Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CASA DO MINHO PARTICIPA EM ACÇÃO DE SOLIDARIEDADE MULTICULTURAL

O mundo é cada vez mais global e inclusivo. Portugal também. Acolhemos, de braços genuinamente abertos, várias comunidades que, em troca, nos enriquecem com a sua diversidade. Vivemos juntos num mesmo território. Partilhamos uma nação habitada por quem entende a diferença e a aplaude.

CapturarHindu.PNG

Quando acontece algo tão trágico como os incêndios que afetaram tantas famílias em Pedrógão Grande, estamos, mais uma vez, juntos. As ações de solidariedade e ajuda às vítimas têm, felizmente, sido muitas e fundamentais.

Comunidade Hindu de Portugal, presente no nosso país desde 1975 (devido à descolonização de Moçambique) leva a cabo iniciativas de âmbito religioso, cultural, social e educativo que contam com a participação dos seus cerca de 9000 membros e que, além de celebrarem as tradições da cultura hindu, fazem também uma ponte com a cultura portuguesa. 

É nesse âmbito de partilha de culturas, tradições e, sim, preocupações que a Comunidade Hindu  de Portugal, juntamente com a Câmara Municipal de Lisboa, organiza um espetáculo solidário no próximo dia 28 de Julho, às 21 horas com o objetivo de angariar fundos que ajudem as vítimas dos incêndios de Pedrógrão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera. O donativo de entrada custa 10 euros e, além de ser um contributo precioso para quem tanto precisa, é a oportunidade de ver um espetáculo que aproxima a cultura portuguesa da hindu: atuações culturais indianas, o rancho folclórico Casa do Minho, o coral orquestral Omkara e Paco Bandeira. Um alinhamento que reflete a proximidade entre duas culturas historicamente irmãs e que prova a total integração da comunidade hindu no nosso país.

Porque, assim com as tragédias não escolhem credo nem geografia, a solidariedade não pode, nunca, limitar-se por nenhum tipo de fronteiras. 

Bilhetes à venda na Secretaria da Comunidade Hindu de Portugal. Para mais informações:

Telefone: 217 576 524

Site: www.comunidadehindu.org  

5863213649_b7a7175c10_b (1).jpg

MUNICÍPIO DE MONÇÃO COMPARTICIPA EM MEDICAMENTOS

Destinada a minorar as dificuldades sentidas pelos idosos do concelho com rendimentos e pensões baixas, medida solidária irá abranger 50 idosos com idade igual ou superior a 66 anos ou ser portador de doença crónica ou outras doenças similares. As candidaturas tiveram início hoje, 18 de julho, terminando no dia 1 de agosto.

A comparticipação municipal em medicamentos é um projeto solidário que tem como finalidade atenuar as dificuldades sentidas pelos idosos do concelho com rendimentos e pensões baixas, tratando-se, dessa forma, de um apoio destinado a minorar situações de fragilidade social.

Destinando-se a um número máximo de 50 idosos do concelho com comprovada carência económica, esta medida solidária traduz-se na comparticipação de 75% por cento do encargo do utente na compra de medicamentos com receita médica do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

As candidaturas tiveram início hoje, 18 de julho, terminando no dia 1 de agosto. Posteriormente, decorre um período de apreciação e apresentação do relatório final. Para a concretização da medida, foi aprovada, em reunião do executivo municipal, alteração ao regulamento e despacho para abertura do respetivo concurso.

Os idosos abrangidos vão receber um cartão específico para utilização numa das seis farmácias existentes no concelho, parceiras do município neste projeto. O valor anual por pessoa não poderá ultrapassar 160 euros, correspondendo ao montante de 8 mil euros inscrito no orçamento deste ano.

Quem pode concorrer?

Todas as pessoas que preencham os seguintes requisitos:

- Idade igual ou superior a 66 anos ou ser portador de doença crónica ou outras doenças similares;

- Ser pensionista, reformado ou carenciado com insuficientes meios de subsistência;

- Residir em alojamento familiar, há pelo menos dois anos, no concelho de Monção;

- Possuir um rendimento per capita do agregado familiar inferior a 90% do valor do Indexante de Apoios Sociais (IAS).

De que forma?

Mediante preenchimento de requerimento próprio fornecido pelo Serviço de Ação Social do Município de Monção, devendo ser entregue presencialmente no Balcão de Atendimento Único, Edifício do Loreto. O requerimento (editável) e o regulamento estão disponíveis no portal municipal em: http://www.cm-moncao.pt/portal/page/moncao/portal_municipal/social

Informações:

Serviço de Ação Social

Largo de Camões

4950 – 440 Monção

T 251 649 000 F 251 649 010

servicossociais@cm-moncao.pt

medicamentos.png

LIMIANOS TROCAM MANUAIS ESCOLARES

Município de Ponte de Lima retoma campanha de troca de manuais escolares

Pelo terceiro ano consecutivo, o Município de Ponte de Lima promove o projeto solidário de recolha e empréstimo de manuais escolares – iniciativa de beneficiação social, financeira e ambiental que decorre até meados de setembro nas sedes das Bibliotecas Escolares dos agrupamentos de escolas do concelho e na Biblioteca Municipal. Nesse sentido, apelamos à adesão generalizada da comunidade à campanha em curso para o ano letivo de 2017/2018, gesto que permitirá a diversas famílias uma maior racionalização orçamental no momento do arranque das aulas.

cartaz_banc manuais escolares.jpg

Lembramos que os livros destinados ao Banco de Manuais Escolares (BME) deverão estar atualizados e em bom estado de conservação, requisitos que determinarão o empréstimo dos documentos cedidos a novos alunos ou o encaminhamento dos títulos para campanhas de solidariedade social em vigor.

Associe-se ao projeto, doe um livro e ajude quem precisa.

O sucesso do BME depende de cada um de nós!

MUNICÍPIO DE FAFE PROMOVE PROGRAMA “SER SOLIDÁRIO”

Inscrições abrem em Setembro

O Município de Fafe promove, por mais ano, o programa ‘Ser Solidário’. Trata-se de um programa específico para jovens que não concluíram o 12.º ano, deixando no máximo três disciplinas em atraso, ou para jovens que não tenham conseguido ingressar no ensino superior, dando especial ênfase aos agregados carenciados.

CARTAZ_AF_WEB.png

O programa visa ocupar os jovens com actividades de carácter ocupacional e didáctico, possibilitando ainda um primeiro contacto com a realidade profissional, uma valorização da responsabilização e compromisso com a sociedade e o fomento do espírito de equipa e organização. Assim, todos os anos, de Outubro a Maio, os jovens do concelho de Fafe, exercem em Associações, IPSS’s, Escolas, Centro de Saúde, Juntas de Freguesia e Câmara Municipal, durante 20 horas semanais, diversas tarefas e actividades de apoio social.

As inscrições para o Programa Ser Solidário 2017/2018 decorrem de 1 a 15 de Setembro e devem ser feitas no Serviço Social da Câmara Municipal de Fafe.

Pode consultar os documentos necessários no site do Município.

SOLIDARIEDADE MOBILIZA RUSGA DE SÃO VICENTE DE BRAGA

Missão cumprida - 'RUSGA SOLIDÁRIA' (1ª ação)

Lema da ação: "Atuação cancelada, ação solidária redobrada".

eng_constantinho_comandante_proteção_civil.jpg

AGRADECIMENTO

A toda a 'Família Rusgueira', amigos, bracarenses, população em geral, instituições e empresas, o nosso reconhecido agradecimento.

A direção da Rusga de S. Vicente de Braga - GEBM, deu por concluída a 1ª ação solidária, de ajuda às vítimas da tragédia de Pedrogão Grande e concelhos adstritos.

Amanhã, quinta-feira, com a entrega da última carga, daremos por finda a 2ª ação da 'RUSGA SOLIDÁRIA'. Assim, as portas da sede da Rusga continuarão abertas amanhã, das 10h:00 às 16h:00. Saída da última carga às 17h:00.

Eis, alguns números da 1ª ação:

- Mais de 1000 Km percorridos, entre recolhas e entregas;

- 4 viagens entre Braga e o quartel dos Bombeiros Sapadores de Coimbra;

- Duas cargas, com mais de 1 tonelada e meia, em géneros alimentícios (águas, leite, sumos, bolachas, barras energéticas, frutas, etc.), produtos de farmácia, higiene, loiças, roupas (de cama e vestuário de mulher e de homem) e calçado.

- Uma carta das meninas Beatriz Brito e Matilde Brito, repleta de solidariedade para todos os 'Soldados da Paz', entregue ao engª Constantino, comandante da Proteção Civil de Coimbra.

rsv_fts_arq_0015.jpg

CÂMARA DE CAMINHA PROPÕE MINUTO DE SILÊNCIO PELAS VÍTIMAS DOS INCÊNDIOS DE PEDROGÃO GRANDE

Minuto de silêncio decorrerá às 13H00, junto ao edifício dos Paços do Concelho, em Caminha

A Câmara Municipal de Caminha junta-se ao movimento nacional de homenagem às vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande apelando aos cidadãos para que se juntem, pelas 13H00, de hoje, em frente ao edifício dos Paços do Concelho, em Caminha, para um minuto de silêncio.

O Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, apelou ontem à consagração de um minuto de silêncio nacional a realizar hoje, quarta-feira, às 13H00, em memória das vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande.

O presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, apela aos caminheses que comunguem com milhões de portugueses nesta manifestação de pesar lançada pela Assembleia da República, juntando-nos às 13H00 em ponto, em frente aos Paços do Concelho, em Caminha.

Este é um momento de choque e consternação para todos. Portugal viveu uma tragédia quase sem precedentes e só o comportamento heróico de bombeiros, forças de segurança, militares, INEM, Cruz Vermelha, toda a estrutura da Proteção Civil, autarquias locais, associações e de pessoas anónimas permite amenizar os efeitos tão devastadores desta desgraça. Por isso, este é também um momento de homenagem e superação.

Para Caminha é um privilégio estar ao vosso lado numa hora de consternação e coesão nacional.

VIANENSES REÚNEM-SE POR UM FUTURO SOLIDÁRIO

FASE – Fórum Ambiental, Social e Económico

Reuniu no passado dia 7 de junho, a nível local, na Escola Superior de Educação (ESE)/IPVC, um grupo de cidadãos e associações vianenses, que agregam o Fórum Ambiental, Social e Económico (FASE). Trata-se de um movimento cívico a nível nacional, com preocupações ambientais, sociais e económicas. Pretende-se desenvolver e dinamizar grupos de reflexão e ação nas diversas regiões, articulando questões globais com problemas locais com vista à mudança, em temáticas tais como o desenvolvimento local, economia social e solidária, gestão dos bens comuns, desigualdades, comércio justo, e.o. Nesse sentido, o FASE na sua ação dará visibilidade a problemas tais como o isolamento e solidão dos idosos, habitação, transportes públicos, pobreza e exclusão de famílias e comunidades.

Imagem_Reunião.jpg

O FASE agrega ”Por um Futuro Solidário” mais de 60 associações de base e várias centenas de cidadãos a nível individual, tendo realizado em março uma primeira assembleia de subscritores. Na sequência das várias iniciativas e reflexões a nível local/regional (Viana do Castelo, Braga, Porto (2), Aveiro, Covilhã, Coimbra (2); Bairro do Pendão- Queluz e Almada) realizou-se no ISCTE, em Lisboa, em 3 de junho a segunda assembleia, a fim de promover o conhecimento e experiências mútuas para ampliar ações futuras. 

Além disso, o FASE (movimento) vem ampliar e dar voz a espaços de cidadania e organizações que sofrem constrangimentos diversos; dar voz às diversas experiências das pessoas e desejos de mudança, e desempenhar um papel relevante como parceiro e animador de convergências/ compromissos. Link do Facebook do FASE, caso deseje consultar: https://www.facebook.com/forumambientalsocialeconomico/podermos

Mais informação seguirá brevemente sobre o FASE e a ação dos grupos regionais, nomeadamente o grupo vianense. Este núcleo voltará a reunir a 19 de julho, às 17h30 na ESE, tendo na sua agenda, a curto prazo, a promoção de um debate, suficientemente alargado, para tratar de questões que se enquadram no âmbito do FASE, especificamente na região do Alto Minho.

Apela-se a todas as associações, e cidadãos a nível individual, que se revejam nos objetivos do FASE e que desejem participar neste processo, que venham dar o seu contributo na reunião acima anunciada.  

Em caso de alguma dúvida, não hesite em escrever para antoniocardoso@esa.ipvc.pt

P´lo Grupo FASE Local

António Cardoso e Gonçalo Fagundes

VIANENSES SOLIDÁRIOS NO COMBATE À TOXICODEPENDÊNCIA

A Unidade de Apoio na Toxicodependência (UAT) e o Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS VIH/SIDA) do Gabinete de Atendimento à Família (GAF) realizará, em colaboração com a Escola de Música AMADEUS, a Academia de Música Fernandes Fão, os Jarojupe e a Orquestra Ligeira Sopro de Cordas do Outeiro (Grupo de Cavaquinhos) (a confirmar), uma ação de cariz solidário intitulada “Sons de onde...”, no dia 22 junho 2017 (quinta-feira), às 21h00, no Teatro Municipal Sá de Miranda em Viana do Castelo. Esta iniciativa visa a sinalização do Dia Europeu da Música (21 junho), através da conjugação de diferentes estilos musicais em palco e a angariação de fundos a favor do GAF.

cartaz_Sarau_Dia_Internacional_Musica.jpg

CERVEIRENSES RECOLHEM ALIMENTOS POR SOLIDARIEDADE

Campanha de Recolha de Alimentos nas Escolas até dia 9 de junho

Os alunos dos estabelecimentos de ensino de Vila Nova de Cerveira são desafiados, uma vez mais, a partilhar com quem mais precisa. Promovida pela Rede Social Local, a Campanha de Recolha de Alimentos nas Escolas arrancou no dia 1 e prolonga-se até esta sexta-feira, 9 de junho.

0001 (93)

Todos os anos, a Rede Social Local de Vila Nova de Cerveira dinamiza pelo menos uma recolha de produtos alimentares nas escolas. Esta campanha, integrada no Plano de Ação Social de 2017, tem como objetivo a angariação de alimentos para fazer face aos pedidos de famílias mais carenciadas, para além de ser um mecanismo de sensibilização e de alerta aos mais jovens para as problemáticas sociais existentes.

A Campanha de Recolha de Alimentos nas Escolas envolve como parceiros diretos o Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira, o Colégio de Campos, a Escola Superior Gallaecia, a Creche de Campos, a ETAP – Escola Profissional de Vila Nova de Cerveira e a Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Cerveira.

Abraça esta causa... Partilha... Não fiques Indiferente!

CERVEIRENSES FAZEM CAMINHADA CANINA PELA SOLIDARIEDADE

Cães de um Deus Menor – Caminhada Canina Solidária em Vila Nova de Cerveira

No próximo dia 11 de junho de 2017, realizar-se-á, em Vila Nova de Cerveira, uma caminhada canina solidária - “Cães de um Deus Menor”. Este evento tem um cariz solidário, pois os participantes serão sensibilizados a levar ração que irá reverter a favor da Associação de Defesa dos Animais de Cerveira - Patas e Patas.

a3 cartaz caes de um deus menor jpg

Esta iniciativa tem como objetivo principal desmistificar o tema de Raças Potencialmente Perigosas em Portugal e surge no âmbito da Prova de Aptidão Profissional, do aluno João Sousa, finalista do curso de Comunicação/Marketing, Relações Públicas e Publicidade da ETAP- Escola Profissional. Esta atividade conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira.

O evento consta numa caminhada canina com início na “Casa do Artesão” junto às instalações da ETAP – Escola Profissional, Vila Nova de Cerveira, com passagem pelo parque do Castelinho, pelo largo do Terreiro, terminando o circuito no mesmo local. Seguem-se demonstrações caninas e palestras sobre a desmistificação do tema em estudo, que contarão com a presença de elementos do Partido PAN, do Rotweiller Clube de Portugal, entre outros palestrantes ainda a divulgar.  

Convida-se o público em geral a fazer parte deste dia que nos transporta ao conhecimento e à primeira caminhada canina solidária a decorrer no concelho de Vila Nova de Cerveira.

CERVEIRENSES DANÇAM EM SOLIDARIEDADE

Aluna da ETAP organiza espetáculo de dança solidário em Vila Nova de Cerveira

No dia 9 de junho de 2017, pelas 20h30, o Cineteatro de Vila Nova de Cerveira vai acolher o Espetáculo de Dança Solidário denominado de “Cultura em Movimento”.

FINAL - CARTAZ PAP 22

Organizado como tema da Prova de Aptidão Profissional da aluna Marta Pedrosa, finalista do curso de Comunicação/Marketing, Relações Públicas e Publicidade da ETAP - Escola Profissional, este evento sociocultural pretende dar a conhecer vários estilos de dança, e conta com a colaboração de quatro escolas de dança: Adeixa (Vila Nova de Cerveira, Dança & Cia (Viana do Castelo), Open Dance School (Viana do Castelo), Associação Cultural e Artística MINHODANÇA (Caminha) e o grupo de folclore “Os Camponeses Minhotos” (Cerdal).

Esta atividade é apoiada pela Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, e os bens angariados irão reverter a favor do Lar de Santa Teresa e da Loja Social de Cerveira.

O custo de entrada será apenas um bem alimentar/brinquedo/roupa/produto de higiene ou então donativos monetários.

Venha fazer parte desta iniciativa connosco e seja solidário…

JOVENS DE FAFE SÃO SOLIDÁRIOS

36 jovens terminaram Programa Ser Solidário

Terminou ontem a 16º edição do Programa Ser Solidário. Para assinalar o momento, os jovens participantes estiveram na Zona Bowling de Fafe, onde receberam o Certificado de Participação e puderam partilhar experiências e fazer um balanço deste período.

ND5_5473A

O Presidente da Câmara Municipal, Raul Cunha, acompanhado pelos Vereadores, Pompeu Martins e Parcídio Summavielle, marcou presença na sessão e agradeceu o empenho e dedicação dos jovens nesta jornada.

“Felicitar-vos a todos pela entrega e dedicação que mostraram nesta experiência. Estou certo de que levarão boas recordação e muitas aprendizagens destes 8 meses. O “Ser Solidário é uma experiência óptima para travar conhecimentos. É uma boa oportunidade, que conjuga a possibilidade de continuar a estudar com a oportunidade de desenvolver um primeiro contacto com o mundo do trabalho.

O “Ser Solidário” faz com que as pessoas se sintam úteis e tenham também alguma independência financeira. É um dos Programas que vale a pena manter e no qual continuaremos a investir.”

Recorde-se que, nesta edição, participaram 36 jovens que, durante 8 meses, tiveram oportunidade de contactar com diferentes realidades profissionais, em várias instituições do concelho.

ND5_5483A

ND5_5494A

ND5_5496A

ND5_5511A

SOLIDARIEDADE MOBILIZA CERVEIRENSES

Campanha ‘Saco’ regressa este fim-de-semana às superfícies comerciais

“Fazer deste dia, um dia especial está em cada um de nós". Este é o mote da nova campanha de recolha de alimentos dos Bancos Alimentares que se realiza, este fim-de-semana, nos supermercados espalhados por todo o país, envolvendo mais de 40 mil voluntários. Vila Nova de Cerveira associa-se, uma vez mais, com um grande envolvimento e solidariedade dos cerveirenses.

O último fim-de-semana de maio é dedicado à partilha com quem mais precisa, como assim é reforçado no vídeo promocional desta nova campanha: “Há quem precise da sua ajuda para ter alimento à mesa. É preciso mais para que falte ainda menos”.

Neste sentido, o Banco de Voluntariado de Vila Nova Cerveira volta a associar-se ao Banco Alimentar Contra a Fome na campanha de recolha de alimentos (campanha saco) que se realiza nos próximos dias 27 e 28 de maio (sábado e domingo), nas duas superfícies comerciais sediadas no concelho (Pingo Doce e Minipreço).

