Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PAIS DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA PROTESTAM EM VIANA DO CASTELO

Pais, encarregados de educação, professores e técnicos que trabalham com crianças com deficiência marcaram para amanhã, dia 27 de Maio das 11:00 às 15:00 horas, uma acção de protesto junto ao Lar de Santa Teresa situado no Largo das Carmelitas, nº. 505, em Viana do Castelo. Pretendem dessa forma aproveitar a visita que o ministro do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Dr. Vieira da Silva, vai efectuar àquele espaço para lhe dar a conhecer as razões que lhes assistem e apelar para que o governante intervenha urgentemente na protecção dos direitos da crianças com deficiência do distrito de Viana de Castelo, a quem estarão a ser negados o acesso a terapias.

APELO 27 MAIO VIANA

A iniciativa conta com o apoio da CNIPE. Confederação Independente de Pais e Encarregados de Educação, da AACH-Associação de Apoio à Criança Hiperativa e da ANEAE - Associação Nacional de Empresas de Apoio Especializado.

Segundo os organizadores, a discriminação que as crianças,do distrito de Viana do Castelo,que possuem comprovada redução permanente de capacidade e carência económica, em relação aos outros distritos dos país é gritante. Esta discrepância é comprovada pelos números nacionais, divulgados pelo próprio Instituto da Segurança Social, recentemente através da agência LUSA, publicada também no jornal Oúblico em https://www.publico.pt/2017/05/17/sociedade/noticia/subsidio-de-educacao-especial-estara-a-ser-retido-em-viana-do-castelo-1772508

Crianças com a mesma deficiência tem o Subsídio de Educação Especial deferido no resto do país, e no distrito de Viana do Castelo são indeferidos de forma massiva.

O Ministro do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Dr. Vieira da Silva, visita o Lar de Santa Teresa por volta das 12 horas. Os organizadores da iniciativa estão confiantes que o ministro estará disponível para conversar e ajudar estas famílias, terapeutas e professores.

TVI RODA NOVA TELENOVELA EM VIANA DO CASTELO

A TVI já está a trabalhar na sua próxima novela para estrear em setembro. Escrita por Maria João Mira, autora de sucessos como “A Única Mulher” ou “Ilha dos Amores”, “A Herdeira” é a nova aposta de José Eduardo Moniz.

Kelly-Bailey

“A Herdeira”, avança a TV7 Dias, conta a história de uma rapariga que foi adotada por um grupo de ciganos quando criança. Esta trama é baseada em fatos reais.

Kelly Bailey vai ser a protagonista desta trama que conta no elenco com nomes como Pedro Barroso, Sofia Ribeiro ou Pedro Granger.

As gravações arrancam em junho em Viana do Castelo.

Destaque em “A Única Mulher”, Kelly Bailey é a atriz escolhida por José Eduardo Moniz para protagonizar a próxima novela da TVI.

Kelly Bailey que tem estado fora do País a estudar, vai regressar às novelas em junho, para a próxima ficção escrita por Maria João Mira.

Segundo a TV7 Dias, no elenco estão ainda nomes como Pedro Barroso, Pedro Granger e Sofia Ribeiro.

VIANENSES DEBATEM INDÚSTRIA NAVAL

Comemorações do Cinquentenário do GDCTENVC. A Indústria Naval esteve em debate

E debateu-se, no Centro de Mar, a bordo do navio Gil Eannes, com gente suficientemente esclarecida, não só na mesa, com os comunicadores Engenheiros Óscar Mota, Carlos Pimpão e Gonçalves de Brito, como igualmente na plateia, esta bem servida, em grande medida, por ex-quadros técnicos dos ex-ENVC. Pode bem dizer-se que se tratou de um debate rico em conteúdo, que só pecou por se limitado no tempo. Uma conferência sobre temática tão sentida, especialmente em Viana do Castelo, carecia de mais tempo, como alguém no fim chamou a atenção.

18716624_1291735320940908_1845435983_n

Os comunicadores em presença são, de facto, técnicos de craveira, com largas responsabilidades de gestão em empresa de Indústria Naval (todos eles foram administradores, com provas dadas, nos ex-ENVC). Isso notou-se bem pelas ideias apresentadas, especialmente entre os Engenheiros Gonçalves de Brito e Óscar Mota, já que o Eng. Carlos Pimpão focou muito a sua intervenção nos ex-ENVC, chegando a notar-se mesmo uma certa nostalgia pela empresa que o acolheu (1976/1981) quando ele era ainda muito novo, um período muito difícil na vida desta unidade industrial, que felizmente foi bem ultrapassado.

Com o debate a ser moderado por Gonçalo Fagundes, ex-trabalhador dos Estaleiros de Viana, também ele suficientemente conhecedor dos males desta indústria, para o debate foram sendo lançados dados que ilustram bem o quanto tem sido maltratadas as indústrias ligadas ao mar, esse mar de que os nossos políticos tanto falam mas que o mantêm inexplorado. Falta de investimentos, falta de apoios, falta de ideias e de estratégia, no fundo, falta de tudo. A Indústria naval, que contribui para o PIB com apenas 0,13% e que no contexto do valor acrescentado da economia do mar pesa apenas 2,5%, é uma indústria doente.

Foram-se encerrando estaleiros, sacrificaram-se mais de 20.000 postos de trabalha (aproximadamente 25.000 em 1874, para cerca de 3000 presentemente), abateram-se navios que não foram substituídos, descuidaram-se os transportes marítimos, com opção suicida pelas vias terrestres, sacrificou-se a pesca (importamos mais de 60% das nossas necessidades), não acompanhamos o desenvolvimento da aquacultura, tal como se pratica nos outros países, dando assim a ideia mais evidente de que o mar, paradoxalmente, não é a nossa vocação.

Algumas conclusões a reter: o país tem que voltar rapidamente ao mar, as auto-estradas marítimas são uma necessidade imperiosa para retirar o tráfego pesado das vias terrestres; sendo a Indústria naval uma indústria de risco e por isso pouco apetecida, há necessidade de um forte incentivo financeiro e logístico àqueles que queiram abraçar a construção de navios; formação intensiva a futuros trabalhadores da Indústria naval, não só básica, como, especialmente, técnica (a Alemanha é um bom exemplo nesta matéria). Com o encerramento dos ENVC e o seu serviço de formação, que preparava largas dezenas de trabalhadores para a metalurgia, criou-se uma forte lacuna neste campo (os trabalhadores made-ENVC estão um pouco por toda a parte, em Portugal e no mundo); apetrechamento das indústrias navais de tecnologia de ponta, para que se consiga um significativo aumento da produtividade, estratégias bem articuladas para o sector para o médio e longo prazo, reapetrechamento ao nível de navios das nossas marinhas mercantes, pesca e de guerra; associativismo das indústrias navais, tal como tem vindo a acontecer noutros sectores, como é o caso concreto do calçado, e muito mais.

Está de parabéns o GDCTENVC por ter promovido tão interessante debate, conseguindo trazer a Viana do Castelo três notáveis da Indústria Naval sem qualquer custo, já que estes, considerando-se como família da Colectividade, fizeram questão de assumir todos os custos de deslocação. Uma postura que deve ser bem relevada, dado que neste país casos destes são raros.

Só se lamenta, é pena, que não tenham sido saudados sequer por quem na cidade tem responsabilidades.

No mesmo Centro de Mar, a par desta conferência, foi também inaugurada, na Casa da Máquina do Leme, uma exposição de cartoons, subordinada ao tema “Humor no Trabalho”, da autoria de Rui Alpuim e Juvenal Ramos, que foram publicados na revista Roda do Leme, ex-órgão de comunicação dos trabalhadores dos ENVC, que irá funcionar durante tempo avantajado. É de visita aconselhada, até pela forma criativa como foi montada. 

18718446_1291735317607575_1368943696_n

VIANENSES CONVERSAM COM O ESCRITOR ONÉSIMO TEOTÓNIO DE ALMEIDA

AMANHÃ - À Conversa com ... Onésimo Teotónio Almeida, sexta dia 26 de maio | 21H30 | Biblioteca Municipal de Viana do Castelo

A Obra

Enquanto meio mundo se consome na busca de uma identidade - deficitária, perdida, indefinida -, Portugal tem demasiada identidade, e cuida-a com excessivos desvelos sentimentais e saudosistas. Uma manifestação superficial disso será, por exemplo, a paroxística paixão recente pelo fado e seus novos intérpretes, que brotam do chão a cada hora que passa. Onésimo vai mais fundo e, no tom (certo) que lhe é próprio, com a clareza que a distância lhe permite, e a sua mistura habitual de humor e erudição, analisa e disseca os nossos meandros identitários.

O Autor

Estudou no Seminário de Angra do Heroísmo, bacharelou-se na Universidade Católica de Lisboa. Desde 1972 nos Estados Unidos, fez mestrado e doutoramento em Filosofia na Brown University, onde é catedrático no Departamento de Estudos Portugueses e Brasileiros (foi seu director durante doze anos), no Wayland Collegium for Liberal Learning Renaissance and Early Modern Studies da mesma universidade, leccionando cursos interdisciplinares sobre valores e história cultural e das ideias.
Além de vários livros de ensaios, tem centenas de artigos dispersos que ultimamente tem reunido em volumes temáticos: De Marx a Darwin – a desconfiança das ideologias (2009, Prémio Seeds of Science 2010 para Ciências Sociais e Humanidades), O Peso do HífenEnsaios sobre a experiência luso-americana (2010) e Pessoa, Portugal e o Futuro (2014). Publicou ainda Utopias em Dói Menor – Conversas transatlânticas com Onésimo, conduzidas por João Maurício Brás (Gradiva, 2012).

No género de crónica e conto, as suas mais recentes colectâneas são Quando os Bobos Uivam (Clube do Autor, 2013), Aventuras de um Nabogador – Estórias em Sanduíche (Bertrand, 2007) e Livro-me do Desassossego (Temas e Debates, 2006). Onésimo. Português Sem Filtro (Clube do Autor, 2011) é uma antologia de cinco livros esgotados.

Colaborador permanente do Jornal de Letras, é membro da Academia Internacional de Cultura Portuguesa e da Academia da Marinha e Doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro.

image005v

JOSÉ CARVALHIDO NO RALI DE SANTO TIRSO: “TENTAR ACABAR COM OS AZARES”

Sendo este um dos seus ralis preferidos, o piloto José Carvalhido vai este ano alinhar uma vez mais à partida do Rali de Santo Tirso. Vindo de uma série de sucessivos pequenos azares mecânicos, os objetivos do piloto de Viana do Castelo passam por tentar terminar o rali sem que desta vez surjam contratempos permitindo que a equipa consiga explorar ao máximo as potencialidades do competitivo Peugeot 106, depois das melhorias técnicas introduzidas.

Carvalhido_Noia_2017

“Infelizmente, nos últimos ralis que fizemos temos vindo a ser traídos por pequenos problemas mecânicos que, embora sem gravidade, têm conseguido deitar por terra as nossas aspirações a um bom resultado”, começa por referir José Carvalhido.

“Em Noia desistimos mesmo a terminar o rali com uma transmissão partida e no Rali Rota do Folar apenas conseguimos efectuar a primeira classificativa depois de um pequeno tubo plástico da agua ter cedido, por isso estamos com muita vontade de enfrentar este rali para nos redimirmos e testarmos a nossa capacidade e a capacidade do carro depois das melhorias que introduzimos. Este é um rali que me dá imenso gozo disputar, muito bem organizado e onde somos sempre bem acolhidos quer pela organização, quer pelo muito público que nunca se cansa de nos apoiar por isso, um ano mais, iremos marcar presença”, afirma.

Para Santo Tirso, José Carvalhido vai ainda contar com uma novidade na equipa: Leandro Parreira, afastado das lides da competição há alguns meses devido a problemas de saúde, voltará às funções de navegador agora ao lado do piloto vianense: “Fiquei bastante lisonjeado com o convite feito pelo Carvalhido e obviamente que para mim será um prazer navegar este grande amigo.

Será também uma experiência nova já que, apesar de já ter disputado por uma vez esta prova, acabei por abandonar ainda numa fase inicial e por isso tudo vai ser novidade para mim. Estou bastante expectante por voltar à competição e muito motivado para dar o meu melhor e ajudar o piloto a conseguir atingir os objetivos. Quero desde já agradecer ao Carvalhido pela oportunidade de regresso nesta que será uma nova experiência para ambos, uma vez que nunca fizemos qualquer rali juntos”, resume Leandro Parreira.

O Rali de Santo Tirso decorre nos dias 26 e 27 de Maio, sendo que na noite de sexta feira se disputará a habitual super especial, este ano em dupla passagem, enquanto no sábado as classificativas de Mourinha / Hortal e Assunção vão ser percorridas por 3 vezes.

