Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PONTE DE LIMA APROVA ZONA DE INTERVENÇÃO FLORESTAL

Câmara Municipal de Ponte de Lima aprova Zona de Intervenção Florestal - ZIF Monte da Nó e Padela

Encontra-se em fase de constituição, no concelho de Ponte de Lima, mais uma Zona de Intervenção Florestal, denominada ZIF Monte da Nó e Padela, abrangendo as Freguesias de Poiares, Navió e Vitorino de Piães, Ardegão Freixo e Mato, Facha, Vitorino das Donas, Seara, Correlhã, Feitosa, Rebordões de Souto, Rebordões de Santa Maria, Cabaços e Fojo Lobal e Friastelas.

DSCF5470.jpg

Considerando que a criação destas áreas é importante para a preservação dos espaços florestais do concelho o Município de Ponte de Lima, sendo proprietário de prédios rústicos em algumas destas freguesias juntou-se a este projeto, aderindo a esta ZIF.

Recorde-se que as Zonas de Intervenção Florestal são áreas territoriais contínuas e delimitadas, constituídas maioritariamente por espaços florestais, submetidas a um Plano de Gestão Florestal e a um Plano Específico de Intervenção Florestal e geridas por uma única entidade.

A criação de uma ZIF tem como objetivo garantir uma adequada e eficiente gestão dos espaços florestais, com a atribuição concreta de responsabilidades; ultrapassar os bloqueios fundamentais à intervenção florestal, nomeadamente a estrutura da propriedade privada, em particular nas regiões de minifúndio; infra-estruturar o território, tornando-o mais resiliente aos incêndios florestais, garantindo a sobrevivência dos investimentos e do património constituído.

As ZIF´s visam ainda concretizar territorialmente as orientações constantes na Estratégia Nacional para as Florestas, nos instrumentos de planeamento de nível superior, como o Plano Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, os Planos Regionais de Ordenamento Florestal (PROF), os Planos Diretores Municipais (PDM), os Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI), os Planos Especiais de Ordenamento do Território e outros planos que se entendam relevantes. Integram ainda as diferentes vertentes da política para os espaços florestais, designadamente a gestão sustentável dos espaços florestais, conservação da natureza e da biodiversidade, conservação e proteção do solo e dos recursos hídricos, desenvolvimento rural, proteção civil, fiscalidade, especialmente em regiões afetadas por agentes bióticos e abióticos e que necessitem de um processo rápido de recuperação.

VIANENSES CAMINHAM PELOS PASSOS DA MEMÓRIA

PASSOS DE MEMÓRIA - Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa | 8 de abril - Etapa V.N. de Cerveira - Valença | 22 de abril: Etapa Valença - Porrinho

No mês de abril realizam-se mais dois percursos “Passos de Memória”, desta vez com a realização da quarta e quinta etapa dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa. No dia 8 de abril será realizado o percurso entre Vila Nova de Cerveira e Valença (aprox. 16 Km) e no dia 22 de abril o percurso entre Valença e Porrinho (aprox. 17 Km).

Até ao dia 22 de julho, dia de chegada a Santiago de Compostela,  serão realizadas no total 10 etapas do Caminho, iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, no âmbito do projeto de Valorização dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa.

O ponto de encontro nos dias indicados será o Centro Cultural de Viana do Castelo, às 8h00. A autarquia disponibiliza autocarro para transporte dos participantes até ao ponto de início da caminhada e para o retorno a Viana do Castelo no final da mesma.

O Caminho Português a Santiago é o segundo percurso mais percorrido, a seguir ao Francês, e tem registado um crescimento consolidado com crescente interesse nacional e internacional. No concelho de Viana do Castelo, estão alguns dos mais importantes marcos deste caminho, designadamente, na Igreja de Santiago de Castelo do Neiva, onde foram encontrados, em 1931, durante a realização de obras na igreja paroquial, dois importantes documentos arqueológicos: uma ara votiva do período romano, dedicada às divindades dos caminhos e a inscrição altimedieval de consagração da Igreja a Santiago, datada do ano 862, incrustada na parede sul da igreja, sendo a consagração mais antiga ao apóstolo feita fora do território espanhol.

Inscrições limitadas.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição através do preenchimento de um formulário disponível online através do link: http://www.cm-viana-castelo.pt/pt/passos-de-memoria-inscricao

Para a Caminhada do dia 8 de abril, as inscrições encontram-se abertas a partir do dia 30 de março, às 13h00.

Para a Caminhada do dia 22 de abril, as inscrições encontram-se abertas a partir do dia 13 de abril, às 13h00.

Mais informações através do telefone: 258 809 350 ou do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

Consultar aqui Plano de Percursos 2017

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

Caminhe connosco por estes passos de memória …

VIANENSE PEDRO SÁ VAI AO RALI DOS AÇORES

O Azores Airlaines Rallye é a próxima prova que Pedro Sá vai enfrentar. Em ano de estreias, a prova insular que abre o Campeonato Europeu de Ralis 2017 apresenta-se como mais um enorme desafio para o piloto vianense, este ano a disputar o Campeonato Nacional de Ralis.

16830723_704933936333466_2879065780510882086_n.jpg

Tripulando um Mitsubishi Lancer Evo IX, Pedro Sá conquistou já esta época 2 pódios na Categoria RC2N (Grupo N) em outras tantas provas disputadas, pelo que no Rali dos Açores o objectivo será manter o ritmo regular de pontuações que permitem ao piloto da APA Motorsport estar na vice liderança do Campeonato.

17523407_722958117864381_3563974698424399717_n.jpg

O piloto navegado por Jorge Antunes afirma estar "confiante para este rali. Aos poucos estamos a conseguir melhorar e a minha adaptação ao Mitsubishi aumenta a cada quilómetro. Apesar desta ser a nossa estreia no Rali dos Açores, queremos dar continuidade a todo este processo de aprendizagem e vamos por isso concentrados em dar o nosso melhor".

Sobre o que espera esta dupla na Ilha de S. Miguel, Pedro Sá acredita que "será extra motivante participar neste rali. O facto de ser um rali pontuável para o Europeu dá-nos um outro destaque e visibilidade, quer pelas muitas forças que vão estar presentes em prova não só ao nível europeu como também de pilotos locais, que têm certamente uma palavra a dizer em termos de resultados, mas também a beleza incomparável destas classificativas e os seus traçados desafiantes tornam o Rali dos Açores num evento único e que queremos desfrutar ao máximo.

Sabemos que o conhecimento do terreno neste rali é uma mais valia mas esperamos compensar esse "handicap" com a nossa determinação em lutar por um lugar de destaque na classificação."

O Azores Airlines Rallye disputa-se de 30 de Março a 1 de Abril na Ilha de S. Miguel e será composto por 210,46 quilómetros de provas especiais de classificação num total de 670,32 quilómetros de percurso repartido por 2 etapas.

DSC_0567.jpg

VIANA DO CASTELO RECEBE CONCERTO "REQUIEM DE MOZART"

Concerto REQUIEM DE MOZART - 7 ABRIL, Centro Cultural | 21h30

Os bilhetes para o concerto REQUIEM DE MOZART, a realizar no Centro Cultural de Viana do Castelo, dia 7 de abril, estão disponíveis para venda.

LOCAIS DE VENDA:

  • Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

       Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

              Sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

  • Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia do espetáculo, entre as 18h00 e as 22h00, se a lotação não estiver esgotada.

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos

CUSTO DO BILHETE: 5€ (plateia) | 5€ (bancada)

Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt (indicando nome e NIF), com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

Não há lugares marcados.

vianamoz.jpg

MINHO RECUPERA PATRIMÓNIO VEGETAL

Conhecer e recuperar o património vegetal da região minhota

No próximo dia 23 de Março (quinta-feira), na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, José Raul Rodrigues apresenta uma comunicação sobre o património vegetal da região minhota, no âmbito do Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”, promovido pelo Centro de Estudos Regionais.

17361507_1485450268134042_2183089658557609921_n (1).jpg

José Raul Rodrigues é Doutor em Ciências Agrárias/Entomologia Agrícola, pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e Professor Adjunto da Escola Superior Agrária, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (ESA-IPVC). Tem desenvolvido investigação no domínio da limitação natural de ácaros em fruticultura e viticultura e do estudo da ação secundária dos pesticidas sobre organismos auxiliares, numa perspetiva de agricultura sustentável. Na última década, tem-se dedicado à recuperação de variedades regionais de fruteiras, sendo o responsável pela coleção existente na ESA-IPVC. Este projeto foi, recentemente, objeto de atenção mediática, tendo suscitado uma das crónicas de Miguel Esteves Cardoso, no jornal Público.

A entrada é livre.

ELÉCTRICO DA CARRIS COLHE VIANENSE NO DIA EM QUE LISBOA FESTEJA CONCLUSÃO DAS OBRAS NA ZONA DO CAIS DO SODRÉ

A notícia é do jornal “Correio da Manhã” e relata o seguinte: Jaime Araújo, de 47 anos, estava em Lisboa em passeio, com uma mulher de 40 anos. O professor de Viana do Castelo atravessava a avenida 24 de Julho, junto ao Mercado da Ribeira, ao que tudo indica na passadeira, quando foi violentamente atropelado pelo elétrico da Carris. Ficou debaixo da composição e ferido com gravidade. A mulher com quem estava sofreu ferimentos leves. Segundo explicou ao CM fonte das equipas de socorro, foi necessário "elevar o elétrico com almofadas especiais" para se conseguir retirar a vítima. Tudo aconteceu no sábado ao final da tarde, mas passou despercebido ao público em geral. O trabalho heroico dos elementos do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa e das equipas do INEM ficou registado numa fotografia a que o CM teve ontem acesso. Jaime Araújo foi transportado para o Hospital de S. Francisco Xavier, sendo depois transferido para o Egas Moniz, onde ainda se encontra nos "cuidados intensivos e gravemente ferido", disse ao CM fonte da família, que procura testemunhas das circunstâncias do acidente. O CM contactou ontem a Carris, que não respondeu em tempo útil. A PSP investiga.”

img_757x498$2017_03_18_01_00_39_609749 (1).jpg

Em tempos, o BLOGUE DE LISBOA alertava para a conveniência de alterar a circulação dos transportes públicos naquela zona da cidade, nomeadamente por razões de segurança, o que pode ser lido em http://bloguedelisboa.blogs.sapo.pt/porque-nao-circulam-os-transportes-46656. De resto, já há um século, o arquitecto Miguel Ventura Terra advogava a supressão da circulação dos transportes colectivos de passageiros naquela zona, incluindo a linha ferroviária.

Não obstante, a Câmara Municipal de Lisboa optou por manter a situação e, pior ainda, foi recuperar o modelo urbanístico dos anos sessenta: um canteiro com árvores no eixo central da avenida que vai impedir a ultrapassagem dos veículos de circulação prioritária, nomeadamente as âmbulâncias médicas em marcha de urgência.
Por ironia, a actual configuração da circulação rodoviária na área do Cais do Sodré regista a tragédia num momento em que a cidade festeja a conclusãpo das obras no local. Mas, vejamos o que o nosso parceiro BLOGUE DE LISBOA disse a respeito da circulação dos transportes públicos na avenida 24 de Julho, em Lisboa:
“A alteração da circulação dos transportes públicos para o lado norte da avenida 24 de Julho, em Lisboa, permitiria eliminar os cruzamentos e aumentar a segurança dos peões.
A circulação dos transportes públicos, na avenida 24 de Julho, entre o Cais do Sodré e a avenida da Índia, efetua-se no lado sul, junto à linha de comboios, apresentando diversos inconvenientes como o congestionamento do tráfego nos cruzamentos, redução da fluidez da circulação automóvel e riscos de atropelamento de peões.
O acesso às estações de comboio em Santos e no Cais do Sodré implicam o atravessamento da movimentada avenida 24 de Julho por parte dos transeuntes, quase sempre de forma desordenada fora das respetivas passadeiras. Os passeios que lhes estão destinados são demasiado estreitos. E o trânsito circula com demasiados constrangimentos em virtude da excessiva quantidade de sinalização luminosa e cruzamentos numa via rodoviária que, em lugar de proporcionar a fluidez, tem vindo a ser transformada em área de parqueamento automóvel.
Por fim, o entroncamento da avenida 24 de Julho com a avenida da Índia representa um triplo cruzamento, com os transportes públicos a cruzarem-se entre si e com as viaturas particulares em simultâneo.
Não se vislumbrando qualquer justificação válida para que os carros elétricos circulem ao lado da linha férrea, a sua transferência para o lado norte da avenida, juntamente com os demais transportes públicos, permitiria eliminar de imediato os cruzamentos do Cais do Sodré e da Avenida da Índia, proporcionando ao mesmo tempo a dinamização diurna através do incremento comercial e da circulação de pessoas numa área dominada por edifícios com reduzido aproveitamento e em mau estado de conservação, como sucede junto às Tercenas do Marquês.
A construção de acessos subterrâneos às estações de comboio em Santos e no Cais do Sodré permitiriam ainda eliminar o atravessamento de peões à superfície e aumentar consideravelmente a fluidez do trânsito sem riscos de segurança para os transeuntes.
Lisboa só teria a ganhar com uma obra que iria produzir efeitos práticos na vida dos seus habitantes.”

ng1793205

SÉRGIO MOREIRA REVELA-NOS A BELEZA E A TRADIÇÃO DO MINHO ATRAVÉS DA FOTOGRAFIA

Sérgio Moreira é um dos mais conhecidos e conceituados fotógrafos minhotos. Natural de Santa Marta de Portuzelo, à sua terra natal dedica muito do seu labor que publica na sua página do Facebook “Imagens da minha terra - Santa Marta de Portuzelo” em https://www.facebook.com/SergioMoreiraFotografia/posts/1430601463664931?comment_id=1430677023657375&notif_t=share_reply&notif_id=1489014307781187

16473869_1414463425245193_2919154031493497612_n.jpg

A ele se devem inúmeras produções fotográficas para cartazes como os de Santa Marta de 2013, 2015, 2016. É também autor dos cartazes da Romaria da Senhora d’Agonia em 2015, de Perre em 2013 e de Serreleis em 2016.