Todo o tipo de alimentos são bem-vindos, mas a prioridade são os produtos básicos como leite, massas, arroz, azeite, cereais e enlatados como feijão, atum, salsichas, entre outros, que permitam uma distribuição mais alargada no tempo.

Para além da campanha de recolha de alimentos com voluntários, decorre entre 27 de maio e 4 de junho também a campanha Ajuda Vale em supermercados e nos postos da GALP e BP. No mesmo período, decorre ainda a campanha online, no site www.alimentestaideia.pt, que permite a qualquer pessoa apoiar esta causa a partir de casa ou mesmo estando fora do país.

“Não são todos os dias que fazemos a diferença… dias 27 e 28 de maio podemos dizer que são dias especiais! Partilhar Sabe Bem!”

PAIS DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA PROTESTAM EM VIANA DO CASTELO

Pais, encarregados de educação, professores e técnicos que trabalham com crianças com deficiência marcaram para amanhã, dia 27 de Maio das 11:00 às 15:00 horas, uma acção de protesto junto ao Lar de Santa Teresa situado no Largo das Carmelitas, nº. 505, em Viana do Castelo. Pretendem dessa forma aproveitar a visita que o ministro do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Dr. Vieira da Silva, vai efectuar àquele espaço para lhe dar a conhecer as razões que lhes assistem e apelar para que o governante intervenha urgentemente na protecção dos direitos da crianças com deficiência do distrito de Viana de Castelo, a quem estarão a ser negados o acesso a terapias.

APELO 27 MAIO VIANA

A iniciativa conta com o apoio da CNIPE. Confederação Independente de Pais e Encarregados de Educação, da AACH-Associação de Apoio à Criança Hiperativa e da ANEAE - Associação Nacional de Empresas de Apoio Especializado.

Segundo os organizadores, a discriminação que as crianças,do distrito de Viana do Castelo,que possuem comprovada redução permanente de capacidade e carência económica, em relação aos outros distritos dos país é gritante. Esta discrepância é comprovada pelos números nacionais, divulgados pelo próprio Instituto da Segurança Social, recentemente através da agência LUSA, publicada também no jornal Oúblico em https://www.publico.pt/2017/05/17/sociedade/noticia/subsidio-de-educacao-especial-estara-a-ser-retido-em-viana-do-castelo-1772508

Crianças com a mesma deficiência tem o Subsídio de Educação Especial deferido no resto do país, e no distrito de Viana do Castelo são indeferidos de forma massiva.

O Ministro do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Dr. Vieira da Silva, visita o Lar de Santa Teresa por volta das 12 horas. Os organizadores da iniciativa estão confiantes que o ministro estará disponível para conversar e ajudar estas famílias, terapeutas e professores.

VIANA DO CASTELO FAZ VIGÍLIA PELAS CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA

vigiliavian.jpg

A CNIPE acaba de ter conhecimento dos grandes problemas e falta de apoio a muitos dos alunos do Ensino Especial, pelo seguinte:

" O subsidio de educação especial é um subsidio atribuído a crianças, desde 1981, que serve para comparticipar Terapias como psicologia, terapia da fala, terapia ocupacional e outras, a crianças que possuam deficiência (comprovada através de certificação de médico especialista como Pedopsiquiatras, Neuropediatras, pediatras de desenvolvimento)  e em carência económica, quando as escolas não tem técnicos que possam prestar estes apoios.

As crianças são assim encaminhadas para gabinetes ou técnicos privados que para prestam apoios semanais a estas crianças conforme certificação médica.

O requerimento do subsidio dá entrada nos serviços da Segurança Social, no início de todos os anos letivos. As crianças  frequentam os gabinetes sem pagar até receberem o subsidio (as famílias não tem capacidade financeira para suportar as terapias e gabinetes e técnicos aguardam que famílias recebam os subsídios para poderem pagar).

No ano lectivo de 2013/2014 o anterior governo introduziu um protocolo celebrado entre segurança social e DEGESTE, que se sobrepunha á lei e excluía destes apoios as crianças que não estavam enquadradas nas necessidades educativas especiais. Há muitas crianças que embora, tendo deficiência não tem necessidade de apoios educativos no agrupamento mas precisam de apoio terapêuticos.

O protocolo que impedia que as crianças que não estavam enquadradas nas necessidade educativas especiais perdessem o subsidio, mesmo precisando das terapias. Contudo, e após dezenas de decisões dos tribunais administrativos a darem razão aos pais, o mesmo foi revogado pelo atual governo. Mas o atual governo  foi mais longe e decidiu também revogar a lei que regulamentava a atribuição do subsidio de educação especial, através deste decreto:https://dre.pt/application/file/75171224

O Decreto-Regulamentar publicado a 23 de Agosto, com efeitos a partir de 1 de Julho de 2016, entre outras alterações, substituiu o conceito de professor especializado por técnico especializado (que levava muitas vezes a que se confundisse o apoio terapêutico com o apoio pedagógico das necessidades educativas especiais) impede agora também que médicos especialistas que trabalhem com os gabinetes passem eles a certificação médica, mas no essencial manteve-se o decreto que desde 81 regulava a atribuição do subsidio. Manteve-se entre outros, a necessidade da certificação médica por médico especialista como não poderia deixar de ser, sob pena de usurpação de funções, pois apenas os médicos estão habilitados para atestar de existência ou não de redução permanente nas crianças e jovens.

A 26 de Setembro foi publicado o despacho da constituição das equipas multidisciplinares que iriam avaliar as crianças (assinado também pela secretária de estado da educação): https://dre.pt/application/file/75422072, onde se pode ler:

1 — A intervenção de equipas multidisciplinares de avaliação médico- -pedagógica, no âmbito da atribuição do subsídio de educação especial (SEE), tem lugar sempre que solicitada pelas instituições de segurança social, para a avaliação dos processos e/ou das crianças, quando se verificar a falta ou a deficiente fundamentação da natureza da deficiência e dos seus efeitos ou da necessidade e ou adequação do apoio individualizado prescrito. 

esta avaliação dos processos  das crianças não estava prevista do decreto-lei de 23 de Agosto, e foi publicado a retificação a 3/10/2016 (já depois do despacho anterior) 

https://dre.pt/application/conteudo/75454008

COMO PODE UM MÉDICO CONTRARIAR UM ESPECIALISTA QUE SEGUE A CRIANÇA SEM SEQUER VER A CRIANÇA?

 2 — As equipas multidisciplinares são constituídas por profissionais das áreas de intervenção do Ministério do Trabalho, da Solidariedade e Segurança Social e do Ministério da Educação, com formação adequada nas diferentes valências a considerar na avaliação da deficiência e do apoio necessário.

3 — As equipas multidisciplinares incluem pelo menos um médico do Sistema de Verificação de Incapacidades (SVI) da segurança social, indicado pelo assessor técnico de coordenação do SVI, um técnico superior do Instituto da Segurança Social, I. P., e um docente de educação especial ou técnico superior do Ministério da Educação, qualquer deles com competências no acompanhamento de crianças e jovens e com experiência profissional efetiva de, pelo menos, três anos . Ora, não se exige que nas equipas estejam médicos especialistas, falam em formação adequada ,e em competência e com experiência profissional efectiva.

Um dos casos que chegou à CNIPE situa-se em Viana do Castelo, cuja equipa  é constituída por uma psiquiatra (Paula Pina), uma psicóloga  (Sara Rodrigues) e um professor do ensino especial, técnico superior ,verissimo claro (haverá outro não sabemos o nome). A experiência da médica e psicóloga é tanta que durante a avaliação de uma criança (meu filho, presenciei eu) cujo processo estava a ser reavaliado (ano 2013/2014) referi que a criança estava a ser avaliada pela psicóloga da escola e pela terapeuta ocupacional do CRI do agrupamento e a psiquiatra e a psicóloga não sabiam o que era o CRI, ou seja estas 2 não tem a mínima noção dos apoios que as crianças tem nas escolas. Além do mais a reclamação era dos apoios de psicologia e terapia da fala e nenhum membro da equipa era terapeuta da fala. Não aceitaram os relatórios dos últimos ano lectivos,nem da terapeuta ocupacional do CRI, disseram que estavam a reavaliar ano 2013/2014,portanto não tinham que ver relatórios actuais, mas o senhor do ensino especial em seguida fez um ditado de 5 linhas para avaliar escrita?!!!!como se avalia a escrita num ditado de 5 linhas? nem os cadernos quis ver.

Também diz o despacho da constituição das equipas:

7 — As equipas multidisciplinares funcionam junto dos centros distritais do Instituto da Segurança Social, I. P., competindo -lhes, designadamente: 

  1. a) Proceder à avaliação da deficiência das crianças e jovens, quanto à redução permanente da capacidade física, motora, orgânica, sensorial ou intelectual bem como os efeitos dela decorrente, de acordo com as competências de cada um dos membros da equipa;
  2. b) Proceder à avaliação do apoio prescrito à criança ou jovem com deficiência;

Ou seja é da responsabilidades dos centros distritais a constituição destas equipas, e por isso é da responsabilidade dos centros distritais o que estas equipas andam a fazer. Os indeferimentos são assinados pelo Amandio Costa (o responsável em Viana por estas prestações) mas nem ele nem o Diretor da Segurança social de Viana podem esconder-se por detrás do parecer da equipa e fechar os olhos ao que está a acontecer.  Previa-se que com revogação do protocolo do anterior governo as coisas se fossem resolver, contudo em Viana do Castelo e Braga a situação destes pais e crianças ainda conseguiu ficar pior, com Viana do Castelo a liderar este descalabro.

As crianças frequentavam as terapias desde o inicio do ano lectivo, nunca pensaram que pelo menos os das necessidades educativas especiais  (NEE DL 3/2008 )fossem perder o subsidio.

Os problemas surgiram desde logo com os modelos no requerimento do subsídio, há centros distritais onde foi submetido o GF62 e vieram pedir posteriormente o GF61 alegando que o GF62 não se aplicava, no entanto, houve centros distritais que vieram requerer o modelo GF62 como é o caso de Viana de Castelo (ver pasta  com evidências Troca_Modelos_GF_61_62)- se não se aplicam nuns centros como se aplicam noutros??? houve inclusive pedidos de modelos 5020 (o que se aplicavam no ano lectivo anterior!).  Viana de Castelo, diz que a equipa multidisciplinar por análise processual chega ao indeferimento dos processos pelo texto da fundamentação médica existente nos modelos - PERGUNTA-SE como? uma vez que o modelo GF62 não contém campo para a fundamentação médica - precisamente o modelo que Viana de Castelo veio a requerer posteriormente.

Até que começaram a surgir os primeiros indeferimentos em Braga, por avaliação da equipa, sem as crianças terem sido vistas  e em Viana e Porto por análise processual da equipa (anexos 8,9,10,11).  Começou-se a perceber que pelos indeferimentos, e poucos deferimentos, não havia um critério, não se conheciam crianças que tivessem sido chamados ás equipas tirando reclamações de outros anos lectivos.

É evidente que o que se sentia no terreno era diferente, e a Associação Nacional de Empresas de Apoio Especializado (ANEAE) começou a distribuir um inquérito gabinete a gabinete, sendo que a maioria dos contactos é da zona norte. Foi, então, que percebemos que Viana era o distrito com menos percentagem de deferimentos. Dos tais 14 000 processos que governo menciona já temos uma amostra de 2095 processos no país. Continuamos a pedir dados, principalmente da zona centro e sul onde ainda temos menor amostra.Em Viana do Castelo só há 3 semanas foram chamados para avaliação presencial crianças, parece que amostra de 1 por concelho,( não se sabe a resposta ainda) o resto é feito tudo através de análise processual.

Como a maioria dos processos entra em Agosto/Setembro (aquando o arranque do ano letivo), quase 7/8 meses depois - depois das férias da páscoa que já iniciam para a semana ficamos a 6 semanas do fim do ano letivo -  60% dos processos estão sem qualquer decisão neste momento

Crianças estão a frequentar terapias, e sem pagar porque ainda não receberam subsídio e o ano letivo está quase a terminar. Gabinetes sem receber quando tal não tem como pagar aos terapeutas, e tem que cumprir obrigações fiscais.)

  (ii) Maior taxa de indeferimento em Braga ,Viana de Castelo e porto-  em Viana serão 90%. Há imensas queixas de clínicas e muitas delas preocupadas - Existem imensos problemas em Viana, processos que sempre foram deferidos desde 2012, que são NEE com reduções permanentes estão inexplicavelmente indeferidos neste momento. Processos com diagnóstico pedopsiquiatras de centros hospitalares públicos (como o hospital de Viana de Castelo ) e que estão indeferidos neste momento. Há processos que sempre foram deferidos nos anos letivos anteriores e neste ano letivo estão indeferidos por análise processual - somando o facto em que nos anos anteriores foram vistos fisicamente pela equipa multidisciplinar do Centro Distrital de Viana - (VER EXEMPLO ANEXO CASO 1)

(iii)As explicações por parte da SS de Viana é que são monitorizados todos os dias por Lisboa e nunca foram chamados á atenção e salvaguardam-se nos pareceres da equipa multidisciplinar. Muitos processos estão indeferidos com avaliações positivas  pelas ELI's (que são constituídas por equipas médicas multidisciplinares que chamam fisicamente as crianças para serem avaliadas) realizados recentemente no final do ano letivo anterior (15/2016) com parecer favorável ao acompanhamento para este ano letivo (VER EXEMPLO ANEXO CASO 2)

(iv) Há tratamentos distintos na análise aos processos de subsidio de educação especial entre centros distritais;

(v)Viana Castelo não permite que as crianças usufruem de consultas aos Sábados  férias (Páscoa, Carnaval)  - Os beneficiários não têm comparticipação nestas situações. Esta situação existem à anos e nunca acontece em mais nenhum Centro Distrital

(vi) Do inquérito, colocou-se a questão "Existem indeferimentos por análise processual por equipa multidisciplinar" só entidades do distritos de Viana de Castelo, Porto, Braga  e Aveiro disseram que "SIM";

(vii) Na segurança social, quer directa, quer através de marcação prévia, não existe nenhum balcão ou serviço da Seg. Social disponível para se tratar um assunto relacionado como Subsídio (é facil de comprovar - basta ir ao site da SS e tentar fazer uma marcação prévia);

(viii)Através da linha de apoio da SS também não sabem dar respostas sobre processos de SEE;

 (ix)Houve uma entidade (gabinete) que se deslocou ao Centro distrital de Viana e pediu para consultar os processos dado que é parte interessado no processo. O acesso foi negado. A entidade de seguida mostrou o parecer nº 296/2015 da CADA onde claramente esclarece que as entidades prestadoras do apoio podem aceder ao estado do processo, a resposta do balcão de Viana foi que "Não estamos ao obrigo da CADA!"  - Enfim!

(x) Há pais a fazer queixas, quer aos balcões da SS quer ou provedor de justiça, bem como para os grupos parlamentares de todos os partidos.

(xi)Nas reclamações dos indeferimentos, alguns pais enviaram sempre novo relatório do médico especialista, bastante completo, descritivo, com referência ao impacto do problema no desenvolvimento e, em muitos casos, o próprio médico pede a revisão da situação) Nalguns casos, os pais enviaram também relatórios da escola, relatórios da CPCJ, da ELI, os PEI`s, relatórios dos médicos de família;

(xii) Alguns pais enviaram a cópia da reclamação para o Ministro da Segurança Social (não há qualquer resposta)

Os gabinetes continuam a acompanhar as crianças, sem receber pagamentos, mesmo os indeferidos,  que apresentaram reclamação mas sem resposta, alguns há quase 2 meses. Muitos casos são NEE muitos nas CPCJ, os dados deste inquérito são apenas uma amostra.  Só esta semana chegaram as primeiras respostas, em viana das crianças que foram á equipa multidisciplinar (indeferidos) crianças com redução permanente há ano,

Face ao exposto e à gravidade de análise processual por parte das equipas multidisciplinares sem verificar as crianças, a ANEAE já pediu  parecer jurídico sobre a legalidade e constitucionalidade desta norma ( nº 3 do artigo 4º  do Decreto-Regulamentar 3/2016, retificado pela declaração de retificação 18/2016 que entrou em vigor em 3 de Outubro de 2016. Todos os juristas consultados levantaram sérias dúvidas acerca da legalidade/constitucionalidade desta retificação, que permite que a decisão sobre a existência de uma redução permanente numa criança ou jovem a uma equipa disciplinar seja efetuada por quem não viu a criança, contrariando a de um médico especialista que viu a criança.

A questão da análise processual deverá ser alterada com urgência, retirando-a do ordenamento jurídico, sob pena da mesma ser analisada pelo Tribunal Constitucional que a declare inconstitucional face a um pedido de fiscalização abstrata, sem embargo de possibilidade de fiscalização concreta. "

Nesta conformidade a CNIPE solidariza-se com estes pais e alunos do Ensino Especial na procura de uma ESCOLA MELHOR PARA TODOS!

Rui Martins

Presidente da Direcção, 968019182

AMARENSES RECOLHEM ALIMENTOS

Amarenses contribuíram para a “Arca dos Sonhos”

O banco de recursos da divisão de Ação Social da Câmara Municipal de Amares, a “Arca dos Sonhos”, promoveu, este fim-de-semana, mais uma campanha de recolha alimentar, em duas superfícies comerciais do concelho (Intermarché e Mini Preço).

IMG_20170402_151932.jpg

Os amarenses juntaram-se a esta nobre causa, contribuindo com diversos bens alimentares que vão permitir dar resposta às emergências de carência alimentar das famílias do concelho sinalizadas pelos técnicos da Rede Social do concelho.

Nesta iniciativa, a Autarquia contou com a colaboração do grupo de voluntariado da Escola Secundária de Amares, ao qual endereça o seu agradecimento pelo apoio prestado.

BARQUENSES CAMINHAM EM SOLIDARIEDADE PELO BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DO SEU CONCELHO

Iniciativa insere-se no Peneda Gerês Trail Adventure e acontece no dia 8 de abril

O Peneda Gerês Trail Adventure (PGTA) está de volta em 2017 para mais uma semana de aventura e descoberta nos fantásticos trilhos do Parque Nacional Peneda Gerês. Como nas edições anteriores, a vertente solidária também estará presente na edição deste ano, com o PGTA Solidário.

O PGTA solidário contará com três caminhadas solidárias, sendo que a de Ponte da Barca vai ter lugar no dia 8 de abril, a partir das 20h00, junto ao edifício dos Paços do Concelho. As inscrições deverão ser efetuadas no secretariado da prova, igualmente nos Paços do Concelho, cujo custo de 3€ reverterá a favor da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponte da Barca.

Desta forma a organização quer honrar o trabalho excepcional desta grande instituição que tanto contribui para conservar a riqueza natural do nosso país!

IDOSOS DE TERRAS DE BOURO SABEM ENVELHECER

Terras de Bouro - Projeto Bem Envelhecer promove e apoia o contacto e a solidariedade entre diferentes gerações

Várias instituições concelhias e os restantes parceiros do programa, contando ainda com colaboração ativa do Município de Terras de Bouro, participaram numa atividade em Amares, ação enquadrada, mais uma vez, no âmbito do Projeto Bem Envelhecer.

CAPAtbourrrrrrr.jpg

No dia 27 de fevereiro, os cerca de 108 participantes e após a gentil receção na Quinta Lago dos Cisnes, tiveram oportunidade de assistir a uma atuação de um grupo de dança constituído por crianças, seguida de uma aula de mobilidade acompanhada de música popular.

Já depois do almoço, que teve lugar no espaço do XV Festival das Papas de Serrabulho de Amares, aconteceu um momento musical e logo após um divertido desfile de máscaras.

O reviver de tradições e costumes, promovendo o convívio e a comemoração do Carnaval, assim como a socialização entre os seniores das diferentes instituições, contribuiu assim para mais um momento de bem-estar, enquadrado numa dimensão sociocultural.

