Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

TERTÚLIA VIANENSE DEBATE CULTURA EM VIANA DO CASTELO

No seguimento das Tertúlias sobre Cultura em Viana do Castelo, teremos a próxima, no dia 28 de Fevereiro, no salão nobre do Vianense, e que versará especialmente " Cultura, paz e direitos humanos".

Os oradores são: os professores Armando Borlido e Teodoro da Fonte, a psicóloga Carla Oliveira, a advogada Mariana Rocha Neves e o padre Renato Oliveira.

A moderadora, como habitualmente, será Ilda Figueiredo.

28056504_1657438787677145_6456752456939981087_n

VIANENSES DEBATEM CENÁRIOS RELIGIOSOS NO SÉCULO XXI

Cenários religiosos no Portugal do século XXI, tema da próxima conferência do Ciclo de Estudos organizado pelo Centro de Estudos Regionais

No próximo dia 22 de fevereiro, na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, a investigadora Helena Vilaça apresenta a comunicação “Cenários religiosos no Portugal do século XXI", no âmbito do Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais”, uma iniciativa do Centro de Estudos Regionais.

Conferência_Helena Vilaça

Helena Vilaça licenciou-se em sociologia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. É doutorada em sociologia, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), onde é professora no Departamento de Sociologia. Em 2011 foi Professora convidada do Departamento de Teologia da Universidade de Uppsala (Suécia) e desde 2013 é membro do Conselho da International Society for the Sociology of Religion.

É investigadora do Instituto de Sociologia da Universidade do Porto (IS-UP) e o seu trabalho científico, desenvolvido no âmbito de várias redes e projetos internacionais, tem incidido de modo dominante sobre a religião. É ainda coordenadora nacional do EUREL (Sociological and legal data on religions in Europe).

Interessada na relação entre cristianismo evangélico e modernidade, investiga presentemente fenómenos de plantação e de revitalização de igrejas locais na Europa e particularmente em Portugal, a sua presença no ciberespaço, e o papel da reverse mission – i.e., vinda para a Europa de missionários do sul do globo, nomeadamente do Brasil e de África – na recristianização europeia.

Entre os seus trabalhos publicados em Portugal destacam-se os livros: Da Torre de Babel às terras prometidas: pluralismo religioso em Portugal (Afrontamento, 2006) e Religião em movimento: migrações e comunidades religiosas na Itália e em Portugal (Estratégias Criativas, 2010).

O Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais” é composto por um conjunto de conferências onde diversos investigadores e especialistas dão conta das mudanças e reconfigurações do fenómeno religioso no passado e nos nossos tempos. Trata-se de um espaço de partilha de conhecimento e debate de ideias, sem propósitos confessionais, aberto a toda a comunidade. As sessões são de entrada livre.

A direção do Centro de Estudos Regionais

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DE VIANA DO CASTELO DEBATE CENÁRIOS RELIGIOSOS NO PORTUGAL DO SÉCULO XXI

Cenários religiosos no Portugal do século XXI, tema da próxima conferência do Ciclo de Estudos organizado pelo Centro de Estudos Regionais

No próximo dia 22 de fevereiro, na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, a investigadora Helena Vilaça apresenta a comunicação “Cenários religiosos no Portugal do século XXI", no âmbito do Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais”, uma iniciativa do Centro de Estudos Regionais.

Conferência_Helena Vilaça

Helena Vilaça licenciou-se em sociologia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. É doutorada em sociologia, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), onde é professora no Departamento de Sociologia. Em 2011 foi Professora convidada do Departamento de Teologia da Universidade de Uppsala (Suécia) e desde 2013 é membro do Conselho da InternationalSociety for theSociologyofReligion.

É investigadora do Instituto de Sociologia da Universidade do Porto (IS-UP) e o seu trabalho científico, desenvolvido no âmbito de várias redes e projetos internacionais, tem incidido de modo dominante sobre a religião. É ainda coordenadora nacional do EUREL (Sociologicaland legal data onreligions in Europe).

