Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PÓVOA DE LANHOSO INCENTIVA NATALIDADE

Câmara Municipal de Póvoa de Lanhoso apoia mais 29 famílias através do Naturalanhoso

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso procedeu, no dia 1 de Fevereiro, sábado, à entrega simbólica de diplomas a mais 29 famílias Povoenses que vão beneficiar do programa de incentivo à  natalidade – NaturaLanhoso.

Entrega Naturalanhoso 2

Trata-se, desta vez, de um investimento na ordem dos 16 mil e 500 euros. Esta sessão a realizou-se no Salão Nobre dos Paços do Concelho pelas 10h00. “É uma alegria estar aqui com vocês. Esta é uma ajuda simbólica”, começou por referir o Presidente da Câmara Municipal, Manuel Baptista, que reafirmou que “antes das obras estão as famílias, estão os Povoenses”. De entre outras considerações, o autarca desejou às crianças “o melhor do mundo e que contribuam para a imagem do país e para a vossa felicidade”.

Recorde-se que, desde a implementação desta medida, em 2013, a Câmara Municipal já entregou apoios que abrangem 99 crianças, num investimento de 54 mil euros.

Cátia Silva, mãe da Mariana, a sua primeira filha, referiu-se à importância deste incentivo. “Sabendo que a Câmara se preocupa com as famílias, acho que é muito importante. Por pouco que seja, com uma filha, os 500 euros vão num instante, em vacinas, em fraldas, leite e o que for, vai num instante, mas é sempre uma ajuda e só o gesto por parte da Câmara, só a preocupação que eles têm com as famílias, acho que é muito importante”, salientou esta jovem, que também considerou importante que o apoio a receber tenha de ser utilizado no nosso comércio local. “Acho que temos de desenvolver o nosso concelho e acho que esse incentivo é importante, mesmo para as lojas daqui se desenvolverem também e mesmo para nós para conhecermos o nosso comércio, porque, por vezes, afastamo-nos para outros lados e esquecemo-nos do nosso concelho, que também tem uma oferta muito boa e muito acessível”.

Entrega Naturalanhoso 1

Os apoios atribuídos podem ser de 500 euros (primeiro e segundo filhos), de 750 euros (terceiro filho) e de 1000 euros (quarto filho e/ou seguintes). Mãe do Duarte, Alexandrina Vieira, considerou que o NaturaLanhoso “é uma grande ajuda. É muito importante”. De acordo com a progenitora, o apoio irá servir para preparar o quarto do bebé. Esta jovem também acha importante que o valor atribuído tenha de ser despendido no comércio da Póvoa de Lanhoso. “É uma ajuda para os comerciantes. O dinheiro acaba por ficar cá”.

O NaturaLanhoso é um instrumento de incentivo à natalidade, que contribui para a melhoria das condições de vida da população, em particular nos primeiros meses de vida, e para fomentar a economia do concelho, uma vez que o valor financeiro atribuído tem de ser utilizado no comércio local para aquisição de produtos para os bebés Povoenses, nomeadamente a nível de vestuário; produtos alimentares; carrinhos; produtos de farmácia e produtos de higiene.

Entrega Naturalanhoso 3

MUNICÍPIO DE FAFE VOLTA A CONGELAR AS RENDAS DOS FOGOS SOCIAIS DA CIDADE

Considerando a atual conjuntura económica e as graves consequências económicas e sociais para as famílias, sobretudo as de mais fracos recursos, entendeu o município voltar a implementar medidas de apoio excecionais a aplicar aos inquilinos do Conjunto Habitacional da Cumieira e da Praceta 1º de Maio, onde a autarquia detém diversas frações, tal como já vem fazendo desde 2012.

Assim, por proposta do presidente Raul Cunha, o Executivo deliberou, como medida extraordinária e para vigorar durante o ano de 2014, “proceder ao congelamento dos valores das rendas dos fogos destinados a habitação social, sempre que, em resultado da variação do rendimento dos agregados familiares, o montante da renda apurado seja superior ao praticado atualmente”.

