Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

HISTORIADOR FAFENSE DANIEL BASTOS PARTICIPA NO FESTIVAL DAS MIGRAÇÕES, DA CULTURA E DA CIDADANIA NO LUXEMBURGO

O historiador minhoto Daniel Bastos, a convite da Associação “Amigos do 25 de Abril”, participou no 33.º Festival das Migrações, das Culturas e da Cidadania, que decorreu no passado fim-de-semana de 11 a 13 de Março no Luxemburgo.

13

O Festival das Migrações, das Culturas e da Cidadania, assume-se como um encontro anual dos estrangeiros no Luxemburgo, que representam cerca de metade da população do país. Esta manifestação intercultural, que incluiu exposições, concertos, encontros literários, projeções de filmes e gastronomia dos quatro cantos do mundo, tem como principal missão a valorização das culturas e a construção de uma cidadania europeia ativa.

Além de encontros com o movimento associativo português no Grão-ducado, e contactos com instituições dedicadas à área das migrações, o escritor e historiador, cujo percurso literário tem alcançado projeção junto das comunidades lusófonas, marcou também presença na 16.º edição do Salão do Livro, integrada no Festival das Migrações, que contou com um stand de divulgação e venda de livros portugueses promovida pela Editora e Livraria Orfeu.

6

Ao longo da sua participação nestes eventos culturais e literários de referência no panorama europeu, que atrai todos os anos milhares de pessoas, o escritor natural de Fafe, atualmente professor de história no Colégio João Paulo II em Braga, apresentou na companhia de Joaquim Pinto da Silva, diretor da Editora e Livraria Orfeu, na LuxExpo em Kirchberg, vários livros de sua autoria no campo da história de Fafe e da Emigração Portuguesa. Com especial destaque para os livros “Gérald Bloncourt – O olhar de compromisso com os filhos dos Grandes Descobridores”, uma obra concebida e realizada a partir do espólio do conhecido fotógrafo que imortalizou a história da emigração portuguesa para França nos anos 60, que conta com tradução do docente fafense Paulo Teixeira.

E o livro “Fafe – História, Memória e Património”, uma obra composta por uma centena de fotografias originais a preto e branco do fotógrafo local José Pedro Fernandes, com traduções em francês e inglês de Paulo Teixeira, e que constitui um autêntico cartão-de-visita para todos que queiram conhecer e visitar a “Sala de Visitas do Minho”.

7

GUIMARÃES INAUGURA EM RONFE O 50º ESPAÇO DE LEITURA

Guimarães é o segundo concelho do país com mais bibliotecas em escolas

No dia em que começou a Semana Nacional da Leitura, a Câmara de Guimarães juntou o quinquagésimo elo à Rede de Bibliotecas Escolares do concelho. Centro Escolar de Ronfe privilegia, também, componente audiovisual.

Guimaraes_Centro_Escolar_Ronfe

A inauguração da 50ª biblioteca escolar, esta segunda-feira, 14 de março, na vila de Ronfe, reforçou a posição de Guimarães como o segundo concelho do país com o maior número de bibliotecas em estabelecimentos de ensino. A abertura do mais recente espaço no Centro Escolar de Ronfe decorreu no início das comemorações da Semana Nacional da Leitura, onde as escolas são convidadas a criar momentos de reflexão em torno de questões atuais e determinantes, desenvolvendo elos de leitura.

Além de disponibilizar livros de todas as áreas de conhecimento, a nova biblioteca em Ronfe, integralmente equipada pela Autarquia, oferece uma sala de leitura formal, um espaço de leitura mais informal e uma zona multimédia com um quadro interativo de apoio às atividades de animação. «O livro é um amigo que nos ajuda à aquisição de novos conhecimentos! Ler é saber e saber é poder ajudar os outros», considerou o Presidente do Município. «Este espaço é vosso! Estimem-no, como se estivessem na vossa sala de estar», comparou Domingos Bragança.

Com mais de duas centenas de livros, o espólio da Biblioteca Escolar de Ronfe foi reforçado pela oferta de livros e de jogos didáticos que os alunos simbolicamente trouxeram de casa e que a Associação de Pais angariou numa campanha realizada junto de empresas da região. «O espaço está muito bonito, é dinâmico e tem boas condições para a aquisição de novos conhecimentos», referiu Adelina Paula Pinto, Vereadora com competências delegadas na área da Educação.

População estudantil de Ronfe

O Diretor do Agrupamento de Escolas Professor Abel Salazar enalteceu o «empenho da Câmara Municipal de Guimarães» em reforçar as condições de ensino num «trabalho contínuo, sistemático e persistente, tendo em vista o melhor desempenho de alunos, professores e assistentes operacionais», detalhou Silvério Silva. O acervo bibliográfico do Centro Escolar de Ronfe, composto por livros da área multimédia, periódicos, aventuras, contos, artes, generalidades, ciências sociais, naturais e aplicadas, serve 157 crianças do ensino básico e 18 do pré-escolar.

A criação da Rede de Bibliotecas Escolares do Concelho, assumida pelo Município de vital importância, complementa o trabalho realizado pela Biblioteca Municipal Raul Brandão. A Organização das Nações Unidas considera as bibliotecas escolares essenciais no programa educativo da escola, proporcionando o acesso aos livros e aos diferentes suportes de informação, melhorando a qualidade de vida das populações e fortalecendo hábitos quotidianos.

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DE VIANA DO CASTELO PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRA A ARTE PRÉ-HISTÓRICA EM SANTA LUZIA

No próximo dia 17 de Março (quinta-feira), na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, Ana Bettencourt apresenta a comunicação com o título “Arte Pré-histórica na serra de Santa Luzia: dos gestos às interpretações”, no âmbito do ciclo de estudos “Arte, da criação à fruição”, promovido pelo Centro de Estudos Regionais e sua Academia Sénior.

12002952_1704408586456137_2637456011010301559_n

Ana Bettencourt, natural de Angra do Heroísmo (Açores), é licenciada em História (variante Arqueologia), pela Universidade de Coimbra, mestre em Antropologia (opção Paleoantropologia, pela Universidade de Bordeús, enquanto bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian), doutorada em Arqueologia e História da Antiguidade, pela Universidade do Minho, e Agregada em Arqueologia Pré-histórica pela Universidade do Porto. É docente no Departamento de História da Universidade do Minho. As suas áreas de investigação relacionam-se com a Pré-história da Península Ibérica, tendo trabalhado temas associados aos contextos e práticas funerárias, metalurgia, arte rupestre e arqueologia e turismo. Foi investigadora responsável por vários projetos coletivos, subsidiados por fundos comunitários através da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Participa, regularmente, em congressos nacionais e estrangeiros e tem vasta obra publicada, entre livros, capítulos de livros e artigos em revistas nacionais e internacionais.

A entrada é livre.

…e visita guiada sobre a talha e arquitetura de André Soares em Viana do Castelo.

No dia 19 de Março (sábado), o Centro de Estudos Regionais promove uma visita guiada às obras de André Soares em Viana do Castelo. O percurso pedestre ligará a Igreja de Nossa Senhora d’Agonia, onde tem início a visita, às 15.00 horas, a Igreja de S. Domingos e a Capela das Malheiras. A visita é guiada por Eduardo Pires de Oliveira, reconhecido especialista na obra de André Soares e do Barroco. A iniciativa encerra o Curso “André Soares e o Barroco no Alto Minho”, integrado no VII Ciclo de Estudos do Centro de Estudos Regionais, intitulado "Arte, da criação à fruição", que decorre até Junho de 2016.

Eduardo Pires de Oliveira é doutorado em História de Arte na Universidade do Porto sob o tema “André Soares e o rococó do Minho”. Investigador integrado do ARTIS/Instituto de História de Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, recebeu o Prémio José de Figueiredo (Academia Nacional de Belas Artes), em 1994, e é autor de cerca de 180 livros, artigos e comunicações em congressos em Portugal, Brasil e Espanha sobre o Património Cultural Minhoto e sobre a Diáspora da Arte Minhota Barroca e Rococó pelo mundo, com especial relevo em Minas Gerais.

André Soares (1720-1769) foi um dos poucos vultos da História de Arte portuguesa que teve uma dimensão europeia. As mais recentes Histórias de Arte editadas fora do país tem-lhe dedicado alguma atenção, embora a sua obra ainda não tenha merecido a devida divulgação internacional. Como era corrente na época, oscilou entre o rococó e o tardobarroco. Os seus trabalhos estão disseminados um pouco por todo o Entre Douro-e-Minho: Braga, Viana do Castelo, Guimarães, Ponte de Lima, Arcos de Valdevez, etc. André Soares é, no dizer de Robert Smith, “o grande poeta do granito e virtuoso do castanho dourado”.

A participação é gratuita e não carece de inscrição.

12801417_1034264283262693_6112499711213344737_n

FAFE ADERE À HORA DO PLANETA

Fafe adere à “Hora do Planeta” no próximo dia 19 de Março e as luzes de edifícios públicos serão desligadas por uma hora

No próximo dia 19 de Março, o Município de Fafe associa-se à iniciativa “Hora do Planeta”, da organização global de conservação da natureza, Fundo Mundial para a Natureza (WWF – www.wwf.pt).

Por uma hora, entre as 20h30 e as 21h30, as luzes interiores e exteriores de alguns edifícios e monumentos emblemáticos do Município serão desligadas, como forma de alerta para a problemática das alterações climáticas.

De resto, o objetivo da ação é consciencializar todos os cidadãos para a necessidade de se reverter as alterações climáticas a que se tem assistido a nível mundial, nos últimos anos, adotando-se procedimentos nesse sentido.

O Município de Fafe participa na iniciativa, que, apesar de simbólica, é a maior do género à escala mundial, a convite da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP).

