Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ARCOS DE VALDEVEZ COMEMORA 25 DE ABRIL

Arcos de Valdevez comemorou mais uma vez o 25 de Abril, o “Dia da Liberdade”.

As comemorações tiveram início de manhã cedo na Praceta Combatentes do Ultramar (1961-1974), junto ao elemento escultórico de homenagem aos militares arcuenses, inaugurado no Dia do Concelho em 2012, com uma homenagem aos combatentes arcuenses tombados no Ultramar.

25 de abril_2017.jpg

  A sessão, que contou com a presença do Núcleo de Monção da Liga dos Combatentes, iniciou com o Toque dos Mortos, feito com corneta; depois o Coronel Carlos Anselmo fez a leitura de cada um dos 25 nomes dos militares arcuenses tombados em combate e após este momento foi colocada uma coroa de flores junto ao elemento escultórico, pelo Presidente da Câmara Municipal, João Esteves. No fim foi cantado o Hino Nacional.

Após este ato prosseguiram as comemorações com a Cerimónia Oficial na Praça Municipal onde se reuniram o presidente da Câmara Municipal, João Esteves, os vereadores do município, membros da Assembleia Municipal e os Presidentes da Junta de Freguesia, bem como vários populares que acudiram ao local para também testemunharem o hastear das bandeiras com guarda de honra efetuada pelos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez, o Corpo Nacional de Escutas e a Banda da Sociedade Musical de Arcos de Valdevez, neste dia de tanto simbolismo para a Nação Portuguesa.

Depois teve lugar na Praça Municipal um momento musical, com as atuações dos grupos corais Vozes do Vez e Padre Himalaya, que brindaram todos os presentes com temas ligados à Revolução e à mística vivida em Abril de 1974. No final os coros cantaram a Marcha dos Arcos de Valdevez, recordando o seu autor, recentemente perecido, Maestro Pedreira.

Integrado nesta programação está também o espetáculo musical com Carlos Mendes, no próximo dia 29 de Abril, às 22h00, na Casa das Artes concelhia.

25 de abril_2017._13jpg.jpg

25 de abril_2017._28jpg.jpg

25 de abril_2017._29jpg.jpg

25 de abril_2017._33pg.jpg

 

Capturararc.PNG

CELORICO DE BASTO CANTA MÚSICAS DA REVOLUÇÃO

“Músicas da Revolução” nas comemorações do 25 de Abril em Celorico de Basto

Celorico de Basto celebrou o 25 de Abril com as “Músicas da Revolução”, no Centro Cultural Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, no dia 24 de abril, protagonizadas por grupos locais que interpretaram grandes clássicos que marcaram a revolução dos cravos.

_DSC6489.jpg

A abrir o espetáculo, o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva salientou a importância de celebrar esta data “que marca a nossa história, a nossa memória, que deve ser dada a conhecer às nossas crianças e jovens para que percebam o simbolismo de um momento tão marcante para o nosso país. As Músicas da Revolução são uma forma lúdica e ao mesmo tempo, didática, que, com letras bem estruturadas, mostram os momentos vividos” destacou o autarca.

Pelo palco passou a Universidade Sénior, os Basfado, os Suspensórios, os Deelay, o Zé Faria, a Tuna de Arnoia, os Amigos do Improviso, Ariana e os Silvas e os Omnis tendo interpretados músicas como “Depois do Adeus” de Paulo de Carvalho, “Vejam Bem”, “Venham mais cinco” e “Filhos da Madrugada” temas de Zeca Afonso, o “Cantar da Emigração” de Adriano Correia de Oliveira, “Festa da Vida” de Carlos Mendes, “Pedra Filosofal” de Manuel Freire, “Eles” de Manuel Freire e muitas outras músicas que preenchem o imaginário de muitos aquando da revolução dos cravos a 25 de abril de 1974.

Além das “Músicas da Revolução” as comemorações do 25 de Abril contaram ainda com a exibição do filme “Cartas da Guerra”, um filme português realizado por Ivo Ferreira baseado na obra “Cartas da Guerra - D'este viver aqui neste papel descripto” de António Lobo Antunes.

