Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

SÓCIOS E AMIGOS DA EX-CASA DO MINHO EM LOURENÇO MARQUES (MOÇAMBIQUE) CONFRATERNIZAM EM SANTA MARTA DE PORTUZELO

O Encontro dos minhotos que viveram em Moçambique realiza-se no próximo dia 30 de abril em Santa Marta de Portuzelo, no concelho de Viana do Castelo e conta com a atuação do Grupo de Danças e Cantares da Casa do Povo de Vila Nova de Anha

Santa Marta de Portuzelo é este ano a localidade minhota escolhida para a realização do encontro anual do sócios e amigos da Ex-Casa do Minho em Lourenço Marques, atual cidade do Maputo, em Moçambique, encontrando-se marcada para o próximo dia 30 de abril. E, para animar a festa, conta com a participação do Grupo de Danças e Cantares da Casa do Povo de Vila Nova de Anha, um rancho constituído em 1983 e que se afirma como um dos mais representativos da nossa região.

484396_10200262053808057_30167815_n

Todos os anos, os minhotos que viveram naquela antiga província ultramarina, promovem um encontro de confraternização por ocasião do aniversário da sua associação regionalista – a Casa do Minho em Moçambique – entretanto extinta por ocasião da independência política daquele país e o regresso da à metrópole comunidade portuguesa.

Durante duas décadas consecutivas, a Casa do Minho foi na capital do Índico o elo de ligação das nossas gentes em terras moçambicanas. Ali se construíram novas amizades e mantinham as suas tradições. A constituição de um Rancho Folclórico no seio da Casa do Minho constituiu um dos melhores exemplos do seu apego às origens.

Os antigos territórios ultramarinos portugueses foram o destino de muitos minhotos que decidiram ali construir as suas vidas. Rumando diretamente a partir da metrópole ou fixando-se após o cumprimento do serviço militar naquelas paragens, Angola e Moçambique vieram a tornar-se a segunda terra para muitos dos nossos conterrâneos que assim trocavam a estreita courela pela desafogada machamba ou simplesmente empregavam-se na atividade comercial das progressivas cidades de Luanda e Lourenço Marques, atual Maputo.

Porém, a recordação do Minho distante não os abandonou e permaneceu sempre nos seus corações. E, a provar esse amor filial, criaram as suas próprias associações regionalistas a fim de manterem mais viva a sua portugalidade e as raízes minhotas. Em Lourenço Marques, fundaram a Casa do Minho em 1955, já lá vão mais de 60 anos!

Muitos foram os minhotos e outros portugueses que em Moçambique construíram as suas vidas. Contudo, o seu curso tranquilo e próspero veio a ser abruptamente interrompido em consequência do processo de descolonização do território e a guerra civil que se seguiu, determinando o seu regresso à metrópole e consequente extinção da Casa do Minho.

Não obstante, muitos dos minhotos e amigos da Casa do Minho, que dela fizeram parte ou de alguma forma por lá passaram, não esquecem esses tempos saudosos e continuam a reunir-se todos os anos em alegre e amistosa confraternização, partilhando recordações e revivendo a terra que continuam a amar – Moçambique!

VIMARANENSES DEBATEM "DEMÊNCIAS E PARKINSON"

ESTE SÁBADO, 23 DE ABRIL (10H)

Café Memória de Guimarães debate “Demências e Parkinson” na quarta sessão

Neurologista Miguel Gago é o convidado de abril de um espaço de reflexão e de apoio para familiares e cuidadores. Encontro informal realiza-se este sábado de manhã.

Guimaraes_Cafe_Memoria

“Demências (Alzheimer, Fronto-temporal, Vascular, Corpos de Lewy) e Parkinson” é o tema escolhido para a quarta edição do Café Memória de Guimarães, agendada para este sábado, 23 de abril, entre as 10 e as 12 horas, no Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor. A sessão, que terá a presença do médico Miguel Gago, neurologista no Hospital Senhora da Oliveira, constitui um ponto de encontro mensal para pessoas com problemas de memória ou demência, destinada também a familiares e respetivos cuidadores, cujo objetivo é partilhar experiências num local de reflexão e de suporte mútuo.

Com participação gratuita e sem necessidade de marcação prévia, as reuniões informais realizam-se todos os quartos sábados de cada mês e nelas poderá ser encontrado um ambiente acolhedor, reservado e seguro onde se facilita a interação entre todos, com o objetivo de oferecer apoio emocional, informação útil e promover a participação das pessoas em atividades lúdicas e estimulantes, com o apoio de profissionais de saúde ou de ação social.

O fórum inicia-se com o acolhimento individual de cada um dos participantes e prossegue com uma pausa para café destinada a promover um momento de convívio. Num contexto informal, este espaço pretende ainda contribuir para a melhoria da qualidade de vida e diminuição do isolamento social das pessoas com problemas de memória, além de procurar sensibilizar a comunidade para a relevância crescente do tema das demências, reduzindo o estigma que lhe está associado.

O Café Memória de Guimarães, que nasceu numa parceria estabelecida entre a Câmara Municipal de Guimarães, Lar de Santa Estefânia, Rotary Club de Guimarães, Lions Clube de Guimarães e Hospital Senhora da Oliveira, resulta de uma iniciativa da Alzheimer Portugal e da Sonae Sierra, tendo como parceiros institucionais a Fundação Montepio, Instituto de Ciências da Saúde (Universidade Católica) e a Fundação Calouste Gulbenkian.

GUIMARÃES COMEMORA 25 DE ABRIL

EVENTOS NO DOMINGO E SEGUNDA-FEIRA

Programa completo das comemorações em Guimarães do 42º aniversário do “25 de Abril”

Sessão solene na manhã de segunda-feira na Plataforma das Artes. Na noite anterior, há um espetáculo musical no CCVF. “Welcome Centre” e Casa da Memória são inaugurados na segunda-feira à tarde.

Guimaraes_25Abril

Três concertos, duas inaugurações e uma sessão solene fazem parte do conjunto de iniciativas promovidas este ano pela Câmara Municipal de Guimarães para assinalar o 42º aniversário do 25 de abril de 1974. O programa de comemorações tem início no dia anterior, domingo, 24 de abril, às 22 horas, com a realização do espetáculo “Sons da Liberdade”, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor.

O concerto, que reunirá em palco a Banda Musical de Pevidém e Coros de Guimarães, será acompanhado pela projeção de imagens evocativas da época, numa parceria com o Cineclube de Guimarães. A entrada é livre até ao limite da lotação da sala. Os bilhetes, no máximo de dois por pessoa, terão de ser levantados na Plataforma das Artes e da Criatividade, no dia do espetáculo (24 de abril), entre as 10 e as 19 horas. À noite, caso não estejam ainda esgotados, os ingressos estarão disponíveis a partir das 21 horas na entrada do Grande Auditório do CCVF.

Na segunda-feira, 25 de abril, a sessão solene da Assembleia Municipal de Guimarães, abrilhantada pela atuação do pianista Simão Neto, principia às 11 horas, na Plataforma das Artes. No mesmo horário, tem início um concerto pela Banda Musical das Taipas, no Coreto do Jardim da Alameda. De tarde, às 15:30 horas, no mesmo local, decorrerá o espetáculo “Abril no Coreto”, com o grupo de música tradicional “Os Creiximir 926”. A iniciativa, que tem como solistas Dino Freitas, Kika Freitas, Francisco Ferreira e Luís Almeida, é organizada pelo Grupo Cultural e Recreativo Cruz de Pedra, Cineclube de Guimarães, Convívio - Associação Cultural, OsMusiké, CICP - Centro Infantil Cultural e Popular e Junta de Freguesia de Creixomil.

A tarde comemorativa do “25 de Abril” continua em Guimarães com duas inaugurações. Às 16 horas, na Rua Paio Galvão, é descerrada a placa do “Welcome Centre”, um novo local de acolhimento e de informação turística para as pessoas que visitam Guimarães, enquanto uma hora depois, às 17, na Avenida Conde de Margaride, abre portas a Casa da Memória, um novo lugar na cidade que alberga, conserva e expõe um conjunto de factos, tradições, história local e raízes da comunidade vimaranense.

DISCIPLINA ORÇAMENTAL É DETERMINANTE PARA SUSTENTABILIDADE DO PAÍS

- Afirmou Ricardo Rio, Presidente do Município de Braga, na conferência em que participou sobre dívida pública e integração europeia

CMB20042016SERGIOFREITAS0000001832

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, participou ontem, dia 20 de Abril, numa conferência intitulada "Dívida pública e a integração europeia, prioridade ou segundo plano?", que decorreu na Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho e esteve integrada nas V Jornadas de Economia organizadas pela NAECUM - Núcleo de Alunos de Economia da UM.

CMB20042016SERGIOFREITAS0000001830

Na ocasião, o Autarca defendeu que, independentemente do processo de integração europeia e das regras externas que são impostas ao país, é importante ter em conta a necessidade de disciplina orçamental, até pela necessidade de sustentabilidade das contas a médio e longo prazo. “É impossível perspectivarmos um Estado, uma Autarquia, empresa, organização ou um cidadão que sistematicamente não consiga gerar o volume de receitas suficiente para fazer face aos seus encargos. Com a agravante que, no Estado, estes não são encargos pontuais, porque existe uma estrutura de custos de natureza fixa com a máquina de funcionamento estatal que não é prescindível”, afirmou.

Segundo o Edil, a discussão e preocupação com as contas públicas generalizou-se nos últimos anos. “Actualmente conceitos económicas e medidas de combate à dívida e défice orçamental são discutidos incessantemente na opinião pública porque as pessoas têm clara consciência que estas questões têm um impacto directo no seu dia-a-dia”, disse.

CMB20042016SERGIOFREITAS0000001835

Olhando para esta realidade no contexto da União Económica e Monetária, Ricardo Rio sublinhou que Portugal, um membro de pleno direito e empenhado no crescimento do projecto europeu, tem de cumprir regras e compromissos que obrigam a corresponder ao que os outros estados-membros esperam do país. “A situação que se vivia em 2011 era insustentável, dai que, ao longo do período de resgate, Portugal se tenha comprometido a encetar políticas e reformas que condicionaram e muito o desempenho económico mas que produziram resultados a nível financeiro e levaram à saída limpa. No entanto, tiveram um custo elevado com um período de retracção económica, baixa do consumo, quebra do investimento e aumento do desemprego”, referiu, salientando que, a nível das instâncias internacionais, se deve discutir a necessidade de maior equilíbrio entre o ajustamento orçamental e a garantia de um nível mínimo relevante de crescimento económico que torne o processo sustentável para o futuro: “A determinado momento, só o crescimento económico garante a sustentabilidade das contas públicas, devendo este ser gerado pelo investimento e competitividade internacional”.

Ainda assim, continuou, a expectativa do Estado não pode passar por esperar que Bruxelas aligeire os critérios. “Temos de conseguir encontrar o equilíbrio certo entre os nossos compromissos, a defesa do nosso interesse por via do processo de consolidação orçamental e o cumprimento dos critérios internacionais”, disse.

Relativamente à administração local e ao seu papel no processo de ajustamento orçamental, Ricardo Rio afirmou que esta tem cumprido o seu papel no período de ajustamento, com as Autarquias a reduzirem o endividamento num panorama de restrições a vários níveis.

“Entre 2012 e 2015, a administração local reduziu de forma generalizada os excedentes orçamentais, numa média superior a 5% da receita anual, reduziu o valor da divida em 2343 milhões de euros, ou seja, 25% do que é hoje a sua divida acumulada”, enfatizou.

CMB20042016SERGIOFREITAS0000001836

THEATRO CIRCO DE BRAGA VIVEU UM “ANO DE EXCELÊNCIA” NA COMEMORAÇÃO DO SEU CENTENÁRIO

Sala de espectáculos celebrou o seu 101º aniversário

Decorreu hoje, dia 21 de Abril, data do 101º Aniversário da casa de espectáculos, a cerimónia de encerramento das comemorações do Centenário do Theatro Circo. Foram 365 dias ´especiais e únicos´ em que o Theatro ultrapassou a fasquia dos 100 mil espectadores num conjunto de mais de 400 actividades realizadas, tendo-se afirmado definitivamente como um espaço de portas abertas à comunidade e difusor cultural de excelência de Braga e da Região.

