Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

LISBOA RECEBE FESTIVAL INTERNACIONAL DA MÁSCARA IBÉRICA

XI Festival Internacional da Máscara Ibérica (FIMI) realiza-se de 5 a 8 de Maio | Lisboa, 2016

O FIMI (CM Lisboa/ Progestur/ EGEAC) leva a efeito o XI Festival Internacional da Máscara Ibérica, no Rossio, de 5 a 8 de Maio.

FestivalMascaraIberica2011 053

Considerado um dos maiores eventos de cultura ibérica em Portugal e com forte contribuição para a promoção turística, o FIMI é reconhecido como um evento de interesse turístico internacional.  

Nos quatro dias do festival mais de 500.000 visitantes de várias nacionalidades visitam o recinto, num evento que desperta forte cobertura mediática, onde se destacam transmissões ao vivo de televisões portuguesas e espanholas.

Este ano o Desfile da Máscara Ibérica está marcado para o dia 7 de Maio às 16h30 e vai contar com 27 grupos e 500 participantes.

O FIMI tem muitas mais atrações e atividades que convidam o público a visitar a Praça do Rossio, podendo ainda assistir a concertos de bandas vindas de Portugal e Espanha, que vão atuar no Palco Ibérico.

FestivalMascaraIberica2011 063

VIMARANENSES VÃO ANDAR MAIS DE BICICLETA

Guimarães assume “Compromisso pela Bicicleta”

Promover o uso regular da bicicleta é um dos objetivos da plataforma à qual aderiu Guimarães. Lançamento do projeto marcado para o dia 26 de abril.

Plataforma_Promocao_Bicicleta

Mais bicicletas, melhores cidades, sociedade e economia mais saudáveis. Em traços gerais são estes os objetivos da plataforma Compromisso pela Bicicleta, lançado este ano pela Universidade de Aveiro e que o Município de Guimarães integra a partir de agora. No dia 26 deste mês, às 17:30 horas, no COMUR – Museu Municipal da Murtosa, no distrito de Aveiro, terá lugar uma apresentação pública do projeto.

Guimarães, cidade fundadora do país e Património Cultural da Humanidade, assume com entusiasmo a partilha, com vários parceiros, de um “Compromisso pela Bicicleta”, integrando-o na candidatura que está a preparar para Capital Verde Europeia em 2020 e através da qual têm sido desenvolvidas várias estratégias de educação e sensibilização para o uso e promoção da bicicleta.

Com o tema da mobilidade em bicicleta a ganhar cada vez mais destaque na Europa, e também em Guimarães - que se prepara para lançar a obra de uma via ciclável que vai ligar todo o Concelho-, pelo impacto dos investimentos públicos realizados nas grandes cidades, e pelo reconhecimento pela Comissão Europeia da importância da bicicleta como um modo e como um contributo para o crescimento económico.

Gestão da mobilidade

O objetivo do Compromisso pela Bicicleta é colocar na agenda pública o tema da bicicleta nas suas múltiplas dimensões, alinhar os esforços dos vários parceiros (governo, autarquias, universidades, empresas do setor, empresas em geral, organizações da sociedade civil) e tirar partido das competências existentes em Portugal no seio do tecido institucional, universitário, empresarial e cívico.

Entre outros objetivos, o projeto visa, por exemplo, aumentar em 10% a quota modal da bicicleta (atualmente representa 0,5% do total das deslocações casa-trabalho/escola); reduzir em 10% o número de deslocações em veículo individual (neste momento constituem 60% do total das deslocações casa-trabalho/escola, Censos 2011), sobretudo as de curta distância e duração; incentivar a aquisição de bicicletas e estimular a produção nacional; reduzir a sinistralidade rodoviária; estimular estilos de vida saudáveis e combater a obesidade; reduzir as emissões e a dependência energética dos combustíveis fósseis, qualificar e humanizar o espaço público das cidades.

A iniciativa pretende igualmente estimular as diferentes organizações participantes a promover o uso regular da bicicleta junto dos seus trabalhadores, clientes, visitantes, associados ou do público em geral. Trata-se, assim, de um exercício de gestão da mobilidade aplicada a todas as organizações públicas e privadas.

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE A ARTE MEDIEVAL NO ALTO MINHO

No próximo dia 21 de Abril (quinta-feira), na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, António Matos Reis apresenta uma comunicação sobre a arte medieval no Alto Minho, integrada no Ciclo de Estudos “Arte, da criação à fruição”, promovido pelo Centro de Estudos Regionais.

António Matos Reis, natural de Fornelos (Ponte de Lima), é doutor em História, pela Universidade do Porto, com a tese intitulada “Os Concelhos na Primeira Dinastia à luz dos forais e de outros documentos da Chancelaria Régia”. Fez, na Università Internazionale del'Arte, em Florença, os cursos de Museologia e de Estudos Especiais de Crítica de Arte. Tem exercido várias actividades e funções, entre as quais se contam as de docente de História, no ensino oficial, as de Conservador e Director do Museu Municipal de Viana do Castelo, e as de Director do Departamento de Desenvolvimento Económico, Social e Cultural, na Câmara Municipal de Viana do Castelo. Actualmente trabalha como investigador independente, integrado no C.E.P.E.S.E. (Projecto “Sociedade Medieval Portuguesa”). Tem cerca de duas centenas de trabalhos publicados, entre os quais se destacam os livros seguintes: Origens dos Municípios Portugueses (com duas edições, 1991 e 2002), O Foral de Valença (1996), A Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima no passado e no presente (1997), Entre o sucesso e desgraça – Pero do Campo Tourinho, fundador de Porto Seguro (2000), Ponte de Lima no Tempo e no Espaço (2000); A Louça de Viana (2003), História dos Municípios 1055-1385 (2007), que lhe mereceu o Prémio Nacional de História Medieval “Almeida Fernandes” no ano de 2008; Foral Manuelino de Viana da Foz do Lima (2012) e Foral Manuelino de Valença (2013).

O Ciclo de Estudos “Arte, da criação à fruição” é promovido pelo Centro de Estudos Regionais, no âmbito das actividades da sua Academia Sénior, e desenvolve-se até finais de Junho, incluindo conferências, visitas de estudo e exposições.  

A sessão é pública.

Nota: encontra-se patente nas instalações do Centro de Estudos Regionais, situadas no Largo do Instituto Histórico do Minho, junto à Sé Catedral de Viana do Castelo, uma exposição de fotografia organizada pelo Clube de Fotografia da Academia Sénior do Centro de Estudos Regionais. A entrada é livre.

SÉNIORES DE AMARES FESTEJAM A PRIMAVERA

´Festa da Primavera` trouxe alegria e convívio aos seniores de Amares

O presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, marcou presença na ´Festa da Primavera`, um evento que reuniu centenas de seniores de todas as freguesias e IPSS's com ação no concelho, na discoteca Lagar´s, em Ferreiros. As flores e a música foram os ingredientes principais para uma tarde animada, recheada de sorrisos, partilha e convívio entre os presentes.

DSC00991

A iniciativa foi promovida pelo projeto ´Luz de Presença´ da Valoriza, com apoio do Município de Amares que continua empenhado em implementar políticas sociais de proximidade, num conjunto de medidas que possam ter impacto no dia a dia dos amarenses.

Reconhecendo o papel do projeto ´Luz de Presença´ da Valoriza, das juntas de freguesia locais e de todas as entidades e técnicos que colaboram para que os seniores do concelho tenham um envelhecimento “digno e ativo”, Manuel Moreira congratulou-se pela “alegria contagiante” visível nos rostos e sorrisos dos participantes, juntando-se à festa que culminou com um lanche partilhado.

FAMALICÃO REALIZA TORNEIO DE GIRA-VOLEI

Torneio Municipal de Gira-Volei reuniu mais de meia centena de participantes

A Escola Secundária Camilo Castelo Branco foi o local escolhido para a realização de mais uma edição do Torneio Municipal de Gira-Volei, que se realizou neste sábado, 16 de abril, com a participação de mais de meia centena de alunos das escolas do 1.º ciclo do ensino básico do concelho famalicense.

