Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ARTISTA FAFENSE CLOÉ INAUGURA EXPOSIÇÃO EM GUIMARÃES

A artista plástica Cloé, nome artístico de Conceição Antunes inaugurou no passado sábado (13 de fevereiro), no Circulo de Arte e Recreio em Guimarães. a exposição de pinturas “Momentos” e reapresentou o livro "A que cheiram as Giestas".

Exposição Cloé

A abertura da exposição, patente ao público até dia 28 de fevereiro, na Galeria da CAR, uma associação de âmbito sociocultural de referência na sociedade vimaranense, contou com a presença de vários amigos e admiradores da pintora natural do concelho de Fafe, que aproveitou a oportunidade para deslindar a sua faceta de escritora, através da reapresentação do seu primeiro romance, editado em 2011, com o título A que cheiram as giestas!

DESLIZAMENTO DE TERRAS LEVA AO CORTE DO TRÂNSITO EM BRAGA NA RUA PADRE FELICIANO

Corte de Trânsito na Rua Padre Feliciano

O Município de Braga informa que, devido ao deslizamento de terras ocorrido na Rua Padre Feliciano, EM 588, que liga Fraião a Lamaçães, está impedida a circulação automóvel no troço entre o entroncamento com a Rua Ana Araújo e Sá (Fraião) e o entroncamento com a Rua do Outeiro (Lamaçães).

A situação irá manter-se até que as condições meteorológicas permitam garantir os níveis de segurança adequados.

ARCOS DE VALDEVEZ CANCELA CARNAVAL

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez e a Associação de Festas - Folia informam que derivado ao mau tempo o desfile de Carnaval fica cancelado. Mais informam que irá ser organizado um outro evento, denominado de Carnasol, no próximo dia 5 de Junho.

Esta iniciativa irá contar também com a participação das Associações, Escolas do concelho e outros que se queiram associar ao evento.

MUSEU BORDALO PINHEIRO EM LISBOA PROMOVE HOJE TERTÚLIA SOBRE “MODERNISMO E FOLCLORE”

A obra de Luís Filipe (1887-1949), que foi um dos pioneiros do primeiro Modernismo em Portugal é muito pouco conhecida e, no âmbito da exposição Luís Filipe e a Farsa da Vida, vamos fazer um conjunto de três tertúlias sobre o artista.

A primeira será sobre Modernismo e Folclore no Museu Bordalo Pinheiro, no sábado, dia 13, às 5 da tarde.

Será uma conversa sobre a forma como a arte popular é reinterpretada pelos diferentes movimentos artísticos e, muito particularmente, como Luís Filipe o fez nos anos 1930.

Convidámos para a conversa o Musicólogo João Soeiro de Carvalho (FCSH/UNL), a Historiadora da Arte Ana Vasconcelos (Centro de Arte Moderna/Fundação Calouste Gulbenkian) o Antropólogo Carlos Mendes e os Designers Liliana Soares e Ermanno Aparo (Esc. Sup Tecnologia e Gestão / Instituto Politécnico de Viana do Castelo).

Será também inaugurada a mostra “Pixeladas Vianenses: Luís Filipe, um modernista revisitado”, de trabalhos dos alunos de Design do Produto do IPVC inspirados na obra de Luís Filipe

BRAGA INVESTE EM ADAÚFE E RUÍLHE

Câmara de Braga transfere 180 mil euros para obras em Adaúfe e Ruílhe

A Câmara Municipal de Braga vai transferir cerca de 180 mil euros para obras nas Freguesias de Adaúfe e Ruílhe. A proposta, formalizada através de Contratos Interadministrativos de Delegação de Competências, será votada em sede de Reunião do Executivo Municipal da próxima Segunda-feira, 15 de Fevereiro.

CMB11032014SERGIOFREITAS00000162

Com este investimento, o Município de Braga está a dar continuidade à política de proximidade que foi encetada desde o início do actual mandato autárquico, dotando as Freguesias do Concelho de meios financeiros para dar resposta às necessidades da população.

Para a Freguesia de Adaúfe, será transferido um montante de 158.816,42 euros, com vista à requalificação da Rua do Vale e consequente drenagem das águas pluviais. O prazo previsto de execução da obra é de 90 dias após o seu início.