Mas, também a beleza da mulher do Minho não escapa à sua objectiva atenta, dedicando-lhe também a página no Facebook “Beleza e Tradição”, no endereço https://www.facebook.com/belezadamulherdominho/?fref=ts

Sérgio Moreira frequentou a Academia dos Olhares, no Porto, e o Instituto Portuguesa de Fotografia. É fotógrafo da United Photo Press e trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Esta paixão e arte é ainda partilhada com Silvia Moreira, sua esposa e companheira também nesta área da fotografia, transmitindo-lhe naturalmente a sua sensibilidade e perspectiva.

Através da fotografia, Sérgio Moreira presta uma verdadeira homenagem ao Minho e à mulher minhota, considerada a mais bela de Portugal!

14231282_1687650584888275_7769799459042858201_o.jpg

SÉRGIO MOREIRA REVELA-NOS A BELEZA E A TRADIÇÃO DO MINHO ATRAVÉS DA FOTOGRAFIA

Sérgio Moreira é um dos mais conhecidos e conceituados fotógrafos minhotos. Natural de Santa Marta de Portuzelo, à sua terra natal dedica muito do seu labor que publica na sua página do Facebook “Imagens da minha terra - Santa Marta de Portuzelo” em https://www.facebook.com/SergioMoreiraFotografia/posts/1430601463664931?comment_id=1430677023657375&notif_t=share_reply&notif_id=1489014307781187

16473869_1414463425245193_2919154031493497612_n.jpg

A ele se devem inúmeras produções fotográficas para cartazes como os de Santa Marta de 2013, 2015, 2016. É também autor dos cartazes da Romaria da Senhora d’Agonia em 2015, de Perre em 2013 e de Serreleis em 2016.

Mas, também a beleza da mulher do Minho não escapa à sua objectiva atenta, dedicando-lhe também a página no Facebook “Beleza e Tradição”, no endereço https://www.facebook.com/belezadamulherdominho/?fref=ts

Sérgio Moreira frequentou a Academia dos Olhares, no Porto, e o Instituto Portuguesa de Fotografia. É fotógrafo da United Photo Press e trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Esta paixão e arte é ainda partilhada com Silvia Moreira, sua esposa e companheira também nesta área da fotografia, transmitindo-lhe naturalmente a sua sensibilidade e perspectiva.

Através da fotografia, Sérgio Moreira presta uma verdadeira homenagem ao Minho e à mulher minhota, considerada a mais bela de Portugal!

14231282_1687650584888275_7769799459042858201_o.jpg

NAVIO-HOSPITAL GIL EANNES: MEMÓRIA VIVA DA ASSISTÊNCIA À PESCA DO BACALHAU

O Navio-Hospital Gil Eannes foi construído nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo em 1955 tendo como missão, apoiar a frota bacalhoeira nos mares da Terra Nova e Gronelândia.

DSC_0528.JPG

Embora a sua principal função fosse prestar assistência hospitalar a todos os pescadores e tripulantes, o Gil Eannes foi também navio capitania, navio correio, navio rebocador e quebra-gelos, garantindo abastecimento de mantimentos, redes, isco e combustível aos navios da pesca do bacalhau.

A partir de 1963 passou a fazer viagens de comércio como navio frigorífico e de passageiros, entre as campanhas de pesca, realizando a sua última viagem de assistência à frota bacalhoeira em 1973, ano em que efetuou uma viagem diplomática ao Brasil como embaixada flutuante de Portugal, nas receções oferecidas pelo então embaixador Prof. José Hermano Saraiva.

Depois de estar parado durante 18 meses, em 1975 iniciou novamente atividade como navio comercial (frigorífico) fazendo cargas regulares de bacalhau seco da Noruega para Lisboa, ao serviço da Comissão Reguladora do Comércio do Bacalhau. Ainda, nesse mesmo ano, foi requisitado pelo Governo Português para participar na independência de Angola, como navio hospital.

DSC_0472.JPG

Após a chegada de Angola foi novamente armado para efetuar viagens comerciais, tendo navegado pela Noruega, Canadá, Nova Inglaterra, África do Sul, República dos Camarões e Espanha. Entre estas viagens fez algumas paragens para manutenção nos estaleiros de Viana do Castelo e Aveiro.

Terminada a sua atividade em 1984, andou de cais em cais do porto de Lisboa até ser vendido a um sucateiro para abate em 1997, quando já estava profundamente degradado e pilhado de muito do equipamento que o apetrechava.

Perante este inglorioso destino do emblemático navio hospital, a comunidade vianense foi mobilizada, pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, para o trazer à cidade onde nascera, resgatando-o à sucata para ser exposto no porto de mar de Viana do Castelo como memória viva do passado marítimo da cidade e do país.

Em 1997 foi constituída a Comissão Pró-Gil Eannes com o objetivo de angariar os meios financeiros necessários para resgatar o Navio Gil Eannes ao sucateiro que o ía desmantelar. Em 1998, aquela Comissão deu origem à Fundação Gil Eannes, atual proprietária do navio que se propôs transformá-lo num polo de atracão da cidade de Viana do Castelo, tendo sempre presente a transmissão de valores e conhecimentos das artes marítimas aos mais diversos públicos que visitam o navio.

DSC_0475.JPG

Em Janeiro de 1998 o navio chegou à cidade que o viu nascer, e entrou diretamente nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo para os primeiros trabalhos de limpeza e reabilitação, que contou com o apoio de várias instituições, empresas e cidadãos, criando-se assim as condições de segurança para a sua abertura ao público em Agosto do mesmo ano.

Em 2000, com o apoio da Iniciativa Comunitária Pesca, foram realizadas obras de beneficiação para assegurar o sistema de esgotos, abastecimento de águas, eletricidade e aquecimento, tornando o navio habitável e possibilitando a criação de uma Pousada da Juventude instalada nas antigas enfermarias, um bar/esplanada instalado na zona das copas de mestrança e marinheiros, uma sala de reuniões instalada na antiga sala de jantar dos oficias, uma loja de recordações e gabinete administrativo bem como, uma sala de exposições temporárias instalada na antiga enfermaria dos doentes contagiosos. Durante a criação daqueles serviços, o percurso de visita foi sendo alargado a novos compartimentos do navio que progressivamente foram reabilitados.

Hoje, os visitantes podem "navegar" pela ponte de comando, cozinha, padaria, casa das máquinas, consultório médico, sala de tratamentos, gabinete de radiologia, bloco operatório, diversos camarotes, capela e ainda, aceder a quatro Quiosques Multimédia com diversa informação histórica e fotográfica bem como, simular virtualmente a entrada na barra de Viana do Castelo e atracar o navio na doca comercial daquela cidade através de um Simulador de Navegação instalado no convés superior.

Informação recebida da Fundação Gil Eannes

Fotos: Luís Eiras / http://esposendealtruista.blogspot.pt/

DSC_0477.JPG

DSC_0480.JPG

DSC_0484.JPG

DSC_0485.JPG

DSC_0486.JPG

DSC_0487 (1).JPG

DSC_0488.JPG

DSC_0498.JPG

DSC_0499.JPG

DSC_0500 (1).JPG

DSC_0501.JPG

DSC_0503.JPG

DSC_0504.JPG

DSC_0505.JPG

DSC_0506.JPG

DSC_0507.JPG

DSC_0508.JPG

DSC_0509.JPG

DSC_0511.JPG

DSC_0513.JPG

DSC_0514.JPG

DSC_0515.JPG

DSC_0516.JPG

DSC_0517.JPG

DSC_0518.JPG

DSC_0520.JPG

DSC_0521.JPG

DSC_0523.JPG

VIANA DO CASTELO RECEBE FESTIVAL DE TUNAS

Os bilhetes para o XVII LETHES – Festival de Tunas – 8 de abril,  a realizar no Centro Cultural de Viana do Castelo já se encontram disponíveis para venda.

image001Vian.jpg

LOCAIS DE VENDA:

  • Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

       Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

       Sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

  • Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia do espetáculo,  entre as 18h00 e as 22h00, se a lotação não estiver esgotada

 CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos

CUSTO DO BILHETE: 5€ (plateia) | 5€ (bancada)

Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt (indicando nome e NIF), com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

Não há lugares marcados.

NAVIO GIL EANNES RECEBE EXPOSIÇÃO “ARTE & MEDICINA”

De 4 de março a 30 de abril, vai estar patente no Navio Museu Gil Eannes a exposição “Arte & Medicina”.

É uma exposição do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, a qual foi idealizada por uma equipa de curadoras Cristina Nogueira e Carolina Gomes.

EXPO_ArteMedicina.jpg

A exposição exibe 61 reproduções de pinturas e iluminuras de museus de todo o mundo tendo como objetivo induzir o visitante a refletir na forma como a arte representou a medicina, os médicos, as doenças e os hospitais, e a sua evolução história. Exibem-se ainda objetos de uso médico do acervo da Escola Superior de Saúde de Viana do Castelo.

A exposição que conta com o apoio da Fundação Gil Eannes, será inaugurada no próximo dia 4 de março às 18h, e poderá ser visitada todos os dias a partir das 9.30h.

ACÁCIO VIEGAS INAUGURA EXPOSIÇÃO EM VIANA DO CASTELO

A exposição estará patente até 26 de Março.

Nascido em 1976, em Viana do Castelo é mestre em Design Industrial, pela Universidade do Porto. Designer desde 1999, tem passado pelas mais diversas áreas, desde o design do produto, design gráfico, web design ao retail design. Em 1999, expõe na primeira edição da  Experimentadesign,  Meeting Point, com o objeto “Quatro L. Constam do seu portfólio trabalhos reconhecidos internacionalmente, obtidos pela participação em concursos e selecionados por meios de comunicação, nas áreas do design gráfico e de produto.

convite_sc_03_20017.jpg

Em 2002, por convite, ingressa na carreira docente, no Instituto Politécnico de Viana do Castelo, como assistente onde permaneceu por vários anos.

Em 2014, em busca de novas formas de expressão, fruto de uma necessidade interior de manifestação espiritual e expansão da consciência, encontra na arte a forma de extrapolar a funcionalidade dos objetos e a objetividade da comunicação imposta pelo design, abrindo novos caminhos de exploração semântica da forma para comunicar com a alma.

A mistura de conhecimentos influenciam claramente a escolha das técnicas e dos suportes, apresentando o artista uma abordagem pragmática na representação. Explora o digital como forma de estudo, preferindo as técnicas industriais e contemporâneas para materializar as suas ideias e pensamentos relacionados com manifestações espirituais, culturais e de essência da própria vida.

Na sua arte, propõe-se provocar um despertar da consciência, uma mudança de significado ou de perspetiva.

Os seus primeiros ensaios artísticos são mostrados ao grande público, pela primeira vez, na edição de 2015 do Guimarães nos noc, com a exposição “Consciência” e em seguida, em Lisboa, no Instituto Macrobiótico de Portugal, com a exposição individual “Ser”, com obras inspiradas em textos originais de vários autores portugueses.

VIANA DO CASTELO É UMA COMÉDIA

Os bilhetes para o espetáculo Commedia a La Carte - CIRCUS, a realizar no dia 17 Março, no Centro Cultural de Viana do Castelo já se encontram disponíveis para venda.

image004comedviana.jpg

-  Locais de venda: Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira (segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00; em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00); sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

www.ticketline.sapo.pt.

  • Classificação etáriaM/16 anos
  • Custo do bilhete  PLATEIA e/ou BANCADA: 15€

 No dia do espetáculo, se a lotação não estiver esgotada, poderão adquirir bilhetes na bilheteira do Centro Cultural entre as 18h00 e as 21h30.

  • Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt, com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

  • Não há lugares marcados.

VIANENSES CAMINHAM PELA COSTA ENTRE CAMINHA E CERVEIRA

No mês de março realizam-se mais dois percursos “Passos de Memória”, desta vez com a realização da segunda e terceira etapa dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa. No dia 11 de março será realizado o percurso entre Carreço e Caminha e no dia 25 de março o percurso entre Caminha e Vila Nova de Cerveira, ambos com a  distância aproximada de 16 km.

Até ao dia 22 de julho, dia de chegada a Santiago de Compostela,  serão realizadas no total 10 etapas do Caminho, iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, no âmbito do projeto de Valorização dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa.

O ponto de encontro nos dias indicados será o Centro Cultural de Viana do Castelo (dia 11 de março, às 8h30 e dia 25 de março, às 8h00). A autarquia disponibiliza autocarro para transporte dos participantes até ao ponto de início da caminhada e para o retorno a Viana do Castelo no final da mesma.