DSC_0080

TEATRO EXPERIMENTAL DO PORTO VAI A VIANA DO CASTELO REPRESENTAR A PEÇA "NÃO DÁ TRABALHO NENHUM"

TEATRO | "Não Dá Trabalho Nenhum" - TEP Teatro Experimental do Porto | 26 e 27 maio | 21h30 | Teatro Municipal Sá de Miranda | Viana do Castelo

image002teatrvia

CICLO A 4 MÃOS | “Não Dá Trabalho Nenhum”

26 e 27 de maio | 21h30

Teatro Municipal Sá de Miranda

Ingresso: 5€

Bilhetes à venda: Teatro Municipal Sá de Miranda - tlf.:258 809 382 | tmsm@cm-viana-castelo.pt

            Horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

     Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

     Sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

Produção: TEP – Teatro Experimental do Porto

Organização: Teatro do Noroeste – CDV / Câmara Municipal de Viana do Castelo

Apoio: Câmara Municipal de Viana do Castelo

VIANA DO CASTELO REALIZA ENCONTROS VÍNICOS

A Câmara Municipal de Viana do Castelo e a Ordem dos Engenheiros da Região Norte, nos dias 26 e 27 de maio, promovem, no âmbito dos VII Encontros Vínicos do Vinho Verde, várias iniciativas, designadamente:

  1. a)      Seminário dos VII Encontros Vínicos – 26 de Maio

Local e hora: Biblioteca Municipal de Viana do Castelo (Auditório Couto Viana), às 9h00

Inscrição gratuita, mas obrigatória.

  1. b)     Jantar de Gala - 26 de Maio

Local e hora: Hotel FeelViana , às 20h00

Limite de inscrições: 45 participantes

Valor da inscrição: 27,00 €

  1. c)      Visita guiada a quintas da região (Casa da Reina + Solar de Louredo) com degustação e almoço volante – 27 de Maio

        Ponto de encontro e hora: Tenda de Mostra de Produtores (Praça da República), entre as 10h30 e as 10h45

        Limite de inscrições: 50 participantes

        Valor da inscrição: 15,00 €

  1. d)     Curso de Iniciação à Prova de Vinhos “À descoberta do Vinho”, com Eng.º Abel Codesso – 27 de maio
    Local e hora: Piso 1 dos Antigos Paços do Concelho, início às 16h00

Limite de inscrições: 20 participantes

Inscrição gratuita, mas obrigatória.

A inscrição para as iniciativas b) e c) deverá ser efetuada, respetivamente, até aos dias 25 de maio e 26 de Maio, às 16h00, para o e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt ou telefone: 258 809 350 (indicar nome, Nº Cartão de Cidadão, NIF, concelho de residência e contacto telefónico). O pagamento para o evento da alínea b) terá que ser efetuado no dia 26 de Maio, contra o levantamento de um voucher de inscrição, entre as 09h00 e 12h30, na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo e o pagamento para o evento da alínea c) deve ser feito entre as 10h30 e as 10h45 do dia 27 de Maio, na Tenda existente na Praça da República (local de Mostra de Produtores e de convite à degustação), contra o levantamento de voucher de inscrição. A inscrição nas iniciativas a) e d), deverá ser efetuada previamente através do portal http://www.oern.pt ou no local de realização.

Mais informações em: http://www.oern.pt/noticia.php?id=1392

SUNSET RALLY: REALIZA-SE NO LARGO DA SENHORA DAS NEVES EM DEM

A partir das 18H00, a festa do desporto motorizado realiza-se no Largo da Senhora das Neves, em Dem

A maior festa do desporto motorizado está a chegar às estradas do concelho de Caminha. A classificativa do Rally de Portugal 2017 no concelho de Caminha terá lugar já na sexta-feira, dia 19. Amanhã, a Câmara vai organizar o “Sunset Rally”, a partir das 18H00, no Largo da Senhora das Neves, em Dem.

sunset rally.jpg

O “Sunset Rally” vai contar com animação musical a cargo de dois DJs: Reservoir DJs e Lázaro Pereira (DJset).

Recorda-se que dada a sua dimensão, este evento traz milhares de pessoas ao concelho, mas também apresenta algumas condicionantes no trânsito, cujo objetivo é assegurar a segurança dos espectadores e dos participantes.

A realização da prova e toda a logística envolvida obrigam a algumas condicionantes no trânsito. Assim, as populações deverão estar atentas e seguir as indicações, em cada freguesia, por forma a minimizar os transtornos e a desfrutar o melhor possível de uma grande festa do desporto automóvel.

Nas zonas afetadas pelas interdições de trânsito, apenas poderão circular veículos devidamente credenciados pertencentes à organização, bem como moradores das áreas abrangidas pela interdição, sendo que deve ser feita prova de que aí efetivamente reside.

Qualquer dúvida ou esclarecimento deverá ser feito junto do Posto Territorial de Caminha da GNR, ou através do contacto telefónico 258719030.

Condicionamentos de trânsito

FASE 1

18 DE MAIO a partir das 17H00 até 19 DE MAIO às 06H00

DEM

- Interdição do trânsito em geral da Rua Sra. das Neves - Dem, desde o seu cruzamento com a Rua da Igreja (EM 526) até ao acesso da Capela Sra. das Neves;

- Cerca das 18h00, abertura da Zona de Espetáculo Noturna — FUN ZONE, junto à Capela da Sra. das Neves (Animação Noturna), sendo permitido apenas o acesso a espectadores apeados;

 - Interdição do trânsito em geral da estrada de acesso ao Lugar da Panasqueira-Dem, com início na Rotunda de acesso A28;

UNIÃO DE FREGUESIAS DE VENADE E AZEVEDO

- Interdição do trânsito em geral, desde a Avenida de São Miguel, junto à casa florestal de Azevedo, até ao cruzamento dos 7 Caminhos.

- Criação de Saída de Emergência desde o Cruzamento dos 7 Caminhos, em direção ao Lugar de S. Miguel – Vila Verde Riba D’Ancora.

UNIÃO DE FREGUESIAS DE CAMINHA E VILARELHO

- Interdição de trânsito em geral, da Rua de Santo Antão, com início junto da antena de telecomunicação da NOS. O acesso ao monte de Santo Antão encontra-se vedado ao público em geral.

VILE

- Interdição de trânsito no entroncamento de acesso à Capela de S. Pedro de Varais (Calvário).

RIBA D’ANCORA

- Interdição de trânsito da EM 527, desde o entroncamento de S. Miguel até ao cruzamento dos 7 Caminhos, para criação de saída de emergência.

FASE 2

19 DE MAIO – das 06H00 até ao final da prova

UNIÃO DE FREGUESIAS DE GONDAR E ORBACÉM

 - Estacionamento proibido na EN 305, entre o nó da A28 e o cruzamento de Dem / Gondar.

- Trânsito proibido na EN 305, no sentido V.P. Ancora / Lanheses, entre o nó da A28 e o cruzamento de Dem / Gondar.

- Trânsito proibido na EN305, no sentido Lanheses/V.P. Ancora, entre o cruzamento de Dem/Gondar e o fim da SS.

DEM

- Interdição do trânsito no acesso à Capela Sra. das Neves.

UNIÃO DE FREGUESIAS DE VENADE E AZEVEDO

- Interdição total do trânsito, no cruzamento dos 7 Caminhos.

RIBA D’ANCORA

- Interdição total do trânsito da EM 527, desde o entroncamento de S. Miguel, até ao cruzamento dos 7 Caminhos, para criação de saída de emergência.

UNIÃO DE FREGUESIAS DE CAMINHA E VILARELHO

- Interdição de trânsito em geral, na Rua de Santo Antão, com início junto da antena de telecomunicação da NOS. O acesso ao monte de Santo Antão encontra-se vedado ao público em geral.

- Condicionamento do trânsito nas seguintes ruas para passagem dos carros dos concorrentes, sendo apenas permitido a circulação de trânsito num sentido, seguindo a seguinte ordem:

EN 13

Rua 16 de Setembro

Praça Pontault-Combault

Largo da Feira

Cruzamento Rua da Trincheira

Cruzamento Rua Visconde Sousa Rego

Rua de Santo António

Rua Nossa Senhora da Graça

Rua de Senandes

Rua General Andrade e Castro

Rua de Ligação de Rua General Andrade e Castro para Santo Antão

Rua de Santo Antão

VIANENSES CAMINHA PELOS PASSOS DA MEMÓRIA

PASSOS DE MEMÓRIA - CAMINHOS DE SANTIAGO - Caminho Português da Costa | 27 de maio: Etapa Redondela - Pontevedra

No dia 27 de maio realiza-se mais um percurso “Passos de Memória”, desta vez com a realização da sétima etapa dosCaminhos de Santiago, com a realização do percurso entre Redondela e Pontevedra (aprox. 20 Km).

Até ao dia 22 de julho, dia de chegada a Santiago de Compostela,  serão realizadas no total 10 etapas do Caminho, iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, no âmbito do projeto de Valorização dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa.

O ponto de encontro, no dia 27 de maio, será o Centro Cultural de Viana do Castelo, às 8h00. A autarquia disponibiliza autocarro para transporte dos participantes até ao ponto de início da caminhada (Redondela) e para o retorno a Viana do Castelo no final da mesma.

O Caminho Português a Santiago é o segundo percurso mais percorrido, a seguir ao Francês, e tem registado um crescimento consolidado com crescente interesse nacional e internacional. No concelho de Viana do Castelo, estão alguns dos mais importantes marcos deste caminho, designadamente, na Igreja de Santiago de Castelo do Neiva, onde foram encontrados, em 1931, durante a realização de obras na igreja paroquial, dois importantes documentos arqueológicos: uma ara votiva do período romano, dedicada às divindades dos caminhos e a inscrição altimedieval de consagração da Igreja a Santiago, datada do ano 862, incrustada na parede sul da igreja, sendo a consagração mais antiga ao apóstolo feita fora do território espanhol.

Inscrições limitadas.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição através do preenchimento de um formulário disponível online através do link: http://www.cm-viana-castelo.pt/pt/passos-de-memoria-inscricao

Para efetuar a inscrição na Caminhada do dia 27 de maio, o formulário encontra-se disponível a partir do dia 18 de maio, às 13h00.

Dados a indicar no formulário de inscrição:

Nome completo

Data de nascimento

Número de Identificação Fiscal (NIF)

Concelho de residência

Telemóvel

E-mail

Mais informações através do telefone: 258 809 350 ou do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

Consultar aqui Plano de Percursos 2017

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

Caminhe connosco por estes passos de memória …

NAVIO GIL EANNES EXPÕE “HERÓIS QUE O TEMPO NÃO APAGA”

No próximo dia 20 de Maio, Dia Europeu do Mar, pelas 17 horas no Navio Hospital Gil Eannes será inaugurada a exposição fotográfica “Heróis que o tempo não apaga – Um dia a bordo de um lugre bacalhoeiro”.

Expo_Herois_CARTAZ.JPG

A exposição que será itinerante é composta por 25 painéis alusivos à faina da pesca do bacalhau à linha e retrata a vida a bordo de um lugre da pesca do bacalhau.

Inerente a esta temática, direcionado para a população escolar, será apresentado um livro didático intitulado “Heróis que o tempo não apaga – Uma viagem no tempo” de autoria do professor José Amadeu Gavinho Costa.

Associado à exposição, e no seguimento da linha editorial que a Fundação Gil Eannes deu início este ano, será apresentado o livro “Heróis que o tempo não apaga – Um conto real de vida”, escrito pelo Capitão Valdemar Aveiro e dedicado “às viúvas de homens vivos”.

O catálogo da exposição conta com prefácio do Capitão Vitorino Ramalheira, último Capitão do lugre Santa Maria Manuela enquanto navio da pesca do bacalhau à linha.

Quer a exposição quer os livros aqui mencionados, contam com o patrocínio exclusivo do grupo empresarial Jerónimo Martins, atual proprietário do lugre Santa Maria Manuela que em tempos pertenceu à frota da Empresa de Pesca de Viana.

No final do evento os convidados terão um momento de confraternização onde será servido a “chora”, a tão conhecida sopa de bacalhau que era feita pelos pescadores durante a faina do “fiel amigo”.

A exposição integra o percurso de visita do navio museu, a qual estará patente até 31 dezembro 2017, e pode ser visitado diariamente a partir das 9h30. 

VIANA MOTOR CLUBE DIVULGA DATA DE RAMPA DE SANTA LUZIA 2017

A Rampa de St.ª Luzia de 2017 já tem data definida pelo Viana Motor Clube e pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, entidades organizadoras do Evento. Assim, a Edição deste ano decorrerá nos dias 23 e 24 de Setembro, com a introdução de algumas novidades.

M1.jpg

Além do habitual Programa dedicado aos Clássicos de Série e de Competição no Sábado, e aos Pré-Clássicos e Desportivos de Competição no Domingo, a edição deste ano vai contar com duas interessantes novidades: a subida/demonstração de modelos de motos Clássicas utilizadas à época em competição e de modelos estilizados com inspiração “Retro” , e a inclusão de duas subidas nocturnas no sábado, com início às 21h e final às 23h.

Paralelamente acontecerão na Cidade variadas iniciativas associadas a este Evento, que tem vindo a captar o interesse de Espectadores e Participantes vindos de todo o País e vizinha Galiza, registando de ano para ano um crescimento sustentado e distintivo.

Recorde-se que a Rampa de St.ª Luzia foi durante muitos anos uma das principais Rampas do Campeonato Nacional, tendo tido a sua última Edição em 1986. Em 2014 a Rampa foi recuperada em formato Revival pelo Viana Motor Clube com a colaboração da Câmara Municipal, sendo um Evento puramente Turístico e sem qualquer tipo de Competição associada.

sportvian (1).JPG

sportvian (2).JPG

MODA DESFILA EM VIANA DO CASTELO

A Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Viana do Castelo (APPACDM), em parceria com a Câmara Municipal de Viana do Castelo, a Associação Empresarial de Viana do Castelo, a Solaris - Associação Nacional para a Defesa Ambiental, Social e da Saúde e a Associação Zé Pedro, promoverão no dia 20 de Maio de 2017 pelas 22:00, um desfile de moda inclusivo, no Centro Cultural de Viana de Viana do Castelo.

