para otimização de espaços classificados pelo Plano Diretor Municipal como área empresarial

I FEIRA DA PORTA DO MEZIO

Foi deliberado aprovar a celebração de um protocolo com a Cooperativa de Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca para apoiar a realização do concurso de gado, exposição e Quinta Pedagógica, no valor de 17 180,00€

Foi deliberado aprovar um protocolo no valor de 27 mil euros para apoiar a ARDAL na realização da I Feira da Porta do Mezio.

EDUCAÇÃO

TRANSPORTES ESCOLARES 2016/2017 – PROTOCOLOS COM JUNTAS DE FREGUESIA: foi deliberado autorizar a celebração de protocolos com as seguintes Juntas de Freguesia:

            - Junta de Freguesia de Soajo, transferindo para o efeito a verba de 60,00€ diários

            - Junta de Freguesia de Proselo, transferindo para o efeito a verba de 56,00€ diários;

            - Junta de Freguesia de Paçô, transferindo para o efeito a verba de 25,00€ diários.

ATIVIDADES DE ANIMAÇÃO E APOIO À FAMÍLIA – PROPOSTA DE ESCALÕES DE COMPARTICIPAÇÃO DAS FAMÍLIAS PARA O ANO LETIVO 2016/2017: considerando que o Conselho Municipal de Educação, em reunião realizada no passado dia 5 de maio deu parecer favorável à proposta de escalões de comparticipação das Atividades de Animação e Apoio à Família para o pré-escolar(AAAF), a Câmara Municipal deliberou aprovar a proposta de escalões apresentada

AMPLIAÇÃO DA REDE DE SANEAMENTO BÁSICO

AMPLIAÇÃO DA REDE DE SANEAMENTO BÁSICO A TABAÇÔ (NÚCLEO CENTRAL): foi deliberado adjudicar a obra ao concorrente Esboço Direto – Construções, Lda., pelo valor de 145.642,40 €.

Ampliação da rede de saneamento básico união de freguesias de souto e tabaçô (covela, portela e igreja): - foi deliberado aprovar o projeto de execução da obra referenciada.

            Com o projeto de execução em referência, pretende-se a ampliação da rede de saneamento aos lugares de Covela, Portela e Igreja, em Souto, que ainda não se encontram servidos, drenando para a rede existente junto do Parque Empresarial, e daí ao coletor em alta das Aguas do Norte.

            O projeto preconiza a instalação de coletores gravíticos, numa extensão de cerca de 2,4 km e 70 ramais domiciliários.

AMPLIAÇÃO DA REDE DE SANEAMENTO A GUILHADESES - (MÓ DA LOMBA/FONTÃO COVO): foi deliberado aprovar o projeto de execução da obra referenciada.

Com o projeto de execução em referência, pretende-se a ampliação da rede de saneamento na área da freguesia a poente da EN 101, nomeadamente aos lugares de Mó da Lomba e Fontão Covo, que ainda não se encontram servidos, drenando para a rede existente, e daí ao coletor em alta das Aguas do Norte.

            O projeto preconiza a instalação de coletores gravíticos, numa extensão de cerca de 3,0 km, uma Estação Elevatória e 90 ramais domiciliários.

AMPLIAÇÃO DA REDE DE SANEAMENTO A PROZELO (SUCÃES/LAGOA): foi deliberado aprovar o projeto de execução da obra referenciada.

            Com o projeto de execução em referência, pretende-se a ampliação da rede de saneamento na área da freguesia a poente da EN 101, nomeadamente a parte dos lugares de Sucaes e Lagoa, que ainda não estão servidos, drenando para a rede existente, e daí ao coletor em alta das Aguas do Norte.

            O projeto preconiza a instalação de coletores gravíticos, numa extensão de cerca de 1,8km e 55 ramais domiciliários.

AMPLIAÇÃO DA REDE DE SANEAMENTO A AGUIÃ - (VILA NOVA/BAIRRO NOVO): foi deliberado aprovar o projeto de execução da obra referenciada.

            Com o projeto de execução em referência, pretende-se a ampliação da rede de saneamento na área da freguesia a poente da EN 101, nomeadamente a parte dos lugares de Vila Nova e Bairro Novo, que ainda não estão servidos, drenando para a rede existente, e daí ao coletor em alta das Aguas do Norte.

            O projeto preconiza a instalação de coletores gravíticos, numa extensão de cerca de 1,8km e 50 ramais domiciliários.

AMPLIAÇÃO DA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

AMPLIAÇÃO DA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA AO SISTEMA NASCENTE (MEZIO) - FASE 2: foi deliberado aprovar o projeto de execução da obra referenciada,        O projeto preconiza a instalação de condutas de distribuição a partir do Reservatório do Mezio, ao longo da Estrada Nacional 202 e aos lugares de Boimo, Vilela de Lages, Portela e Igreja, na referida freguesia, numa extensão de cerca de 10 km.

            A intervenção prevê ainda a instalação de 150 ramais domiciliários, 7 redutoras de pressão, 4 ventosas e hidrantes.

AMPLIAÇÃO DA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA – FREGUESIA DE MIRANDA (ZONA ALTA): foi deliberado aprovar o projeto de execução da obra referenciada.

            O projeto preconiza a instalação de condutas de distribuição, numa extensão de cerca de 11,5 km, a partir de duas picagens na adução entre o Reservatório 2 e o reservatório 3, abastecendo assim os lugares de Regueira, Padrão, Pontinha, Almoinha, Agrochão, Represas, Mangoeiros, e Devesinha, na referida freguesia.

            A intervenção prevê ainda a instalação de 7 estações elevatórias, 6 ventosas, 1 válvula redutora de pressão, 180 ramais domiciliários e hidrantes.

AMPLIAÇÃO DA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA – FREGUESIA DE GONDORIZ (SEIXAL/VILA BOA): foi deliberado dar uma prorrogação graciosa do prazo até 21.07.2016, isto é, de 60 dias, sem direito a revisão de preços nesse período, para permitir ao empreiteiro concluir a execução dos trabalhos.

MINUTA DO CONTRATO ADMINISTRATIVO DA EMPREITADA DE “Reconstrução e adaptação de edifício na Rua Espirito Santo/Rua Carlos Cunha (Valeta)”: foi deliberado aprovar a minuta do contrato de empreitada relativo à obra "Reconstrução e adaptação de edifício na Rua Espirito Santo/Rua Carlos Cunha (Valeta)”, no valor de 291 mil euros.

CEMITÉRIO MUNICIPAL – ARMÁRIOS DE APOIO: foi deliberado aprovar a proposta para execução e fornecimento de três armários, constituídos por perfilados de ferro pintados na cor verde forja, para a colocação no cemitério municipal, para arrumos, nomeadamente de baldes e vassouras, tornando o espaço mais organizado e limpo, .no valor de 6.800,00 euros + IVA.

DIVISÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E URBANISMO –REQUALIFICAÇÃO DE ACESSO PÚBLICO EM VALVERDE: foi deliberado autorizar a abertura de procedimento de Ajuste Direto com vista à realização dos trabalhos necessários para a sua execução, tendo-se estimado para o efeito, o valor base de 13.845,00 euros (+IVA).

 “SEMANA DA IGUALDADE”: - Foi deliberado autorizar a realização desta iniciativa, cujo custo previsto se estima em cerca de 1500,00€.

            Os objetivos da iniciativa são estimular a adoção de uma política de comunicação promotora da equidade entre homens e mulheres; estimular a integração dos princípios da igualdade de género na cultura organizacional; incluir a dimensão da igualdade de género na comunicação interna e externa do Município, nomeadamente, em instrumentos estratégicos, impressos, publicações, serviços e sites; fomentar uma progressiva interiorização das preocupações com a igualdade de género por toda a hierarquia organizacional do Município; promover a reflexão e a consciencialização acerca das (des)igualdades entre homens e mulheres no mercado de trabalho; sensibilizar para a importância da implementação de medidas de conciliação entre a vida profissional, pessoal e familiar.

APOIOS

Foi deliberado apoiar a Associação “Território com Vida”, mediante a celebração de protocolo de colaboração, no qual serão definidos os direitos e obrigações das partes, no valor de 1006,00€.

Moto Clube de Arcos de Valdevez – foi deliberado isentar o Motoclube de licença de realização de evento recreativo e de ruído, para a realização do evento “10.ª Concentração Motard Recontro de Valdevez”, que aquela Associação irá levar a efeito no fim de semana de 17 a 19 de junho, em Arcos de Valdevez (Campo do Trasladário). Um evento de "porta aberta" sem qualquer tipo de ingresso de participação pago e que tem como objetivo envolver ao máximo toda a população de Arcos de Valdevez.

