Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

TUNA UNIVERSITÁRIA DO MINHO PASSA O ANO EM SEVILHA

Sevilha foi a cidade escolhida pela Tuna Universitária do Minho para a sua passagem de ano. Durante vários dias consecutivos, os “jovens trovadores da mui nobre e augusta Cidade de Braga” vão percorrer as ruas da capital da Andaluzia, exibindo o seu talento e irreverência, dando a conhecer as melhores tradições académicas minhotas. A foto mostra um momento da sua atuação na Praça de Espanha, de Sevilha.

1521722_10152143442951322_1082358874_n

A Tuna Universitária do Minho foi fundada no ano de mil novecentos e noventa por vinte jovens trovadores na mui nobre e augusta Cidade de Braga com objectivo de cantar e encantar as belas discípulas de Vénus, bem como manter as velhas e irreverentes tradições académicas. Reconhecidos como alegres, joviais, andarilhos, comedores, bebedores e namoradores desde a nossa estreia nas Monumentais Festas do Enterro da Gata de mil novecentos e noventa, temos sido com grande orgulho a grande Embaixatriz Académica da Universidade do Minho, levando a alegria e deixando a saudade por todas as terras e locais por onde já passámos. A Tuna Universitária do Minho enverga o trajo académico da Universidade do Minho, com pequenas alterações aprovadas pela praxe da academia minhota. Adoptou o uso de meias vermelhas, cor da Universidade do Minho, assim como um «bico» da mesma cor sobre os ombros, que já nos valeram a alcunha de «vermelhinhos», conferindo à Tuna uma identidade muito própria. Em homenagem às raízes da Academia Bracarense, a TUM com a colaboração do maestro Armindo Maia, antigo regente da Tuna do Liceu nacional Sá de Miranda, resgatou alguns dos hinos dessa tuna, alguns dos quais se tornariam também em nossos hinos.

Continuando a tradição iniciada aquando da nossa fundação, todos os anos nos refugiamos nas serras da Peneda-Gerês, compondo e ensaiando em “retiros espirituais” inspirados nas belezas do parque natural. Agradecidos pelo apoio e reconhecimento com que os Bracarenses nos tem prestigiado, anualmente, abrimos o nosso festival com uma Serenata que dedicamos à Cidade de Braga, realizada no Largo do Paço, lugar emblemático e cenário de todas as cerimónias e iniciações. Anualmente organizamos o FITU Bracara Avgvsta – Festival Internacional de Tunas Universitárias que reúne, em Braga, cerca de 300 tunos, no mês de Maio, sendo já uma referência no panorama dos festivais de tunas, e também um dos maiores eventos culturais da cidade. Como Tuna mais antiga da academia minhota, temos a honra de ter como tunas afilhadas a Azeituna – Tuna de Ciências da Universidade do Minho, a Tuna Académica do Externato Infante D. Henrique, a Afonsina – Tuna de Engenharia da Universidade do Minho e a Tuna Académica da Universidade Fernando Pessoa. Desde Maio de 1993, a Tuna Universitária do Minho está irmanada com a Tuna de Direito de Oviedo, com a qual gravamos em dueto a música “Hermanamiento Minhedo” e desde Abril de 2001 com a Tuna de Medicina do Porto.

Integrados na ARCUM – Associação Recreativa e Cultural Universitária do Minho, temos, ao longo da sua história, percorrido, sozinhos ou com os restantes grupos da ARCUM, todo o território nacional, continental e insular, bem como alguns dos locais mais privilegiados do mundo por diferentes continentes. A Tuna Universitária do Minho comemorou em Maio de 2000 o seu décimo aniversário. Esta comemoração foi assinalada com o lançamento do C.D. duplo “Tuna Universitária do Minho” composto por 31 músicas que marcaram o percurso da Tuna desde a sua fundação.

O Traje da Tuna Universitária do Minho, é baseado no traje académico da Universidade do Minho, também conhecido por traje do tricórnio (nome que vem do chapéu que lhe pertence).

O Traje Académico da Universidade do Minho, é seiscentista, foi recriado a partir de uns azulejos existentes na reitoria da Universidade do Minho. Era o traje usado pelos estudantes do colégio S. Vicente de Paulo, tendo sido atribuída uma permissão do Rei, aos estudantes deste colégio, para trajarem como os de Coimbra (que, nessa altura, também o usavam).

O Traje Académico (Masculino) da Universidade do Minho é composto por:

- Sapatos pretos lisos

- Meias pretas

- Bermudas

- Camisa

- Casaco

- Capa

- Chapéu Tricórnio

A Tuna Universitária do Minho tem como cor base o vermelho, que é a cor da Universidade.

As alterações efectuadas pela Tuna ao traje académico foram:

- A substituição da cor das meias, de negro no traje académico, para vermelho

- A adopção de um elemento, a que chamamos Bico, que identifica os tunos e simboliza a Tuna em si (aquando da nomeação de Tunos Honorários, a Tuna impõem como insígnias o Bico)

- O uso da capa com os emblemas ou dísticos, das localidades onde cada tuno tunou, ou oferecidos por instituições congéneres, colocados do lado de fora

- O uso de dísticos e pins na lapela do casaco como recordações sentimentais de cada tuno.

Fonte: http://www.tum.pt/