É de salientar ainda que a realização destas iniciativas visa o incentivo à motricidade e à atividade física de forma regular e moderada ou adequada.

Instituições participantes na atividade: Casa do Areal (Fundo Social do Município de Braga); Centro Social Interparoquial de Campos, Ruivães e Salamonde; SC Misericórdia Vieira do Minho; Centro Social Paroquial de Cervães; Centro Social e Paroquial de S. Victor; Fundação Bomfim; Fraterna; SCM Póvoa de Lanhoso; Centro Social e Paroquial de Cibões, Centro de Solidariedade Social de Chorense, Centro Social de Rio Caldo , Centro Social de Moimenta, Centro Social de Vilar da Veiga, Centro Social e Paroquial de Covide, Município de Terras de Bouro, Casa do Povo de Vale do Cávado e EAPN Portugal.

IMG_20170227_105416.jpg

IMG_20170227_105422.jpg

IMG_20170227_105933.jpg

IMG_20170227_111824.jpg

IMG_20170227_113346.jpg

IMG_20170227_115605.jpg

IMG_20170227_150656.jpg

ASSOCIAÇÃO DE PROTECÇÃO E SOCORRO PRECONIZA ERRADICAÇÃO DOS SEM-ABRIGO

protecparlam.png

Excelentíssimos membros dos Grupos Parlamentares da Assembleia da Republica Portuguesa

O objectivo das organizações que auxiliam os sem-abrigo não deve ser o de alimentar o problema, mas sim de em conjunto com as autarquias e a administração central do Estado encontrarem soluções sustentáveis e duradouras para cada caso.

Neste sentido, a Associação de Proteção e Socorro gostaria de sensibilizar todos os grupos parlamentares e a opinião pública em geral de que a solução existe e é menos onerosa do que o actual modelo que alimenta mais do que resolve o problema. Um modelo em que se multiplica o crescente número de organizações que nascem com o único propósito de alimentar o problema e dai retirar contrapartidas, são hoje mais as organizações que alimentam o problema, do que aquelas que contribuem para a solução duradoura, como sejam as condições ideais para a empregabilidade, o internamento dos casos de saúde mental bem como os de hábitos de consumo, a par de tantas ouras soluções que contribuem inclusive para aumentar a segurança das populações.

Há portanto casos que não se tratam na rua, carecem de internamento, por vezes de longa duração, somente se o "Estado" não estiver de costas voltadas para estes casos é possível erradicar a condição de sem-abrigo da Cidade de Lisboa e tantas outras.

Os casos de saúde mental não são casos sem solução, a solução é o internamento, é lá que estes seres humanos devem estar, são doentes marginalizados pelo sistema, são pessoas sem berço a quem o Estado voltou costas eximindo-se das suas responsabilidades, e deixou à mercê da sua própria sorte.

O Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem Abrigo - Lisboa (NPISA) é um excelente instrumento para a erradicação da condição de sem-abrigo na cidade de Lisboa, e tem desempenhado um papel importantíssimo e com elevada proficuidade, mas só por si no actual modelo tem sérios constrangimentos de funcionamento. Um horário das 9 às 18 considerando que parte dos recursos humanos são voluntários que têm também eles os seus empregos limita obviamente a capacidade de resposta e, gera filas intermináveis no atendimento. O Ideal seria que este serviço estivesse aberto até ás 23horas, sendo assegurado em horário de expediente pelos funcionários, e após o horário de expediente por voluntários das diversas associações que integram o NPISA, falta para a isso um vigilante que assegure esse período, aparentemente apenas isso para que a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa concorde com este período de funcionamento.

O NPISA é sem dúvida o modelo ideal para a solução duradoura, e tem de facto os projectos e programas que possibilitam a melhor proficuidade nesta luta, carecendo por isso de mais empenho político e da administração central do Estado para conseguir atingir os objectivos a que se propõe.

A solidariedade sem regras está a tornar-se uma actividade económica de que o pais não necessita. Um regulamento que sujeitasse todas as organizações com esses fins, em especial no que concerne à ajuda aos sem-abrigo e com sujeição à coordenação municipal do NPISA para evitar a duplicidade assistencial no mesmo dia no mesmo sítio, e outros dias em que não existe qualquer tipo de assistência, bem como garantir que todos os casos seguidos têm o devido acompanhamento até à solução definitiva ao invés de definitivamente alimentado o problema, seria o ideal. Um ideal fácil de concretizar com o empenho convergente das entidades públicas ou privadas que podem concorrer para as soluções sustentáveis e duradouras nestes casos.

É necessário que as equipas voluntárias de rua tenham regras de recolha de informação e transmissão dessa informação recolhida à plataforma do NPISA que hoje entra em funcionamento, não basta dar pão a quem não tem casa, saúde, medicamentos. A regulamentação da actividade ainda que voluntária é um passo importante, já que se observa que existem organizações a vender solidariedade, ou seja, a fazer caridade somente com o intuito de se promoverem ou deste modo conseguir exercer uma nova actividade económica, a da solidariedade para com as pessoas sem-abrigo.

Neste sentido pensamos que seria pertinente que houvesse iniciativa parlamentar de audição da coordenação do NPISA de Lisboa, cremos que os senhores deputados e as senhoras deputadas ficarão muito surpreendidos ao constatar que a solução existe, mas que para algumas organizações o que rende é alimentar o problema.

Cremos mesmo que o NPISA de Lisboa é um modelo a seguir, um exemplo de vanguarda que só não está mais desenvolvido eventualmente por falta de envolvimento político, pelo que aqui deixamos este nosso singelo contributo sob a forma de sugestão.

Com os nossos melhores cumprimentos,

Associação de Proteção & Socorro 

LOJA SOCIAL DE FAMALICÃO RECOLHE ALIMENTOS

Este sábado e domingo, dias 25 e 26 de fevereiro, a Loja Social do Município de Vila Nova de Famalicão vai estar no supermercado Pingo Doce, localizado junto às piscinas municipais, para uma recolha de géneros alimentares. 

Loja Social promove campanha de recolha de alimentos nos dias 18 e 19 de... (1).jpg

A iniciativa contará com o apoio dos membros do Banco Local de Voluntariado de Vila Nova de Famalicão.

Refira-se que través desta e de outras ações de solidariedade promovidas em todo o concelho, a Loja Social consegue assim atingir o seu objetivo de apoiar as famílias famalicenses economicamente mais vulneráveis. 

CERVEIRA ORGANIZA GALA SOLIDÁRIA A FAVOR DA LOJA SOCIAL

Porque fevereiro é o mês do amor, o Município de Vila Nova de Cerveira propõe um jantar que conjuga romantismo e solidariedade. Agendada para este sábado, 18 de fevereiro, a Gala Solidária apresenta-se como um momento de afirmação do amor ao próximo. Reserve o seu bilhete na Loja Interativa de Turismo, por apenas 12 euros.

Gala Solidária.jpg

A sugestão é uma noite única com jantar, música, desfile de moda e muitas surpresas, para além do sentimento incorporado de estar a contribuir para uma causa solidária.

Organizada pela Câmara Municipal, a Gala Solidária de Vila Nova de Cerveira visa não só promover o trabalho desenvolvido pela Loja Social, como angariar verbas para a compra de bens alimentares necessários aos agregados familiares mais carenciados e devidamente sinalizados do concelho.

A Loja Social de Vila Nova de Cerveira assenta numa estratégia de intervenção social integrada direcionada para as populações mais carenciadas, visando atenuar as consequências imediatas e diretas da pobreza e exclusão social.

A Gala Solidária está marcada para sábado, 18 de fevereiro, pelas 19h30, no Fórum Cultural de Vila nova de Cerveira. As inscrições estão a decorrer até esta quarta-feira, na Loja Interativa de Turismo, com a compra de bilhetes a 12 euros.

O amor só faz sentido quando partilhado e valorizado.Seja solidário, e contribua para ajudar quem mais precisa.

FAMALICENSES RECOLHEM ALIMENTOS

Loja Social promove recolha de alimentos

Nos próximos dias 18 e 19 de fevereiro, a Loja Social do Município de Vila Nova de Famalicão vai estar no supermercado Continente, em Ribeirão, para uma recolha de géneros alimentares. 

Loja Social promove campanha de recolha de alimentos nos dias 18 e 19 de....jpg

A iniciativa contará com o apoio dos membros do Banco Local de Voluntariado de Vila Nova de Famalicão.

Refira-se que través desta e de outras ações de solidariedade promovidas em todo o concelho, a Loja Social consegue assim atingir o seu objetivo de apoiar as famílias famalicenses economicamente mais vulneráveis. 

SOLIDARIEDADE JUNTA JOVENS FAMALICENSES

Juniores do FC Famalicão entregam bens alimentares à Loja Social

A equipa de juniores do Futebol Clube de Famalicão comprovou esta semana que mesmo nas derrotas há sempre um lado positivo.

DSC_0522.jpg

A formação famalicense organizou recentemente um torneio de futebol interno e estabeleceu como regra que a equipa derrotada teria que contribuir com bens alimentares para a Loja Social de Vila Nova de Famalicão.

A entrega dos alimentos angariados decorreu esta quarta-feira à tarde.

O momento contou com a presença do treinador e de alguns elementos do plantel dos juniores do FC Famalicão e também do adjunto do Presidente da Câmara Municipal para a área da Solidariedade Social, Ademar Carvalho, que elogiou a atitude nobre da equipa.

BRAGA PROTEGE DO FRIO OS SEM-ABRIGO

Medidas preventivas para a vaga de frio

O Município de Braga, em estreita colaboração com a Delegação da Cruz Vermelha de Braga e com a Diocese, vai disponibilizar, nas próximas noites, um local de acolhimento extraordinário aos sem-abrigo, tendo em conta a vaga de frio anunciada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). De referir que as instalações do Centro de Acolhimento Temporário da Cruz Vermelha, junto ao Bairro Nogueira da Silva, também estarão a funcionar como habitualmente.

CMB07012014SERGIOFREITAS0000046.jpg

De acordo com o IPMA, o território será atingido por uma massa de ar frio e seco que levará a uma descida acentuada das temperaturas (máxima e mínima) a partir desta Quarta-feira, 18 de Janeiro, com valores a variar entre 1ºC e 2ºC.

As baixas temperaturas, que se deverão manter até à próxima semana, poderão aumentar o desconforto térmico, pelo que a Protecção Civil Municipal recomenda cuidados especiais aos grupos mais vulneráveis, nomeadamente crianças e idosos.

Assim, nos próximos dias recomenda-se à população o seguinte:

  • Usar várias camadas de roupa;
  • Proteger as extremidades do corpo (com luvas, gorro, meias quentes e cachecol) e usar calçado adequado às condições meteorológicas;
  • Evitar actividades físicas intensas;
  • Manter o corpo hidratado e quente;
  • Evitar bebidas alcoólicas que provocam vasodilatação com perda de calor e arrefecimento do corpo;
  • Manter a temperatura da casa entre os 18ºC e os 21ºC;
  • Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás manter a correcta ventilação das divisões de forma a evitar a acumulação de gases nocivos à saúde, evitando os acidentes por monóxido de carbono que podem causar intoxicação ou morte;
  • Não utilizar fogão a gás, forno ou fogareiro a carvão para aquecer a casa;
  • Evitar dormir/descansar muito perto da fonte de calor;
  • Apagar ou desligar os sistemas de aquecimento antes de se deitar ou sair de casa, de forma a evitar fogos ou intoxicações;
  • Promover uma boa circulação de ar, não fechando completamente as divisões da casa, mas evite as correntes de ar frio;

CERVEIRENSES PARTILHAM PRESENTES DE NATAL

Autarquia desafia cerveirenses a partilhar os seus presentes de Natal

Depois da azáfama da compra de prendas, vem a euforia da entrega na noite de Natal. Mas, nesta quadra, há pequenos gestos que fazem toda a diferença, por isso o Município de Vila Nova de Cerveira desafia a população a não desperdiçar os embrulhos de plástico e a doá-los para ajudar na angariação de alimentos para quem mais precisa.

IMG_0459.JPG

A mensagem é simples: mesmo depois de abertos, os seus presentes podem ajudar a espalhar sorrisos. Para isso basta guardar todo o material de plástico dos embrulhos ou mesmo dos presentes, e a partir de segunda-feira depositar nos ecobags da Valorminho colocados junto à Câmara Municipal.

Além dos contornos ambientais, esta campanha de solidariedade vem na sequência da campanha ‘Papel por Alimentos’. Todo o plástico recolhido será convertido em produtos alimentares a reverter para a Loja Social.

A presente campanha estará em vigor até março de 2017.

Neste Natal, dê vida ao seu embrulho. Um presente, duas pessoas a sorrir!

Sem Título.png

GUIMARÃES RECEBE HOJE CONCERTO SOLIDÁRIO

ESTA 5ª FEIRA, NA SOCIEDADE MARTINS SARMENTO

“TetrAcord’Ensemble” em concerto solidário a favor do programa “Guimarães Acolhe”

Concerto solidário a favor do Plano de Ação do Município de Guimarães para o Acolhimento de Pessoas com Necessidade de Proteção Internacional. 

TetrAcord’Ensemble.JPG

A Câmara Municipal de Guimarães e o programa “Guimarães Acolhe”, com o apoio da Sociedade Martins Sarmento e do grupo de música “TetrAcord’Ensemble”, promovem esta quinta-feira, 22 de dezembro, às 21:30 horas, no Salão Nobre da Sociedade Martins Sarmento, um concerto solidário cujos bens e alimentos, doados pelo público, vão reverter a favor do plano Guimarães Acolhe.

Em função das famílias atualmente alojadas em Guimarães, são solicitados bens alimentares como leite, farinha, massa, bolachas, café, chá, polpa de tomate, frutos secos e especiarias e também produtos de higiene pessoal e produtos de limpeza. Os promotores sugerem também a oferta de brinquedos para crianças, com destaque para divertimentos de menino, na faixa etária dos 3 anos, e brinquedos de menina para as idades de 4, 6 e 7 anos.

O Município de Guimarães, em cooperação com o Conselho Português para os Refugiados e um conjunto de instituições que integram a Rede Social de Guimarães, assinou o Acordo de Cooperação para o Plano de Ação do Município de Guimarães para o Acolhimento de Pessoas com Necessidade de Proteção Internacional – “Guimarães Acolhe”.

Com a sua assinatura, o Município de Guimarães compromete-se a proporcionar condições de bem-estar e segurança às 35 pessoas que se propõe acolher, através do envolvimento da sua rede social, desenvolvendo uma ação local convergente, integrada e articulada entre todos aqueles que nele participam. No âmbito deste trabalho surgem múltiplas necessidades, de bens e de alimentos, com vista a apoiar os acolhidos, proporcionando-lhes condições dignas e assegurando necessidades básicas.

PONTE DA BARCA REALIZA NATAL SOLIDÁRIO

Natal Solidário trouxe presentes e sorrisos às crianças e jovens mais carenciados do concelho - Iniciativa contou com a colaboração dos funcionários da Câmara Municipal e do Centro de Saúde local

P1450004.JPG

Foi o que aconteceu hoje, dia 22, em que o auditório da Casa da Cultura de Ponte da Barca se encheu de brincadeiras e atividades para receber e presentar cerca de 80 crianças e jovens, numa festa em que a chegada do Pai Natal e dos presentes se sobrepôs, naturalmente, às outras atividades de entretenimento levadas a cabo, nomeadamente o conto de duas histórias alusivas a esta época.

Para o vereador da Saúde, Ação Social e Juventude, Ricardo Armada, 'esta iniciativa surgiu de modo espontâneo e é um excelente exemplo do trabalho em rede e em parceria entre duas entidades e daquilo que se pode fazer, sendo que é sempre possível fazer mais e melhor, a nível local para ajudar as pessoas, porque afinal são as instituições locais quem melhor conhece a realidade dos seus munícipes'.

Paralelamente, foram também distribuídos presentes no âmbito da campanha “+ Feliz”, da loja W52, oferecidos pelos clientes deste estabelecimento comercial.
No final da festa, realizou-se um lanche convívio, cujos géneros alimentares foram cedidos por estabelecimentos comerciais locais, nomeadamente: Pastelarias Barca Doce, Doce Lima e Caracas, Padaria Três Irmãos, Talho Tradições, Talho João, Supermercado Spar, Loja Continente Bom Dia e Monteiro e Gonçalves.

Um bem haja a todos os 'padrinhos' e 'madrinhas' que com os seus gestos, tornaram esta iniciativa, uma vez mais, tão bem sucedida, levando um sorriso às crianças do concelho que menos têm.

P1710002.JPG

CELORICENSES RECOLHEM ALIMENTOS

Banco Local de Voluntariado de Celorico de Basto realizou Campanha de Natal

O Banco Local de Voluntariado de Celorico de Basto desenvolveu uma campanha de Natal de angariação de bens alimentares nos estabelecimentos comerciais do concelho. Ação decorreu nos dias 18 e 19 de dezembro e contou com a participação de mais de 36 voluntários.

_DSC7709.jpg

“Enquanto executivo municipal procuramos atuar, sempre, no sentido de criar as melhores condições de vida para todos, fomentando a criação de emprego, formação e apoios aos mais desprotegidos para que possam viver com dignidade” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. “Nesta altura do ano as pessoas estão mais solidárias para situações de dificuldade extrema e são generosas permitindo assim, que o BLV possa cumprir a sua missão e seguindo todos os protocolos, ajudar quem mais precisa” realçou.

O BLV realiza duas campanhas anuais deste âmbito mas no natal é sempre melhor recebido como realçou o técnico do BLV, Pedro Moura. “ As pessoas são sempre recetivas a esta iniciativa, mas de realçar que nesta campanha foram especialmente generosas” realçou.

AS superfícies comerciais aderiram à iniciativa e permitiram a recolha dos bens alimentares que possibilitaram restabelecer o stock. Com esta campanha o BLV vê-se agora, novamente possibilitado, mediante indicações da Segurança Social, a ajudar os que mais precisam.

A campanha de Natal de recolha de bens alimentares contou com a solidariedade de todos os que faziam compras nos espaços comerciais aderentes e com o apoio de cerca de 36 voluntários que se disponibilizaram a estar nesses espaços para incitar as pessoas a ajudar. Um apoio necessário para que a campanha pudesse decorrer em conformidade.

AMARES REALIZA CONCERTO DE NATAL SOLIDÁRIO

O Auditório de Caldelas acolhe no dia 30 de dezembro, pelas 21h30, um concerto de Natal de cariz solidário. Organizada pela AECA - Associação Educação Cultura e Artes, com o apoio do Município de Amares, da União de Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, da Pimentel Soluções de Publicidade, e com o patrocínio do Intermarché Amares, a iniciativa pretende angariar fundos para colaborar com o projeto Filhos do Coração, que procura denunciar a escravatura infantil, resgatar e reabilitar crianças vítimas deste flagelo.

A entrada é livre. Assista e dê o seu contributo.

AECA - concerto de Natal.jpg

MUNICÍPIO ARCUENSE REFORÇA SOLIDARIEDADE

Câmara Municipal amiga das famílias: O Município, atento às dificuldades das famílias e jovens do concelho reforçou um conjunto de medidas de apoio social e que contemplam uma solidariedade mais efetiva.

A Câmara aprovou o IMI familiar, ou seja, todas as reduções de taxas do imposto municipal sobre imóveis que vigorarão no ano de 2017, a aplicar ao prédio ou parte de prédio dos sujeitos passivos com dependentes a cargo, sendo que com um dependente a cargo a dedução será fixa em 20€; com dois em 40€ e com 3 ou mais em 70€.

IMG_3917.JPG

Também aprovou a redução de 50% da taxa de ligação de água e saneamento.

Os jovens continuam a usufruir da isenção de IMT nas aquisições de casas e também foi aprovada a fixação das taxas para liquidação e cobrança,bem como, do IMI em 0,35% para os prédios urbanos avaliados.