Viana-Moda-Para-Todos-evento.png

Para assinalar os 45 anos da APPACDM, este desfile de moda irá incluir a participação de pessoas especiais, numa iniciativa de cunho artístico. Através do Viana Moda Para Todos, pretende-se estimular uma nova consciência de inclusão na sociedade, aceitando as diferenças e promovendo a diversidade.

VIANA MODA PARA TODOS, mais que um simples desfile, é um espetáculo de comemoração sob o lema "Um Projeto de Vidas", que será apresentado por Ricardo Couto do Porto Canal e contará com atuação da Big Band da Associação Zé Pedro, da bailarina Inês Coelho Alves, do Dj João Enes e do grupo de dança Em Movimento. O evento terá ainda a participação especial das Damas de Honor, do concurso nacional de beleza, Miss Queen Portugal. Unidos nesta celebração, estarão diversas instituições de apoio, fotógrafos, cabeleireiros, maquilhadores e lojistas de Viana do Castelo. Assim, fica o Convite para assistir a esta maravilhosa iniciativa.

Os bilhetes estão disponíveis na bilheteira do Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

 Em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

Sábados, domingos e feriados em dias de espetáculos, 2h00 antes.

No dia do evento, os bilhetes poderão ainda ser levantamos entre as 18:00 e as 22:00 no Centro Cultural de Viana do Castelo.

Classificação Etária: M/6 anos

ANTIGOS TRABALHADORES DOS ESTALEIROS NAVAIS DE VIANA DO CASTELO COMEMORAM 50 ANOS DE EXISTÊNCIA DO SEU GRUPO DESPORTIVO E CULTURAL

Comemorações do Cinquentenário do GDCTENVC

Conferência/tertúlia com notáveis da Construção Naval

Os Eng. Óscar Mota, Carlos Pimpão e Gonçalves de Brito vão estar presentes como comunicadores numa conferência a realizar no dia 20 do corrente mês, um sábado, às 15,30 horas, para debater a “Construção Naval – passado e futuro”. A iniciativa integra-se no programa comemorativo dos 50 anos do Grupo Desportivo e Cultural dos Trabalhadores dos ENVC e nas comemorações do dia do mar, com realização no Auditório do Centro de Mar, instalado no navio Gil Eannes.

Capturareestv.PNG

Paralelamente a esta iniciativa, que resulta de uma parceria entre o GDCTENVC e o Centro de Mar, é também inaugurada na Casa da Máquina do Leme deste navio hospital uma exposição de cartoons, subordinada ao tema “Humor no Trabalho”, da autoria de Rui Alpuim e Juvenal Ramos, publicados na revista Roda do Leme, ex-órgão de comunicação dos trabalhadores dos ENVC.

Para as entidades organizadoras, a conferência/tertúlia, que se espera bem concorrida, será da maior importância para se aquilatar do estado da situação da construção naval no país e em Viana do Castelo. Cada um dos oradores, técnicos qualificados (todos eles foram administradores dos ex-ENVC), tratará de assuntos específicos, sabendo-se que serão abordados não só o estado do sector, mas também questões ligadas à produtividade, numa actividade há décadas em crise, bem necessitada por isso de se mostrar cada vez mais eficiente.

Óscar Mota visita o GDCTENVC e torna-se sócio da Colectividade

De passagem por Viana, para eventuais colaborações técnicas no âmbito da Indústria Naval, o Eng. Óscar Mota fez questão de visitar a sede social do Grupo que tão bem conhece, onde se reuniu com o corpo directivo deste. Tratou-se de um encontro familiar, já que todos se conhecem e estimam. A Indústria Naval, naturalmente, foi o tema principal de uma longa conversa, continuando este bem conhecido Especialista Naval a demonstrar grande clarividência, bem patente na obra que recentemente editou, “Engenharia e Arquitectura Naval”, um livro de referência para quem se liga à Construção Naval. Nesta visita, o Eng. Óscar Mota fez questão de se tornar sócio efectivo do GDCTENVC, reconhecendo ser esta Colectividade uma referência viva na cidade, especialmente no plano cultural. 

VIANA DO CASTELO FAZ VIGÍLIA PELAS CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA

vigiliavian.jpg

A CNIPE acaba de ter conhecimento dos grandes problemas e falta de apoio a muitos dos alunos do Ensino Especial, pelo seguinte:

" O subsidio de educação especial é um subsidio atribuído a crianças, desde 1981, que serve para comparticipar Terapias como psicologia, terapia da fala, terapia ocupacional e outras, a crianças que possuam deficiência (comprovada através de certificação de médico especialista como Pedopsiquiatras, Neuropediatras, pediatras de desenvolvimento)  e em carência económica, quando as escolas não tem técnicos que possam prestar estes apoios.

As crianças são assim encaminhadas para gabinetes ou técnicos privados que para prestam apoios semanais a estas crianças conforme certificação médica.

O requerimento do subsidio dá entrada nos serviços da Segurança Social, no início de todos os anos letivos. As crianças  frequentam os gabinetes sem pagar até receberem o subsidio (as famílias não tem capacidade financeira para suportar as terapias e gabinetes e técnicos aguardam que famílias recebam os subsídios para poderem pagar).

No ano lectivo de 2013/2014 o anterior governo introduziu um protocolo celebrado entre segurança social e DEGESTE, que se sobrepunha á lei e excluía destes apoios as crianças que não estavam enquadradas nas necessidades educativas especiais. Há muitas crianças que embora, tendo deficiência não tem necessidade de apoios educativos no agrupamento mas precisam de apoio terapêuticos.

O protocolo que impedia que as crianças que não estavam enquadradas nas necessidade educativas especiais perdessem o subsidio, mesmo precisando das terapias. Contudo, e após dezenas de decisões dos tribunais administrativos a darem razão aos pais, o mesmo foi revogado pelo atual governo. Mas o atual governo  foi mais longe e decidiu também revogar a lei que regulamentava a atribuição do subsidio de educação especial, através deste decreto:https://dre.pt/application/file/75171224

O Decreto-Regulamentar publicado a 23 de Agosto, com efeitos a partir de 1 de Julho de 2016, entre outras alterações, substituiu o conceito de professor especializado por técnico especializado (que levava muitas vezes a que se confundisse o apoio terapêutico com o apoio pedagógico das necessidades educativas especiais) impede agora também que médicos especialistas que trabalhem com os gabinetes passem eles a certificação médica, mas no essencial manteve-se o decreto que desde 81 regulava a atribuição do subsidio. Manteve-se entre outros, a necessidade da certificação médica por médico especialista como não poderia deixar de ser, sob pena de usurpação de funções, pois apenas os médicos estão habilitados para atestar de existência ou não de redução permanente nas crianças e jovens.

A 26 de Setembro foi publicado o despacho da constituição das equipas multidisciplinares que iriam avaliar as crianças (assinado também pela secretária de estado da educação): https://dre.pt/application/file/75422072, onde se pode ler:

1 — A intervenção de equipas multidisciplinares de avaliação médico- -pedagógica, no âmbito da atribuição do subsídio de educação especial (SEE), tem lugar sempre que solicitada pelas instituições de segurança social, para a avaliação dos processos e/ou das crianças, quando se verificar a falta ou a deficiente fundamentação da natureza da deficiência e dos seus efeitos ou da necessidade e ou adequação do apoio individualizado prescrito. 

esta avaliação dos processos  das crianças não estava prevista do decreto-lei de 23 de Agosto, e foi publicado a retificação a 3/10/2016 (já depois do despacho anterior) 

https://dre.pt/application/conteudo/75454008

COMO PODE UM MÉDICO CONTRARIAR UM ESPECIALISTA QUE SEGUE A CRIANÇA SEM SEQUER VER A CRIANÇA?

 2 — As equipas multidisciplinares são constituídas por profissionais das áreas de intervenção do Ministério do Trabalho, da Solidariedade e Segurança Social e do Ministério da Educação, com formação adequada nas diferentes valências a considerar na avaliação da deficiência e do apoio necessário.

3 — As equipas multidisciplinares incluem pelo menos um médico do Sistema de Verificação de Incapacidades (SVI) da segurança social, indicado pelo assessor técnico de coordenação do SVI, um técnico superior do Instituto da Segurança Social, I. P., e um docente de educação especial ou técnico superior do Ministério da Educação, qualquer deles com competências no acompanhamento de crianças e jovens e com experiência profissional efetiva de, pelo menos, três anos . Ora, não se exige que nas equipas estejam médicos especialistas, falam em formação adequada ,e em competência e com experiência profissional efectiva.

Um dos casos que chegou à CNIPE situa-se em Viana do Castelo, cuja equipa  é constituída por uma psiquiatra (Paula Pina), uma psicóloga  (Sara Rodrigues) e um professor do ensino especial, técnico superior ,verissimo claro (haverá outro não sabemos o nome). A experiência da médica e psicóloga é tanta que durante a avaliação de uma criança (meu filho, presenciei eu) cujo processo estava a ser reavaliado (ano 2013/2014) referi que a criança estava a ser avaliada pela psicóloga da escola e pela terapeuta ocupacional do CRI do agrupamento e a psiquiatra e a psicóloga não sabiam o que era o CRI, ou seja estas 2 não tem a mínima noção dos apoios que as crianças tem nas escolas. Além do mais a reclamação era dos apoios de psicologia e terapia da fala e nenhum membro da equipa era terapeuta da fala. Não aceitaram os relatórios dos últimos ano lectivos,nem da terapeuta ocupacional do CRI, disseram que estavam a reavaliar ano 2013/2014,portanto não tinham que ver relatórios actuais, mas o senhor do ensino especial em seguida fez um ditado de 5 linhas para avaliar escrita?!!!!como se avalia a escrita num ditado de 5 linhas? nem os cadernos quis ver.

Também diz o despacho da constituição das equipas:

7 — As equipas multidisciplinares funcionam junto dos centros distritais do Instituto da Segurança Social, I. P., competindo -lhes, designadamente: 

  1. a) Proceder à avaliação da deficiência das crianças e jovens, quanto à redução permanente da capacidade física, motora, orgânica, sensorial ou intelectual bem como os efeitos dela decorrente, de acordo com as competências de cada um dos membros da equipa;
  2. b) Proceder à avaliação do apoio prescrito à criança ou jovem com deficiência;

Ou seja é da responsabilidades dos centros distritais a constituição destas equipas, e por isso é da responsabilidade dos centros distritais o que estas equipas andam a fazer. Os indeferimentos são assinados pelo Amandio Costa (o responsável em Viana por estas prestações) mas nem ele nem o Diretor da Segurança social de Viana podem esconder-se por detrás do parecer da equipa e fechar os olhos ao que está a acontecer.  Previa-se que com revogação do protocolo do anterior governo as coisas se fossem resolver, contudo em Viana do Castelo e Braga a situação destes pais e crianças ainda conseguiu ficar pior, com Viana do Castelo a liderar este descalabro.

As crianças frequentavam as terapias desde o inicio do ano lectivo, nunca pensaram que pelo menos os das necessidades educativas especiais  (NEE DL 3/2008 )fossem perder o subsidio.

Os problemas surgiram desde logo com os modelos no requerimento do subsídio, há centros distritais onde foi submetido o GF62 e vieram pedir posteriormente o GF61 alegando que o GF62 não se aplicava, no entanto, houve centros distritais que vieram requerer o modelo GF62 como é o caso de Viana de Castelo (ver pasta  com evidências Troca_Modelos_GF_61_62)- se não se aplicam nuns centros como se aplicam noutros??? houve inclusive pedidos de modelos 5020 (o que se aplicavam no ano lectivo anterior!).  Viana de Castelo, diz que a equipa multidisciplinar por análise processual chega ao indeferimento dos processos pelo texto da fundamentação médica existente nos modelos - PERGUNTA-SE como? uma vez que o modelo GF62 não contém campo para a fundamentação médica - precisamente o modelo que Viana de Castelo veio a requerer posteriormente.

Até que começaram a surgir os primeiros indeferimentos em Braga, por avaliação da equipa, sem as crianças terem sido vistas  e em Viana e Porto por análise processual da equipa (anexos 8,9,10,11).  Começou-se a perceber que pelos indeferimentos, e poucos deferimentos, não havia um critério, não se conheciam crianças que tivessem sido chamados ás equipas tirando reclamações de outros anos lectivos.

É evidente que o que se sentia no terreno era diferente, e a Associação Nacional de Empresas de Apoio Especializado (ANEAE) começou a distribuir um inquérito gabinete a gabinete, sendo que a maioria dos contactos é da zona norte. Foi, então, que percebemos que Viana era o distrito com menos percentagem de deferimentos. Dos tais 14 000 processos que governo menciona já temos uma amostra de 2095 processos no país. Continuamos a pedir dados, principalmente da zona centro e sul onde ainda temos menor amostra.Em Viana do Castelo só há 3 semanas foram chamados para avaliação presencial crianças, parece que amostra de 1 por concelho,( não se sabe a resposta ainda) o resto é feito tudo através de análise processual.

