Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE RECUPERA CASAS DO CASTRO DE S. LOURENÇO

O Município de Esposende está a proceder à recuperação das casas do Castro de S. Lourenço, em Vila Chã, num investimento de cerca de 10 600 euros. Além da reconstrução de cinco habitações, pertencentes a dois núcleos habitacionais, a intervenção contempla a reconstituição dos espaços de circulação.

Apesar da conjuntura atual, decorrente da pandemia do COVID-19, o Município de Esposende continua focado na concretização do projeto de desenvolvimento delineado para o território concelhio. O Castro de S. Lourenço afigura-se como elemento fundamental na consciencialização da população, principalmente junto dos mais novos, do ponto de vista da transmissão histórica sobre o contexto da fundação de Esposende. Neste espaço decorre, anualmente, a Galaicofolia, 2000 anos de festa! Um evento cultural, de lazer e entretenimento promovido pelo Município de Esposende, com o objetivo de afirmar o património de Esposende.

Os trabalhos agora desenvolvidos no Castro de S. Lourenço obedeceram a critérios fundamentados pela experiência adquirida nas intervenções realizadas em outros castros nacionais e galegos e, sobretudo, nos resultados obtidos com as intervenções arqueológicas realizadas no próprio Castro de S. Lourenço.

Assim, os edifícios foram reconstruídos maioritariamente com a pedra das sucessivas campanhas de escavação, obedecendo ao desenho dos seus alicerces, recuperados nas intervenções arqueológicas. De acordo com este princípio, foram recuperados três edifícios circulares, uma estrutura oblonga, sendo a restante de planta irregular. No interior de uma delas respeitou-se o banco de pedra corrido encostado a uma das paredes.

A manutenção e recuperação das coberturas dos cinco edifícios exige uma ação consistente, garantindo a qualidade do serviço público prestado por este local icónico do Município de Esposende, reconhecido a nível nacional e internacional.

De realçar que o Castro de S. Lourenço, integrado na Rede de Castros do Noroeste, consta como o maior fator atrativo do concelho, tendo obtido o certificado de excelência pela maior plataforma de viagens do mundo que ajuda milhões de viajantes a potenciarem ao máximo cada viagem, a Tripadvisor.

Entre 2014 e 2019 foram registados mais de 68 000 mil visitantes, incluindo alunos e participantes em atividades de Serviço Educativo, crescimento resultante do investimento que o Município de Esposende tem feito no Castro de S. Lourenço. A aquisição de terrenos, num investimento de 150 mil euros, permitiu requalificar o espaço envolvente à segunda linha de muralhas. Posteriormente foi construída a área de merendas e o circuito pedonal, zonas de estacionamento, reflorestação com espécies autóctones, recuperação do muro de pedra solta para delimitação do recinto, criação de espaço informal de anfiteatro naturalizado, instalações sanitárias e ilha ecológica, num investimento de cerca de 250 mil euros.

No CISL os visitantes têm à sua disposição o documentário “Quem somos e de onde vimos…”, que permite conhecer o Castro de S. Lourenço no contexto do Noroeste Peninsular, refletindo as vivências do castro ao longo de 20 séculos de ocupação. Os mais novos podem assistir ao filme “Caturo, o pequeno guerreiro” e os especialistas têm à sua disposição o livro “Memórias Arqueológicas do Castro de S. Lourenço” uma publicação com dois volumes.

“IDENTIDADE(S): o Homem e o Território Esposende nas origens da Cultura Castreja” é a mais recente exposição do Centro Interpretativo de S. Lourenço e, tal como a exposição “Mar Histórias”, pode ser visitada gratuitamente de 2.ª a 6.ª feira, das 10h às 13h e das 14h às 18h e aos fins-de-semana e feriados, entre as 14h e as 18h.

Encontra-se, ainda, em execução as ações previstas para o “Circuito Megalítico do Planalto de Vila Chã, num investimento de cerca de 30 mil euros, financiadas pela candidatura PROVERE MINHO Inovação.

Para mais informações poderá entrar em contacto com o Serviço de Património Cultural, através do 253 960 179 ou do e-mail arqueologia@cm-esposende.pt.

CINEMA ANIMA NOITES EM PAREDES DE COURA

Cinema de animação nas noites de Coura

sábado | 15 agosto | Museu Regional

Centenas de motas animadas numa homenagem ao icónico design dos anos 1950 e 60, os sentimentos que vêm depois do final de uma relação, ou alguém excecional nas nossas vidas, a aldeia que não se deixa submergir no esquecimento e como brincar num jardim de couves gigantes são algumas das histórias que nos trazem as curtas metragens de animação premiadas nacional e internacionalmente e que podem ser vistas este sábado, 15 de agosto, a partir das 22h00, no Museu Regional de Paredes de Coura.

Todas com a chancela da Portuguese Short Film Agency, pelo écran do Museu Regional vão ser projetados as curtas metragens "Ride", de Paul Bush, "Amélia & Duarte", realizado por Mónica Santos e Alice Guimarães, "Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias", assinado por Regina Pessoa, "Água Mole", por Alexandra Ramires (Xá) e Laura Gonçalves, e "Passeio de Domingo", de José Miguel Ribeiro.

A entrada é gratuita, limitado a 50 pessoas pela ordem de chegada e mediante as já conhecidas medidas sanitárias preconizadas pela DGS, à semelhança do filme para adultos que é projetado esta sexta-feira, 14 de agosto, também no Museu Regional: "Paterson", com assinatura de realização de Jim Jarmusch.

Bandas itinerantes percorrem as ruas

Entretanto, as bandas itinerantes voltam a percorrer as ruas centrais da vila de Paredes de Coura. Para esta sexta-feira e sábado, sempre a partir das 22h00, a animação está a cargo da banda Farratuga, de Leiria, conhecida pelo seu repertório com temas portugueses, dando-lhes sempre uma abordagem diferente e original, na área do funk.

Os Farratuga são compostos por 10 elementos. Desde 2011 que se fizeram à estrada e este ano foi marcado pela gravação do seu primeiro disco, pelo que nas noites de Coura vão dar a conhecer toda a sua versatilidade e característico som, sempre doseado por doses maciças de boa disposição e alegria.

MUNICÍPIO DE BRAGA REALIZA ESTUDO DE PÚBLICOS DE CULTURA

Participantes têm direito a 50% de desconto no Theatro Circo ou gnration

No contexto da estratégia Braga Cultura 2030 e da candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027, o Município de Braga lançou um estudo de públicos que visa traçar o perfil dos públicos dos equipamentos e eventos culturais de referência no concelho, bem como identificar potenciais novos públicos no território.

O questionário pode ser acedido aqui http://www.lasics.uminho.pt/limesurvey/index.php/721156?lang=pt. Aos participantes neste questionário é oferecido 50% de desconto num espectáculo de programação própria do Theatro Circo ou do gnration. A ideia desta oferta é que o próprio questionário seja motor de participação na actividade cultural do concelho. Ao mesmo tempo, quem participar no seu preenchimento está a contribuir para o processo de candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura.