CMB21042016SERGIOFREITAS0000001855

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, o Theatro Circo viveu um ano de ´excelência´ marcado pela ´inigualável vitalidade, enormíssima ambição e capacidade de renovação contínua´ que demonstrou. “Foi um ano muito intenso, marcado pela preocupação da administração e do Município em torno do futuro da empresa. Essa é uma situação já ultrapassada e no cerne da sua actividade enquanto equipamento cultural, espaço de programação, de formação de públicos e de ligação à comunidade, o Theatro teve um ano de enorme efervescência, dinamismo e capacidade de mobilização, com crescimento no número de espectáculos e espectadores e uma programação diversificada”, disse.

CMB21042016SERGIOFREITAS0000001841

No futuro, sublinhou o Autarca, os objectivos passam por continuar a cumprir esta missão de serviço cultural à Cidade e região, funcionando em estreita ligação com os agentes culturais locais. “Queremos trazer a Braga espectáculos que marquem a diferença e fazer do Theatro um espaço de encontro para os cidadãos de Braga nas mais diversas manifestações, funcionando como factor criador de uma dinâmica abrangente dentro da Cidade”, referiu.

CMB21042016SERGIOFREITAS0000001839

Já Lídia Dias, vereadora da Cultura, afirmou que este foi um ano de comemoração em que o Teatro cumpriu plenamente a sua função de estar ao serviço de Braga, da sua comunidade, dos seus agentes culturais e associativos. “Este é um espaço patrimonial único que queremos valorizar e preservar. Estamos certos que o Theatro continuará cada vez mais a demonstrar uma enorme pujança e a ter uma programação atractiva e estimulante, apostando em sectores e públicos diversificados”, realçou.

CMB21042016SERGIOFREITAS0000001849

Por seu turno, Cláudia Leite, administradora do Theatro Circo, salientou que o público reconhece e aprecia o trabalho que tem sido desenvolvido na casa de espectáculos. “Estamos a dar passos na direcção certa e, nesse sentido, só podemos estar orgulhosos dos resultados alcançados e do fabuloso percurso que estamos a trilhar todos os dias e que só possível porque o Theatro tem um grupo de trabalho fantástico e de enorme dedicação à casa”, afirmou.

Projecto Memória ficará registado em livro

No âmbito do encerramento das comemorações, foi inaugurada a exposição “O Theatro e o Futuro”, quarto e último momento do Projecto Memória, que ao longo do último ano deu a conhecer o espólio narrativo da história centenária do Theatro Circo.

Após três exposições e três conferências, o projecto que resultou do esforço conjunto do Theatro Circo e da Biblioteca Pública de Braga expõe uma síntese dos conteúdos anteriormente revelados e subordinados às temáticas da cidade, da arquitectura e da programação, convidando a uma reflexão sobre o papel do Theatro Circo no futuro.

CMB21042016SERGIOFREITAS0000001852

O rescaldo do trabalho desenvolvido no Projeto Memória ficará registado sob a forma de legado para as gerações futuras com o livro “O Theatro e a Memória”, que é apresentado ao público no dia 19 de Maio e estará disponível nas livrarias de todo o país.

A exposição pode ser visitada de forma gratuita no salão nobre do Theatro Circo até 21 de Maio, de terça a sábado, entre as 14h30 e as 18h30. Após este período, a exposição entra em itinerância pelas freguesias do Concelho de Braga.

No contexto da exposição “O Theatro e o Futuro”, o público terá ainda oportunidade de assistir à versão completa do documentário “Histórias e Memórias”, produzido por Vasco Mendes, que neste trabalho reúne testemunhos, relatos e reflexões de quem, de uma forma ou de outra, cruzou a sua história com a história da casa de espectáculos.

Após a inauguração da exposição seguiu-se a estreia da versão completa do documentário “Histórias e Memórias”, realizado por Vasco Mendes, que reúne depoimentos históricos sobre o Theatro Circo. O dia 21 marcou também a recuperação da génese do Theatro, com um espectáculo às 22h00 de "Novo Circo", com o português João Paulo Santos, evento simbolicamente escolhido. Ainda integrado no programa, os Mão Morta e a Remix Ensemble sobem ao palco amanhã, dia 22.

CMB21042016SERGIOFREITAS0000001857

XADREZISTAS DE BRAGA COMEMORAM 25 DE ABRIL COM TORNEIO DE XADREZ

Torneio Cidade de Braga – Dia da Liberdade

O Clube de Xadrez de Braga realiza no dia 25 de Abril de 2016 um torneio de xadrez de ritmo Rapid (15’ + 3’’) disputado a 8 rondas, batizado de Torneio Cidade de Braga - Dia da Liberdade, sendo esta a 2ª edição contando novamente com um “Prize money” de 500€. Este evento realiza-se no Regimento de Cavalaria nº 6 (RC6) em Braga - Portugal e é uma iniciativa integrada no programa desportivo de Braga 2016 Capital Ibero Americana da Juventude.

conferencia-imprensa-6

Conta já com uma centena de inscritos, muitos deles mestres nacionais, representantes de clubes dos distritos de Braga, Porto, Aveiro, Bragança, Vila Real, Lisboa, bem como dos Açores e da vizinha Espanha.

Este evento, de cariz internacional, tem como finalidade proporcionar um dia agradável, praticando um desporto nobre com toda a envolvência militar presente e que poderá ser admirada nos intervalos dos jogos. Uma ótima oportunidade de muitos pais ou avós poderem partilhar um pouco da nossa história aos seus filhos e netos. A história do nosso país.

conferencia-imprensa-2

As inscrições ainda são possíveis mas terminam a 23 de Abril pelo que as pessoas interessadas em participar no torneio poderão efetuar a sua inscrição enviando um email para o endereço cxbraga(at)gmail.com com o nome, data nascimento e clube (caso tenham). No website do Clube de Xadrez de Braga estão igualmente disponíveis mais informações sobre o evento.

Caso desejem apenas assistir aos mais de 1000 jogos de xadrez que irão ocorrer no torneio apenas necessitam de se deslocar até ao RC6 e se tiverem coragem porque não jogar uma partida de xadrez nos tabuleiros que estarão disponíveis para esse efeito junto ao evento.

Mais informações em: http://clubexadrez-braga.pt

conferencia-imprensa-1

TAÇA VILA DAS ARTES DISPUTA-SE EM CERVEIRA

Fim-de-semana dedicado ao atletismo de alta competição

Considerada uma das melhores provas da Península Ibérica, a ‘Taça Vila das Artes’ é disputada, este sábado e domingo, no Centro Municipal de Atletismo de Vila Nova de Cerveira, com a presença de alguns dos melhores atletas da modalidade a nível mundial.

Vila Nova de Cerveira volta a ser referência na área desportiva com impacto internacional. Perfeitamente consolidado, o Torneio Internacional de Lançamentos – ‘Taça Vila das Artes’ recebe, nesta oitava edição, a participação de atletas da modalidade em representação de países como Portugal, Espanha, França e Inglaterra. Os melhores resultados alcançados nesta prova passam a integrar as listas da IAAF.

Organizado pela Associação Desportiva Recreativa e Cultural de Lovelhe (ADRC), com a colaboração da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e da Associação de Atletismo de Viana do Castelo, este torneio abrange duas componentes fundamentais subjacentes à prática desportiva, a competição e o convívio entre os participantes.

O Centro Municipal de Atletismo, localizado numa área ribeirinha da localidade num espaço fronteiro ao INATEL e próximo da “Ponte da Amizade” e Praia da Lenta, é constituído exclusivamente por sectores ligados ao lançamento (peso, disco, martelo e dardo) e, fruto das excelentes condições, muito requisitado para acolher estágios de vários grupos de atletas nacionais e internacionais.

A ‘Taça Vila das Artes’ desempenha um papel fundamental na divulgação e promoção do nome de Vila Nova de Cerveira no top mundial do atletismo.

FUNDAÇÃO BRACARA AUGUSTA QUER DINAMIZAR EDIFÍCIO GNRATION

Fundação Bracara Augusta lança concurso para a exploração de cafetaria no edifício gnration

Com o intuito de dinamizar o edifício gnration, a Fundação Bracara Augusta lança um concurso para a exploração de um espaço destinado ao serviço de Cafetaria / Snack-Bar, localizado no piso 0 (zero) do edifício, situado na Praça Conde de Agrolongo.

CMB04022016SERGIOFREITAS000000542

A concurso serão admitidas como concorrentes pessoas singulares ou colectivas que assumam as formas previstas na lei, que tenham como objecto social a realização de actividade que inclua no seu CAE a exploração de cafetaria/bar e que reúnam, cumulativamente, as condições presentes no regulamento para o efeito.

A proposta e seus documentos devem ser redigidos em língua portuguesa ou inglesa e devem ser apresentados até 31 de Maio pelas 18h30.

A proposta poderá ser entregue através do e-mail info@gnration.pt ou em suporte papel, através de carta fechada com a indicação “Concurso Cafeteria gnration”, entregue pessoalmente no edifício gnration, nos dias úteis, das 09h30 às 18h30, ou remetida por correio para edifício gnration: Praça Conde de Agrolongo, n.º 123, 4700-312 Braga.

O regulamento do concurso para a exploração da cafetaria no edifício gnration pode ser descarregado no seguinte link:https://goo.gl/KeC5kB ou em www.fbracaraaugusta.org.

Os resultados do concurso serão publicados até 15 de Julho no site da Fundação Bracara Augusta. 

CRIANÇAS DE FAMALICÃO FAZEM STOP AOS MAUS TRATOS

Presidente da Câmara Municipal participa na ação de sensibilização, no dia 27, pelas 11h30

E se uma criança fardada de polícia lhe fizer uma Operação Stop na rua: “Pare e Mude Vidas”! É este o mote da campanha de sensibilização que a Câmara Municipal de Famalicão, em conjunto com a Comissão de Proteção de Crianças de Jovens e as forças policiais da PSP e da GNR estão a desenvolver por estes dias na ruas do concelho.

DSC_5370

Ao todo, perto de meio milhar de crianças do 1.º ciclo do ensino básico do concelho participam nesta campanha. As crianças devidamente fardadas da força policial correspondente e com o apoio dos agentes abordam os condutores explicando os objetivos da campanha de sensibilização para a prevenção dos maus tratos infantis, relembrando alguns dos direitos que lhes assistem.

DSC_5385

De acordo com o Chefe Silva da PSP, responsável do projeto “Escola Segura”, trata-se de “uma iniciativa muito importante, porque são as próprias crianças que interpelam os adultos para esta problemática. As pessoas ficam sensibilizadas e mais atentas para o problema dos maus tratos”, refere.

Nesta quinta-feira, 21 de abril, a Operação Stop Maus Tratos decorreu em conjunto com a PSP, na periferia da Escola Básica Conde S. Cosme da parte da manhã, e da tarde na periferia do Centro Escolar Luís de Camões. Nesta sexta-feira, 22 de abril, a ação decorre entre as 9h30 e as 12h00, na periferia da Escola Dr. Nuno Simões. Entre as 14h00 e as 16h00, a iniciativa decorre na periferia da Escola Básica Conde S. Cosme.

DSC_5391

As ações regressam nos dias 27 e 28 com o apoio da GNR.

No dia 27 a ação de sensibilização conta com a presença do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha e da presidente da CPCJ, Elsa Rocha, entre as 10h00 e as 12h00 na periferia da Escola E. B. 1 de Delães. À tarde entre as 14h30 e 16h30, a iniciativa decorre no mesmo local. No dia 28, entre as 10h00 e as 12h00 e as 14h30 e as 16h30, a ação decorre na Periferia do Externato Delfim Ferreira.

DSC_5397

GUIMARÃES REÚNE ASSEMBLEIA MUNICIPAL

Assembleia Municipal volta a reunir ao sábado durante todo o dia no Auditório da UMinho

Segunda sessão de 2016 realiza-se neste penúltimo sábado de abril. Agenda de trabalhos é composta por 36 pontos.

Os deputados da Assembleia Municipal de Guimarães reúnem este sábado, 23 de abril, numa sessão ordinária cujos trabalhos principiam às 09:30 horas, com continuação da parte da tarde, depois de uma pausa para o período de almoço, entre as 13 e as 14:30 horas. A sessão, convocada nos termos do nº 3 do artigo 49º da Lei nº 75/2013, de 12 de setembro, decorre no Auditório da Universidade do Minho.

Composta por 36 pontos, a ordem de trabalhos, além da análise da atividade da Câmara Municipal, inclui deliberações sobre o Relatório e Contas 2015 e retificação da tabela de taxas e outras receitas municipais. Durante a reunião, os deputados vão também pronunciar-se sobre entidades participantes pela Autarquia, designadamente, aumento de capital da cooperativa Taipas Turitermas, proposta de alteração aos estatutos da Vimágua e estabelecimento de contrato programa com a cooperativa “A Oficina” para a gestão da Casa da Memória em 2016.