_DSC6129.jpg

_DSC6212.jpg

_DSC6246.jpg

_DSC6289.jpg

_DSC6443.jpg

BARCELOS HOMENAGEIA PROFESSOR JOÃO CARVALHO

Presidente da Câmara atribuiu a Medalha de Honra da Cidade de Barcelos ao Professor João Carvalho

Educação foi o tema central das Comemorações do 43º aniversário do 25 de Abril

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, homenageou o Professor João Carvalho, ex-Presidente do IPCA, com a Medalha de Honra da Cidade, numa cerimónia que gravitou em torno da Educação, cujo investimento é, para o Presidente, a “obra mais perene que podemos deixar às novas gerações”.

25 AbrilBarcelos.jpg

As comemorações do 43.º aniversário do 25 de Abril realizaram-se pela primeira vez no Auditório António Tavares, no IPCA (Instituto Politécnico do Cávado e do Ave), com uma sessão solene ampla numa das grandes instituições de ensino superior da região e do país, o IPCA, que se associou a este importante evento. A cerimónia incluiu discursos do Presidente do Instituto, Agostinho Silva, do Presidente da Assembleia Municipal de Barcelos, Duarte Nuno Pinto, do Professor e ex-Presidente do IPCA, João Carvalho, de António Cândido do Oliveira, Professor da Universidade do Minho e do Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, e ainda a atuação musical da Academia de Música de Viatodos.

O discurso do Presidente da Câmara Municipal, Miguel Gosta Gomes, principiou com o motivo da escolha do IPCA como palco principal das comemorações do 43º aniversário do 25 de Abril, dizendo que “Muito me regozijo de poder comemorar mais um aniversário do 25 de Abril nesta instituição de ensino superior que representa o esforço e o sucesso e da democratização da nossa sociedade proporcionada pela revolução de há 43 anos”. Num discurso que teve como principal enfoque a Educação, o Presidente corroborou a sua importância como sendo “a mais importante das conquistas de Abril”, e o seu investimento é “a obra mais perene que podemos deixar às novas gerações”, concluiu.

Esta sessão comemorativa pretendeu homenagear a Educação, em geral, e , em particular, com a medalha de honra da Cidade de Barcelos, como forma de reconhecimento pelo seu papel na implantação e afirmação do IPCA como instituição de ensino superior público. “Com o seu vasto currículo, com o seu esforço e dedicação e com as capacidades invulgares de formação e de perseverança, o professor João Carvalho construiu uma instituição de sucesso e de referência, mesmo quando as circunstâncias pareciam adversas”, reforçou o presidente da Câmara.

O Presidente da Assembleia Municipal, Duarte Nuno Pinto, na sua intervenção, referiu a importância do que o investimento na Educação como sendo uma área detentora de “um papel determinante no desenvolvimento de qualquer sociedade”. João Carvalho e Cândido Oliveira, professor da Universidade do Minho, pautaram os seus discursos pela democracia, liberdade e acesso ao ensino, tendo António Cândido de Oliveira lançado o repto ao IPCA e a Barcelos para“educar para a democracia”.

ABRIL EM LISBOA DESFILA NA LIBERDADE

Dezenas de milhares de pessoas desfilaram hoje em Lisboa, na avenida da Liberdade, no âmbito das comemorações do 43º aniversário da revolução do 25 de Abril de 1974.

Capturarcravo-carmo.PNG

Tratou-se uma vez mais de uma jornada de todas as liberdades, que acolhe todas as causas, as mais diversas correntes políticas desde as mais representativas às de expressão menos relevante, associações políticas, culturais, desportivas e autarquias locais.

De comum, todos partilhavam a esperança no fim da política de austeridade e na reposição de antigas liberdades e dos direitos sociais retirados durante a última legislatura. Uma esperança que, tal como se anunciava numa faixa exibida pela Juventude Socialista durante o desfile, pretende levar o 25 de Abril à Europa!