Os edifícios cujas luzes vão ser apagadas a 19 de Março incluem a fachada dos Paços do Concelho, as fontes luminosas, a fachada da Casa da Cultura, do pavilhão Multiusos e do Teatro Cinema.

O Vereador José Baptista destaca “a necessidade de aderirmos a este tipo de iniciativas, com o intuito de alertar todos os fafenses para a necessidade de adotar comportamentos que contrariem as alterações climáticas.”

“É necessária uma ação conjunta, que engloba várias pequenas ações que podemos levar a cabo no dia-a-dia, para que consigamos combater o panorama atual.

Neste particular, a alteração dos comportamentos e da forma como se utiliza a energia é fundamental, associada a várias coisas que podemos fazer, como a substituição da iluminação convencional por iluminação LED, como de resto tem feito já o Município, no que diz respeito á iluminação pública.”

PONTE DA BARCA CELEBRA POESIA

Dia Mundial da Poesia. Sarau Poético vai assinalar a data em Ponte da Barca

É já na próxima segunda-feira (21 de março), às 21h30, na Casa da Cultura, que a Câmara Municipal, em colaboração com o Agrupamento de Escolas, vai assinalar o Dia Mundial da Poesia com a realização de um Sarau Poético. Para além de assinalar a data, a iniciativa visa incentivar a leitura e dar visibilidade a este género literário, evocando poetas locais e nacionais.

FESTA DAS CAMÉLIAS LEVA MILHARES DE VISITANTES A CELORICO DE BASTO

Celorico de Basto afirma-se cada vez mais como “a capital das camélias”. A XIII Festa Internacional das Camélias realizou-se este fim-de-semana, de 11 a 13 de março.

“O certame foi um êxito e primou pela envolvência da população” disse o anfitrião deste certame, o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. “ Celorico de Basto mostra-se como a “capital das camélias”, num concelho que tem jardins de camélias meticulosamente ornamentados e que mostra cada vez mais, o potencial deste “património natural de encantar”, que tão bem nos identifica. Um património muito procurado visível nos milhares de pessoas que passaram pelo concelho durante o fim-de-semana” disse o autarca.

_DSC3148

Esta festa destaca-se também pela internacionalização com a participação de expositores e colecionadores espanhóis que olham para Celorico de Basto como um excelente mercado na promoção das suas camélias. “A internacionalização desta festa está cada vez mais assente com visitantes vindos de vários pontos da europa com enfase para os expositores e colecionadores espanhóis que aproveitaram este certame para mostrarem os seus espécimes raros. A presença deles enriqueceu ainda mais esta festa” disse. O autarca salientou ainda a importância de preservar as camélias por forma a manter os jardins mais bonitos e apelativos durante mais tempo. “Esta festa vive essencialmente da flor camélia por isso, este ano, para evitar “despir” a planta camélia das suas flores incentivamos à criação de camélias artesanais. Foram feitas flores lindíssimas que ajudaram a decorar a vila e distribuídas mais de 5000 exemplares pelos visitantes do certame. Uma ação inovadora que preserva a planta e enriquece a Festa Internacional das Camélias” concluiu.

_DSC3111

Várias atividades marcaram a Festa internacional das Camélias mas é destaque a exposição/concurso com prémio para melhor Cultivar de Camélia de Origem Portuguesa, melhor conjunto de Camélias, melhor exemplar de camélias Japónicas, melhor exemplar de camélia Reticulata, melhor exemplar de camélia Hibrida e melhor decoração de mesa de camélias. A participar estiveram o Panagiotis Jiannelos de Sto Tirso, a Casa do Casal de Refojos de Sto. Tirso, a Biblioteca Municipal Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, o RibeirOlival de Celorico de Basto, a Universidade Sénior de Celorico de Basto, a Casa do Souto de Seidões de Fafe, o Grupo de Cavaquinhos de Arnoia, a Quinta da Devesa de Cabeceiras de Basto, Artjardins de Fafe, Abílio Jorge Gonçalves Bastos, Hortoboim de Amarante, Grupo Coral de Britelo, Afectos-Organização de eventos de Mondim de Basto, Casa das Camélias-Boiro a Corunha em Espanha, Camélias de Basto-Turismo Rural de Celorico de Basto, Angeles Piñeiro – Galicia, Casa do Campo de Celorico de Basto, Casa dos Motas de Celorico de Basto, Associação Molares Com vida, Mª de La Salett Assunção de Sto. Tirso, Florista do Golfinho de Amarante, DOZE DAMAS de Celorico de Basto, Casa de canedo – Turismo Rural, José María Mouta Asrey, Cambados – Pontevedra, Associação Amar e Partilhar 21, Centro Recreativo Cultural e Desportivo dos “Amigos do castelo”, Coopertares – Celorico de Basto, Bombeiros Voluntários Celoricenses, Glamour Flower de Celorico de Basto. Destaque para o programa da RTP “Aqui Portugal”, a conferência “O potencial das Camélias”, a atuação do orfeão de Portalegre e o Desfile de Moda que elegeu a Rainha das Camélias. No domingo foi destaque a 5ª BTT Rotas de Basto, a XIII Caminhada das camélias, o Cortejo das Camélias/Desfile Temático que contou com a colaboração do Agrupamento de Escolas, a Sta. Casa da Misericórdia de Arnoia, a Associação de Solidariedade Social de Basto com as crianças da creche e os utentes do CAO, a escola Profissional de Fermil, os clássicos espalhados pela quinta, as bicicletas, entre outros. Depois seguiu-se a apresentação da peça de teatro “a Dama das Camélias” pelo GTC e a lenda das 3 árvores pela Cooperartes.

Nos três dias de festa outras atividades estiveram no recinto de forma permanente como os murais desenvolvidos pelas juntas de freguesia, associações e entidades locais, os espantalhos da responsabilidade do Celorico a Mexer, o mercado de camélias, os produtos derivados de camélias, o vinho verde e um showcooking a decorrer de forma permanente. Assim como, vários espetáculos musicais a decorrer pela quinta do Prado.

Este ano a particularidade incidiu na criação das camélias artesanais que foram distribuídas, cerca de 5000 exemplares, pelos visitantes da Feira, tendo esgotado em escassas horas.

_DSC3479

_DSC3702

_DSC4143

_DSC4852

_DSC4922

PORTELA XI: CERCA DE 600 PARTICIPANTES NO BTT E CAMINHADA EM MONÇÃO

Tempo favorável, convívio agradável, grande participação e organização impecável. Assim correu o Portela XI. Um sucesso em todos os aspetos. O Clube Cicloturismo de Monção está de parabéns. A confirmar a atribuição de voto de louvor pela competência e profissionalismo na organização da 2ª Maratona BTT Berço do Alvarinho, 5ª prova do Campeonato do Minho de BTT/XCM, realizada em novembro passado. Diploma entregue por Augusto de Oliveira Domingues no início da prova deste domingo.

DSC_5057 (Large)

Promovido pelo Clube de Cicloturismo de Monção, em colaboração com a Câmara Municipal de Monção e a Junta de Freguesia de Pias, o XI Passeio da Portela, juntando amantes do BTT, grandes e pequenos, e apaixonados pelas caminhadas, da Terra de Deu-la-Deu e de outras terras, resultou em pleno. Tempo favorável, convívio agradável, grande participação e organização impecável.

DSC_5045 (Large)

Ao todo, participaram na presente edição 561 pessoas de diferentes idades e localizações geográficas. 248 percorreram os 30 quilómetros do BTT e 292 o percurso pedestre pelo “coração” do Vale do Gadanha numa extensão variável entre 10 e 15 quilómetros. A contabilidade acerta-se com os 21 mais pequenos, entre 6 e 14 anos, que participaram nos quinze quilómetros do Mini BTT.

No arranque da prova, o autarca local, Augusto de Oliveira Domingues, que participou na caminhada de 15 quilómetros, desejou a todos os participantes uma jornada alegre e agradável tendo como cenário a beleza natural e patrimonial do concelho de Monção. “Tenham um bom dia e levem recordações positivas de Monção para regressarem mais tarde” assinalou.

DSC_5139 (Large)

Na ocasião, Augusto de Oliveira Domingues entregou um voto de louvor ao Clube de Cicloturismo de Monção, promotor da prova, pela competência e profissionalismo na organização da 2ª Maratona BTT Berço do Alvarinho, 5ª prova do Campeonato do Minho de BTT/XCM, realizada no passado dia 15 de novembro. A proposta, apresentada pelo vereador Abel Baptista, foi aprovada por unanimidade.

Concluídas as inscrições e pequeno-almoço de café e pastel de nata, deu-se início à prova num ambiente radiante. Ao longo dos percursos, distintos para BTT e caminhada, os participantes percorreram zonas de lavradio e cultivo de vinho Alvarinho e áreas de montanha com distintos e interessantes miradouros naturais sobre pequenos núcleos habitacionais inseridos em paisagens pintadas a verde. E que dizer das pequenas e apelativas zonas de lazer fluviais? Imperdíveis. Para visitar com mais tempo, ouviu-se dizer.

DSC_5090 (Large)

No tocante à limpeza e segurança das pessoas, a organização mostrou capacidade, competência e conhecimento total do terreno. Os percursos estavam limpos, o reforço alimentar a meio caminho correspondeu e, nos lugares de maiores dificuldades, foram colocadas cordas de apoio, estrados e escadas de madeira, tendo ainda sido reforçadas determinadas passagens pedonais.

No final da prova, Augusto de Oliveira Domingues deu os parabéns à organização por mais este sucesso desportivo e recreativo feito em Monção, evidenciando a forma positiva como tudo correu e o elevado nível de segurança que foi verificando ao longo da caminhada. “Uma iniciativa extraordinária. Parabéns à organização e aos patrocinadores que, ano após ano, ajudam esta prova a cimentar-se na euro-região”.