FORNECIMENTO DE ÁGUA – PEDIDOS DE PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES: foi deliberado aprovar vários pedidos de agregados familiares do concelho para procederem ao pagamento das faturas da água às prestaçoes

OCUPAÇÃO DE ESPAÇO PÚBLICO COM ESPLANADA: foi deliberado autorizar a colocação de uma esplanada aberta, de acordo com o definido na alínea s) do artigo 5º do Regulamento de Publicidade e Ocupação do Espaço Público deste Município, na Rua 25 de Abril, nº 12, junto ao “Café das Flores”, nesta vila e concelho.

HASTA PÚBLICA, POR LICITAÇÃO VERBAL, PARA ATRIBUIÇÃO DO DIREITO DE OCUPAÇÃO DA INSTALAÇÃO DO BAR DA FEIRA QUINZENAL - AUTO DE ARREMATAÇÃO: foi deliberado aprovar o auto de arrematação em hasta pública, por licitação verbal, da adjudicação do direito de ocupação da instalação existente na feira quinzenal, destinada a Bar, que se encontra vago. arrematação, tendo-se verificado que ofereceu o maior lanço o seguinte interessado:

            - A sociedade Reencontre os Sabores, Ldª, NIF 513668012, com sede em Mó do Cabo, Cx. 3, 4970-783 Guilhadezes, Arcos de Valdevez, com o valor de € 1105,00 (mil cento e cinco euros), a que acresce o IVA, à taxa de 23%.

Aquisição de terreno para a Habitação Social de Paçô - ACEITAÇÃO DE DOAÇÃO: foi deliberado aceitar a doação do terreno.

DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS CONSOLIDADAS RELATIVAS AO EXERCÍCIO DE 2015: A Câmara Municipal aprovou os documentos de prestação de contas consolidadas relativas ao exercício de 2015

Criação de conta bancária especifica - NORTE 2020: foi deliberado aprovar a criação de uma conta bancária específica para uso do Programa NORTE2020, à semelhança do que aconteceu para o POSEUR.

Criação de conta especifica para cauções e retenções do POSEUR: foi deliberado aprovar a criação de uma conta específica para os movimentos de “cauções ou retenções para reforço de cauções das Operações do POSEUR.

OBRAS MUNICIPAIS

 ALARGAMENTO E BENEFICIAÇÃO DO C.M. 1306 (SANTO AMARO À E.M. 523-4) - MONTE REDONDO: foi deliberado acolher a lista de erros e omissões admitidos pelo autor do projeto, nos termos do artigo 61.º do Código dos Contratos Públicos, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 18/2008 de 29 de Janeiro e sucessivas alterações.

            - A aprovação do mapa de quantidades retificado e das peças desenhadas para inclusão nas peças do procedimento e divulgação aos concorrentes, assim como dos esclarecimentos adicionais prestados pelo autor do projeto.

PO 134/2015 – REABILITAÇÃO, CONSTRUÇÃO E BENEFICIAÇÃO DE VIAS MUNICIPAIS – INFRAESTRUTURAS, DRENAGENS, OBRAS ACESSÓRIAS E PAVIMENTAÇÕES EM VÁRIAS FREGUESIAS: foi deliberado aprovar o auto de vistoria para efeitos de receção provisória, respeitante à obra em epígrafe, adjudicada à firma Sebastião da Rocha Barbosa, Lda.

PO 138/2015 – REABILITAÇÃO, CONSTRUÇÃO E BENEFICIAÇÃO DE VIAS MUNICIPAIS – CONSTRUÇÃO DE MUROS DE SUPORTE – ARCOS (S. PAIO), CABREIRO, GUILHADESES, JOLDA (MADALENA), SABADIM E SISTELO: foi deliberado aprovar o auto de vistoria para efeitos de receção provisória, respeitante à obra em epígrafe, adjudicada à firma Carlos Filipe Amorim Oliveira.

Bloco XLI - Alargamento e Pavimentação do Caminho de Santo Amaro à Boavista - Monte Redondo - 3ª Fase: foi deliberado proceder à homologação do auto e liberação da caução.

CABECEIRAS DE BASTO REALIZA SEMINÁRIO INTERNACIONAL

Cabeceiras de Basto realiza a sessão de abertura do II Seminário Internacional, desta feita dedicado ao tema ‘Religião, Letras e Armas: da Europa Renascentista para Basto’, que se vai realizar na próxima quinta-feira, dia 16 de junho, pelas 10h00, na Casa do Tempo, sessão esta que será presidida pelo Diretor Regional da Cultura do Norte, Dr. António Ponte.

O II Seminário Internacional ‘Religião, Letras e Armas: da Europa Renascentista para Basto’ organizado pelo Município de Cabeceiras de Basto e pelo CITCEM - Centro de Investigação Transdisciplinar ‘Cultura, Espaço e Memória’/Faculdade de Letras da Universidade do Porto, vem de novo colocar em evidência a importância e significado patrimonial e cultural do Mosteiro Beneditino de Refojos de Basto às escalas regional e nacional mas também europeia.

Os especialistas nacionais e estrangeiros de várias universidades e instituições de cultura muito conceituadas, acolhidos pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto esta quinta e sexta-feira, dias 16 e 17 de junho, com as suas competências específicas, centrar-se-ão sobretudo na figura de humanistas de Quinhentos, do talhe de D. Diogo de Murça, Sá de Miranda, ou António Pereira, cuja obra e perfis são bem reveladores de um intercurso cultural de ideias e projetos de reforma que não conhecia fronteiras nacionais nem regionais.

Estando a ser preparado há já quase um ano, este II Seminário Internacional assume, ainda, maior relevância numa altura em que a Comissão Nacional da UNESCO decidiu não inscrever o Bem ‘Mosteiro de S. Miguel de Refojos’ na Lista Indicativa de Portugal ao Património Mundial. Mas a Câmara Municipal não vai ‘baixar os braços’ e irá continuar com o projeto para que, numa futura avaliação, a candidatura do Mosteiro possa ocupar o lugar que se considera merecer pelos valores materiais e imateriais de caráter excecional que testemunha, dando o maior destaque ao II Seminário Internacional ‘Religião, Letras e Armas da Europa Renascentista para Basto’, como elemento relevante do processo de candidatura do Nosso Mosteiro a Património Cultural da Humanidade.

GUIMARÃES ABRE CONCURSO PARA ARRENDAMENTO DE ESPAÇO COMERCIAL EM COUROS

ZONA DE COUROS

Candidaturas para espaço comercial até ao dia 29 de junho no Instituto de Design de Guimarães

Abertura de propostas decorrerá no mês de julho. Espaço para arrendamento comercial situado em Couros contempla três vertentes.  

Instituto_Design.jpg

O Instituto de Design de Guimarães abriu um período de candidaturas, até ao dia 29 de junho de 2016, com vista ao arrendamento comercial de um espaço, com uma área de 49 metros quadrados, no edifício sede da IDEGUI, na Rua da Ramada, na Zona de Couros, em Guimarães. Este é o último espaço disponível no edifício com acesso exterior para a Rua da Ramada.

A área comercial deverá ser compatível com as características do espaço envolvente onde se insere, privilegiar um uso diferenciador e de valor acrescentado, devendo proporcionar dinâmica e sinergias com o Instituto de Design de Guimarães, devendo enquadrar-se em pelo menos uma das seguintes situações: oferecer produtos de design ou criação própria “de autor”, demonstrar carácter inovador em técnicas/produtos tradicionais e/ou proporcionar dinâmica e sinergias com o Instituto de Design de Guimarães.

A análise das candidaturas decorrerá num período de três semanas e, no dia 13 de julho, serão publicados os resultados definitivos da 1ª fase, depois de cumprido o necessário período para a apresentação de eventuais reclamações. Enquanto isso, o prazo para a apresentação de propostas monetárias termina no dia 20 de julho.

O ato público do procedimento, por sua vez, realiza-se no dia 22 de julho de 2016, pelas 14:30 horas, no Showroom do Instituto de Design de Guimarães, iniciando-se com a licitação a partir da proposta escrita mais elevada, sendo que o valor base de licitação não poderá ser igual ou inferior a 250 euros. O montante mínimo de cada lanço é de 50 euros. O regulamento pode ser consultado na página de internet do Instituto de Design de Guimarães, através da secção Notícias (http://institutodesign.pt/?p=1106).

ARCOS DE VALDEVEZ CRIA BANCO DE MANUAIS ESCOLARES

Banco de Manuais Escolares - campanha 2016

O Banco de Manuais Escolares é uma iniciativa conjunta do Agrupamento de Escolas de Valdevez, do Município de Arcos de Valdevez, da Delegação de Arcos de Valdevez - Cruz Vermelha Portuguesa e da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Valdevez. Esta iniciativa é agilizada por todos os intervenientes e tem como principal objetivo incentivar toda a Comunidade Escolar para o bom uso dos manuais e restante material escolar, incrementando a sua utilização correta e proveitosa, apelando à solidariedade entre todos. 