Interessada na relação entre cristianismo evangélico e modernidade, investiga presentemente fenómenos de plantação e de revitalização de igrejas locais na Europa e particularmente em Portugal, a sua presença no ciberespaço, e o papel da reverse mission – i.e., vinda para a Europa de missionários do sul do globo, nomeadamente do Brasil e de África – na recristianização europeia.

Entre os seus trabalhos publicados em Portugal destacam-se os livros: Da Torre de Babel às terras prometidas: pluralismo religioso em Portugal (Afrontamento, 2006) e Religião em movimento: migrações e comunidades religiosas na Itália e em Portugal (Estratégias Criativas, 2010).

O Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais”é composto por um conjunto de conferências onde diversos investigadores e especialistas dão conta das mudanças e reconfigurações do fenómeno religioso no passado e nos nossos tempos. Trata-se de um espaço de partilha de conhecimento e debate de ideias, sem propósitos confessionais, aberto a toda a comunidade. As sessões são de entrada livre.

A direção do Centro de Estudos Regionais

CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA DO NOROESTE DEBATE HABITAÇÃO NA IDADE SÉNIOR

A MINHA CASA. Habitar, acolher e viver a idade Sénior | 17.FEV.2018 - VCT

O Colóquio “A Minha Casa. Habitar, acolher e viver a idade Sénior, promovido pela Fundação Caixa Agrícola do Noroeste, pretende estabelecer um debate sobre um dos principais desafios colocados à sociedade, deste início de século: o direito a uma casa de acolhimento dos idosos; as velhas e novas tipologias de residência e acolhimento dos idosos, com vista a uma melhor qualidade de vida, à quebra/mitigação do isolamento, bem como à satisfação das expectativas dos mais idosos à criação e manutenção de laços familiares e sociais.

Capturar1

É objetivo da Fundação Caixa Agrícola Noroeste, no futuro, dar continuidade à reflexão sobre os problemas e desafios associados aos Seniores, com outros eventos, nacionais e internacionais. Proporcionar à sociedade do Noroeste, onde se insere a Fundação, melhor conhecimento e melhores serviços na qualidade de vida da população mais idosa, faz parte da linha estratégica da Fundação Caixa do Noroeste.

A relevância deste colóquio avalia-se pela urgência de uma contínua formação e atualização, dentro da gerontologia e geriatria, no campo do habitar. As grandes mutações demográficas e as novas exigências dos seniores, cada vez mais frágeis, obrigam todos os responsáveis a pensar e a agir. Devemos contribuir com as práticas mais inovadoras e humanistas. Fazer sentir uma ‘residência’ como “a minha casa”, é cumprir a máxima expectativa de qualquer sénior!

São destinatários deste evento estudiosos e profissionais no âmbito da gerontologia e da geriatria, bem como interessados e responsáveis pela causa pública e pelo empreendedorismo nesta área.

Neste sentido convidámo-lo a juntar-se a nós no próximo dia 17 de Fevereiro de 2018.

A inscrição é obrigatória e poderá ser feita:

- online: https://goo.gl/forms/bhRlSXXWZo2f2Ndl2  

- presencialmente: instalações da FCAN

Capturar2

VIANENSES DEBATEM DESIGUALDADES SOCIAIS E SAÚDE MENTAL

FASE de Viana inicia ciclo de conferências: Desigualdades Sociais e Saúde Mental estiveram em debate

Ao longo deste ano de 2018, as grandes questões da região e os problemas de que enfermam as mesmas irão ser permanentemente debatidas pelo FASE Viana (Fórum Ambiental Social e Económico), tendo como objectivo observar estados e individualizar situações, bem como apresentar contributos para melhorar e agilizar processos, sempre na perspectiva da melhoria e do bem-estar das populações.

