Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

TURISMO CRESCE EM ARCOS DE VALDEVEZ

29% foi o crescimento do movimento turístico em Arcos de Valdevez

Entraram mais de 105 mil pessoas na Loja de Turismo da Sede do Concelho e do Soajo, no Paço de Giela e na Porta do Mezio, o que se refletiu num aumento na ordem dos 29%, entre 2016 e 2017, ou seja foram mais 23 616 os visitantes que entraram nestes locais.

TURISMO

Na loja de Turismo da sede do concelho entraram 24 520, constatando-se um aumento de 6,44%; no Paço de Giela a procura aumentou 64,1%, passando para 16 847; na Porta do Mezio entraram 52 425, ou seja mais 15,6%; na loja de Turismo de Soajo o número de visitantes foi de 11 349 em 2017, o que se refletiu num aumento de 295%.

Para estes números muito tem contribuído o trabalho que a Câmara Municipal e os agentes do turismo têm realizado em Arcos de Valdevez ao nível da promoção e divulgação dos recursos turísticos do concelho, nomeadamente do património natural, histórico e construído, bem como da gastronomia e vinhos.

Arcos de Valdevez afirma-se como um dos destinos Natureza e Cultura emergentes, atualmente mais procurado por parte dos turistas.

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE TURISMO E GASTRONOMIA EM OURENSE

Câmara Municipal de Arcos de Valdevez participou em evento gastronómico “XANTAR” – Salão Internacional de Turismo Gastronómico de Ourense. Certame decorreu de 31 de Janeiro a 04 de Fevereiro e teve cerca 24 mil visitantes

Terminou no passado dia 4 de Fevereiro mais uma edição do Salão Internacional de Turismo Gastronómico de Ourense no qual Arcos de Valdevez voltou a marcar presença através da Câmara Municipal, da ARDAL, da Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez, de empresas locais e do Motoclube.

xantar 2018

A Feira de Xantar trata-se da rainha das festas gastronómicas da Galiza, a qual já há 19 anos se realiza no recinto de feiras da Expourense e é um forte veículo de promoção da região. Nesta edição, a qual contou com cerca de 24 mil visitantes, Portugal, destacou-se através da participação de muitos municípios e da grande promoção da sua cultura.

De 31 de Janeiro a 4 Fevereiro foram realizadas ações de promoção do Município e da ARDAL, para divulgar o concelho de Arcos de Valdevez, o Parque Nacional da Peneda-Gerês, a Reserva Mundial da Biosfera, os serviços e a oferta turística disponíveis no concelho.

Decorreram happy hours realizados pela Associação de Vinho de Arcos de Valdevez, uma mostra permanente de Produtos Tradicionais do concelho, nomeadamente vinhos verdes do concelho, queijo, doces, compotas, entre outros, uma mostra de Produtos Tradicionais “Sabores do Vez” – Fumeiro Tradicional, showcookings dedicados aos “Rojões à Moda dos Arcos” e à “Carne da Cachena com Arroz de Feijão Tarrestre”, sendo os promotores a Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Lima – ARDAL, o Restaurante O Pote e a Associação de Vinhos de Arcos de Valdevez.

O Motoclube também promoveu o “XX Arcos TT” passeio de motos de todo o terreno, o qual terá lugar no próximo dia 10 Março e espera voltar a reunir milhares de amantes da modalidade, e realizou-se a “Recriação Histórica do Recontro de Valdevez”, um dos momentos mais importantes e fundadores da História de Portugal, que fez as delícias de quem esteve presente, bem como um momento musical por parte do duo “Hugo Costa & Ricardo Rocha”.

Esta foi mais uma aposta do Município para levar o nome de Arcos de Valdevez mais longe e promover o concelho além-fronteiras que se revelou bastante assertiva dado o numero de visitantes que teve e do sucesso das iniciativas realizadas.

xantar 2018_5

xantar 2018_10

xantar 2018_12

xantar 2018_16

EM 1964, DEPUTADO BAPTISTA FELGUEIRAS EXALTOU NA ASSEMBLEIA NACIONAL AS BELEZAS NATURAIS DO MINHO

Na sessão de 11 de Março de 1964, da Assembleia Nacional, o deputado Baptista Felgueiras proferiu um eloquente discurso exaltando as belezas naturais e as potencialidades turísticas da nossa região, onde não faltou sequer a alusão à lampreia que nesta época delicia o paladar de muitos dos visitantes da nossa região. Transcrevemos o seu discurso na íntegra.

Capturardiarioss

O Sr. Baptista Felgueiras: -Sr. Presidente: no prosseguimento do debate generalizado de que está a ser objecto o aviso prévio do Sr. Deputado Nunes Barata sobre o turismo nacional tem-se vindo a construir nesta tribuna, pouco a pouco, com as intervenções dos Srs. Deputados que se interessaram pelo problema, um maravilhoso mosaico, cujas pedras são os pedaços da beleza com que a Providência dotou generosamente a nossa terra e valoriza e enriquece tantas das suas regiões.

A par disso, aqui têm sido expostas as necessidades e soluções que importa considerar em relação ao fenómeno turístico, quer no plano nacional, quer no âmbito peculiar a cada região do País.

Já dois dos meus colegas de círculo trouxeram ao debate o seu contributo autorizado e valioso. Mas não quero deixar de trazer também uma pedra para a composição do quadro, ainda que descolorida e sem relevo, e de salientar algumas necessidades e aspirações concretas do meu distrito que se podem encarar do ponto de vista turístico.

O distrito de Viana do Castelo é um dos mais belos recantos do Mundo em que vivemos. Abraçam-no dois rios formosíssimos, o Lima e o Minho. Qual deles sobreleva o outro em encanto, não será fácil dize-lo, e melhor será, portanto, deixar o problema em aberto e a rivalidade de pé.

Mas o primeiro é, sem dúvida, enriquecido pelo sortilégio das lendas seculares que o envolvem. As mais antigas crónicas identificam as suas margens com os maravilhosos Campos Elíseos e o próprio rio com o mitológico Letes, ou rio do esquecimento.

E narrou Tito Lívio que, chegando o cônsul romano Décio Júnio Bruto às margens do Lima, viu as suas hostes recusarem-se a atravessá-lo, receosas de perder a lembrança da própria pátria. E só depois de o general romano transpor o rio, e da outra margem chamar pelos seus nomes, um por um, os seus capitães, o exército conquistador se dispôs a seguir o exemplo do seu chefe, atravessando o rio também.