O congelamento refere-se à interdição do aumento, o que não significa que quem vier a ter quebra de rendimentos não veja a sua renda diminuída, nos termos das disposições aprovadas.

COMISSÃO DE PROTEÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS DE CAMINHA PROMOVE IGUALDADE NAS ESCOLAS

A história escolhida chama-se “Ovos misteriosos” e fala de um amor que não descrimina nem maltrata. A promoção da igualdade entre os mais novos é o objetivo da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Caminha com esta atividade que vai percorrer 25 estabelecimentos de ensino.

Contar Afetos (2)

O programa intitula-se “Contar Afetos” e vai levar 4 professores aos jardins-de-infância públicos e privados e ainda às escolas do 1º ciclo do concelho. Alguns professores pertencem à Comissão Alargada da CPCJ, outros são elementos especialmente convidados para esta atividade.

Ao contar a história dos “Ovos Misteriosos” e ao trabalhar o assunto com os alunos, pretende-se despertar o sentimento de igualdade e promover a inclusão. Hoje, dia 3 de fevereiro, na Escola Básica 1 de Caminha, foi a primeira atividade. No fim, os alunos partilharam o que tinham aprendido: “O amor é especial e as diferenças unem”, dizia a Mariana; “Cada um tem um talento especial”, revelava a Inês; “Não é por sermos diferentes que não devemos receber amor”, afirmava o Duarte.

Nas próximas semanas, os professores vão deslocar-se aos restantes estabelecimentos de ensino.

Contar Afetos (3)

Contar Afetos (4)

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE CAMINHA VAI PROPOR AO EXECUTIVO A REDUÇÃO DE 50% COM OS ENCARGOS DECORRENTES DA LIGAÇÃO À REDE DE SANEAMENTO A TODAS AS FREGUESIAS DO CONCELHO ATÉ FINAL DO ANO

O objetivo é apoiar os munícipes, de modo a proporcionar-lhes uma melhor qualidade de vida

O presidente da câmara vai propor quarta-feira, dia 5, ao executivo a redução de 50% com os encargos decorrentes da ligação à rede pública de drenagem de águas residuais de habitações unifamiliares em todas as freguesias do concelho, até 31 de dezembro. Num período em que as famílias caminhenses atravessam algumas dificuldades económicas, esta é mais uma medida que visa facilitar a vida dos munícipes, libertando-os de alguns encargos. A reunião de câmara vai decorrer quarta-feira, às 15 horas, no edifício Paços do Concelho.

Tendo em conta que muitas famílias enfrentam dificuldades na gestão do seu orçamento familiar, Miguel Alves vai propor ao executivo a redução de 50% com os encargos resultantes da ligação de saneamento em habitações unifamiliares em todas as freguesias do concelho servidas por rede pública de drenagem de águas residuais, incluindo as áreas contempladas com as empreitadas em curso, e desde que não possuam uma extensão superior a 20 m, até 31 de dezembro. O objetivo é apoiar os munícipes, de modo a proporcionar-lhes uma melhor qualidade de vida.

Para além da redução dos 50% com os encargos decorrentes da ligação ao saneamento, esta deliberação ainda propõe que os restantes 50% do valor em causa possam ser pagos em doze prestações mensais anexadas na fatura da água e que se aplique às ligações à rede de drenagem de águas residuais domésticas requeridas à Câmara Municipal de Caminha desde 1 de janeiro do corrente ano.

Esta campanha visa ainda aumentar as taxas de adesão às redes públicas de drenagem e tratamento de águas residuais, contribuindo para a melhoria da qualidade ambiental do concelho.

De acordo com a legislação que regula o funcionamento do Conselho Municipal de Educação, nomeadamente o Decreto-Lei n.º 7/2003, de 15 de janeiro, e tendo em consideração as estruturas existentes no concelho, o presidente da câmara vai também propor ao executivo a nomeação do Conselho Municipal de Educação.

