Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CASA DE ARCOS DE VALDEVEZ JUNTA EM LISBOA TOCADORES DE CONCERTINA

Centenas de minhotos afluíram ontem ao salão de festas do Vale Fundão para assistir e participar num grande encontro de tocadores de concertina, numa iniciativa organizada pela Casa do Concelho de Arcos de Valdevez, em Lisboa.

12670280_10201493232368595_8648812232690530971_n

O Salão de Festas de Vale Fundão, situado na freguesia de Marvila, foi pequeno para acolher o numeroso público que ali acorreu. Mas, ao som das alegres rapsódias do nosso folclore, os tocadores de concertina mostraram o seu talento e como se canta ao desafio.

A festa foi minhota e com tal, reuniu tocadores oriundos das mais diversas localidades do Minho, a maior parte dos quais a residir em Lisboa. E, à boa maneira minhota, as nossas gentes divertiram-se e conviveram ao toque da concertina.

Fotos: Bruno Gonçalves

12645213_10201493243848882_368221688980817446_n

12654231_10201493231648577_4815482886519119271_n

12651043_10201493240248792_3473704430462268023_n

12651030_10201493230088538_3326112831865810489_n

12650871_10201493232328594_1772572047694546195_n

12645075_10201493238488748_1259186964786318106_n

12661891_10201493222848357_4879749538326595029_n

MUNICÍPIO DE GUIMARÃES APOIA O DESPORTO

780 MIL EUROS DISTRIBUÍDOS POR MEIA CENTENA DE INSTITUIÇÕES NA ÉPOCA 2015/16

Câmara apoia clubes de Guimarães para investimento na formação e instalações desportivas

52 contratos-programa de apoio financeiro municipal foram assinados com clubes de Guimarães para apoio à formação e construção de novas infraestruturas. Dados do universo da prática desportiva no concelho mostra dinâmica vimaranense.

Guimaraes_Clubes_Desporto

A Câmara Municipal de Guimarães atribuiu a mais de meia centena de clubes e associações desportivas do concelho, respeitante à época 2015/2016, um total de 780 mil euros, 580 mil de apoios municipais a clubes e instituições desportivas, ao qual se somam os 200 mil euros já cabimentados, relacionados com contratos-programa anteriores para relvados sintéticos.

41 clubes receberam subsídios do Município para a promoção da formação desportiva, enquanto 11 viram aprovados apoios para a construção e requalificação de instalações desportivas. GRCD Candoso Santiago e União Desportiva de Airão receberam um subsídio de 200 mil euros destinado à construção de relvados sintéticos, através da celebração de um contrato-programa que implica a disponibilização de uma verba anual de 50 mil euros durante quatro anos.

Além disso, os incentivos respeitantes à formação passam igualmente pela necessidade premente de requalificação das instalações desportivas do ACD Ases Santa Eufémia, FC Prazins e Corvite e União Desportiva de Polvoreira, a quem foram atribuídos 25 mil euros, cada. A Casa do Povo de Fermentões e o CART recebem 12.500 euros, enquanto à União Desportiva Torcatense foram atribuídos 10 mil euros. ACDR Nespereira e Grupo Desportivo de Selho, ambos com uma verba individual de 7.500 euros, e o Centro Social Paroquial de Candoso - S. Martinho, com 5 mil euros, também recebem apoios pela forte dinâmica formativa e um número muito expressivo de atletas atualmente em competição.

No ano passado, foram celebrados contratos-programa para a construção de quatro relvados sintéticos, designadamente com o Clube Desportivo de Ponte, Grupo Desportivo de Serzedelo, GCD Águias Negras de Tabuadelo e Grupo Recreativo e Cultural de Aldão, no qual se aprovou a atribuição de um apoio no valor de 200 mil euros a serem pagos em quatro anos. «Em Guimarães, o desporto tem instalações com uma dimensão acima da média, quer em quantidade, quer em qualidade», afirmou Domingos Bragança, Presidente do Município, na cerimónia de assinatura dos acordos.

Na sessão pública, que decorreu na sala de reuniões da Plataforma das Artes e da Criatividade, o responsável pela Câmara Municipal de Guimarães enalteceu o desempenho das instituições desportivas. «Muito se deve ao vosso trabalho! Nós apoiamos projetos que vocês apresentam e, por nos merecerem confiança, investimos na sua execução! Temos um território com pessoas excecionalmente dinâmicas, a quem presto o meu reconhecimento. Estamos num patamar elevado, queremos mantê-lo, mas também melhorar essa exigência», completou Domingos Bragança, referindo-se à construção da Academia de Ginástica e à primeira fase da Ecovia.

Estudo estatístico do desporto em Guimarães

Com base no índice proposto pelo Conselho da Europa e pelo Conselho Internacional para a Educação Física e Desporto da UNESCO, o concelho de Guimarães tem uma área útil desportiva superior a 660 metros quadrados, o que se traduz num «rácio padrão de 4,18 metros quadrados por habitante, superior à média em Portugal (4 m2)», destacou o Vice-Presidente do Município de Guimarães, que apresentou o mapeamento desportivo identificador do número de instalações e de espaços desportivos no concelho vimaranense, além de ter efetuado um histórico dos apoios municipais concedidos nos últimos anos. 