Refira-se que Monção proporciona ao longo do ano diversas provas de BTT e trilhos pedestres. Além do município, através da promoção da rede municipal de trilhos pedestres, várias associações locais promovem este género de atividades ao ar livre. Em abril, decorrem mais duas. No dia 10, a IX Prova da Rota dos Templários e, no dia 24, BTT/caminhada organizada pela Associação “Buraca da Moura”.

DSC_5048

FAMALICÃO PROMOVE OFERTA EDUCATIVA

Paulo Cunha abre Mostra de Oferta Educativa e Formativa. Iniciativa arranca amanhã, terça-feira, pelas 15h00, no Pavilhão Municipal de Famalicão

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, abre amanhã, terça-feira, pelas 15h00, a Mostra de Oferta Educativa e Formativa, no Pavilhão Municipal da cidade famalicense.

A iniciativa, inserida na Quinzena da Educação, vai decorrer até quinta-feira, 17 de março proporcionando aos jovens um maior conhecimento das alternativas escolares e formativas do ensino secundário concelhio, tornando-se uma mais-valia no processo de tomada de decisão vocacional. A edição deste ano conta com a participação de cerca de 15 entidades de formação e educação  da Rede Local de Educação e Formação, incluindo cursos profissionais, cursos de aprendizagem e cursos cientifico-humanísticos. Destina-se, sobretudo, aos alunos a frequentar o 9º ano de escolaridade, pais, encarregados de educação, professores e comunidade em geral.

Durante a mostra, haverá espaço para atividades, demonstrações, apresentações da oferta formativa e educativa das escolas participantes, mediante uma programação definida em conjunto com a organização.

Programa / Horário de Funcionamento

15 de março: 10H30 – 12H45 e das 14H00 – 17H00

15H00 – Visita do Sr. Presidente da Câmara Municipal, Dr. Paulo Cunha

16 de março: 9H30 às 12H45 e das 14H00 às 21H00

(O alargamento de horário neste dia, tem como objetivo proporcionar a possibilidade das famílias visitarem a Mostra)

17 de março: 9H30 – 12H45 e das 14H00 – 17H00

Escolas Participantes: Agrupamentos de Escolas: Camilo Castelo Branco, D. Sancho I e Padre Benjamim Salgado; Escolas Profissionais: FORAVE, CIOR, Bento Jesus Caraça, OFICINA Escola Profissional do INA e ACE – Academia Contemporânea do Espetáculo; Instituto Nun’Alvres; Escola Cooperativa Didáxis; Externato Delfim Ferreira e Externato Infante D. Henrique.

PONTE DA BARCA RECRIA A PAIXÃO DE CRISTO

Na Quinta-feira Santa, Ponte da Barca recria “A Mui Dolorosa Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo"

A Mui Dolorosa Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo vai ser recriada no próximo dia 24 de março, Quinta-feira Santa, pelas 22h00, junto ao Mosteiro da Freguesia de Bravães, onde durante cerca de duas horas, decorre a representação do último dia de Jesus na Terra, da inveja dos Judeus, à traição de Judas, ao lava-mãos de Pilatos, à morte na cruz depois do milagre que tornou possível a conversão de Longuinhos, o soldado romano e a contrição de Dimas o bom ladrão.

4371

Mais de uma centena de intervenientes em palco, entre atores e figurantes dão corpo a uma das mais fortes manifestações de força da nossa cultura popular.

É uma produção da Associação Cultural " Os Canários de Bravães " em parceria com o Município de Ponte da Barca, e apoio da Junta de Freguesia de Bravães. Jaime Ferreri é o responsável pela encenação.

BARCELOS PROTEGE CRIANÇAS E IDOSOS

Executivo delibera medidas de apoio e proteção a crianças, idosos e a instituições do concelho de Barcelos

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou, em reunião ordinária realizada no dia 14 de março, um conjunto de apoios fundamentais na área social e educativa que visam a proteção a crianças, às famílias, aos idosos e apoios às instituições do concelho. Foram, ainda, atribuídos subsídios específicos a freguesias para que estas consigam responder às necessidades de promover obras fundamentais.

A educação e o apoio aos mais carenciados e desprotegidos são uma das grandes preocupações deste executivo, os apoios nesta área são essenciais para garantir a equidade social. Desta forma, foram levados a reunião de Câmara um conjunto de medidas que contemplam a área da educação e de apoio às famílias, tendo o executivo aprovado a atribuição da segunda fase das Bolsas de Estudo a alunos do concelho e continuará a apoiar as famílias na atribuição dos subsídios às refeições de alunos do primeiro ciclo e ensino pré-escolar que revelam dificuldades económicas, bem como o arrendamento habitacional de pessoas carenciadas.

Na área de apoio social, foi aprovado a atribuição de um subsídio de 10.000 €, ao Centro Social da Silva, para que possa proceder à melhoria dos seus espaços de atuação, de forma a conseguir prestar um serviço adequado às crianças e aos idosos que frequentam esta instituição. Foram, também, aprovadas as adendas aos protocolos de colaboração entre o Município de Barcelos e as Associações Humanitárias do concelho.

As freguesias são contempladas com um conjunto de subsídios no valor total de mais de 130 mil euros, destinados a obras de ampliação de cemitérios, de alargamento de ruas e outras necessidades.

Ao nível do apoio às instituições do concelho, o executivo aprovou subsídios no valor global de cerca de 45 mil euros para fins desportivos, sociais e patrimoniais. Foram também aprovados os contratos-programa de desenvolvimento desportivo 2016 com quatro coletividades do concelho.

FAFE REALIZA JORNADAS LITERÁRIAS

Espetáculo de abertura das Jornadas Literárias reuniu mais de meio milhar de crianças. Mote foi percurso pelos continentes

As Jornadas Literárias estão oficialmente abertas. Decorreu hoje, por volta das 10h30, o espetáculo de abertura da iniciativa, que se repete pelo sétimo ano, em Fafe, e que contou com mais de meio milhar de crianças participantes, de várias instituições de ensino de Fafe.

DCS_0727

O espetáculo, que decorreu na Praça das Comunidades, recinto da feira semanal, teve como mote o percurso pelos “cinco mares dos oceanos desconhecidos”, pelos “aventureiros portugueses”, com paragens em todos os continentes da Terra, numa alusão clara ao tema das Jornadas Literárias e Semana da Leitura, “Elos de Leitura”.

DCS_0724

Presentes estiveram os alunos dos Agrupamentos de Escolas Montelongo, de Fafe e Prof. Carlos Teixeira, do Jardim de Infância Montelongo, do Jardim de Infância de Antime e do Jardim de Infância do Centro para a Formação da Juventude de Arões.

Raúl Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Fafe, agradeceu “a todos quantos, direta ou indiretamente, contribuíram para a realização do espetáculo de abertura, bem como dos restantes momentos que constituem as 7asJornadas Literárias de Fafe”.

“As Jornadas são um ótimo exemplo do que se pode fazer em parceria, de braço dado. Assim se conseguiu que este evento saltasse o muro das escolas e envolvesse a comunidade desta forma.

O nosso objetivo passa por estimular o interesse pela cultura e pela literatura, promovendo-se outras áreas também, como o teatro, a música, a ilustração, a fotografia…

O facto da abertura ser feita com os alunos mais jovens é um ato simbólico, que remete para a aposta e a esperança no futuro.”

DCS_0836

Ainda durante a manhã, decorreram, no Auditório da Câmara Municipal, duas sessões de apresentação do trabalho de Luísa Ducla Soares e Daniel Completo, que animaram a plateia de crianças que assistiu.

Daniel Completo cantou um conjunto de canções, cuja letra corresponde aos poemas de Luísa Ducla Soares, que, por sua vez, durante as sessões, respondeu a um conjunto de perguntas colocadas pelas crianças que assistiam.

O momento musical teve por base os livros “O Som das Palavras” e “Lendas e Romances”.

Durante a tarde, foram inauguradas a exposição “Pequeno Ilustrador”, na fachada lateral do Teatro Cinema, e a exposição de fotografias da autoria de alguns alunos fafenses, na Praça 25 de Abril.

Amanhã, destaque para a rubrica “90 Minutos Sobre – A Palavra Impressa”, às 10h30, com João Fernando Ramos, no Museu da Imprensa, e “90 Minutos Sobre – Ilustração e Reinvenção”, às 21h30, com Mónica Baldaque, Rubi Gamalho, Pedro Seromenho e Joana França Martins, na Biblioteca Municipal.

DCS_0838

CASA DO TERRITÓRIO EM FAMALICÇÃO EXIBE DOCUMENTÁRIO “URBANIZADO”

A complexidade das cidades e os problemas que atualmente enfrentam, como é o caso das alterações climáticas e do aumento demográfico, vão estar no centro do debate da próxima sessão do ciclo de cinema “Ambientar-se”, que decorre já nesta sexta-feira, 18 de março, com a exibição do filme “Urbanizado”, na Casa do Território.

Urbanized

Realizado em 2011, por Gary Hustwit, “Urbanizado” é o documentário escolhido pela associação YUPI para aquela que é a quinta sessão da iniciativa, organizada todos os meses pela autarquia famalicense em parceria com instituições locais ligadas à proteção do ambiente, e que, recorde-se, pretende promover o debate sobre temas ambientais. 

Para além da visualização do filme, a iniciativa contemplará ainda um espaço de discussão que contará com a presença de duas entidades ligadas a este assunto: a MUBi – Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta e a APPLA – Associação Portuguesa de Planeadores do Território.

