Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM VILA VERDE: ANTÓNIO VILELA LEMBRA QUE O CONCELHO DISPÕE DE EQUIPAMENTOS DE EXCELÊNCIA PARA A PRÁTICA DESPORTIVA E DE LAZER

«Vila Verde tem assistido, nos últimos anos, a um grande investimento em recintos desportivos muito diversificados, cerca de 6 milhões de euros, que permite uma cobertura de excelência em todo o concelho», afirma o candidato do PSD à Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela. De resto, Vila Verde está entre os concelhos nacionais que dispõe de maior rácio em equipamentos para a prática desportiva.

DESPORTO juventude 1.JPG

A requalificação das estruturas de apoio destes equipamentos, a valorização dos equipamentos existentes e a construção de duas piscinas públicas ao ar livre, como é o caso da de Ribeira do Neiva e a de Vila Verde, permitem que «a conjugação destes espaços, com o grande investimento que foi feito, resulta numa melhor qualidade de vida para as pessoas e para o desenvolvimento do território», disse, acrescentando que «o aproveitamento dos fundos comunitários, graças à boa organização e estruturação dos investimentos, permitiu dar um salto qualitativo substancial nos últimos quatro anos»

No último mandato, foram ainda construídos dois pavilhões gimnodesportivos municipais, um no Vade e outro em Cervães, instalados perto de uma dezena de relvados sintéticos dispersos por todo o concelho. A propósito, vinca que a construção destes dois pavilhões gimnodesportivos municipais teve um «impacto dinamizador muito forte» nas comunidades locais. «Recordo que, quer no Vade, quer em Cervães, as actividades multiplicaram-se, permitindo o aparecimento de novas modalidades, como o Hóquei em Patins e a Patinagem Artística em Cervães», vinca o candidato. «Para além do forte impacto social e da promoção de actividade física regular, o reflexo é bastante positivo na qualidade de vida das populações», remata.

Acerca ainda da aposta realizada, tendo em conta a diversidade desportiva e as condições necessárias, o candidato refere «também os recintos cobertos, como é o caso dos vários pavilhões que existem distribuídos pelo concelho, permitem que todos aqueles que querem praticar desporto, seja ele qual seja, o possam fazer em condições de grande qualidade».

INFRAESTRUTURAS DE APOIO E CONVÍVIO

A propósito das requalificações e melhoramentos, mais propriamente em campos de futebol e polidesportivos, o candidato do PSD à Câmara Municipal de Vila Verde afirma que «a requalificação de uma boa parte dos campos de futebol de onze dotou-os de condições excelentes, quer em termos de infraestruturas de apoio, como é o caso dos balneários, quer em termos de outro tipo de infraestruturas, como os bares, que ajudam os clubes».

Acrescenta ainda que «a requalificação dos campos de futebol de sete e campos de futebol de cinco, com relvados sintéticos e distribuídos por todo o território, asseguram uma grande qualidade em termos de prática desportiva, explanando assim que estes recintos passam a estar dotados de condições ao nível «dos melhores»

Acerca da utilização destes equipamentos, António Vilela realça que «estes pavilhões têm outro efeito. Lá são organizados eventos associados a áreas culturais e iniciativas de valorização de produtos locais», remetendo para a abrangência destes complexos, que não servem somente para a prática desportiva.

Para rematar, Vilela concluiu que «a conjugação destes espaços com o grande investimento que foi feito, só poderia resultar numa melhor qualidade de vida para as pessoas e para o desenvolvimento do território.

DESPORTO juventude2.JPG

VILA VERDE: ANTÓNIO VILELA SAÚDA EMIGRANTES

Candidato do PSD de Vila Verde assinala ainda aposta na valorização das zonas ribeirinhas e aposta no desporto de natureza. Vilela saúda emigrantes e assegura que «são os melhores embaixadores do concelho no estrangeiro»

Emigrantes .jpg

«Saúdo os nossos emigrantes, pelo esforço, pela determinação, pelo sucesso e pela forma como sabem valorizar o nosso concelho fora de portas. São os melhores embaixadores de Vila Verde no estrangeiro». Foi deste modo que o candidato do PSD à Câmara Municipal de Vila Verde se expressou na Festa do Emigrante da Loureira, esta terça-feira, onde aproveitou para «conviver e partilhar um pouco das experiências pessoais, das conquistas e das dificuldades de quem está longe da sua terra natal».

Vilela assinalou «o forte amor à terra» dos nossos emigrantes e verificou que «são defensores intransigentes do concelho e, mais ainda, promotores orgulhosos das nossas tradições e do nosso legado histórico-cultural». 

No contacto que teve no local, «e em diversas ocasiões nesta altura do ano», quis deixar uma mensagem de que «os queremos muito, acarinhamos e ansiamos sempre o seu regresso. Serão sempre bem-vindos!».  

Emigrantes 1.jpg

VALORIZAÇÃO DAS ZONAS RIBEIRINHAS

O candidato do PSD às eleições autárquicas de 01 de Outubro encontrou-se com um grande número de emigrantes junto à zona fluvial de Lazer da Ponte Nova, na Loureira, junto às margens do Rio Homem.

«Aqui está um bom exemplo de uma intervenção junto às zonas ribeirinhas que permitiu valorizar e dinamizar ainda mais este espaço», referiu.

Lembrou, a propósito, idênticas intervenções «na praia do Faial, na Vila de Prado, em Porto Carrero, Soutelo, e na Malheira, além do avanço que fizemos na criação de zonas fluviais naturalizadas a montante do Rio Homem, como é o caso de Oriz».  

Emigrantes 2.jpg

ALARGAR REDE DE TRILHOS, ECOVIAS E CICLOVIAS

O potencial paisagístico, a qualidade das zonas ribeirinhas e as dinâmicas dos territórios de montanha são para o candidato do PSD à Câmara de Vila Verde uma prioridade para desenvolver nos próximos anos. O candidato quer alargar a rede de trilhos pedestres, ecoviais e ciclovias, a par de outros projectos associados ao turismo de natureza.

No âmbito da aposta que será feita neste domínio, António Vilela começa por destacar «as qualidades naturais de algumas zonas do Concelho. Temos um concelho com espaços de natureza únicos para a prática de caminhadas, percursos e trilhos, parapente, escalada, trail, BTT e muitas outras».

