Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BARCELOS: GRUPO FOLCLÓRICO SÃO LOURENÇO DE ALVELOS REALIZA FESTIVAL DE FOLCLORE

Grupo Folclórico São Lourenço de Alvelos realiza festival de folclore no próximo dia 13 de Julho, em Barcelos

O Grupo Folclórico São Lourenço de Alvelos, foi fundado em 11 de Junho de 2011. Este grupo pertence ao concelho de Barcelos, concelho este com 89 freguesias e composto por vários grupos de folclore de várias freguesias.

64453865_320352248844411_2407128826363510784_n.jpg

O Grupo Folclórico São Lourenço de Alvelos é composto por 55 elementos e tem como objectivo preservar e divulgar os trajes, os costumes, os cantares e danças da região do Vale do Cávado onde nos inserimos.

Exibe estandarte de cor amarela (alaranjado) que distingue o concelho de Barcelos, com o Brazão de Alvelos de cor azul onde é composto por Rio Ameais, roda das azenhas e grelha de São Lourenço nosso padroeiro, que desta forma e em sua homenagem deu também o nome a este grupo.

Participamos em festivais de folclore de norte a sul do país.

É sócio honorário da federação do folclore português desde 2014.

ARCOS DE VALDEVEZ SENSIBILIZA CONTRA A VIOLÊNCIA SOBRE A POPULAÇÃO SÉNIOR

“Dia Internacional de Sensibilização Sobre a Prevenção da Violência Contra as Pessoas Idosas”. CAPI voltou a organizar ação de sensibilização à população sénior

No passado dia 14 de junho, a CAPI – Comissão de Apoio à Pessoa Idosa de Arcos de Valdevez, com o apoio do Comando Territorial de Viana do Castelo, através da Secção de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário (SPC) do Destacamento Territorial de Arcos de Valdevez e da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, organizou, no âmbito do Dia Internacional de Sensibilização Sobre a Prevenção da Violência Contra as Pessoas Idosas, uma ação de sensibilização à população sénior.

dia internacional_sensibilizaçao_prevenção_violencia_idosos4.JPG

Esta ação reuniu no Quartel da GNR de Arcos de Valdevez cerca de 500 idosos vindos dos concelhos de Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Paredes de Coura, os quais abrangem a área de intervenção da SPC daquele Destacamento, e voltou a ser muito bem acolhida pelos idosos, que puderam passar uma tarde animada e em convívio com as atuações dos músicos Augusto Canário e Carlos Rodrigues.

Com esta iniciativa, a CAPI pretende chamar à atenção da população idosa para os crimes de que podem ser vítimas, bem como alertá-la para as melhores formas de os evitarem e denunciarem, referindo quais as pessoas ou instituições que os podem ajudar.

A CAPI visa promover e proteger os idosos do concelho de Arcos de Valdevez, que se encontrem em situação de abandono, isolamento social, solidão, marginalização ou maus tratos e cuja situação represente uma ameaça ao seu bem-estar e segurança.

dia internacional_sensibilizaçao_prevenção_violencia_idosos.JPG

dia internacional_sensibilizaçao_prevenção_violencia_idosos2.JPG

dia internacional_sensibilizaçao_prevenção_violencia_idosos3.JPG

AQUAMUSEU DO RIO MINHO EXPLICA "COMO SE DESLOCAM IS ANIMAIS"

“Como se deslocam os animais” é a temática das Férias de Verão no Aquamuseu

De 2 a 5 de julho, o Aquamuseu do Rio Minho dinamiza uma série de atividades pedagógicas com o tema “Como se deslocam os animais”, para crianças entre os 7 e os 13 anos. Inscrições devem ser efetuadas junto daquele serviço.

Cartaz Aquamuseu verão 2019.jpg

Ao longo de quatro dias, as crianças participantes são desafiadas a aprender caraterísticas e particularidades dos diferentes modos de locomoção usados pelos animais, nomeadamente o caso da locomoção por reptação, salto, corrida, marcha, na água e no ar.