Gira-Volei

Em competição estiveram as duplas femininas e masculinas apuradas da primeira fase do torneio, que decorreu nas escolas, ao longo do 2.º período do ano letivo.

As duplas Sofia Castro/Matilde Faria (EB 1, 2, 3 de Pedome), Juliana Oliveira/Beatriz Cunha (EB1 de Delães), Maria Freitas/Ana Marques (EB1 de V. S. Cosme), Pavlo Pyatkovskyy/Tomás Sousa (EB1 de Gavião), Eduardo Guimarães/Gonçalo Nogueira (EB1 de Souto Sapugal Fradelos) e Diogo Pereira/Francisco Carvalho (EB1 de Gavião), foram as apuradas para a Fase Regional da competição, que contará com a organização da Federação Portuguesa de Voleibol e terá lugar no próximo dia 23 de abril, em Celorico de Basto.

VILA VERDE EXIBE EM ESPANHA PRODUTOS INSPIRADOS NA TRADIÇÃO MINHOTA

Vila Verde realizou em Espanha uma campanha promocional que integrou a marca territorial Namorar Portugal. A iniciativa decorreu em Madrid de 14 a 16 de abril. As fotos que publicamos do evento foram cedidas pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal, entidade que organizou a iniciativa.

Produtos inspirados na tradição minhota desfilaram charme em Madrid

A capital de Espanha também já se rendeu ao encanto dos produtos que transmitem sentimentos e afetos, inspirados nas mensagens de amor e nos motivos dos Lenços de Namorados da tradição minhota. O Município de Vila Verde e a marca Namorar Portugal integraram a campanha promocional desenvolvida pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal, que, de 14 a 16 de abril, levou ao coração de Madrid o que de melhor os diferentes concelhos nortenhos têm para oferecer.

13006611_1184141251598524_6740435464483592324_n

A ação de divulgação teve por base um novo e vanguardista equipamento ao serviço do turismo lusitano, o TOPAS (Tourism Public Auto Service), um autocarro apetrechado com tecnologia de ultima geração, que foi convertido numa Oficina Móvel de Turismo. Um dos destaques vai para o facto de o veículo ser equipado com ecrãs LCD que permitem divulgar vídeos e imagens promocionais à sua passagem. Mas nem só em andamento se desenvolve a campanha promocional. A cada paragem, o TOPAS transforma-se numa montra de divulgação de serviços e produtos, com um interior sem qualquer banco e com uma organização interior pensada para exposições e/ou ações de divulgação.

12998580_10156770373250463_1936830534904401636_n

 A iniciativa, que decorreu numa das maiores metrópoles europeias, vem consolidar e contribuir em larga escala para a estratégia do Município de Vila Verde de alargar os horizontes da marca territorial e conquistar novos públicos, valorizando a cultura vilaverdense e o legado cultural deixado pelos antepassados, utilizando-os como alavanca de desenvolvimento económico e cultural e de diferenciação do território. Recorde-se que durante a programação do Mês do Romance decorreram ações em Braga, Porto, Lisboa e Santiago de Compostela, além de campanhas conjuntas com parceiros de relevo internacional como a TAP, a Delta e a SIC, entre outros.

12993505_10156772135200463_7445429544184043318_n

A marca tem no centro de Vila Verde a sua ‘loja-mãe’, no Espaço Namorar Portugal (localizado no Centro de dinamização Artesanal de Vila Verde), e está a um clique de distância de todo mundo através do website e loja online www.namorarportugal.pt. Uma marca mágica, carregada de um simbolismo enorme, que se assume como veículo de sentimentos e afetos ganha numa altura em que o mundo precisa constantemente de ser lembrado do poder do amor, da fraternidade e da solidariedade, valores que ecoam pelos quatro cantos do mundo nos produtos que se inspiram nos motivos da tradição do Minho.

12986920_10156772867715463_6576063941483023136_n

13012847_10156769247815463_3662119946568585021_n (

PINTORA FERNANDA AGUIAR EXPÕE NA PÓVOA DE LANHOSO

“Despontar da energia das cores” em exibição na Galeria do Theatro Club

“Despontar da energia das cores” é como se designa a exposição de pintura da autoria de Maria Fernanda Aguiar que a Galeria do Theatro Club recebe entre 16 e 29 de abril.

Maria Fernanda Aguiar nasceu em Fafe, a 8 de agosto de 1935. É professora de ensino básico aposentada. Embora desde a infância manifestasse vocação pictórica, só depois de aposentada, quando as obrigações profissionais e familiares a deixaram livre, é que se pôde dedicar ao que longamente adiara: às artes visuais, em especial, à pintura. Frequentou então oficinas de formação, experimentou, copiou e lançou asas rumo à autorrealização. Faz, em 2016, 20 anos que iniciou esta arte que tanto lhe apraz e fascina.

A artista participou nas mais diversas exposições coletivas, destacando-se a sua participação, desde 1999, na exposição Coletiva no Theatro Club, e nos Prémios Ilustração Bicentenário Andersen e José Augusto Távora, todos na Póvoa de Lanhoso. Em 2009, participou na I Bienal Internacional da Fundação Rotária Portuguesa.

Já expôs em Fafe, Vila do Conde, Póvoa do Varzim e Mondim de Basto. Também realizou exposições individuais em Fafe, Guimarães, Póvoa de Lanhoso, Braga, Albufeira, Felgueiras, Lixa, V. N. Famalicão, Matosinhos, Santo Tirso e Celorico de Basto. Está representada em inúmeras coleções privadas e públicas.

Em 2011 recebeu o prémio “Os Mais” do Jornal Povo de Fafe e “José Augusto Távora” na Póvoa de Lanhoso.

O Theatro Club está aberto de terça a sexta-feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30;  sábados e domingos das 15h00 às 18h00.

FAMALICÃO DEBATE CENSURA DO ESTADO NOVO AO "JORNAL DE NOTÍCIAS"

Isabel Forte fala em Famalicão sobre “A censura do Estado Novo no Jornal de Notícias”

O Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão, acolhe no próximo dia 29 de abril, sexta-feira, a conferência “A Censura do Estado Novo no Jornal de Notícias”.

Inserida no ciclo de conferências do museu que, recorde-se, decorre este ano decorre sob o tema “A Censura na Ditadura Militar e no Estado Novo”, a iniciativa contará com a participação da jornalista Isabel Salazar, autora do livro “A Censura de Salazar no Jornal de Notícias”, lançado em 2000 pelas Edições Minerva Coimbra.

PÓVOA DE LANHOSO REALIZA CONCURSO LITERÁRIO ANTÓNIO CELESTINO

Concurso Literário António Celestino divulga vencedores no dia 22 de abril

A Biblioteca Municipal da Póvoa de Lanhoso realiza no próximo dia 22 de abril um evento cultural para a cerimónia de entrega de Prémios do Concurso Literário António Celestino, que visa, de entre outros objetivos, homenagear este escritor povoense.

A cerimónia está marcada para as 21h00, no Fórum dos Bombeiros Voluntários, sendo de registar que concorreram perto de 40 pessoas (12 do 1º escalão, 10 do 2º escalão, 7 do 3º escalão, 3 do 4º escalão e 7 do 5º escalão).

A data escolhida visa ainda assinalar  o Dia Mundial do Livro (23 de abril).

"António Celestino é uma referência no panorama cultural povoense. Amigo pessoal de Jorge Amado e tantos outros vultos da literatura de língua portuguesa, este escritor e pensador foi um dos principais embaixadores do nosso concelho. Apesar de não contarmos com a sua presença física, ele deixou-nos a sua obra e, sobretudo, o seu pensamento", salienta o Vereador para a Cultura da Câmara Municipal, Armando Fernandes. "No próximo ano comemora-se o centenário do nascimento de António Celestino. Penso que será uma boa oportunidade para que a organização do concurso literário possa introduzir algum fator diferenciador, dando a esta iniciativa a projeção que merece", afirma ainda.

Para além da entrega dos prémios, esta cerimónia integra também momentos musicais com alunos das escolas dos dois Agrupamentos e uma pequena apresentação teatral.

Trata-se de uma atividade que se realiza no âmbito SABE – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares, envolvendo também  a comunidade povoense e não apenas a escolar.

