Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VILA PRAIA EM FLOR DE 28 DE ABRIL A 01 DE MAIO

Sons do Minho atuam no sábado, à noite, na Praça da República

De 28 de abril a 01 de maio, Vila Praia de Âncora vai transformar-se num belo jardim de flores, onde reinam as flores, a cor e a animação. Exposições, mercados e artesanato da flor, Caminha Mostra + e um programa de animação atrativo com destaque para a atuação dos Sons do Minho, na noite de sábado, e da caminhada florida, são algumas das marcas desta edição.

Vila Praia em Flor17.JPG

Durante 4 dias, as flores são a atração em Vila Praia de Âncora, com a realização de mais uma edição do Vila Praia em Flor. A organização está a ultimar os preparativos para que esta edição ultrapasse as expectativas. Para além das ofertas habituais, o certame conta com algumas novidades, com destaque para a Caminha Mostra + e a atuação dos Sons do Minho, no sábado à noite.

Assim, ao longo dos quatro dias, são muitas as atividades que vão decorrer nos vários espaços da Vila. Na Praça da República vão estar patentes as exposições “O Nosso Espantalho Saiu à Rua”, dos Jardins de infância, escolas do ensino básico e IPSS’s do Concelho; e “As Mais”. A praça ainda vai ser decorada com o ‘Mercado da Flor’, onde serão vendidas plantas, flores e produtos associados. Na Sala de Apoio ao Parque Dr. Luís Ramos Pereira estará patente a exposição “Vestidos em Flores Naturais”, realizada por profissionais na área do comércio da flor. No Parque Dr. Luís Ramos Pereira será realizada o ‘Artesanato em Flor’, onde serão vendidos produtos artesanais e na Avenida Dr. Luís Ramos Pereira decorrerá a Caminha Mostra +.

A animação será também um dos polos de atração desta grande festa da flor.  No dia da abertura (28 de abril), destacam-se o Desfile Florido “O Jardim da Minha Escola”, a cargo dos Jardins de Infância, Escolas do Ensino Básico e IPSS do Concelho de Caminha e, o Festival de Folclore – “Vira Flor”, com a participação do Grupo de Danças e Cantares Regionais do Orfeão de Vila Praia de Âncora, Rancho Folclórico das Lavradeiras de Orbacém, Grupo de Danças e Cantares Genuínos da Serra d’Arga e Academia de Dança e Música Tradicional de Caminha e Vilarelho.

No dia 29, o destaque é a atuação dos Sons do Minho, pelas 21H30, na Praça da República.

No dia 30, o dia será preenchido com múltiplas atividades com evidência para a colocação e exposição das Maias – “Contra o mau olhado” e o "Concerto da Primavera”, com a participação do Grupo Coral do Orfeão de Vila Praia de Âncora, Coral San Pelayo de Navia, de Vigo e Agrupación Musical Mascarenhas (Acordeones Mascarenhas) – de A Guarda, no Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora.

No dia 01 de maio, salienta-se a “Caminhada Florida”. Os interessados em participar devem proceder à respetiva inscrição no Posto de Turismo e Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora.

O Vila Praia em Flor é organizado pela Câmara Municipal de Caminha, Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora e Grupo dos Amigos das Maias.

Caminha Mostra + conta com a participação de 14 instituições

Inserida no Vila Praia em Flor, a Caminha Mostra + vai dar visibilidade ao trabalho desenvolvido por 14 instituições/associações formativas, culturais, sociais e desportivas do concelho, através de exposições, oficinas, ciclo de debates, palestras e workshops sobre diversos temas, atividades lúdicas, recreativas e desportivas, dinamizadas pelas próprias instituições.

Na Avenida Dr. Luís Ramos Pereira vão estar distribuídos stands com as 14 instituições presentes, onde cada uma vai mostrar à comunidade a sua realidade. Para além das instituições presentes com espaço físico, o Orfeão de Vila Praia de Âncora e o Judo Clube de Caminha vão dinamizar uma das ações do programa do Vila Praia em Flor, Concerto da Primavera e exibições de judo e de danças latinas, respetivamente.

A Caminha Mostra + é organizada pela Câmara Municipal de Caminha, Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora, Centro de Bem Estar Social de Seixas, JUCAMINHA-Judo Clube de Caminha e Orfeão de Vila Praia de Ancora e conta com o apoio da Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora e Grupo de Amigos das Maias

Programa:

EXPOSIÇÃO “O NOSSO ESPANTALHO SAIU À RUA”

Jardins de Infância, Escolas do Ensino Básico e IPSS do Concelho de Caminha

28 de abril a 01 de maio

Local: Praça da República, Vila Praia de Âncora

EXPOSIÇÃO “VESTIDOS EM FLORES NATURAIS”

Profissionais na área do comercio da flor

28 de abril a 01 de maio

Local:  Sala de Apoio ao Parque Dr. Luís Ramos Pereira

EXPOSIÇÃO “AS MAIAS”

30 de abril a 01 de maio

Local: Praça da República, Vila Praia de Âncora

MERCADO DA FLOR | Venda de flores, plantas e produtos associados

28 | Sexta | 15H00 - 22H00

29 | Sábado | 10H00 - 22H00

30 | Domingo | 10H00 - 22H00

01 | Segunda | 10H00 - 19H00

Local: Praça da República, Vila Praia de Âncora

CAMINHA MOSTRA +

Mostra das instituições/associações formativas, culturais, sociais e desportivas com área de atuação no concelho de Caminha

28 | Sexta | 15H00 - 22H00

29 | Sábado | 10H00 - 22H00

30 | Domingo | 10H00 - 22H00

01 | Segunda | 10H00 - 19H00

Local: Avenida Dr. Luís Ramos Pereira, Vila Praia de Âncora

ARTESANATO EM FLOR | Venda de produtos artesanais

29 | Sábado | 10H00 – 22H00

30 | Domingo | 10H00 – 22H00

01 | Segunda | 10H00 - 19H00

Local: Parque Dr. Luís Ramos Pereira, Vila Praia de Âncora

ANIMAÇÃO

SEX 28 de ABRIL

14H30 – Desfile Florido “O JARDIM DA MINHA ESCOLA”

Percurso: Largo da Estação, Rua 5 de Outubro e Praça da República

Pelos Jardins de Infância, Escolas do Ensino Básico e IPSS do Concelho de Caminha

18H00 – “Terceiro Setor” – Palestra

[Caminha Mostra +]

Local:  Sala de Apoio ao Parque Dr. Luís Ramos Pereira

Organização: Santa Casa da Misericórdia de Caminha

21h00 – Desfile Etnográfico

Local: Avenida Dr. Luís Ramos Pereira e Rua Cândido dos Reis

21H30 – Festival de Folclore – “Vira Flor”

Grupo de Danças e Cantares Regionais do Orfeão de Vila Praia de Âncora

Rancho Folclórico das Lavradeiras de Orbacém

Grupo de Danças e Cantares Genuínos da Serra d’Arga

Academia de Dança e Música Tradicional de Caminha e Vilarelho

Local: Praça da República

SÁB 29 de ABRIL

09H30 –Arruada de Bombos, pelo Grupo de Bombos de Vila Praia de Âncora

10H30 – “O pequeno elefante Memo” - Hora do Conto 

[Caminha Mostra +]

Local: Avenida Dr. Ramos Pereira (Meia Laranja)

Organização: Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora

15H00 -  “Kids Balance” – Aula de Dança

[Caminha Mostra +]

Local: Avenida Dr. Ramos Pereira (Meia Laranja)

Organização: Patronato de Nossa Senhora da Bonança

16H00 – Ateliês “Paint Face e construção de flores”

Local: Praça da República

LUDOTECA de Vila Praia de Âncora

21H30 – Concerto com SONS DO MINHO

Local: Praça da República

DOM 30 de ABRIL

09H00 – Arruada de Bombos, pelo Grupo de Bombos de Vila Praia de Âncora

11H00 – “Docemente” – Ateliê de pastelaria

[Caminha Mostra +]

Local:  Sala de Apoio ao Parque Dr. Luís Ramos Pereira

Organização: Unidade de Saúde da Gelfa

15H30 às 18H00 – Ateliê “Faz a tua Maia”

Traga flores e venha compor a sua própria Maia!

Local: Praça da República

16H00 – Ateliês “Paint Face e construção de flores”

Organização: LUDOTECA de Vila Praia de Âncora

Local: Praça da República

16H30 – Exibições de Judo

[Caminha Mostra +]

Local: Avenida Dr. Ramos Pereira (Meia Laranja)

Organização: Judo Clube de Caminha

18H00 – Colocação e exposição das Maias – “Contra o mau olhado”

Local: Praça da República

21H00 – Exibições de Danças Latinas com Workshop

[Caminha Mostra +]

Local: Avenida Dr. Ramos Pereira (Meia Laranja)

Organização: Judo Clube de Caminha

21H30 – "CONCERTO DA PRIMAVERA”

[Caminha Mostra +]

- Grupo Coral do Orfeão de Vila Praia de Âncora

- Coral San Pelayo de Navia, de Vigo - Espanha

- Agrupación Musical Mascarenhas (Acordeones Mascarenhas) - A Guarda – Espanha

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

SEG 01 de MAIO

10H00 – “Caminhada Florida”

Vista-se a rigor e venha caminhar connosco… Oferta de “mimos floridos”

Inscrições gratuitas e obrigatórias - Posto de Turismo e Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora

9H00 - Secretariado | 9H30 - Concentração |10H00 - Partida

Local de concentração: Praça da República

Telef: 258 911 384 | 258 911 546

14H00 – Arruada de Bombos, pelo Grupo de Bombos de Vila Praia de Âncora

14H30 – “Após incêndio, causas e consequências, medidas a tomar para a nova floresta” - Colóquio

[Caminha Mostra +]

Local:  Sala de Apoio ao Parque Dr. Luís Ramos Pereira

Organização: Conselho Diretivo dos Baldios de Riba de Âncora

16H00 – “ZUMBA SURPRESA”

Inscrição gratuita e obrigatória no Posto de Turismo e Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora

REGRESSO DO CINEMA A VILA PRAIA DE ÂNCORA É SUCESSO E JÁ FOI ULTRAPASSADA A FASQUIA DOS MIL BILHETES VENDIDOS

Parceria da Câmara com a Associação de Bombeiros recuperou Cineteatro e bons hábitos culturais

O cinema voltou em força a Vila Praia de Âncora e está a ser um sucesso: nos primeiros meses do ano ultrapassaram-se os mil bilhetes vendidos. A parceria entre a Câmara Municipal de Caminha e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora permitiu não só reabilitar o emblemático Cineteatro, mas também colocá-lo ao serviço da população e da cultura. Com a gestão cultural do equipamento nas mãos da autarquia, a Associação Humanitária beneficia também de receitas que lhe permitem fazer face aos compromissos assumidos com as obras, porque além de outras verbas, o rendimento da bilheteira, nas exibições cinematográficas, reverte a favor da corporação. 

Cineteatro.jpg

Vila Praia de Âncora está a recuperar o hábito de ver cinema e, até ao último fim de semana, mais de mil pessoas acorreram ao Cineteatro para ver filmes atuais, as novidades que atraem milhares de pessoas nos cinemas de todo o país. Só em bilhetes pagos, a fasquia dos mil foi ultrapassada, mas a temporada arrancou com a exibição de uma obra especial: “A Um Mar de Distância”, de Pedro Magano, que teve entrada gratuita.

Seguiu-se “Nos Limites da Lei”, um filme de ação/thriller, de Baran bo Odar. De olhos postos num público indiferenciado, mas com especial atenção nos mais novos, a comédia “Aqui Há Gato!”, de Barry Sonnenfeld, foi o segundo filme comercial a passar no Cineteatro. “As Cinquenta Sombras Mais Negras”, o romance polémico dirigido por James Foley, fechou, no passado fim de semana, o cartaz dos dois primeiros meses.

À margem do cartaz previamente anunciado, e assinalando o Dia dos Namorados, a Câmara Municipal preparou uma surpresa e trouxe a Vila Praia de Âncora o musical do momento, “La La Land: Melodia de Amor”, realizado pelo jovem Damien Chazelle, vencedor, esta semana, de um dos seis óscares atribuídos ao filme. Recorde-se que o musical conseguiu 14 nomeações e recebeu seis estatuetas, arrecadando assim o maior número de prémios da 89.ª edição dos Óscares. “La La Land” era o grande favorito e a Academia de Hollywood entregou-lhe seis óscares: melhor realizador (Damien Chazelle), melhor atriz principal (Emma Stone), melhor banda sonora original, melhor canção original (”City of Stars”), melhor produção artística e melhor fotografia.

No mês de março foram exibidos “A Grande Muralha”; um filme de ação e aventura, e depois o drama “Elementos Secretos”. A ação e aventura regressou no passado fim de semana, com “Kong: a Ilha da Caveira”.

Ainda este mês, A Câmara Municipal exibe, em sessão especial, “A Bela e o Monstro”, já no próximo domingo, mas só quem tem idade superior aos 12 anos paga bilhete, sendo a entrada gratuita até essa idade. A comédia “Ladrões com Muito Estilo” encerra o cartaz de abril, nos dias 22 e 23.   

A estratégia da Câmara, de aposta no cinema atual e de qualidade está a revelar-se acertada e a reatar os laços com o cinema nesta Vila, sendo certo que os bilhetes têm um preço especial, três euros, revertendo o valor apurado em cada sessão, como referimos, a favor da Associação Humanitária, proprietária do equipamento.  

O Cineteatro reabriu a 7 de janeiro último, assinalando o centenário dos bombeiros e contou com a presença da ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. À noite realizou um grande espetáculo, com António Zambujo, que teve casa esgotada, e cuja receita da bilheteira reverteu também para a corporação.

Recorde-se que o Cineteatro estava encerrado há mais de uma década. No dia 4 de novembro de 2015, fruto de um novo relacionamento entre o Município e a Associação Humanitária dos Bombeiros dos Voluntários de Vila Praia de Âncora, cuja direção desenvolve um trabalho excelente, foi possível ultrapassar situações de grande aflição financeira, em que a continuidade dos serviços da corporação chegou a estar em causa, e foi possível iniciar formalmente as obras no Cineteatro.

Conforme referiu o presidente da Câmara na inauguração do espaço, sobre a remodelação, há um caminho de boa parceria percorrido com sucesso: “há três anos tínhamos uma Associação Humanitária em crise e endividada – as boas gentes de Vila Praia de Âncora souberam unir-se para dar à Associação a honra e a vivência que merece neste centenário de serviço público. Há pouco mais de um ano atrás, tínhamos este espaço fechado, ao abandono, em degradação e tínhamos Vila Praia de Âncora sem um anfiteatro de qualidade que pudesse albergar grandes e diversos espetáculos culturais ao abrigo das intempéries – juntos soubemos encontrar as soluções para tornar o sonho deste renascimento numa realidade”.

REGRESSO DO CINEMA A VILA PRAIA DE ÂNCORA É SUCESSO E JÁ FOI ULTRAPASSADA A FASQUIA DOS MIL BILHETES VENDIDOS

Parceria da Câmara com a Associação de Bombeiros recuperou Cineteatro e bons hábitos culturais

O cinema voltou em força a Vila Praia de Âncora e está a ser um sucesso: nos primeiros meses do ano ultrapassaram-se os mil bilhetes vendidos. A parceria entre a Câmara Municipal de Caminha e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora permitiu não só reabilitar o emblemático Cineteatro, mas também colocá-lo ao serviço da população e da cultura. Com a gestão cultural do equipamento nas mãos da autarquia, a Associação Humanitária beneficia também de receitas que lhe permitem fazer face aos compromissos assumidos com as obras, porque além de outras verbas, o rendimento da bilheteira, nas exibições cinematográficas, reverte a favor da corporação. 

Vila Praia de Âncora está a recuperar o hábito de ver cinema e, até ao último fim de semana, mais de mil pessoas acorreram ao Cineteatro para ver filmes atuais, as novidades que atraem milhares de pessoas nos cinemas de todo o país. Só em bilhetes pagos, a fasquia dos mil foi ultrapassada, mas a temporada arrancou com a exibição de uma obra especial: “A Um Mar de Distância”, de Pedro Magano, que teve entrada gratuita.

Seguiu-se “Nos Limites da Lei”, um filme de ação/thriller, de Baran bo Odar. De olhos postos num público indiferenciado, mas com especial atenção nos mais novos, a comédia “Aqui Há Gato!”, de Barry Sonnenfeld, foi o segundo filme comercial a passar no Cineteatro. “As Cinquenta Sombras Mais Negras”, o romance polémico dirigido por James Foley, fechou, no passado fim de semana, o cartaz dos dois primeiros meses.

À margem do cartaz previamente anunciado, e assinalando o Dia dos Namorados, a Câmara Municipal preparou uma surpresa e trouxe a Vila Praia de Âncora o musical do momento, “La La Land: Melodia de Amor”, realizado pelo jovem Damien Chazelle, vencedor, esta semana, de um dos seis óscares atribuídos ao filme. Recorde-se que o musical conseguiu 14 nomeações e recebeu seis estatuetas, arrecadando assim o maior número de prémios da 89.ª edição dos Óscares. “La La Land” era o grande favorito e a Academia de Hollywood entregou-lhe seis óscares: melhor realizador (Damien Chazelle), melhor atriz principal (Emma Stone), melhor banda sonora original, melhor canção original (”City of Stars”), melhor produção artística e melhor fotografia.

No mês de março foram exibidos “A Grande Muralha”; um filme de ação e aventura, e depois o drama “Elementos Secretos”. A ação e aventura regressou no passado fim de semana, com “Kong: a Ilha da Caveira”.

Ainda este mês, A Câmara Municipal exibe, em sessão especial, “A Bela e o Monstro”, já no próximo domingo, mas só quem tem idade superior aos 12 anos paga bilhete, sendo a entrada gratuita até essa idade. A comédia “Ladrões com Muito Estilo” encerra o cartaz de abril, nos dias 22 e 23.   

A estratégia da Câmara, de aposta no cinema atual e de qualidade está a revelar-se acertada e a reatar os laços com o cinema nesta Vila, sendo certo que os bilhetes têm um preço especial, três euros, revertendo o valor apurado em cada sessão, como referimos, a favor da Associação Humanitária, proprietária do equipamento.  

O Cineteatro reabriu a 7 de janeiro último, assinalando o centenário dos bombeiros e contou com a presença da ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. À noite realizou um grande espetáculo, com António Zambujo, que teve casa esgotada, e cuja receita da bilheteira reverteu também para a corporação.

Recorde-se que o Cineteatro estava encerrado há mais de uma década. No dia 4 de novembro de 2015, fruto de um novo relacionamento entre o Município e a Associação Humanitária dos Bombeiros dos Voluntários de Vila Praia de Âncora, cuja direção desenvolve um trabalho excelente, foi possível ultrapassar situações de grande aflição financeira, em que a continuidade dos serviços da corporação chegou a estar em causa, e foi possível iniciar formalmente as obras no Cineteatro.

Conforme referiu o presidente da Câmara na inauguração do espaço, sobre a remodelação, há um caminho de boa parceria percorrido com sucesso: “há três anos tínhamos uma Associação Humanitária em crise e endividada – as boas gentes de Vila Praia de Âncora souberam unir-se para dar à Associação a honra e a vivência que merece neste centenário de serviço público. Há pouco mais de um ano atrás, tínhamos este espaço fechado, ao abandono, em degradação e tínhamos Vila Praia de Âncora sem um anfiteatro de qualidade que pudesse albergar grandes e diversos espetáculos culturais ao abrigo das intempéries – juntos soubemos encontrar as soluções para tornar o sonho deste renascimento numa realidade”.

VILA PRAIA DE ÂNCORA RECEBE A MAIOR MESA DE PÁSCOA DO PAÍS

Mostra inédita de fotografias sobre Compasso Pascal no concelho, sessão especial de cinema a ‘Bela e o Monstro’ e Concerto Solidário animam Vila Praia de Âncora no próximo sábado

Maior mesa de páscoa (1).jpg

Sábado, dia 15 de abril, no concelho de Caminha todos os caminhos vão dar à Maior Mesa de Páscoa do País em Vila Praia de Âncora. A partir das 10H00, esta mesa, com centenas de metros de comprimento, estará recheada com os melhores produtos tradicionais, desde os doces aos salgados, passando pelos vinhos e até o artesanato. Uma das novidades desta edição é o lançamento dos biscoitos de “Farinha de Pau”, um produto que resultou da parceria do Patronato Nossa Senhora da Bonança e o grupo de pastelarias Petinga Doce.  A animação também está garantida, com destaque para a sessão especial de cinema ‘A Bela e o Monstro’, o Concerto de Páscoa Solidário, com a Banda Musical Lanhelense, a exposição inédita de fotografia “Visita Pascal no Concelho de Caminha”, música tradicional e clássica, aula de zumba e ginástica kid’s.

A Maior Mesa de Páscoa do País está de regresso às Ruas 31 de Janeiro e 5 de Outubro em Vila Praia de Âncora. Dos doces aos salgados, passando pelos vinhos e artesanato, são muitas as iguarias que compõem esta grande mesa. Esta edição conta com várias novidades na programação: vai ser palco do lançamento dos novos Biscoitos de “Farinha de Pau”, um produto que resultou da parceria do Patronato Nossa Senhora da Bonança, IPSS com Creche e Jardim de Infância, e o grupo de pastelarias Petinga Doce. Os biscoitos vão estar disponíveis para degustação na mesa de abertura da Maior Mesa de Páscoa do País e estarão à venda no espaço que o Patronato ocupará neste evento. Outra das novidades é a sessão especial de cinema ‘A Bela e o Monstro’, com ingresso gratuito para as crianças até aos 12 anos. Esta edição termina com o Concerto de Páscoa Solidário, com a Banda Musical Lanhelense, no Cineteatro dos Bombeiros, cuja receita reverte a favor do Patronato de Nossa Senhora da Bonança de Vila Praia de Âncora. Nesse dia, estará patente a exposição inédita de fotografia “Visita Pascal no Concelho de Caminha”, na Igreja Nossa Senhora da Bonança. Pelo palco da Maior Mesa de Páscoa vão ainda passar o Grupo de Bombos de Vila Praia de Âncora, o Rancho das Lavradeiras de Orbacém, o Grupo de Danças e Cantares Regionais do Orfeão de Vila Praia de Âncora, o Grupo Etnográfico de Vila Praia de Âncora, a Academia de Música Fernandes Fão e os Cavaquinhos do ARA.

A Maior Mesa de Páscoa do País é organizada pelo Movimento de Empresários do Concelho de Caminha, Câmara Municipal de Caminha e Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora.

Para complementar a Maior Mesa de Páscoa do País, a Câmara Municipal organizou a mostra “Visita Pascal no Concelho de Caminha”, uma exposição inédita de fotografia, que dá a conhecer o Compasso Pascal em todas as freguesias do Concelho. Esta mostra vai estar patente na Igreja Nossa Senhora da Bonança.

Na tarde do dia 15, pelas 15H00, está em exibição no Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora o filme ‘A Bela e o Monstro’. O Município vai oferecer os bilhetes às crianças até aos 12 anos de idades. Este filme “é uma adaptação em imagem real do clássico de animação. Esta versão moderniza as personagens clássicas para um público contemporâneo, mantendo-se fiel à música original e atualizando a banda sonora com novas canções. A ‘Bela e o Monstro’ é sobre a fantástica história de Bela, uma jovem brilhante, bonita e independente, que é aprisionada por um Monstro no seu castelo. Apesar dos seus receios, torna-se amiga dos empregados encantados do castelo e consegue ver para além do terrível exterior do Monstro quando começa a conhecer a alma e o coração do verdadeiro Príncipe que vive no seu interior”. 

Nesse dia, pelas 18H30, a Banda de Lanhelas vai promover mais um grande momento cultural com a realização do Concerto de Páscoa Solidário, cuja receita da bilheteira reverte a favor do Patronato de Nossa Senhora da Bonança de Vila Praia de Âncora.

Os bilhetes custam 3€ e podem ser adquiridos nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora, no Patronato de Nossa Senhora da Bonança e no dia do espetáculo no Cineteatro. Esta concerto é uma organização da Banda Musical Lanhelense e conta com o apoio do Município de Caminha.

CAMINHA ASSINALA MÊS DA PREVENÇÃO DOS MAUS TRATOS NA INFÂNCIA COM VÁRIAS INICIATIVAS

A CPCJ de Caminha está a assinalar o Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância com várias iniciativas, com o objetivo de consciencializar a comunidade para a problemática dos maus tratos na infância. A Câmara Municipal também abarcou esta causa e Miguel Alves juntou-se, esta manhã, aos demais parceiros e juntos distribuíram laços azuis e flyers informativos em Caminha. Amanhã, decorrerá uma ação semelhante em Vila Praia de Âncora.

maus tratos 2017 (1).jpg

Em Caminha, o mês de abril está a ser dedicado à Prevenção dos Maus Tratos na Infância, cujo objetivo é envolver toda a comunidade, desde as associações culturais e desportivas até às IPSS’s e passar a mensagem: “A melhor forma de tratar o problema é impedir que aconteça”, ou seja, se a comunidade se envolver pode ser capaz de mudar o destino das crianças.

Este Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância teve inicio, no sábado, com uma ‘Instalação performance’, a cargo da Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho, em Caminha. Hoje, decorreu a distribuição do laço Azul em Caminha. Amanhã, vai decorrer uma ação idêntica em Vila Praia de Âncora. No dia 8 de abril, vai ter lugar na Praça da República, em Vila Praia de Âncora, a ‘instalação performance’. As iniciativas continuam no dia 22, com a Aula de Zumba, gratuita e aberta à comunidade, a cargo de Gabriela Duarte, Ivone Correia e Liliana Silva. A aula vai decorrer pelas 10H00, no Pavilhão Municipal de Caminha. No dia 29, vai ser exibido da parte da tarde, no auditório do Museu Municipal de Caminha, o filme ‘O Garoto de Charlot’. O cinema tem o apoio da Locus Cinemae- Associação de Cinema de Caminha.O Mês da Prevenção dos MausTratos na Infância encerra no dia 29, com a ‘Instalação performance’, a cargo da Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho, a decorrer pelas 21H00, no Pavilhão Municipal de Caminha.

A Campanha do Laço Azul (BlueRibbon) iniciou-se em 1989, na Virgínia, E.U.A. quando uma avó, Bonnie W. Finney, amarrou uma fita azul à antena do seu carro para fazer com que as pessoas se questionassem. A história que BonnieFinney contou aos elementos da comunidade que a interpelaram foi trágica, contando os episódios de maus-tratos à sua neta. O seu neto já tinha sido morto por maus tratos, de forma brutal. E porquê azul? Porque apesar do azul ser uma cor bonita, BonnieFinney não queria esquecer os corpos batidos e cheios de nódoas negras dos seus dois netos. O azul servir-lhe-ia como um lembrete constante para a sua luta na proteção das crianças contra os maus tratos.

A história de BonnieFinney demonstra-nos como o efeito da preocupação de um único cidadão pode ter no despertar das consciências do público, em geral, relativamente aos maus tratos contra as crianças, na sua prevenção e na promoção e proteção dos seus direitos.

Na verdade, BonnieFinney fez com que um pouco por todo mundo, tenha sido designado o mês de abril, como o mês dedicado à Prevenção dos Maus Tratos Infligidos a crianças e Jovens.

maus tratos 2017 (2).jpg

maus tratos 2017 (3).jpg

maus tratos 2017 (4).jpg

maus tratos 2017 (5).jpg

VILA PRAIA DE ÂNCORA APRESENTA “BISCOITOS DE FARINHA DE PAU”

A Maior Mesa de Páscoa do País, no dia 15 de abril de 2017, em Vila Praia de Âncora, vai ser palco do lançamento dos novos Biscoitos de “Farinha de Pau”, um produto que resultou da parceria do Patronato Nossa Senhora da Bonança, IPSS com Creche e Jardim de Infância, e o grupo de pastelarias Petinga Doce.

folheto_frente_final.png

Esta iniciativa insere-se no Plano de Atividades de 2017 da Instituição e surgiu pelo facto da farinha de mandioca, também conhecida por “farinha de pau”, fazer parte, desde sempre, das ementas do Patronato (por ser um alimento muito rico nutricionalmente). Todo aqueles que já passaram no Patronato recordam este prato como uma boa recordação, utilizando expressões como “Não há farinha de pau como a do Patronato!” e “A minha mãe já fez em casa, mas não fica igual!”. Houve, em tempos, inclusive crianças que depois de terem ido para a escola básica, vieram de propósito almoçar no Patronato a “famosa farinha de pau”. Assim, fazendo esta farinha parte da história e da imagem da Instituição, surgiu a ideia de criar um produto, cujo o ingrediente principal fosse a mandioca. Pusemosas “mãos namassa” e no Patronato foram sendo experimentadas algumas receitas, que resultaram em biscoitos muito deliciosos. Depois disto e uma vez que, o Patronato não tinha capacidade de produção, foi proposta uma parceria ao grupo Petinga Doce, que prontamente acedeu ao projeto, tornando-se parceiros da Instituição, sendo agora os responsáveis pelo fabrico dos biscoitos. Este projeto contou, também, com a colaboração da empresa CTM – Serviços de Consultoria Alimentar, que colaborou com a análise nutricional, e da Câmara Municipal de Caminha, que colaborou na produção do material de divulgação.

Os biscoitosvão estar disponíveis para degustação na mesa de abertura da Maior Mesa de Páscoa do País e estarão à venda no espaço que o Patronato ocupará neste evento. Posteriormente os biscoitos estarão à venda na Instituição e nas pastelarias do Grupo Petinga Doce.

O Patronato Nossa Senhora da Bonança é uma IPSS com mais de 65 anos que apoia 85 crianças dos 3 meses aos 6 anos de idade. Ao adquirir um saquinho de biscoitos estará a contribuir com metade do valor para a missão da Instituição.

Além de serem biscoitos muito saborosos, são também isentos de glúten e uma ótima fonte de energia. Diz, quem já provou, que depois de comer o primeiro, não há como resistir aos próximos!

folheto_verso_final.png

MAIOR MESA DE PÁSCOA DO PAÍS REGRESSA A VILA PRAIA DE ÂNCORA A 15 DE ABRIL

Mostra inédita de fotografias sobre Compasso Pascal no concelho complementa Maior Mesa de Páscoa

Vila Praia de Âncora vai estar em festa no dia 15 de abril, com a promoção de mais uma edição da Maior Mesa de Páscoa do País, a sessão especial de cinema a ‘Bela e o Monstro’ e o Concerto de Páscoa Solidário, com a Banda Musical Lanhelense, no Cineteatro dos Bombeiros, cuja receita reverte a favor do Patronato de Nossa Senhora da Bonança de Vila Praia de Âncora. Nesse dia, ainda estará patente, a exposição inédita de fotografia “Visita Pascal no Concelho de Caminha”, na Igreja Nossa Senhora da Bonança. Estas atividades pretendem fazer do Concelho de Caminha na Páscoa uma referência turística.

Capturarexpovpa.PNG

Faltam poucos dias para mais uma edição da Maior Mesa de Páscoa do País. A organização está a ultimar os preparativos para que esta edição ultrapasse as expectativas. Esta mesa, com centenas de metros de comprimento, recheada com os melhores produtos tradicionais vai ocupar as Ruas 31 de Janeiro e 5 de Outubro em Vila Praia de Âncora. Dos doces aos salgados, passando pelos vinhos e artesanato, são muitas as iguarias que compõem esta grande mesa. A animação com destaque para o folclore, concertinas, bombos e cantares tradicionais dão o mote para que esta seja a Maior Mesa de Páscoa do País. Os interessados em participar ainda podem efetuar a inscrição até ao dia 7 de abril, nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora. A Maior Mesa de Páscoa do País é organizada pelo Movimento de Empresários do Concelho de Caminha, Câmara Municipal de Caminha e Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora.

Maior mesa de páscoa.jpg

Para complementar a Maior Mesa de Páscoa do País, a Câmara Municipal está a organizar a mostra “Visita Pascal no Concelho de Caminha”, uma exposição inédita de fotografia, que dá a conhecer o Compasso Pascal em todas as freguesias do Concelho. Esta mostra vai estar patente na Igreja Nossa Senhora da Bonança. Uma tradição que vale a pena ver.