Procurando contribuir para a fixação de jovens, a Câmara está a reabilitar um edifício para 4 apartamentos, destinada ao arrendamento jovem.

Ao nível do apoio habitacional para famílias carenciadas tem promovido e irá continuar a apostar, na melhoria das condições de habitabilidade através da recuperação de casas próprias ou realojamento em habitação social.

Ainda ao nível da melhoria das condições de vida das famílias mais necessitadas, o Município tem apostado também num conjunto de medidas que passam pelo pagamento de dívidas de rendas de casa, água, e bens de primeira necessidade.

A educação também tem sido uma prioridade do Município, que tem promovidoações de promoção do sucesso escolar das nossas crianças e jovens. Exemplo disso, é o incremento de todos dos apoios aio nível da ação social escolar, ou seja, reforço do apoio nas refeições escolares e nos transportes escolares, designadamente ao nível do pré-escolar;o apoio aos alunos do ensino básico na atribuição gratuita de livros e fichas de trabalho; a realização de atividades de enriquecimento curricular (AEC`s) com oferta de material didático; o reforço da componente de apoio à família para o pré-escolar nomeadamente através do prolongamento do horário; a atribuição de bolsas de estudo aos alunos do Ensino Superior ea promoção da mobilidade e intercâmbio juvenil.

A Câmara também aderiu ao Cartão Jovem Municipal, dirigido aos jovens residentes no concelho, com idade entre os 12 e os 29 anos (inclusive) que concede várias vantagens ao nível da aquisição de bilhetes para espetáculos na Casa das Artes e outros equipamentos municipais.

De referir que também foi celebrado um protocolo com a Associação de Pais e Encarregados de Educação visando a redução de 30% na utilização da Piscina Municipal.

Ao nível da população sénioro Município, desenvolveu um Plano Municipal do Idoso que comtempla um conjunto de ações, as quais se iniciaram em 2015 e se prologam até 2017. De entre essa atividades, destaca-se a promoção do exercício físico, através do projeto “Séniores + Ativos”,OlimpíadasSéniores, caminhadas e passeios culturais; a promoção do convívio e lazer, através da realização do Festival Sénior e, ainda, a promoção da mobilidade e conforto habitacional, através da  a eliminação de barreiras arquitetónicas nos espaços públicos e nos domicílios.

Em 2017 será criada a Comissão de Apoio à População Idosa, a qual terá como principal missão a intervenção junto de idosos em situação de vulnerabilidade social.

O Município também tem dado particular atenção às pessoas com deficiência, através da promoção de políticas e ações, que se traduzem em respostas facilitadoras da sua inclusão social, tais como, acessibilidade e mobilidade e integração em respostas sociais.

Ao nível das acessibilidades o Município investiu, na eliminação de barreiras arquitetónicas em habitações de pessoas com deficiência, as quais, permitiram uma melhoria da sua qualidade de vida e do seu conforto habitacional e ao nível da mobilidade, tem investido em transportes para a frequência nas respostas sociais que mais se adequam ás suas necessidades.

Estas medidas beneficiam centenas de famílias no nosso concelho e ajudam a criar condições que promovam o desenvolvimento económico e social de Arcos de Valdevez, aliviando particularmente a carga fiscal sobre as famílias, um sinal concreto de sensibilidade social e política. Contribuem também para o aumento das disponibilidades do orçamento familiar dos arcuenses e para o fortalecimentoda intervenção social, cultural, recreativa e desportiva no Concelho.

dia_mundial_da_criança_2015_10.jpg

festival_senior_2016 (10).JPG

imagem_casa_arendamento_jovem.jpg

AMARES AJUDA FAMÍLIAS CARENCIADAS

Município de Amares distribui cabazes de Natal a famílias carenciadas

O presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, e a vereadora da Ação Social, Cidália Abreu, têm percorrido, nos últimos dias, todas as freguesias do concelho para proceder à entrega de cabazes de Natal às famílias mais carenciadas.

IMG_20161215_091829.jpg

Esta medida, que tem vindo a ser executada anualmente pela quadra natalícia, enquadra-se na política social prosseguida pela autarquia e visa, de acordo com o executivo municipal,“apoiar aqueles que verdadeiramente necessitam, os quais são sinalizados pelas juntas de freguesia, pelos Serviços da Segurança Social e pela equipa da  Rede Local de Intervenção Social – RLISproporcionando às famílias mais carentes uma ceia de Natal mais digna e mais alegre”.

Bacalhau, azeite, leite, aletria e arroz, foram alguns dos bens alimentares ofertados no cabaz natalício.

SOLIDARIEDADE JUNTA BRACARENSES

O Grupo Coral de Guadalupe, membro da Comissão Social da Freguesia de S. Victor está a realizar duas campanhas solidárias, que visam contribuir, de forma distinta para os beneficiários desta estrutura de apoio social da Junta de Freguesia de S. Victor.

Poe Azeite e sobre a manjedoura.jpg

Pelo oitavo ano consecutivo, o Grupo Coral de Guadalupe promove a Campanha “Põe Azeite”, que visa recolher garrafas de azeite, que serão colocadas nos cabazes de Natal que a Comissão Social irá distribuir na próxima semana. O objetivo é alcançar a marca das 200 garrafas de azeite, que podem ser entregues na Capela de Guadalupe, no próximo domingo, entre as 11h e as 12h30.

Também na Capela de Guadalupe, dentro do mesmo horário, o Grupo Coral de Guadalupe realiza a Campanha “Sobre a Manjedoura”, pedindo aos interessados em colaborar nos enxovais de bebé, colocando numa manjedoura artigos de puericultura, destacando roupinhas e produtos de higiene para bebés.

Todos estes contributos servirão para integrar a iniciativa da Comissão Social da Freguesia de S. Victor, denominada “Um bebé…Um Sorriso”, com intuito de apoiar a natalidade, concedendo aos jovens pais um enxoval de bebé, com vários produtos.

Este enxoval é distribuído ao longo do ano, a vários casais em vias de serem pais, como medida simbólica de apoio e conforto aos agregados familiares.

BRACARENSES RECOLHEM ALIMENTOS

A Comissão Social da Freguesia de S. Victor, dinamizada pela Junta de Freguesia de S. Victor, promove este fim-de-semana (sábado, dia 17 e domingo, dia 18 Dezembro), uma Campanha de Recolha de Produtos Alimentares, que decorre no Pingo Doce do BragaParque.

fotografia1.JPG

Esta iniciativa visa angariar bens alimentares que ajudarão a constituir os cabazes de Natal e os denominados Kit SOS (o primeiro apoio alimentar a famílias em carência) e funcionará no sábado e no domingo, desde as 9h30 até às 22h30.

Espera-se poder aumentar o número de bens alimentares recolhidos, já que no ano passado foi possível arrecadar 10 boxes de alimentos, durante os dois dias, o que permitiu dar maior resposta quer a pessoas em situação de carência, quer a instituições de cariz social que apoiamos durante o ano.

Esta Campanha de Recolha de Bens Alimentares conta com o apoio do Agrupamento CNE3/S. Victor, Agrupamento CNE 660/Montariol, 7ª Companhia/Guias de Portugal, Escoteiros Grupo75/AEP e Pastoral Jovem da Paróquia de S. Victor, entidades que têm participado activamente na Comissão Social da Freguesia de S. Victor, bem como do BragaParque e do Pingo Doce.

Todas as pessoas que puderem contribuir receberão um Postal de Boas Festas, da Junta de Freguesia de S. Victor, com os desenhos vencedores do Concurso de Postais de Natal.

Recolha Alimentos1.jpg

Recolha Alimentos2.jpg

SOLIDARIEDADE MOBILIZA AMARENSES

Amarenses contribuíram com alimentos para a “Arca dos sonhos”

O espírito solidário dos amarenses voltou a manifestar-se em mais uma campanha de recolha alimentar promovida pelo banco de recursos da divisão de Ação Social da Câmara Municipal de Amares – a “Arca dos Sonhos”. A iniciativa decorreu no passado fim-de-semana em duas superfícies comerciais do concelho (Intermarché e Mini Preço).

IMG_20161211_150307.jpg

Massa, arroz, leite, bolachas e diversos enlatados foram apenas alguns dos alimentos reunidos que agora vão permitir abastecer a Arca dos Sonhos para dar resposta às emergências de carência alimentar das famílias do concelho, sinalizadas pelos técnicos da Rede Social do concelho.

A Câmara Municipal de Amares agradece a todos os voluntários envolvidos nesta nobre causa e a todos os amarenses que contribuíram com o seu donativo

PROVA SOLIDÁRIA S. SILVESTRE UNE MONÇÃO E SALVATERRA DO MIÑO

4ª edição decorre no dia 30 de dezembro, sexta-feira, pelas 18h00. Partida daPraça Deu-la-Deu, em Monção, e chegada à Praza do Concello, em Salvaterra do Miño. Para participar, basta entregar um alimento não perecível. Inscrições onlinewww.goo.gl/6VWEnjou, no secretariado, 30 minutos antes do início da prova. Este ano, pela primeira vez, realiza-se uma Mini S. Silvestre para crianças até aos 12 anos que consiste em três voltas à Praça Deu-la-Deu.O lema é fazer exercício físico, ajudando o próximo.

cartazmonc.png

A Eurocidade Monção – Salvaterra do Miño promove no próximo dia 30 de dezembro, sexta-feira, a 4ª edição da Prova Solidária S. Silvestre com um percurso aproximado de cinco quilómetros pelas ruas e praças das duas localidades fronteiriças ligadas por uma ponte internacional sobre o rio Minho hámais de duas décadas.

A partida tem lugar naPraça Deu-la-Deu, em Monção, e a chegada na Praza do Concello, em Salvaterra do Miño. Quem quiser participar nesta prova solidária apenas terá de entregar um alimento não perecível que, numa fase posterior, será distribuído pelas famílias com dificuldades económicas de ambos os municípios.

Este ano, realiza-se uma Mini S. Silvestre para crianças até aos 12 anos que consiste em três voltas à Praça Deu-la-Deu. Esta prova acontece pela primeira vez com o objetivo de incutir nos mais jovens o gosto por esta iniciativa desportiva e solidária. O lema é fazer exercício físico, ajudando o próximo.

Com início às 18h00 (hora portuguesa) e 19h00 (hora espanhola), esta iniciativa transfronteiriça pretende sinalizar um momento de carinho e solidariedade para quem mais necessita, assumindo-se, em paralelo, como mais um reforço nobom relacionamentoexistente entre as duas localidades.

A organização“convoca” a população das duas margens a participarem nesta prova solidária, convidando as pessoas de todas as idades a praticarem desportoenquanto fazem o bem em benefício das famílias mais desfavorecidas de ambos os lados da fronteira.

Inscrições onlinewww.goo.gl/6VWEnj ou, no secretariado, 30 minutos antes do início da prova.Durante o percurso, os participantes terão apoio dos bombeiros locais, encontrando-se o trânsito condicionado à ação de segurança da Guarda Nacional Republicana e Guarda Civil.

AMANHÃ, DIA 13 DE DEZEMBRO, PADRE LINO MAIA FALA SOBRE O FUTURO DAS IPSS EM PORTUGAL

PRESIDENTE DA CONFEDERAÇÃO DAS IPSS ENCERRA CICLO DE SEMINÁRIOS DA UPT 

O Padre Lino Maia, presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade Social, fala pela primeira vez sobre o futuro das IPSS em Portugal e da sua eficácia na resposta ao número crescente de solicitações, amanhã, dia 13 de dezembro, durante o encerramento do ciclo de seminários ‘Caminhos da Cidadania’, promovido pela Universidade Portucalense, e que tem como objetivo lançar o debate em torno das questões da vida em coletivo.

Semana_Social_padreLinoMaia.JPG

A intervenção, que irá ainda lançar um olhar sobre as políticas de solidariedade vigentes no nosso país e o papel do Estado na assistência aos mais desfavorecidos. 

O Padre Lino Maia, uma voz ativa sempre que se trata de defender as camadas mais frágeis da população, vai partilhar com a plateia a sua experiência na presidência de uma instituição que reúne 2901 entidades que prestam apoio a mais de meio milhão de pessoas.

Lino da Silva Maia tem 62 anos e é natural de Vila do Conde. Padre da diocese do Porto, é membro dos conselhos diocesanos Presbiteral e Pastoral. Para além de presidente da CNIS, exerce ainda funções de pároco de Aldoar, no Porto, capelão do Hospital Psiquiátrico de Magalhães Lemos, é presidente do Secretariado Diocesano de Pastoral Social e Caritativa e presidente do Centro Social de S. Martinho de Aldoar. 

Em janeiro foi agraciado com o Prémio Especial Personalidade do Ano, da Cooperação e Solidariedade, da Cooperativa António Sérgio, atribuído este ano pela primeira vez. 

O encontro está marcado para as 18h30, decorrerá no auditório 203 da UPT (Rua Doutor António Bernardino de Almeida, 541, Porto), e é aberto a toda a população.

A Universidade Portucalense Infante D. Henrique (UPT) é um estabelecimento de ensino superior cooperativo que iniciou a sua atividade em 1986. 

A UPT funciona exclusivamente na cidade do Porto, no pólo Universitário da Asprela, ministrando cursos nas nove áreas seguintes: Direito, Economia, Gestão, Informática, Psicologia, Educação, Turismo e Hospitalidade, Património e Cultura, e Relações Internacionais.

VIMARANENSES COMEM SOPA POR SOLIDARIEDADE

ESTE SÁBADO DE MANHÃ, 10 DE DEZEMBRO

“Sopa Solidária” na Horta Pedagógica de Guimarães entrega cabaz de Natal ao Centro Juvenil São José

Utentes vão confecionar sopa na Horta com os legumes que lá produziram. Oferta de Cabaz de Natal inclui também lista de necessidades indicada pela instituição beneficiada este ano. Entrega está marcada para amanhã, às 12:30 horas.

Guimaraes_Sopa_Solidaria.JPG

A Horta Pedagógica de Guimarães recebe este sábado, 10 de dezembro, a partir das 10 horas, a terceira edição da iniciativa “Sopa Solidária na Horta”, cujo objetivo é promover a sensibilização para a recolha solidária de excedentes produzidos pelos utilizadores da Horta Pedagógica de Guimarães, contribuindo para a oferta de um cabaz de Natal.

Os produtos angariados serão destinados ao Lar de Infância e Juventude Centro Juvenil de São José, instituição particular de solidariedade social, dedicada ao acolhimento e inserção social de crianças e jovens sem o apoio familiar essencial ou em risco de exclusão social. Tem capacidade para acolher e ter à sua responsabilidade, no seu Lar de Infância e Juventude, cerca de 40 crianças e jovens dos 6 aos 18 anos.

A realização da iniciativa “Sopa Solidária na Horta” resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Guimarães, o Laboratório da Paisagem e a superfície comercial Bolama. Além dos produtos provenientes da Horta, os participantes podem contribuir com artigos indicados pela instituição, designadamente, produtos de higiene pessoal, toalhas de banho, lençóis para camas individuais, edredons, boxers elásticos e meias.

FAMALICÃO RECEBE O PAI NATAL

Pai Natal recebe prendas na Cabana Solidária até 24 de Dezembro. Solidariedade e partilha no Natal de Famalicão

Em Vila Nova de Famalicão, quem recebe as prendas é o Pai Natal. É na cabana Solidária montada na Praça D. Maria II que todos os dias chegam dezenas de presentes tendo como destinatário o Pai Natal. A situação parece contraditória mas o objetivo é nobre.

Aldeia Natal 024.jpg

A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal, em parceria com a Unidade de Gestão do Centro Urbano, e desafia os famalicenses a doarem géneros alimentares e de higiene, bem como gorros, cobertores e mantas, que depois serão distribuídos pelas famílias carenciadas do concelho, através da Loja Social de Famalicão.

Todos os dias até 24 de dezembro, entre as 10h00 e as 12h30, as 14h30 e as 18h00 (nos dias de 20 a 23 até às 20h00) duendes e Pai Natal recebem os visitantes e para os mais novos há pinturas faciais, modelagem de balões e muita animação.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha “o objetivo é recriar o ambiente natalício no centro da cidade, puxando pelo espírito solidário dos famalicenses”.

É também imbuída deste espirito de partilha que a Associação Milho D’Oiro lançou o concurso de Cachecóis de Natal.

Para já, cerca de uma dezena de instituições e muitos famalicenses aderiram à iniciativa criando o seu próprio cachecol. Por estes dias, nos infantários e lares de idosos do concelho não tem havido mãos a medir na confeção dos adereços. Agora entre 18 de dezembro e 14 de janeiro, os cachecóis ficaram em exposição no Museu da Indústria Têxtil, altura em que decorrerá uma mega troca de cachecóis.  

Cabana Solidária.jpg

AMARES RECOLHE ALIMENTOS

CAMPANHA DE RECOLHA ALIMENTAR DIAS 10 E 11 DE DEZEMBRO EM AMARES

A “Arca dos Sonhos” – banco de recursos da Câmara Municipal de Amares – vai promover no próximo fim-de-semana (dias 10 e 11 de dezembro) uma campanha de recolha alimentar para poder responder às emergências das famílias mais carenciadas do concelho.

A iniciativa vai ter lugar no Intermarché e Minipreço de Amares, entre as 9:00h às 18:00h.

O Município de Amares apela ao espírito solidário para que se juntem a esta causa, dando o seu contributo.

MONÇÃO REALIZA NATAL SOLIDÁRIO

Promovida pelo Rotary Clube de Monção, iniciativa solidária realiza-se este sábado, pelas 21h30, no Cine Teatro João Verde. O bilhete, que pode ser adquirido na Loja Interativa de Turismo, tem o custo de 6,00 €, revertendo a receita a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

Natal-Solidário.png

 

O Cine Teatro João Verde recebe no próximo sábado, 3 de dezembro, pelas 21h30, o espetáculo “Natal Solidário”. O bilhete, que pode ser adquirido na Loja Interativa de Turismo, tem o custo de 6,00 €, revertendo a receita a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

Nesta iniciativa, promovida pelo Rotary Clube de Monção com o apoio da autarquia local, estão previstas atuações de elementos pertencentes à Banda Musical de Monção, Banda Musical da Casa do Povo de Tangil e Associação Lá-Mi-Ré, bem como dos artistas Bianca Barros, Alberto Índio e Neno, antigo futebolista que defendeu, entre outros, os emblemas do Guimarães e do Benfica.

Apresentando um cartaz de qualidade, esta iniciativa, com acentuado cariz solidário, traduz o papel social desempenhado pelo Rotary Clube de Monção e manifesta o reconhecimento público de toda a população monçanense ao trabalho desenvolvido pela Liga Portuguesa Contra o Cancro.

BRACARENSES SOLIDARIZAM-SE COM UCRÂNIA

Apresentação da ‘Semana Solidariedade Ucrânia’

Amanhã, Quarta-feira, dia 30 de Novembro, pelas 11h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, Braga

O Município de Braga apresenta a ‘Semana Solidariedade Ucrânia’ em sessão que terá lugar amanhã, Quarta-feira, dia 30 de Novembro, pelas 11h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Braga.

A iniciativa contará com a presença de Firmino Marques, vice-presidente da Câmara Municipal de Braga.

De 7 a 11 de Dezembro, Braga assinala a ‘Semana Solidariedade Ucrânia’ com um conjunto de actividades relacionadas com a cultura ucraniana.

SOLIDARIEDADE MOBILIZA CERVEIRENSES

Loja Social de portas abertas nos fins-de-semana de novembro

Com o objetivo de abastecer o stock de bens alimentares, a Loja Social de Vila Nova de Cerveira acaba de lançar uma campanha de sensibilização - “Partilhe Solidariedade: Alimentos por Roupa” -, que visa desafiar residentes e visitantes a doar produtos enlatados mais prioritários, colocando à disposição o excedente de vestuário. Espaço vai estar de portas abertas excepcionalmente no próximo domingo 13, e no sábado 19.

