Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

GUIMARÃES CONSTRÓI ACADEMIA DE GINÁSTICA

EQUIPAMENTO DESPORTIVO AMIGO DO AMBIENTE

Academia de Ginástica de Guimarães começa a ser construída no final deste ano

Edifício amigo do ambiente será local de prática desportiva em zona simbólica da cidade. Projeto integrará candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020.

Guimaraes_Academia_Ginastica_Desportiva

A Câmara Municipal vai iniciar, no último trimestre de 2016, junto ao Parque da Cidade, perto da Escola Santos Simões, a construção da Academia de Ginástica de Guimarães, um edifício ambientalmente de referência, construído com materiais inovadores, tecnologia de ponta e um grau de eficiência energética exemplar, ao consumir a energia produzida pelo próprio imóvel, e que fará parte da candidatura que Guimarães apresentará em 2017 a Capital Verde Europeia 2020.

Com uma função fundamentalmente formativa, a Academia de Ginástica resulta da concretização de mais uma promessa eleitoral de Domingos Bragança e constitui um dos principais e mais estratégicos projetos para a continuação da promoção da política desportiva de Guimarães, mantendo o concelho no topo ao nível internacional, contemplando a prática das disciplinas de Ginástica Rítmica, Ginástica Artística e Ginástica Acrobática.

O edifício, ambientalmente de excelência, com recuperações de calor e consumos energéticos compatíveis com o uso, próximos da autossustentabilidade, beneficiará da orientação solar livre e irá relacionar-se com o Parque da Cidade e encosta da Penha, interligando-se igualmente com a Ecovia de Guimarães.

O equipamento, sendo destinado à prática do desporto, estará associado ao culto do “wellness”, ou seja, do bem-estar físico e mental, integrando em si conceitos de eficiência e sustentabilidade, assumindo-se como uma referência em termos de inovação e sustentabilidade, com recurso às tecnologias mais eficientes e limpas.

Áreas físicas da Academia

As instalações para educação física e desporto são constituídas por espaços de ensino interiores, por espaços auxiliares e de apoio e integram ainda espaços para espetadores. O edifício terá duas áreas principais, uma com 700 metros quadrados, destinada à realização de provas, e outra, com 250 metros quadrados, mais polivalente, reservada à utilização diária para sessões de treino.

O projeto, adjudicado em novembro de 2015 ao Gabinete Pitágoras e à SOPSEC, contempla ainda uma bancada, com uma capacidade aproximada para 150 pessoas, construída do aproveitamento das cotas naturais do terreno e desenvolvida sobre áreas técnicas ou de serviço, balneários ou vestiários. O novo equipamento desportivo vimaranense terá ainda um gabinete médico, áreas administrativas e arrecadações para as modalidades, entre outras valências técnicas.

“CELTINHA” JUNTA CERCA DE 350 ATLETAS

2ª Edição do Torneio foi um sucesso e reuniu jovens praticantes de Portugal, Espanha e França

Nem o frio, nem a forte chuva que se fez sentir no dia 10 de abril impediram que o Torneio Celtinha fosse avante e se afirmasse como um convívio de sucesso do rugby juvenil. Cerca de 350 atletas oriundos do nosso país, França e Espanha mostraram as suas habilidades como praticantes da modalidade.

convívio sub-8-10-12(2)

A festa começou cedo no Estádio Municipal de Arcos de Valdevez, que acolheu o torneio destinado aos escalões sub-8, sub-10 e sub-12, e prolongou-se no Estádio Municipal de Rugby que foi palco do torneio sub-14. É de referir que todos os jogos decorreram no formato de convívio em que o resultado era o menos importante, não havendo por isso classificação final.

convívio sub-8-10-12(1)

Esta edição do “Celtinha” contou com a presença de vários clubes nacionais, nomeadamente Braga Rugby, GRUFC Guimarães, CDUP, E.R Trofa, Sport Rugby, C.R Famalicão, Cercar-te e Seleção Regional Norte Sub-14, e internacionais, em particular o Vigo Rugby (Espanha) e o U.S Salles (França).

equipa crav sub-14(3)

É de realçar que este último clube, o União Sportive Salles chegou a Arcos de Valdevez no sábado e os seus jovens jogadores tiveram a oportunidade de fazer, de imediato, uma visita às instalações do campo de rugby e um passeio à Porta do Mezio. No Mezio a comitiva francesa experienciou o arborismo, que consiste em “percorrer trilhos aéreos de árvore em árvore, através de jogos e passagens com diversos níveis de dificuldade e destreza”.

No domingo, na terceira parte do torneio Celtinha, a presença do União Sportive de Salles foi ainda motivo para uma troca de prendas entre os atletas, dirigentes e treinadores dos clubes.

equipa crav sub-14(5)

equipa crav sub-14(4)

equipa crav sub-14(1)

convívio sub-8-10-12(4)

equipa crav sub-10(1)

EQUIPA FEMININA DO CRAV POSICIONA-SE EM 6ºLUGAR NO TORNEIO DE TONDELA

Para a equipa feminina do CRAV o mês de abril começou em força, com a participação na 3ª jornada do Campeonato Nacional de Sevens Feminino que se realizou no dia 2, em Tondela.

feminino_torneio_tondela

Mantendo o seu lugar na série A, que reúne as melhores equipas nacionais nesta variante, as jogadoras arcuenses nunca esperam facilidades na fase de grupos e neste torneio não foi exceção. No primeiro jogo frente ao Sport Rugby do Porto, as jogadoras do CRAV entraram em campo com o pé direito e fizeram uma primeira parte de grande nível, chegando ao intervalo a vencer por 5-0. Porém, na segunda parte foram as portuenses que conquistaram a posse de bola e passaram à frente no marcador, acabando por levar de vencida o CRAV por 5-12.

equipa crav sub-14(2)

No segundo jogo da fase de grupos, o CRAV também cedeu frente à Agrária de Coimbra, e somou a sua segunda derrota. Mais tarde, no derradeiro jogo desta fase, as arcuenses acabariam por triunfar sobre a Bairrada e passaram assim a disputar o 5º/6º lugar da classificação final com o Tondela. Neste duelo o CRAV sofreu novo desaire, apesar da muita entrega das suas jogadoras.

O próximo torneio realiza-se já no próximo sábado, dia 16, em Coimbra.

grupo sub-14

TEATRO EM PORTUGAL ESTÁ DOENTE!