As atividades propostas são limitadas a 20 crianças, e decorrem entre as 14h00 e as 17h00, com um custo de 15 euros.

Para mais informações e inscrições, os interessados devem contatar o Aquamuseu do Rio Minho através do telefone 251 708 026 ou pelo email aquamuseu@cm-vncerveira.pt

CRIANÇAS DE FAMALICÃO PARTICIPARAM COM ÊXITO NO PROJETO "FALAR, LER E ESCREVER"

“Falar, Ler e Escrever” envolveu 200 crianças do pré-escolar em Famalicão. Crianças aprimoram competências

Cerca de 200 crianças famalicenses, de 5 anos de idade, participaram durante este ano letivo no projeto “Falar, Ler e Escrever” promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, em 18 jardins de infância do concelho.

falar ler escrever 1.jpeg

Integrando a oferta dos programas educativos municipais, o projeto assenta na importância da promoção da linguagem oral em crianças de idade pré-escolar, utilizando estratégias lúdicas e do seu agrado, dinamizadas por uma equipa técnica da autarquia e às quais os JI do município dão continuidade na sua rotina diária.

Ao longo do ano letivo, três técnicas da autarquia, afetas ao pelouro da Educação (educóloga, terapeuta da fala e psicóloga), realizaram cinco visitas/atividades mensais nos jardins de infância. São trabalhadas com as crianças competências nas áreas da orientação espacial, da segmentação silábica, da consciência fonológica, da organização e da motricidade fina.

Previamente a cada atividade, a educadora, em sala, trabalha os livros que fazem parte do Plano Nacional de Leitura e que estão diretamente relacionados com as áreas de ação do projeto: “A toupeira que queria saber que lhe fizera aquilo na cabeça”, “O Nabo Gigante”, “Corre, corre cabacinha”, “A que sabe a lua” e “O Macaco de rabo cortado”.

“Falar, Ler e Escrever” é um projeto que não pretende ensinar a ler nem a escrever, mas a criar um ambiente educativo onde o contacto com o código escrito está muito presente e seja favorável ao desenvolvimento das crianças.

A diversidade de materiais incentiva a sua exploração e a consequente predisposição natural para a leitura e da escrita nos primeiros anos de escolaridade.

falar ler escrever 2.jpeg

BARCELOS REALIZA FESTIVAL DA CANÇÃO

Festival da Canção dá início ao P.A -Projeto Artístico 2019. Iniciativa decorre nos 21 e 22 de junho no Largo da Porta Nova

O Projeto Artístico é uma iniciativa dedicada à educação através das expressões artísticas e que tem como principal objetivo criar, incentivar e proporcionar a realização, a revelação e a valorização dos jovens barcelenses em diferentes áreas artísticas.

PA 2019BA.jpg

A arte, através de diferentes formas de expressão, nomeadamente a música, a dança, o teatro, entre outras, são seguramente áreas pelas quais os jovens do concelho mostram um relevante interesse, facto que se confirma pela notável participação nos vários projetos levados a cabo pelo Município de Barcelos.

Este ano, o Festival da Canção que decorre nos dias 21 e 22 de junho, conta com a participação de 15 artistas, com quatro a cantarem temas originais e 11 a tocarem versões cover. No dia 22, pelas 21h00, haverá ainda o concurso de Karaoke. A apresentação fica a cargo de Vitor Sá Pereira e a animação com Gabriela Peixoto e Helena Silva.

Já em julho, no dia 18, decorre o Festival de Bandas de Barcelos, pelas 21h30, na Alameda das Barrocas, onde também decorrerá, no dia 21, pelas 18h00, o Festival de Dança. As inscrições para estas duas iniciativas estão abertas até dia 28 de junho.