IMG_3

A primeira conferência debate, que contou com um público relevante, atento e participativo, realizou-se na quinta-feira passada, dia 1, na sede local da Ordem dos Médicos, com uma abordagem das Desigualdades Sociais e da Saúde Mental. Para debater as diversas vertentes que ao tema se ligam, nos painéis de abertura, estiveram presentes Carlos Silva, Sociólogo e Professor Universitário (Desigualdades Sociais e políticas públicas) e Catarina Vieira, Enfermeira e especialista em saúde mental e psiquiatria (Pobreza e exclusão Social: A realidade da população com doença mental). E, sobre práticas no terreno, contou-se com Mafalda Ribeiro, Directora técnica do Casulo/Abrigo/Methamorphys (Uma resposta social, a Methamorphys; Anabela Rodrigues, Psicóloga, técnica superior da equipa da cidade saudável, Câmara Municipal de Viana do Castelo (Práticas e Saberes na intervenção comunitária-projecto Saberes em Teia) e Ricardo Peixoto, Enfermeiro especialista em saúde mental e psiquiatria (Modelo de Saúde Mental Comunitária).

IMG_2

Realidades e questões concretas foram apresentadas para serem submetidas a debate: Carlos Silva deu enfoque à pobreza e às desigualdades que continuam a grassar no mundo e no nosso país em especial, algo de que, dada sua dimensão, nos deveríamos envergonhar, salientou a exclusão social, em todos os vectores da sociedade, que está nas antípodas da verdadeira cidadania, e lançou o repto para uma maior intervenção da sociedade no seu todo e das organizações em particular para combater flagelos que teimam em persistir na sociedade; Catarina Vieira salientou que 25% da população mundial, em maior ou menor grau, tem ou já teve perturbações de ordem mental, e que na nossa região estes valores rondam os 18%. Falou das respostas muito insuficientes, de terapêuticas de proximidade e da necessidade de uma cada vez maior necessidade de observar e compreender estes fenómenos, tendo em conta que eles têm tendência em agravar-se com a desregulação das sociedades e com o empobrecimento económico e intelectual de largas faixas da sociedade; Mafalda Ribeiro apresentou o Casulo/abrigo, gerido pela Methamorphys, como um caso de sucesso no acolhimento e integração de pessoas desabrigadas e com carências de diverso tipo, especialmente económicas; Anabela Rodrigues deu a conhecer o trabalho que a equipa da cidade saudável da Câmara Municipal vem desenvolvendo no sentido de ocupar e valorizar pessoas, que por qualquer razão não têm o melhor enquadramento na sociedade ou se sentem isoladas desta; E Ricardo Peixoto, ao apresentar o Modelo de Saúde Mental Comunitária, muito objectivo e crítico na falta de respostas por parte dos diversos poderes, não deixou de salientar, tal como referido no jornal “O Público” que o país conta com 48 mil pessoas a sofrer de esquizofrenia e que destas cerca de 8 mil não são acompanhados com regularidade.

IMG_1

Depois de tão evidente e aprofundada informação dos comunicadores, bem como os testemunhos destes, curto se apresentou o tempo de debate para tão delicados e candentes assuntos, mas objectivamente se concluiu que muito há para fazer neste domínio. Pelas associações organizadoras, no final, foi feito um apelo para que potenciais parceiros (associações/coletivos e cidadãos) se juntem a este projeto de intervenção cívica para trabalho conjunto e desenvolvimento de uma sociedade civil mais interventiva e mais forte. 

O FASE, acompanhado de assessoria especializada, fará melhor aprofundamento das questões tratadas e não deixará de fazer o melhor aproveitamento das mesmas, de acordo com o seu plano de intervenção na sociedade local.

