Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

GUIMARÃES DESENVOLVE PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

“PEGADAS” APRESENTADO A NÍVEL NACIONAL

Programa de Educação Ambiental de Guimarães referenciado como boa prática autárquica

Encontro anual foi promovido pela Associação Bandeira Azul da Europa. Aposta do Município de Guimarães envolve 93 escolas, 32 parceiros e mais de uma centena de atividades para o ano letivo.

Guimaraes_Programa_Pegadas

O Programa de Educação Ambiental de Guimarães, denominado “Pegadas”, criado em 2015 pela Câmara Municipal, foi considerado uma boa prática municipal, depois de ter sido apresentado, este fim de semana, no Seminário Nacional Eco-Escolas organizado pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), no Instituto Politécnico de Leiria, perante 350 professores, técnicos municipais e coordenadores eco-escolas.

O programa, que tem como principal objetivo educar e sensibilizar a comunidade educativa para a defesa do ambiente e para as políticas de desenvolvimento eco-sustentável, reduzindo a pegada ecológica provocada pela emissão de carbono para a atmosfera, foi apresentado a convite da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), estando referenciado como boa prática ao nível das iniciativas autárquicas para a sensibilização, mobilização, consciencialização e educação ambiental.

O seminário Eco-Escolas realiza-se todos os anos pela ABAE, entidade que atribui o galardão às escolas mais sustentáveis e tem como objetivo formar e informar professores e técnicos nas mais diversas áreas ambientais, ao longo de três dias. Este ano, com a criação do “Pegadas”, Guimarães esteve em plano de evidência pela primeira vez, numa sessão onde marcaram presença 180 escolas de todo o país, 30 municípios e mais de 30 parceiros e empresas na área ambiental.

Sensibilização junto dos alunos vimaranenses

O teor do programa “Pegadas” incentiva à mudança de paradigma nos comportamentos e modo de estar da comunidade, com base em práticas comunitárias assentes em princípios ecologicamente sustentáveis, no âmbito da estratégia concelhia para o desenvolvimento e promoção de políticas amigas do ambiente, ecológicas e inclusivas. Os resíduos, a energia, a água, o ar, o ruído, a mobilidade, a floresta e a biodiversidade são alguns dos temas tratados por todas as escolas de ensino público e privado do concelho.

Em Guimarães, junto da comunidade educativa, o “Pegadas” tem-se revelado um sucesso com a envolvência de 93 escolas, 32 parceiros e mais de 100 atividades desenvolvidas para todo o ano letivo. O programa tem já sido referenciado como boa prática por outras instituições, tendo já outros municípios contactado Guimarães para seguir o modelo aplicado.

O programa ambiental vimaranense recolheu junto dos coordenadores de Eco-Escolas provenientes de todo o país, bem como de técnicos de vários municípios, uma apreciação muito positiva e um incentivo para o desenvolvimento de práticas ambientais mais transversais, inclusivas e abrangentes. Refira-se que, neste último sábado, o “Pegadas” foi igualmente objeto de apresentação e reflexão no “Café Ambiente”, organizado pelo Laboratório da Paisagem, entidade parceira que tem realizado grande parte do programa.

MUNICÍPIO BRACARENSE PROMOVE CURSO DE FORMAÇÃO EM INFORMÁTICA PARA SENIORES

Inscrições gratuitas devem ser efectuadas até 30 de Janeiro

O Gabinete de Acção Social do Município de Braga irá promover o III Curso de Formação em Informática para Seniores, possibilitando o conhecimento e a utilização de novas tecnologias a pessoas com 60 ou mais anos.

CMB26032015SERGIOFREITAS000000439

O curso, com a duração de 25 horas, inicia-se a 22 de Fevereiro, sendo que as inscrições serão aceites até 30 de Janeiro. A participação é gratuita e a inscrição deve ser feita através do Banco Local de Voluntariado: 253 274 204 e blv@cm-braga.pt

Esta formação vem responder à vontade manifestada por esta franja da população em adquirir conhecimento das novas TIC - Tecnologias de Informação e Comunicação.