O Caminho Português a Santiago é o segundo percurso mais percorrido, a seguir ao Francês, e tem registado um crescimento consolidado com crescente interesse nacional e internacional. No concelho de Viana do Castelo, estão alguns dos mais importantes marcos deste caminho, designadamente, na Igreja de Santiago de Castelo do Neiva, onde foram encontrados, em 1931, durante a realização de obras na igreja paroquial, dois importantes documentos arqueológicos: uma ara votiva do período romano, dedicada às divindades dos caminhos e a inscrição altimedieval de consagração da Igreja a Santiago, datada do ano 862, incrustada na parede sul da igreja, sendo a consagração mais antiga ao apóstolo feita fora do território espanhol.

Inscrição:

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição, através do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt, devendo indicar:

Nome do participante; Data de nascimento; Concelho de residência; Contacto telefónico e E-mail.

As inscrições são limitadasaceitando-se um máximo de 3 inscrições por e-mail.

Inscrições para o dia 11 de março - abertas a partir do dia 2 de março, às 12h00 até ao dia 8 de março.

Inscrições para o dia 25 de março - abertas  a partir do dia 16 de março, às 12h00 até ao dia 22 de março.

Mais informações através do telefone: 258 809 350 ou do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

Consultar aqui Plano de Percursos 2017

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

Caminhe connosco por estes passos de memória …

PARTIDO "OS VERDES" REÚNE-SE HOJE COM A COMISSÃO DOS EX-TRABALHADORES DOS ESTALEIROS NAVAIS DE VIANA DO CASTELO

Os Verdes reúnem com a Comissão dos ex-Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo

Uma delegação do Partido Ecologista Os Verdes, composta entre outros, pelos dirigentes nacionais do coletivo nacional, Mariana Silva e Fernando Sá reunirá amanhã, 23 de Fevereiro, com a comissão representativa dos ex-trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

O encerramento dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo representou um infortúnio para os trabalhadores e para a região. Centenas de trabalhadores ficaram no desemprego e numa situação de dependência do subsídio de desemprego.

Apesar dos vários apelos feitos por esta comissão de ex-trabalhadores ao Governo, para que encontre uma solução para estes ex-trabalhadores e para a suas famílias, continuam sem ver solução para o futuro.

Os Verdes consideram dramática a situação em que, ainda hoje, estes ex-trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo se encontram pelo que têm acompanhado de perto esta temática, assim:

Amanhã dia 23 de Fevereiro – Quinta-feira - 10.30h - Os Verdes reúnem com a Comissão Representativa dos ex-Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, no Grupo Desportivo dos Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

No final da reunião, com término previsto para cerca das 11.30h, serão prestadas declarações à imprensa.

MIGUEL ARAÚJO REALIZA CONCERTO EM VIANA DO CASTELO

Os bilhetes para o concerto do MIGUEL ARAÚJO – 27 de maio,  a realizar no Centro Cultural de Viana do Castelo já se encontram disponíveis para venda.

image002migarauj.png

LOCAIS DE VENDA:

  • Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

       Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

                Sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

  • www.ticketline.sapo.pt- Fnac - Ag. Viagens Abreu – Worten – A.B.E.P – Casino Lisboa – C.C. Dolce Vita – C.C. Mundicenter – El Corte Inglês e         SuperCor – Galeria   Comercial Campo Pequeno – MMM Ticket – Uticketline – CCB – Time Out Mercado da Ribeira – Shopping Cidade do Porto                – Forum Aveiro – Ask Me Lisboa e INFORMAÇÃO/ RESERVAS: ligue 1820 (24 horas)
  • Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia doespetáculo,  entre as 18h00 e as 22h00, se a lotação não estiver esgotada

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos

CUSTO DO BILHETE: 10€ (plateia) | 10€ (bancada)

Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt (indicando nome e NIF), com um prazo de      levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

Não há lugares marcados.

TRABALHADORES DOS ESTALEIROS NAVAIS DE VIANA DO CASTELO COMEMORAM CINQUENTENÁRIO DO SEU GRUPO DESPORTIVO E CULTURAL

Comemorações do cinquentenário do Grupo Desportivo e Cultural dos T. ENVC

EstaColectividade tem como lema realizar comemorações condignas, considerando que cinquenta anos de existência é razão suficiente para acreditar que há um longo caminho para percorrer no futuro, agora assente na experiência do muito trabalho realizado no passado. Para o GDCTENVC está ultrapassado o tempo de asfixia que lhe foi imposto na sequência do encerramento dos ENVC. Se alguém pensava que também para esta entidade histórica haveria morte anunciada, bem enganado estava. Haverá muito trabalho pela frente, mas este será de certeza um trabalhobem-sucedido.

16809383_1191358950978546_780950103_n (1).jpg

E foi na base deste estado de espírito que decorreram os primeiros eventos destas celebrações, nos dias 9 e 10 deste mês de Fevereiro. No primeiro dia, não fugindo à tradição, houve uma romagem ao cemitério para homenagem aos associados e amigos do Grupo já falecidos; uma cerimónia simbólica na Sede Social para um verde de honra e degustar um bolo aniversariante; e, em momento de superior nobreza, a inauguração, na Galeria da Santa Casa de Misericórdia de Viana, de uma exposição retrospectiva sobre o meio século vencido, onde se retrata uma vida de serviço intenso em benefício dos trabalhadores dos ENVC e da população de Viana do Castelo.

No dia imediato, com Jaime Lacerda, fundador do GDCTENVC, à época (1967) administradordos Estaleiros de Viana, foi possívelfalar da formação desta Colectividade e do enorme entusiasmo com que esta foi recebida nos ENVC e na cidade. Para quem desconhece e para que possa ser devidamente aquilatado o seu crescimento rápido, aqui se relata a parte final de um longo artigo escrito por Agostinho da Conceição no “Jornal República” em Junho de 1972: Viana do Castelo precisava, desde há muitos anos, de algo como o Grupo Desportivo dos ENVC, em acção insistente na necessidade expansiva das coisas de espírito. (E acção semcantarolices balofas, esticar de pescoços, cartazes de esquina auto-apregoados, etc., etc., – índice de nulidade!...).Viana do Castelo precisava, de facto, de acção séria, profunda e intensiva… Em boa dose já a tem. E tinha, na verdade, como se constatou neste interessante debate com a particular participação daquele que ousou sonhar para a criação de uma entidade com o objectivo de amenizar o trabalho duro dos construtores de navios e servir, também desta forma, Viana do Castelo.

As comemorações do cinquentenário do GDCTENVC vão continuar ao longo de todo o ano de 2017.

Imagens de Gentil Morais

16775935_1191358924311882_1060854084_o.jpg

16779941_1191358920978549_1980001552_n.jpg

16779984_1191359130978528_1708447687_n.jpg

16780102_1191358977645210_1677375114_n.jpg

16780107_1191358934311881_1073411208_n.jpg

16780554_1191358970978544_1203672683_n.jpg

16780644_1191358904311884_2026092402_n.jpg

16780651_1191358974311877_493634797_n.jpg

16788061_1191358930978548_210732799_n.jpg

16788265_1191358967645211_93350797_n.jpg

16788319_1191358960978545_413778789_n.jpg

16790594_1191358947645213_880722656_n.jpg

16790610_1191358927645215_1903182734_n.jpg

16790690_1191359054311869_459563965_n.jpg

16790781_1191358954311879_1740820858_n.jpg

16790806_1191358910978550_42413777_n.jpg

16808641_1191358997645208_739162619_n.jpg

16809035_1191358907645217_1910861136_n.jpg

16809075_1191359127645195_1294010426_n.jpg

16809092_1191358937645214_1425865894_n.jpg

16809116_1191359050978536_1277306534_n.jpg

16809505_1191358917645216_1247642967_n.jpg

VIANENSE PEDRO SÁ ESTREIA-SE NO NACIONAL DE RALIS

O ano de 2017 vai marcar um ponto de viragem na carreira de Pedro Sá. Após vários anos a competir em provas dos regionais e do Campeonato FPAK, a aposta do piloto de Viana do Castelo passa pelo Nacional de Ralis e pela luta no Agrupamento de Produção com um Mitsubishi Lancer Evo IX.

APA MSPORT 1.jpg

A temporada inicia-se já no próximo fim de semana com o Rali Serras de Fafe, prova na qual Pedro Sá fará a sua estreia em pisos de terra com o novo carro e a estratégia apontada pelo piloto passa por "entrar na prova sem correr riscos mas com um ritmo elevado. Será a primeira vez que vou competir num carro de tracção total em pisos de terra e nesse aspecto parto em desvantagem para a concorrência. No entanto é importante conseguir rodar rápido logo nas primeiras passagens porque previsivelmente, nas passagens seguintes os pisos vão apresentar bastantes mais danos e ao nível mecânico temos de saber gerir o material para terminar o rali."

Para o piloto apoiado pela Auto Peças de Anha, Roady, MRW, Cardona, Culizende e Auto Cávado, neste rali os objectivos definidos serão, "em primeiro lugar terminar o rali e além disso, tentar terminar com o melhor resultado possível no Grupo N. Efectuamos já alguns quilómetros de teste com o carro neste tipo de piso e julgo que a adaptação foi razoável. Claro que a experiência aumenta com os quilómetros mas queremos já mostrar um bom andamento nesta primeira prova do ano", adianta.

Jorge Antunes irá manter o lugar de navegador de Pedro Sá, num ano em que a dupla vai também contar com nova assistência, ficado o Mitsubishi Lancer Evo IX entregue aos cuidados da Monteiros Competições.

O Rali Serras de Fafe tem início marcado para sábado, dia 18 com tripla passagem pelos troços de Montim e Confurco, ficando para o final do dia a dupla passagem pela "Fafe Street Stage", uma super especial espetáculo desenhada na cidade.

No dia seguinte, realiza-se o troço de Luilhas com tripla passagem, intercalado com a mítica classificativa da Lameirinha que será percorrida por duas vezes.

APA MSPORT 2.jpg

PONTE DE LIMA VAI TER LAR RESIDENCIAL PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA MENTAL

Município de Ponte de Lima e APPACDM de Viana do Castelo Celebram Protocolo

Entendendo que é fundamental agir no sentido de suprimir carências e proporcionar condições de acompanhamento e integração social para pessoas com deficiência mental, através da existência de espaços vocacionados para Atividades Ocupacionais e Resposta Social Noturna, fundamentais para o desenvolvimento e qualidade de vida dessas populações e respetivas famílias, o Município de Ponte de Lima e a APPACDM de Viana do Castelo – Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental vão celebrar um protocolo de cedência de edifício, com vista à criação de um Lar Residencial para Pessoas com Deficiência Mental.

De acordo com o protocolo a celebrar entre as duas instituições, o Município de Ponte de Lima cede a utilização da antiga EB1 de Moreira do Lima, e a APPACDM compromete-se realizar e suportar o investimento relativo às obras de beneficiação e adaptação do edifício para Lar Residencial para Pessoas com Deficiência Mental, bem como, assegurar o seu pleno funcionamento com capacidade para aproximadamente 17 utentes.

Ambas as instituições pretendem concretizar este projeto como resposta à inexistência de um Lar Residencial para Pessoas com Deficiência Mental no concelho de Ponte de Lima, registando-se um enorme deficit de vagas em todo o Distrito.

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DE VIANA DO CASTELO PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE A SUSTENTABILIDADE DA FLORESTA E DA PAISAGEM

Conferência sobre a importância do solo para a sustentabilidade da floresta e da paisagem no Minho  

No próximo dia 16 de Fevereiro (quinta-feira), na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, Luís Miguel Brito, professor da Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, apresenta a comunicação “Importância da matéria orgânica do solo para a sustentabilidade da floresta e da paisagem do Minho”. Trata-se da terceira conferência do VIII Ciclo de Estudos promovido pelo Centro de Estudos Regionais, intitulado “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”.

Luís Miguel Brito é professor coordenador da Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC). É licenciado em Engenharia Agronómica pelo Instituto Superior de Agronomia, da Universidade de Lisboa (1983), mestre (1989) e doutorado (1994) pela Universidade de Reading, do Reino Unido, e agregado pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (2016). Desenvolve a sua atividade na Área Científica de Ciências da Vida e da Terra do IPVC e no Centro de Investigação de Montanha (CIMO). Tem desenvolvido a sua atividade de investigação em compostagem de resíduos orgânicos, fertilidade do solo, nutrição vegetal e agricultura biológica.

A entrada é livre.

BARQUENSES FAZEM SERÃO COM MÚSICA E POESIA

Poesia e Música marcaram o serão de sábado na Biblioteca Municipal de Ponte da Barca

Foi na noite do passado sábado que a Biblioteca Municipal de Ponte da Barca recebeu o poeta Daniel Gonçalves, que veio apresentar a sua última criação - "Estes Assuntos Tristes", lançado o ano passado e vencedor do Prémio Nacional de Poesia Natércia Freire 2016.

IMG_2499.jpg

A obra, composta por 38 poemas originais, transporta para a beleza dos dias, das coisas simples, da tristeza e do amor, deste autor com mais de 16 livros publicados e reconhecido com vários prémios.

O serão, tão reconfortante de homenagem à poesia, foi ainda enriquecido com o apontamento musical de Sonus Sax, um duo de saxofone e voz, composto por jovens barquenses.