BANCO MANUAIS ESCOLARES - 2016 low.jpg

O Banco de Manuais Escolares procura um intercâmbio cultural e económico com a troca de livros, tendo também como meta última alcançar a educação para todos e fomentar a cidadania. É um modelo que pretende ver reforçada a consciencialização do valor do livro e a necessidade do seu reaproveitamento, contribuindo ativamente para um melhor ambiente, para uma correta gestão do papel e para a utilização dos livros sem qualquer encargo económico. Pretende-se assim criar uma estrutura de apoio eficaz, alertando as consciências para o valor dos livros, percebendo que se os manuais escolares foram úteis à sua família, serão também úteis para outras famílias do concelho.

Todos os interessados em dar ou receber manuais escolares devem dirigir-se a um dos seguintes pontos de entrega/ recolha em funcionamento:

Biblioteca Escolar da EB 2,3 /S do Agrupamento de Escolas de Valdevez (258510320)

Biblioteca Escolar da Escola Básica de Távora (tel. 258520040)

Biblioteca Municipal Tomaz de Figueiredo (258520520)

Delegação de Arcos de Valdevez da Cruz Vermelha Portuguesa (S. Bento) (258522893)

Para o sucesso desta iniciativa é fundamental que os pais e encarregados de educação reconheçam a importância de reciclar os manuais escolares, não só no meio familiar e do seu círculo de amigos, mas de uma forma mais abrangente, colocando à disposição da comunidade escolar aqueles manuais escolares que os seus filhos / educandos já não usam.

FAFE REALIZA FEIRA DO AUTOMÓVEL USADO

3ª Feira do Automóvel Usado de Fafe. 1 a 3 de Julho

No fim-de-semana de 1 a 3 de Julho, a Câmara Municipal de Fafe promove, pela terceira vez, a Feira do Automóvel Usado.

816x282pxs-julho-2016-02.jpg

O evento, destinado apenas a profissionais sediados em Fafe, decorre na Praça das Comunidades e é aberto ao público em geral.

Esta é uma iniciativa que pretende criar mais condições e oportunidades para os profissionais do concelho, procurando assim o aumento do volume de negócios, atraindo investimentos importantes.

Esta Feira do Automóvel Usado surge fruto da existência de um número crescente de profissionais que se dedicam à venda de automóveis novos e usados, representando um setor económico importante no concelho, que trazem mais riqueza, emprego e um maior volume de negócios envolvidos.

Já está disponível no site oficial do Município de Fafe a Ficha de Inscrição relativa a esta terceira edição.

DSA_8409A.jpg

 

ESPOSENDE PROMOVE FÓRUM DA EDUCAÇÃO

Comunidade educativa mostrou projetos no Fórum da Educação 2016

Sob o tema “Humanizar e Transformar”, o Município de Esposende promoveu, ao longo de sete dias, mais uma edição do Fórum da Educação, cujo objetivo principal visa fomentar um maior conhecimento sobre os projetos desenvolvidos por cada comunidade educativa, promovendo o diálogo interinstitucional e a reflexão participada. Assim, foram abordadas diferentes temáticas, tendo presente que a escola desempenha um papel crucial na promoção de espaços de criação, de reflexão e de conhecimento. As tendências ditadas pelas novas tecnologias também focaram o debate, concluindo-se a irreversibilidade destes fenómenos que obrigam à reconfiguração da escola face a estes novos desafios.

“O sucesso do Fórum da Educação 2016 só foi alcançado graças ao envolvimento das escolas que participaram ativamente neste evento e à excelência dos nossos convidados que contribuíram para o envolvimento profissional dos docentes e da nossa comunidade educativa”, sublinhou a vereadora da Educação, Jaqueline Areias.

O painel “A Arte mora aqui! Projetos em comunidade”, levou a palco “AMAReMAR” e “OUPA!”, comissariados, respetivamente, pelos Municípios de Esposende e do Porto. Como explicaram Eva Fernandes e Hugo Cruz, o “AMAReMAR” tem como principais objetivos “promover a inclusão social e potenciar o crescimento pessoal dos cidadãos”. Constituído como “uma proposta de intervenção social através de práticas artísticas, tem como premissa a importância da educação e da cultura na formação e transformação do indivíduo e do coletivo, como verdadeiros instrumentos de coesão social”. Dirigido a toda a comunidade, o projeto tem a sua sede no Bairro da Lagoa, e integra oficinas de teatro, música, ilustração, multimédia e 3D.

Já o “OUPA!”, nascido de iniciativa da Câmara Municipal do Porto, integra o projeto “Cultura em Expansão” que consistiu numa residência artística de quatro meses com jovens no Bairro do Cerco, do Porto. “É um projeto de intervenção social, que mistura alguns artistas da cidade com a comunidade, como a rapper Capicua, o músico André Tentúgal, o videasta Vasco Mendes, entre outros. O grande objetivo do projeto passa por intervir social, cultural e artisticamente para e com a comunidade, procurando a diluição de limites, barreiras culturais, explicou Gisela Borges, coordenadora e mentora do projeto.

Foi ainda apresentado um mural ilustrado, no Bairro da Central, em Esposende, concebido no seio da oficina de ilustração do projeto “AMAReMAR”, orientado pela ilustradora Joana Rosa. A encerrar as atividades, realizou-se no mesmo espaço um ensaio aberto da oficina de teatro, conduzida pelos atores Jorge Alonso e Eva Fernandes, tendo como objetivo partilhar com a comunidade o processo criativo de preparação do espetáculo com o qual culmina a primeira fase de implementação deste projeto, agendado para 30 de agosto.

O primeiro dia foi dedicado aos projetos dos estabelecimentos de educação e ensino do concelho, sob o tema “A Escola como motor de humanização e desenvolvimento”. Neste painel, Manuela Ferreira, da Escola Secundária com 3.º Ciclo Henrique Medina, abordou a temática “Promover uma escola humana e curricularmente inteligente na Escola Secundária Henrique Medina”, dando enfoque ao tema da humanização, destacando o papel dessa escola, através do seu projeto educativo, no fomento a excelência para todos e por todos, através de um ensino holístico.

Hugo Direito Dias, como diretor pedagógico da Escola Sementes de Liberdade, apresentou a “Escola Sementes de Liberdade: um caso prático de interdisciplinaridade de temáticas”, focando a intervenção no projeto educativo desta escola que enaltece a inteligência emocional, a interdisciplinaridade de temáticas e o trabalho colaborativo entre alunos, pais e professores, no desenvolvimento integral do aluno.

Por seu turno, Isabel Moreira, do Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio, apresentou o tema “Formar Cidadãos”, tendo abordado as questões da mudança para um estilo de vida mais saudável e harmonioso.

Angélica Cruz, Alice Fangueirinho Pimenta e Manuela Martins, docentes do Agrupamento de Escolas António Correia de Oliveira, abordaram o tema “(Des)Envolver e Formar”, tendo sido apresentados alguns resultados da avaliação externa desse Agrupamento e do trabalho desenvolvido em prol do sucesso, com a apresentação de diversos projetos temáticos. Denominador comum das comunicações: a importância do trabalho com a comunidade, na comunidade e para a comunidade, com o propósito de alcançar o desenvolvimento integral do aluno.

Por fim, António Conde e João Jaques, da Escola Profissional de Esposende, falaram sobre a temática “Educação Ambiental na Escola Profissional de Esposende”, sob o lema de formar pessoas, cidadãos e profissionais, destacando o importante contributo das parcerias municipais e a promoção de aulas práticas, articulando a temática com a importância da humanização no processo educativo.

Numa ação dirigida aos alunos do 12.º ano, o segundo dia do Fórum da Educação abriu com a Conferência “Trabalhar e Viver no Século XXI”, proferida por José Costa Dantas, do Instituto Universitário da Maia (ISMAI), que contou com o auditório municipal repleto de jovens muito entusiastas pela abordagem persuasiva e interativa do conferencista. A conferência centrou-se sobre a importância de aprender ao longo da vida, e das diversas aprendizagens que devem ser feitas durante o percurso da vida profissional, para nos mantermos ativos, bem como as competências mais valorizadas no mundo do trabalho. Relacionou ainda esta temática com felicidade, aliando a importância do conhecimento, do saber, com o bem-estar psicológico e importância da relação com os outros e da família, enquanto baluarte da estabilidade integral do ser humano.

O Fórum acolheu o lançamento do livro “Histórias da AJUDARIS’15”, que contou com a forte adesão de alunos e professores do Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio, co-autores da publicação, e do Clube dos Sorrisos, do mesmo Agrupamento. A sessão contou ainda com a participação musical do Coro Ars Vocalis. Participaram no projeto HISTÓRIAS DA AJUDARIS’15 onze turmas de oito escolas do AE António Rodrigues Sampaio, nomeadamente a Escola Básica (EB) António Rodrigues Sampaio, a EB de Guilheta, a EB de Belinho, a EB de Mar, a EB de Pinhote (1º Ciclo e Jardim de Infância), a EB de Rio de Moinhos, o Jardim de Infância (JI) de Cepães e o JI da EB de Forjães.