Ainda no âmbito da educação, o executivo vai votar a nomeação dos elementos do Município que integrarão o Conselho Geral Transitório do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais.

O presidente vai propor o protocolo de parceria a celebrar entre o Município de Caminha e a ABAE para implementação e desenvolvimento do Programa Eco-Escolas 2013/2014

PARTIDO SOCIALISTA DE CAMINHA MOBILIZADO PARA VENCER OS QUATRO ATOS ELEITORAIS

NOTA DE IMPRENSA

ps

Aposta na união de militantes e simpatizantes com grande evento a comemorar os 40 anos do 25 de Abril

A Comissão Política Concelhia do PS definiu objetivos muitos claros para este mandato. A estrutura liderada por Miguel Alves está unida e mobilizada e quer vencer os próximos quatro atos eleitorais, a começar pelas eleições europeias, já em maio. Na sua primeira reunião, este fim-de-semana, em Vila Praia de Âncora, foi empossado o Secretariado e debatidos assuntos relativos à situação política aos níveis concelhio e nacional. Ficou ainda decidido que a família socialista irá juntar-se para comemorar os 40 anos do 25 de Abril.

DSC_0293

A primeira reunião da Comissão Política Concelhia decorreu no Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora, com casa cheia, e foi extremamente participada. Estiveram presentes todos os seus 21 membros, mas participaram também todos os presidentes de Juntas eleitos pelo Partido Socialista, assim como membros das Assembleias de Freguesia onde o PS não obteve a vitória. Na sala estiveram ainda outros dirigentes, como foi o caso do deputado Jorge Fão.

Miguel Alves, que tomou posse à frente do Secretariado, tem consigo neste órgão Manuel Carlos Falcão, Rui Teixeira, Hugo Martins, Gaspar Pereira; João Pinto e Rui Lages.

A Concelhia começou por analisar a situação política no concelho, designadamente os primeiros 100 dias de gestão do município, marcados por inúmeras dificuldades, motivadas em grande parte pela situação financeira encontrada. Além da desorganização generalizada, foram apuradas dívidas de médio e longo prazo muito superiores ao que era anunciado pelo anterior executivo, e que podem atingir os 35 milhões de euros, o mesmo sucedendo nas dívidas de curto prazo, a atingirem valores preocupantes de cerca de cinco milhões de euros. Aos passivos, somava-se uma reiterada violação da Lei dos Compromissos e fundos disponíveis negativos em quase três milhões de euros.

O executivo conseguiu, apesar de tudo aproveitar ainda as oportunidades de financiamento que entretanto surgiram e deram-se passos significativos, por exemplo, para concretizar as empreitadas da nova Biblioteca de Caminha, do Mosteiro de São João d’Arga e Ecovia do Minho, com troços em Seixas e Lanhelas.

Miguel Alves deu conta também da mudança de paradigma que está a ser levada a cabo, de acordo com o que foi o seu compromisso eleitoral, com a implementação de medidas que garantem mais diálogo e mais transparência, como as reuniões de Câmara descentralizadas, a transmissão online das sessões da Assembleia Municipal e a criação da figura do Provedor do Munícipe.

A nível nacional o debate centrou-se na necessidade de mudar e a falta de estratégia que vem marcando a gestão do Governo atual, que condena o país a uma austeridade sem sentido e que ataca a autonomia do Poder Local. A Comissão Política Concelhia do Partido Socialista defende a necessidade de fazer diferente, como tem sido, aliás, política deste executivo, que apoia as famílias, liberando os seus orçamentos através da baixa de impostos, que ouve as pessoas e aposta na economia e no diálogo com a sociedade civil e com as instituições.

Na reunião destacou-se, por isso, a importância das próximas eleições legislativas, assim como o extraordinário trabalho de ligação entre o concelho e o Poder Central, que o deputado Jorge Fão tem vindo a desempenhar, fazendo ouvir a voz de Caminha em Lisboa e colocando nas estâncias próprias aqueles que são os problemas do concelho.