Na sessão, vão ser votadas deliberações relativas à repartição de encargos e retificação de valores da requalificação e beneficiação de arruamentos da Rede Viária Municipal 2016, bem como serão deliberadas repartições de encargos das obras referentes à Academia de Ginástica Desportiva, Ecovia de Guimarães e requalificação do Edifício Jordão e Garagem Avenida para escolas de música e artes performativas e visuais. Na reunião, os deputados vão também apreciar 16 pontos cujos assuntos estão relacionados com freguesias.

A sessão ordinária da Assembleia Municipal de Guimarães tem a seguinte ordem de trabalhos:

ANTES DA ORDEM DO DIA

01 – Período de Antes da Ordem do Dia. 

ORDEM DO DIA

02 – Aprovação da Ata da sessão ordinária da Assembleia Municipal.

RELATÓRIO E CONTAS

03 – Relatório e Contas 2015. 

04 – Certificação Legal das Contas 2015.

05 – Relatório e Parecer do Auditor Externo sobre os documentos de Prestação de Contas 2015.

06 – Análise da atividade da Câmara Municipal de Guimarães.

DIVERSOS

07 – Proposta de alteração ao Regimento da Assembleia Municipal de Guimarães - Gravação das Sessões.

DOCUMENTOS PREVISIONAIS

08 – Revisão Orçamental.

REGULAMENTOS

09 – Retificação da Tabela de Taxas e Outras Receitas Municipais.

ENTIDADES PARTICIPADAS

10 – Cooperativa Taipas Turitermas CIPRL – Aumento de Capital.

11 – Proposta de Alteração aos Estatutos da Vimágua, EIM, S.A.

12 – Contrato Programa com a Cooperativa A Oficina para a gestão da Casa da Memória em 2016.

OBRAS PÚBLICAS

13 – Requalificação e Beneficiação de Arruamentos da Rede Viária Municipal 2016 – Repartição de encargos – Retificação dos valores.

14 – Academia de Ginástica Desportiva – Repartição de encargos.

15 – Ecovia de Guimarães – Repartição de encargos.

16 – Requalificação do Edifício Jordão e Garagem Avenida para Escolas de Música e Artes Performativas e Visuais – Repartição de encargos.

RECURSOS HUMANOS

17 – Recrutamento excecional de Assistentes Operacionais – Reserva de recrutamento.

18 – Alteração do Mapa de Pessoal.

ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO

19 – Análise do Relatório de Avaliação do Cumprimento do estatuto do Direito de Oposição – Ano de 2015.

FREGUESIAS

20 - Freguesia de Mesão Frio – Centro de Convívio da Junta de Freguesia de Mesão Frio – Atribuição de subsídio.

21 – Freguesia de Urgeses – Aquisição de Projetos de especialidades para ampliação da antiga escola EB1 para Centro Cultural de Urgezes (Vaca Negra) – Apoio à Freguesia de Urgezes.

22 – Freguesia de Selho S. Jorge – Parque de estacionamento na rua João Pereira Fernandes – Concessão de apoio.

23 – Freguesia de Pinheiro – Demolição e reconstrução de muro na Rua das Arcas – Concessão de apoio.

24 – Freguesia de Serzedelo – Muro do Cemitério de Serzedelo – Concessão de apoio.

25 – Freguesia de Pinheiro – Trabalhos a executar no Cemitério de Pinheiro – Concessão de apoio.

26 – União das Freguesia de Airão Santa Maria, Airão S. João e Vermil – Atribuição de subsídio para conclusão da Casa Mortuária.

27 – União das Freguesia de Sande Vila Nova e Sande S. Clemente – Ampliação do Cemitério de Sande S. Clemente – Atribuição de subsídio.

28 – União das Freguesia de Tabuadelo e S. Faustino – Reconstrução de pavimento e muro de suporte da plataforma viária da rua das Leiras, S. Faustino – Atribuição de subsídio.

29 – Celebração de Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências com a Freguesia de Candoso S. Martinho – Projeto Candoso Ativo – Orçamento Participativo 2015.

30 – Freguesia de Moreira de Cónegos – Cedência de transporte à Junta de Freguesia.

31 – Freguesia de Infantas – Cedência de Transporte à Junta de Freguesia.

32 – Freguesia de Fermentões – Trabalhos a executar em vários arruamentos.

33 – Freguesia de Moreira de Cónegos – Alargamento, pavimentação e construção da rede de águas pluviais da rua do Outeiro.

34 – Concessão de Apoios Municipais às Freguesias.

35 – Delegação de Competências nas Freguesias (Contratos Interadministrativos). 

APROVAÇÃO DA ATA EM MINUTA

36 – Aprovação da ata em minuta da sessão.

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE FAFE COMEMORAM ESTE FIM-DE-SEMANA 126 ANOS DE VIDA

Em 19 de Abril de 1890, um punhado de fafenses intrépidos e corajosos, à frente dos quais o jovem João Crisóstomo, de apenas 26 anos, poeta, jornalista e vereador da Câmara, primeiro comandante e presidente, lançou as bases da que seria a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fafe.

1

Volvidos 126 anos desde esse inaugural dia esta mesma associação permanece firme e fiel à sua primária missão: proteger a vida e os bens dos habitantes do concelho de Fafe.

Para celebrar o aniversário, a corporação actualmente presidida pelo advogado Pedro Frazão idealizou um programa festivo que arranca esta sexta-feira e se prolonga até 30 de Abril.

Nesse âmbito, o Intermarché de Fafe vai entregar um veículo de comando aos Bombeiros Voluntários de Fafe esta sexta-feira, 22 de Abril, pelas 17h30, naquele espaço comercial.

Trata-se de uma empresa que tem colaborado intensamente com a humanitária associação ao longo dos últimos anos.

O programa comemorativo prossegue no sábado à noite, com a apresentação da nova página electrónica e do canal dos BVF.

As comemorações terão o seu ponto alto no domingo de manhã, com a formatura geral, logo pela manhã, seguida da romagem aos cemitérios de Silvares S. Clemente, Moreira do Rei e Fafe, celebração da eucaristia (10h30), recepção das autoridades (11h00), atribuição de medalhas e ingresso de estagiários na carreira de bombeiro (12h00).

Nessa manhã estará presente o Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.

Segue-se um almoço e uma tarde de animação musical.

O programa culmina, no dia 30, a partir das 7h45, com a realização do IXº Encontro Inter-Bombeiros de Orientação Pedestre em Fafe e do IIIº Encontro Inter-Bombeiros de Orientação Pedestre para Cadetes.

Esta actividade, a cabo da Juvebombeiro-Fafe, tem como principal objectivo proporcionar um local de encontro e convívio entre elementos de Corpos de Bombeiros distintos, sob o patrocínio das belas paisagens fafenses.

PROIBIÇÃO DA TAUROMAQUIA EM PORTUGAL FOI PELA PRIMEIRA VEZ PROPOSTA NO PARLAMENTO EM 1869

Passa já quase século e meio desde que, pela primeira vez, a questão da tauromaquia foi debatida no parlamento em Portugal. Na sessão de 9 de Julho de 1869, coube ao deputado Alves Matheus a iniciativa da apresentação do primeiro projecto de lei visando a proibição das corridas de toiros em todo o território nacional. Pelo interesse histórico que representa, transcrevemos do Diário Da Câmara dos Senhores Deputados da Nação Portugueza, nº 51, referente à referida sessão parlamentar, a intervenção do deputado Alves Matheus.

O Sr. Alves Matheus: - Mando para a mesa o presente projecto de lei, que desassete Srs. Deputados me fizeram a honra de assignar e que eu já quis apresentar nas tres ultimas sessões, o que não fiz por não me haver chegado a palavra.

Peço licença á camara para o ler.

E o seguinte:

Projecto de lei

Senhores. - Não se avalia a civilisação de um povo sómente pela natureza das suas instituições políticas, pelo maior ou menor adiantamento da sua industria, pelo numero e perfeição de seus melhoramentos; patenteia-se e aquilata-se ella tambem e principalmente pela qualidade da sua índole, pelo estado dos seus costumes, e ate pela preferencia que elle dá a certos espectáculos e divertimentos. O povo portuguez estremado entre todos os povos do mundo pela elevação do seu caracter e lenidade de seus instinctos, mantém ainda a barbara e condemnada usança das corridas de touros que, sobre não abonar o seu nome, desconvem altamente a quem como elle prezou sempre tanto os honrados fóros de nação christã e civilisada.

Lutar com animaes bravos, maltrata-los e feri-los com traças ardilosas ou com destemida temeridade, mas por gosto e sem necessidade, é cousa repugnante e deplorável e que a moral não auctorisa, e que muito dóc a corações generosos. Semilhantes espectaculos não amenizam os instinctos, nem alevantam o nivel moral de um povo, bem ao revez d'isto só servem para obdurar os ânimos, tolhendo os progressos da sua moralidade e empanando com uma nodoa os brilhos da actual civilização.

Movido de taes e tão poderosas considerações, tenho a honra de apresentar vos o seguinte projecto de lei:

Artigo 1.º São prohibidas as corridas de touros no continente do reino e nas ilhas adjacentes.

Art. 2.º Fica revogada toda a legislação em contrario. Sala das segues, em 5 de julho de 1869. = Joaquim Alves Matheus = José de Aguilar = Antonio Pereira da Silva = Augusto da Cunha Eça e Costa = João Carlos de Assis Pereira de Mello = Fernando Augusto de Andrade Pimentel e Mello = Henrique Barros Gomes = António Joaquim da Veiga Barreira José Dionysio de Mello e Faro = Barão da Ribeira de Pena = Henrique de Macedo Pereira Continha = Jose Augusto Correia de Barros = Francisco Pinto Beata = Luiz Vicente d'Affonseca Henrique Cabral de Noronha e Menezes = Filippe José Vieira = José Luiz Vieira de Sá Júnior = Joaquim Nogueira Soares Vieira.

Permittam-me v. exa. e a camará, que eu exponha summariamente os motivos que me determinaram a trazer aqui este projecto de lei. Na antemanhã do dia 4 d'este mez acordou sobressaltada a parte da capital, denominada baixa, com uns rumores estrepitosos, e com uma grita decompassada, que, estrondeando aos ouvidos da população, lhe cortou o somno e causou anciedades. Foi origem d'isto uma manada de touros bravos, que vindo escoltada do numeroso, festivo e tumultuario préstito do estylo, se tresmalhou, correndo á toa pelas ruas da cidade no meio de grande contusão e de clamoroso alarido. Signalaram o facto duas desgraças lastimáveis-a morte de uma pobre mulher e a de um guarda civil. Houve alem d'isto muitos ferimentos e contusões, muitos sobresaltos e sustos. Esteve em risco a vida de muitos transeuntes. Deploro deveras taes suecessos, Sr. presidente; se a Europa soubesse que uma manada de touros andou á solta pelas ruas de Lisboa, escornando enfuriadamente as esquinas e matando gente, havia de frechar-nos talvez com um sarcasmo cruel, mas não inteiramente descabido; havia de dizer que nós, em vez de lutarmos com o monstro do deficit, para lhe quebrarmos as presas, e o descabeçarmos com destimidez e esforço, andavamos lutando com a ferocidade de animaes indomitos, para nos divertirmos (apoiados). Observo, Sr. presidente, que não obstante a vigilância e as precauções da auctoridade, e as providencias mais ou menos acertadas, que ella toma para evitar discommodos e desgraças, como as que ha pouco succederam, ellas se repetem com frequência (apoiados).

Entendo que o melhor meio de atalhar-se o mal de taes effeitos, é supprimir-se o mal da causa, e acabarem de uma vez para sempre as corridas de touros (apoiados), que bem longe de abonarem o nosso nome, o abatem e deslustram no conceito dos estrangeiros (apoiados).

Um dos jornaes mais lidos d'esta capital apresentou ha dias o alvitre de construir-se uma praça fóra da linha da circumvalação de Lisboa; a mim parece-me, Sr. presidente, que nós resolvemos a questão de maneira mais peremptória, mais decisiva e mais digna, prohibindo dentro e fóra do povoado praças em que se dêem semilhantes espectáculos (apoiados).

Tive sempre por taes divertimentos repugnância profunda e invencivel.

Não me caío mais da memória um facto succedido em Coimbra, quando eu frequentava a universidade.