«O trail já está a ganhar um espaço importante, o trial e o BTT estão no bom caminho, mas temos que desenvolver ainda mais, a partir das dinâmicas de algumas associações e colectividades locais, que têm mostrado essa vontade», refere.

Aos trilhos pedestres já existentes (referenciados no site do município), o candidato quer juntar «outros que têm enorme potencial, mais na zona norte, que serão uma mais uma âncora para o desenvolvimento turístico, outra área associada e de grande potencial».

Se a Norte, as actividades de natureza, associadas ao turismo, «têm um potencial enorme que queremos desenvolver», a Sul temos as praias fluviais do rios Cávado e montante do Homem (com campos de ténis, voleibol de praia, centros de manutenção física e actividades náuticas), «mas vamos dar um pulso ainda maior com o desenvolvimento de outras actividades náuticas e com a construção da ECOVIA do Cávado-Homem».

Em paralelo, as ciclovias urbanas – com espaços para peões – vão funcionar «como catalisador da actividade física informal. E vamos alargar essas vias a outras zonas do concelho».

Para António Vilela, «os benefícios da prática de actividade desportiva, quer federada, quer amadora, quer informal, são uma aposta para manter e reforçar no futuro. Compete-nos a nós apoiar e investir nas dinâmicas locais e no bem-estar da população».

Emigrantes 4 .jpg

LOUREIRA SEGUE NA ROTA DAS COLHEITAS

Loureira cumpriu tradição agrícola com a recriação da malhada do feijão

A tradição continua bem viva na freguesia da Loureira. As alfaias agrícolas, o vestuário de outrora, as cantigas da música popular e a gastronomia regional. Nenhum pormenor foi deixado ao acaso durante a recriação da tradicional malhada do feijão, que decorreu durante o dia 13 de agosto, na praia da Ponte Nova.

A (3) (1).jpg

O feijão, já bem seco pelo calor do sol, chegou à eira improvisada transportada por um carro de bois. Os participantes no evento, trajados como manda a boa tradição do Minho, iam entoando as cantigas populares que divertem e animam, ajudando os malhadores a suportar o calor abrasante que se fazia sentir em pleno pico do Verão. Os malhos em riste subiam e desciam a compasso, num ritmo bem ensaiado, com pancadas violentas que que iam quebrando os pés de feijão dourado pelo sol. No final, as sopas de cavalo cansado ajudaram a revigorar o corpo e o espírito.

A (2) (3).jpg

Rota promove a tradição e valoriza o património imaterial

“Revivemos este elemento da tradição agrícola, a malhada do feijão, neste magnífico espaço da praia da Ponte Nova. O feijão é um produto por excelência da gastronomia regional, utilizados nas sopas, no arroz de feijão com pataniscas… Tudo isto faz parte do nosso património imaterial e da nossa tradição gastronómica”, afirmou o presidente do Município de Vila Verde. António Vilela prosseguiu frisando que este é um dos grandes objetivos da programação turístico cultural. “A Rota das Colheitas pretende, precisamente, promover e divulgar a nossa tradição agrícola e preservar esse património. Esta malhada simbólica permite transmitir estes conhecimentos às gerações mais jovens”, afirmou.

O edil fez ainda questão de deixar uma palavra de apreço à Junta de Freguesia da Loureira, pela organização do evento; aos voluntários, pelo trabalho meritório e abnegado; à plateia, que compôs uma bela moldura humana e ajudou a dar ainda mais brilho à iniciativa, e à associação local, que brindou os visitantes com deliciosas iguarias.

Calor abrasante não demoveu a vontade dos participantes nem do público

Por sua vez, o presidente da Junta de Freguesia da Loureira começou por dizer que este ano a autarquia local procurou elevar a fasquia, apresentando maior diversidade de alfaias agrícolas. Pedro Dias continuou sublinhando que “apesar do imenso calor que se tem feito sentir este verão [e que antecipou a colheita do feijão], correu tubo muito bem e contámos com uma boa assistência, com a visita de vários turistas”. O presidente da Junta agradeceu ao Município de Vila Verde pelo apoio e concluiu referindo que “a iniciativa recorda os costumes antigos, ajudando a promover e valorizar a cultura popular”.

A (1) (2).jpg

VILA VERDE: PARADA DE GATIM SEGUE NA ROTA DAS COLHEITAS COM MUITA ANIMAÇÃO

Grupo Verde Canto cantou e encantou em Parada de Gatim

Na freguesia de Parada de Gatim, a animação começou a 11 de agosto e só termina no dia 15 do mesmo mês. Artistas populares, manifestações religiosas, folclore e boa cozinha minhota são os atrativos maiores da festa, mas há vários motivos de interesse.

A (1) (1).jpg

No passado sábado, 12 de agosto, o grupo vilaverdense Verde Canto subiu ao palco para explanar de forma sublime a alma da música tradicional portuguesa. O cavaquinho e a vila braguesa, o bombo e o reque-reque, a concertina e as vozes afinadas e imponentes dos cantores. Um espetáculo para toda a família, com animação e alegria do início até ao fim, que levou os presentes numa viagem pelos sons da cultura popular minhota.

A iniciativa afigura-se também como palco privilegiado de encontro de velhos amigos, animados momentos de convívio fraterno e longas conversas pela noite dentro. Um programa denso e diversificado que incluiu um fim de semana cultural, com animação tradicional e gastronomia regional, inserido Na Rota das Colheitas do Município de Vila Verde.

A (2) (2).jpg

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM VILA VERDE: VILELA COLOCA OS JOVENS “NO CENTRO DAS POLÍTICAS MUNICIPAIS”

«Vamos continuar a reforçar a aposta na sua qualificação, na criação de oportunidades de emprego e na sua fixação no concelho»

«Temos colocado os jovens no centro da nossa acção política e vamos continuar a reforçar a aposta na sua qualificação, na criação de oportunidades de emprego e na sua fixação no concelho». O candidato do PSD à Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, deixou esta mensagem aos jovens, esta tarde, no âmbito da celebração do Dia Internacional da Juventude nas Piscinas Municipais de Vila Verde e Ribeira do Neiva.

