Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FOLCLORE ABRILHANTA FESTA DAS CRUZES EM BARCELOS

A Festa das Cruzes é a primeira grande romaria do Norte, um misto de animação, luz, cor e alegria. As Festas de Barcelos e do seu concelho, dos Barcelenses e forasteiros, são promovidas pela Câmara Municipal e organizadas pela Empresa Municipal de Educação e Cultura.

13055588_1248575878508482_1722915159168113676_n

É inegável que as Festas das Cruzes são, entre as festas populares minhotas, as mais famosas e mais conhecidas, sendo por isso uma das romarias mais concorridas e típicas do Minho e um dos mais importantes acontecimentos da Vida de Barcelos.

A sua origem remonta ao início do século XVI, onde no ano de 1504, sob o reinado de D. Manuel I, numa sexta-feira, dia 20 de Dezembro, por volta das 9 horas da manhã, quando o sapateiro João Pires regressava da missa da Ermida do Salvador, ao passar no campo da Feira, observou na terra, uma cruz de cor preta. Como não quis guardar só para si aquilo que considerou ser um sinal sagrado, alertou o povo que depressa veio ao local.

13062080_1248576605175076_7552383211301711307_n

“A cruz apareceu sob a forma de uma nódoa negra que ia crescendo até se formar uma cruz perfeita em que a cor não ficava só à superfície mas penetrava em profundidade na terra – por mais que se cave, sempre se acha.”

Este facto que recorda a “Cruz do Senhor Jesus”, fez nascer a devoção ao “Senhor da Cruz”. Primeiramente, surgiu um cruzeiro em pedra, logo em seguida uma ermida, para dois séculos mais tarde ser construído um magnífico templo, que hoje é o epicentro da Festa das Cruzes.

13094131_1248577271841676_6217501693177771584_n

Até ao século XIX, as festas tinham essencialmente um cariz religioso; aí acorriam centenas de romeiros, não só da região de Barcelos, mas de todo o país e da vizinha Galiza. No Século XX, à essência religiosa foram-se adicionando elementos de características profanas, bem visíveis no aspeto lúdico: carrocéis, barracas de diversão, corridas de Cavalos, espetáculos de circo, fogo-de-artifício, cortejos etnográficos, torneios e concursos, entre muitos outros acontecimentos de natureza Popular.

13062485_1248576631841740_319052663132166400_n

Vinham a pé, descalços, em romaria, cantando e dançando, com a “condessa” à cabeça onde transportavam o farnel.

Esta era a ocasião, quase única do ano, em que as pessoas das freguesias rurais se deslocavam à cidade e aproveitavam a Festa das Cruzes como pretexto de encontro para os mais velhos que utilizavam a Feira para fazer negócios. Cumpriam também promessas e divertiam-se. Para os mais novos, estes dias serviam para arranjar “namoricos”, “folgar” e marcar novos encontros que muitas vezes davam em namoros e casamentos.

13043544_1248576471841756_340379851903664183_n

Tal como no passado, as Festas das Cruzes mantêm grande importância a nível económico, cultural e social, e por isso continua a despertar o interesse e a curiosidade de muitos visitantes, especialmente de espanhóis.

É a importância histórica de Barcelos, a sua herança cultura, o desenvolvimento económico, a proximidade física e/ou afetiva com outras gentes e locais, que fazem com que A FESTA DAS CRUZES continue a ser um momento de identidade e diferenciação do concelho de Barcelos.

Texto e fotos: Câmara Municipal de Barcelos

13062396_1248576318508438_9081548921079372332_n

13076650_1248575875175149_6353870528328920019_n

13082694_1248576405175096_5839429432056378711_n

13083126_1248578018508268_9110568413308197281_n

13087578_1248577301841673_5567013189377391527_n

13043286_1248577635174973_247867385965116726_n

13051536_1248577095175027_5438921896527711215_n

13062334_1248577565174980_8219803874619684757_n

13100738_1248577065175030_8699351519593113304_n

GUIMARÃES TEM NOVO CENTRO DE ATENDIMENTO AO TURISMO

“Welcome Centre” é o novo berço em Guimarães para receber e informar turistas. Fica situado na Rua Paio Galvão

Novo espaço turístico acolhe e encaminha quem pretende conhecer a cidade e o concelho de Guimarães. Aberto todos os dias da semana, é inaugurado esta segunda-feira, no âmbito das comemorações do 42º aniversário do 25 de abril de 1974.

Guimaraes_Welcome_Centre

As pessoas que visitam Guimarães vão passar a ter na entrada da cidade, na Rua Paio Galvão, o “Welcome Centre”, um local próprio para atendimento e acolhimento ao turista, que poderá aceder a informações genéricas no âmbito do turismo, cultura, ambiente, serviços, mobilidade, lazer, desporto, negócios, entre outras áreas. O renovado espaço, que será inaugurado esta segunda-feira, 25 de abril, às 16 horas, pelo Presidente do Município, Domingos Bragança, permitirá também a organização de programas e rotas turísticas e culturais específicas para cada turista ou grupo, além de facilitar o estabelecimento de contactos com outros serviços ou empresas prestadoras de serviços.

Dotado de dois pisos, o “Welcome Centre” disponibiliza um espaço para o atendimento presencial ao turista, uma área com quatro computadores de acesso gratuito à internet, cacifos para guarda temporária de bagagem, plataforma digital, escaparate com informações e livros sobre Guimarães. A nova valência turística dispõe de um posto interativo onde estão disponíveis informações da cidade e do concelho, com destaque para novas abordagens aos seus recursos, produtos e serviços, assim como informação sobre património material, imaterial e ambiental.