Na intervenção efetuada antes da cerimónia de assinatura dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo, Amadeu Portilha realçou que a média de participação desportiva em Guimarães é de 40,9%, extremamente próxima dos 41% da média europeia e muito destacada em relação à média em Portugal, com uma percentagem de 27%. O concelho de Guimarães dispõe de 62 campos de futebol, 10 em relva natural (16%), 19 de relva sintética (31%) e 33 de terra batida (53%). Com 248 instalações desportivas e 419 espaços desportivos, contabilizam-se, entre eles, 98 pátios/polidesportivos, 32 pavilhões e 8 complexos de piscinas (Bombeiros de Guimarães, Bombeiros das Taipas, Aquabrito, JUNI-Costa, Airão S. João, Scorpio e Complexo de Piscinas de Guimarães, em Candoso Santiago).

PARTIDO PAN PEDE QUADRO LEGISLATIVO MAIS ESTÁVEL PARA AS JUNTAS DE FREGUESIA

O PAN – Pessoas – Animais – Natureza, acaba de dar entrada de um Projeto de Lei que pede uma melhoria das condições de trabalho e de retribuição dos presidentes das Juntas de Freguesia e vogais.

A experiência tem demonstrado que o aumento da complexidade das atribuições das juntas de freguesia, bem como o aumento da exigência que recai sobre os membros do órgão executivo, nomeadamente pela transferência para as juntas de freguesia de atribuições dos Municípios, colocam em causa a capacidade de gestão e autonomia, essenciais numa entidade tão próxima dos cidadãos como a junta de freguesia.

O PAN considera que ainda muito há a fazer a nível local. Nesse sentido, a presente iniciativa tem como intuito contribuir para uma melhoria do modo de funcionamento das juntas de freguesia, criando condições mais estáveis aos seus membros, para que possam exercer o seu mandato e cumprir, sem quaisquer condicionalismos, com as atribuições do órgão que representam.

A exigência colocada hoje sobre os autarcas, quer do ponto de vista da proximidade, quer do ponto de vista do volume e dimensão das atribuições e responsabilidades não é compatível com o atual regime de permanência, previsto no artigo 27.º da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro.

É necessário criar um regime que permita aos eleitos o exercício pleno de funções, contribuindo para uma maior aproximação do poder local aos cidadãos por se permitir, em mais situações, o exercício a tempo inteiro de funções pelo Presidente da Junta (que em grande parte dos casos apenas se fazia em tempo parcial), bem como de outros membros do executivo, dependendo da dimensão da freguesia em causa.

“Tal solução reforçará os princípios da proximidade e da participação dos cidadãos na vida política, bem como permitirá uma maior responsabilização do titular do cargo que passa a exercer as suas funções a tempo inteiro”, recorda o Deputado do PAN André Silva.

FAFE E RESINORTE APOSTAM NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Município de Fafe e Resinorte parceiros na educação ambiental. Palestras levadas a cabo nas escolas do concelho

A Câmara Municipal de Fafe e a Resinorte têm vindo a desenvolver, junto da comunidade escolar, ações de sensibilização relativamente à correta separação e valorização dos resíduos sólidos urbanos.

A Resinorte é a entidade responsável pela exploração e gestão do sistema multimunicipal de triagem, recolha, valorização e tratamento de resíduos sólidos urbanos do Norte Central.

É neste sentido que tem desenvolvido um conjunto de eco-aulas e palestras em várias escolas do concelho de Fafe, com o objetivo de promover a correta separação multimaterial e valorização dos resíduos sólidos urbanos.

As eco-aulas fazem parte de um projeto de sensibilização da comunidade escolar que, em conjunto com a Câmara Municipal de Fafe, integra um projeto de educação ambiental da comunidade em geral, que se vai desenrolar nos próximos meses, com diversas iniciativas. Este projeto visa a implementação de um projeto piloto relacionado com a recolha seletiva de resíduos sólidos urbanos porta-a-porta, em Fafe.

As ações de sensibilização desenvolvidas alertam as crianças do ensino pré-escolar até aos jovens do ensino secundário, bem como os assistentes operacionais e professores (numa segunda fase), para a problemática dos resíduos sólidos urbanos e para a necessidade de reduzir, reutilizar, reciclar e restaurar.

As ações de educação ambiental já tiveram início na Escola Profissional de Fafe e no Agrupamento de Escolas de Fafe.

Neste mês de Fevereiro, terão lugar no Agrupamento de Escolas Prof. Carlos Teixeira, para as turmas do ensino pré-escolar e do 1º ciclo. Hoje, decorreu já uma eco-aula na EB1 de Silvares S. Clemente. Durante a presente semana, é a vez da Escola Prof. Carlos Teixeira (Fafe) – dia 2 –, da EB1 de Seidões e da EB1 Serrinha (Quinchães) – dia 4 – receberem esta ação, que também passará pela EB1 S. Jorge (Fafe), no dia 15 de Fevereiro, na EB1 da Devezinha (Fafe), no dia 12 de Fevereiro, e na EB1 do Santo (Fafe), nos dias 17 e 18 de Fevereiro.

Durante as palestras são distribuídos eco-bags, para promover a reciclagem dentro da sala de aula e no espaço escolar. O público-alvo destas ações vai desde os alunos do ensino pré-escolar ao secundário.