Rusga de São Vicente de Braga – Grupo Etnográfico do Baixo Minho: “O Teatro em Portugal está doente: - o amador e profissional, o local e nacional”

No que ao Teatro diz respeito, torna-se necessário saber captar e trazer de volta o público aos teatros. Só conseguiremos atrair os diferentes públicos do século XXI, se formos capazes de apresentar e encenar boas histórias, com bons textos, bons atores e cenografia de qualidade, para um público cada vez mais exigente.

Estamos permanentemente a ser assediados pelas inúmeras propostas das ‘artes e canais sociais’, que nos entram casa dentro, nomeadamente, a televisão, os jornais, as revistas, as redes sociais, entre outras.

Neste contexto, o Teatro terá que saber defender-se e posicionar-se com propostas alternativas mais desafiantes e mais atractivas. Estas foram as considerações introdutórias apresentadas por Rui Sérgio, Diretor Adjunto do Teatro da Trindade da Fundação Inatel, em Lisboa, em resposta à questão colocada pelo moderador José Pinto, - “Que públicos pode e deve um programador de Teatro captar no século XXI?” -, na última edição dos “Serões no Burgo/Tertúlias Rusgueiras”, que teve precisamente por tema, “Teatro no século XXI: Textos e/ou espectáculos, como, e para que públicos?!”.

Origens e acção do TINBRA

Maria Torcato Baptista (Mariazinha), fundadora e actual presidente do TINBRA, a comemorar este ano o seu 25º aniversário (1991/2016), inicia a sua intervenção começando por contextualizar no espaço e no tempo a fundação do Grupo, enquanto projecto teatral, para esclarecer de uma vez por todas e em público, alguns mal entendidos acerca do mesmo.

Nas artes do Teatro, teria de agradecer ao seu grande mestre, principal inspirador e impulsionador, de seu nome Fernando Pinheiro, ali presente, à época responsável pelo Gabinete de apoio ao Teatro Amador da Casa Municipal de Cultura da C. M. de Braga. Ainda como companheiros de viagem, não podia deixar de referir os nomes de José Gonçalves e Jaime Torres, com quem iniciou o projecto teatral ‘GETA’. O gosto desmedido pelo Teatro, levou-a a implementar na Escola André Soares, a disciplina ‘Educação para o Teatro’. Leccionou a disciplina durante 12 anos a 21 turmas. O objectivo principal da disciplina era, a partir do Teatro e pelo teatro, tornar os alunos melhores cidadãos, através da criação, interpretação e encenação de textos. Assim, os adolescentes e jovens alunos, tornar-se-iam simultaneamente melhores espectadores e com maior capacidade crítica, e, porventura, alguns deles poderem vir a abraçar as artes de palco.

Mariazinha, espera que no ano das comemorações das bodas de prata da associação, se consiga ‘transformar’ o TINBRA, numa academia, por forma a poder ser uma ‘escola certificada’ e, trabalhar por esta via, o ensino vocacional até ao nono ano de escolaridade. Pretendemos ser a primeira ‘escola de ensino articulado’ em Braga, com a disciplina de Teatro.

O Teatro em Portugal está doente. O profissional e amador o nacional e local.

Para o programador Rui Sérgio, os directores e programadores de teatro, quer de âmbito nacional quer local, poucos são os que fazem um trabalho sério de prospecção. Desconhecem, ou simplesmente ignoram, a boa produção artística local. Infelizmente, os responsáveis pelos espaços de âmbito nacional, desbaratam ‘dinheiros públicos’ ao cederem a projectos teatrais pseudo-intelectuais de qualidade questionável, muitos até de ‘mau gosto’. Sustentou a sua argumentação, recorrendo a excertos de uma entrevista do jornal JL(Jornal de Letras), na sua edição de fevereiro, ao dramaturgo, encenador, cineasta e ator, Jorge Silva Melo, onde referia que: - “O teatro em Portugal passou a ser um género de festa para meia dúzia de amigos.

Tipo festas de aniversário em espaços públicos”. O convidado, subscreve na integra a questão de fundo da entrevista. Torna-se inconcebível, quando está em causa o erário público, o dinheiro dos contribuintes. São espectáculos produzidos para grandes salas, com custos avultados, na maioria dos casos, para estar em cena alguns dias, com salas meias cheias. Na maioria das vezes, não chegam a estar em cena uma semana. Daí a constatação e crítica do ‘criador resistente’ Jorge Silva Melo, fazer todo o sentido. Rematou dizendo - “O Teatro não é uma festa para quem o faz ou promove, mas antes, deve ter em vista os diferentes públicos. Sem público não há teatro”.

Fernando Pinheiro, pediu a palavra para subscrever as palavras do convidado. – Rui Sérgio pós o dedo na ferida. Não há teatro sem público. Esta ‘arte’ tão velha quanto o homem, não pode ser pertença só de alguns. O Teatro é do povo, ninguém é dono do teatro.

O Teatro em Braga está doente, precisa de novas energias, precisa de se renovar. Quer o teatro amador, quer o teatro profissional. O que existe é residual. O concelho de Braga já teve mais de 20 grupos de Teatro amador, com produções anuais de muita qualidade. Atualmente, não serão mais de meia dúzia, porque houve agentes e pessoas na cidade que se apoderaram do teatro. Mesmo assim, no meio destas vicissitudes, o teatro ainda consegue dar aquilo de que o povo necessita e gosta. O Teatro enquanto arte, estará sempre, de forma intrínseca nas comunidades locais. Funciona como ‘alma coletiva’.

Digo não ao teatro que magoa e faz doer

Na sequência das intervenções anteriores, Mariazinha Torcato, volta a reforçar a ideia da importância da produção de bons espectáculos. Sejam eles encenados a partir de textos ou obras de grandes clássicos, sejam eles de autores menos conhecidos. O que importa é fazer um trabalho sério, que resulte num produto final de qualidade. Da minha experiência, tiro uma conclusão. As pessoas gostam e vão ao teatro para ver espectáculos que os preencham por dentro.

Vou ser prática e direta, enfatizou Mariazinha. Em Braga, as pessoas não gostam de ir ao teatro que se faz na nossa cidade, através de uma Companhia aqui sedeada há mais de trinta anos. Porque é um teatro elitista, para pseudo-intelectuais. É um teatro que a maior parte das vezes fere sensibilidades, que magoa, que faz doer.

Já no período de “Questões curtas de resposta rápida”, à questão colocada: - 25 anos de TINBRA. Que prenda falta receber?, a convidada respondeu prontamente - ‘uma sede para podermos desenvolver melhor os nossos projectos’.

Os momentos artísticos previstos contemplaram, como não poderia deixar de ser, ‘breves apontamentos’ de teatro. “Zé Pacóvio”, através do ator José Gonçalves e, a “dupla maravilha” rusgueira, com Carlos Barros e João Macedo.