ALIMENTOS POR ROUPA.jpg

Durante três fins-de-semana de novembro, a Loja Social cerveirense apresenta-se com um horário alargado, proporcionando uma oportunidade de conhecer o espaço, mas também as necessidades e a forma como cada cidadão pode dar o seu contributo para minimizar carências socioeconómicas de conterrâneos.

Com o registo de 1186 pessoas apoiadas até ao final do 3º trimestre de 2016, e com os pedidos a incidirem maioritariamente nos bens alimentares, a Loja Social, em estreita articulação com o Banco Local de Voluntariado, decidiu avançar com uma campanha de angariação de produtos enlatados, de modo a evitar possíveis roturas de stock.

Não obstante, e porque o stockdo Banco de Roupa afeto à Loja Social encontra-se lotado, com inúmeras peças de roupa para criança, homem e/ou senhora, em perfeito estado de utilização, surgiu a ideia de lançar a campanha “Partilhe Solidariedade: Alimentos por Roupa”. As pessoas são desafiadas a doar bens alimentares necessários, principalmente enlatados, e podem levantar até 20 peças de vestuárioque possam ser úteis ao próprio ou a alguém mais próximo.

A vereadora com o pelouro da ação social, Aurora Viães, explica que as campanhas protagonizadas pela Loja Social têm o duplo objetivo de sensibilizar a comunidade para as problemáticas sociais existentes e às vezes próximas do nosso dia-a-dia, mas também para aproximar e envolver os cerveirenses num desenvolvimento mais justo e equitativodo concelho.

Para além do horário normal de funcionamento, de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 12h30 e das 13h30 às 17h00, a Loja Social de Vila Nova de Cerveira vai estar de portas abertas para receber a sua ajuda e dedicação em prol do próximo, já no próximo domingo, dia 13, e no sábado seguinte, dia 19, entre as 10h00 e as 17h00.

A sua ajuda conta... e muito! Visite a Loja Social, localizado junto ao Pavilhão Municipal de Desportos e da Segurança Social (por trás da Rádio Cultural de Cerveira).

VETERANOS DO CRAV PARTICIPAM NO TORNEIO SOLIDÁRIO DE VIGO

Os veteranos do CRAV deslocaram-se a Vigo, no dia 5, para participar no torneio organizado pelos Melgachos Rugbiers, clube vocacionado para o rugby para os menos novos e que organizou este convívio com fins de beneficência.

Foto vets1.jpg

Juntando-se ao movimento "Movember", de sensibilização para as doenças oncológicas masculinas, o evento teve uma finalidade mais concreta: angariar receita para o tratamento de dois jovens, Xiau de sete anos e André com 11, vítimas de cancro.

O CRAV não pôde deixar de responder afirmativamente, tendo participado com as equipas do Megachos e do VRAC (de Valladolid, um dos mais fortes clubes de rugby do país vizinho) num triangular, em jogos descontraídos, onde o gosto pelo rugby e o prazer do convívio estiveram à frente de tudo, com, como é óbvio, uma terceira parte a condizer.

“COISAS DE MAMÔ COMPLEMENTA APOIOS À NATALIDADE ATRIBUÍDOS PELO MUNICÍPIO BRACARENSE

Projecto pioneiro envolve diversas empresas Bracarenses

O vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques, associou-se hoje, 4 de Novembro, à entrega do primeiro kit social de apoio à gravida oferecido pelo projecto ‘Coisas de Mamã’, desenvolvido por um conjunto de empresas Bracarenses no âmbito da responsabilidade social.

CMB04112016SERGIOFREITAS0000003350.jpg

Este kit – constituído por um carrinho de bebé, uma alcofa, uma baby-coque, uma mala, roupas e ainda um curso de preparação para o parto e parentalidade – foi atribuído, através de sorteio, a uma família carenciada do Concelho de Braga. A sinalização das grávidas é feita pelos Serviços de Acção Social do Município, pelas instituições que promovem atendimento social e pelo Hospital de Braga, sendo que a entrega destes kits terá uma periodicidade trimestral.

Na ocasião, Firmino Marques congratulou-se com esta “iniciativa solidária” que vem complementar o trabalho que o Município tem desenvolvido na área social, nomeadamente através do projecto ‘Enxoval de Bebé’, inserido na sua política de apoio à natalidade.

“A chegada de um bebé é sempre um motivo muito especial e a oferta deste kit social constitui um contributo muito importante no apoio à natalidade. Como não poderia deixar de ser, temos todo o prazer em associarmo-nos a iniciativas como esta que contribuem para o bem-estar da comunidade”, afirmou o vice-presidente da Autarquia.

O projecto ‘Coisas de Mamã’, pioneiro a nível nacional, é direccionado para a promoção do bem-estar familiar, através de programas desenvolvidos e acompanhados por uma equipa transdisciplinar que inclui enfermeira parteira, fisioterapeutas especializados na saúde da mulher, nutricionistas, hidroterapeutas, profissionais do exercício físico, psicólogos da infância e adolescência, psicólogos clínicos, pediatras, pediatras do neurodesenvolvimento, psicomotricistas, terapeutas da fala e terapeutas ocupacionais.

CMB04112016SERGIOFREITAS0000003351.jpg

CMB04112016SERGIOFREITAS0000003352.jpg

AMARES PROMOVE SOLIDARIEDADE

Amarenses mostraram espírito solidário contribuindo com alimentos para a “Arca dos Sonhos”

Foi um público solidário aquele que se juntou, no passado sábado à noite, na escola Secundária de Amares para assistir ao concerto “Missão Amar(es)”, por “Ensemble Promenade”.

DSC08902.JPG

A iniciativa, que permitiu angariar diversos bens alimentares para serem distribuídos pelas famílias carenciadas do concelho através do banco de recursos da Autarquia – a “Arca dos Sonhos”, marcou o encerramento de uma semana de atividades promovidas pela Câmara Municipal de Amares, em parceria com o Agrupamento de Escolas e o CLDS Valor Humano 3G, da Valoriza, assinalando o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, que se comemorou a 17 de outubro.

Mozart, Vivaldi e Bach foram alguns dos ícones clássicos interpretados pelo grupo de jovens da Maia, composto pelos violinistas Tiago Moreira, Mariana Valverde, Diana Serra, Sara Ramos e Ana Freitas e pelo pianista Hugo Duarte, num concerto que contou, ainda, com o guitarrista convidado Miguel Valverde.

O “Ensamble Promenade” surgiu em 2015 com o intuito de divulgar a música clássica e, ao mesmo tempo, ajudar instituições de solidariedade e/ou famílias carenciadas. Para tal, o grupo tem-se centrado na realização de concertos solidários nos quais é possível a conciliação dos dois objetivos.

DSC08906.JPG

AMARES QUER ERRADICAR POBREZA NO CONCELHO

Amares sensível à Erradicação da Pobreza. Município apela ao espírito solidário dos amarenses

A Escola Secundária de Amares acolheu a conferência de imprensa de apresentação à comunicação social do programa especial promovido pela Câmara Municipal de Amares, em parceria com o Agrupamento de Escolas de Amares e o CLDS Valor Humano 3G, da Valoriza, para assinalar o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, que se comemorou ontem.

DSC08739.JPG

O momento serviu também de mote à inauguração da Exposição Missão Amar (es) (patente no Bloco I da escola), fruto da experiência vivida por um grupo de jovens do Clube da Solidariedade e do Voluntariado da Escola Secundária de Amares, em Mavalane e em Chibuto, em Moçambique, durante os meses de agosto e setembro, sob a coordenação do professor Bernardino Silva.

A exposição marcou o arranque de uma semana de atividades pensadas para “alertar e sensibilizar a população para as questões relacionadas com o fenómeno da pobreza”, conforme explicaram os parceiros envolvidos nestas atividades.

DSC08747.JPG

O Município de Amares apela a todos os amarenses para que façam parte também desta nobre causa, visitando a Exposição Missão Amar(es) e conhecendo um pouco mais deste projeto de solidariedade que desenvolve, ao longo do ano, várias iniciativas de cariz social. A não perder também no dia 19 de outubro umFlash Mob, no Largo da Feira Semanal, em Ferreiros (11h30), e no dia 22 de outubro, o Concerto Solidário Missão Amar(es), por Ensemble Promenade (21h00, no Polivalente da Escola Secundária de Amares).

Para assistir ao concerto, o público deve oferecer, pelo menos, um bem alimentar não perecível, que depois será entregue ao bando de recursos do Município de Amares– “Arca dos Sonhos”, e distribuído pelas famílias mais carenciadas

DSC08760.JPG

LOJA SOCIAL DE FAMALICÃO PROMOVE RECOLHA DE ALIMENTOS

Nos próximos dias 21 e 22 de outubro, a Loja Social do Município de Vila Nova de Famalicão vai estar no supermercado Bandeirinha para uma recolha de géneros alimentares.

Através desta e de outras ações de solidariedade promovidas em todo o concelho, a Loja Social consegue assim atingir o seu objetivo de apoiar as famílias famalicenses economicamente mais vulneráveis.

Loja Social de Famalicão.jpg

FAMALICENSES FAZEM VOLUNTARIADO

Maratona do Voluntariado, este sábado, na Casa das Artes

Várias dezenas de voluntários do concelho de Vila Nova de Famalicão vão participar no próximo sábado, 15 de outubro, a partir das 15h00, na Casa das Artes, na Maratona do Voluntariado. Trata-se do culminar de um conjunto de iniciativas promovidas no âmbito do projeto municipal “Famalicão Visão’25” que está a decorrer até 22 de outubro, e que têm contado com a participação dos voluntários.

De entre as várias atividades destaque para a “Rua do Encontro”, que contou com a presença de perto de uma centena de pessoas portadoras de deficiência, oriundas de diversas instituições do concelho e cujo objetivo foi sensibilizá-las para o voluntariado, incentivando-as a uma participação mais ativa na sociedade. 

Desta atividade resultou uma foto-reportagem, que será apresentada durante a Maratona do Voluntariado. O evento é de entrada livre e tem como objetivo envolver toda a população nos valores do voluntariado.

Refira-se que o Banco de Voluntariado de Vila Nova de Famalicão tem neste momento inscritas cerca de duas mil pessoas, no entanto, só cerca de 1.100 praticam voluntariado ativo.

VIZELENSES SOLIDÁRIOS COM OS BOMBEIROS

O rendimento do evento ‘Vizela Solidária’ foi esta tarde entregue aos Bombeiros Voluntários de Vizela, nas instalações da Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vizela.

entrega BVV Vizela solidaria.jpg

A entrega foi efetuada pelo Presidente da Câmara Municipal, Dinis Costa, pela gerente da Multiopticas de Vizela, Elsa Teixeira, e pelo administrador da Extrunorte, Rafael Sousa, ao Presidente da Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vizela, João Ilídio Costa.

De lembrar que o ‘Vizela Solidária’ teve lugar no passado dia 10 de setembro, na Marginal Ribeirinha de Vizela, cuja receita, no valor de 1.106,20€, reverteu integralmente a favor da Real Associação dos Bombeiros Voluntários de Vizela.

O evento resultou de uma parceria entre a Câmara Municipal de Vizela, a MultiOpticas, o Bar do Rio, a Extrunorte, a Cerdisa e a Super Bock.

A organização desde já agradece a todos a colaboração neste evento, nomeadamente aos artistas responsáveis pelas atuações musicais.

VIZELENSES SÃO SOLIDÁRIOS COM OS BOMBEIROS

Rendimento do ‘Vizela Solidária’ entregue dia 3 de outubro aos Bombeiros Voluntários de Vizela

O rendimento do evento ‘Vizela Solidária’ será entregue na próxima segunda-feira, dia 3 de outubro, aos Bombeiros Voluntários de Vizela.

A entrega será efetuada pelas 15.00h, nas instalações da Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vizela.

De lembrar que o ‘Vizela Solidária’ teve lugar no passado dia 10 de setembro, na Marginal Ribeirinha de Vizela, cuja receita reverteu integralmente a favor da Real Associação dos Bombeiros Voluntários de Vizela.

O evento resultou de uma parceria entre a Câmara Municipal de Vizela, a MultiOpticas, o Bar do Rio, a Extrunorte, a Cerdisa e a Super Bock.

BRAGA PROMOVE JANTAR SOLIDÁRIO ROSA VIDA

A ROSA VIDA surgiu, inicialmente, da iniciativa de duas empresas de Braga como um momento, durante o mês de Outubro, em que se procurava divulgar o que de melhor é feito ao nível da recuperação dos doentes de cancro da mama, por entidades ou empresas, publicas ou privadas, particularmente ao nível do período pós-mastectomia.

Com o apoio direto da Câmara Municipal de Braga, nas suas duas últimas edições (2014 e 2015 concretamente), o Rosa Vida organizou ciclos de conferências, workshops, um desfile de moda (onde as modelos são mulheres mastectomizadas) e a Pink Run.

Foi com a Pink Run, onde ambas as edições ultrapassarm os 1000 participantes, que o projeto ganhou maior visibilidade e apoio. O sucesso desta iniciativa permitiu angariar mais de 4.000€ em cada uma, pelo que a CMB apoio de imediato uma 3ª Edição.

O Projeto Rosa Vida funciona diariamente em instalações provisórias, na Junta de Freguesia de S. Victor. Pelo que é nosso objetivo prioritário, e atendendo ao elevado número de pedidos de apoio, ter uma sede própria. Tal irá permitir, para além do apoio financeiro, prestar serviços de saúde, como a reabilitação física e apoio psicológico, no pós-operatório de uma forma gratuita aos utentes sinalizados.

Para apresentar o programa Rosa Vida deste ano, que se irá inserir num outro programa mais alargado denominado de Outubro Mês Rosa (que contará com todos os movimentos existentes em Braga de apoio ao doente oncológico), e como fonte de angariação de fundos, este projeto, em parceria com a CMB, vai organizar um Jantar Solidário no próximo dia 24 de Setembro, pelas 19.30h, na Colunata de Eventos, no Bom Jesus.

Para além de várias empresas e entidades da cidade, estarão presentes o Sr. Vice-Presidente da CMB, Dr. Firmino Marques, e a Srª. Vereadora do Pelouro da Saúde, Drª. Sameiro Araújo.

Contudo, um evento desta natureza só conseguirá ter sucesso se convenientemente divulgado, pelo que teremos muito gosto em oferecer o jantar a 1 dos vossos jornalistas, no âmbito do trabalho que irão realizar.Agradecemos que nos confirmem até amanhã de manhã, dia 23 de Setembro, a vossa presença e o nome de quem vai ficar na mesa de imprensa durante o jantar.

Estamos disponíveis para prestar qualquer esclarecimento adicional através do contacto telefónico: 966926959.

Com os meus cumprimentos,

O Coordenador Rosa Vida

FAFE REALIZA PROGRAMA "SER SOLIDÁRIO"

Inscrições para o Programa “Ser Solidário” terminam quinta-feira, dia 15 de Setembro

Trata-se de um programa promovido pelo Município de Fafe, concebido e regulamentado em 2001. O ‘Ser Solidário’ é um programa específico para jovens que não concluíram o 12.º ano, deixando no máximo três disciplinas em atraso, ou para jovens que não tenham conseguido ingressar no ensino superior, dando especial ênfase aos agregados carenciados.

SSolidario-cartazWEB-01.jpg

O programa visa ocupar os jovens com actividades de carácter ocupacional e didáctico, possibilitando ainda um primeiro contacto com a realidade profissional, uma valorização da responsabilização e compromisso com a sociedade e o fomento do espírito de equipa e organização. Assim, todos os anos, de Outubro a Maio, os jovens do concelho de Fafe, exercem em Associações, IPSS’s, Escolas, Centro de Saúde, Juntas de Freguesia e Câmara Municipal, durante 20 horas semanais, diversas tarefas e actividades de apoio social.

Pode consultar os documentos necessários no site do Município.

VIZELA SOLIDÁRIA COM BOMBEIROS

Vizela Solidária sábado na marginal ribeirinha a favor dos Bombeiros Voluntários de Vizela

A Marginal Ribeirinha de Vizela recebe no próximo sábado, dia 10 de setembro, o evento ‘Vizela Solidária’, cuja receita reverte integralmente a favor da Real Associação dos Bombeiros Voluntários de Vizela.

cartaz Vizela solidária (1).jpg

O evento resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Vizela, a MultiOpticas, o Bar do Rio, a Extrunorte, a Cerdisa e a Super Bock, tendo como atração o Dj Miguel Rendeiro, que sobe ao palco a partir da 01.00h da manhã.

O evento inicia às 19h30, com a atuação de algumas bandas que se prolongará até às 23.30h. Depois, a partir das 23h30 é a vez dos Dj´s subirem ao palco e aquecer a noite em Vizela, até às 02.00h.

Programa:

19h30 - 20h00 | Bombos da Família Peixoto

20h00 - 20h30 | Actualfit

20h30 - 21h00 | Johnny Abreu

21h20 - 21h50 | Actualfit

22h00 - 23h00 | Banda “TheZool”

23h30 - 01h00 | In Motion Djs (Filipa Sousa/Heloísa)

01h00 - 02h00 | Dj Miguel Rendeiro

Contamos com a participação e solidariedade de todos em prol dos Bombeiros Voluntários de Vizela.

VIZELENSES CORREM PELOS BOMBEIROS

Vizela Solidária sábado na marginal ribeirinha a favor dos Bombeiros Voluntários de Vizela

A Marginal Ribeirinha de Vizela recebe no próximo sábado, dia 10 de setembro, o evento ‘Vizela Solidária’, cuja receita reverte integralmente a favor da Real Associação dos Bombeiros Voluntários de Vizela.

cartaz Vizela solidária.jpg

O evento resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Vizela, a MultiOpticas, o Bar do Rio, a Extrunorte, a Cerdisa e a Super Bock, tendo como atração o Dj Miguel Rendeiro, que sobe ao palco a partir da 01.00h da manhã.

O evento inicia às 19h30, com a atuação de algumas bandas que se prolongará até às 23.30h. Depois, a partir das 23h30 é a vez dos Dj´s subirem ao palco e aquecer a noite em Vizela, até às 02.00h.

Programa:

19h30 - 20h00 | Bombos da Família Peixoto

20h00 - 20h30 | Actualfit

20h30 - 21h00 | Atuação Musical

21h20 - 21h50 | Actualfit

22h00 - 23h00 | Banda “TheZool”

23h30 - 01h00 | In Motion Djs (Filipa Sousa/Heloísa)

01h00 - 02h00 | Dj Miguel Rendeiro

Contamos com a participação e solidariedade de todos em prol dos Bombeiros Voluntários de Vizela.

VIZELENSES APOIAM BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS

Vizela Solidária sábado na marginal ribeirinha a favor dos Bombeiros Voluntários de Vizela

A Marginal Ribeirinha de Vizela recebe no próximo sábado, dia 10 de setembro, o evento ‘Vizela Solidária’, cuja receita reverte integralmente a favor da Real Associação dos Bombeiros Voluntários de Vizela.

O evento resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Vizela, a MultiOpticas, o Bar do Rio, a Extrunorte, a Cerdisa e a Super Bock, tendo como atração o Dj Miguel Rendeiro, que sobe ao palco a partir da 01.00h da manhã.

O evento inicia às 19h30, com a atuação de algumas nadas que se prolongará até às 23.30h. Depois, a partir das 23h30 é a vez dos Dj´s subirem ao palco e aquecer a noite em Vizela, até às 02.00h.

Programa:

19h30 - 20h00 | Bombos da Família Peixoto

20h00 - 20h30 | Actualfit

20h30 - 21h00 | Atuação Musical

21h20 - 21h50 | Actualfit

22h00 - 23h00 | Banda “TheZool”

23h30 - 01h00 | In Motion Djs (Filipa Sousa/Heloísa)

01h00 - 02h00 | Dj Miguel Rendeiro

Contamos com a participação e solidariedade de todos em prol dos Bombeiros Voluntários de Vizela.