Dentro do território que os dois rios limitam encontram-se o deslumbramento de uma paisagem inigualável, população composta de gente simples, laboriosa e de feitio acolhedor, riqueza folclórica das mais puras raízes, vestuário cheio de beleza e colorido, excelente cozinha, vinhos dos melhores do País, em que tem lugar cimeiro o alvarinho de Monção, reconhecidamente o melhor vinho branco de mesa que se produz em Portugal.

E não falta também, neste recanto privilegiado do País, a dar testemunho da nobreza e brilhantes tradições históricas dos seus habitantes, a marca heráldica de um conjunto de solares, que são dos mais belos e grandiosos que se encontram no território nacional.

Se VV. Ex.ªs, Srs. Deputados, passarem os olhos pela maravilhosa aguarela que nos deixou D. António da Costa no seu livro No Minho, cuja leitura ainda hoje nos encanta, e o acompanharem na deliciosa viagem turística - como hoje se diria - que ele empreendeu há cerca de 100 anos, encontrarão, sem dúvida, mais edifícios, porque bastantes se têm construído entretanto. Encontrarão mais vias de comunicação, mais estradas. Por exemplo, já não será necessário percorrer de barco, Minho abaixo - aliás uma viagem de sonho, que apetece repetir ainda hoje -, a distância de Monção a Caminha, sem estrada naquela recuada época.

Mas depararão, sem dúvida, com o mesmo deslumbramento que o seduziu, com a mesma imperturbada placidez, que permitiu àquele ilustre «turista» colher a mais repousante impressão da sua jornada.

Na verdade, o distrito de Viana, no seu conjunto, e salvo uma ou outra excepção rara, desconhece o fumear das chaminés fabris, o bulício dos formigueiros humanos, o afã e o estrépito da actividade das grandes indústrias, que se encontram noutras regiões do País.

Permanece ali, de um modo geral, a calma secular de viver. Não direi se é desejável ou não que tal situação se modifique. Poderá perguntar-se, no entanto, se não será a própria beleza que envolve os seus habitantes que concorre para eles renunciarem a actividades que a maculem. Há-de acrescentar-se, porém, que o distrito de Viana do Castelo é, por isso mesmo, materialmente dos mais pobres de todo o País.

Mas se a região é tal como se descreve, parece que tudo deve dispor-se para que a sua beleza casta seja desposada pelo turismo.

Posta assim a pedra no mosaico, vou passar a encarar, em traços rápidos, alguns aspectos concretos do problema.

Começarei pelos próprios rios á que me referi.

Quer num, quer noutro, há falta de pontes que interliguem as suas margens.

No rio Lima é da maior urgência a construção de uma ponte em Lanheses. Além do grande interesse que essa construção representa para o trânsito intenso de turistas que se faz pelas duas margens, constitui, de há muito, uma aspiração a todos os títulos legítima dos povos que vivem habitualmente na região, pela extraordinária facilidade de comunicação que lhes advirá. E por motivos análogos, é do maior interesse, e necessidade também, a construção, igualmente no rio Lima, da ponte do Carregadouro.

No rio Minho é instante a necessidade da construção de mais duas pontes: uma em Monção e outra no Peso, em Melgaço.

Como já foi observado nesta tribuna, não podemos esquecer que é de Espanha, e constituído por espanhóis, que temos de esperar o maior afluxo turístico para o nosso país. E das diferentes regiões de Espanha é da Galiza, pela simpatia e afinidade que tradicionalmente a ligam ao Minho, que provém a maior corrente de turistas do país vizinho.

E ambas aquelas pontes, em especial a primeira, concorrerão grandemente para a facilitar e lhe dar incremento.

A par disso, duas vias de comunicação, do maior interesse para o turismo da região, se torna urgente levar a efeito: o prolongamento, até Sistelo, em Arcos de Valdevez, da estrada que vai actualmente de Monção a Merufe, e o prolongamento da estrada de Melgaço a Lamas de Mouro até Arcos de Valdevez, com passagem pelo Santuário da Peneda.

Ambas as referidas estradas assim prolongadas estabeleceriam, embora através de zonas diferentes, ligação do vale do Minho com o vale do rio Vez e poriam em contacto com o trânsito turístico dois maravilhosos trechos, agora praticamente inacessíveis, da região do Alto Minho.

E a segunda das referidas estradas teria ainda a vantagem de trazer a região de Melgaço a um convívio turístico muito mais intenso com o resto do País. Melgaço dispõe actualmente de uma única saída para a rede de estradas nacionais. Com o prolongamento daquela estrada poderá visitar-se a região de Melgaço sem ter de repisar o mesmo caminho na viagem de retorno, como agora acontece.

Aludi há pouco aos solares do Alto Minho. São ainda numerosos e constituem na sua maioria edificações senhoriais de grande valia, não só pela traça arquitectónica que os distingue, como até pelas páginas de história que andam ligadas a alguns deles.

É exemplar digno de especial menção o Palácio da Brejoeira, a respeito do qual pode ler-se na Grande Enciclopédia Portuguesa c Brasileira que, «exceptuando os antigos paços reais, não há em Portugal outro palácio que possa competir com este em sumptuosidade». Mas outros há menores, embora a sua contemplação não desperte menor encanto, como a formosa Casa de Bretiandos, na ribeira Lima.

Constituem pois tais edifícios real motivo de atracção turística. E assim não deve o Estado desinteressar-se da sua conservação. Modificaram-se as condições de vida, em relação à época em que foram construídos. A queda dos vínculos, em que muitos se integravam, o absentismo dos proprietários, atraídos pelos grandes centros, e a própria decadência da vida agrícola têm feito passar muitos deles várias vezes de mão, com a lamentável ruína de alguns.

A sua manutenção representa, não raro, autêntico mecenato por parte dos seus proprietários. Desejável é que o Estado se não desinteresse da sua conservação. Conviria inventariá-los, classificá-los e, de modo positivo, contribuir para a sua defesa. Quanto mais não fosse, isentando-os de contribuição predial.

Um outro aspecto concreto do problema turístico do distrito é o que concerne ao equipamento hoteleiro. Quase todos os Srs. Deputados intervenientes no debate aqui têm trazido o eco das deficiências do País nesse capítulo, deficiências que parecem constituir mal generalizado em terras de província. Mas não será de mais insistir na mate via, porque sem um bom aparelho hoteleiro nunca conseguiremos realizar bom turismo.