Depois do verão, o projeto continua com o Encontro de Coros no Theatro Gil Vicente, no dias 22 e 23 de novembro, às 21h30, e cujas inscrições estarão abertas até dia 31 de outubro. O auditório do theatro receberá ainda a Noite de Fados, no dia 30 de novembro, pelas 21h30. As inscrições decorrem até dia 23 de outubro, e o casting de seleção decorre no 26 de outubro, pelas 14h30, na Casa da Juventude.

Os jovens barcelenses têm vindo a revelar um interesse proeminente nas áreas relacionadas com as múltiplas dimensões artísticas, nomeadamente na música e na dança, o que se reflete na forte adesão aos eventos realizados pelo Pelouro da Juventude.

VILA NOVA DE CERVEIRA: GONDARÉM DEBATE ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Lançado OP Geral 2019 com novas áreas de intervenção

Arrancou, esta segunda-feira, na freguesia de Gondarém, o Orçamento Participativo Geral de Vila Nova de Cerveira 2019, com a realização da primeira Assembleia Participativa. Reajuste na calendarização e novas áreas de intervenção são as principais alterações relativamente à edição anterior. Potenciais interessados podem submeter propostas até 14 de julho.

OP 2019.jpg

Após lançamento na plataforma eletrónica (op.cm-vncerveira.pt), o OP Geral 2019 encontra-se em fase de submissão de propostas até 14 de julho, período durante o qual também decorrem as sessões de esclarecimento e apresentação de sugestões em cada uma das freguesias do concelho de Vila Nova de Cerveira (Assembleias Participativas).

Como elementos diferenciadores, as propostas apresentadas a esta edição 2019 devem ser enquadradas nas cinco novas áreas de intervenção identificadas: Acessibilidade e Mobilidade Suave; Património Cultural e Histórico; Mobiliário Urbano; Ação Social; e Proteção Ambiental e Energia.

Mantém-se a dotação de 90 mil euros, assim como o método de distribuição, ou seja, as propostas só poderão ter um valor máximo de 60 mil euros e, caso a verba total será esgotada mediante as propostas votadas e, caso a proposta seguinte supere o montante ainda disponível do OP, será negociado com o proponente a possibilidade de reformulação ou faseamento. Quanto à votação, continua a limitação de um voto por pessoa.

Até 14 de julho, está a decorrer o período de submissão de propostas, assim como a realização de Assembleias Participativas em todas as freguesias, de forma a esclarecer dúvidas, incentivando à participação e auscultando possíveis ideias para apresentação de propostas. Segue-se o período de análise de propostas e de reclamação para, entre 1 e 30 de setembro, avançar o processo de votação.

O processo do Orçamento Participativo Geral de Vila Nova de Cerveira é aberto à participação de pessoas com idade igual ou superior a 15 anos, naturais, residentes, trabalhadores ou estudantes no concelho, através da plataforma http://op.cm-vncerveira.pt/

CORRIDA DE SÃO JOÃO PROMETE TRAZER MILHARES ÀS RUAS DE BRAGA

Prova realiza-se no Sábado às 21h30

Braga prepara-se para receber a sexta edição da corrida de São João. A prova decorre já no próximo Sábado, dia 22 de Junho, e promete trazer às ruas da Cidade milhares de participantes entre os quais alguns dos maiores nomes da actualidade do atletismo nacional. Integrada no programa das festas Sanjoaninas de Cidade, a prova conta com uma corrida cronometrada de 12 km e uma caminhada sem fins competitivos de 5 km.

CMB18062019SERGIOFREITAS00000019598.jpg

Com o selo de garantia da Runporto, a corrida sai para a estrada à noite, a partir das 21h30, iluminando as ruas da Cidade com a passagem de milhares de participantes que vão celebrar o santo popular de uma forma saudável e divertida.

