Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FORTALEZA DE VALENÇA VESTE-SE DE REIS

Festa dos Reis em Valença realiza-se a 3 de Janeiro

A cidade de Valença celebra a Festa dos Reis, domingo, 3 de janeiro, na Fortaleza, com presépio vivo, cavalgata, mostra coletiva de presépios, Mostra de Produtos Valencianos e o programa Somos Portugal da TVI. A Festa dos Reis encerrará a programação da Valença Cidade Presépio que durante mais de um mês proporcionou um amplo programa de animação.

A cavalgata com os três Reis Magos percorrerá a Fortaleza, com 50 figurantes de época, com saída das Portas da Coroada, terminando na Capela do Bom Jesus com um presépio vivo. Os reis magos, a cavalo, a charrete com a Natividade, os soldados romanos e os grupos de cantares dos reis percorrerão as principais ruas da Fortaleza.

O comboio dos Reis percorrerá as ruas do centro histórico dando a conhecer os principais monumentos e os presépios da mostra coletiva patente ao público até 9 de janeiro.

Na Coroada – Fortaleza decorrerá Mostra de Produtos Valencianos com os vinhos, a doçaria, os pratos da gastronomia tradicional, o artesanato de Valença e os frutos vermelhos.

A Festa dos Reis de Valença completa-se com o programa especial Somos Portugal da TVI, emitido em direto de Valença, entre as 14h e as 20h00. Artistas de renome nacional vão passar pelo palco da Festa dos Reis de Valença, assim como um conjunto de reportagens promocionais da cidade que mostrarão as riquezas patrimoniais, paisagísticas e gastronómicas da cidade.

Valença Cidade Presépio proporcionou, durante mais de um mês, uma mostra coletiva de presépios, com destaque para o presépio de madeira com 5 toneladas, sons e luzes natalícias, concertos, a Fortaleza de Chocolate, a Duendelândia, muita animação de rua e a promoção do comércio tradicional com a iniciativa Compras de Natal com Prémios.

CRIANÇAS DA COMISSÃO DE PROTEÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS DE MONÇÃO ASSISTIRAM AO ESPETÁCULO “A CINDERELA NO GELO”

Momento sinalizou uma jornada de convívio e alegria, onde as crianças tiveram a oportunidade de sentir a magia de Natal através de uma história encantadora e comovente. Todas receberam um livro infantil, cortesia do BPI, e um lanche preparado pela “Doce Limão” e “Faz e Come”. A deslocação contou com o apoio da Escola Profissional de Monção.

CPCJ

Meia centena de crianças acompanhadas pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Monção (CPCJ/Monção) e Serviço de Ação Social do Município de Monção deslocaram-se, na semana passada, ao Mar Shopping, em Matosinhos, para assistirem ao espetáculo musical “A Cinderela no Gelo”.

Ao longo do espetáculo, as crianças tiveram a oportunidade de sentir a magia de Natal através de uma história encantadora e comovente. Na memória, ficou-lhes a beleza do espetáculo, a interpretação surpreendente das atrizes Liliana Santos (Cinderela) e Helena Laureano (Madrasta), do ator José Fidalgo (Príncipe), mas também o lema inspirador da protagonista: “Sonhar é acreditar”.

Além da presença em “A Cinderela no Gelo”, as crianças receberam livros infantis, cortesia do BPI, e foram presenteados com um lanche nutritivo e suculento preparado, com carinho, pela “Doce Limão” e “Faz e Come”. A deslocação contou com o apoio da Escola Profissional de Monção.

O Município de Monção agradece a disponibilidade e a colaboração de todos nesta jornada de alegria e convívio que, sob a forma de presente natalício, trouxe sorrisos de felicidade a estes meninos e meninas que, no quotidiano, conhecem várias dificuldades.

MONÇÃO ENTREGA DIPLOMAS DE MÉRITO E CONCLUSÃO DO 12º ANO

Paulo Esteves lembrou que a autarquia esteve, está e estará sempre com a escola, observando que “o nosso objetivo é valorizar o ensino monçanense e criar igualdade de oportunidades para todos os alunos”, privilegiando “o desenvolvimento de Monção como um concelho solidário e inclusivo que começa aqui, na escola”.

Diplomas 04

A cerimónia de entrega de diplomas de mérito e conclusão do 12º ano realizou-se, ontem à tarde, no pavilhão desportivo da EB 2.3 de Monção, com a presença de professores, alunos, auxiliares e muitos encarregados de educação que enchiam, quase por completo, a bancada de cinco fileiras daquela estrutura desportiva. Foram distinguidos 170 alunos do 1º ao 12º ano. Concluíram o 12º ano, 89 alunos.

Sérgio Gonçalves, do Agrupamento de Escolas de Monção, e Teresa Simões, em representação dos professores, felicitaram os alunos e desejaram-lhe um percurso educativo pautado pela excelência. Ambos realçaram a importância do Dia do Diploma na valorização do ensino, distinção dos melhores alunos e incentivo aos demais.