Arrastado por alguns camaradas de estudo, tive a infelicidade de assistir a uma tourada. Mui de proposito disse infelicidade, porque vim de lá maguado por ver um homem, que sobre a desdita de quebrar uma perna, ficou com a cabeça amolgada. Protestei arrependimento e assentei mui determinadamente não voltar. Fica a gente com uma cousa de mais e com outra cousa de menos; a cousa de mais é a tristeza no coração, a cousa de menos é dinheiro fóra do bolso, porque em taes lances tem-se como ponto obrigatório para as pessoas de brio darem esmola ao infeliz, que foi victima do boléo, para me servir da technologia tauromachica.

Reputo as touradas um legado bárbaro de uma civilisação pagã (apoiados), que, sem embargo do haver attingido os mais levantados grãos de esplendor, viveu lardeada sempre de perversões e cruezas, hoje repulsivas ao nosso senso moral e á nossa rasão allumiada pelas doutrinas a um tempo austeras e suaves da civilização christã.

Esse antigo povo romano, que tanto Re desvanecia do ser o mais policiado do mundo pela sabedoria das suas leis, pela superioridade dos seus costumes e pelas elegância da sua litteratura, levantou, como v. exa. e a camará sabem, esse grande monumento chamado Coliseo, aonde se festejava uma grande barbaridade (apoiados); tinha espetaculos de gladiadores, em que o jorrar do sangue, o lacerar das carnes, e o arquejar dos moribundos eram para o patriciado mais illustre um objecto e um motivo de recreação, e em que as matronas da primeira jerarchia e da mais alta educação cobriam com uma tempestade de frenéticos applausos a féra que despedaçava o homem, e atiravam um chuveiro de vaias insultuosa ao homem que triumphava da fera.

Ao lado do circo ensanguentado estava o torpe prostíbulo (O Sr. Falcão da Fonseca: - Apoiado); o gladíador saltava dos braços do vicio para as garras do tigre; os dois mysterios mais graves da humanidade, - a vida e a morteeram, como diz um grande escriptor, solemnemente enxovalhadas perante as turbas envilecidas, que, havendo perdido a memória da liberdade e ajoelhando submissas aos pés dos Néros e dos Caligulas, se mostravam satisfeitas e felizes, porque tinham pão e jogos (apoiados). O circo e o ergastulo consubstanciavam em dualidade horrível todas em iniquidades, todas as miserias, e todas as abjecções das antigas sociedades.

O Ave Cesar morituri te salutant era o transumpto fidelissimo dos costumes depravados do povo rei (apoiados); era a legenda tristíssima, que negrejava estampada na face de uma civilisação, que, para ser incomparavel, só lhe faltou o ser bem morigerada. (Apoiados. - Vozes: - Muito bem) São as touradas um vestigio e uma reminiscência d'essas barbaras usanças e d'esses maus costumes (apoiados). Esse vestígio, não obstante a sua fórma mais humana e menos cruenta, não ha rasão nenhuma que o justifique (O Sr, Affonseca: - Apoiado), pois encontra todos os principios e todos os sentimentos proprios de um povo christão e civilisado. Não vemos hoje gladiadores, que lutem com leões e sacrifiquem a vida em holocausto ao gosto derrancado, e aos prazeres immoraes de um povo; uras vemos bandarilheiros e moços de forcado, que farpeiam e pegam a um boi (riso) com esforço e com galhardia, mas ás vezes com perigo e até com perda de vida, e isto para divertirem um publico ávido de sensações fortes. Um touro mugindo embravecido, espumante, desesperado, cortado de farpas, escorrendo sangue, e vingando se, não raro, com ferocidade da audácia e da habilidade do homem, que ferozmente o persegue, será para muitos um espectáculo attrahente e aprasivel; mas para mim, Sr. presidente, não é espectaculo nem moral (muitos apoiados), nem sympathico, nem louvável, nem digno de uma nação civilisada (apoiados).

Taes divertimentos, se semilhante nome póde dar-se-lhes, não são azados a amaciar as indoles, mas a endurece-las, tornando-as asperas e fragueiras (muitos apoiados); não são accommodados a melhorar os instinctos, mas a perverte-los, tornando-os rudes e truculentos; não são proprios a aperfeiçoar os costumes, mas a empeiora-los, tornando os ou duros ou mal regrados (apoiados). Mui apropositado vem o conceituoso dito de um abalisado e elegantíssimo escriptor nosso, que adereçou a lingua com as vernaculidades mais puras, e as mais formosas louçanias. É este escriptor fr. Luiz de Sousa, que disse que = as touradas só serviam para levantar corpos ao céu, e lançar almas no inferno. Eu, Sr. presidente, sinto purpurearem-se-me as faces de vergonha, quando entre as inexactidões, as injustiças e as calumnias de que estão inçados os livros estrangeiros, que fallam das nossas cousas, leio a verdade incontratavel e triste de que nós e os hespanhoes somos os povos das touradas! É preciso que alimpemos o nosso nome dos baldões d'este sarcasmo; é preciso que nos resgatemos das vergonha" d'este labéo; é preciso que aniquilemos esta herança da barbárie (muitos apoiados); é preciso que apaguemos esta nódoa da nossa civilização; é preciso, em fim, que cortemos este cancro de nossos costumes (apoiados). Se eu quizesse encarar a questão pelo lado económico, não haviam de fallecer-me argumentos. Os creadores engodados pela ganância da venda do gado por bom preço, lançam no a pastar por charnecas e gandaras extensas, que se não cultivam, e que aproveitadas podiam tornar se productivas. Entendo que a agricultura lucraria muito se acabasse o mau costume de se criarem bois para corridas (apoiados). Em confirmação d'isto me acaba de referir um facto o nosso illustre collega e meu prezado amigo o Sr. Valladas. E esse facto que, â medida que de extensiva a agricultura se torna intensiva, a criação de bois bravos diminue e vão desapparecendo.

Já por espaço de nove mezes não houve touradas n'este paiz. Um decreto dictatorial assignado pelo illustre Passos Manuel, e que tem a data de 19 de setembro de 1836, prohibiu as corridas de touros no continente do reino. De me a camará licença para ler lhe esse decreto, cujo contexto é brevíssimo. Diz assim:

"Considerando que as corridas de touros são um divertimento barbaro e improprio de nações civilizadas, e bem assim que similhantes espectáculos servem unicamente para habituar os homens ao crime e á ferocidade; e desejando eu remover todas as causas que podem impedir ou retardar o aperfeiçoamento moral da nação portuguesa: hei por bem decretar que d'ora em diante fiquem prohibidas em todo o reino as corridas de touros.

"O secretario d'estado dos negócios do reino assim o tenha entendido e faça executar. Palacio das Necessidades, em 19 de setembro de 1836. = RAINHA = Manuel da Silva Passos."

Foi este decreto revogado pela carta de lei de 30 de junho de 1837, assignada pelo Sr. António Dias de Oliveira. Lamento tal revogação que, a meu juízo, significou um retrocesso, um mal, e uma transacção ou condescendência com hábitos e interesses injustificáveis (apoiados). O decreto de 19 de setembro de 1836 é assás comprobativo d'aquelles estremados e nobilíssimos espíritos de Passos Manuel, d'aquella bua índole maviosa e amoravel, d'aquella sua alma generosa e aberta sempre ás grandes inspirações (apoiados), d'aquelle seu amor sincero e afervorado ao progresso e á boa nomeada d'este paiz.

Desculpe-me acamara se um pouco mais me alargo, fazendo aqui protestação publica de meu affecto e da minha veneração ao varão eminente, que por tantos annos foi lustre e ornamento d'esta casa, que foi um symbolo de honra e patriotismo n'esta terra, e cujo nome similhante ao cume das pyramides do Egypto, visto de longe e dourado pelos raios do sol no poente, ha de altear-se e resplandecer sempre como uma das glorias maiores, mais explendidas e mais puras da nossa historia (apoiados).

Façamos nós, por uma lei votada em côrtes, a boa acção (apoiados), que o grande dictador de 1836 não pôde tornar duradoura e permanente.

Tem o paiz nos seus theatros as harmonias da musica, que deleitam, as commoções do drama, que moralisam, e as graças da comedia, que divertem e provocam a galhofa inoffensiva; por honra do seu nome, do seu caracter e da sua civilisação, deve acabar com as corridas de touros, que tamanho desabono lhe refundem, e que menoscabam a reputação de um povo, que tanto se preza da excellencia dos seus instinctos e da amenidade dos seus costumes (apoiados). Fomos nós o primeiro povo do mundo, que em homenagem ao direito de Deus e á dignidade do homem, eliminou dos seus códigos a pena de morte; fomos nós, que em um dos mais afortunados e bellos dias da nossa vida politica social consagrámos o maximo respeito á inviolabilidade da vida humana; fomos nós, que com esse acto erguemos um marco glorioso no itinerário da civilisação; merecemos por isso que um dos genios mais fecundos e mais brilhantes d´este seculo, que um grande escriptor, que está inundando de luz os horisontes do mundo litterario, nos apertasse a mão, e nos desse cordeaes embora", chamando-nos o povo mais livre e mais feliz. Pois nós, Sr. presidente, que despedaçámos os postes da forca, que arrancamos a corda das mãos do algoz, que velámos o despedimos do meio do nós essa figura sinistra, que enche a humanidade de horror e o céu de piedade; nós, que supprimimos essa irracional, anti-christã, deshumana e monstruosa entidade do homem, que por officio matava homens, havemos da continuar a consentir, que o touro possa ser o carrasco de nossos similhantes? (Muitos apoiados,) Nós, que declarámos na lei não termos direito de tirar a vida a ninguém em nome do interesse da sociedade, havemos de tolerar que animaes bravos venham para as ruas e praças matar gente? em nome e por causa de um divertimento? (Apoiados.) Nós, que sem condolencia não podemos ver um desastre de que alguém é victíma, havemos de permittir espectaculos ferteis em sangue e desastres? (Apoiados.) Não póde ser, não deve ser, Sr. presidente. Acabem os barbaros e hediondos espectáculos das touradas (apoiados); acabem em nome da elevação e brandura de caracter, que e proverbial n'este povo, mas que em taes espectaculos recebe um desmentido; acabem em nome da boa fama e da dignidade d'este paiz; acabem em nome dos progressos da civilisação; acabem, visto ser tão desauctorisada a minha voz, em nome da memoria honrada, luzida e benemerita do Passos Manuel, que esta camará póde coroar mais uma vez convertendo em lei um dos seus pensamentos mais insto", mais humanitarios e mau civilisadores (apoiados).

Vozes: - Muito bem.

(O orador foi cumprimentado por muitos dos seus collegas.)

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO BARCELENSE INAUGURA BIBLIOTECAS ESCOLARES

O Centro Escolar do Vale do Tamel, em Lijó, o Centro Escolar António Fogaça, em V.F.S. Martinho, e o Centro Escolar Elvira Barroso, em Gilmonde estão agora equipados com bibliotecas escolares 

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Coste Gomes, inaugurou ontem, dia 21 de abril, as bibliotecas escolares do Centro Escolar do Vale do Tamel, em Lijó, do Centro Escolar António Fogaça, em V.F.S. Martinho, e do Centro Escolar Elvira Barroso, em Gilmonde. As cerimónicas contaram ainda com a presença da vereadora da Educação, Armadina Saleiro, os diretores das respetivas escolas, os presidentes de Junta de Freguesia, a representante da DGEST, Carla Tavares, e a coordenadora interconcelhia da Rede de Bibliotecas de Barcelos, Fernanda Freitas.

gC2qAOg3Ht96SwdPDCbT

Barcelos conta agora com 29 bibliotecas escolares, sendo um dos concelhos mais bem equipados a esse nível no país. O Presidente justifica o investimento com a “paixão verdadeira” que o Município tem pela educação e a com a importância da leitura na construção do futuro, dando assim aos mais novos um local “onde podem ler e aprender para que possam crescer livres”.  A dinamização de uma rede de bibliotecas escolares é “fundamental para o desenvolvimento de algumas competências dos alunos”, tendo “repercussões positivas no reaproveitamento escolar”, salientou ainda Miguel Costa Gomes.

Tendo em conta jardim-de-infância e 1º ciclo do ensino básico, o Centro Escolar de Vale de Tamel acolhe cerca de duas centenas de crianças, o Centro Escolar de Gilmonde mais de 150 e o Centro Escolar António Fogaça acolhe 351 alunos. No total, as três bibliotecas inauguradas servirão cerca de 700 alunos.