“Esta é já uma prova carismática que está a ganhar créditos no panorama nacional, atraindo os melhores atletas em termos competitivos e muitos outros para se divertirem”, referiu Sameiro Araújo, vereadora do desporto da Câmara Municipal de Braga, durante a apresentação da corrida, que decorreu esta Terça-feira, 18 de Junho, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Com partida e chegada na Avenida João Paulo II, o percurso possibilita aos atletas conhecer a Cidade e o seu Centro Histórico. Até ao momento, a prova conta com 1500 inscritos e, uma vez que as inscrições ainda decorrem, a organização espera atingir os 2500 participantes.

De referir que a Corrida de São João de Braga conta com um serviço de ‘Live Tracking’ que vai estar disponível na prova de 12 km e que permite fazer o acompanhamento dos atletas em tempo real. Para o efeito basta aceder ao site www.runporto.com.

Todas as informações e inscrições sobre a prova estão disponíveis no site da Runporto em: http://bit.ly/2Xj5nzV

CMB18062019SERGIOFREITAS00000019582.jpg

CMB18062019SERGIOFREITAS00000019584.jpg

CMB18062019SERGIOFREITAS00000019586.jpg

CMB18062019SERGIOFREITAS00000019593.jpg

MUNICÍPIO DE BARCELOS APOIA FREGUESIAS

Câmara Municipal de Barcelos transfere 1,3 milhões para as freguesias

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou, em reunião ordinária realizada no dia 17 de junho, uma transferência financeira no valor global de 1.333.219€ para as 61 freguesias do concelho, referente ao pagamento do segundo trimestre de 2019 do contrato de cooperação entre o Município e as freguesias.

Paços do Concelho.jpg

O contrato de cooperação, assinado já este ano e previsto no Orçamento Municipal de 2019, prevê um total de 5.332.784€ a ser pago em quatro prestações anuais, e diz respeito a um conjunto de tarefas que o Município descentraliza nas freguesias, atribuindo, para tal, uma comparticipação financeira correspondente a duzentos por cento das verbas atribuídas pelo Fundo de Financiamento das Freguesias.

Ainda na mesma reunião foi aprovado o envio à Assembleia Municipal da consolidação das contas do grupo municipal.

Apoios a instituições culturais e educativas ascendem a mais de 118 mil euros

Na área cultural foram aprovados acordos de colaboração com os seguintes grupos folclóricos federados do concelho de Barcelos, que incluem comparticipações financeiras por parte do Município: Grupo Folclórico de Santa Maria de Moure (2.200€); Grupo de Danças e Cantares de Barcelos (5.700€ e obrigatoriedade de organizar festivais), Grupo Folclórico de Tregosa (7.000€ e obrigatoriedade de organizar festival); e Grupo Folclórico de Barcelinhos (22.500€ e obrigatoriedade de organizar festivais). Estes acordos têm a possibilidade de apoio suplementar para a organização de festivais nacionais ou participação em festivais no estrangeiro.

Foi, também, aprovado um acordo de colaboração com a Banda Musical de Oliveira, que inclui uma comparticipação financeira do Município no valor de 47.000€; e um acordo com uma empresa editora para a edição da obra “António Barroso – Correspondência”, da autoria de D. Carlos Moreira Azevedo.

Foi aprovado um subsídio no valor de 7.500€, como comparticipação financeira aos Fransciscanos Capuchinhos para as festividades em honra de Santo António.

No âmbito da educação, destaque para o apoio financeiro à Escola Secundária de Barcelinhos, Agrupamento de Escolas Alcaides de Faria e Agrupamento de Escolas de Barcelos, no valor global de 26 mil euros, destinado às atividades.

Apoios sociais e saúde

Ainda na mesma reunião foi aprovado um conjunto de apoios sociais, destacando-se os seguintes: apoio às refeições escolares de sete alunos dos jardins de infância e escolas do 1.º ciclo do concelho; apoio ao arrendamento habitacional a 40 agregados familiares; transporte de munícipe entre a sua residência e o Hospital de Braga para aí efetuar tratamentos; aquisição de serviço de transporte de mulheres entre os 45 e os 69 anos para o Instituto Português de Oncologia do Porto, no âmbito do Programa de Rastreio do Cancro da Mama, desenvolvido por aquela entidade e pelo ACES Cávado; autorização de colaboração de técnicos do Município para acompanhamento e fiscalização da obra de reformulação do serviço de urgência do Hospital Santa Maria Maior; autorização de colaboração de técnicos do Município para a realização dos projetos necessários à adaptação da sede social da Associação Galo Novo, IPSS, para Centros de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário.