Diplomas 07

Presente na cerimónia, o Vereador das Atividades Socioculturais, Paulo Esteves, deu os parabéns aos alunos distinguidos e aos que concluíram o 12º ano. Relevou ainda o papel dos encarregados de educação no processo educativo dos filhos e na partilha de objetivos com a escola, bem como o empenho e dedicação do pessoal auxiliar.

Para os professores, uma palavra especial: “Vocês são a alma de qualquer escola. Tem a difícil tarefa de criar cidadãos responsáveis e esclarecidos, indicando-lhes o melhor caminho para um futuro promissor. Nem sempre é fácil atingir tal desiderato mas vocês têm conseguido. Como se costuma dizer, têm levado a água ao moinho. Parabéns. O Município de Monção agradece publicamente o vosso profissionalismo”.

Paulo Esteves lembrou também que a autarquia monçanense esteve, está e estará sempre com a escola, observando que “o nosso objetivo é valorizar o ensino monçanense e criar igualdade de oportunidades para todos os alunos”, privilegiando “o desenvolvimento de Monção como um concelho solidário e inclusivo que começa aqui, na escola”.

“Apoiamos os alunos na alimentação, nos transportes, na aquisição de livros e manuais escolares. Todos os anos, damos apoio aos alunos que pretendam ingressar no ensino superior público através dos incentivos “João Verde”. Naquilo que precisam, correspondemos da melhor forma. Primeiro, em diálogo. Depois com ações concretas no terreno” sublinhou.

Terminou com uma citação de Nelson Mandela. “A educação é o grande motor do desenvolvimento pessoal. É através dela que a filha de um camponês se torna médica, que o filho de um mineiro pode chegar a chefe de mina, que um filho de trabalhadores rurais pode chegar a presidente de uma grande nação”.

Para dizer que o município está apostado em fazer da educação algo que possa mudar a vida de cada aluno e reforçar a ideia que, independentemente da condição social ou económica, todos podem aspirar a um futuro digno e merecedor de elogios. E, como estamos no final do ano, Paulo Esteves, desejou aos presentes um 2016 com harmonia, saúde e felicidade.

Diplomas 10

BARCELOS COLOCA EM CONCURSO PÚBLICO OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO DO BAIRRO DO FUNDO DE FOMENTO

Parceria da Câmara Municipal com o IHRU para o financiamento da operação

O Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) lançou a concurso público a reabilitação do Bairro de Arcozelo, conhecido por Bairro do Fundo de Fomento.

A obra, orçada em 560.000,00 euros, deverá ser financiada na sua quase totalidade no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) da Câmara Municipal de Barcelos que, a pedido do IHRU, integrou esta intervenção no conjunto dos investimentos do PEDU.

A parceria da Câmara Municipal de Barcelos com o IHRU pretende criar todas as condições para a reabilitação do conjunto habitacional do antigo Bairro do Fundo de Fomento, propriedade do IHRU, uma intervenção que conhece agora um avanço significativo com o desencadear do procedimento administrativo e com o qual o Município se congratula.

Publicado no passado dia 15 de dezembro no Diário da República, o anúncio do concurso público descreve as caraterísticas da intervenção, que incidirão na execução de cobertura com isolamento térmico, aplicação de isolamento térmico nas fachadas e pinturas, substituição das caixilharias e colocação de estores, remodelação das áreas comuns e trabalhos diversos de eletricidade.

A obra tem um prazo de execução de 270 dias.

Após o lançamento do concurso público, seguem-se os restantes trâmites legais tendo em vista a adjudicação da empreitada.

O Bairro de Arcozelo foi construído em 1973 – ano em que também a Câmara Municipal cedeu os terrenos ao IHRU – e é composto por dez edifícios, que se agrupam em quatro blocos e com um total de 60 fogos.

Desde a sua construção, há mais de 40 anos, é a primeira vez que estes imóveis são objeto de obras de fundo.

BARCELOS LEVA MÚSICA AO TEATRO GIL VICENTE

A música é atração principal do Teatro Gil Vicente

A programação cultural de janeiro do Teatro Gil Vicente inclui espetáculos de música, teatro e cinema.

No próximo domingo, dia 3 de janeiro, às 18 horas, a Banda Musical de Oliveira dá as boas-vindas a 2016 com o concerto “Saudação a 2016”. De 7 a 10 de janeiro, o Teatro Gil Vicente continua a ser espaço privilegiado para a música. No dia 7, às 21h30, Álvaro Teixeira Lopes e Isabel Alcobia apresentam o “Concerto de Reis”; a 8 de janeiro, às 18 horas, é a vez de Helena Ressurreição e Nuno Areia subirem ao palco com o espetáculo “Retratos de Amor”; no dia a seguir, às 18h30, o Conservatório de Música de Barcelos dá o mote para a celebração de 2016 com o Concerto de Ano Novo; no dia 10 será a vez de se fazerem ouvir os Cantares dos Reis interpretados por vários Grupos Folclóricos e de Música Tradicional do concelho. O encontro está marcado para as 15 horas, no Largo Dr. Martins Lima.