Vilela JUVENTUDE 1.jpg

«Eles são o futuro do concelho, o garante de que vamos continuar a alicerçar o crescimento de Vila Verde assente nas suas raízes, nas suas gentes, na sua identidade histórica e cultural», referiu o candidato. 

Nesse contexto, lembra que «têm sido dados passos muito concretos para dar aos nossos jovens um futuro no concelho. Temos o melhor parque escolar do País, edifícios modernos e com os melhores e mais evoluídos equipamentos de ensino».

Recorda, a propósito, que já avançaram os projectos de requalificação das EB 2-3 de Vila Verde e Vila de Prado, um investimento municipal a rondar os 2,5 milhões de euros.

«Depois do investimento na requalificação de todo o parque escolar concelhio, feito nos últimos anos, passaremos a ter condições de excelência, com uma cobertura de topo», assinala António Vilela. «Ficaremos com infra-estruturas de topo, ajustadas aos mais altos níveis de qualificação/formação», conclui.

CRIAÇÃO DE EMPREGO

Porém, «se a formação é o alicerce que garante um futuro melhor, Vila Verde quer manter os seus jovens por cá». Daí, segundo António Vilela, estar a ser feito «um esforço enorme na implementação de políticas viradas para a juventude. Desde a criação de lotes para construção a preços simbólicos, em zonas com problemas de quebra demográfica, a par do reforço do apoio às isenções de taxas e licenças municipais».

Em simultâneo, «Vila Verde tem assistido a uma procura enorme de empresas interessadas em fixar-se no concelho. E têm-se instalado, com sucesso. As isenções de taxas e licenças e outros benefícios têm permitido mexer com a economia. São oportunidades de emprego para os nossos jovens».

EQUIPAMENTOS DE DESPORTO E LAZER

De resto, Vila Verde está entre os concelhos nacionais que dispõe de maior rácio em equipamentos para prática desportiva. Só no último mandato, foram construídos dois pavilhões gimnodesportivos municipais (Vade e Cervães), instalados perto de uma dezena de relvados sintéticos dispersos por todo o concelho e qualificadas as respectivas estruturas de apoio, valorizados os equipamentos existentes e construídas duas piscinas públicas ao ar livre (Ribeira do Neiva e Vila Verde) com estruturas de manutenção física informal.

«Um investimento superior a 6 milhões de euros que permite uma cobertura de excelência em todo o concelho», assinala António Vilela, em pleno Dia Internacional da Juventude. Um dia em que os jovens puderam usufruir das duas piscinas municipais de forma gratuita.

«O aproveitamento dos fundos comunitários, graças à boa organização e estruturação dos investimentos, permitiu dar um salto qualitativo substancial nos últimos quatro anos», destaca António Vilela.

A propósito, vinca que a construção dos dois pavilhões gimnodesportivos municipais teve um «impacto dinamizador muito forte» nas comunidades locais. «Recordo que, quer no Vade, quer em Cervães, as actividades multiplicaram-se e permitiu o aparecimento de novas modalidades, como o Hóquei em Patins e a Patinagem Artística em Cervães», vinca o candidato. «Para além do forte impacto social e promoção de actividade física regular, o que tem reflexo positivo na qualidade de vida das populações», remata.

Vilela JUVENTUDE 4.jpg

VILA VERDE SEGUE NA ROTA DAS COLHEITAS COM ARRAIAL DO MELÃO CASCA DE CARVALHO

Soutelo: Gastronomia, música ao vivo, alegria e muito mais no VIII Arraial do Melão Casca de Carvalho

O famosos Melão Casca de Carvalho, um dos ícones identitários da freguesia de Soutelo e do concelho de Vila Verde, tem direito a festa própria. A alegria e animação dos tradicionais arraiais minhotos regressou à freguesia de Soutelo e prolonga-se até ao próximo domingo, 13 de agosto, com um leque extremamente diversificado de iniciativas.

DSC_0292.jpg

A gastronomia regional, os espetáculos de música ao vivo, o passeio a cavalo, a concentração e passeio de motorizadas e o encontro de folclore, entre outros. Nota de realce também para as novidades desportivas, caminhada e aula de zumba, que ajudam a enriquecer o programa deste ano. O evento assume-se também como uma forma de bem receber os emigrantes e de proporcionar à população local momentos de diversão e convívio.

“Os melões estão deliciosos”

Presente no evento, a vereadora da Cultura do Município de Vila Verde, Júlia Fernandes, não poupou elogios à iguaria soutelense. “Os melões estão deliciosos. Pelo que temos ouvido e pelo que provámos, está a ser um excelente ano para a produção do Melão Casca de Carvalho”, afirmou, sublinhando que esta é uma excelente forma de promover e divulgar um produto de excelência, que tem conquistado inúmeros apreciadores dentro e fora do concelho.

A vereadora da cultura prosseguiu recordando que estamos perante mais um fim de semana recheado de iniciativas inseridas na programação turístico- cultural Na Rota das Colheitas. “São três dias de muita atividade, com iniciativas em três freguesias distintas (Soutelo, Parada de Gatim e Loureira). A Rota segue de vento em popa e continua, até ao fim de novembro, a percorrer o concelho, promovendo as nossas tradições e a gastronomia regional. A unir as pessoas e a fomentar o convívio, a divulgar a música popular e a dinamizar a economia local”, concluiu Júlia Fernandes.

DSC_0497.jpg

Passeio a cavalo, passeio de motorizada e muita animação musical

Hoje, 12 de agosto, a festa continua com a atuação conjunto Coração Minhoto, às 22h00, e uma hora mais tarde sobe ao palco Maria do Sameiro. Um hino à música popular do Minho, que promete deixar um rasto de alegria e boa disposição pelo recinto. A festa continua noite dentro com o After-hours. No Domingo, 13 de agosto, o programa é bastante preenchido e convida os interessados a ficarem e almoçarem por Soutelo, já que há iniciativas a decorrer durante todo o dia. Da parte da manhã, destaque para duas atividades emblemáticas do Arraial, a Concentração de Motorizadas Antigas (50cc) e o Passeio a Cavalo pela freguesia. No período vespertino, a animação é garantida pelo encontro de folclore, entre as 17h00 e as 19h00.