PONTE DE LIMA RECLAMA CONTROLO DA EROSÃO DAS MARGENS DO RIO LIMA

Controlo da Erosão das Margens do Rio Lima – Intervenção de Proteção de Recursos Hídricos

Considerando que a erosão fluvial que se tem registado de forma significativa nas margens do Rio Lima, agravada sobretudo no período de outono /inverno, constitui um fator de agressão e de desequilíbrio determinante para o mau estado de conservação hidromorfológicas do Rio Lima, foi aprovado recentemente uma intervenção de proteção de recursos hídricos.

IMG_2118.JPG

A assinatura do auto de consignação da empreitada realizou-se no passado dia 11 de junho, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Ponte de Lima, entre a APA - Agência Portuguesa do Ambiente e a empresa Primus Lean – Engenharia & Construção, Lda.

De acordo com a APA, a intervenção vai centrar-se nos troços mais vulneráveis à Erosão hídrica, no sentido de mitigar os riscos e efeitos de cheias e inundações na zona crítica influente. O Vice-Presidente da APA, Eng.º Pimenta Machado, identificou três troços que se consideram mais vulneráveis e que “...terão intervenção prioritária, nomeadamente em Arcozelo, Correlhã e Fontão.”

As intervenções previstas serão direcionadas para o controlo das situações de degradação verificadas na margem direita e esquerda do Rio Lima, por via de ações que envolvem medidas de estabilização das margens. Neste contexto, o Vice-Presidente da APA salientou que “estas ações têm um triplo objetivo, de renaturalização do curso de água; melhoria das condições de escoamento dos caudais do Rio Lima; e proteção das margens contra o efeito erosivo dos caudais escoados”.

O Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima classificou este projeto “como mais um dos vários já realizados no município e que consideramos fundamentais para a preservação do maior ecossistema que atravessa o concelho”.

O autarca ressalvou a intervenção nas margens do Rio Lima pela APA, destacando que “o projeto foi elaborado com base nas principais preocupações e sugestões do Municipio dentro dos parâmetros e dos objetivos definidos pela candidatura da APA”.

Com um prazo de execução de 120 dias, a empreitada implica o investimento de 303. 756,50€, financiado em 85% pelo POSEUR- Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

IMG_2112 (1).JPG

IMG_2114.JPG

IMG_2115.JPG

IMG_2117.JPG

CELORICO DE BASTO HOMENAGEIA ANTÓNIO MANUEL MARINHO GOMES

António Manuel Marinho Gomes recebeu medalha de honra do Município de Celorico de Basto

Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Bombeiros Voluntários Celoricenses atribuiu colar de valor e mérito como distinção honorífica

Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa envia mensagem de louvor ao homenageado.

_DSC0350.jpg

Foi numa cerimónia emotiva promovida pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Celoricenses que o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto atribuiu a medalha de honra do Município ao atual Presidente da Assembleia Municipal e Comandante do Quadro de Honra dos Bombeiros Voluntários Celoricenses, António Manuel Marinho Gomes.

Condecoração proposta a reunião de Câmara de 16 de maio de 2019 e aprovada por unanimidade.

O percurso de vida ímpar de António Manuel Marinho Gomes, enquanto cidadão, autarca e bombeiro, onde ficaram bem vincadas as características de competência e dedicação de bem servir a comunidade e os seus cidadãos, foram o mote para a atribuição desta condecoração.