A propósito de este ano letivo o município ter à disposição mais um serviço educativo integrado no Centro Interpretativo Maria da Fonte (CIMF) e para fazer jus à nossa heroína, a biblioteca municipal lançou o desafio de se trabalhar o tema do “feminino”, no âmbito deste concurso.

No entanto, convém realçar que criar e consolidar hábitos de leitura, fortalecer práticas de escrita criativa e valorizar a expressão literária nas camadas jovens e nos adultos, envolvendo a comunidade escolar e a população povoense em geral, são os objetivos do Concurso Literário António Celestino, escritor nascido na Póvoa de Lanhoso em 1917 e falecido em 2013.

São cinco os escalões para participação: A – alunos do 3º e 4º anos de escolaridade – 1º ciclo; B – alunos do 5º e 6º anos de escolaridade – 2º ciclo; C – alunos do 7º, 8º e 9º anos de escolaridade – 3º ciclo; D – alunos do 10º, 11º e 12º anos de escolaridade – ensino secundário; E – público em geral (residentes no concelho da Póvoa de Lanhoso).

DEPUTADO BARCELENSE JOEL SÁ PROPÕE ALTERAÇÕES À LEI DAS COMUNICAÇÕES ELETRÓNICAS

O deputado barcelense Joel Sá, eleito nas listas do PSD à Assembleia da República, viu as suas propostas aprovadas na alteração à lei das comunicações eletrónicas.

Joel Sá, teve a maioria das suas propostas aprovadas relativamente à alteração à lei das comunicações eletrónicas, durante a sessão de trabalho da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, na última quarta-feira, dia 13 de abril.

Com estas importantes alterações os consumidores ficam mais protegidos, salvaguardando os seus direitos enquanto clientes destes serviços.

www.parlamento.pt/sites/com/XIIILeg/6CEIOP

O deputado questionou também o Governo sobre a Posição de Portugal na redução da produção de leite no âmbito da crise de mercado.

O Deputado Joel Sá, solicitou ao Governo que, por intermédio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, informe o seguinte:

Se Portugal pondera ou não adotar medidas nacionais de controlo de produção de leite?

Que medidas nacionais serão aplicadas internamente no sector do leite?

Este pedido de informação é subscrito por mais dezoito companheiros do seu partido.

www.parlamento.pt/ActividadeParlamentar/Paginas/DetalhePerguntaRequerimento.aspx?BID=91312

Joel Sá integra também agora o Grupo de Trabalho - Indústria, da 6ª Comissão de Economia Inovação e Obras Públicas na Assembleia da República.

www.parlamento.pt/sites/com/XIIILeg/6CEIOP/GTI

PÓVOA DE LANHOSO É “CIDADE AMIGA DAS CRIANÇAS”

A Póvoa de Lanhoso prepara-se para ser “Cidade Amiga das Crianças”. A informação de que a candidatura foi aceite pelo Comité Português para a UNICEF chegou no dia 11 de abril.

PACOS CONCELHO PVL

Segue-se agora a execução do plano de ação, o que estará concluído dentro de um ano e que comporta as fases da implementação, do reconhecimento e do acompanhamento e avaliação. “Depois de integrarmos a rede internacional de cidades educadoras e de termos sido considerados pela OMS cidade amiga dos idosos, fazia todo o sentido candidatarmo-nos a cidade amiga das crianças”, refere a Vice-Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e Vereadora da Educação, Gabriela Fonseca. “Neste caso, formalizámos a nossa candidatura à UNICEF, esta foi aceite e vamos agora trabalhar no plano de ação, que comporta diferentes fases. Trata-se de um objetivo que, com certeza, iremos alcançar, mas que também aumenta a nossa responsabilidade. Em última instância, estamos a falar do bem estar das nossas crianças, garantindo os seus direitos e o seu envolvimento na tomada de decisões”, refere a mesma responsável. 

"Pretendemos definir e implementar o plano de ação em parceria com outras entidades do concelho. Pretende-se um plano de ação agregador, integrado e potenciador de sinergias", salienta ainda.

A UNICEF é a principal organização mundial que tem como missão defender e proteger os direitos e o bem-estar das crianças e adolescentes. O Comité Português, criado em 1979, é uma organização não-governamental com o Estatuto de Associação de Utilidade Pública.

O conceito “Cidades Amigas das Crianças” surge com o objetivo de colocar “as crianças em primeiro lugar” tanto no mundo em desenvolvimento como no mundo industrializado, em contexto rural ou urbano. A iniciativa “Cidades Amigas das Crianças” visa contribuir para a aplicação dos direitos da criança no contexto mais próximo da sua vida quotidiana, ou seja, ao nível do município.

O Programa Cidades Amigas das Crianças preconiza a adoção de políticas administrativas e de gestão territorial que promovam o bem-estar de todos os cidadãos e, em particular, das crianças, bem como criem condições favoráveis ao desenvolvimento saudável e incentivem a participação dos cidadãos mais jovens na vida da comunidade.

Uma Cidade Amiga das Criança garante a equidade no acesso de todas as crianças a serviços de qualidade e a oportunidades para que possam desenvolver plenamente as suas potencialidades. A Convenção sobre os Direitos da Criança desafia as cidades, independentemente da sua dimensão ou localização geográfica, a repensarem os seus serviços, equipamentos e a qualidade de vida que proporcionam aos seus cidadãos.

O processo de construção de uma Cidade Amiga das Crianças baseia-se na aplicação dos direitos da criança nas decisões, políticas e programas do município. O objetivo é melhorar no presente a qualidade de vida das crianças, reconhecendo e realizando os seus direitos e, desta forma, contribuir para o progresso das comunidades. 

PONTE DE LIMA INCENTIVA USO DE TERRAS ABANDONADAS

Município de Ponte de Lima celebra Protocolo de Cooperação com a Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural sobre a Bolsa Nacional de Terras Agroflorestais

O Município de Ponte de Lima e a Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, no âmbito da promoção e dinamização da Bolsa Nacional de Terras Agroflorestais, celebraram um protocolo de cooperação no passado dia 13 de abril. A Direção Geral de Agricultura de Desenvolvimento Rural fez-se representar, pelo Diretor de Serviços de promoção da Atividade Agrícola, o Engº Agrónomo Fernando Costa, acompanhado pelo Interlocutor Nacional para a Bolsa Nacional de Terras, o Engº Agrícola Norberto Correia.

IMG_7458 (Small)

Este protocolo visa uma articulação entre a Bolsa de Terras Agroflorestais de Ponte de Lima e a Bolsa Nacional de Terras Agroflorestais, cujo objetivo é divulgar a disponibilidade de terras agroflorestais cujos proprietários não lhes concedem uso. É através da implementação deste projeto, que o Município de Ponte de Lima procura combater o abandono das terras, promovendo e incentivando o uso de terras abandonadas e estimulando a especialização de atividades agropecuárias como forma de salvaguarda das paisagens rurais. O vereador do Desenvolvimento Rural, Paulo Barreiro de Sousa, adiantou que “o Município apenas coloca os terrenos na plataforma, dando visibilidade aos mesmos junto dos interessados”, sendo que posteriormente o processo “é tratado em privado, entre os interessados e os proprietários, e as entidades públicas em nada interferem”.

IMG_7463 (Small)

Com a implementação deste protocolo, o Município Limiano pretende dar continuidade à valorização económica e à dinamização da economia local, impulsionando o setor agroflorestal; promover a utilização das terras abandonadas, salvaguardando em simultâneo as paisagens rurais, minorando o risco de incêndios florestais. Este protocolo assenta, entre outros pontos, no comprometimento das duas partes em informar o segundo sobre iniciativas que venham a surgir, em partilhar informação sobre a cedência de terras através do projeto, que “em boa hora” nasceu, considerou o Diretor de Serviços de promoção da Atividade Agrícola, Fernando Costa.

Para aderir à Bolsa de Terras Agroflorestais de Ponte de Lima, os interessados devem entrar no Portal da Bolsa de Terras ou no Gabinete de Atendimento ao Munícipe e pedir um formulário próprio.