A BELA E O MONSTRO_cine.jpg

Na tarde do dia 15, pelas 15H00, está em exibição no Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora o filme ‘A Bela e o Monstro’. Este filme “é uma adaptação em imagem real do clássico de animação. Esta versão moderniza as personagens clássicas para um público contemporâneo, mantendo-se fiel à música original e atualizando a banda sonora com novas canções. A ‘Bela e o Monstro’ é sobre a fantástica história de Bela, uma jovem brilhante, bonita e independente, que é aprisionada por um Monstro no seu castelo. Apesar dos seus receios, torna-se amiga dos empregados encantados do castelo e consegue ver para além do terrível exterior do Monstro quando começa a conhecer a alma e o coração do verdadeiro Príncipe que vive no seu interior”.  Os bilhetes já estão disponíveis e podem ser adquiridos na Sede dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora e nos dias da exibição no Cineteatro. Ainda podem ser reservados através do número 913928313.

Banda de lanhelas.jpg

Nesse dia, pelas 18H30, a Banda de Lanhelas vai promover mais um grande momento cultural com a realização do Concerto de Páscoa Solidário, cuja receita da bilheteira reverte a favor do Patronato de Nossa Senhora da Bonança de Vila Praia de Âncora.

Os bilhetes custam 3€ e podem ser adquiridos nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora, no Patronato de Nossa Senhora da Bonança e no dia do espetáculo no Cineteatro. Este concerto é uma organização da Banda Musical Lanhelense e conta com o apoio do Município de Caminha.

ETNOGRÁFICO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA VAI TER A SEDE QUE HÁ MUITO MERECIA

Surpresa da Câmara Municipal na gala de encerramento das comemorações dos 40 anos

O Grupo Etnográfico de Vila Praia de Âncora encerrou as comemorações do seu 40º aniversário com uma gala extraordinária de cultura, orgulho e saudade, que teve lugar no Cineteatro dos Bombeiros. A “prenda” veio pela voz de Miguel Alves: o Etnográfico terá, em Vilarinho, a sede que há muito tempo merecia. Parabéns.

Casa do Etnografico de VPA.jpg

A Casa do Etnográfico de Vila Praia de Âncora terá uma superfície coberta (210 m2), uma eira (220 m2) e uma zona verde envolvente (300 m2). A primeira imagem do que virá a ser o complexo foi exibida na gala de sábado, uma surpresa em jeito de merecido “presente” de aniversário, anunciada pelo presidente da Câmara, Miguel Alves, numa grande noite, durante a festa que encerrou, este sábado, as comemorações dos 40 anos.

Desde a sua fundação que o Etnográfico de Vila Praia de Âncora deseja ter um espaço próprio. Quatro décadas de intenso trabalho e de prestígio eram já tempo mais do que suficiente para que a instituição tivesse a sua sede, onde possa desenvolver os múltiplos projetos que acalenta.

Etnográfico 1.jpg

O grupo está há cerca de um quarto de século sediado no Centro Cultural de Vila Praia de Âncora, onde tem condições razoáveis, mas ainda assim insuficientes e o desejo de mais espaço é o maior anseio. Com “casa própria”, o Etnográfico de Vila Praia de Âncora terá finalmente condições para receber outros grupos e expor o seu espólio.

O Grupo Etnográfico de Vila Praia de Âncora foi fundado em 22 de março de 1976. Dedica-se essencialmente às músicas e danças tradicionais: os Viras, as Gotas, a Tirana, a Rosinha e Rusga, ajudando a perpetuar usos e costumes, como o Cantar de Reis e Janeiras, Páscoa e Pascoela, Cantos Populares, Romarias.

Etnográfico 2.jpg

No colorido e na variedade dos seus trajes de trabalho ou de cotio, Domingueiros ou de Festa (traje à Lavradeira, Noivos e Mordomas e Traje de Morgada) e nas voltas do Vira, da Gota, da Tirana e da Rosinha; o Etnográfico de Vila Praia de Âncora apresenta o Alto Minho Litoral, com nítida influência do folclore da Serra d'Arga.

Nas quatro décadas de existência apresentou as suas danças e cantares de Norte a Sul do País e Arquipélago da Madeira, intercaladas com deslocações a Espanha, França, Holanda, Bélgica, Suíça, Alemanha, Hungria, Áustria, Jugoslávia, Itália e Andorra.

Desde 1989, é reconhecido como Instituição de Utilidade Pública e detém, entre vários prémios e condecorações internacionais e nacionais, a Medalha de Mérito Cultural da Câmara Municipal de Caminha.

Do seu reportório fazem parte os Viras, Gotas, Chula, Rosinha, Rusga, Tirana, bem como músicas e canções do cancioneiro alto minhoto e locais.

Etnográfico.jpg

REQUALIFICAÇÃO DO NÓ DA ERVA VERDE JUNTA-SE HOJE A UMA POLÍTICA DE FORTE INVESTIMENTO EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Intervenção de grande envergadura no coração nevrálgico de Vila custa 600 mil euros

Arrancou hoje a obra de requalificação do Nó da Erva Verde, uma intervenção de grande envergadura no coração nevrálgico de Vila Praia de Âncora. Orçado em cerca de 600 mil euros, este é o maior investimento feito pelo Município de Caminha nos últimos anos, sem apoios comunitários, mas que, como disse Miguel Alves, tem o apoio inequívoco de Vila Praia de Âncora. O projeto foi apresentado esta manhã, na presença do Secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel. Seguiu-se uma visita ao local da obra e a mais duas intervenções em curso na Vila: a recuperação da zona envolvente do Dólmen da Barrosa e a construção da ecovia junto ao mar, que vai ligar a zona norte da Vila à capela de Santo Isidoro, já em Moledo.

Ecovia.jpg

O presidente da Câmara realçou a importância da intervenção no Nó da Erva Verde, que dignifica uma das entradas da Vila, mas que beneficia sobretudo os moradores das redondezas e todos aqueles que, longe deste local, “padecem do deficiente escoamento de águas pluviais, o apoio do comércio que terá aqui novas bolsas de estacionamento, o apoio de quem entende a importância de uma obra que elimina o conflito existente entre a rua Miguel Bombarda, a rua Lourenço da Rocha e a Estrada Nacional n.º 13”.

Para Miguel Alves, Vila Praia de Âncora está, por isso, mais uma vez, “de parabéns”. O presidente recordou que se trata de uma zona importante da Vila, de usufruto e de passagem: “Vai ser possível harmonizar zonas pedonais com artérias de trânsito, é promovida a locomoção para pessoas de mobilidade reduzida eliminando barreiras arquitetónicas, são criados novos lugares de estacionamento, nasce uma nova entrada para a Ludoteca/Biblioteca, serão colocados novos pisos que façam esquecer o enorme buraco em que se tornaram estas artérias, vão ser requalificadas as infraestruturas de águas pluviais existentes, adaptando-as ao novo arranjo urbanístico, construindo-se uma nova galeria hidráulica que vai ligar a rua António Ramos à galeria existente na Miguel Bombarda”.

O presidente agradeceu a todos quantos elaboraram e/ou acompanharam o projeto para o Nó da Erva Verde, designadamente os funcionários do Município, o vice-presidente e o vereador Rui Teixeira, assim como a todos os que trabalham diariamente para solucionar os problemas que ocorrem na Vila, destacando os funcionários do Estaleiro e a Junta de Freguesia.    

Ecovia (1).jpg

Governo privilegia proximidade

O Secretário de Estado, ele próprio com larga experiência na vida autárquica, de 30 anos, sublinhou a importância de os membros do Governo conhecerem as realidades locais, enfatizando que essa é mesmo a parte que mais o entusiasma nas suas funções. Acrescentou que a proximidade é também uma prioridade do Governo, que tem no seu primeiro-Ministro, lembrou, um ex-autarca.

Carlos Miguel defendeu a necessidade dos autarcas se esforçarem, como é o caso, por tornar os seus territórios mais atrativos, o que contribui para a fixação das pessoas, mas também para a atração do investimento, que torna possível que essas pessoas permaneçam nos seus concelhos.

O governante felicitou o trabalho do Executivo, de que se mostrou profundo conhecedor. Recordou que, há cerca de duas semanas, esteve também em Vila Praia de Âncora o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, para o lançamento do concurso que compreende a construção de uma Passagem Inferior Pedonal na Linha do Minho, na zona da Travessa do Teatro, um investimento na Vila de meio milhão de euros.

O Secretário de Estado sublinhou que essa é precisamente a opção do Governo: estar ao lado dos municípios e das freguesias, reforçando a cooperação. Defendeu a descentralização em áreas-chave, processo em que o Governo está a trabalhar, designadamente na Saúde e no Apoio Social, mas também na gestão de praias e de portos. Também para as freguesias, mostrou-se favorável à instalação de balcões de proximidade, onde as pessoas possam resolver pequenos problemas, sem terem de realizar deslocações maiores. “Não é dar poder por poder, é investir em mais eficácia e mais proximidade, que facilitam a vida das pessoas”.

Nó Erva Verde 1.jpg

Obra dá continuidade ao trabalho estrutural

Entretanto Miguel Alves realçou também que não está em causa apenas o arranque de um investimento de 600 mil euros na Vila mais populosa do concelho de Caminha, mas sim a continuação de um trabalho estrutural, sereno e muito eficaz que tem vindo a ser realizado em Vila Praia de Âncora nos últimos três anos.

“Durante este tempo e em obra já concretizada, a Câmara Municipal investiu mais de 400 mil euros no alargamento do saneamento, na reparação de anomalias da rede ou no aperfeiçoamento de estações elevatórias, beneficiando também freguesias vizinhas. Talvez alguns já não se lembrem, mas quando tomamos posse, eu e o presidente da Junta, tínhamos toda a N305 destruída, esventrada, sem solução em toda aquela reta da Baralha. Resolvemos essa questão”, referiu o presidente.

“Mas resolvemos mais e, em conjunto. Câmara e Junta de Freguesia avançaram com o alargamento e pavimentação da Rua do Outeiro Negro, com a beneficiação da Rua da Lomba, com a reposição de cubo na Rua António Mamos, com a construção de muros e passeios na Rua da Valada, com o alargamento da Rua da Presa e a infraestruturação e repavimentação da Travessa do Mercado. Além disso, a Câmara Municipal avançou com a pavimentação da Rua Padre Lima, Rua dos Pereiros e Rua Ferreira de Castro, bem como com a repavimentação do cruzamento da Rua de Vilarinho, ou outros obras que parecendo menores são fundamentais para as pessoas e o comércio, como a requalificação da iluminação pública, a modernização de toda a sinalética e a reabilitação de ecopontos subterrâneos ou módulos de recolha”.

Nó Erva Verde.jpg

Vila Praia de Âncora vive “fulgor de investimento”

Na verdade, numa breve reflexão, é possível constatar que Vila Praia de Âncora está a viver um período de grande investimento, imparável desde o início deste mandato: “Recuperámos a Bandeira Azul na Praia das Crianças, que o Município já tinha desistido de candidatar, aguentando intempéries e investindo na requalificação das margens do rio e na abertura do canal que o leva até à foz. Mais de 1 milhão de euros foi ali investido com o apoio da Pólis Litoral Norte e do Governo”, lembrou o presidente da Câmara.

Recordou ainda a qualificação, pelo Município, da zona da Cruz Velha, tornando o acesso à praia e à zona comercial mais agradável, a que se juntou o contributo da Junta de Freguesia, com o monumento de homenagem aos bombeiros.

Foi ainda a intervenção da Câmara, em cooperação com os Bombeiros, que tornou possível a recuperação do Cineteatro de Vila Praia de Âncora, encerrado durante mais de uma década, que reabriu e apresenta uma programação cultural atualizada e de alto nível, servindo as pessoas e as nossas associações.

O presidente referiu-se ao papel do Orçamento Participativo, no âmbito do qual está a ser recuperada a zona envolvente do Dólmen da Barrosa, depois de resolvidos litígios judiciais do passado. Aliás, informou Miguel Alves, “na próxima semana pagaremos a última tranche dos 240 mil euros que a Câmara tem em dívida com alguns dos herdeiros dos terrenos do Dólmen e em breve, creio que nos próximos 15 dias, chegaremos a acordo com o herdeiro que sempre ficou de fora nas propostas feitas pelo Município até à nossa chegada”.

Entre as intervenções de maior envergadura, Miguel Alves referiu a construção da ecovia junto ao mar que vai ligar a zona norte da vila à capela de Santo Isidoro e, por isso, a Moledo, e disse que, antes do verão, será iniciada a ligação a sul, que permitirá o atravessamento do rio Âncora através de uma nova ponte pedonal e a ligação á Mata da Gelfa.

O diálogo que resolve problemas em VPA

“E quando não há dinheiro, senhor Secretário de Estado, optamos pelo diálogo”, disse Miguel Alves, recordando que esta opção permitiu a abertura, há menos de um ano, do ensino secundário público em Vila Praia de Âncora e a realização de obras na escola.

Com o mesmo método de trabalho, foi ainda possível o lançamento do concurso de empreitada que tornará possível, num investimento de meio milhão de euros, a passagem inferior pedonal na Travessa do Teatro há tanto reclamada pela população.

“Finalmente, mais recentemente, também o diálogo, a negociação e a serenidade, garantiram que a agência da Caixa Geral de Depósitos de Vila Praia de Âncora pudesse sair da lista de 180 agências a fechar em todo o país até 2020”, frisou Miguel Alves, assegurando que foi o único caso, a norte de Aveiro. 

O Secretário de Estado tinha-se referido também à movimentação autárquica, em vários concelhos, por causa do anunciado encerramento de balcões da CGD, sublinhando que o que aconteceu em Vila Praia de Âncora foi a vitória do diálogo, da cooperação e da influência, de um trabalho de muita persistência do presidente da Câmara: “quero dar-lhe os parabéns por isso”, sublinhou Carlos Miguel.

VPA.jpg

SECRETÁRIO DE ESTADO DAS AUTARQUIAS LOCAIS PRESENTE NA APRESENTAÇÃO DA OBRA DO NÓ DA ERVA VERDE EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Sessão de apresentação terá lugar esta quinta-feira, dia 30 de março, pelas 10H00, na Ludoteca/Biblioteca de Vila Praia de Âncora

O secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, visita Vila Praia de Âncora quinta-feira, dia 30 de março, para a apresentação da obra do Nó da Erva Verde, que terá lugar na Ludoteca/Biblioteca de Vila Praia de Âncora, pelas 10H00. Trata-se de uma obra estruturante para Vila Praia de Âncora, orçada em mais de meio milhão de euros.

imagem___requalificacao_No_da_Erva_Verde___VPA (1).jpg

A empreitada da 2ª fase da requalificação do Nó da Erva Verde em Vila Praia de Âncora, adjudicada por 595.633,11€, vai arrancar. Trata-se de uma obra estruturante que vai trazer muitos benefícios à população de Vila praia de Âncora. Esta é uma zona que se encontra degradada e pouco funcional, no que respeita à desorganização viária, ao desgaste de pavimentos, tanto dos passeios como das vias de circulação. Esta zona ainda apresenta deficiências ao nível de infraestruturas de águas pluviais e carência de bolsas de estacionamento.

Esta intervenção vai permitir várias melhorais. Será eliminado o conflito existente nas ligações entre a Rua Miguel Bombarda, a Rua Lourenço Rocha e a EN13, procedendo-se à hierarquização das redes viárias. Prevê-se a promoção da acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada através da definição de percursos pedonais e criação de passadeiras sobre-elevadas, niveladas com os passeios, inibidoras de velocidade, de forma a promover e garantir a travessia das vias existentes sem barreiras arquitetónicas e em segurança. Será criada uma nova entrada para a Ludoteca/Biblioteca de Vila Praia de Âncora, através da cedência de área de terreno ao domínio público e o acesso de viaturas por uma entrada lateral, possibilitando o estacionamento privativo e, por conseguinte, o desafogo de área de estacionamento público. Ao nível das águas pluviais este projeto propõe requalificar as infraestruturas existentes e adaptá-las ao novo arranjo urbanístico, bem como, construir uma nova galeria hidráulica, com grande capacidade de escoamento, a ligar à rua António Ramos e à galeria existente na Rua Miguel Bombarda.

CÂMARA DE CAMINHA TEM GARANTIA DA ADMINISTRAÇÃO DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS (CGD) SOBRE MANUTENÇÃO DO BALCÃO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

A Câmara Municipal de Caminha foi informada pela Administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) de que a agência de Vila Praia de Âncora se manterá aberta ao público e em funcionamento nos mesmos moldes em que está atualmente. Segundo a informação recolhida junto da CGD, o balcão de Vila Praia de Âncora foi excluído do programa de encerramento de agências que está em curso.

presidente.jpg

As conversações mantidas ao longo das ultimas semanas que tiveram como ponto alto a reunião que o Presidente da Câmara Municipal de Caminha teve, no passado dia 20 de março, com o Administrador Executivo responsável pela organização da CGD em todo o país, culminaram nesta decisão positiva para Vila Praia de Âncora e todo o vale do Âncora, num momento em que parecia difícil inverter o encerramento do balcão situado na vila mais populosa do concelho.

Esta é uma boa notícia e uma vitória da população de Vila Praia de Âncora que percebeu, desde sempre, que o valor do diálogo se sobrepõe ao do insulto e que o valor da negociação é substantivamente maior do que o valor da ameaça. A Câmara Municipal de Caminha saúda os cidadãos e as instituições que, com argumentos e urbanidade, souberam defender os interesses de Vila Praia de Âncora e do nosso concelho e garante que manterá a sua vigilância relativamente aos processos de encerramento de serviços públicos que, durante alguns anos, criaram problemas ao concelho mas que nos últimos três anos tem sido possível afastar da nossa terra.

caixa geral depositos vps.jpg

PRESIDENTE DA CÂMARA DE CAMINHA REUNIU COM ADMINISTRAÇÃO DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS

Na agenda o balcão de Vila Praia de Âncora

O Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, reuniu ontem com responsáveis da Caixa Geral de Depósitos, em Lisboa, a propósito do possível encerramento do balcão de Vila Praia de Âncora. A reunião foi o culminar de um intenso diálogo promovido pela Câmara Municipal ao longo das últimas duas semanas que levou o Presidente à sede nacional do banco público e que agora aguarda por desfecho.

Miguel Alves levou a Lisboa a particular circunstância de Vila Praia de Âncora ser a maior freguesia do concelho de Caminha e uma das vilas mais populosas do Alto Minho. Explicou o efeito de atração que a localidade exerce sobre todo o Vale do Âncora, a especial relação que o banco detém com a população mais idosa e com menos recursos, a deficitária rede de transportes públicos que penaliza a mobilidade para Caminha e Viana do Castelo e a convicção de que o banco público cumprirá melhor a sua função primordial se permanecer nos territórios onde estão as pessoas. A autarquia apresentou várias propostas e vincou a sua total disponibilidade para encontrar soluções no presente e no futuro.

De acordo com o Presidente da Câmara Municipal de Caminha, “da reunião com a Administração da Caixa transpareceu um espirito de diálogo construtivo que contrasta com posições demagógicas que vieram a público nos últimos dias. A autarquia preocupou-se mais com as soluções e menos com os insultos, que o banco, infelizmente, conhecia e julgo que a Caixa compreendeu e valorizou a postura que o Município soube ter ao longo destas negociações. Saí de Lisboa sem uma resposta que terá que ser geral e universal, mas trouxe a perceção de que a Administração da Caixa compreendeu que o banco deve continuar ao serviço de Vila Praia de Âncora. Vamos aguardar serenamente pela resposta que vier a ser dada ainda durante esta semana”.

MUNICÍPIO DE CAMINHA ADERE À HORA DO PLANETA DESLIGANDO SIMBOLICAMENTE A ILUMINAÇÃO

Sábado, entre as 20h30 e as 21h30, em artérias e monumentos de Caminha e Vila Praia de Âncora

O Município de Caminha vai aderir à iniciativa “A Hora do Planeta 2017”, que tem lugar no próximo sábado, dia 25 de março. Nesse âmbito, em Caminha e Vila Praia de Âncora, simbolicamente, entre as 20h30 e as 2hH30, será desligada a iluminação num conjunto de artérias e monumentos. Em Caminha será desligada a iluminação na Rua Ricardo Joaquim Sousa e Rua de S. João, na Torre do Relógio e na Igreja Matriz. Em Vila Praia de Âncora, ficarão nesse período sem iluminação a Praça da República, Rua 5 de Outubro até aos Bombeiros Voluntários e Rua 31 de Janeiro.

A “Hora do Planeta” é uma iniciativa da WWF, que começou em 2007, em Sidney, na Austrália, quando 2,2 milhões de pessoas e mais de 2.000 empresas apagaram as luzes por uma hora, numa tomada de posição contra as mudanças climáticas.

Um ano depois, a “Hora do Planeta” tornou-se um movimento de sustentabilidade global, com mais de 50 milhões de pessoas em 135 países a mostrarem o seu apoio a esta causa, ao desligarem simbolicamente as suas luzes.

Como uma das primeiras campanhas acerca das alterações climáticas, a “Hora do Planeta” tem crescido, a partir de um evento simbólico numa única cidade para o maior movimento do mundo em defesa do ambiente.

Refira-se que a “Hora do Planeta” em 2016 chegou a 178 países e territórios, e a mais de 9000 cidades e vilas.

Em Portugal, 110 municípios aderiram e centenas de monumentos emblemáticos nacionais ficaram às escuras.

O objetivo da ação é divulgar e sensibilizar os cidadãos em todo o mundo sobre o poder que todos temos para combater as alterações climáticas. Mais informação em www.wwf.pt

VILA PRAIA DE ÂNCORA: PASSAGEM INFERIOR PEDONAL NA TRAVESSA DO TEATRO É A VITÓRIA DO BOM SENSO E DE TODOS OS QUE NÃO DESISTIRAM

Miguel Alves: hoje é um dia de contentamento para todos quantos gostam verdadeiramente de Vila Praia de Âncora”

O lançamento do concurso que compreende a construção de uma Passagem Inferior Pedonal na Linha do Minho, na zona da Travessa do Teatro, em Vila Praia de Âncora foi realizado hoje, dia em que a Câmara Municipal e a IP assinaram também o respetivo protocolo.

Protocolo CMC - IP (1).jpg

A obra vai custar cerca de meio milhão de euros e culmina um longo processo de negociação iniciado por este Executivo, que assim responde, da melhor forma, aos anseios e à luta da população da Vila. Como referiu Miguel Alves, “hoje é um dia bom para Vila Praia de Âncora”. A cerimónia decorreu num espaço municipal junto à Linha do Minho, precisamente no local onde a passagem vai nascer, na presença do ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, e dos secretários de Estado das Infraestruturas e do Desenvolvimento e Coesão, respetivamente, Guilherme Oliveira Martins e Nélson de Souza.

“Hoje é um dia bom para Vila Praia de Âncora. Hoje é um dia de contentamento para todos quantos gostam verdadeiramente da sua terra, de todos aqueles que sabem que se cumpriu um anseio antigo da população. Hoje, quem tem responsabilidade política e é livre, não subjugado a valores menores, comparece e alegra-se com esta enorme vitória de todos os ancorenses: hoje celebramos o protocolo que tornará realidade a ligação pedonal sob a Linha do Minho junto à Travessa do Teatro, uma vitória do povo que muitos não acreditavam ser possível”, referiu o presidente da Câmara no início da sessão.

Recorde-se que está em causa uma grande aposta a nível nacional. As obras de modernização e eletrificação da Linha do Minho, entre Nine e Valença vão custar 83,2 milhões de euros. O ministro Pedro Marques lembrou que a região espera “há décadas” por estas obras, que vão permitir, nomeadamente, reduzir o tempo do trajeto e baixar entre 20 a 30 por cento o custo médio dos fretes de carga.

Protocolo CMC - IP (7).jpg

Para Vila Praia de Âncora e para o concelho é um sonho que se torna realidade, depois do desinvestimento do Governo anterior na ferrovia e do corte de relações da Câmara de Caminha com a REFER, em 2013. Nessa altura, lembrou Miguel Alves, o Município cometeu “o seu maior erro ao longo de todo este processo: optou por insultar e cortar relações com a REFER quando era com a REFER, naquele momento, com quem mais deveria dialogar para encontrar uma solução. Acabámos 2013 de relações cortadas, sem um compromisso, sem uma decisão, sem uma solução para Vila Praia de Âncora. Nada. Não havia nada acordado entre a Câmara Municipal de Caminha, a REFER ou o Governo. Mais: não havia diálogo, por vontade de quem geria o Município”.

Reatar as relações com a REFER “de modo a recuperar uma relação institucional ferida pelas ofensas e pelo corte de relações”, já que estava em causa o bom nome de Vila Praia de Âncora e do concelho de Caminha, foi uma preocupação do presidente da Câmara desde o primeiro momento em funções. O diálogo firme com o Governo e a empresa, mas também “sereno e razoável” (como o classificou o ministro hoje à tarde), acabou por conduzir à obra, que vai iniciar-se no quarto trimestre deste ano.

“Hoje, estamos aqui, porque a população de Vila Praia de Âncora foi heroica na resistência e na fidelidade aos seus princípios. Hoje não há quem não lembre um super-herói de capa e espada que, a coberto da noite, quis deixar a sua marca nos muros que separavam a Vila mas, a verdade, é que a vitória, esta vitória é, sobretudo, dos heróis anónimos que todos os dias lutam para educar os seus filhos, para cuidar dos seus netos, para honrar os seus pais e orgulhar os seus avós. Os heróis que são Vila Praia de Âncora até à mais pequena célula da sua forma de ser e que se mobilizaram, desde o primeiro dia, para inverter uma decisão que levantou muros onde era necessário encontrar soluções e respostas”, concluiu Miguel Alves.

Protocolo CMC - IP Ministro.jpg

Vila Praia de Âncora em alta

Este investimento na Travessa do Teatro, vultuoso do ponto de vista financeiro mas também altamente simbólico, junta-se a outros que recentemente têm contribuído para valorizar a Vila, numa dinâmica que não para e que vai continuar já nos próximos dias. Até ao final deste mês, “vamos avançar com o maior investimento em termos de financiamento direto da autarquia, que é a obra do Nó da Erva Verde, empreitada fundamental para ajudar a resolver o problema do escoamento de águas pluviais nesta vila em anfiteatro e que vai qualificar urbanisticamente o coração da nossa terra”, anunciou Miguel Alves.

Recordou também a recuperação da Bandeira Azul para a Praia das Crianças. “Nunca, o concelho, teve todas as suas praias com Bandeira Azul em simultâneo como nos últimos dois anos. Esta é uma realidade que, neste verão, queremos replicar”, sublinhou o presidente.

Lembrou ainda a zona envolvente do Dólmen da Barrosa que está, neste momento, por vontade da população que se mobilizou no Orçamento Participativo de Caminha, a ser recuperada depois de muitos anos de abandono ou maus tratos.

Outro exemplo de dinamismo e cooperação é o trabalho conjunto com os Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, que permitiu recuperar o Cineteatro, fechado e a apodrecer há mais de uma década.

Das obras em curso ainda, destaque para a ecovia, que vai unir toda a freguesia de Vila Praia de Âncora, fazendo agora a ligação com Moledo e avançando mais para o verão com a ligação à freguesia de Âncora, que incluirá a construção de uma nova ponte pedonal sobre o rio.

“Este bom momento de investimento municipal em Vila Praia de Âncora é, agora, acompanhado por este investimento público de meio milhão de euros que o Governo e a IP decidem fazer nesta Travessia Pedonal. Isto, ao lado dos fundos comunitários que a autarquia já garantiu para reabilitação da zona da Sandia – mais de 800 mil euros – para a qualificação do caminho de Santiago que passa por esta que é a maior Vila do concelho – 230 mil euros – mais os 300 mil euros que custam a ecovia, os 650 mil euros que esperamos garantir para a dragagem do Portinho ou a compromisso assumido há pouco de que teremos novas obras na nossa Escola Básica e Secundária de Vila Praia de Âncora de modo a contruir mais duas ou três salas para albergar o crescimento de alunos que teremos para o próximo ano, não deixam margem para dúvidas sobre o modo como o Governo cuida e investe em Vila Praia de Âncora”, disse Miguel Alves. E, continuou, “contra factos, contra estes factos, só mesmo a cegueira e a partidarite que coloca o bem-estar das pessoas em segundo plano é que arranjam argumentos”.

Travessa do Teatro (1).jpg

MUNICÍPIO DE CAMINHA E IP ASSINAM AMANHÃ PROTOCOLO PARA CONSTRUÇÃO DE UMA PASSAGEM INFERIOR PEDONAL NA TRAVESSA DO TEATRO EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, presidente à cerimónia

Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas, visita amanhã, sexta-feira, Vila Praia de Âncora. O governante presidirá, a partir das 15h00, à cerimónia de assinatura do protocolo para a construção da Passagem Inferior Pedonal na Travessa do Teatro, ocasião em que serão também apresentadas as Intervenções de Modernização na Linha do Minho, pelo vice-presidente do Conselho de Administração da empresa Infraestruturas de Portugal.

Sondagens de prospeção na Travessa do Teatro (1) (1).jpg

Os trabalhos vão decorrer no edifício municipal, situado junto ao local onde será construída a passagem pedonal, na marginal e Vila Praia de Âncora. O programa terá início pelas 15h00, com as boas-vindas do presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves. Minutos depois será feita a apresentação das Intervenções de Modernização na Linha do Minho, pelo vice-presidente do Conselho de Administração da Infraestruturas de Portugal, Carlos Fernandes. Seguir-se-á o momento mais desejado para o Município e para a população de Vila Praia de Âncora, a assinatura do Protocolo da Passagem Inferior Pedonal na Linha do Minho em Vila Praia de Âncora, entre a IP e a Câmara de Caminha. A cerimónia termina com uma intervenção do ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

Travessa do Teatro 1.JPG

As boas notícias chegavam em dezembro do ano passado, culminando um processo longo e difícil, da negociação deste Executivo com a Infraestruturas de Portugal. Os argumentos da Câmara foram tidos em conta e a população da Vila verá restabelecida a ligação à marginal, atravessando a linha, por meio de uma passagem pedonal.

A negociação passou por várias fases, até porque se trata de uma obra exigente em termos financeiros. A empresa assume a realização do projeto e da empreitada, sempre em coordenação e colaboração com a Câmara, enquanto o Município, na fase de exploração, ficará responsável pela conservação e manutenção da passagem inferior pedonal, nos termos do protocolo que será assinado amanhã.

Recorde-se que, apesar do encerramento ao trânsito automóvel, motivado por um acordo anterior e por problemas legais, a circulação pedonal manteve-se até 2009, ano em que a travessia foi fechada, mas a população nunca se conformou.

A Infraestruturas de Portugal é a empresa pública que resulta da fusão entre a Rede Ferroviária Nacional – REFER, E.P.E. (REFER, E.P.E.) e a EP - Estradas de Portugal, S.A. (EP, S.A.). Miguel Alves iniciou esta negociação ainda com a REFER, restabelecendo também as relações cordiais com o Município de Caminha.

Ainda em dezembro do ano passado, após a confirmação da obra, a Infraestruturas de Portugal (IP) avançou com a realização de sondagens de prospeção na Travessa do Teatro, com vista à preparação do projeto para construção da passagem inferior pedonal. Em 2013, conforme foi noticiado pela imprensa, o então Governo abandonou o projeto para a Linha do Minho, não reservando para as obras os 47 milhões de euros previstos, e inscrevendo apenas uma verba residual de cinco milhões, que não permitia qualquer intervenção.

Foi uma deceção para os adeptos da ferrovia, que nela reconhecem potencial para o desenvolvimento da região, mas também para a população de Vila Praia de Âncora, que via o seu sonho seriamente ameaçado por uma opção política. O atual Governo, com uma visão contrária, recuperou o projeto e antecipou mesmo para este ano a modernização do troço entre Viana do Castelo e Valença, da Linha do Minho, face a igual compromisso de Espanha, o que deu novo alento às negociações.

A redefinição de prioridades permitiu ao Município de Caminha reforçar os argumentos e negociar o protocolo com sucesso, respondendo aos anseios da população da Vila e cumprindo um compromisso que tinha sido assumido pessoalmente por Miguel Alves. O documento já foi aprovado em reunião de Câmara.

Travessa do Teatro.JPG

MINISTRO DO PLANEAMENTO E DAS INFRAESTRUTURAS VISITA VILA PRAIA DE ÂNCORA

Em causa está a assinatura do Protocolo para a construção da Passagem Inferior Pedonal na Linha do Minho em Vila Praia de Âncora

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, visita Vila Praia de Âncora na próxima sexta-feira, para a assinatura do Protocolo para a construção da Passagem Inferior Pedonal na Linha do Minho em Vila Praia de Âncora. Trata-se de um compromisso assumido por Miguel Alves que agora será concretizado.

Sondagens de prospeção na Travessa do Teatro (1).jpg

Construir uma Passagem Inferior Pedonal na Linha do Minho em Vila Praia de Âncora vai tornar-se uma realidade. O processo já iniciou. Lembrámos que ainda há pouco tempo a Infraestruturas de Portugal (IP) realizou sondagens de prospeção, de caráter geológico-geotécnico na zona da estação de Vila Praia de Âncora no âmbito do estudo da nova passagem pedonal.