“O comandante como será sempre tratado, é um grande homem, um grande bombeiro, um grande amigo e um grande celoricense. Testemunho o seu percurso enquanto autarca, um percurso que presenciei, um percurso incomparável e devo aferir que nunca, durante todos estes anos, desde 1994, tivemos qualquer chatice. É um homem que pauta pela frontalidade, pela determinação e ao mesmo tempo sabe ser sensato, razoável, e que vive este concelho”, disse joaquim Mota e Silva, Presidente do Município. O autarca disse que não há ninguém a amar mais este concelho como o Comandante, “podem amar de igual forma, mas não podem amar mais esta terra, estas gentes, como ama o nosso Toninho Marinho. E esta afeição, esta dedicação, esta forma abnegada de dar tudo por cada um foi uma das razões pelo qual o Executivo da Câmara Municipal deliberou atribuir esta medalha de honra. É uma homenagem mais que justa a um homem que teve uma carreira ímpar de dedicação a Celorico de Basto, um bombeiro extraordinário, que encontrou tempo para se dedicar à causa pública, como autarca. E apesar de tudo o que possamos fazer nunca iremos conseguir homenagear este homem como ele de facto, merece. Um homem humanista, solidário, amigo, próximo, de um valor incalculável nas suas várias dimensões e nós, o bom povo desta terra, ficaremos eternamente gratos e reconhecidos por tudo o que fez por esta terra”.

Joaquim Mota e Silva fez questão de lembrar a importância da família do homenageado, a esposa e os três filhos, que sempre acompanharam e apoiaram a sua caminhada e que continuam a ser o alicerce nas conquistas diárias.

_DSC0158.jpg

Várias individualidades marcaram presença nesta cerimónia, que sucedeu à tomada de posse do novo comandante dos BVC, Fernando António Marinho Gomes, o novo 2º comandante, Tiago Manuel Marinho Carvalho e o Adjunto de Comando, Raul Fernando Nogueira Fraga.  Entre as individualidades destaque para a presença do Presidente da Assembleia geral da AHBVC, José Marcelino Mota, o representante da liga dos bombeiros de Portugueses, Provedor Fernando Vilaça, a 2ª comandante distrital, Marinha Esteves e o Presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Braga, Jorge Machado. Destaque ainda para a presença de outras corporações de bombeiros que quiseram vir prestar a sua homenagem.

_DSC0225.jpg

O Presidente da direção da AHBVC, Fernando Freitas, referiu que esta é “uma homenagem entre os seus homens, colegas, dirigentes, bombeiros, familiares e amigos. Foi há 42 anos que um jovem celoricense, cheio de sonhos, ávido para ajudar o próximo, entrou no quarte dos bombeiro como aspirante, em 1983 passou a bombeiro de 3ª classe e em 1994 foi nomeado 2º comandante. Um percurso exemplar que o levou a comandante, em maio de 1999, cargo que ocupou até 4 de dezembro de 2018 e que culminou por limite de idade, tendo, por isso, passado ao quadro de honra. Foi agraciado por diversas vezes com louvores e condecorações, por ser um exemplo do que deve ser um cidadão voluntário e ao serviço da causa pública. Um homem simples, determinado, que deu a vida ao corpo os bombeiros, que se destacou e destaca pelas suas qualidades pessoais, de altruísmo, de competência”. Fernando Freitas, visivelmente comovido disse que “o nosso comandante sempre procurou que esta corporação fosse a melhor prestando um serviço notável à população e terminada a sua missão no corpo ativo regressou à sua vida com naturalidade de quem não reclama glórias ou louvores. Um homem dotado de espirito de sacrifício, grande na humildade e no carácter e estou certo que, continuaremos a sentir a sua força e recordaremos com respeito e gratidão a sua abnegação o seu espirito voluntário na salvaguarda de pessoas e bens”.

_DSC0289.jpg

Terminado o discurso sentido e lida a proposta de concessão de distinção honorífica, o Presidente da Direção e convidados colocaram o colar de valor e mérito desta associação, no homenageado.