Para usufruir do desconto de 50% num espectáculo, o participante só precisa de se dirigir à bilheteira do Theatro Circo ou do gnration, indicando o endereço de correio electrónico que usou no preenchimento do questionário.

A informação recolhida neste Estudo de Públicos será de grande relevância para o processo de candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027. Este estudo pretende traçar um retrato detalhado dos públicos de cultura do concelho e a identificação de potenciais públicos.

Permite também efectuar a análise da comunicação estratégica do município e dos equipamentos culturais visados, identificando alguns dos seus impactos para o diálogo, o envolvimento, a fidelização, a captação e a formação de públicos. Através dele será ainda quantificada a satisfação dos públicos com a oferta cultural actual na cidade

Este estudo foi encomendado ao Observatório de Políticas de Comunicação e Cultura (POLObs) do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho.

A Estratégia Cultural de Braga 2020-2030 é o resultado de um trabalho que tem vindo a ser desenvolvido desde 2018 pela equipa criada pelo Theatro Circo e pelo Município de Braga, para preparar a candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027.

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO HIGIENIZA CONTENTORES E VIATURAS DE RECOLHA DE LIXO

Câmara Municipal desinfeta e limpa contentores, ecopontos e viaturas de recolha de lixo

Durante este mês de agosto a autarquia reforçou, em todo o concelho, a lavagem e higienização dos contentores de recolha de lixo, melhorando, assim, a condição sanitária e ambiental daqueles equipamentos, bem como as condições de acondicionamento, deposição e recolha dos resíduos sólidos urbanos. No total, Cabeceiras de Basto conta com cerca de 600 contentores à superfície, 12 contentores subterrâneos, 34 ecopontos subterrâneos e 50 ecopontos à superfície.

Estas ações periódicas de limpeza e desinfeção de contentores, ecopontos e viaturas de recolha de lixo visam a redução dos maus cheiros e os efeitos do calor sobre o lixo, justificando-se, ainda mais, nesta altura de verão e da maior acumulação de resíduos.

A par do importante serviço de lavagem e desinfeção, a Câmara Municipal implementou também, neste tempo de férias de verão, novos circuitos de recolha semanal nas áreas mais populosas, reforçou o circuito ao fim de semana nas três vilas do concelho e solicitou também à RESINORTE o aumento da frequência na recolha seletiva nos ecopontos, tendo em vista a redução da quantidade de lixo indiferenciado.

Ciente de que o sucesso destas medidas depende também do esforço de todos os Cabeceirenses e visitantes, a Câmara Municipal apela à melhor colaboração no cumprimento das boas práticas de acondicionamento e deposição dos resíduos sólidos urbanos (fechar bem os sacos e depositá-los nos equipamentos próprios). Apela, ainda, à correta separação dos resíduos, tendo em vista o incremento da reciclagem.

Reduzir, Reutilizar e Reciclar!

ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO LIMA CONQUISTA SELO DE CONFORMIDADE EQAVET

A Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP) atribuiu o Selo de Conformidade Europeu de Garantia de Qualidade para o Ensino e a Formação Profissionais EQAVET à Escola Profissional de Alto Lima - EPRALIMA.

A atribuição do selo vem reforçar o compromisso da EPRALIMA para a Qualidade na Educação e Melhoria Contínua da Formação Profissional!

O EQAVET - Quadro de Referência Europeu de Garantia de Qualidade para o Ensino e a Formação Profissionais é um instrumento que permite melhorar a eficiência da oferta de EFP e a qualidade das práticas de gestão, com os seguintes objetivos:

  • A promoção da empregabilidade de jovens e adultos;
  • A mobilidade de jovens e adultos no espaço europeu;
  • O equilíbrio entre a oferta e a procura de competências e qualificações de jovens e adultos;
  • O acesso inclusivo à Educação e Formação Profissional.

O Quadro EQAVET, foi desenvolvido, pelos Estados-Membros em colaboração com a Comissão Europeia e adotado pela Recomendação do Parlamento Europeu e do Conselho de 18 de junho de 2009, para melhorar o Ensino e Formação Profissional (EFP) no espaço europeu, sendo objetivos estratégicos:

(1) Tornar a Aprendizagem ao Longo da Vida (ALV) e a mobilidade uma realidade;

(2) Melhorar a qualidade e a eficácia da EFP;

(3) Promover a igualdade, a coesão social e a cidadania ativa;

(4) Incentivar a criatividade e a inovação, incluindo o espírito empreendedor, a todos os níveis da EFP.”

A Câmara Municipal reconhece assim, o trabalho de toda a comunidade educativa da EPRALIMA,  Alunos, Professores, Colaboradores não Docentes, Encarregados de Educação, Empresários e outros Parceiros, bem como o papel da formação profissional no desenvolvimento das pessoas, de Arcos de Valdevez e da região.

CÂMARA DE FAMALICÃO ESTÁ A APOIAR OS CLUBES DO CONCELHO NA COLOCAÇÃO DE ILUMINAÇÃO LED

Autarquia já investiu 77.500 euros

A Associação Desportiva de Gondifelos, em Famalicão, inaugurou esta quarta-feira, a nova iluminação Led do seu campo de jogos, que para além de ser mais funcional e eficaz, proporciona uma poupança mensal substancial ao clube, nos gastos com a eletricidade, para além de ser uma tecnologia amiga do ambiente. Isso mesmo sublinhou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que marcou presença na cerimónia acompanhado pelo vereador das freguesias, Mário Passos, e pelo presidente da Junta de Gondifelos, Manuel Novais.

Para Paulo Cunha, a nova estrutura “traz mais qualidade, uma vez que é melhor do que a luz convencional e oferece melhores condições para a prática desportiva, quando a luz natural desaparece”. O autarca destacou ainda que a tecnologia Led “permite uma redução na fatura energética do clube”, salientando que “queremos clubes sustentáveis, que chegam ao final do ano com uma balança financeira positiva”, por outro lado afirmou que se trata de “uma solução mais amiga do ambiente que ajuda a reduzir a pegada ecológica”.

De resto, segundo Paulo Cunha a “Câmara Municipal está a apoiar os clubes do concelho, na colocação de iluminação Led”. Neste âmbito, a autarquia já apoiou as associações desportivas de Lousado, da União das Freguesias de Lemenhe, Mouquim e Jesufrei, da União das freguesias de Esmeriz e Cabeçudos e agora em Gondifelos, Cavalões e Outiz, num investimento municipal que já ultrapassa os 77 mil euros.

Visivelmente satisfeito, o presidente da Junta de Freguesia, Manuel Novais, salientou a importância da obra, que “vai fazer a diferença no clube”.