FAFE TEM PROGRAMA SOLIDÁRIO

Inscrições para o Programa “Ser Solidário” arrancam hoje

As inscrições para o Programa Ser Solidário arrancam hoje e prolongam-se até ao final do mês.

FACEBOOK-SOLIDARIO-16-01.jpg

Trata-se de um programa promovido pelo Município de Fafe, concebido e regulamentado em 2001. O ‘Ser Solidário’ é um programa específico para jovens que não concluíram o 12.º ano, deixando no máximo três disciplinas em atraso, ou para jovens que não tenham conseguido ingressar no ensino superior, dando especial ênfase aos agregados carenciados.

O programa visa ocupar os jovens com actividades de carácter ocupacional e didáctico, possibilitando ainda um primeiro contacto com a realidade profissional, uma valorização da responsabilização e compromisso com a sociedade e o fomento do espírito de equipa e organização. Assim, todos os anos, de Outubro a Maio, os jovens do concelho de Fafe, exercem em Associações, IPSS’s, Escolas, Centro de Saúde, Juntas de Freguesia e Câmara Municipal, durante 20 horas semanais, diversas tarefas e actividades de apoio social.

Pode consultar os documentos necessários no site do Município.

ARCOS DE VALDEVEZ QUER SER CONCELHO MAIS SOLIDÁRIO

Câmara Municipal apoia 2ª edição do Projeto ''Aldeia Feliz'' no concelho

O Município de Arcos de Valdevez tem levado a cabo um conjunto de políticas sociais essenciais à construção de um concelho mais coeso e solidário, das quais o apoio a projetos que visam a promoção do envelhecimento ativo, a sensibilização para a saúde e estilos de vida saudáveis e a identificação e redução dos riscos associados ao isolamento da terceira idade.

arcue.jpg

Neste âmbito, e à semelhança de anos anteriores, o Município, de 01 a 04 de setembro volta a abraçar o Projeto “Aldeia Feliz”, promovido pelo núcleo de estudantes de Medicina da Universidade do Minho.  O intuito primário desta comunidade de estudantes é levar a cabo uma intervenção de prevenção primária que diminua a curto e longo prazos os riscos associados ao isolamento e solidão na terceira idade, através de um trabalho local de proximidade em que farão um contato direto com a população vulnerável, identificando os principais problemas em relação à satisfação das necessidades básicas, enquadramento social de cada indivíduo, o seu nível de carência e estado socioeconómico.

Estes jovens, nos dias 1,2 e 3 de setembro irão realizar visitas a seis das freguesias mais isoladas no concelho (Soajo, Cabana Maior, Cabreiro, Sistelo, Rio Frio e Senharei) e no domingo de manhã (dia 4 de setembro), será promovida uma caminhada saudável no centro da vila de Arcos de Valdevez, seguida de uma sessão de formação sobre a temática da desertificação e o envelhecimento da população, no Centro de Informação e Turismo Municipal (CMIT).

A partir desta avaliação serão implementadas medidas de apoio imediato direcionadas e adaptadas a cada caso, que poderão passar por conselhos, rastreios e educação para a saúde ou até mesmo referenciamento dos casos mais graves para as autoridades competentes.

Para o Município de Arcos de Valdevez é essencial criar estratégias de intervenção, concertar esforços com as várias entidades locais de solidariedade social e apoiar os vários projetos sociais de modo a responder às reais necessidades sentidas pela população arcuense, promovendo a inclusão social, apoiando os mais desfavorecidos e combatendo o abandono e o isolamento da população idosa no concelho.

arcue.png

arcue (2).jpg

 

ARCUENSES RECOLHEM MANUAIS ESCOLARES

Campanha de troca de manuais escolares decorre até meados de setembro

A campanha de recolha e empréstimo de manuais escolares para o ano letivo de 2016/2017 continua a decorrer nas sedes dos agrupamentos de escolas do concelho de Ponte de Lima, e na Biblioteca Municipal, até ao próximo dia 16 de Setembro.

banco_manuais_esc_panf (1).jpg

 

Nesse sentido, voltamos a apelar à solidariedade dos nossos concidadãos para a cedência de livros usados - em bom estado de conservação e de atualidade curricular - gesto que permitirá a várias famílias uma maior racionalização de custos.

No momento, a Biblioteca Municipal dispõe de vários livros escolares para requisição gratuita, mas pretende continuar a reforçar em títulos a sua base de dados.

Relembramos que a segunda edição do Banco de Manuais Escolares – projeto de beneficiação social, financeira e ambiental do Município de Ponte de Lima – arrancou no passado mês de julho, tendo recebido contribuições diversas de cidadãos interessados em participar ativamente na campanha.

Seja o próximo, doe um livro e ajude quem precisa

SOCIEDADE BRACARENSE DEMONSTRA GRANDE COMPROMISSO PARA COM AS CAUSAS SOCIAIS

Ricardo Rio acompanhou entrega das verbas angariadas pelo Clube ‘Subaru’

Uma concentração de automóveis pode ser o mote para uma campanha de solidariedade. Foi esse o propósito de César Pereira e de Carlos Alberto Silva, dois amantes da marca ‘Subaru’ que este mês de Agosto organizaram um encontro, reunindo cerca de 150 veículos no circuito Vasco Sameiro, em Braga.

bragsosc.jpg

O valor angariado tinha dois destinos: ajudar o Pedro Miguel e o Gino, as duas crianças Bracarenses que no ano passado sofreram ferimentos graves e ficaram órfãos numa explosão de uma casa na freguesia de Espinho, e o Instituto Português de Oncologia do Porto (IPO).

“Tudo começou em Janeiro do ano passado. No preciso dia em que resolvemos realizar um encontro, faleceu a Bia, filha de um amigo comum. Nessa altura decidimos que com o evento iríamos angariar verbas para o IPO, instituição que acompanhou a Bia”, explicou César Pereira. No entanto, mesmo após o primeiro encontro, o grupo continuou a vender merchandising e a angariar verbas para acções de solidariedade. “Quando tivemos conhecimento do acidente que vitimou a família Bracarense e que o Pedro e o Gino precisavam de fatos especiais, resolvemos doar o dinheiro que tínhamos conseguido até àquela data”, referiu.

Neste segundo encontro, o grupo decidiu que o evento iria apoiar as duas causas. “A comunidade ‘Subaru’ é bastante unida e participativa, por isso iremos manter a vertente de solidariedade nos nossos eventos”, garantiu Carlos Alberto Silva.

O momento da entrega dos donativos foi acompanhado por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, felicitando o propósito da iniciativa que “exprime o compromisso da comunidade quer para com as instituições, quer para com as infelicidades de outros cidadãos”.

“Ao ver a grande mobilização da sociedade para ajudar o Pedro e o Gino deixa-me particularmente sensibilizado. O Município de Braga tem mantido um contacto muito próximo com esta família, com a Junta de Freguesia e com outras entidades que quiseram desenvolver iniciativas de apoio a estes jovens, para que possam ter todas as condições de dignidade e de vivência mesmo privados dos seus pais”, sublinhou Ricardo Rio

Segundo o Autarca, “desde as campanhas do Banco Alimentar, da Liga Portuguesa contra o Cancro, ou qualquer outra iniciativa que tenha um cunho social, Braga tem sido uma Cidade solidária e esse facto é um motivo de orgulho para todos”, concluiu Ricardo Rio.

A verba entregue ao IPO, mais de 5.800 euros, foi o somatório dos donativos referentes aos dois encontros, sendo que a quantia entregue ao Pedro e ao Gino (1.445 euros) provém do valor angariado no encontro deste ano.

bragsosc (2).jpg

bragsosc (3).jpg

CELORICENSES RECOLHEM BENS ALIMENTARES

Banco Local de Voluntariado de Celorico de Basto realizou campanha de recolha de bens alimentares

“Um concelho solidário junto de quem mais precisa”

Decorreu este fim-de-semana, no comércio local, a campanha de Verão de recolha de bens alimentares promovida pelo Banco Local de Voluntariado.

_DSC0493.jpg

“As gentes deste concelho sempre pautaram pela solidariedade e isso é bem notório nas campanhas promovidas e nos bens angariados. Infelizmente, ainda temos pessoas a precisar deste tipo de apoio mas estamos a atuar para que todos tenham as melhores condições de vida” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto.

A campanha decorreu no comércio local e como habitualmente permitiu restabelecer o stock de bens alimentares.

O técnico do BLV de Celorico de Basto, Pedro Moura, é perentório na escolha da data pela afluência de gente ao concelho. “Por norma escolhemos o início de agosto para realizar a campanha o que nem sempre é fácil. Por um lado contamos com uma maior afluência ao comércio com a chegada dos emigrantes mas por outro temos dificuldade em conseguir voluntários para participar na campanha, na sua maioria está em período de férias escolares e aproveitam para trabalhar durante o verão ou ir para fora. No entanto, conseguimos articular para que tudo corresse da melhor forma e restabelecemos o stock de bens alimentares”.

Habitualmente o BLV realiza duas campanha anuais de recolha de bens alimentares. Os bens recolhidos são, devidamente, acondicionados e atribuídos às famílias segundo critérios pré definidos. Por norma as pessoas são encaminhadas para o BLV pela Segurança Social ou pelos técnicos de ação social das entidades locais.

AVÓS DE AMARES DESFILAM EM RENDUFE

Mosteiro de Rendufe: o palco para o Desfile Solidário D’Avó With Love no Dia dos Avós

No próximo dia 26 de julho, Dia dos Avós, o Mosteiro de Rendufe em Amares será o palco do Desfile Solidário da marca social D’Avó With Love.

Cartaz_DiadosAvós_26deJulho.png

A partir das 21h30, as crianças irão desfilar vestidos, calções e túnicas feitos a partir de fronhas de almofadas, carinhosamente feitos pelas ‘avós’ e voluntárias, e embelezadas pela sua criatividade e engenho. E, desta vez, as avós também desfilam porque é o dia delas (e os avôs também estão convidados a subir à passerelle).

Seguindo a sua estratégia de sustentabilidade logística e de despesas de funcionamento, a marca terá também à venda produtos desenhados e executados em parceria com artesãos: colares feitos em cerâmica com o coração do seu logótipo e cadernos de notas executados manualmente com tecidos D’Avó With Love.

No seu comunicado, o projeto D’Avó With Love deixa o convite: “apareça e assista ao desfilar dos sorrisos das nossas avós e crianças. Fazer solidariedade é simples, não é?”.

Sobre D’Avó With Love

A marca social D’Avó With Love é apadrinhada pelo Sr. Arcebispo de Braga, Dom Jorge Ortiga e, até o momento, já recebeu mais de 1.000 fronhas doadas por parceiros do setor têxtil e produziu mais de 800 peças de vestuário (maioritariamente vestidos), enviadas para mais de 500 crianças carenciadas em vários países. Este projeto tem como principal objetivo a promoção do envelhecimento ativo, contribuindo todos os dias para o aumento da autoestima de dezenas de voluntários por todo o país, os quais já extravasam a população sénior

AMARES REALIZA DESFILE SOLIDÁRIO

desfilsoliamar.jpg

A marca D'Avo With Love existe com o propósito de ajudar os/as Avós a poderem demonstrar o quanto a sua criatividade pode ser ativa e apreciada.

No dia 26/julho, pelas 21h30, em frente ao Mosteiro de Rendufe, iremos prestar-lhes uma devida e sentida homenagem pelo trabalho que têm desenvolvido neste último ano.

Fizemos-acontecer momentos extraordinários de reconhecimento, de auto-estima e de muito carinho.

Vamos agora testemunhar mais um e contamos consigo através da sua presença e da sua partilha deste evento.

Sobre a marca D'Avo With Love:

A marca "D'Avó with Love" pretende organizar empresas do setor têxtil em torno de uma causa solidária, envolvendo investimento em tempo, excedentes e outros recursos disponíveis. Tem como principais atores: a indústria têxtil, os nossos séniores (e a sua experiência de vida) e as crianças que necessitam de um carinho em forma de uma peça de vestuário!

E está sediada em Amares!

Os voluntários envolvem as empresas e associações, estas fornecem os seus excedentes (fronhas, aplicações, rendas, elásticos, outros,...) e equipamentos em desuso, coordenam e formam os lares aderentes e voluntárias que costuram os vestidos e outras peças de vestuário, por fim, levamos sorrisos às crianças que são acolhidas em instituições devidamente identificadas e acreditadas.

As empresas ganham notoriedade ao nível da responsabilidade social, os nossos seniores envelhecem ativamente, as crianças recebem peças de vestuário de qualidade e os voluntários contribuem assim para a sua autoestima e felicidade!

Simples, não é?

CASTELO DE LANHOSO ACOLHE FESTA SOLIDÁRIA DOS “FÃS DO VINIL”

Na próxima sexta-feira, 8 de julho, o Castelo de Lanhoso volta a receber uma noite solidária dos “Fãs do Vinil”. Desta vez, a receita angariada reverte a favor do CAPA - Clube de Adoção e Proteção de Animais da Póvoa de Lanhoso.

Fas do Vinil (arquivo).JPG

Esta iniciativa, que assinala também o arranque da programação Verão Com(n)Vida, é promovida pelo Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e está marcada para as 23h00, com a participação especial dos Redbelly, seguindo-se a atuação dos Dj`s Rui e Cirilo e Dj Ian, com os sucessos musicais dos anos 70, 80 e 90.

"A festa do vinil é a abertura do nosso calendário dos eventos de verão, de cariz solidário, que vai de encontro aos anseios dos Povoenses. A forma de atuar do Município passa por fazer muito com pouco e este tipo de eventos de verão enquadra-se nessa mesma política", refere o Vereador para a Cultura e Turismo, André Rodrigues.

Nos eventos que os “Fãs do Vinil” promoveram anteriormente o objetivo foi apoiar a Liga Portuguesa Contra o Cancro, os Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso e o Banco de Voluntariado da Póvoa de Lanhoso.

As festas dos “Fãs do Vinil” são sempre realizadas em locais de interesse patrimonial do concelho, como é o caso do Castelo de Lanhoso (Monumento Nacional) que, este ano, está a comemorar os 20 anos do seu Núcleo Museológico.

PONTE DE LIMA CRIA BANCO DE MANUAIS ESCOLARES PARA AJUDAR OS ALUNOS MAIS DESFAVORECIDOS

Participe no Banco de Manuais Escolares do Município de Ponte de Lima

O Município de Ponte de Lima vai dar início a uma nova campanha de recolha e empréstimo de manuais escolares.

banco_manuais_esc_panf.jpg

Com o final do ano letivo relembra-se todas as famílias para a existência do ‘Banco de Manuais Escolares do Município de Ponte de Lima’ que tem como objetivo fomentar a partilha de manuais escolares.

Trata-se de uma iniciativa de disponibilização gratuita de manuais escolares, a quem deles necessite, permitindo uma maior racionalização de custos e uma efetiva poupança económica aos agregados familiares.

A cedência de livros usados – em bom estado de conservação e com conteúdos atualizados - , do 1.º ao 12.º ano de escolaridade, deverá ser efetuada na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima e nas Bibliotecas Escolares das sedes dos Agrupamentos de Escolas de Freixo, de António Feijó, da Correlhã, de Arcozelo e da Escola Secundária de Ponte de Lima.

Associe-se à campanha de reutilização solidária de manuais escolares e contribua para o sucesso de um projeto de beneficiação social, financeira e ambiental.

Para mais esclarecimentos dirija-se ao balcão de atendimento da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima, entre em contacto através do telefone 258900411 ou através de email (biblioteca@cm-pontedelima.pt), ou aceda à página em http://biblioteca.cm-pontedelima.pt/ver.php?cod=0D0P

Participe nesta campanha!

banco_manuais_esc_panf2.jpg

PAN PROPÕE MEDIDA PARA DOAÇÃO NACIONAL DE GÉNEROS ALIMENTARES

  • Concretiza medidas e aprofunda legislação que possibilite a doação de géneros alimentares para fins de solidariedade social
  • Projeto de Lei pretende combater a fome e evitar o desperdício de bens alimentares em Portugal
  • Concede benefícios fiscais às empresas que remetam o excedente de alimentos para as instituições recetoras

Há semelhança do que aconteceu em França e Itália o PAN –  Pessoas-Animais-Natureza  –  avança esta semana com uma iniciativa legislativa que pretende evitar o desperdício de comida, facilitando a doação de alimentos provenientes de supermercados e hipermercados para os mais necessitados.

O Projeto de Lei do PAN que “Estabelece o regime legal aplicável à doação de géneros alimentares, para fins de solidariedade social, por forma a combater a fome e o desperdício alimentar em Portugal” pretende concretizar medidas e aprofundar legislação que possibilite a doação de bens alimentares excedentes e a sua redistribuição para fins de solidariedade social.

O paradigma vigente de produção e consumo exacerbado de recursos, sejam eles de origem mineral, vegetal ou animal, baseado no mito de crescimento infinito sem ter em conta conceitos como a economia circular ou o ciclo de regeneração da natureza - que se alicerçam numa gestão mais sensata e equilibrada dos recursos -, tem levado, entre outros fatores, a inúmeras disparidades no acesso e na distribuição de bens alimentares.

Segundo o estudo “Do Campo ao Garfo”, do Projeto de Estudo e Reflexão sobre o Desperdício Alimentar - PERDA (2012), em Portugal, por ano, um milhão de toneladas de alimentos são desperdiçadas, das quais cerca de 250 mil toneladas são perdidas na fase de distribuição e do consumo final. O estudo alerta ainda para o facto de que, em Portugal, a média das perdas e do desperdício alimentar em todos os setores – produção, transformação, distribuição - representa 97kg por habitante por ano.

Reforçando os dados científicos internacionais e o desígnio nacional de várias entidades, a Assembleia da República aprovou uma resolução n.º 65/2015 com vista a “Combater o desperdício alimentar para promover uma gestão eficiente dos alimentos” com 15 recomendações ao governo, declarando o ano de 2016 como o ano nacional do combate ao desperdício alimentar.

Deste modo e acompanhando a vontade social de combater a fome e reduzir o desperdício de comida, que outros países europeus, como a Itália e a França, já concretizaram, o PAN considera o momento oportuno para, conjuntamente com todos os atores políticos e sociais, materializar uma proposta que efetive e legisle a doação e redistribuição de bens alimentares em Portugal.

Posto isto, o PAN vem propor a regulamentação da doação de bens alimentares excedentes e a sua redistribuição para fins de solidariedade social, pelas superfícies comerciais superiores a 400m2 (super e hipermercados) a instituições recetoras devidamente identificadas que depois os distribuam por pessoas com comprovada carência económica; vem também conceder benefícios fiscais às empresas dos setores primário, secundário e terciário que remetam o excedente de alimentos ainda próprios para consumo para as instituições recetoras; para além disso, defende uma aposta na formação e sensibilização social de todos os intervenientes que operam na cadeia e gestão dos géneros alimentares.

“Estamos convencidos que as empresas do sector agro-alimentar irão apoiar esta iniciativa pois terão mais um instrumento para valorizar as suas políticas e estratégias de Responsabilidade Social”, realça André Silva, deputado do PAN.

BARQUENSES REALIZAM CAMINHADA NOTURNA

Iniciativa de caráter solidário é promovida pela Câmara Municipal

Com o objetivo de promover a adoção de estilos de vida mais saudáveis, a Câmara Municipal promove no próximo dia 17 de junho, com ponto de partida às 21h00, na Praça da República, uma caminhada noturna.

Esta iniciativa tem também um caráter solidário visto que apela à responsabilidade social de cada um através da entrega de um bem alimentar que contribuirá para melhorar a qualidade de vida de muitas famílias barquenses carenciadas. Traga colete refletor ou lanterna.