“Urbanizado” alerta-nos para o facto de mais de metade da população mundial viver atualmente em áreas urbanas. “Enquanto algumas cidades estão a vivenciar um crescimento explosivo, outras estão a encolher. Os desafios do equilíbrio entre habitação, mobilidade, espaço público, participação cívica, desenvolvimento económico e política ambiental estão rapidamente a tornar-se preocupações universais”, pode ler-se na sinopse do filme.

A iniciativa está marcada para as 21h30 e é de entrada gratuita. 

FUNDADOR DO MOVIMENTO “REFOOD” ELOGIA NÚCLEO DE FAMALICÃO

O mentor do movimento “Refood”, Hunter Halder, disse ontem que o núcleo de Vila Nova de Famalicão da organização é “um bom exemplo” de boas práticas. O norte-americano marcou presença na inauguração do centro de operações do grupo famalicense, numa tarde de festa à qual se associou também o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Refood (2)

Hunter Halder não escondeu o orgulho que sente pelo trabalho realizado pela equipa de Famalicão, que considera ser “um modelo de como as coisas devem ser feitas e de como o projeto deve crescer”.

Situadas perto da Estação da CP de Famalicão, mais propriamente na Rua da Estação, refira-se que as novas instalações do Refood Famalicão foram cedidas pela Câmara Municipal.

O presidente da autarquia felicitou o movimento local pela concretização deste sonho e lembrou que este tipo de respostas são sempre bem-vindas para a comunidade.

“É um projeto virtuoso, quer pelo resultado, pelo apoio que é prestado às famílias, mas sobretudo pelo envolvimento intuitivo e espontâneo das pessoas, que numa lógica totalmente informal, criaram uma dinâmica exemplar do ponto de vista social”, disse Paulo Cunha, para quem o Refood Famalicão é um “magnífico exemplo de cidadania”.

De resto, refira-se que o Refood é um movimento sem fins lucrativos criado para reaproveitar excedentes alimentares com o intuito de alimentar quem mais precisa. Atualmente o núcleo de Famalicão do movimento apoia 35 pessoas, conta com cerca de 190 voluntários e 20 fontes de alimentos.

Refood (1)

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO APOIA RECONSTRUÇÃO DA ANTIGA ESCOLA DE GONDIÃES

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou por unanimidade na última reunião camarária, realizada no dia 11 de março, a atribuição de um apoio financeiro, no montante de 15 mil euros, à ADIG – Associação para o Desenvolvimento dos Interesses de Gondiães para a reconstrução e beneficiação da antiga escola que serve de apoio à realização de iniciativas, muito particularmente a Festa das Papas.

Reunião Câmara (11-03-2016)

De referir que o edifício que a ADIG está a recuperar além de um ponto de encontro entre os habitantes do lugar de Gondiães é também o local onde se irá confecionar as papas e cozer o pão para a Festa das Papas em honra de S. Sebastião, romaria realizada de forma alternada, em anos ímpares no Samão e em anos pares em Gondiães.

Pela sua originalidade e sobretudo pelo seu ritual próprio, a Festa das Papas representa uma das manifestações culturais e religiosas mais puras e tradicionais do concelho de Cabeceiras de Basto que importa manter e preservar, daí a importância da criação de um espaço próprio para a sua dinamização.

Também por unanimidade foi ratificada a prestação de serviços para o ‘Levantamento, avaliação e projeto de hidráulica da Ribeira de Penoutas na área de influência sobre o Mosteiro de S. Miguel de Refojos’ com o objetivo de baixar o nível freático da área de implantação da Igreja, assim como os níveis de infiltrações.

Os trabalhos destinam-se a servir de base à preparação de procedimento para a adjudicação de obra com o objetivo de limpar, desassorear e recuperar secções do canal da ribeira onde seja eventualmente necessário. Destinam-se, ainda, ao conhecimento mais concreto do funcionamento hidráulico do canal de Penoutas na área que afeta o Mosteiro.

A Câmara Municipal tem vindo a investir desde há largos anos na conservação e restauro do Mosteiro, sendo seu objetivo continuar a trabalhar no sentido de defender o Património e valorizar este Mosteiro que queremos ver inscrito na Lista Indicativa do Património Cultural da Humanidade da UNESCO.

Nesta reunião foram, ainda, aprovados vários contratos-programa com associações locais para a dinamização de diversos equipamentos desportivos, tendo em vista o desenvolvimento da prática desportiva em diferentes modalidades, atividades radicais, entre outras. A Câmara Municipal valoriza especialmente as parcerias com o movimento associativo, certa de que todos os agentes são importantes na prossecussão do desenvolvimento local.

De referir que a proposta do presidente da Câmara para a designação dos representantes do Município no Conselho Geral do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto não foi aprovada, tendo obtido três votos a favor e três votos contra, um assunto que voltará a ser discutido na próxima reunião do executivo camarário.

Para além de apoios às associações, designadamente ao nível da cedência de transporte gratuito, a Câmara Municipal, no âmbito da Concessão de Apoios a Estratos Sociais Desfavorecidos, aprovou vários pedidos de redução e isenção de taxas de utilização de equipamentos públicos, bem como a isenção de taxas na ligação de água a um munícipe com carências económicas comprovadas.

Entre outros assuntos relacionados com a administração municipal, o Executivo Cabeceirense aprovou diversos pareceres prévios para a contratação de prestação de serviços.

BRAGA REALIZA MOSTRA DE TEATRO

De 15 a 18 de Março, no Theatro Circo, Mostra de Teatro potencia trabalho das escolas do Concelho

O Theatro Circo acolhe entre Amanhã, dia 15 de Março, e Sexta-feira, a VIII Mostra de Teatro Escolar. Promovida pelo Município de Braga, a iniciativa dá palco aos trabalhos dramáticos que alunos e professores realizam nas escolas do Concelho.

CMB14032016SERGIOFREITAS0000001077

Para vereadora da Cultura e Educação, Lídia Dias, a Mostra de Teatro Escolar é a melhor forma do Município potenciar o trabalho que é desenvolvido nas salas de aula e nos clubes de teatro das escolas. “Esta é uma oportunidade para os alunos actuarem numa grande sala de espectáculos e terem acesso a toda a produção que o Theatro Circo coloca à disposição, desde a cenografia, às luzes e som”, referiu Lídia Dias, durante a conferência de imprensa que serviu para apresentar a vasta oferta cultural que o Município possui na área do teatro.

Pelo palco do Theatro Circo vão passar 13 espectáculos que irão proporcionar uma viagem por diferentes autores e temas. “Temos peças mais simples, outras mais complexas que revelam a experiência e a tradição dos grupos na mostra de teatro”, acrescentou. Para os grupos menos experientes, o Município proporcionou este ano uma formação que abarcou as temáticas da produção e da encenação de espectáculos.

CMB14032016SERGIOFREITAS0000001086

O Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado abre Amanhã, 15 de Março, pelas 10h15, a Mostra de Teatro com a peça “Quem Conta um Conto…”, uma miscelânea de contos infantis cuja acção decorre num palácio e numa aldeia. O programa completo da mostra pode ser consultado através do seguinte link http://goo.gl/fpZqof.

Poesia em todos os espaços públicos da Cidade

‘Poesia ao Centro’ é um programa desenvolvido pelo Município de Braga, em estreita colaboração com a rede de Bibliotecas Escolares e com a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, com o objectivo de comemorar o Dia Mundial da Poesia, que se assinala no próximo dia 21 de Março.

A poesia vai marcar presença em todos os espaços públicos, desde a rádio, hospitais, livrarias, esplanadas, estabelecimentos comerciais e nos autocarros dos TUB. O coreto da Avenida Central será, contudo, o epicentro de toda a programação. É neste local que estará patente o ‘COROpoEto’, uma instalação colectiva que acolhe um conjunto de actividades culturais e artísticas dedicadas à partilha da palavra, a momentos poéticos e musicais que convidam à participação da população. Segundo Lídia Dias, no mesmo local está patente a Exposição de Poesia Ibero-Americana ‘21 Poemas/21 Poetas’.

De toda a programação destaque ainda para a Marcha da Leitura, marcada para o dia 16 de Março, pelas 15h00, e que inclui um recital de poesia ibero-americana.

Programa de Teatro itinerante arranca Sábado

No próximo Sábado, 19 de Março, pelas 15h00, no Auditório da Junta de Freguesia de Adaúfe, o Município de Braga inicia um novo programa de teatro itinerante pelo Concelho de Braga. O ‘Olh’Ó teatro’ resulta do desafio lançado às companhias e grupos de teatro amador de Braga com vista a potenciar a sua actividade criativa e artística, promovendo uma verdadeira descentralização cultural.

O programa ‘Olh’Ó Teatro’ estende-se até Dezembro e inclui a realização 10 espectáculos em dez freguesias.

Município organiza Festival de Teatro Infantil

‘Era uma vez no Mês’ é outra das novidades na programação cultural do Município. Trata-se de um festival de teatro infantil que irá decorrer todos os meses, em diferentes espaços do Concelho. “Todos os meses as famílias Bracarenses são convidadas a assistir a peças de companhias de teatro profissionais, com um vasto currículo e com enorme qualidade”, explicou a vereadora Lídia Dias.

‘Era uma vez no mês…’ é uma proposta para os domingos em família, onde as diferentes personagens transportam as crianças para a origem dos sonhos. Este festival promete fazer vibrar com a musicalidade das histórias, os ritmos encantadores do teatro físico, a cor e a poesia fluída.

As dez propostas teatrais, que se iniciam a 20 de Março e terminam a 11 de Dezembro, exploram inovadoras dramaturgias e estéticas contemporâneas, com pertinentes narrativas para as famílias. A entrada é livre, sujeita à lotação das salas.