Por sua vez, o recém-empossado presidente da associação desportiva de Gondifelos, Pedro Ochoa agradeceu à antiga direção o trabalho desenvolvido, sublinhado que “esta obra é um bom pontapé de partida para o futuro desta direção e do clube”.

Refira-se que para além da iluminação a Câmara Municipal de Famalicão atribuiu em 2018 um apoio financeiro para obras de melhoramento à Associação Desportiva de Gondifelos, no valor de 20.500 euros, nomeadamente para a instalação  de um sistema de rega para o relvado natural.

BRAGA EXIGE MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA FERROVIÁRIO NACIONAL

Missiva enviada à Comissária Europeia dos Transportes, Adina Valean: Ricardo Rio é um dos signatários de carta que exige a modernização do sistema ferroviário nacional

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, é um dos signatários de uma carta dirigida à Comissária Europeia dos Transportes, Adina Valean, em que se alerta para o risco de Portugal se tornar uma ilha ferroviária na Europa em virtude do sistemático atraso na adopção da bitola europeia (1.435 mm) nas linhas internacionais.

A carta é assinada por 29 cidadãos portugueses de diferentes áreas, entre os quais três autarcas: Ricardo Rio, José Ribau Esteves, Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, e António Almeida Henriques, Presidente da Câmara Municipal de Viseu. A missiva conta ainda com as assinaturas de personalidades como Mira Amaral, ex-ministro da Indústria, João Luís Mota Campos, ex-secretário de Estado da Justiça, ou João Duque, professor catedrático do Instituto Superior de Economia e Gestão.

Como refere Ricardo Rio, é fundamental que o plano de recuperação e utilização dos fundos oriundos da União Europeia para fazer face à crise imposta pela Covid-19 inclua o investimento na modernização das infra-estruturas ferroviárias. “Sendo Portugal um país periférico, o sistema ferroviário é um elemento essencial para assegurar a coesão territorial no contexto europeu e a minoração dos desequilíbrios económicos e sociais”, adianta.

Como salienta a missiva, Portugal ´corre o risco de ficar privado de vias terrestres competitivas para o transporte de mercadorias de e para a maior parte da União Europeia´, impedindo-se ainda a ´concorrência na operação ferroviária internacional´ e relegando Portugal para uma situação de ´monopólio ferroviário´.

Assim, na carta é pedido que o novo TEN-T (Trans-European Transport Network) seja aproveitado para “impulsionar uma transformação” na infra-estrutura ferroviária portuguesa ´no sentido da sua integração plena nas redes europeias´.

Os subscritores manifestam-se contra a possibilidade da certificação como interoperáveis de linhas da Rede Core em bitola ibérica, o que seria apenas a ´justificação burocrática de um erro histórico´ e ´contribuiria para a não abertura à Europa do sistema ferroviário português´.

VIEIRA DO MINHO APOIA VOLUNTARIADO JOVEM PARA A FLORESTA

António Cardoso entregou material de identificação aos voluntários para a Floresta

No âmbito do Programa Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas “ Vieira Vigia +”, promovido pela APOSC, em colaboração com a Câmara Municipal de Vieira do Minho e financiado pelo Instituto Português do Desporto e Juventude, o  presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho, António Cardoso, entregou, material identificativo aos jovens voluntários que diariamente sobem à Serra da Cabreira para  efetuar ações de vigilância, prevenção e limpeza.

Nesta sessão, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Município, António Cardoso, aproveitou a ocasião para sublinhar, junto dos jovens, a importância do projeto para o concelho e para o meio ambiente.

Na sua missão, os jovens são acompanhados, no terreno, por técnicos florestais e da proteção civil, para fazerem ações de vigilância na floresta, um contributo dos mais novos para prevenir a ocorrência de incêndios nas florestas de Vieira do Minho.

Para além da entrega do material identificativo, (t-shirts, bonés, mochilas e garrafas térmicas) aos jovens que integram o programa Voluntariado Jovem para as Florestas, o momento serviu também para assinalar o Dia Internacional da Juventude que se celebrou no dia 12 de agosto.

ESPOSENDE DISTINGUE NO DIA DO MUNICÍPIO TRÊS CIDADÃOS, UMA ASSOCIAÇÃO E DOIS GRUPOS FOLCLÓRICOS

A mais alta distinção do Município - a Medalha de Honra - vai ser atribuída, a título póstumo, ao piloto esposendense Paulo Gonçalves, no Dia da Cidade e do Município de Esposende, a 19 de agosto. Na Sessão Solene comemorativa, serão também agraciados com a Medalha de Mérito Municipal os cidadãos Eugénio Campos Ferreira e João Carlos Garção e a ACICE, e, com a Medalha de Mérito Cultural, o Grupo Associativo de Divulgação Tradicional de Forjães e o Rancho Folclórico de Fonte Boa, bem como os cinco funcionários municipais que completaram 25 anos de serviço efetivo. As distinções municipais foram aprovadas, por unanimidade, em reunião do executivo, realizada hoje.

A distinção ao piloto Paulo Gonçalves, que perdeu a vida, com 40 anos, de forma trágica, após uma queda, na 42.ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno, na Arábia Saudita, prova em que se encontrava a participar pela 13.ª vez, é sustentada “pela sua determinação, pelo seu espírito de ajuda e de firmeza de caráter, pelo seu altruísmo e dedicação, pelo relevante contributo para o desenvolvimento desportivo e pelo que essa ação representa para o engrandecimento e prestígio do concelho de Esposende”.

Recorde-se que Paulo Gonçalves foi galardoado com a Medalha de Mérito Desportivo do Município, em 2003, e foi várias vezes distinguido na Gala de Mérito Desportivo, para além de ter sido alvo de homenagem quando alcançou o título de Campeão do Mundo de Todo o Terreno em Motociclismo, em 2013.

Natural de Esposende, Eugénio Campos Ferreira, Professor catedrático da Escola de Engenharia da Universidade do Minho e atual Vice-reitor com as áreas de Investigação e Inovação, será agraciado “pela sua determinação, pelo seu elevado sentido de compromisso com o serviço, pelo seu interesse pelo aprofundamento do saber, pela sua capacidade de entrega aos desafios profissionais que lhe são apresentados”.

“Além de apresentar qualidades pessoais reveladoras de uma sólida formação ética e de uma extraordinária humildade, demonstra um percurso académico brilhante, uma atividade profissional vivida com elevado sentido de dedicação e de compromisso e o exercício de cargos de elevada responsabilidade são reveladores do reconhecimento das suas competências, alicerçando, sempre, no aprofundamento dos seus conhecimentos, a investigação e a inovação, o que é digno de reconhecimento público e exemplo de mérito e prestígio por parte do Município de Esposende”, sustenta a proposta aprovada.

