Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

GRUPO ETNOGRÁFICO DO BAIXO MINHO HÁ 50 ANOS A RUSGAR!

Ceia de Reis da Rusga encerra ano do 50º aniversário, mas o programa comemorativo prolonga-se em 2016

Ceia de Reis 2016

A Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho, leva hoje a efeito, pelas 19h.30, na sua sede social, a tradicional “Ceia de Reis”, extensiva aos familiares dos elementos rusgueiros. Com esta iniciativa, encerra-se formalmente o ano de actividades de 2015, ano em que celebramos os 50 anos de vida da associação (1965/2015). Quanto ao programa comemorativo, este prolongar-se-á durante o ano em curso.

Rusga_III_concerto_Reis_de_SVicente

Com esta Ceia de Reis - a última das celebrações do ciclo natalício -, pretende-se por um lado, proporcionar um encontro/convívio alargado, tendo em vista o fortalecimento do espírito e vivência rusgueira, entre elementos e respectivos familiares e, por outro, reconhecer em jeito de agradecimento, a todos os elementos, que ao longo do ano transato se disponibilizaram de forma responsável e abnegada, para que o Plano de Actividades e respectivo programa comemorativo do cinquentenário delineado, se tornasse uma realidade.

“Há 50 anos a Rusgar”

O ano que ora iniciamos, continuará com lema “Há 50 anos a Rusgar”. 50 anos, 05 temas, 50 iniciativas. Os dois primeiros temas já levados a efeito, foram; 'Religiosidade Popular' e 'Festas Cíclicas - rituais e outros folguedos tradicionais'.

‘Celebração e Memória’, é o terceiro tema ainda o tema em curso. Restando para ano que agora inicia, os dois restantes. De referir a propósito, que encerraremos as comemorações da mesma forma como as iniciamos, ou seja, com a realização da 2ª edição das “Conferências Rusgueiras - Arco Cultural”. Uma iniciativa bienal, que resulta de uma parceria entre a Rusga de São Vicente e as duas instituições universitárias sedeadas em Braga, a Universidade do Minho e a Universidade Católica Portuguesa.

A Tradição vai e vem ao Shopping

Se “Rusgas - é gente que vai, faz e vem das festas…”, amanhã domingo, pelas 15h:30, a ‘Tradição vai e vem ao Shopping Braga Parque…’, para cantar os Reis e janeiras. Tal como em anos anteriores, as vozes e instrumental da Rusga andarão por outras praças e espaços a divulgar e promover as tradições herdadas.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO BRACARENSE CONVIVE COM IDOSOS DE PALMEIRA

Ricardo Rio participou no almoço de Reis da Associação de idosos de Palmeira

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, participou esta Sábado, 9 de Janeiro, num almoço promovido pela Associação de Idosos de Santa Maria de Palmeira - com o apoio da Junta de Freguesia - que teve como intuito celebrar em comunidade a tradição dos Reis.

CMB09012016SERGIOFREITAS000000460

Segundo o Autarca, este tipo de iniciativas são ´essenciais para promover o espírito de partilha, fortalecer os laços de amizade e combater a solidão´, sublinhando que é um ´motivo de orgulho´ a existência de tantas Associações e cidadãos no Concelho que trabalham em prol da comunidade de forma voluntaria, priorizando o bem-estar outros em detrimento dos seus interesses pessoais.

CMB09012016SERGIOFREITAS000000462

"O apoio à população sénior, de forma a garantir o seu conforto, é uma das principais prioridades do Executivo Municipal. Queremos que quem deu tanto da sua vida para o desenvolvimento do Concelho tenha agora condições para ser feliz em Braga", declarou o Edil, sublinhando que o Município tem desenvolvido diversas acções que têm como finalidade promover a qualidade de vida dos idosos e o envelhecimento activo.

Nesse sentido, Ricardo Rio lembrou as actividades lúdicas e culturais desenvolvidas pelo Município, a eliminação de uma hora e meia nas restrições dos horários dos TUB para os idosos e o programa de saúde oral ´Braga a Sorrir´ como medidas que ´melhoraram significativamente´ a qualidade de vida da população sénior. “Com estes melhoramentos e muitos outros que temos levado a cabo, estamos a suprir as necessidades mais prementes dos idosos”, afirmou.