IMG_2555.jpg

IMG_2578.jpg

IMG_2579.jpg

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DE VIANA DO CASTELO PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE PASTOREIO, PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS E GESTÃO DA BIODIVERSIDADE

No próximo dia 9 de Fevereiro (quinta-feira), na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, tem lugar a segunda conferência do VIII Ciclo de Estudos promovido pelo Centro de Estudos Regionais, intitulado “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”. Hugo Novo, responsável pelo projeto 5ª Lógica, uma empresa familiar baseada nos princípios do desenvolvimento sustentável, apresentará a comunicação “Pastoreio planeado para a prevenção de incêndios e gestão da biodiversidade e da paisagem”.

Hugo Novo é natural de Viana do Castelo, com formação académica superior nas áreas da agricultura sustentável, biologia e geologia. Tem formação e experiência profissional na área da educação, formação e orientação profissional, bem como, em agronomia, nas áreas da fruticultura e produção de cogumelos saprófitos. Atualmente desenvolve um projeto de caprinicultura para a prevenção de incêndios e na gestão da paisagem e biodiversidade na reserva da biosfera Gerês-Xúres: 5ª Lógica, adote uma cabra.

A entrada é livre e a sessão termina com um período de debate aberto aos presentes.

16507937_1293016434054142_5058415637787269156_n.jpg

ORFEÃO UNIVERSITÁRIO DO PORTO VAI ESTAR EM VIANA DO CASTELO E PROPÕE A PARTICIPAÇÃO EM ESPECTÁCULOS DAS COLECTIVIDADES LOCAIS

O Orfeão Universitário do Porto estará no concelho de Viana do Castelo, no período de 7 a 12 de Abril de 2017, com o intuito de fazer uma “Digressão Artístico – Cultural de Páscoa”. Esta é uma oportunidade única das associações vianenses poderem contar com o espectáculo do Orfeão nas suas instalações ou num evento que seja do seu Plano de Actividades 2017.

1981897_10152382647360348_1338487155_n.jpg

O Orfeão Universitário do Porto não cobra qualquer tipo de cachet pela sua actuação, solicitando apenas que a entidade interessada no concerto assegure as questões logística e de som e luz.

O Orfeão Universitário do Porto (OUP) é uma Instituição de Utilidade Pública que completou no ano de 2012 um século de existência. Alberga estudantes de todas as Faculdades da Universidade do Porto que demonstram os seus potenciais nas vertentes coral, etnográfica e académica criando, no espectáculo apresentado, um ambiente estudantil de diversão contagiante.

A acção cultural do Orfeão não tem sido ignorada pelas autoridades que o distinguiram, entre outras, com a Medalha de Ouro de Mérito Artístico da Cidade do Porto e com o grau de Comendador da Ordem de Instrução Pública, Comendador da Ordem de Benemerência e Pessoa Colectiva de Utilidade Pública.

Perseguindo o seu objectivo de levar a cultura musical tradicional Portuguesa a todos os pontos do país, o OUP realiza todos os anos uma série de eventos, como são exemplo o Sarau Anual, a Digressão Artístico-Cultural de Páscoa, o Festival Internacional de Tunas Universitárias (FITU), quando possível a Digressão Artístico-Cultural de Verão, entre outros.

No passado ano de 2016 o OUP realizou a sua Digressão de Páscoa na cidade de Évora, tendo actuado no Teatro Garcia Resende, na Arena d'Évora entre outras. O OUP, também contou no ano de 2016, com a Digressão Artístico-Cultural de Verão, realizada nos Açores.

Este ano o OUP faria muito gosto e teria uma enorme honra em realizar a sua Digressão artístico-cultural de Páscoa na zona norte, sendo a cidade de Viana do Castelo a eleita para a sua sede logística, onde ficarão hospedados.

Ao longo da referida semana, o Orfeão Universitário do Porto pretende oferecer à cidade-sede e a localidades vizinhas, espectáculos completos (nos quais participam todos os grupos activos do OUP) ou parciais (em que somente actuam os grupos requeridos) e arruadas, nas quais desfilamos pelas ruas da cidade envergando trajes etnográficos, tocando e cantando músicas do folclore Português e interagindo e convidando a população a cantar connosco.

O espectáculo completo compreende as vertentes coral, etnográfica e académica, através dos seus grupos: Coro Clássico, Grupo de Danças e Cantares do Douro, Minho, Açores e Madeira, Grupo de Pauliteiros de Miranda, Grupo de Cantares de Maçadeiras e Alentejanos, Grupo de Fados, Tuna Universitária e Tuna Feminina do OUP.

Aproveitam para convidar a visitar o seu site, onde se pode encontrar informações detalhadas sobre a sua história, grupos constituintes e actuações realizadas e agendadas: www.orfeao.up.pt

970190_10152485630855348_3996432870683783625_n.jpg

VIANENSES CAMINHAM PELOS "PASSOS DA MEMÓRIA" ENTRE CASTELO DO NEIVA E CARREÇO

Dia 18 de fevereiro, realiza-se mais um percurso “Passos de Memória”, desta vez com a realização da primeira etapa no Município de Viana do Castelo dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa, percurso entre Castelo do Neiva e Carreço, na distância aproximada de 20 km. Até ao dia 22 de julho, dia de chegada a Santiago de Compostela,  serão realizadas no total 10 etapas do Caminho, iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Viana do Castelo no âmbito do projeto de Valorização dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa.

Dia 18 de fevereiro, o ponto de encontro será no Centro Cultural de Viana do Castelo, às 8h30. A autarquia disponibiliza autocarro para transporte dos participantes até ao ponto de início da caminhada e para o retorno a Viana do Castelo no final da mesma.

O Caminho Português a Santiago é o segundo percurso mais percorrido, a seguir ao Francês, e tem registado um crescimento consolidado com crescente interesse nacional e internacional. No concelho de Viana do Castelo, estão alguns dos mais importantes marcos deste caminho, designadamente, na Igreja de Santiago de Castelo do Neiva, onde foram encontrados, em 1931, durante a realização de obras na igreja paroquial, dois importantes documentos arqueológicos: uma ara votiva do período romano, dedicada às divindades dos caminhos e a inscrição altimedieval de consagração da Igreja a Santiago, datada do ano 862, incrustada na parede sul da igreja, sendo a consagração mais antiga ao apóstolo feita fora do território espanhol.

Inscrição:

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição. As inscrições são limitadas e encontram-se abertas de 9 a 15 de fevereiro (caso não atinjam o seu limite antes do dia 15/02), através do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt, devendo indicar:

Nome do participante:

Data de nascimento:

Concelho de residência:

Contacto:

E-mail:
Mais informações através do telefone: 258 809 350 ou do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

Consultar aqui Plano de Percursos 2017

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

Caminhe connosco por estes passos de memória …

AUREA E JORGE PALMA ACTUAM EM VIANA DO CASTELO

Concertos AUREA - 25 março e JORGE PALMA - 29 abril | Centro Cultural de Viana do Castelo | 22h00 - Bilhetes à Venda

Os bilhetes para os concertos de AUREA – 25 de março e JORGE PALMA – 29 de abril, a realizar no Centro Cultural de Viana do Castelo já se encontram disponíveis para venda.

25-03-2017 - AUREA.jpg

LOCAIS DE VENDA:

  • Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

Sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

  • www.ticketline.sapo.pt- Fnac - Ag. Viagens Abreu – Worten – A.B.E.P – Casino Lisboa – C.C. Dolce Vita – C.C. Mundicenter – El Corte Inglês e SuperCor – Galeria   Comercial Campo Pequeno – MMM Ticket – Uticketline – CCB – Time Out Mercado da Ribeira – Shopping Cidade do Porto – Forum Aveiro – Ask Me Lisboa e INFORMAÇÃO/ RESERVAS: ligue 1820 (24 horas)
  • Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia dos referidos espetáculos,  entre as 18h00 e as 22h00, se a lotação não estiver esgotada

                CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos

                CUSTO DO BILHETE: 10€ (plateia) | 10€ (bancada)

                Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt (indicando nome e NIF), com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

                Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

                Não há lugares marcados.

29-04-2017 - JORGE PALMA.jpg

VIANA DO CASTELO HOMENAGEIA FADISTA MARIA DA FÉ

Os bilhetes para o espetáculo SONS DO MUNDO – Homenagem a Maria da Fé, a realizar no Centro Cultural de Viana do Castelo, no próximo dia 18 de março, já se encontram disponíveis para venda.

image003mriadafe.jpg

LOCAIS DE VENDA:

  • Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;              

              Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

              Sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

  • Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia do espetáculo,  entre as 18h00 e as 22h00, se a lotação não estiver esgotada

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos

CUSTO DO BILHETE: 10€ (plateia e bancada)

Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt (indicando nome e NIF), com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

Não há lugares marcados.

FUNDAÇÃO GIL EANNES APRESENTA LINHA EDITORIAL

Em dia de aniversário a Fundação Gil Eannes apresentou linha editorial

No âmbito das comemorações do 19º aniversário que decorreu no dia 31 de Janeiro a bordo do Navio Hospital Gil Eannes, a Fundação Gil Eannes apresentou a nova linha editorial da Fundação, que tem como objetivo a preservação da memória da pesca do bacalhau e das atividades conexas.

Foto_1gilea (1).jpg

Durante a sessão o historiador Senos da Fonseca fez uma palestra sobre a figura e obra do navegador vianense João Alvares Fagundes e apresentou livro acerca da mesma personalidade.

O autor Senos da Fonseca tem ligações familiares com os descendentes dos proprietários da antiga “Seca do Mendes” e da empresa de pesca “Sociedade Novas Pescarias de Viana” e no seu percurso profissional também por cá passou, quer como cliente dos ENVC, enquanto Oficial da Marinha de Guerra, durante as reparações dos navios em que estava embarcado, quer mais tarde como quadro dos ENVC.

Senos da Fonseca tem uma vasta obra publicada, de realçar “Artigos Profissionais”, “Nas Rotas dos Bacalhaus”, “Ílhavo – Ensaio Monográfico – séc. X – séc. XX”, “O Labareda”, “Costa Nova do Prado – 200 anos de História e Tradição”, entre outros.

Nesta nova publicação “João Álvares Fagundes - Um Homem dos Descobrimentos”, o autor escreve “Em Portugal e por todo o mundo que estuda essa grandiosa aventura que foram os Descobrimentos, o nome de Fagundes é referido como um dos que maior contributo deu para o conhecimento (e entendimento) dum novo mundo. (…), decidimos enquadrar Fagundes na época, (…), em que ir mar fora era aventura grandiosa.”

O livro pode ser adquirido na Loja de Recordações do navio museu pelo preço de 17,50€.

Durante a sessão a Fundação prestou homenagem ao seu trabalhador José Nicolau pela dedicação, empenho e profissionalismo que tem demonstrado no desempenho das suas funções enquanto responsável pelos trabalhos de reabilitação do navio museu.

O navio Gil Eannes que, no ano de 2016, bateu o numero recorde de visitantes, volta a apresentar no mês de janeiro de 2017 um crescimento de 24%, relativamente ao mês homologo do ano anterior.

Foto_1gilea (2).jpg

Foto_1gilea (3).jpg

NAVIO GIL EANNES CHEGA AOS ECRÃS DO CINEMA

“nos mares da memória - estórias de uma faina maior…” filme apoiado pela Fundação Gil Eannes foi selecionado para integrar o cartaz do Roma Cinema DOC Film Festival.

Aberta que está a época da maioria dos Festivais de Cinema a nível mundial, "nos mares da memória - estórias de uma faina maior…”, um documento histórico audiovisual, estreado em Viana do Castelo no dia 31 de janeiro de 2016, aquando das comemorações do 18º aniversário da chegada no "Gil Eannes" à cidade, e apoiado pela Fundação "Gil Eannes", foi um dos filmes oficialmente selecionado para integrar o cartaz do Roma Cinema DOC Film Festival. Graças a este evento, os italianos e o resto do mundo vão ficar a perceber, ou a conhecer melhor, a presença dos lusos na Terra Nova e na Gronelândia e a grandeza que foi Portugal por mares outrora desconhecidos.

9 N Gil Eannes_atracado doca comercial de Viana do

Segundo a equipa de produção deste trabalho, durante os próximos meses, outros festivais da especialidade irão ocasionar mais novidades, pois está a concurso em vários países nos diversos certames da arte.

Com realização de Rui Bela, guião de Senos da Fonseca e colaboração de alguns dos últimos heróis que protagonizaram esta “saga”, este documentário expressa a arte que os portugueses perpetraram como um dos seus maiores feitos, ao longo de cinco séculos de história - a pesca do bacalhau.  Consubstancia ainda um tributo aos tripulantes dos navios bacalhoeiros considerados “homens de ferro em barcos de madeira”. Completamente isolados e entregues a si próprios enfrentavam um mar gelado, nevoeiros intensos, chuvas fortes ou neve e temperaturas muito baixas. Vida árdua, recheada de sacrifícios e provações...

Aveiro, Viana do Castelo, Figueira da Foz, Nazaré, Ílhavo, Vila do Conde, Póvoa do Varzim, Esposende, Vila Nova de Gaia, Porto, Lisboa, Fuzeta, Açores, Caminha, "Navio Hospital Gil Eannes ", e todo o litoral português está em grande evidência nesta relevante apreciação internacional!