Atualmente a Bolsa de Terras de Ponte de Lima conta mais dois novos terrenos, totalizando assim 20 terrenos disponíveis, o equivalente a aproximadamente 20 hectares; enquanto o número de interessados em terrenos para implementar projetos agrícolas é de 84 registos.

Os terrenos disponíveis encontram-se localizados nas freguesias de:

Labruja – 12 terrenos;

Anais – 3 terrenos;

Correlhã – 1 terreno;

Queijada – 1 terreno;

Calheiros – 1 terreno;

Refoios do Lima – 1 terreno;

Ribeira – 1 terreno.

Consulte a Bolsa de Terras de Ponte de Lima: www.cm-pontedelima.pt/bolsaterras/bolsaterras.php

Bolsa de Terras_

AFONSO CRUZ ESTREIA “ESCRITOR NO CONCELHO” EM GUIMARÃES

Nomes da literatura nacional à conversa com vimaranenses a partir desta quarta-feira

Biblioteca Municipal Raul Brandão estreia “Escritor no Concelho”, com Afonso Cruz. Personalidades do mundo da escrita vão conversar com público de Guimarães, todos os meses, até março de 2017.

Afonso_Cruz

A iniciativa mensal “Escritor no Concelho” estreia em Guimarães esta quarta-feira, 20 de abril, às 18 horas, com a presença de Afonso Cruz na Biblioteca Municipal Raul Brandão, no âmbito do Festival Literário de Guimarães – Húmus. A primeira edição contará com a participação do escritor Pedro Vieira, num diálogo onde o público terá um papel interativo, podendo colocar questões ao convidado inaugural de uma iniciativa que trará a Guimarães doze nomes da literatura nacional.

Distinguido com o Prémio Nacional de Ilustração 2014, Afonso Cruz foi o autor português que conquistou, em 2012, o Prémio da União Europeia para a Literatura pelo livro “A Boneca de Kokoschka”. “Jesus Cristo Bebia Cerveja” foi considerado o “Livro Português do Ano” pela revista “Time Out Lisboa” e o “Melhor Livro do Ano”, segundo os leitores do jornal Público. Eleito pelo jornal Expresso como um dos 40 talentos de futuro, Afonso Cruz publicou em 2013 a “Enciclopédia da Estória Universal - Arquivos de Dresner”, tendo conquistado, entre outras distinções, o “Prémio Autores para Melhor Livro de Ficção Narrativa”.

Até ao dia 30 de abril, a Biblioteca Municipal Raul Brandão é palco da exposição “Escritores”, composta por 33 ilustrações que retratam alguns dos principais nomes da literatura portuguesa. Dos clássicos Camões e Fernando Pessoa aos contemporâneos Gonçalo M. Tavares e Valter Hugo Mãe, o autor Afonso Cruz reproduz o rosto e algumas das idiossincrasias de romancistas e poetas. Deste conjunto destaca-se a imagem de Raul Brandão, figura maior da literatura portuguesa e alvo de uma homenagem pelos 150 anos do seu nascimento, que culminará na primeira edição do Festival Literário de Guimarães – Húmus.

PONTE DA BARCA COMEMORA 25 DE ABRIL

Sessão Solene da Assembleia Municipal, Concerto de Música, atividades artísticas e desportivas marcam a efeméride

No âmbito das Comemorações do 42º aniversário da revolução de 25 de Abril de 1974, o município de Ponte da Barca vai assinalar a data com uma serie de iniciativas que arrancam já no dia 23 de Abril com o concerto musical pelo projeto “Outra vez abril”, coletivo de músicos maioritariamente de Ponte da Barca que irão evocar artistas como Zéca Afonso, José Mário Branco, Sérgio Godinho e Adriano Correia de Oliveira, às 22h00, nos Paços do Concelho. 

No dia 24 de Abril, às 10h00, com partida da Praça do Município, tem lugar o Trail Solidário integrado no Peneda Gerês Trail Adventure, evento de trail running por etapas com várias provas, com diferentes distâncias, que acontece entre 24 de Abril e 1 de Maio, naquele que é o único Parque Nacional de Portugal - Parque Nacional da Peneda Gerês. À noite (21h30) no Auditório Municipal, o grupo juvenil de teatro do Movimento Incriativo promove a peça de teatro 'Antes de Começar'/'Maria'.

No dia 25 de Abril, a partir das 11h00, também nos Paços do Concelho, decorre a habitual Sessão Solene da Assembleia Municipal, numa cerimónia que junta o executivo municipal, os representantes dos partidos políticos com assento na Assembleia Municipal, Presidentes de Junta de Freguesia, entre outras entidades militares e civis do concelho.

Ainda durante o dia 25 de Abril, o Grupo Liber'Arte promove a partir das 15h00, no Choupal, um conjunto de atividades artísticas que vão da música à pintura. A partir das 18h00 no Estádio Municipal, tem lugar o jogo de futebol 'Abrilmente'.

PONTE DE LIMA É DESTINO EQUESTRE INTERNACIONAL

Apresentação Pública | Clara Penha – Casa dos Sabores, dia 20 de abril – 11h00

Considerando a marca “Ponte de Lima – Destino Equestre Internacional” como alavanca de dinamização do turismo e da economia local, o Município de Ponte de Lima tem agendado para este ano a realização de um conjunto de eventos equestres a realizar entre abril e agosto, na Expolima.

Convite_2016_f (Small)

O projeto “Ponte de Lima – Destino Equestre Internacional” inicia em abril com o CSI – Concurso de Saltos Internacional, seguindo-se uma serie de concursos de várias modalidades equestres, sendo de realçar a Feira do Cavalo, como evento âncora que este ano celebra o 10º aniversário.

Este ano o “Ponte de Lima – Destino Equestre Internacional” captou mais um mega evento, que promete trazer até Ponte de Lima, seleções provenientes de 16 países, para participar no Campeonato do Mundo de Horseball, marcado para o mês de agosto.

A apresentação pública do “Ponte de Lima – Destino Equestre Internacional” realiza-se na próxima quarta-feira, 20 de abril, às 11h00, na Clara Penha – Casa dos Sabores.

MONÇÃO RESPIRA AROMA INTENSO DA CAMÉLIA EM FIM-DE-SEMANA CHUVOSO

O “Mercado da Camélia” foi transferido do Mercado Municipal para a Casa Museu de Monção/UM devido ao mal tempo. Uma trintena de expositores, maioritariamente da localidade galega de Salceda de Caselas, apresentaram vários trabalhos bastante elogiados pelos presentes. No dia 1 de maio, Dia da Mãe, realiza-se o “Mercado da Flor”.  

camélia 2 (Large)

O projeto “Dar Vida ao Mercado” regressou este fim de semana com o “Mercado da Camélia”. Devido às condições atmosféricas adversas, a iniciativa passou do Mercado Municipal para a Casa Museu de Monção/UM. O resultado não podia ser melhor. Muita afluência de público e comentários elogiosos. Em tempo de chuva, o aroma da camélia fez-se sentir com intensidade.

camélia 1 (Large)

Com a presença de 31 expositores, larga maioria vinda de Salceda de Caselas, localidade galega que realiza certame semelhante com bastante sucesso, o “Mercado da Camélia” apresentou diversos trabalhos surpreendentes ao tacto e fascinantes ao olhar executados por mãos pacientes, hábeis e criativas. A casa Museu de Monção/UM, “decorada” com tons de alegria, “vestiu-se” jovial e colorida, transmitindo sensações agradáveis a quem entrava e percorria o espaço.

Camélia 3 (Large)

O certame disponibilizou ainda uma banca de bijuteria inspirada na camélia e produtos alimentares feitos com base naquela flor. A marmelada de flor de camélia, dada a provar em pequenas tostas de pão, não deixou ninguém indiferente, conquistando o sabor de muitos monçanenses e visitantes. A parte mais lúdica contemplou declamação de poesia e atuação do Grupo Popular “Os Teimosos”.