A inauguração das bibliotecas nos  centros escolares assinalou o início das Comemorações do Dia Mundial do Livro, que prosseguem amanhã, dia 22, com a realização da Fase Final Distritral do Concurso Nacional de Leitura no auditório dos Paços do Concelho. Mais de 200 alunos de várias escolas do distrito de Braga vão realizar provas escritas e orais com o objetivo de ultrapassarem mais uma etapa, rumo à final nacional em Lisboa. No Dia Mundial do Livro, dia 23, às 10h30, o contador de histórias Jorge Serafim coordena uma sessão de leitura para toda a família na Biblioteca Municipal de Barcelos.

BRACARENSES PEDALAM PELO AMBIENTE

‘Aventuras pelo Ambiente’ em BTT. Passeio realiza-se a 15 de Maio, em Tadim

Realiza-se no próximo dia 15 de Maio o 10.º Passeio BTT Tadim. Esta iniciativa, co-organizada pela Junta de Freguesia de Tadim, Velhas Guardas de Tadim, da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta e BaiQuim Team, conta com o apoio do Município no âmbito da iniciativa ‘Aventuras pelo Ambiente’.

BTT

O evento inclui um passeio de BTT de 25 kms, com um nível de dificuldade física e técnica mais reduzido, um passeio de BTT com cerca de 40 kms, para praticantes mais experientes, e ainda uma caminhada de cerca de oito kms inserida nas ‘Aventuras pelo Ambiente’. Este programa, desenvolvido pelo pelouro do Ambiente, Energia e Desenvolvimento Rural do Município de Braga, tem como objectivo a defesa, afirmação e consolidação do património ambiental do Concelho.

Para participar, os interessados devem fazer a sua inscrição prévia (habilitando-se a um brinde de participação), ou inscrever-se no dia do evento, mediante a entrega de uma contribuição em géneros alimentares ou monetária (um euro). As contribuições recebidas revertem a favor de uma causa social da freguesia de Tadim.

As inscrições devem ser efectuadas através do site www.baiquimteam.pt ou através do e-mail btttadim@baiquimteam.pt.

A prova tem partida do Largo da Igreja, em Tadim. Os percursos integram alguns dos mais bonitos trilhos locais, que convidam a desfrutar o que de melhor o BTT tem para oferecer aos seus praticantes.

No final da actividade, a organização oferece um pequeno lanche seguindo-se o tradicional convívio, aberto aos participantes que se inscreverem previamente para o almoço.

EMPRESA VIANENSE CONQUISTA MEDALHA DE OURO EM CONCURSO DE ERVAS AROMÁTICAS

A Aromáticas Vivas ganha Medalha de Ouro e o Prémio “O Melhor dos Melhores”

A Empresa AROMÁTICAS VIVAS, com sede em Viana do Castelo, acaba de vencer a Medalha de Ouro e o PRÉMIO “O MELHOR DOS MELHORES” no 3º Concurso Nacional de Ervas Aromáticas Tradicionais Portuguesas, com o produto Manjericão em vaso. Pelo 3º ano consecutivo o Manjericão em vaso Aromáticas Vivas é premiado neste concurso, tendo em 2014 e 2015 obtido a Medalha de Ouro, na categoria de ervas aromáticas frescas.

A Aromáticas Vivas também foi premiada neste concurso com a Medalha de Prata no produto Hortelã-menta em vaso, na mesma categoria.

Este concurso é realizado e avaliado pelo CNEMA e a Qualifica/ Origin Portugal. O júri é composto por um mínimo de 5 elementos, com origem geográfica diversificada, sendo escolhidos designadamente de entre personalidades dos meios académico, profissional, da restauração, da gastronomia, da distribuição e da comunicação social.

O objetivo principal do Concurso é premiar, promover, valorizar e divulgar as Ervas Aromáticas Tradicionais, genuínas e exclusivamente produzidas em Portugal.

Os prémios serão entregues durante a próxima Feira Nacional da Agricultura em Santarém, no início de Junho.

Trata-se de um momento particularmente importante para a Empresa e todos os seus colaboradores que diariamente produzem cerca de 16 variedades de plantas aromáticas para o mercado Ibérico, sendo que mais de 30% são exportadas para Espanha.

De modo a acompanhar as tendências do mercado a marca sofreu recentemente um rebranding, onde o seu logotipo e embalagens foram alterados de forma a tornarem-se mais próximas da preferência do consumidor.

A Empresa AROMÁTICAS VIVAS é em Portugal a maior produtora de ervas aromáticas em vaso, produzindo, embalando e vendendo também plantas cortadas para os mais diversos clientes espalhados pelos dois países. As suas instalações estão equipadas com a mais alta tecnologia de produção, amiga do ambiente e da mais elevada qualidade, tendo capacidade para produzir mais de 5 milhões de plantas ao longo de todo o ano.

EMPRESA ANA – AEROPORTOS DE PORTUGAL EDITA BROCHURA E DESTACA PAÇO DA GIELA NA CAPA

O Paço de Giela foi o monumento escolhido para dar a cara à brochura distribuída aos passageiros nos aeroportos da Ana, no Porto. Através deste folheto Arcos de Valdevez fica na retina e memória de pessoas de todo o mundo, sendo um forte elemento promocional.

O Paço de Giela foi alvo de um projeto de valorização, sendo possível uma nova fruição do monumento e a descoberta, da arqueologia do concelho, do próprio Paço e do Recontro de Valdevez, que em 1141 opôs Afonso Henriques e o imperador de Leão e Castela.

A par do Património cultural edificado que possui, Arcos de Valdevez onde Portugal se Fez, faz também parte de um território classificado como Reserva Mundial da Biosfera declarada pela UNESCO, o que contribui para o incremento do Turismo e, consequentemente, para uma maior dinamização da economia local.

Esta é mais uma iniciativa da autarquia realizada em prol da promoção do concelho, desenvolvimento do setor do turismo, hotelaria e restauração e consequente crescimento económico do território.

FAMALICÃO RECEBE PROVA INTERNACIONAL DE KICKBOXING

Antevisão da competição amanhã, pelas 17h30, no café-concerto da Casa das Artes

O concelho de Vila Nova de Famalicão recebe este fim-de-semana mais uma prova desportiva internacional, desta vez na modalidade de Kickboxing. O “II Torneio Internacional Unition” realiza-se este sábado, 23 de abril, no Pavilhão Municipal, numa competição que vai colocar frente-a-frente as seleções de Portugal e Marrocos.

A prova contará amanhã, sexta-feira, dia 22, com uma conferência de imprensa de antevisão, que terá lugar a partir das 17h30, no Café-Concerto da Casa das Artes, com a presença dos atletas e do vereador do Desporto da autarquia famalicense, Mário Passos.

Ao todo serão 11 os duelos entre a seleção portuguesa e marroquina, com destaque para a presença de três famalicenses nos eleitos do selecionador luso: Adriana Meira (-48 kg), Sofia Lobo (-52 kg) e Ricardo Cunha (- 75 kg), da equipa Tyger Gym.

MONÇÃO ENTREGA VOTOS DE LOUVOR ÀS 15 EMPRESAS LOCAIS DISTINGUIDAS COMO PME LIDER E PME EXCELÊNCIA 2015

Entrega, englobada nas comemorações do 25 de abril, tem como finalidade enaltecer a dedicação, esforço e coragem dos empresários locais. Augusto de Oliveira Domingues sublinhaa notoriedade dada ao tecido empresarial local e o reforço que esta diferenciação positiva representa para a valorização da economia monçanense.

Portico 01 (Large)

Em Monção, a celebração do 42º aniversário da “Revolução dos Cravos” faz-se de apelo à memória e reforço dos valores conquistados mas também de reconhecimento às empresas monçanenses que tem contribuído para a dinamização empresarial, o aumento da empregabilidade e o prestígio do concelho no país e estrangeiro.

Desta forma, a comemoração deste importante dia para todos os portugueses será assinalado simbolicamente com discursos alusivos à data pelos representantes dos partidos com assento na Assembleia Municipal de Monção e pela entrega de votos de louvor às empresas monçanenses distinguidas como PME Líder e PME Excelência 2015 pelo IAPMEI.

No total, foram distinguidas como PME Líder 15 empresas monçanenses de diferentes setoresde atividade. A escolha foi comunicada publicamente no dia 22 de janeiro, tendo na reunião do Executivo Municipal de Monção, realizada no dia 22 de fevereiro, sido aprovados votos de louvor às empresas galardoadas com este selo de qualidade criado pelo IAPMEI.

Do universo PME Líder, são escolhidas as PME Excelência. A divulgação teve lugar no dia 10 de fevereiro de 2016 em cerimónia realizada em Santa Maria da Feira. Monção, com quatro empresas, foi o concelho do Vale do Minho com mais empresas selecionadas. No distrito, apenas Viana do Castelo (24) e Ponte de Lima (5) superaram Monção.

Para o autarca local, Augusto de Oliveira Domingues, esta distinção do IAPMEI constitui “uma vantagem turística e económica para todos os monçanenses”, garantindo “prestígio à nossa terra e orgulho a quem trabalha, reside e investe no território concelhio”.

“Em nome do município, já felicitei e agradecia todas as empresas distinguidas pela notoriedade dada ao tecido empresarial local e pelo reforço que esta diferenciação positiva representa para a valorização da nossa economia” adiantou Augusto de Oliveira Domingues, sublinhando: “a aprovação e entrega de votos de louvor sinaliza o papel relevante que os empresários têm na construção de um concelho bom para viver e investir”.

As empresas PME Excelência são: Adega Cooperativa Regional de Monção, CRL; Francisco Lourenço, Materiais de Construção e Decoração, Lda; Irmãos Amorim, Lda; Sociedade Transportes Floridos, Lda. As PME Líder são: Coca Hipermercados, Lda; Covas Transportes, Lda; Granitos Galrão Norte, Lda; Habimonção Construções, Lda; Heitor de Campos Amoedo, Lda; Impact Zero, Software Unipessoal, Lda; J. Oliveira & Domingues, Lda; Palmeira&Almeida, Lda; F.Gomes, SA; Serralharia Nova Era XXI, Lda; e Sociedade Artística - Manufacturas Químicas e Metálicas, Lda.

BARCELOS CONSOLIDA FINANÇAS MUNICIPAIS

Excelente consolidação das finanças municipais marca as contas de 2015

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou, em reunião extraordinária realizada a 21 de abril, as contas referentes a 2015, marcadas por uma execução orçamental superior a 96 por cento, a melhor dos últimos cinco anos.

Em termos absolutos, as receitas cobradas foram de cerca de 56,5 milhões de euros e as despesas de cerca de 51,7 milhões de euros, correspondendo a taxas de execução de, respetivamente, 96,6 e 88 por cento, resultando, no final do ano, num saldo financeiro positivo de cerca de 4,8 milhões de euros para a gerência do ano económico de 2016.

Por outro lado, e não obstante o aumento de encargos suscetíveis de produzir mais despesa corrente, resultante da prestação de serviços que estavam delegados nas empresas municipais, bem como o aumento das prestações sociais, foi possível reduzir a despesa corrente e aumentar a poupança corrente para 14,9 milhões de euros em 2015 contra 14,6 em 2014.

Também as despesas de capital registaram um valor muito significativo, 17,8 milhões de euros, tendo em consideração a falta de investimento em projetos do novo programa “Portugal 2020”.

O saldo de gerência permitirá satisfazer compromissos de diversa natureza, evitando o mais possível o recurso a financiamento externo, por empréstimos de curto prazo, como por vezes acontece e se justifica. Também a dívida orçamental a fornecedores baixou de 1,3 milhões em 2014 para 1 milhão em 2015. Também o endividamento global do Município continuou a diminuir desde 2009 atingindo uma redução de mais de 60 por cento, situando-se hoje em cerca de 18,9 milhões.

De notar que o grau de realização obtido na gerência do exercício findo foi o mais elevado dos últimos anos, não restando dúvidas que prosseguir uma política de equilíbrio nas contas publicas conduzirá a melhores resultados.

O executivo municipal mantém, ao longo dos últimos seis anos, as Juntas de Freguesia como um parceiro estratégico na gestão municipal, no âmbito de uma política “descentralizadora”. As transferências extra protocolo, nos anos de 2013, 2014 e 2015 correspondem a cerca de 8 milhões de euros.

Os resultados obtidos ao longo destes últimos seis anos pelo executivo municipal de maioria PS traduzem uma nova forma de gerir o Município, com critérios muito realistas face à capacidade de arrecadar receitas, abandonando políticas orçamentais irrealistas com inscrição de receitas virtuais e suscetíveis de aumentar as despesas, pondo em causa um dos princípios fundamentais da boa gestão: o equilíbrio orçamental entre a receita e a despesa.