José Baptista, vereador com o pelouro das concessões (Indaqua e Resinorte), destaca “a necessidade de fazermos esta sensibilização junto dos mais jovens, promovendo futuros cidadãos responsáveis, no que ao ambiente diz respeito, e tentando chegar também, desta forma, aos seus familiares.”

“Ao mesmo tempo, também os assistentes operacionais terão a oportunidade de assistir às ações de sensibilização, o que é muito importante, dado que são os profissionais responsáveis por levantar os resíduos das salas e colocá-los nos respetivos ecopontos.

Queremos continuar a apostar nestas iniciativas de educação ambiental, acreditando que são parte importante na promoção de um futuro melhor, em que os cidadãos valorizam o ambiente e fazem por conservá-lo, não só através da separação dos resíduos sólidos urbanos e da reciclagem, como através da tomada de opções no dia-a-dia que valorizem o meio ambiente”.

BRACARENSES FESTEJAM À SENHORA DA LUZ

Festividades em honra de Nª Senhora da Luz em Braga

Como vem sendo norma, após a Romaria do Mártir São Vicente (21 e 22 de Jan.), seguem-se logo no início de fevereiro, dias 2 e 3, as Festividades em honra da Nossa Senhora da Luz, Padroeira da comunidade paroquial de São Vicente de Braga e, não só. Em termos de programa, este fica-se pela forte componente religiosa. Assim, ontem domingo, às 12h00, tivemos a animação litúrgica da eucaristia estatutária da Irmandade pelo ex-“Coro do Meio dia”, fundado pelo saudoso pároco, ‘Padre Jorge’.

Hoje, dia 1, durante o dia, romagem à Nª Sª da Luz. Após a eucaristia das 18h00, Vigília com Adoração e bênção do Santíssimo Sacramento.

Terça, dia 2, às 8h15, Laudes e exposição do Santíssimo Sacramento. Durante o dia, romagem à Nª Sª da Luz.

Às 19h00, Eucaristia Solene, animada pelos grupos paroquiais, ‘Coro 10h’ e ‘Grupo Coral e Instrumental de São Vicente’.

CELORICO DE BASTO CANTA AS JANEIRAS

XVI Encontro “Vamos Cantar as janeiras” muito participativo em Celorico de Basto

Em Celorico de Basto o Encontro “Vamos Cantar as Janeiras” decorreu como esperado, com a participação de 21 grupos. A iniciativa decorreu ontem, 31 de janeiro, no Gimnodesportivo de Celorico de Basto com milhares de pessoas na plateia.

_DSC8598

“Mantemos as tradições que nos identificam como povo, temos usos e costumes que pretendemos que se mantenham bem enraizados. Este ano contamos com a participação de 21 grupos oriundos das freguesias do concelho” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. “É uma boa forma de incrementar o convívio entre as gentes, que aproveitam a oportunidade deste encontro para fortificar laços por entre tradições”.

_DSC8527

Esta edição das Janeiras teve alguns ajustes no regulamento com a particularidade de ter deixado e ser concurso para passar a encontro. Neste sentido, todos os participantes, respeitando as regras impostas, com letras originais e trajes apropriados, tiveram direito ao mesmo prémio de participação, o que agradou os participantes.

“Acho que assim é mais justo para todos. Notei até, que os grupos se aprimoraram mais para participar neste encontro de Janeiras. As letras e as músicas, nesta edição, são mais bonitas e os grupos mais afinados” referiu Mónica Alves, participante neste encontro de janeiras.

Pelo palco passou, pela ordem de atuação, a Junta de Freguesia de Agilde (Grupo Juvenil), o Clube de Bombos e Cavaquinhos do Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto (Clube de Juvenil), a Cooperartes, Academia de Música de Basto, a Junta de Freguesia de Agilde, os Aventureiros de Veade - União de Freguesias de Veade, Gagos e Molares, o Rancho Folclórico de Sta Maria de Canedo, a Villa de Basto, a associação Amar e Partilhar 21, a associação Catavento, a ACR Ourilhe, os Amigos de Nespereira, os Correndo para Belém – União de Freguesias de Britelo, Gémeos e Ourilhe, a União de Freguesias de Carvalho e Basto Sta. Tecla, o Grupo de Catequistas e Pais do Centro de Catequese de Canedo, o Grupo de Cavaquinhos de Arnoia, a ACR de Caçarilhe, a Universidade Sénior de Celorico de Basto, o GCRNI de Gandarela, as DozeDamas, o Grupo de Cantares de S. Bartolomeu do Rego e o Centro Cultural e Folclórico de Gandarela.

Esta foi a XVI edição de um encontro que se pretende recorrente.

_DSC8344

PARTIDO “OS VERDES” QUER ALTERAR CÓDIGO DA PUBLICIDADE PARA PROTEGER CRIANÇAS E JOVENS

Verdes querem alteração ao Código da Publicidade com vista a regular publicidade a produtos alimentares

Os Verdes entregaram no Parlamento um Projeto de Lei que visa regular a publicidade a produtos alimentares, dirigida a crianças e jovens, alterando o Código da Publicidade.

1003141_139756409564853_38033895_n

Vários estudos assinalam o crescimento da obesidade infantil, pré-adolescente e adolescente para números chocantes. Sabe-se, também, que a alimentação e a aprendizagem alimentar das crianças é determinante na saúde e na prevenção da obesidade.