Clube dos Sorrisos, do AE António Rodrigues Sampaio Agrupamento de Escolas, com apenas dois anos de existência, enriqueceu a sessão com a sua apresentação pedagócico-lúdica a partir dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos.

A Conferência “Por uma Educação sem muros nem paredes: do local ao global”, com João Teixeira Lopes, do Departamento de Sociologia da Faculdade de Letras e Instituto de Sociologia da Universidade do Porto abordou questões relacionadas com a ligação entre a educação e as novas tecnologias da informação e comunicação, e as implicações no processo educativo.

No debate, os diversos intervenientes falaram sobre o papel da escola na gestão e na orientação dos alunos neste processo de utilização das novas ferramentas informáticas, o papel das redes sociais no processo educativo e na relação com os outros, tendo resultado a ideia da “irreversibilidade” destes fenómenos e da reconfiguração da escola face a estes novos desafios.

BOMBOS DE PÓVOA DE LANHOSO SÃO OS MELHORES A RUFAR EM BRAGA

“Os Marias” arrebatam primeiro lugar no concurso de bombos de Vimieiro, Braga

“Os Marias”, grupo de bombos dinamizado pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, saíram vencedores do prémio de “Melhor Grupo” do 1º Encontro de Bombos 460 Vimieiro, realizado no dia 4 de junho. Este conjunto foi ainda considerado o “Grupo mais grupo” pela coesão e espírito de equipa demonstrados.

Grupo a festejar 1.jpg

"O Município orgulha-se da prestação do Grupo de Precursão 'Os Marias' pelo arrebatamento dos dois troféus. É um grupo, que embora jovem, conta com membros de muitas faixas etárias, constituído por Povoenses divertidos e dedicados. É neste espírito que o Município pretende envolver os Povoenses na atividade cultural concelhia", refere o Vereador da Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, André Rodrigues.

Com pouco mais de um ano de existência, o Grupo de Percussão do Theatro Club “Os Marias” marcou presença com 18 elementos do seu grupo avançado, que, com garra e determinação, trouxeram para a Póvoa de Lanhoso aqueles dois prémios, um dos quais, o trofeu mais importante em disputa. No total, “Os Marias” são já 27 elementos ativos.  

Apesar do clima de competição, “prevaleceu a partilha e o convívio entre os grupos, além da troca de experiência e novas amizades”, reforça a responsável pelo grupo e Diretora Artística do Theatro Club, Maíra Ribeiro.

Com 42 anos de existência e 46 elementos distribuídos pelas quatro secções, o Agrupamento de Escuteiros 460 – Vimieiro, de Braga, promoveu, no passado sábado, 4 de junho, o 1º Encontro de Bombos 460 Vimieiro. Apesar da primeira edição começar tímida, com apenas seis grupos inscritos, o 460 Vimieiro não deixou faltar animação e simpatia no acolhimento dos grupos participantes.

Grupo de bombos Os Marias.jpg

 

CABECEIRAS DE BASTO CANDIDATA MOSTEIROS DE S. MIGUEL DE REFOJOS A PATRIMÓNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE

Câmara de Cabeceiras de Basto delibera continuar a trabalhar na candidatura do Mosteiro a Património Mundial

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou, por unanimidade, ontem, dia 14 de junho, na sua reunião camarária, uma deliberação sobre ‘A Candidatura do Nosso Mosteiro a Património Mundial da UNESCO’, na sequência da decisão da Comissão Nacional da UNESCO de “não inscrever o Bem ‘Mosteiro de S. Miguel de Refojos’ na Lista Indicativa de Portugal ao Património Mundial”.

Mosteiro de S. Miguel de Refojos.JPG

Porque a presente decisão da UNESCO “é apenas um ato, datado no tempo, não existindo qualquer norma nas Orientações Técnicas para aplicação da Convenção do Património Mundial que impeça que se continue a desenvolver o projeto no sentido da sua inclusão em futura Lista do Património Mundial”, a Câmara Municipal deliberou: tomar “boa nota da decisão da Comissão Nacional da UNESCO” e “continuar com o projeto para que numa futura avaliação possa ocupar o lugar que se considera merecer pelos valores materiais e imateriais de caráter excecional que testemunha”; dar “o maior destaque ao II Seminário Internacional ‘Religião, Letras e Armas da Europa Renascentista para Basto’, como elemento relevante do processo de candidatura do Nosso Mosteiro a Património Cultural da Humanidade”; intensificar “as diligências junto da Administração Central do Estado e do Governo para que o Mosteiro seja declarado Monumento Nacional”; realizar brevemente uma reunião da Comissão Científica da Candidatura do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, para ouvir os ilustres membros da Comissão e decidir das ações futuras; bem como ultimar o Plano de Citymarketing centrado no Mosteiro, uma vez que a sua história “deve continuar a ser amplamente investigada, divulgada e valorizada tendo em vista a sua defesa e preservação”.

O Executivo Municipal Cabeceirense deliberou, ainda, dar conhecimento desta decisão à Comissão Nacional da UNESCO, à Comissão de Honra, à Comissão Científica, à Assembleia Municipal, às Juntas de Freguesia, às Instituições e Associações que abraçaram esta causa e aos Cabeceirenses em geral.

Das considerações tecidas pela Comissão Nacional da UNESCO sobre a candidatura do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, designadamente que o “o Bem não colmata lacuna na Lista Indicativa de Portugal nem na Lista do Património Mundial”, importa salientar que a proposta do “Mosteiro de S. Miguel de Refojos” se destacou pelo “excelente trabalho realizado pelos seus promotores”.

De acordo com as considerações daquela Comissão, “a candidatura encontra-se bem fundamentada”, considerando-se que “os atuais usos são compatíveis com a autenticidade do Bem”. Note-se ainda que o trabalho preliminar de candidatura foi considerado “cuidadoso e rigoroso e também mobilizador da comunidade local e científica”.

Apesar de decisão legítima da UNESCO, ficou, desde já, garantido que Cabeceiras de Basto não vai desistir de continuar este projeto porque o Nosso Mosteiro “fez a nossa terra, que foi pilar da Universidade Coimbra; foi participante ativo de períodos cruciais da história do país; impulsionou a arte da farmacologia monástica e posteriormente do Estado; esteve presente em movimentos de ideias à escala da Europa e do mundo, nomeadamente no período quinhentista, com frei Diogo de Murça, como deverá ser demonstrado no II Seminário Internacional a realizar nos próximos dias 16 e 17 de junho; tem um templo religioso com valores diversos de caráter excecional: o zimbório monumental, caso único nas dezenas de igrejas monacais beneditinas em Portugal; e possui um Tesouro Nacional o “Cálice de Prata Dourada”, obra-prima da ourivesaria românica, que se encontra no Museu Machado de Castro, em Coimbra, testemunho vivo da ligação e relevância deste Mosteiro a D. Afonso Henriques. Também a Igreja do Nosso Mosteiro é o expoente máximo de toda a obra desenvolvida pelo grande artista beneditino Frei José Santo António de Vilaça.

Cabeceiras de Basto não desiste e espera que num futuro próximo esta candidatura à Lista Indicativa do Património da UNESCO, abraçada por todos os Cabeceirenses, pela autarquia e pelas suas instituições e associações, possa ter o sucesso desejado.

CERVEIRA PREPARA VERÃO CULTURAL

Cerveira, ‘Vila das Artes’ sugere programação cultural de excelência

Verão é sinónimo de férias, festas e animação. Afirmando-se como destino turístico, Vila Nova de Cerveiraconvida a ‘Vi(m)ver Cerveira’, através de um cartaz cultural minuciosamente preparado para o período que se avizinha caraterizado pela diversidade e qualidade. Dança, concertos, artesanato, romarias, viagem medieval e desporto são algumas das propostas para julho, agosto e setembro.

vimver cerveira.jpg

 Os próximos meses prometem ser agitados com propostas para todos os gostos e idades, conjugando tradição e contemporaneidade, envolvendo a ‘prata da casa’ e o que de melhor há a nível nacional e internacional.A programação de eventos do Município de Vila Nova de Cerveira baseia-se numa relação de proximidade com o público, proporcionando uma experiência sensorial única num ambiente natural que se quer inesquecível, de forma a consolidar a atratividade e visibilidade à ‘Vila das Artes’.

A chegada do verão pede celebração, e nada melhor do que recebê-lo a dançar. É o XII Dancerveira, de 23 a 26 de junho, que volta a cativar mais de mil bailarinos e cerca de cinco mil pessoas a assistir aos espetáculos ao ar livre, aos workshops e às dinâmicas performativas. Em julho, o destaque vai desde logo para o cenário colorido d ‘O Crochet Sai à Rua’: após o sucesso de 2014, os espaços públicos voltam a ser criativamente ornamentados com crochet, resultado de um grande envolvimento da comunidade cerveirense. Altura também para comemorar mais um aniversário do Aquamuseu do rio Minho, uma referência ibéricacom um programa especial (a partir de 10 de julho). E depois, ‘senhoras e senhores, silêncio que se vai cantar o fado’: os serões de 23 e 30 de julho vão ser bem passados num registo intimista inspirador de tradição e modernidade com as ‘Noites de Fado’ que, este ano, mantém concertos de referência com Cuca Roseta e Camané.