Em relação à Freguesia de Ruílhe, o contrato atinge o montante global de 19.132,05 euros, para o reforço estrutural da Sede de Junta de Freguesia, com um prazo de execução de 60 dias após o início das obras.

A concretização da delegação de competências nas Freguesias do Concelho visa a promoção da coesão territorial e o reforço da solidariedade inter-regional, bem como a melhoria da qualidade dos serviços prestados às populações, ao mesmo tempo que promove uma racionalização dos recursos disponíveis.

A transferência de verbas para execução de obras nas mais diversas Freguesias, é uma forma de responder afirmativamente às solicitações dos Autarcas locais, surgindo, também na sequência das visitas realizadas às Freguesias do Concelho.

BRACARENSES LÊEM "TESTAMENTO DO LIBÓRIO"

DSC_8006

Testamento do Libório 2016

Olha o Home, Olha o Home.

Foi-se o Coelho entrou o Tone!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Boa noite meus senhores, más notícias lhes vou dar.

Morreu o Libório Caturra e o seu testamento vou divulgar!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Morreu o Libório Caturra! Filho por engano da Balbina Pinga e do Zeca Bêbado. Pai do Justino Capitolino, do Silveira do 19, do Balbino dos Lesados, do Nel do Biquinho, do Toninho dos Pássaros, e outros afilhados que deixou pelo alto Minho. Sendo natural da Rua das Palhotas, deixa saudades a todos os palhoteiros e irmãos vicentinos.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Pobre do Libório, morreu seco e tísico e poucos são os haveres para distribuir por tanto guloso. Mas generoso como era, a todos vai deixar qualquer coisinha.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Pobre família que não tem meios para pagar o funeral, porque subsídios não há, a Segurança Social dinheirito não dá, e o António Costa ainda não sabe onde vai buscar a guitinha para que lhe corra bem a vidinha.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Morreu o Libório! Finou-se, está a fazer tijolo! Bateu a bota, esticou o pernil! E que Deus o tenha muitos anos sem nós.

Olha o Home, Olha o Home.

Foi-se o Coelho entrou o Tone!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Foi um ano difícil para o nosso LIBÓRIO. 2015 acabou, começou 2016. O Coelho foi à vida e com ele levou o Portas. Entrou nova equipa, vamos ver se o António aguenta com tudo às Costas.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – O Sócrates saiu da pildra e anda livre como um passarinho. O dia há-de chegar em que numa gaiola fará o seu ninho.

Falta saber se o ninho vai ser com Portas ou sem Portas!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Cá pelo burgo bracarense, muita cousa aconteceu. As pistas de ciclismo ficaram-se a vestir…

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – O Picoto está lindo de morrer… assaltado.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – A iluminação pública é o que se vê… ou melhor, o que se não vê.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – As vias pedonais são muito bem frequentadas por … automóveis.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – A polícia Municipal anda muito ocupada a responder às solicitações … dos ESSES.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Dr. Ricardo Rio ainda esperamos pela solução, para acabar com este roubo ao cidadão.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – As festas Sanjoaninas, correram como agora é usual. Primeiro desfila a Rusga e depois o resto do pessoal.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Na Sagrada Procissão, a Rusga cumpriu a tradição.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Mas siga a rusga, siga a rusga que a vida não é só S. João. O Libório morreu por alguma razão.

Olha o Home, Olha o Home

Foi-se o Coelho entrou o Tone!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – O Libório perdeu o seu pé-de-meia quando foi aquilo do BES. Agora é o caso BANIF e quem paga mais uma vez é o cidadão com a sua estupidez. Afinal já é a 4ª vez.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Se do BES ninguém foi parar à prisão, com o BANIF será igual. Isto é um paraíso para alguns, viva Portugal.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – E mais uma vez veio a gripe, e Libório, como tantos outros, correu para as urgências. Aquilo estava tão cheio que quase morria na espera. Foi atendido por um médico que só funciona com antidepressivos. Estes são os tempos dos oprimidos.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Aos Transportes Urbanos de Braga, aconteceu uma desgraça; os autocarros alemães traziam alterações, que não eram nas emissões de gases mas sim nos sifrões.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – E o Conselho Cultural, que tanto tem reunido; parece que não passa afinal, de projeto mal parido.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – O camarada Guterres que quer ir para ONU; Aproveite e diga ao Putin, para ir levar no…pacote, lá prós lados da Coreia do Norte.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – E nos states amigos, mora um presidente bacana. O Marcelo presidente, pode ir pedir uns conselhos ao Barack Obama.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – À madame Merkll, que a Portugal não anima; vai o António Costa levar o Orçamento a ver se este país atina.