Mas a música não fica por aqui. Regressa no dia 15, às 21h30, com o Coro Académico do IPCA em Concerto de Reis; prossegue, sábado, dia 16 de janeiro, às 21h30, com o músico Paulo Vatayan que irá apresentar o reportório do álbum “Agora”, e termina com a prestação dos Aurora (apresentação dos Eps #Primeiro e #Segundo).

O teatro está em cena, no dia 16 de janeiro, às 15h30, com a peça “Quase uma Fábula” do Teatro Experimental da Contrastaria; e nos dias 22, às 15 horas, e 23, às 21h30, será a vez de o Instituto Autodidacta de Ensinos Superiores do Minho apresentar “A janela dos Sonhos”.

O cinema tem também honras da casa. A Associação Zoom traz ao Gil Vicente o filme “Montanha”, no dia 14, e no dia 28, será a vez de ser exibido “As Nuvens de Sils Maria”, ambos às 21h30 com entrada paga.

À exceção do cinema, todos os espetáculos são gratuitos, mediante reserva de bilhete através do e-mail tgv@cm-barcelos.pt ou pelo telefone 253 809 694.

QUEM CONHECE A FAMOSA GÁRGULA DA IGREJA MATRIZ DE CAMINHA?

Gárgula obscena desperta curiosidade dos visitantes da vila de Caminha

Não é sem um misto de surpresa e espanto que se depara quem alguma vez visitou a vila de Caminha, tendo pela primeira vez deparado com uma curiosa gárgula em pose obscena, nos beirais nos telhados da Igreja Matriz.

A vila de Caminha situa-se junto à foz do rio Minho, na confluência do rio Coura. No interior da área amuralhada ergue-se a Igreja Matriz cuja construção foi iniciada em 1488, ainda ao tempo de D. João II, tendo as obras sido realizadas por Pêro Galego e João Tolosa, mestres pedreiros provenientes da Galiza e da Biscaia, além de artistas portugueses.

Dali se enxerga uma vista soberba sobre o rio Minho, avistando-se defronte, o município galego de A Guarda, da província de Pontevedra.

Numa das empenas da Igreja Matriz de Caminha, situada na fachada do lado nascente do monumento, uma curiosa gárgula antropomórfica exibe as nádegas viradas para o outro lado da fronteira, em gesto obsceno, como gesto de evidente recusa da vontade de domínio espanhol que não era certamente de desprezo pelos irmãos galegos.

Muito usuais na arquitetura gótica, as gárgulas servem para escoar a água dos telhados, funcionando como uma espécie de gargalo, daí derivando o seu nome. Adquirindo uma função ornamental e também protetora na medida em que as representações de monstros e outras figuras assombrosas serviam como guardiães das catedrais e dos templos religiosos, existem gárgulas que representam as imagens mais variadas, desde animais e monges até figuras cómicas.

No que respeita à famosa gárgula da Igreja Matriz de Caminha, à semelhança aliás de outras existentes noutras localidades fronteiriças, insere-se muito provavelmente no contexto das guerras da Restauração e representa, de forma vernácula, a recusa portuguesa da dominação filipina.

PAREDES DE COURA FESTEJA PASSAGEM DE ANO

Passagem de Ano em Paredes de Coura. Grupo musical | DJ’s | tenda aquecida

O grupo musical Kalhambeke, bem como os DJ’s Sr. Sousa vs The Mr. Souza respondem pela animação na noite de Passagem de Ano de Paredes de Coura, que decorre a partir das 22h30 do dia 31 de dezembro e estende-se noite dentro na tenda aquecida instalada no Largo Hintze Ribeiro.

Não falta animação na entrada no Novo Avo promovida pelo Município de Paredes de Coura, completando um vasto programa de atividades que por estes dias tem trazido maior vivacidade a esta vila do Alto Minho, como se constatou por iniciativas tão marcantes como a Escola do Rock e a Caixa dos Brinquedos, que tantos elogios têm merecido de miúdos e graúdos que por lá têm passado.

Aliás, a Caixa de Brinquedos volta a estar de portas abertas no próximo fim de semana, 26 e 27 de dezembro, entre as 14h00 e as 18h00. A Caixa dos Brinquedos é um espaço para crianças, jovens e adultos, inteiramente dedicado às construções Lego® onde se poderão ver construções originais, fazer as próprias, ver set's, construir set's, participar em atividades e workshops. Este novo equipamento do Município de Paredes de Coura surge de uma parceria com a Comunidade 0937, um grupo de entusiastas da Lego® que todos os anos promove a já tradicional ‘Arte em Peças’, que se tem caracterizado como a grande celebração em torno das peças mais coloridas e que agarra múltiplas gerações.