A nova Comissão Política está motivada e apela à participação de todos, propondo-se organizar debates e outros eventos, para já tendo como meta a vitória nas próximas eleições europeias, que se disputam no mês de maio. Miguel Alves quer ver os Caminhenses mobilizados em termos das eleições europeias e promete trazer a Europa para o centro dos debates.

Depois das europeias virão as eleições legislativas, as presidenciais e finalmente as autárquicas, ao fim de quatro anos, tandos quantos durará o mandato da Concelhia. A aposta é vencer as quatro eleições e unir ainda mais o partido, tendo ficado já decidido promover um primeiro grande momento de união, a coincidir com as comemorações dos 40 anos da Revolução de 25 de Abril. Nessa data, militantes e simpatizantes do Partido Socialista irão juntar-se num almoço alargado, que será repetido pelo menos uma vez por ano.

Contacto: 961341694

Caminha, 3 de fevereiro de 2014

DSC_0270 (3)

DSC_0261 (1)

DSC_0259

RETROSPETIVA APRESENTA EM CAMINHA 27 OBRAS DE ARTE DE ARTISTAS NACIONAIS E ESTRANGEIROS

Exposição pode ser visitada de segunda a domingo, até 23 de fevereiro, no Museu Municipal de Caminha

Até 23 de fevereiro é possível visitar Retrospetiva 2013, na sala de exposições temporárias do Museu Municipal de Caminha. A inauguração da exposição, que reúne obras dos artistas que expuseram na Galeria de Arte de Caminha durante 2013, decorreu no último sábado, dia 1.

Inauguração Retrospetiva 2013 (1)

Na sala de exposições temporárias do Museu estão expostas 27 obras. São trabalhos individuais e também coletivos de nomes não só da terra, mas também internacionais, essencialmente da vizinha Espanha. Todos passaram pela Galeria de Arte de Caminha durante o último ano e agora os trabalhos doados ao Município estão em Retrospetiva, para visitar até ao final de fevereiro.

Na cerimónia de inauguração, que decorreu no sábado, Miguel Alves começou por agradecer à equipa que trabalha no Museu, cujo trabalho permite “tornar a galeria num ponto de referência”. De seguida enalteceu o trabalho dos artistas na promoção da arte no concelho de Caminha.

Mais do que enaltecer o trabalho, o presidente da Câmara Municipal realçou a força e o empenho que, através “do gesto, do pincel”, colocam em cada obra de arte. Força essa que deve ser tida como exemplo para ultrapassar os tempos difíceis e as adversidades que se fazem sentir atualmente. “Aquilo que nos distingue é aquilo que nos torna mais fortes”, rematou.

Inauguração Retrospetiva 2013 (2)

Por último, disse estar diante de “um bom ano, uma boa safra”. “Queremos mais anos como este” e, acrescentou: “obrigado pelo ano que nos deram, obrigado por enriquecerem a nossa terra”.

Também Sérgio Cadilha, responsável pelo Museu Municipal de Caminha agradeceu aos artistas “pela forma como divulgam as artes no concelho” e lembrou que esta é uma iniciativa que já vai no oitavo ano de realização.

Recorde-se que a exposição Retrospetiva é uma forma de homenagear os artistas e agradecer as obras doadas ao Município. Este ano, estão expostos 27 trabalhos no Museu Municipal de Caminha, para visitar de segunda-feira a domingo, até 23 de fevereiro.

Inauguração Retrospetiva 2013 (4)

SEMANA DA TRADIÇÃO EM VILA VERDE APRESENTA NOVIDADES NAMORAR PORTUGAL

Semana da Tradição com novidades Namorar Portugal. Três novos produtos ou linhas de produtos

A semana da Tradição fica marcada pelas novidades a acrescentar à marca Namorar Portugal, desde logo por uma ‘entrada nova’ (Pó de arroz) e dois ‘reforços’ (Chocolate com Pimenta e Bicho Bravo) com produtos criativos que ampliam as gamas colocadas no mercado com o selo Namorar Portugal. Cada um terá o seu momento de destaque, para os quais convidamos a marcar presença e assistir em primeira mão aos seus lançamentos.