O Sargento-Mor CM João Carlos Garção, que, entre 14 de dezembro de 2016 e 3 de janeiro de 2020, foi Adjunto do Capitão do Porto de Viana do Castelo na Delegação Marítima de Esposende, será agraciado pela “pela sua determinação, pelo seu espírito de ajuda e de firmeza de caráter, pelo seu altruísmo e dedicação”. No exercício das funções da Segurança da Navegação e Domínio Público Marítimo, destaca-se a coordenação da segurança das provas desportivas realizadas no Rio Cávado e nas praias do concelho, o planeamento das épocas balneares, a realização de simulacros de salvamento na barra e marina de pescadores, os exercícios de salvamento nas praias, a excelente relação que manteve com a Comunidade Piscatória do concelho, contribuindo também para a otimização dos recursos disponíveis e na melhoria das suas condições de trabalho e de bem‑estar.

Também com a Medalha de Mérito Municipal será distinguida a ACICE - Associação Comercial e Industrial do Concelho de Esposende, que completou 25 anos de atividade em novembro passado e que conta atualmente com mais de 750 associados. A ACICE presta aos seus associados inúmeros serviços indispensáveis ao regular exercício das suas atividades, ajudando-os no desenvolvimento de projetos, capazes de aumentar as suas vendas, a sua capacidade produtiva e a sua capacidade exportadora. Assume também um relevante papel na comunidade, através do exercício de atividades formativas, proporcionando a toda a população uma oferta formativa em diferentes áreas, ajudando, desta forma, ao aumento de competências técnicas e dos níveis de escolaridade. Apoia, ainda, a comunidade em termos de emprego, encaminhando pessoas em situação de desemprego para as ofertas criadas pelas empresas, onde ajuda também, nos processos de recrutamento e seleção.

Com 25 anos de atividade, o Grupo Associativo de Divulgação Tradicional de Forjães e o Rancho Folclórico de Fonte Boa serão distinguidos com a Medalha de Mérito Cultural, devido ao inestimável papel de salvaguarda das tradições, dos usos e dos costumes do passado das comunidades locais e pelo seu contributo para a promoção do concelho, não só a nível regional, como nacional e mesmo internacional.

Estas distinções serão entregues na Sessão Solene do Dia da Cidade e do Município, que decorrerá no dia 19 de agosto, pelas 11h00, no Auditório Municipal, na qual serão também agraciados os colaboradores municipais Ivone Magalhães, Marcelo Fernandes, José António Queirós, Luís Eiras e Cândida Faria.

Na mesma sessão será entregue o Voto de Louvor, aprovado a 24 de fevereiro de 2020, em reunião de Câmara, a Rui Pedro Silva, de Fão, pela distinção como o melhor líder de tecnologias de informação e comunicação da Europa na categoria de negócio (Business to Business), nos prémios European CIO of the Year (ECOTY), da CIONET, organização internacional que agrega mais de sete mil executivos ligados ao segmento das tecnologias.

O programa comemorativo inicia-se às 9h00, com o hastear das bandeiras, na Praça do Município, seguindo-se, às 10h00, a missa solene, na Igreja Matriz de Esposende, e culminando com a Sessão Solene.

Este ano, por força das contingências derivadas da situação de pandemia, o programa festivo é mais restrito, nomeadamente no acesso às cerimónias. Contudo, para possibilitar que todos possam associar-se à festa, as cerimónias do hastear das bandeiras e da Sessão Solene serão transmitidas em direto, através da TV Esposende, no seu site, nas páginas do Facebook, no You Tube, na SAPO e na MEO em 1212 ou 680650. A Sessão Solene poderá, ainda, ser acompanhada no exterior do Auditório Municipal, através de um ecrã, que será instalado no Largo Rodrigues Sampaio.

MUNICIPIO DE BARCELOS ASSINA ACORDO DE COLABORAÇÃO COM O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PARA REMOÇÃO DO AMIANTO

Autarquia investe mais de um milhão em escolas do 1.º ciclo e jardins de infância

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, assinou, no passado dia 24 de julho, um acordo de colaboração com o Ministério da Educação para a remoção de materiais de construção com amianto em quatro estabelecimentos de ensino do concelho, da responsabilidade daquele Ministério.

O acordo insere-se no programa nacional, financiado por fundos comunitários, que prevê a retirada de estruturas de amianto em 578 estabelecimentos de ensino a nível nacional, no valor de 60 milhões de euros, quatro dos quais localizados no concelho de Barcelos: Escola Básica de Manhente, Escola Básica e Secundária Vale do Tamel, Escola Básica Gonçalo Nunes e Escola Secundária de Barcelinhos.

Na sessão de assinatura do acordo e colaboração, que decorreu em Vila Nova de Gaia, o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou que "o financiamento da parte do Estado vem a 100%. Este é um financiamento que não tem contrapartida pública nacional por parte das autarquias. Estarão criadas todas as condições para se poder trabalhar tanto na calendarização, como no preço da remoção”. O Ministro disse ainda que "os autarcas têm sido os parceiros máximos da concretização do serviço nacional de educação”, agradecendo-lhes a "enorme generosidade”.

Na mesma sessão, Miguel Costa Gomes destacou a importância desta decisão governativa para o financiamento da remoção do amianto: “este é um problema e desta forma vamos conseguindo colmatá-lo, na medida do possível. É um passo importante porque a utilização do amianto foi proibida em 2005 e, até hoje, não tínhamos conseguido eliminar por completo este material dos estabelecimentos de ensino. Para já vamos intervir em quatro estabelecimentos escolares em Barcelos, mas estes serão só os primeiros”.

Na cerimónia foram assinados acordos de colaboração para intervenção em cerca de 250 escolas de 58 municípios, e apontado o dia 31 de outubro como data limite para o lançamento dos concursos para as mesmas.

Com a assinatura do acordo, será ainda constituída “uma comissão de acompanhamento” em cada uma das autarquias, composta por representantes da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, municípios e pelos directores dos Agrupamentos de Escolas e Escolas Não Agrupadas que integram estes espaços. A esta comissão caberá “coordenar a execução da empreitada com o desenvolvimento regular das actividades lectivas”.

No que diz respeito aos estabelecimentos de ensino sob a tutela da autarquia de Barcelos, são os seguintes os projetos já aprovados para substituição das coberturas e remoção do amianto: JI Ferreiros (Cristelo), EB1/JI de Fraião (Tamel S.Verísismo), EB1/JI de Cambeses, EB17JI de Remelhe, EB1/JI de Aldão (Vila Frescainha S.Martinho), EB1/JI de Abade de Neiva, EB17JI de Carvalhal, EB1/JI de Perelhal, EB1/JI de Areias de Vilar, EB1/JI de Galegos Santa Maria, EB1/JI de Milhazes, EB1/JI de Moure, EB1/JI de Galegos São Martinho e EB1/JI da Pousa.

As intervenções, no seu conjunto estão orçamentadas em mais de um milhão de euros.