O Museu Regional acolhe também por estes dias os “chef’s de Palmo e Meio”, numa espécie de ateliê gastronómico para miúdos, enquanto no Centro Cultural é projetado em três sessões, amanhã, sábado e domingo, o filme de animação “A Viagem de Arlo”, realizado por Peter Sohn para os estúdios Pixar.

A entrada no Novo Ano é-nos guiada pelo grupo musical Kalhambeke e os DJ´s O Sr. Sousa vs The Mr. Souza, que emprestam o tom e o som à Passagem de Ano courense, com todos os caminhos a convergirem para a tenda aquecida instalada no Largo Hintze Ribeiro, em pleno coração do concelho.

LIGAÇÃO DE FERRY-BOAT ENTRE CAMINHA E GALIZA É GRATUITO NO DIA 31 DE DEZEMBRO

Câmara Municipal de Caminha quer valorizar as iniciativas de fim de ano no concelho e atrair galegos

Quem pretender utilizar o ferry-boat Santa Rita de Cássia no dia 31 de dezembro não terá de fazer qualquer pagamento. O presidente da Câmara de Caminha pretende, com este incentivo, valorizar a oferta do concelho, num dia potencialmente muito atrativo e em que, este ano, para além da animação da passagem de ano, haverá um programa especial de televisão durante toda a tarde, emitido em direto a partir da Praça Conselheiro Silva Torres, em Caminha.

“Nos últimos anos as festividades de passagem de ano têm ganho uma expressão no concelho de Caminha que deve ser potenciada em favor da economia local e da divulgação da nossa terra”, sublinha Miguel Alves no despacho, em que se explica que a medida excecional tem sobretudo como alvo o mercado galego: “quer na noite em que se festeja a transição do último dia do ano velho para o primeiro do ano novo, quer a dinâmica criada em torno do próprio dia 31 de dezembro, têm servido para tornar ainda mais atrativo o nome do concelho e da Vila de Caminha, quer em Portugal quer em Espanha, junto dos nossos vizinhos galegos”.

Desta vez, porém, há ainda mais razões para visitar Caminha no último dia de 2015. Remetendo para o esforço acrescido realizado este ano, que terá impacto durante todo o dia, e para a emissão da TVI do programa “Somos Portugal”, Miguel Alves explica: “este ano, as festas atingem um ponto ainda mais elevado pela transmissão em direto, ao longo de seis horas, de um programa especial de fim de ano pela estação de televisão com mais audiência em Portugal. Como foi possível aferir em momento anterior em que o mesmo programa esteve em Caminha, é notório o incremento de visitantes que, vindos do outro lado do rio, sentem o apelo de participar o espetáculo criado na Praça Conselheiro Silva Torres”.

MUNICÍPIO DE FAFE PROMOVE FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO PARENTAL

Formação terminou este mês para 15º grupo do programa de intervenção familiar

Terminou, este mês, a formação em Educação Parental para o 15º grupo do programa de intervenção familiar da Câmara Municipal de Fafe.

Sob o programa “Mais Família, Mais Criança”, a ação de formação decorreu durante três meses, com indicação semanal, e teve como destinatário um grupo da Associação Cultural e Recreativa de Travassós, também associado à qualidade de pais e mães.

As sessões de formação visaram sempre temas que preocupam todos os pais e mães, enquanto cuidadores e responsáveis pelos seus filhos/as. A todos os participantes foram entregues diplomas de conclusão da formação, com sucesso.

A formação em Educação Parental destaca-se enquanto atividade dos serviços municipais de ação social na capacitação e agência parental das famílias.

O seu objetivo fundamental é apoiar cada família, acionando todo o suporte que possa precisar na promoção do bem-estar emocional não só das crianças, como dos adultos.

Esta iniciativa do Município de Fafe é já desenvolvida desde 2009, desdobrando-se em dois programas - “Mais família, Mais Criança”, para pais/mães com filhos/as dos 3 até aos até aos 8/9 anos; “Mais Família, Mais Jovem”, para pais/mães com filhos/as na idade da pré-adolescência e adolescência.

Ambos os programas têm como objetivo auxiliar os pais a compreenderem as suas próprias necessidades sociais, emocionais, psicológicas e físicas e as dos seus filhos, melhorando assim a qualidade das relações entre eles.

Estes programas são abertos à comunidade e qualquer pessoa ou Instituição interessada pode inscrever-se, através da página do Município - http://www.cm-fafe.pt/pt/completo/191.

O Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raúl Cunha, destaca a “mais-valia da capacitação parental que os dois programas representam”.

“É fundamental fazer este acompanhamento das famílias do concelho, auxiliando os pais na promoção do bem-estar familiar.

A sociedade está a mudar e é necessário proporcionar formação aos pais, para que consigam perceber e ajudar os filhos na resolução de todo o tipo de problemas que possam apresentar ao longo do seu percurso”.