1490623_593083480762929_342478904_o

4 de fevereiro, terça, 11:00

Apresentação da Linha de Bonecas Namorar Portugal, por Pó de Arroz

O Espaço Namorar Portugal vai receber o primeiro novo produto Namorar Portugal do ano, uma novidade na abordagem à marca que passa a contar com bonecas decorativas, construídas em pasta de papel. Da autoria da jovem empresária Anita Domingues Gomes, as bonecas serão assinadas pela Pó de Arroz e distinguem-se pelas poses teatrais e motivos e quadras dos Lenços de Namorados pintadas à mão.

5 de fevereiro, terça, 11:00

Apresentação do Bombom de Pimenta, da Chocolate com Pimenta

A Chocolate com Pimenta é um dos mais sólidos parceiros da Namorar Portugal, tendo lançado os primeiros chocolates no Natal de 2011. Desde então tem surpreendido a cada ano. Depois do Bombom de Mele e frutos secos e do bombom de Maracujá (passional fruit), este ano a novidade vai ser picante, o Bombom de Especiarias, ou melhor designando, o Bombom de Pimenta. Em formato de coração é uma das novidades da marca chocolateira que vai apresentar uma coleção... Picante!

7 de fevereiro, terça, 11:00

Apresentação de sabonetes e jogos didáticos, por Bicho Bravo

Esta foi a forma mais sintética de designar as múltiplas novidades que a marca vilaverdense Bicho Bravo, da jovem designer Sílvia Abreu, vai apresentar, esta sexta feira. Na verdade as novidades vão abarcas as “categorias de jogos, banho e beleza, vestuário e também papelaria e brindes”, explica Sílvia, mostrando quão eclética a marcar de produtos maioritariamente ‘handmade’ é, salientando que estes são “concebidos com toda a dedicação, carinho, emoção e coração, como verdadeiros representantes do espírito de amor que abunda no conceito Namorar Portugal”. O momento vais ser aproveitado para oficializar, através da assinatura de um protocolo, a representação de Sílvia Abreu da marca Namorar Portugal, através dos produtos já colocados no mercado. Acho uma altura ideal para a assinatura deste protocolo, considerando o crescimento e amadurecimento da marca, estando presente em várias lojas de norte a sul de Portugal continental, e uma representação num espaço dedicado a produtos portugueses, em Berlim”.

Fevereiro, Mês do Romance é uma iniciativa do projeto ‘Centro de Dinamização Artesanal- Aliança Artesanal’, aprovado pelo EEC Provere Minho IN, do Programa Operacional Regional do Norte (ON2), Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, com um investimento de 663.028,80 e comparticipado a 80 por cento.

JOSÉ PORTO, O ARQUITETO VILARMOURENSE REVISITADO EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Dez anos decorridos desde a sua primeira exibição na Oficina Fontes, em Vilar de Mouros, vai ser possível revisitar a exposição "José Porto (1883-1965). Desvendando o Arquitecto de Vilar de Mouros", agora no Centro Cultural de Vila Praia de Âncora, com a organização conjunta do Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora e do Grupo de Estudo e Preservação do Património Vilarmourense.

Não se trata, contudo, de uma mera reposição, já que a mostra sobre a vida e obra de José Porto integra uma nova vertente, fruto de pesquisas recentes, sobre a relação profissional do arquiteto vilarmourense com Vila Praia de Âncora. Na verdade, na década que mediou entre 1952 e 1962, José Porto aqui projetou diversas moradias — entre as quais se destacam a residência Alfredo Pinto, na Praça da República —, empreendeu os primeiros trabalhos de planeamento urbano de Vila Praia de Âncora e, finalmente, foi o responsável pelo projeto do monumento a Luís Inocêncio Ramos Pereira que viria a ser inaugurado em 1970.