A formação irá incidir sobre o trabalho em ambiente Windows, noções básica de Microsoft Word e de acesso à internet e utilização de ferramentas disponíveis online.

A forte adesão registada nas duas primeiras edições deste curso responde bem à máxima de que "nunca é tarde para aprender", estando também em preparação o ensino básico de Inglês em mais um desafio respondido aos muitos pedidos dos Seniores Bracarenses.

BRACARENSES VOTAM ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Orçamento Participativo de Braga finalista do Prémio Nacional de Boas Práticas de Participação. Votação final inicia-se a 1 de Fevereiro

O Orçamento Participativo de Braga é um dos cinco projectos finalistas do Prémio de Boas Práticas de Participação. A divulgação decorreu em Lisboa, no âmbito da Segunda Conferência Nacional Portugal Participa.

OP Lx

Além do Orçamento Participativo de Braga, no qual se engloba o Orçamento Participativo Escolar, são também finalistas o Orçamento Participativo de Cascais; o projecto Oliveira do Hospital, a Friendly Municipality; o Orçamento participativo de Águeda e a Semana de Prestação de Contas de Valongo. A partir de 1 de Fevereiro, terá lugar uma votação pública online, que se estende até 18 de Março para apurar o vencedor.

Em representação da Câmara Municipal de Braga estiveram em Lisboa António Barroso do Gabinete de Apoio à Presidência e Eduardo Jorge Madureira Coordenador do Orçamento Participativo de Braga. “É um grande motivo de satisfação sermos finalistas desta competição, considerando a elevada exigência dos critérios regulamentares, a competência dos jurados e os projectos adversários que se apresentaram, mas a qualidade do nosso projecto deve-se principalmente aos nossos participantes, àqueles que apresentam projectos, aos que votam e a todos os que se envolvem e fazem do Orçamento Participativo geral e escolar de Braga, um exemplo de participação e cidadania activa” referiu António Barroso, apelando agora ao envolvimento dos Bracarenses na votação final.

Para Eduardo Jorge Madureira, “é sempre bom obtermos uma avaliação positiva dos nossos projectos e sobretudo estamos perante mais um estímulo a continuarmos a desenvolver estas plataformas de participação que são o Orçamento Participativo e Orçamento Participativo Escolar de Braga. Passarmos à segunda fase desta competição é também mais uma oportunidade de apelarmos à participação e envolvimento cívico dos Bracarenses”.

Já Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal, e principal impulsionador das iniciativas de reforço e dinamização da participação e acção cívica, também manifestou a sua satisfação, considerando que este reconhecimento demonstra que “Braga está no bom caminho e a reforçar a sua notoriedade como Concelho aberto e participado, onde a voz e acção dos munícipes conta”. O objectivo passa por alcançar o primeiro lugar e, nesse sentido, o Autarca espera o envolvimento dos Bracarenses e de todos aqueles que possam alargar a base de apoio a esta votação.

O Edil partilhou ainda o sucesso desta avaliação com os participantes, “o Orçamento Participativo e o Orçamento Participativo Escolar de Braga só tem sucesso pela envolvência da nossa comunidade que tem vindo a reforçar a sua participação não só pela qualidade dos projectos apresentados mas também pela votação. O exercício do voto por 9455 cidadãos (em 2014, tinham votado cerca de metade) atesta a elevada adesão a este instrumento de democracia participativa que, relembre-se, é apenas um dos espaços de participação que disponibilizamos aos Bracarenses”.

No total, foram 14 as autarquias que enviaram as suas candidaturas, tendo as mesmas sido analisadas por um júri independente constituído por quatro entidades: Associação In Loco, Centro de Estudos Sociais, Agência para a Modernização Administrativa e Observatório Internacional da Democracia Participativa (América Latina, Prefeitura de Porto Alegre).

Os resultados finais serão divulgados na Conferência Internacional Portugal Participa que decorrerá nos dias 12 e 13 de Abril do ano corrente, em Lisboa. Serão entregues dois prémios, a classificação de melhor prática de democracia participativa em Portugal para o primeiro classificado e o segundo classificado receberá uma menção honrosa.