Até muito recentemente, Guimarães dispôs de dois postos de atendimento turístico e é essa situação que se pretende recuperar, assumindo a Câmara Municipal o desígnio de desenvolver uma plataforma institucional diferente dos tradicionais postos de turismo, ao possibilitar um acolhimento diferenciado e especializado, com particular atenção a nichos setoriais. Para o efeito, foi efetuado um investimento financeiro no montante de 116.332,21 euros, valor que inclui a realização da obra e o equipamento entretanto adquirido.

O “Welcome Centre” estará aberto todos os dias da semana. Entre segunda e sexta-feira, as portas abrem às 09:30 e encerram às 18 horas. Aos sábados, encontra-se disponível ao público das 10 às 14 horas e das 15 às 18 horas, enquanto aos domingos o período de funcionamento é das 13 às 17 horas, complementando o horário da Loja Interativa de Turismo, na Praça de S. Tiago, aberta aos domingos e feriados entre as 10 e as 13 horas.

ATLETA ESPOSENDENSE JONINHAS VILAR SAGRADO VICE-CAMPEÃO NO 16TH PORTUGAL INTERNATIONAL KARATE OPEN

Aconteceu no dia 23 de abril na cidade da Maia, o 16TH PORTUGAL INTERNATIONAL KARATE OPEN, prova do calendário oficial da FNK-P, e uma das mais importantes do karate nacional.

A edição de 2016 contou com cerca de 1.000 atletas e evidenciou um altíssimo nível competitivo. O atleta da BUSHIDO AK, Joninhas Vilar (cadete -52kg), competindo no escalão de peso -60kg, sagrou-se vice-campeão da prova, obtendo assim, o 9º pódio na presente época desportiva!

MUNICÍPIO DE GUIMARÃES ALTERA RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS DURANTE O PERÍODO DO FERIADO

DEVIDO AO FERIADO DO “25 DE ABRIL”

Recolha de lixo não será efetuada este domingo à noite e dia de segunda-feira

Serviços retomam atividade na noite de 25 para 26 de abril. Resíduos urbanos não são recolhidos no horário diurno desta segunda-feira.

Guimaraes_Recolha_Residuos

A Câmara Municipal de Guimarães informa que não irá proceder à recolha de lixo na noite deste domingo e durante o dia de segunda-feira, 25 de abril, devido ao feriado nacional, sendo retomada a normalidade dos serviços de recolha de resíduos na segunda-feira à noite, a partir das 23 horas.

O Município de Guimarães solicita a todos os cidadãos a colaboração e compreensão para que não depositem resíduos (sacos e/ou baldes) na via pública naqueles períodos, contribuindo assim para assegurar a salubridade pública.

O Departamento de Serviços Urbanos e Ambiente do Autarquia apela à sensibilidade e à consciência ambiental da comunidade, de forma a reduzir o volume das embalagens e a acondicionar o lixo doméstico, evitando a sua colocação na via pública.

BRAGA RECRUTA NADADORES-SALVADORES

Município recruta 15 nadadores-salvadores para a época balnear. Candidaturas decorrem até 27 de Abril

O Município de Braga informa que estão abertos 15 postos de trabalho na carreira e categoria de assistente operacional, actividade de nadador-salvador, para cumprir funções nas piscinas Municipais e praias fluviais do Município durante a próxima época balnear. O prazo de candidatura decorre até à próxima Quarta-feira, dia 27 de Abril.

Nadador Salvador

Os requisitos de admissão para esta actividade são os seguintes: escolaridade obrigatória; nacionalidade portuguesa; 18 anos de idade completos; não inibição de exercício de funções públicas; robustez física e perfil psíquico; cumprimento de leis de vacinação e cédula de Nadador-Salvador.

As candidaturas devem ser efectuadas no Balcão único, instalado no edifício do Pópulo, através do preenchimento do formulário de procedimento concursal que está também disponível para download no site do Município, através do seguinte link: https://goo.gl/CCTJE2.

De referir que o concurso está publicado no Diário da República, 2ª Série – Nº 71 – 12 de Abril de 2016, Aviso Nº 4853/2016 (https://goo.gl/z37vq3).

Mais informações em desporto.lazer@cm-braga.pt.

TOMÁS DE FIGUEIREDO: UM ARCUENSE NA TOPONÍMIA DE LISBOA

Tomazdefigueiredo

Rua Tomás de Figueiredo

Escritor - 1902 - 1970

Freguesia(s): Benfica

Início do Arruamento: Rua da Casquilha

Fim do Arruamento: Rua Engº Nobre Guedes ( Acesso Pedonal)

Data de Deliberação Camarária:

Data do Edital: 20/05/1970

Data do Edital do Governo Civil:

Data do Edital do Governo Civil:

Designação(ões) Anterior(es): Era a Rua D, à Rua da Casquilha.

Historial: Tomás de Figueiredo , escritor, nasceu em Braga em 6.7.1902 e faleceu em 1970. Com poucos meses de vida seus pais levaram-no para Arcos de Valdevez, por ele considerada a sua terra natal. Cursou Direito em Coimbra e Lisboa, onde se formou. Até 1960 exerceu funcões notariais em diversas zonas do País. Nessa data fixou-se em Lisboa, entregue apenas à actividade literária.Publicou romamces, novelas, poesia e peças de teatro. Com a sua tardia estreia, A toca do Lobo, 1947, obteve o prémio Eça de Queirós. Tiros de Espingarda, 1996 mereceu o prémio Nacional de Novelística.

Tomás de Figueiredo contribuiu para o ressurgimento da tradição romanesca acmiliana, sendo as suas obras caracterizadas por um estilo onde o casticismo se funde com o lirismo e por uma técnica narrativa singularmente moderna.

Fonte: http://www.cm-lisboa.pt/