Recorda-se que construir a Passagem Inferior Pedonal junto à linha férrea em Vila Praia de Âncora foi um dos compromissos assumidos pelo atual presidente da Câmara.  O Município de Caminha insistiu e defendeu junto da tutela a importância da passagem inferior pedonal para Vila Praia de Âncora e para o concelho. De facto, Miguel Alves, iniciou as negociações com a então REFER, diálogo que seria prosseguido com a IP, que resultou da fusão entre a Rede Ferroviária Nacional – REFER, E.P.E. (REFER, E.P.E.) com a EP - Estradas de Portugal, S.A. (EP, S.A.).A negociação passou por várias fases, tendo chegado a bom porto, com a empresa a assumir a realização do projeto e da empreitada, sempre em coordenação e colaboração com a Câmara, enquanto o Município, na fase de exploração, assegurará a conservação e manutenção da passagem inferior pedonal, nos termos do protocolo que será assinado na próxima sexta-feira.

Sondagens de prospeção na Travessa do Teatro (2).jpg

ESTE FIM DE SEMANA ‘A GRANDE MURALHA’ EM CARTAZ NO CINETEATRO DOS BOMBEIROS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Bilheteira reverte a favor dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora

Cinema e espetáculo comemorativo dos 59 anos do Orfeão de Vila Praia de Âncora vão marcar a programação deste mês no Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora. Em cartaz estão os filmes ‘A Grande Muralha’, de Zhang Yimou, e ‘Elementos Secretos’, de Ted Melfi. Este fim de semana está em exibição ‘A Grande Muralha’.

A-Grande-Muralha_cine.jpg

Desde a sua abertura, com a gestão cultural a cargo do Município de Caminha, uma das apostas do Cineteatro é o cinema. No Cineteatro os filmes são atuais em exibição nos grandes centros urbanos. O objetivo é reavivar a tradição do cinema em Vila Praia de Âncora. O preço do bilhete é de 3€ e estão disponíveis para venda na sede dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora e, nos dias de exibição, no Cineteatro. Ainda, podem ser reservados através do número 913928313. Recorda-se que a bilheteira reverte a favor da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora.

Este fim de semana, dias 12 e 13 de março, o Cineteatro tem em cartaz o filme de ação ‘A Grande Muralha’, de Zhang Yimou. Com a superestrela mundial Matt Damon e realizado por um dos maiores especialistas em efeitos visuais de cortar a respiração, Zhang Yimou (“Herói” e “O Segredo dos Punhais Voadores”), “A Grande Muralha” da Legendary, conta a história de uma força de elite que toma uma posição de coragem pela humanidade na estrutura mais icónica do mundo. A primeira produção em inglês de Zhang Yimou é o maior filme alguma vez filmado por completo na China. “A Grande Muralha” conta ainda com Jing Tian, Pedro Pascal, Willem Dafoe e Andy Lau.

Orfeão VPA aniversário.jpg

Na sinopse lê-se: “China, século XI. Durante os anos da Dinastia Song, quando as leis são ditadas pelo Imperador Renzong (1010-1063), um grupo de mercenários é atacado por uma criatura monstruosa. Apenas os ocidentais William Garin e Pero Tovar sobrevivem à chacina. No dia seguinte, são capturados pela Nameless Order, um grupo de guerreiros de elite liderado pelo general Shao. Pertencentes à corte imperial, estes homens são desde muito jovens treinados para a grande missão das suas vidas: defender a população do ataque dos taotie, aterrorizantes criaturas míticas que acordam a cada 60 anos. A Grande Muralha da China é a única barreira que os mantém fora do alcance das cidades. Quando todos se apercebem das extraordinárias capacidades de combate de Garin e Tovar, decidem aceitar a sua ajuda. Com os bravos da Nameless Order, os dois amigos, outrora movidos por ganância, vão aprender o verdadeiro significado de abnegação, disciplina e coragem”. No dia 12, a sessão decorre pelas 21H30 e, no dia 13, pelas 15H00.

Depois de ter pisado o palco no dia 7 de janeiro, aquando da inauguração do Cineteatro, o Orfeão de Vila Praia de Âncora está de regresso àquele espaço para o espetáculo Comemorativo do 59º aniversário, no dia 17 de março, pelas 21H30. Na verdade, o Orfeão de Vila Praia de Âncora vai assinalar o seu 59º aniversário com um espetáculo de homenagem ao Dr. Francisco Sampaio. Este espetáculo, que marca os 59 anos da instituição em prol da cultura de Vila Praia de Âncora e do concelho de Caminha além-fronteiras, conta com a participação do Grupo Coral, Grupo de Teatro e Grupo de Danças e Cantares Regionais do Orfeão.

A programação de março, encerra com a exibição do filme ‘Elementos Secretos’, de Ted Melfi, nos dias 25 e 26. ‘Elementos Secretos’ conta a incrível história de Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monae), mulheres afro-americanas brilhantes que trabalham na NASA e são os cérebros por trás de uma das maiores operações da história: o lançamento do astronauta John Glenn para a órbita, um incrível feito que restaura a confiança da nação, agita a Corrida Espacial e reanima o mundo. O trio visionário atravessa género e raças para inspirar as gerações a sonharem alto. No dia 25, a sessão decorre pelas 21H30 e, no dia 26, pelas 15H00.

Elementos Secretos_cine.jpg

A MAGIA DA DISNEY EM CONCERTO NO VALADARES, TEATRO MUNICIPAL DE CAMINHA

Espetáculovai “revisitar”músicas de filmes consagrados, no domingo, a partir das 15h30

Em março, o Valadares Teatro Municipal de Caminha apresenta um cartaz de elevada qualidade. Concerto da Disney pela Escola de Música Amadeus; Ensemble Risoluto em Concerto, com José Paulo Ribeira, Paulo Barbosa e Sílvia Pinto e cuja receita reverte a favor da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caminha; Concerto de Guitarra com Artur Caldeira e Cavaquinho Cantado com Daniel Cristo em Quinteto, são as propostas culturais disponíveis para este mês.

Concerto Disney Cartaz.jpg

A magia dos clássicos da Disney vai abrir a programação do Valadares, com o Concerto da Disney, pelos alunos da Escola de Música Amadeus, já no próximo domingo, dia 12 de março, pelas 15H30.  No palco do Valadares vão ser interpretadas músicas dos filmes ‘Pinocchio’, ‘Cinderella’, ‘Mary Poppins’; ‘Alladin’,‘Brave’, ‘Tarzan’, ‘A Bela Adormecida’; ‘Pocahontas’, ‘Rei Leão’, ‘A pequena Sereia’, entre muitos outros.

Este concerto é organizado pela Escola de Música Amadeus e conta com o apoio da Câmara Municipal de Caminha e do Conservatório de Música e Dança dos Arcos de Valdevez. O bilhete custa 2€ e as reservas podem realizar-se na Escola de Música Amadeus ou no Valadares, Teatro Municipal de Caminha.

Depois da magia da Disney, no dia 18 de março, o Valadares vai servir de palco ao Concerto Solidário ‘Ensemble Risoluto em Concerto’, com José Paulo Ribeira, Paulo Barbosa e Sílvia Pinto, cuja receita vai reverter a favor da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caminha. Ensemble Risoluto“é o momento onde o Amor e a Música se conjugam num mesmo verbo, inteiro, firme e assertivo. Aqui se exprime a mais pura essência da alma, transmitindo sensações que a linguagem é incapaz de traduzir e que a razão nunca saberá compreender”. O concerto tem inicio pelas 21H30. Os bilhetes custam 5 euros e podem ser adquiridos nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora e no dia do espetáculo, no Valadares, Teatro Municipal.

No dia 24, pelas 21h30, a guitarra vai estar em destaque no Valadares, com o concerto de Artur Caldeira. Natural de Braga, Artur Caldeira é licenciado em Guitarra Clássica e Mestre em Interpretação Artística. Com um vasto curriculum, este músico já conquistou o 1º prémio do concurso nacional “Parnaso 93” e o 1º lugar ex-aequo do “Prémio Helena Sá e Costa 1995”. Tocou com a Orquestra Clássica sob a direção dos Maestros MeirMinsky, João Paulo Santos, MarcTardue e Niel Thompson e com a Orquestra do Norte sob a direção do Maestro Ferreira Lobo e gravou para a R.D.P..

Trata-se de mais uma aposta cultural de qualidade. Este concerto é organizado pela Academia de Música Fernandes Fão e conta com o apoio da Câmara Municipal de Caminha, da Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares e do Ministério da Educação.

Em março, Daniel Pereira Cristo, já conhecido do público caminhense, regressa ao Valadares para apresentar o seu 1º álbum a solo 'Cavaquinho Cantado'.“Este concerto caracteriza-se pela alegria da junção dos dois velhos conhecidos, o canto e o cavaquinho, como personagens centrais de um todo que, se pretende, seja sentido como uma abordagem nova e contemporânea da música e instrumentos de identidade. Música Étnica do Noroeste Português e Peninsular, como gosta de chamar-lhe”. O concerto está agendado para as 22H00.  Os bilhetes encontram-se à venda nos Postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora

Teatro Valadares.jpg

CAMINHA MOSTRA + VAI DECORRER DE 28 DE ABRIL A 1 DE MAIO

A Câmara Municipal e a Rede Social de Caminha vão promover a iniciativa Caminha Mostra + com o objetivo de dar visibilidade ao trabalho desenvolvido pelas instituições/associações formativas, culturais, sociais e desportivas do concelho. A atividade vai decorrer de 28 de abril a 1 de maio e as inscrições terminam esta sexta-feira.

Inserida no Vila Praia em Flor, Caminha Mostra + vai apresentar múltiplas propostas: exposições, oficinas, ciclo de debates, palestras e workshops sobre diversos temas, atividades lúdicas, recreativas e desportivas, dinamizadas pelas próprias instituições.

Para além de permitir às instituições divulgarem as próprias atividades, a Caminha Mostra + pretende ainda sensibilizar a comunidade geral para o seu reconhecimento.

Podem participar na Caminha Mostra + as IPSS’s, associações culturais, sociais e desportivas do concelho de Caminha e todas as instituições que integram o CLASC (Conselho Local de Ação Social de Caminha).

A Caminha Mostra + tem como comissão organizadora a Câmara Municipal de Caminha, o Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora, o Centro de Bem Estar Social de Seixas, o Judo Clube de Caminha (JUCAMINHA) e o Orfeão de Vila Praia de Âncora.

CÂMARA DE CAMINHA VAI INVESTIR EM SANEAMENTO NA FREGUESIA DE ÂNCORA MAIS DE 650 MIL EUROS

Até 2018, vão ser investidos 4 milhões de euros em infraestruturas básicas

A Câmara Municipal de Caminha prepara-se para avançar com a execução da rede de saneamento em Âncora. Depois da empreitada “Infraestrutura em "baixa" do sub-sistema de Aspra, Viso e Currais - 1.ª fase”, Miguel Alves vai propor ao executivo a adjudicação da empreitada de saneamento de Aspra, Viso, Currais e Igreja – 2ª fase – Freguesia de Âncora, um investimento superior a 500 mil euros. O investimento em redes de saneamento na freguesia de Âncora vai ultrapassar os 650 mil euros. A obra deverá começar no mês de maio. A reunião de Câmara terá lugar esta quarta-feira, dia 15 de fevereiro, pelas 15 horas, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Dotar as freguesias do concelho das infraestruturas necessárias para melhorar a qualidade de vida dos munícipes é uma das apostas do executivo caminhense, liderado por Miguel Alves. Este mandato, em saneamento, já foi investido 1.453.407€ e, até 2018, vão ser gastos mais 2.648.212,89€. No total, vão ser investidos mais de 4 milhões de euros na melhoria da qualidade de vida das pessoas do concelho.

O montante investido diz respeito, por exemplo, à execução da rede de drenagem da Ribeira das Preces, em Moledo; à rede de saneamento zona Sul Vila Praia de Âncora, Vile e Riba de Âncora; à execução da rede de saneamento da Meia Légua em Moledo; à execução da “Infraestrutura em "baixa" do sub-sistema de Aspra, Viso e Currais - 1.ª fase”, na freguesia de Âncora, entre outras.

Até 2018, ainda vão ser executadas a rede de saneamento de Vilar de Mouros, que terá um custo total de investimento superior a um milhão de euros; a rede de saneamento e sistemas de interseção e elevação de Argela, que também vai custar mais de um milhão de euros e a rede de saneamento de Aspra, Viso, Currais e Igreja, na freguesia de Âncora, orçada em meio milhão de euros. Estas obras vão se financiadas pelo PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

Quarta-feira, em cima da mesa, vai estar a empreitada de saneamento de Aspra, Viso, Currais e Igreja – 2ª fase – Freguesia de Âncora – adjudicação, pelo montante de 494.900,01+IVA, que deverá começar em maio.

MUNICÍPIO DE CAMINHA CONSEGUE GARANTIR APOIO DE 1,5 MILHÕES DE EUROS PARA REABILITAÇÃO URBANA EM CAMINHAE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Abrangido o centro histórico de Caminha e a área da Sandia em Vila Praia de Âncora

A candidatura apresentada pela Câmara Municipal para reabilitação urbana do Centro Histórico de Caminha e da zona da Sandia, em Vila Praia de Âncora, foi aprovada, estando assegurado um apoio comunitário de 1,5 milhões de euros. A boa notícia foi transmitida ontem à população, durante a reunião descentralizada do Executivo, que se realizou no Salão Nobre do Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. 

reunião descentralizada VPA 2017 (1).jpg

As inundações constantes das habitações e logradouros nas zonas da Sandia e Vista Alegre, em tempo de chuva, foram ontem um dos assuntos mais focados na reunião. Três dos primeiros intervenientes referiram-se precisamente a este problema, muito antigo e agravado na altura da construção da A28. O vice-presidente Guilherme Lagido, explicou que essa situação o impressionou bastante há cerca de quatro anos, quando percorreu mais demoradamente o território ainda como candidato, verificando, ao chegar à Câmara, que não existia qualquer projeto para responder a esse problema, “angustiante”, como o classificaria a seguir Miguel Alves.

Com um quadro comunitário já fechado, em que o Governo que o negociou, entendeu não ser prioritária areabilitação urbana,havia contudo umaexceção, que este Executivo agarrou de imediato, mas que apenas contemplava perímetros urbanos  com  carências  devidamente fundamentadas e de intervenção perfeitamente clarificada.

O Executivo fez aprovar, no final de 2014, a delimitação de duas áreas de reabilitação urbana: do Centro Histórico de Caminha e da Sandia, em Vila Praia de Âncora, elaborando a respetiva candidatura, agora contemplada com 1,5 milhões de euros, dos quais 800 mil serão para a zona da Sandia e Vista Alegre, contemplando uma população da zona alta da freguesia, maioritariamente envelhecida, e que até agora não tinha conseguido fazer ouvir a sua voz junto da Câmara Municipal.

Os problemas da parte alta da freguesia de Vila Praia de Âncora não ficam por aqui, tendo o Executivo sido igualmente questionado sobre a zona do Caminho da Rocha, também fustigada pelas águas pluviais. Guilherme Lagido informou que a Câmara está a preparar a resposta também para esta situação, estando o projeto já elaborado. A intervenção não será imediata, conforme esclareceu o presidente, sobretudo por razões financeiras, uma vez que a obra necessária é bastante onerosa.

Outras obras, o Dólmen da Barrosa, o PDM, o abrigo dos animais e a toponímia, entre outros, constaram também do debate. Sobre a conclusão e/ou início das intervenções de maior envergadura, o presidente da Câmara informou que a primeira fase da intervenção no Dólmen da Barrosa, no âmbito do Orçamento Participativo, deverá ficar concluída até final de março, altura para a qual se aguarda o visto do Tribunal de Contas, para que a Câmara possa avançar com a obra do Nó da Erva Verde, um investimento de cerca de 600 mil euros. Antes do verão deverá também estar pronto o novo troço da Ecovia, entre a Capela de Santo Isidoro e a zona norte das Camboas.

O abrigo dos animaisfoi abordado pela presidente da Associação Selva dos Animais Domésticos, que apelou a uma consciência maior das pessoas em relação à forma como tratam os animais, por forma a diminuir os problemas de abandono, designadamente cumprindo a lei que obriga, desde 2008, a colocar chip nos cães, assim como a proceder ao seu registo. Falou também da importância da esterilização de cães e gatos. O presidente informou depois sobre o processo de contratação do veterinário municipal e elogiou a associação, afirmando que honra o concelho de Caminha.

Logo no início da reunião, o presidente da Junta de Freguesia, Carlos Castro, elogiou estas reuniões descentralizadas e felicitou a Associação de Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora pelo centenário e pela obra executada no Cineteatro, dando ao mesmo tempo os parabéns à Câmara Municipal pelo protocolo realizado com aquela associação.

O responsável elencou também alguns problemas, como foi o caso, entre outros, dos decorrentes da falta de drenagem de águas pluviais em várias zonas da freguesia e as questões decorrentes da construção da A28, não acautelados na altura; as ruas pavimentadas em calçada à portuguesa, e reivindicando maior cuidado com áreas como a Praça da República e a Avenida Ramos Pereira.    

Miguel Alves, a finalizar, congratulou-se por, sendo esta a terceira reunião descentralizada em Vila Praia de Âncora, se verificar que os problemas mais repetidos nos encontros anteriores já não se colocam, porque estão resolvidos ou em vias de resolução. Referiu-se, entre outros, à Bandeira Azul, Dólmen da Barrosa, Nó da Erva Verde, ação das intempéries e riscos para a manutenção da praia e Travessa do Teatro.

reunião descentralizada VPA 2017 (2).jpg

ARRANQUE DA EMPREITADA DA ECOVIA QUE VAI LIGAR MOLEDO A VILA PRAIA DE ÂNCORA CONTOU COM A PRESENÇA DO MINISTRO DO AMBIENTE

Miguel Alves sublinha: “acabou o tempo do PowerPoint e dos bonequinhos. Agora é o tempo das obras, das obras no terreno”

Começou hoje mais uma obra importante para o concelho de Caminha, a ecovia que vai ligar Moledo a Vila Praia de Âncora e posteriormente a Âncora, Viana do Castelo e Esposende. “É uma iniciativa muito simbólica, mas que representa algo de muito forte para a nossa comunidade. Hoje, estamos aqui a assinalar aquilo que é uma nova fase do concelho de Caminha, uma fase que se iniciou em 2013 e que deixou para trás um momento de inoperância no âmbito da Polis Litoral Norte. De 2008 a 2013 não se fez um único investimento no âmbito da Polis Litoral Norte, não se fez uma única obra no concelho de Caminha. Mas desde 2013 até agora foram já feitas 5 obras e investidos 1 milhão e 100 mil euros no território de Caminha. E até final de 2017 prevemos ter mais 5 obras concluídas e investidos 2,5 milhões de euros. Passamos dum tempo em 2013 em que tínhamos zeros obras, zero cêntimos investidos no concelho e Caminha, para termos 10 obras e 4 milhões de euros investidos no concelho de Caminha. Acabou o tempo do PowerPoint e dos bonequinhos. Agora é o tempo das obras, das obras no terreno”, sublinhou Miguel Alves.

arranque ecovia Moledo-VPA (1).jpg

Decorreu esta manhã um passeio de bicicleta pela ecovia de Moledo que assinalou o inicio de mais uma empreitada importante para o concelho de Caminha - “Infraestruturas para valorização e visitação de áreas classificadas no concelho de Caminha”, no âmbito da Polis Litoral Norte, que vai permitir a ligação de Moledo a Vila Praia de Âncora. O momento contou com a presença de Miguel Alves, presidente da Câmara de Caminha; José Pedro Matos Fernandes,ministro do Ambiente; Pimenta Machado, presidente da Polis Litoral Norte; Célia Ramos, secretária de Estado Secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza; vereadores e vice-presidente da Câmara Municipal de Caminha; presidentes das Câmara Municipais deViana do Castelo e de Esposende, entre muitas outras individualidades e população que se quis juntar e percorrer este troço da ecovia.

Esta intervenção, que vai ligar a Capela de Santo Isidoro à ciclovia já existente a norte de Vila Praia de Âncora, numa extensão de aproximadamente 670 metros, está orçada em 283.292,79 euros e vai ser financiada em 85% pelo Programa Operacional Regional do Norte.

arranque ecovia Moledo-VPA (2).jpg

Sobre a importância desta obra, Miguel Alves salientou: “esta é uma obra muito importante para o concelho de Caminha. Através do trabalho conjunto que temos levado a cabo, os três municípios e a Polis Litoral Norte, tem sido possível fazer aquilo que seria impossível até há bem pouco tempo atrás”. O autarca recordou que a sociedade Polis Litoral Norte foi criada em 2008 e desde essa altura até 2013, data em que tomou posse enquanto presidente da câmara, no concelho de Caminha não se fez obra: “a verdade é que por falta de inteligência e de capacidade, a Câmara de Caminha não conseguiu mobilizar até 2013 um único euro e um único investimento para o concelho”. “Desde que tomamos posse as coisas alteraram-se. Este executivo leva por diante a responsabilidade de desenvolver a sua terra”, dando como exemplo as cinco obras já executadas no concelho, um investimento de 1,100 milhões de euros, e adiantando que até final de 2017 se prevê investir no concelho mais 2,5 milhões de euros. Miguel Alves realçou ainda: “esta é toda uma mudança radical que temos no concelho e Caminha. até 2013 tínhamos zero euros investidos, zero obras feitas. Agora e até final de 2017 teremos 10 obras feitas e 4 milhões de euros investidos”.

Sobre o trabalho conjunto que se tem verificado entre os três municípios, a Polis Litoral Norte e o Governo, Miguel Alves esclareceu: “foi necessário juntar boas energias. As boas energias de três municípios que se juntaram para poder fazer obra no seu litoral, a boa energia da Polis Litoral Norte que nos deu meios para fazer os projetos e concretizar as obras e as boas energias do Governo. E estas boas energias são a energia nuclear para concretizarmos os projetos que queremos levar por diante. Esta boa energia é a nossa energia nuclear para podermos aqui construir o futuro”.

José Pedro Matos Fernandes realçou o trabalho realizado em parceira pelas três autarquias; “é evidente a contiguidade geográfica destes espaços. Por isso, é uma tolice quando estes projetos não são conjuntos. Estes projetos têm de ser conjuntos, não faz sentido fazer ciclovias administrativas. Faz sentido fazer ciclovias que percorram estes três territórios.” O ministro do Ambiente ainda acrescentou: “com esta obra fica já construída cerca de 60% desta ciclovia que tem mais de 70 km de extensão”.

Esta intervenção visa a promoção da mobilidade sustentável e ambientalmente correta, como forma de vivência da orla costeira e a valorização e promoção dos valores naturais e culturais singulares do Litoral Norte.

arranque ecovia Moledo-VPA (3).jpg

arranque ecovia Moledo-VPA (4).jpg

arranque ecovia Moledo-VPA (5).jpg

arranque ecovia Moledo-VPA (6).jpg

MINISTROS DO AMBIENTE E DO MAR VISITAM CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA

DOIS DIAS, DOIS MINISTROS, DUAS OBRAS

Ministros do Ambiente e do Mar visitam Caminha na segunda e terça-feira respetivamente

Os ministros do Ambiente e do Mar visitam Caminha na segunda e terça-feira respetivamente. Em causa estão duas obras essenciais para o concelho, por um lado a Ecovia do Litoral Norte, entre Moledo e Vila Praia de Âncora, e o Cais da Rua, em Caminha.

caminha.jpg

Pedro Matos Fernandes estará no concelho na próxima segunda-feira, dia 23 de janeiro. O ministro do Ambiente chegará a Moledo pelas 11h45. O ponto de encontro é o início da Ecovia, junto à Ribeira das Preces, onde haverá uma receção aos convidados. A comitiva fará, a seguir, um percurso em bicicleta, pela Ecovia, até à Capela de Santo Isidoro, onde decorrerá a cerimónia de arranque da empreitada de execução do troço da futura Ecovia do Litoral Norte, entre a zona dos Rochedos de Santo Isidoro e Vila Praia de Âncora.

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, desloca-se a Caminha no dia seguinte, terça-feira, dia 24 de janeiro, para a apresentação dos investimentos da Sociedade Polis Litoral Norte, no âmbito dos quais se insere a obra do Cais da Rua, na marginal de Caminha. A sessão terá lugar pelas 15h30, no auditório da Igreja de Santa Clara (ETAP). Na altura serão assinados os protocolos de financiamento entre a Sociedade Polis Litoral Norte e a DOCAPESCA.

O CONCELHO DE CAMINHA CONTINUA A SER A ESCOLHA DOS TURISTAS PORTUGUESES E ESTRANGEIROS

Em 2016, o número de visitantes que procurou os postos de turismo do concelho aumentou 9% face a 2015 e 20% a 2014

O Concelho de Caminha continua em alta. Em 2016, confirma-se, uma vez mais, a preferência dos turistas portugueses e estrangeiros na escolha do concelho como destino turístico. 36.346 pessoas, mais 3.008 do que em 2015 e 7.256 do que em 2014, visitaram os postos de turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora. Este aumento de visitantes representa uma subida da procura de 9%, o que significa que o concelho está a recuperar o seu prestigio e que o município de Caminha está a conseguir projetar o concelho pelo mundo.

Caminha 2016 (1).jpg

Em 2016, verifica-se um crescimento do mercado interno e externo. Enquanto em 2016, os postos de turismo foram visitados por 14.202 turistas portugueses, em 2015 receberam 13.233 visitantes. No que respeita ao mercado externo, o número de estrangeiros subiu para 22.144 em 2016, enquanto que em 2015 não ultrapassou os 20.105 turistas.Face a 2015, o número de turistas portugueses aumentou 7%, os alemães 30%, os italianos 54%, os belgas 46% e osirlandeses 160%. O número de visitantes espanhóis e franceses também registou um aumento de 7% e 10%, respetivamente. Em resumo, os turistas portugueses continuam a ser os que mais procuram os postos de turismo do concelho, seguidos dos espanhóis, franceses, ingleses e alemães.

Caminha 2016 (2).jpg

Estes números traduzem a aposta do executivo em fazer da marca Caminha uma referência, capaz de colocar o concelho nos roteiros nacionais e internacionais, durante todo o ano. Prova disso, são os inúmeros eventos que promove ou apoia, como por exemplo: Feira Medieval de Caminha, Artbeerfest, Festival de Vilar de Mouros, Rally de Portugal, Caminha Doce, Passagem de Ano, Festa do Mar e da Sardinha, Grande Trail da Serra d’Arga, Triatlo Longo de Caminha, Vila Praia em Flor, entre muitos outos, e as obras que executa e outras que apoia para proporcionar maior qualidade de vida a quem cá vive, mas também a quem procura o concelho. Exemplos dessa aposta, são as ecovias de Santo Isidoro, Lanhelas e Seixas, a Bandeira Azul nas quatro praias do concelho, a requalificação do Mosteiro de São d’Arga, a criação da nova Loja do Turismo, a travessia do ferry boat Santa Rita de Cássia; a construção da Nova Biblioteca Municipal de Caminha, a beneficiação da rede viária, a valorização do Caminho de Santiago – Caminho Português da Costa.

Caminha 2016 (3).jpg

Sobre os Caminhos de Santiago uma das mais importantes rotas de Turismo Cultural e Religioso, é de referir que os postos de turismo do concelho receberam 3203 peregrinos. O maior número de peregrinos é nacional, seguindo-se os alemães, espanhóis, franceses e ingleses.

É de realçar, uma vez mais, que estes números referem apenas o movimento de turistas e de peregrinos que procura informações turísticas nos postos de turismo do concelho, isto é, não representam o número absoluto de turistas que procura o Concelho de Caminha.

Caminha 2016 (4).jpg

Caminha 2016 (5).jpg

“CAMINHA SABE NADAR” GRATUITO PARA TODAS AS CRIANÇAS DO CONCELHO ATÉ AOS 8 ANOS DE IDADE A PARTIR DE 1 DE FEVEREIRO

Projeto piloto vai proporcionar às crianças aulas gratuitas de adaptação ao meio aquático e natação nas Piscinas Municipais – Vila Praia de Âncora

“Caminha Sabe Nadar” é a próxima aposta do executivo caminhense. Miguel Alves vai propor ao restante executivo o projeto piloto “Caminha Sabe Nadar” – Isenção de tarifas.

IMG_6577.jpg

O objetivo é proporcionar às crianças do concelho de Caminha, até aos oito anos de idade, aulas de adaptação ao meio aquático e natação nas Piscinas Municipais – Vila Praia de Âncora, isentando-as de qualquer pagamento.

Miguel Alves sublinha a importância da iniciativa: “esta é uma iniciativa de grande alcance que valoriza os equipamentos municipais e, sobretudo, proporciona às nossas crianças a possibilidade de nadar, essencial em qualquer circunstância, mas fundamental num concelho banhado pelo mar e que aposta nos desportos náuticos”.

A reunião de câmara terá lugar quarta-feira, dia 18 de janeiro, pelas 15H00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O projeto piloto “Caminha Sabe Nadar” vai arrancar a 1 de fevereiro e tem como objetivo incentivar o desporto no concelho. De facto, o executivo pretende,com este projeto,proporcionar a todas as crianças do concelho de Caminha, com idade menor ou igual a oito anos, aulas de adaptação ao meio aquático e natação para que fiquem dotadas de mecanismos de defesa em meio aquático, para que possam desfrutar de qualquer desporto náutico em segurança.

Para fazer parte deste projeto piloto é necessário reunir os seguintes requisitos: idade menor ou igual a oito anos e residência no Concelho de Caminha. As inscrições deverão ser efetuadas na receção das Piscinas Municipais – Vila Praia de Âncora a partir de quinta-feira. É de salientar que não há número limite de inscrições e que os horários serão elaborados mediante o número de participantes inscritos. Este projeto também inclui as crianças que já frequentam o equipamento, devendo os pais dirigir-se à receção para obter as informações necessárias.

Da ordem de trabalhos ainda faz parte a atribuição de um subsídio à Sociedade Musical Banda Lanhelense, no montante de 15 mil euros, para apoio na aquisição de novo fardamento.

RENOVADO SALÃO NOBRE DOS BOMBEIROS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA ACOLHE A PRÓXIMA REUNIÃO DESCENTRALIZADA

Sessão pública terá lugar no dia 25 de janeiro, pelas 18H30, no Cineteatro dos Bombeiros

O renovado Salão Nobre dos Bombeiros de Vila Praia de Âncoravai acolher a primeira reunião pública descentralizada de 2017. Miguel Alves e os vereadores estão de regresso à vila mais populosa do concelho para esclarecerem e ouvirem as questões colocadas pelos ancorenses no dia 25 de janeiro. A sessão vai decorrer no edifício do Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora, pelas 18H30.

Cineteatro dos Bombeiros.jpg

O executivo está a realizar a 3ª temporada das reuniões públicas descentralizadas. Recorda-se que nas reuniões anteriores (sendo que a última decorreu a 25 de junho de 2015), os temas dominantes foram: Dólmen da Barrosa, Duna dos Caldeirões, Travessa do Teatro, Cineteatro dos Bombeiros.

Passado um ano e meio, o executivo regressa a Vila Praia de Âncora com o sentimento de dever cumprido. A obra de reforço da Duna dos Caldeirões está concluída.  A Bandeira Azul foi hasteada na Vila. A recuperação do espaço envolvente ao Dólmen da Barrosa a realizar no âmbito do Orçamento Participativo de Caminha está em execução. É de referir que relativamente à valorização do Dólmen foi submetida uma candidatura ao Programa 2020 para a criação de um núcleo museológico que potencie o megalitismo de Vila Praia de Âncora e de todo o concelho de Caminha. Sobre a Travessa do Teatro, as notícias também são boas, após uma longa e complexa negociação, a Câmara e a empresa Infraestruturas de Portugal (IP) chegaram a acordo e a Travessa vai ser dotada de uma passagem inferior pedonal sob a Linha do Minho. No âmbito da Polis Litoral Norte, está a decorrer a empreitada de proteção e reabilitação do sistema costeiro entre a Foz do Rio Âncora e Forte do Cão no montante de 160 mil euros. A empreitada da2ª fase da requalificação do Nó da Erva Verde, um projeto orçado em mais de meio milhão de euros, também já foi adjudicada. E, por último, o apoio dado aos Bombeiros de Vila Praia de Âncora para devolverem o Cineteatro dos Bombeiros aos ancorenses.