Por fim, Ricardo Rio sublinhou que, nesta época tão especial, é importante ´promover a alegria, o carinho e a esperança no futuro´.

CMB09012016SERGIOFREITAS000000459

BRAGA PREMEIA TALENTO DE JOVENS CRIADORES

Gala “1º Concurso Jovens Criadores”: Evento a decorrer no Theatro Circo a 17 de Janeiro

«Gala premeia talento de jovens criadores Bracarenses»

É já no próximo dia 17 de Janeiro pelas 1700 que o Theatro Circo irá realizar a Gala Final do I Concurso de Jovens Criadores do Município de Braga, visando incentivar o espírito criativo e inovador dos jovens participantes na área da moda, nomeadamente nas áreas do vestuário, do calçado e da joalharia sendo a primeira vez que a Câmara de Braga organiza integralmente um evento no âmbito da moda especialmente dirigido aos mais jovens talentos bracarenses nesta área de grandes potencialidades.

O I Concurso de Jovens Criadores, apoiado pela Associação Comercial de Braga (ACB), pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), pelo movimento DishMob e produzido pela empresa JFD Ideas and Details, foi uma iniciativa desenvolvida ao longo dos últimos meses na área da moda que possibilitou a todos os jovens concorrentes a participação num programa de mentoria tendo em vista a valorização dos trabalhos que irão ser apresentados nesta Gala, a realizar em Braga.

Esta iniciativa teve como público alvo todos os jovens naturais ou residentes no concelho de Braga, com idades compreendidas entre os 16 e os 35 anos com ou sem formação na produção de moda.

Ana Cunha, Cândida Pinto, Carla Simões, José Ribeiro, Juliana Antunes e Sílvia Freitas são os seis jovens Bracarenses selecionados para a Gala final do concurso e que tem como tema central o ‘Theatro Circo: 100 anos de História’.

Como ponto alto do espetáculo o júri, nomeado pelo município de Braga, irá ter a difícil mas gratificante tarefa de escolher os três primeiros classificados que terão direito a prémios monetários no valor de 500, 300 e 250 euros respetivamente.

Todos os bracarenses estão convidados para assistir a esta Gala pois a entrada no local é gratuita, tornando-se apenas necessário fazer o levantamento do respetivo ingresso na bilheteira do Theatro Circo, a partir da próxima segunda-feira dia 11 de Janeiro.

ESCRITOR FAFENSE DANIEL BASTOS APRESENTA O POEMA "MEMÓRIAS DA CHUVA"

Memórias da Chuva

 

Dentro das paredes do saber,

templo de culto da solidão,

perscruto o fragor da chuva

arauto dos mistérios da criação.

Descerro a janela da memória

embaciada de recordações,

e parto enlevado em velhas canções

para junto da criança que fui outrora.

De mãos dadas,

como se não houvesse amanhã,

chapinhamos nas poças de água

exalamos o cheiro a terra molhada

corremos pelos campos em flor

aspergidos do orvalho da aurora,

à procura dos buracos dos grilos

que apanhamos com delicado fervor.

Ao som dos seres cantores

prisioneiros em gaiolas coloridas,

adormecemos lado a lado

imaginando mil e uma novas partidas!

Daniel Bastos, “Memórias da Chuva”, in Terra.

Desenho: Orlando Pompeu

GUIMARÃES É CIDADE EUROPEIA DA CULTURA

Quarteto de Cordas e dois festivais de música são as novas apostas culturais em Guimarães

Três novos projetos juntam-se, em 2016, à oferta cultural do Município, cuja programação foi já publicamente apresentada. Eventos decorrerão na cidade e no concelho. 