A Fundação "Gil Eannes" associa-se a esta efeméride enfatizando o contributo que o Navio Hospital "Gil Eannes" concedeu à faina maior e que tão nitidamente é retratado neste documentário. O “Anjo Branco”, como era conhecido, encontra-se hoje atracado em Viana do Castelo, onde foi recuperado, assumindo-se como pólo de atração e sendo considerado património cultural e afetivo desta cidade

NAVIO HOSPITAL GIL EANNES REGRESSOU A VIANA DO CASTELO HÁ 19 ANOS

Navio Hospital Gil Eannes celebra o 19º Aniversário no 31 de Janeiro

No próximo dia 31 de Janeiro, a Fundação Gil Eannes comemora o 19º aniversário do regresso do Navio Hospital Gil Eannes a Viana do Castelo.

Gil Eannes_ Chegada do sucateiro.jpg

Para assinalar a data, a Fundação Gil Eannes tem programado para esse dia várias atividades:

9H30 às 18H00 - Visitas gratuitas ao navio museu e projeção do documentário “Mais Vale Tarde do que Nunca” do Prof. José Hermano Saraiva

17H30 – Palestra sobre João Álvares Fagundes, pelo historiador Senos da Fonseca, na sala de reuniões do navio museu

Apresentação da linha editorial da Fundação Gil Eannes com lançamento do primeiro livro “João Álvares Fagundes – Um Homem dos Descobrimentos”, autor Senos da Fonseca, na sala de reuniões do navio museu

21H00 – Projeção do vídeo do espetáculo “Anjo Branco”, no Centro Cultural de Viana do Castelo. Este espetáculo que foi gravado a bordo do Navio Hospital Gil Eannes durante a representação da peça de teatro realizada pelo Teatro do Noroeste – CDV.

O Navio Hospital Gil Eannes foi construído nos Estaleiros de Viana do Castelo em 1955, tendo como missão apoiar a frota bacalhoeira portuguesa nos mares da Terra Nova e Gronelândia.

A sua principal função foi prestar assistência hospitalar aos pescadores e tripulantes da frota bacalhoeira. Também foi navio capitania, navio correio, navio rebocador, garantindo abastecimento de mantimentos, redes, isco e combustível aos navios da pesca do bacalhau.

O Gil Eannes encontra-se aberto ao público como navio museu desde agosto de 1998 e ao longo destes anos já foi visitado por mais de 774 mil visitantes.

imagem_19º aniversario_NGE.JPG

CÂMARA DE VIANA DO CASTELO E JUNTA DE FREGUESIA RENOVAM RUA DA LIBERDADE EM LANHELAS

Miguel Alves e Josefina Covinha estiveram no local

A Rua da Liberdade foi alvo de uma intervenção de fundo, que englobou requalificação urbanística e renovação das infraestruturas de água, drenagem de águas residuais e pluviais. Esta obra era um anseio antigo dos lanhelenses, que agora veem concretizado. Miguel Alves esteve no local, acompanhado de Josefina Covinha, para ver o resultado final.

Rua da Liberdade_Jan 2017 (1).JPG

A Câmara Municipal de Caminha e a Junta de Freguesia de Lanhelas renovaram a Rua da Liberdade. A Câmara municipal aproveitou a requalificação urbanística que a Junta de Freguesia realizou entre a Igreja Matriz e a bifurcação da Rua do Covelo, e renovou as infraestruturas.

A intervenção da Junta de Freguesia englobou a reconstrução de muros, a reformulação de passeios, colocação de piso novo, execução da rede de águas pluviais e a relocalização do Espigueiro.

Quanto aos trabalhos de renovação das infraestruturas de água e saneamento é de referir que foram executados pelos funcionários do Município e englobaram: a instalação de uma nova conduta de abastecimento de água, numa extensão aproximada de 300 metros, com um diâmetro superior; a renovação de todos os ramais de abastecimento de água e de saneamento que não se encontravam em adequadas condições e a colocação de um marco de incêndio junto ao edifício do jardim infantil.

Esta intervenção permitiu melhorar as condições de abastecimento de água na freguesia, bem como melhorar a qualidade de vida dos lanhelenses.

Rua da Liberdade_Jan 2017 (2).JPG

Rua da Liberdade_Jan 2017 (3).JPG

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DE VIANA DO CASTELO PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE SUSTENTABILIDADE DO MUNDO RURAL

Conferência sobre sustentabilidade do mundo rural e património cultural promovida pelo Centro de Estudos Regionais

No próximo dia 26 de Janeiro (quinta-feira), na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, tem lugar a primeira conferência do VIII Ciclo de Estudos promovido pelo Centro de Estudos Regionais, intitulado “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”. Os antropólogos Pedro Pereira e Mário João Braga apresentarão a comunicação com o título “A sombra do tempo - contributos para a sustentabilidade do mundo rural através da valorização do património cultural”.  

16113934_1275763662446086_7422824336786839476_n.jpg

Pedro Pereira é professor adjunto do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, onde leciona diversas Unidades Curriculares do campo da Sócio-Antropologia. Doutorado, mestre e licenciado em Antropologia, desenvolve investigação sobre temas de religião, saúde, enfermagem e património cultural. É investigador do CAPP-ISCSP (Universidade de Lisboa).

Mário João Braga é doutorando em Relações Interculturais e investigador no Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais – CEMRI, da Universidade Aberta.

A entrada é livre e a sessão termina com um período de debate aberto aos presentes.

VIANA DO CASTELO APRESENTA “ANJO BRANCO”

Depois do espetáculo de teatro… o vídeo!

ANJO BRANCO

31 de janeiro | 21h00

Centro Cultural de Viana do Castelo

image001annn.jpg

 os bilhetes para assistir à Projeção de Vídeo do espetáculo ANJO BRANCO, a realizar no próximo dia 31 de janeiro, às 21h00, no Centro Cultural de Viana do Castelo já se encontram disponíveis.

  • Entrada Gratuita -Disponibilidade de lugares sujeita à lotação.
  • Levantamento e / ou reserva de bilhetes: Teatro Municipal Sá de Miranda de

segunda a sexta-feira, das 9h00  às 19h00;

em dias de espetáculo, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

  • Classificação etáriaM 6 anos

No dia 31 de janeiro será apresentado o trabalho de vídeo realizado por Luís Lagadouro no âmbito do espetáculo “Anjo Branco”, que o Teatro do Noroeste – CDV apresentou no Navio Hospital  Gil Eannes, em maio e junho do ano passado.

O vídeo, com duração aproximada de 90 minutos, será apresentado em ecrã de grande escala, no Centro Cultural de Viana do Castelo, pelas 21h00, numa celebração cultural comunitária com entrada livre.

Sobre o espetáculo “Anjo Branco” (2016):

Encenação: Graeme Pulleyn

Participação: Mais de 50 atores amadores das oficinas de teatro regulares do Teatro do Noroeste – CDV: ATIVAjúnior, ATIVAsénior e Enquanto Navegávamos.

Duração: Aprox. 90mins.

UMA OPORTUNIDADE ÚNICA DE REVIVER O ESPETÁCULO ANJO BRANCO E, PARA QUEM NÃO VIU, A POSSIBILIDADE DE PARTILHA DE UM ESPETÁCULO DE TEATRO FEITO PELA COMUNIDADE VIANENSE EM HOMENAGEM AO NAVIO HOSPITAL GIL EANNES E AOS MAREANTES VIANENSES DA FROTA BRANCA PORTUGUESA.

A NÃO PERDER!

VIANENSES CANTAM AS JANEIRAS

Os bilhetes para as JANEIRAS, a realizar no próximo dia 28 de janeiro, no Centro Cultural de Viana do Castelo já se encontram disponíveis.

  • Entrada Gratuita- Disponibilidade de lugares sujeita à lotação.
  • Levantamento e / ou reserva de bilhetes: Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira (segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00; em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00); sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).
  • Classificação etáriaM6 anos

No dia do espetáculo, se a lotação não estiver esgotada, poderão levantar bilhetes na bilheteira do Centro Cultural entre as 18h00 e as 21h30.

  • Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt, com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.
  • Não há lugares marcados.

image001javuan.jpg

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS APRESENTA CICLO DE ESTUDOS SOBRE A FLORESTA E MUNDO RURAL

Apresentação pública do Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, Sustentabilidade e Saúde”

No próximo dia 19 de Janeiro, na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, tem lugar a apresentação do programa do Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”, promovido pelo Centro de Estudos Regionais, no âmbito das atividades da sua Academia Sénior, que decorrerá entre Janeiro e Junho de 2017. 

10460128_948760388549825_905395077894519583_n.jpg

O Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, Sustentabilidade e Saúde” consiste num programa de conferências, visitas de estudo e atividades paralelas, focado na floresta, nos seus recursos e na relação com o espaço rural, visando-se a divulgação, discussão e aprofundamento do conhecimento desse património natural e cultural. Nesta edição, a oitava consecutiva, conceder-se-á particular atenção ao potencial económico e turístico da floresta e do mundo rural; às práticas que asseguram uma gestão sustentável, a proteção e conservação da biodiversidade; e à valorização do património cultural associado aos ecossistemas de montanha e à ruralidade, enquanto fator de desenvolvimento regional.

Nesta sessão pública, José Carlos Loureiro, presidente da direção do Centro de Estudos Regionais e coordenador do ciclo de estudos, apresentará uma breve justificação da iniciativa, indicará os seus objetivos e divulgará o programa.

VIANENSES CANTAM AS JANEIRAS

Os bilhetes para as JANEIRAS, a realizar no próximo dia 28 de janeiro, no Centro Cultural de Viana do Castelo já se encontram disponíveis.

  • Entrada Gratuita-Disponibilidade de lugares sujeita à lotação.
  • Levantamento e / ou reserva de bilhetes: Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira (segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00; em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00); sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).
  • Classificação etáriaM6 anos

No dia do espetáculo, se a lotação não estiver esgotada,poderão levantar bilhetes na bilheteira do Centro Cultural entre as 18h00 e as 21h30.

  • Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt, com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.
  • Não há lugares marcados.

image003janvian.jpg

VIANA DO CASTELO APRESENTA ESPECTÁCULO DE DANÇA

Bilhetes disponíveis no Teatro Municipal Sá de Miranda –tmsm@cm-viana-castelo.pt

De segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

Em dias de espetáculo, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

Sábados, domingos e feriados em dias de espetáculos, 2h00 antes.

Título do espetáculo: VOO – VAD134117 VOAR, ATERRAR E DANÇAR

Data: 13 e 14  de janeiro

Horário: 21h30

Maiores de 6 anos

Preço: 6€

image001dançavian.jpg

 

BANDA “THE OAFS” NASCE EM VIANA DO CASTELO

The Oafs formaram-se em 2013 em Vila Franca, Viana do Castelo, como resultado de uma combinação de diversos gostos musicais. Assumem-se como uma banda Indie e Folk, através de 4 vozes e instrumentos como o clarinete, percussão, baixo e guitarra.

the oafs foto1.jpg

“Oaf” caracteriza uma pessoa desajeitada. Com esta descrição o quarteto pretende apelar à face mais descontraída de cada pessoa, a face que permite que esta se liberte e aproveite a sua música.

Em finais de 2016 editaram o álbum “My Scars and Stories”, onde: “contamos histórias e expomos as marcas, boas e más, que nos constroem como pessoas. Contamos desabafos que nos saem da alma, nos acordam de noite e nos obrigam a escrever”, revelam os elementos de The Oafs.

The Oafs são:

Eva Gomes: voz, guitarra e percussão

João Dias: guitarra e vozes

Afonso Carvalho: clarinete, percussão, vozes

Raul Carvalho: baixo e vozes

“My Scars and Stories”

1 - The World in a Button

2 - Scars and Stories

3 - In my Imaginary World

4- Full Life

5 - My Superhero

6- Save Me

7- Lights

8 - Dance

9 - Surrender to You

10 - The Might Boss

11 - My Wrecked Soul

12 - Selfish Way

13 - Antisocial

editado: 20 Outubro 2016

https://www.facebook.com/The-oafs-395495270578627 “My Scars and Stories”

https://www.reverbnation.com/5265233/album/141186

https://www.youtube.com/watch?v=J3wAnHOGfkU

https://www.youtube.com/watch?v=tPAlUslHPzo

https://www.youtube.com/watch?v=deAonJlKN_M

NAVIO GIL EANNES BATE RECORDE DE VISITANTES EM 2016

O Navio Hospital Gil Eannes encerrou o ano de 2016 com 66 052 visitantes, um aumento de 39% das visitas em relação ao ano de 2015.

9 N Gil Eannes_atracado doca comercial de Viana do

Também em 2016 verificou-se um aumento dos visitantes estrangeiros, considerando um aumento de 57% de franceses, 61% de brasileiros, 75% de espanhóis e 168% de visitantes americanos.

O Gil Eannes que abriu ao público em 1998 já recebeu ao longo destes anos 773 281 pessoas.

É já no próximo dia 31 de janeiro que se comemora mais um aniversário do regresso do Navio Hospital Gil Eannes a Viana do Castelo, cidade onde foi construído em 1955 pelos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, encomenda feita pelo Grémio dos Armadores dos Navios da Pesca do Bacalhau, para servir de apoio hospitalar e logístico à frota bacalhoeira que pescava o “fiel amigo” na Terra Nova e Gronelândia.