Um dia marcante para todos os envolvidos mas mais marcante para o homenageado, António Manuel Marinho Gomes. “Agradeço a presença de todos e agradeço especialmente por tudo aquilo que foi dito sobre da minha pessoa, mas nada seria possível sem o apoio, colaboração e lealdade dos meus Homens. Sem estes bombeiros que me apoiaram ao longo destes 42 anos nada seria possível. Foi tudo muito bom e não posso deixar de lembrar o meu trabalho como codis, um cargo que me deu muita experiência que fui fundamental para desempenhar as minhas funções da melhor forma. Agora, por limite de idade tive que passar a pasta e desejo a todos os que foram hoje empossados que consigam desempenhar as funções que lhe foram confiadas da melhor forma, um cargo difícil mas estou certo que irá a bom porto”. António Manuel Marinho Gomes, não pode deixar de realçar as dificuldades que os corpos de bombeiros vivem, sobretudo para ocupar cargos de responsabilidade, “as solicitações são tantas que, é cada vez mais difícil a disponibilidade para o voluntariado”. Realçou a importância de uma boa colaboração entre o comando e a direção, “só posso agradecer toda a colaboração que tive durante 30 anos com a direção, com alguns arrufos, claro está, mas sempre com lealdade e muito trabalho. Foram mais de 30 anos de trabalho em prol dos bombeiros, da sociedade Celoricense para que o nome de Celorico fosse honrado e merecesse o respeito das gentes e dos bombeiros de Portugal, e estou certo que assim continuará. Quero, por fim, agradecer à minha família, principalmente à esposa e filhos, pelo tempo que lhes roubei, mas foi por uma boa causa, foi para servir os bombeiros, a comunidade celoricenses na sua salvaguarda, dos seus bens e património, e peço-vos, continuem a lutar pelo associativismo, pelo voluntariado pelos bombeiros de Celorico e do país”.

_DSC0294.jpg

_DSC0379.jpg

_DSC0405.jpg

_DSC0432.jpg

BRAGA REALIZA CONCURSO DE BANDAS FILARMÓNICAS

O Município de Braga apresenta amanhã à comunicação social o VI Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga, em cerimónia que terá lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Braga.

A iniciativa contará com a presença de Lídia Dias, vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Braga.

O Concurso, que irá decorrer nos dias 23 e 24 de Novembro, tem como objectivo contribuir para o desenvolvimento das associações musicais do distrito, bem como auxiliar ao intercâmbio entre estas e outras filarmónicas do território nacional. A iniciativa, que é organizada pelo Município de Braga, com o apoio da Associação de Festas de São João de Braga, do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga e das empresas “ Afinaudio - Editora Discográfica” e “Sons do Clássico”, está aberta à participação de 15 bandas filarmónicas nacionais ou estrangeiras, que trarão a Braga cerca de mil músicos.

“OPERACIÓN LUSISTA”: ESPANHA ASSOCIA A PORTUGAL OS NACIONALISTAS DA GALIZA

Prisión sen fianza para os catro independentistas detidos na ‘Operación Lusista’

Manuel García Castellón, xuíz da Audiencia Nacional, decretou esta terza feira a prisión incondicional sen fianza para os catro independentistas detidos esta fin de semana en Vigo e Vilamarín no marco da ‘Operación Lusista’. Así o recollen diversos medios españois citando fontes da Audiencia Nacional.

O titular do Xulgado de Instrución nº6 da AN decretou o seu ingreso en prisión após interrogalos. Unha medida que adopta en base ao presunto delito de pertenza a organización terrorista de Antom García Matos ‘Toninho’ e Asunción Losada camba; e de colaboradoras para Miguel G.N e Joam M. S. Os catro estiveron durante estes días baixo aplicación da coñecida como Lei Antiterrorista,  marco xurídico excepcional que organismos e entidades internacionais denunciaron que vulnera dereitos fundamentais das persoas detidas.

Fonte: https://www.sermosgaliza.gal/