Ora, pelo que se refere ao meu distrito, as suas instalações hoteleiras, tirante o Hotel de Santa Luzia e a Pousada de Valença, evocam ainda a viagem turística de D. António da Costa, tal como os hotéis do Bom Jesus têm ainda sabor camiliano, segundo a observação aqui feita pelo Sr. Deputado Pinto de Mesquita. Pareceria mesmo que o encantador cronista dá relação de muito maior número de hotéis do que os actualmente existentes, se não fosse por de mais conhecida a sem-cerimónia com que então, e ainda por muitos anos depois, qualquer modesta hospedaria se adornava com o título de hotel ou de grande hotel.

Há notícia de que em relação à cidade de Viana do Castelo e à praia do Cabedelo estão em curso iniciativas que resolverão, pelo menos quanto às necessidades actuais, o problema do equipamento hoteleiro da sede do distrito Mas nas restantes localidades a carência é manifesta e sem iniciativas íi vista tendentes a remediá-la. E nalgumas bem necessária e urgente é a criação de uma instalação hoteleira actualizada: estalagem, pousada ou pequeno hotel com condições de conforto. Permito-me citar, pela sua especial situação, a vila de Monção.

Notável pela sua cozinha, pelo excelente alvarinho, que só esse concelho produz, e situada no ponto de junção das duas grandes estradas que do Porto conduzem ao Alto Minho - a do litoral, passando por Viana do Castelo, e a do interior, com passagem por Braga -, Monção não tem hoje qualquer instalação hoteleira capaz de proporcionar aos visitantes, que ali se dirigem apesar de tudo, a indispensável comodidade, no mínimo que hoje se requer. Por isso se espera que os competentes serviços do Estado suscitem ou acolham favoravelmente as iniciativas tendentes à, resolução de problema de tanto interesse.
E vou ocupar-me agora, Sr. Presidente, do último aspecto concreto que me pareceu dever encarar na problemática turística do meu distrito. Para isso regresso ao rio Minho. E faço-o para salientar as extraordinárias possibilidades que ele oferece, para além do atractivo da sua beleza natural, como local de pesca desportiva. É um rio prodigioso na sua fauna.

Salmão, lampreia, sável, truta, o próprio esturjão, se encontram nas suas águas privilegiadas. Mas dessas espécies a que especialmente interessa no aspecto turístico, pelo menos enquanto se não conseguir repovoar o rio de salmões, é a truta, conhecida por truta marisca, variedade de notável beleza e categoria que chega a pesar 5 kg.

Para comprovar a VV. Ex.ªs o valor que tal pesca pode representar do ponto de vista turístico, recordarei o seguinte facto, que já aqui tive ocasião de referir noutra intervenção. Um pescador desportivo do Norte fez publicar na revista francesa de pesca e caça Au Bord de l'Eau um artigo sobre a truta marisca do rio Minho. Alguns dias após a publicação do artigo foram recebidas pela comissão municipal de turismo do Monção dezenas de cartas de pescadores desportivos da França e da Bélgica, na sua maior parte homens de elevada categoria social, a anunciarem o seu intento de virem à zona do rio Minho, na época própria, fazer uma temporada de pesca daquela espécie de truta e a pedirem indicações quanto a alojamentos e preços das licenças e outros informes e acrescentando alguns deles terem desejo de se fazerem acompanhar de pessoas de família.

Há, pois, todo o interesse turístico no incremento de tão preciosa pesca. Para tanto se impõe aos serviços competentes o dever do repovoamento intensivo das águas do rio, da regulamentação adequada da prática da pesca, com o indispensável estabelecimento de zonas coutadas, e da fiscalização suficiente e eficiente das suas águas.

Infelizmente, tem-se notado desde há tempos, nas águas do rio, certo despovoamento da sua fauna. Para isso poderá concorrer o assoreamento, que parece verificar-se na foz do Minho, dificultando a entrada do peixe.

Mas as causas que se apontam como mais alarmantes são a existência, em Espanha, a montante da zona fronteiriça do rio Minho,- de uma barragem, cujo regime de descargas provoca, periodicamente, alterações bruscas, mas muito sensíveis, da corrente do rio, com os efeitos mortíferos consequentes, e de uma instalação de tratamento de minérios, cujas escórias, lançadas na corrente, contaminam as águas.

A franca colaboração luso-espanhola que, no plano turístico, irá verificar-se, certamente, após a recente visita ao nosso país do ilustre Ministro do Turismo de Espanha, leva-nos a esperar que da parte do país vizinho e amigo haverá toda a boa vontade em resolver tal problema no sentido de evitar os. males apontados.

Importa, no entanto, que o assunto seja devidamente estudado e esclarecido e se busque, sem demora, a sua solução de harmonia com o interesse, afinal comum, dos dois países.

Quero concluir, Sr. Presidente, dirigindo uma palavra do mais caloroso apreço e justo encómio ao ilustre Deputado avisante pela probidade e superioridade com que realizou o aviso prévio em debate e fazendo votos para que da presente discussão venham a resultar, na ordem administrativa e no sector de turismo, providências eficazes a bem do interesse do País, que todos procuramos servir.

Vozes: - Muito bem, muito bem!

O orador foi muito cumprimentado.

PONTE DA BARCA LEVA TURISMO E GASTRONOMIA A OURENSE

Ponte da Barca promoveu-se no Xantar - Salão Internacional de Turismo Gastronómico de Ourense

O Município de Ponte da Barca voltou a marcar presença no Xantar - Salão Internacional de Turismo Gastronómico que decorreu de 31 de janeiro a 4 de fevereiro, na cidade galega de Ourense, com destaque no dia 01 de fevereiro altura em que decorreu uma prova comentada de vinhos de Ponte da Barca, a cargo da Adega Cooperativa local, e a confeção de um dos pratos da afamada gastronomia barquense – a posta barrosã – através de um showcooking pelo restaurante Adega do Artur, ações que contaram com grande afluência de público quer geral quer especializado.

27625081_1232514916849489_7243733631593534310_o

Em representação da Câmara de Ponte da Barca esteve a vereadora da Cultura e Turismo, Maria José Gonçalves, que considera este evento “pela sua dimensão, uma excelente oportunidade de mostrarmos aquilo que temos para oferecer e reforçar a visibilidade do nosso concelho além fronteiras”.