As sessões públicas descentralizadas são um instrumento de participação que os munícipes têm à disposição para dialogar diretamente com os decisores políticos do concelho. Além de favorecerem a proximidade junto da população, estas reuniões permitem ao executivo ouvir, esclarecer e prestar contas da gestão municipal, contribuindo assim para uma democracia local mais participativa.

Estas reuniões públicas apresentam como único ponto da ordem de trabalhos a audição dos munícipes. Assim, os ancorenses que queiram intervir deverão proceder à sua inscrição, com uma antecedência mínima de 48 horas, na Câmara Municipal, através do telefone 258 710 300 ou do e-mail geral@cm-caminha.pt. Ainda o podem fazer na Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora. É de realçar que, no momento da inscrição, deverão indicar o contacto telefónico e o assunto a tratar. Será dada prioridade aos assuntos relacionados com as freguesias em questão e de interesse coletivo e/ou público.

Salão Nobre dos Bombeiros.jpg

“A UM MAR DE DISTÂNCIA”DE PEDRO MAGANO EM EXIBIÇÃO NO CINETEATRO DOS BOMBEIROS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

A sessão de sábado vai contar com a presença dos argumentistas, Abel Coentrão e Pedro Magano, e de um dos intervenientes no documentário, o ancorense Celestino Ribeiro

O renovado Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora está, desde sábado, ao serviço da cultura, dos ancorenses, de Vila Praia de Âncora. No próximo fim de semana, vai ser exibido um documentário sobre os pescadores que andaram na pesca do bacalhau na Terra Nova intitulado “A Um Mar de Distância”, de Pedro Magano. Este é um tema muito querido para a comunidade piscatória do Vale do Âncora.

cartaz cinema_jan fev.jpg

 

Sobre esta escolha, Miguel Alves realçou: “é assim que vamos abrir este cinema, é assim que vamos montar todos os próximos tempos aqui no Cineteatro de Vila Praia de Âncora numa forte aposta cultural, que muitas vezes não é compreendida, mas é exatamente na valorização da nossa história que nós temos a perspetiva do nosso futuro”. O documentário será exibido nos dias 14 e 15 de janeiro e a sessão do dia 14, contará com a presença dos argumentistas, Abel Coentrão e Pedro Magano, bem como de um dos intervenientes no documentário, Celestino Ribeiro. A entrada é gratuita.

Sobre o filme “A Um Mar de Distância Filme”, Miguel Alves realçaque se trata de um documentário que contou com o apoio do Município. “É a história de um ancorense, de muitos ancorenses que andaram na pesca do bacalhau na Terra Nova e, em grande parte, a vida daqueles ancorenses que lá estiveram também em muito sofrimento, em sacrifício pelas suas famílias”, disse.

Sobre o filme lê-se: “Ninguém sabe quantos portugueses morreram na Pesca do Bacalhau durante o Estado Novo. Sepultados no mar, ou em terras longínquas, como a Terra Nova ou a Gronelândia, esses homens foram deixados para trás, esquecidos pelo país que glorificava, durante a Ditadura, o papel deles no Regresso de Portugal ao Mar. Mas em 1966, um realizador canadiano filmava “TheWhiteShip”, um documentário que nos mostra o funeral de um pescador português, vítima de uma tempestade, e que ficou sepultado em St. John ’s, no Canadá.Do destino de muitos pescadores pouco ou nada sabemos. Mas no caso de Dionísio Esteves, esse filme fixou para sempre uma memória do seu local de sepultura, permitindo que agora, em 2015, o seu túmulo se transformasse num memorial que glorifica a todos os pescadores portugueses que lá jazem.Contar as suas histórias, retirá-las do anonimato, é a nossa forma de os resgatarmos de volta a casa”.

O argumento é de Abel Coentrão e Pedro Magano; a edição e direção de fotografia é de Pedro Magano; a música é de Vitor Peixeiro e João Lima; a correção de cor de Manuel Pinto Barros; a pós-produção de som e misturasão de Pedro Adamastor; o operador de gimbal e drone é de Sílvio Rocha; a fotografia de cena é de Helena Flores; a produção de Liliana S. Lasprilla e a realização de Pedro Magano.

Mais informações em http://aummardedistancia.com/pt/filme/a-um-mar-de-distancia//

“Os filmes serão os mais atuais possíveis, recuperando, assim, a sua tradição em conjunto com os bombeiros, com as pessoas, com Vila Praia de Âncora”

O cinema vai ser uma das apostas do Cineteatro. Miguel Alves sublinha: “os filmes serão os mais atuais possíveis, recuperando, assim, a sua tradição em conjunto com os bombeiros, com as pessoas, com Vila Praia de Âncora”. Em janeiro, estará em exibição “Sleepless: Nos limites da Lei”, de BaranboOdar, 2017 e em fevereiro “Aqui Há Gato”, de BarrySonnenfeld, 2017 e “50 Sombras Mais Escuras”,James Foley, 2017. Ao sábado, as sessões de cinema terão lugar pelas 21H30 e ao domingo às 15H00. O preço do bilhete é de 3€ e estão disponíveis para venda nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora, na sede dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora e, nos dias de exibição, no Cineteatro.

No último fim de semana de janeiro, dias 28 e 29, será exibido o filme“Sleepless: Nos limites da Lei”, de BaranboOdar, 2017, EUA (M/12). Na sinopse deste filme lê-se “Um polícia com ligações ao submundo do crime procura o filho sequestrado por um grupo de contrabandistas enquanto tenta escapar à perseguição de um agente dos Assuntos Internos.” Trata-se de um remake do filme francês "La NuitBlanche", de 2011.

Em fevereiro, nos dias 11 e 12, será exibido o filme “Aqui Há Gato”, de BarrySonnenfeld, 2017, França/China (M/12).Quanto à sinopse do filme, adiantamos: “Tom Brand (Kevin Spacey) é um bilionário viciado no trabalho, com um estilo de vida que o afastou da família, da sua bela mulher Lara (Jennifer Garner) e da sua adorável filha Rebeca (Malina Weisman).Quando se aproxima a data do aniversário de Rebeca ela faz o mesmo pedido de todos os anos: um gato. Tom detesta gatos, mas não pensou em alternativas e está sem tempo.O GPS leva-o até uma loja de animais mística, recheada de gatos estranhos e exóticos, onde o excêntrico proprietário FelixPerkins (Christopher Walken) lhe apresenta um gato majestoso chamado Sr. Patas Peludas.A caminho da festa de aniversário, Tom tem um acidente terrível. Quando recupera a consciência percebe que ficou preso no corpo do gato. Adotado pela própria família, começa a experiência de aprendizagem do que é a vida de um animal doméstico.Para ter alguma esperança de regressar à sua família, Tom terá de perceber porque foi colocado nesta situação peculiar e percorrer o longo caminho para merecer a sua existência humana de volta.”

Fevereiro fecha com o filme “50 Sombras Mais Escuras”,James Foley, 2017, EUA (M/17+). Trata-se do “segundo capítulo da trilogia segue o aprofundar da relação entre a estudante AnastasiaSteele e o jovem milionário Christian Grey.Quando Christian Grey tenta seduzir novamente a agora mais cautelosa Ana Steele, ela exige um novo acordo antes de lhe dar outra oportunidade. À medida que os dois começam a construir uma nova relação e a encontrar estabilidade, figuras sombrias do passado de Christian começam a rodear o casal, determinadas a destruir as suas esperanças num futuro juntos.” Este filme será exibido nos dias 25 e 26 de fevereiro.

distancia c 1.jpg

BOMBEIROS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA CELEBRAM CENTENÁRIO COM REABERTURA AO PÚBLICO DO CINETEATRO

“Hoje há mais razões para celebrar um percurso centenário: hoje festejamos o futuro desta grande instituição, o futuro do voluntariado, o futuro da cultura em Vila Praia de Âncora, o futuro da solidariedade e coesão da nossa terra”, salientou Miguel Alves

inauguração cineteatro bombeiros vpa (2).jpg

No sábado escreveu-se mais uma página na história dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora. Inauguração da remodelação do Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora e concerto de António Zambujo marcaram as comemorações do Centenários dos Bombeiros. “Este é um dia muito especial para Vila Praia de Âncora e para o concelho de Caminha. Hoje teríamos sempre razões de sobra para celebrar a história, o passado e o legado da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora que, nas comemorações dos seus 100 anos de existência, festeja também todas as ações humanitárias, todos os sacrifícios, todos os contributos de gerações de homens e mulheres que no corpo ativo, nos órgãos sociais ou como funcionários, souberam honrar a sua terra e partilhar um espírito de comunidade e bairrismo que faz parte da massa do sangue de todos os Ancorenses.Mas hoje há mais razões para celebrar um percurso centenário: hoje festejamos o futuro desta grande instituição, o futuro do voluntariado, o futuro da cultura em Vila Praia de Âncora, o futuro da solidariedade e coesão da nossa terra”, disse Miguel Alves. Também Laurinda Araújo, muito emocionada, sublinhou: “Abrir as portas do cineteatro é uma utopia tornada realidade”.

Os Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora promoveram de 1 a 7 de janeiro as Comemorações do Centenário da Associação com várias iniciativas, com destaque para a bênção e inauguração da remodelação do Cineteatro dos Bombeiros Voluntários, sessão solene comemorativa do centenário e concerto de António Zambujo. A sessão solene contou com a presença de Laurinda Araújo, Presidente da Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora; Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha;Constança Urbano de Sousa, ministra da Administração Interna; José Presa, presidente da Assembleia Geral da Associação Humanitárias dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora;Jaime Marta Soares, presidente do Conselho Executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses;José Oliveira,Diretor Nacional de Planeamento e Emergência da Autoridade Nacional de Proteção Civil; Coronel Paulo Esteves,  Comandante Operacional do Agrupamento Distrital Norte;Armando Neves da Silva, Comandante Operacional Distrital; Luís Brandão Coelho, Presidente da Federação Distrital de Bombeiros de Viana do Castelo;Manuel Verde Rei, Comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora; Carlos Castro, presidente da Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora; e demais autarcas, vereadores, bombeiros e público em geral. Durante a cerimonia, os Bombeiros Municipais de Vila Praia de Âncora foram condecorados com a Medalha de Mérito de Proteção e Socorro no grau Ouro e distintivo Azul, atribuída pela Ministra da Administração Interna e pela Fénix de Honra atribuída pelo presidente do Conselho Executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses. A cerimónia ficou ainda marcada pelo minuto de silencia a Dr. Mário Soares.

“Estou a viver um dos momentos mais gratificantes da minha existência”, disse a presidente dos Bombeiros, referindo-se às comemorações do centenário e à remodelação do Cineteatro dos bombeiros: “100 anos de profícua atividade humanitária; 100 anos de glória, uma honra e uma responsabilidade”. Quanto à remodelação do Cineteatro, Laurinda Araújo realçou: “abrir portas do cineteatro é uma utopia tornada realidade. Deixou de ser um “pardieiro”, após tantos anos de abandono e chegou o momento de ser devolvido a Vila Praia de Âncora”.

Sobre o desempenho do Município, Laurinda Araújo disse: “de mãos dadas somos capazes de muito mais”.

Sobre o desempenho de Laurinda Araújo, Miguel Alves sublinhou: “foi graças ao trabalho, inteligência, perseverança e entusiasmo da Dr.ª Laurinda Araújo que os bombeiros de Vila Praia de Âncora recuperaram o seu esplendor, foi graças ao seu empenho que os bombeiros resolveram as trapalhadas do passado, saldaram contas e eliminaram processos judiciais, foi graças à sua visão que hoje estamos aqui a inaugurar este espaço tão emblemático da nossa comunidade”.

Sobre a remodelação de Cineteatro dos Bombeiros, o presidente da câmara lembrou: “há três anos tínhamos uma Associação Humanitária em crise e endividada – as boas gentes de Vila Praia de Âncora souberam unir-se para dar á Associação a honra e a vivência que merece neste centenário de serviço público. Há pouco mais de um ano atrás, tínhamos este espaço fechado, ao abandono, em degradação e tínhamos Vila Praia de Âncora sem um anfiteatro de qualidade que pudesse albergar grandes e diversos espetáculos culturais ao abrigo das intempéries – juntos soubemos encontrar as soluções para tornar o sonho deste renascimento numa realidade”.

Constança Urbano de Sousa felicitou os Bombeiros de Vila Praia de Âncora pela “excelência do trabalho operacional” que realizam e Laurinda Araújo pelo “trabalho de liderança”. Mas, enalteceu também a importância que a Câmara Municipal dá a esta instituição: “prova disso são os protocolos estabelecidos que constituem uma fonte de receita para assegurar a viabilidade económica desta associação”, disse.

A ministra deixou uma “palavra de agradecimento e confiança no futuro”, desejando a “continuação de todos estes êxitos operacionais e institucionais”.

Também Miguel Alves se dirigiu a todas os bombeiros, antigos, atuais e futuros: “são vocês que fazem a alma desta instituição. As horas que dedicam a esta causa, o tempo que retiram à família, as críticas injustas que tantas vezes ouvem, os impossíveis que fazem com os meios que têm, a tranquilidade que dão à nossa população, são exemplo maior do que deve ser serviço público. Cem anos fazem e cem vezes me apetece dizer obrigado, a cada um de vós, àqueles que já foram bombeiros, àqueles que ainda o são, aqueles cuja bravura já testemunhei em tantas situações difíceis que pude partilhar convosco. Vocês, na simplicidade da vossa dádiva, são um exemplo para mim enquanto Presidente de Câmara. Cada bombeiro, do comandante ao membro mais novo, cada bombeiro é parte de um corpo vivo que sustenta a segurança do nosso povo. A todos, alguns a quem já considero amigos, outros tantos anónimos que não procuram mais do que a sensação de dever cumprido, muito obrigado por cem anos de exemplo máximo de cidadania”.

inauguração cineteatro bombeiros vpa (3).jpg

inauguração cineteatro bombeiros vpa (4).jpg

inauguração cineteatro bombeiros vpa (5).jpg

inauguração cineteatro bombeiros vpa (6).jpg

inauguração cineteatro bombeiros vpa (7).jpg

inauguração cineteatro bombeiros vpa (8).jpg

inauguração cineteatro bombeiros vpa (9).jpg

inauguração cineteatro bombeiros vpa 1 (1).jpg

inauguração cineteatro bombeiros vpa 1 (2).jpg

INAUGURAÇÃO DA REMODELAÇÃO DO CINETEATRO DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA TERÁ LUGAR SÁBADO

Sessão solene conta com a presença da ministra da Administração Interna

Os Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora estão a celebrar o centenário da Associação Humanitária. As comemorações já começaram no dia 1 de janeiro e terminam sábado com a inauguração da remodelação do Cineteatro dos Bombeiros Voluntários, encerrado há muitos anos, e que contará com a presença da ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. O Cineteatro será inaugurado pelas 16H15. O centenário será ainda marcado pelo concerto de António Zambujo, cujo valor da bilheteira reverte para a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora.

3M1A5454.jpg

As comemorações do centenário dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora começaram no passado domingo com a formatura geral e hastear das bandeiras; desfile de viaturas pelo Vale do Âncora; missa solene em sufrágio dos bombeiros, sócios e beneméritos falecidos e bênção das viaturas. No sábado, dia 7 de janeiro as comorações continuam. Da parte da manhã, vão decorrer a formatura geral e hastear das bandeiras; e a inauguração do monumento ao bombeiro voluntário. Da parte da tarde, depois da formatura geral do corpo de bombeiros, terão lugar as entregas de divisas de promoção de 3ª a 2ª classe e 1ª a subchefe e de condecorações aos elementos do corpo de bombeiros. Pelas 16H15, decorrerá o tão esperado momento, a bênção e inauguração da remodelação do Cineteatro, seguida da sessão solene comemorativa do centenário. O dia termina com o concerto de António Zambujo, pelas 22H00, cujos bilhetes esgotaram nos dois primeiros dias. A bilheteira deste espetáculo promovido pela Autarquia Caminhense reverte a favor do Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. 

Recorda-se que o Cineteatro estava encerrado há mais de uma década. No dia 4 de novembro de 2015, fruto de um novo relacionamento entre o Município e a Associação Humanitária dos Bombeiros dos Voluntários de Vila Praia de Âncora, cuja direção desenvolve um trabalho excelente, que permitiu ultrapassar situações de grande aflição financeira, em que a continuidade dos serviços da corporação chegou a estar em causa, foi possível iniciar formalmente as obras no Cineteatro.

A renovada sala tem capacidade para 200 pessoas, sendo integrada num complexo com novos camarins, novas instalações sanitárias, condições de conforto e de segurança.

A Câmara Municipal assume, a partir deste mês de janeiro, a gestão cultural do Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. O protocolo entre o Município e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora para a utilização do equipamento foi aprovado na última reunião de câmara e assegura também uma verba mensal, que permitirá à Associação garantir o pagamento das obrigações assumidas com as obras.

O Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora abre assim com chave de ouro, com o concerto de António Zambujo, mas a programação não fica por aqui.

Nos dias 14 e 15 de janeiro, terá lugar a exibição do filme “A Um Mar de Distância”, de Pedro Magano. Sobre o filme lê-se: “Ninguém sabe quantos portugueses morreram na Pesca do Bacalhau durante o Estado Novo. Sepultados no mar, ou em terras longínquas, como a Terra Nova ou a Gronelândia, esses homens foram deixados para trás, esquecidos pelo país que glorificava, durante a Ditadura, o papel deles no Regresso de Portugal ao Mar. Contar as suas histórias, retirá-las do anonimato, é a nossa forma de os resgatarmos de volta a casa”. A entrada é gratuita.

Nos dias 28 e 29 de janeiro, será exibido o filme“Sleepless: Nos limites da Lei”, de BaranboOdar, 2017, EUA (M/12).

Nos dias 11 e 12 de fevereiro, será exibido o filme “Aqui Há Gato”, de BarrySonnenfeld, 2017, França/China (M/12).

Nos dias 25 e 16 de fevereiro, será exibido o filme “50 Sombras Mais Escuras”,James Foley, 2017, EUA (M/17+).

As sessões de sábado terão lugar às 21H30 e as de domingo às 15H00. O preço do bilhete é de 3€ e estãodisponíveis para venda nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora, na sede dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora e, nos dias de exibição, no Cineteatro.

Programa sábado:

08H00

Formatura geral e hastear das bandeiras

09H00

Inauguração do monumento ao Bombeiro Voluntário

15H15

Formatura geral do Corpo de bombeiros

15H30

Receção às entidades e convidados

15H45

Entrega de divisas de promoção de 3ª a 2ª classe e 1ª a subchefe

Entrega de condecorações aos elementos do corpo de bombeiros

16H15

Bênção e inauguração da remodelação do Cineteatro da Associação Humanitária dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora

Homenagem póstuma ao comandante e presidente de direção Francisco Presa

Participação do Orfeão de Vila Praia de Âncora

16H45

Sessão Solene Comemorativa do Centenário

Atribuição de condecorações ao comandante e à Associação Humanitária

22H00

Concerto Solidário de António Zambujo

CÂMARA DE CAMINHA CONCLUI PDM E VAI AVANÇAR COM OS PLANOS DE PORMENOR

Documento será apreciado pela Assembleia Municipal

O Executivo aprovou ontem o envio à Assembleia Municipal do novo PDM de Caminha. Em três anos foi possível completar um processo que se arrastava desde 2006, deixando o concelho sem uma estratégia em matéria territorial. O documento é equilibrado, defende a paisagem e as pessoas, potencia o turismo e a economia e permite o crescimento populacional, estando preparado para acomodar um aumento da ordem das 10 mil pessoas ao longo da próxima década.

Com 21 anos, o anterior PDM, que agora se encontra suspenso, estava completamente ultrapassado e desadequado. Por imperativo legal, deveria ter sido revisto há mais de 10 anos, mas o processo só viria a iniciar-se em 2006, nunca tendo o anterior Executivo chegado ao fim da revisão. 

Este Executivo assumiu o processo de revisão como uma prioridade, constituiu uma equipa de técnicos interna, coordenada pelo vice-presidente, Guilherme Lagido, e lançou mãos à obra.

O processo fica marcado por uma intensa participação, que foi bastante além do que a lei obriga. Para não perder mais tempo, e equipa assumiu várias as opções feitas anteriormente, designadamente em matéria de REN.

Conforme sublinha Miguel Alves, o novo PDM resulta de um debate transparente e participativo, de um trabalho realizado sem recursos externos nem a avenças milionárias, como aconteceu antes. Foi possível desenhar um território que, sendo sustentado no turismo, valoriza a paisagem, a qualidade de vida e os espaços públicos cuidados.

Segundo revelou Guilherme Lagido, durante a fase de debate, entre as reclamações recebidas, apenas 2 por cento são provenientes de cidadãos do concelho. Essas reclamações foram analisadas, tendo sido atendidas cerca de 42 por cento. 

O novo texto prepara o concelho para um crescimento substancial, sem comprometer as condições que garantem a qualidade de vida e a sustentabilidade do território de Caminha.

Como também explicou o vice-presidente da Câmara, o território de Caminha é fortemente condicionado em termos de áreas que são reserva em matéria ambiental. No entanto, foi possível preparar a parte urbana para um crescimento substancial. Este não é um crescimento expectável, mas o que importa considerar é que o território não se apresenta estrangulado nessa matéria.

A demora no processo de revisão trouxe também novos condicionalismos, fruto de legislação recente, a que esta equipa teve de submeter o PDM. Acabou por exemplo a “área urbanizável”, passando apenas a existir solos urbanos e rústicos, sendo as exigências, no primeiro caso, bastante restritivas. Refira-se, a título de exemplo, que a lei faz depender o solo urbano da existência cumulativa de várias condições, entre elas as redes de água, saneamento, elétrica, de comunicações e de transportes públicos.

O documento vai agora ser submetido à apreciação e votação da Assembleia Municipal, mas a equipa vai manter-se e trabalhar, a partir de agora, nos planos de pormenor, sabendo-se já que o primeiro a elaborar vai abranger a área entre o campo do Ancorense e a Zona Industrial da Gelfa.

CÂMARA ASSUME GESTÃO CULTURAL DO CINETEATRO DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Renda mensal permitirá à Associação Humanitária pagar compromissos assumidos com as obras

A Câmara Municipal assume, a partir do próximo mês de janeiro, a gestão culturaldo Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. O protocolo entre o Município e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora para a utilização do equipamento foi ontem aprovado e assegura também uma verba mensal, que permitirá à Associação garantir o pagamento das obrigações assumidas com as obras.

Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora1.jpg

O excelente entendimento entre o Município e a Associação Humanitária permitiu mais uma vez chegar a bom porto. O objetivo principal do protocolo é a cedência de utilização do Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora ao Município de Caminha, para que possam ser realizadas atividades sociais e culturais, e ao mesmo tempo apoiar a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora no que concerne à manutenção do referido equipamento.

“Esta proposta é fundamental para a sustentação financeira dos Bombeiros, para suporte do pagamento das obrigações assumidas com a reabilitação do Cineteatro e para fomento da programação cultural em Vila Praia de Âncora e no concelho de Caminha”, defende Miguel Alves.

Nos termos do documento, a Câmara assume a gestão cultural, o que implica a definição da linha programática, contratação, divulgação, promoção e procedimentos em geral. A Câmara responsabiliza-se também pelo pagamento de todas as despesas relativas a energia, água, limpeza, manutenção e recursos humanos, pagando ainda à Associação Humanitária, mensalmente, a quantia de mil euros.

O protocolo tem a duração de dez anos, com início em janeiro de 2017, sendo automaticamente renovável se as partes assim o entenderem.

A recuperação deste equipamento, no qual a Câmara e a Associação de Bombeiros se envolveram em conjunto, em franca cooperação, dará um novo fôlego à cultura de Vila Praia de Âncora. Há também uma componente emocional, de ligação da população ao seu Cineteatro, ao mesmo tempo que fica colmatada uma lacuna, porque a Vila terá agora um espaço coberto, moderno, com todas as condições para receber eventos, em qualquer altura do ano.

“A Câmara reconhece a excelência do trabalho da direção do Bombeiros de Vila Praia de Âncora e, neste contexto, resolvemos as dividas e as trapalhadas do passado, subscrevemos um protocolo com a Associação que permite estabilizar a receita dos Bombeiros (de Vila Praia de Âncora e de Caminha)”, diz o presidente da Câmara.

Depois de cerca de duas décadas encerrado, o Cine Teatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora abre as suas portas, completamente remodelado, no próximo dia 7 de janeiro. A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, estará presente na sessão solene. À noite, o palco recebe um grande espetáculo. António Zambujo será o protagonista de um concerto solidário, cujo valor da bilheteira, esgotada nos dois primeiros dias de venda dos bilhetes, reverte para a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora.

ORFEÃO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA DÁ CONCERTO DE NATAL EM MELGAÇO

Amanhã, pelas 21h30, na Igreja Matriz

Melgaço promove amanhã um Concerto de Natal que leva à Igreja Matriz o Orfeão de Vila Praia de Âncora, onde quatro vozes mistas encantarão com temas alusivos à época natalícia. O espetáculo acontece pela 21h30 e terá no Piano/órgão Andreia Antunes, acompanhada pelo Maestro Francisco Presa.

vpaorgeao (1).jpg

O Orfeão de Vila Praia de Âncora foi fundado em 1958 e é uma associação que, desde a sua origem, se dedica à prática do voluntariado cultural, conforme reconhecido pela Comissão para o Ano Internacional do Voluntariado, no ano de 2001. Alargando a sua atividade em diversos campos, mantém em atividade o seu Grupo coral a quatro vozes mistas, o Grupo de teatro e o Grupo de danças e cantares regionais. Francisco Presa é o atual Maestro e também o diretor Artístico, desde 1984.

Concerto de Fim de Ano: 30 de dezembro

Como tem sido habitual Melgaço proporciona a todos os seus munícipes e turistas um belíssimo concerto de Fim de Ano com a Academia de Música Fernandes Fão (AMFF). O evento acontece no dia 30 de dezembro, pelas 21h30, na Casa da Cultura e é aberto ao público em geral.

A AMFF é uma instituição vocacionada para o ensino artístico da Música, reconhecida pelo Ministério da Educação e com autonomia pedagógica. Apresenta um projeto multifacetado, com oferta de diferentes experiências artísticas, contribuindo para o gosto pela Música e pela sua prática, proporcionando vivências musicais elevadas e culturalmente enriquecedoras, dignificando o sistema educativo, em geral, e o ensino artístico especializado da Música, em particular. Em funcionamento há 27 anos, a AMFF acolhe alunos dos concelhos de Melgaço, Caminha, Ponte de Lima, Viana do Castelo e de Vila Nova de Cerveira.

Estes concertos fazem parte de uma variedade de iniciativas do programa de Natal promovido pela Câmara Municipal de Melgaço, para a celebração da quadra e da entrada no ano de 2017.

BOAS SUGESTÕES PARA VISITAR MELGAÇO

Até sexta-feira haverá animação itinerante pelas ruas de Melgaço e será possível visitar a Casa do Pai Natal instalada na Praça da República.

Programa de Natal:

21,22 e 23 de dezembro: Animação de Rua, Praça da República e ruas da Vila

  • Casa do Pai Natal (inclui poltrona, árvore de Natal e marco do correio para cartas ao Pai Natal) - Praça da República / 11h00-13h00 e 14h30-17h00
  • Animação de rua e pinturas faciais - Praça da República e ruas da Vila / 14h00-18h00
  • Grupo musical itinerante - Praça da República e ruas da Vila / 14h00-18h00

22 de dezembro Igreja Matriz - Vila/ 21h30

Concerto de Natal pelo Orfeão de Vila Praia de Âncora

23 e 24 de dezembro: Largo Hermenegildo Solheiro / 10h00 – 12h30 e 14h00 -16h30

Passeios de charrete com o Pai Natal

30 de dezembro

Concerto de Ano Novo, Academia de Música Fernandes Fão

Auditório da Casa da Cultura / 21h30

Queima do Ano Velho, Centro Cívico de Castro Laboreiro /23h00

  • Animação musical pelos Gaiteiros de Lobeira (música celta e gaitas de foles à moda da Galiza)
  • Queima do Ano Velho
  • Petiscos e esconjuro do Ano Velho com uma queimada

A par de todas estas ações, as ruas de Melgaço estão adornadas com uma exposição de trabalhos natalícios feitos a partir de materiais reciclados, no âmbito do projeto ‘Natal ecológico’ (um projeto onde participam as Associações, IPSS e escolas locais, e cuja mostra decorrerá na área urbana da vila até 13 de janeiro) e serão animadas por música da época até 8 de dezembro, entre as 10h00 e as 18h00.

As entradas e participação em todos os eventos são livres e gratuitas!

vpaorgeao (2).jpg

ANCORENSES QUEREM HOMENAGEAR JOAQUIM BARREIROS, PAI DO CANTOR QUIM BARREIROS

Com 97 anos de idade, Joaquim de Matos Fernandes Barreiros, pai do popular músico e cantor Quim Barreiros, é uma figura de referência de Vila Praia de Âncora e do concelho de Caminha.

15622112_1456298567730786_619857538791129408_n.jpg

Desde os tempos do Conjunto Alegria e da participação em vários ranchos folclóricos, muitos são os ancorenses que recordam os alegres momentos proporcionados por Joaquim Barreiros, animando muitas festas e bailaricos da nossa região.

O seu filho, Quim Barreiros, recorda-nos esses tempos no seu site oficial: “desde muito pequenino que eu acompanhava o meu pai nos ranchos folclóricos em que ele tocava, em Afife, que é a terra de Pedro Homem de Mello, grande poeta e grande conhecedores das tradições musicais da região. Em todas as festas que o Pedro Homem de Mello fazia, no Convento de Cabanas, que era a casa dele, era o meu pai que animava a festa. E aí o meu pai tocava os viras, as chulas, os malhões, toda aquela música antiga que me ficou registada, como eu costumo dizer, no meu computador, na memória. Em criança, a fazer companhia ao meu pai, e depois já a tocar com ele, percorríamos também todas as grandes festas das redondezas: a Senhora de Agonia de Viana do Castelo, as festas de S. Bartolomeu, de Ponte da Barca, de Ponte de Lima, a romaria de S. João d’Arga, etc. E era nestas festas que se juntavam os tocadores de concertina, os cantadores ao desafio, e eu fui metendo isso tudo na minha cabeça”.

Em Vila Praia de Âncora, velhos amigos e admiradores têm nos últimos tempos manifestado por diversas formas a vontade de lhe prestar a sua homenagem, gesto a que certamente o próprio município caminhense não ficará alheio. E, o BLOGUE DO MINHO terá o maior prazer em registar essa iniciativa.

Foto: Humberto Mongiardim Costa

IP REALIZA SONDAGENS DE PROSPEÇÃO NA TRAVESSA DO TEATRO COM VISTA À CONSTRUÇÃO DA PASSAGEM INFERIOR PEDONAL

Protocolo entre a Câmara e a empresa votado amanhã pelo Executivo

A Infraestruturas de Portugal (IP) está a realizar sondagens de prospeção na Travessa do Teatro, em Vila Praia de Âncora com vista à preparação do projeto para construção da passagem inferior pedonal. A travessia, assim como os trabalhos em curso, está a ser coordenada com o Município, e estão previstos no protocolo que a administração da IP já sancionou e cuja aprovação vai ser proposta por Miguel Alves, amanhã, ao Executivo. 

Sondagens de prospeção na Travessa do Teatro (1).jpg

As ações já no terreno consistem da realização de duas sondagens de prospeção, de caráter geológico-geotécnico na zona da estação de Vila Praia de Âncora no âmbito do estudo da nova passagem pedonal.

Para minimizar os inconvenientes para a população e moradores, a sonda apenas ocupa parte do passeio, de um dos lados da via férrea, e uma rua de acesso a garagens do outro lado.

O presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves,iniciou as negociações com a então REFER, diálogo que seria prosseguido com a IP, que resultou da fusão entre a Rede Ferroviária Nacional – REFER, E.P.E. (REFER, E.P.E.) com a EP - Estradas de Portugal, S.A. (EP, S.A.).

A negociação passou por várias fases, tendo chegado a bom porto,coma empresa a assumir a realização do projeto e da empreitada, sempre em coordenação e colaboração com a Câmara, enquanto o Município, na fase de exploração, assegurará a conservação e manutenção da passagem inferior pedonal, nos termos do protocolo.

Conforme foi noticiado pela imprensa, em 2013 o então Governo abandonou o projeto para a Linha do Minho, não reservando para as obras os 47 milhões de euros previstos, e inscrevendo apenas uma verba residualde cinco milhões, que não permitia qualquer intervenção.

O atual Governo recuperou o projeto e antecipou mesmo para 2017 a modernização do troço entre Viana do Castelo e Valença da linha do Minho face a igual compromisso de Espanha, o que deu novo alento às negociações.