FESTA DE PASSAGEM DE ANO CRIA CONDICIONAMENTOS AO TRÂNSITO EM BRAGA

Condicionamentos à normal circulação de trânsito – Festa de Passagem de Ano

O Município de Braga informa que devido à realização da festa de Passagem de Ano 2015/2016, que terá lugar na Quinta-feira, dia 31 de Dezembro, haverá condicionamentos à normal circulação de trânsito.

Largo Carlos Amarante

Nesse sentido, o estacionamento será proibido em todo o Largo Carlos Amarante, desde as 19h00 do dia 30 de Dezembro até às 04h00 de dia 1 de Janeiro.

O trânsito será proibido no arruamento Sul do Largo Carlos Amarante, a partir das 22h00 do dia 31 de Dezembro e em todo o Largo a partir das 23h00 até às 04h00 de dia 1 de Janeiro.

Agradecemos aos Órgãos de Comunicação Social a melhor divulgação possível para estas informações. Pelo transtorno causado, desde já, pedimos desculpas.

QUEM ACODE AO CONVENTO DE SÃO FRANCISCO DO MONTE, EM VIANA DO CASTELO?

A propósito do artigo que publicámos recentemente no BLOGUE DO MINHO, em http://bloguedominho.blogs.sapo.pt/quem-acode-ao-convento-de-sao-francisco-4857904, com o título em epígrafe, recebemos de um leitor o e-mail que a seguir se transcreve, o qual apresenta sugestões que inteiramente subscrevemos.

Boa noite,

Acabo de ver, no facebook, a notícia que publicou no BLOGUE DO MINHO sobre a situação em que se encontra o Convento de S. Francisco do Monte. Confirmei que está classificado como Imóvel de Interesse público. Assim sendo era suposto estar protegido pela Lei do Património.

Não seria de criar um movimento de cidadãos que pressionasse no sentido de ser organizada uma candidatura ao Prémio Europa Nostra? para mais informações info@europanostra.org

Em Braga tem havido movimentação de cidadãos para defesa de alguns monumentos. Não foi fácil, algumas lutas ainda não estão ganhas mas, pelo menos, a classificação foi conseguida.

A ASPA tem uma história de lutas durante décadas (Bracara Augusta, Mosteiro de Tibães, Complexo das Sete Fontes, etc.). Hoje temos recursos de Bracara Augusta musealizados (Termas Romanas, Domus, etc.) e outros candidatos à musealização (Teatro Romano e Ínsula das carvalheiras); o Mosteiro de Tibães é um monumento de referência em Braga e, para a envolvente do complexo das Sete Fontes, está previsto um parque verde.

O movimento de peticionários pela Salvaguarda do Complexo das Sete Fontes é recente (2009), mas conseguiu cumprir os objetivos a que se propôs... a classificação das Sete Fontes como Monumento Nacional e o fim da variante e das urbanizações que colocariam em risco o Sistema Hidráulico setecentista.

Teresa BT

VIMARANENSES FESTEJAM PASSAGEM DE ANO

MÚSICA NO LARGO DA OLIVEIRA E PRAÇA S. TIAGO

Centro Histórico de Guimarães recebe Festa de Passagem de Ano 2015/2016

Praças centrais da área classificada pela UNESCO são o ponto de encontro para noite especial. Céu estrelado na torre da Igreja da Oliveira dá início a espetáculo de som e música.

Guimaraes_Centro_Historico

A última noite de 2015 será celebrada com uma festa de passagem de ano no Centro Histórico de Guimarães, com DJs, animação de rua e um espetáculo de vídeo mapping, que irá anunciar a despedida do ano e a chegada de 2016. O Largo da Oliveira e a Praça de S. Tiago são o palco de uma festa já tradicional em Guimarães, num local igualmente emblemático, classificado há 14 anos pela UNESCO como Património Cultural da Humanidade.

A festa, promovida pela Câmara Municipal, com o apoio dos bares e restaurantes do Centro Histórico, começa às 21 horas, com a exibição de vídeos na torre da Igreja da Oliveira. Durante a hora que antecede a meia-noite, o público assiste a uma “Master Collection”, uma rubrica que percorre as imagens de baú da música vintage, dos anos 20 aos 80, entre telediscos, genéricos e imagens de filmes musicais. 

Quando faltarem três minutos para as badaladas que anunciam 2016, um céu estrelado vai surgir na torre da Igreja da Oliveira enquanto uma voz anuncia a chegada do novo ano. A partir daqui, começa um festival de criatividade e de efeitos especiais de vídeo mapping, com música frenética e variada, dando origem a um mosaico de imagens e ritmos que compõem a arquitetura visual do espetáculo.

Após a meia-noite, a festa no Centro Histórico continua com muita música, no Largo da Oliveira e na Praça de S. Tiago, a cargo de DJs vimaranenses, imprimindo um ambiente de animação, som e cor ao centro de Guimarães.