Inscrições:

Serviço de Saúde, Ação Social e Juventude da Câmara Municipal de Ponte da Barca

Telf: 258 488 272 email: saude@cmpb.pt

CAMINHADA NOCTURA 2016.jpg

CRUZ VERMELHA TEM JUVENTUDE EM ESPOSENDE

No âmbito do desenvolvimento do voluntariado e da equipa de voluntários da Delegação de Esposende e da Extensão de Apúlia, esta entidade apresenta o setor juvenil: a Juventude Cruz Vermelha.

Esta é uma estrutura local de voluntariado onde aquele grupo de jovens é envolvido a três níveis:

-enquanto voluntários, podendo ser envolvidos no planeamento, implementação e avaliação de projetos no terreno;

- enquanto beneficiários; e enquanto líderes, onde podem assumir o seu papel de mudança positiva e de liderança enquanto voluntários ou profissionais.

-enquanto cidadãos pretendem envolver os jovens na nossa comunidade local e contribuir no desenvolvimento de competências cívicas e empreendedoras.

Estes jovens integram a Juventude local da Cruz Vermelha que é uma estrutura especializada de participação e integração, dirigida a crianças (entre os 5 e 12 anos), adolescentes (entre os 12 e os 17 anos) e jovens adultos (entre os 18 e os 35 anos) e desenvolve os projetos estruturados em quatro áreas de intervenção:

(1) Promoção e Educação para a Saúde;

(2) Intervenção para a Inclusão e Igualdade de Género;

(3) Educação para o Desenvolvimento e Cooperação Internacional;

(4) Empregabilidade, Empreendedorismo e Cidadania Ativa. 

Neste sentido, promove o evento "Põe o Nariz Por Esta Causa", promovido pelo segundo ano por aquela Instituição e coordenado este ano pela Juventude CVP, a realizar no dia 5 de Junho, no Parque Radical de Esposende.

Esta atividade tem como principal objetivo sensibilizar toda a comunidade para as ações desenvolvidas pelos Doutores Palhaços junto das crianças hospitalizadas e promover a angariação de fundos para a causa.

Pretendem ainda motivar os jovens para o voluntariado no concelho de Esposende e sensibiliza-los para as causas solidárias, humanitárias e ação da sua Instituição e parceiros sociais.

LOJA SOCIAL DE CELORICO DE BASTO CELEBRA 5º ANIVERSÁRIO

Uma dependência do Banco Local de Voluntariado de Celorico de Basto, a Loja Social, celebrou hoje, 31 de maio, 5 anos de existência como estrutura de apoio aos mais carenciados do concelho.

_DSC6032

“Hoje evocamos 5 anos da loja social que tem valido e apoiado algumas pessoas do nosso concelho. Um projeto que queremos redimensionar tendo em conta o público-alvo. De facto, passamos de uma carência extrema para uma carência moderada” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. O autarca, presente no aniversário salientou que a tendência na necessidade de apoio é para baixar mas a aposta na natalidade é indicativo de outras necessidades. “A natalidade tem vindo a recuperar no concelho, o emprego também e os rendimentos familiares aumentam mas, estamos cientes de que as famílias numerosas, mesmo com uma situação profissional estável, se vêm, muitas vezes, com dificuldades para conseguir pagar as contas por isso, essa necessidade urgente de redimensionar a Loja Social, de a tornar um serviço de apoio para que as famílias possam ter mais apoios”. Joaquim Mota e Silva salientou também o apoio das pessoas individuais e das empresas em doar roupas e calçado à loja, “cientes do sentido de missão que diz respeito a todos.”

A Loja social é um espaço discreto, simples, bem decorado que funciona às terças, quintas e sábados durante a manhã graças à dedicação de três voluntárias que dão o seu tempo à Loja Social. As pessoas mais carenciadas têm regras próprias da loja e o público em geral adquire as peças de acordo com o valor descrito em cada uma, um valor sempre simbólico.

Segundo Helena Martinho, Coordenadora dos Serviços de Ação Social e Saúde, trata-se de um apoio para carenciados onde é visível a solidariedade de muitos. “Esta loja Social tem sido um importante apoio às dificuldades diárias de algumas pessoas e vive da solidariedade de outras que sentem necessidade de ajudar de forma gratuita, voluntária e de missão. De facto, nota-se que as pessoas não são indiferentes a quem passa dificuldades e colaboram como podem”.

A Loja Social foi inaugurada em maio de 2011 e tem vindo a apoiar cerca de 600 pessoas por ano. Uma valência do BLV que conta agora com a parceria do CLDS 3G nas campanhas desenvolvidas, uma parceria que irá apoiar a loja social e todas as ações promovidas pelo BLV.

_DSC5988

CERVEIRENSES PARTILHAM BENS ALIMENTARES

Cerveirenses partilharam três toneladas com Banco Alimentar

O lema deste ano era ‘ partilhar sabe bem’, e Vila Nova de Cerveira colocou-o em prática. Este fim-de-semana, o concelho angariou 3146kgs de bens alimentares para a campanha saco de maio do Banco Alimentar Contra a Fome. Autarquia agradece a todos os que tornaram esta causa real.

Mais uma iniciativa solidária e mais uma excelente adesão de Vila Nova de Cerveira. Foram recolhidas mais de três toneladas de alimentos nas duas superfícies comerciais instaladas no concelho, durante este fim-de-semana. A autarquia cerveirense agradece a dedicação, empenho e disponibilidade dos cerca de 50 voluntários presentes, bem como a solidariedade demonstrada por aqueles que doaram bens alimentares.

De referir que até 05 de junho ainda está a decorrer a Campanha "Ajuda Vale" que permite a recolha de alimentos sob a forma de vales que representam seis produtos básicos à alimentação, e a Campanha Online através do portal web do Banco Alimentar Contra a Fome.

Os bens alimentares – que no caso de Vila Nova de Cerveira foram armazenados no Banco Alimentar de Viana do Castelo – vão ser distribuídos pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social, de forma a colmatar carências alimentares em todo o país.

Não há dúvidas, quando chamados a ajudar, os cerveirenses respondem afirmativamente e o elevado número de angariações expressa essa generosidade tão peculiar da nossa comunidade.

CERVEIRA REALIZA CAMPANHA SOLIDÁRIA

Este fim-de-semana ‘partilhar sabe bem’

O Banco Local de Voluntariado de Vila Nova de Cerveira participa, este fim-de-semana, na habitual campanha de maio do Banco Alimentar Contra a Fome, com o mote ‘partilhar sabe bem’. Com dedicação e a boa vontade de 50 voluntários do concelho, apela-se uma vez mais ao compromisso dos cerveirenses para com as causas sociais.

No último fim-de-semana de maio, os portugueses são chamados a contribuir, seja através da doação de bens alimentares e/ou de vales, disponíveis nos super e hipermercados, nos postos de abastecimento a nível nacional e ainda online.

Vila Nova de Cerveira não é exceção e o Banco Local de Voluntariado associa-se à “Campanha Saco”, a decorrer nas duas superfícies comerciais do concelho, com cerca de meia centena de voluntários.

Este ano, a campanha de recolha de alimentos conta com uma nova assinatura - “partilhar sabe bem” - que, para além de ser o valor âncora do Banco Alimentar, pretende estabelecer uma analogia com as partilhas realizadas nas redes sociais, sensibilizando para a possibilidade de partilhar uma causa social, criando uma rede onde cada pessoa se mobiliza pelos que mais precisam.

Com um prazo mais alargado, entre 28 de maio a 05 de junho, a Campanha “Ajude Vale” admite a recolha de alimentos sob a forma de vale com um código de barras específico associado aos produtos que cada pessoa queira doar ao Banco Alimentar. Adicionalmente, e dando ainda a oportunidade a todos aqueles que não têm possibilidade de se deslocar a um ponto de recolha, o Banco Alimentar disponibiliza ainda o portal de doação online www.alimentestaideia.net

Todos os produtos recolhidos neste fim-de-semana solidário em Vila Nova de Cerveira serão encaminhados pela autarquia para a delegação de Viana do Castelo do Banco Alimentar Contra a Fome que, posteriormente, os fará chegar a todas as instituições dos concelhos do Alto Minho.

A nível nacional, esta campanha reúne 43.000 voluntários, 2.630 instituições parceiras e 21 bancos alimentares. São mais de 426.000 pessoas apoiadas pelos Bancos Alimentares que há 25 anos levam comida a quem mais precisa.

É importante colaborar, partilhe desta causa!

TERRABOURENSES CAMINHAM PELA SOLIDARIEDADE

Caminhada Solidária do Centro Social e Paroquial de Moimenta registou uma ótima adesão

No dia 8 de Maio foi organizada em Moimenta, Terras de Bouro, uma caminhada solidária. A iniciativa foi do Centro Social e Paroquial de Moimenta e teve a colaboração do Município de Terras de Bouro.

1

Registando cerca de duzentas inscrições, o que reflete plenamente o espírito solidário e fraternal dos terrabourenses no que diz respeito também às “nobres causas”, a caminhada teve uma extensão aproximada de 5 km e onde todos os participantes, que manifestaram uma evidente energia e boa disposição, percorreram vários caminhos da freguesia terminando o evento com uma mega aula de zumba na Praça de Espetáculos.

Esta iniciativa surgiu no âmbito do 1º Aniversário da Estrutura Residencial para Pessoas Idosas e intitula-se Pegadas de Afeto. Tendo como pano de fundo, o mês de Maio que é por excelência, o mês do Coração, e porque devemos cuidar física e emocionalmente deste, nada melhor do que caminharmos por uma causa. Promove-se a saúde e ainda ajudamos uma Instituição: o Centro Social e Paroquial de Moimenta!

2

3

4

5

CAPA

SOLIDARIEDADE JUNTA BRACARENSES NO APOIO AOS "GUERREIROS SOLITÁRIOS"

Município associa-se à ´Campanha Guerreiros Solidários´: Transporte de autocarro para o Jamor tem o ´custo´ de um alimento

À semelhança do que sucedeu no ano transacto, o Município de Braga vai oferecer transporte de autocarro aos portadores de bilhete para o jogo da final da Taça de Portugal em futebol, que se realiza dia 22 de Maio no Jamor. Associando-se à "Campanha Guerreiros Solidários", que visa angariar 50 toneladas de alimentos não perecíveis até 20 de Maio para apoiar as acções internacionais de auxílio aos refugiados, o transporte num dos 100 autocarros disponíveis tem como único ´custo´ a entrega de um alimento para esse fim.

13

Como sublinhou Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal, Braga é uma Cidade solidária e que responde positivamente em todas as ocasiões em que é chamada a dar um contributo para ajudar quem mais precisa “Temos instituições no território que nunca se demitem da sua responsabilidade social e o SC Braga, como principal colectividade desportiva do Concelho e uma das mais importantes do país, desde cedo assumiu essa responsabilidade para com a comunidade”, afirmou.

Nesse sentido, sublinhou o Autarca, o Município entendeu associar-se a esta causa solidária. “Acreditamos que será uma importante ajuda para esta valorosa iniciativa. Se todos dermos um pequeno contributo podemos fazer uma grande diferença”, afirmou.

12

Segundo Ricardo Rio, o SC Braga tem-se vindo a afirmar na dimensão desportiva, com as vitórias nas mais diversas modalidades, na dimensão representativa da comunidade com este tipo de acções solidárias e na dimensão patrimonial, com a luz verde do Tribunal de Contas ao projecto da Academia, cujas obras se iniciam já na próxima semana. 

“É um momento histórico para o SC Braga e uma grande vitória também para a Câmara Municipal de Braga. Os Bracarenses e os sócios do Braga estão de parabéns e as obras vão começar imediatamente”, garantiu António Salvador, presidente do SC Braga.

Os ingressos para a final da Taça de Portugal começam a ser vendidos esta Terça-feira, dia 3 de Maio. No dia 22 de Maio, será criada uma "fan zone", na Praça do Município, com um ecrã para a transmissão em directo do jogo e animação garantida.

11

VIMARANENSES REALIZAM CAMPANHA SOLIDÁRIA

AÇÃO SOLIDÁRIA “PAPEL POR ALIMENTOS”

Vimaranenses convidados a depositar papel em troca de alimentos para instituições do concelho

Campanha “Papel por Alimentos” volta a pedir aos vimaranenses que recolham e reciclem papel. Ação solidária tem início esta sexta-feira, 22 de abril, Dia Internacional da Terra.

A Câmara Municipal de Guimarães, através do programa ambiental PEGADAS, volta a lançar a campanha “Papel por Alimentos”, que visa a recolha de papel em troca de bens alimentares. A iniciativa integra-se num quadro mais vasto de sensibilização para a importância da reutilização e da reciclagem, mas também da solidariedade e do contributo de todos por um mundo mais sustentável.

Em algumas das sedes dos Agrupamentos Escolares de Guimarães, que se mostraram disponíveis a colaborar com esta campanha, foram colocados sacos de grandes dimensões (big bags) da Resinorte, onde todos poderão depositar o papel recolhido, desde jornais, revistas, folhetos, etc. Posteriormente, o papel será trocado por alimentos. Por exemplo: 30 kg de papel traduzir-se-ão num litro de leite; 50 kg num quilograma de massa ou de arroz; 300 kg de papel num litro de azeite.

A ideia é simples e significa um importante contributo na ajuda alimentar que as instituições prestam às famílias e cidadãos comprovadamente carenciados. Esta campanha, iniciada em 2012 e dinamizada nacionalmente pelo Banco Alimentar, tem o apoio do Laboratório da Paisagem e da Resinorte.

TERRABOURENSES REALIZAM CAMINHADA SOLIDÁRIA

Caminhada Solidária culminará com Mega Aula de Zumba em Terras de Bouro

No dia 8 de Maio irá ser organizada em Moimenta, Terras de Bouro uma caminhada solidária. A iniciativa é do Centro Social e Paroquial de Moimenta e terá a colaboração do Município de Terras de Bouro na parte final do evento.

Esta iniciativa surge no âmbito do 1º Aniversário da Estrutura Residencial para Pessoas Idosas e intitula-se Pegadas de Afeto. Tendo como pano de fundo, o mês de Maio que é por excelência, o mês do Coração, e porque devemos cuidar física e emocionalmente deste, nada melhor do que caminharmos por uma causa. Promove-se a saúde e ainda ajudamos uma Instituição!

A participação tem um custo simbólico de “5 pegadas”, a reverter para o Centro Social e Paroquial de Moimenta. A cada participante inscrito será entregue um Kit composto por uma t-shirt alusiva à ação e uma garrafa de Água do Fastio. A caminhada, que não terá vertente competitiva terá uma extensão aproximada de 4 km e terá início na entrada da nova Estrutura Residencial para Pessoas Idosas e seguindo pelas margens do Rio Homem até ao Mosteiro regressando ao Centro Social.

A inscrição poderá ser efetuada na secretaria do Centro Social e Paroquial de Moimenta ou através de email para centrosocialmoimenta@hotmail.com  dizendo o seu nome e data de nascimento.  

A partida está marcada para as 11h00 e o secretariado abrirá às 10h30. No final haverá um sorteio de um Prémio entre os participantes. A caminhada culminará com uma Mega Aula de Zumba pelas 12h30 no novo Espaço Lúdico-Desportivo do Centro Social (junto à Igreja de Stº André de Moimenta).

FAMALICÃO PROMOVE SOLIDARIEDADE

HZ Events entrega bens alimentares à Loja Social de Famalicão

Perto de quinhentas unidades de géneros alimentares desde arroz, massa, azeite, leite, enlatados, entre outros, foram entregues nesta terça-feira, 5 de abril, à Loja Social de Vila Nova de Famalicão pela empresa HZ Events.

Donativos resultaram de parte da receita do _Fama

Os donativos resultaram de parte da receita do “Fama Zumba Event”, uma mega aula de Zumba que decorreu no final do passado mês de janeiro, no Pavilhão Municipal.

“Poder aliar ao sucesso de um evento o apoio a uma causa é sempre bom”, disse André Alves, um dos promotores da iniciativa. No horizonte está agora a realização de mais eventos do género. “Ficamos muito contentes com o resultado e queremos continuar a ajudar, fazendo aquilo que mais gostamos - dançar”.

O adjunto do Presidente da Câmara Municipal para a área da Ação Social, Ademar Carvalho, agradeceu os donativos entregues e espera que a atitude da HZ Events se replique às demais instituições e empresas do concelho.

Refira-se ainda que, atualmente, a Loja Social de Famalicão apoia em média cerca de 100 famílias por mês.

GUIMARÃES ACOLHE REFUGIADOS

Programa “Guimarães Acolhe” formalizado esta quarta-feira na Câmara Municipal, amanhã, às 15 horas

Acordo oficializa acolhimento de 35 pessoas com necessidade de proteção internacional. Assinatura de programa visa proporcionar condições de bem-estar e segurança.

O Município de Guimarães, em cooperação com o Conselho Português para os Refugiados e um conjunto de instituições que integram a Rede Social de Guimarães, vai assinar esta quarta-feira, 16 de março, às 15 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal, o acordo de cooperação para o Plano de Ação do Município de Guimarães para o Acolhimento de Pessoas com Necessidade de Proteção Internacional, ao qual foi denominado “Guimarães Acolhe”.

O acordo que será assinado estabelece o modo de funcionamento e os compromissos assumidos pelas organizações e serviços que o subscrevem, tendo em conta os compromissos definidos pelo Estado Português e os recursos locais que foram mobilizados. Guimarães acolherá um total de 35 pessoas, através do envolvimento da sua rede social, no âmbito do plano em que participam as instituições. Até ao momento, foram acolhidas 17 pessoas, que se encontram em alojamentos cedidos pela Santa Casa da Misericórdia de Guimarães e Venerável Ordem Terceira de S. Francisco.

Portugal assumiu a receção de quase 5000 pessoas com necessidade de proteção internacional durante os próximos dois anos. O processo exige uma estratégia de acolhimento descentralizada e concertada, assumindo as autarquias um papel fundamental na articulação e congregação de esforços, no âmbito do acordo que as instituições subscreveram em resposta ao apelo do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e do Governo português.

BRACARENSES CAMINHAM PELA SOLIDARIEDADE

Caminhada da AIA espera ultrapassar os cinco mil participantes. Evento solidário realiza-se a 3 de Abril com o apoio do Município

‘Pelo Autismo. Todos os passos contam’ é o mote da 6.ª Caminhada da AIA – Associação para a Inclusão e Apoio ao Autista, iniciativa solidária que se realiza no dia 3 de Abril com o apoio do Município de Braga. O evento, que este ano conta com o apoio da ex-campeã olímpica Rosa Mota, insere-se na comemoração do Dia Mundial para a Consciencialização do Autismo, que se assinala a 2 de Abril.

CMB11032016SERGIOFREITAS0000001038

Na apresentação da iniciativa, que decorreu hoje, 11 de Março, no gnration, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, enalteceu o trabalho que a AIA tem vindo a realizar junto de uma franja da população que merece o carinho e a atenção de todos. “Apesar da AIA ter estreado, no ano passado, uma nova forma de colaboração com a Câmara Municipal, com a atribuição de um apoio directo para o seu Centro de Actividades Ocupacionais, esta associação não ficou na sua zona de conforto e não deixou de fazer aquilo que sempre fez, ou seja, de lutar diariamente em prol desta causa”, referiu o Edil.

O Autarca congratulou-se ainda com o apoio dos patrocinadores, que assumem a sua responsabilidade social, e de Rosa Mota que este ano dá a cara por este projecto. “A estes juntam-se duas entidades públicas, a PSP, que tem sido um parceiro importantíssimo nesta e noutras iniciativas, e o Município que surge como agente facilitador, dando as condições de organização e promoção para que o evento ganhe a visibilidade desejada”, acrescentou.

Ricardo Rio lembrou que é com actividades como a caminhada que a AIA consegue angariar fundos para sustentar os seus projectos, apelando à mobilização dos Bracarenses para a iniciativa do próximo dia 3 de Abril.