Como a maioria dos processos entra em Agosto/Setembro (aquando o arranque do ano letivo), quase 7/8 meses depois - depois das férias da páscoa que já iniciam para a semana ficamos a 6 semanas do fim do ano letivo -  60% dos processos estão sem qualquer decisão neste momento

Crianças estão a frequentar terapias, e sem pagar porque ainda não receberam subsídio e o ano letivo está quase a terminar. Gabinetes sem receber quando tal não tem como pagar aos terapeutas, e tem que cumprir obrigações fiscais.)

  (ii) Maior taxa de indeferimento em Braga ,Viana de Castelo e porto-  em Viana serão 90%. Há imensas queixas de clínicas e muitas delas preocupadas - Existem imensos problemas em Viana, processos que sempre foram deferidos desde 2012, que são NEE com reduções permanentes estão inexplicavelmente indeferidos neste momento. Processos com diagnóstico pedopsiquiatras de centros hospitalares públicos (como o hospital de Viana de Castelo ) e que estão indeferidos neste momento. Há processos que sempre foram deferidos nos anos letivos anteriores e neste ano letivo estão indeferidos por análise processual - somando o facto em que nos anos anteriores foram vistos fisicamente pela equipa multidisciplinar do Centro Distrital de Viana - (VER EXEMPLO ANEXO CASO 1)

(iii)As explicações por parte da SS de Viana é que são monitorizados todos os dias por Lisboa e nunca foram chamados á atenção e salvaguardam-se nos pareceres da equipa multidisciplinar. Muitos processos estão indeferidos com avaliações positivas  pelas ELI's (que são constituídas por equipas médicas multidisciplinares que chamam fisicamente as crianças para serem avaliadas) realizados recentemente no final do ano letivo anterior (15/2016) com parecer favorável ao acompanhamento para este ano letivo (VER EXEMPLO ANEXO CASO 2)

(iv) Há tratamentos distintos na análise aos processos de subsidio de educação especial entre centros distritais;

(v)Viana Castelo não permite que as crianças usufruem de consultas aos Sábados  férias (Páscoa, Carnaval)  - Os beneficiários não têm comparticipação nestas situações. Esta situação existem à anos e nunca acontece em mais nenhum Centro Distrital

(vi) Do inquérito, colocou-se a questão "Existem indeferimentos por análise processual por equipa multidisciplinar" só entidades do distritos de Viana de Castelo, Porto, Braga  e Aveiro disseram que "SIM";

(vii) Na segurança social, quer directa, quer através de marcação prévia, não existe nenhum balcão ou serviço da Seg. Social disponível para se tratar um assunto relacionado como Subsídio (é facil de comprovar - basta ir ao site da SS e tentar fazer uma marcação prévia);

(viii)Através da linha de apoio da SS também não sabem dar respostas sobre processos de SEE;

 (ix)Houve uma entidade (gabinete) que se deslocou ao Centro distrital de Viana e pediu para consultar os processos dado que é parte interessado no processo. O acesso foi negado. A entidade de seguida mostrou o parecer nº 296/2015 da CADA onde claramente esclarece que as entidades prestadoras do apoio podem aceder ao estado do processo, a resposta do balcão de Viana foi que "Não estamos ao obrigo da CADA!"  - Enfim!

(x) Há pais a fazer queixas, quer aos balcões da SS quer ou provedor de justiça, bem como para os grupos parlamentares de todos os partidos.

(xi)Nas reclamações dos indeferimentos, alguns pais enviaram sempre novo relatório do médico especialista, bastante completo, descritivo, com referência ao impacto do problema no desenvolvimento e, em muitos casos, o próprio médico pede a revisão da situação) Nalguns casos, os pais enviaram também relatórios da escola, relatórios da CPCJ, da ELI, os PEI`s, relatórios dos médicos de família;

(xii) Alguns pais enviaram a cópia da reclamação para o Ministro da Segurança Social (não há qualquer resposta)

Os gabinetes continuam a acompanhar as crianças, sem receber pagamentos, mesmo os indeferidos,  que apresentaram reclamação mas sem resposta, alguns há quase 2 meses. Muitos casos são NEE muitos nas CPCJ, os dados deste inquérito são apenas uma amostra.  Só esta semana chegaram as primeiras respostas, em viana das crianças que foram á equipa multidisciplinar (indeferidos) crianças com redução permanente há ano,

Face ao exposto e à gravidade de análise processual por parte das equipas multidisciplinares sem verificar as crianças, a ANEAE já pediu  parecer jurídico sobre a legalidade e constitucionalidade desta norma ( nº 3 do artigo 4º  do Decreto-Regulamentar 3/2016, retificado pela declaração de retificação 18/2016 que entrou em vigor em 3 de Outubro de 2016. Todos os juristas consultados levantaram sérias dúvidas acerca da legalidade/constitucionalidade desta retificação, que permite que a decisão sobre a existência de uma redução permanente numa criança ou jovem a uma equipa disciplinar seja efetuada por quem não viu a criança, contrariando a de um médico especialista que viu a criança.

A questão da análise processual deverá ser alterada com urgência, retirando-a do ordenamento jurídico, sob pena da mesma ser analisada pelo Tribunal Constitucional que a declare inconstitucional face a um pedido de fiscalização abstrata, sem embargo de possibilidade de fiscalização concreta. "

Nesta conformidade a CNIPE solidariza-se com estes pais e alunos do Ensino Especial na procura de uma ESCOLA MELHOR PARA TODOS!

Rui Martins

Presidente da Direcção, 968019182

VIANA DO CASTELO: FREGUESIA DA MONTARIA RECEBE RALLY EM AMBIENTE DE FESTA

Tudo a postos para mais uma edição do Rally de Portugal na freguesia de São Lourenço da Montaria, em Viana do Castelo. Conhecida pela tradição, natureza e hospitalidade das suas gentes, Montaria volta a oferecer uma experiência única de convívio e animação aos milhares de amantes da prova que preferem esta Zona de Espetáculo da Montaria (ZE-14).

Cartaz Rally Montaria.jpg

À semelhança do ano anterior, prevê-se uma ‘invasão’ de pessoas oriundas de vários pontos do país e da Galiza para desfrutar das duas classificativas agendadas para o dia 19 de maio, concretamenteàs 11:42 e às 17:42.

Mas a festa arranca já na véspera da passagem da prova, com o centro desta freguesia de montanha, e toda a sua envolvente, a ser transformado num parque de campismo improvisado, onde à boa-disposição própria dos amantes do rally se junta animação musical promovida pela Junta de Freguesia de São Lourenço da Montaria, em parceria com a Associação Amigos de São Lourenço da Montaria.

Trata-se do “Rally Party 2017 in Montaria” que arranca às 21h00, do dia 18 de maio, com a atuação do Grupo de Bombos das Montanhas, e prossegue noite dentro com os dj’s B&M, Dj Set, com música dos anos 70, 80 e 90 Dj Richard Lopez, HouseMusic.

Receber bem os visitantes e promover São Lourenço da Montaria são os objetivos desta iniciativa

Após vários anos de ausência, o regresso da passagem do rally na Montaria há dois anos rapidamente conquistou o seu lugar de sucesso, tendo mesmo servido de pretexto para avançar com a requalificação da zona, que agora volta a ser procurada pelas pessoas, em usos diversos.

ORQUESTRA PHILARMONICA DE LISBOA ATUA EM VIANA DO CASTELO

Concerto ORQUESTRA PHILARMÓNICA DE LISBOA | 13 maio 2017 | 21h30 | Teatro Municipal Sá de Miranda (Viana do Castelo)

Bilhetes disponíveis no Teatro Municipal Sá de Miranda – tmsm@cm-viana-castelo.pt

Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

 Em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

Sábados, domingos e feriados em direstas de espetáculos, 2h00 antes.

Título do espetáculo: Concerto – Orquestra Philarmónica de Lisboa

Data: 13 de maio

Horário: 21h30

Classificação Etária:  M/6 anos

Bilhete: 5,00€

cartazphilarmonicaFr.jpg

 

VIANA DO CASTELO: MEADELA VAI AO TEATRO

18403652_10206922284734455_3204712151775596774_n.jpg

No próximo sábado na ACEP, na Meadela, às 18h30. Não percam! “Urro é um monólogo poético escrito para levar à cena em cima de um ringue.” Filinto Pereira de Melo, “Porto.24” “Um tónico de positiva agitação neuronal que se recomenda a todos.” João Arezes, “Global News” “Um murro de realidade…” Patrícia Ramos, “Coro Origo”

VIANA DO CASTELO REALIZA FESTIVAL DO CINEMA ITALIANO

image005italin.png

Bilhetes disponíveis no Teatro Municipal Sá de Miranda – tmsm@cm-viana-castelo.pt

Consultar Programa em anexo

Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

 Em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

 Sábados, domingos e feriados em dias de espetáculos, 2h00 antes.

Título do espetáculo: 10ª FESTA DO CINEMA ITALIANO

Data: 16 e 17 de maio

Horário:21h30, 18h30 e 21h30

Classificação Etária :  M/12  e M/16 anos

Custo do Bilhete: Entrada Livre

VIANENSES REPRESENTAM EM LISBOA O “AUTO DE FLORIPES” NO FESTIVAL INTERNACIONAL DA MÁSCARA IBÉRICA

Viana do Castelo levou ao Mosteiro dos Jerónimos a representação do “Auto de Floripes” que constitui uma das tradições teatrais que remontam a uma época pré-vicentina, pese embora seja Gil Vicente comsiderado o fundador do teatro protuguês. A iniciativa decorreu no âmbito do Festival Internacional da Máscara Ibérica.

18275034_1424090830967915_4524771838095312302_n.jpg

Um pouco por todo o país e ainda além-fronteiras, persistem nas tradições populares representações teatrais cujas origens remontam à Idade Média e versam a história lendária do imperador Carlos Magno e a temática das guerras entre cristãos e sarracenos, estes geralmente identificados como turcos em virtude da sua dominação se ter estendido a zona oriental do mar Mediterrâneo.

É célebre a representação do “Auto de Floripes” que ocorre no mês de Agosto, em Mujães, no concelho de Viana do Castelo. A acção decorre entre o adro da igreja paroquial de onde sai o cortejo até à Capela da Senhora das Neves, na confluência com as freguesias de Barroselas e Vila de Punhe. Ainda, no concelho de Viana do Castelo, na localidade de Portela Suzã esta representação toma a designação de “Auto de Santo António”.

18275225_1424091864301145_690067072538584122_n.jpg

Em S. João da Ribeira, no concelho de Ponte de Lima, a peça toma a designação de “Auto da Turquia” e tem lugar de Crasto, por ocasião da Festa do Senhor da Cruz da Pedra que se realiza no segundo domingo de Agosto. Aqui defrontam-se dois exércitos, ostentando as bandeiras onde se inscrevem as respectivas insígnias – a cruz da Cristandade e a Lua Minguante com a Estrela que identifica os muçulmanos – e integrando doze personagens cada, incluindo o rei, o porta-bandeira, o capitão e um espião. Os cristãos saem sempre vitoriosos e o auto termina com a rendição inevitável dos turcos e a sua conversão ao Cristianismo.

Com ligeiras alterações e diferentes designações, encontramos ainda a representação do “Auto da Floripes” em Palme, no concelho de Barcelos e “Baile dos Turcos”, em Penafiel. Em Argozelo, no concelho de Vimioso, é designado por “Auto da Floripes”ou ainda “Comédia dos doze pares de França”. Em Parada, no concelho de Bragança, chamam-lhe “Auto dos Sete Infantes de Lara”. Em Sobrado, no concelho de Valongo, designa-se por “Dança dos Bugios e Mourisqueiros” enquanto em Vale Formoso, na Covilhã, toma o nome “Descoberta da Moura”. Também é representada no concelho de A Canhiza, na Galiza, com o nome “Auto do Mouro e do Cristão”.

18275253_1424091720967826_1645633594791283898_n.jpg

Em Pechão, no concelho de Olhão, o auto “Combate de Mouros e Portugueses” serviu de argumento a uma longa-metragem do realizador Miguel Mendes que, num misto de ficção e documentário, procura retratar o sofrimento da comunidade piscatória daquela vila algarvia.

À semelhança do que sucede com outros elementos da nossa cultura, também o “Auto das Floripes” foi pelos portugueses levado para paragens distantes onde sofreu naturalmente algumas mutações e é actualmente representado com o consequente carácter híbrido resultante do encontro de culturas. É o que sucede em São Tomé e Príncipe, com a representação de “A Tragédia do Marquês de Mântua e do Príncipe D. Carlos Magno”, também designado por “São Lourenço” por ocorrer no dia dedicado a este santo. Este auto toma no dialecto são-tomense a designação de “Tchiloli”.

A autoria da peça, na forma como é interpretada, é atribuída ao poeta Balthasar Dias, originário da Ilha da Madeira, devendo ter sido introduzida em São Tomé e Príncipe nos finais do século XVI pelos portugueses que aí foram plantar a cana-de-açúcar. Os colonos, constituídos na sua maioria por madeirenses, começaram por integrar nas suas representações os escravos negros provenientes do Congo, Gabão e Camarões, os quais foram gradualmente introduzindo elementos da sua cultura original.

“Tchiloli” tornou-se já numa das mais importantes atracções turísticas da Ilha do Príncipe com larga projecção internacional. Serviu de argumento ao filme “Floripes” de Afonso Alves e Teresa Perdigão e tema do livro “Floripes Negra, de Augusto Baptista, no qual o autor procura demonstrar as suas origens portuguesas.