Na sessão de abertura, a Vice-Presidente da Câmara Municipal de Monção, Conceição Soares, sublinhou a qualidade dos trabalhos em exposição e congratulou-se com a presença de tantas entusiastas vindas da Galiza. Realçou que esta iniciativa tem grande potencial de crescimento no concelho, sensibilizando, dessa forma, a população local e empresários do setor para um maior envolvimento em futuras edições.

camélia 5 (Large)

Presente na sessão, o autarca de Salceda de Caselas, Marcos Besada, destacou a multiplicidade de utilizações da camélia tanto a nível ornamental como alimentar ou terapêutica. Lembrou a importância que assume na sua terra e adiantou que Monção pode fazer algo parecido. “A nossa colaboração é dada com muito prazer. Pelo que estou a ver, existe ânimo e vontade. Monção pode fazer da camélia um grande acontecimento festivo” adiantou.

camélia 4 (Large)

A iniciativa, apoiada pela Associação Comercial e Industrial dos Concelhos de Monção e Melgaço e Associação de Artesãos de Monção Post`Arte, contou com a colaboração musical do Grupo Popular “Os Teimosos”. Todos os expositores receberam um diploma de participação e uma camélia em vaso. A iniciativa “Dar Vida ao Mercado” prossegue no dia 1 de maio, Dia da Mãe, com a realização do “Mercado da Flor”.

camélia 6 (Large)

MUNICÍPIO DE BRAGA RESGATA CONCESSÃO DA FISCALIZAÇÃO DO ESTACIONAMENTO PAGO À SUPERFÍCIE

Executivo bracarense prova resgate da concessão do estacionamento à superfície. Gestão volta à esfera pública em Janeiro de 2018

O Executivo Municipal decidiu hoje, dia 18 de Abril, em sede de Reunião de Câmara, proceder ao resgate da concessão da fiscalização do estacionamento pago à superfície em Braga, atribuída à empresa ESSE em Janeiro de 2013. A decisão, que terá efeitos a partir de Janeiro de 2018, implica o pagamento ao concessionário da indemnização que vier a ser devida, no respeito pela fórmula constante no acordo.

CMB18042016SERGIOFREITAS0000001754

A possibilidade de resgate da concessão a partir do quinto ano de vigência do contrato está inscrita no caderno de encargos, sendo este um objectivo assumido desde o início do mandato do actual Executivo, tal como a reversão do alargamento de ruas com parcómetros.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, devolver à esfera pública a gestão do estacionamento à superfície é um passo fundamental para a Autarquia ter independência para definir de políticas de mobilidade, ordenamento de trânsito e regeneração urbana. “Com esta decisão estamos a corrigir um erro grave cometido no anterior mandato e que provocou sérios prejuízos a cidadãos, entidades e unidades comerciais, quer pelos custos associados ao processo, quer pelo clima de incerteza que temos vivido nos últimos 2 anos e meio na Cidade e pela dificuldade que temos tido em concretizar os compromissos atendendo aos processos judiciais em curso”, afirmou.

Como sublinhou o Edil, a concessão do estacionamento à superfície implica que toda e qualquer decisão tomada sobre essa matéria fique condicionada à vontade do parceiro privado. “Não podemos gerir uma Cidade se tivermos de pedir autorização ao concessionário para tomar as melhores opções em defesa do interesse público. Mais importante que o volume de receita associado ao estacionamento é ter uma política de mobilidade que esteja ao serviço dos cidadãos e isso só se consegue se o poder de decisão estiver integralmente na mão da Autarquia. No futuro, os Bracarenses irão reconhecer a extrema importância deste resgate”, realçou.

O Autarca sublinhou ainda que não está posta de parte a possibilidade de resolução da concessão, sem direito a indemnização ao concessionário, caso, até 2018, existam incumprimentos graves da empresa que permitam ao Município socorrer-se desta prerrogativa legal. “Ao longo deste período ficou demonstrado que a relação com o concessionário não é saudável, isto pelas posições extremamente prejudiciais e potencialmente ilustrativas que o mesmo tem assumido, nomeadamente no que se refere ao recurso às injunções e à não equiparação dos funcionários a agentes de autoridade”, disse, adiantando também que a fiscalização do estacionamento voltará a ser feita em exclusivo pela Polícia Municipal.

Contas mostram “gestão rigorosa e eficiente”

Sobre o Relatório de Actividades e Documentos de Prestação de Contas de 2015, Ricardo Rio sublinhou que a “realidade financeira do Município é a conhecida, com um orçamento que assenta numa estrutura de custos fixos muito pesada e com uma base de receitas estável, sem contar com os fundos comunitários, que não ultrapassa os 85 milhões de euros”.

"Tendo em conta a estrutura de custos de pessoal da Câmara, a injecção de capital nas empresas municipais, os encargos com custos financeiros, os encargos normais de funcionamento e as verbas associadas aos acordos de execução nas Freguesias, a margem remanescente para investimento não chega a 10 milhões de euros”, garantiu, sublinhando que os anos de 2014 e 2015 foram ´atípicos´, já que as candidaturas a fundos comunitários sofreram uma estagnação e não houve abertura de novos concursos.

Neste contexto de constrangimento financeiro, o Edil destacou a redução em 20,6 milhões de euros do volume da dívida total. “O Executivo tem correspondido plenamente às expectativas dos cidadãos, quer em termos de cumprimento dos compromissos assumidos perante os munícipes em campanha eleitoral, quer em cada uma das áreas que constam do âmbito de actuação da Autarquia. Neste contexto de constrangimentos conseguimos efectuar uma gestão rigorosa e eficiente, reduzindo substancialmente a dívida municipal, optimizando a gestão das empresas municipais e cumprindo os compromissos para com terceiros”, disse, abordando igualmente a taxa de execução do Plano Plurianual de Investimentos, que ronda os 80 por cento, mais do dobro do registado no mandato anterior em anos não eleitorais.

CMB18042016SERGIOFREITAS0000001752

AMARES RECEBE CONCERTO MUSICAL EM RENDUFE

“Mergulho” de Filho da Mãe (concerto)

“Rendufe” de Miguel Filgueiras (retrato visual)

22 de Abril às 21h

Mosteiro de Rendufe, Amares

Filho da Mãe apresenta “Mergulho” no Mosteiro de Rendufe em Amares: um retorno ao espaço que serviu de berço do novo disco (22 de abril às 21h)

“Mergulho”, o novo disco de Filho da Mãe, foi gravado no Mosteiro de Rendufe em Amares, fruto de uma residência artística proporcionada pelo Encontrarte Amares. Volta agora ao local onde nasceu, para um concerto de apresentação com entrada gratuita já a 22 de abril (sexta-feira) às 21h.

O álbum “Mergulho” sucede ao aclamado “Cabeça” e é o terceiro disco de longa-duração do guitarrista Rui Carvalho, também conhecido como Filho da Mãe. Gravado no Mosteiro de Rendufe em Amares, este disco nasceu numa residência artística proporcionada pelo Encontrarte Amares 2015, um Festival de Artes Plásticas e Cinema de Animação. Filho da Mãe devolve o seu “Mergulho” ao berço, para um concerto de apresentação do novo álbum.

Em paralelo com o trabalho de Filho da Mãe, o Encontrarte Amares proporcionou ainda duas outras importantes residências artísticas. Aartista plástica Cláudia Guerreiro objetivou o artwork da capa do álbum, e o realizador Miguel Filgueiras concretizou um retrato visual do diálogo entre o Mosteiro de Rendufe e a presença de Filho da Mãe nesse espaço, intitulado “Rendufe”. Ora indissipável e permanentemente parte da história de “Mergulho”, Filho da Mãe regressa ao Mosteiro de Rendufe para aí encerrar a relação com Amares e continuar a apresentação do seu novo álbum. A acompanhá-lo, será projetado “Rendufe”, o trabalho de Miguel Filgueiras.

O Encontrarte Amares é um festival bienal que potencia um clima de criatividade intensa com exposições de artes plásticas, cinematografia animada, artes do espetáculo, rádio, ciclos de debate e reflexão teórica, residências artísticas, concursos e outros. Na edição de 2015, Filho da Mãe realizou uma residência artística que deu origem ao seu último álbum, “Mergulho”.

A 22 de abril (sexta-feira) às 21h, “Mergulho” toma lugar no Mosteiro de Rendufe, um retorno ao espaço que serviu de berço, essência e inspiração a este álbum. Antes do concerto de Filho da Mãe, será ainda projetado “Rendufe”, o retrato visual composto por Miguel Filgueiras.