 A última noite volta a ser de festa. Às 21h30, sobe ao palco o grupo musical Tukanos, com um espetáculo que vai permitir à plateia apreciar temas minhotos, folclore nacional e estrangeiro com arranjos próprios, bem como temas originais. Às 23h00, o grupo 4 FUN convida toda a gente a cantar e dançar a participar diretamente na festa e a cantar e dançar ao som de música diversificada. O VIII Arraial do Melão Casca de Carvalho é organizado pela Junta de Freguesia de Soutelo e está inserido na programação alargada Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde.

DSC_0633.jpg

VILA VERDE PROPORCIONA FIM-DE-SEMANA RECHEADO DE ATIVIDADES NA ROTA DAS COLHEITAS

Arraial do Melão Casca de Carvalho, Malhada de Feijão e espetáculos culturais marcam o próximo fim de semana (11 a 13 de agosto)

O coração do Minho continua a palpitar de forma galopante com mais um fim de semana que se assume como um autêntico hino à cultura popular do Minho. A freguesia de Soutelo revive a animação e alegria dos convívios minhotos no Arraial do Melão Casca de Carvalho (11 a 13 de agosto), a Loureira recria uma tradicional malhada de feijão (13 de agosto) e Parada de Gatim organiza um fim de semana cultural com animação tradicional e gastronomia regional (12 e 13 de agosto).

DSC_0669.jpg

Motivos de sobra para vir e ficar por Vila Verde, viver experiências únicas e contactar de perto com as raízes da cultura e da tradição Minhota. As atividades inserem-se na programação Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde, que de agosto a novembro se desdobra em 35 iniciativas de divulgação e promoção da tradição minhota.

DSC_0138.jpg

Arraial minhoto em Soutelo

O afamado Melão Casca de Carvalho, um dos ícones identitários da freguesia de Soutelo e do concelho de Vila Verde, tem direito a festa própria. Um arraial à boa moda do Minho, em que não vai faltar a excelência da gastronomia local (destaque para a sardinhada, o porco no espeto e, naturalmente, o Melão Casca de Carvalho), o bom vinho regional e muita música popular. A estes predicados juntam-se algumas atividades emblemáticas do evento, como o passeio a cavalo, a concentração e passeio de motorizadas e o encontro de folclore, entre outros. Nota de realce também para as novidades, caminhada e aula de zumba, que vêm enriquecer o programa deste ano.

Recriação da tradicional malhada de feijão

‘Loureira em Festa – Arraial do Emigrante 2017’ é o nome do evento que durante quatro dias traz à praia da Ponte Nova dezenas de horas de música ao vivo, as melhores iguarias regionais, alegria, animação e muito convívio. O evento inclui uma iniciativa inserida Na Rota das Colheitas, a recriação de uma tradicional malhada de feijão. Trajados a rigor, homens e mulheres dão corpo à tradição minhota, transmitindo às gerações mais jovens o legado cultural que herdaram dos antepassados. A atividade está marcada para as 15h30, do dia 13 de agosto.

Animação tradicional e gastronomia regional

O fim de semana que se avizinha é de festa em Parada de Gatim. A animação tradicional e a gastronomia regional aliam-se às atividades culturais para uma iniciativa que vai fazer as delícias de habitantes locais e visitantes. No entanto, a animação não fica por aqui já que as festividades da freguesia se prolongam até ao dia 15 de agosto. Artistas populares, manifestações religiosas, folclore e boa cozinha minhota são os atrativos maiores da festa, mas não são os únicos. A iniciativa afigura-se também como palco privilegiado de encontro de velhos amigos, animados momentos de convívio fraterno e longas conversas pela noite dentro.

DSC_0575.jpg

PSD APRESENTA CERCA DE 1500 CANDIDATOS EM VILA VERDE ÀS ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS

«As equipas que apresentamos a este novo ato eleitoral são constituídas por pessoas com provas dadas» - António Vilela

O PSD acaba de formalizar as listas de candidatura à Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia concorrentes às eleições autárquicas de 01 de Outubro. A estrutura social-democrata apresenta mais de 1500 candidatos ao acto eleitoral. Depois da entrega da lista de candidatos à Câmara Municipal, o mandatário, José da Mota Alves, e o cabeça de lista à Assembleia Municipal, o advogado Carlos Arantes, formalizaram, esta tarde, a entrega das listas de candidatura ao órgão deliberativo municipal e às Assembleias de Freguesia, acompanhados pelo candidato à Câmara Municipal, António Vilela.

Candidatos 1.jpg

«Apresentamos aproximadamente 1500 candidatos e temos representação em todas as freguesias, quer com listas próprias, quer com o apoio de estruturas independentes e cidadãos afectos ao projecto que apresentamos», assinala António Vilela, que se regozija «pelo apoio massivo demonstrado» e pela «qualidade dos candidatos e das candidaturas afectas ao PSD».

António Vilela realça o facto do PSD «reunir um grupo de pessoas de vários quadrantes do concelho, com diferentes sensibilidades, com grande introdução de jovens, uma expressiva renovação e enorme capacidade para ajudar a concretizar o projecto ambicioso que propomos para os próximos quatro anos».

Afirma que «ninguém tem a mínima dúvida de que as equipas que apresentamos a este novo ato eleitoral são constituídas por pessoas com provas dadas, gente que ama a sua terra, gente que trabalha, pessoas com experiência, competentes, com ideias, com projectos, com uma grande obra feita. Gente que que não tem outros interesses para além de servir o concelho e as suas terras e que quer o desenvolvimento do nosso Concelho e, sobretudo, a melhoria da qualidade de vida de todos os vilaverdenses».

E deixa o alerta: «não estamos em altura de correr riscos. Vila Verde não pode parar. Os próximos tempos são cruciais para Vila Verde. As equipas que tenho a honra de liderar são as únicas capazes de evitar que o concelho se arrisque a enveredar pelos caminhos da aventura e do desconhecido. Hoje, mais do que nunca, o futuro exige equipas experientes, competentes e que conheçam os dossiers, pois só assim se conseguirá aproveitar os fundos comunitários que estarão disponíveis».

Remata afirmando estarmos em presença de «equipas com provas dadas e obra feita. Estamos preparados. Temos os projetos prontos para que Vila Verde não desperdice oportunidades».