A abertura da exposição terá lugar no dia 8 de fevereiro, sábado, pelas 17h00, a que se seguirá uma conferência pela Arquiteta Carla Margarida de Sousa e Almeida, subordinada ao tema da sua tese de mestrado recentemente defendida na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto: "José Porto: Um percurso na arquitectura portuguesa". A exposição ficará patente ao público no Centro Cultural de Vila Praia de Âncora até ao dia 23 de fevereiro de 2014.

EM 1955, CARDEAL MANUEL GONÇALVES CEREJEIRA ESCREVEU AO PADRE FELICIDADE ALVES EXORTANDO-O A ENTREGAR-SE À IGREJA

A imagem reproduz uma carta datada de 24 de junho de 1955, remetida do Santuário de Fátima, pelo Cardeal Manuel Gonçalves Cerejeira, dirigida ao Padre Felicidade Alves, abordando aspetos da sua personalidade e incentivando-o à entrega à Igreja seguindo o caminho da humildade.

O Cardeal Manuel Gonçalves Cerejeira era minhoto natural de Famalicão, nascido na freguesia de Lousado em 29 de novembro de 1888.

Fonte: Fundação Mário Soares

z2

z3

REVOLUÇÃO DO 25 DE ABRIL ACONTECEU HÁ 40 ANOS

Comemora-se este ano o 40º aniversário do golpe militar que derrubou o Estado Novo e abriu caminho ao atual regime político. Numa altura em que são decorridas quatro décadas desde aquele acontecimento histórico, a evocação do 25 de abril de 1974 deve constituir principalmente uma reflexão acerca da situação em que vivemos e a encruzilhada na qual o país se encontra, extraindo da História os ensinamos que nos deverão guiar no futuro.

1010392_573396352745010_1363378694_n

À semelhança do que tem vindo a realizar relativamente à efeméride que assinala o centenário da primeira grande guerra, o BLOGUE DO MINHO publicará alguns documentos que constituem o registo dos acontecimentos vividos à época do 25 de abril, sobretudo relacionados com a nossa região, incluindo os tempos que antecederam e seguiram ao derrube do anterior regime.

Fotos: Jornal de Notícias

1010464_573389599412352_694534517_n

72953_573395969411715_1686393467_n

1607124_573388356079143_1241986046_n

1506604_573389716079007_1363211382_n

ANO NOVO CHINÊS ASSINALADO EM CAMINHA

As Bibliotecas Escolares do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais comemoraram nos dias 30 e 31 de janeiro o Ano Novo Chinês. Entre várias atividades destinadas à comunidade escolar, a noite de cinema, na sexta-feira, teve lugar no Valadares - Teatro Municipal.

dragao_chines

O Ano Novo Chinês foi assinalado na Escola Básica e Secundária de Caminha, Escola Básica do Vale do Âncora e Escola Básica/Jardim de Infância de Caminha. Para além das várias atividades dedicadas aos alunos, no Valadares - Teatro Municipal, foi exibido o filme chinês "Pequenas Flores Chinesas", de Zhang Yuan. Esta atividade era dedicada aos pais, alunos, professores e a comunidade em geral.

Cinco séculos atrás, em 1513, Jorge Álvares foi o primeiro português a chegar à China. Poucas décadas depois, após a normalização das relações comerciais, a feitoria de Macau passou a ser o ponto de contacto privilegiado entre os dois povos. Foi com base neste relacionamento entre portugueses e chineses que o Ocidente de então conheceu o mundo Oriental.

No tempo contemporâneo, após o restabelecimento das relações diplomáticas entre o novo Portugal democrático e a República Popular da China, em 1979, a questão de Macau esteve no centro das relações entre os dois países até à transferência da soberania daquele território, em dezembro de 1999. Desde aí, têm-se vindo a aprofundar as relações económicas e culturais entre Portugal e a China, nomeadamente através da emigração chinesa para o nosso país, sendo que na atualidade são significativos os interesses chineses na economia portuguesa.