Na comemoração deste 19º aniversário da chegada a Viana, a Fundação Gil Eannes está a programar alguns eventos, pelo que fica aqui o apontamento: (programa a publicar brevemente)

  • Palestra sobre João Álvares Fagundes, pelo historiador Senos da Fonseca
  • Apresentação da linha editorial da Fundação Gil Eannes com lançamento do primeiro livro “João Álvares Fagundes – Um Homem dos Descobrimentos”, autor Senos da Fonseca
  • Projeção do filme “Anjo Branco”, filmado a bordo do Navio Hospital Gil Eannes durante a representação da peça de teatro, com o mesmo nome, levada a cabo pelo Centro Dramático de Viana. Este evento terá lugar no Centro  Cultural do Alto Minho.

Após 19 anos ancorado na antiga doca comercial de Viana do Castelo e aberto ao público como um espaço museológico, o Navio Hospital Gil Eannes pode ser visitado todos os dias a partir das 9.30h.

VIANENSES CAMINHAM PELOS TRILHOS DA MEMÓRIA

PASSOS DE MEMÓRIA - Trilho do Castro de Moldes (PR13) - Castelo do Neiva | 28 de janeiro 2017

Dia 28 de janeiro, realiza-se a primeira caminhada “Passos de Memória” do ano de 2017 com o  Trilho do Castro de Moldes (PR13), integrado na Rede Municipal de Percursos Pedestresde Viana do Castelo.

A Rede Municipal de Percursos Pedestres do Município é mais do que uma ementa de trilhos de mar, rio e de montanha. Pé ante pé, leva o caminhante ao encontro de si mesmo, através da relação com a natureza e com as idiossincrasias das comunidades locais. Este percurso situa-se em Castelo do Neiva, no concelho de Viana do Castelo e revela a riqueza arqueológica e paisagística. Pontos de interesse:  Igreja Paroquial, Castro de Moldes, Capela de Nª Sª dos Emigrantes, Estátua do Santo Nuno Álvares Pereira, miradouro, lagar escavado na rocha, azenhas, pesqueiro, Ponte do Sebastião, praia e foz do rio Neiva.

Informações adicionais sobre o Trilho:

Caminhada “Passos de Memória”: Trilho do Castro de Moldes (PR13)

Local: Castelo do Neiva

Distância a percorrer: 11,2Km

Duração do Percurso: 4h

Grau de Dificuldade: Fácil

Âmbito do Percurso: Arqueológico / Paisagístico

Ponto de Partida/Chegada: Junta de Freguesia de Castelo do Neiva

Lat. 41º37'25.36 N  Long. 08º47'41.89 W

Hora de Partida: 9h00

Entidade Promotora: Câmara Municipal de Viana do Castelo, Junta de Freguesia de Castelo do Neiva e Live Out Life, Lda.

Inscrição:

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição. As inscrições são limitadas e encontram-se abertas de 20 a 25 de janeiro, através do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt, devendo indicar:

Nome do participante:

Data de nascimento: (formato: dd/mm/aaaa)

Concelho de residência:

Contacto:

E-mail:

Mais informações através do telefone: 258 809 350 do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

Caminhe connosco por estes passos de memória …

CERTIFICAÇÃO DO TRAJE À VIANESA: COMO E PARA QUÊ?

O Dr. João Alpuim Botelho dedicou à questão da certificação do Traje à Vianesa a sua última crónica, da série “Política Cultural em Viana do Castelo”, publicada no passado dia 29 de Novembro no jornal vianense “A Aurora do Lima”. Como é do conhecimento geral, o Dr. João Alpuim Botelho é uma autoridade neste domínio. Foi Director do Museu do Traje de Viana do Castelo e, conjuntamente com Benjamim Pereira e António Medeiros, um dos autores da obra “Traje à Vianesa – Uma Imagem da Nação”. Pela importância que o tema assume para a preservação e divulgação do património cultural e artístico das gentes minhotas e do folclore em geral, o BLOGUE DO MINHO transcreve com a devida vénia o referido artigo de opinião.

Política Cultural em Viana do Castelo (4 - continuação)

  1. A Certificação do Traje à Vianesa

No mesmo caminho de afastamento da comunidade que vimos em relação às Festas, outra questão que tem levantado muitas preocupações é a sua excessiva institucionalização, que facilmente deriva num autoritarismo inconsequente. Já foi criada uma exigência de inscrição para o Cortejo da Mordomia (nomeadamente para os próprios Grupos Folclóricos, tratando-os como se não tivessem o saber ou a chieira para apresentar as suas Mordomas bem trajadas) e surge agora uma outra notícia: o processo de Certificação do Traje, de que tomámos conhecimento através das notícias do encerramento do respectivo período de Consulta “Pública”. 

DSC_0277.JPG

Uma vez mais o rol de equívocos é grande, desde logo a começar pela necessidade e utilidade desta certificação. Alguém sentiu necessidade dela e a pediu, ou foi apenas mais um desejo de protagonismo?

Conhecendo as pessoas que fizeram o trabalho acredito na sua qualidade, o que ponho em causa é a sua forma. Seria excelente se se tratasse de mais um estudo sobre o nosso traje, ao lado do “Traje à Vianesa”, de Cláudio Basto, de 1930, ou do “Traje à Vianesa Uma Imagem da Nação”, de Benjamim Pereira e António Medeiros em que também colaborei, de 2009 (que esgotou em poucos meses e continua à espera de reedição) ou do próprio “Catálogo do Museu do Traje”, de 2010, ou de tantos outros estudos mais parcelares que têm sido feitos.

15909834_10212128201503307_200302729_n.jpg

Mas o que agora se pretende é regulamentar o que pode ser considerado Traje à Vianesa. As questões que se levantam são muito complexas e exigiriam – acreditando que esta certificação tenha alguma utilidade – uma enorme participação de todos. É certo que houve reuniões, por convite, com os grupos (apenas duas para um tema que levanta tantas questões), mas faltaram as sessões públicas e verdadeiramente abertas onde pudessem participar as pessoas que continuam a fazer os trajes e principalmente as que participam nas Festas, desfilando e dançando com os seus trajes, ao lado doos que têm estudado e publicado trabalhos sobre o traje.

Pior do que isto é a má consciência que se nota do facto de ter sido amplamente divulgado o encerramento do período de Consulta “Pública” mas nunca ter sido anunciada a abertura dessa mesma consulta. Tentei informar-me, procurei no site da Câmara e não consegui ver o documento final, o tal que deveria ter sido “público”. E, se não se conhece o documento, nunca poderia ser feita uma “declaração de oposição devidamente fundamentada” a que alude o Aviso 10542/16 no Diário da República de 24.08.2016?

Porque o traje não é uma farda, este processo de certificação parece inútil e corre mesmo o risco de ser contrário aos princípios que a legislação estabelece para o Património Cultural Imaterial, quando determina a necessidade de “Participação, através do estímulo e garantia do envolvimento das comunidades, dos grupos e dos indivíduos no processo de salvaguarda e gestão do património cultural imaterial, designadamente do património que criam, mantêm e transmitem” (Dec.-Lei 139/09, art. 2º, c).

15879622_10212128210223525_138546391_n.jpg

O autoritarismo deste processo denuncia um desvario solitário que não compreende os ritmos próprios da evolução, com as suas discussões e tensões. O processo é contrário ao espírito da lei e potencialmente nocivo ao voluntarismo e empenho pessoal que deu às Festas a sua grandeza, correndo o risco de ser perigoso, por poder provocar o afastamento das pessoas que todos os anos se oferecem para participar.

E chamo a atenção aos Grupos Folclóricos e a todos os que participam anualmente nos cortejos: este documento cria normas sobre o que é ou não é Traje à Vianesa e é provável que nas Festas de 2017 haja a imposição de novas regras baseadas neste documento. É por isso fundamental esclarecer exactamente o que pretende fazer com ele.

João Alpuim Botelho

(Museólogo e ex funcionário da CM Viana do Castelo)

abjoao@gmail.com

~Fotos: João Alpuim Botelho

15878715_10212128204783389_2028392014_n.jpg

15879220_10212128144261876_1909412834_n.jpg

INSTITUTO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL CERTIFICA TRAJE À VIANESA

Foi já publicado em Diário da República n.º 248/2016, Série II de 28 de Dezembro de 2016, o extracto de Despacho nº. 15606/2016, do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e Economia - Instituto do Emprego e da Formação Profissional, I. P., que procede ao registo da produção tradicional “Traje à Vianesa - Viana do Castelo”, o qual se apresenta conforme abaixo se transcreve.

Despacho (extrato) n.º 15606/2016

Ao abrigo dos artigos 10.º e 11.º do Decreto-Lei n.º 121/2015, de 30 de junho, a Câmara Municipal de Viana do Castelo apresentou junto do Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP, I. P.) o pedido de registo da produção tradicional "Traje à Vianesa - Viana do Castelo" no Registo Nacional de Produções Artesanais Tradicionais Certificadas.

Considerando que o referido pedido de registo mereceu o parecer positivo da Comissão Consultiva para a Certificação de Produções Artesanais Tradicionais, nos termos da competência que lhe foi atribuída pelo n.º 1 do artigo 8.º do mesmo diploma;

Considerando que, tendo sido tornado público este pedido de registo através do Aviso n.º 10542/2016, publicado no Diário da República, 2.ª série - n.º 162, de 24 de agosto de 2016, não foi apresentada qualquer declaração de oposição no prazo fixado para o efeito;

O presidente do conselho diretivo do IEFP, I. P., ao abrigo das competências que, em razão da matéria, lhe foram conferidas pelo n.º 1 do artigo 13.º do Decreto-Lei n.º 121/2015, de 30 de junho, determina o seguinte:

1 - É aprovada a inclusão da produção tradicional "Traje à Vianesa - Viana do Castelo" no Registo Nacional de Produções Artesanais Tradicionais Certificadas, sendo titular do registo, enquanto entidade promotora, a Câmara Municipal de Viana do Castelo;

2 - A síntese do caderno de especificações que suporta o referido registo, incluindo a delimitação geográfica da área de produção, consta do anexo ao presente despacho;

3 - A entidade promotora deverá, em cumprimento do disposto no n.º 2 do artigo 13.º do Decreto-Lei n.º 121/2015, de 30 de junho, proceder ao registo da denominação da produção, sob a forma de indicação geográfica, junto do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI, I.P.);

4 - O processo de certificação da produção artesanal tradicional "Traje à Vianesa - Viana do Castelo", uma vez registada como indicação geográfica, deverá observar as disposições fixadas no Decreto-Lei n.º 121/2015, de 30 de junho, designadamente nos artigos 14.º a 17.º e 19.º

2016-12-16. - A Diretora do Departamento de Assessoria da Qualidade, Jurídica e de Auditoria, Paula Susana Aparício Gonçalves Matos Ferreira.

ANEXO

I - Produção Tradicional objeto de registo: Traje à Vianesa - Viana do Castelo

II - Entidade Promotora titular do registo: Câmara Municipal de Viana do Castelo

III - Apresentação sumária: A produção tradicional em apreço, o "Traje à Vianesa - Viana do Castelo", é reconhecidamente um "Ex-Líbris" do saber-fazer artesanal português, quer pela sua imagem fortíssima e diferenciadora, quer pelo conjunto de mesteres tradicionais envolvidos na sua confeção, desde a tecelagem, a costura, o bordado, a renda, até ao fabrico e decoração das chinelas.

IV - Enquadramento histórico e delimitação geográfica da área de produção

Estamos perante um traje que se foi definindo e enriquecendo ao longo do século XIX, quando, após as profundas perturbações devidas às Invasões Francesas (1808-1810) e à Guerra Civil (1828-1834), se sucederam décadas de maior estabilidade e mesmo de um relativo progresso económico. Um traje que no início as camponesas das freguesias vizinhas de Viana do Castelo usavam (não só, mas também) para ir à cidade e que veio, mais tarde, a ser apropriado pela própria cidade como um dos seus ícones mais importantes e que motivou muitas ações em ordem à sua defesa e preservação.

Com efeito, o Traje à Vianesa tornou-se um dos ícones minhotos mais divulgados e foi utilizado em todos os tipos de suportes gráficos. Revistas, postais, calendários, publicidade a diversíssimos produtos, utilizavam largamente a imagem da lavradeira com o seu traje de festa. Em 1890, o pequeno príncipe de 5 meses que viria a ser o rei D. Manuel II é fotografado ao colo da sua ama que vestia o Traje à Vianesa. Mais tarde, senhoras de elevada posição social usamno em circunstâncias especiais e fazem-se fotografar com ele, como acontece em 1913, quando a mulher do rei deposto, D. Manuel II, se deixa fotografar trajada.

Todavia, se no final do século XIX e na primeira década do século XX se difunde por todo o país o uso do Traje de Festa das lavradeiras vianenses, localmente, aquelas que ao longo do século XIX o definiram e usaram como indumentária, começam a abandonar o seu uso e a deixar-se seduzir por vestes mais citadinas e urbanas. A própria "moda" de trajar este fato, fora do seu contexto de origem, levou a formas de o vestir abastardadas que começaram a preocupar alguns vianenses. É assim que em 1919 surge um primeiro Certame Regional de Danças e Descantes, organizado por Abel Viana e Rodrigo V. Costa, que tem como objetivo promover o Traje à Vianesa e reconduzir o seu uso à sua forma tradicional, inaugurando uma campanha de defesa deste traje que havia de prolongar-se pelos anos seguintes.