Candidatos 2.jpg

ROTA DAS COLHEITAS LEVA CULTURA A VILA VERDE

Vila Verde respirou cultura com as Noites Temáticas do Pico de Regalados

O sublime e delicado perfume da cultura voltou a pairar intensamente no concelho, graças a três noites consecutivas de espetáculos ao vivo. Música tradicional, teatro, dança, folclore, poesia e fado, numa iniciativa com grande diversidade de manifestações artísticas que encheram de cor e alegria o centro da vila. O público aderiu em massa e pintou belas molduras humanas na praça central da vila para assistir, de 04 a 06 de agosto, às Noites Temáticas do Pico de Regalados.

DSC_0092 (1).jpg

Na primeira noite, 04 de agosto, as performances enérgicas e dinâmicas marcaram o serão que começou com um espetáculo de música ao vivo protagonizado pela Escolinha de Música de Gondiães. O sábado, 06 de agosto, foi dedicado à cultura popular. O III Festival de Folclore contou com a participação do Rancho Folclórico da Casa do Povo de Valongo do Vouga (Águeda) e do Rancho Infantil da Praça das Rendilheiras de Vila do Conde, além do grupo anfitrião, Rancho Infantil e Juvenil da Vila de Pico de Regalados.

A noite de domingo fechou com chave de ouro o programa picoense, com grande diversidade de espetáculos. Dança (Companhia de Dança 77/AMUTER), ginástica sénior, teatro (atores locais) e fado, com a fadista Patrícia Costa, foram os condimentos de mais um serão memorável. As Noites Temáticas do Pico de Regalados são organizadas pela Junta da União de Freguesias do Pico de Regalados, Gondiães e Mós, e inserem-se na programação turístico-cultural Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde.

DSC_0144.jpg

O trabalho meritório das instituições locais

Presente no evento, a vereadora da Cultura do Município de Vila Verde, Júlia Fernandes, congratulou a Junta da União de Freguesias, bem como as associações locais e instituições locais, pelo excelente trabalho desenvolvido em torno do evento. Por sua vez, o presidente do Município de Vila Verde não escondeu a satisfação em regressar à terra que o viu nascer para assistir a um evento cultural desta dimensão. António Vilela reiterou os elogios ao trabalho desenvolvido pela autarquia picoense em conjunto com as associações e instituições locais, um esforço que “valoriza o território e proporciona às pessoas excelentes momentos culturais”.

“Um cartaz turístico ímpar”

O edil prosseguiu agradecendo à plateia a presença massiva no evento, “vocês dão vida e alma ao concelho”. “Esta iniciativa insere-se numa programação vasta que, de agosto a novembro, percorre o concelho com dezenas de iniciativas que valorizam as nossas terras, pessoas e tradições. Que fazem de Vila Verde um concelho de muito sucesso, com um cartaz turístico ímpar”, concluiu António Vilela.

DSC_0186 (1).jpg

VILA VERDE REALIZA MALHADA À MODA ANTIGA

Turistas alemães e belgas em Aboim da Nóbrega para assistir a uma malhada de centeio à moda antiga!

A recriação da tradicional malhada do centeio é uma das atividades mais emblemáticas da programação Na Rota das Colheitas, cuja fama já extravasou as fronteiras do país. Ontem, 06 de agosto, a Eira de David Martinga, em Aboim da Nóbrega, recebeu dois grupos de turistas internacionais (alemães e belgas), que se juntaram a vilaverdenses e visitantes portugueses para embarcar numa autêntica viagem no tempo à descoberta das raízes da tradição minhota.

DSC_0030.jpg

O centeio espalhado cuidadosamente pela eira de pedra. Os malhos de madeira e as vassouras de giesta. O vinho verde entre malhadas para refrescar o corpo e fortalecer a alma. Dois grupos de homem a brandir o malho a compasso, numa sequência de estrondos violentos que rasgam o ar e ecoam pelas redondezas, enquanto quebram o centeio dourado pelo sol. Uma prova de vitalidade e destreza que leva a um despique saudável entre as duas ‘equipas’. Tudo como manda a boa tradição minhota.

Às mulheres cabe a tarefa de organizar o centeio entre malhadas e recolher as sementes que se libertam, porque o pulsar do mundo rural não abranda e é preciso preparar as próximas sementeiras para voltar a colher da terra o sustento. Um misto de sons e cheiros que nos transportam para outra era. Não poderiam faltar também as cantigas e danças populares para animar a festa. Ainda antes de arregaçar as mangas e começar o rabalho, houve tempo para uma atuação do Rancho Típico das Lavradeiras de Aboim da Nóbrega. No final, termina tudo com uma merenda farta que é generosamente partilhada com todos os presentes.

Antigamente a malhada durava o dia inteiro

Lembranças de um tempo ido em que o centeio abundava e a agricultura era o principal meio de subsistência das populações locais. “Antigamente, malhavam 24 homens de cada vez, 12 de cada lado, e mesmo assim a malhada durava um dia inteiro. Também se cantava muito, era muito bonito”, recordou Maria Costa. Por sua vez, Nélson Dias lembrou algumas práticas peculiares. “Havia algumas eiras em pedra, mas a maioria era em terra. Durante algum tempo antes da malhada, começava-se a recolher a bosta do gado, que era derretida em água e depois ficava a secar. Assim que estivesse seca também ficava dura e era pousada na eira para que o centeio não ficasse pousado diretamente na terra”, afirmou, acrescentando que, no final, sacudia-se a palha para retirar o colmo, utilizado no enchimento de colchões e almofadas e para chamuscar os pelos do porco após a matança da seba.

Reavivar memórias e ensinar as novas gerações

Presente no local, a vereadora da Cultura do Município de Vila Verde deixou rasgados elogios à organização, a Junta da União de Freguesias de Aboim da Nóbrega e Gondomar, bem como às associações e voluntários locais, pelo trabalho de preservação de uma prática que esteve em vias de extinção. “O evento cumpre um duplo propósito. Por um lado, reavivar memórias e recriar uma tradição antiga, colocar em destaque os sabores e saberes tradicionais. Por outro, a vertente pedagógica, ensinado às gerações mais novas os saberes tradicionais e a riqueza da cultura popular”, afirmou júlia Fernandes, sem esconder a satisfação pela presença de dois grupos de turistas internacionais (alemães e belgas) e da bloguer brasileira Naira Back, que “vão ajudar a continuar a divulgar e promover esta festa”.