BARCA JOVEM REGRESSA COM EDIÇÃO ESPECIAL

Realizou-se ontem, dia 12 de Agosto, a apresentação da edição especial do Barca Jovem 2020. O Jardim dos Poetas foi o palco desta apresentação, no dia em que se comemora o Dia Internacional da Juventude.

O Barca Jovem acontece de 12 de agosto a 12 de setembro, um mês de atividades diversas pensadas em parceria e envolvimento do Conselho Municipal da Juventude, resultado de uma nova política de inclusão e partilha de decisões promovida pelo município.

Esta é uma edição especial, adaptada à realidade que vivemos, que aposta no desporto de natureza e aventura permitindo aos jovens barquenses descobrir e vivenciar experiências em todo o concelho, que é Reserva Mundial da Biosfera e 52% do seu território integra o único parque nacional do país, o Parque Nacional Peneda-Gerês. Esta edição, que tem pela primeira vez o apoio do Instituto Português de Desporto e Juventude, vai contar ainda com atividades desportivas e culturais, como  trilhos pedestres e de bicicleta, basketball, teqball, stand up paddle e várias exposições. As iniciativas terão inscrições limitadas, para o cumprimento de todas as normas de higiene e segurança, assim como o distanciamento social, difundidas pela Direção- Geral da Saúde.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Ponte da Barca, Augusto Marinho, “esta é uma iniciativa de vital importância. Uma das nossas maiores preocupações são os jovens e a sua inclusão na nossa sociedade. O futuro dos jovens é o nosso próprio futuro, e em conjunto devemos fazer esta caminhada para construirmos uma sociedade cada vez mais sólida, mas sobretudo mais humanizada. Este é um programa que foi pensado com eles e que permite, de forma gratuita, participar em várias atividades sem ter que sair do concelho.”

O Vereador José Alfredo Oliveira, com o pelouro da juventude, afirma que “os jovens são o futuro e a força positiva no desenvolvimento da sociedade. O seu talento, empreendedorismo, criatividade e energia são vitais para o desenvolvimento do nosso território. Em Ponte da Barca sabemos reconhecer o valor dos jovens na construção de um concelho mais forte, sustentável, inclusivo e justo para todos.”

RIVER BLUES REGRESSA A BARCELOS

Espetáculos decorrem na Frente Ribeirinha

O Festival River Blues volta a Barcelos, mas desta vez à Frente Ribeirinha com três espetáculos inseridos na programação de Verão do Município “Prá Frente Barcelos”.

Depois do sucesso das três edições anteriores e com um público em crescendo, este festival procura dar uma nova visibilidade a Barcelos nesta área da música, apostando num evento de qualidade que vem complementar a oferta cultural do concelho, por si mesma de reconhecido dinamismo em termos de bandas rock e pop.

O Festival arranca no dia 28 de agosto, às 22h00, com os “The Smokestackers", um duo formado por João Belchior e Diogo Mão de Ferro, que representam a imagem e o sentimento dos Blues, num repertório que abrange o tradicional e canções mais atuais. Em formato acústico, com umas notas de slide guitar e uma harmónica, e vozes que cantam essas letras já tantas vezes passadas de geração em geração.

“L-Blues” atua de seguida com a banda nortenha a apresentar o novo disco “Luz”, na qual o folk, o blues e o rock caminham lado a lado.

No dia 29 de agosto, às 22h00, é a vez da banda “Delta Blues Riders”, a mais carismática e completa banda de blues de Portugal, subir ao palco da Frente Ribeirinha para partilharem músicas e histórias do universo dos blues, viajando numa estrada de confissões, como quem se encosta ao balcão a desabafar com o barman.

Nas edições anteriores, pelo palco do rio Cávado, passaram nomes como Jean-Paul Rena, Quantic Mode, Minneman Blues Band, L-Blues, António Mão de Ferro, Just Soul Orchestra, Budda Power Blues, Nuno Andrade, Blues Drive e Vitor Bacalhau.

O River Blues é promovido pela Câmara Municipal de Barcelos, contando ainda com a participação de uma empresa e uma produtora de eventos.

FAMALICÃO: RUIVÃES E NOVAIS RECEBEM NOVOS INVESTIMENTOS MUNICIPAIS

Paulo Cunha visitou freguesias e garantiu apoios para as obras

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai apoiar as obras de requalificação da rua da igreja, na freguesia de Ruivães. A garantia foi deixada pelo presidente da autarquia, Paulo Cunha, esta terça-feira, durante uma visita realizada à União das freguesias de Ruivães e Novais, no âmbito do novo ciclo de visitas pelo território.

Acompanhado pelo vereador das freguesias, Mário Passos, e pelo presidente de Junta, Duarte Veiga, entre outros responsáveis, Paulo Cunha visitou vários locais na União das freguesias e conheceu “in loco” a principais necessidades da comunidade.

Em Ruivães, o autarca garantiu ainda apoio para o futuro parque da freguesia. “É um espaço necessário para o convívio e lazer da comunidade, que poderá ainda ser uma resposta na área desportiva e social” salientou Paulo Cunha, mostrando a disponibilidade da autarquia em apoiar este “anseio da população”.

As acessibilidade e a requalificação da rede viária foi outro dos assuntos abordados, com a comitiva a percorrer as várias ruas da união das freguesias. Só este ano, a autarquia já investiu mais de 52 mil euros nas obras de alargamento da rua Capitão Fonseca e na pavimentação da Travessa Domingos Monteiro. “São obras essenciais ao bem-estar e comodidade da população que garantem o acesso em segurança às freguesias do concelho”, referiu Paulo Cunha.

Em Novais, o cemitério foi um dos principais focos da visita. O autarca deu conta da necessidade de proceder a uma intervenção, nomeadamente ao alargamento do espaço, garantindo, desde logo, o apoio do município na concretização da obra.

PRESIDENTE DA CÂMARA VIZELENSE VISITOU OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO DAS MARGENS E LEITO DO RIO VIZELA

O Presidente da Câmara Municipal, Victor Hugo Salgado, acompanhado pelo Vereador das Obras Municipais, Joaquim Meireles, e pelo Presidente da União de Freguesias de Caldas de Vizela S. Miguel e S. João, Mário José Oliveira, visitou as obras de requalificação das margens e leito do rio Vizela, que se encontram em fase de conclusão.

A requalificação das margens e leito do rio Vizela é uma obra que vem no seguimento das ações que a Câmara Municipal tem vindo a implementar no sentido da despoluição do Rio Vizela, tendo sido assinado com Agência Portuguesa do Ambiente, IP um contrato interadministrativo para execução da “Empreitada de desobstrução do troço do rio Vizela, entre a interceção da Ribeira de Sá com o Rio Vizela e a Ponte Romana” da bacia hidrográfica RH2 Cávado.

O Executivo Municipal considera que, sendo Vizela um Concelho e uma Cidade virados para o Rio, têm obrigatoriamente que se desenvolver todos os esforços conducentes à sua total recuperação, para que todos possam colher os benefícios de natureza ambiental, desportiva, lúdica e económica que, aliados à recuperação termal e à dinâmica de outras medidas que a Câmara se propõe implementar, contribuirão decisivamente para a ansiada recuperação económica do Concelho.