As boas-vindas a agosto fazem-se com honras a São Sebastião. As Festas Concelhias de Vila Nova de Cerveira (04 a 07 de agosto) apresentam um conjunto de iniciativas de cariz religioso e profano que envolve jovens e menos jovens num ambiente popular e moderno. De regresso aos serões quentes de agosto também está o “Cerveira Acústica”, com dois espetáculos em português e com artistas que correspondem às elevadas expetativas do público: Tiago Bettencourt (13 de agosto) e Aurea (27 de agosto). Segue-se a BIA – Artes e Ofícios Tradicionais (10 a 14 de agosto) a propor uma valorização do artesanatosob o caráter cultural, formativo e informativo.Destaque ainda para a Festa da História (18 a 21 de agosto), pois quem gosta de encenação e recriação de outras épocas, não pode perder uma viagem aos tempos medievais, transformando o casco histórico num espaço privilegiado de encontro, negócio e lazer.

Setembro junta tradição, música e desporto. Suscitando a preservação de costumes desta região, a Desfolhada Tradicional Minhota decorre no primeiro fim-de-semana, juntamente com as Festas da Srª. Ajuda. A arte filarmónica sobe ao palco do concelho cerveirense com mais um Festival de Bandas (18 de setembro), e a cooperação transfronteiriça Cerveira-Tomiñopropõe a realização do X Triatlo da Amizade (18 de setembro) e o II Simpósio Internacional de Escultura do Minho (23 de setembro a 12 de outubro).

O Município de Vila Nova de Cerveira lança assim o convite a pequenos e graúdos para desfrutarem deste programa cultural elaborado para ‘Vi(m)ver Cerveira’!

FORNO COMUNITÁRIO (ROTA DO PÃO) – RIBA DE ÂNCORA CONTINUA A SER A ESCOLHA DOS RIBA ANCORENSES

Encontros de participação continuam quarta-feira em Argela

A população de Caminha continua a decidir os projetos que quer para o concelho nos encontros de participação que estão a decorrer. Ontem foi a vez da população de Riba de Âncora, Âncora e Vile se pronunciar e escolher mais três propostas. Os encontros de participação continuam já amanhã em Argela.

EP riba de ancora 2016 (1).jpg

No encontro de participação que decorreu ontem ao final da tarde estiveram presentes 20 pessoas, formando 4 grupos. Os proponentes apresentaram, no conjunto das mesas, 10 propostas, tendo sido selecionadas em plenário apenas 6.

As propostas segundo a ordem de votação são as seguintes: Forno comunitário (rota do Pão) – Riba de Âncora (13); Aquisição de máquina retroescavadora – Riba de Âncora (7); Aquisição de camião com grua – Riba de Âncora (6); Avenida da Igreja – (Riba de Âncora) (5); Caminho das Fontainhas (pavimentação) – Riba de Âncora (5) e Requalificação do Jardim de Infância de Stª Maria de Âncora – Âncora (4).

É de realçar que os riba ancorenses, à semelhança da I edição, continuam a escolher a criação do Forno comunitário (Rota do Pão) como primeira opção. Assim, as propostas mais votadas e que agora serão submetidas à apreciação por parte de técnicos do Município de Caminha são: Forno comunitário (Rota do Pão) – Riba de Âncora, Aquisição de máquina retroescavadora – Riba de Âncora e Aquisição de camião com grua – Riba de Âncora.

O OP de 2016 conta 12 propostas apuradas. Estas novas propostas vêm juntar-se às escolhidas nos encontros anteriores e que decorreram em Moledo e Vila Praia de Âncora: Requalificação dos Estaleiros do Quintas; Execução do arranjo do Cais da Rua, Sul em Caminha; Requalificação da Rua D. Urraca em Vilarelho; Recuperação do moinho de Vento/Carvoeiro em Moledo; Pavimentação do Estradão do Montanhão entre Cristelo e Vilarelho; Requalificação da Rua 13 de Fevereiro; Recuperação do Monte Calvário – Vila Praia de Âncora; Acesso para ambulância e veículos dos Bombeiros na Rua da Erva Verde e Homenagem às Crianças (Praia das Crianças).

O próximo Encontro de Participação é já amanhã, dia 15 de junho, pelas 18h00, na sede da Junta de Freguesia de Argela. É de salientar que o encontro de participação do dia 22 de junho foi alterado para o dia 23, à mesma e hora e no mesmo local, isto é, no Centro Cultural de Orbacém, pelas 18 horas.

O Orçamento Participativo de Caminha é uma forma de participação cidadã e de reforço da Democracia Local. Através dele as pessoas escolhem o que querem fazer com o dinheiro dos seus impostos, designadamente com o montante pago em termos de participação variável da autarquia no IRS. Esta II edição do OP comtempla uma verba de 195 mil euros e cada projeto não poderá ultrapassar os 65 mil euros.

EP riba de ancora 2016 (2).jpg

EP riba de ancora 2016 (3).jpg

MUNICIPIO DE MONÇÃO VALORIZA REDE VIÁRIA CONCELHIA

A beneficiação da rede viária tem sido uma aposta constante no atual mandato que agora conhece mais desenvolvimentos com a requalificação da Estrada Municipal 304 e construção de rotunda no acesso ao futuro Minho Park Monção. A primeira está concluída, faltando apenas a pintura do pavimento A segunda estará pronta em finais deste mês.

EM 304 - 01 (Large).JPG

O presidente da Câmara Municipal de Monção, Augusto de Oliveira Domingues, e a Vereadora do Pelouro das Obras e Urbanismo, Conceição Soares, visitaram, a semana passada, dois investimentos rodoviários em fase final de execução: requalificação da Estrada Municipal 304 e rotunda de acesso ao Minho Park Monção.

Estas duas empreitadas revelam, segundo Augusto de Oliveira Domingues, a aposta do atual executivo na valorização da rede viária concelhia, contribuindo, por um lado, para uma circulação mais segura e, por outro, para uma maior facilidade de acesso dos munícipes às suas residências.

A beneficiação da Estrada Municipal 304, entre Troviscoso e o lugar de Guimil, em Longos Vales, recebeu a última camada de asfalto, faltando agora a pinturano pavimento que, registe-se, apenas acontecerá em determinados troços da totalidade do traçado.

A intervenção, avaliada em 178.500,01 € acrescido do imposto à taxa de 6%,decorreu em três troços com uma extensão superior a oito quilómetros. A par do melhoramento da pavimentação, a empreitada englobou a execução de alguns órgãos de drenagem e limpeza dos atuais.

Quanto à rotunda de acesso ao futuro Minho Park Monção, os trabalhos deverão estar concluídos em finais do presente mês, permitindo, nessa altura, a abertura do acesso ao futuro Minho Park Monção que, tendo sensivelmente um quilómetro de comprimento, já está finalizado.

Além de servir o futuro espaço empresarial, o qual compreende uma área de 56 hectares de terreno infraestruturado, a presente intervenção rodoviária constitui-se como mais uma alternativa para quem pretende aceder ao interior do Vale do Gadanha, facilitando a circulação entre as freguesias daquela área territorial do concelho.

Nesta deslocação, que contou também com a presença de técnicos da autarquia, Augusto de Oliveira Domingues e Conceição Soares passaram ainda por duas obras executadas por administração direta das freguesias: Caminho dos Trigais, em Cambeses, e Caminho das Cruzes, em Cortes.

EM 304 - 02 (Large).JPG

Rotunda 02 (Large).JPG

Rotunda 03 (Large).JPG

UNIÃO DISTRITAL DAS INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DE BRAGA REÚNE EM AMARES

A UDIPSS - União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social de Braga reuniu, recentemente, em Amares, com todas as IPSS´s do concelho, com o objetivo de divulgar e dar a conhecer as atividades e iniciativas desta entidade, bem como proporcionar a partilha de experiências entre as diversas instituições presentes.

DSC03486.JPG

A vereadora da Ação Social do Município de Amares, Cidália Abreu, traçou um balanço “muito positivo” do encontro, que considerou “mais um importante momento de partilha e reflexão entre o Município de Amares e as várias instituições que desenvolvem trabalho na área social”.

Já o vice-presidente da UDIPSS de Braga, Jorge Pereira, destacou “o bom desempenho” da Rede Social do concelho, felicitando por todo o trabalho desenvolvido até ao momento.

MUNICÍPIO DE PÓVOA DE LANHOSO CELEBRA PROTOCOLO COM SEGURANÇA SOCIAL

Câmara Municipal de Póvoa de Lanhoso e Segurança Social assinaram protocolo

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e o Instituto da Segurança Social, I.P., assinaram no dia 9 de junho um protocolo referente ao Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social às populações de 15 das 22 freguesias e uniões de freguesias do concelho.