Para o PEV, é inegável o papel cada vez mais preponderante que os meios de multimédia (televisão e internet) desempenham enquanto transmissores de informação e de conteúdos às crianças e jovens, com um poder e eficácia na influência de comportamentos, sendo que os spots e filmes publicitários que apelam ao consumo de alimentos pobres em nutrientes e muito ricos em gordura, açúcar, sal e aditivos químicos, constituem parte de um problema mais vasto que é o da falta de educação para uma alimentação saudável.

O reconhecimento, por um lado, de que os hábitos alimentares errados constituem parte destacada no deflagrar de doenças como a obesidade na infância e juventude e, por outro, que a publicidade dirigida a crianças e jovens visando produtos alimentares leva muitas vezes a práticas alimentares erradas, justificaram que o PEV apresentasse em 2006 um Projeto de Lei que abordava esta questão.

Hoje, dez anos depois, as mesmas razões continuam válidas, o que significa que pouco se adiantou nesta matéria. No decurso destes 10 anos os Verdes reapresentaram a referida iniciativa legislativa. Na passada legislatura os projetos apresentados sobre esta matéria geraram um debate mais aprofundado, mas acabaram por caducar não chegando ao seu termo. Assim sendo, o PEV reapresenta o seu Projeto de Lei e manifesta o seu empenhamento para que deste processo legislativo resulte legislação que proteja as nossas crianças e jovens da desinformação e das influências que geram péssimos comportamentos alimentares.

O Projeto de Lei de Os Verdes será discutido na Assembleia da República na próxima sexta-feira, dia 5 de fevereiro, a partir das 10.00h.

MUNICÍPIO DE BARCELOS APOIA ASSOCIAÇÕES E JUNTAS DE FREGUESIA

Câmara Municipal aprova 250 mil euros de subsídios para as freguesias e associações do concelho

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou, em reunião ordinária do executivo, realizada no dia 1 de fevereiro, 210 mil euros de subsídios às Freguesias, mantendo, assim, a aposta na melhoria das infraestruturas como fundamental para o desenvolvimento das localidades e bem-estar das comunidades.

Na mesma reunião, foi aprovado um conjunto de apoios financeiros a instituições desportivas, sociais e religiosas, sob a forma de subsídios, num montante global de cerca de 40 mil euros, tendo em vista a realização de obras necessárias ao desenvolvimento das suas atividades e apoio à prossecução dos seus objetivos.

O executivo municipal aprovou, ainda, o acordo de colaboração com a Paralisia Cerebral – Associação Nacional de Desporto (PCAND), no sentido de fomentar a prática de atividade física regular e adaptada pelos indivíduos portadores de deficiência ou N.E.E., institucionalizados ou que frequentem as escolas públicas do concelho de Barcelos, bem como para os seniores que frequentem as instituições de apoio à terceira idade do concelho, através da modalidade de Boccia, em formato de competição.

Nota: À exceção da proposta número 8, que foi aprovada por maioria, todas as outras foram aprovadas por unanimidade.

SOAJO VAI TER POSTO DE TURISMO

O turismo é um setor em grande expansão no concelho de Arcos de Valdevez e o Soajo é um ponto de referência para quem nos visita, por estar inserido no Parque Nacional Peneda Gerês, por causa das suas gentes, da eira comunitária dos espigueiros, monumento nacional, e da boa gastronomia.

Espigueiros do Soajo- foto GAH-CMAV

Numa iniciativa da Câmara Municipal e da Freguesia de Soajo, o rés-do-chão da Sede da Junta será transformado num Posto de Turismo e Informação.

Este investimento municipal da ordem dos 50 mil euros conferirá ao espaço uma nova imagem, mais atrativa e moderna, recorrendo à novas tecnologias em rede como as existentes no Posto de Turismo da sede do concelho.

Pela facilidade de acesso também se pretende que este espaço sirva como espaço de atendimento ao público.

Desta intervenção é de destacar a instalação dos equipamentos multimédia, bem como as intervenções ao nível das paredes, tetos, pavimentos e iluminação que tornarão o espaço mais apelativo e com toque de modernidade.

Os turistas poderão ficar a saber todo o tipo de informação relativamente ao alojamento existente no concelho, bem como de outros assuntos de interesse como notícias, agenda cultural, restaurantes, entre outros. O posto disporá de um conjunto de ferramentas de teor interativo inovador, tais como a Mesa Interativa interior e o Totem interativo exterior, que permitem proporcionar um atendimento permanente, 24 horas, diferenciador, rápido e elucidativo ao cliente.

Estes projetos complementam a oferta promocional e turística arcuense e contribuirão para dinamizar o turismo de natureza, a gastronomia, o artesanato, o comércio e alojamento, numa área de excelência ambiental, integrada no Parque nacional Peneda Gerês e reserva Mundial da Biosfera, declarada pela UNESCO.

“VIA VERDE EMPRESA” FACILITA INVESTIMENTOS NO CONCELHO DE BRAGA

Programa acelera resposta dos serviços municipais aos pedidos dos investidores

Foi aprovada hoje, dia 1 de Fevereiro, em sede de Reunião do Executivo Municipal, a implementação do projecto denominado ´Via Verde Empresa´, que tem por missão auxiliar os investidores que actuam ou queiram actuar no Município, proporcionando-lhes um atendimento personalizado e especializado, através da prestação de informação, encaminhamento, aconselhamento técnico, agilização de procedimentos e redução de tempos de resposta às suas pretensões.