DSCF2750.JPG

DSCF2755.JPG

DSCF2760.JPG

DSCF2775.JPG

DSCF2779.JPG

DSCF2781.JPG

DSCF2782.JPG

DSCF2783.JPG

DSCF2784.JPG

DSCF2787.JPG

DSCF2799.JPG

DSCF2801.JPG

DSCF2811.JPG

DSCF2812.JPG

DSCF2815.JPG

DSCF2821.JPG

DSCF2826.JPG

DSCF2827.JPG

DSCF2834.JPG

DSCF2845.JPG

DSCF2850.JPG

DSCF2857.JPG

DSCF2867.JPG

FAMALICÃO CUMPRE ABRIL

Vila Nova de Famalicão assinalou o 43.º aniversário do 25 de Abril

“Mais do que revisitar um período da história ou celebrar uma efeméride, comemorar Abril significa dar continuidade a um movimento genuíno de uma nação que quis que todos os dias continuássemos a trabalhar pelo bem coletivo”. Esta foi uma das principais ideias deixadas esta terça-feira, nas comemorações do  43.º aniversário do 25 de abril, pelo presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha. O autarca que abriu a sessão solene comemorativa fez um paralelo entre “aquilo que somos hoje e aquilo que queríamos ser há 43 anos”, salientando o poder local como “uma das maiores conquistas do 25 de Abril”.

AFS_1222.jpg

“O poder local é o poder das pessoas, é aquele que está próximo, que percebe as preocupações e as ansiedades, não é o poder da folha de excel, nem das siglas, aquele que está distante”,destacava Paulo Cunha, reforçando o trabalho realizado pelos autarcas ao longo destes 43 anos. “O 25 de abril representou acima de tudo um movimento de uma nação que se uniu em torno de três objetivos: descolonizar, democratizar e desenvolver”, afirmou, salientando que“democratizar e desenvolver exige um trabalho diário e rigoroso”.

Neste âmbito, Paulo Cunha aproveitou para sublinhar “o trabalho desenvolvido não só ao nível das estruturas físicas, mas também na capacitação das cidades, na educação e qualificação dos cidadãos, através da cultura e do conhecimento, tornando a comunidade melhor preparada e formada para enfrentar os desafios”.

A sessão solene da Assembleia Municipal foi presidida pelo Presidente da Assembleia Municipal de Vila Nova de Famalicão, Nuno Melo, e contou com intervenção de representantes de todos os partidos políticos com estrutura concelhia – PSD, CDS, PS, BE e CDU.

O momento que teve pela primeira vez transmissão em direto online através do site do município, lotou o salão nobre, com várias dezenas de pessoas a juntarem-se a este momento simbólico. Isso mesmo foi enfatizado pelo presidente da Assembleia Municipal, Nuno Melo, que se mostrou muito satisfeito com a participação cívica dos famalicenses.

O eurodeputado que encerrou a sessão aproveitou ainda para realçar que comemorar Abril tem que ser “mais do que a repetição de 43 discursos” lidos ao longo dos anos. E incitou: “Façamos de Abril pertença e vivença”.

A sua intervenção ficou ainda marcada pelo alerta para os perigos de se dar “a tolerância, a paz e a democracia como valores adquiridos”.

AFS_1309.jpg

DEPUTADO DO PAN, ANDRÉ SILVA, INTERVÉM NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA NAS COMEMORAÇÕES DO 25 DE ABRIL

Sessão Comemorativa do XLIII Aniversário do 25 de Abril

800andresilva.jpg

Sr. Presidente da República, Sr. Presidente da Assembleia da República, Sr. Primeiro Ministro, Srs. Presidentes do Supremo Tribunal de Justiça, do Tribunal Constitucional e demais Tribunais Superiores, Srs. Membros do Governo, ilustres representantes do corpo diplomático, altas autoridades civis e militares, distintas e distintos convidados, Sras. e Srs. Deputados

Dizia Maria de Lourdes Pintasilgo que “a sociedade em trânsito não é uma sociedade fechada sobre si própria. Escoa-se de um tempo já vivido para se alongar, adentrando-se, num tempo ainda desconhecido.” Atrevo-me a acrescentar que uma sociedade em trânsito é sempre uma sociedade em movimento, uma sociedade com pensamento crítico, consciente do momento civilizacional em que se encontra.