MUNICÍPIO DE FAFE PROMOVE FORMAÇÃO NAS ESCOLAS SOBRE BULLYING

Destinatários são Assistentes Operacionais

Os serviços do Município de Fafe, nomeadamente a Divisão de Gestão de Recursos Humanos, Ação Social e Educação (DGRHASE), em colaboração com o Destacamento da GNR de Guimarães, estão a desenvolver, durante o período de férias escolares, uma ação de formação nas escolas sobre o bullying.

DSA_0959A

As sessões de formação, realizadas nas instalações dos vários Agrupamentos Escolares do concelho, têm como destinatários os Assistentes Operacionais das escolas do Município, com o objetivo de compreender e intervir no bullying.

De resto, os trabalhadores alvo das ações de formação têm uma responsabilidade acrescida nas intervenções de combate ao bullying, decorrente do acompanhamento e vigilância das crianças e jovens.

A formação visa demonstrar a importância de lutar contra o bullying, fenómeno cada vez mais recorrente e cujo impacto pode comprometer o bem-estar psicológico das vítimas.

O papel dos Assistentes Operacionais tem particular relevo, por serem importantes agentes de prevenção das consequências nefastas que o fenómeno tem ou poderá ter a curto e longo prazo na saúde e na vida das crianças, dos jovens e das suas famílias.

Até agora realizaram-se sessões de formação no Agrupamento de Escolas de Fafe – na escola EB 2,3 de Arões St.ª Cristina – e no Agrupamento de Escolas Montelongo – na escola EB 2,3 de Revelhe.

A formação dos Assistentes Operacionais passará ainda pelo Agrupamento de Escolas Prof. Carlos Teixeira, durante esta semana.

Pompeu Martins, Vereador da Educação da Câmara Municipal de Fafe, destaca a importância destas iniciativas.

“É uma formação muito importante para munir os funcionários das escolas do concelho das ferramentas e informação certas no combate ao bullying.

Pela sua proximidade das crianças, fruto da vigilância e acompanhamento que fazem parte das suas funções, os Assistentes Operacionais são dos principais agentes de prevenção de situações de bullying, pela sinalização dos casos e apoio às vítimas em ambiente escolar.

Pretendemos continuar a promover este tipo de iniciativas e formação, acreditando na sua mais-valia plena para o bem-estar das crianças e jovens das nossas escolas e para a manutenção do melhor ambiente escolar nos vários Agrupamentos do concelho.”

DCS_8838A

CERVEIRA RECUPERA CENTRO DE CULTURA DE CAMPOS

Município cerveirense apoia obras de recuperação do Centro de Cultura de Campos

Perante evidências de degradação no edifício do Centro de Cultura de Campos, o Município de Vila Nova de Cerveira deliberou por unanimidade, em reunião de câmara desta segunda-feira, dar um apoio financeiro de 5 mil euros à associação para avançar com aquela intervenção urgente.

Centro de Cultura de Campos

As instalações apresentam deficiências ao nível de infiltração de águas e que causam transtornos na concretização do programa de atividades regulares apresentado à comunidade, nomeadamente com aulas de música para o público infantojuvenil e aulas de ginástica intergeracionais.

A verba concedida pela autarquia procura apoiar, numa primeira fase, as obras de impermeabilização necessárias para perpetuar o edifício, e oferecer melhores condições aos utilizadores daquele espaço cultural.

O Centro de Cultura de Campos é uma associação constituída legalmente a 07 de julho de 1986, cujos fins estão diretamente ligados à promoção cultural designadamente à realização de conferências, organização de cursos de formação, desenvolvimento de projetos com caráter pedagógico e recreativo para a comunidade, apresentação ao público de espetáculos de teatro, música, dança, entre outros.

COLEÇÃO JORNALÍSTICA ENRIQUECE ARQUIVO MUNICIPAL DE CERVEIRA

O Arquivo Municipal de Vila Nova de Cerveira vai receber um conjunto de coleções de dois jornais do concelho, um ainda em atividade e um outro já extinto. A doação da Srª. Aurora Caldas acaba de ser aceite pela autarquia cerveirense, na reunião de câmara desta segunda-feira.

ARQUIVO

O espólio em causa consiste em 35 coleções do Jornal “Cerveira Nova” publicadas entre 1970 e 2015, e de nove exemplares do Jornal “Cerveira Livre” respeitantes ao ano de 1975.

De acordo com o edil cerveirense, Fernando Nogueira, esta doação apresenta-se como um repositório histórico preponderante para o Município e que interessa preservar, bem como uma fonte de informação importante para investigadores locais e não só.

Nos últimos anos, vários os particulares e instituições/entidades do concelho têm contactado a Câmara para depositarem, no Arquivo Municipal, espólio de valor incalculável que têm em sua posse. A autarquia agradece esta sensibilidade para a preservação de documentos históricos e identitários de Vila Nova de Cerveira, colocando-os num espaço único e apropriado, com a vantagem de serem consultados e divulgados, ao invés de ficarem fechados numa gaveta.