De realçar que a obra de requalificação das margens e leito do rio Vizela é apenas mais uma ação determinante dentro das muitas que têm sido efetuadas pela Câmara Municipal, na prossecução do objetivo de devolver o Rio ao Vizelenses.

ESPOSENDE: PONTE DE FÃO VAI SER INTERVENCIONADA

Infraestuturas de Portugal anuncia para 2021 intervenção na Ponte D. Luís Filipe

Na sequência das diligências desenvolvidas pelo Município de Esposende, a Infraestruturas de Portugal acaba de informar que já está em curso o projeto de reabilitação geral da ponte D. Luís Filipe, entre Gandra e Fão, prevendo-se a sua conclusão em 2021. Tratando-se de uma obra classificada como imóvel de interesse público, o projeto terá de ser remetido à Direção Geral do Património Cultural para o competente parecer.

O Município de Esposende tem vindo a solicitar, inicialmente junto da Estradas de Portugal e, posteriormente, à Infraestruturas de Portugal, para que a Estrada Nacional 13 seja alvo de uma intervenção de fundo, eliminando locais de perigosidade comprovada e renovando o piso de circulação e as bermas. Nessas solicitações insere-se a vistoria e manutenção da ponte D. Luís Filipe.

A intervenção na Estrada Nacional 13 estava integrada no Plano de Proximidade/Médio Prazo 2015-2019, da EP - Estradas de Portugal, que tinha previsão de arranque em finais de 2015 e, inclusivamente, chegou a publicitar um orçamento um milhão, oitenta e quatro mil, quinhentos e trinta e nove euros (1 084 539 €).

Recentemente, foram efetuadas intervenções pontuais, quer no piso da EN 13, quer na ponte D. Luís Filipe, mas a intervenção estruturante nesta travessia está agendada para o próximo ano, segundo informação transmitida ao Município de Esposende, pela Infraestruturas de Portugal.

“O concurso da empreitada de reabilitação geral está previsto que seja lançado em 2021,

sendo que, face ao custo e prazo de execução (270 dias), o lançamento ficará condicionado a autorização de portaria de extensão de encargos plurianuais”, garante a Infraestruturas de Portugal que assume que esta ponte está “sob monitorização regular pela IP, com vistorias anuais, não se prevendo a necessidade de tomada de medidas adicionais, sendo a intervenção programada basicamente de cariz estético e não estrutural”.

A Infraestruturas de Portugal acrescenta que os passadiços pedonais da ponte têm sido alvo de “intervenções corretivas pontuais, a última das quais realizada em maio de 2020, de forma a garantir segurança total da circulação de peões, designadamente a melhoria das fixações dos módulos de chapa metálica que constituem o pavimento dos passeios”, mas a entidade responsável pela manutenção lembra que a intervenção visou “unicamente uma melhoria funcional”, garantindo que a patologia que afeta a estrutura “não interfere com a segurança estrutural da obra de arte”.

Desde a introdução de portagens na A28 que a EN 13 regista um aumento significativo da circulação automóvel, traduzindo-se no aumento da sinistralidade rodoviária.

Nas diversas comunicações endereçadas às entidades responsáveis, o Município de Esposende vem reivindicando uma intervenção global que garanta as adequadas condições de segurança, especificamente a colocação de passeios e passadeiras, o reforço da iluminação nas referidas passadeiras, a colocação de semáforos em determinados locais, nomeadamente nos cruzamentos de Antas, da Igreja de Belinho, da Igreja de Mar e em Esposende, no cruzamento da Avenida de Góios. Através de protocolo serão colocados semáforos na EN 103-1, em Palmeira de Faro Desde o início das reivindicações foi construída uma rotunda no cruzamento do Mini Preço, decorrendo diligências para idêntica construção no cruzamento da Cruz Vermelha, ambas na União das Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra.

MOVIMENTO SOS SERRA D'ARGA PEDE AUDIÊNCIA COM O MINISTRO DO AMBIENTE E TRANSIÇÃO ENERGÉTICA

O Movimento SOS Serra d'Arga enviou, pela via disponibilizada legalmente para o efeito e dentro do escasso tempo dado pelo Governo, o seu parecer relativo ao processo de consulta pública ao Projecto de Decreto-Lei n° 341/XII/2020 (que procede à regulamentação da lei de bases do regime jurídico da revelação e do aproveitamento dos recursos geológicos para os depósitos minerais).

86712199_10216251069205791_8435036072483749888_n.jpg

Este parecer foi subscrito pelas Juntas de Freguesia de Moledo e Âncora, que juntaram a sua voz à das populações da Serra d'Arga, consternadas e mobilizadas no sentido da protecção do seu território.

No rescaldo desta acção, o Movimento SOS Serra d'Arga solicitou uma audiência com o Ministro do Ambiente e da Transição Energética, encontrando-se agora a aguardar resposta por parte do gabinete ministerial.

Hoje, 13 de Agosto, decorre no Centro Cultural de A Guarda (Galiza) uma sessão dedicada à luta da população da Serra d'Arga contra a mineração a céu aberto nesta região, com este movimento cívico como orador principal. A sessão iniciar-se-á às 20h locais (19h portuguesas), e é de entrada aberta a todos os interessados.

ARCOS DE VALDEVEZ INVESTE NA SEGURANÇA RODOVIÁRIA

Município de Arcos de Valdevez investe 100 mil euros em segurança rodoviária

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, continua empenhada em garantir a segurança nas estradas do concelho.

Assim, a Câmara vai investir cerca de 100 mil euros na marcação rodoviária, em várias vias do concelho, bem como na colocação de guardas de segurança, dando continuidade à política de redução dos níveis de sinistralidade nas estradas.

Com o propósito de tornar as marcações mais evidentes e visíveis para os condutores, será concretizada a marcação rodoviária em várias vias do concelho, oferecendo, assim, melhores condições de circulação.

Para além disso, a autarquia vai colocar guardas de segurança, nas bermas de diversas estradas concelhias, onde este equipamento se apresenta como necessário.

O Município apela ao cumprimento do código da estrada e à utilização responsável das vias do concelho.

Estas medidas contribuem para a valorização do território e para a segurança dos munícipes e visitantes.

ARCOS DE VALDEVEZ INVESTE NO ABASTECIMENTO DE ÁGUA AO DOMICÍLIO

Câmara Municipal continua a investir na Ampliação do Abastecimento de água em Arcos de Valdevez

Na última reunião de Câmara Municipal foi aprovado adjudicar a Ampliação da rede de abastecimento de água a Carralcova e Vilela de Grade - Lote 1 ao concorrente Martins & Filhos, S.A., pelo valor de € 503 048,58.