CMB01022016SERGIOFREITAS000000482

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, este programa assegura que, depois de formalizados os pedidos nos serviços camarários, os mesmos recebem um tratamento preferencial, dentro dos parâmetros legais. “A Autarquia deve funcionar como agente facilitador que retira o máximo de obstáculos possíveis para a concretização dos investimentos por parte dos empresários. Se recebemos pedidos de licenciamento, aplicação das instalações, etc., temos de garantir que seja dada uma resposta da forma mais célere possível”, afirmou.

Como explicou o Edil, a implementação desta via prioritária implica que exista, nos serviços camarários, uma equipa dedicada, com técnicos especificamente vocacionados para a área do investimento e que façam o papel de gestores do processo. “Atendendo à importância estratégica da captação de investimento, com vista à criação de emprego e revitalização da actividade económica do Concelho e da Região, este projecto é importante para facilitar o contacto com os empresários, proporcionando-lhes uma redução substancial nos prazos de apreciação dos seus pedidos”, realçou.

Este serviço complementa o trabalho do Espaço do Investidor, um local com atendimento dirigido para o tecido económico onde, numa primeira fase, os investidores podem obter todas as informações sobre os passos necessários para se formalizar os pedidos nos serviços municipais.

Por seu turno, Miguel Bandeira, vereador do Município, sublinhou que, face à necessidade de celeridade nas candidaturas a fundos europeus, que incidem fortemente sobre a iniciativa privada, os empresários terão de lidar com prazos curtos, pelo que, reduzir os tempos de resposta dos serviços municipais é fundamental.

Regeneração urbana deve envolver rede de agentes locais

Na Reunião do Executivo Municipal foi também aprovada a criação de um Conselho Estratégico para a Regeneração Urbana, que, de acordo com Miguel Bandeira, se reveste de especial importância para o desenvolvimento de um modelo de política pública participada e abrangente, capaz de promover os recursos da Cidade, assim como envolver e potenciar os seus agentes, instituições e cidadãos.

Para Ricardo Rio, reunir os agentes de desenvolvimento do território é especialmente importante para definir a estratégia de regeneração urbana da Cidade, uma vez que a Autarquia é proprietária de um leque muito diminuto dos imoveis que necessitam de ser intervencionados. “Seria totalmente irrealista definir qualquer estratégia que não envolvesse uma panóplia alargada de agentes locais”, referiu, lembrando que o Executivo Municipal tem criado e revitalizado os Conselhos consultivos em diversas áreas: “Todos os que participam nestes órgãos têm, através do mérito das suas intervenções, ajudado a construir melhores políticos para Braga.”

Miguel Bandeira destacou ainda o relevo que tem sido atribuído pelo Executivo à preservação do património material e imaterial, no seguimento da aprovação da abertura do procedimento de classificação do Paço de Ançariz, Escudeiros, como bem de Interesse Municipal; do pedido de classificação de Interesse Municipal dos Marcos da Freguesia de Mire de Tibães e da classificação da Quaresma e Solenidades da Semana Santa e Braga como Património Cultural Imaterial de Interesse Municipal.

“É um recurso que entendemos que deve ser potenciado e sinalizado, e é gratificante verificar a riqueza e diversidade do património que existe em Braga”, disse.

CMB01022016SERGIOFREITAS000000478

MONÇÃO RECORDA MAESTRO MIGUEL DE OLIVEIRA

O jornalista Artur Agostinho considerou-o o inigualável maquinista musical. Um elogio merecido para alguém com uma enorme capacidade artística e uma dimensão humana ao alcance de muito poucos. Monção recebeu-o de braços estendidos. Miguel de Oliveira retribuiu de coração aberto.

Miguel Oliveira 03 (Large)

Monção lembrou o Maestro Miguel de Oliveira. No Arquivo Municipal de Monção, a propósito da nova toponímia monçanense que engloba uma praceta com o seu nome, recordaram-se muitas histórias, momentos e episódios que ficaram perpetuados na memória de muita gente.

Miguel Oliveira 02 (Large)

Com a presença da esposa, Dona Eunice, as duas filhas, Cristina e Olga, e muitos amigos do saudoso maestro, a casa encheu-se para voltarmos a ouvir falar de um vulto invulgar da cultura monçanense, um cidadão exemplar que recebeu a medalha de ouro do município em 1980. Habitualmente, o Arquivo Municipal de Monção disponibiliza história. Desta vez, fez história.

Fernando Prego, autor de um livro em homenagem a um maestro excecional e pessoa extraordinária, considerou da mais elementar justiça a inserção do nosso maestro na toponímia local e traçou o percurso de Miguel de Oliveira desde o dia do seu nascimento, no dia 2 de maio de 1919, em Ponte de Lima, até ao dia do seu falecimento, no dia 4 de agosto de 1983, em Monção.

Miguel Oliveira 05 (Large)

Ao longo de duas horas, que ninguém deu por elas a passar, destacou datas marcantes da sua passagem pela capital, presença em espetáculos com dimensão nacional, convívio com nomes relevantes do cinema e música nacional e, como não poderia deixar de ser, a sua passagem de quase duas décadas pela Banda Musical de Monção.