QUEM É O ATUAL PRÍNCIPE DA BEIRA?

Criado em 1645 pelo Rei D. João IV de Portugal, o título nobiliárquico de Príncipe da Beira é conferido ao primogénito do herdeiro presuntivo da Coroa de Portugal. A este título encontra-se associado o tratamento de Alteza Real (S.A.R.).

Ostenta atualmente o título de Príncipe da Beira, S.A.R. D. Afonso de Santa Maria de Bragança, Duque de Barcelos e Infante de Portugal. Filho de S.A.R. D. Duarte de Bragança e esposa, D. Isabel de Herédia, nasceu em 25 de março de 1996 foi batizado em Braga pelo Arcebispo de Braga, D. Eurico Dias Nogueira, tendo como padrinhos o seu tio materno Afonso de Herédia e Elena Sofia de Bourbon Duas-Sicílias.

S.A.R. D. DUARTE DE BRAGANÇA ENTREGA EM GUIMARÃES O PRÉMIO PRÍNCIPE DA BEIRA EM CIÊNCIAS BIOMÉDICAS

ESTA QUARTA-FEIRA, 13 ABRIL, NA CÂMARA MUNICIPAL

Guimarães recebe cerimónia de entrega do Prémio Príncipe da Beira em Ciências Biomédicas 2015

Um trabalho sobre a importância de uma molécula na insuficiência cardíaca venceu a primeira edição. Mais de três dezenas de candidaturas foram avaliadas por cientistas e personalidades de mérito. Júri estará presente na sessão, em Guimarães.

Premio_Principe_Beira_Juri_2015

A cerimónia de entrega do “Prémio Príncipe da Beira em Ciências Biomédicas 2015” terá lugar esta quarta-feira, 13 de abril, às 12 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Guimarães, e contará com a presença de representantes de todas as entidades envolvidas, nomeadamente da Universidade do Minho, do Município de Guimarães e ainda da Fundação D. Manuel II, contando ainda com a presença de Dom Afonso, Príncipe da Beira, responsável pela entrega do prémio.

Depois de analisadas 34 candidaturas, elegeu-se como vencedor do Prémio Príncipe da Beira em Ciências Biomédicas 2015 a proposta apresentada pela candidata Mariana Pintalhão, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, com o trabalho intitulado “Papel da Relaxina na Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Preservada: Do Laboratório à Prática Clínica”.

A insuficiência cardíaca com fração de ejeção preservada (ICFEP) é um crescente problema de saúde pública, representando cerca de metade dos doentes com insuficiência cardíaca. No entanto, o seu diagnóstico é difícil e não existem, até ao momento, terapêuticas eficazes. A relaxina apresenta-se como uma molécula muito promissora neste contexto.

Com este projeto, pretende-se avaliar o papel da relaxina circulante como um novo biomarcador de diagnóstico e prognóstico nos doentes com ICFEP, bem como caracterizar o efeito da relaxina na função miocárdica e vascular humana. Este conhecimento poderá ser de grande valor para o diagnóstico precoce destes doentes e abrir novos horizontes para o desenvolvimento de estratégias terapêuticas que permitam uma melhoria dos cuidados de saúde dos doentes com ICFEP.

O júri decidiu ainda atribuir, unanimemente, uma Menção Honrosa ao trabalho proposto pelo candidato Raphaël Canadas, intitulado “Modelo 3D de Tecido Osteocondral como uma Plataforma Tecnológica para Investigação In vitro de Novos Fármacos: Estudo das Alterações Moleculares e Celulares Durante a Progressão da Osteoartrite”.

Uma nova geração de investigadores

O Prémio Príncipe da Beira Ciências Biomédicas, instituído pela Fundação D. Manuel II, pela Universidade do Minho e pelo Município de Guimarães, consiste num galardão, no valor de 15 mil euros, que visa distinguir um investigador de excelência na área, com menos de 40 anos, pretendendo apoiar o seu plano de pós-graduação a realizar numa instituição de I&D nacional e/ou estrangeira.

A iniciativa tem como objetivo primordial premiar anualmente a excelência da investigação e contribuir para abrir novos caminhos na investigação aplicada e ética no domínio das ciências biomédicas. Pretende também colaborar para o desenvolvimento de terapias avançadas e impulsionar o desenvolvimento de uma nova geração de investigadores com formação focada naquela área científica.

Foi admitido a concurso um único plano de trabalho por candidato(a), o qual deveria ser executado por um período mínimo de um ano e ser enquadrado nos estudos pós-graduados, nomeadamente de doutoramento. O júri incluiu personalidades e cientistas de mérito, como Manuel Braga da Cruz, Rui L. Reis, Miguel Oliveira, Adalberto Neiva de Oliveira, Adelina Paula Pinto e António Ferreira.

ATLETAS DE LUTA DE CELORICO DE BASTO DISPUTAM TAÇA DE PORTUGAL EM KICKBOXING E MUAYTHAI

ACR Fervença de Celorico de Basto participou na Taça de Portugal da Federação Portuguesa de Kickboxing e Muaythai

“Guerreiros com espirito de sacrifício”.

8 atletas da ACR Fervença participaram, nos dias 9 e 10 de abril, no complexo desportivo de Alcabideche, na Taça de Portugal da Federação Portuguesa de Kickboxing e Muaythai, tendo arrecadado resultados brilhantes.

taça de portugal (3)

“Ficamos muito satisfeitos com estes resultados da equipa da ACR Fervença nesta taça de Portugal. De facto, têm feito um trabalho notável na modalidade com atletas a participar em várias competições e a arrecadarem lugares cimeiros,” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. O autarca salientou a importância de apoiar estas atividades sobretudo pela inclusão de jovens na prática desportiva. “Numa altura em que são discutidos os problemas do sedentarismo e da obesidade, fomentar a atividade desportiva é primordial. Sempre atuamos no sentido de criar condições para a prática desportiva com a criação de infraestruturas e equipamentos desportivos, apoio aos clubes, às associações aos atletas e continuaremos a fazê-lo. Queremos ver toda a comunidade a praticar desporto” concluiu.

taça de portugal (2)

A ACR Fervença participou na Taça de Portugal em 14 combates, com 10 vitórias e 4 derrotas conseguindo, no final, 4 campeões, 2 vice-campeões e dois terceiros lugares.

No Light – Contact participaram Pedro Pinto, Rafael Pinto, Rubem Pinto, Luis Branco, Hélder Pinto, Liliane Moura e Fábio Mota protagonizando combates e resultados brilhantes. Segundo o treinador dos atletas Márcio Neves “temos atletas com muito potencial, bem evidente na capacidade de entrega a cada combate, o que permitiu resultados brilhantes”.