Olha o Home, Olha o Home

Foi-se o Coelho entrou o Tone!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Mas passemos à leitura do testamento do finado, para que este possa descansar em paz até ao próximo ano.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – À Associação de Festas de S. João, deixo um Saco de Humildade, e outro de Respeito para presentearem as Associações que pelas festas da cidade tanto têm feito.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – À Vereadora da Cultura e seus adidos quero deixar, comprimidos para a azia, para quando virem a Rusga a passar.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Ao bracarólogo Rui Ferreira, uma bíblia vou deixar, para substituir a que tem, pois precisa de se atualizar.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – E a cena de pugilato, não pense que está esquecida. Continua bem aberta esta ferida.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Aos ESSES que por aí andam a actuar, deixo um mapa do Afeganistão, para irem multar os carros que por lá estão.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ - E se isto não chegar para fazerem a pomba, deixo um mapa da Síria a ver se lhes saí um carro bomba.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Ao presidente da câmara, o maior da cidade, deixo-lhe as minhas molduras para guardar tanta publicidade.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – À junta de freguesia de S. Vicente uma lupa vou deixar. É evidente que os óculos do ano passado não estão a funcionar e subcílio continua a mingar.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Pró Juíz da Irmandade homem de muito valor, deixo as minhas ceroulas pra não perder o calor .

Olha o Home, Olha o Home

Foi-se o Coelho entrou o Tone!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ - Ao senhor Presidente da Rusga, que anda sempre distraído, deixo a trela do meu cão, para o telemóvel não se sentir perdido.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – À mulher do juíz, senhora de muita paciência, deixo uma garrafa de licor vicentino para beber na sua ausência.                                          

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Para a malta da tocata, que anima em todos os momentos, deixo o meu fato e gravata pois este ano vão animar casamentos.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Das irmãs de S. Vicente, não me quero esquecer. Deixo as minhas velas para na procissão acender.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Ao Pároco de S. Vicente vou ofertar, umas garrafas de verde para quando o vinho de missa acabar.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Aos jornais e rádios cá do burgo, deixo um pedido. Que contem toda a verdade do que cá tem acontecido.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – A união do ano já foi anunciada. O presidente da maior junta, vai ter mais cultura. Deixo-lhes um colchão de serradura e para a boda deixo um presente: uma actuação do grupo de S. Vicente

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Aos políticos em geral, a todos quero dizer: Cá com o Libório Caturra, antes quebrar que torcer.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Ao Cavaco Silva que se vai reformar, deixo um balde de protector solar, para que não se queime com os ares de Boliqueime.

Olha o Home, Olha o Home

Foi-se o Coelho entrou o Tone!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – À Associação de festas de S. João, um conselho vou deixar. Sejam mais discretos a avisar a polícia quando a Rusga for a passar.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Ao meu S.C. de Braga, clube do meu coração; Deixo o meu desejo de um dia ser campeão.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – E ao presidente do Braga, que só pensa em milhões; deixo uma colher de trolha e uma britadeira para por junto à bilheteira.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Meus caros concidadãos e concidadonas, continuo a deixar-vos um país nas lonas.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Ao Manel Diogo, muito versado a tocar, deixo uma bexiga de porco para uma gaita galega fabricar.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – À minha família rusgueira, deixo a minha travesseira.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – À Rusga de S. Vicente deixo uma vela para soprar. Para que nos próximos 50 anos continue a alegrar.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Às cozinheiras da Rusga a minha colher de pau vou deixar. Para com ela as papas de sarrabulho mexer e não as deixar queimar.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Ao Dores do Lá-Mi-Ré, deixo as minhas meias rotas para não cheirar a chulé.