As histórias trazidas à tona revelam a criatividade artística e a dimensão humana do maestro. Também a afeição que teve pela sua terra adotiva, a qual apelidou como “terra feiticeira que escolhi para acabar os meus dias”, e a sua importância como diretor artístico e condutor de homens na filarmónica monçanense. As histórias são muitas. Não cabem aqui todas. Fica uma.

Miguel Oliveira 06 (Large)

No dia do falecimento do seu amigo, Avelino Soares, o maestro, com toda a tristeza ao seu redor, compôs e ensaiou, em pouquíssimo tempo, a marcha fúnebre que seria tocada no funeral no dia seguinte. Este episódio é revelador de um fascinante rasgo de criatividade mas também de um conjunto de valores encimados pela força da amizade.

A presença de Miguel de Oliveira na vida social e cultural de Monção passou da mesa para a plateia. Convidados a tal, alguns amigos quiseram associar-se à conferência e, embora embargados pela voz e atraiçoados pela emoção, deram nota de algumas recordações do maestro.

José Adriano Cruz, José Manuel Nogueira e Carlos Cardoso trouxeram à luz mais algumas achegas. Que complementam o que já sabíamos: pessoa extraordinária no trato e nas atitudes com uma vocação inata para a música. No final, o público ficou grato por saber mais desta figura ímpar que orgulha a nossa terra.

Presente na sessão, o Vereador das Atividades Socioculturais, Paulo Esteves, lembrou que a conferência teve dois objetivos: Por um lado, elucidar os munícipes sobre a nova nomenclatura das ruas, largos e praças de Monção. Por outro, prestar homenagem a monçanenses, por nascimento ou adoção, que se distinguiram nas suas atividades e constam na atual toponímia.

Acrescentou: “A lembrança do Maestro revela vontade em reavivar a sua memória e preencher mais uma página na valiosa história da Banda Musical de Monção, a nossa banda, a banda que Miguel de Oliveira agarrou com carinho e transformou naquilo que é hoje: uma das melhores filarmónicas do país”.

A presente comunicação abre um ciclo de conferências que decorrerá, durante o ano, no Arquivo Municipal de Monção. O objetivo é familiarizar todos os munícipes com a nova toponímia monçanense. Os conferencistas, sempre diferentes, vão focar-se nas ruas, largos e praças mas também nos nomes que estiveram na sua origem.

Miguiel Oliveira 04 (Large)

VIZELENSES FALAM DE ALIMENTAÇÃO

Workshop “Mitos e verdades sobre a alimentação” no Espaço Jovem de Vizela

A Câmara Municipal de Vizela promove o workshop “Mitos e verdades sobre a alimentação”, no dia 10 de fevereiro, pelas 15h00, nas instalações do Espaço Jovem de Vizela.

Com o aumento da preocupação da população em adotar padrões de vida saudáveis, a alimentação tem sidoum tema cada vez mais abordado. A informação difundida através dos meios de comunicação nem sempre corresponde à realidade, instalando-se muitas dúvidas e sendo frequente a criação de mitos.

Assim, com o objetivo de desmistificar alguns juízos sobre a alimentação, a Câmara Municipal de Vizela convida toda a comunidade vizelense a participar neste workshop.

DESCUBRA CERVEIRA PASSO A PASSO

‘Caminhar Cerveira 2016’: Descubra a beleza do concelho pelos seus pés

Promover o turismo de natureza associado ao benefício da prática desportiva continua a ser a essência da 3ª edição do ‘Caminhar Cerveira’, que decorre entre abril e outubro. Roteiro de 2016 propõe seis novos trilhos pedestres proporcionando experiências únicas.

Caminhar Cerveira

O território de Vila Nova de Cerveira foi bafejado por uma beleza natural ímpar, entre montanha e rio, e com uma história profícua e pristina que, complementados, dotam o concelho de um conjunto de potencialidades turísticas que cativam, cada vez mais, os cerveirenses a vivenciar e os turistas a descobrir. A iniciativa ‘Caminhar Cerveira’ promove a realização anual de seis caminhadas gratuitas e monitorizadas.

Em 2014 e 2015, no final de cada caminhada proposta pelo Município de Vila Nova de Cerveira e pelo Clube Celtas do Minho, a satisfação generalizada dos participantes revelava-se como mais um motivo para dar continuidade e reforçar a dinamização da Rede Municipal de Percursos Pedestres. Á oferta recreativa-desportiva, interpretativa-educativa e histórico-cultural, os participantes adicionavam o convívio, o registo de momentos únicos e o disfrutar de paisagens e lugares dotados de uma beleza inconfundível.

De acordo com o autarca local, Fernando Nogueira, “o turismo representa uma importância estratégica para o desenvolvimento do concelho, através da disseminação permanente dos recursos endógenos com a finalidade de gerar mais-valias para os cerveirenses, como também para ser um elemento potenciador da própria região enquanto destino de excelência para os turistas nacionais e estrangeiros”.

A temporada 2016 das caminhadas decorre entre os meses de abril e outubro (com exceção de agosto), com a sugestão de novos trilhos, nomeadamente, o Trilho Transfronteiriço Cerveira-Tomiño (03 de abril), o Trilho dos Gosendos (01 de maio), o Trilho do Vale da Cal (05 de junho), o Trilho Celta (02 de julho), o Trilho do Outeiral (04 de setembro), e o Trilho de Santa Luzia (02 de outubro).