Segundo Abel Viana, foi a partir de 1926, quando uma Parada Regional integrou o programa das festas da Senhora da Agonia, que se vulgarizou a presença de grupos trajados em atos e representações oficiais, algo que já se verificava, desde 1917, mas só por ocasião das Festas da Senhora da Agonia.

Sendo que o Traje à Vianesa se tornou, ao longo dos tempos, um símbolo de Portugal (uma "imagem da nação"), é natural que o âmbito da sua produção tenha extravasado os limites do concelho que lhe dá o nome, sendo produzido em todo o litoral norte do país e usado como "traje nacional" nas situações mais variadas (desde festividades locais, passando pelas comemorações carnavalescas, até à sua utilização em eventos portugueses no estrangeiro).

Neste contexto, relativamente à delimitação da área geográfica de produção do Traje à Vianesa - Viana do Castelo, constata-se que a esmagadora maioria das artesãs produtoras das peças que compõem este traje (tecelagem, bordado, confeção) se localizam no território correspondente às NUT III do Alto Minho, do Cávado e do Ave, pelo que se definem como limites da respetiva localidade, região ou território de ocorrência da produção, os limites daquele território composto pelos seguintes concelhos:

NUT III Alto Minho: Viana do Castelo, Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença, Vila Nova de Cerveira;

NUT III Cávado: Amares, Barcelos, Braga, Esposende, Terras do Bouro, Vila Verde;

NUT III Ave: Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão, Vizela.

V - Caracterização do produto "Traje à Vianesa - Viana do Castelo"

O Traje à Vianesa é um produto múltiplo, composto por um conjunto de peças, todas manufaturadas artesanalmente na região do Minho (à exceção dos lenços), cujo resultado final se deve à combinação polié-drica entre elas e ao modo como os adornos em ouro o enfeitam e sublinham.

Segundo Cláudio Basto, o padrão geral do Traje à Vianesa, tal como era percecionado em 1930, é constituído por:

"Saia curta (aí pelo tornozelo), às listas verticais, de roda farta, pregueada miudamente na cinta, com barra larga a que chamam "forro", avental franzido também na parte superior, camisa branca, de mangas compridas, apanhadas nos ombros; colete que não desce da cintura; lenço traçado no peito e apertado atrás na altura da cinta; lenço trespassado sobre a nuca e atado no alto da cabeça; algibeira, que na forma lembra o coração e fica visível entre a saia e o avental; meias brancas, feitas à mão; chinelas."

A produção caseira das peças que compõem o traje foi permitindo a sua adaptação ao tipo de uso pretendido, e a sua evolução foi permeável às influências das modas e dos gostos. Assim, o traje à vianesa nunca foi imutável nem nasceu de acordo com um modelo único que a ele sempre se mantivesse fiel; pelo contrário, ele foi adquirindo sentidos que ultrapassaram e se sobrepuseram ao aspeto utilitário do uso quotidiano, transformando-se, adquirindo e reforçando um valor simbólico e cerimonial relevante.

Desta forma, quando se fala de Traje à Vianesa - Viana do Castelo, fala-se do que mais vulgarmente ainda se chama Traje à Lavradeira ou de Festa, nas variantes assumidas pelas diferentes freguesias de Viana do Castelo.

Nestas freguesias, os respetivos grupos folclóricos e etnográficos, que foram surgindo a partir dos anos 20 do século XX, podem ser considerados os grandes responsáveis pela maior definição e apropriação das "diferenças" que agora se verificam e que, anteriormente, não seriam tão vincadas ou disputadas.

Os grupos folclóricos das freguesias de Afife (1920-1926), de Areosa (final de anos 20) e de Santa Marta de Portuzelo (1940) terão sido os principais protagonistas no definir das características diferenciadoras do Traje à Vianesa, muito por influência dos seus responsáveis.

Assim, e ainda que seguindo, de um modo geral, o padrão geral do traje à vianesa descrito por Cláudio Basto, destacam-se, contemporaneamente, as tipologias principais de Afife, Areosa, Santa Marta de Portuzelo e de Geraz do Lima, tipologias estas que, pela proximidade, influenciaram outras freguesias vizinhas.

Quanto às diferentes peças que compõem este traje, fixam-se as seguintes características:

O lenço

Os lenços são de lã fina com ramagens, têm sempre franjas compridas (entre 10 e 12 cm), também elas de lã e feitas manualmente, e são usados na cabeça e, traçados, sobre o peito. O mais importante, no que diz respeito ao uso do lenço no Traje à Vianesa - Viana do Castelo, diz respeito à adequação cromática que deve ter relativamente às restantes peças do traje: de fundo vermelho para os trajes vermelhos (ainda que, por vezes, também se encontrem lenços amarelos no traje vermelho), de fundo azul forte para os trajes azuis, de fundo verde para o traje de Geraz do Lima, laranja e amarelo no caso de Afife e de fundo preto, roxo ou azul-escuro para o traje azul-escuro.

A camisa

A camisa do Traje à Vianesa - Viana do Castelo:

Tem a altura de uma vulgar blusa, mas admite outros comprimentos;

Pode ser feita em linho ou meio linho (50 % linho/50 % algodão), mas sempre na cor branca;

As suas mangas são compridas e apertam com um punho;

As suas mangas são largas e, pelo menos nas ombreiras, ostentam "pregas de imprensa" (as "pregas de imprensa" podem ter padrões variados e os alinhavos que as definem podem ser na mesma cor do restante bordado ou a branco);

É decorada com bordado (nos ombros, nas ombreiras, nos punhos, à volta do decote ou do colarinho, caso este exista);

O seu bordado é sempre monocromático (predomina o uso do azul forte, mas também se admitem como cores o branco, o azul claro e o verde, este último no caso de Geraz do Lima);

O fio de bordar corresponde ao fio de algodão, mercerizado, n.º 8;

As tipologias do desenho têm que estar de acordo com as cores (florais e vegetalistas para os casos do azul forte e verde, desenho miúdo de organização geométrica na utilização do branco e do azul claro);

Os seus punhos são sempre bordados e quase sempre rematados com bordado ou com pequenas rendas;

O seu colarinho, sempre chegado ao pescoço, é bordado, mas pode nem existir, substituído por um decote redondo rematado com caseado alto;

A abertura da camisa é dianteira e também bordada (pode ter ou não uma carcela enfeitada com uma renda delicada).

O colete

O colete do Traje à Vianesa - Viana do Castelo:

É curto, pela cintura ou um pouco acima;

É de fazenda de lã colorida (vermelha, azul ou verde, consoante o fato a que se destina);

Tem, na base, uma barra ("rigor") de veludo, preta ou de uma cor escura, a qual se eleva na zona central das costas, e que é contornada no seu limite superior por um apontamento bordado e no limite inferior, na linha de cintura, apresenta um debruado simples;

É profusamente bordado nas costas, sobretudo no "rigor", com motivos florais, podendo ainda integrar o escudo real nas versões popularizadas no século XIX;

Os seus bordados são feitos com linha de algodão perlé, lã, seda natural ou missangas, podendo também conter lantejoulas e vidrilhos;

O bordado do "rigor" é, em regra, muito colorido e apresenta diversos motivos, enquanto que o da parte superior é, na maioria das vezes, branco e menos variado, em que um motivo se repete;

Tem decote amplo e aperta com fita de nastro ou cordão de seda que cruza entre ilhós metálicos, dispostos em duas fieiras, uma de cada lado, como um espartilho.

A saia

A saia do Traje à Vianesa - Viana do Castelo:

É de lã, natural ou mistura (desde que a lã seja sempre predominante), e tecida artesanalmente;

É sempre listada, sendo que a cor de fundo (predominante) pode ser vermelha, azul forte, azul-escuro, preto ou verde, consoante a tipologia do traje a que se destina;

As riscas podem ser de cores variadas (amarelo, rosa, branco, verde, roxo, entre outras) e decoradas com "puxados";

Tem cós, que deve ter entre 10 e 12 cm de altura e que pode ou não ser cosido, com "pregas de enfiada";

Ostenta, muitas vezes, bordados no cós;

Tem sempre uma faixa no fundo a que se chama "forro" e que é preta na maioria dos casos, vermelha (no caso do traje da Areosa) ou azul-escura ou preta (no caso do traje de Afife), que se apresenta lisa ou bordada e que é recortada em "bicos" na parte que liga à tecelagem;

A altura do "forro" não deve ultrapassar o terço da altura total da saia;

Tem uma abertura para facilitar o vestir;

É debruada a fita de nastro;

Aperta com fita de nastro e colchete;

A altura da saia deve chegar um pouco abaixo do meio da perna.

O avental

O avental do Traje à Vianesa - Viana do Castelo:

É de lã natural ou mistura (desde que a lã seja predominante), tecido em tear manual;

É constituído por duas partes:

O cós pregueado, que deverá ter entre 10 a 12 cm de altura e que muitas vezes ostenta bordados;

O corpo do avental, onde, por sua vez, se distinguem duas partes: uma superior, logo a seguir ao cós, listada e outra com maior expressão, na parte inferior, muito colorida e decorada com padrões geométricos ou florais. A dividir estas duas partes pode encontrar-se um "tomado", uma fita encanudada ou enfavada, uma tira de tecelagem sobreposta (também ela recortada e decorada) ou um galão. Também pode não haver nada a marcar as duas partes e a distinção provir do próprio trabalho de tecelagem. Em todo o corpo do avental utilizam-se os "puxados" e "moscas" a sublinhar as decorações tecidas.

É debruado a fita de nastro em cima, fita que serve para atar o avental; é rematado por bainha ou debruado com fita de nastro.

A algibeira

A algibeira do Traje à Vianesa - Viana do Castelo:

É de flanela vermelha, azul, verde ou preta;

Tem forma dita de "coração";

A sua "boca" é sempre de veludo preto;

Pode ter um bolso interior, o "segredo";

É profusamente bordada, sobretudo e na maioria dos exemplares, com missangas, vidrilhos e lantejoulas mas pode aparecer algum bordado a fio de algodão mercerizado n.º 8, a lã ou fio de seda natural;

Pode ter bordadas datas ou palavras (como Amor e Viana) letras ou algarismos;

É rematada com bordado de missanga ou a fitilho ou fita de nastro armada;

É debruada, na parte superior, com fita de nastro que constitui o atilho para atar à cintura;

A algibeira usada em Afife difere deste cânone;

No traje verde de Geraz do Lima pode não se usar algibeira.

As meias

As meias são sempre brancas, em renda manual de fio de algodão, que pode ser lisa (no caso de Afife) mas, quase sempre é trabalhada, havendo pelo menos trinta e cinco pontos de renda que se usam na sua confeção.

A altura das meias deve ser, no mínimo, até ao joelho.

As chinelas

As chinelas são de manufatura artesanal, com a sola em madeira e a gáspea em calfe natural ou sintético. Estas últimas, sempre envernizadas, podem apresentar-se bordadas. As chinelas são forradas a branco. Também podem ser em camurça.

Podem apresentar-se lisas, com lacinho ou fivela, ou bordadas simplesmente a branco ou em várias cores vivas.

VI - Condições de inovação do produto e no modo de produção

No capítulo da inovação, importa reter que estamos perante uma produção tradicional muito particular, porquanto o processo de certificação do Traje à Vianesa - Viana do Castelo visa, essencialmente, estabilizar o conceito e evitar descaracterizações e deturpações que o afastem da sua tipologia tradicional, que o tornou conhecido e um dos símbolos de Portugal.

Neste contexto, e estabilizadas que estão no caderno de especificações as tipologias possíveis de identificação como Traje à Vianesa - Viana do Castelo, não serão admissíveis quaisquer alterações na composição da indumentária, configurem elas aspetos inovadores ou meras combinações diferentes das que ali são indicadas.

Não obstante, e embora não se trate propriamente de inovações, considera-se pertinente adotar as seguintes sugestões de melhoria que poderão contribuir para uma ainda maior qualificação desta importante produção artesanal:

Diversificar os motivos dos lenços de cabeça e do peito (dentro do género), seja por melhorias ao nível dos padrões e processos de estampagem seja pela procura de outros fornecedores;

Qualificar o bordado presente nas camisas, seja ao nível do desenho seja quanto à posição que ocupa nas mangas da camisa não permitindo que o bordado da ombreira desça abaixo do cotovelo;

Qualificar o bordado realizado nos coletes e nos "forros" das saias, fornecendo desenhos às bordadeiras e reintroduzindo motivos que estão a deixar de ser feitos;

Reintroduzir nos aventais padrões antigos de tecelagem, nomeadamente de características mais geométricas, padrões esses que têm vindo a ser substituídos pelos florais (sobretudo o padrão das rosas);

Atentar na largura dos cós das saias e aventais, que deve sempre ter entre 10 e 12 cm; valorizar a parte tecida da saia, estabilizando a largura do seu "forro", para que nunca ultrapasse um terço do comprimento total da saia (permitindo o predomínio da tecelagem);

Fomentar a diversidade dos padrões tecidos (nas saias) e bordados (nas camisas, coletes,

"forros" das saias, algibeiras), reintroduzindo motivos que caíram em desuso;

Fomentar a reintrodução do fio de lã e de seda nos bordados dos coletes, "forros" das saias e algibeiras.