A redefinição de prioridades permitiu ao Município de Caminha insistir e defender junto da tutela a importância da passagem inferior pedonal para Vila Praia de âncora e para o concelho. Conforme explicou na altura o presidente da Câmara, “o mais difícil foi remendar as asneiras do passado. No mandato anterior, como é público, a autarquia entendeu seguir uma política de confrontação com a REFER e cometeu o disparate de cortar relações institucionais com a empresa. Como prometido, reatámos essa relação tentando consolidar uma relação de confiança. Explicámos à IP que as pessoas e o comércio de Vila Praia de Âncora não podiam pagar pelos erros do passado, explicámos ao Governo que as obras de modernização da Linha do Minho seriam uma excelente oportunidade para avançar com este investimento.

Discretamente, “enquanto alguns se entretinham a repetir que a obra era impossível e que a Câmara faltava a verdade, entendemos que devíamos seguir o nosso caminho, negociar e encontrar uma solução. Ela cá está: a obra será feita no âmbito da eletrificação da Linha do Minho e não vai custar um cêntimo aos cofres depauperados do Município. Uma grande vitória de Vila Praia de Âncora, sobretudo de todos os que não desistiram”, conclui o presidente.

Sondagens de prospeção na Travessa do Teatro (2).jpg

MUNICÍPIO DE CAMINHA VAI DEVOLVER ESPAÇO ENVOLVENTE AO DÓLMEN DA BARROSAÀS PESSOAS

Primeira fase da recuperação do espaço envolvente ao Dólmen da Barrosa a realizar no âmbito do Orçamento Participativo de Caminha já começou

A recuperação do espaço envolvente ao Dólmen da Barrosa a realizar no âmbito do Orçamento Participativo de Caminha já começou. Miguel Alves esteve esta manhã no local para acompanhar os trabalhos desta primeira fase da obra.

14.12.2016 - Visita obra Dólmen da Barrosa (2).jpg

“Este é o lançamento da primeira fase de uma obra de recuperação de todo o Dólmen da Barrosa e deste espaço fantástico que nós queremos colocar para usufruto das pessoas”, disse Miguel Alves, acrescentando que foi submetida uma candidatura para a criação de um núcleo museológico que projete o megalitismo no concelho. “Imagino por isso, dentro de poucos anos, o parque da Barrosa como um parque urbano de usufruto dos adultos e das crianças, um parque biológico onde se pode aprender muito sobre a flora, mas também uma alternativa à nossa praia. Será a partir daqui que vamos poder projetar o megalitismo no concelho de Caminha”, sublinhou.

14.12.2016 - Visita obra Dólmen da Barrosa (1).jpg

A visita ao espaço envolvente ao Dólmen da Barrosa em Vila Praia de Âncora, contou com a presença de Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha; Guilherme Lagido Domingos, vice-presidente da Câmara Municipal; Carlos Castro, presidente da Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora; Álvaro Meira, proponente da proposta, e dos técnicos responsáveis pela obra.

“Esta obra regenera urbanisticamente este parque, devolve este parque às pessoas, e vai criar condições de segurança para usufruto das crianças e dos adultos”, sublinhou Miguel Alves sobre a importância da obra.

Também Carlos Castro admitiu tratar-se de uma obra muito importante: “a requalificação desta zona envolvente do Dólmen da Barrosa é um sonho. E ainda bem que se concretiza porque vai ser uma zona muito bonita, vai ser uma zona de lazer e vai ser uma atratividade para Vila Praia de Âncora e para todos aqueles que nos visitam”.

O presidente da Câmara lembrou que esta é uma obra que “nasceu do Orçamento Participativo de Caminha”. Trata-se de uma intervenção no montante de 22.378,39 +IVA. Dos trabalhos fazem parte: o rebaixamento do muro existente no topo nascente para uma altura de 1,20m, bem como está prevista a sua reconstrução nas zonas em falta, com características idênticas ao existente; a demolição do muro atualmente existente no topo norte e reconstrução do mesmo com uma altura de 1,20m em toda a extensão. Já foram removidas as rampas de e vai ser demolida a respetiva base em betão.

Estes são os trabalhos que integram esta primeira fase. Quanto à segunda fase, Miguel Alves assegurou que já foi submetida uma candidatura ao Programa 2020 para a criação de um núcleo museológico que potencie o megalitismo de Vila Praia de Âncora e de todo o concelho de Caminha e que vai “potenciar a oferta turística que vila praia oferece”.

Miguel Alves sublinhou ainda “só foi possível fazer esta obra porque a Câmara Municipal de Caminha resolveu uma trapalhada de mais de 20 anos com a família e os herdeiros do Dólmen da Barrosa”. O autarca relembrou: “estes terrenos estavam em litigio judicial, a Câmara Municipal já pagou a primeira metade da indemnização e vai pagar até ao final de março de 2017 a outra tranche à família, de modo a que estes terrenos possam ser do município. Para já os terrenos ainda não são do município, mas já temos autorização para fazer esta obra aqui. É a resolução de mais uma trapalhada do passado que nos ajuda a construir o futuro”.

14.12.2016 - Visita obra Dólmen da Barrosa (3).jpg

14.12.2016 - Visita obra Dólmen da Barrosa (4).jpg

ETNOGRÁFICO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA: JOSÉ MEIRA CONTINUA A LIDERAR O GRUPO ANCORENSE

Após a realização da Assembleia-geral Ordinária do Etnográfico, nos primeiros dias do mês de Dezembro, José Augusto da Silva Brito Meira, foi reconduzido na presidência do grupo para mais uma época folclórica.

1914030_1187894452616_7519804_n.jpg

A poucos meses do encerramento das Comemorações do 40º Aniversário, previstas para Março de 2017, precisamente na altura em que o Etnográfico cumprirá o seu 41º Aniversário, o grupo inicia assim mais uma época que se prevê cheia de actividades em prol da cultura e das tradições de Vila Praia de Âncora, do Vale do Âncora e do concelho de Caminha.

Com várias realizações previstas no novo Plano de Ação para 2017, destacam-se a organização dos habituais Festivais de Folclore Nacionais e Internacionais com especial destaque para o ÂncoraFolk´17.

Outra actividade prevista para os primeiros meses do próximo ano será a gravação de um CD, actividade inserida num trabalho que irá ter uma grande relevância nacional, incorporando uma grande coletânea de Música Tradicional Portuguesa referenciada por todas as regiões do país, trabalho esse, que segundo José Meira será muito brevemente anunciado e publicitado na comunicação social.

Em “carteira”, e segundo o Presidente agora eleito, encontram-se um conjunto de convites para levar o Etnográfico ao estrangeiro, convites oriundos de Espanha, França e Suíça estarão em cima da mesa para o ano de 2017.

Previsto está igualmente e em conjunto com o Centro de Memória do Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora a realização de uma grande Exposição Retrospetiva do 40º Aniversário do Etnográfico, precisamente para que dessa forma serem encerradas as comemorações deste que foi um marco de enorme importância para esta Associação Ancorense.

As habituais “Reisadas” do Etnográfico serão também um momento para que o Grupo possa visitar e agradecer todos aqueles que ano após ano fazem o favor de abrir as suas casas nas noites frias de final de Dezembro e primeiros dias de Janeiro.

Para José Meira será este ano, uma vez mais, um momento para continuar a lutar pelo maior sonho do Etnográfico, conseguir uma Sede própria, segundo ele e apesar do Grupo se encontrar bem instalado no Centro Cultural de Vila Praia de Âncora é cada vez mais difícil encontrar espaço disponível para todas as actividades, bem como, para o acervo, os espaços são comuns no Centro Cultural e o espaço destinado ao Etnográfico está num “verdadeiro colapso”, “estamos quase a não poder entrar no espaço, uma vez que ele se encontra quase totalmente cheio com as nossas coisas”, afirma mesmo.

Em modo de brincadeira e após comentar a oferta por parte do Artista Ancorense Paulo Barreto, na passagem de mais um aniversário do Etnográfico de uma das suas obras para o acervo do Grupo, o Presidente não resistiu a “brincar” com a situação, dizendo que o ideal seria “o Paulo ter oferecido uma parede”, portanto vamos continuar a “sonhar” com a nova Sede, rematou José Meira.

Para terminar, Meira apela a todos aqueles que queiram ajudar e participar nas actividades do Etnográfico que apareçam no Centro Cultural, em especial às Sextas-feiras a partir das 21:30 horas, serão sempre muito bem recebidos nesta já grande família que é o Etnográfico de Vila Praia de Âncora.

Órgãos Sociais 2016/2017

Assembleia-geral

Presidente: José Luís Presa

1ª Secretária: Carolina Morais de Sá

Relatora: Margarida Magalhães

Conselho Fiscal

Presidente: Camilo Neto

Secretária: Isabel Neto

Relatora: Sandra Branco

Direcção

Presidente: José Meira

Vice-Presidente: Diamantino Pereira

Secretário: Gaspar Pereira

Tesoureira: Bonança Domingues

Vogal: Fernando Gomes

Vogal: Licínio Macedo

Vogal suplente: Sílvia de Sousa

Vogal suplente: Tiago Dinis

CAMINHA RECUPERA DÓLMEN DA BARROSA

A Câmara Municipal de Caminha organiza amanhã, dia 14 de dezembro, pelas 10 horas, uma visita ao Dólmen da Barrosa, em Vila Praia de Âncora, no âmbito da intervenção a realizar com base no Orçamento Participativo.

Dólmen da Barrosa (2)

A Recuperação do espaço envolvente ao Dólmen da Barrosa (Vila Praia de Âncora) foi um dos projetos vencedores do 1º Orçamento Participativo de Caminha. Trata-se de um projeto avaliado em 60 mil euros e prevê intervenção nos muros, plantação de espécies autóctones, instalação de mobiliário urbano e remoção da pista de skate.

Dólmen da Barrosa (4)

Dólmen da Barrosa (6)

Dólmen da Barrosa (3)

Dólmen da Barrosa

MINISTRA DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA NA ABERTURA DO CINETEATRO DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

À noite, António Zambujo será o protagonista de um concerto solidário a favor da Associação Humanitária

Depois de mais de duas décadas encerrado, o Cine Teatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora abre as suas portas, completamente remodelado, no próximo dia 7 de janeiro. A ministrada Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, estará presente na sessão solene. À noite, o palco recebe um grande espetáculo. António Zambujo será o protagonista de um concerto solidário, cujo valor da bilheteira reverte para a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora.

Cine teatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora.jpg

No dia 4 de novembro de 2015, fruto de um novo relacionamento entre o Município e a Associação Humanitária dos Bombeiros dos Voluntários de Vila Praia de Âncora, cuja direção desenvolve um trabalho excelente, que permitiu ultrapassar situações de grande aflição financeira, em que a continuidade dos serviços da corporação chegou a estar em causa, foi possível iniciar formalmente as obras no Cine Teatro. “Em 2017, o Cine Teatro renascerá com toda a dignidade, recuperando a posição e farol cultural que lhe é devida”, disse na altura o presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves.

Neste momento as obras encontram-se na fase final. A renovada sala tem capacidade para 200 pessoas, sendo integrada num complexo com novos camarins, novas instalações sanitárias, condições de conforto e de segurança.

Assinalando também o centenário da Associação Humanitária, dois momentos marcarão a abertura, sendo o primeiro uma sessão, com a participação da ministra da Administração Interna. Constança Urbano de Sousa é, desde 1997, doutorada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade do Sarreland, Alemanha. É também pós-graduada em Direito Europeu pelo Instituto de Estudos Europeus da Universidade do Sarre (1994) e licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (1991).

Professora universitária, desempenhou vários cargos a nível nacional e internacional, sempre ligados às áreas em que é especialista, assumindo a presente pasta no XXI Governo Constitucional, há pouco mais de um ano.

O Cine Teatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora abre com chave de ouro, devolvendo-se à população e à Vila um espaço de Cultura e de memória. Importa salientar que o Município assegura também a vinda do prestigiado artista António Zambujo, para um concerto especial, que será,ao mesmo tempo,mais uma ajuda financeira à Associação Humanitária. Os bilhetes já estão esgotados.

VILA PRAIA DE ÂNCORA: TRAVESSA DO TEATRO VAI MESMO TER PASSAGEM INFERIOR PEDONAL

Miguel Alves: uma grande vitória de Vila Praia de Âncora, sobretudo de todos os que não desistiram

A Travessa do Teatro, em Vila Praia de Âncora,vai ser dotada de uma passagem inferior pedonal sob a Linha do Minho, devolvendo à população, em completa segurança, uma travessia histórica. Após uma longa e complexa negociação, a Câmara e a empresa Infraestruturas de Portugal (IP) chegaram a acordo. “Não foi fácil mas é verdade: Vila Praia de Âncora terá uma passagem desnivelada sob o caminho-de-ferro junto à Travessa do Teatro. A Câmara Municipal e a Infraestruturas de Portugal chegaram a acordo sobre a construção desta passagem que vai voltar a juntar a Vila, a zona de comércio com a praia e a potenciar o seu desenvolvimento”, garante Miguel Alves.

O presidente da Câmara de Caminha conseguiu sensibilizar a empresa para a importância da travessia pedonal e ficou acordado que a obra será realizada no contexto da eletrificação da linha do Minho, de Viana até Valença, incluída no Plano Ferrovia 2020. Trata-se de uma intervenção previsivelmente bastante onerosa, do ponto de vista financeiro, mas sem custos diretos para a Câmara nesta fase. Neste momento, está terminada a negociação entre o Município e a IP, que permitiu também assegurar as responsabilidades de cada uma das entidades. A empresa desenvolverá o projeto e realizará a empreitada, sempre em coordenação e colaboração com a Câmara, e o Município, na fase de exploração, assegurará a conservação e manutenção da passagem inferior pedonal, nos termos do protocolo a celebrar entre ambas. 

Recorde-se que Miguel Alves, mesmo antes de ser eleito, reuniu com a REFER.Convidou, na altura, o seu presidente a visitar o local, e assumiu perante a população, ainda em campanha eleitoral, o compromisso de lutar pela melhor solução para a travessia e para Vila Praia de Âncora. Entretanto, o Executivo anterior tinha já dado nota publicamente do corte de relações com a empresa.

Assim, conta o presidente da Câmara, “o mais difícil foi remendar as asneiras do passado. No mandato anterior, como é público, a autarquia entendeu seguir uma política de confrontação com a REFER e cometeu o disparate de cortar relações institucionais com a empresa. Como prometido, reatámos essa relação tentando consolidar uma relação de confiança. Explicámos à IP que as pessoas e o comércio de Vila Praia de Âncora não podiam pagar pelos erros do passado, explicámos ao Governo que as obras de modernização da Linha do Minho seriam uma excelente oportunidade para avançar com este investimento”.

Discretamente,“enquanto alguns se entretinham a repetir que a obra era impossível e que a Câmara faltava a verdade, entendemos que devíamos seguir o nosso caminho, negociar e encontrar uma solução. Ela cá está: a obra será feita no âmbito da eletrificação da Linha do Minho e não vai custar um cêntimo aos cofres depauperados do Município. Uma grande vitória de Vila Praia de Âncora, sobretudo de todos os que não desistiram”, conclui o presidente.

Recorde-se que as intervenções planeadas na Linha do Minho foram também identificadas como um dos investimentos prioritários pelo Plano Estratégico de Transportes e Infraestruturas – Horizonte 2014-2020 (PETI3+).

O projeto de modernização da Linha do Minho compreende intervenções já concluídas e intervenções em planeamento. Tudo aponta para que o concurso,de que fará parte a travessia inferior pedonal junto à Travessa do Teatro, em Vila Praia de Âncora, possa ser lançado no início do próximo ano, devendo estar concluído em meados de 2017. Só aí se iniciará a obra da modernização, no contexto da qual será feita a passagem da Travessa do Teatro.

Apesar do encerramento ao trânsito automóvel, devido a acordo anterior e a problemas legais, a circulação pedonal manteve-se até 2009, ano em que a travessia foi fechada, mas a população nunca se conformou.

A Infraestruturas de Portugal é a empresa pública que resulta da fusão entre a Rede Ferroviária Nacional – REFER, E.P.E. (REFER, E.P.E.) e a EP - Estradas de Portugal, S.A. (EP, S.A.).Essa fusão foi consagrada em junho de 2015.

“LEXY, O MENINO VEGANO” DA ANCORENSE BÁRBARA MAGALHÃES VAI SER APRESENTADO EM VILA PRAIA DE ÂNCORA E CAMINHA

Da parte da manhã a autora estará na Ludoteca Vila Praia de Âncora e, da parte da tarde, na Biblioteca Municipal de Caminha

A apresentação do livro infantil “Lexy, o menino vegano”, da ancorense Bárbara Magalhães, vai ser um dos destaques no concelho no próximo fim de semana. Estamos perante a primeira obra sobre veganismo para o público infantil, em Portugal.  O livro ilustrado por Tânia Bailão Lopes vai ser apresentado pela prof. Isabel Lima Martins no sábado, dia 10 de dezembro, pelas 10h30, na Ludoteca Vila Praia de Âncora e, pelas 15h30, na Biblioteca Municipal de Caminha.

14606339_903051229824781_6860422353722472915_n.jpg

Bárbara Magalhães, natural de Vila Praia de Âncora, formada em Psicologia, desde jovem evidenciou preocupações profundas quanto ao abandono e maus tratos de animais, prática de touradas e outras manifestações, resultando daqui uma adesão à alimentação vegetariana e, posteriormente, à adoção de um estilo de vida vegano. Este pressupõe uma forma de viver que exclui, tanto quanto possível, produtos/práticas em que animais são usados ou explorados de alguma forma.

O livro “Lexy, o menino vegano” sobre o veganismo é “um livro para crianças, que os adultos podem (e devem) espreitar”. A autora encontrou a inspiração para escrever este livro na sua experiência pessoal como vegana e mãe de um menino vegano. O objetivo é ajudar os mais pequenos (e também os pais) a entender que não há nada de errado ou solitário neste caminho, que é saudável, ético e ecológico.

Na verdade, a autora pretende normalizar um assunto que deixou de ser prática de uma minoria e que é hoje a realidade de milhões de pessoas em todo o mundo. Assim, através de ilustrações maravilhosas e rimas simples e divertidas, ela mostra-nos como é possível seguir um caminho, em que o respeito se expande e abrange, da mesma forma, animais humanos e não-humanos.

A autora convida “Vamos acompanhar o Lexy numa viagem pelo mundo do veganismo, de A a Z”.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CAMINHA REÚNE SEXTA-FEIRA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Sessão vai decorrer, pelas 21H00, no Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora

A Assembleia Municipal de Caminha vai reunir sexta-feira, dia 09 de dezembro, pelas 21H00, no edifício do Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora. À semelhança das anteriores, esta sessão pode ser acompanhada em direto, online, através do sítio do município e nas redes sociais a ele associadas.

Depois do período de antes da ordem do dia, os deputados municipais vão analisar a informação escrita do presidente da Câmara sobre a atividade do Município e a situação financeira do mesmo.

Da ordem de trabalhos faz parte a apreciação das Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2017. O documento reforça a ideia de coesão estratégica deste executivo, quer na contenção da despesa, quer na previsão da receita, tendo por base a análise dos últimos documentos previsionais desde 2014. Para Miguel Alves, este é um orçamento "amigo das famílias, porque mantém em baixa a carga fiscal, porque apoia as pessoas com políticas educativas ativas e políticas económicas geradores de emprego - amigo das empresas - porque investe mais, criando novas oportunidades para as empresas, sejam elas do ramos da construção civil ou reabilitação urbana, sejam as que estão ligadas à promoção do turismo através da aposta na hotelaria, restauração ou eventos - amigo das instituições - porque incrementa os apoios às instituições sem fins lucrativos e articula atividades com o associativismo cultural, desportivo e social - amigo do futuro - porque não hipoteca as novas gerações, mantém um nível de contenção e responsabilidade elevado e investe de forma virtuosa na Educação, no Ambiente e na Economia". Em relação ao Plano Plurianual de Investimentos (PPI), que crescerá também neste ano de 2017, o orçamento prevê um aumento de investimento nas Funções Sociais na ordem dos 9.5%, do qual se destacam as obras de requalificação e ampliação da Escola Secundária Sidónio Pais em Caminha e Vilarelho e as obras de saneamento e de beneficiação de infraestruturas de rede que tem em vista fortes investimentos nas freguesias de Âncora, Argela, Moledo, Seixas e Vila Praia de Âncora e Vilar de Mouros. Prevê também um aumento de investimento em Funções Económicas de mais de 35% (reforço de quase 300 mil euros), prevendo que a aposta em acessibilidades e arruamentos nas freguesias possam atingir um incremento de 42% face ao exercício anterior. "Estamos aqui a identificar várias intervenções no território, das quais destacamos as seguintes: pavimentação da rua da Bargiela em Âncora, a requalificação do Nó da Erva Verde em Vila Praia de Âncora, a intervenção no Caminho dos Tornicos e do Agrelo em Vilar de Mouros, o apoio na requalificação da Avenida da Liberdade em Lanhelas, o alargamento do Caminho do Pinto na freguesia de Gondar e Orbacém, uma intervenção na Rua de Santa Marinha em Argela, a beneficiação do Largo da Igreja em Riba de Âncora, a beneficiação da Avenida Barão de S. Roque na freguesia de Venade e Azevedo, a intervenção na Avenida de Santana em Moledo", concretiza-se no documento. O orçamento prevê ainda um aumento 69% no investimento em Comércio e Turismo, "disponibilizando mais de 115 mil euros para uma área tão importante no contexto do concelho de Caminha. De referir que, ao orçamento e ao PPI, junta-se um Plano de Atividades Municipais (PAM) que prevê uma despesa de 884 mil euros. Aqui se juntam as mais importantes atividades levadas a cabo pelo Município de forma isolada, algumas vezes, mas também em conjunto com as instituições do concelho ou através de parcerias empresariais. O PAM elenca distintos eventos e organizações que não esgotam a atividade da Câmara Municipal, mas que deixam clara a aposta feita na Educação, na Cultura e no Desporto, áreas de eventos e atividades por excelência.

A Assembleia vai pronunciar-se sobre o Mapa de pessoal para 2017.

Da ordem de trabalhos faz parte a aprovação do lançamento de uma derrama de 1,5% e isenção da mesma para as empresas que tenham criação líquida de postos de trabalho; novas empresas com sede em Caminha e criadas no Município e, ainda, sujeitos passivos cujo volume de negócios no ano anterior não ultrapasse os 60.000€.

Os delegados municipais vão apreciar a participação variável no IRS relativa aos rendimentos do ano 2017 fixada em 1,5%. Vão igualmente pronunciar-se sobre a Taxa Municipal de Direitos de Passagem.

A votação estarão sete contratos interadministrativos a celebrar entre a Câmara Municipal de Caminha e as Juntas de Freguesia de Âncora, Dem, Riba de Âncora Vilar de Mouros, a União de Freguesias de Gondar e Orbacém, a União de Freguesias de Moledo e Cristelo e a União de Freguesias de Venade e Azevedo no montante de 93 mil euros, para transporte dos alunos do 1º, 2º, 3º ciclos, secundário e vocacional para os respetivos estabelecimentos de ensino.

A Assembleia vai ainda deliberar sobre os contratos interadministrativosa celebrar entre a Câmara Municipal e o Agrupamento de Escolas Sidónio Paisno âmbito do programa de generalização de fornecimento de refeições escolares aos alunos do pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico, no montante de 172.636,80€. De igual modo, vai pronunciar-se sobre oscontratos interadministrativosa entre a Câmara Municipal de Caminha e a Junta de Freguesia de Dem, no valor de 10.431€, para implementação do programa de generalização de fornecimento de refeições escolares aos alunos do pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico. O objetivo é assegurar uma alimentação saudável, equilibrada e com qualidade, a um preço uniforme a todos os alunos do 1º ciclo e pré-escolar.

Por último, os delegados municipais vão votar um contrato administrativo a celebrar entre a Câmara Municipal de Caminha e a União de Freguesias de Moledo e Cristelo para a atividade de Animação e Apoio à Família.

“AS ELFAS DO PAI NATAL VÃO DE FÉRIAS” PARA VER EM CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA

Peça de teatro sobe aos palcos do Valadares, Teatro Municipal de Caminha e do Centro Cultural de Vila Praia de Âncora no próximo sábado

 

A magia do Natal vive-se intensamente em Caminha: 40 dias, 40 atividades e 16 instituições envolvidas. No sábado, dia 10 de dezembro, Caminha e Vila Praia de Âncora vão contar com animação infantil para os mais novos, com a exibição da peça “As Elfas do Pai Natal vão de férias”, uma produção Krisálida- Associação Cultural do Alto Minho. As sessões vão decorrer no Valadares, Teatro Municipal de Caminha e no Centro Cultural de Vila Praia de Âncora e são gratuitas.

São muitas as atividades que estão a decorrer no concelho de Caminha direcionadas a todos os públicos: crianças, jovens e adultos, com o objetivo de fazer de Caminha uma das rotas turísticas de fim de ano e dinamizar a economia local.

“As Elfas do Pai Natal” estarão em exibição em Caminha pelas 15 horas, no Valadares, Teatro Municipal e pelas 17 horas, no Centro Cultural de Vila Praia de Âncora.

Sobre as “As Elfas do Pai Natal vão de férias” podemos desvendar um bocadinho da história: “Com o Natal à porta e tanto brinquedo para entregar aos meninos e meninas, as duas elfas chegam de malas aviadas ao aeroporto com o intuito de embarcarem para umas férias maravilhosas.  Será que o Pai Natal foi informado? Parece que não, e este anda aflitíssimo à procura do seu braço esquerdo e braço direito.  Como o embarque para o avião está atrasado, estas duas protagonizam uma série de peripécias engraçadas visto que ambas têm personalidades bastante diferentes.  Mas o Pai Natal não desiste, descobre onde elas estão e vai ao encontro delas. Será que ele as consegue encontrar? Será que elas vão ter coragem de deixar o seu amigo Pai Natal na mão?”

A direção artística desta animação teatral está a cargo de Carla Magalhães; a encenação é coletiva; e a interpretação é da responsabilidade de Maria Meixeiro; Filipa Almeida e João Moreira.

01 A 31 DEZEMBRO

ROTA DA RABANADA

Local: Restaurantes, pastelarias e cafés aderentes do Concelho de Caminha

 

01 A 19 DEZEMBRO

O NATAL NA MINHA VIDA

A partilha do espirito de Natal através da rede social Facebook

Envio dos suportes  (fotografia original acompanhada de texto 

e música) para cultura@cm-caminha.pt

A partir de 20 de dezembro - Publicação do Álbum

Mais informações em www.cm-caminha.pt

 

QUI 08 DEZEMBRO | 21H00

III CONCERTO DE ÓRGÃOS DE TUBOS

COMEMORAÇÕES DOS 500 ANOS DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE CAMINHA

Local: Igreja da Misericórdia, Caminha

 

SÁB 10 DEZEMBRO

AS ELFAS DO PAI NATAL 

VÃO DE FÉRIAS

15H00 - Valadares, Teatro Municipal - Caminha

17H00 - Centro Cultural de Vila Praia de Âncora

 

10 E 11 DEZEMBRO | 09H00 – 17H00

FEIRA DE TRADIÇÕES DE NATAL

ARTESANATO E PRODUTOS TRADICIONAIS LOCAIS

Local: Terreiro, Caminha

 

14 E 19 DEZEMBRO | 18H00

WORKSHOP DE DOÇARIA TRADICIONALDE NATAL 

- RABANADAS E SONHOS

QUA 14 

Local: Sede da Junta de Freguesia de Lanhelas

 

SEG 19 

Local: Centro Paroquial e Social de Riba de Âncora

 

QUI 15 DEZEMBRO

PLANTE UM PINHEIRO DE NATAL

Público-alvo: Comunidade Escolar do Concelho de Caminha

Local:  Riba de Âncora

 

SEX 16 DEZEMBRO | 21H30 

CONCERTO DE NATAL 

ORFEÃO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Local: Igreja Paroquial de Moledo 

 

17 E 18 DEZEMBRO | 09H00 – 17H00

FEIRA DE TRADIÇÕES DE NATAL

ARTESANATO E PRODUTOS 

TRADICIONAIS LOCAIS

Local: Praça da República, Vila Praia de Âncora

 

17 E 18 DEZEMBRO

CONTO DE NATAL, OFICINA

DE CONSTRUÇÃO DE MARIONETA 

E FOTOGRAFIA COM O PAI NATAL

 

SÁB 17 

10H00 – 12H00 - Praça Conselheiro Silva Torres,Terreiro, Caminha

15H00 – 17H00 - Praça da República, Vila Praia de Âncora

 

DOM 18 

10H00 – 12H00 - Praça da República, Vila Praia de Âncora

15H00 – 17H00 - Praça Conselheiro Silva Torres , Terreiro, Caminha

 

DOM 18 DEZEMBRO | 10H00 PASSEIO DE PAI NATAL EM BICICLETA, 

CORRIDA E CAMINHADA

Concentração e partida: Praça da República em Vila Praia de Âncora e chegada ao Parque do Ferry Boat em Caminha.

 

DOM 18 DEZEMBRO | 14H30

3ª CAMINHADA DO PAI NATAL

MOLEDO > CAMINHA > MOLEDO

Local: Concentração no Centro Social Paroquial de Moledo

 

DOM 18 DEZEMBRO | 18H30

CONCERTO DE NATAL 

ORFEÃO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Local: Igreja da Misericórdia de Caminha

 

19 A 23 E 26 A 30 DEZEMBRO | 10H00 - 12H00

OFICINA DE TEATRO 

DE NATAL PARA CRIANÇAS

Local: Edifício dos Paços do Concelho, Caminha

Público-alvo: Crianças e jovens dos 6 aos 14 anos de idade

Mais informações: krisalida.acam@gmail.com 

T 960 115 415

 

QUA 21 DEZEMBRO | 21H30

CONCERTO DE NATAL DA TUNA DA UNIVERSIDADE SÉNIOR DO ROTARY 

CLUB DE CAMINHA 

Local: Igreja de Santa Clara, Caminha

 

QUI 22 DEZEMBRO | 21H30

CONCERTO DE NATAL DA AMFF

Local: Igreja Matriz de Caminha

 

SEX 23 DEZEMBRO | 21H30

CONCERTO DE NATAL 

ORFEÃO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Local: Igreja Matriz de Vila Praia de Âncora

 

SÁB 24 DEZEMBRO | 10H00 - 12H00

FOTOGRAFIA COM O PAI NATAL

Local: Praça Conselheiro Silva Torres - Terreiro e Caminha e Praça da República, Vila Praia de Âncora

 

SEX 30 DEZEMBRO | 20H00 - 23H00 

PRESÉPIO VIVO E AUTO DE NATAL

Pelo Grupo de Teatro da Freguesia de Lanhelas 

Local: Lanhelas

 

SÁB 31 DEZEMBRO | 23H30

CAMINHA, 

ONDE O NORTE PASSA O ANO

CONCERTO DE MARTA REN 

& THE GROOVELVETS

ATUAÇÃO DO GRUPO DE COVERS XORNAS

Local: Praça Conselheiro Silva Torres - Terreiro, Caminha

 

DOM 01 JANEIRO | 17H00

CONCERTO DE ANO NOVO

SOCIEDADE MUSICAL BANDA LANHELENSE E CORAL POLIFÓNICO 

DE VILA NOVA DE CERVEIRA

Local: Valadares, Teatro Municipal - Caminha

 

08, 15, 22 E 29 DEZEMBRO | 21H30

FITAS DE NATAL

Local: Valadares, Teatro Municipal - Caminha

 

11 E 18 DEZEMBRO | 15H00

FITAS DE NATAL INFANTIS

Local: Valadares, Teatro Municipal - Caminha

CONCELHO DE CAMINHA JÁ VIVE O NATAL

Festa da Marioneta marca a Agenda Natal este fim-de-semana

A magia de Natal já se faz sentir no concelho de Caminha. Foram muitos os que acorreram ontem ao final da tarde, às praças de Caminha e de Vila Praia de Âncora, para assistirem à inauguração da iluminação de Natal. Quarenta dias, quarenta eventos e 16 instituições envolvidas dão o mote à Agenda Natal que está a animar o concelho até ao inicio de 2017. Os objetivos são fazer de Caminha uma das rotas turísticas de fim de ano e dinamizar a economia local. 

inauguração iluminação Natal 2016 (1).jpg

Desde ontem que o espirito de Natal se sente no concelho de Caminha. De facto, o dia foi marcado por vários momentos: começou a Rota da Rabanada, o projeto “O Natal Na minha Vida” e o ponto alto do dia aconteceu quando se acenderam as luzes de Natal, primeiro em Vila Praia de Âncora e depois e Caminha. O momento foi acompanhado pela Academia de Música Fernandes Fão. A iluminação de Natal é da responsabilidade da Câmara Municipal, Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora, União de Freguesias de Caminha e Vilarelho e comerciantes do concelho.