Em Light-Kick, Liliana Mendes, sagrou-se campeã no escalão Sénior, com dois excelentes combates que venceu de forma categórica que “ prova mais um vez que está a atravessar um excelente momento e que o futuro só pode ser risonho” disse o treinador.

taça

FAMALICÃO INCENTIVA JOVENS PARA A ARTE URBANA

Jovens de Famalicão incentivados a intervirem com arte em espaços urbanos

A juventude de Vila Nova de Famalicão está a ser desafiada para dar asas à criatividade artística e para a plasmar em espaços públicos urbanos com recurso às mais variadas técnicas e materiais como o grafite, a azulejaria e a pintura. “Urban Youth” é um projeto de arte urbana desenvolvido pelo pelouro da Juventude, em parceria com a Escola de Artes Plásticas - A Casa ao Lado, que visa estimular a expressão artística da juventude famalicense e simultaneamente revitalizar espaços urbanos através da arte.  São também objetivos do projeto, incentivar o diálogo e o pensamento crítico dos jovens, transformando a educação através da arte numa educação para a cidadania.

O projeto vai ser desenvolvido através da organização de uma residência artística destinada a jovens dos 12 aos 35 anos, que incluirá ações de formação e workshops a desenvolver na Casa da Juventude, no Museu de Cerâmica da Fundação Castro Alves e em espaços urbanos a intervencionar.

O pontapé de saída para a primeira edição do projeto tem início marcado para o próximo dia 16 de abril e prolongar-se-á até dia 9 de julho, data escolhida para a apresentação do resultado da primeira intervenção artística. As sessões práticas decorrerão aos sábados, das 14h às 18h, entre a Casa da Juventude, a Fundação Castro Alves e o Parque de Sinçães.

A inscrição é gratuita e poderá ser realizada através do Portal da Juventude, emwww.juventudefamalicao.org.

CLDS – 3G discute comunicação dentro da rede

“Na Rede. Como Comunicamos?” É este o título do seminário que vai decorrer na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão no próximo dia 19 de abril, no âmbito do novo Contrato Local de Desenvolvimento Social – CLDS 3G. A entrada é livre.  

Promovido pelas entidades que integram o projeto – A Câmara Municipal, a CIOR, Cooperativa de Ensino de Vila Nova de Famalicão, a Engenho – Associação para o Desenvolvimento do Vale do Este e a PASEC - Plataforma de Animadores Socioeducativos e Culturais, em parceria com a Universidade do Minho, o seminário posiciona-se como uma plataforma de reflexão sobre a comunicação dentro de uma rede interinstitucional, muito concretamente no âmbito social.

A comunicação organizacional em rede e os desafios sociais, pela investigadora e professora universitária Teresa Ruão e o contributo da comunicação estratégica para o Desenvolvimento Social, pela presidente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho, são alguns dos temas que vão estar em debate.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO CRIA PROGRAMA INOVADOR NA EDUCAÇÃO

“Acompanhar” para combater o insucesso e o abandono escolar

Cativar os alunos para a escola através do teatro, dos clubes aventura e outras atividades, envolver professores, alunos e instituições neste processo de contaminação positiva pela escola, fomentar o gosto pelo estudo e pela formação. É este o segredo do sucesso do programa piloto “Acompanhar”, implementado em finais de 2015 pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em várias escolas do concelho e que já conta com uma adesão de mais de 300 alunos e 16 instituições parceiras envolvidas.

image47399

O “segredo” foi desvendado esta segunda-feira, pelo vereador da Educação da autarquia, Leonel Rocha, durante o primeiro Encontro Concelhio de Partilha de Boas Práticas de Projetos de Inclusão em Contexto Escolar que decorreu na Escola Secundária Camilo Castelo Branco.

De acordo com o responsável trata-se de um “programa criado em Vila Nova de Famalicão com o objetivo de colmatar as falhas que as escolas apontavam no contexto de insucesso de alguns alunos”. E explica: “Não quisemos pegar num programa já existente e dá-lo como receita para todas as escolas, o que fizemos primeiro foi conhecer bem a realidade de cada escola, aproveitar bem essa realidade numa lógica de partilha entre escolas e depois caso a caso desenvolver a metodologia considerada mais adequada”.

Neste sentido, o que diferencia o programa “Acompanhar” de outro é precisamente a  metodologia que passa por “dar uma resposta menos académica ou menos curricular, saindo daquelas ações mais voltadas para o estudo acompanhado e mais aulas de apoio, para conseguir cativar os alunos para a escola e potenciar o seu sucesso”.

É neste âmbito, que estão a ser implementadas diversas ações, conforme o contexto e que vão desde a ‘Sala Mais’, na Escola de Gondifelos, que se traduz num espaço mais atrativo para os jovens, ao programa ‘ADN’ que desenvolve a tutoria de jovens, ou seja, grupos de alunos que se ajudam mutuamente, através de áreas como o teatro e a filosofia, mas também a mentoria com professores ou pessoas significativas da comunidade.

Toda a comunidade escolar está envolvida no programa, não apenas os alunos em risco, mas também os outros alunos, que trabalham no sentido de ajudar a alavancar as potencialidades e as mais-valias que quem está prestes a desistir da escola.

Leonel Rocha assegura que os resultados positivos do “Acompanhar” já se sentem e exemplifica com os cursos vocacionais que estão a funcionar em quatro escolas - três profissionais mais a escola de Pedome - que tiveram esta metodologia implementada desde o início do ano e cujos resultados estão à vista. “Nota-se um interesse pela escola, uma melhoria e o consequente sucesso desses alunos nos cursos que frequentam” refere.

O Programa Acompanhar tem uma Equipa Técnica Multidisciplinar própria com autonomia pedagógica que está responsável pela implementação das respostas educativas previstas no  programa. Além disso, cada estabelecimento de ensino nomeia o seu Comissário, que se responsabiliza pela implementação e supervisão do programa no seu estabelecimento de Ensino em estreita colaboração com a Equipa Pedagógica do Programa Acompanhar.

image47396

MUNICÍPIO DE AMARES MANTÉM RIGOR NA GESTÃO FINANCEIRA

Câmara Municipal de Amares fecha contas de 2015 com saldo positivo

Responsabilidade e rigor financeiro são as palavras de ordem na apresentação das contas de 2015 da Câmara Municipal de Amares. Amares encerra as contas de 2015 com um saldo superior a 117 mil euros, situação confirmada pelo relatório e conta de gerência aprovado em reunião do executivo municipal desta segunda-feira. O cumprimento do rigor orçamental, que este executivo sempre se comprometeu a levar a cabo, vem igualmente confirmado nos documentos de prestação de contas de 2015, conseguindo a Câmara Municipal alcançar uma taxa de execução financeira superior a 97%.