BRAGA REALIZA MINI-OLIMPÍADAS ESCOLARES PARA ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS

Na próxima Sexta-feira, dia 22 de Abril, terá lugar as mini-olimpíadas para alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE) das escolas do 1º, 2º e 3º Ciclo e Secundário, do Concelho de Braga.

A iniciativa terá lugar no Pavilhão Gimnodesportivo da Universidade do Minho (UMinho), Campus de Gualtar, no âmbito da ‘Educação Inclusiva’. Assim, das 09h00 às 15h30, os alunos irão efectuar seis provas, tais como: vaivém com obstáculos, lançamento de bola medicinal (2kg), saltos steps, lançamento do peso, corrida de velocidade e estafetas.

Para além das referidas provas, os alunos terão, também, a oportunidade de experimentar a modalidade do voleibol sentado, assistir a uma demonstração do grupo APD, bem como partilhar e auscultar o testemunho e as experiências do Embaixador e Campeão Mundial, Lenine Cunha, acompanhado Presidente do Comité Para-Olímpico.

O evento de natureza lúdico-pedagógico e desportivo é realizado pelo Município de Braga, em colaboração com os parceiros socias, a Cooperativa para o Desenvolvimento Psicossocial de Crianças com Necessidades Educativas Especiais (Coop21) e o Instituto Nacional de Reabilitação (INR).

AMARES CELEBRA 300 ANOS DO INÍCIO DA CONSTRUÇÃO DA IGREJA DO MOSTEIRO DE SANTO ANDRÉ DE RENDUFE

Na data em que se assinalou o “Dia dos Monumentos e Sítios”, os Amigos do Mosteiro de Rendufe comemoraram os 300 anos de início de construção da atual igreja da Mosteiro de Santo André, com uma palestra dirigida pelo arqueólogo Luís Fontes.

DSC01028

O momento, que contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Amares, Isidro Araújo, começou com uma visita guiada nos claustros e na igreja do monumento de origem beneditina.

Referindo-se ao Mosteiro de Rendufe como “um dos mais importantes do Norte de Portugal”, Luis Fontes elogiou particularmente a capela lateral, considerando-a “um dos mais extraordinários exemplares da arquitetura portuguesa”, enquanto ia cativando os presentes com um pouco da história deste belo e singular monumento amarense.

DSC01031

DSC01045

DSC01054

PAN QUER PROIBIR ABATES NOS CANIS MUNICIPAIS

Avançam as audições da Iniciativa Legislativa de Cidadãos (ILC) que visa acabar com os abates nos canis municipais em Portugal

  • Terça-feira dia,19 de Abril, às 09h30, Sala do Senado, na Assembleia da República – Audição Pública
  • Quarta-feira, dia 20 de Abril, às 14h00, Audição dos subscritores, na Assembleia da Republica

A Iniciativa Legislativa de Cidadãos (ILC) que visa acabar com os abates nos canis municipais estará em debate, esta semana, na Assembleia da República. As atividades sobre esta iniciativa legislativa começaram hoje, dia 18 de Abril com a visita de vários deputados, incluindo André Silva do PAN – Pessoas - Animais – Natureza, a canis municipais (9H30 Coimbra; 14H30 Palmela; 16H30 Sintra). Amanhã Terça-feira dia, 19 de Abril, serão ouvidas várias entidades interessadas, numa audição pública que acontece na Sala do Senado pelas 09h30 e na quarta-feira dia 20 de Abril, pelas 14h00 (sala a definir) será a vez de serem ouvidos os subscritores desta ILC, dois cidadãos, membros do PAN, que estarão em representação de todos os subscritores da ILC - 75.000 - e apresentarão a iniciativa.

MARCHA ANIMAL 051

Após a audição das entidades interessadas e dos subscritores da ILC, o grupo de trabalho que está com este projeto na Assembleia da República irá fazer a redação final da proposta que volta a discussão na comissão. Quando se chegar a um consenso a proposta final é aprovada e irá novamente a plenário onde se dará a votação final global.

A ILC foi uma das principais ações de mobilização de cidadãos organizada pelo PAN. É um marco na causa animal e vem propor medidas que há muito são exigidas por uma grande parte dos portugueses, tendo o cidadão e agora também deputado, André Silva, feito um pedido no seu primeiro dia no parlamento, para que a ILC transitasse para a atual legislatura.

PONTE DE LIMA REALIZA WORKSHOPS DE FORMAÇÃO PARA A HOTELARIA E RESTAURAÇÃO

Apresentação Pública no dia 20 de abril, 10h30 na Clara Penha – Casa dos Sabores

Considerando a localização estratégica de Ponte de Lima no epicentro da Euroregião Norte de Portugal - Galiza, a gastronomia, o enoturismo, o património histórico e paisagístico, os desportos de natureza e equestres, o alojamento de qualidade, complementam uma oferta muito apetecível, com identidade e qualidade, que os operadores turísticos tanto procuram.

Visando a melhoria contínua da qualidade gastronómica e da prestação de um serviço de excelência como um fator de atratividade turística que capta e fideliza visitantes face à riqueza do seu património gastronómico e vínico, o Município de Ponte de Lima em colaboração com a Associação Empresarial de Ponte de Lima vai promover a realização de um conjunto de workshops de formação dirigidos ao setor da Hotelaria e da Restauração.

A iniciativa dirigida aos empresários / técnicos da Hotelaria e Restauração visa promover ações de formação e valorização em diversas áreas do setor, nomeadamente no atendimento, técnicas de preparação do restaurante/bar e elaboração de ementas em língua estrangeira.

A apresentação pública desta ação de formação está marcada para a próxima quarta, 20 de abril, às 10h30, na Clara Penha – Casa dos Sabores.

MINHOTOS EM PONTE DA BARCA PASSAM OS DOMINGOS A DANÇAR

Folclore na Praça já arrancou e promete animar Ponte da Barca todos os domingos até Junho. Iniciativa da autarquia barquense conta com o apoio dos Ranchos Folclóricos e artesãos concelhios

Teve inicio ontem o projeto Folclore na Praça que vai juntar na Praça da República, todos os domingos até junho, grupos folclóricos e artesãos do concelho na venda de produtos locais, artesanato e exibição espontânea de danças e cantares. O arranque desta iniciativa da Câmara Municipal contou com a participação dos Ranchos Folclóricos do Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca e de Lindoso bem como associados da Artebarca - Associação de Artesãos de Ponte da Barca e outros artesãos locais.

Quem também esteve presente no regresso do Folclore na Praça foi a Vereadora da Cultura, Sílvia Torres que na ocasião referiu tratar-se de 'um projeto que tem tido muito bem acolhido, daí que já vá na sua terceira edição, e com o qual pretendemos dinamizar os fins de semana em Ponte da Barca, convidando as pessoas a sair de casa.' Sílvia Torres salientou ainda que 'é também intenção da autarquia que através destas iniciativas se preservem e continuem a divulgar as nossas tradições.'

Numa tarde que se revelou soalheira, muitas foram as pessoas que por ali passaram atraídas pela animação e boa disposição que os participantes promoveram.

Recorde-se que o Folclore na Praça contará, então, com o apoio dos Ranchos Folclóricos e artesãos concelhios que, todos os domingos a partir das 14h, farão a animação e a promoção das tradições locais, num espaço que se pretende dinâmico e interativo.

sTAsCSK06zztmiqzSMyB

AMARENSES CAMINHAM ATÉ SÃO BENTO DA PORTA ABERTA

“Amares a Caminhar” até São Bento da Porta Aberta

A iniciativa “Amares a Caminhar” continua a despertar o interesse dos amantes de percursos pedonais. Ontem, cerca de 50 pessoas percorreram o caminho desde o Largo Dom Gualdim Pais, em Amares, até São Bento da Porta Aberta, numa distância de 20 quilómetros.

Caminhada São Bento (2)

Durante a caminhada, que contou a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Amares, Isidro Araújo, os participantes, embora contando com um percurso de dificuldade média/alta, tiveram oportunidade de se deixar deslumbrar pelas bonitas paisagens que envolvem o trajeto.