Guimaraes_Projetos_Culturais_Apresentacao

A criação do Quarteto de Cordas de Guimarães, a estreia do Festival de Música Religiosa de Guimarães no período da Páscoa e a primeira edição do festival de ‪música erudita “Guimarães Allegro” no verão de 2016 são os mais recentes projetos culturais da Câmara Municipal de Guimarães, apresentados esta sexta-feira, 08 de janeiro, em conferência de imprensa, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O Quarteto de Cordas de Guimarães, que integra os violinistas Emanuel Salvador e Gaspar Santos, a polaca Emilia Goch e a violoncelista Catarina Gonçalves, é um projeto inovador de residência artística que irá desenvolver uma oferta constante na área da música de câmara a partir de Guimarães. Ao longo deste ano, decorrerão quatro residências artísticas que terminarão com a realização de dois concertos nos meses de março, junho, setembro e dezembro.

A primeira atuação em cada um destes meses será na cidade, enquanto a segunda decorrerá no concelho, no dia seguinte, no âmbito do programa ExcentriCidade. O Quarteto de Cordas tem como principal objetivo a promoção de Guimarães «como plataforma de criação própria» que servirá de embaixador da cidade, tanto em Portugal como no estrangeiro. «Uma das possibilidades de internacionalizarmos este projeto é através das geminações que Guimarães tem com diversas cidades», referiu o músico vimaranense Emanuel Salvador.

Festa da música erudita

A primeira edição do Festival de Música Religiosa de Guimarães, com direção artística de José M. Pedrosa Cardoso, organizado pela Câmara Municipal, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Guimarães e a Sociedade Musical de Guimarães, decorrerá de 13 a 26 de março, no período pascal. «O objetivo é atrair mais visitantes durante a Semana Santa, criando um novo percurso cultural com exposições e música sacra e litúrgica», realçou José Bastos, Vereador do Município. «Este evento pretende reforçar a já conhecida vitalidade cultural vimaranense», disse, por sua vez, Armindo Cachada, Presidente da Sociedade Musical de Guimarães.

Já o festival Guimarães Allegro, a realizar-se de 21 a 23 de julho, resulta de uma estratégia cultural com o objetivo de revitalizar a música erudita, nome dado à principal variedade de música produzida ou enraizada nas tradições da música secular e litúrgica ocidental. No primeiro dia, o concerto de abertura estará a cargo da Orquestra de Guimarães, enquanto a 22 e 23 de julho decorrerão ações de rua com a participação de instituições e associações do concelho. No último dia, haverá uma jornada musical “non-stop”, desde o início da tarde até à noite.

«A nossa oferta cultural é para cada um dos vimaranenses e este encontro artístico no espaço público, em especial, vai surpreender as pessoas. A nossa ambição é afirmarmos o estatuto de cidade europeia de cultura. Para isso, contamos com o envolvimento das instituições, com a capacidade e o talento dos nossos músicos e com todas as pessoas de Guimarães, num projeto coletivo que estamos a realizar no período cultural pós-2012», referiu Domingos Bragança, Presidente do Município.

Música orquestral para todos

A Orquestra de Guimarães, dirigida por Vítor Hugo Matos, vai efetuar quatro residências artísticas (março, julho, novembro e dezembro), realizando quatro concertos em 2016, três deles no Centro Cultural Vila Flor, enquanto o espetáculo de verão será no Paço dos Duques de Bragança. «É fundamental Guimarães ter a sua Orquestra para poder divulgar a música clássica, proporcionando experiências de trabalho profissional a jovens músicos», considerou o maestro Vítor Matos.

A Orquestra do Norte, com direção artística de José Ferreira Lobo, iniciará um conjunto de nove espetáculos, em 2016, na Igreja Paroquial de Barco, no dia 18 de março, integrado nas comemorações do 40º aniversário do Grupo Cultural e Recreativo de Barco. Seguem-se concertos no dia 23 de abril, no CCVF, no âmbito das comemorações dos 150 anos da Associação Artística Vimaranense.

Haverá ainda espetáculos musicais em três vilas, mais precisamente a 27 de maio (S. Torcato), 24 de junho (Moreira de Cónegos), 15 de julho (local a definir) e 13 de agosto (Ronfe), incluídos no programa de descentralização cultural “ExcentriCidade”. No último trimestre de 2016, a Orquestra do Norte protagoniza três atuações no âmbito do ciclo de concertos para piano, cujo objetivo é homenagear Helena Moreira de Sá e Costa, pianista, concertista e professora com ligações afetivas a Guimarães.