A alusão ao imperador Carlos Magno relaciona-se naturalmente com o facto daquele imperador ter procedido à conversão forçada ao cristianismo dos povos que conquistou, objectivo que, curiosamente, jamais logrou alcançar na Península Ibérica. Outra particularidade consiste na escolha do dia dedicado a São Lourenço de Huesca para a sua representação, cuja festa litúrgica ocorre a 10 de Agosto.

Em várias localidades, a representação destes autos têm-se verificado de forma cada vez menos regular e, nalguns casos, correm inclusive o risco de passar ao esquecimento. As peças são quase sempre preservadas apenas pela tradição oral. E, apesar de poderem constituir um meio de atrair visitantes e promover as potencialidades culturais das regiões, a maioria dos municípios e entidades culturais não procede à sua divulgação. Trata-se de uma situação que pode e deve ser invertida mediante a intervenção dos grupos de teatro e outras associações que procuram preservar a cultura tradicional.

Fotos Manuel Santos

18300845_1424092170967781_8102124385742131734_n.jpg

18301563_1424091217634543_5212088191363559972_n.jpg

18301643_1424091300967868_217362133526770487_n.jpg

18301895_1424090917634573_7019134895350071612_n.jpg

18341688_1424090927634572_1432061046957102072_n.jpg

18341749_1424091947634470_6327598810493975236_n.jpg

18342150_1424090820967916_7488173142754187577_n.jpg

18342394_1424090834301248_8931309669055403168_n.jpg

18342757_1424091007634564_5311035204218541161_n.jpg

18402706_1424090764301255_2005025711281754880_n.jpg

18403257_1424092060967792_6119277900669460924_n.jpg

18403548_1424091847634480_283289290788006143_n.jpg

18403733_1424091570967841_1358209006044201846_n.jpg

VIANA DO CASTELO LEVA “AUTO DE FLORIPES” AO FESTIVAL INTERNACIONAL DA MÁSCARA DA IBÉRICA

Milhares de figurantes desfilaram hoje na Praça do Império máscaras e brincadeiras características do carnaval pagão de outras eras, recuando a tempos remotos anteriores mesmo à própria introdução do Cristianismo. Tratam-se de costumes ancestrais preservados pela tradição e que marcam a identidade do nosso povo.

DSCF2974 (1).JPG

Viana do Castelo levou à festa o “Auto de Floripes” que constitui uma das tradições teatrais que remontam a uma época pré-vicentina, pese embora seja Gil Vicente comsiderado o fundador do teatro protuguês.

Além do “Auto de Floripes”, o Minho fez-se também representar pela sua gastronomia tradicional num dos stands instalados junto à fonte luminosa e ainda com a participação do Dr. João Alpuim Botelho numa das conferências ali realizadas.

A cada ano é cada vez maior a afluência de público e, ao contrário do que se verificou no ano anterior, S. Pedro decidiu colaborar com uma tarde soalheira convidativa para uma tarde bem gozada na zona histórica e monumental de Belém.

DSCF2976 (1).JPG

DSCF2908 (2).JPG

DSCF2911 (1).JPG

DSCF2924 (1).JPG

DSCF2946 (1).JPG

DSCF2951 (1).JPG

DSCF2960 (1).JPG

DSCF2980 (1).JPG

DSCF2985 (1).JPG

DSCF2987 (1).JPG

DSCF3001 (1).JPG

DSCF3007 (1).JPG

DSCF3025 (1).JPG

DSCF3031 (1).JPG

DSCF3036 (1).JPG

DSCF3040 (1).JPG

DSCF3058 (1).JPG

DSCF3080 (1).JPG

DSCF3084 (1).JPG

DSCF3092 (1).JPG

DSCF3100 (1).JPG

DSCF3111 (1).JPG

NAVIO MUSEU GIL EANNES CONTINUA A AUMENTAR NÚMERO DE VISITANTES

O Navio Hospital Gil Eannes encerrou o mês de abril com 12 481 visitas, um aumento de oito mil quatrocentos e quarenta e nove visitantes, comparativamente com o mês de abril /2016 que tinha encerrado com 4 032.

9 N Gil Eannes_atracado doca comercial de Viana do

Nos quatro primeiros meses do corrente ano o Gil Eannes viu aumentar as suas visitas em 70% comparativamente com igual período de 2016.

O Navio Hospital Gil Eannes abriu ao público em agosto de 1998 e já recebeu ao longo dos anos 800 mil visitantes.

Ancorado na antiga doca comercial de Viana do Castelo o navio museu pode ser visitado todos os dias das 9H30 às 19H00.

Neste momento e até ao final de agosto, a visita ao Gil Eannes beneficia da exposição temporária “Cirurgia Cardiotoracica” do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia.

Esta exposição exibe 39 fotografias de autoria do Dr. Filipe Carneiro, que através das imagens pretende demonstrar o trabalho de toda a equipa que diariamente presta os mais diversos cuidados na área da cirurgia cardíaca e cirurgia torácica geral.

A 20 de Maio, Dia Europeu do Mar, pelas 17 horas é inaugurada uma exposição fotográfica, intitulada “Heróis que o tempo não apaga – Um dia a bordo de um lugre bacalhoeiro”. Esta exposição é composta por 25 painéis de grandes dimensões (1,90m x 1,20m) onde está retratada a vida a bordo de um lugre da pesca do bacalhau à linha.

Associado à exposição é apresentado um livro escrito pelo Comandante Valdemar Aveiro denominado “Heróis que o tempo não apaga – Um conto real de vida” prefaciado pelo Comandante Vitorino Ramalheira, e um livro educativo, explorativo do tema, para a população escolar escrito pelo Professor José Amadeu Gavinho Costa.

Para marcação de visitas guiadas a grupos contactar pelo telefone 258 809 710 ou navio@fundacaogileannes.pt

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DE VIANA DO CASTELO PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE A PAISAGEM DO VALE DO LIMA

Conferência sobre a paisagem agro-silvo-pastoril do Vale do Lima

No próximo dia 4de Maio (quinta-feira), na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, Andreia Amorim Pereira apresenta a comunicação intitulada A trilogia agro-silvo-pastoril da paisagem humanizada do vale do Lima: heranças histórico-culturais e dinâmicas atuais, no âmbito do Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”, organizado pelo Centro de Estudos Regionais.

Andreia Amorim Pereira é doutoranda em Geografia Física no Departamento de Geografia e Turismo da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e investigadora do CEGOT (Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território). Tem diversos artigos publicados em revistas da especialidade e apresentou comunicações em encontros nacionais e internacionais. No âmbito deste ciclo, moderou a mesa redonda realizada no passado dia 25 de abril, no Paço de Lanheses, que contou com a participação de vários agentes e instituições interessadas no conhecimento e na revitalização, sustentável, da floresta e do mundo rural.

A entrada é livre.

18221881_1374743412548110_8123142376498746389_n.jpg

BANDA DA ARMADA REALIZA CONCERTO EM VIANA DO CASTELO

image002bandarmad.jpg

BANDA DA ARMADA

Segundo fontes históricas, já na primeira metade do século XVIII existia na Armada uma “música marcial” intitulada “charamela”.

Em 1807 acompanhou a família real na sua viagem para o Brasil. Deslocando-se a vários países, designadamente Inglaterra, Bélgica e França, acompanhou o Rei D. Fernando II a bordo da corveta “Mindelo”, efetuando uma série de concertos em Bordéus.

Em 1903 a “Banda dos Marinheiros” realizou aquelas que são as primeiras gravações efetuadas em Portugal, num total de 26 temas (e outros tantos discos) dos quais existe um exemplar no nosso país e os restantes 25 nos arquivos da EMI em Inglaterra.

Das suas deslocações ao estrangeiro e ilhas, destacam-se:

- Em 1922, a participação nas comemorações do 1º Centenário da Independência do Brasil, acompanhando Sua Excelência o Presidente da República Dr. António José de Almeida na sua viagem oficial;

- Em 1982, 1988 e em 2008 as deslocações ao Arquipélago da Madeira;

- Em 1982 e 1992 a participação, em Festivais Internacionais de Bandas Militares em França;

- Em 1983 e 2007 as deslocações, ao arquipélago dos Açores;

- Em 1994, deslocou-se aos Estados Unidos da América/Norfolk, onde participou no XII Festival Internacional das Azáleas, em representação nacional;

- Em 2008 deslocou-se a Bremen – Alemanha onde participou no 44º Musikschau der Nationen.

Em 1999 foi-lhe concedida a Medalha de Ouro de Serviços Distintos por S.ª EX.ª o Almirante CEMA.

Em 2015, a Banda da Armada foi agraciada pela PwC (PricewaterhouseCoopers) Portugal com o Prémio Identitas Mare, prémio que tem como objetivo reconhecer a excelência e o mérito de pessoas ou entidades que utilizam as temáticas do meio aquático como recurso essencial e meio inspirador das suas produções de arte e cultura, bem como outros projetos que promovam a cultura marítima.

Ao longo dos tempos a Banda da Armada tem desenvolvido um trabalho de grande interesse público, tanto ao nível do cerimonial militar e do protocolo de Estado, como no âmbito cultural, onde tem realizado concertos por todo o território português e no estrangeiro. Tem-se pautado por uma constante evolução e inovação, como é exemplo a permuta de conhecimentos, ao incluir elementos exteriores ao seu quadro orgânico, nas suas apresentações públicas. Estão neste caso atuações conjuntas com a Orquestra Metropolitana de Lisboa e vários grupos corais, assim como vozes e instrumentos solistas.

Fazem parte dos seus quadros alguns dos melhores instrumentistas da atualidade portuguesa e ao longo da sua história têm pertencido, e continuam a despontar nas suas fileiras, vários compositores de reconhecido mérito.

A Banda da Armada foi chefiada pelos seguintes maestros: Caetano Tozzi (italiano), Pascoal Corvalini (italiano), Mark Holzel (alemão), Artur Reinhardt (belga) e os portugueses: António Maria Chéu, José de Oliveira Brito, Arthur Fernandes Fão, Marcos Romão dos Reis, Manuel Maria Baltazar, José Joaquim de Araújo Pereira, Carlos da Silva Ribeiro e desde 2010 pelo Capitão-tenente MUS Délio Gonçalves.

219027_415987115123424_2051332806_o.jpg

DÉLIO ALEXANDRE COELHO GONÇALVES

Nasceu em Azambuja, onde iniciou os seus estudos musicais primeiro em Clarinete com o Maestro João Teófilo, e mais tarde em Fagote com o Professor Carolino Carreira.

Em 1990, fez o Curso de Técnicas Orquestrais para Instrumentistas de Sopro em Fagote, na Universidade Menendéz Pelayo com bolsa de estudo da própria Universidade, que viria a revelar-se fulcral na sua opção e decisão de abraçar a carreira artística.

Em 1991, após concurso nacional, ingressa na Banda da Armada Portuguesa onde desempenhou as funções de 1º Fagote Solista.

Em 1992, ingressa na Escola Profissional de Música de Almada, onde continuou e finalizou os seus estudos em Fagote com o professor Carolino Carreira.

Como jovem músico, colaborou com as Orquestras de Jovens do País, e profissionalmente com uma atividade intensa, trabalhou com os mais variados agrupamentos e Orquestras do nosso País, recitou a solo, e fez concertos com imensos e diversificados agrupamentos de música de câmara.

Em 2001, terminou os seus estudos em Direção de Banda, Fanfarra e Brass Band, no Royal Music Conservatorium de Maastricht na Holanda, onde estudou com o Professor Jo Conjaerts.

Atualmente a sua atividade está centrada na direção, trabalhando não só com músicos e agrupamentos profissionais, mas também no meio amador onde desenvolve uma atividade intensa, não só na direção mas também lecionando em Estágios e Workshops de música, e colaborando com os mais diversificados acontecimentos musicais, tanto em Portugal como no estrangeiro.

Foi Maestro e professor na Escola de Música do Conservatório Nacional e professor de Direção no Instituto Piaget no Curso Mestrado em Direção de Banda.

É mentor e organizador de alguns eventos musicais importantes no nosso pais, e que dos quais se destaca o Concurso Internacional de Bandas Amadoras “Ateneu Artístico Vilafranquense”.

Atualmente com o posto de Capitão-tenente, Délio Gonçalves exerce as funções de Chefe da Banda da Armada Portuguesa.

PROGRAMA

On The Mall                                Edwin Franco Goldman

Aida                                            Giuseppe Verdi

Rock Symphony                         Manfred Schneider

Lusitanidades                             Carlos Marques

Songs Of The Wizz                    Quincy Jones

Frank Sinatra Hits Medley         Arr. Naohiro Iwai

Phill Colins Colection                Arr. Peter Klein Schaars

Groovin’ Around                        Otto Schwarz

Music                                          John Miles

Maestro

Délio Alexandre Coelho Gonçalves

Capitão-tenente MUS Chefe da Banda da Armada

582193_383191751736294_1699176059_n.jpg

VIANA DO CASTELO RECEBE ATLANTIC SEISHIN CUP

Resultados da 1st Atlantic Seishin Cup em Viana do Castelo:

Ocorreu no passado sábado dia 22 de Abril em Viana do Castelo o 1st Atlantic Seishin Cup, onde participaram cerca de meia centena de atletas de vários países (Portugal, Catalunha, Espanha e Austrália) de 9 equipas. Este foi o primeiro grande evento de Kyokushin Karate em Viana do Castelo, organizado pelo Sensei Luís Pinto, da Seishin Kyokushin Portugal e com a presença do Shuseki Shihan Beltran e do Shihan Gallego, da International Seishin Kyokushin Karate Organization.