CMB14032016SERGIOFREITAS0000001088

BRAGA REABILITA S. GERALDO

Reabilitação do S. Geraldo cumpre objectivo primordial de Regeneração Urbana

O projecto actual para reabilitação do edifício do S. Geraldo cumpre com um dos desígnios centrais da Câmara Municipal de Braga, em ver o espaço regenerado, com mais actividade e fruto de um projecto economicamente sustentado para aquela zona da Cidade. Esta foi a ideia defendida por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, que motivou o chumbo à proposta apresentada pelo Partido Socialista (PS) e pela CDU com vista a uma suspensão do processo de licenciamento do projecto de reabilitação do edifício do S. Geraldo.

CMB14032016SERGIOFREITAS0000001068

Após análise em sede de reunião do Executivo Bracarense, que se realizou esta Segunda-feira, 14 de Março, o Edil assegurou que “não existe sustentação legal para que o Município possa definir o uso de um equipamento privado” e que a suspensão do projecto poderia dar “início a um processo indemnizatório”, sugerindo que os partidos da oposição remetam a proposta ao proprietário “que é quem pode, eventualmente, estar receptivo a outras soluções”.

“A Câmara Municipal não pode desperdiçar recursos envolvendo-se na concretização de projectos que já cumprem com o objectivo do Município no que concerne à regeneração urbana da Cidade e que não representam uma prioridade para a actuação Municipal”, referiu o Autarca, sublinhando que “neste como noutros casos, o que está em causa não é a salvaguarda do património, mas sim a garantia de que os espaços são recuperados no âmbito de projectos de interesse público”.

O S. Geraldo encerrou portas há mais de 20 anos e desde então tem vindo a sofrer uma degradação constante ao ponto do seu interior “estar destruído”. Durante este período, a Diocese, que é a proprietária do imóvel, tem vindo a desenvolver projectos que permitem reabilitar o espaço.

Nesse sentido, Ricardo Rio lembrou que já em 2005, a Câmara Municipal de Braga, pelo seu anterior executivo, apreciou um projecto apresentado pela Diocese para aquele espaço, sendo que o mesmo tinha por objectivo a criação de um espaço de restauração e bebidas no rés-do-chão e escritórios e serviços no local onde agora se propõe a instalação de um hotel. “Na altura esse projecto não mereceu qualquer tipo de objecção por parte dos responsáveis Municipais, nem do ponto de vista político, nem técnico”, referiu o Autarca.

O projecto acabou por não se concretizar uma vez que não teve pareceres favoráveis, quer da Autoridade de Saúde, quer da Protecção Civil. “Nessa altura o projecto não foi criticado por nenhum responsável da maioria socialista, por colocar em causa qualquer tipo de memória ou legado patrimonial e cultural, e apenas não se concretizou por questões de pareceres vinculativos de entidades externas”, sustentou.

No entanto, a história da reabilitação do imóvel não se fica por aqui. Posteriormente, já no mandato do vereador Hugo Pires, foi apreciado e aprovado para o S. Geraldo um projecto de arquitectura que previa a criação de espaços comerciais do rés-do-chão e serviços nos restantes pisos e até determinada profundidade, sendo que a área posterior seria destinada a estacionamento em sistema ‘silo-auto’. “Este projecto só não avançou por incapacidade financeira do promotor”, sendo que a Câmara então em funções, em nada se opôs ao mesmo, explicou Ricardo Rio.

Em suma, durante mais de duas décadas a Cidade “como que se acomodou com o encerramento deste equipamento” e esperou que a Diocese encontrasse os parceiros e investidores que viabilizassem a recuperação daquele edifício. “Na altura a Cidade não carecia de novos equipamentos culturais, não era necessário salvaguardar este património e não fazia falta um projecto de regeneração urbana que merecesse o empenhamento da Câmara Municipal”, manifestou o Autarca.

Já no início do mandato, o actual Executivo foi confrontado com uma manifestação de interesse por parte da Diocese e do investidor privado, de concretização deste projecto. O Município garantiu que o projecto cumpre todas as obrigações legais, que irá manter a fachada actual, sendo que o mesmo projecto foi adaptado e formatado de forma a “não permitir que a obra pusesse em causa o enquadramento daquela zona nobre da Cidade, com rasgos à superfície para criar zonas de estacionamento subterrâneo”, por exemplo.

“O Município não tem uma visão estatista da nossa sociedade, não tem de estar presente em tudo e não tem de estar a municipalizar os equipamentos para satisfazer um grupo restrito de cidadãos, sendo que as verbas comunitárias que nos foram alocadas para a área de reabilitação urbana não chegam para os projectos que definimos como prioritários”, sustentou Ricardo Rio, desafiando os cidadãos e os movimentos políticos a olharem para o centro comercial Santa Cruz que “é um cancro” naquela zona da Cidade.

“Se esses movimentos que se exaltaram com um projecto que cumpre o esforço de regeneração urbana, quiserem canalizar as suas energias para o bem da Cidade, devem reflectir no futuro do centro comercial Santa Cruz, atendendo às dificuldades que envolvem todo aquele processo, uma vez que a propriedade é fraccionada por vários proprietários”, concluiu Ricardo Rio.

Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários recebe primeiro apoio financeiro em 20 anos

Ainda no decorrer desta reunião, o Executivo Municipal aprovou a proposta de colaboração entre o Município e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Braga. O Município irá atribuir um apoio financeiro de 15 mil euros para funcionamento, facto que representa “o primeiro apoio de natureza financeira em mais de 20 anos de actividade desta associação”, referiu o Ricardo Rio, lembrando, ainda, que foi ainda durante o actual mandato que a associação recebeu do Executivo Municipal a comparticipação de 20 mil euros para a aquisição de uma viatura, facto que “reflecte o reconhecimento pelo trabalho que a Associação Humanitária tem desenvolvido”.

Também a minuta de parceria do projecto ‘Braga vai ao Museu’, que vai permitir que cerca de cinco mil Bracarenses, entre crianças das Escolas Básicas do Concelho e idosos ligados a várias IPSS’s, visitem diversos equipamentos culturais da Cidade. “É mais uma forma de desafiar os Bracarenses de uma forma multigeracional a conhecerem melhor o nosso património e identidade”, afirmou o Autarca.

Esta reunião serviu, também, para efectuar uma modificação contratual, celebrada no âmbito do concurso público para a construção do Tanatório de Braga. Como explicou Ricardo Rio, esta alteração surge de “uma revisão ao projecto em termos de valências e de acessibilidades, sendo que as obras vão avançar ainda no primeiro semestre deste ano, e ficarão concluídas em 2017”.

CMB14032016SERGIOFREITAS0000001071

GUIMARÃES RESOLVE CONFLITOS DE CONSUMO COM ÊXITO

RELATÓRIO DA DIREÇÃO GERAL DA POLÍTICA DE JUSTIÇA

Centro que resolve conflitos de consumo em Guimarães lidera ranking nacional na satisfação dos utentes

Distinguida capacidade de resposta do Centro de Arbitragem do Vale do Ave, Tribunal Arbitral e CIAC de Guimarães. Taxa de resolução de processos é superior a 90 por cento. Dia Mundial dos Direitos do Consumidor é assinalado esta terça-feira, 15 de março.

Guimaraes_Tribunal_Arbitral

O Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Vale do Ave, com sede em Guimarães, ficou colocado no 1º lugar do ranking nacional dos centros de arbitragem, em função da perceção e satisfação dos utentes, de acordo com o relatório da Direção Geral da Política de Justiça, sobre acompanhamento dos meios de resolução alternativa de litígios. A distinção acontece pelo terceiro ano consecutivo, depois do número de processos tratados, em 2015, ter aumentado em cerca de 40 por cento, comparativamente com 2014 e 2013, que já tinham ultrapassado o milhar de reclamações (1.064) em cada um dos anos.

Em 2015, o Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Vale do Ave/Tribunal Arbitral recebeu 1.460 processos, o que o torna na entidade de resolução alternativa de conflitos de consumo de competência genérica com o movimento processual mais elevado no último ano, mantendo a eficiência e a qualidade do serviço. Abrangendo atualmente doze municípios, Guimarães destaca-se como aquele onde a procura é mais relevante, tendo sido recebido, no ano passado, 776 processos de consumidores vimaranenses e 541 em 2014, aumento que superou a do cômputo geral do Centro de Arbitragem em relação ao conjunto dos doze municípios.

Fruto de um protocolo celebrado com a Câmara Municipal, o CIAC de Guimarães passou a funcionar nas mesmas instalações do Centro e a trabalhar de forma integrada, o que tem beneficiado consumidores e munícipes. Refira-se que, em 2015, o Centro de Arbitragem arquivou 1.414 processos e resolveu 1.261 casos, 929 logo em fase de mediação, enquanto 332 seguiram para arbitragem, tendo sido decididos por sentença ou por conciliação das partes homologada pelo juiz-árbitro. Os restantes arquivamentos comportaram 26 processos em que ocorreram desistências ou situações de incompetência material ou territorial e, apenas, 127 processos não tiveram resolução.

Alternativa ao sistema judicial

Relativamente aos processos apresentados por consumidores de Guimarães, efetuaram-se 738 arquivamentos em 2015. Por mediação, conciliação ou arbitragem, resolveram-se 658 e apenas não foram resolvidos 61 – a que acresceram 19 casos de desistência ou incompetência, o que corresponde a uma taxa de resolução de 92%. A eficiência do serviço tem sido um dos fatores determinantes do crescimento da procura do serviço do Centro de Arbitragem/CIAC de Guimarães.

No que respeita à conflitualidade, dos 1.460 processos intentados pelos consumidores e tramitados pelo Centro de Arbitragem no último ano, 1.218 respeitaram a serviços públicos essenciais e, dentro destes, destacaram-se, pelo seu número, os relativos a comunicações eletrónicas (778) e energia elétrica (298). Nos serviços públicos essenciais, as empresas prestadoras estão obrigadas a sujeitar a resolução do conflito aos centros de arbitragem, se o consumidor assim o pretender.