Olha o Home, Olha o Home

Foi-se o Coelho entrou o Tone!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – A malta do Braga a Correr também será lembrada no meu testamento:

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Ao líder do grupo - professor José Ribeiro, para ter maior aerodinâmica deixo-lhe a minha Gillete ou uma senha para ir ao barbeiro.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Aos outros membros do staff que todos sabem quem são, deixo um curso de sinaleiro para orientar a multidão.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Aos demais participantes que costumam vir correr, deixo uns frontais para ao longe os que se cansam mais poderem ver.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Aos mais distraídos e aos que têm lesões; deixo uns semáforos vermelhos ou passagens para peões;

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – E para registar os momentos, sem ficar contra luz; Cedo-lhes à 2ª feira o fotógrafo do Bom Jesus.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Às meninas do facebook da Rusga de S. Vicente, deixo as minhas memórias para divulgar por toda a gente.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Para o grupo da Corredoura, antes que me ponham a arder; deixo a minha vassoura pro terreiro de S. Torcato varrer.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Para grupo folclórico de Martim, deixo mais 2 pórticos de portagem, para travar os motoqueiros e a gandulagem.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Aos Sargaceiros da Apúlia, deixo os baús vazios da minha tia Júlia.

Olha o Home, Olha o Home

Foi-se o Coelho entrou o Tone!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Pra Ronda da Meadela, que de típico muito tem; deixo 1 garrafão de tinto pra apanhar a cadela, e 2 porcos de barro que de carne não tem.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Para o Grupo Etnográfico da Areosa, deixo 2 cabazes de sardinha e barras de sabão rosa.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Ao Grupo de S. Paulo de Barroselas, deixo 1 garrafão vazio e 4 tigelas.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Ao Grupo Coral e Instrumental de S. Vicente, para afinar a garganta, deixo uma pinga de aguardente.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Ao Asilo de S. José, que este ano disse presente; deixo o resto das minhas fraldas, pra cantarem o “Fica sempre…”

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Ao Rancho de Santa Maria de Sequeira, deixo o tronco da minha bananeira.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Aos CABeçudinhos da nossa freguesia, deixo as gaitas e as armazonas que eram da minha tia.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Ao Zé murcho fratelo da nossa associação, deixo a revista “Sporting” para ler no Ambão.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Este testamento foi revisto e aprovado pelo tribunal Constitucional. É carnaval e ninguém leva a mal!

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Há 11 anos que arde o Home e nunca ninguém passou fome.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 1’ – Vamos pra S. Vicente e queimámos o Home à vossa frente.

Testamenteiro ‘Zé Pobinho 2’ – Agora que está lido o Testamento do Libório, vamos até ao adro de S. Vicente, ligamos o Cromatório, bebemos uma pinga e comemos chouriço quente.

FIM

São Vicente de Braga, 08 de Fevereiro de 2016

DSC_8016

DSC_8036

DSC_8037

DSC_8041

DSC_8055

DSC_8086

Mascarados foliões 2016

Mascarados ouvindo o Testamento

CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL DE BRAGA ANALISA ESTRATÉGIA + INDÚSTRIA

O Conselho Económico e Social de Braga (CESB) apresentou aos parceiros sociais do Município a Estratégia + Indústria. O programa recentemente apresentado é um compromisso de 51 empresas, num total de 359 milhões de euros, que potenciará a criação de cerca de 2.413 postos de trabalho até 2020.

DSCF4837

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, a Cidade vive um período de grande efervescência económica, “Estas 51 empresas são as pioneiras, que se comprometeram formalmente a concretizar um volume de investimento tão significativo. É necessário termos uma oferta qualificada nas áreas de acolhimento empresarial e dotá-las de melhores acessibilidades e infra-estruturas”, referiu o Autarca.

DSCF4809

Na reunião, que teve lugar no Palácio do Raio, foram ainda analisados o regulamento municipal dos horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços. Na ocasião Ricardo Rio aproveitou para lembrar que o Município está receptivo a contributos dos parceiros, no sentido de serem efectuados alguns ajustes ao regulamento.