18109750_1716478775045559_1618792060_n.jpg

O Kyokushin é considerado o estilo de Karate mais duro e extremo, com contacto pleno e sem proteções nos adultos, procurando o KO. Mas nas crianças são observadas regras de segurança rigorosas, com equipamentos de prot​eção adequados.

Os resultados por categorias foram os seguintes:

Menos de 7 anos: 1.º Lia Diegues, 2.º Diogo Fundevila, 3.º Matilde Viana (todos da Seishin Kyokushin Portugal - SKKP).

Menos de 9 anos: 1.º Lourenço Carvalho, 2.º Tomás Brito; 3.º Daniel Banks (todos da SKKP).

Menos de 11 anos -40Kg: 1.º Tiago Correia (SKKP), 2.º Marta Costa (SKKP), 3.º Rafael Rodrigues (KWF Portugal).

Menos de 11 anos +40Kg: 1.º Carlos Galhardo (SKKP), 2.º Ricardo Reis (KWF Portugal), Fábio Évora (Évora Gymn).

Menos 13 anos – 50Kg: 1.º Diego Barber (IFK Espanha), 2.º Rodrigo Sousa (SKKP), 3.º Ricardo Borges (Kyokushinkan Portugal).

Menos 13 anos +50Kg: 1.º Rodrigo Versos (Kyokushinkan Portugal), 2.º Valter Jantarada (Kyokushinkan Portugal), 3.º Manuel Marinho (SKKP).

Menos 15 anos -60kg: 1.º Jorge Castro (SKKP), 2.º Bruno Exposto (Kyokushinkan Portugal); 3.º José Silva (Kyokushinkan Portugal).

Menos 15 anos +60kg: 1.º Leonardo Martins (Kyokushinkan Portugal), 2.º André Tavares (Evora Gymn), 3.º Gabriel Banks (SKKP).

Menos 15 feminino: 1.º Sara Armada (KWF Portugal), 2.º Joana Lima (KWF Portugal), 3.º Margarida Pavão (Kyokushinkan Portugal).

Menos 17: 1.º Mário Costa (Kyokushinkan Portugal), Hugo Cruz (IFK Espanha), 3.º Pedro Rocha (SKKP).

Adultos femininos: 1.º Érica Évora (Évora Gymn), 2.º Ana Carmo (Kyokushinkan Portugal).

Adultos -65Kg: 1.º Sérgio Horna (Seishin Kyokushin Catalunha), 2.º Razvan Doberscu (Évora Gymn).

Adultos +85Kg: Luis Olavi (IKF Espanha), 2.º Rui Cardoso (KWF Portugal), 3.º Ben Vale (Arjuken Karate Austrália).

Pela direcção da Associação Seishin Kyokushin Karate Portugal.

IMG_5963.JPG

IMG_5965.JPG

IMG_5970.JPG

IMG_5981.JPG

IMG_5991.JPG

IMG_5996.JPG

IMG_5997.JPG

IMG_5998.JPG

IMG_6033.JPG

RALI CASINO DE ESPINHO ALGO COMPLICADO PARA OS ALTO MINHOTOS

A quarta prova do Campeonato Nacional de Ralis, organizada pelo Targa Clube e disputada nos troços de asfalto de Sta Maria da Feira e Oliveira de Azeméis, contou com a participação de 5 representantes do Alto Minho: ao volante de um Mitsubishi Lancer Evo IX, Pedro Sá continuou a sua campanha no Grupo N  (Categoria RC2N); Marco Reis, em Skoda Fabia R2 e navegado pelo também vianense Nuno Carvalhosa, esteve em luta pela Categoria RC4; do lado da navegação, Paulo Leones acompanhou Pedro Antunes no habitual Peugeot 208 R2 e Hugo Magalhães, natural de Fafe mas a residir em Viana do Castelo, esteve desta vez ao lado de Ruben Moura, a bordo de um Renault Clio R3.

Hugo Magalhaes.jpg

Com uma Super Especial noturna a abrir as hostilidades em Santa Maria da Feira, o Rali Casino de Espinho era composto por 10 classificativas, das quais acabou por ser anulada a dupla passagem pela Gaia Street Stage, a meio da segunda etapa.

Paulo Leones, a navegar o jovem prodígio Pedro Antunes, começou em destaque ao liderar as 2 rodas motrizes, mas este rali viria a terminar mais cedo que o previsto com uma ligeira saída de estrada a deixar o navegador de Lanheses e o piloto de Torres Vedras fora de prova.

Marco Reis Nuno Carvalhosa.jpg

Na mesma competição dos carros de 2 Rodas Motrizes, os vianenses Marco Reis e Nuno Carvalhosa responderam da melhor forma ao tremendo azar sofrido na prova anterior levando o seu Skoda Fabia R2 com as cores do Team Q8 Portugal ao final do rali com o 17º posto da classificação geral, oitavos das 2 rodas motrizes e 5º melhores na Categoria RC4 alcançando o objectivo principal que é acumular quilómetros e experiência nesta exigente competição.

Por seu lado, Hugo Magalhães ajudou Ruben Moura na sua missão de concluir o rali ao levarem o Clio R3 ao 14º lugar da classificação geral, sendo os quintos melhores das 2 rodas motrizes. O navegador mostrava-se satisfeito no final afirmando ter sido uma prova difícil, mas que permitiu encontrar bons indicadores para um futuro com melhores resultados.

Paulo Leones (1).jpg

Mais difícil foi a prova de Pedro Sá. Navegado por Jorge Antunes, o piloto de Viana do Castelo sentiu imensas dificuldades ao longo de toda a prova depois de ver o diferencial central do seu Mitsubishi ceder logo no início. Para o piloto, apesar da sua complicada prova, na qual não foi além do 21º lugar da classificação geral, o resultado na Categoria RC2N acabou por ser positivo com novo pódio e 17 preciosos pontos para o campeonato.

O Campeonato Nacional de Ralis regressa agora aos pisos de terra para integrar a caravana do Campeonato do Mundo de Ralis no Vodafone Rali de Portugal, de 18 a 21 de Maio.

Pedro Sa.jpg

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EMPRESAS DE APOIO ESPECIALIZADO QUE CRIANÇAS DO DISTRITO DE VIANA DO CASTELO COM DEFICIÊNCIA PERDEM APOIOS TERAPÊUTICOS

Crianças com deficiência em carência económica perdem apoios terapêuticos no Distrito de Viana do Castelo

No distrito de Viana do Castelo, segundo inquérito lançado pela ANEAE (Associação Nacional de Empresas de Apoio Especializado), apenas 9% das Crianças com deficiência e em carência económica tiveram deferidos os processos de Subsidio de Educação Especial neste ano lectivo, que está a terminar. Segundo o Governo, em declarações ao PÚBLICO, em 27 de Março,no país estarão deferidos 91% dos processos. A situação de Viana do Castelo, não é a única que contraria os dados deste Governo, mas será a mais grave 

https://www.publico.pt/2017/03/27/sociedade/noticia/ha-mais-criancas-que-vao-receber-subsidios-para-apoios-especializados-1766483

O Exmo. Senhor Ministro da Educação, alegadamente, estará amanhã numa sessão em Viana do Castelo. É do conhecimento do Ministro esta situação porque apesar de ser um subsidio pago pela Segurança Social, faz parte da Equipa Multidisciplinar um representante do Ministério da Educação e este subsidio é pago a crianças com deficiência em comprovada carência económica, que frequentam escolas que não dispõem de técnicos suficientes para assegurar estas terapias.

A situação vem descrita nesta noticia, de hoje:

http://www.minhodigital.com/news/criancas-com-deficiencia-e

Segue, em anexo, os resultados da amostra, obtida através de resposta ao Inquérito lançado pela ANEAE. Era bom que o senhor Ministro desse uma resposta a estas famílias, aproveitando esta visita ao distrito.  

Ana Maria Oliveira

Capturararti.PNG

VIANA DO CASTELO LEVA "INSÓNIA" AO TEATRO SÁ DE MIRANDA

Bilhetes disponíveis no Teatro Municipal Sá de Miranda –tmsm@cm-viana-castelo.pt

Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

Em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

Sábados, domingos e feriados em dias de espetáculos, 2h00 antes.

Título do espetáculo: INSÓNIA

Data: 24 de abril

Horário:21h30

Classificação Etária :  M/14 anos

Custo do Bilhete: 3€

image004insonia.jpg

VIANENSES DEBATEM SISTEMA AGROFLORESTAL

Centro de Estudos Regionais e Paço de Lanheses organizam mesa-redonda sobre o sistema agroflorestal minhoto

No próximo dia 25 de abril (quinta-feira), no Paço de Lanheses, às 15.00 horas, realiza-se uma mesa-redonda intitulada “Recursos do Sistema Agroflorestal do Minho, entre a tradição e a alternativa”. A iniciativa, integrada no Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”, é uma organização conjunta do Centro de Estudos Regionais e do Paço de Lanheses.  

Mesa redonda_25.04.2017.jpg

Com esta iniciativa pretende-se criar um espaço de partilha de experiências e troca de saberes, entre personalidades dos mais diversos quadrantes sociais, políticos e económicos e perfis académicos, sobre a floresta, os recursos agroflorestais e o seu aproveitamento, numa perspetiva de sustentabilidade.

A mesa-redonda realiza-se no Paço de Lanheses, uma casa senhorial do início do século XVIII, situada junto ao largo central da freguesia de Lanheses, que se converte no cenário apropriado para dialogar sobre a nossa ruralidade e a floresta. O Paço de Lanheses pertence aos condes de Almada e Avranches, desde o século XIX, apresentando elementos arquitetónicos barrocos e integrando nos seus jardins o “Pelourinho da Feira”, classificado como Monumento Nacional.

Na edição do VIII Ciclo de Estudos, organizado pelo Centro de Estudos Regionais, foram apresentadas, até à data, comunicações com perspetivas e abordagens diversas, mas complementares: Pedro Pereira e Mário João Braga, antropólogos, refletiram sobre alguns contributos para a sustentabilidade do mundo rural através da valorização do património cultural; Hugo Novo partilhou a sua experiência de pastoreio planeado e mostrou a sua importância para a prevenção de incêndios e gestão da biodiversidade e paisagem; Miguel Brito, professor da Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, abordou a importância da matéria orgânica do solo para a sustentabilidade da floresta e da paisagem do Minho; José Raúl Rodrigues, da mesma instituição, divulgou o seu projeto de recuperação do património vegetal da região minhota, particularmente das fruteiras; Carlos Fernandes, perito e responsável pela formação em Turismo no IPVC, apresentou algumas ideias para que se repense o turismo no contexto rural, atendendo aos desafios da sustentabilidade. Até junho, estão previstas outras conferências e iniciativas, tendo como temática agregadora a floresta, o mundo rural e a valorização deste património, sob os mais diversos pontos de vista.

A direção do Centro de Estudos Regionais

VIANA DO CASTELO EXPÕE "BICHOS" NO TEATRO SÁ DE MIRANDA

Bilhetes disponíveis no Teatro Municipal Sá de Miranda – tmsm@cm-viana-castelo.pt

Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

Em dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

Sábados, domingos e feriados em dias de espetáculos, 2h00 antes.

Título do espetáculo: BICHOS | Dançando Com a Diferença

Data: 25 de abril

Horário:21h30

Classificação Etária :  M/3 anos

Custo do Bilhete: 5€

image003bichos.jpg

NASCE O "NV SPORT": O ALTO MINHO NA MÁXIMA ROTAÇÃO

Nasceu o "Notícias de Viana Sport". Este é um novo espaço online dedicado ao desporto motorizado e focado essencialmente em duas vertentes: por um lado, este novo website irá concentrar-se no Campeonato do Mundo de Ralis e no Rali de Portugal, apresentando reportagens, resultados, imagens e crónicas; por outro lado, esta página pretende dar o máximo de destaque ao desporto motorizado no Alto Minho e aos seus praticantes. Aqui terão lugar os pilotos e equipas que, pelas diversas modalidades motorizadas, vão levando (ou levaram no passado) o nome do distrito de Viana do Castelo mais longe, tal como os eventos motorizados que colocam o Alto Minho na rota da grande paixão pelos motores de que o nosso país é exemplo.

NVSport-01 2 (2).jpg

O nascimento do "Notícias de Viana Sport" vem de encontro à vontade há muito existente de se conseguir dar maior retorno àqueles que no Alto Minho dão corpo à existência desta modalidade, quer seja através da participação como concorrente, quer seja através da organização de eventos.

Esta nova página serve também para completar um trabalho iniciado há mais de duas décadas pela equipa do Jornal Notícias de Viana que, ininterruptamente edita um suplemento especial sobre o Rali de Portugal desde o longínquo ano de 1993 e que edição após edição, tem vindo a aumentar o seu envolvimento no fenómeno automobilístico que é a passagem do Campeonato do Mundo de Ralis por Portugal e em especial pelo Alto Minho.

Este projecto que agora se estreia na plataforma online, está a dar os seus primeiros passos e pouco a pouco irá ser alvo de melhorias estando numa constante fase de actualização no sentido de se apresentar o mais completo possível especialmente no que ao Alto Minho e aos seus praticantes diz respeito.