A sentença arbitral, bem como a conciliação homologada pelo juiz-árbitro, tem o mesmo valor, idêntico caráter obrigatório e força executiva de uma decisão judicial. O Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Vale do Ave/Tribunal Arbitral constitui uma alternativa ao sistema judicial no que respeita aos litígios de consumo na sua área de competência territorial.

AUTARCA FAMALICENSE FELICITA GOVERNO PELA INICIATIVA DA GRATUITIDADE DOS MANUAIS ESCOLARES

Paulo Cunha abriu Jornadas Municipais da Educação. Autarca de Famalicão felicita Governo pela gratuitidade dos manuais escolares para o 1.º ciclo

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, felicitou o Governo de Portugal pela decisão de distribuir gratuitamente os manuais escolares pelos alunos do 1.º ano de escolaridade já a partir do próximo ano letivo, recordando que o município famalicense já o faz desde 2002.

Paulo Cunha abriu Jornadas da Educação

O autarca falava, sábado, durante a abertura das Jornadas Municipais da Educação, um evento que reuniu especialistas da pedagogia, educadores, responsáveis municipais, empresários, alunos e encarregados de educação na Casa das Artes de Famalicão.

Perante comunidade educativa presente no evento, Paulo Cunha mostrou-se “muito satisfeito” com a novidade do Ministério da Educação, afirmando que a Câmara de Famalicão foi a primeira no país a implementar a gratuitidade dos manuais escolares para o primeiro ciclo, uma iniciativa tomada no executivo liderado por Armindo Costa, sendo depois seguida por outras autarquias do país. “Há 14 anos que oferecemos livros escolares, uma medida que nem sempre foi apoiada por outros projetos políticos, mas em que insistimos sempre em prol da democratização da educação e das nossas crianças”, afirmou o autarca, lembrando que nestes 14 anos a autarquia investiu cerca de três milhões de euros em livros escolares.

Paulo Cunha aproveitou ainda a oportunidade para anunciar que a Câmara Municipal vai avançar em breve com conclusão do Plano de Modernização dos edifícios escolares do 1.º ciclo e do pré-escolar do concelho. “É um investimento que vai incluir um conjunto de escolas onde falta intervir e que vai ser anunciado já durante esta semana”, sublinhou.

No que diz respeito aos 2.º e 3.º ciclos e ao secundário, o edil mostrou-se muito satisfeito com o trabalho que tem sido desenvolvido no âmbito do programa “Aproximar”. “Já passaram seis meses desde o arranque do programa no concelho e o balanço é manifestamente positivo”, referiu, acrescentando que “ainda há muito trabalho pela frente para os resultados e as opiniões são manifestamente animadoras”.

Subordinadas ao tema “Novos Paradigmas da Educação – Inovação e Metodologias Pedagógicas”, as Jornadas Municipais da Educação deram a conhecer a política educativa municipal mas promoveram também o debate e a reflexão crítica.

A iniciativa marcou ainda o arranque da Quinzena da Educação, uma ação organizada pela Câmara Municipal de Famalicão que decorre até 22 de março. São quinze dias repletos de atividades que envolvem toda a comunidade educativa, na promoção, divulgação e valorização do projeto educativo concelhio.

SÉNIORES DE PONTE DA BARCA FORAM AO CINEMA

No âmbito das Oficinas do Lazer, Utentes das IPSS's do Concelho juntaram-se para uma tarde de cinema

Foi na tarde da passada sexta-feira que os utentes das IPSS's do concelho de Ponte da Barca se juntaram, no Auditório Municipal, para uma sessão de cinema. A iniciativa inserida nas atividades das Oficinas do Lazer da Rede Social Local, da qual a Câmara Municipal é parceria, possibilitou a que os presentes assistissem a um filme português, ao mesmo tempo que confraternizavam com os amigos e conhecidos das várias instituições.

P1370118

A tarde de cinema foi muito bem acolhida pelos seniores que esperam repetir a experiência.

Recorde-se que o objetivo destes encontros é proporcionar momentos lúdicos e culturais, sendo esta atividade apenas uma de muitas que são dinamizadas ao longo do ano a pensar na ocupação e socialização dos utentes institucionalizados do concelho.

P1370122

P1370124

P1370120

BRACARENSES REALIZAM ESTAFETA DA AMIZADE

Apresentação da Estafeta da Amizade: Braga – Guimarães, amanhã, Terça-feira, dia 15 de Março, pelas 11h00, no Hotel Golden Tulip

O Município de Braga realiza amanhã, dia 15 de Março, pelas 11h00, no Hotel Golden Tulip (Estrada Via Falperra, Braga), uma sessão de apresentação da corrida Estafeta da Amizade Braga - Guimarães,

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães.

A Estafeta da Amizade é uma prova de atletismo organizada pelos Municípios de Braga e Guimarães e consiste numa estafeta com carácter solidário entre as Cidades, que terá como beneficiárias as Cerci Braga e Cerci Guimarães. Cada equipa é constituída por quatro elementos e cada um deles correrá sensivelmente 5 km.

EMPRESAS DE PAREDES DE COURA PROMOVEM-SE EM FRANÇA

Paredes de Coura apoia ‘embaixada’ a mostra empresarial de Cenon

O Município de Paredes de Coura desafia os empresários, associações e comerciantes a mostrarem os seus produtos na 7.ª edição do ‘Marché Portugais d'Artisanat d'Art et de la Gastronomie’, que decorre em maio na cidade francesa de Cenon.

IMG_6702

“Num contexto em que se fala tanto de exportações, esta é também uma forma de algumas empresas portuguesas captarem novos negócios e novas propostas de investimento”, explicou o presidente da Câmara de Paredes de Coura, Vitor Paulo Pereira, que acredita que o tecido empresarial courense vai saber aproveitar mais esta oportunidade proporcionada por Cenon nos dias 27, 28 e 29 de maio.

Aproveitando a visita a Paredes de Coura de uma representação da cidade de Cenon composta pelo maire Alain David, le adjoint Jean François Egron, bem como a vereadora Fernanda Alves, Vitor Paulo Pereira reuniu com empresários, associações e comerciantes courenses dando a conhecer as oportunidades de negócio que se podem abrir ao participarem neste importante certame organizado pela cidade francesa que é geminada com a vila do Alto Minho.

De acordo com a autarca de Cenon, são múltiplas as vantagens que advêm de uma representação no ‘Marché Portugais d'Artisanat d'Art et de la Gastronomie’: “é uma boa oportunidade para os portugueses mostrarem o que fazem. Paredes de Coura tem um potencial enorme, muito além da gastronomia”, reforçou Fernanda Alves, sublinhando que “a ideia deste evento é promover os produtos portugueses”.

Uma ideia corroborada por Vitor Paulo Pereira e assente no número de visitantes que ano após ano acorrem a esta iniciativa promovida pela Associação Alegria Portuguesa de Gironde: “para quem vende os produtos portugueses que todos amamos, o efeito é imediato até pelo número de visitantes que esta feira costuma ter”, realçou o presidente da Câmara de Paredes de Coura, autarquia geminada com a Cenon desde 2008.

Nesta iniciativa promovida pelo Município de Paredes de Coura junto dos empresários, associações e comerciantes estiveram também presentes o presidente da Associação Alegria Portuguesa de Gironde, José Rodrigues, e o Diretor Cultural e responsável pelas Relações Exteriores de Cenon, Nordine Guendez.

Recorde-se que Cenon é um município intensamente urbano que se situa a 4 km do centro da cidade francesa de Bordéus, onde vivem cerca de dois mil portugueses.

As entidades interessadas em participar nesta 7.ª edição do ‘Marché Portugais d'Artisanat d'Art et de la Gastronomie’, que decorre nos dias 27, 28 e 29 de maio, deverão dirigir-se ao edifício dos Paços do Concelho de Paredes de Coura, onde ser-lhes-á dada toda a informação necessária.

IMG_6705

LAMPREIA EM VALENÇA É UM FESTIVAL

Sabores da Lampreia a Maior da Península Ibérica. 5 mil Degustaram Mais de 1000 Lampreias

A lampreia foi degustada por mais de 5 mil apreciadores, na sétima edição do Festival Gastronómico “Sabores da Lampreia”, no último fim de semana, na comunidade de pescadores de São Pedro da Torre, posicionando este festival como o maior da Península Ibérica.

saboreslampreia

No total mais de 1000 lampreias, do rio Minho, foram degustadas em cinco variedades diferentes, Lampreia à Bordalesa, Arroz de Lampreia, Fumada/Grelhada, Assada no Forno, Recheada ou o prato dos cinco sabores. Sushi de Lampreia, em escabeche com framboesas, em empanada ou em gressinos foram outras das formas que foi possível apreciar neste festival.

Sabores da Lampreia reafirma-se como o maior evento gastronómico dedicado a este ciclóstomo na Península Ibérica e segundo o conceituado gastrónomo João Guterres, da Confraria da Lampreia, posiciona-se já ao nível do Festival de Bordeaux, em França, considerado o maior do mundo.

Este festival enquadra-se na estratégia de promoção do turismo gastronómico valenciano que, ao longo do ano, proporciona um conjunto de festivais e a dinamização da restauração valenciana com jornadas temáticas. O próximo festival será o “Sabores da Aldeia”, já no fim de semana de 29 de abril a 1 de maio.

Utilizando as técnicas tradicionais de pesca, no rio Minho, considerado um dos rios mais limpos da Europa e seguindo os métodos tradicionais de “bater a lampreia”, nos tanques de água a lampreia de Valença só pode ser de excelência. As técnicas seculares de confeção e arte dos cozinheiros especializados levaram, até à mesa, especialidades que encantaram os mais apurados paladares.