Assinatura Protocolo 2.JPG

Este protocolo de colaboração foi rubricado pelo Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista, e pelo Diretor do Centro Distrital de Braga, Rui Barreira, nas novas instalações da CPCJ – Comissão de Proteção de Crianças e Jovens.

“A intervenção social é uma área prioritária para nós, pomos as pessoas em primeiro lugar e queremos estar o mais próximo possível das nossas populações, ajudando a resolver os seus problemas e necessidades. Por isso, a importância deste protocolo e desta parceria, porque nos vai permitir continuar a acompanhar de perto os Povoenses em situação de maior vulnerabilidade”, referiu, no final, o autarca da Póvoa de Lanhoso.

Desta forma, o atendimento às populações de Póvoa de Lanhoso, Serzedelo, Rendufinho, Lanhoso, Galegos, Fontarcada/Oliveira, Calvos/Frades, Vilela, Travassos, Taíde, Sobradelo da Goma, São Martinho de Campo/Louredo, Santo Emilião, Garfe e Esperança/Brunhais decorrerá nas instalações do Banco de Voluntariado, no seguinte horário: de segunda a quinta, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00 e à sexta-feira, das 9h00 às 13h00.

Através do Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social pretende-se assegurar o atendimento e o acompanhamento de pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade e exclusão social bem como de emergência social.

O Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social contará com uma equipa técnica de duas pessoas, uma Licenciada em Serviço Social e outra em Psicologia, para além de uma administrativa. Este protocolo tem a duração de um ano, renovável por igual período de tempo.

Recorde-se que, recentemente, a CPCJ deixou o espaço que ocupava no edifício dos Paços do Concelho, passando a funcionar na Rua Maria da Fonte, nº120, na Vila da Póvoa de Lanhoso. O local escolhido para a assinatura deste protocolo prende-se com a possibilidade de o Diretor Regional poder visitar estas instalações, tendo as pessoas presentes sido recebidas pela Presidente da CPCJ, Maria José Lourenço.

Visita CPCJ 1.JPG

 

GUIMARÃES DISTINGUE MÉRITO SOCIAL

SESSÃO SOLENE A 24 DE JUNHO

Unanimidade na atribuição de seis medalhas que distinguem mérito social no Dia Um de Portugal

Condecorações na sessão solene do dia 24 de junho, no Paço dos Duques. Belmiro Jordão, Capitão Inácio Menezes, José Luís Fernandes, Padre José Machado, Novais de Carvalho e Noémia Carneiro são os homenageados.

Guimaraes_24Junho_Condecoracoes.jpg

O Executivo Municipal aprovou, por unanimidade, a distinção de seis personalidades vimaranenses com a atribuição da “Medalha de Mérito Social Municipal”, na sessão solene evocativa deste ano que assinala as comemorações do 888º aniversário da Batalha de São Mamede, também conhecida por “Dia Um de Portugal”, cuja cerimónia decorrerá no dia 24 de junho, às 17:30 horas, no Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães.

Belmiro Jordão (Ministro da Venerável Ordem Terceira de São Francisco), José Inácio Peixoto Teles de Menezes (Gestor da UNAGUI - Universidade do Autodidata e da Terceira Idade de Guimarães), José Luís da Silva Xavier Fernandes (Dirigente do Lar de Santo António), Padre José Machado (Presidente dos Bombeiros Voluntários das Taipas), José Novais de Carvalho (ex-Juiz da Irmandade São Torcato) e Noémia Carneiro (Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Guimarães) são os distinguidos.

No seu percurso de vida, foi às instituições de solidariedade social que Belmiro Jordão mais tempo dedicou e foi nestas que maiores responsabilidades assumiu ao longo de mais de 50 anos, desde 1960 até ao presente, tendo exercido funções na antiga Casa dos Pobres, hoje Lar de S. António, Santa Casa da Misericórdia, Irmandade da Penha, Bombeiros Voluntários de Guimarães e na Venerável Ordem Terceira de S. Francisco, onde desempenha as funções de Ministro da respetiva Mesa Administrativa há várias décadas. Após o 25 de abril de 1974, foi nomeado Presidente da Comissão Administrativa da Junta de Freguesia da Costa e, no mandato 2002/2005, foi eleito Vereador da Câmara Municipal. Foi igualmente Deputado Municipal.

José Inácio Teles de Menezes seguiu carreira militar e, em 1970, passou a comandar a Secção Territorial da GNR de Guimarães. É durante o seu comando que se inaugura o Quartel da GNR, em 1976, junto à Câmara Municipal. No exercício da sua carreira na GNR, recebeu sete louvores e três condecorações por mérito. Após ter passado à reserva, em 1983, iniciou uma importante intervenção associativa. De 1991 a 1993, presidiu à Associação dos Viajantes e Técnicos de Vendas de Guimarães, mas foi à UNAGUI (Universidade do Autodidata e da Terceira Idade de Guimarães) que mais se dedicou nos últimos vinte e dois anos.

Fundador da Associação dos Antigos Estudantes do Liceu de Guimarães (AAELG), José Luís Xavier Fernandes integrou, desde os anos 50, várias instituições de solidariedade social como a Venerável Ordem Terceira de S. Francisco, Irmandade de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos, mas foi à Casa de Pobres de Guimarães, hoje Lar de S. António, onde é presentemente Secretário da Direção e a que pertence desde 1968, há 48 anos consecutivos, que mais tempo dedicou, tendo recebido o estatuto de Sócio Benemérito e Honorário, por ocasião das comemorações dos 80 anos da instituição.

Vida(s) dedicada(s) às pessoas

José Neves Machado estudou no Seminário Diocesano de Braga onde se ordenou sacerdote. Em 1961, com 25 anos, foi fundador do Colégio Egas Moniz, no qual exerceu as funções de Diretor Pedagógico, tendo efetuado um percurso como docente. É, desde 1993, Presidente da Associação dos Bombeiros Voluntários das Caldas das Taipas – que se tornaram, neste últimos 22 anos, um dos mais bem equipados e preparados corpos de bombeiros da região, em grande medida pelo seu esforço, dedicação e perseverança. Padre Machado, como é mais conhecido, exerceu ainda várias funções na Federação dos Bombeiros do Distrito de Braga, sendo atualmente seu Vice-Presidente e foi condecorado pela Liga dos Bombeiros Portugueses com o Crachá de Ouro.

José Novais de Carvalho tem uma carreira ligada à medicina, à vida desportiva, mas também à vertente social. Manteve, ao longo dos anos, colaboração e intervenção em várias associações, contudo, foi na Irmandade de S. Torcato, onde exerceu as funções de Juiz durante mais de vinte anos, que deixou profundas marcas de trabalho. Reorganizou a instituição nas suas diversas áreas: patrimonial, com a conclusão das obras do Santuário em 2015, ao cabo de cerca de 200 anos, e na área social, com a criação do Centro Social da Irmandade de S. Torcato, entidade que edificou um equipamento social com as valências de lar de idosos, centro de dia e apoio domiciliário que iniciou a sua atividade em 2011. O Centro Social da Irmandade de S. Torcato mantém ainda em funcionamento uma cantina social e um banco de apoio social.

Após algumas intervenções em associações locais juvenis, Noémia Carneiro teve a sua primeira participação no associativismo local na Direção da Muralha Associação de Guimarães para a Defesa do Património, cujos órgãos sociais integra há mais de vinte anos consecutivos, com particular empenhamento na defesa e valorização do património concelhio. Por convite da então Presidente da Assembleia Geral, passou a integrar a Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia no início do corrente século, passando a exercer as funções de Provedora em 2004. Atualmente, integra o Secretariado Regional da União das Misericórdias Portuguesas.

GUIMARÃES DISTINGUE MÉRITO CULTURAL

SESSÃO SOLENE A 24 DE JUNHO

Unanimidade na atribuição de seis medalhas que distinguem mérito social no Dia Um de Portugal

Condecorações na sessão solene do dia 24 de junho, no Paço dos Duques. Belmiro Jordão, Capitão Inácio Menezes, José Luís Fernandes, Padre José Machado, Novais de Carvalho e Noémia Carneiro são os homenageados.

O Executivo Municipal aprovou, por unanimidade, a distinção de seis personalidades vimaranenses com a atribuição da “Medalha de Mérito Social Municipal”, na sessão solene evocativa deste ano que assinala as comemorações do 888º aniversário da Batalha de São Mamede, também conhecida por “Dia Um de Portugal”, cuja cerimónia decorrerá no dia 24 de junho, às 17:30 horas, no Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães.

Belmiro Jordão (Ministro da Venerável Ordem Terceira de São Francisco), José Inácio Peixoto Teles de Menezes (Gestor da UNAGUI - Universidade do Autodidata e da Terceira Idade de Guimarães), José Luís da Silva Xavier Fernandes (Dirigente do Lar de Santo António), Padre José Machado (Presidente dos Bombeiros Voluntários das Taipas), José Novais de Carvalho (ex-Juiz da Irmandade São Torcato) e Noémia Carneiro (Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Guimarães) são os distinguidos.