O público em geral pode participar gratuitamente, sendo necessário efetuar a respetiva inscrição através do Clube Celtas do Minho via online, ou por email e/ou telefone: celtasdominho@gmail.com ou 934 440 770/916 531 313.

MAIS DE 1000 PESSOAS JÁ ESCOLHERAM OS PROJETOS QUE QUEREM PARA O CONCELHO DE CAMINHA

Votação dos projetos que integram o Orçamento Participativo de Caminha termina a 11 de fevereiro

Mais de 1000 pessoas já votaram nos projetos que querem ver desenvolvidos no concelho. Em Caminha, as pessoas podem escolher o que fazer com os seus impostos, através do Orçamento Participativo. A votação estão 14 projetos e a possibilidade de escolha termina a 11 de fevereiro. Hoje, a viatura itinerante estará em Gondar, a partir das 17h30.

OP2015

Recorda-se que o Orçamento Participativo de Caminha assenta num modelo de participação inovador, através do qual os participantes apresentaram propostas e decidiram os projetos que consideram ser os mais prioritários, até 180 mil euros, ou seja, a verba contemplada no Orçamento Participativo correspondente ao valor de IRS que os munícipes do concelho pagaram durante o ano de 2015.

Assim, até ao dia 11 de fevereiro as pessoas podem escolher entre 14 projetos que dizem respeito às freguesias de Gondar e Orbacém, Arga, Lanhelas, Seixas, Venade e Azevedo, Argela, Riba de Âncora, Âncora, Vila Praia de Âncora e Caminha e Vilarelho.

A votação está aberta a todos os cidadãos maiores de 16 anos que possuam uma relação com o concelho e que tenham interesse no seu desenvolvimento (residentes ou não no concelho). Quem quiser participar deverá fazer-se acompanhar do Cartão de Cidadão/Bilhete de Identidade e Cartão de Identificação Fiscal e poderá votar apenas em dois dos projetos.

A votação é presencial e está a decorrer na Câmara Municipal de Caminha, de segunda a sexta-feira e ao sábado da parte da manhã, e no Gabinete de Apoio ao Munícipe em Vila Praia de Âncora, de segunda a sexta-feira. Mas a Câmara Municipal também está a percorrer as freguesias do concelho, com uma viatura itinerante. Hoje, a partir das 17h30, as pessoas poderão votar em Gondar, no edifício da Junta de Freguesia. No dia 2, a viatura estará em Orbacém, no dia 3 em Riba de Âncora, no dia 4 em Vile, no dia 5 em Âncora, no dia 8 em Moledo, no dia 10 em Cristelo e no dia 11 em Vilarelho.

Os projetos a votação são: adaptação do Centro Cultural de Gondar para unidade de apoio domiciliário - União das freguesias de Gondar e Orbacém (60 mil euros); rede WIFI para as freguesias das Argas (Baixo, Cima e S. João) e Dem (40 mil euros); implementação de parque infantil e equipamento fitness junto ao rio Minho – Lanhelas (40 mil euros); beneficiação do edifício EB1 de Lanhelas (renovação de caixilharias) – Lanhelas (37 mil euros); requalificação dos abrigos das artes de pesca – Lanhelas (30 mil euros); requalificação da casa das Pedras Ruivas – Seixas (60 mil euros); requalificação do caminho entre Argela e Venade (Colarinha e Aldeia Nova) – Freguesias de Venade e Azevedo e Freguesia de Argela (60 mil euros); rota dos moinhos / Limpeza das linhas de água – Freguesias de Venade e Azevedo e freguesia de Argela (60 mil euros); forno comunitário (Do Campo à Mesa) – Riba de Âncora (45 mil euros); beneficiação do Jardim de Infância – Âncora (40 mil euros); beneficiação da escola EB de Âncora Lage – Âncora (60 mil euros); recuperação do espaço envolvente ao Dólmen da Barrosa – Vila Praia de Âncora (60 mil euros); Reparação do cais da Rua e colocação de guindaste para embarcações (Caminha) – Freguesias de Caminha e Vilarelho (35 mil euros) e Aquisição de cisterna para a junta de freguesia – Âncora (60 mil euros).

CABECEIRAS DE BASTO ENSINA A “CULINAR”

Aprender a ‘Culinar’ com Orelheira e Fumeiro em showcookings e provas comentadas para miúdos e graúdos

20ª Edição da Festa da Orelheira e do Fumeiro marca encontro com inovação e a tradição secular | 5 a 8 de fevereiro – Pavilhão Desportivo de Cabeceiras de Basto.

Existem elementos de identidade de duas regiões que não se apagam e é do encontro entre as tradições e saberes de Trás-os-Montes e a hospitalidade e a gastronomia do Minho que acontece a XX Festa da Orelheira e Fumeiro, em Cabeceiras de Basto, entre os dias 5 e 8 de fevereiro. O mote desta edição é o da inovação. A Festa será o espaço privilegiado para o público experienciar formas alternativas e menos tradicionais de consumo do fumeiro e da orelheira, bem como de outros produtos regionais. Além do vasto programa de animação paralelo, estão asseguradas provas comentadas de vinhos e showcookings com degustações a cargo de Chefs de referência da nossa praça, como Hernâni Ermida, Sandra Pinto, Marta Pereira e Joana Vieira. Os mais pequenos não ficam esquecidos até porque está reservado um showcooking muito especial com pais e filhos na cozinha.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto prepara este ano uma edição comemorativa assente no caráter diferenciador e único deste evento. Além de dar a conhecer a qualidade e autenticidade dos produtos locais com mais de 50 expositores, o grande foco passa por demonstrar a arte de bem ‘culinar’ o fumeiro da Região, aliando a tradição secular das gentes com as melhores práticas de confeção do produto final. Na XX Festa da Orelheira e do Fumeiro “apostamos no caráter diferenciador em relação a outros eventos de promoção do fumeiro regional. Acresce ainda a importância na divulgação dos produtos tradicionais em exposição, o artesanato e o programa geral de animação que, acreditamos, são igualmente fatores de interesse e dinamização da economia local”, acrescenta Francisco Alves, presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