Não obstante a redução das receitas resultante da crise económica e financeira que o país atravessa, o Município adotou políticas sociais no sentido de corrigir maiores dificuldades no seio das famílias, nomeadamente nas seguintes áreas: aumento do apoio às rendas de casa; apoio à habitação social; bolsas de estudo; oferta de livros escolares a todos os alunos do primeiro ciclo; transporte de alunos com necessidades de frequentar o ensino especial; apoio nos transportes escolares em todo o concelho; apoio nas cantinas escolares; isenções de 100% e redução de 50% aos alunos carenciados nas cantinas escolares; programas de apoio a alunos carenciados para o fornecimento de pequeno-almoço na escola, em articulação com as juntas de freguesia e instituições; apoio às múltiplas associações que desenvolvem a sua atividade no âmbito da ação social e da solidariedade.

O Município continuará a fazer uma gestão equilibrada e coerente em tudo o que dependa exclusivamente das suas competências, no tocante à arrecadação das receitas e despesas, na perspetiva de uma boa gestão económico e financeira.

VIZELA ABRE INSCRIÇÕES PARA MONITORES DAS FÉRIAS DESPORTIVAS 2016

Estão abertas, até ao próximo dia 6 de maio, as inscrições para monitores (jovens entre os 18 e 30 anos) da atividade Férias Desportivas 2016, promovida pela Câmara Municipal de Vizela.

OTL

As Férias Desportivas 2016 realizam-se de 20 de junho a 29 de julho, durante três períodos: o primeiro de 20 de junho a 1 de julho; o segundo de 4 a 15 de julho; e o terceiro, de 18 a 29 de julho.

As inscrições devem ser efetuadas no Balcão Único da Câmara Municipal de Vizela, através do preenchimento formulário do programa OTL - Ocupação de Tempos Livres do Instituto Português do Desporto e Juventude.

Programa OTL - Ocupação de Tempos Livres

O programa OTL - Ocupação de Tempos Livres é um programa Instituto Português do Desporto e Juventude, onde ocupas os teus tempos livres, participas em projetos para a comunidade, desenvolves capacidades e competências pessoais, profissionais, sociais, dinamizas o espírito empreendedor e adquires conhecimentos.

Quem pode candidatar-se:

Jovens monitores

Se tens entre 18 e 30 anos

Onde se candidatar:

Balcão Único da Câmara Municipal de Vizela

Prazos de candidatura:

06 de maio

Apoios:

O IPDJ.I.P garante aos jovens monitores e aos jovens dinamizadores dos projetos uma bolsa horária no montante a definir anualmente, um seguro de acidentes pessoais e um certificado de participação, a emitir pela Direção Regional do IPDJ.

Mais informações para desporto@cm-vizela.pt.

MELGAÇO REALIZA PENEDA-GERÊS TRAIL ADVENTURE®

Dias 25 e 26 de abril em Melgaço. Inscritos atletas dos ‘quatro cantos do Mundo’

A 2ª edição daquela que foi em 2015 a maior aventura do trail alguma vez realizada em Portugal, o Peneda-Gerês Trail Adventure®, passa por Melgaço nos dias 25 e 26 de abril. O Trail, organização da Carlos Sá Nature Events, arranca este domingo, 24 de abril, com duas provas competitivas a partir de Arcos e Valdevez e Ponte da Barca, numa edição que se estende até 1 de maio e passa pelos cinco territórios que abarcam o Parque Nacional.

À semelhança do que aconteceu na primeira edição, estão inscritos atletas que virão dos ‘quatro cantos do Mundo’, este ano da Argentina, Brasil, Costa Rica, Colômbia, México, Estados Unidos da América, Japão, Singapura, Nova Zelândia, Rússia, Zimbabué, Holanda, Irlanda, Itália, Bélgica, Alemanha, Luxemburgo, França e Espanha.

É um evento de trail running com várias provas, por etapas, com diferentes distâncias. Durante 8 dias os participantes percorrem os mais belos e inóspitos recantos do Gerês, sempre emoldurados por uma fauna e flora únicas! Assim, no dia 25 o evento passar por Melgaço e pela freguesia de Cousso, e no dia 26 pela freguesia de Castro Laboreiro.

A programação inclui ainda provas solidárias que revertem a favor da Mobilitas - Associação de Apoio a pessoas com mobilidade reduzida. A prova de 5 dias contará com a participação de uma equipa, formada por uma pessoa com deficiência, transportada num equipamento de transporte mono-roda, denominado joelette, por uma equipa de 5 atletas.

Haverá entrega de prémios no final de cada prova (no dia 24 de abril, em Arcos de Valdevez; no dia 28 de abril, em Montalegre; no dia 1 de maio, na Vila do Gerês).

O evento promove toda a região e conta com o apoio dos cinco municípios do território do único Parque Nacional de Portugal, nomeadamente Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Melgaço, Montalegre e Terras de Bouro. Um projeto que visa levar este recanto único do país além fronteiras.

Programa e inscrições aqui: http://carlossanatureevents.com/evento.aspx?idEvento=PGTA.

BRAGA COMEMORA DIA INTERNACIONAL DA DANÇA

Iniciativa decorre de 23 a 30 de Abril

O Município de Braga comemora de 23 a 30 de Abril o Dia Internacional da Dança com uma programação cultural que pretende exaltar a dança enquanto arte maior do movimento artístico através do corpo. As comemorações, que terão o seu ponto alto a 29 de Abril, Dia Internacional da Dança, terão como palco privilegiado a Avenida Central onde está instalado um ‘Estúdio de Rua’ que irá receber espectáculos, aulas abertas, workshops, flashmobs, entre outras actividades.

Estúdio de rua

O programa, denominado ‘B de Dança’, conta com a participação das escolas de dança do Concelho de Braga que, respondendo ao desafio lançado pela Câmara Municipal, ajudaram a construir um programa intenso de aulas, exibições e espectáculos, mostrando a sua variadíssima oferta e dando a conhecer as suas particularidades.

O público poderá usufruir de aulas abertas, aulas assistidas e workshops das diferentes propostas do mundo da dança, flashmobs com centenas de participantes e variadíssimos espectáculos de acesso livre e com a marcante presença da cultura ibero-americana, nomeadamente com as milongas de tango argentino ou uma banda cubana que animará o Centro Histórico.

A programação começa este Sábado, 23 de Abril, às 10h00, com uma Aula de Dança Criativa pela Arte Total. Às 14h30, o Agrupamento de Escolas de Maximinos e a Ginasiano - Escola de Dança apresentam o espectáculo 'Cumplicidades'. A Palco de Estrelas dinamiza, pelas 16h00, um workshop de dança oriental e, às 18h00, será a vez da Apolo Braga promover uma aula aberta de kizomba.

O primeiro dia termina, pelas 21h30, com a apresentação de alunos com repertório clássico e contemporâneo, pela Ent’Artes – Escola de Dança.

De referir que a participação nas aulas abertas e workshops é gratuita, mas sujeita a inscrição através do e-mail cultura@cm-braga.pt. O programa completo destas comemorações pode ser consultado através do link https://goo.gl/a5rzsz

AMARES PROMOVE IGUALDADE DO GÉNERO

Amares acolheu a primeira apresentação pública de guia prático nacional para apoiar a trabalhar a igualdade de género

Criar um instrumento que permita integrar e avaliar o impacto da dimensão de género e, ao mesmo tempo, orientar e apoiar responsáveis políticos e pessoal técnico dos vários setores do estado e de outras entidades públicas de âmbito local sobre a forma de aplicar a avaliação do impacto da perspetiva de género nas políticas públicas e medidas legislativas nacionais são alguns dos objetivos que estão na base do “Guia Prático para a Avaliação do Impacto de Género nas Políticas Públicas e nas Medidas Legislativas Nacionais”. A ferramenta de trabalho, desenvolvida no âmbito do Projeto Portugal Mais IGUAL, financiada pelo EEAGRANTS e gerida pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género – CIG, foi apresentada, ontem, pela primeira vez em Amares, por Pedro Gonçalves e Vanda Santos.

DSC01347

Na sessão pública de apresentação do respetivo guia, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a vereadora da Ação Social do Município de Amares, Cidália Abreu, revelou que Amares foi o concelho da zona norte escolhido para a apresentação do projeto.

“Ficamos muito satisfeitos por saber que das cinco apresentações previstas a zona norte está representada por Amares. O nosso muito obrigada pela oportunidade e confiança depositada”, sublinhou, manifestando o seu contentamento.

Pedro Gonçalves e Vanda Santos lembraram que esta “é uma área onde há ainda um longo caminho a percorrer” e que é “urgente e fundamental refletir sobre a importância e pertinência da integração da perspetiva de género - mainstreaming em todas as políticas públicas” e, por esse motivo, destacaram a importância e o impacto que este novo instrumento de trabalho terá junto do público-alvo.

Já Susana Cordeiro, da Valoriza, entidade que localmente trouxe o projeto para Amares, reconheceu a “pertinência” deste novo instrumento que, na sua opinião, “vai permitir aperfeiçoar o trabalho das diversas entidades na promoção da igualdade de género”.

Lisboa, Faro, Leiria e Évora são os restantes locais que vão acolher a apresentação deste projeto, que durante onze meses envolveu, para além de Portugal, a Islândia, a Noruega, o Lichtenstein na criação deste instrumento de avaliação das medidas legislativas promotoras da igualdade de género.

DSC01355

DRONES SOBREVOAM BRAGA

iDroneExperience: Abertura do maior evento de Drones do País realiza-se amanhã, Sexta-feira, dia 22 de Abril, pelas 18h00, no PEB, Braga

O Município de Braga promove o evento Drones do País. O iDroneExperience que arranca amanhã, Sexta-feira, dia 22 de Abril, pelas 18h00, no Parque de Exposições de Braga, numa cerimónia que contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga e do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

O iDroneExperience contará com mais de 500 participantes oriundos de vários Países que, de 22 a 24 de Abril, vão trazer toda a emoção e adrenalina ao Parque de Exposições de Braga (PEB). O programa do evento inclui, já amanhã, a partir das 10h00, a Grande Conferência – Drones: O futuro nas nossas mãos.

O iDroneExperience espera mais de 10 mil visitantes e, ao longo dos três dias, irá reunir os entusiastas das tecnologias, compreendendo vários tipos de iniciativas, entre as quais se destaca uma competição de programação e robótica, corridas de destreza e agilidade, mostra de filmes e fotografias e a presença expositiva das empresas mais representativas do sector.

CABECEIRAS DE BASTO COMEMORA 25 DE ABRIL

À semelhança dos anos anteriores, o Município de Cabeceiras de Basto comemora o 25 de Abril com um programa que se desenrola ao longo de cinco dias, designadamente nos dias 22, 23, 24, 25 e 30 de abril.

Organizado pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, em colaboração com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, a Banda Cabeceirense e a Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto (ADIB), o programa contempla a exibição da peça ‘Carolina e os 5 Reinos’ pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB) em três sessões a decorrer no Arco de Baúlhe, em Cavez e em Refojos de Basto.

‘Momento alto’ das comemorações do 25 de Abril, a Sessão Solene da Assembleia Municipal decorrerá na Sala de Sessões da Assembleia Municipal, às 10h45 no dia 25 de abril, após o Hastear da Bandeira Nacional com guarda de honra pela Fanfarra dos Bombeiros Cabeceirenses.

A audição dos alunos da Escola de Música da Banda Cabeceirense no dia 23 de abril, o Jantar comemorativo do 25 de Abril no dia 24 e as Provas de Atletismo e a Corrida da Liberdade no dia 25 completam o programa que evoca a Revolução dos Cravos de 1974 que depôs o regime ditatorial e iniciou a implantação de um regime democrático em Portugal.