DSC00952

Para o presidente da Câmara Municipal de Amares, o Relatório de Gestão permite concluir que as finanças municipais foram geridas “de forma rigorosa, cuidada e cumpridora” e que em 2015 a Câmara Municipal teve um orçamento realista e uma execução assertiva”, facto que deve na opinião do autarca “deixar a todos claramente satisfeitos”.

Os números que fecharam as contas de 2015 mostram ainda um aumento na arrecadação da receita na ordem de 1.2%. Já em matéria de despesa, destaca-se o peso do investimento no cômputo global da despesa que se fixou em 29% - o valor mais alto dos últimos 3 anos. No que respeita às despesas correntes, a par da diminuição de custos com pessoal, observa-se a continuidade na aposta social, tendo o executivo municipal gasto em 2015 mais de meio milhão de euros em apoio à medicação, vacinação, apoio às rendas, transporte escolar e habitação social.

Manuel Moreira lembra que “apesar de todos os constrangimentos financeiros vividos em 2015, sobretudo por força da transição entre quadros comunitários, o esforço de investimento manteve-se e toda a poupança alcançada foi canalizada para esse efeito”.

“Nem mesmo os compromissos financeiros assumidos em mandatos anteriores vieram atrapalhar a responsabilidade na gestão das finanças municipais, já que em 2015 foram amortizados 795 mil euros de dívida à banca”.

ARCOS DE VALDEVEZ ASSINALA DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS

Ardal-Porta do Mezio comemora o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

A Ardal-Porta do Mezio associa-se anualmente às comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que é celebrado no dia 18 de Abril, em colaboração com a Direção Geral do Património Cultural. Esta comemoração tem como objetivo sensibilizar o público para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para o esforço envolvido na sua proteção e conservação.

Sob o tema Desporto: Um Património Comum, a Ardal-Porta do Mezio vai realizar, no dia 17 de Abril (Domingo), o Trilho dos Antepassados.

Durante aproximadamente 2h00 e um percurso de cerca de 4 km, os participantes vão ficar a conhecer melhor uma das zonas mais bonitas do Parque Nacional da Peneda-Gerês com histórias e curiosidades associadas a monumentos e sítios existentes no território.

O trilho será realizado pelas 15h00, com o ponto de partida no edifício da receção da Porta do Mezio.

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios é para ser celebrado por todos, profissionais e público em geral.

Para mais informações sobre o programa, contactar a Porta do Mezio através do telefone 258 510 100 ou portadomezio@ardal.pt

FAMALICÃO REALIZA ESPETÁCULO DE BAILADO

Música Indie e bailado marcam o terceiro fim-de-semana de abril do espaço cultural famalicense. Hot Air Balloon e “Contrapassos” este fim-de-semana na Casa das Artes

Este sábado e domingo há bailado e música Indie para ver e ouvir na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. A atuação dos Hot Air Balloon e o bailado “Contrapassos” são os espetáculos que prometem animar o terceiro fim-de-semana de abril do espaço cultural famalicense.

Hot Air Balloon

É para o café-concerto da Casa das Artes que está agendado o concerto dos Hot Air Balloon. O duo com raízes irlandesas e portuguesas prepara-se para apresentar em Famalicão o seu primeiro trabalho discográfico - “Behind the Walls”, numa performance harmoniosa, íntima e delicada, marcada para este sábado, 16 de abril, para as 23h00.

Gravado ao vivo nos estúdios Rangel e produzido por Hugo Correia, o disco de estreia da banda canta histórias, sonhos, lugares e memórias das vidas de Sarah-Jane (vocalista) e Tiago (guitarrista).

Para este concerto, o duo vai se fazer acompanhar por Samuel Coelho, no violino, Pedro Oliveira, na bateria, e David Terceiro Viegas no baixo.

No mês em que se celebra o Dia Mundial da Dança, a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão vai também associar-se às comemorações da data e o primeiro momento decorre já neste fim-de-semana, no sábado e domingo, com a apresentação do espetáculo “Contrapassos”.

Um bailado coproduzido pelo espaço cultural e pela Crescer Além Dança – Associação para o Ensino e Desenvolvimento da Dança, baseado no conto de Hans Christian Anderson - “Os Sapatos Vermelhos” - e levado à cena por 60 bailarinos. O espetáculo de sábado está agendado para as 21h30, sendo que o de domingo arranca às 18h00.

Ambos os espetáculos têm o custo de 6 euros, reduzindo para metade para os portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

Mais informações no site oficial do espaço cultural famalicense, em www.casadasartes.org.

Contrapassos

FOLCLORE: QUEM NÃO RESPEITA NÃO PODE ESPERAR SER RESPEITADO!

Existe nalgumas localidades do Minho, mormente no concelho de Arcos de Valdevez, uma forma muito caraterística do povo contar que, não raras as vezes, alguns entendidos confundem com má colocação da voz e depreciativamente apelidam de “cana rachada”.

Sucede que tais pessoas desconhecem os fatores que estão na sua origem, mormente relacionados com a orografia e a maneira de ser das suas gentes, o que constitui uma especificidade do domínio etnográfico. O povo desta região não frequentou o conservatório onde se aprende a colocar a voz mas espremeu as tetas das vacas que amamentaram muitos dos bezerros que não se cansam de berrar…

Vem isto a propósito da forma jocosa com que ontem à noite, um conhecido apresentador de televisão se referiu à forma do nosso povo cantar, procurando com gestos grotescos e afeminados ridicularizar a sua representação através dos ranchos folclóricos. Tratou-se de uma manifestação de arrogância e desprezo a que alguns apresentadores televisivos já nos habituaram, inclusive na apresentação de festivais de folclore, em relação aos quais algumas entidades com responsabilidades neste domínio ainda não sabem separar o trigo do joio.

Atendendo ao nível cultural a que determinados programas televisivos já nos habituaram, não nos admira este tipo de comportamentos menos respeitosos. Mas, quem não se dá ao respeito, jamais pode esperar vir a ser respeitado!

TERRAS DE BOURO ASSINALA DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS

O ICOMOS pretende dedicar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios deste ano ao património do desporto que se desenvolveu desde a origem da humanidade e deixou testemunhos da diversidade de instalações e de equipamentos relacionados com a sua prática, alguns dos quais representam valores excecionais ligados à evolução da arquitetura, da arte e das técnicas.