Note-se que esta foi uma iniciativa organizada pelo Agrupamento de Escolas de Amares, com o apoio do Município, através do GADJ – Gabinete de Associativismo Desporto e Juventude.

Caminhada São Bento (3)

Caminhada São Bento (1)

Caminhada São Bento

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CAMINHA REÚNE SEXTA-FEIRA

A Assembleia Municipal de Caminha vai reunir sexta-feira, dia 22 de abril, pelas 21 horas, no Valadares, Teatro Municipal de Caminha. À semelhança das anteriores, esta sessão pode ser acompanhada em direto, online, através do sítio do município e nas redes sociais a ele associadas.

Depois do período de antes da ordem do dia, os deputados municipais vão analisar a informação escrita do presidente da Câmara sobre a atividade do Município e a situação financeira do mesmo.

Da ordem de trabalhos faz parte a apreciação do documento de prestação de contas do exercício de 2015. De realçar a elevada taxa de execução da despesa, 87%, a maior da última década, fortemente influenciada pelas despesas de investimento e pelo controlo das despesas correntes, que voltam a baixar este ano nas principais componentes. O documento reflete uma gestão difícil e rigorosa, motivada pelo desequilíbrio financeiro em que o Município ainda se encontra, motivado pelo profundo endividamento praticado pela gestão anterior.

A votação estarão ainda a aprovação do regulamento de cobrança de taxas pela realização, manutenção e reforço de infraestruturas urbanísticas e a isenção de pagamento de taxa devida por uma das feiras semanais de Caminha referente ao mês de março deste ano.

CENTENAS DE LANHELENSES PARTICIPAM NA INAUGURAÇÃO DO ESTÁDIO ILÍDIO COUTO

Os lanhelenses foram ontem em massa à inauguração do Estádio Ilídio Couto. “Durante demasiado tempo Lanhelas esteve mais esquecido do que merecia. Hoje fazemos um pouco de justiça áquilo que Lanhelas merece.

inauguração estádio lanhelas (2)

Estamos hoje não só num momento solene, mas num momento de verdadeira alegria. Conseguimos dar respostanão só a um anseio da população de Lanhelas, dos adeptos de futebol, daqueles que amam o seu clube, mas de toda a população do concelho de Caminha”, realçou Miguel Alves durante a cerimónia, acrescentando que: “estamos aqui para inaugurar uma obra 650 mil euros, só no montante ilegível, investidos em Lanhelas com apoio do Estado, com apoio do Governo. Mas também estamos aqui a sublimar a nossa história enquanto povo desta grande freguesia”.

inauguração estádio lanhelas (3)

O novo e mais recente equipamento desportivo do concelho de Caminha, o Estádio Ilídio Couto, foi ontem inaugurado pelo Ministro da Educação Tiago Brandão Rodrigues. A cerimónia, marcada pela bênção do campo e pelo jogo Lanhelas F.C – A.C. Cardielense, contou com a presença de centenas de lanhelenses e adeptos do Lanhelas F. C. Para além de todos os que quiseram acompanhar o momento, esta cerimónia contou com a presença de Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha, Tiago Brandão Rodrigues, Ministro da Cultura e da Educação, Ilídio Ramalhosa, presidente do Lanhelas F. C., Josefina Covinha, presidente da Junta de Freguesia de Lanhelas, vereadores da Câmara Municipal de Caminha e de Monção, deputados na Assembleia da República pelo circulo de Viana do Castelo, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, dirigentes da Associação de Futebol de Viana do Castelo, e vários presidentes de associação do concelho de Caminha.

inauguração estádio lanhelas (1)

Sobre o novo equipamento, apetrechado com todas as condições para a prática desportiva, Miguel Alves sublinhou “temos hoje aqui um espaço que está preparado para honrar a história de Lanhelas, mas sobretudo está preparado para acompanhar o futuro de Lanhelas e do seu clube. Agora, temos condições para a prática desportiva, para formar os nossos jovens, não só para criar os Cristianos Ronaldos do futuro, mas para poder dar às nossas crianças, à nossa juventude as condições para poderem praticar um desporto, para a qui construírem o seu futuro coletivo de acordo com aqueles que são os valores do desporto, da disciplina, da solidariedade, da fraternidade, da superação”.

inauguração estádio lanhelas (4)

O presidente da Câmara Municipal agradeceu a presença do Ministro da Educação e enalteceu “o cuidado que tem tido com o nosso concelho, que é o concelho dele também, o cuidado que tem tido com as escolas e com o desporto”.

Tiago Brandão Rodrigues sublinhou o gosto em estar no concelho de Caminha: “é bom estar aqui. É bom poder regressar a Caminha e é muito bom poder regressar a Lanhelas. É com muito gosto poder voltar onde uma boa parte de mim, a melhor parte de mim nunca saiu. não é uma honra protocolar, é uma honra real poder estar aqui a inaugurar este novíssimo estádio que leva o nome do benemérito, que doou este campo à freguesia nos anos 30”.

inauguração estádio lanhelas (5)

O Ministro da Educação sublinhou o papel da autarquia “por ter conseguido agregar as vontades e os recursos para fazer esta obra notável”. Em Lanhelas, Tiago Brandão Rodrigues, disse: “trabalhamos para que o desporto profissional seja cada vez mais profissional, mais sério e competitivo, como trabalhamos para que o desporto amador seja cada vez mais praticado. Mas trabalhamos para que o desporto seja muito mais que coisa única e simplesmente de atletas e desportistas, trabalhamos para que o desporto exista na mente e no corpo, mas também na ideia e na ação de todos os nossos cidadãos. O desporto tem que estar presente em todos nós”, rematou.

Sobre o jogo, o ministro disse não ser um jogo qualquer:“é o jogo que abre este estádio às pessoas e aos desportistas de Lanhelas e já agora aos distritos vizinhos”.

Josefina Covinha realçou o momento de alegria vivido pela comunidade lanhelense ao inaugurar o Estádio Ilídio Couto: “é um momento de alegria e de festa de toda uma comunidade que vê os seus desejos realizados”. A autarca de Lanhelas lembrou que a iniciativa do presidente da Câmara candidatar “este espaço desportivo a uma qualificação desta dimensão, se insere num conjunto de projetos a levar a efeito nesta freguesia. E, este em particular contribui para colocar a nossa terra na vanguarda da fruição do espaço desportivo de grande nível”.A edil da freguesia deseja ainda que com esta inauguração se inicie uma nova etapa na história do Lanhelas F. C “numa perspetiva de abertura e inovação face a novos desafios sem cair nunca no conformismo e na inércia. Desejo que este estádio seja palco de grandes momentos para a nossa equipa e para o desporto”.

Ilídio Ramalhosa também realçou a importância do momento para o clube e para a comunidade. Sobre as novas instalações, o presidente do clube disse: é uma obra dotada de equipamentos modernos. É um enorme desafio à própria coletividade no sentido de encontrar as melhores soluções de gestão que permitam a sua melhor utilização. Oslanhelenses saberão reconhecer no futuro as excelentes condições desta obra que estamos a inaugurar”.

Recorda-se que o campo de jogos de Lanhelas era um espaço antigo e sem condições funcionais e de conforto satisfatórias. Agora, oslanhelenses e todo o concelho têmao dispor um campo de futebol completamente renovado e adequado para a prática desportiva. A empreitada englobou a colocação de piso sintético, a construção de balneários e a preparação de área para bancadas.

A obra resulta de uma candidatura aprovada pela Comissão Diretiva do ON.2. O custo total é de 898.085,53 euros. O investimento elegível é de 652.000,01 euros e foi comparticipado em 85% pelo FEDER, sendo o restante montante da responsabilidade do Município de Caminha. Esta foi uma aposta do Executivo, que conseguiu aproveitar os últimos fundos comunitários, uma oportunidade que não deverá repetir-se no novo quadro comunitário, onde os equipamentos desportivos têm prioridade negativa.

inauguração estádio lanhelas (6)

CELORICO DE BASTO ENSINA A PROVAR VINHOS

Aprender a provar vinhos na Quinta de Santa Cristina

A Quinta de Santa Cristina, situada em Celorico de Basto, na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, propõe um workshop de iniciação à prova de vinhos, no próximo dia 30 de abril, a partir das 15h00, dedicado a todos os apreciadores e curiosos do mundo dos vinhos.