Sendo esta uma feira onde os ícones gastronómicos e culturais de cada região se conjugam e uma excelente oportunidade de promoção deste território, a autarquia barquense assegurou, ainda, a presença de uma vasta oferta turística do concelho e a degustação de produtos locais como o Bolo de Mel, as Queijadas de Laranja, o Mel e o Vinho.

27500610_1232514826849498_3608199483423571222_o

27624705_1232514903516157_7264104066657000354_o

PONTE DE LIMA PARTICIPA NA GALIZA NO SALÃO DE TURISMO GASTRONÓMICO DE OURENSE

Câmara Municipal participa em “XANTAR” – Salão Internacional de Turismo Gastronómico de Ourense. Certame decorre de 31 de Janeiro a 04 de Fevereiro

Arcos de Valdevez está mais uma vez representado no Salão Internacional de Turismo Gastronómico de Ourense através da Câmara Municipal, da ARDAL, da Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez, de empresas locais e do Motoclube.

DSC_0017

De 31 de Janeiro a 4 Fevereiro são realizadas ações de promoção do Município e da ARDAL, para divulgar o concelho de Arcos de Valdevez, o Parque Nacional da Peneda-Gerês, a Reserva Mundial da Biosfera, os serviços e a oferta turística disponíveis no concelho.

Decorrerão happy hours realizados pela Associação de Vinho de Arcos de Valdevez, uma mostra permanente de Produtos Tradicionais do concelho, nomeadamente vinhos verdes do concelho, queijo, doces, compotas, entre outros, uma mostra de Produtos Tradicionais “Sabores do Vez” – Fumeiro Tradicional, showcookings dedicados aos “Rojões à Moda dos Arcos” e à “Carne da Cachena com Arroz de Feijão Tarrestre”, sendo os promotores a Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Lima – ARDAL, o Restaurante O Pote e a Associação de Vinhos de Arcos de Valdevez.

xantar_10

O Motoclube também irá promover o “XX Arcos TT” passeio de motos de todo o terreno, o qual terá lugar no próximo dia 10 Março e espera voltar a reunir milhares de amantes da modalidade, e no último dia, domingo, realizar-se-á a “Recriação Histórica do Recontro de Valdevez”, um dos momentos mais importantes e fundadores da História de Portugal, bem como um momento musical por parte de um grupo de jovens arcuense “Hugo Costa & Ricardo Rocha”.

Esta é mais uma aposta do Município para levar o nome de Arcos de Valdevez mais longe e promover o concelho além-fronteiras.

xantar_2018_4

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO ARCUENSE REÚNE COM SECRETÁRIA DE ESTADO DO TURISMO

7 Maravilhas Aldeias: Presidente da Câmara reuniu com Secretária de Estado do Turismo

Na passada quarta-feira, o Presidente da Câmara Municipal, João Esteves, e o Presidente da Junta de Freguesia de Sistelo, Sérgio Rodrigues, participaram num encontro, em Lisboa, com  a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, e todos os outros representantes das 7 Maravilhas Aldeias, para debaterem assuntos relativos à constituição de uma rede de promoção destas aldeias.

Reuniao_SE_turismo_sistelo

Está prevista a definição de um plano de promoção e valorização destas 7 Aldeias Maravilhas de Portugal, contribuindo para a fixação e atração de pessoas, turistas e investimento.

Sistelo é um alargado espaço de inigualável qualidade ambiental e natural, vizinho do único Parque Nacional português (Peneda-Gerês), mas também portador de um notável património etnográfico e histórico, marcado por centenas de anos de ocupação humana que moldaram a paisagem, com destaque para os singulares e excecionais socalcos de produção agrícola, únicos no país, e que valeram já a Sistelo uma outra classificação informal, a de “pequeno Tibete português”.

O Municipio de Arcos de Valdevez e a Junta de Freguesia de Sistelo estão a desenvolver várias ações de valorização desta área, nomeadamente a apresentação de uma candidatura ao programa Valorizar, estimada em 400 mil euros para valorizar a paisagem, o património edificado, trilhos, passadiços, bem como a Casa Castelo de Sistelo onde se pretende instalar um centro interpretativo da biodiversidade do rio Vez e de promoção dos produtos locais.

De referir que foi com grande satisfação que a Câmara de Arcos de Valdevez viu a paisagem cultural de Sistelo ser classificada como monumento nacional, a primeira do país a obter este reconhecimento.

PONTE DE LIMA PROMOVE CAÇA E TURISMO EM MACEDO DE CAVALEIROS

Ponte de Lima Participa na XXII Feira da Caça e Turismo em Macedo de Cavaleiros

A imagem e os produtos típicos Limianos estão em destaque na XXII Feira da Caça e Turismo a decorrer este fim-de-semana, em Macedo de Cavaleiro, em simultâneo com a XXIV Festa dos Caçadores do Norte.

IMG_20180125_173443 (Medium)

O Município de Ponte de Lima participa com um stand próprio, cujo objetivo é o de promover os seus produtos endógenos e toda a região.

Tendo em conta a temática do evento, o Município de Ponte de Lima destaca a próxima edição da Feira de Caça, Pesca e Lazer de Ponte de Lima, que este ano se realiza mais cedo, junto dos caçadores, expositores, clubes e associações cinegéticas. A X Feira de Caça, Pesca e Lazer de Ponte de Lima realiza-se no próximo mês de março, de 9 a 11, integrando a programação do projeto "Em época Baixa, Ponte de Lima em Alta".

Considerando Ponte de Lima como uma imagem de Marca, o Stand dispõe ainda de uma mostra de produtos, nomeadamente o afamado Vinho Verde e o Artesanato tradicional.

IMG_20180125_173447 (Medium)

FAMALICÃO VAI TER HOTEL DE ALTA QUALIDADE VOCACIONADO PARA O TURISMO DE NEGÓCIOS

Câmara Municipal reconheceu interesse público municipal do Hotel Quinta das Pirâmides que vai nascer em Telhado

Chama-se Hotel Quinta das Pirâmides e é um projeto turístico com Hotel Resort e Spa, restaurantes e centro de congressos projetado para a freguesia de Telhado, em Vila Nova de Famalicão. A intenção para a construção desse equipamento direcionado para o turismo de negócios parte de um promotor privado e a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão manifestou na última reunião do executivo, por unanimidade, o interesse público do projeto para o concelho, condição essencial para a sua concretização.