Esta é uma das obras com o objetivo de fecho dos sistemas de abastecimentos de água em baixa no Município de Arcos de Valdevez. A candidatura “Intervenções nas Redes de Abastecimento de Água em Baixa nos Municípios de Arcos de Valdevez, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira (SAA S. Jorge)”, em parceria com a ADAM – Águas do Alto Minho, é cofinanciada pelo Fundo de Coesão, Programa Operacional POSEUR, Portugal2020, Eixo III - Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos e conta com um Investimento Elegível 3.357.573,68€ e Comparticipação Comunitária de 2.853.937,63€.

Nesta mesma reunião também foi aprovado adjudicar a Expansão da rede de abastecimento de água a Oliveira (Travassos) e instalação de coletor de águas residuais na EM 530-1 ao concorrente J. S. Gomes, Lda., pelo valor de € 131 804,54 e adjudicar a Aquisição de serviços para elaboração de projeto de execução de "Expansão da rede de abastecimento de água a Cabreiro e Mei" à empresa David Galvão Civil, Lda., pelo valor de € 27 490,50.

Estes investimentos somam-se a outros recentemente concluídos, em curso ou prestes a avançar, no montante global de 5,5 milhões de euros.

NOVOS OLHARES, VELHAS CAUSAS: A OPINIÃO DE EDITE ANGUSTINHA SOBRE A PROBLEMÁTICA DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NA SUBREGIÃO DO AVE

O projecto “Novos Olhares, Velhas Causas” foi desenhado pelo Centro Social da Paróquia da Polvoreira (www.cspolvoreira.com), uma das IPSS do concelho de Guimarães. Em conversa com a Assistente Social Edite Angustinha, tentamos perceber algumas especificidades daquele projecto.

BLOGUE DO MINHO - Que "olhar" sobre a realidade despertou a necessidade de elaborar este projeto?

Edite Angustinha (Assistente Social):A violência doméstica e a negligência são as principais problemáticas que originam a abertura de processos na CPCJ” (PDSI de Guimarães: página 55), conforme refere o Plano de Desenvolvimento Social Inclusivo de GUIMARÃES (2015-2020).

Relativamente aos problemas identificados naquele Plano, neste âmbito, destacam-se os seguintes: Prevalência da desigualdade de género na violência doméstica; Dependência económica e emocional da vítima de violência doméstica relativamente ao agressor(a); Insegurança da vítima de violência doméstica relativamente à salvaguarda da segurança e protecção dos filhos; Dificuldade da vítima de violência doméstica em denunciar as agressões; Prevalência dos valores religiosos e culturais na tomada de decisão por parte das vítimas de violência doméstica; Desconhecimento dos direitos por parte das vítimas de violência doméstica; Falta de respostas sociais qualificadas de apoio às vítimas de violência doméstica. Falta de respostas de emergência social” (PDSI de Guimarães: página 56).

Neste enquadramento, o desenho do Projecto Novos Olhares, Velhas Causas teve como baluarte Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação — Portugal + Igual (ENIND), um Instrumento que prima por uma abordagem integrada, potenciando a colaboração e coordenação de esforços, valorizando uma visão comum que simultaneamente tenha um efeito mais estruturante e sustentável no futuro que se pretende construir.

As ONG`s, que surgiram com o objectivo de promover a cidadania, lutar pela defesa dos direitos humanos, democracia política e social, não poderiam ser excluídas da ENIND. De facto, as ONG`s têm um papel crucial e trabalham, direta e indirectamente, com várias problemáticas (ex: pobreza; deficiência; VDVM; tráfico de seres humanos, infância e juventude, etc), que acometem as diferentes fases do ciclo desenvolvimental.

A ENIND lançou um novo ciclo programático em 2018, alinhada temporal e substantivamente com a Agenda 2030 e apoiada em três Planos de Ação que definem objectivos estratégicos e específicos em matéria de não discriminação em razão do sexo e igualdade entre mulheres e homens (IMH), de prevenção e combate a todas as formas de violência contra as mulheres, violência de género e violência doméstica (VMVD), e de combate à discriminação em razão da orientação sexual, identidade e expressão de género, e características sexuais (OIEC).

O presente projeto centrar-se-á no Plano de Ação de prevenção e combate a todas as formas de violência contra as mulheres, violência de género e violência doméstica (VMVD), em concreto no 1º objectivo: Prevenir/erradicar a tolerância social às várias manifestações da VMVD, conscientizar sobre os seus impactos e promover uma cultura de não-violência, de direitos humanos, de igualdade e não discriminação.

BM - Qual é o público(s) alvo?

Edite Angustinha (Assistente Social): A comunidade em geral, bem como forças de segurança e técnicos/as que, no âmbito da sua actividade profissional, trabalhem com a comunidade, nomeadamente com jovens, vítimas de violência doméstica, agressores, entre outros.

BM - Que ações pretendem implementar? E em que consistem?

Edite Angustinha (Assistente Social): A 1ª AÇÃO do projecto contempla a realização de uma imagem corporativa, a qual irá reflectir a identidade do projecto, aludindo as temáticas da VMVD.

A 2ª AÇÃO contempla a participação do projecto na Feira de Artesanato de Guimarães, uma iniciativa dinamizada pela Câmara Municipal de Guimarães e que leva ao concelho turistas de todo o país. Trata-se de um evento que acarreta um elevado fluxo de pessoas e que, por isso, constitui uma oportunidade para divulgar o projecto “Novos Olhares, Velhas Causas”.

A AÇÃO 3, Ação Concertada: Violência no Namoro. Pretende promover a territorialização e a promoção de parcerias (duas das linhas transversais definidas na ENIND). Trata-se de uma plataforma de trabalho composta por ONG`s de Guimarães e de Vizela e orientada por um/a psicólogo/a especialista em VMVD. Pretende-se incitar o trabalho em rede, rentabilizando o tempo e recursos.

A AÇÃO 4ª, Ação Concertada: Violência contra Mulheres e Violência Doméstica pretende promover a territorialização e a promoção de parcerias (duas das linhas transversais definidas na ENIND).

Trata-se de uma plataforma de trabalho composta por ONG`s de Guimarães e de Vizela e orientada por um/a psicólogo/a especialista em VMVD. Pretende-se incitar o trabalho em rede, rentabilizando o tempo e os recursos.

Esta ação pretende potenciar a informação ao nível da intervenção junto das vítimas de VMVD, incentivando-as à denúncia, rompendo estereótipos, dando a conhecer os serviços e recursos existentes de apoio à vítima.

A AÇÃO 5, curta-metragem “Fim de Linha” (5 minutos) será realizada em parceria com a Licenciatura em Animação Sociocultural da UTAD.

Pretende-se explorar testemunhos e experiências da pessoa agressora, abordando a questão das consequências e sentimentos autocríticos, bem como da reabilitação.

Esta curta-metragem será exibida em 3 turmas (20 alunos/as por turma) de uma escola secundária da região e posteriormente será disseminada na internet.