Pouco se sabe sobre os contactos específicos entre o concelho de Caminha e a China ao longo dos tempos, que podem ter existido mercê do conhecido envolvimento da vila marinheira da foz do Minho nos negócios do grande comércio marítimo internacional de quinhentos. Mais perto do nosso tempo, no início do século XX, um episódio curioso quase fazia do renomado músico ancorense Joaquim Fernandes Fão o autor da música do hino da República chinesa em 1918.

Enfim chegados a este dealbar do século XXI, o concelho conta hoje no seu tecido económico com diversos comerciantes chineses nas vilas de Caminha e da Praia de Âncora, aqui instalados com as suas famílias à procura de melhores condições de vida, razão bem nossa conhecida, emigrantes como sempre fomos. Contribuindo com o seu trabalho e esforço para a riqueza do município, os seus filhos frequentam as escolas do Agrupamento, evidenciando-se pela postura cívica exemplar e reconhecida aplicação nos estudos.

A comemoração do Ano Novo Chinês constituem um grande momento festivo para o povo chinês, no seu país e na diáspora, sendo ainda um pretexto ideal para a comunidade escolar e a população em geral aprofundar o conhecimento cultural e social sobre a China de hoje.

BAIRRO DOS PESCADORES DE VILA PRAIA DE ÂNCORA É UMA REALIZAÇÃO DA OBRA SOCIAL DO ESTADO NOVO

Em Vila Praia de Âncora, a escassas dezenas de metros do Forte da Lagarteira e do Portinho, situa-se o bairro dos pescadores. Espaçoso e arejado, o bairro apresenta um aspeto asseado que espelha bem o caráter dos seus moradores.

VPA-001 (46)

Inaugurado em janeiro de 1949, o bairro dos pescadores de Vila Praia de Âncora constituiu uma das realizações de grande impacto da Obra Social das Pescas, implementada pelo Comandante Henrique Tenreiro com o patrocínio do Presidente do Conselho, Doutor Oliveira Salazar, através da Junta Central das Casas dos Pescadores, sob o lema: “Para cada família um lar!”.

À semelhança do que se verifica noutras regiões do país, o bairro dos pescadores de Vila Praia de Âncora foi construído em local próximo do Portinho e do projetado porto de pesca que apenas recentemente veio a tornar-se realidade.

Edificados ao longo de toda a costa portuguesa, de Vila Praia de Âncora a Vila Real de Santo António, estes bairros de renda económica destinaram-se a alojar os pescadores e suas famílias que até então viviam nas condições mais miseráveis, em palheiros de madeira assentes sobre estacas construídos no areal das praias.

VPA-001 (44)

Descreve-nos Raúl Brandão na sua obra “Os Pescadores”:

À direita, encostado ao forte de Lippe, que forma o outro lado da bacia, com o portinho e o varadouro, ficam as casas dos pescadores.

(…) A parte dos pescadores no areal difere completamente nos tipos, nos costumes e nas casas, naturalmente noutros tempos barracas de madeira construídas sobre estacas. Há quatrocentos pescadores pouco mais ou menos, e cento e trinta e dois barcos varados na praia, todos pintados de vermelho. São maceiras, de fundo chato, tripuladas por dois homens, volanteiras ou lanchas de pescada por doze homens, e barcos de sardinha, que levam cinco ou seis peças de sessenta braças cada uma, e quatro homens. As redes têm nomes: peças as da sardinha, volantes as da pescada. Chama-se galricho a uma espécie de massa com que se apanha a faneca; rastão ao camaroeiro; patelo à rede que colhe o caranguejo ou mexoalho; e rasco à da lagosta. As redes da sardinha são do mestre, e as da pescada dos pescadores. Os quinhões dividem-se conforme o peixe.

VPA-001 (50)

VPA-001 (48)

VPA-001 (40)

VPA-001 (52)

VPA-001 (39)