DSC_6033

Trata-se de um projeto diferenciador na região, pela qualidade, pela localização e pelo potencial que o rodeia. O empreendimento vai nascer numa antiga quinta rural com 16 hectares, localizada na Avenida do Aziveiro em Telhado.

A construção do equipamento hoteleiro procura tirar partido do espaço rural, da beleza natural da quinta e da zona envolvente, aproveitando a proximidade aos castros históricos de Vermoim e Santa Cristina, a sua referência na obra de Camilo Castelo Branco e aproveitando a localização estratégica, muito perto das cidades de Braga (10km), Guimarães (15km) e Vila Nova de Famalicão (7km).

O hotel será construído em duas fases. A primeira fase com recuperação de parte do edificado para 32 quartos, SPA com 600 m2, dois restaurantes, salas de congressos para 300 pessoas e estacionamento. A segunda fase está relacionada com a ampliação da capacidade hoteleira.

O projeto direciona-se para o turismo de negócios, durante a semana e turismo de alta qualidade, nos fins-de-semana, feriados e férias e terá um nível de 4 estrelas superior. O investimento, cifrado na primeira fase em 3 milhões de euros, vai gerar 11 empregos diretos e 15 indiretos.

“É uma boa notícia para o concelho de Vila Nova de Famalicão que, reconhecidamente, se encontra deficitário em termos de alojamento hoteleiro, apesar do crescimento que tem existido no setor nos últimos anos”, assinala o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, recordando “o enorme potencial do concelho para o mercado, não só pela localização geográfica particularmente privilegiada mas também pela presença diária no território de muitos estrangeiros relacionados com a forte atividade empresarial e industrial do concelho”.

ARCOS DE VALDEVEZ REÚNE CONSELHO MUNICIPAL DE TURISMO

Conselho Municipal de Turismo debateu Rede Colaborativa

O Conselho Municipal de Turismo, composto pelo Município e representantes da restauração, das unidades de alojamento e das empresas de animação turística do concelho, reuniu recentemente para debater o plano de Atividades do Municipio para o Ano 2018, quais os Projetos que se encontram em Curso, bem como a constituição da Rede Colaborativa do Sector do Turismo de Arcos de Valdevez.

conselho_municipal_turismo2

Nesta reunião, o Presidente da Câmara Municipal, João Esteves, enalteceu todas as iniciativas que vão ser levadas a cabo tanto a nível cultural como desportivo, desde o carnaval, passando pelas festas populares, pelo Arcos de TT, o festival Sons de Vez; as iniciativas no estrangeiro, que servirão para promover os produtos arcuenses junto das comunidades emigrantes, ou as feiras de artesanato, entre outras, que muito contribuem para atrair pessoas ao concelho.

conselho_municipal_turismo3

Outra das questões essenciais para que exista uma boa promoção do concelho será, segundo o autarca e os agentes turísticos do sector, o trabalho em rede e em equipa que muito valorizará os diversas iniciativas turísticas de Arcos de Valdevez.

A rede Colaborativa pretende articular os diferentes agentes do setor com o intuito de intensificar o seu relacionamento e alavancar a atividade conjunta.

A Câmara incentiva e apoia a constituição desta rede que tem os seguintes objetivos: desenvolver 3 produtos turísticos; desenvolver, promover e participar em eventos, bem como criar uma plataforma digital que promova o setor junto de operadores turísticos.

conselho_municipal_turismo4

CERVEIRA FOI A CASTRO DAIRE PROMOVER OS SEUS PRODUTOS

Cerveira promoveu programação 2018 no 1º Meeting Vefa Group and Partners

Tendo como prioridade a potenciação turística dos elementos diferenciadores, o Município de Vila Nova de Cerveira participou, no passado fim-de-semana, 6 e 7 de janeiro, em Castro D’Aire, no 1º Meeting Vefa Group and Partners. A XX Bienal Internacional de Arte de Cerveira e a 3ª edição de “O Crochet Sai à Rua” foram os dois eventos destacados, além da promoção de alguns produtos endógenos.

bdr

Reunindo mais de 200 colaboradores e parceiros de todo o país, e de representantes de Itália e Marrocos, a Agência de Viagens - VEFA convidou o Município cerveirense para marcar presença nesta ação inovadora, como forma de partilhar a programação cultural para 2018 a um vasto grupo de profissionais do setor.

Para além dar a conhecer as diversas potencialidades turísticas do concelho ao nível da arte e beleza natural, o encontro serviu para destacar dois dos eventos que vão marcar culturalmente o próximo Verão de Vila Nova de Cerveira: a XX Bienal Internacional de Arte de Cerveira e a 3ª edição de “O Crochet sai à Rua”.

O espaço reservado para Vila Nova de Cerveira foi ornamentado a preceito com elementos em crochet e com algumas obras de arte, complementado com a projeção de vídeos promocionais do concelho e dos dois eventos em destaque. Paralelamente, aproveitou-se a oportunidade para oferecer aos presentes uma experiência gastronómica, com a degustação de vinho verde e de biscoitos de milho.

“À semelhança dos anos anteriores, o verão 2018 promete cativar milhares de turistas, com um cartaz cultural de excelência. Vamos assinalar os 40 anos daquele que é ‘O Evento’, a nossa Bienal, e teremos as ruas e espaços públicos a ostentar”, sublinha o autarca Fernando Nogueira, acrescentando que: “O investimento neste momento é a valorização e potenciação do que melhor temos para oferecer, e acima de tudo a sua promoção externa. E esse trabalho não pode ser realizado isoladamente, pois se queremos alcançar mais público e novos mercados, a estratégia tem de ser concertada entre os municípios alto-minhotos, cada um valorizando os seus elementos diferenciadores”.

A próxima ação de promoção do concelho será na 30ª edição da Bolsa de Turismo de Lisboa -  agendada de 28 de fevereiro a 3 de março na FIL, Parque das Nações, sendo o maior evento de Turismo realizado em Portugal.