Para além das ruas acolhedoras, são muitas as iniciativas que estão a decorrer. Este mês, no concelho de Caminha, desde Vila Praia de Âncora a Seixas, passando por Âncora, Vile, Caminha, Gondar e Vilarelho, há 36 rabanadas diferentes para degustar nos cafés, pastelarias e restaurantes aderentes do concelho, isto é, cada um dos estabelecimentos aderentes terá à venda diariamente a sua especialidade. Como referimos, existem 36 especialidades de rabanada (rabanada de mel, de nozes, recheada, de Vinho do Porto e recheio de chila, de leite, entre muitas outras especialidades). Os preços, esses são convidativos. Variam entre os 0,50€ e os 5€. Para incentivar o consumo da rabanada, o Município de Caminha elaborou o chamado “Passaporte Rota da Rabanada” com os diversos estabelecimentos aderentes, e a cada 10 carimbos, dará direito a uma oferta do Município de Caminha, a levantar nos Postos de Turismo do concelho.

inauguração iluminação Natal 2016 (2).jpg

Outras das iniciativas é o projeto “O Natal na Minha Vida”. Este projeto pretende que as pessoas partilhem com o Município o que o Natal representa nas suas vidas. Participar é fácil. Os interessados em partilhar “O Natal na Minha Vida” devem enviar para o email cultura@cm-caminha.pt uma fotografia, acompanhada de uma frase ou pequeno texto de sua autoria ou do seu autor favorito e um link (YouTube) para a sua música de Natal preferida. Com todos os contributos recebidos, no dia 20 de dezembro, o Município vai criar um “grande álbum de emoções” na rede social Facebook, ao dispor de todos, numa partilha única de vivências e sentimentos.

Este fim-de-semana, a marioneta vai ser a atração no concelho, com a realização da II Festa da Marioneta Lusogalaica – Maluga. Workshops de construção de marionetas e espetáculos e animação de rua por companhias portuguesas e galegas vão marcar esta segunda edição.

A Festa da Marioneta Lusogalaica visa dar a conhecer a arte da marioneta e o trabalho realizado nesta área em Portugal e na Galiza. Com atividades orientadas para todas as gerações, esta segunda edição conta com um programa aliciante. Durante as manhãs vão decorrer os workshops de construção de marionetas e as tardes serão preenchidas com animação de rua e espetáculos no Valadares, Teatro Municipal.

inauguração iluminação Natal 2016 (3).jpg

No sábado, dia 3, das 10h00 às 12h30, terão lugar as Oficinas Divertidas “Olhapins e Olharapos” – Construção de Marionetas em Esponja, a cargo do Teatro e Marionetas de Mandrágora. Esta atividade vai decorrer no Edifício Paços do Concelho e dirige-se a crianças maiores de 6 anos. Pelas 16h00, na Praça Conselheiro Silva Torres, terá lugar o Teatro Dom Roberto, Teatro Tradicional Português de Marionetas, a cargo de S.A. Marionetas – Teatro & Bonecos. O dia encerra no Valadares, Teatro Municipal de Caminha, com o espetáculo “História de um gato e de um rato que se tornaram amigos”, pelo Teatro de Marionetas de Mandrágora.

No dia 4, das 10h00 às 11h30, terão lugar as Oficinas Divertidas “Marionetas nas Mãos” – Construção de Marionetas, pelo Teatro Babaluva. Esta atividade vai decorrer no Edifício Paços do Concelho e dirige-se a crianças dos 5 aos 12 anos de idade. Pelas 16h00, na Praça Conselheiro Silva Torres, terá lugar o Teatro Dom Roberto, Teatro Tradicional Português de Marionetas, a cargo de S.A. Marionetas – Teatro & Bonecos. Esta II Festa da Marioneta vai encerrar com o espetáculo “Lume – Teatro de Marionetas”, pelo Teatro Babaluva.

A Festa da Marioneta Lusogalaica é organizada pela Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho e conta com o apoio do Município de Caminha.

Estas iniciativas juntam-se a mais três dezenas que estão a decorrer no concelho até ao final do ano. De facto, são muitas a iniciativas que vão animar o concelho de Caminha nos próximos dias, com destaque para Plante um Pinheiro de Natal no dia 15 de dezembro; a 3ª Caminhada do pai Natal no dia 18; os vários concertos de natal a cargo do Orfeão de Vila praia de Âncora e Academia de Música Fernandes Fão; Caminha, onde o Norte passa o ano com Marta Ren & The Groovelvets e Grupo de Covers Xornas e o Concerto de ano Novo com a Sociedade Musical Banda Lanhelense e o Coral Polifónico de Vila Nova de Cerveira.

inauguração iluminação Natal 2016 (4).jpg

INVESTIMENTOS NO CONCELHO DE CAMINHA NO QUADRO DA POLIS DEVERÃO TOTALIZAR 3,7 MILHÕES DE EUROS

Decorreu esta manhã uma visita à obra de proteção e reabilitação do sistema costeiro entre a Foz do Rio Âncora e o Forte do Cão

Até ao final do presente mandato, o investimento no concelho de Caminha, no âmbito da Polis Litoral Norte, atingirá quase os quatro os milhões de euros. Hoje de manhã, durante uma visita à obra de proteção e reabilitação do sistema costeiro entre a Foz do Rio Âncora e o Forte do Cão, fez-se um balanço das obras já realizadas – todas preparadas e executadas durante o presente mandato – e anunciaram-se outras novas. Assim, vão ser executados mais dois troços de ecovia, de ligação de Moledo à Mata da Gelfa; vai-se proceder ao desenvolvimento de infraestruturas verdes no rio Âncora; vai ser reforçado o apoio dunar em Moledo (retirando areias do Estuário do Minho), e ainda há fortes expectativas de que seja aprovada a candidatura, submetida ao programa Mar 2020, para a reabilitação do Cais de Rua em Caminha.

visita obra Polis 28.11 (1).jpg

O investimento já executado, assegurado e previsto atingirá os 3,7 milhões de euros em pouco mais de três anos. São boas notícias para o concelho de Caminha e as informações mais recentes foram avançadas esta manhã por Pimenta Machado, durante a visita à empreitada que decorre entre a Foz do Rio Âncora e o Forte do Cão, orçada em cerca de 160 mil euros. “São estas as iniciativas que esperamos ter até ao final do ano, umas adjudicadas e outras concursadas”, disse o presidente da Polis Litoral Norte.

Na visita à empreitada de proteção e reabilitação do sistema costeiro entre a Foz do Rio Âncora e Forte do Cão participaram Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha; Pimenta Machado, presidente do Conselho de Administração da Polis Litoral Norte; Guilherme Lagido Domingos, vice-presidente da Câmara de Caminha e António Brás, presidente da Junta de Freguesia de Âncora.

Sobre a obra em curso, o presidente da Câmara sublinhou a sua importância: “é uma obra estruturante do ponto de vista da proteção dunar”, lembrando ainda que “esta é uma obra que se insere na estratégia global no âmbito da erosão costeira e que vem na sequência do trabalho que temos vindo a fazer ao longo deste tempo”.

Esta obra consiste na execução de recarga de areias na praia localizada entre a Duna dos Caldeirões e o Forte do Cão, através da ripagem da zona entre-marés, com o objetivo de reforçar o cordão dunar enquanto elemento natural de proteção costeira. A intervenção inclui também a erradicação de espécies exóticas infestantes (acácia longifólia) numa faixa de 40 metros de largura, para promover a recuperação da vegetação autóctone que irá impulsionar a fixação e robustez daquele sistema dunar.

Miguel Alves fez um balanço do trabalho realizado nos últimos três anos no âmbito da Polis Litoral Norte e lembrou: “quando tomei posse, no concelho de Caminha havia zero obras da Polis e zero euros investidos no concelho de Caminha. Perdemos demasiado tempo por incompetência ou por desleixo. Desde o primeiro momento, tentamos recuperar esse tempo perdido. Neste momento temos bem mais do que zero obras e temos possibilidade de investir até ao final deste mandato cerca de 3,7 milhões de euros no concelho de Caminha, quando antes tínhamos zero cêntimos investidos na nossa terra. É esta a diferença de quem trabalha com as juntas de Freguesia, com as instituições e com as associações. Mais obra, melhor futuro para as nossas gentes”.

De facto, nestes três anos realizaram-se já quatro empreitadas: Empreitada de reforço e proteção dos sistemas dunares e renaturalização de áreas naturais degradadas: Foz do Rio Âncora – Caminha; Empreitada para execução das infraestruturas associadas à utilização da praia da Gelfa – Caminha; Recuperação, proteção de sistemas dunares degradados e renaturalização dos rochedos de Santo Isidoro e ainda o Reforço do sistema dunar e reforço estrutural do muro de proteção costeira na praia de Moledo.

Sobre a obra em curso, Miguel Alves realçou: “temos agora aqui uma quinta obra, a Empreitada de proteção e reabilitação do sistema costeiro entre a Foz do Rio Âncora e Forte do Cão”, acrescentando que também têm financiamento assegurado as empreitadas: Infraestruturas para valorização e visitação de áreas classificadas no concelho de Caminha e Desenvolvimento de infraestruturas verdes no rio Âncora.

O presidente da Câmara realçou ainda a obra que vai permitir fazer o desassoreamento do Rio Minho (proteção, reabilitação e reforço do cordão dunar ente o Camarido e Moledo) e, por último, referiu uma candidatura ainda em fase de apreciação e que se prende com a criação de infraestruturas para valorização e visitação da Mata Nacional da Gelfa. Acresce a estas a candidatura submetida ao programa 2020 para o Cais da Rua em Caminha.

visita obra Polis 28.11 (2).jpg

Intervenções Polis Litoral Norte no Concelho de Caminha

Obras concluídas:

  1. Empreitada de Reforço e Proteção dos Sistemas Dunares e Renaturalização de Áreas Naturais Degradadas: Foz do Rio Âncora - Caminha

Com um investimento global de 430 mil euros, esta empreitada permitiu a Implementação de medidas corretivas de erosão superficial e de reordenamento de áreas construídas em zonas de risco e consequente reposição das condições de ambiente natural.

Numa primeira fase, procedeu-se à reposição das condições de ambiente natural que asseguram a estabilidade biofísica da foz e do sapal através do fortalecimento do cordão dunar em forte risco de desaparecimento, bem como da restituição do curso final do rio Âncora pelo seu anterior leito.

Na segunda fase da intervenção, foram vários os trabalhos realizados, nomeadamente: de reabertura do leito secundário do rio, reforço do cordão dunar, em especial na zona do anterior rompimento da Duna dos Caldeirões,  consolidação e fixação das margens do rio com recurso a técnicas de bioengenharia, reconstrução de passadiços sobrelevados de acesso à praia e de um observatório da natureza no passadiço da Duna dos Caldeirões, limpeza de espécies exóticas infestantes, renaturalização do acesso rodoviário na parte terminal da Rua de Águas Férreas e colocação de painéis informativos sobre os valores naturais existentes.

A empreitada teve o financiamento do Programa Operacional Temático de Valorização do Território em 85% e Estado Português em 15%.

  1. Empreitada para execução das infraestruturas associadas à utilização da praia da Gelfa - Caminha

Com um investimento global de 303 mil euros, esta intervenção, que visou a promoção, a conservação e valorização do património natural e o usufruto dos seus espaços através de atividades compatíveis, corrigindo e eliminando utilizações abusivas, como forma de proteção e de consolidação dos valores naturais existente, integrou ações de regulação do acesso viário à Mata Nacional da Gelfa, à praia que lhe está adjacente e ao equipamento desportivo, incluindo a criação de um novo parque de estacionamento automóvel.

A empreitada teve o financiamento do Programa Operacional Regional do Norte participou com 85% e do Município de Caminha em 15% nos trabalhos considerados elegíveis e de 100% do Município de Caminha nos trabalhos não elegíveis.

  1. Recuperação, proteção de sistemas dunares degradados e renaturalização dos Rochedos de Sto. Isidoro

Teve como objetivo principal a manutenção e reposição das condições naturais do ecossistema costeiro, para assegurar a estabilidade biofísica por via da renaturalização de áreas degradadas. Contemplou a criação de uma barreira física que permite a proteção dos ecossistemas costeiros existentes, bem como a recuperação das suas características naturais através do corte de espécies exóticas infestantes e colocação de delimitadores de circulação motorizada. Incluiu ainda um percurso pedonal e ciclável e leitores de paisagem em pontos de observação dos valores biofísicos e culturais, junto aos rochedos emersos e à Capela de Santo Isidoro.

Com um investimento global de 305 mil euros, a empreitada teve o financiamento do Programa Operacional Temático de Valorização do Território em 85% e Estado Português em 15%.

  1. Reforço do sistema dunar e reforço estrutural do muro de proteção costeira na praia de Moledo

A praia de Moledo foi particularmente fustigada pelos fortes temporais no início do ano de 2014, tendo a agitação marítima alcançado o muro de defesa costeira, provocando-lhe estragos consideráveis, destruindo alguns dos acessos à praia e o desaparecimento quase total do areal.

Com um investimento global de 80 mil euros, a Polis Litoral Norte executou uma intervenção que passou pela recarga de areias na praia através do processo de ripagem; reforço estrutural do coroamento do muro de proteção; e reforço estrutural do acesso norte à praia.

A empreitada teve o financiamento do Programa Operacional Temático de Valorização do Território em 85% e Estado Português em 15%.

Obras em curso:

  1. Empreitada de proteção e reabilitação do sistema costeiro entre a Foz do Rio Âncora e o Forte do Cão

A intervenção proposta consiste na execução de recarga de areias na praia localizada entre a duna dos caldeirões e o Forte do Cão através da ripagem da zona entre-marés, tratando-se assim meramente de cedência sedimentar (da mesma categoria de material) de zonas com excesso para outras com défice, com o objetivo de reforçar o cordão dunar enquanto elemento natural de proteção costeira.

Em complemento, e na primeira linha desta praia, inclui também a erradicação de espécies exóticas infestantes (Acácia longifólia) numa faixa de 40 metros de largura, para promover a recuperação da vegetação autóctone que irá impulsionar a fixação e robustez daquele sistema dunar.

  • Valor global de investimento - 162m€.
  • Prazo de execução – 3 meses;
  • Financiamento - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos em 85% e Estado Português em 15%.

visita obra Polis 28.11 (3).jpg

MUNICÍPIO DE CAMINHA INTERVÉM EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Câmara investe nas ruas do Pinheiro Manso e Bargiela mais de 29 mil euros

A freguesia de Âncora está mais qualificada. A Câmara Municipal de Caminha acaba de intervir em duas ruas, Pinheiro Manso e Bargiela, e investir mais de 29 mil euros. O vereador das obras públicas, Rui Teixeira, e o presidente da Junta de Freguesia, António Brás, estiveram nos locais para acompanharem o andamento dos trabalhos.

Rua da Bargiela _ Ancora.jpg

NaRua do Pinheiro Manso os trabalhos de pavimentação estão em fase de conclusão. Esta artéria ainda se encontrava em terra batida e cheia de buracos.A intervenção vai beneficiar todos os munícipes que a utilizam. Nesta obra, a Câmara vai investircerca de 20 mil euros.

A Rua da Bargiela não tinha rede de águas pluviais e no inverno, com as chuvas, as inundações eram frequentes. Para por cobro à situação, a Câmara decidiu intervir. Dos trabalhos fizeram parte a construção da rede de águas pluviais e a pavimentação da via. Aqui, o Município investiu quase 10 mil euros.

Dotar as freguesias do concelho das infraestruturas necessárias com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos munícipes é um dos objetivos deste executivo.

Rua do Pinheiro Manso _ Ancora (1).jpg

Rua do Pinheiro Manso _ Ancora (2).jpg

IP ESTÁ A INVESTIR NO CONCELHO MAIS DE MEIO MILHÃO DE EUROS EM OBRAS NA EN 13, NAS ZONAS DE ÂNCORA, VILA PRAIA DE ÂNCORA E MOLEDO

Intervenções decorrem em coordenação com a Câmara Municipal

A empresa Infraestruturas de Portugal (IP) está a investir no nosso concelho, em obras de melhoria/qualificação de viadutos e outros melhoramentos mais de meio milhão de euros. Os trabalhos desenvolvem-se em coordenação com a Câmara Municipal de Caminha, ao longo da EN 13, entre as freguesias de Âncora e Moledo.

Obras IP 2016 (1).jpg

Estas obras, seis no total, fazem plano de um Plano da IP para o distrito de Viana do Castelo, com execução agendada para este ano. Já em 2017, a empresa prevê também lançar a obra de requalificação da EN 301, de beneficiação do acesso de Caminha ao IC1/A28 (estrada que vai de Caminha a Vilar de Mouros - nó da autoestrada). A intervenção tem um valor base de 600 mil euros, a que acresce IVA. Esta é uma obra muito importante e reivindicada pelo Município com insistência, a que a empresa foi sensível, já que a estrada nacional apresenta deficiências de vária ordem, algumas das quais entretanto minimizadas, mas apenas com intervenções de caráter pontual e urgente.

Para 2018, a IP calendarizou trabalhos para a ER 13, na rotunda, ao km 80+920 (Gelfa), prevendo gastar mais de 250 mil euros nesta intervenção.

As obras que estão a ser executadas nesta altura dizem respeito à Ponte sobre o Rio Âncora, ao km 81 + 932. Em Vila Praia de Âncora as beneficiações acontecem ao km 82+ 890, 83 + 073, 83 + 210 e 83 + 633. Em Moledo, a intervenção será ao km 87 + 356.

Recorde-se que a Infraestruturas de Portugal é a empresa pública que resulta da fusão entre a Rede Ferroviária Nacional – REFER, E.P.E. (REFER, E.P.E.) e a EP - Estradas de Portugal, S.A. (EP, S.A.). A fusão foi consagrada no dia 1 de junho de 2015, na sequência do Decreto-Lei nº 91/2015 de 29 de maio e faz com que as infraestruturas rodoviárias e ferroviárias sejam agora geridas por uma única empresa.

Obras IP 2016 (2).jpg

Obras IP 2016 (3).jpg

FEIRA DE TRADIÇÕES DE NATAL ESTÁ DE VOLTA A CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA

Inscrições terminam a 23 de novembro

A Feira de Tradições de Natal vai animar as praças de Caminha e de Vila Praia de Âncora, nos dias 10 e 11 e17 e 18 de dezembro, respetivamente. Esta atividade insere-se na programação de Natal que o Município preparou para dinamizar a economia local e fazer do concelho de Caminha um destino turístico no fim de ano. As inscrições para participar na Feira de Tradições de Natal estão a decorrer até ao dia 23 de novembro.

Feira de Tradições de Natal (1).jpgUma das tradições no concelho de Caminha para esta quadra que se avizinha é a Feira de Tradições de Natal.  Com uma procura cada vez maior, estes mercados de Natal onde vai encontrar tudo o que necessita para adoçar e decorar este Natal pretendem dinamizar o concelho, tornando-o atrativo. Caminha acolhe a Feira de Tradições de Natal nos dias 10 e 11 de dezembro e Vila Praia de Âncora nos dias 17 e 18.

As inscrições terminam no dia 23 de novembro. Os interessados devem enviar as propostas de participação via email para cultura@cm-caminha.pt; entregar na receção do Município ou enviar por correio para Município de Caminha/Serviços Culturais, Largo Calouste Gulbenkian, 4910-113 Caminha.

O Município de Caminha está a ultimar os preparativos para que esta quadra Natalícia coloque Caminha nas rotas turísticas de fériasde fim de ano. Para tal, são muitas as propostas que tem para oferecer a todos os que visitarem o concelho, com destaque a última e mais esperada noite de 2016, que este ano conta com a presença de Marta Ren&TheGroovelvets e ainda o do grupo de Covers Xornas.

Durante o mês de dezembro, há uma panóplia de atividades: rota da rabanada onde pode experimentar as mais variadas iguarias; vários concertos de Natal e Ano Novo; cinema com o Fitas de Natal, este ano também com filmes infantis; II Festival de Marionetas, com um programa repleto de atividades; animação teatral para a infância com “As Elfas do Pai Natal vão de Férias”; contos de Natal, oficina de construção de marioneta e fotografia com o Pai Natal; passeio de Pai Natal em bicicleta, corrida e caminhada; presépio ao vivo e Auto de Natal entre muitas outras.

ARTICULAÇÃO ENTRE MUNICÍPIO DE CAMINHA, APA E POLIS PERMITIU NORMALIZAR SITUAÇÃO NA FOZ DO RIO ÂNCORA

Câmara manterá vigilância apertada, temendo-se consequências dos últimos incêndios

Fica hoje normalizada a situação na foz do rio Âncora, com o restabelecimento da comunicação entre rio e mar. O assoreamento da zona, devido à insuficiência de caudal, foi prontamente comunicado pela Câmara à Agência Portuguesa do Ambiente (APA), que interveio de imediato, através da Polis Litoral Norte. A ocorrência recente de incêndios, que tornou o rio torrencial, poderá originar outras situações num futuro próximo, pelo que o Município manterá uma vigilância constante e continuará a diligenciar, com os baldios, para que a floresta possa ser olhada de forma estratégica, nomeadamente através da urgente criação das Zonas de Intervenção Florestal – ZIF.  

intervenção VPA  (1).JPG

Terminam hoje os trabalhos que estão a ser desenvolvidos junto à foz do rio Âncora, em Vila Praia de Âncora,  onde a areia fechou esta semana o canal de comunicação entre o rio e o mar. Alertada pela Câmara, a APA, através da Polis Litoral Norte, deslocou para o local algumas máquinas e técnicos, com vista a uma intervenção que permitisse repor o rio Âncora no seu leito normal. Os trabalhos foram acompanhados pelo vereador do Ambiente, Guilherme Lagido Domingos, que ontem reuniu no local com os responsáveis da Polis.

A insuficiência de caudal é um dos problemas da bacia hidrográfica do rio Âncora. No entanto, como explica o vereador Guilherme Lagido, a situação poderá ainda agravar-se em consequência dos incêndios, que tornaram o rio torrencial, ou seja, tem água apenas quando chove. A destruição da vegetação/floresta impede que a água seja retida e que seja posteriormente libertada, numa gestão natural e equilibrada que agora não se verifica.

O Município está preocupado e desenvolverá esforços em dois sentidos. Por um lado, manterá uma atenção especial em relação aos fenómenos naturais que vão ocorrendo, de maneira a que se possa, se disso houver necessidade, acorrer imediatamente a eventuais situações que sejam geradas, como agora aconteceu.

Ao mesmo tempo, conforme sublinha Guilherme Lagido, é cada vez mais urgente olhar para a floresta de forma estratégica e apoiar os baldios na constituição das ZIF, que permitirão uma gestão adequada dos recursos florestais, com escala suficiente para prevenir situações como as ocorridas no último verão.

REQUALIFICAÇÃO DO NÓ DA ERVA VERDE EM VILA PRAIA DE ÂNCORA ORÇADA EM MAIS DE MEIO MILHÃO DE EUROS

Reunião de câmara terá lugar quinta-feira, dia 6 de outubro, pelas 15 horas

A Câmara Municipal de Caminha vai requalificar o Nó da Erva Verde, 2ª Fase - Vila Praia de Âncora, um projeto orçado em mais de meio milhão de euros. Na reunião de Câmara de quinta-feira, dia 6 de outubro, a nomeação do júri do procedimento da empreitada de requalificação do Nó da Erva Verde, 2ª Fase em Vila Praia de Âncora - ratificação será um dos pontos da ordem de trabalhos. A sessão terá lugar, pelas 15 horas, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

imagem _ requalificação Nó da Erva Verde _ VPA.jpg

O projeto para a requalificação do Nó da Erva Verde, 2ª Fase em Vila Praia de Âncora foi apresentado aos ancorense no passado dia 8 de julho, dia de elevação de Gontinhães a Vila Praia de Âncora, na reunião de câmara que decorreu na vila para assinalar a data. Trata-se de um projeto cuja obra está orçada em 644.722,00 euros mais IVA.

Esta zona encontra-se degradada e pouco funcional, nomeadamente no que respeita à desorganização viária, ao desgaste de pavimentos, tanto dos passeios como das vias de circulação; verificam-se deficiências ao nível de infraestruturas de águas pluviais e, ainda, há carência de bolsas de estacionamento.

Com esta intervenção será eliminado o conflito existente nas ligações entre a Rua Miguel Bombarda, a Rua Lourenço Rocha e a EN13, procedendo-se à hierarquização das redes viárias.

Prevê-se a promoção da acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada através da definição de percursos pedonais e criação de passadeiras sobre-elevadas, niveladas com os passeios, inibidoras de velocidade, de forma a promover e garantir a travessia das vias existentes sem barreiras arquitetónicas e em segurança.

Este projeto inclui ainda a criação de uma nova entrada para a Ludoteca/Biblioteca de Vila Praia de Âncora, através da cedência de área de terreno ao domínio público e o acesso de viaturas por uma entrada lateral, possibilitando o estacionamento privativo e, por conseguinte, o desafogo de área de estacionamento público.

Ao nível das águas pluviais este projeto propõe requalificar as infraestruturas existentes e adaptá-las ao novo arranjo urbanístico, bem como, construir uma nova galeria hidráulica, com grande capacidade de escoamento, a ligar à rua António Ramos e à galeria existente na Rua Miguel Bombarda.

CANTARES AO DESAFIO JUNTA MAIS DE TRÊS CENTENAS DE CONCERTINAS EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Encontro Nacional de Tocadores de Concertinas uma das atrações da Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais

Encerrou ontem ao som de mais de trezentas concertinas e cantadores ao desafio mais uma edição da Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais. Vila Praia de Âncora viveu, este fim-de-semana, um verdadeiro espírito de Romaria Alto Minhota, com destaque para o certame DESAFIOS - Encontro Nacional de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio.

desafios (1).jpg

O DESAFIOS proporcionou uma grande festa da música tradicional portuguesano Parque Dr. Ramos Pereira. Durante seis horas, passaram pelo palco mais de três dezenas de tocadores, oriundos de diversos pontos do país, nomeadamente Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra e Leiria. O DESAFIOS foi organizado pelo Inatel e pelo Município de Caminha.

Se o DESAFIOS foi um sucesso, o mesmo se pode dizer da Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais. Na verdade, foram muitos os que visitaram o certame durante os três dias. A qualidade dos expositores e da programação também contribuíram e muito para estes resultados positivos. De realçar a participação nos workshops, o Baile Tradicional e o DESAFIOS – Encontro Nacional de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio. Para além dos mais de 300 tocadores de concertina, pelo palco da Feira Agrícola passaram o Grupo de Danças e Cantares Genuínos da Serra d’Arga, o Grupo de Bombos Vira Bombar e Academia de Dança e Música Tradicional de Caminha e o Grupo de Cantares de Orbacém.

Este certame promovido pelo Município de Caminha visa a divulgação e promoção da agricultura, bem como a comercialização dos seus produtos. Pretende ainda servir de incentivo à instalação de Jovens Agricultores com projetos inovadores e permitir o debate de questões ligadas ao setor primário, integrando parceiros e instituições ligados à atividade agrícola.

desafios (2).jpg

feira agrícola e dos produtos tradicionais (1).jpg

feira agrícola e dos produtos tradicionais (2).jpg

feira agrícola e dos produtos tradicionais (3).jpg

VILA PRAIA DE ÂNCORA REALIZA FEIRA AGRICOLA E DOS PRODUTOS TRADICIONAIS

Agricultura está em destaque de 23 a 25 de setembro, em Vila Praia de Âncora

A Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais arranca sexta-feira, dia 23 de setembro, em Vila Praia de Âncora. Até domingo, a agricultura vai estar em destaque na vila. Esta edição conta com uma programação rica e diversificada com destaque para o DESAFIOS – Encontro Nacional de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio, que preencherá a tarde de domingo e é organizado pela Inatel e Município de Caminha. A abertura está agendada para as 18 horas.

Este certame promovido pelo Município de Caminha visa a divulgação e promoção da agricultura, bem como a comercialização dos seus produtos. Pretende ainda servir de incentivo à instalação de Jovens Agricultores com projetos inovadores e permitir o debate de questões ligadas ao setor primário, integrando parceiros e instituições ligados à atividade agrícola.

A organização está a ultimar os preparativos para que esta edição seja mais uma aposta ganha. Para além do DESAFIOS, são muitas as propostas para usufruir durante os três dias: workshops de culinária, sessões temáticas sobre plantas silvestres, mostra de produtos e artesanato tradicionais, passeios de burro e animação com grupos de música tradicional.Os mais novos também não foram esquecidos. O Município preparou worshops infantis “A minha horta” e “a viagem da sementinha” como entretenimento para os mais novos enquanto os pais visitam a Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais.

Na sexta-feira dia 23, a feira abre às 18 horas, com animação de rua com a atuação de um grupo de bombos e termina com a atuação do Grupo de Danças e Cantares Genuínos da Serra d’Arga no palco do Parque Dr. Ramos Pereira.

No sábado, a Feira começa cedo ao som do grupo de bombos a que se segue o Workshop “Aromáticas Vivas” - Preparação e degustação de bebidas com plantas aromáticas. A tarde vai ser preenchida com o Grupo de Bombos, o Workshop sobre plantas silvestres comestíveis e sua aplicação na culinária “Plantas com Sabor” ; a atuação do Grupo de Cantares de Orbacém e o Workshop de culinária “Sabores da Floresta”. A noite termina com o Baile Tradicional com a atuação da Academia de Dança e Música Tradicional de Caminha.

No domingo, o destaque vai para o DESAFIOS – Encontro Nacional de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio, que vai juntar tocadores de concertina e cantadores ao desafio oriundos de todo o país num verdadeiro espírito de Romaria Alto Minhota. No entanto, a manhã será ocupada com a Prova de mel e broa comentada e o Workshop de culinária “Lanhelas à mesa”.

PORTINHO FOI DESDE SEMPRE O SÍTIO MAIS PITORESCO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Já lá vão três anos sobre a data da inauguração do novo porto de pesca em Vila Praia de Âncora. Esta localidade passou desde então a dispor de uma magnífica zona de lazer, com equipamentos de restauração, atividades físicas de manutenção e espaços de diversão para todas as faixas etárias.

vpancora2011 (2).JPG

Situada defronte do bairro dos pescadores que fora construído pelo Estado Novo em 1949, o novo porto de pesca beneficia de uma lota mais condigna e asseada e infraestruturas para guarda das embarcações e artes de pesca.

Ao longo de toda a marginal de Vila Praia de Âncora, foram entretanto criadas ciclovias, zonas de parqueamento automóvel, áreas ajardinadas e torno do forte da Lagarteira, requalificados os arruamentos e instalado novo mobiliário urbano.

O portinho virou marina de recreio e a velha lota de peixe deu lugar a uma área de apoio. Da azáfama que então se vivia logo desde manhã cedo em torno do portinho restam as saudades do ambiente pitoresco que constituía uma das maiores atrações locais. No local permanecem os dois pequenos faróis que indicavam o enfiamento de entrada do portinho – sítio que foi frequentes vezes trágico para os pescadores – os quais constituem atualmente o ex-líbris de Vila Praia de Âncora.

vpancora2011 (4).JPG

vpancora2011 (5).JPG

vpancora2011 (6).JPG

vpancora2011 (7).JPG

vpancora2011 (8).JPG

vpancora2011 (9).JPG

vpancora2011 (10).JPG

vpancora2011 (11).JPG

vpancora2011 (12).JPG

vpancora2011 (13).JPG

vpancora2011.jpg

vpancora2011 (3).JPG

FESTA EM HONRA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA COMEÇA ESTA QUINTA-FEIRA COM UM PROGRAMA ENRIQUECIDO

Procissão Naval de Nossa Senhora da Ínsua, com a participação dos homens do mar, no primeiro dia

Vila Praia de Âncora prepara-se para a sua grande celebração: a partir de quinta-feira, dia 8, e até 11 de setembro, vai decorrer a Festa em Honra de Nossa Senhora da Bonança. O programa é bastante diversificado e foi este ano enriquecido com um grande espetáculo, o “Cancioneiro do Concelho de Caminha”, a apresentar sábado, no Portinho, e a Concentração de Concertinas à Desgarrada e Cantares ao Desafio, comencontro frente ao Posto de Turismo, no primeiro dia da festa. Neste dia, e como é tradição, terá lugar a tradicional Procissão Naval de Nossa Senhora da Ínsua. Destaque ainda, sábado, para oCortejo Etnográfico do Vale do Âncora.