Programa

22 de ABRIL (sexta-feira)

21h30 | Casa do Povo do Arco de Baúlhe - Peça de Teatro “Carolina e os 5 Reinos”, pelo CTCMCB - Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto

23 de ABRIL (sábado)

21h30 | Auditório da Casa do Tempo

- “Audição dos alunos da Escola de Música da Banda Cabeceirense” (Org. Banda

Cabeceirense)

24 de ABRIL (domingo)

20h00 | Jantar comemorativo do 25 de Abril (Org. ADIB)

25 de ABRIL (segunda-feira)

09h30 | Parque do Mosteiro

- Provas de Atletismo (Org. ADIB)

10h30 | Edifício dos Paços do Concelho

- Hastear da Bandeira Nacional, com guarda de honra pela Fanfarra dos Bombeiros

Voluntários Cabeceirenses

10h45 | Sala de Sessões da Assembleia Municipal

- Sessão Solene da Assembleia Municipal

11h30 | Arco de Baúlhe – Cabeceiras de Basto

- Corrida da Liberdade (Org. ADIB)

12h30 | Parque do Mosteiro

- Entrega de Prémios das provas desportivas

21h30 | Auditório da Casa da Juventude

- Peça de Teatro “Carolina e os 5 Reinos”, pelo CTCMCB

30 de ABRIL (sábado)

21h30 | Auditório do Centro Comunitário de Cavez

- Peça de Teatro “Carolina e os 5 Reinos”, pelo CTCMCB

MUNICÍPIO DA PÓVOA DE LANHOSO REVELA BOM DESEMPENHO ORÇAMENTAL

Câmara Municipal com execução orçamental perto dos 100 por cento e reduz dívida em mais de 17 por cento

A Câmara Municipal de Póvoa de Lanhoso conseguiu, em 2015, uma taxa de execução orçamental muito próxima dos 100 por cento, “algo inédito na história do município”.

Esta é uma das informações apresentadas no Relatório de Gestão e Prestação de Contas (RGPC) daquele exercício, documento aprovado na reunião de Câmara realizada dia 19 de abril, nos Paços do Concelho. “As contas da autarquia revelam o rigor com que gerimos esta casa. Temos todos de estar satisfeitos, pois cumprimos quase na totalidade o Plano de Atividades definido de onde se destaca o rigor financeiro, que nos coloca ao nível nacional, como das Câmaras com melhor execução orçamental”, refere o Presidente, Manuel Baptista.

De acordo com o mesmo documento, com este resultado “a maioria que suporta o executivo cumpre, assim, globalmente os objetivos a que se propôs e eleva as contas da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso ao patamar dos municípios com melhor eficiência financeira”. O mesmo documento aponta ainda uma redução de 17.4 por cento da dívida municipal.

“Com este desempenho, fica evidente o esforço realizado em cumprir um plano de ajustamento financeiro assumido aquando da adesão ao PAEL, sem hipotecar uma atividade muito positiva e transversal a todos os pelouros da autarquia”, pode ainda ler-se.

Segundo o preâmbulo, a referida execução orçamental reflete, em suma, “um ano de manutenção da atividade essencial de cada área de competência municipal. Um ano de execução de grandes projetos de onde se destacam o Centro Interpretativo Maria da Fonte e as requalificações dos campos desportivos de Sto. Emilião e Municipal. Um ano de planeamento e preparação dos investimentos e ambições das freguesias, tendo sido executados aqueles que se demonstraram prioritários”.

O RGPC revela ainda que 2015 foi um ano em que foram aprovadas e executadas todas as candidaturas apresentadas em sede de overbooking no fecho do anterior quadro comunitário e que representaram mais de 2.200.000€ de investimentos em projetos culturais e desportivos, como o Centro Interpretativo Maria da Fonte.

O documento aponta ainda que foi cumprido o compromisso de reforçar em 10% as transferências para as Juntas de Freguesia, aumentando progressivamente a sua autonomia financeira, bem como através da realização de obras diretas ou de apoios concedidos no âmbito do regulamento Câmara Amiga. Foram negociados com os Presidentes de Junta as obras prioritárias e incluídas no Plano e Orçamento de 2016.

De entre outros aspetos, o documento refere que, ao nível do contributo ao empreendedorismo e dinamização económica, a implementação do projeto Social Angels e os trabalhos preparatórios da start up de Fontarcada marcaram o ano, tendo sido também apoiados novos projetos empresariais que se instalaram em edifícios propriedade da autarquia e prestado apoio a várias empresas na prospeção de locais para se instalarem no concelho.

Ano da conclusão do processo de revisão do PDM após um longo caminho, em 2015 foi já delimitada uma Área de Reabilitação Urbana que vai permitir enquadrar projetos públicos e privados nos novos mecanismos de incentivos nacionais e europeus. O Orçamento Participativo também marcou o ano passado, tendo sido aprovados vários projetos que estão a ser implementados, tendo obtido um envolvimento significativo por parte da população.

O Relatório de Gestão e Prestação de Contas do exercício de 2015 será agora remetido à Assembleia Municipal.

MINISTRO DA CIÊNCIA TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR VISITA ARCOS DE VALDEVEZ

O Ministro da Ciência Tecnologia e Ensino Superior, Prof.Dr.Manuel Heitor, vem às instalações da In.Cubo na próxima sexta-feira, dia 22 de abril, pelas 16 horas, no âmbito da iniciativa CIDADES E REGIÕES COM CONHECIMENTO, que vem sendo promovida pelo Ministério.

No decorrer da visita serão dadas a conhecer as instalações da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, nomeadamente as empresas instaladas e o Fab.Lab. De igual será feita uma mostra de alguns dos projetos desenvolvidos por parcerias entre a In.Cubo, o IPVC, entidades diversas e empresas, estando em análise, a apropriação social e económica da ciência e do conhecimento como motor do desenvolvimento das Regiões.

Para a Câmara Municipal esta visita reveste-se de grande interesse pois o reforço da formação e da aprendizagem ao longo da vida e o apoio às empresas nas áreas da Ciência e tecnologia, bem como o incremento da proximidade das instituições do ensino superior às pessoas e às necessidades do meio empresarial, é fulcral para um desenvolvimento sustentado e, consequentemente, para a criação de emprego e crescimento da economia.

CAMINHA APRESENTA NOVA EDIÇÃO DE “OS SEGREDOS DA CENSURA”, DE CÉSAR PRÍNCIPE

Programa ainda integra inauguração da Exposição de “Os livros proibidos pela ditadura” e colóquio “A Liberdade de Expressão na Literatura”

Inauguração da Exposição “Os livros proibidos pela ditadura”, apresentação da nova edição de “Os Segredos da Censura”, de César Príncipe e o colóquio “A Liberdade de Expressão na Literatura” vão preencher a tarde do próximo domingo, no âmbito das comemorações do 25 de Abril em Caminha. Estas iniciativas vão decorrer a partir das 17h00, no edifício Paços do Concelho.

CapaOsSegredosCensura_v3 FINAL

A Exposição “Os livros proibidos pela ditadura”, a apresentação da nova edição de “Os Segredos da Censura”, de César Príncipe e o colóquio “A Liberdade de Expressão na Literatura” com os oradores Francisco Duarte Mangas, Henrique Manuel Barreto Nunes e César Príncipe, integram o cartaz das comemorações dos 42 do 25 de Abril e são organizadas pelo Município de Caminha em parceria com a Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto.

A mostra intitulada “Os livros proibidos pela ditadura” é composta por155 livros, de todas as áreas do conhecimento e de diversos géneros literários, de autores portugueses e estrangeiros. “Bichos”, de Miguel Torga;“Luanda”, de Luandino Vieira e “A Esperança Agredida”, de José Manuel Mendes, são alguns dos títulos que os visitantes poderão encontrar nesta exposição, composta ainda por dezenas de relatórios elaborados pelos censores, pertencentes à Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto. A exposição poderá ser visitada até ao dia 3 de maio e a sua inauguração está agendada paras as 17h00, do dia 24 de abril.

Depois da inauguração da exposição, seguir-se-á a apresentação da nova edição do livro “Os Segredos da Censura”, de César Príncipe, com a presença do autor. Esta edição tem a chancela das Edições Afrontamento.

“Este livro foi originalmente publicado em 1979 e encontrava-se há muito esgotado. A presente edição inclui um prefácio da autoria de Francisco Duarte Mangas e um índice onomástico como auxiliar de consulta. “Os Segredos da Censura” é uma recolha de exemplos concretos da censura fascista, contendo ordens transmitidas a um jornal diário portuense entre 1967 e as vésperas do 25 de Abril de 1974. Integra ainda esta obra a transcrição de ofícios da Direção de Serviços de Correios sobre livros e revistas proibidos de circular, constituindo no seu todo uma valiosa fonte de conhecimento que permite ao leitor compreender como era filtrada e falsificada a informação que a ditadura de Oliveira Salazar e Marcelo Caetano impunha à opinião pública portuguesa”.

A tarde termina com a realização do colóquio “A Liberdade de Expressão na Literatura” com os oradores Francisco Duarte Mangas, Henrique Manuel Barreto Nunes e César Príncipe.

Henrique Manuel Barreto Nunes, nasceu em Monção, em 1947. É licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (1972) e diplomado com o Curso de Bibliotecário-Arquivista da mesma Faculdade (1974).Foi diretor da Biblioteca Pública de Braga (Universidade do Minho), de 2000 a julho de 2009, e também do Arquivo Distrital de Braga de setembro 2006 a julho de 2009, data em que se aposentou. Com um vasto curriculum, Henrique Manuel Barreto Nunes é autor dos livros “Da biblioteca ao leitor”, “Amigos maiores que o pensamento”; co--autor das obras “Tradições académicas de Braga”, “Entre Aspas”, “Braga: roteiros republicanos”, “Testamentos da Gata”, “O mundo continuará a girar: Prémio Victor de Sá de História Contemporânea, 20 anos” ,entre outras.

Francisco Duarte Mangas nasceu em Vieira do Minho, em 1960. É jornalista, poeta, ficcionista, com uma extensa e premiada bibliografia - Prémio Carlos de Oliveira, Prémio Eixo Atlântico de Narrativa Galega e Portuguesa e Grande Prémio de Literatura ITF. “A Rapariga dos Lábios Azuis”é o seu primeiro romance.

César Príncipe nasceu em 1942, em Vilar da Veiga (Gerês). Foi repórter, editor e redator principal do Jornal de Notícias. É autor de uma extensa obra nos domínios da poesia, crónica, literatura documental e ficção, dispersa por várias editoras, quase toda esgotada.

O Município de Caminha preparou um conjunto de iniciativas e eventos de elevada qualidade para celebrar os 42 anos de Abril. O programa começa sexta-feira, dia 22, com um Curso Breve de Cidadania Local, onde será abordado o tema “Poder Local Democrático - Educação para a Cidadania Democrática e os Direitos Humanos”. No sábado, dia 23, uma estreia absoluta, marcará as comemorações deste ano - um grande espetáculo, totalmente original e envolvendo dezenas de músicos e artistas caminhenses. O Cancioneiro de Caminhafoi construído ao longo do último ano e inclui 14 músicas, criadas para cada uma das freguesias do concelho. As comemorações terminam segunda-feira, dia 25 de abril, com a realização da Cerimónia Protocolar da Assembleia Municipal, que terá lugar a partir das 11h00, no Valadares, Teatro Municipal.

CONSTITUCIONALISTA JORGE MIRANDA VAI A CAMINHA FALAR DA CONSTITUIÇÃO PORTUGUESA

A conferência “40 anos da Constituição da República Portuguesa”, integrada nas comemorações dos 42 anos de Abril, que o Município de Caminha está a promover, foi adiada para o dia 21 de maio, pelas 16 horas, devido à alteração de agenda do constitucionalista Jorge Miranda, que não poderá estar presente na data inicialmente prevista. As comemorações arrancam, como já divulgamos, na próxima sexta-feira com a realização do Curso Breve de Cidadania Local.

CONFERÊNCIA “40 ANOS DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA

ADIADA PARA O DIA 21 DE MAIO

A conferência “40 anos da Constituição da República Portuguesa”, integrada nas comemorações dos 42 de Abril, que o Município de Caminha está a promover, foi adiada para o dia 21 de maio, pelas 16 horas, devido à alteração de agenda do constitucionalista Jorge Miranda, que nãopoderá estar presente na data inicialmente prevista. As comemorações arrancam, como já divulgamos, napróxima sexta-feira com a realização do Curso Breve de Cidadania Local.

O Município de Caminha preparou um conjunto de iniciativas e eventos de elevada qualidade para celebrar os 42 anos de Abril. No sábado, dia 23, uma estreia absoluta, marcará as comemorações deste ano - um grande espetáculo, totalmente original e envolvendo dezenas de músicos e artistas caminhenses. O Cancioneiro de Caminhafoi construído ao longo do último ano e inclui 14 músicas, criadas para cada uma das freguesias do concelho.

Tal como referimos atrás, o programa começa sexta-feira, dia 22, com um Curso Breve de Cidadania Local, onde será abordado o tema “Poder Local Democrático - Educação para a Cidadania Democrática e os Direitos Humanos”.