Porta do PNPG

No âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, a 18 de abril, o Município de Terras de Bouro proporcionará, a 17 de abril, entradas gratuitas ao Núcleo Museológico de Campo do Gerês (Museu da Geira, Museu Etnográfico de Vilarinho da Furna e Porta do PNPG), sendo que, no mesmo dia e no mesmo local, com início previsto para as 09:00h, irá decorrer uma caminhada pelo Trilho Águia do Sarilhão, localizado na freguesia do Campo do Gerês.

Museu de Vilarinho da Furna

Museu da Geira

GUIMARÃES INAUGURA OBRAS DE REABILITAÇÃO DA ENTRADA NASCENTE DA CIDADE

CERIMÓNIA MARCADA PARA AS 11 HORAS

Obra que reabilitou entrada nascente de Guimarães é inaugurada sábado, 16 de abril

Reordenamento urbano em Azurém valorizou espaço público, com a requalificação de percursos pedestres e a criação de novas baías de estacionamento e zonas de lazer.

Guimaraes_Entrada_Nascente_Azurem

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, inaugura no próximo sábado, 16 de abril, às 11 horas, a obra de reperfilamento, beneficiação e alteração viária na entrada nascente da cidade, junto às residências universitárias do Campus de Azurém da Universidade do Minho, também de acesso ao Campo de São Mamede e Castelo de Guimarães.

A cerimónia de inauguração tem o seu início junto das instalações do PIEP – Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros, fazendo-se posteriormente o percurso a pé pela Rua de S. Torcato até à rotunda da Volta do Pedroso, onde decorrerá a sessão com o descerramento de uma placa alusiva que assinala a resolução de uma importante acessibilidade à cidade, mais concretamente na Rua São Torcato e Rua Nossa Senhora Madre Deus, na freguesia de Azurém.

O Município procedeu a uma profunda intervenção, que incluiu uma alteração da rede viária, através do reperfilamento da Rua São Torcato, entre o Campo São Mamede e a Circular Urbana, a travessa da Rua S. Torcato e a ligação viária existente entre elas, na continuação da Rua de Francos, perto da antiga Escola Secundária da Veiga, terminando com a construção de uma rotunda na popularmente denominada “Volta do Pedroso”.

A obra contemplou uma intervenção num troço viário existente na continuação da EN 207-4, estrangulado por construções antigas implantadas à face da Rua São Torcato. A intervenção teve por objetivo eliminar o problema viário existente, dotando a Rua São Torcato com apenas um sentido de trânsito, encontrando um percurso alternativo para o sentido oposto. O reordenamento urbano, com a beneficiação de acessos já existentes, valorizou todo o espaço público, requalificando-se percursos pedestres, além de terem sido criadas novas baías de estacionamento, bem como zonas de lazer.

TERRABOURENSES FAZEM COLHEITA BENÉVOLA DE SANGUE

IV Campanha de recolha de sangue organizada pelo Centro Municipal de Valências de Terras de Bouro

Decorreu nos passados dias 6 e 7 de abril, na Sede do Centro Municipal de Valências, em Moimenta e no Pólo do Gerês, a IV companha de recolha de sangue organizada em parceria com o Instituto Português do Sangue e da Transplantação.

IMG_6013

Os valores registados, com ótimos resultados, tendo sido obtidas 71 colheitas e 115 inscrições, foram alcançados com o contributo de todos os terrabourenses que se mobilizaram em prol de uma nobre causa: contribuir para o aumento das reservas de sangue nos hospitais portugueses.

Graças ao espírito solidário de todos conseguiu-se superar os objetivos propostos, criando uma motivação extra assim para repetir esta iniciativa.

O Município de Terras de Bouro agradece a todos os que doaram sangue neste dia e que desta forma ajudaram a salvar vidas.

CAMINHA ABRE INSCRIÇÕES PARA CURSO BREVE DE CIDADANIA LOCAL

Integrado nas comemorações do 25 de Abril, o curso decorre dia 22 de abril, às 10h00, e é gratuito

O Município de Caminha vai realizar no próximo dia 22 de abril, pelas 10h00, no edifício dos Paços do Concelho um Curso Breve de Cidadania Local. Integrado nas comemorações do 25 de Abril, o curso destina-se aos cidadãos em geral, com especial atenção aos eleitos locais, professores e jovens.A participação é gratuita, devendo os interessados inscrever-se na Câmara Municipal de Caminha, através do endereço geral@cm-caminha.pt.

Trata-se de um curso livres de educação para a cidadania, que têm por objeto dar a conhecer o que é a Democracia Local (Poder Local Democrático), dando particular atenção aos municípios mas também às freguesias e ainda às entidades intermunicipais e às regiões administrativas previstas na Constituição. Dão cumprimento, neste âmbito, à Carta do Conselho da Europa sobre a Educação para a Cidadania Democrática e os Direitos Humanos (2010).

Dos conteúdos consta:Caraterização do município onde se realiza o curso;Breve história da nossa administração pública em geral e da local em especial. A consagração do poder local democrático na Constituição de 1976 e na Carta Europeia da Autonomia Local;A noção de cidadania e de democracia local. As eleições e os referendos locais. Os eleitores e a população (demografia);O Estado de Direito Democrático (direitos fundamentais e separação dos poderes);As autarquias locais (a organização democrática do Estado compreende a existência de autarquias locais: freguesias, municípios e regiões administrativas;A organização das autarquias locais (órgão deliberativo e executivo);As atribuições e competências das autarquias locais; As finanças locais e o pessoal; 9. O controlo pelos cidadãos, o papel da oposição, a tutela administrativa e a responsabilidade dos eleitos locais e Perspetiva de outros países europeus.

O Curso Breve de Cidadania Local será ministrado pela Associação de Estudos de Direito Regional e Local (AEDREL), com o apoio científico do NEDAL (Núcleo de Estudos de Direito das Autarquias Locais da Escola de Direito da Universidade do Minho).

Serão orientadores deste curso o Prof. Doutor António Cândido de Oliveira, Professor Catedrático da Escola de Direito da Universidade do Minho; Mestre Pedro Mota e Costa, docente do Ensino Superior e investigador do NEDAL; Dr. Fernando Cabodeira, doutorando em Sociologia pela Universidade do Minho e investigador do NEDAL e Mestre Concepción Campos, Secretaria de Administración Local en el Ayuntamiento de Vigo e o-Directora de RedLocalis.