30ª EDIÇÃO DA BOLSA DE TURISMO DE LISBOA JÁ TEM 80% DE ÁREA VENDIDA

A fase de inscrições para a 30ª edição da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa terminou no passado dia 10 de novembro e a feira conta neste momento com 80% do espaço contratado. A adjudicação dos espaços irá decorrer já no início do próximo mês.

DSC_8304-1200x798

Fátima Vila Maior, directora de área de feiras da FIL e responsável pela BTL afirma: “Considerando o êxito da última edição e o bom momento que o Turismo atravessa, estamos muito confiantes com o balanço das inscrições. Até à data, registamos um acréscimo da área vendida de quase 40% face à última edição, tendo em conta o começo antecipado da feira e o crescente interesse por parte das empresas em assegurar o espaço das adjudicações que decorrem em Dezembro.”

A BTL 2018 irá contar com a presença de expositores de diferentes segmentos, nomeadamente associações, municípios, agentes de viagem, operadores turísticos, hotelaria, restauração e animação turística. A responsável adianta: “Registámos um aumento significativo nos vários sectores, nomeadamente o Alojamento, o que confirma o interesse crescente por parte dos profissionais na área do Turismo.”

A mesma responsável refere ainda: “No próximo ano, a BTL comemora a 30ª edição e será, sem dúvida, um marco na história da maior feira de viagens nacional. Queremos continuar a apostar no sector, que continua a crescer a bom ritmo e reforçar a sua afirmação internacional junto dos principais players do mercado.”

A BTL 2018 decorrerá de 28 de Fevereiro a 4 de Março na FIL, Parque das Nações e é o maior evento de Turismo realizado em Portugal.

ESPOSENDE RECEBE AVALANCHE DE TURISTAS

Turistas lotaram hotéis de Esposende durante Natal e Ano Novo

Esposende registou uma grande afluência turística, durante a quadra natalícia, traduzindo-se na elevada taxa de ocupação das unidades hoteleiras do concelho. Para este facto muito contribuiu o espetáculo de passagem de ano, pela primeira vez organizado pelo Município de Esposende.

SONY DSC

Tem sido um crescimento consolidado e gradual, aquele que revelam os números da procura turística de Esposende e que decorrem das políticas implementadas, tendentes a reduzir a sazonalidade. No verão, Esposende vê triplicar o número de habitantes no território, mas algumas medidas têm permitido aumentar as visitas na denominada “época baixa”, com a realização de eventos e a aposta no turismo de natureza/náutico, que tem vindo a crescer significativamente.

De resto, a aposta no turismo de natureza/náutico revela-se, nomeadamente, com a presença do Município de Esposende em eventos internacionais, como a BOOT, em Dusseldorf, Alemanha, uma das maiores feiras de náutica da Europa que terá lugar entre 20 e 28 de janeiro.

Durante o fim de semana que coincidiu com a Passagem de Ano, promovida pelo Município de Esposende, as sete unidades hoteleiras que estavam em funcionamento, registaram uma afluência significativa: quatro tiveram a taxa de ocupação 100%; uma registou 90% de ocupação; e duas registaram uma ocupação de 80%.

Estes dados revestem-se de particular importância para a economia local, na justa medida em que as visitas têm associado o consumo no comércio local, contribuindo para a melhoria de vida, direta e indireta, de milhares de esposendenses.

A fechar o ano, o Centro de Informação Turística de Esposende registou um aumento de 5,35% de visitas, relativamente a 2016, passando pelo CIT cerca de 55 mil pessoas e o Albergue das Marinhas registou o crescimento de 38,4%, comparativamente a 2016, resultado das mais de 5600 pessoas que aí pernoitaram.

SONY DSC

AMARES DIVULGA GASTRONOMIA

A exemplo de anos anteriores, o Município de Amares vai participar em mais uma edição dos Fins de Semana, iniciativa levada a cabo pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal em parceria com os municípios da região, que promove o turismo através da gastronomia e dos vinhos.

cartazA3_FDSG'17'18_-1

A abrir o apetite para a XVI edição do Festival de Papas de Sarrabulho de Amares, que decorre de 10 a 13 de fevereiro, o Fim de Semana Gastronómico de Amares está marcado para os dias 2, 3 e 4 de fevereiro e vai dar a saborear as pataniscas de bacalhau, como entrada, e as papas de sarrabulho, como prato principal. Para a sobremesa fica reservado o pudim de laranja.

À semelhança das anteriores edições, a promoção gastronómica em Amares vai ser feita nos restaurantes aderentes, que vão brindar os visitantes com a oferta de um copo de vinho de boas vindas. O alojamento local vai oferecer um desconto de 20% nas noites de sexta e sábado.

FDSGA

MANUEL ANTUNES PUBLICA NA REVISTA IBEROAMERICANA DE TURISMO ARTIGO SOBRE TURISMO E MUSEOLOGIA

A RITUR – Revista Iberoamericana de Turismo acaba de publicar um artigo do Prof. Doutor Manuel Antunes subordinado ao tema “Do turismo aos museus, com passagem pela cultura”. Pelo seu elevado interesse, reproduzimos com a devida vénia as páginas que inserem o artigo em questão.

12801499_10206655359286783_8144836663810073778_n

Aproveitamos para lembrar que, no próximo dia 30 de Junho, pelas 15 horas, o Prof. Doutor Manuel Antunes vai estar em Loures para fazer uma palestra dedicada ao tema “Vilarinho da Furna: História e Tradições Populares de uma Aldeia Afundada”. A iniciativa que se realiza no âmbito do FolkLoures’18, terá lugar no Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte – local onde se reúne a Assembleia Municipal de Loures – constituindo uma iniciativa do Grupo Folclórico Verde Minho que conta com o apoio da Câmara Municipal de Loures.

Capturar1

Capturar2

Capturar3

Capturar4

Capturar5

Capturar6

Capturar7

Capturar8

Capturar9

Capturar10

Capturar11

Capturar12

Capturar13

PONTE DE LIMA DEVERIA INSERIR A ARTE DA CANTARIA DA FREGUESIA DE ARCOZELO NA ROTA DO TURISMO

A Freguesia de Arcozelo, no concelho de Ponte de Lima, é célebre pelos seus granitos reconhecidos de excelente qualidade e o inigualável talento artístico dos seus canteiros.