Uma festa gastronómica popular, acessível para todos, que se mantém genuína e tradicional no conceito de que quem vem gosto, repete e traz mais um amigo.

Sabores da Lampreia foi uma iniciativa da Câmara de Valença, Junta de São Pedro da Torre, da Associação Sabores do Rio Minho e da Comissão de Festas de São Pedro da Torre que contou com a colaboração do curso de Hotelaria da EPRAMI, bem como do meio empresarial local e regional.

Para o Presidente da Câmara, Jorge Salgueiro Mendes, “Este festival foi um sucesso organizativo que encantou todos quantos tiveram a oportunidade de vir até Valença. Uma aposta no turismo gastronómico que é para reforçar já na edição de 2017 com o objetivo de posicionar os Sabores da Lampreia, como o maior festival do género do mundo”.

TERRAS DE BOURO REALIZA FINS-DE-SEMANA GASTRONÓMICOS

Os ‘Fins-de-semana Gastronómicos’, iniciativa conjunta do Turismo do Porto e Norte de Portugal e dos municípios que promovem a região através da gastronomia, terão, mais uma vez, a participação de Terras de Bouro.

Aletria

A edição deste ano irá acontecer em Terras de Bouro nos dias 18,19 e 20 de março e vem, novamente, realçar a importância deste acontecimento na promoção do concelho de Terras de Bouro e das suas potencialidades gastronómicas.

As características naturais, patrimoniais e culturais de Terras de Bouro, que são um fator decisivo para a forte procura turística que o concelho tem vindo a registar, representam, a par da rica oferta gastronómica, elementos fundamentais na afirmação do concelho enquanto destino de excelência na oferta do turismo de natureza, muito bem complementada com a diversidade e confeção das iguarias gastronómicas locais, nomeadamente, o excelente cozido à Terras de Bouro e a deliciosa aletria.

Capa - Cozido à Terras de Bouro-

Terras de Bouro nos Fins-de-Semana Gastronómicos

AMARES CAMINHA PELAS MARGENS DO RIO CÁVADO

Perto de uma centena de pessoas participaram na caminhada pelas margens do Rio Cávado

Foi um verdadeiro sucesso a caminhada pelas Margens do Rio Cávado, inserida na iniciativa "Amares a Caminhar". Ontem, 99 pessoas fizeram-se ao caminho percorrendo o troço de uma extensão com cerca de 11 km, entre a ilha de Vilar, em Figueiredo, e a freguesia de Lago. Uma manhã marcada pela boa disposição e convívio, na qual os participantes puderam usufruir do melhor que a mãe natureza tem para oferecer.

DSC09875

Organizada pelo Gabinete do Associativismo Desporto e Juventude da Câmara Municipal de Amares, esta caminhada pretendeu dar a conhecer mais um pouco de algumas das magníficas paisagens que envolvem o concelho e, simultaneamente, alertar para a importância de preservar o património natural.

Para aqueles que queiram aventurar-se, a próxima caminhada está marcada para o 10 de abril, numa descoberta pelo património histórico, cultural e turístico, na IX edição do Ultra Trail da Geira.

DSC09796

DSC00015

VIZELA EM FESTA A 1 DE MAIO

Organizada pela Fundação Jorge Antunes e Câmara Municipal de Vizela, a 4ª edição do “Vizela em Festa” acontece já no próximo dia 1 de maio, no Parque das Termas.

Vizela em festa

Nesta 4ª edição, a Fundação Jorge Antunes e a Câmara Municipal de Vizela garantem uma festa repleta de muita diversão, com atividades para miúdos e graúdos. 

Música, dança, teatro, atividades infantis, comes&bebes, saúde, artesanato, mercado rural, desporto, espaço animal e muitas novidades, durante um dia, no Parque das Termas.

Com o objetivo de tornar sustentável o evento e melhorar e diversificar as atividades que integram o programa, a organização aceita padrinhos para o evento! A colaboração dos padrinhos pode passar por um patrocínio de carácter geral ou com o apadrinhamento de uma atividade já existente.

A organização procura ainda interessados em dinamizar / participar nos seguintes espaços:

  • Espaço Beleza para meninas e mães (esteticistas e cabeleireiras)
  • Mercado Urbano (artigos vintage, artesanato design urbano, roupa, etc).
  • Mercado rural (produtos biológicos)
  • Caricaturista
  • Astrologia
  • Fotografia (fotógrafos)

Os interessados deverão, para o efeito, contatar a Fundação Jorge Antunes pelo email fundacaojorgeantunes@gmail.com ou pelo telefone 963669105.

TERRAS DE BOURO TEM SEMANA DE LEITURA

Semana da leitura decorre em Terras de Bouro

Com a colaboração da Câmara Municipal de Terras de Bouro, o Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro acolherá durante toda esta semana um conjunto de atividades integradas na Semana Interconcelhia da Leitura/ Elos de Leitura, evento promovido pela Rede de Bibliotecas Escolares.

Capa da Semana da Leitura

BRAGA TEM CONDICIONALISMOS AO TRÂNSITO

Condicionamentos à normal circulação de trânsito e estacionamento

O Município de Braga informa que, por motivo da realização das Solenidades da Semana Santa, haverá restrições de circulação e estacionamento de veículos e ocupação de espaço público em diversas artérias da Cidade.

Assim, no dia 20 de Março (Domingo), dia da Procissão dos Passos, o estacionamento será proibido a partir das 09h00, até ao final da procissão, nas seguintes ruas: Rua de S. Paulo; Largo de Paulo Orósio; Rua do Alcaide; Largo de Santiago; Rua do Anjo; Largos de S. João do Souto e Carlos Amarante; ruas D. Afonso Henriques; D. Gonçalo Pereira; D. Paio Mendes; Avenida S. Miguel-O-Anjo; Arco da Porta Nova; Rua D. Diogo de Sousa; Largo do Paço; Rua do Souto; Largo Barão S. Martinho e Rua de S. Marcos.

No dia 23 de Março (Quarta-feira), Procissão da Burrinha, haverá proibição de estacionamento a partir das 14h00, até ao final da procissão, nas seguintes ruas: Rua de S. Victor; Largo Senhora-a-Branca; Avenida Central (lado Norte); Largo de S. Francisco; Rua dos Capelistas; Rua Justino Cruz; Rua do Souto; Largo Barão S. Martinho; Avenida Central (lado Sul).

Para o dia 24 de Março (Quinta-feira), Procissão do Senhor ‘Ecce Homo’, o estacionamento estará proibido a partir das 14h00 nas ruas: D. Diogo de Sousa; Arco da Porta Nova; Avenida S. Miguel-O-Anjo; Rua D. Paio Mendes; Rua D. Gonçalo pereira; Largo de S. Paulo; Largo Paulo Orósio; Rua do Alcaide; Campo de S. Tiago; Rua do Anjo; Rua de S. marcos; Largo Barão de S. Martinho; Rua do Souto; Largo do Paço.

No dia 25 de Março (Sexta-feira), Procissão do Enterro do Senhor, haverá proibição de estacionamento a partir das 14h00, até ao final da procissão, nos seguintes arruamentos: Rua D. Gonçalo Pereira, Largo de S. Paulo e Rua de S. Paulo; Largo Paulo Orósio; Rua do Alcaide; Largo de S. Tiago; Rua do Anjo; Rua de S. Marcos; Largo Barão S. Martinho; Rua do Souto; Largo do Paço; Rua D. Diogo de Sousa; Arco da Porta Nova; Avenida S. Miguel-O-Anjo; Rua D. Paio Mendes.

Mais se informa que, relativamente às ocupações de espaço público, todo o mobiliário urbano instalado em espaço público que integre o percurso das procissões (esplanadas, estrados, toldos, suportes publicitários, guarda-sóis, entre outros) deve ser recolhido a partir das 20h00 dos dias em que as mesmas se realizem.

O Município solicita ainda aos operadores económicos que diminuam a iluminação dos seus estabelecimentos com o intuito de valorizar a qualidade das celebrações em causa.

VIZELA ALTERA PROGRAMA DAS COMEMORAÇÕES DA RESTAURAÇÃO DO MUNICÍPIO

Alteração do programa do 18.º aniversário do Município de Vizela

A Câmara Municipal de Vizela informa da alteração do programa do 18.º aniversário do Município de Vizela, no dia 19 de março:

Sábado, 19 de março

09.00h Missa solene na Igreja de S. Miguel

10.15h Receção dos convidados no Edifício-sede do Município (Praça do Município)

11.00h Sessão solene no auditório da Escola Básica e Secundária Vizela, Infias

12.15h Cerimónia comemorativa do 10.º aniversário da Escola Básica e Secundária Vizela, Infias

13.00h Almoço comemorativo do 10.º aniversário da Escola Básica e Secundária Vizela, Infias

15.30h Assembleia Municipal Jovem - Auditório da Escola Básica e Secundária Vizela, Infias

14.30h às 19.00h Tarde animada no Jardim Manuel Faria

18h00 Apresentação das Atas das Jornadas do Património Local 2015

Local

CERVEIRA PROMOVE AQUAMUSEU DO RIO MINHO

Á descoberta do Aquamuseu do Rio Minho de comboio

O Município de Vila Nova de Cerveira e a CP – Comboios de Portugal firmaram um protocolo de cooperação para integrar o Aquamuseu do Rio Minho nos “Programas Combinados com Viagem de Comboio”. Promoção deste museu em toda a região Norte é mais-valia turística para o concelho.