MÚSICO DIOGO PIÇARRA APRESENTA FERNANDO PESSOA EM CERVEIRA

“Diogo Piçarra em Pessoa” no Cineteatro de Cerveira

O músico Diogo Piçarra vai apresentar, esta sexta-feira, 15 de abril, em Vila Nova de Cerveira, o projeto “Diogo Piçarra em Pessoa”, dirigido a alunos do 7º ao 12º anos. Entrada livre, sujeita à lotação do espaço.

Integrada na Festa do Livro e da Leitura de Vila Nova de Cerveira, este é um projeto criativo de descoberta, reinvenção e reconstrução da obra de Fernando Pessoa e seus heterónimos, da autoria do músico Diogo Piçarra. “Diogo Piçarra em Pessoa” inclui a edição de um livro, a exibição de uma peça de teatro e a adaptação musical de poemas.

No livro, com o mesmo nome do projeto, Piçarra reinventa-se em Pessoa e na sua heteronímia, apresentando uma reconstrução de 20 poemas pessoanos, tendo por base as suas próprias vivências e as vivências dos seus próprios heterónimos, concebidos para o efeito. O livro tem uma natureza interativa, onde o leitor é desafiado a criar a sua própria versão dos poemas de Fernando Pessoa e a construir a biografia dos seus heterónimos.

A dramatização dos poemas resulta na montagem e exibição de uma peça de teatro, onde Pessoa e Piçarra (e respetivos heterónimos) se confrontam, em diálogos complexos, mas entusiasmantes, sobre as suas perceções da vida.

Numa terceira parte, o projeto também incluiu a adaptação musical de dois poemas do livro: um poema de Fernando Pessoa e a reconstrução do mesmo pelo Diogo Piçarra.

“Diogo Piçarra em Pessoa” é dirigido aos alunos do 7.º ao 12.º anos de escolaridade, estando igualmente aberto à população em geral. A apresentação do projeto em Vila Nova de Cerveira decorre esta sexta-feira, 15 de abril, pelas 21h30, no Cineteatro de Cerveira. Entrada gratuita.

PONTE DA BARCA PROMOVE GASTRONOMIA TRADICIONAL

Autarquia barquense promoveu intenso programa cultural. Fim-de-semana Gastronómico da Posta Barrosã, Trilho e concerto dos Malaboos estiveram em destaque

A iguaria Posta Barrosã, uma das mais emblemáticas da região Minhota, marcou mais um fim-de-semana gastronómico em Ponte da Barca, nos passados dias 08, 09 e 10 de abril.

_DDF8907

Para além da degustação deste prato de excelência nos oito restaurantes que aderiram à iniciativa, os Ranchos Folclóricos de Cuide Vila Verde, Lavradas e Azias animaram o almoço daqueles que aderiram à rota do bom gosto e muito abrilhantaram a iniciativa.

_DDF8861

Promovido pela Câmara Municipal, em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, o evento gastronómico colocou à mesa barquense esta especialidade servida com "Arroz Malandro" ou “batata a murro”, e como sobremesa as tradicionais Rabanadas de Mel, atraindo ao concelho inúmeros visitantes.

_DDF8875

Ainda durante o fim de semana, a Câmara Municipal promoveu o Trilho das duas Paróquias, no âmbito da iniciativa 12XPonte da Barca, programa anual de trilhos pedestres que vai já na sua segunda edição e, na noite de sábado, ecoou na Casa da Cultura mais um projeto formado por músicos da região - os Malaboos.

Este projeto ainda jovem de rock alternativo nasceu em Ponte da Barca e, apesar da tenra idade, promete reforçar o panorama deste género musical na região. A casa estava cheia e público acolheu com calorosos aplausos a apresentação do EP 'Plântula'.

IMG_0660

BRAGA DEFENDE PATRIMÓNIO AZULEJAR

‘Escola SOS Azulejo’ decorre a 4 de Maio, no Convento do Pópulo. Projecto sensibiliza alunos para importância do património azulejar

O Município de Braga associa-se, mais uma vez, ao projecto ‘SOS Azulejo’ do Museu da Polícia Judiciária, com a realização da iniciativa ‘Escola SOS Azulejo’ que pretende sensibilizar os alunos do Concelho para a importância da salvaguarda do património cultural e do património azulejar em particular.

Azulejos Pópulo

Esta actividade, agendada para 4 de Maio, implica a elaboração, em sala de aula, da pintura de desenhos de azulejos em papel. A imagem do azulejo, por pintar, será enviada em formato digital para as turmas inscritas. No dia da actividade, cada aluno irá colocar o seu “azulejo”, em cartolina, construindo deste modo um painel de azulejos.

Durante a acção, desenvolvida pelo Serviço de Arqueologia do Município em parceria com a editora ‘Centro Atlântico’, os estudantes terão ainda a possibilidade de fazer uma visita guiada aos Azulejos do Convento do Pópulo, assim como visualizar um filme sobre o processo de restauro realizado nestes painéis azulejares.

A participação nesta actividade é feita, obrigatoriamente, mediante marcação prévia, junto do Pelouro do Património/Serviço de Arqueologia através do telefone 253 203 150 ou do e-mail arqueologia@cm-braga.pt.

De referir que os trabalhos ficarão expostos até ao dia 7 de Maio no edifício do Convento do Pópulo.

FAMALICÃO INTERVÉM NA PREVENÇÃO DOS MAUS-TRATOS INFANTIS

Câmara Municipal e CPCJ lançam campanha de sensibilização

Desde o início deste ano, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Vila Nova de Famalicão (CPCJ) já registou 122 casos de crianças e jovens em risco no concelho. Neste momento estão ativos 276 processos, sendo que 262 transitaram do ano anterior. Entretanto, 96 casos foram já arquivados e 12 foram remetidos para o Tribunal de Família e Menores.

Campanha

Os números são dados a conhecer no mês em que se assinala em vários países do mundo a Prevenção de Maus Tratos na Infância. Este ano, a autarquia famalicense associa-se à efeméride colocando nas ruas uma campanha de base concelhia que tem como objetivos consciencializar a comunidade para o seu papel na prevenção do abuso infantil, bem como promover nas famílias o exercício de uma parentalidade positiva.

De acordo com os dados da CPCJ de Famalicão, as principais problemáticas sinalizadas desde janeiro são a violência doméstica (39 casos), o absentismo escolar (27 casos), jovens que assumem comportamentos desviantes (15 casos) e a negligência (11), mas há ainda abandono escolar, casos de criança entregues a si próprias, o mau trato físico e/ou psicológico e dois casos de abuso sexual.