“E como do porco tudo se aproveita…”, além da recuperação de parte do receituário tradicional da região – como o lançamento da receita do Bucho Doce, no âmbito dos Fins de Semana Gastronómicos promovidos pela Turismo Porto e Norte, que acontecem em paralelo com a Festa da Orelheira e do Fumeiro -, será dada a conhecer a outra faceta do fumeiro e da orelheira em showcookings temáticos: ‘O Porco come-se todo’, ‘O meu amigo porco’ e ‘O meu amigo fumeiro’ a cargo dos Chefs Hernâni Ermida, Sandra Pinto, Marta Pereira e Joana Vieira, intercalados com provas comentadas de vinhos, degustações voláteis de fumeiro e degustações com pão “mel, compotas e doces”.

A par da Festa da Orelheira e do Fumeiro com exposição e venda de produtos de fumeiro decorre um vasto programa de animação que inclui espetáculo de concertinas, corso carnavalesco e parada de máscaras, assim como a recriação do auto de S. Tiago de Esporões.

Cabeceiras de Basto aguarda, assim, de 5 a 8 de fevereiro, milhares de visitantes nesta que é a 20ª edição da Festa da Orelheira e do Fumeiro.

BARCELOS DIVULGA PROGRAMAÇÃO DO TEATRO GIL VICENTE

Programação de fevereiro do Teatro Gil Vicente

O programa cultural do mês de fevereiro do Teatro Gil Vicente contém música, cinema e teatro.

A programação arranca no dia 6, às 21h30, com a peça “Os Desaparecidos” pela Companhia de Teatro de Braga, com entrada paga.

O teatro regressa ao palco do Gil Vicente no dia 21, às 16h, com “A Floresta Encantada” pelo TPCzinho, e nos dias 23, às 11h e às 15h, e 24, às 21h30, com “Os Músicos de Bremen pela Companhia de Teatro de Braga. Apenas o espetáculo do dia 24 tem entrada paga.

Os dias 13, 20 e 27 são reservados à música. No dia 13, às 22h, o Teatro Gil Vicente recebe o concerto de Ciro Cruz Quartet; no dia 20 é a vez do Conservatório de Música de Barcelos apresentar “Uma espécie de Ópera”, um concerto cénico, às 21h30; e no dia 27, às 21h30, recebe o concerto Cordofonias de Daniel Pereira Cristo.

A Associação ZOOM promove no dia 8 de fevereiro, às 15h, uma sessão de cinema para os mais novos com “Filminhos Infantis à Solta pelo País”, com entrada gratuita. Os dias 16, 17 e 18 são dedicados ao ciclo de cinema Agnès Varda, às 21h30, e “Minha Mãe, no dia 25, às 21h30, com entrada paga.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no Teatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

MUNICÍPIO DE CAMINHA LEVA ALUNOS DO 2º E 3º CICLO AO TEATRO

Iniciativa é promovida pela Rede de Bibliotecas de Caminha e abrange alunos do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais e Ancorensis, Cooperativa de Ensino

Os alunos dos 6º, 7º e 8º anos do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais e da Ancorensis Cooperativa de Ensino foram, no final da semana passada, ao Valadares, Teatro Municipal de Caminha ver a peça “Bichos”, de Miguel Torga, uma encenação da Companhia de Teatro Infantil Atrapalharte. A Câmara Municipal proporcionou a ida ao teatro a 456 alunos do concelho. Rui Fernandes, vereador com o pelouro da educação, também assistiu a uma das sessões.

Bichos (1)

Trata-se de uma iniciativa Rede de Bibliotecas de Caminha, inserida no plano nacional de leitura e metas Curriculares do 7º ano de escolaridade. Para além de proporcionar a ida ao Valadares, Teatro Municipal, o Município de Caminha ainda assegurou o transporte para os alunos de Vila Praia de Âncora se deslocarem a Caminha.

Bichos (2)

O espetáculo a cargo da Companhia de Teatro Infantil Atrapalharte contou com os atores Vítor e Marta. Sobre Bichos escreve-se “é o primeiro livro de contos de Miguel Torga, um dos mais originais da literatura portuguesa no género, de tal modo que se afirmou como o maior êxito literário do autor e como um dos clássicos da nossa literatura.

Esta obra é um testemunho singular da união natural entre homens e bichos, animais com um sentir humano que se igualam ao homem na mesma luta pela sobrevivência e seres humanos que se transfiguram em animais. Ao mesmo tempo, é um retrato fiel do rude viver transmontano e da fusão do homem e terra.”

Bichos (3)

Bichos (4)