E o nosso momento civilizacional é o da actualidade.

Esta requer que alonguemos os valores de Abril neste adentrar num tempo que entendemos ter que ser necessariamente de interdependência, de responsabilidade, de boa governança, de empatia, de igualdade, de felicidade, de prosperidade sustentável. A sociedade, por sua vez, espera da actualidade governativa a persecução de políticas públicas e sociais justas, igualitárias e humanistas, o reforço da pluralidade política, a criação de pontes de diálogo e entendimento, a promoção e legitimação da participação cívica, a defesa de uma consciência social e política livre, informada e capacitada para construir um futuro em que todas e todos possamos ter o direito a partilhar um Planeta que é reflexo dessa mesma esperança.

Estaremos nós a cumprir esse desígnio?

Por vezes, é-nos difícil acreditar. Vivemos tempos conturbados, nos quais a balança mundial parece estar tendenciosamente desequilibrada para o lado da xenofobia, da homofobia, da misoginia, do nacionalismo, do racismo, do especismo. Na Europa, na nossa Europa, os movimentos radicalizados crescem a passos largos. Um pouco por todo o mundo, fechamos fronteiras, erguemos muros, reinstalamos regimes ditatoriais, alienamos, exploramos e retiramos direitos, alimentamos guerras, subjugamos comunidades e populações de um modo desenfreado. Um pouco por todo o mundo, e Portugal não tem sido excepção, subjugamos os valores ambientais e o bem comum à ditadura dos agentes económicos.

Estamos convictos de que a reafirmação dos valores de Abril nos permitirá contribuir para o reequilíbrio desta balança. Estamos convictos de que precisamos de retirar os valores de Abril desta lógica meramente discursiva e de os transpor para o nosso século XXI, assumindo com orgulho que neste 43º aniversário ainda há espaço para Democratizar. A estrutura base das actuais democracias ocidentais está abalada e desactualizada: não acompanha as necessidades dos cidadãos, nem tampouco lhes propõe modelos exequíveis de governação mais transparentes, participativos e descentralizados. A volatilidade dos nossos sistemas democráticos está também ligada à participação, ou falta dela, no dia-a-dia político e social das democracias ocidentais. A política da maioria absoluta, do privilégio, das elites instaladas e dos sectores intocáveis tem que desaparecer.

Não nos iludamos. Nas palavras de Boaventura de Sousa Santos, “Democratizar é uma tarefa que está muito para além do Estado e do sistema político. Democratizar é um processo sem fim. Democratizar é desmercantilizar a vida, descolonizar as relações sociais, despatriarcalizar a nossa sociedade.” Grande parte desse trabalho está nas mãos daqueles e daquelas que hoje se sentam nesta Assembleia da República em celebração de uma Democracia ainda – e sempre – por concretizar. Sinto-me honrado por fazer parte de um movimento político e cívico a quem está a ser dada a oportunidade de contribuir para essa realidade. Sei que este sentimento transborda as portas desta Sala e que é partilhado por cada vez mais cidadãs e cidadãos que, no que fazem e dentro das suas capacidades de acção, são dotados de um poder transformador incrível e infindável.

O PAN valoriza esse sentido de missão e de tudo fará para o potenciar no cumprimento de um desígnio que é de todos: o de vivermos em felicidade e harmonia. Obrigado.

BARCELOS COMEMORA 25 DE ABRIL

Câmara Municipal e IPCA comemoram o 25 de Abril

O Auditório António Tavares, no IPCA, recebe a cerimónia oficial das Comemorações do 25 de Abril, às 10h30

Barcelos volta a comemorar o 25 de Abril com uma iniciativa pública, desta vez em conjunto com o Instituto Politécnico do Cávado e Ave. Na passagem do 43.º aniversário da Revolução, o Município de Barcelos decidiu ampliar o âmbito das comemorações, convidando o IPCA, uma das grandes instituições de ensino superior da região e do país, a associar-se a este importante evento.

barc25abri.PNG

O ponto alto do programa consiste na cerimónia oficial a realizar no Auditório António Tavares, nas instalações do IPCA, estando previstas as intervenções do Presidente do Instituto, Agostinho Silva, do Presidente da Assembleia Municipal de Barcelos, Duarte Nuno Pinto, do Professor e ex-Presidente do IPCA, João Carvalho, de António Cândido do Oliveira, Professor da Universidade do Minho e do Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes.