DSC_0205.jpg

DSC_0347.jpg

DSC_0474.jpg

VILA VERDE: VERÃO FERVILHA EM FREIRIZ

Freiriz a fervilhar de vida com o Convívio de Verão

Em Freiriz, as noites dos dias 04 e 05 de agosto ganharam ainda mais ritmo com a edição de 2017 Convívio de Verão. O recinto, localizado nas imediações da igreja paroquial, esteve sempre bastante composto e extremamente animado. Dois dias recheados de atividades muito diversificadas, preparadas para agradar a ‘todos os gostos e feitios’, para juntar velhos amigos, estreitar laços entre a comunidade e atrair visitantes à freguesia e ao concelho.

A (1).jpg

A abertura das hostilidades ficou a cargo do artista Veiguinha da Viola, que espalhou pelo recinto a animação e a alegria da música popular. A festa continuou depois noite dentro com a Festa do Vinil. No sábado, 05 de agosto, foram colocados dois insufláveis no local que fizeram as delícias da pequenada.

À hora de jantar, pelas 20h00, começou a ser servido o porco no espeto, uma das mais apreciadas iguarias da região. Uma hora mais tarde, tempo de a música popular voltar a encantar freirizenses e visitantes com a divertida atuação das Concertinas de Freiriz. Pelas 22h00, os ritmos quentes da zumba contagiaram a plateia que não resistiu a um pézinho de dança. A animação continuou depois pela noite dentro com o After Party do DJ Tito.

A (2) (1).jpg

A (3).jpg

ROTA DAS COLHEITAS LEVA MILHARES DE FORASTEIROS A VILA VERDE

De agosto a novembro todos os caminhos vão dar a Vila Verde!

Na Rota das Colheitas: 35 iniciativas para celebrar a herança cultural minhota e valorizar o território vilaverdense

De agosto a novembro, o coração do Minho palpita de forma galopante com 35 iniciativas que prometem levar os participantes numa emocionante viagem à descoberta da genuína tradição minhota. As recriações fieis de práticas agrícolas ancestrais e os arraiais à boa moda do Minho, as festas e as romarias, as iniciativas de índole gastronómica e os espetáculos musicais, a beleza das paisagens verdejantes e a hospitalidade das gentes minhotas. Inúmeros atrativos de uma programação que vai percorrer várias freguesias do Concelho, colocando também em evidência a riqueza da cultura popular e a excelência do património natural e edificado.

DSC_0045.jpg

Não faltam motivos para visitar Vila Verde durante a Rota das Colheitas 2017. A programação turístico-cultural promovida pelo Município de Vila Verde foi apresentada durante a manhã de hoje, 31 de julho, nos Paços do Concelho, e afirma-se como uma oportunidade soberana para viver experiências únicas e inesquecíveis. Vilaverdenses e visitantes podem malhar o centeio e desfolhar o milho, pisar as uvas e espadelar o linho… experimentar na primeira pessoa os hábitos e costumes da genuína cultura popular do Minho. Um programa vasto e alargado que atinge o apogeu na ‘Festa das Colheitas – XXVI Mostra de Produtos Regionais’. Durante cinco dias consecutivos, a sede do concelho acolhe uma mostra do melhor que Vila Verde e a região têm para oferecer, num evento que valoriza a herança cultural enquanto divulga o território pelo país e pelo mundo.

Um programa descentralizado que valoriza o concelho e promove o território

Presente na sessão, o presidente do Município de Vila Verde, António Vilela, deixou um forte agradecimento para todos os voluntários (Juntas de Freguesia, associações, empresas, pessoas a título particular e instituições diversas) que se aliam ao Município para criar “um cartaz de promoção e valorização do território, é com iniciativas desta dimensão que construímos um concelho mais próspero, cada vez mais conhecido a nível nacional e internacional”. O edil prosseguiu sem esconder a satisfação pelo envolvimento massivo das freguesias e uniões de freguesia vilaverdenses, criando um programa descentralizado, com atividades distribuídas um pouco por todo o concelho.

DSC_0121.jpg

Promover a cultura e dinamizar a economia

“Um apelo genuíno às nossas raízes e tradições. Recentemente, reuni com vários promotores do setor do turismo, que me não hesitam na hora de afirmar que estes cartazes culturais são fortes impulsionadores turísticos e catalisadores de investimento. Está instalada em Vila Verde uma dinâmica que promove a cultura e incrementa a economia local, que alia a herança cultural aos ritmos de progresso e desenvolvimento”, afirmou António Vilela, acrescentando que a Rota das Colheitas ajudou a dar novo fôlego às atividades do setor primário da economia vilaverdense. “Ao longo da Rota, temos inúmeros espaços de promoção e venda dos produtos locais. Aliás, a agricultura é um setor em grande crescimento no concelho, com um impacto cada vez maior na economia local”, afirmou o edil.

A tradição faz parte da nossa essência

De seguida, coube à vereadora da Cultura apresentar a edição de 2017 da programação Na Rota das Colheitas. Júlia Fernandes não disfarçou o regozijo pelo crescimento contínuo de uma iniciativa que leva os participantes à descoberta da genuína cultura popular do Minho. “A Rota permite reavivar e reafirmar as tradições minhotas, transmitindo às novas gerações e aos visitantes os saberes da cultura popular. As recriações acontecem sempre em contexto real, com as alfaias e o vestuário de outrora, os cheiros e sabores da nossa infância. Permitem-nos fortalecer tradições que fazem parte da nossa essência e das quais tanto nos orgulhamos”, referiu.

Condições especiais e descontos na restauração e no alojamento

 Uma programação que promete atrair largos milhares de pessoas ao concelho de Vila Verde e dinamizar o tecido económico local. “Os turistas procuram novas experiências. Reconhecer e saborear, sentir o cheiro e degustar os sabores locais”, afirmou Júlia Fernandes, recordando que, por esta altura, diversas unidades de restauração, alojamento hoteleiro e alojamento em espaço rural juntam-se ao Município nesta odisseia pela cultura minhota e proporcionam a vilverdenses e visitantes preços especiais e excelentes descontos de estadia durante os quatro meses em que decorre a Rota. A edição de 2017 da programação Na Rota das Colheitas arranca já no próximo fim de semana, 4 a 6 de agosto, com Animação Tradicional e Gastronomia em Freiriz, as Noites Temáticas do Pico de Regalados e a Malhada do Centeio em Aboim da Nóbrega.