No seu percurso de vida, foi às instituições de solidariedade social que Belmiro Jordão mais tempo dedicou e foi nestas que maiores responsabilidades assumiu ao longo de mais de 50 anos, desde 1960 até ao presente, tendo exercido funções na antiga Casa dos Pobres, hoje Lar de S. António, Santa Casa da Misericórdia, Irmandade da Penha, Bombeiros Voluntários de Guimarães e na Venerável Ordem Terceira de S. Francisco, onde desempenha as funções de Ministro da respetiva Mesa Administrativa há várias décadas. Após o 25 de abril de 1974, foi nomeado Presidente da Comissão Administrativa da Junta de Freguesia da Costa e, no mandato 2002/2005, foi eleito Vereador da Câmara Municipal. Foi igualmente Deputado Municipal.

José Inácio Teles de Menezes seguiu carreira militar e, em 1970, passou a comandar a Secção Territorial da GNR de Guimarães. É durante o seu comando que se inaugura o Quartel da GNR, em 1976, junto à Câmara Municipal. No exercício da sua carreira na GNR, recebeu sete louvores e três condecorações por mérito. Após ter passado à reserva, em 1983, iniciou uma importante intervenção associativa. De 1991 a 1993, presidiu à Associação dos Viajantes e Técnicos de Vendas de Guimarães, mas foi à UNAGUI (Universidade do Autodidata e da Terceira Idade de Guimarães) que mais se dedicou nos últimos vinte e dois anos.

Fundador da Associação dos Antigos Estudantes do Liceu de Guimarães (AAELG), José Luís Xavier Fernandes integrou, desde os anos 50, várias instituições de solidariedade social como a Venerável Ordem Terceira de S. Francisco, Irmandade de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos, mas foi à Casa de Pobres de Guimarães, hoje Lar de S. António, onde é presentemente Secretário da Direção e a que pertence desde 1968, há 48 anos consecutivos, que mais tempo dedicou, tendo recebido o estatuto de Sócio Benemérito e Honorário, por ocasião das comemorações dos 80 anos da instituição.

Vida(s) dedicada(s) às pessoas

José Neves Machado estudou no Seminário Diocesano de Braga onde se ordenou sacerdote. Em 1961, com 25 anos, foi fundador do Colégio Egas Moniz, no qual exerceu as funções de Diretor Pedagógico, tendo efetuado um percurso como docente. É, desde 1993, Presidente da Associação dos Bombeiros Voluntários das Caldas das Taipas – que se tornaram, neste últimos 22 anos, um dos mais bem equipados e preparados corpos de bombeiros da região, em grande medida pelo seu esforço, dedicação e perseverança. Padre Machado, como é mais conhecido, exerceu ainda várias funções na Federação dos Bombeiros do Distrito de Braga, sendo atualmente seu Vice-Presidente e foi condecorado pela Liga dos Bombeiros Portugueses com o Crachá de Ouro.

José Novais de Carvalho tem uma carreira ligada à medicina, à vida desportiva, mas também à vertente social. Manteve, ao longo dos anos, colaboração e intervenção em várias associações, contudo, foi na Irmandade de S. Torcato, onde exerceu as funções de Juiz durante mais de vinte anos, que deixou profundas marcas de trabalho. Reorganizou a instituição nas suas diversas áreas: patrimonial, com a conclusão das obras do Santuário em 2015, ao cabo de cerca de 200 anos, e na área social, com a criação do Centro Social da Irmandade de S. Torcato, entidade que edificou um equipamento social com as valências de lar de idosos, centro de dia e apoio domiciliário que iniciou a sua atividade em 2011. O Centro Social da Irmandade de S. Torcato mantém ainda em funcionamento uma cantina social e um banco de apoio social.

Após algumas intervenções em associações locais juvenis, Noémia Carneiro teve a sua primeira participação no associativismo local na Direção da Muralha Associação de Guimarães para a Defesa do Património, cujos órgãos sociais integra há mais de vinte anos consecutivos, com particular empenhamento na defesa e valorização do património concelhio. Por convite da então Presidente da Assembleia Geral, passou a integrar a Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia no início do corrente século, passando a exercer as funções de Provedora em 2004. Atualmente, integra o Secretariado Regional da União das Misericórdias Portuguesas.

TERRAS DE BOURO REALIZA TORNEIO DE FUTSAL

Torneio Concelhio de Futebol de 5 em Terras de Bouro

O Município de Terras de Bouro irá promover, uma vez mais, o Torneio Concelhio de Futebol de 5, nesta que será a vigésima primeira edição da competição.

Este importante evento desportivo concelhio é organizado pela Associação Desportiva Recreativa e Cultural de Terras de Bouro e tem como principal objetivo salientar a convivência entre atletas e conterrâneos e realçar a prática de desporto, assim como a sua importância no desafio de levar a cabo uma vida saudável.

A edição deste ano, que tem o seu início agendado para este sábado, dia 18 de junho, disputar-se-á nos dois pavilhões habituais, Rio Caldo e vila de Terras de Bouro e contará com 15 equipas que abrangem todo o concelho.

TORNEIO DE FUTSAL DE TERRAS DE BOURO 2016

GRUPO  A

 

GRUPO  B

 

GRUPO  C

 

Nome das Associações

 

 

 

Nome das Associações

 

 

 

Nome das Associações

VILAR DA VEIGA

COVIDE

CHAMOIM

LIRIOS DO GERÊS

CARVALHEIRA

G.D.VALDOZENDE

RIO CALDO

CHORENSE

PARADELA

MOTO CLUB

T. DE BOURO

DEBURICIS

MOTARD´S

RIO HOMEM

GERES JOVEM

 

1ª JORNADA

18 de junho (sábado)

 

 

1ª JORNADA

18 de junho (sábado)

 

1ª JORNADA

18 de junho (sábado)

 

PAVILHÃO

Escola de Rio Caldo

-

 

 

PAVILHÃO

Escola de T. Bouro

-

 

 

PAVILHÃO

Escola de Rio Caldo

Escola de T. de Bouro

 

JOGOS / HORÁRIOS

 

JOGOS / HORÁRIOS

 

JOGOS / HORÁRIOS

 

21h00

Moto Club - Lírios Gerês

22h00

Vilar da Veiga - Rio Caldo

 

FOLGA: Motard´s

 

-

 

 

 

21h00

A.D. T. de Bouro - Chorense

22h00

Covide - Carvalheira

 

FOLGA: Rio Homem

 

-

 

 

Escola de Rio Caldo

23h00

Gerês Jovem - Chamoim

 

Escola de T. de Bouro

23h00

Deburicis - Paradela

 

FOLGA: Valdozende

 

 

Torneio Concelhio de Futebol de 5 em Terras de Bouro.jpg

 

CENTRO ESCOLAR DE RIBEIRÃO VENCE MARCHAS ANTONINAS EM FAMALICÃO

Os últimos foram os primeiros. Parabéns Ribeirão!

Marcha da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Centro Escolar de Ribeirão venceu a grande noite das Marchas Antoninas de Famalicão

ARCA.jpeg

Nem sempre o ditado se confirma, mas no passado domingo à noite, em Vila Nova de Famalicão, os últimos foram mesmo os primeiros. Foi preciso esperar até ao fim para ver brilhar a marcha da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Centro Escolar de Ribeirão (APEECER), que com o tema “Por Santo António Prometido, Amigo, Namorado e Marido” levou para casa o prémio de “Melhor Marcha”.

Atrás ficaram a ARCA – Associação Recreativa e Cultural de Antas, com o tema “Aconteceu em Veneza”, e a Associação Desportiva e Cultural de S. Martinho de Brufe, com as “Romarias de Santo António”, que ficaram em segundo e terceiro lugar, respetivamente.

Esta foi a primeira vez que Ribeirão se fez representar nas Marchas Antoninas pela mão da APEECER, que em noite de estreia encantou o conceituado júri do desfile, bem como os milhares de famalicenses que não quiseram perder a grande noite das Festas Antoninas.

Para a conquista do título de “Melhor Marcha”, foi determinante a vitória  que a Marcha de Ribeirão arrecadou nas categorias de Arcos, Guarda-Roupa, Letra e Coreografia. À ARCA, pela forma contagiante como desfilou pelas ruas da cidade, foi atribuído o título de “Marcha Mais Popular”, para além do prémio de “Melhor Música”.

O júri independente e com formação nas áreas avaliadas foi composto por Carlos Alberto Vieira e Rui Alpoim, de Viana do Castelo,  João Capela, de Barcelos, e Bernardete Costa e Ana Carolina Capitão, de Esposende. O júri de rua, que atribuiu o prémio da popularidade foi composto pelos famalicenses Jorge Pinto, Vasco Freitas e João Afonso Machado.