“É uma realidade que nos preocupa bastante, mas que na grande maioria dos casos temos conseguido intervir atempadamente, e de uma forma positiva”, refere a propósito a presidente da CPCJ, Elsa Rocha, acrescentando que “quando surge uma sinalização, a CPCJ faz o diagnóstico, com o consentimento dos pais, e quando se comprova a situação de perigo, aplica as medidas de promoção e proteção que estão tipificadas na Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo, as quais se dividem em dois grandes grupos: medidas em meio natural de vida, como apoio junto dos pais, apoio junto de outro familiar, confiança a pessoa idónea e apoio para a autonomia de vida, ou medidas de colocação como acolhimento familiar e acolhimento residencial”.

As fontes sinalizadoras são na maior parte das vezes as escolas e as autoridades policiais, mas há também casos de anónimos e familiares a fazerem a denúncia. E é aqui que Famalicão quer chegar com esta campanha de sensibilização. “Queremos envolver toda a comunidade nesta luta contra os maus tratos infantis, queremos despertar consciências e chamar toda a gente à responsabilidade cívica”, acrescenta a responsável.

Neste âmbito, esclarece que “qualquer pessoa que tenha conhecimento de situações que ponham em perigo a segurança, a saúde, a educação ou o desenvolvimento de uma criança devem comunicá-las às entidades competentes, seja as comissões de proteção de crianças ou autoridades policiais”.

A campanha com o slogan “Pare! Mude Vidas” vai estar na rua durante vários meses, sendo acompanhada de várias ações de sensibilização, com destaque para uma “Operação Stop maus tratos”, desenvolvida pelas crianças do 1.º ciclo do concelho, em parceria com as forças policiais da PSP e da GNR, nos dias 21 e 22 de abril e nos dias 27 e 28 de abril. As crianças irão vestir fardas características de ambas as forças policiais e desenvolverão uma Operação STOP, fazendo paragem aos automobilistas e entregando meios de sensibilização.

Refira-se que as CPCJ exercem a sua competência na área do município onde têm sede. Sendo instituições oficiais não judiciárias com autonomia funcional, visam, promover os direitos da crianças e do jovem prevenir ou pôr termo a situações suscetíveis de afetar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral.

PRIMAVERA CHEGA A CERVEIRA

Está a chegar mais uma PRIMAVERAEMCERVEIRA.COME

À beleza natural de Vila Nova de Cerveira junta-se, em maio, um ambiente floral contagiante e uma experiência gastronómica conventual, cujo resultado é mais uma PRIMAVERAEMCERVEIRA.COME. Inscrições para a participação de mercadores estão abertas até esta sexta-feira.

Vila Nova de Cerveira está a preparar um fim-de-semanade celebração da Primavera e hino à natureza, através de um evento que convida todas as faixas etárias para um conjunto de experiênciassensoriais.

Nos dias 7 e 8 de maio, o centro histórico cerveirense veste-se de cor e alegria, transformando-se num mercado de doçaria tradicional, licores, flores e ornamentado com jardins artísticos.

O vasto programa da terceira edição privilegia o público familiare é complementado coma possibilidade de participar em workshops de doçaria tradicional e de arranjos florais, assistir a concertos e desfrutar de paisagens únicas, bem como visitar museus e o património histórico.

Os interessados do concelho podem apresentar a sua candidatura até sexta-feira, dia 15 de abril, junto dos serviços de cultura, cuja receção e avaliação é da responsabilidade da Câmara Municipal. Por sua vez, os mercadores não locais devem submeter candidatura junto da Associação Velha Lamparina. A inscrição deve ser acompanhada do respetivo formulário, da carta de artesão, fotocópia do início de atividade e do NIF, e da disponibilização de fotografias dos artigos para mostra e venda.

Numa organização da Câmara Municipal, com produção da Associação Velha Lamparina e apoio do Turismo do Porto e Norte de Portugal, o PRIMAVERAEMCERVEIRA.COME decorre entre as 10h00 e as 23h00 de sábado, e as 10h00 e as 19h00 de domingo, com entrada livre.

Deixe-se contagiar por este cenário primaveril de Cerveira, também a vila da arte floral!

ARCOS DE VALDEVEZ REQUALIFICA MERCADO MUNICIPAL

Investimento de 607 mil euros vai dar nova cara ao Mercado Municipal

A Câmara Municipal aprovou a abertura de concurso público para a “REMODELAÇÃO DO MERCADO MUNICIPAL”, pelo valor base de 607.000,00 Euros.

mercado_municipal (2)

O projeto de execução pretende adaptar o edifício de forma a preencher os requisitos estipulados na legislação, nomeadamente em relação ao regime dos estabelecimentos de produtos alimentares e não alimentares e de serviços integrados nos mercados abastecedores. O projeto apresenta a reformulação dos espaços interiores, nomeadamente da área de venda de pão, da área de comércio a retalho de peixe, criação de área de bancas de peixe e bacalhau, flores, frutas e legumes, com materiais que respeitem as condições de higiene e segurança alimentar. Está também prevista a criação de espaços com expositor para produtores locais, bem como balneários para usufruto dos ocupantes do Mercado Municipal.

No que diz respeito ao exterior do edifício, a solução preconiza a reconstrução da cobertura do edifício, substituindo os materiais existentes por novos e criando uma nova cobertura sobre o espaço a céu aberto do edifício.

mercado_municipal (1)

Prevê-se ainda a reformulação geral da instalação elétrica, pintura exterior e interior do edifício, assim como a aplicação de revestimentos cerâmicos em paredes e pavimentos.

Estas intervenções vão dar uma nova cara ao edifício do Mercado Municipal, existente desde 1987.

Desde a sua construção, este espaço nunca tinha sido alvo de qualquer tipo de intervenção de fundo, sendo que agora vai ficar mais funcional, indo de encontro às necessidades dos seus utilizadores, bem como com um design mais apelativo e moderno.

Com esta intervenção a Câmara Municipal pretende dinamizar a comercialização dos produtos locais, bem como criar novas oportunidades de emprego e autoemprego.

mercado_municipal (3)

AMARES COMEMORA DIA MUNDIAL DO LIVRO

ONDE AS HISTÓRIAS SE ENCONTRAM de Elsa Serra. 23 abril - Dia Mundial do Livro

Vamos acordar no país das histórias e vamos à terra do faz de conta. Conhecer amigos desconhecidos.

Conhecer histórias coloridas de palavras mágicas. Palavras que nos fazem rir e crescer. Palavras ditas. Palavras bonitas.

Nesta sessão de histórias viajaremos entre histórias tradicionais e a leitura de contos ilustrados.

Vamos aprimorar o gosto das crianças pelos livros e pelo universo mágico das histórias. Também é aconselhável a adultos com gosto por sonhar...

Destinatários: Pais e Filhos

Duração: 1h

image001