24862422_1805294429500915_7614863230148137013_n

Perfilando-se junto à estrada, eles extraem da rocha bruta as mais belas formas que fazem o encanto de todos quantos apreciam esta forma de manifestação de arte popular. Da pedra surgem pelas mãos dos artesãos limianos figuras deslumbrantes como as imagens de santos, animais, réplicas de monumentos, fontenários e espigueiros. E fazem-no com tal perfeição que chega a competir com as obras produzidas por alguns conceituados escultores eruditos.

Caso a rota dos canteiros de Arcozelo seja integrada na promoção turística do concelho de Ponte de Lima, decerto quem visita a vila limiana muito apreciaria contemplar estas obras e, quiçá, adquirir algumas peças para decorar os seus jardins e habitações, contribuindo para o aumento do emprego e o crescimento da economia local. E, porque não promover na vila uma feira onde se reunissem todos quantos em Ponte de Lima e noutras localidades trabalham na arte da cantaria?

Fotos: José Costa Lima

24059138_1805295039500854_684131198602963290_n

24301347_1805294602834231_3965644857055342746_n

24312542_1805294412834250_2836822731179725872_n

24312560_1805293916167633_6764884930265031793_n

24312617_1805293779500980_7063092355521100462_n

24312732_1805294156167609_6842847138014489817_n

24312870_1805293589500999_3367904441100911168_n

24774712_1805294702834221_3531480159316916675_n

24774723_1805294932834198_2583001433835947732_n

24774757_1805295126167512_4734737042241528075_n

24774959_1805293706167654_6857395117815390472_n

24852121_1805294126167612_199912795789544502_n

24852134_1805295066167518_5776402262418582372_n

24852207_1805293056167719_6480839807198901308_n

24899679_1805293052834386_434179097422642672_n

24899979_1805294719500886_7550295628706022975_n

24899984_1805294049500953_681392347057970152_n

24900079_1805293866167638_4208474144568529578_n

24909582_1805294342834257_3089794622200146256_n

24910031_1805293992834292_7994023191003808102_n

24910093_1805294172834274_475788902295366791_n

24993487_1805294862834205_6516128097540000069_n

BARCELOS MANTÉM BOAS PRÁTICAS DE TURISMO CRIATIVO

Barcelos é modelo de boas-práticas de turismo criativo na Eurorregião

Barcelos marcou presença nas sessões do Grupo de Turismo do Eixo-Atlântico, no dia 21 de novembro, e no Seminário de Intercâmbio de Experiências de Turismo, no dia 22, que se realizaram na cidade de Monforte de Lemos, na Galiza, e que contaram com a representação de vários dirigentes, vereadores e técnicos do turismo das cidades galegas e portuguesas integradas no Eixo-Atlântico.

SIE TURISMO_MONFORTE

O Município de Barcelos, nas duas sessões, apresentou a dinâmica turística que fez de Barcelos Cidade Criativa da UNESCO, enunciando as políticas inovadoras de turismo criativo implementadas no concelho, e afirmou o seu posicionamento no segmento do turismo, que a transforma  numa cidade-modelo de boas-práticas de turismo criativo na Eurorregião. Esta distinção funciona como uma alavanca para as artes e ofícios tradicionais em toda a Eurorregião, onde Barcelos pode servir de âncora  e abrir as portas de uma rede de nível mundial sob a chancela da UNESCO. 

Estes encontros permitiram estabelecer um debate aberto entre os intervenientes e sobretudo um espaço de partilha de experiências ao nível das estratégias para resolver os limites de ocupação em destinos como o Porto, Barcelona ou Santiago, nomeadamente ao nível da gestão do território e de salvaguarda da identidade do mesmo e da comunidade.

O Eixo-Atlântico e os territórios do Norte de Portugal e Galiza apresentaram também uma estratégia de promoção e dinamização turística a encetar em 2018 e foram ainda partilhadas estratégias inovadoras de dinamização do turismo por parte dos Municípios de Gaia, Vila Real, Deputación de Lugo e Barcelos que se apresentou como a única cidade da Península Ibérica na Rede Mundial das Cidades Criativas da UNESCO, no registo do artesanato e arte popular.

A Câmara Municipal continua a apoiar o desenvolvimento do artesanato pela sua importância económica, mas também porque se trata de um elemento estruturante da dinâmica social e comunitária. 

BRAGA VAI TER UMA DAS MELHORES POUSADAS DA JUVENTUDE DO PAÍS

Investimento de 1,4M€ em projecto de Reabilitação Urbana

Foi apresentado esta Quarta-feira, dia 29 de Novembro, o projecto de regeneração da Pousada de Juventude de Braga e adaptação do edifício localizado na rua de Santa Margarida, a Centro de Juventude de Braga, cujo investimento, por parte do Município de Braga, se cifra em 1,4M€.

CMB29112017SERGIOFREITAS0000009880

A nova pousada terá capacidade para acolher até 100 utentes, disponibilizando um total de 27 quartos equipados com instalações sanitárias privativas, sendo 4 quartos do tipo duplo, 21 quartos também duplos e quádruplos, 1 quarto triplo e uma camarata com possibilidade de até 6 camas em beliche.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, a cidade possuía uma das Pousadas mais degradas do País, pelo que este é um projecto que se reveste de enorme importância estratégica para o Município ao nível da competitividade turística, políticas de juventude, reabilitação urbana e promoção do empreendedorismo. “Este é um momento muito especial para nós. Desta forma, a Cidade ficará dotada de uma das melhores Pousadas de Juventude a nível nacional e com um equipamento de qualidade à altura das suas ambições e da sua dinâmica associativa e juvenil, contribuindo para a afirmação de Braga como um destino natural para a Juventude”, afirmou o autarca, sublinhando que este projecto contribui também para a reabilitação urbana de uma zona ´nevrálgica´ da vida da Cidade.

CMB29112017SERGIOFREITAS0000009878

O concurso público será lançado até final do presente ano, iniciando-se as obras ao longo do primeiro trimestre de 2018, obras estas que terão a duração aproximada de 10 meses.

De acordo com Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga, “a requalificação e dinamização do espaço permitirão que Braga tenha um grande alcance em termos de atractividade e acolhimento de jovens, fazendo assim face ao volume de actividades que se realizam no território”, explicou.

Recorde-se que o protocolo assinado com o IPDJ e a Movijovem prevê a atribuição da gestão da Pousada da Juventude ao Município de Braga, pelo prazo de 30 anos, comprometendo-se a Autarquia com a realização das obras de reabilitação do imóvel. A exploração e dinamização do equipamento será da responsabilidade da InvestBraga, empresa municipal vocacionada para a dinamização económica.