S Bonanca 2015 -126.jpg

Estão a chegar as festas grandiosas de Vila Praia de Âncora, que muito prestigiam o concelho. Com efeito, são muitas as atividades que integram o programa deste ano da Festa em Honra de Nossa Senhora da Bonança, que atrai milhares de pessoas, não apenas pela componente religiosa, fortemente ligada ao mar, mas também pelos momentos culturais.

Este ano, entre os momentos culturais mais relevantes está o “Cancioneiro do Concelho de Caminha”. Trata-se de um espetáculo extraordinário, absolutamente original, envolvendo dezenas de músicos e artistas caminhenses.

O Cancioneiro de Caminha foi apresentado na íntegra uma única vez, nas comemorações dos 40 anos da Revolução de 25 de Abril. Na abertura do Festival de Vilar de Mouros houve ainda oportunidade, essencialmente, para escutar o som excecional das músicas compostas para este trabalho, construído ao longo de um ano, que inclui 14 músicas, criadas para cada uma das freguesias do concelho.

O projeto musical e artístico resulta de uma proposta feita à Câmara por César Magalhães, músico e compositor, natural de Vila Praia de Âncora. Desde o primeiro momento a recetividade foi total e o trabalho foi iniciado em parceria, envolvendo algumas instituições do concelho. No total, são muitas dezenas, senão centenas de pessoas que, direta e indiretamente, participaram no espetáculo.

8 A 11 SETEMBRO

FESTA EM HONRA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

FESTA RELIGIOSA

Local: Vila Praia de Âncora

Organização: Comissão de Festas de Nossa Senhora da Bonança

Apoio: Câmara Municipal de Caminha e Freguesia de Vila Praia de Âncora

QUI 08

08H00

ALVORADA FESTIVA

09H00

GRUPO DE BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

15H30

PROCISSÃO NAVAL DE NOSSA SENHORA DA ÍNSUA, COM A PARTICIPAÇÃO DOS HOMENS DO MAR

16H30

CHEGADA DE NOSSA SENHORA DA ÍNSUA AO PORTINHO

LARGADA DE POMBOS

GRUPO DE BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

PASSAGEM DO ANDOR DE NOSSA SENHORA DA ÍNSUA PELA RUA 13 FEVEREIRO E RUA DOS PESCADORES

RECOLHA À CAPELA DO SENHOR DOS AFLITOS, ONDE PERMANECERÁ ATÉ À PROCISSÃO DE VELAS

SERMÃO

17H00

ARRUADA DO GRUPO DE BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA PELAS RUAS DA VILA

CONCENTRAÇÃO DE CONCERTINAS À DESGARRADA E CANTARES AO DESAFIO – ENCONTRO FRENTE AO POSTO DE TURISMO

21H00

PROCISSÃO DE VELAS EM HONRA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

23H00

ÁTOA

Local: Portinho

00H30

BONANÇA PARTY

Local: Portinho

SEX 09

08H00

ALVORADA FESTIVA

09H00

GRUPO DE BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA E GRUPO DE ZÉS P’REIRAS NACIONAIS DE FRAGOSO (BARCELOS)

10H00

RECOLHA DOS PETEIROS NOS COMÉRCIOS E EMBARCAÇÕES

14H30

CONCENTRAÇÃO DE CONCERTINAS À DESGARRADA E CANTARES AO DESAFIO – ENCONTRO FRENTE AO POSTO DO TURISMO

15H00

ARRUADA DOS GRUPOS DE BOMBOS PELAS RUAS DA VILA E COMÉRCIO LOCAL

17H00

TUNA DA UNIVERSIDADE SÉNIOR DE CAMINHA (PRAÇA DA REPÚBLICA)

22H00

FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE

ORGANIZADO PELO GRUPO DE DANÇAS E CANTARES DO ORFEÃO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA, COM A PARTICIPAÇÃO DE GRUPOS CONVIDADOS

Local: Portinho

00H00

BONANÇA PARTY

Local: Portinho

SÁB 10

08H00

ALVORADA FESTIVA

09H00

GRUPO DE BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA E DO GRUPO DE ZÉS P’REIRAS NACIONAIS DE FRAGOSO (BARCELOS), ACOMPANHADOS PELOS GIGANTONES

12H00

QUEIMA DE FOGO DO MEIO DIA

ENTRADA DAS BANDAS DE MÚSICA NA PRAÇA DA REPÚBLICA

BANDA MUSICAL DE TANGIL

Local: Rua 5 de Outubro

BANDA MUSICAL DE BELINHO

Local: Rua 31 de Janeiro

15H00

CORTEJO ETNOGRÁFICO DO VALE DO ÂNCORA

DESFILA PELA RUA 5 DE OUTUBRO, PRAÇA DA REPÚBLICA, RUA 31 DE JANEIRO E AVENIDA DR. RAMOS PEREIRA

18H00

CONCENTRAÇÃO E DESPIQUE DE GRUPOS DE BOMBOS

Local: Avenida Dr. Ramos Pereira

22H00

BANDAS DE MÚSICA

Local: Praça da República

O CANCIONEIRO DO CONCELHO DE CAMINHA – “DE CAMINHA A VILA PRAIA DE ÂNCORA”

Local: Portinho

00H00

DESPEDIDA DAS BANDAS DE MÚSICA

Local: Praça da República

00H30

FOGO DE ARTIFÍCIO (IVO SHOWS)

Local: Foz do Rio Âncora

ORQUESTRA COSTA RICA

Local: Parque Dr. Ramos Pereira

01H00

BONANÇA PARTY

Local: Portinho

DOM 11

08H00

ALVORADA FESTIVA

MISSA NA CAPELA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

09H00

MISSA NA CAPELA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

BANDA MUSICAL LANHELENSE

Local: Largo da Estação, com passagem pelo Portinho

10H30

MISSA SOLENE ACOMPANHADA PELO ETNOGRÁFICO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA, INTEGRADA NAS COMEMORAÇÕES DOS SEUS 40 ANOS

Local: Capela de Nossa Senhora da Bonança

14H30

FANFARRA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE BARCELINHOS

15H00

RECEÇÃO DAS ENTIDADES OFICIAIS NO SALÃO DA CAPELA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

15H30

PROCISSÃO EM HONRA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

SERMÃO

Local: Portinho

17H30

CONCERTO DA BANDA MUSICAL LANHELENSE

Local: Praça da República

BONANÇA SUNSET PARTY

Local: Portinho

19H30

MISSA DE AÇÃO DE GRAÇAS NA CAPELA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

22H00

GRUPO MUSICAL RENASCER

Local: Portinho

00H00

DESPEDIDA DAS FESTAS COM FOGO DE ARTIFÍCIO (IVO SHOWS)

CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SIDÓNIO PAIS RECEBEU JÁ 130 TRANSFERÊNCIAS DE NOVOS ALUNOS

Prevê-se que o ano letivo arranque a 15 de setembro em todas as escolas do concelho

Até ao final da tarde de ontem, cerca de 130 alunos que estavam matriculados na Ancorensis para o ano letivo 2016/2017 já tinham requerido a transferência para os estabelecimentos do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais. Até ao final da próxima segunda-feira, dia 5 de setembro, o Agrupamento continuará a receber pedidos de transferência nos secretariados da Escola Secundária Sidónio Pais em Caminha e da Escola Básica e Secundária do Vale do Âncora.

Agrupamento de escolas 2016 (1).jpg

Findo esse prazo, o Agrupamento, em conjunto com a Direção-Geral de Estabelecimento do Norte e o Município de Caminha, avançará para o trabalho mais detalhado de constituição de turmas, consolidação de horários, alteração dos planos de transporte escolar e identificação e colmatação de necessidades de recursos humanos.

As duas escolas do Agrupamento têm capacidade total para receber os alunos que o desejarem, sobretudo depois das obras que estão a terminar em Vila Praia de Âncora e continuam a trabalhar para dar a melhor resposta às famílias afetadas pela não abertura de ano letivo por parte da Ancorensis. Apesar da complexidade da situação e dos prazos apertados, o Agrupamento mantém o objetivo de iniciar o próximo ano letivo no dia 15 de setembro em todas as suas escolas. Para qualquer informação, contactar o Agrupamento de Escolas ou o Município de Caminha.

Agrupamento de escolas 2016 (2).jpg

Agrupamento de escolas 2016 (4).jpg

Agrupamento de escolas 2016 (5).jpg

FEIRA AGRICOLA E DOS PRODUTOS TRADICIONAIS DE 23 A 25 DE SETEMBRO EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Inscrições terminam a 16 de setembro

De 23 a 25 de setembro, a agricultura vai estar em destaque em Vila Praia de Âncora com a promoção de mais uma edição da Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais. As inscrições para participar (agricultores e agentes económicos/empresas) terminam a 16 de setembro.

Este certame promovido pelo Município de Caminha visa a divulgação e promoção da agricultura, bem como a comercialização dos seus produtos. Pretende ainda servir de incentivo à instalação de Jovens Agricultores com projetos inovadores e permitir o debate de questões ligadas ao setor primário, integrando parceiros e instituições ligados à atividade agrícola.

A organização está a ultimar os preparativos para que esta edição seja mais uma aposta ganha, avançando desde já que da programação constam vários workshops, sessões temáticas, prova de produtos tradicionais locais, exposição de alfaias agrícolas antigas, passeios a cavalo e animação com grupos de música tradicional.

Assim, os agricultores e agentes económicos/empresas cuja atividade se enquadre no âmbito da feira interessados em fazer parte do evento deverão submeter a respetiva inscrição através do endereço eletrónico ambiente@cm-caminha.pt ou por correio, para: Município de Caminha/Largo Calouste Gulbenkian/4910-113 Caminha.

I TRAVESSIA INTERNACIONAL DE REMO DE MAR E II OPEN REMO DE MAR PROMETEM DOIS DIAS ANIMADOS COM O MAR COMO CENÁRIO

Fim-de-semana desportivo com dois grandes eventos no concelho

Sábado e domingo são dias grandes para o desporto caminhense. Amanhã, sábado, realiza-se a I Travessia Internacional de Remo de Mar, entre as margens de A Guarda e Vila Praia de Âncora. Domingo, novamente com o mar como cenário, disputa-se o II Open Remo de Mar, na Praia de Vila Praia de Âncora.

cartaz remo de mar 2016.jpg

Amanhã, sábado, pelas 16h30, tem lugar a I Travessia Internacional de Remo de Mar, com partida do porto de A Guarda e chegada ao porto/praia de Vila Praia de Âncora.

A largada será dada em linha, junto ao porto de mar, a partir do qual os atletas terão de cumprir uma distância de cerca de 10 mil metros. A participação é aberta a remadores e embarcações, que tenham efetuado as respetivas inscrições,  das categorias C2x masculino e feminino absoluto, e C1x masculino com idade mínima de 17 anos.

Entretanto, domingo, a Praia de Vila Praia de Âncora volta a ter uma animação especial, com o II Open Remo de Mar, com início previsto para as 16h00. A entrega de prémios deverá acontecer pelas 18h00.

Na parte da manhã, entre as 10h00 e as 12h00, quem quiser ter uma “experiência náutica” só tem de comparecer na mesma praia, podendo experimentar aí modalidades como o remo de mar, paddle sup ou kayak.

A organização, em ambos os casos, é da responsabilidade do Sporting Club Caminhense e conta com o apoio da Câmara Municipal de Caminha.

BOMBOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA ANUNCIAM FESTAS EM HONRA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA

Vila Praia de Âncora acordou hoje ao rufar dos bombos. O Grupo de Bombos desta localidade percorreu hoje, desde manhã cedo, as principais ruas da vila para anunciar a proximidade da festa.

Caminha 006.JPG

A capela já se encontra iluminada e as artérias da vila ornamentadas. É a festa dos pescadores, das gentes que não temem o mar, a alma desta vila piscatória que, desde os finais do século XIX, transformou-se numa das principais estâncias turísticas e balneares do Minho, com grande oferta hoteleira e gastronómica.

Caminha 009.JPG

Caminha 013.JPG

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA QUEREM DEVOLVER O CINE-TEATRO AOS ANCORENSES

Já lá vão três anos desde que os Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora iniciaram uma campanha de angariação de fundos com vista à recuperação do Cine-Teatro da localidade.

VilaPraiaAncora 016

As obras no telhado já se encontram concluídas mas falta ainda muito por fazer no seu interior e, a este ritmo, não sabemos quanto tempo ainda vai ser necessário esperar para ver as obras concluídas e, consequentemente, aquela sala de espetáculos devolvida às gentes de Vila Praia de Âncora. Talvez seja precisamente por isso que o aviso municipal afixado no local não se encontre preenchido como deveria…

VPAncora 012 (1).JPG

Após décadas de utilização como quartel dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora, a ideia da recuperação do edifício colocou-se na ordem do dia, sobretudo após a construção de novas instalações para a corporação. Porém, a falta de recursos financeiros por parte da autarquia caminhense ditou o arrastamento do projeto e, com ele, o avanço da degradação do interior do edifício.

Agora, a ideia vai avançar e os Bombeiros apelam á contribuição de todos para que a recuperação do Cine-teatro venha a ser uma realidade a breve prazo e possam, finalmente, devolver aquela magnífica sala de espetáculos aos ancorenses. Também já vai sendo tempo dos ancorenses e caminhenses em geral se unirem a fim de ajudarem a recuperar o seu património!

FESTIVAL GASTRONÓMICO DO BIFE DE ESPADARTE COMEÇA QUINTA-FEIRA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

No Campo do Castelo, em Vila Praia de Âncora

O Festival Gastronómico do Bife de Espadarte está de volta e começa já esta quinta-feira, dia 11 de agosto, ficando no Campo do Castelo, em Vila Praia de Âncora, até ao dia 21. O evento gastronómico é uma organização da Baleeira Pescas Lda., que conta com o apoio da Câmara Municipal de Caminha, Turismo do Porto e Norte de Portugal e Freguesia de Vila Praia de Âncora.

espadarte.jpg

De 11 a 21 de agosto, Vila Praia de Âncora volta a ser a capital do espadarte. Com o oceano atlântico a servir de cenário, neste certame poderá apreciar-se as mais variadas formas de confecionar o espadarte.

O espadarte é um peixe que pode atingir grandes dimensões, com um tamanho máximo de 4,5 metros e um peso de 540 quilogramas. O também considerado um alimento saudável e muito versátil, podendo ser consumido como prato principal ou em saladas.

“VIAGENS À TERRA NOVA – MEMÓRIAS DE UM TEMPO”: O LIVRO DE HOMENAGEM AOS PESCADORES DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Da autoria de Aurora Botão Rego, o lançamento da obra acontece este sábado

“Viagens à Terra Nova – Memórias de um Tempo” é o título do livro que vai ser lançado amanhã, sábado, pelas 18h00, no Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora, no âmbito do evento Viagens à Terra Nova, que hoje inicia e que se prolonga até domingo. Da autoria de Aurora Botão Rego,investigadora e funcionária da Câmara, esta edição municipal é uma homenagem aos 740 pescadores, profissionais da Faina Maior, “os nossos heróis da Terra Nova”. Ao mesmo tempo, é uma forma de revisitar e preservar a memória imaterial de um tempo, como sublinha, no prefácio, Guilherme Lagido, vice-presidente da Câmara de Caminha.

Capa (4).jpg

“Não podemos, nem devemosequacionar o futuro sem revisitar o passado.Temos de compreender o nosso passado. Não setrata de querer reviver o passado. Trata-se, tão só,de compreender o passado para melhor perspectivarmoso presente e o futuro. O passado não ésó o património material que herdamos, mas étambém, o património imaterial que muitas vezesesquecemos”, diz Guilherme Lagido.

Sobre os pescadores, o autarca lembra a dureza das suas vidas, os perigos que correram e a que alguns nem sequer sobreviveram. Seja como for, a faina obrigou-os a uma ausência longe das famílias, na luta por uma vida melhor e devem, na sua opinião, ser vistos como exemplos de força e de perseverança: “Ponhamos todos osolhos nestas gentes”, apela no mesmo prefácio.

Daí que, explica, “seria de uma enorme injustiça se nós hojeos ignorássemos. Temos a obrigação de recordaresses tempos, de recordar essas gentes, de tirar doesquecimento esses exemplos. Felizmente temos,ainda, entre nós, algumas pessoas que viveramessas experiências. Temos de deixar registadosos seus relatos. Foi o que fizemos. Tentamos descobrirquem passou por essa vida. Conversamoscom eles. Registamos os seus depoimentos. Agoracompilamos essas narrativas e guardamo-lasem livro. Não se vão perder. Vamos todos ficara saber melhor o que aconteceu àquelas centenasde pessoas que conhecemos ou ouvimos falar”.

O trabalho de que resulta este livro é fruto de uma investigação da autora. Aurora Rego identificou 740 pescadores de águas longínquas que, “com coragem, valentia e risco da própria vida, à mistura com dor e sofrimento, enfrentaram os grandes desafios das travessias, tempestades, ciclones, gelos e duras condições de trabalho.  Falamos quer dos pescadores da linha, envoltos na sua imensa solidão, em pequenos dóris nos mares sem fim, seja dos pescadores do arrasto, cercados nos porões gelados por toneladas de peixe e trabalhando, sem parar, dias consecutivos”.

Das palavras da autora percebe-se uma admiração por estes pescadores: “Todos eles Homens verticais, inteiros, com um coração que transborda como os mares que atravessaram. Homens que lutavam pela própria sobrevivência, mas também pela sobrevivência e melhoria das condições de vida das suas famílias que os esperavam em ansiedade e saudade”.

Aurora Botão Rego é natural de Vila Praia de Âncora. Pertenceu aos quadros da Junta de Turismo de Vila Praia de Âncora, Região de Turismo do Alto Minho, da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte e, atualmente, ao Município de Caminha.

Em 2013 doutorou-se na Universidade do Minho em História, especialidade de Demografia Histórica, com o estudo “De Santa Marinha de Gontinhães a Vila Praia de Âncora. Demografia, Sociedade e Família (1624-1924)”.

O lançamento deste livro faz parte do programa do evento “Viagens à Terra Nova”, que hoje tem início, e que é ele próprio um tributo a todos os pescadores do concelho que andaram na faina do bacalhau.

Para além da homenagem aos mais de 700 pescadores do concelho de Caminha, no Viagens à Terra Nova poderão ser apreciadas as várias formas de confecionar o bacalhau nos restaurantes que aderiram ao “Aposta Bacalhau”, havendo ainda momentos de street art e boa música, para desfrutar até domingo.

PROGRAMAÇÃO

05 A 07 AGOSTO

VIAGENS À TERRA NOVA

STREET ART, MÚSICA, MEMÓRIAS E GASTRONOMIA

SEX 05

22H00

FESTIVAL DA CANÇÃO MARINHEIRA

FESTIVAL BIENAL DE HABANERA E OUTRAS CANÇÕES CUJA TEMÁTICA É O MAR

Orfeão de Vila Praia de Âncora, Agrupación Coral Polifónica de A Guarda – Espanha, Grupo Folclórico Vento Mareiro - Espanha

Local: Forte da Lagarteira

Organização: Orfeão de Vila Praia de Âncora

Apoio: Câmara Municipal de Caminha

SÁB 06

18H00

LANÇAMENTO DO LIVRO “VIAGENS À TERRA NOVA – MEMÓRIAS DE UM TEMPO”, de Aurora Botão Rego

Local: Forte da Lagarteira

Organização: Câmara Municipal de Caminha

DOM 07

22H00

CONCERTO VIAGENS PELO MAR

ODAIKO PERCUSSION GROUP E BANDA MUSICAL LANHELENSE

Local: Praça da República, Vila Praia de Âncora

Organização: Câmara Municipal de Caminha

05 A 07 AGOSTO

APOSTA BACALHAU

GASTRONOMIA

Local:Restaurantes aderentes do Concelho de Caminha

Organização: Câmara Municipal de Caminha

Convitevpppaaa.jpg

FESTIVAL BLUESOUL ESTÁ DE REGRESSO A VILA PRAIA DE ÂNCORA

De 8 a 10 de agosto, na Praça da República

A partir de segunda-feira, dia 8, e até 10 de agosto, os blues e a soul music estão de regresso a Vila Praia de Âncora. Com início sempre às 22h00, o Festival Bluesoul promete três grandes noites, na Praça da República.

Nas noites de segunda, terça e quarta-feira, todos os caminhos conduzem à praça central de Vila Praia de Âncora. Os dias quentes de agosto convidam a noites ao ar livre, em parques, praças, esplanadas, e, claro, à boa música. Pode usufruir de tudo isso com os concertos de blues and soul, promovidos pela Câmara Municipal de Caminha, com produção da empresa Eventos David Martins

Os palcos serão dos GProject, BuddaPowerBlues e JustSoul Orchestra.

SEG 08

G PROJECT

TER 09

BUDDA POWER BLUES

QUA 10

JUST SOUL ORCHESTRA

VIAGENS À TERRA NOVA DE 5 A 7 DE AGOSTO EM VILA PRAIA DE ÂNCORA COM UM FORTÍSSIMO PROGRAMA DE LAZER E CULTURA

Cerca de três dezenas de restaurantes participam no “Aposta Bacalhau”

De 5 a 7 de agosto, em Vila Praia de Âncora homenageiam-se os mais de 700 pescadores do concelho que andaram na faina do bacalhau, com mais uma edição do Viagens à Terra Nova. O programa apresenta Street Art; um espaço de Memórias, com o lançamento do livro “Viagens à Terra Nova - Memórias de um Tempo”; muita música, com o Festival de Habanera e Outras Canções, e o concerto Viagens pelo Mar; além da boa astronomia, com destaque para a “Aposta Bacalhau”, em cerca de três dezenas de restaurantes.

viagens a terra nova.jpg

Para o Município de Caminha, Viagens à Terra Nova é um tributo a todos os pescadores do concelho que andaram na faina do bacalhau. Mas é também uma forma de atrair visitantes ao concelho e de promover a economia local, sobretudo através do “Aposta Bacalhau”.

Esta edição vai apresentar vários momentos culturais. O certame abre no dia 5 de agosto, no Forte da Lagarteira, com o Festival da Canção Marinheira – Festival Bienal de Habanera e Outras Canções, com a participação do Orfeão de Vila Praia de Âncora, Agrupación Coral Polifónica de A Guarda – Espanha, Grupo Folclórico Vento Mareiro – Espanha. Trata-se de uma organização do Orfeão de Vila Praia de Âncora que conta com o apoio da Câmara Municipal de Caminha. O espetáculo, cuja temática é o mar, vai decorrer pelas 22 horas.

O momento cultural que se segue é o lançamento do livro da historiadora e investigadora ancorense, Aurora Botão Rego, que mostra “o trajeto de 740 pescadores de bacalhau do concelho de Caminha, nomes, rostos, memórias, alcunhas, barcos das viagens rumo a águas longínquas em busca do “fiel amigo” … A sua maioria proveniente da comunidade piscatória de Vila Praia de Âncora.

Enfrentaram tempestades, ciclones, frio, duras condições de trabalho, quer seja os pescadores da pesca à linha, envoltos na sua solidão imensa em pequenos dóris nos mares sem fim, quer seja os pescadores do arrasto, cercados por toneladas de peixe e trabalhando dias consecutivos nos porões gelados.

Todos eles Homens verticais, inteiros, com um coração que transborda como os mares que atravessaram. Homens que lutavam pela própria sobrevivência, mas também pela sobrevivência e melhoria das condições de vida das suas famílias que os esperavam em ansiedade e saudade”. O lançamento deste livor cuja edição pertence à Câmara Municipal de Caminha vai decorrer no dia 6 de agosto, pelas 18 horas, no Forte da Lagarteira.

O evento termina com mais um momento musical, com o Concerto Viagens pelo Mar, com a participação do Odaiko Percussion Group e Banda Musical Lanhelense. Este espetáculo terá lugar no dia 7, na Praça da República, pelas 22 horas.

Para além de todos os momentos culturais de homenagem aos mais de 700 pescadores do concelho de Caminha, no Viagens à Terra Nova o visitante vai poder apreciar-se as várias formas de confecionar o bacalhau, nas três dezenas de restaurantes que aderiram ao “Aposta Bacalhau”. Deixamos aqui algumas sugestões do que vai encontrar nos cardápios dos restaurantes aderentes um pouco por todo o concelho: bacalhau assado no forno em azeite, bacalhau à Rosa do Adro, bacalhau no forno com migas de boroa de milho, bacalhau recheado, bacalhau à D. Antero, línguas de bacalhau com agridoce de tomate, bacalhau na cataplana, bacalhau gratinado com gambas, caras de bacalhau fritas.

TRÊS DIAS INTENSOS EM VILA PRAIA DE ÂNCORA COM AMFF IN CONCERT FOLCLORE E FADO FORTE

Campo do Castelo e Forte da Lagarteira são os “palcos”

Vila Praia de Âncora prepara-se para viver três dias intensos, com excelente música. São três concertos, entre quinta-feira e sábado, no Campo do Castelo e no Forte da Lagarteira, todos com início marcado para as 22h00. AMFF in Concert Folclore é a proposta para a noite de quinta-feira, enquanto o Fado Forte ocupa os serões de sexta-feira e sábado.

Forte da Lagarteira

AMFF in Concert Folclore é uma criação inovadora, que combina a erudição da música clássica com as raízes da etnografia regional. Trata-se de “uma viagem pela nossa identidade”, promovida pela Academia de Música Fernandes Fão e Grupo Etnográfico de Vila Praia de Âncora, que partilham a organização do evento com a Câmara Municipal de Caminha e o Concelho de A Guarda.  

Nos dois dias seguintes, ali bem próximo, mas agora entre as muralhas do Forte da Lagarteira, é o fado quem sobe ao palco, pelas vozes de Ricardo Ribeiro e Marla Amastor, no primeiro dia, e de Raquel Tavares e Francisco Moreira, no sábado. A organização é da responsabilidade da Câmara Municipal de Caminha.

Grandes nomes, grandes vozes, num palco que tem em fundo o mar de Vila Praia de Âncora e que vai receber mais uma vez o fado, um estilo musical bem português, reconhecido internacionalmente e classificado desde 2011 como Património Oral e Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

CAMINHA CONCLUI OBRAS NA ROTUNDA DA CRUZ VELHA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Intervenção incluiu repavimentação, reordenamento do trânsito e colocação de sinalética e requalificação da rede de drenagem de águas pluviais

A zona envolvente à Rotunda da Cruz Velha, em Vila Praia de Âncora, foi alvo de uma intervenção. Foram melhoradas as condições de circulação de trânsito e requalificada a rede de drenagem de águas pluviais.

intervenção rotunda cruz velha VPA_2016 (1).jpg

Os automobilistas, ciclistas e transeuntes já podem circular em segurança na zona da rotunda da Cruz Velha. Aquela zona foi alvo de uma intervenção cujos trabalhos incidiram na repavimentação, reordenamento do trânsito e colocação de sinalética.

Esta obra ainda incluiu trabalhos de melhoria na rede de drenagem de águas pluviais, desde o acesso à A28 até à Rua 5 de Outubro, melhorando significativamente as condições de escoamento das águas pluviais, nomeadamente durante o inverno. Esta intervenção vem colmatar alguns problemas antigos e muito proclamados pelos munícipes de Vila Praia de Âncora.

Esta obra resulta de uma exigência feita pelo município de Caminha no âmbito do processo da instalação comercial que se situa naquela zona.

intervenção rotunda cruz velha VPA_2016 (2).jpg

intervenção rotunda cruz velha VPA_2016 (3).jpg

intervenção rotunda cruz velha VPA_2016 (4).jpg

OBRAS GERAIS E CONSTRUÇÃO DE LABORATÓRIOS ULTRAMODERNOS EM CURSO NA “NOVA” ESCOLA SECUNDÁRIA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Autarcas e jornalistas visitaram ontem o estabelecimento de ensino

Estão a decorrer a bom ritmo as obras que vão melhorar as condições gerais e criar, de raiz, dois novos laboratórios, ultramodernos, na antiga Escola Básica de Vila Praia de Âncora que desde ontem, oficialmente, passou a ser também Escola Secundária. A diretora do Agrupamento, Maria Esteves, e o coordenador da Escola, Flamiano Martins, conduziram uma visita às instalações e mostraram-se extremamente satisfeitos com a intervenção que está a ser levada a cabo pelo Governo e otimistas sobre o novo ano letivo, numa escola que terá, garantem, todas as condições para acolher as turmas do Ensino Secundário.  

visita obras escola VPA _2016 (4).jpg

Das 20 salas de aulas de maior dimensão, destinadas às aulas normais, sete a oito estiveram desocupadas e desaproveitadas nos últimos anos, fruto da diminuição generalizada de alunos. Flamiano Martins prevê que seis delas possam ser utilizadas no próximo ano letivo, por turmas dos 7º e 10º anos, atendendo aos alunos que completaram o ciclo anterior. Se isso acontecer, explica o coordenador da escola de Vila Praia de Âncora, cada turma ficará com a sua própria sala, o que é excecional, uma vez que não haverá necessidade de fazer horários rotativos para as diferentes turmas, nem de partilha de salas, como acontece noutros estabelecimentos de ensino.

Isso quer dizer também que a escola tem capacidade ainda para acolher mais turmas, até porque às duas dezenas de salas acrescem dois laboratórios, uma sala de informática, duas salas de EBT, uma de educação musical, três salas polivalentes e mais espaços de apoio à biblioteca, além do refeitório, das áreas de lazer e exteriores.

Ontem, como referimos, Maria Esteves e Flamiano Martins mostraram a realidade da escola a um grupo composto por representantes da Assembleia Municipal, (PS e CDU) e Mesa da Assembleia, presidentes das juntas de Freguesia de Riba de Âncora e Gondar e Orbacém e Comunicação Social.

Condições excelentes para todos os alunos

Para a diretora do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais, esta visita serviu para mostrar as reais condições da escola, que são excelentes, e para contrariar a desinformação. Segundo a responsável pelo Agrupamento, tem-se falado muito sobre a escola e induzido em erro as pessoas: “as condições para acolher o Ensino Secundário existem e são até melhores neste momento do que as da escola-sede, em Caminha. Com estas obras, a escola ficará ainda melhor (…) não há fundamento para qualquer receio”.

visita obras escola VPA _2016 (3).jpg

Maria Esteves garantiu que haverá, além dos espaços (incluindo os dois excelentes laboratórios de Biologia e Geologia e Física e Química), professores dos respetivos ciclos e reforço de pessoal se se revelar necessário. Além disso, explicou, “tivemos a preocupação de fazer horários em que as faixas etárias são desencontradas”.

Relativamente ao argumento de que é negativa a coexistência de alunos de diferentes idades, a diretora do Agrupamento foi perentória, expondo a sua própria experiência. “Quando cheguei a Caminha havia essa realidade e também eu tinha receio, mas mudei radicalmente de opinião. O número de conflitos é muito maior dentro da mesma faixa etária. Em Caminha, os alunos mais velhos apoiam os mais novos e fazem o seu acolhimento. Tenho a certeza de que não haverá problemas de convívio”.

As obras em curso, no valor de cerca de 185 mi euros, compreendem a construção de dois laboratórios e a retirada das placas de amianto da cobertura, entre outros.

Opiniões favoráveis unânimes

No final da visita as opiniões favoráveis eram unânimes: Celestino Ribeiro, representante da CDU, lançou mesmo um desafio, a atribuição do nome do Almirante Ramos Pereira à escola. “Tem de haver um envolvimento dos autarcas locais. Os autarcas representam as populações. O que a CDU exigiu foi uma solução duradoura e ela aconteceu. A decisão agora é das famílias e dos líderes locais”, defendeu.

visita obras escola VPA _2016 (2).jpg

O presidente da Câmara, Miguel Alves, realçou que estão vencidos dois desafios: manter o Ensino Secundário em Vila Praia de Âncora e ter na escola as condições que o Município exigiu ao Governo. O terceiro desafio cabe às famílias e à comunidade. “Para haver Ensino Secundário não basta haver uma escola e pessoal, tem de haver alunos. Ganhámos as batalhas que permitiram ter o Ensino Secundário. O mais difícil está feito. Agora são as famílias que vão decidir se querem que exista ou não Ensino Secundário em Vila Praia de Âncora”.

Autarcas elogiam condições da escola

José Cunha, presidente da Junta de Freguesia de Gondar e Orbacém, manifestou o seu contentamento com as condições da escola e defendeu que “as pessoas devem aproveitar a possibilidade que têm – o meu trabalho nos próximos dias será dizer isso mesmo à população”.

Também o autarca de Riba de Âncora, Paulo Alvarenga, manifestou uma opinião idêntica: “fiquei surpreendido. É uma escola com excelentes condições. Tem tudo para que os alunos se sintam bem”.    