A iniciativa “Arte contra a Desgraça” (AÇÃO 6) pretende, através da dinamização de um concurso no qual serão eleitos três vencedores/as, que os/as Artistas do Vale do Ave (Guimarães e Vizela) concebam um separador de livro e um calendário de bolso, versando os temas da VMVD.

É uma iniciativa que assenta numa lógica de territorialização e de promoção de parcerias (duas das linhas transversais definidas na ENIND), recorrendo à arte como forma de reestruturar cognições e comportamentos.

O estudo de avaliação das metas contratualizadas (AÇÃO 7) para o projecto terá como objectivo determinar o alcance das metas contratualizadas aquando do desenho do projecto, ação a ação; determinar e compreender as mudanças causadas na população alvo; mensurar o impacto social do projecto, ação a ação e delinear estratégias que permitam maximizar o valor social do projecto.

A iniciativa propõe a organização de um Ciclo de duas conferências (AÇÃO 8), destinadas a público potencialmente vulnerável, subordinadas aos seguintes temas: “Violência Doméstica e Machismo Cultural” e “Psicologia do Agressor”.

As forças de segurança, as CPCJ, educadores/as e outros/as técnicos/as de ONG`s são muitas das vezes a primeira linha de contacto das vítimas de violência doméstica e no namoro, assim como de outros fenómenos relacionados com a VMVD. Como tal, e sendo necessário e emergente promover a sensibilização destes/as, optou-se nesta iniciativa por organizar 2 workshops, destinados a estes/as profissionais. Estes workshops (AÇÃO 9) pretendem dotar os/as participantes de estratégias de “Primeiros Socorros Psicológicos”, tendo em vista um melhor acompanhamento das vítimas.

A ação “Estátuas humanas: não fique parado!” (AÇÃO 10) será implementada no centro de Guimarães e no centro de Vizela e será composta por um conjunto de 5 estátuas por ação, maquilhadas e vestidas de forma exuberante, as quais abordarão a necessidade de erradicar a tolerância social às manifestações da VMVD.

O Seminário Final do Projecto “Novos Olhares, Velhas Causas” (AÇÃO 10) pretende ser um espaço de balanço e reflexão das atividades realizadas pelo Projecto, nos concelhos de Guimarães e de Vizela, numa perspetiva de garantir uma maior disseminação dos resultados das ações.

- Estão previstas parcerias com outras instituições?

Sim, com a autarquia de Guimarães e Vizela, bem como com ONG`s regionais, agrupamentos de escolas, entre outros.

- Como será feita a sinalização? E encaminhamento para respostas sociais, se necessário?

A sinalização do público-alvo será realizada pelo Centro Social e pelas entidades parceiras. O encaminhamento (sempre que tal se justifique) será realizado pelo Centro Social, para as entidades competentes, em observância à legislação em vigor.

BM - Qual é a duração prevista nesta primeira fase?

O projecto iniciou em Novembro de 2019 e será concluído em Fevereiro de 2022.

BM - Que financiamento está assegurado?

O projecto “Novos Olhares, Velhas Causas” é uma iniciativa financiada pelo Programa Operacional Inclusão Social e Empreso (PO ISE), pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), pelo Portugal 2020 (PT2020) e União  Europeia/  Fundo Social Europeu (EU/FSE), que se enquadra na tipologia de intervenção 3.16 (Apoio financeiro e técnico a organizações da sociedade civil, sem fins lucrativos). O valor aprovado foi de 69.942 €.

FAMALICÃO REALIZA CAMPANHA SOLIDÁRIA

Campanha solidária que surgiu no âmbito da pandemia está a estimular o comércio tradicional e os produtores locais. “Todos por Todos” já apoiou mais de uma centena de famílias em Famalicão

Mais de cem famílias do concelho de Vila Nova de Famalicão já beneficiaram da campanha solidária “Todos por Todos” lançada pela Câmara Municipal no início de junho, para ajudar os famalicenses que estão a passar por dificuldades devido aos efeitos da pandemia da Covid 19, mas também para estimular o comércio tradicional e os produtores locais.

Ao todo, já foram angariados mais de 2500 euros em donativos feitos por particulares e por empresas e recolhidas mais de três toneladas de alimentos.

O apoio desenvolve-se no âmbito das Comissões Sociais Inter-Freguesias (CSIF’s), através do programa municipal Famalicão Comunitário, uma lógica de economia solidária, isto é, a ajuda parte dos próprios famalicenses e beneficia toda a comunidade local.

Para além dos famalicenses que ajudam de uma forma anónima e particular, a campanha conta já com o apoio de mais de 15 empresas desde o setor têxtil ao setor alimentar, do sector dos transportes à indústria ligada ao sector automóvel, passando pela área do desporto. São empresas como a Coindu, SCOP (Oliveira Sª Mª), Transportes Nogueira, Salsa, Olbo&Mehler, SoaresPack, Ambicalendário, Hidrofer, Continental, Têxtil Nortenha, Aesacademy, Franol, NHClima, Campicarn, Comifrio, Luppi e Ginásio Strong Wolf’s Gym.

Segundo o Plant Manager da Coindu Portugal, Nelson Cunha, a campanha Todos por Todos  “é uma iniciativa que devemos louvar e que permitirá minimizar o impacto causado por esta pandemia (COVID 19).

Com este tipo de gestos, devemos transmitir às gerações mais novas a importância da solidariedade e deixar de uma forma bem vincada o significado da mesma”.

Por sua vez, as responsáveis da comunicação e recursos humanos da Coindu, Odete Martins e Ana Pereira destacam o espírito solidário da comunidade da Coindu, referindo que se trata de “uma maravilhosa iniciativa, que nos propõe ser proativos e a pôr em prática o conceito pleno e total de solidariedade e cidadania. Esperamos, assim, chegar ao maior número de pessoas possível: a um vizinho, a um amigo, a um familiar, a um anónimo.”

Os interessados em ajudar, sejam particulares ou empresas, podem adquirir junto dos estabelecimentos comerciais da comunidade vales que serão depois distribuídos pelas famílias identificadas como beneficiárias, pelas várias CSIF’s. Os vales poderão ser trocados por bens nos comerciantes e produtores locais identificados com a imagem associada à iniciativa “Todos por Todos”.

Neste momento existem mais de 57 locais aderentes, em todo o concelho, entre mini e supermercados, mercearias, padarias, talhos, peixarias e farmácias.

A medida é concretizada no terreno através das dez CSIF’s existentes no concelho com o apoio dos vários parceiros sociais, cobrindo todo o território do município.

Refira-se que paralelamente decorrerá uma campanha de angariação de bens, que serão também distribuídos pelas famílias.

A campanha enquadra-se no Plano de Reação Epidémica e de Intervenção Social e Económica do município como forma de contribuir para a mitigação das consequências da pandemia da Covid 19.