A equipa de redacção do "Notícias de Viana Sport" manifesta-se totalmente entusiasmada por finalmente poder concretizar este projecto e, no seu total mas dedicado amadorismo, espera conseguir proporcionar aos seus leitores um espaço agradável, de fácil consulta, e que possa dar o seu contributo para que todos aqueles que estão envolvidos no mundo dos desportos motorizados desta nossa região tenham um pouco mais do seu merecido destaque.

Convidamos por isso todos a fazerem uma visita ao seu novo website: 

www.noticiasdevianasport.pt

sitenotvianasport.jpg

CERVEIRENSES REALIZAM VISITA PASCAL

Convívio Pascal: IPSS’s com visita guiada a Viana do Castelo

Cerca de 120 utentes das seis Instituições Particulares de Solidariedade Social de Vila Nova de Cerveira viveram, esta terça-feira, um dia diferente. Integrado nas comemorações da Semana Santa, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira proporcionou uma visita à capital de distrito, na qual a boa disposição foi uma constante.

IMG_2428.JPG

Uma vez mais, a autarquia cerveirense optou por dinamizar o convívio pascal dos idosos no habitual convívio interinstitucional. O dia iniciou-se com a Eucaristia na Capela de Santa Luzia, celebrada pelo Senhor Padre Jorge Esteves. Imbuídos pelo espírito pascal, os utentes participaram ativamente na celebração religiosa dando-lhe um cariz mais acolhedor e familiar.

Aproveitando o bom tempo, e depois do almoço-convívio, o grupo fez uma visita guiada por técnicos do Viana Welcome Centre, nomeadamente à Igreja da Misericórdia, ao centro histórico e aos jardins da cidade, acompanhada por uma saborosa e doce Bola de Berlim da Pastelaria Natário.

A acompanhar a iniciativa esteve a vereadora da Ação Social que evidenciou o excelente trabalho desenvolvido pelas IPSS’s em prol dos munícipes, e que contribuiu para o sucesso desta atividade. “O convívio entre os idosos é extremamente saudável e fundamental para manter presente o contacto com os conterrâneos. Ao mesmo tempo, a autarquia consegue com estas dinâmicas oferecer experiências novas e visitas únicas para muitos dos utentes, o que nos deixa com um sentimento de dever cumprido”, refere Aurora Viães.

As instituições participantes foram a Associação de Desenvolvimento Social e Local de Vila Nova de Cerveira, o Centro Social e Paroquial de Campos, Centro Paroquial e Social de Covas, Centro Social e Paroquial de Gondarém, Centro Paroquial de Promoção Social e Cultural de Reboreda e o Lar Maria Luísa e Centro de Dia de Loivo da Santa Casa da Misericórdia.

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DE VIANA DO CASTELO EVOCA EMBARQUE DOS COMBATENTES VIANENSES NA PRIMEIRA GRANDE GUERRA

Evocação do embarque dos combatentes vianenses participantes na I Guerra Mundial

No próximo dia 15 de Abril (sábado), no Largo da Estação do Caminho de Ferro de Viana do Castelo, às 15.00 horas, tem lugar uma evocação do embarque dos soldados que combateram na Primeira Guerra Mundial, realizado no dia 15 de Abril de 1917.

Embarque_anuncio.jpg

A evocação incluirá, entre outros momentos, a leitura de excertos das memórias do soldado Francisco Freire, residente na Areosa, conhecido por "o vinte e cinco", onde descreve a sua partida naquele dia. Há cem anos, este jovem Soldado Sapador partiu, acompanhado por outros compatriotas, da gare de Viana do Castelo para ingressar no Corpo Expedicionário Português. Francisco Freire, nascido em 1890, esteve presente no cenário europeu da guerra, nomeadamente na Batalha de La Lys, em 1918.

A evocação contará ainda com a participação do Coro da Academia Sénior do Centro de Estudos Regionais.

Esta singela homenagem aos soldados que participaram no primeiro conflito mundial é uma iniciativa do Centro de Estudos Regionais, contando com a colaboração de várias entidades e instituições locais, nomeadamente do Grupo Etnográfico de Areosa.

ORFEÃO DO PORTO REALIZA CONCERTO EM VIANA DO CASTELO

No próximo dia 11 de Abril, às 21h00, a Unidade Orgânica Local de Viana do Castelo da Fundação INATEL recebe um concerto do Orfeão Universitário do Porto, inserido na Digressão de Páscoa que farão em Viana do Castelo.

Este concerto é de ENTRADA GRÁTIS e os lugares são limitados à capacidade do Auditório da Fundação INATEL.

Relembramos que as nossas instalações ficam na Rua de São Pedro, 10, 4900 – 538 Viana do Castelo (junto à Electro Minho e à Igreja Matriz).

Agradecemos a confirmação da sua presença para o email inatel.vcastelo@inatel.pt | 258 823 357 ou 963 398 476.

vianorf.jpg

NAVIO GIL EANNES RECEBE EXPOSIÇÃO DE "CIRURGIA CARDIOTORÁCICA"

No passado sábado, dia 8 de abril, pelas dezoito horas na sala “José Hermano Saraiva” no Navio Hospital Gil Eannes foi inaugurada a exposição de “Cirurgia Cardiotorácica” do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia.

Dr. Filipe Carneiro_2_foto de fernando eugenio.jpg

A sessão de abertura contou com a presença de José Maria Costa, presidente da Fundação Gil Eannes, Dr. Luís Vouga, diretor de serviço, Dr. Filipe Carneiro, médico do serviço de cirurgia na referida especialidade e João Lomba da Costa, administrador da Fundação Gil Eannes.

A exposição exibe 39 fotografias de autoria do Dr. Filipe Carneiro, que através destas imagens pretende demonstrar o trabalho de toda a equipa que diariamente presta os mais diversos cuidados na área da cirurgia cardíaca e cirurgia torácica geral.

 

Dr. Filipe Carneiro_3_foto de fernando eugenio.jpg

A cirurgia cardíaca envolve maioritariamente a cirurgia de bypass coronário e a cirurgia valvular. A cirurgia torácica geral ocupa-se das doenças do pulmão e mediastino, como por exemplo os tumores, a tuberculose, os traumatismos, entre outros.

O Serviço de Cirurgia Cardiotorácica do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho teve origem na década de 50 como centro de cirurgia torácica, sob a direção do Dr. António Sant’Ana Gandra, e a cirurgia cardíaca foi implementada na década de 80 pelo Dr. Jaime Neto.

A exposição que conta com o apoio da Fundação Gil Eannes, integra o percurso de visita ao navio museu Gil Eannes, e pode ser visitado todos os dias a partir das 9.30h.

Fotos: Fernando Eugénio

Dr. Luis Vouga_1_foto de fernando eugenio.jpg

VIANENSES CAMINHAM NOS PASSOS DA MEMÓRIA

No dia 22 de abril realiza-se mais um percurso “Passos de Memória”, desta vez com a realização da quinta etapa dosCaminhos de Santiago - Caminho Português da Costa, percurso entre Valença e Porrinho (aprox. 17 Km).

Até ao dia 22 de julho, dia de chegada a Santiago de Compostela,  serão realizadas no total 10 etapas do Caminho, iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, no âmbito do projeto de Valorização dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa.

O local de encontro no dia indicado será no Centro Cultural de Viana do Castelo, às 8h00. A autarquia disponibiliza autocarro para transporte dos participantes até ao ponto de início da caminhada e para o retorno a Viana do Castelo no final da mesma.

O Caminho Português a Santiago é o segundo percurso mais percorrido, a seguir ao Francês, e tem registado um crescimento consolidado com crescente interesse nacional e internacional. No concelho de Viana do Castelo, estão alguns dos mais importantes marcos deste caminho, designadamente, na Igreja de Santiago de Castelo do Neiva, onde foram encontrados, em 1931, durante a realização de obras na igreja paroquial, dois importantes documentos arqueológicos: uma ara votiva do período romano, dedicada às divindades dos caminhos e a inscrição altimedieval de consagração da Igreja a Santiago, datada do ano 862, incrustada na parede sul da igreja, sendo a consagração mais antiga ao apóstolo feita fora do território espanhol.

Inscrições limitadas.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição através do preenchimento de um formulário disponível online através do link: http://www.cm-viana-castelo.pt/pt/passos-de-memoria-inscricao  
As inscrições para esta caminhada, encontram-se abertas a partir das 13h00, do dia 13 de abril.

Os dados a indicar no formulário são: nome completo; data de nascimento; número de Identificação fiscal (NIF); concelho de residência; telemóvel; E-mail.

Mais informações através do telefone: 258 809 350 ou do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

Consultar aqui Plano de Percursos 2017

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

Caminhe connosco por estes passos de memória …

VIANA DO CASTELO REALIZA FESTIVAL DE DANÇA

Informamos que os bilhetes para o IV FESTIVAL DE DANÇA DE VIANA DO CASTELO, a realizar no Centro Cultural de Viana do Castelo, dia 6 de maio,  estão disponíveis para venda.

LOCAIS DE VENDA:

  • Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

       Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

              Sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

  • Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia do espetáculo,  entre as 18h00 e as 21h30, se a lotação não estiver esgotada.

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos

CUSTO DO BILHETE: 5€ (plateia) | 5€ (bancada)

Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt (indicando nome e NIF), com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

Não há lugares marcados.

dançavian.png

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DE VIANA DO CASTELO ORGANIZA CONFERÊNCIA SOBRE TURISMO NO CONTEXTO RURAL

No próximo dia 6 de Abril (quinta-feira), na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, Carlos Fernandes apresenta uma comunicação com o título “Repensar o turismo no contexto rural: desafios para a sustentabilidade”, no âmbito do Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”, organizado pelo Centro de Estudos Regionais.

17626609_1347018381987280_139896318930398758_n.jpg

Carlos Fernandes é doutorado em Turismo, pela Bournemouth University (Reino Unido), coordenador da Licenciatura em Turismo no Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) e docente do Mestrado em Turismo, Inovação e Desenvolvimento, no mesmo Instituto. É investigador do CETRAD/UTAD e membro do UNWTO Panel of Experts for the World Tourism Barometer. Desenvolve atividade como perito do International Institute of Gastronomy, Culture, Arts and Tourism e para a avaliação de projetos para a CCDRN.

Esta é quinta conferência do VIII Ciclo de Estudos do Centro de Estudos Regionais, a decorrer até ao próximo mês de Junho, que tem tido a colaboração de diversos investigadores interessados nas questões relacionadas com a preservação do património e a sustentabilidade da floresta e do mundo rural.

A entrada na conferência é livre.

ANTIGOS TRABALHADORES DOS ESTALEIROS NAVAIS DE VIANA DO CASTELO VÃO DESFILAR EM LISBOA

Ex-trabalhadores dos ENVC promovem marcha silenciosa em Lisboa para exigir regime de exceção

Os ex – trabalhadores dos estaleiros de Viana do Castelo decidiram, hoje, por unanimidade, realizar uma marcha “silenciosa”, no próximo dia 28 de abril, em Lisboa, rumo ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, para exigir um regime de exceção para os cerca de 100 antigos funcionários que, até maio, vão perder o subsídio de desemprego.

ramenvc.PNG

“Marcámos, para dia 28 de abril, em Lisboa, uma marcha silenciosa até ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social para entregar um documento com as nossas preocupações”, afirmou hoje o porta-voz da comissão representativa dos ex-trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), António Ribeiro.

Aquele responsável, que falava aos jornalistas no final de uma reunião onde participaram cerca de uma centena de antigos funcionários da empresa pública de construção naval, adiantou que aquele protesto, “poderá ficar sem efeito se, até aquela data,  obtivermos respostas às nossas preocupações, quer a nível local a nível governamental”.

Em causa estão “cerca de uma centena de ex-trabalhadores que, até maio, ficam sem subsídio de desemprego e qualquer apoio social por não terem atingido os 57 anos exigidos pela lei para requererem a reforma antecipada por desemprego prolongado”.

“Se há quatro anos houve uma exceção para destruir a empresa e apresentar um plano de rescisões amigáveis agora também deve haver um regime de exceção face às penalizações com que estamos confrontados”, afirmou o porta-voz daquela comissão criada em setembro de 2016 para discutir o seu futuro com forças políticas e agentes do poder.

António Ribeiro adiantou ter sido também “aprovada por unanimidade” a presença dos antigos funcionários da empresa pública de construção naval, no próximo dia 03 de abril, na Assembleia Municipal de Viana do Castelo para pedir o apoio da cidade à sua luta”.

“Vamos à Assembleia Municipal manifestar as nossas preocupações e pedir apoio financeiro para nos deslocarmos a Lisboa, ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. Vamos pedir à Câmara de Viana do Castelo que esteja connosco”, disse na Junta de Freguesia da Meadela, onde decorreu a reunião dos ex-trabalhadores dos ENVC.

Em outubro passado, o presidente da Câmara, José Maria Costa anunciou uma proposta, a apresentar ao Governo, que prevê um programa de formação que permita empregar nas novas empresas locais os ex-trabalhadores dos estaleiros.

Na altura, explicou que o objetivo é dar aqueles ex-trabalhadores “novas competências ou reorientar as suas competências profissionais atendendo a que Viana do Castelo está, neste momento, a atrair novos investimentos no setor automóvel”.