Por seu turno, Ana Paula Leite, presidente da AIA, agradeceu aos Bracarenses o apoio dado à associação desde a primeira caminhada. “Todos os anos conseguimos duplicar o número de participantes. Este é um sinal de reconhecimento que nos motiva a continuar o trabalho de divulgação da problemática do autismo e a melhorar a qualidade de vida destas pessoas e das suas famílias”, afirmou.

Nesta 6.ª Caminhada Solidária, a organização espera superar a meta dos cinco mil participantes atingida no ano passado. A caminhada tem partida na Avenida Central, pelas 10h00, percorrendo a Avenida da Liberdade, Avenida João XXI até à Rotunda Ibero-Americana (Meliá), fazendo o regresso pela Avenida 31 de Janeiro até à Avenida Central.

Os interessados em participar podem efectuar a sua inscrição em qualquer loja Pingo Doce do Minho, nas instalações da AIA, nas farmácias Gomes e Martins, nas Juntas de freguesia de Palmeira e São Vicente ou no próprio local do evento, tendo as mesmas o custo simbólico de 2,5€, com oferta de uma camisola, uma garrafa de água e uma maçã.

CMB11032016SERGIOFREITAS0000001044

BRACARENSES CAMINHAM PELA SOLIDARIEDADE

Caminhada de Solidariedade. Autismo – Um passo pela inclusão. Amanhã, Sexta-feira, dia 11 de Março, pelas 11h00, no edifício GNRation, Braga

O Município de Braga, em parceria com a AIA – Associação para a Inclusão e Apoio ao Autista, levam a efeito a Caminhada de Solidariedade – Autismo um passo pela Inclusão, que terá lugar amanhã, Sexta-feira, dia 11 de Março, pelas 11h00, no edifício GNRation, em Braga.

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, Ana Paula Leite, presidenta da AIA e da ex-atleta, Rosa Mota.

A Caminhada de Solidariedade irá decorrer no próximo dia 3 de Abril, pelas 10h00, com partida prevista para a Avenida Central, em Braga, sendo que a organização da iniciativa conta que o número de participantes ascenda a mais de quatro mil pessoas.

AVÓS DE BRAGA SOLIDÁRIAS COM CRIANÇAS DE MOÇAMBIQUE

D’Avó with Love envia 20 vestidos para Pemba, Moçambique em colaboração com a Diocese de Braga

Hoje, dia 6 de março, 20 dos vestidos feitos pelas mãos engenhosas das avós do projeto D’Avó With Love iniciaram a sua viagem para Pemba, Moçambique com o apoio da Diocese de Braga.

No início na homilia da eucaristia celebrada na Sé de Braga pelo Sr. Cónego José Paulo Abreu – mentor e apoiante desta ação - 10 crianças e uma das avós participantes do projeto levaram os vestidos até ao altar onde os mesmos foram depositados para serem oferecidos às crianças carenciadas desta região.

Esta foi a primeira ação que o projeto fez associada à Diocese de Braga, estando já a ser estudadas outras forma de cooperação com o objetivo de fomentar sorrisos na população sénior e nas crianças que possam beneficiar do carinho e engenho desta população que tem tanto para dar.

O projeto D’Avo With Love é apadrinhado pelo Sr. Arcebispo de Braga, Dom Jorge Ortiga e, até o momento, já recebeu mais de 900 fronhas doadas por parceiros do setor têxtil e produziu mais de 600 vestidos, enviados para mais de 300 crianças em vários países, contribuindo todos os dias para o aumento da autoestima para as dezenas de voluntários por todo o país, os quais já extravasam a população sénior.

Fazer-Solidariedade é Simples, não é?

Contactos

Sílvia Correia

964607471

davowithlove@gmail.com

FAFE INVESTE NA AÇÃO SOCIAL

Município de Fafe investiu mais de 800 mil euros na Ação Social em 2015. Cerca de 14 mil pessoas apoiadas

Só no ano 2015, a Câmara Municipal de Fafe investiu mais de 800 mil euros no Apoio Social a munícipes, que atravessavam maiores dificuldades, e também a instituições sociais, nomeadamente no que concerne ao seu funcionamento e desenvolvimento.

DSC_6496A

A ação social do Município apoiou cerca de 14 mil pessoas.

Do valor total da contribuição da autarquia, cerca de meio milhão de euros foram direcionados aos programas sociais que apoiam as famílias e que o executivo entendeu como prioritários para 2015.

O Programa de Melhoria de Habitação Degradada e o Programa Bolsas de Estudo foram alvos do maior investimento. Porém, os mais de 500 mil euros destinaram-se também ao apoio à renda, ao programa de intervenção junto dos seniores do concelho, ao Programa Ser Solidário, ao Programa de Emergência Social (que abrangeu mais de 500 pessoas durante todo o ano), aos cabazes de Natal e aos transportes ambulatórios.

Para os jovens que não conseguiram ingressar no ensino superior, o Programa Ser Solidário voltou a ser uma solução, com cerca de 50 jovens abrangidos. O Programa de Intervenção junto dos Seniores do Concelho apoiou 12 mil idosos. Já em Dezembro, o Município entregou mais de 1000 cabazes de Natal, constituídos por vários géneros alimentícios característicos da quadra e indispensáveis para uma ceia natalícia.

As Instituições Sociais também não ficaram de fora no apoio concedido pelo Serviço Social do Município. Mais de uma dezena de associações do concelho receberam o contributo da autarquia, destinado ao apoio ao funcionamento e/ou desenvolvimento dessas mesmas Instituições Sociais, num valor que ultrapassou os 225 mil euros.

Segundo Raúl Cunha, Presidente da Câmara Municipal, “depois de termos identificado as principais carências, fazia todo o sentido avançar com estes programas e apoios no início de 2015 para fazer face aos maiores problemas das famílias e das instituições fafenses, em pleno período de crise económica nacional.”

“Para 2016, está previsto um pacote de medidas sociais semelhante a estas e ainda um projeto direcionado para o Bairro Social da Cumieira, que será uma intervenção com um investimento muito elevado, mas absolutamente necessário.

Este é um conjunto de programas que vamos manter, mas que entendemos que devem ter alguns ajustes em função daquilo que são as necessidades dos munícipes.

É expectável que o número de pessoas e famílias a recorrer ao Programa diminua porque queremos dotá-las de ferramentas importantes para a construção de um futuro risonho, ao invés de irmos concedendo apoios que se esgotam neles mesmos."

DSC_6492A

MELGAÇO PROMOVE MAIS UMA EDIÇÃO DO ENCONTRO SOLIDÁRIO DE REIS E JANEIRAS

No próximo dia 30 de janeiro, pelas 21h30, na Casa da Cultura, a Câmara Municipal de Melgaço realiza mais um Encontro Solidário de Reis e Janeiras, onde se pretende que o público marque presença através da entrega de géneros alimentares para ajudar os mais carenciados.

encontro de reis e janeiras 2015 (2)

A edição solidária deste encontro realizou-se a primeira vez o ano passado e contou com a entrega de mais de uma centena de bens alimentares, desde massa, arroz, açúcar, salsichas, leite, bolachas, atum, feijão, grão-de-bico, sal grosso, polpa de tomate, entre outros.

Todos os grupos podem participar e atuar neste encontro. Os interessados deverão inscrever-se até ao dia 20 de janeiro, através do telefone 251 410 060, e-mail: mcodesso@cm-melgaco.pt ou diretamente nas instalações da Casa da Cultura.

encontro de reis e janeiras 2015 (1)

PÓVOA DE LANHOSO RECOLHE ALIMENTOS

Campanha de recolha de alimentos no próximo fim-de-semana

No próximo fim-de-semana, dias 16 e 17 de janeiro, a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso promove uma campanha de Recolha de Alimentos.

Arrumacao dos alimentos no Banco Voluntariado (Fot

Esta campanha realiza-se entre as 10h00 e as 20h00, no supermercado Pingo Doce, que, uma vez mais, se associa à iniciativa com todo o empenho.

A recolha dos alimentos será realizada por voluntários/as inscritos/as no Banco de Voluntariado local e contará ainda com a importante participação de agrupamentos de escuteiros do concelho.

Esta recolha dos géneros alimentares destina-se a apoiar as famílias do concelho da Póvoa de Lanhoso na satisfação das suas necessidades essenciais.

Apelamos à população do concelho que contribua com bens alimentares, nomeadamente com leite, cereais, enlatados (atum, sardinhas, salsichas, grão, feijão), açúcar, azeite, óleo, arroz, massa, farinhas, cevada, bolachas, de entre outros produtos.

Pelo facto de as necessidades serem permanentes e regulares, apela-se à participação da população do concelho e lembra-se que, para além das campanhas periódicas, quem desejar colaborar e contribuir para a melhoria das condições de vida dos seus concidadãos, pode fazê-lo durante todo o ano nas instalações do Banco de Voluntariado da Póvoa de Lanhoso (ao lado do Pavilhão 25 de Abril).

Ali, poderá fazer donativos em géneros alimentares e outros de primeira necessidade, de segunda a quinta-feira, das 9h00 às 18h00 e à sexta-feira, das 9h00 às 13h00.

Ao supermercado Pingo Doce da Póvoa de Lanhoso e à Jerónimo Martins, a Câmara Municipal deixa, desde já, os seus agradecimentos pelo acolhimento manifestado, bem como a todos/as aqueles/as que direta ou indiretamente participam na iniciativa.

PÓVOA DE LANHOSO RECOLHE ALIMENTOS

Povoenses doaram alimentos para o Banco de Voluntariado local

Os Povoenses foram desafiados e aceitaram o repto de contribuir com um bem alimentar a reverter para o Banco de Voluntariado local, no âmbito da iniciativa “Reis com coração de Ouro”, realizado na tarde de domingo, dia 10 de janeiro, no Theatro Club.

Contributos para o Banco de Voluntariado

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, em parceria com o Núcleo do Corpo Nacional de Escutas e o Arciprestado da Póvoa de Lanhoso, promoveram esta iniciativa, que, para além do reviver de tradições, permitiu angariar bens alimentares para o Banco de Voluntariado local, contribuindo os participantes para amenizar as dificuldades das famílias mais carenciadas do nosso concelho.

Para além deste cariz solidário, o evento “Reis com coração de Ouro” visou celebrar o jubileu da misericórdia e fazer reviver tradições. Tratou-se de uma cerimónia de adoração dos Reis Magos ao Menino, estes que foram guiados, durante vários dias, pela Estrela de Belém, para venerá-lo e presenteá-lo com ouro, incenso e mirra.

Apelou-se, assim, à boa vontade e espírito de ajuda de todos os Povoenses para participarem e contribuírem nesta iniciativa, levando um género alimentar, interpretado simbolicamente como a oferenda dos reis Magos ao Menino Jesus.

Para finalizar a cerimónia, houve um concerto de acesso livre, alusivo à Luz da Paz de Belém.

BRACARENSES ENTREGAM ALIMENTOS À CRUZ VERMELHA

Silvestre de Braga assume-se como evento solidário. Alimentos recolhidos na prova entregues à Cruz Vermelha

O Município de Braga e o Regimento de Cavalaria N.6 (RC6) entregaram hoje, 6 de Janeiro, à Delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa, os bens alimentares angariados no âmbito da 38.ª Corrida de S. Silvestre de Braga e da 2.ª Caminhada do Pai Natal, eventos realizados no passado mês de Dezembro.

FF1_9952

A entrega dos alimentos teve lugar no RC6 e contou com a presença de Sameiro Araújo, vereadora do Desporto, António Manuel Varregoso, comandante do RC6, e de Armando Osório, presidente da Delegação de Braga da Cruz Vermelha.

Durante a cerimónia, Sameiro Araújo lembrou que, a par da vertente competitiva e de lazer, a Corrida de S. Silvestre de Braga assume-se também como um evento de cariz solidário. “A Cruz Vermelha tem sido, nos últimos três anos, a instituição a beneficiar deste gesto que os ajuda a cumprir a sua missão em prol dos cidadãos mais desfavorecidos”, afirmou Sameiro Araújo, referindo que esta vertente solidária deve ser reforçada.

FF1_9949

A vereadora do Desporto sublinhou a grandeza da Corrida de S. Silvestre, garantindo que a próxima edição terá um novo formato. Sameiro Araújo aproveitou ainda para destacar a participação de um “grande contingente do RC6”, instituição que tem sido um parceiro fundamental na organização da prova.

Já comandante do RC6, António Manuel Varregoso, adiantou que os bens alimentares hoje entregues à Cruz Vermelha materializam a forma de estar e pensar do RC6 perante a sociedade Bracarense.

O presidente da Delegação de Braga da Cruz Vermelha, Armando Osório, agradeceu o contributo do Município e do RC6, referindo que os alimentos serão utilizados na confecção das refeições sociais e nos cabazes que são entregues às famílias/pessoas carenciadas.

FF1_9941

ALMOÇO EM BRAGA LEVA ESPÍRITO NATALÍCIO AOS CIDADÃOS SEM-ABRIGO

Convívio decorreu no CAT da Cruz Vermelha de Braga

A alegria e a fraternidade que marcam a época Natalícia chegaram a quem mais precisa. Realizou-se hoje, dia 24 de Dezembro, o tradicional almoço de Natal dos cidadãos sem-abrigo do Concelho de Braga, que teve lugar no Centro de Alojamento Temporário (CAT) da Cruz Vermelha Portuguesa. Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, participou na iniciativa que juntou mais de uma centena de pessoas.

6

A iniciativa permitiu aos utentes do CAT viverem a quadra natalícia de uma forma especial, transmitindo-lhes esperança num futuro mais risonho.

De acordo com Ricardo Rio, criar as melhores condições possíveis para ajudar os mais necessitados é uma responsabilidade de toda a comunidade.

4

“Este almoço, no qual participo pelo terceiro ano consecutivo, é um momento de esperança, onde vou revendo nos rostos que se sentem à volta destas mesas pessoas que estiveram em muito piores condições e hoje têm aqui uma casa e um ponto de abrigo. Por outro lado, não revejo pessoas que, ao longo do ano, conseguiram refazer as suas vidas com novas esperanças e projectos a desenvolver.”, referiu, sublinhando que o CAT da Cruz Vermelha ´não é um ponto de chegada, mas apenas uma escala´ que permite dar às pessoas o tempo e espaço necessários para reconquistarem os sonhos que têm pela frente.

Na ocasião, o Edil destacou o trabalho em rede que tem sido desenvolvido pelas várias instituições públicas e sociais, criando condições para combater os estigmas da sociedade relativamente a estes cidadãos e motivando-os a quebrarem rotinas e adquirirem outro tipo de hábitos. “É essencial esta articulação que temos promovido da rede social na procura de soluções para que todos possam ter direito a um lar que os acolha, sobretudo nos mais difíceis da vida”, referiu, garantindo que o Município é um ´parceiro incontornável´ das todas as instituições que actuam nesta área.

3

Também Armando Osório, Presidente da Delegação de Braga da Cruz Vermelha, adiantou que o convívio realizado é uma ´excelente forma´ de aumentar a auto-estima dos sem-abrigo, elemento essencial para acelerar a sua integração na sociedade. “São este tipo de iniciativas que mostram às pessoas que não estão sozinhas e que é possível ultrapassar os dias menos felizes porque passam”, lembrou.

O almoço contou, entre outros, com a participação do Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, e do director do Centro Distrital de Braga da Segurança Social, Rui Barreira.

1

SOLIDARIEDADE JUNTA BRACARENSES EM PROVA BTT

 

Passeio BTT 100% Solidário

A Cidade de Braga acolhe, a 27 de Dezembro, o Passeio de BTT 100% Solidário, organizado e promovido pela Associação Desportiva Trilhos da Margem do Cávado, e que conta com o apoio do Município de Braga.

Com partida e chegada previstas para o centro da Cidade de Braga, a Avenida Central, este passeio 100% solidário decorrerá num trajecto de aproximadamente 20 Km, percorrendo o trilho das Sete Fontes, Calçada Romana e Praia Fluvial de Adaúfe, passando pelo Estádio Municipal de Braga e regressando ao centro da Cidade.

As inscrições para este passeio poderão ser feitas em troca de bens alimentares não perecíveis que reverterão a favor da ATIP – Associação dos Amigos da Terceira Idade de Palmeira. A inscrição poderá ser efectuada antes da hora de partida, na Avenida central, junto da Organização.

GESTO SOLIDÁRIO AJUDA BRACARENSES

Gesto solidário permite a família carenciada receber um novo Lar

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, recebeu hoje, 23 de Dezembro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, António Medeiros e Júlia Medeiros, proprietários de uma habitação oferecida à empresa municipal BragaHabit para ajudar os mais desfavorecidos.

CMB23122015SERGIOFREITAS0000002535

A habitação localiza-se na Quinta dos Apóstolos, em Ferreiros, e tem condições para albergar uma família com um ou dois filhos. A casa estava desocupada e os proprietários, que residem em Trás-os-Montes, optaram por realizar uma acção social e presentear com um novo lar uma família carenciada.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, este é um ´gesto nobre´ e que merece reconhecimento por parte do Município. “Em nome de todos os Bracarenses, agradeço o acto de solidariedade e altruísmo que, por certo, fará com que o Natal de uma família carenciada se torne bem mais feliz e especial”, afirmou.

Por seu turno, Vítor Esperança, administrador da BragaHabit, realçou a importância desta oferta. “Temos uma lista de espera considerável, quer para casas quer para outro tipo de apoios de habitação social, pelo que todas as oportunidade que tivermos de realojar famílias são benéficas para os Bracarenses. Com esta ´prenda de Natal´ conseguimos dar um novo lar a uma das muitas famílias que necessitam deste auxílio”, disse, enaltecendo o ´humanismo´ dos proprietários que ofereceram a habitação.

CMB23122015SERGIOFREITAS0000002534

CMB23122015SERGIOFREITAS0000002533

CELORICO DE BASTO RECOLHE BENS ALIMENTARES

BLV de Celorico de Basto aproveita quadra natalícia para desenvolver campanha

O Banco Local de Voluntariado de Celorico de Basto aproveitou a quadra natalícia para desenvolver uma campanha de recolha de bens alimentares. A ação decorreu este fim-de-semana, dias 19 e 20 de dezembro, nos espaços comerciais do concelho.

_DSC4751

O Banco Local de Voluntariado atua no sentido de articular todos os esforços para conseguir minimizar as dificuldades sentidas por alguns agregados familiares do concelho. Esta recolha de bens alimentares será atribuída faseadamente, após serem verificados os critérios, bem definidos e rigorosos, pelas famílias mais desprotegidas e que solicitem esse apoio.

“A ação conta sempre, com a solidariedade da comunidade que durante esta quadra é ainda mais evidente”, palavras do presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. O autarca reiterou que “temos trabalhado com muito afinco para que todas as famílias tenham as melhores condições de vida mas sabemos que, por variados fatores, existem agregados familiares que precisam de mais ajuda. É nosso objetivo desenvolver todos os esforços para mitigar essas carências. A nossa aposta no emprego é forte e bem delineada, um fator muito importante na vida das famílias” realçou.

A campanha permitiu restabelecer o stock e assim tornar o Natal das pessoas mais carenciadas um pouco mais aconchegante. “Esta campanha permite-nos ajudar os mais necessitados a passar um Natal mais aconchegante junto dos seus. Durante esta quadra as pessoas não se inibem de ajudar quem precisa de ajuda e são de facto, generosas” disse Helena Martinho e Costa, Coordenadora do BLV de Celorico de Basto.

Uma campanha que surge em articulação entre a Câmara Municipal e a Segurança Social na ótica de apoiar as famílias mais carenciadas do concelho.

Para que estas campanhas sejam possíveis o BLV conta com o apoio de voluntários, na sua maioria jovens, que demonstram grande generosidade ao dar algum do seu tempo para apoiar esta causa, sendo responsáveis pela organização da dispensa social onde se encontram os alimentos angariados.

_DSC4747