BRAGA INAUGURA CENTRO INTERPRETATIVO DAS MEMÓRIAS DA MISERICÓRDIA

Palácio do Raio será importante polo de atracção turística da Cidade

O Palácio do Raio iniciou hoje, 28 de Dezembro, um novo capítulo da sua história, abrindo-se à Cidade como Centro Interpretativo das Memórias da Misericórdia de Braga. Na cerimónia de inauguração deste núcleo museológico, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, considerou que a reabilitação do Palácio do Raio tem todas as condições para ser um polo de atracção turística e factor de dinamização e desenvolvimento económico da Cidade de Braga.

CMB28122015SERGIOFREITAS0000002553

Na ocasião, Ricardo Rio enalteceu o trabalho realizado pela Santa Casa da Misericórdia de Braga e, em particular, pelo seu Provedor na recuperação de uma das mais importantes obras da arquitectura barroca do país e um dos ‘ex-libris’ da Cidade.

Segundo o Autarca Bracarense, a reabilitação do Palácio do Raio é um projecto exemplar ao nível do envolvimento e empenho de diversas entidades. “Este é um esforço que tem de ser prosseguido quer do ponto de vista nacional, quer local. É importante que unamos as mãos para remover obstáculos e criar condições para que os diversos promotores tenham os estímulos necessários para criar estes projectos e, sempre que possível, consigam obter financiamento”, afirmou.

CMB28122015SERGIOFREITAS0000002536

Ricardo Rio lembrou que Braga é uma Cidade com um património de referência nacional e internacional, destacando os esforços que têm sido desenvolvidos na recuperação do Bom Jesus do Monte, candidato a Património da Unesco, no trabalho realizado no Mosteiro de Tibães, nas intervenções que a Universidade do Minho está a fazer no Largo do Paço ou ainda na conservação das Sete Fontes que valeu ao Município de Braga uma menção honrosa na 27ª edição do Prémio IHRU 2015.

CMB28122015SERGIOFREITAS0000002543

Já o provedor da Misericórdia de Braga, Bernardo Reis, sublinhou o trabalho que a instituição realizou em prol do património, sem nunca esquecer a sua vocação assistencial. Para Bernardo Reis, as “Misericórdias Portuguesas são uma mais-valia para o país e uma grande referência na área da cultura”.

Bernardo Reis agradeceu a todas as entidades que ajudaram a concretizar o projecto, deixando uma palavra de reconhecimento ao presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, “um homem de Cultura” que soube tomar as decisões certas e permitiu que o Palácio do Raio fosse devolvido à fruição de todos os Bracarenses.

CMB28122015SERGIOFREITAS0000002555

Por seu turno, o ministro da Cultura, João Soares, considerou "muito importante" o restauro do Palácio do Raio, fruto do trabalho conjunto da Autarquia e da Santa Casa da Misericórdia. O governante salientou a importância da colaboração entre Estado, Autarquias e outras instituições, referindo que é “nesta lógica de cooperação com Santas Casas e com o poder local que o Governo quer trabalhar".

Construído entre 1752-55 sob o desenho de André Soares, o palacete serviu de habitação à família de João Duarte de Faria, o primeiro proprietário, e foi adquirido, já em 1853, por Miguel José Raio, que acabou por lhe dar nome.

Nos finais do Século XIX, o edifício, hoje classificado como Imóvel de Interesse Público, passou para as mãos da Santa Casa da Misericórdia de Braga. E assim se manteve até 1974. Durante várias décadas acolheu serviços hospitalares e, em 2012, voltou à posse da Misericórdia que o reabilitou integralmente, num projecto co-financiado pelo ON.2 – O Novo Norte. 

No Centro Interpretativo das Memórias da Misericórdia de Braga é possível viajar pela história da multisecular Santa Casa, através de dez núcleos temáticos.

Da arte sacra, à pintura, passando pela escultura e cerâmica, até à ourivesaria e documentação arquivística, o acervo da exposição permanente é apresentado de forma interactiva e dinâmica, com sonoplastia ambiente, vídeos e outros elementos que permitem também contemplar toda a beleza arquitectónica e artística do edifício.

CMB28122015SERGIOFREITAS0000002561

ARQUITETO PAISAGISTA ILÍDIO ALVES DE ARAÚJO, NATURAL DE CELORICO DE BASTO, VAI SER HOMENAGEADO POR AMIGOS E CONTERRÂNEOS

O arquiteto paisagista Ilídio Alves de Araújo vai ser alvo de uma homenagem que juntará não apenas os seus conterrâneos de Celorico de Basto como amigos e outras personalidades de todo o país, os quais visam dessa forma reconhecer a sua dedicação “ao conhecimento das terras e das gentes deste país”.

z1

A informação chega-nos através do município de Celorico de Basto que nos remeteu o teor de uma carta do Arq. Paisagista Fernando Santos Pessoa, um dos promotores da iniciativa, a informar do seguinte:

Homenagem a Ilídio Alves de Araújo, um dos filhos desta terra de maior craveira intelectual, técnica e científica, arquiteto paisagista e ilustre personalidade que dedicou a sua vida a aprofundar o conhecimento das terras e das gentes deste país com particular enfase no Planalto da Lameira, onde nasceu e nunca deixou de se sentir ligado.

