Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO DE BARCELOS PROMOVE AÇÃO DE REFLORESTAÇÃO EM ALDREU

Iniciativa teve o apoio da Junta de Freguesia e da Associação Amigos da Montanha

O Município de Barcelos promoveu no sábado, 30 de novembro, uma ação de reflorestação de espécies autóctones no Monte de Cresto, na Freguesia de Aldreu, assinalando desse modo o Dia Mundial da Floresta Autóctone. A iniciativa teve a colaboração da Associação Amigos da Montanha e da Junta de Freguesia de Aldreu e contou com a presença de vários membros daquela coletividade, da Junta de Freguesia, de técnicos do Município, de populares e dos vereadores Alexandre Maciel e Armandina Saleiro.

unnamed

“Importa vir ao terreno para detetar as necessidades de intervenção ao nível da reflorestação, como acontece nesta área do concelho. Plantar árvores neste parque de merendas constitui, também, uma forma de sensibilizar a população, que aqui vem com alguma frequência, para a defesa da floresta autóctone que é a melhor forma de defender estes montes”, disse o vereador do Pelouro do Ambiente, Alexandre Maciel.

Foram plantadas duas centenas de árvores (carvalhos e pinheiros mansos) na zona envolvente ao parque de merendas do Monte de Cresto, uma zona de baldio que integra o maciço do monte de S. Gonçalo e que confronta com as freguesias de Fragoso e Palme, uma zona muito afetada pelos incêndios nos últimos anos.

Para levar a cabo esta iniciativa, o Município procedeu à regularização e melhoria dos caminhos de acesso ao local e preparou o terreno para a plantação.

A opção pela reflorestação com árvores autóctones, vindas dos hortos municipais, tem a ver com o facto destas serem originárias do próprio território e consequentemente mais adaptadas às condições do solo e do clima, sendo mais resistentes a pragas, doenças, incêndios e longos períodos de seca ou chuva intensa. A floresta autóctone portuguesa é formada por carvalhos, medronheiros, castanheiros, loureiros, azinheiras, sobreiros, pinheiros-mansos, entre outros.