Aquamuseu Exterior (4)

Partilhando conceitos de responsabilidade ambiental e turística, a CP e a Câmara Municipal, através da promoção do Aquamuseu do Rio Minho, juntaram-se para proporcionar uma experiência única a quem viajar de comboio. Os utentes que pretendam visitar este museu, individualmente ou em grupo, recebem um souvenir mediante a apresentação do bilhete de comboio nos serviços de receção.

A vereadora Aurora Viães sublinha que este protocolo vem reforçar o posicionamento do Aquamuseu através de valores e divulgação da CP e contribuir para o aumento do número de visitantes. A CP – Comboios de Portugal refere que um dos objetivos é associar o comboio a um projeto de prestígio local e nacional que promova toda uma região colaborando para um ambiente mais sustentável.

O convite está lançado: descobrir a ‘Vila Das Artes’ e toda a sua riqueza cultural e ambiental num programa combinado de comboio com visita cultural ao Aquamuseu do Rio Minho. A viagem efetua-se a partir de qualquer estação dos comboios do Porto com destino a Vila Nova de Cerveira e regresso à estação de origem.

Junte-se à comunidade de viajantes da CP - Comboios de Portugal rumo a ‘Cerveira, Vila das Artes’.

PÓVOA DE LANHOSO REALIZA CONCURSO DE FOTOGRAFIA

Concurso de Fotografia + Igualdade sobre Cidadania, Igualdade e Oportunidades com inscrições a decorrer

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, através dos Serviços de Ação Social, nomeadamente na resposta SIGO – Serviço para a Promoção da Igualdade de Género, e da Comissão “+ Igualdade + Cidadania”, já tem abertas as inscrições para o Concurso de Fotografia, que visa assinalar o Dia Municipal para a Igualdade (23 de março).

As fotografias devem obedecer às temáticas da Cidadania, Género e Oportunidades. O prazo para entrega, na Divisão de Gestão Administrativa da Câmara Municipal, nos Paços do Concelho, termina a 18 de março. Os prémios serão entregues no dia 15 de maio, Dia Internacional da Família.

De lembrar que a Autarquia da Póvoa de Lanhoso instituiu o 23 de março - data do início da revolta da Maria da Fonte - como Dia Municipal para a Igualdade, isto no seguimento da sua missão e em favor da Cidadania, como boa prática no âmbito do projeto LocalDiguais - Plano Municipal para a Igualdade, que decorreu entre 2011 e 2013.

Desde então, no âmbito do SIGO, todos os anos o dia tem vindo a ser assinalado das mais variadas formas. Em 2016, a data será assinalada através da promoção deste concurso de fotografia, designado "+ Igualdade", com base numa ideia surgida no seio da Comissão "+ Igualdade, + Cidadania".

Lembre-se que esta Comissão, que oficialmente foi apresentada na passada Semana Municipal para a Igualdade (anualmente assinalada de 19 a 25 de novembro), é constituída por vários elementos - internos e externos ao Município, tentando ser heterogéneo em termos de formação e atividade profissional dos seus elementos - e tem como vocação analisar e ponderar a execução das políticas locais no âmbito da Igualdade, Cidadania e Direitos Humanos, propondo a realização de ações no âmbito das referidas temáticas, vindo desta forma reforçar um serviço da Autarquia, que foi e continua a ser reconhecido, dentro e fora do país, ou seja, o SIGO - Serviço para a Promoção da Igualdade de Género, resposta dos Serviços de Ação Social e Saúde.

CARLÃO DÁ CONCERTO EM VIANA DO CASTELO

Concerto do CARLÃO, a realizar no próximo dia 2 de abril, no Centro Cultural de Viana do Castelo

BILHETES JÁ DISPONÍVEIS

  • Locais de venda: Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira (segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00; em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00); sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

www.ticketline.sapo.pt. - Fnac - Ag. Viagens Abreu – Worten – A.B.E.P – Casino Lisboa – C.C. Dolce Vita – C.C. Mundicenter – El Corte Inglês e SuperCor – Galeria Comercial Campo Pequeno – MMM Ticket – Uticketline – CCB – Time Out Mercado da Ribeira – Shopping Cidade do Porto – Forum Aveiro – Ask Me Lisboa e INFORMAÇÂO RESERVAS: ligue 1820 (24 horas)

  • Classificação etária:M/6 anos
  • Custo do bilhete: 10€ (plateia de pé) | 10€ (bancada)
  • No dia do espetáculo, se a lotaçãonão estiver esgotada, poderão adquirir bilhetes na bilheteira do Centro Cultural entre as 18h00 e as 22h00.
  • Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email:tmsm@cm-viana-castelo.pt , com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.
  • Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.
  • Não há lugares marcados.

PONTE DE LIMA TEM PROGRAMA DE LEITURA PARA OS MAIS JOVENS NAS FÉRIAS DA PÁSCOA

Biblioteca Municipal com atividades para os mais novos nas Férias da Páscoa

Durante as interrupções letivas da Páscoa, a Biblioteca Municipal de Ponte de Lima vai desenvolver um conjunto de atividades de promoção do livro e da leitura para os mais novos, contribuindo para uma ocupação saudável dos tempos livres, com um programa de caráter educativo e lúdico, organizado de forma a fomentar a socialização, a partilha e o gosto pelo livro.

Esta é uma iniciativa gratuita que vai decorrer em dois períodos distintos: a primeira oficina será realizada de 21 a 24 e a segunda de 29 a 31 de março, dinamizada das 14h30 às 16h30.  

As ações destinam-se a crianças com idades compreendidas entre os 6 e os 12 anos, com inscrição prévia e limitada a 15 participantes.

Hora do conto, trabalhos manuais, jogos, cinema, pinturas faciais, caça ao ovo da Páscoa e música são as principais atividades a desenvolver.

As inscrições decorrem até ao dia 17 de março e poderão ser efetuadas presencialmente no balcão de atendimento da Biblioteca Municipal ou através de email (biblioteca@cm-pontedelima.pt) ou via telefone (258900411).

Inscrevam-se e venham divertir-se connosco!

LAMPREIA FOI RAINHA DA FESTA NA CASA DO MINHO

A Casa do Minho realizou ontem mais um tradicional almoço da lampreia, ciclóstomo tão apreciado das gentes minhotas cujo ciclo de desova está prestes a terminar. E, como não podia deixar de suceder, não há festa minhota sem música e cantares ao desafio. E, já o repasto ia avançado, surgiram os tocadores de concertina rodeados de cantadores – porque no Minho toda a gente canta!

Paulo Duque que foi o cozinheiro de serviço, largou a comprida colher com que cuidou da especialidade gastronómica para dar conta de outra faina de que também é especialista: a de exímio cantador.

E, após dois almoços de lampreia que a Casa do Minho organizou este ano, os minhotos vão jejuar durante largos meses até à época em que a lampreia volta a subir os rios Minho, Lima e Cávado para desovar: até para o ano!

Fotos: Casa do Minho

GRUPO DE DANÇAS E CANTARES DE VILA NOVA DE ANHA ATUA NO ENCONTRO DA EX-CASA DO MINHO EM LOURENÇO MARQUES (MOÇAMBIQUE)

Encontro realiza-se no dia 30 de abril em Santa Marta de Portuzelo, no concelho de Viana do Castelo e conta com a atuação do Grupo de Danças e Cantares da Casa do Povo de Vila Nova de Anha

Santa Marta de Portuzelo é este ano a cidade minhota escolhida para a realização do encontro anual do sócios e amigos da Ex-Casa do Minho em Lourenço Marques, atual cidade do Maputo, em Moçambique, encontrando-se marcada para o próximo dia 30 de abril. E, para animar a festa, conta com a participação do Grupo de Danças e Cantares da Casa do Povo de Vila Nova de Anha, um rancho constituído em 1983 e que se afirma como um dos mais representativos da nossa região.

Todos os anos, os minhotos que viveram naquela antiga província ultramarina, promovem um encontro de confraternização por ocasião do aniversário da sua associação regionalista – a Casa do Minho em Moçambique – entretanto extinta por ocasião da independência política daquele país e o regresso da à metrópole comunidade portuguesa.

Durante duas décadas consecutivas, a Casa do Minho foi na capital do Índico o elo de ligação das nossas gentes em terras moçambicanas. Ali se construíram novas amizades e mantinham as suas tradições. A constituição de um Rancho Folclórico no seio da Casa do Minho constituiu um dos melhores exemplos do seu apego às origens.

Os antigos territórios ultramarinos portugueses foram o destino de muitos minhotos que decidiram ali construir as suas vidas. Rumando diretamente a partir da metrópole ou fixando-se após o cumprimento do serviço militar naquelas paragens, Angola e Moçambique vieram a tornar-se a segunda terra para muitos dos nossos conterrâneos que assim trocavam a estreita courela pela desafogada machamba ou simplesmente empregavam-se na atividade comercial das progressivas cidades de Luanda e Lourenço Marques, atual Maputo.

Porém, a recordação do Minho distante não os abandonou e permaneceu sempre nos seus corações. E, a provar esse amor filial, criaram as suas próprias associações regionalistas a fim de manterem mais viva a sua portugalidade e as raízes minhotas. Em Lourenço Marques, fundaram a Casa do Minho em 1955, já lá vão mais de 60 anos!

484396_10200262053808057_30167815_n

Muitos foram os minhotos e outros portugueses que em Moçambique construíram as suas vidas. Contudo, o seu curso tranquilo e próspero veio a ser abruptamente interrompido em consequência do processo de descolonização do território e a guerra civil que se seguiu, determinando o seu regresso à metrópole e consequente extinção da Casa do Minho.

Não obstante, muitos dos minhotos e amigos da Casa do Minho, que dela fizeram parte ou de alguma forma por lá passaram, não esquecem esses tempos saudosos e continuam a reunir-se todos os anos em alegre e amistosa confraternização, partilhando recordações e revivendo a terra que continuam a amar – Moçambique!