Na programação de domingo, dia 24 de abril, destacam-se a inauguração da exposição “Livros Proibidos”, sobre os livros proibidos pela Ditadura, realizada em colaboração com a Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto e a apresentação da nova edição de “Os segredos da Censura” de César Príncipe, a que se seguirá um colóquio sobre a “Liberdade de Expressão na Literatura”, com a participação de Henrique Barreto Nunes, Francisco Duarte Mangas e César Príncipe.

As comemorações terminam segunda-feira, dia 25 de abril, com a realização da Cerimónia Protocolar da Assembleia Municipal, que terá lugar a partir das 11h00, no Valadares, Teatro Municipal.

PROGRAMA

SEX - 22 ABRIL 

10H00

CURSO BREVE DE CIDADANIA LOCAL

Poder Local Democrático - Educação para a Cidadania Democrática e os Direitos Humanos

Destinatários: Eleitos Locais, Professores, Jovens e Cidadãos em geral

Gratuito

Local: Edifício Paços do Concelho

SÁB - 23 ABRIL

22H00

CANCIONEIRO DO CONCELHO DE CAMINHA

Concerto

Projeto original de César Magalhães

Local: Pavilhão Desportivo Municipal de Caminha

DOM 24 ABRIL

17H00

INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO “LIVROS PROIBIDOS”

Livros Proibidos pela Ditadura

Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto

Local: Edifício Paços do Concelho

17H30

Apresentação da nova edição de “Os segredos da Censura” de César Príncipe

18H00

A LIBERDADE DE EXPRESSÃO NA LITERATURA

Colóquio

Com Henrique Barreto Nunes, Francisco Duarte Mangas e César Príncipe

Local: Salão Nobre do Edifício Paços do Concelho

SEG 25 ABRIL 

42 ANOS DE ABRIL

Comemorações do 25 de Abril

09H30 

HASTEAR SOLENE DA BANDEIRA NACIONAL

Local: Praça da República, Vila Praia de Âncora

10H30

HASTEAR SOLENE DA BANDEIRA NACIONAL

Local: Praça Conselheiro Silva Torres, Caminha

11H00

CERIMÓNIA PROTOCOLAR DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL 

Local: Valadares, Teatro Municipal

AMARES COMEMORA 25 DE ABRIL

O Município de Amares vai assinalar o 25 de Abril de 1974 com a seguinte programação:

9H30 - Hastear das bandeiras, revista às forças em parada e solta de pombos (Sociedade Columbófila de Amares);

Entrega de bandeiras às associações do concelho (frente aos Paços do Concelho);

9h45 - Atuação da Banda Filarmónica de Santa Maria de Bouro (frente aos Paços do Concelho);

10h15 - Homenagem a trabalhadores do mapa de pessoal do Município (Salão Nobre dos Paços do Concelho);

10h45 - Atuação do Grupo Coral da APEA (Salão Nobre dos Paços do Concelho);

11h00 - Sessão Solene da Assembleia Municipal de Amares (Salão Nobre dos Paços do Concelho).

COMEMORAÇÕES DO 25 DE ABRIL EM PONTE DE LIMA REALIZAM-SE NOD DIAS 23, 24 e 25 DE ABRIL NO TEATRO DIOGO BERNARDES E NO LARGO DE CAMÕES

No próximo fim-de-semana, entre 23 e 25 de Abril, em Ponte de Lima poderá assistir a um conjunto de eventos comemorativos do 25 de Abril.

No dia 23, sábado, no Teatro Diogo Bernardes, às 22h00, o concerto de Mário Mata e os Amigos do Zeca abre este ciclo com um concerto que irá marcar pela excelência e pelo Tributo a Zeca Afonso.

“Os Amigos do Zeca valorizam a música e os valores de José Afonso, a aposta na juventude e no passar de testemunho. Ao longo da sua existência (fundados em 2009) “Mário Mata e os Amigos do Zeca” têm preservado o equilíbrio entre os arranjos originais de José Afonso, Ricardo J. Dias (Redondo Vocábulo) e os seus próprios.

O colectivo tem como base, Mário Mata (voz e guitarra), o Maestro Paulo Bernardino (piano, sintetizador e acordeão), Toninho Varela (baixo), Miguel Veras (guitarras), David Cruz (viola, cavaquinho e voz), Alexandre Reis (bateria), Jorge Duarte (vozes e percussões), Bárbara Braga (voz) e Mafalda Duarte (voz e flauta). A Rui Seoane cabe a responsabilidade de dar voz às baladas e aos fados de Coimbra.”

No dia seguinte, domingo, 24 de Abril, a partir das 22h00, no Largo de Camões, será a vez do baile popular, a cargo de Delfim Júnior & Ympério Show.

A Banda Musical de S. Martinho da Gandra levará a efeito, também no Largo de Camões, um concerto na tarde de segunda-feira, dia 25 de Abril, a partir das 16h00.

Na noite de 25 de Abril, de volta ao Teatro Diogo Bernardes, com início às 22h00, será a vez do concerto de Carlos Mendes denominado A Festa da Vida.

“Em 2015 o artista celebrou os seus 50 anos de carreira e, para comemorar a data da melhor forma, regravou algumas das canções mais emblemáticas do seu repertório, como “Amélia dos Olhos Doces”, “Ruas de Lisboa” e “A Festa da Vida”, em versões de voz e piano, evidenciando assim, da melhor forma, os seus dotes de cantor e intérprete.

Transpondo este conceito para a estrada, Carlos Mendes apresenta A Festa da Vida, um concerto intimista, em que o público é convidado a partilhar, de forma sincera, a sua vida repleta de histórias, de risos e celebrações que marcaram, inevitavelmente, a música portuguesa.

Este é um espectáculo diferente do habitual, mais íntimo, onde se canta e se conta, onde se ouvem risos e libertam emoções; onde se brinca com o passado e se sonha com o futuro. Uma voz. Um piano. Juntos, no grande palco da Vida, da Alegria e dos Afectos.

Carlos Mendes – um artista e um espectáculo absolutamente únicos.”

Os bilhetes para os espectáculos no Teatro Diogo Bernardes encontram-se à venda na respectiva bilheteira, pelo preço de 2,00€ e mais informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt. Os restantes espectáculos, no Largo de Camões, são gratuitos.

BRACARENSES PRATICAM DESPORTO

Sábado na Avenida Central e domingo no Complexo da Rodovia. Actividades ‘Mexe-te Braga’ deste fim-de-semana

O cicloturismo é a actividade que vai estar em destaque no Sábado, 23 de Abril, a partir das 16h00, na Avenida Central, no âmbito do ‘Mexe-te Braga’, um programa municipal que visa incentivar os Bracarenses a praticar desporto e a adoptar hábitos de vida saudável.

No Domingo, dia 24, as actividades desportivas decorrem no Complexo da Rodovia, a partir das 10h00. As iniciativas deste fim-de-semana contam com a parceria da Associação de Cicloturismo do Minho e do Gym Box.

A participação nas actividades é gratuita. Mais informações sobre o programa ‘Mexe-te Braga’ podem ser obtidas em desporto.lazer@cm-braga.pt

MELGAÇO COMEMORA 42º ANIVERSÁRIO DO 25 DE ABRIL

Celebrar o Poder Local, uma vitória de abril

O município de Melgaço assinala na próxima segunda-feira, 25 de abril, o Dia da Liberdade. O programa terá início às 10h00, no Largo Hermenegildo Solheiro, com a Guarda de Honra dos Bombeiros Voluntários, seguindo-se o hastear da Bandeira Nacional.

Pelas 10h30, segue-se a sessão Solene Pública Comemorativa do 42º Aniversário do 25 de Abril, no Salão Nobre da Câmara Municipal, que contará com a intervenção do Presidente da Câmara Municipal de Melgaço, Manoel Batista. Na sessão, intitulada ‘Celebrar o Poder Local, uma vitória de abril’, serão apresentados os projetos de requalificação e ampliação da antiga Escola Primária da Vila e da Casa Mortuária.

MUNICÍPIO DE CAMINHA VAI TRANSFERIR 68 MIL EUROS PARA OS CLUBES E ASSOCIAÇÕES DESPORTIVAS EM 2016

Aumento de mais de 25% face a 2013, a que acrescem outros apoios

Os clubes e associações desportivas do concelho de Caminha vão receber este ano um apoio financeiro de 68 mil euros por parte da Câmara Municipal, o que corresponde a um aumento de mais de 25 por cento face a 2013. Estas verbas vêm complementar outros apoios regulares dispensados também pelo Município, como os logísticos, cedência de espaços desportivos, aquisição de equipamentos e apoio à realização de eventos.

O Executivo aprovou ontem, com os votos contra dos vereadores do PSD, a concessão de subsídios a vários clubes e associações desportivas do concelho de Caminha.Em 2013, o apoio financeiro foi ligeiramente superior aos 54.200 euros, fixando-se nos 57.300 no ano seguinte. O aumento consolidou-se no ano passado, ultrapassando-se os 62 mil euros e volta a subir este ano para os 68 mil euros, como referimos um reforço financeiro em três anos que ultrapassa os 25 por cento.

As propostas do presidente da Câmara, aprovadas com quatro votos, incluem o Âncora Praia Futsal, Lanhelas Futebol Clube, Atlético Clube de Caminha, Associação Riba de Âncora (ARA), Sporting Club Caminhense, Associação Desnível Positivo, Clube Andebol de Caminha, JuCaminha, Associação Triatlo de Caminha, Columbófila Âncorense, eSurf Clube.

POETA ANTÓNIO FEIJÓ: UM LIMIANO NA TOPONÍMIA DE LISBOA

Rua António Feijó

Poeta 1862 - 1917

Freguesia(s): São Domingos de Benfica

Início do Arruamento: Rua Abel Botelho

Fim do Arruamento: Rua António Nobre

Data de Deliberação Camarária: 25/02/1932

Data do Edital: 12/03/1932

Data do Edital do Governo Civil:

Data do Edital do Governo Civil:

Designação(ões) Anterior(es): Era a Rua C do projecto aprovado em sessão camarária de 19/04/1928

Historial: O topónimo Rua António Feijó foi atribuído pela Câmara Municipal de Lisboa, através de Deliberação Camarária de 25/02/1932 e de Edital de 12/03/1932, ao arruamento com a denominação provisória de Rua “C” do projecto aprovado em sessão camarária de 19/04/1928. Este projecto respeitava a arruamentos adjacentes à actual Rua Cidade de Rabat, a qual era à data um troço da Rua dos Soeiros.

Em reunião de 04/06/1957 da Comissão Consultiva Municipal de Toponímia, entre vários outros arruamentos também este foi distinguido com placas toponímicas, fixando-se então a inscrição actual.

António Joaquim de Castro Feijó, poeta e diplomata, nasceu em Ponte de Lima em 1862 e morreu em Estocolmo, Suécia, a 21/06/1917 (datas constantes da Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira).

Terminou o curso de Direito em 1883, na Universidade de Coimbra. Pouco tempo depois ingressou na carreira diplomática. Foi cônsul no Rio Grande do Sul, em 1886, e em Pernambuco, em 1888. Foi ministro de Portugal em Estocolmo, em 1890, e Estocolmo e Copenhaga, em 1900.

O volume

Poesias Completas recolhe várias obras publicadas em vida pelo poeta e outras já depois do seu falecimento: Transfigurações, 1882, Líricas e Bucólicas, 1884, À Janela do Ocidente, 1885, Cancioneiro Chinês, 1890, Ilha dos Amores, 1897 e Bailatas, 1907. Deixou prontos dois livros que foram publicados postumamente: Sol de Inverno, 1922, e Novas Bailatas, 1926.

A sua obra poética é representativa de várias tendências estéticas, nomeadamente do parnasianismo do derradeiro quartel do séc. XIX.

(AA)

Bibliografia:

Edital da CML datado de 12/03/1932

Actas da Comissão Municipal de Toponímia de Lisboa

Comissão Municipal de Toponímia

Lisboa: Câmara Municipal, 2000

Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira

Lisboa, Rio de Janeiro: Enciclopédia, [195-]

O Grande Livro dos Portugueses

Oliveira, Manuel Alves de; Rêgo, Manuela

Lisboa: Círculo de Leitores; 1990

http://www.diariodominho.pt/index.php?pag=noticia_detalhes&recordID=11173

http://www.arqnet.pt/dicionario/feijoantonio.html

Fonte: http://www.cm-lisboa.pt/