1186178_10202024048149310_1592092569_n

Fotos: José Carlos R. Vieira

LES SAINT ARMAND ATUAM EM VIANA DO CASTELO E FAMALICÃO

22 Dezembro - Bar Porta 93, Viana do Castelo. 23 Dezembro - CRU. Espaço Cultural, Famalicão

Têm nome francês, mas cantam em português. Falam de amor e da vontade. Da razão e da loucura. Assim celebram a vida. A sua música tem um carácter próprio já marcado por quase dez anos de existência. Em constante mutação e maturação, lançaram o disco de estreia, “Nó”, no dia 5 de Novembro.

fotolesasaintarmandaa.jpg

“O nome pode atraiçoar os mais distraídos, já que o grupo canta todo o seu repertório em português”, escreve o Jornal de Notícias. E descreve a sonoridade da banda: “com percussão sentida e dedilhados calmos na guitarra”.

“Nó” já está disponível em diversas plataformas online. O single e primeiro videoclip do colectivo é o tema “Nó” e foi uma criação de Les Saint Armand e Francisco Lobo e conta com a interpretação de António Durães e Mafalda Lencastre.

Les Saint Armand são: Alex Rodriguez-Lázaro | bateria José Aníbal Beirão | contrabaixo André Júlio Teixeira | guitarra clássica/voz/teclas e sopros António Parra | cavaquinho/teclas/sopros/voz Tiago Correia | guitarra clássica/voz/letrista

VIANA DO CASTELO REALIZA WORKSHOP AGRICULTURA BIOLÓGICA E DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL

Museu das Artes Decorativas

A Agrobio, Associação Portuguesa de Agricultura Biológica, vai estar em Viana do Castelo, no Museu das Artes Decorativas, no próximo dia 5 de Janeiro com o Workshop “Agricultura Biológica e Desenvolvimento Rural Sustentável”. A iniciativa acontece numa parceria com o Município de Viana Castelo que demonstra grande disponibilidade para a divulgação do setor na região.

O Workshop “Agricultura Biológica e o Desenvolvimento Rural Sustentável” acontece no âmbito da Campanha + Bio e tem como propósito levar os participantes a entenderem o caminho para a conversão em Agricultura Biológica, o impacto desta no meioambiente, as possibilidades da política agrária comum para o desenvolvimento de uma ruralidade sustentável e a aprendizagem direta com um produtor Bio em diferente áreas de produção.

A Naturena estará presente para testemunhar a experiência da produção biológica assim como um conceito multidisciplinar que envolve a agricultura biológica e diferentes áreas tais como saúde, turismo, entre outros.   Este Workshop estará em digressão pelo país, em parceria com diferentes municípios e diferentes instituições: Quercus, DRAP, Bolsa de Terras e diferentes produtores. A iniciativa insere-se na Campanha + Bio, cofinanciada pela comissão europeia.

Folheto Wsdesenvolvimentoruralvcastelo850px.jpg

CÂMARA DE CAMINHA DISTINGUIDA COM O GALARDÃO ECO XXI

No distrito de Viana do Castelo, apenas dois municípios concorreram

A Câmara de Caminha foi este ano uma das distinguidas, a nível nacional, com o Galardão ECO XXI, quetem por objetivo reconhecer e divulgar as boas práticas dos municípios na promoção do desenvolvimento sustentável. Os critérios são bastante exigentes e menos de meia centena de câmaras concorreram, sendo que no distrito apenas Caminha e Viana do Castelo foram premiadas.

O ECOXXI é um Programa de educação para a sustentabilidade, implementado em Portugal pela ABAE e dirigido principalmente aos técnicos e decisores dos municípios considerados agentes privilegiados de promoção do desenvolvimento sustentável a nível local.

O propósito é a identificação e o reconhecimento de boas práticas de sustentabilidade valorizando, entre outros, dois aspetos:a educação no sentido da sustentabilidade e a qualidade ambiental.

A avaliação dos municípios baseia-se na análise de 21 indicadores de sustentabilidade local. Os critérios permitem aferir a implementação de boas práticas nas áreas da Educação Ambiental para o Desenvolvimento Sustentável; Sociedade Civil; Instituições; Conservação da Natureza; Ar; Água; Energia; Resíduos; Mobilidade; Ruído; Agricultura; Turismo e Ordenamento do Território.

“Num país onde as iniciativas lideradas por organizações não-governamentais do ambiente revelam grande dificuldade em expandir-se ou até sobreviver durante muito tempo, o Programa ECO XXI destaca-se pela sua sustentabilidade em termos de qualidade e reputação junto de um universo cada vez mais alargado de entidades e pessoas”, referiu a propósito dos 10 anos do Programa, João Ferrão, membro do Conselho Científico das Ciências Sociais e Humanidades (FCT) e do Conselho Nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, e investigador principal do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

Para este especialista, o Programa ECO XXI “tem vindo a estimular, de forma persistente, uma maior consciencialização ambiental, a formação e capacitação de técnicos autárquicos e uma efetiva alteração de comportamento e de prioridades políticas nas áreas em que intervém”.

RUI VELOSO ACTUA EM VIANA DO CASTELO

Informa-se que os bilhetes para o Concerto de RUI VELOSO, a realizar no dia 11  fevereiro 2017, no Centro Cultural de Viana do Castelo, se encontram disponíveis para venda.

ruivelos.png

Locais de venda: Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira (segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00; em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00); sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

www.ticketline.sapo.pt - Fnac - Ag. Viagens Abreu – Worten – A.B.E.P – Casino Lisboa – C.C. Dolce Vita – C.C. Mundicenter – El Corte Inglês e SuperCor – Galeria Comercial Campo Pequeno – MMM Ticket – Uticketline – CCB – Time Out Mercado da Ribeira – Shopping Cidade do Porto – Forum Aveiro – Ask Me Lisboa e INFORMAÇÃO RESERVAS: ligue 1820 (24 horas)

No dia do espetáculo, se a lotação não estiver esgotada, poderão adquirir bilhetes na bilheteira do Centro Cultural entre as 18h00 e as 22h00.

Classificação etáriaM/6 anos

Custo do bilhete: 15€ (plateia) | 15€ (bancada)

Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  emailtmsm@cm-viana-castelo.pt , com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

Não há lugares marcados.

VIANA DO CASTELO: FILARMÓNICA DE VILA NOVA DE ANHA REALIZA CONCERTO DE NATAL

A Filarmónica de Vila Nova de Anha do Departamento Cultural e Recreativo do Centro Social Paroquial, apresenta-se ao Público, no próximo dia 17 de Dezembro pelas 21h00, na Igreja Paroquial de Vila Nova de Anha, no seu já habitual concerto de Natal, onde serão interpretadas obras por parte do Grupo de Madeiras e Grupo de Metais, assim como pela Orquestra de Sopros desta Filarmónica.

image002anha.png

VIANA DO CASTELO: ASSOCIAÇÃO SEISHIN KYOKUSHIN KARATE PORTUGAL APRESENTA RESULTADOS

Damos a conhecer os resultados competitivos da nossa Associação Seishin Kyokushin Karate Portugal - Karate Full Contact:

1) International Open of Martial Arts 2016 of Espinho no dia 19 de Novembro (Torneio de Kata) com mais de 200 participantes do Viet Vo Dao, Kung Fu, Taekwondo, Kempo e Karate:

Pedro Rocha - Ouro - Campeão, Lourenço Carvalho - Prata, Tomás Brito - Prata, Jorge Castro - Bronze, Rita Rodrigues - Bronze, José Marinho - participação honrosa, Duarte Ribeiro - participação honrosa, Tiago Correia - participação honrosa

2) IV Copa Seishin Kyokushin em Barcelona no dia 26 de Novembro (Torneio de Kumite de Karate Full  Contact) com mais de 150 participantes de várias provincias espanholas e de Portugal (Viana do Castelo):

Pedro Rocha - campeão 16/17 anos,Jorge Castro 2 lug. 14/15, Zé José Marinho 3 lug 14/15, Rita Rodrigues 2 lug 16/17, Duarte Ribeiro 3 lug 12/13, Fábio Silva - participação honrosa. 

International Open of Martial Arts 2016 of Espinho.jpg

IV Copa Seishin Kyokushin em Barcelona.jpg

CONJURADOS DO MINHO REÚNEM-SE EM VIANA DO CASTELO

As Reais Associações de Viana do Castelo e Braga, levam a efeito o “Jantar dos Conjurados” que se realizará no dia 30 de Novembro de 2016, pelas 20h00m, na Quinta da Presa, Meadela, Viana do Castelo, no qual o Senhor Coronel e historiador militar, Américo José Henriques, fará uma intervenção sobre o tema “A ocupação filipina e a Revolução do 1.º de Dezembro de 1640”.

14958447_1172840836128573_488010486_n.jpg

Terá também lugar a cerimónia de entrega dos prémios dos Concursos Escolares que decorreram no ano Lectivo 2015/2016, organizados pela Real Associação de Viana do Castelo, sobre o tema "O Primeiro de Dezembro de 1640 - A Restauração da Independência de Portugal".

Preço do Jantar:

Adultos: 18,00 €

Crianças:

Até aos 5 anos: não pagam

Dos 6 aos 12 anos: 10,00 €

As inscrições encontram-se limitadas à capacidade da sala pelo que deverão ser feitas com a maior brevidade possível e impreterivelmente até ao dia 26 de Novembro, para o e-mail da Real Associação de Viana do Castelo, ou para o Fax n.º 258 743 840, devendo ser enviada a indicação do nome, ou nomes dos participantes e um telefone de contacto, acompanhadas do respectivo comprovativo de depósito ou transferência bancária efectuada para:

Caixa de Crédito Agrícola

NIB: 0045 1427 4002 6139 2424 7

IBAN: PT 50 0045 1427 40026139242 47

SWIFT: CCCMPTPL

Localização:

A “Quinta da Presa” fica situada na encosta da Meadela, a 2 quilómetros de Viana do Castelo e perto da saída da Auto-estrada A28.

Se vem pela SCUT A28 (Porto - Valença), sair em Meadela na saída 24. No final, ao desembocar numa rotunda sair para a direita na Estrada Nacional 302 e virar no primeiro entroncamento à esquerda na Rua do Calvário seguindo até à rua da Presa e Rua da Portela.

Se vem pela SCUT A28 (Valença - Porto) a saída é a mesma, assim como se vier pela A27 (Ponte de Lima-Viana do Castelo).

Coordenadas GPS:

41.711752,-8.807262

Quinta da Presa

Rua da Presa, 110

Meadela

4900-790 Viana do Castelo

Tel.: 258 823 771

Para mais informações contactar por favor a Real Associação de Viana do Castelo, através do e-mail: real.associacao.viana@gmail.com  ou para os telemóveis dos Presidentes da Direcção, das Reais Associações de Viana do Castelo e Braga, respectivamente Dr. José Aníbal Marinho, 961 318 001 e Dr. Gonçalo Pimenta de Castro 919 932 154.

VIANA DO CASTELO RECEBE ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

vianatal.jpg

ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS, produção de Rituais dell Arte – espetáculo infantil | Centro Cultural de Viana

M/3

16 e 17 dezembro 2016 – 21h00

18 dezembro 2016 – 16h00

Preço dos bilhetes: 3 aos 12 anos - 3€

                         M/ 12 anos - 5€

Local de venda: Teatro Municipal Sá de Miranda - tmsm@cm-viana-castelo.pt. Horários habituais da bilheteira (segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00; em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00); sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

Centro Cultural de Viana do Castelo - nos dias de espetáculo, se a bilheteira não estiver esgotada.

O coração da floresta desapareceu e esta está em vias de ser derrubada, a Rainha de Copas proibiu o riso e o Tenente de Espadas certifica-se de que a lei é cumprida por todo o lado.

Cabe a Alice, à sua Avó, e aos seus amigos Van Gogui, Sir William, Coelho Branco e Lagarta Tixa desvendar um mistério, devolver o riso ao País das Maravilhas e salvar a floresta.

Uma peça divertida para miúdos e graúdos em que a curiosidade de uma criança e a experiência de sua avó, idosa mas viçosa, levam-nas enfrentar as consequências deste conflito ensinando, com muita música e brincadeira, valiosas lições sobre a amizade, a felicidade, a convivência e o trabalho em equipa.

TUNAS FEMININAS DÃO FESTIVAL EM VIANA DO CASTELO

Os bilhetes para o VII LUZIAS – Festival de Tunas Femininas de Viana do Castelo, a realizar no próximo dia 10 de dezembro, no Centro Cultural de Viana do Castelo, já estão disponíveis para venda.

  • Locais de venda: Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira (segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00; em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00); sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).
  • No dia do espetáculo, se a lotação não estiver esgotada,poderão adquirir bilhetes na bilheteira do Centro Cultural entre as 18h00 e as 22h00.
  • Classificação etáriaM/6 anos
  • Custo do bilhete: Plateia e bancada – Público geral: 4€ | Estudantes - 3€ (mediante apresentação do cartão de estudante)
  • Aceitam-sereservas de bilhetes, unicamente, por  emailtmsm@cm-viana-castelo.pt , a partir das 9h00 do dia 22 novembro, com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.
  • Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

·  Não há lugares marcados.

vianfemin.jpg