DSC_0142 (1).jpg

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM VILA VERDE: VÍTOR RAMOS TEVE CASA CHEIA NA APRESENTAÇÃO DA CANDIDATURA À FREGUESIA DE TURIZ PELO Psd

«O Vítor é um bom exemplo da qualidade dos presidentes de junta do Concelho de Vila Verde» - António Vilela (candidato à Câmara Municipal)

Sala cheia e entusiasmo na apresentação de Vítor Ramos à Junta de Turiz pelo PSD

«O Vítor é um bom exemplo da qualidade dos presidentes de junta do Concelho de Vila Verde. Um homem que defende a sua terra, que age de forma desinteressada e com acções viradas para as pessoas». A afirmação é de António Vilela, o candidato do PSD à Câmara Municipal de Vila Verde nas eleições de 01 de Outubro próximo, na noite de sexta-feira (04 de Agosto de 2017), durante a apresentação do candidato social-democrata à Junta de Freguesia de Turiz, Vítor Ramos.

20170804_214919.jpg

Foi com sala cheia e forte entusiamo que os candidatos do PSD à Câmara e os candidatos locais à Junta de Freguesia se apresentaram, um momento que António Vilela considerou «revelador da qualidade do trabalho que tem sido feito por estas equipas e, sobretudo, de confiança no futuro!».

António Vilela reafirmou que «as equipas do PSD aos diferentes órgãos municipais estão nesta missão para continuar a servir as freguesias e o concelho de forma desinteressada. Estamos prontos para servir as pessoas, para ajudar a resolver problemas e a colaborar decisivamente para manter as freguesias e o concelho num patamar de excelência».

20170804_214712.jpg

SANEAMENTO, REDE VIÁRIA E RELVADO SINTÉTICO

Na sua intervenção em Turiz, que marca o primeiro avanço para a campanha eleitoral, o candidato do PSD à Câmara Municipal voltou a frisar que «o saneamento é a prioridade do concelho desde há algum tempo a esta parte. Finalmente, depois de uma longa espera, abriram os avisos e estamos a avançar com as empreitadas. Turiz está já na primeira linha, com o concurso lançado e a obra pronta a arrancar. 

Terão uma cobertura total (ou próxima disso) até 2018». E adiantou que «não é só Turiz. O mesmo acontecerá em todas as freguesias outras freguesias, estão já nesta fase de instalação da rede. Seguem-se as outras». Recordou que «a adesão à rede de saneamento será gratuita nos primeiros trinta dias após a sua disponibilização».

António Vilela observou que «tudo é feito com sentido estratégico e com coerência. Vamos instalar o saneamento e outras infra-estruturas básicas nesta fase. Logo após, avançarão as obras de requalificação da estradas municipais, com instalação do novo tapete, passeios e sinalética. Nada foi feito ao acaso».

20170804_220635.jpg

ROTUNDA DA LOUREIRA – UMA «MENTIRA ELEITORALISTA»  

A propósito, referiu-se a um dos temas que marca a agenda política local: a requalificação da EN 101 e, em particular, a construção da Rotunda da Loureira (via que serve de entrada a Turiz). «Não se percebe como se avança com o concurso e a previsão aponta para a consignação da obra apenas em Junho de 2018?», questionou.

Neste domínio, observou que «é muito importante avançar mesmo com a requalificação da EN 101 e a construção da Variante a Vila Verde, duas infra-estruturas rodoviárias estruturantes e estratégicas para o desenvolvimento do concelho e da própria região. Projectos que têm sido constantemente adiados».

Na prossecução, deu conta de que a Estrada Municipal que liga a Loureira à rotunda da Lage, atravessando Turiz, «é uma das estradas que vai ser totalmente requalificada, contemplando a instalação de áreas de segurança para circulação de pessoas, como – por exemplo – a construção de passeios».

A rematar, António Vilela elogiou «a qualidade das colectividades e associações de Turiz, mesmo os movimentos de jovens e escuteiros. A pensar nos nossos jovens, mas não só, vamos avançar com a instalação do relvado sintético no campo de jogos de Turiz. É um compromisso que assumo com a junta e com a população de Turiz».

VÍTOR RAMOS: «Sei o que esperam de mim e ambicionam para Turiz»

O candidato local do PSD, o empresário Vítor Ramos, que está a concluir o primeiro mandato, foi claro quanto ao futuro: «Conheço bem a nossa freguesia e as nossas gentes. Sei o que esperam de mim e o que ambicionam para Turiz. Por isso, conto convosco e com todos aqueles que sentem e vivem

Sem promessas, «porque quem tudo promete é porque tem ideia de nada fazer (ou não pensa vir a assumir responsabilidades), Vítor Ramos assumiu o compromisso de «continuar a olhar pela nossa terra, pela nossa gente. Sei que terei o vosso apoio e da câmara municipal, que têm sido importantíssimos para manter Turiz no caminho do desenvolvimento». E fechou coma garantia de que «Turiz vai continuar a crescer!».

20170804_220803.jpg

VILA VERDE SEGUE NA ROTA DAS COLHEITAS

Eventos em Aboim da Nóbrega, Lanhas, Freiriz e Pico de Regalados no primeiro fim de semana da Rota

Programação Na Rota das Colheitas 2017 arranca a todo o vapor!