Por seu turno, Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga sublinhou que a Estratégia +Indústria tem por base a re-industrialização do Concelho. “Temos uma visão que consiste na potenciação da indústria como actividade geradora de emprego, e assim surge este projecto, que está relacionado com visão estratégica para a indústria de futuro em Braga, uma indústria 4.0, assim como para o presente, que devemos acarinhar e assegurar o seu desenvolvimento”, referiu.

Desenvolvido no âmbito do Plano Estratégico para o Desenvolvimento Económico de Braga 2014-2026, o projecto enquadra os planos de investimento e de regeneração de áreas empresariais do Município de Braga vocacionadas para a indústria, de forma a potenciar a criação de emprego e o aumento de exportações através do incremento da competitividade das empresas. A Estratégia +Indústria enquadra os planos de investimento públicos e privados e de regeneração de áreas industriais (Adaúfe/Pitancinhos, Sobreposta, Celeirós, Ferreiros e Navarra), de forma a potenciar a valorização de todo o território e o incremento da competitividade das empresas. 

Os parceiros sociais manifestaram a sua satisfação pela implementação desta estratégia que visa o crescimento económico do concelho e da região, sendo de registar da parte da Associação Industrial do Minho e das estruturas sindicais a forte componente de responsabilidade e preocupação social que a estratégia +Indústria acolhe sendo um dos pontos fulcrais para o seu sucesso. Também a adequação da oferta formativa ao mercado de trabalho foi um dos assuntos abordados pelos parceiros sociais do município, nomeadamente pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional.

DSCF4794

DIA MUNDIAL DA RÁDIO CELEBRA-SE HOJE E O BLOGUE DO MINHO ELEGE A RÁDIO DO FOLCLORE PORTUGUÊS PARA ASSINALAR A EFEMÉRIDE

Celebra-se hoje, dia 13 de fevereiro, o Dia Mundial da Rádio. A data foi em 2011 declarada pela UNESCO em virtude de ter sido neste dia, no longínquo ano de 1946, que a United Nations Radio emitiu pela primeira vez um programa radiofónico para seis países em simultâneo. Este ano, a data será celebrada em alusão ao seu papel em situações de desastres e emergência social.

554359_383265078376921_1372495359_n

Desde o seu aparecimento, a radiofonia acompanhou os grandes acontecimentos mundiais e prestou valioso auxílio às populações em situações de guerra e catástrofes. Com o aparecimento das novas tecnologias soube adaptar-se e continua a cumprir a missão que lhe é destinada. Mais ainda, tornou-se um meio ao alcance das comunidades locais para dar conhecer o seu património histórico e cultural, mormente o folclore e a etnografia das suas gentes.

z

E, porque hoje é o Dia Mundial da Rádio, elegemos a Rádio do Folclore Português como um dos melhores veículos de divulgação da nossa cultura tradicional.

A emitir há 11 anos através da Internet no endereço www.rfpfolclore.com, a Rádio do Folclore Português tem sido a voz da cultura e das tradições portuguesas a transmitir via Internet para todo o mundo.

Esta estação radiofónica entra-se licenciada pela Sociedade Portuguesa de Autores e mantém padrões de qualidade invulgares, sobretudo quando comparadas com outras iniciativas do género no Internet e até nas ondas hertzianas no panorama das rádios locais.

A Rádio do Folclore Português (RFP) surgiu em Abril de 2005, para combater uma lacuna na radiodifusão da música folclórica e da etnografia em geral

Assim, difunde e divulga a música tradicional portuguesa e música folclórica. A etnografia e folclore são temas de aprofundamento nomeadamente através da realização de entrevistas a dirigentes de agrupamentos folclóricos.

A RFP é uma estação radiofónica temática na internet sediada em Coimbra, com estúdios também em Vila Nova de Gaia, Castelo Branco e nos Estados Unidos da América, a transmitir via internet.

A sua programação tem por base a música tradicional e folclórica e a informação sobre esta área temática. A sua filosofia é que tudo tem o seu tempo, e que no global há tempo para tudo. É isso que pretendem mostrar ao ouvinte.

logo