FASE-Viana do Castelo, Participe: fasevcastelo@gmail.com

IMG_4

IMG_5

IMG_6

IMG_7

IMG_8

IMG_9

IMG_10

VIANENSES CAMINHAM PELO TRILHO DOS CANOS DE ÁGUA NA SERRA DE SANTA LUZIA

PASSOS DE MEMÓRIA - Trilho dos Canos de Água (PR9) - Serra de Santa Luzia | 17 de fevereiro 2018

Dia 17 de fevereiro, realiza-se a segunda caminhada “Passos de Memória” do ano de 2018com o Trilho dos Canos de Água (PR9), integrado na Rede Municipal de Percursos Pedestres do Município. A Rede Municipal de Percursos Pedestres de Viana do Castelo é mais do que uma ementa de trilhos de mar, rio e de montanha. Pé ante pé, leva o caminhante ao encontro de si mesmo, através da relação com a natureza e com as idiossincrasias das comunidades locais.

O Trilho dos Canos de Água situa-se na Serra de Santa Luzia, concelho de Viana do Castelo e revela a riqueza paisagística, ecológica e cultural desta localidade.

Pontos de interesse: Templo de Santa Luzia, Arcos do Fincão, Canos de Água, Lugar de S. Mamede; Aldeia Velha, Alto do Frade e Citânia de Santa Luzia.

Informações adicionais sobre o Trilho:

Caminhada “Passos de Memória” - Trilho dos Canos de Água PR9

Localização: Serra de Santa Luzia - Viana do Castelo

Distância: 10.2 Km

Duração: 3h (a duração do percurso poderá sofrer alterações em função do ritmo de andamento do grupo e eventuais paragens)

Grau de Dificuldade: Fácil

Âmbito do Percurso: Paisagístico/ Ecológico/ Cultural

Ponto de Partida/ Chegada: Templo de Santa Luzia (41º 42’ 02.92’’ N; 8º 50’ 06.58’’ W)

Hora de início: 9h00

Entidade Promotora: Câmara Municipal de Viana do Castelo/ SIRC – Sociedade de Instrução e Recreio de Carreço

Colaboração: Live Out Life, Lda.

Inscrições limitadas.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição através do preenchimento de um formulário disponível online através do link:http://www.cm-viana-castelo.pt/pt/passos-de-memoria-inscricao

O formulário de inscrição encontra-se disponível no referido link a partir do dia 8 de fevereiro (quinta-feira), às 13h00.

Dados a indicar no formulário de inscrição:

Nome completo

Data de nascimento

Número de Identificação Fiscal (NIF)

Concelho de residência

Telemóvel

E-mail

Mais informações através do telefone: 258 809 350 ou do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt

Consultar aqui Plano de Percursos 2018

Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.

VIANENSES DEBATEM "PAISAGENS RELIGIOSAS MARIANAS EM PORTUGAL"

Conferência sobre as “paisagens religiosas marianas em Portugal” abre Ciclo de Estudos organizado pelo Centro de Estudos Regionais

No próximo dia 1 de fevereiro, na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, tem lugar a primeira conferência do Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais”, iniciativa do Centro de Estudos Regionais.

Conferência_Pedro Pereira

Pedro Pereira, antropólogo e docente no ensino superior, apresenta a comunicação com o título “Paisagens religiosas marianas em Portugal”. Pedro Pereira é licenciado, mestre e doutorado em Antropologia. Professor Adjunto no Ensino Superior, tem privilegiado, como temas de investigação, a religião, a saúde, a enfermagem e o património cultural. Atualmente, desenvolve um projeto de Pós-doutoramento em Antropologia e é investigador do CAPP-ISCSP (Universidade de Lisboa). 

A comunicação de Pedro Pereira abre o conjunto de conferências do ciclo de estudos sobre as crenças religiosas e as mudanças culturais, iniciativa do Centro de Estudos Regionais, cujo programa, apresentado no passado dia 25 de janeiro, prevê a intervenção de diversos investigadores que têm estudado o fenómeno religioso sob o ponto de vista das ciências sociais e humanas. Até ao final de junho, serão abordadas questões relacionadas com o cristianismo em Portugal, o judaísmo, a diversidade religiosa, a sociabilidade religiosa em Viana e a religiosidade popular.     

A entrada é livre.

A direção do Centro de Estudos Regionais