Sob orientação do conceituado enólogo Jorge Sousa Pinto - responsável pelos vinhos Quinta de Santa Cristina - num ambiente descontraído e informal, será possível aprender algumas técnicas de prova, enquanto fica a conhecer melhor o Vinho Verde, um vinho único no Mundo.

Para que se compreenda todo o processo de vinificação, a experiência inicia-se com uma visita guiada à adega, onde se poderá descobrir os segredos de produção do vinho verde e espumantes: receção das uvas, zona de prensas e lagares, cubas de fermentação, cave de espumantes e zona de engarrafamento.

Segue-se uma breve apresentação e partilha de dados interessantes sobre o vinho verde e as caraterísticas das castas típicas da região.

Na explicação e demonstração da técnica de prova serão abordados aspetos do exame visual, olfativo e gustativo. Esta parte prática do workshop incluirá a prova de espumante e 5 vinhos. Entre os vinhos em prova estarão duas grandes novidades deste ano: o monocasta batoca e o avesso-alvarinho.

Para terminar, serão ainda apontadas algumas dicas de harmonização entre os diferentes vinhos e a gastronomia da região.

O workshop terá uma duração aproximada de 2h00, inclui certificado de participação e tem o preço de 20 euros por pessoa.

A inscrição prévia é obrigatória e está limitada a 12 pessoas.

Informações e Inscrições:

enoturismo@garantiadasquintas.com ou 912527396.

INVESTIGADORES DA UTAD ESTUDAM ALTERNATIVAS A BARRAGENS PARA CONTROLO DAS CHEIAS

As soluções passam por infraestruturas verdes com menor impacte ambiental e igualmente eficazes.

Um grupo de investigadores da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) desenvolveu um modelo de redução de cheias com base em bacias de retenção com o objetivo de minimizar o impacto das cheias. O trabalho foi elaborado para a bacia hidrográfica do rio Vez, principal afluente do rio Lima, um dos mais problemáticos do País pela recorrência deste tipo de eventos.

Efeito das cheias na bacia do rio Lima/Vez

O local escolhido para este estudo faz parte das 22 regiões sujeitas a inundações do continente português, segundo a Agência Portuguesa do Ambiente (APA). Aqui equacionaram-se vários locais para implantação de bacias de retenção, onde foram tidas em conta a proximidade aos locais de jusante, a densidade populacional e atividades humanas com implicações de poluição difusa ou pontual.

“Os resultados mostraram que são necessários mecanismos de menor impacte para diminuir escoamentos superficiais, alicerçados em infraestruturas verdes, focadas para o aumento de retenção de água pelos aquíferos, solo e ecossistemas aquáticos, em vez de obras de grande porte como barragens”, explica Luís Filipe Fernandes, investigador do CITAB - Centro Investigação e de Tecnologias Agroambientais e Biológicas da UTAD.

Estes sistemas melhoram em simultâneo o “estado ecológico das massas de água, reduzem a vulnerabilidade a cheias e secas, restauram o caráter funcional e maximizam o serviço de ecossistemas”, acrescenta o investigador.

Para chegar a este modelo foram aplicadas equações de engenharia acompanhadas de análise multicritério e tratamento espacial de dados através de Sistemas de Informação Geográfica. Através desta metodologia foi aplicado um modelo de redução de cheias com base em bacias de retenção, tendo em conta três módulos (hidrológico, geomorfológico e ambiental) que entram em linha de conta com o volume de armazenamento e localização apropriada bem como com aspetos como ações do homem, qualidade da água, entre outros.

As cheias urbanas são um problema mundial que afeta também Portugal. Já em 2016 ocorreram, de norte ao sul do país, vários eventos com elevados prejuízos materiais, causados por picos de cheias que, no caso do rio Vez, podem chegar aos 550 m3/s com fluxos associados a uma topografia escarpada e a alta pluviosidade.

Por estas razões os investigadores deste estudo indicam como solução um “extenso programa de reflorestamento para aumentar a evapotranspiração, reduzindo, consequentemente, o escoamento”, uma abordagem que passa pela descentralização do sistema de retenção em várias bacias mais pequenas “facilmente integradas na paisagem natural, com baixo impacto ambiental”.

Este estudo foi recentemente publicado no prestigiado Journal of Hydrology e apresentado no 13º Congresso da Água. O método está neste momento a ser aplicado em outros locais considerados críticos pela APA.

DELFIM GUIMARÃES: UM LIMIANO NA TOPONÍMIA DE LISBOA

Rua Delfim de Brito Guimarães

Poeta 1872 - 1933

Freguesia(s): Campolide

Início do Arruamento: Rua Basílio Teles

Fim do Arruamento: Rua José Malhoa

Data de Deliberação Camarária: 08/02/1995

Data do Edital: 17/02/1995

Data do Edital do Governo Civil:

Data do Edital do Governo Civil:

Designação(ões) Anterior(es): Troço da Rua A à Avenida José Malhoa, compreendido entre a Rua Basílio Teles e a Avenida José Malhoa.

Historial: “Aos vinte e três dias do mês de Setembro de mil novecentos e noventa e quatro pelas dezasseis horas, numa das salas dos Paços do Concelho, reuniu a Comissão Municipal de Toponímia (...) Seguiu-se a leitura de uma carta da casa do Concelho de Ponte Lima, solicitando que o nome do poeta Delfim Guimarães, seja atribuído a uma rua de Campolide, situada nas imediações da sede da referida Instituição.

A Comissão emitiu parecer favorável, designando para o efeito o troço da Rua A à Avenida José Malhoa, compreendido entre a Rua Basílio Teles e a Avenida José Malhoa que, assim, passará a denominar-se: Rua Delfim De Brito Guimarães/Poeta/1872 – 1933”.

Delfim de Brito Guimarães nasceu no Porto em 4 de Agosto de 1872 e faleceu na Amadora, em 6 de Julho de 1933. De filiação republicana e maçónica, estudioso das Letras Portuguesas, cavaleiro apaixonado pela Menina e Moça de Bernardim Ribeiro, em querelas com Teófilo Braga ou em franca e admirativa correspondência com D. Carolina Michaëlis de Vasconcelos, conforme transcreveu no seu «Arquivo Literário». A sua paixão romântica pela política (União Republicana), levou-o às polémicas sobre as cores e os símbolos da bandeira nacional. Em 1889, veio para Lisboa e com apenas dezanove anos começou a trabalhar como guarda-livros no Século, onde passou a administrador. Ali permaneceu por dez anos mas foi obrigado

a retirar-se, pois a Administração não via com bons olhos a sua actividade literária. Fundou e consolidou uma importante Casa Editora – a Guimarães Editores, que ainda hoje existe na Rua da Misericórdia. Através desta editora, trouxe ao nosso conhecimento, autores estrangeiros notáveis em cuidadas traduções. Poeta, novelista, crítico, erudito, dramaturgo, investigador literário, Delfim de Brito Guimarães prestou valiosos serviços às letras portuguesas. Iniciou a sua carreira de escritor em 1893 com Alma Dorida, um livro de poemas escritos em prosa, dedicado à sua mãe. Nesse mesmo ano escreveu também Lisboa Negra, versos que dedicou à Capital, revelando a sua difícil adaptação a esta cidade. Confidências, um novo livro de poemas, é publicado em 1894 e, no ano seguinte, sai um livro de «orações», em verso, intitulado Evangelho. Em 1902, escreve uma comédia denominada Juramento Sagrado e neste mesmo ano, escreve um poema inspirado em ambientes medievais e de cariz romântico, chamado A Virgem do Castelo. No ano em que abre a Livraria, em 1903, publicou Outonais, obra em poesia dedicada ao amor e, em 1916, durante a Grande Guerra, por publicou uma colectânea de poemas de diversas métricas e estilos, intitulada A Alma Portuguesa. Deixou um património editorial inestimável, quer pelo fundo editorial acumulado, quer pelos serviços que prestou à cultura portuguesa.

IN

Fonte: http://www.cm-lisboa.pt/