O novo Centro de Juventude, que inclui a rejuvenescida Pousada da Juventude, manterá em complemento os mesmos serviços de apoio já antes instalados no edifício: os serviços descentrados do IPDJ, a Agência Nacional Erasmus +, Juventude em Acção e a Loja Ponto JÁ.

A concentração e multiplicidade dos serviços prestados por estas instituições são considerados uma mais-valia para os jovens e para a atractividade e sustentabilidade do próprio edifício. Continuará também a ser palco de inúmeras actividades dirigidas à população mais jovem.

A remodelação tem como principal objectivo aumentar a sua capacidade de alojamento para cumprir com as expectativas de atracção de Braga e cumprir com os critérios inerentes aos protocolos e funcionamento do Centro de Juventude. Outro aspecto está relacionado com a necessidade de rejuvenescimento da imagem actual da Pousada, pouco apelativa e desfasada dos cânones actuais de conforto.

Apresentação do projecto em: https://goo.gl/pnG4KP.

CMB29112017SERGIOFREITAS0000009881

BRAGA VAI TER POUSADA DA JUVENTUDE

Apresentação do projecto de reabilitação da Pousada da Juventude de Braga tem lugar amanhã, dia 29 de Novembro, pelas 14h30, na Pousada da Juventude

O Município de Braga realiza a sessão de apresentação do projecto de reabilitação da Pousada da Juventude de Braga, amanhã, Quarta-feira, dia 29 de Novembro, pelas 14h30, na Pousada da Juventude.

Este é um projecto que se reveste de enorme importância estratégica para o Município de Braga ao nível da competitividade turística, políticas de juventude e promoção do empreendedorismo. A Cidade ficará dotada de uma das melhores Pousadas de Juventude a nível nacional e com um equipamento à altura das suas ambições e da sua dinâmica associativa e juvenil, contribuindo para a afirmação de Braga como um destino natural para a Juventude.

PONTE DE LIMA DÁ-SE A CONHECER NA GALIZA

Município de Ponte de Lima presente na Sportur Galicia, na Expourense, de 17 a 19 de novembro

O Município de Ponte de Lima marca presença na Sportur Galicia, Salon del Deporte y Turismo Activo, em Ourense, Galiza, este fim-de-semana, de 17 a 19 de novembro. Esta feira, que decorre no espaço da Expourense, é essencialmente direcionada para os praticantes e amantes do desporto e da natureza, mas também ao público em geral.

IMG_0404

Nesta edição da Sportur, o Município de Ponte de Lima pretende divulgar e promover o turismo do concelho nos vários segmentos, mormente o Turismo de Natureza, o Turismo Equestre e o Turismo Náutico, cada vez mais procurados por quem visita Ponte de Lima.

O Município convidou as empresas de animação turística a estarem presentes no stand limiano. Passeios a cavalo e de charrete, aulas de equitação e outras atividades equestres, passeios e atividades em bicicleta como downhill ou enduro, descida do Rio Lima de canoa ou kayak, atividades pedestres ou observação da natureza, slide, golfe e ténis são algumas das inúmeras ofertas turísticas que Ponte de Lima tem para oferecer e que irão estar em evidência na edição deste ano da Sportur. Estarão presentes no evento o Centro Equestre do Vale do Lima, o Clube Náutico de Ponte de Lima, a Associação Pé do Negro BTT Aventura, a In Mountain, o Centro Aventura, o Golf de Ponte de Lima e a Time Out Aventura.

Ocupando um espaço com 18 m2, o Município de Ponte de Lima pretende dinamizar a economia da vila mais antiga de Portugal, tirando partido de um nicho de mercado cada vez mais em ascensão no setor do turismo e, simultaneamente, aproveitando para difundir a vasta oferta turística de Ponte de Lima, junto do mercado espanhol, mais concretamente da Galiza, que é cada vez mais um dos grandes consumidores do destino turístico Ponte de Lima.

O Município de Ponte de Lima terá amanhã, sábado dia 18, como convidado o Vice-Campeão Olímpico, Campeão e Vice-campeão Mundial de Canoagem, Fernando Pimenta, atleta do Clube Náutico de Ponte de Lima e o maior embaixador de Ponte de Lima além-fronteiras.

A Sportur Galicia realiza-se durante este fim-de-semana, dias 17 a 19 de novembro, no recinto da Expourense, na Galiza, Espanha.

IMG_0405

IMG_0406

Sportur

SporturGalicia

PONTE DE LIMA APRESENTA PROJETO “EM ÉPOCA BAIXA, PONTE DE LIMA EM ALTA 2017/2018”

Clara Penha – Casa dos Sabores. 22 de novembro – 15 horas

O Município de Ponte de Lima lança mais uma vez o desafio, ao contrariar a tendência da época baixa de promover treze eventos, considerados de grande visibilidade turística.

Print

Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta 2017/2018 arranca no último fim-de-semana de novembro e prolonga-se até maio.

Este plano tem-se provado uma indubitável mais-valia, que cruza o campo económico, ao social, dinamizando o tecido empresarial do concelho nos seus vários setores. Em paralelo, o plano ramifica-se em prol da promoção da qualidade gastronómica e da prestação de um serviço de excelência.

Assumido como um compromisso do Município para com as comunidades e entidades locais, cujas sinergias geram um fator de atratividade turística robusto, que não age só na captação, mas na fidelização dos seus visitantes, este conjunto de eventos visa a melhoria quantitativa e qualitativa de atividades complementares associadas a cada evento.

Dirigido aos agentes locais e aos empresários do setor turístico hoteleiro e da restauração, o projeto potencia os recursos endógenos como forma de tornar este território num espaço ideal para continuar a alavancar a economia local e o turismo em época baixa.

Aposta-se na Gastronomia de Ponte de Lima, aliando-a a um diversificado programa de animação. Procura-se valorizar o produto “Gastronomia”, de uma forma explícita, e afirmar a gastronomia de Ponte de Lima como uma experiência gastronómica impar e de excelência, reforçando este destino como um dos maiores polos do turismo gastronómico de Portugal.

Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta 2017/2018, será apresentado publicamente na próxima quarta-feira, 22 de novembro, às 15 horas, na Clara Penha – Casa dos Sabores.