O primeiro fim de semana de agosto (04 a 06) marca o início de uma aventura à descoberta da genuína tradição minhota. Uma viagem que se estende até novembro na programação turístico-cultural Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde, e que conta este ano com mais de trinta iniciativas, num autêntico hino ao mundo rural, colocando em destaque os saberes e sabores da herança cultural da região minhota. A Rota arranca a toda velocidade, com um fim de semana em cheio, que promete atrair milhares de visitantes ao concelho de Vila Verde. Freiriz prepara-se para receber os emigrantes com gastronomia e animação tradicional no ‘Convívio de Verão’, as Noites Temáticas do Pico de Regalados apresentam uma grande diversidade de performances, Aboim da Nóbrega volta a recriar a malhada do centeio nos moldes tradicionais e o ‘Saborear Lanhas’ promete fazer crescer água na boca dos apreciadores de um bom arroz de feijão malandro com pataniscas acabadas de fazer.

montagem-4-fotos-01.png

Convívio de Verão em Freiriz

As freguesias de Freiriz e a Vila do Pico de Regalados dão o pontapé de saída na edição de 2017 da programação Na Rota das Colheitas. A 04 e 05 de agosto, Freiriz está em festa com o Convívio de Verão. Música popular, festa do vinil, gastronomia regional, aula de zumba, insufláveis para as crianças e um After-Party com o Dj Tito. Dois dias recheados de atividades muito diversificadas, preparadas para agradar a ‘todos os gostos e feitios’, para juntar velhos amigos, estreitar laços entre a comunidade e atrair visitantes à freguesia e ao concelho.

Noites Temáticas do Pico de Regalados

No Pico de Regalados, as Noites Temáticas voltam a trazer o sublime perfume da cultura ao coração da vila, com um rol variado de espetáculos protagonizados pelos atores locais, numa mostra do talento e do potencial dos picoenses. Das danças ao fado, da poesia ao teatro, passando pela música tradicional e pelo folclore, não faltam motivos de interesse para animar o serão durante os três dias do evento.

Malhada de Centeio em Aboim

A tarde de sábado, 05 de agosto, começa com uma iniciativa emblemática. Ao longe já se ouve o ecoar dos malhos que quebram violentamente o centeio dourad0, que chegou à eira transportado por uma junta de bois. Um som que aumenta de intensidade à medida que nos aproximamos da Eira de David Martinga, em Aboim da Nóbrega, que este ano recebe a recriação da tradicional malhada do centeio. Entre malhadas, as mulheres endireitam as meadas e recolhem as sementes que se libertam, enquanto os homens recuperam o fôlego para continuar a brandir os malhos até que o sol se ponha. No final, tempo para uma merenda farta que ajuda a recuperar o corpo e alegrar o espírito, num ambiente contagiante de convívio, partilha e alegria. Os espectadores também podem participar, se assim o desejarem, e ajudar a quebrar o centeio dourado. Sentir os cheiros e degustar os sabores da genuína tradição minhota.

Gastronomia Regional no Saborear Lanhas

Os apReciadores da gastronomia minhota têm motivos para sorrir, porque a freguesia de Lanhas também preparou um fim de semana dedicado à cozinha regional, que combina o sabor único de um arroz de feijão ‘malandro’ com as pataniscas acabadinhas de fazer, lembrando a cozinha tão apreciada das nossas mães e avós. A 05 e 06 de agosto, o ‘Saborear Lanhas’ prepara-nos verdadeiras iguarias que prometem fazer crescer água na boca dos visitantes, a que se alia a alegria e animação da música popular, num ambiente de grande festa e convívio.

PSD FORMALIZA ENTREGA DE CANDIDATURA AO MUNICÍPIO DE VILA VERDE

PSD- Vila Verde formalizou entrega da lista à Câmara com “Confiança no Futuro!”

O PSD formalizou, esta tarde, a entrega da lista de candidatos à Câmara Municipal de Vila Verde, às eleições autárquicas de 01 de Outubro próximo. «Apresentamos uma equipa com provas dadas, com trabalho reconhecido em prol do concelho e com disponibilidade para servir Vila Verde», avançou António Vilela, cabeça de lista da candidatura social-democrata, que se fez acompanhar do Mandatário, José da Mota Alves.

APRESENTAÇÃO 1.jpg

Esta é uma lista de pessoas que representam diferentes sensibilidades do concelho, abrangente a todo o território, de várias áreas profissionais e com contributos extremamente válidos para consolidar o projeto que estamos a desenvolver em prol da afirmação de Vila Verde nos contextos regional, nacional e internacional», acentuou António Vilela.

Na ótica do cabeça de lista, «ninguém tem a mínima dúvida de que as equipas que apresentamos a este novo ato eleitoral são constituídas por pessoas com provas dadas, gente que ama a sua terra, gente que trabalha, pessoas com experiência, competentes, com ideias, com projetos, com uma grande obra feita. Gente que que não tem outros interesses para além de servir o concelho e as suas terras; gente que quer o desenvolvimento do nosso Concelho e, sobretudo, a melhoria da qualidade de vida de todos os Vilaverdenses».

CONFIANÇA NO FUTURO!

No momento da entrega da lista candidata ao órgão executivo municipal, António Vilela voltou a frisar que «não estamos em altura de correr riscos. Vila Verde não pode parar. Os próximos tempos são cruciais para Vila Verde».

Evidenciou a convicção de que «a equipa que tenho a honra de liderar é a única capaz de evitar que o concelho se arrisque a enveredar pelos caminhos da aventura e do desconhecido. Hoje, mais do que nunca, o futuro exige equipas experientes, competentes e que conheçam os dossiers, pois só assim se conseguirá aproveitar os fundos comunitários que estarão disponíveis».

PROVAS DADAS E OBRA FEITA

De resto, lembra que «esta equipa tem provas dadas e obra feita. Estamos preparados. Temos os projetos prontos para que Vila Verde não desperdice oportunidades».

E sublinhou: «Nós só sabemos fazer política pela positiva, não falamos de ninguém, apresentamos projectos, ideias concretas para o desenvolvimento do concelho. Concentramo-nos no desenvolvimento do concelho e no trabalho que temos que realizar para o conseguirmos. Nós metemos mãos à obra, criamos desenvolvimento, tratamos do bem-estar dos vilaverdenses. Ser autarca é ser responsável pela promoção do desenvolvimento, pelo bem-estar social».

Rematou afirmando que «esta não é uma candidatura contra ninguém, mas sim pelo Concelho, pela nossa terra e pelas pessoas. Nada mais nos move, nenhum outro interesse nos move, que não seja o nosso concelho e o seu desenvolvimento. O nosso maior partido é o concelho e as pessoas, e é por isso que aqui estamos. Acima dos partidos estão as pessoas». 

APRESENTAÇÃO 2.jpg

APRESENTAÇÃO 5.jpg