Mas prémios à parte, parece ser unânime que a fasquia da qualidade das Marchas Antoninas tem aumentado de ano para ano e que o novo cenário escolhido para esta edição – os Paços do Concelho - contribuiu para que a noite do passado domingo fosse ainda mais deslumbrante.

“A aposta nas Marchas tem sido muito grande. São, claramente, o ponto alto das nossas Festas e as associações têm sabido corresponder da melhor forma, com muita qualidade e profissionalismo”, referiu no final da noite o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Quanto ao novo figurino das Marchas, o edil famalicense não escondeu o enorme agrado pela beleza e grandiosidade que os Paços do Concelho vieram dar ao espetáculo.

Recorde-se que este ano foram dez as marchas que desfilaram pelas ruas do concelho, num total de 1200 marchantes. Para além das cerca de 2300 pessoas que assistiram às atuações nas bancadas instaladas nos Paços do Concelho, as Marchas Antoninas de Famalicão foram seguidas na ruas e via online por muitos milhares de pessoas.

BRUFE (1).jpeg

RIBEIRÃO (1).jpeg

CELORICO DE BASTO CANDIDATA CASTELO DE ARNOIA A PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE

Castelo de Arnoia, em Celorico de Basto, reforça candidatura a Património Mundial da Humanidade da UNESCO

O município de Celorico de Basto e a VALSOUSA - Associação de Municípios do Vale do Sousa aprovaram protocolo de cooperação para a candidatura a Património Mundial da Humanidade da UNESCO dos monumentos que integram a Rota do Românico. Uma candidatura integrada pelo Castelo de Arnoia, único Castelo da Rota do Românico.

Castelo de Arnoia.jpg

“A aprovação deste protocolo advém do interesse comum de valorizar o património arquitectónico que nos identifica enquanto território. Em junho de 2015 manifestamos a vontade de arrancar com a candidatura do Castelo de Arnoia e Villa de Basto a Património da Unesco e em dezembro vimos a Rota do Românico a manifestar o mesmo interesse em todos os monumentos que integram a Rota. Tratando-se de interesses comuns, que visam a valorização, promoção, e dinamização de um mesmo território, da história e da memória, faz todo o sentido que nos juntemos num protocolo de cooperação para que, juntos possamos ter maior hipótese de consolidar e conseguir o tão ambicionado título” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e silva.

Efetivamente, com este protocolo pretende-se que as partes envolvidas respeitem devidamente aquilo a que se comprometem articulando todos os esforços para promover o ordenamento do território da “Rota do Românico” através da valorização do património regional. Dinamizar o setor turístico cultural mais forte capaz de gerar riqueza. Contribuir para a mudança da imagem interna e externa da região através do valioso património Românico estruturado numa Rota. Qualificar os recursos humanos da região e promover a empregabilidade.

Vinculados os objectivos descritos entende-se reforçar o processo de candidatura a Património Mundial da Humanidade da UNESCO, que obriga a que o procedimento seja devidamente detalhado e inventariado, com qualidade e consistência da informação de forma a reforçar substancialmente o processo. Em todo este processo a participação da comunidade local é essencial, com vista a permitir que a comunidade compartilhe com a “Rota do Românico” parte da responsabilidade pela manutenção do bem patrimonial devendo ser fortemente incentivada. Todo este processo visa primeiramente a divulgação e proteção do extraordinário património cultural que ainda se encontra encerrado na Rota do Românico.

Este protocolo foi aprovado na reunião de Câmara de 6 de junho de 2015.

ADERE PENEDA-GERÊS PROMOVE CAMINHADA ÀS BRANDAS DE SISTELO

A ADERE Peneda-Gerês através da sua empresa de animação turística Go2Nature irá promover no próximo dia 25 de Junho um Trilho Interpretado em Sistelo. Agradecemos se possível a divulgação desta atividade. 

As Brandas de Sistelo.jpg

As Brandas de Sistelo

Um trilho que se inicia no Carvalhal do Rio Couço, entre sombras e biodiversidade e que atravessa as principais Brandas do lugar central de Sistelo: Rebordo Chão, Baraçal e Ricôvo. O vale escarpado do Rio Côvo contrasta com as panorâmicas de socalcos nos vales do Rio Vez e do Rio Couço. É nas florestas de altitude com carvalho negral e pinheiro de casquinha que teremos maior probabilidade de cruzamentos com o lobo e outra fauna local. Este é um percurso interpretado pelo guia local Hugo Novo, da 5ªLógica.
Inscrições em info@go2nature.pt ou 258452250
Local: Sistelo
Ponto de Encontro: Centro Cultural e Recreativo de Sistelo
Dificuldade: Média
Distância: 9.5km
Início: 09h30
Duração: 5h00
Inscrições: Min. 8 Max. 15
Idade mínima: 12 anos
Não esquecer:
Bota de caminhada
Roupa confortável
Protetor solar
Almoço PicNic
Água
Preço: 12€
Inclui:
Interpretação Biólogo Hugo Novo | https://www.facebook.com/quinta.logica
Guia Go2Nature
Seguro de acidentes pessoais
Exclui:
Almoço
Despesas de carácter pessoal
Transporte
Pagamentos feitos no dia da atividade ou por transferência bancária.

Anulações devem ser feita com uma antecedência de 24h antes da atividade calendarizada.

EXECUTIVO CAMINHENSE REÚNE QUARTA-FEIRA

Reunião de câmara terá lugar dia 15, pelas 15 horas, no Salão Nobre do Edifício Paços do Concelho.

O executivo municipal vai reunir esta quarta-feira, dia 15 de junho, em reunião ordinária. Com uma extensa ordem de trabalho, a votação estão 16 propostas entre as quais as alterações ao Regulamento do Orçamento Participativo de Caminha e o XXVI procedimento de sorteio dos espaços de venda vagos na Feira semanal de Caminha. A reunião de câmara terá lugar pelas 15 horas, no Salão Nobre do Edifício Paços do Concelho.

Em Caminha, os cidadãos continuam a decidir como investir os seus impostos. A Câmara Municipal vai aprovar e submeter à Assembleia Municipal de Caminha asalterações ao Regulamento do Orçamento Participativo de Caminha. Recorda-se que o Município já está a realizar os encontros participativos no âmbito do Orçamento Participativo 2016 que contempla uma verba de 195 mil euros, o que correspondente ao montante de IRS que se prevê que os munícipes do concelho paguem durante o ano de 2016. Estas sessões onde os caminhenses decidem os projetos que querem ver desenvolvidos no concelho já decorreram em Moledo, Vila Praia de Âncora e em Riba de Âncora. No dia, 15 vão ter lugar em Argela, no dia 20 em Vilar de Mouros e no dia 23em Orbacém.

A votação estará também o XXVI procedimento de sorteiro dos espaços de venda vagos na feira semanal de Caminha. este sorteio contempla 12 espaços de venda. No setor 1 estão disponíveis os seguintes espaços: espaço de venda n.º 2 – produtos diversos (mobiliário, tapeçarias, atoalhados, bijutaria, retrosaria e marroquinaria, têxteis, cerâmicas e utilidades domésticas, cestaria, ferramentas, alfaias e equipamentos agrícolas, ferragens e cutelaria) – Área de 30,00 m2; espaço de venda n.º 3 – produtos diversos (mobiliário, tapeçarias, atoalhados, bijutaria, retrosaria e marroquinaria, têxteis, cerâmicas e utilidades domésticas, cestaria, ferramentas, alfaias e equipamentos agrícolas, ferragens e cutelaria) – Área de 30,00 m2; espaço de venda n.º 7 – têxteis – Área de 36,00 m2; espaço de venda n.º 24 – têxteis – Área de 36,00 m2; espaço de venda n.º 45 – têxteis – Área de 48,00 m2; espaço de venda n.º 58 - produtos diversos (mobiliário, tapeçarias, atoalhados, bijutaria, retrosaria e marroquinaria, têxteis, cerâmicas e utilidades domésticas, cestaria, ferramentas, alfaias e equipamentos agrícolas, ferragens e cutelaria) – Área de 31,80 m2. No setor 3 será sorteado o espaço de venda n.º 70 – marroquinaria, bijuteria e retrosaria – Área de 36,00 m2. Por último no setor 4 estão vagos os espaços de venda n.º 92 – têxteis e marroquinaria – Área de 16,50 m2; n.º 96 – têxteis e marroquinaria – Área de 16,50 m2; n.º 98 – têxteis e marroquinaria – Área de 10,00 m2; n.º 100 – têxteis e marroquinaria – Área de 20,00 m2; n.º 115 – têxteis e marroquinaria – Área de 10,00 m2 e n.º 120 – têxteis e marroquinaria – Área de 20,00 m2. As candidaturas ao sorteio deverão ser apresentadas na Câmara Municipal de Caminha entre os dias 16 de junho a 13 de julho de 2016, inclusive, mediante preenchimento do formulário disponibilizado pelos serviços do Município de Caminha ou na página eletrónica do Município de Caminha, em www.cm-caminha.pt.