Assim, “um grupo de amigos e personalidades de Lisboa, do Porto e de várias partes do país, decidiram promover, no próximo mês de janeiro uma homenagem, incluindo algumas sessões de reflexão sobre a sua obra e a edição não comercial de uma fotobiografia organizada pelo signatário, com o apoio do Centro Nacional da Cultura, através do seu presidente, prof. Guilherme Oliveira Martins, do Eng. Luís Braga da Cruz de Serralves, e da APAP (Associação portuguesa de Arquitetos paisagistas).

Para apoio a esta edição solicita-se a um mínimo de 100 pessoas e/ou entidades que queiram contribuir com o mínimo de 50€  e respondam dentro de um curto prazo dada a proximidade do evento.”

“Ilídio Alves de Araújo nasceu em 1925 numa família de agricultores, em Pedroso (Rego, Celorico de Basto), um lugar do Planalto da Lameira, com cerca de 700 m de altitude média. Aqui passou a infância, frequentou a escola primária e iniciou a observação da natureza e da paisagem humanizada. Aqui irá voltar amiúde, ao longo da vida. De 1936 a 1944, fez a sua educação liceal em Braga, Fafe e Lamego, alargando conhecimentos e a sua observação ao Baixo Minho e ao Douro. Em 1945 parte para Lisboa. Aí cursou agronomia e arquitectura paisagista, com um trabalho final de etnografia agrícola e ordenamento paisagístico sobre a sua aldeia natal. Entre 1953 e 1957, trabalhou na Direcção-Geral dos Serviços Agrícolas, primeiro em construções rurais e, depois, colaborou com o Prof. Eugénio Castro Caldas em estudos para o Plano de Fomento Agrário do Alentejo, inserido no I Plano de Fomento. Em 1957 veio para o Porto, onde tem vivido. A sua actividade de Engenheiro Agrónomo e Arquitecto Paisagista, em serviços públicos de vários ministérios ou como consultor, teve várias facetas: Arte Paisagística e Arte dos Jardins; História do Povoamento e das Paisagens; Patrimó- nio Histórico, Cultural e Paisagístico; Ecologia, Economia e Ordenamento da Paisagem; Planeamento e Gestão do Território. Na sua terra natal, entre 1963 e 1971, foi animador duma Experiência de Desenvolvimento Comunitário, dirigiu um Jornal e uma Cooperativa Agrícola e, mais tarde (1995-1997), uma Associação Florestal. Na década de 1970, colaborou nos primeiros trabalhos da Comissão de Planeamento da Região do Norte, instituída em 1969, e integrou a equipe do Plano da Região do Porto. De 1980 a 1986, desenvolveu trabalhos de Ordenamento Agro-florestal e Paisagístico. A partir de 1986, já reformado da função pública, teve mais tempo para aprofundar os seus estudos de proto-história e história do povoamento e das paisagens humanizadas, nos quais relacionou dados provindos de várias disciplinas (geologia, ecologia, arqueologia, história, literatura, mitologia, toponímia). Durante mais de 50 anos, Ilídio de Araújo, destacado profissional da 1ª geração de arquitectos paisagistas, foi um observador atento da grande transformação operada na Europa, a troca interIlídio Alves de Araújo 10 MEMÓRIA & PROSPECTIVA 2 sectorial 1 entre áreas agro-rurais e urbano-industriais, caracterizada por êxodo rural, urbanização, reestruturação fundiária, novas tecnologias mecânicas, químicas e biológicas, aumento da produtividade do trabalho agrícola, aumento da produção agro-alimentar. Porém, relativamente a Portugal, constatou que esta transformação, além de ter sido efectuada com atraso, permanecia inacabada: as importações agro-alimentares cresciam, ao êxodo rural não correspondia um aumento suficiente da produção agrícola; o emparcelamento era inexpressivo; a suburbanização invadia os melhores solos agrícolas, com prejuízo da produtividade do trabalho e da economia nacional. As suas análises, críticas e propostas foram frequentemente expressas em livros, comunica- ções, artigos, debates e pareceres, sobre diversos temas: a defesa dos solos agricultáveis, a defesa contra a erosão na montanha e orlas costeiras ou fluviais, uma adequada compartimentação territorial e ordenamento das actividades nas paisagens, uma rede urbana de serviços de apoio a todo o território nacional que estancasse a litoralização e suburbanização, ou a amenização ambiental dos centros urbanos com zonas verdes. Viajou pelo País e pala Europa, contactou, fotografou, projectou, orientou técnicos, conhecendo, como poucos, a Região Norte.

Fonte: Memória e Prospectiva. Economia, Arquitectura e Gestão das Paisagens: Um Longo Olhar (1949-2009). Comissão de Coordenação e Desenvolvimento regional do Norte