Fonte: http://radioaltominho.pt/

PONTE DE LIMA APROVA ZONA DE INTERVENÇÃO FLORESTAL

Câmara Municipal de Ponte de Lima aprova Zona de Intervenção Florestal - ZIF Monte da Nó e Padela

Encontra-se em fase de constituição, no concelho de Ponte de Lima, mais uma Zona de Intervenção Florestal, denominada ZIF Monte da Nó e Padela, abrangendo as Freguesias de Poiares, Navió e Vitorino de Piães, Ardegão Freixo e Mato, Facha, Vitorino das Donas, Seara, Correlhã, Feitosa, Rebordões de Souto, Rebordões de Santa Maria, Cabaços e Fojo Lobal e Friastelas.

DSCF5470.jpg

Considerando que a criação destas áreas é importante para a preservação dos espaços florestais do concelho o Município de Ponte de Lima, sendo proprietário de prédios rústicos em algumas destas freguesias juntou-se a este projeto, aderindo a esta ZIF.

Recorde-se que as Zonas de Intervenção Florestal são áreas territoriais contínuas e delimitadas, constituídas maioritariamente por espaços florestais, submetidas a um Plano de Gestão Florestal e a um Plano Específico de Intervenção Florestal e geridas por uma única entidade.

A criação de uma ZIF tem como objetivo garantir uma adequada e eficiente gestão dos espaços florestais, com a atribuição concreta de responsabilidades; ultrapassar os bloqueios fundamentais à intervenção florestal, nomeadamente a estrutura da propriedade privada, em particular nas regiões de minifúndio; infra-estruturar o território, tornando-o mais resiliente aos incêndios florestais, garantindo a sobrevivência dos investimentos e do património constituído.

As ZIF´s visam ainda concretizar territorialmente as orientações constantes na Estratégia Nacional para as Florestas, nos instrumentos de planeamento de nível superior, como o Plano Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, os Planos Regionais de Ordenamento Florestal (PROF), os Planos Diretores Municipais (PDM), os Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI), os Planos Especiais de Ordenamento do Território e outros planos que se entendam relevantes. Integram ainda as diferentes vertentes da política para os espaços florestais, designadamente a gestão sustentável dos espaços florestais, conservação da natureza e da biodiversidade, conservação e proteção do solo e dos recursos hídricos, desenvolvimento rural, proteção civil, fiscalidade, especialmente em regiões afetadas por agentes bióticos e abióticos e que necessitem de um processo rápido de recuperação.

VIANENSES CAMINHAM PELOS PASSOS DA MEMÓRIA

PASSOS DE MEMÓRIA - Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa | 8 de abril - Etapa V.N. de Cerveira - Valença | 22 de abril: Etapa Valença - Porrinho

No mês de abril realizam-se mais dois percursos “Passos de Memória”, desta vez com a realização da quarta e quinta etapa dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa. No dia 8 de abril será realizado o percurso entre Vila Nova de Cerveira e Valença (aprox. 16 Km) e no dia 22 de abril o percurso entre Valença e Porrinho (aprox. 17 Km).

Até ao dia 22 de julho, dia de chegada a Santiago de Compostela,  serão realizadas no total 10 etapas do Caminho, iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, no âmbito do projeto de Valorização dos Caminhos de Santiago - Caminho Português da Costa.

O ponto de encontro nos dias indicados será o Centro Cultural de Viana do Castelo, às 8h00. A autarquia disponibiliza autocarro para transporte dos participantes até ao ponto de início da caminhada e para o retorno a Viana do Castelo no final da mesma.

O Caminho Português a Santiago é o segundo percurso mais percorrido, a seguir ao Francês, e tem registado um crescimento consolidado com crescente interesse nacional e internacional. No concelho de Viana do Castelo, estão alguns dos mais importantes marcos deste caminho, designadamente, na Igreja de Santiago de Castelo do Neiva, onde foram encontrados, em 1931, durante a realização de obras na igreja paroquial, dois importantes documentos arqueológicos: uma ara votiva do período romano, dedicada às divindades dos caminhos e a inscrição altimedieval de consagração da Igreja a Santiago, datada do ano 862, incrustada na parede sul da igreja, sendo a consagração mais antiga ao apóstolo feita fora do território espanhol.

Inscrições limitadas.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição através do preenchimento de um formulário disponível online através do link: http://www.cm-viana-castelo.pt/pt/passos-de-memoria-inscricao

Para a Caminhada do dia 8 de abril, as inscrições encontram-se abertas a partir do dia 30 de março, às 13h00.

Para a Caminhada do dia 22 de abril, as inscrições encontram-se abertas a partir do dia 13 de abril, às 13h00.

Mais informações através do telefone: 258 809 350 ou do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

Consultar aqui Plano de Percursos 2017

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

Caminhe connosco por estes passos de memória …

VIANENSE PEDRO SÁ VAI AO RALI DOS AÇORES

O Azores Airlaines Rallye é a próxima prova que Pedro Sá vai enfrentar. Em ano de estreias, a prova insular que abre o Campeonato Europeu de Ralis 2017 apresenta-se como mais um enorme desafio para o piloto vianense, este ano a disputar o Campeonato Nacional de Ralis.

16830723_704933936333466_2879065780510882086_n.jpg

Tripulando um Mitsubishi Lancer Evo IX, Pedro Sá conquistou já esta época 2 pódios na Categoria RC2N (Grupo N) em outras tantas provas disputadas, pelo que no Rali dos Açores o objectivo será manter o ritmo regular de pontuações que permitem ao piloto da APA Motorsport estar na vice liderança do Campeonato.

17523407_722958117864381_3563974698424399717_n.jpg

O piloto navegado por Jorge Antunes afirma estar "confiante para este rali. Aos poucos estamos a conseguir melhorar e a minha adaptação ao Mitsubishi aumenta a cada quilómetro. Apesar desta ser a nossa estreia no Rali dos Açores, queremos dar continuidade a todo este processo de aprendizagem e vamos por isso concentrados em dar o nosso melhor".

Sobre o que espera esta dupla na Ilha de S. Miguel, Pedro Sá acredita que "será extra motivante participar neste rali. O facto de ser um rali pontuável para o Europeu dá-nos um outro destaque e visibilidade, quer pelas muitas forças que vão estar presentes em prova não só ao nível europeu como também de pilotos locais, que têm certamente uma palavra a dizer em termos de resultados, mas também a beleza incomparável destas classificativas e os seus traçados desafiantes tornam o Rali dos Açores num evento único e que queremos desfrutar ao máximo.

Sabemos que o conhecimento do terreno neste rali é uma mais valia mas esperamos compensar esse "handicap" com a nossa determinação em lutar por um lugar de destaque na classificação."

O Azores Airlines Rallye disputa-se de 30 de Março a 1 de Abril na Ilha de S. Miguel e será composto por 210,46 quilómetros de provas especiais de classificação num total de 670,32 quilómetros de percurso repartido por 2 etapas.

DSC_0567.jpg

VIANA DO CASTELO RECEBE CONCERTO "REQUIEM DE MOZART"

Concerto REQUIEM DE MOZART - 7 ABRIL, Centro Cultural | 21h30

Os bilhetes para o concerto REQUIEM DE MOZART, a realizar no Centro Cultural de Viana do Castelo, dia 7 de abril, estão disponíveis para venda.

LOCAIS DE VENDA:

  • Teatro Municipal Sá de Miranda, nos horários habituais da bilheteira - segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00;

       Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00;

              Sábado e domingos em dias de espetáculos, (2 horas antes).

  • Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia do espetáculo, entre as 18h00 e as 22h00, se a lotação não estiver esgotada.

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos

CUSTO DO BILHETE: 5€ (plateia) | 5€ (bancada)

Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, por  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt (indicando nome e NIF), com um prazo de levantamento de 24 horas, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

Há bilhetes de plateia e bancada, pelo que deverão mencionar na reserva o desejado.

Não há lugares marcados.

vianamoz.jpg

MINHO RECUPERA PATRIMÓNIO VEGETAL

Conhecer e recuperar o património vegetal da região minhota

No próximo dia 23 de Março (quinta-feira), na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, José Raul Rodrigues apresenta uma comunicação sobre o património vegetal da região minhota, no âmbito do Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”, promovido pelo Centro de Estudos Regionais.

17361507_1485450268134042_2183089658557609921_n (1).jpg

José Raul Rodrigues é Doutor em Ciências Agrárias/Entomologia Agrícola, pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e Professor Adjunto da Escola Superior Agrária, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (ESA-IPVC). Tem desenvolvido investigação no domínio da limitação natural de ácaros em fruticultura e viticultura e do estudo da ação secundária dos pesticidas sobre organismos auxiliares, numa perspetiva de agricultura sustentável. Na última década, tem-se dedicado à recuperação de variedades regionais de fruteiras, sendo o responsável pela coleção existente na ESA-IPVC. Este projeto foi, recentemente, objeto de atenção mediática, tendo suscitado uma das crónicas de Miguel Esteves Cardoso, no jornal Público.

A entrada é livre.

ELÉCTRICO DA CARRIS COLHE VIANENSE NO DIA EM QUE LISBOA FESTEJA CONCLUSÃO DAS OBRAS NA ZONA DO CAIS DO SODRÉ

A notícia é do jornal “Correio da Manhã” e relata o seguinte: Jaime Araújo, de 47 anos, estava em Lisboa em passeio, com uma mulher de 40 anos. O professor de Viana do Castelo atravessava a avenida 24 de Julho, junto ao Mercado da Ribeira, ao que tudo indica na passadeira, quando foi violentamente atropelado pelo elétrico da Carris. Ficou debaixo da composição e ferido com gravidade. A mulher com quem estava sofreu ferimentos leves. Segundo explicou ao CM fonte das equipas de socorro, foi necessário "elevar o elétrico com almofadas especiais" para se conseguir retirar a vítima. Tudo aconteceu no sábado ao final da tarde, mas passou despercebido ao público em geral. O trabalho heroico dos elementos do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa e das equipas do INEM ficou registado numa fotografia a que o CM teve ontem acesso. Jaime Araújo foi transportado para o Hospital de S. Francisco Xavier, sendo depois transferido para o Egas Moniz, onde ainda se encontra nos "cuidados intensivos e gravemente ferido", disse ao CM fonte da família, que procura testemunhas das circunstâncias do acidente. O CM contactou ontem a Carris, que não respondeu em tempo útil. A PSP investiga.”

img_757x498$2017_03_18_01_00_39_609749 (1).jpg

Em tempos, o BLOGUE DE LISBOA alertava para a conveniência de alterar a circulação dos transportes públicos naquela zona da cidade, nomeadamente por razões de segurança, o que pode ser lido em http://bloguedelisboa.blogs.sapo.pt/porque-nao-circulam-os-transportes-46656. De resto, já há um século, o arquitecto Miguel Ventura Terra advogava a supressão da circulação dos transportes colectivos de passageiros naquela zona, incluindo a linha ferroviária.

Não obstante, a Câmara Municipal de Lisboa optou por manter a situação e, pior ainda, foi recuperar o modelo urbanístico dos anos sessenta: um canteiro com árvores no eixo central da avenida que vai impedir a ultrapassagem dos veículos de circulação prioritária, nomeadamente as âmbulâncias médicas em marcha de urgência.
Por ironia, a actual configuração da circulação rodoviária na área do Cais do Sodré regista a tragédia num momento em que a cidade festeja a conclusãpo das obras no local. Mas, vejamos o que o nosso parceiro BLOGUE DE LISBOA disse a respeito da circulação dos transportes públicos na avenida 24 de Julho, em Lisboa:
“A alteração da circulação dos transportes públicos para o lado norte da avenida 24 de Julho, em Lisboa, permitiria eliminar os cruzamentos e aumentar a segurança dos peões.
A circulação dos transportes públicos, na avenida 24 de Julho, entre o Cais do Sodré e a avenida da Índia, efetua-se no lado sul, junto à linha de comboios, apresentando diversos inconvenientes como o congestionamento do tráfego nos cruzamentos, redução da fluidez da circulação automóvel e riscos de atropelamento de peões.
O acesso às estações de comboio em Santos e no Cais do Sodré implicam o atravessamento da movimentada avenida 24 de Julho por parte dos transeuntes, quase sempre de forma desordenada fora das respetivas passadeiras. Os passeios que lhes estão destinados são demasiado estreitos. E o trânsito circula com demasiados constrangimentos em virtude da excessiva quantidade de sinalização luminosa e cruzamentos numa via rodoviária que, em lugar de proporcionar a fluidez, tem vindo a ser transformada em área de parqueamento automóvel.
Por fim, o entroncamento da avenida 24 de Julho com a avenida da Índia representa um triplo cruzamento, com os transportes públicos a cruzarem-se entre si e com as viaturas particulares em simultâneo.
Não se vislumbrando qualquer justificação válida para que os carros elétricos circulem ao lado da linha férrea, a sua transferência para o lado norte da avenida, juntamente com os demais transportes públicos, permitiria eliminar de imediato os cruzamentos do Cais do Sodré e da Avenida da Índia, proporcionando ao mesmo tempo a dinamização diurna através do incremento comercial e da circulação de pessoas numa área dominada por edifícios com reduzido aproveitamento e em mau estado de conservação, como sucede junto às Tercenas do Marquês.
A construção de acessos subterrâneos às estações de comboio em Santos e no Cais do Sodré permitiriam ainda eliminar o atravessamento de peões à superfície e aumentar consideravelmente a fluidez do trânsito sem riscos de segurança para os transeuntes.
Lisboa só teria a ganhar com uma obra que iria produzir efeitos práticos na vida dos seus habitantes.”

ng1793205