O Município de Caminha esteve representado pelo presidente, Miguel Alves, e pelo vereador da Educação, Rui Fernandes. Para esta visita foram convidados todos os grupos políticos representados na Assembleia Municipal de Caminha, tendo comparecido, além de Celestino Ribeiro (CDU), Hugo Martins, pelo PS; e Sónia Lajoso, em nome da Mesa da Assembleia. 

Foi ainda convidada a Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora e a Associação de Pais.

Recorde-se que a intervenção na Escola de Vila Praia de Âncora foi uma exigência do Município, por forma a que as turmas do Ensino Secundário pudessem ser acolhidas nas melhores condições, já a partir do próximo ano letivo, em virtude das alterações decididas pelo Governo a propósito dos contratos com as escolas e os colégios privados. Pela primeira vez na história, haverá Ensino Secundário Público em Vila Praia de Âncora e no Vale do Âncora.

visita obras escola VPA _2016 (1).jpg

VILA PRAIA DE ÂNCORA ESCOLHIDA COMO DESTINO TURÍSTICO POR MILHARES DE PESSOAS ESTE FIM-DE-SEMANA

Festa do Mar e da Sardinha, Campeonato Nacional de Praia 2016 - 1ª fase - Zona Norte, Stone Walls e praia cheia

Encerrou ontem mais uma edição da Festa do Mar e da Sardinha, marcada pela afluência massiva de pessoas e pela venda de duas toneladas de sardinha. Este fim-de-semana, Vila Praia de Âncora esteve ao rubro, com a Festa do Mar e da Sardinha, o Campeonato Nacional de Praia 2016 - 1ª fase - Zona Norte, o Stone Walls e a praia cheia.

fds_vpa 2016 (1).jpg

Afluência de público, gastronomia, artesanato, mostra de produtos gastronómicos tradicionais, feira do livro, showcookings com a ChefAmaya Guterres, demonstrações “sardinhas à minha moda” e animação, com especial destaque para a música tradicional portuguesa foram os grandes responsáveis pelos resultados obtidos. De facto, ao longo dos últimos dias, milhares de pessoas visitaram a Festa do Mar e da Sardinha, onde foram consumidas duas toneladas de sardinhas e esgotadas as tapas de polvo à moda galega. Esta foi a primeira vez que a gastronomia galega participou no certame e a adesão ultrapassou as expectativas.

São estas as razões pelas quais a programação de verão já não dispensa este evento de cariz popular que destaca as fortes ligações que o concelho tem com o mar, nomeadamente com a comunidade piscatória da Vila. Destaque também este ano para a participação dos municípios da Póvoa de Varzim e de Esposende.

A animação também foi um motivo de atração. Pela Tenda do Mar passaram a Academia de Música Fernandes Fão, o Grupo de Concertinas da Serra d’Arga, a Tocata do Grupo de Cantares Tradicionais de Âncora, a Tocata Grupo das Lavradeiras de Gondar, a Tocata do Rancho Folclórico das Lavradeiras de Orbacém, os Bombos de São Gonçalo de Dem, os Bombos de Vila Praia de Âncora, o Grupo de Bombos Vira a Bombar, o Grupo de Bombos de Gondar, o Coro Fuscalheiro de A Guarda e o Grupo de Serenatas de Perre.

O Stone Walls foi outro dos pólos de atração deste fim de semana em Vila Praia de Âncora. Este sunset junto ao Forte da Lagarteira juntou centenas de jovens. Também o Campeonato Nacional de Praia 2016 - 1ª fase - Zona Norte levou centenas de pessoas à Praia das Crianças. Com o bom tempo a ajudar, a praia de Vila Praia de Âncora foi uma das mais escolhidas, nos últimos dias, por milhares de pessoas para irem a banhos.

fds_vpa 2016 (2).jpg

fds_vpa 2016 (3).jpg

fds_vpa 2016 (4).jpg

UM MAR DE SABORES PARA DEGUSTAR NA FESTA DO MAR E DA SARDINHA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Tenda do Mar abriu ontem no Campo do Castelo

Abriu ontem ao fim da tarde, na Tenda do Mar, em Vila Praia de Âncora, a Festa do Mar e da Sardinha. Um momento musical, pela Academia de Música Fernandes Fão, e a degustação dos sabores do mar e da sardinha, marcaram o arranque do evento, que decorre até ao próximo domingo no Campo do Castelo. Promover o património marítimo, através das atividades ligadas ao mar e atrair visitantes para dinamizar a economia local são a motivação principal desta iniciativa. 

Festa do Mar e da Sardinha 1.jpg

Com o mar de Vila Praia de Âncora como cenário, a Tenda do Mar acolhe quatro magníficos espaços de restauração: Tasca da Laurinda, Tasca Amigos do Vale do Âncora, PulperiaLoLo e Tasca da Sandra.

Como sublinhou o presidente da Câmara na abertura, esta é mais uma importante aposta do município numa política de eventos, capaz de atrair mais gente e de divulgar o concelho. “Sempre que fazemos esta festa, dizemos que temos peixe e queremos que as pessoas venham cá. A valorização do peixe é fundamental para a nossa gastronomia e para o nosso turismo”, referiu Miguel Alves.

Este ano houve uma aposta acrescida na internacionalização do certame, com a presença de uma “pulperia”galega:“é uma tentativa de criarmos uma corda que nos torne mais forte, que nos engrosse e que nos prepare para mostrarmos a nossa costa. É um piscar de olho à Galiza, e gostamos que percebam que também temos a Galiza para oferecer”.

Presentes na abertura estiveram também os municípios da Póvoa de Varzim e de Esposende e representantes do Turismo do Porto e Norte de Portugal.

Além da tradicional sardinha assada, os restaurantes da Tenda do Mar apresentam uma oferta variada de peixes e produtos do mar em gral, com destaque para iguarias como a caldeirada de peixe, arroz de sardinha, sardinhas ao vinagre, sardinhas e compotas, sardinha espalmada, sardinhas emborrachadas e polvo, confecionado também à galega.

A Festa do Mar e da Sardinha incluium programa com propostas diversificadas. Até domingo, são muitas as razões para visitar o certame: gastronomia, artesanato, mostra de produtos gastronómicos tradicionais, feira do livro, showcookings com a ChefAmaya Guterres, demonstrações “sardinhas à minha moda” e animação, com especial destaque para a música tradicional portuguesa.

Assim, pela Tenda do Mar passam, neste evento, a Academia de Música Fernandes Fão, o Grupo de Concertinas da Serra d’Arga, a Tocata do Grupo de Cantares Tradicionais de Âncora, a Tocata Grupo das Lavradeiras de Gondar, a Tocata do Rancho Folclórico das Lavradeiras de Orbacém, os Bombos de São Gonçalo de Dem, os Bombos de Vila Praia de Âncora, o Grupo de Bombos Vira a Bombar, o Grupo de Bombos de Gondar, o Coro Fuscalheiro de A Guarda e o Grupo de Serenatas de Perre.

Na verdade, Vila Praia de Âncora está a viver a Festa do Mar e da Sardinha desde o dia 8 de julho, dia em que se assinalaram os 92 anos da elevação da Vila. Esta edição apresentou de 8 a 10 de julho, a sardinha de alvorada nos restaurantes aderentes de Vila Praia de Âncora.

Destaque ainda para o espaço de artesanato, com a participação de artesãos do concelho de Caminha e para a Feira do Livro, com a Livraria Baunilha e Chocolate e Rafael Capela (alfarrabista), na Loja de Aprestos.

PROGRAMA

QUI 14

11H00 – As Brincadeiras da ChefAmaya Guterres

Público alvo: Crianças

12H30 – Concertinas da Serra D`Arga

19H00 – Sardinhas à minha Moda

“CALDEIRADA DE PEIXE”

Confecionado por: Jorge Manuel Gonçalves (Pescador)

20H00 – Grupo de Serenatas de Perre

SEX 15

11H00 – As Brincadeiras da ChefAmaya Guterres

Público alvo: Crianças

12H30 – Concertinas da Serra D`Arga

19H00 – Sardinhas à minha Moda

"ARROZ DE SARDINHA"

Confecionado por: Marília Luísa (cozinheira)

20H00 – Tocata do Grupo de Cantares Tradicionais de Âncora

SÁB 16

11H00 – Sardinhas à minha Moda

“SARDINHAS AO VINAGRE”

Confecionado por: António José Gomes da Cunha (Empresário)

12H30 – Tocata do Grupo das Lavradeiras de Gondar

15H00 – Encontro de Bombos

Portinho de Vila Praia de Âncora

Bombos de Vila Praia de Âncora

Bombos São Gonçalo de Dem

Grupo de Bombos de Gondar

Vira a bombar

19H00 – Sardinhas à minha Moda

“À MESA COM SARDINHAS E COMPOTAS”

Confecionado por: Licomda (Jovem Empresária)

20H00 – CORO FUSCALHEIRO de A Guarda, Espanha

DOM 17

11H00 – Sardinhas à minha Moda

“SARDINHA ESPALMADA”

Confecionado por: Tasca da Laurinda

12H30 – Concertinas do Minho

19H00 – Sardinhas à minha Moda

“SARDINHAS EMBORRACHADAS”

Confecionado por: Mabília Cunha (Peixeira)

20H00 – Tocata do Rancho Folclórico das Lavradeiras de Orbacém

Festa do Mar e da Sardinha.jpg

FESTA DO MAR E DA SARDINHA ANIMA VILA PRAIA DE ÂNCORA DE 13 A 17 DE JULHO

Quarta-feira, dia 13 de julho, arranca a Festa do Mar e da Sardinha na “Tenda do Mar” em Vila Praia de Âncora. A Câmara Municipal preparou um programa com propostas irrecusáveis. Até domingo, são muitas as razões para visitar o certame: gastronomia, artesanato, mostra de produtos gastronómicos tradicionais, feira do livro, showcookings com a Chef Amaya Guterres, demonstrações “sardinhas à minha moda” e animação, com especial destaque para a música tradicional portuguesa. A abertura do certame está agendada para as 18h30.

A programação de verão já não dispensa este evento de cariz popular que destaca as fortes ligações que o concelho tem com o mar, nomeadamente com a comunidade piscatória de Vila. Para além de promover o património marítimo, através dos serviços e produtos ligados ao mar que o concelho tem para oferecer, a Festa do Mar e da Sardinha visa atrair visitantes e potenciar a economia local.

De 13 a 17 de julho, a Festa do Mar e da Sardinha continua no Campo do Castelo, na Tenda do Mar, onde os apreciadores de produtos do mar terão à disposição, nos quatro restaurantes presentes, uma panóplia de pratos confecionados com os mais variados peixes, com destaque para a sardinha. Este ano, estará também presente uma pulperia onde os apreciadores de polvo poderão degustar o afamado polvo à moda “galega”.

Se a mostra gastronómica promete, o programa de animação é também atraente e convidativo.  Showcookings com a Chef Amaya Guterres, demonstrações “sardinhas à minha moda” apresentadas por pescadores, cozinheiros, empresários, peixeiros, e restaurantes do concelho que quiseram associar-se ao certame e demonstrar o que podem fazer com a sardinha de alvorada; animação com enfoque na música tradicional portuguesa são algumas das propostas.

Pela Tenda do Mar vão passar: a Academia de Música Fernandes Fão, o Grupo de Concertinas da Serra d’Arga, a Tocata do Grupo de Cantares Tradicionais de Âncora, a Tocata Grupo das Lavradeiras de Gondar, a Tocata do Rancho Folclórico das Lavradeiras de Orbacém, os Bombos de São Gonçalo de Dem, os Bombos de Vila Praia de Âncora, o Grupo de Bombos Vira a Bombar, o Grupo de Bombos de Gondar, o Coro Fuscalheiro de A Guarda e o Grupo de Serenatas de Perre.

Recorda-se que Vila Praia de Âncora está a viver a Festa do Mar e da Sardinha desde o dia 8 de julho, dia em que se assinalaram os 92 anos da elevação da Vila. Esta edição apresentou de 8 a 10 de julho, a sardinha de alvorada nos restaurantes aderentes de Vila Praia de Âncora.

Caminha, 11 de julho de 2016

Gabinete de Informação ao Munícipe

INFORMAÇÃO ADICIONAL:

13 de julho| 18H00 às 24H00

14 a 17 de julho | 10H00 às 24H00

Campo do Castelo, Vila Praia de Âncora

ARTESANATO - Artesãos do Concelho de Caminha

FEIRA DO LIVRO - Livraria Baunilha e Chocolate e Rafael Capela – Alfarrabista

Local: Loja de Aprestos

MOSTRA DE PRODUTOS GASTRONÓMICOS TRADICIONAIS

Local: Entrada da Tenda do Mar

PROGRAMA

QUA 13

18H30 – Abertura da Festa do Mar e da Sardinha

            Momento Musical pela Academia de Música Fernandes Fão

19H00 – Degustação dos Sabores do Mar e da Sardinha

Tenda do Mar – Restaurantes: Tasca da Laurinda; Tasca Amigos do Vale do Âncora; Pulperia LoLo; Tasca da Sandra

QUI 14

11H00 – As Brincadeiras da Chef Amaya Guterres

Público alvo: Crianças

12H30 – Concertinas da Serra D`Arga

19H00 – Sardinhas à minha Moda

CALDEIRADA DE PEIXE”

Confecionado por: Jorge Manuel Gonçalves (Pescador)

20H00 Grupo de Serenatas de Perre

SEX 15

11H00 – As Brincadeiras da Chef Amaya Guterres

Público alvo: Crianças

12H30 – Concertinas da Serra D`Arga

19H00 – Sardinhas à minha Moda

"ARROZ DE SARDINHA"

Confecionado por: Marília Luísa (cozinheira)

20H00 – Tocata do Grupo de Cantares Tradicionais de Âncora

SÁB 16

11H00 – Sardinhas à minha Moda

 SARDINHAS AO VINAGRE”

Confecionado por: António José Gomes da Cunha (Empresário)

12H30 – Tocata do Grupo das Lavradeiras de Gondar

15H00Encontro de Bombos

Portinho de Vila Praia de Âncora

Bombos de Vila Praia de Âncora

Bombos São Gonçalo de Dem

Grupo de Bombos de Gondar

Vira a bombar

19H00Sardinhas à minha Moda

À MESA COM SARDINHAS E COMPOTAS”

Confecionado por: Licomda (Jovem Empresária)

20H00CORO FUSCALHEIRO de A Guarda, Espanha

DOM 17

11H00 – Sardinhas à minha Moda

“SARDINHA ESPALMADA”

Confecionado por: Tasca da Laurinda

12H30 – Concertinas do Minho

19H00 – Sardinhas à minha Moda

“SARDINHAS EMBORRACHADAS”

Confecionado por: Mabília Cunha (Peixeira)

20H00 – Tocata do Rancho Folclórico das Lavradeiras de Orbacém

MUNICÍPIO DE CAMINHA REQUALIFICA NÓ DA ERVA VERDE EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Município de Caminha preparou um programa especial para homenagear os ancorenses

No dia 8 de julho, Vila Praia de Âncora comemorou 92 anos. O Município de Caminha presenteou os ancorenses com um programa de qualidade e com a apresentação um projeto para a execução de mais uma obra importante para a vila -  a Requalificação do Nó da Erva Verde. Miguel Alves realçou a importância da data: “estamos aqui para valorizar e recordar aquilo que foi um passo importante para Vila Praia de Âncora”. Também o Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira, quis homenagear os ancorenses e esteve presente na abertura da Conferência – “Memórias do Tempo: Anos 20, Norte de Portugal e Vila Praia de Âncora”.

92VPA (7).jpg

Este ano, o dia 8 de julho ficou marcado pela cerimónia do hastear da Bandeira de Vila Praia de Âncora, na Praça da República; pela reunião de reunião de câmara, na Ludoteca, onde se discutiram e votaram vários assuntos de interesse; pela conferência “Memórias do Tempo: anos 20, Norte de Portugal e Vila Praia de Âncora”, e ainda pelo concerto coral sinfónico “Música à Volta do Dólmen”, que juntou centenas de pessoas no Dólmen da Barrosa.

Na reunião de câmara foram apresentados dois projetos: desenvolvimento de um Jardim Escola segundo a Pedagogia de Waldorf, em Gondar, projeto de Estefânia Sá e Pedro Leal, e a Requalificação do Nó da Erva Verde, em Vila Praia de Âncora.

Guilherme Lagido, vice-presidente do Município de Caminha, referiu-se a esta obra como sendo “uma necessidade” e “uma urgência”. De facto, esta zona encontra-se degradada e pouco funcional, nomeadamente no que respeita à desorganização viária, ao desgaste de pavimentos, tanto dos passeios como das vias de circulação; verificam-se deficiências ao nível de infraestruturas de águas pluviais e, ainda, há carência de bolsas de estacionamento.

Com esta intervenção será eliminado o conflito existente nas ligações entre a Rua Miguel Bombarda, a Rua Lourenço Rocha e a EN13, procedendo-se à hierarquização das redes viárias. Prevê-se ainda a promoção da acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada através da definição de percursos pedonais e criação de passadeiras sobre-elevadas, niveladas com os passeios, inibidoras de velocidade, de forma a promover e garantir a travessia das vias existentes sem barreiras arquitetónicas e em segurança. Este projeto ainda inclui a criação de uma nova entrada para a Ludoteca/Biblioteca de Vila Praia de Âncora, através da cedência de área de terreno ao domínio público e o acesso de viaturas por uma entrada lateral, possibilitando o estacionamento privativo e, por conseguinte, o desafogo de área de estacionamento público.

No dia 8 ainda decorreu a Conferência – “Memórias do Tempo: Anos 20, Norte de Portugal e Vila Praia de Âncora”, que contou com a presença do Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira. A moderar a conferência esteve Lagido Domingos, ancorense e vice-presidente do Município de Caminha, e como convidadas as historiadoras Aurora Botão Rego, com a intervenção: “De Santa Marinha de Gontinhães a Vila Praia de Âncora. Dinâmicas Populacionais, Sociais e Institucionais na Aldeia que se transformou em Vila” e Alexandra Esteves com a intervenção: “O Alto Minho:  acontecimentos e transformações entre o século XIX e as primeiras décadas do século XX”.

O programa das comemorações do 92º aniversário de Vila Praia de Âncora encerrou com um concerto coral sinfónico com “Coros de Verdi”, que juntou centenas de pessoas para ouvirem o Coro do Liceo de Vilagarcia de Arosa, o Coro Sinfónico Inês de Castro, o Orfeão de Vila Praia de Âncora e a Orquestra do Norte.

92VPA (1).jpg

92VPA (2).jpg

92VPA (3).jpg

92VPA (4).jpg

92VPA (5).jpg

92VPA (6).jpg

FESTA DO MAR E DA SARDINHA ARRANCA AMANHÃ NOS RESTAURANTES ADERENTES DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Até domingo, a sardinha de alvorada é o destaque à mesa de cerca de duas dezenas de restaurantes

A partir de amanhã, dia em que se assinala o 92º aniversário de Vila Praia de Âncora, a sardinha de alvorada é a rainha à mesa de cerca de duas dezenas de restaurantes aderentes da vila. A Festa do Mar e da Sardinha está de regresso e promete animar Vila Praia de Âncora de 8 a 17 de julho.Gastronomia, “Artes do Mar”, exposição e venda de publicações, feira do livro, showcookings, demonstrações “sardinhas à minha moda” e animação, com especial destaque para a música tradicional portuguesa vão dar o mote a esta edição.

A Festa do Mar e da Sardinha é um certame de referência e, todos os anos, leva milhares de pessoas a Vila Praia de Âncora. A organização acredita que esta edição ultrapasse as expetativas e atraia ainda mais visitantes.Este evento de cariz popular destaca as fortes ligações que o concelho temcom o mar, nomeadamente com a comunidade piscatória de Vila. O objetivo é promover o património marítimo, através dos serviços e produtos ligados ao mar que o concelho tem para oferecer.

Com um conceito diferente, esta edição vai apresentar a partir de amanhã e até 10 de julho, a sardinha de alvorada nos restaurantes aderentes de Vila Praia de Âncora. Sardinha em escabeche, sardinha com arroz de tomate, arroz de tranchos, sardinhas recheadas, costeletas de sardinha “sardinhas panadas”, sardinha de rabinho alto, empadão de sardinha, sardinha assada na telha, bolo de sardinha, são algumas das especialidades que serão servidas, nos próximos dia, à mesa dos cerca de 20 restaurantes aderentes.

De 13 a 17 de julho, a Festa do Mar e da Sardinha continua no Campo do Castelo, naTenda do Mar, onde os apreciadores de produtos do mar terão à disposição uma panóplia de pratos confecionados com os mais variados peixes, com destaque para a sardinha. O polvo será outro dos destaques da mostra gastronómica.

Se a mostra gastronómica promete, o programa de animação é também atraente e convidativo.  Showcookings, demonstrações “sardinhas à minha moda” apresentadas por pessoas do concelho que quiseram associar-se ao certame e demonstrar as suas habilidades com esta iguaria do nosso mar; animação com enfoque na música tradicional portuguesa são algumas das propostas. Pela Tenda do Mar vão passar: a Academia de Música Fernandes Fão, o Grupo de Concertinas da Serra d’Arga, a Tocata do Grupo de Cantares Tradicionais de Âncora, a Tocata Grupo das Lavradeiras de Gondar, a Tocata do Rancho Folclórico das Lavradeiras de Orbacém, os Bombos de São Gonçalo de Dem, os Bombos de Vila Praia de Âncora, o Grupo de Bombos Vira a Bombar, os Zés Pereiras de Gondar e ainda o Coro Fuscalheiro de A Guarda e o Grupo de Serenatas de Perre.

A Festa do Mar e da Sardinha faz parte do programa de animação de verão que o Município preparou para preencher os dias e as noites dos caminhenses e daqueles que escolhem o concelho como destino de férias. Assim, de 14 a 17 de julho, o Município vai assinalar os 150 anos do nascimento do arquiteto Miguel Ventura Terra com várias iniciativas; de 16 de julho a 21 de agosto, a Arte na Leira, está de volta à Casa do Marco, em Arga de Baixo, na Serra d’Arga, para a sua 18ª edição; de 20 a 24 de julho, Caminha regressa à Idade Média com a promoção de mais uma edição da Feira Medieval. Subordinada ao tema “MiniumNostrum”;no dia 28 terá lugar o AMFF in Concert Folclore;  de 28 a 31 de julho, o Largo Fetal Carneiro, Caminha, vai transformar-se numa autêntica “marisqueira” com o Festival do Marisco; e nos dias 29 e 30 de julho, o fado regressa ao Forte da Lagarteira, de Vila Praia de Âncora, para mais uma edição do Fado Forte. Ricardo Ribeiro e Raquel Tavares são cabeças de cartaz, a que se junta MarlaAmastor e Francisco Moreira.

SECRETÁRIO DE ESTADO ADJUNTO E DO COMÉRCIO NAS COMEMORAÇÕES DO 92º ANIVERSÁRIO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Paulo Alexandre Ferreira estará presente na Conferência – “Memorias do Tempo: Anos 20, Norte de Portugal e Vila Praia de Âncora”, que terá lugar no dia 8, pelas 21h30, no Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora.

Sexta-feira é um dia especial para todos os ancorenses. É o dia em que se comemora o 92º aniversário de Vila Praia de Âncora. A Câmara Municipal e a Junta de Freguesia vão assinalar a efeméride com a promoção de várias atividades, entre as quais a conferência “Memórias do Tempo: anos 20, Norte de Portugal e Vila Praia de Âncora” e o espetáculo “Música à Volta do Dólmen”. O Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira, quis também homenagear os ancorenses e,estará presente na Conferência – “Memórias do Tempo: Anos 20, Norte de Portugal e Vila Praia de Âncora”, que terá lugar no dia 8, pelas 21h30, no Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora.

Este ano, as comemorações da elevação de Gontinhães a Vila Praia de Âncora vão decorrer nos dias 8 e 9 de julho. No dia 8, o dia começa com a cerimónia do hastear da Bandeira de Vila Praia de Âncora, na Praça da República, pelas 10h00. Pelas 15h00, o executivo caminhense vai realizar a reunião de câmara, na Ludoteca, onde estarão em discussão e votação vários assuntos de interesse.

O dia termina com a conferência “Memórias do Tempo: anos 20, Norte de Portugal e Vila Praia de Âncora”, que terá lugar pelas 21h30, no Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora, que contará com a presença do Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira.

Para além da presença do Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, a conferência terá como moderador Lagido Domingos, ancorense e vice-presidente do Município de Caminha, e como convidadas as historiadoras Aurora Botão Rego e Alexandra Esteves.

Comemorações terminam com um concerto coral sinfónico “Música à Volta do Dólmen”

O programa das comemorações do 92º aniversário de Vila Praia de Âncora termina no dia 9 de julho, com um concerto coral sinfónico com “Coros de Verdi”, que vai juntar o Coro do Liceo de Vilagarcia de Arosa, o Coro Sinfónico Inês de Castro, o Orfeão de Vila Praia de Âncora e a Orquestra do Norte.

O espetáculo “Música à Volta do Dólmen” terá lugar no Dólmen da Barrosa, pelas 21h00, e é organizado pela Câmara Municipal de Caminha e conta com o apoio do Orfeão de Vila Praia de Âncora.

VILA PRAIA DE ÂNCORA COMEMORA 92 ANOS

Município de Caminha preparou um programa especial para homenagear os ancorenses

No dia 8 de julho, Vila Praia de Âncora comemora 92 anos. Para assinalar este marco histórico para os ancorenses, a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia vão promover várias iniciativas, com destaque para a conferência “Memórias do Tempo: anos 20, Norte de Portugal e Vila Praia de Âncora” e o espetáculo “Música à Volta do Dolmén”, concerto coral sinfónico com “Coros de Verdi”.

Durante dois dias, a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia vão assinalar a elevação de Gontinhães a Vila Praia de Âncora. As comemorações começam no dia 8, com a cerimónia do hastear da Bandeira de Vila Praia de Âncora, na Praça da República, pelas 10h00. Pelas 15h00, o executivo caminhense vai realizar a reunião de câmara, na Ludoteca.O dia termina com a conferência “Memórias do Tempo: anos 20, Norte de Portugal e Vila Praia de Âncora”, que terá lugar pelas 21h30, no Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora.

A conferência tem como moderador Lagido Domingos, ancorense e vice-presidente do Município de Caminha, e como convidadas as historiadoras Aurora Botão Rego, com a intervenção: “De Santa Marinha de Gontinhães a Vila Praia de Âncora. Dinâmicas Populacionais, Sociais e Institucionais na Aldeia que se transformou em Vila” e Alexandra Esteves com a intervenção: “O Alto Minho:  acontecimentos e transformações entre o século XIX e as primeiras décadas do século XX”.

Aurora Botão Rego nasceu em Vila Praia de Âncora e exerce presentemente funções nas áreasda Cultura e Património na Câmara Municipal de Caminha. Em janeiro de 2013,doutorou-se na Universidade do Minho na área de História, especialidade de Demografia Histórica, com o estudo intitulado “De Santa Marinha de Gontinhães a Vila Praia de Âncora. Demografia, Sociedade e Família (1624-1924)”. Foi convidada a lecionar Aulas Abertas na Universidade do Minho e na Faculdade de Letras do Porto.Integra órgãos sociais de várias Instituições locais e regionais e é sócia das EuropeanSocietyofHistoricalDemography, Associación de Demografía Histórica da Península Ibérica e da Associação Portuguesa de Demografia. É investigadora integrada do CItcem (Centro de Investigação Transdisciplinar, Cultura, Espaço e Memória) das FLUP/UM desde 2007 onde tem participado em vários projetos e participado com comunicações em inúmeros congressos nacionais e internacionais. Tem artigos e capítulos de livros publicados em várias revistas científicas nacionais e internacionais e foi autora e coordenadora da publicação “O concelho de Caminha. População, património e economia (1758-1849)”, da Universidade Sénior de Caminha, onde é professora de “História do concelho”.Os seus principais interesses de investigação prendem-se com a Demografia Histórica, a História Social e da Família, a História Local, as Comunidades Marítimas e as relações transfronteiriças entre o Minho e a Galiza.

Alexandra Esteves é doutorada em História Contemporânea pela Universidade do Minho. Atualmente, exerce funções docentes na Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais - Universidade Católica Portuguesa e na Escola Superior de Educação - Instituto Politécnico de Viana do Castelo. É investigadora integrada do Laboratório de Paisagens, Património e Território (Lab2PT), do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho. Foi professora convidada em universidades do Brasil, Hungria e Espanha.A sua atividade investigativa abrange a área da História Social, em particular as questões relacionadas com a saúde, a assistência, a marginalidade, a violência e as prisões. É autora e coautora de diversos livros e capítulos de livros, bem como de dezenas de artigos científicos. Os resultados da sua investigação têm sido apresentados em congressos e em revistas da especialidade nacionais e estrangeiras. Orienta várias teses de mestrado, na área do Património Cultural e Material, e de doutoramento, no campo da História, Estudos da Religião e História da Enfermagem. Participa em vários projetos científicos nacionais e internacionais financiados.

Comemorações terminam com espetáculo “Música à Volta do Dolmén”

Este ano, as comemorações prolongam-se por mais um dia. No dia 9 de julho, pelas 21h30, os Ancorenses vão ser ainda contemplados com um concerto coral sinfónico com “Coros de Verdi” que vai juntar o Coro do Liceo de Vilagarcia de Arosa, o Coro Sinfónico Inês de Castro, o Orfeão de Vila Praia de Âncora e a Orquestra do Norte.

O espetáculo “Música à Volta do Dolmén” terá lugar no Dolmén da Barrosa e é organizado pela Câmara Municipal de Caminha e conta com o apoio do Orfeão de Vila Praia de Âncora.

MUNICÍPIO DE CAMINHA CELEBRA ACORDO E JÁ PAGOU A PRIMEIRA TRANCHE DO VALOR DEVIDO PELA QUINTA DA BARROSA

Chega ao fim mais um imbróglio que envolvia o Município de Caminha

A Câmara de Caminha e os herdeiros dos proprietários da Quinta da Barrosa, em Vila Praia de Âncora, celebraram esta semana um acordo que prevê o pagamento de 240 mil euros pelos terrenos, em duas tranches iguais, liquidando também a primeira parcela. O anterior Executivo tinha-se comprometido a entregar três apartamentos de tipologia dois, até 31 de dezembro de 2013, o que nunca aconteceu. Fica resolvido mais um imbróglio herdado pela gestão de Miguel Alves, à semelhança do que tem acontecido noutros casos, como os que envolviam o campo do Âncora Praia ou a casa arrendada na Travessa do Tribunal, em Caminha.

Assinatura protocolo Quinta da Barrosa.JPG

O Município de Caminha deu mais um passo decisivo para a resolução de um processo com muitos anos, relativo à Quinta da Barrosa. A não concretização do Conjunto Habitacional da Barrosa, por oposição popular, abriu um diferendo entre o Município e os proprietários da Quinta da Barrosa, nunca tendo o assunto sido resolvido.

Em maio de 2013, já próximo do final do mandato, o anterior Executivo fez aprovar, em reunião de Câmara, uma proposta que previa a entrega aos herdeiros dos proprietários, “impreterivelmente” até 31 de dezembro de 2013, de três apartamentos de tipologia dois, ou de 240 mil euros, caso fosse essa a opção dos mesmos herdeiros. Nenhuma diligência foi feita. A Câmara não detinha e nunca adquiriu os apartamentos em causa.

Miguel Alves chegou agora a acordo com os mesmos herdeiros, pagando já 120 mil euros. A segunda parcela será liquidada até 30 de março do próximo ano. Ficam assim libertos os terrenos para usufruto da população e desenvolvimento de projetos de valorização, conforme é desejo expresso dos ancorenses. 

Recorde-se que este Executivo saldou também a dívida deixada relativamente às obras do Campo do Âncora Praia, que ascendia a 265.411,15 €. A Câmara tinha-se comprometido a suportar 90 por cento dos custos (329.162,56 €), mas só pagou menos de 64 mil euros. O restante, 265.411,15 € foi pago já nesta gestão municipal.

Outro processo em vias de solução é o do arrendamento de um edifício na Travessa do Tribunal. Em março último, o Município entregou no Tribunal Judicial de Caminha as respetivas chaves. Como é público, ao não restituir o prédio, em 2005, nos termos fixados no contrato, o anterior Executivo envolveu a Câmara num longo litígio judicial que culminou com o Supremo Tribunal de Justiça, em 2012, por sentença transitada em julgado, a obrigar a Câmara a executar pesadas obras e ao pagamento de todas as rendas vencidas e respetivos juros, num total que vai além dos 600 mil euros. O valor total da intervenção, que ficou concluída também em março último, foi de 102.199,31 € (mais IVA).