FAMALICÃO COMEMORA O 25 DE ABRIL

Famalicão celebra 43.º aniversário do 25 de Abril Comemorações decorrem esta terça-feira, a partir das 10h00, nos Paços do Concelho

Os presidentes da Assembleia Municipal e da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Nuno Melo e Paulo Cunha, respetivamente, convidam os órgãos de comunicação social a participar nas comemorações do 43.º aniversário do 25 de abril, que decorrem amanhã, terça-feira, a partir das 10h00, nos Paços do Concelho, com um conjunto de iniciativas de grande simbologia, que pretendem, acima de tudo, evocar os valores de Abril, tais como a liberdade, a igualdade e a democracia.

DSC_8052.jpg

Das atividades, destaque para a sessão solene da Assembleia Municipal, que vai ter transmissão em direto no site oficial do município em www.vilanovadefamalicao.org. A sessão acontece pelas 10h15, nos Paços do Concelho, com a tradicional intervenção dos vários partidos políticos. Antes disso, assiste-se ao hastear da bandeira ao som do Hino Nacional interpretado pela Banda de Música de Famalicão.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “o dia 25 de Abril de 1974 é um marco na história de Portugal, no entanto, as suas comemorações, não se devem limitar a evocar o passado, mas sim a preparar o futuro. É por isso, fundamental envolver as novas gerações neste programa comemorativo, transmitindo-lhes o verdadeiro significado de celebrar Abril, fazendo deles cidadãos ativos e interessados”.

PONTE DA BARCA COMEMORA 25 DE ABRIL

Concerto de André Sardet, Sessão Solene da Assembleia Municipal, atividades artísticas e desportivas marcam a efeméride

No âmbito das Comemorações do 43º aniversário da revolução de 25 de Abril de 1974, o município de Ponte da Barca vai assinalar a data com uma série de iniciativas que arrancam já no dia 24 de Abril com o concerto de André Sardet, pelas 21h30, no auditório da Epralima.

18118716_1012385812195735_8955717871832189561_n.jpg

No dia 25 de Abril, a partir das 11h00, nos Paços do Concelho, decorre a habitual Sessão Solene da Assembleia Municipal, numa cerimónia que junta o executivo municipal, os representantes dos partidos políticos com assento na Assembleia Municipal, Presidentes de Junta de Freguesia, entre outras entidades militares e civis do concelho.

Ainda durante o dia 25 de Abril, o Grupo Liber'Arte promove a partir das 15h00, no Choupal, um conjunto de atividades artísticas que vão da música à pintura. A partir das 18h00 no Estádio Municipal, tem lugar o jogo de futebol 'Abrilmente'.

CABECEIRAS DE BASTO COMEMORA 25 DE ABRIL

Cabeceiras de Basto transmite sessão evocativa do 25 de Abril   

A sessão solene evocativa do 25 de Abril, que anualmente a Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto organizada, vai este ano ser transmitida em direto através do link https://youtu.be/3BOyJHJpJdg, a partir da sala de sessões deste órgão deliberativo do Município.

Assim, a partir das 10h45m, os cabeceirenses em particular e o público em geral pode acompanhar via internet esta cerimónia presidida pelo Presidente da Mesa, Eng.º Joaquim Barreto e que será antecedida pelo Hastear da Bandeira Nacional, com Guarda de Honra efetuada pelos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses a ter lugar pelas 10h30m, em frente aos Paços do Concelho.

Esta sessão solene comemorativa do 43.º aniversário do 25 de Abril conta com a presença do edil cabeceirense, Francisco Alves e com a participação dos líderes das bancadas municipais com assento na Assembleia Municipal, nomeadamente Dr.ª Laura Magalhães em representação do PSD-CDS/PP, Dr. Paulo Pinto em representação do IPC - Movimento Independentes por Cabeceiras e Dr. Domingos Machado em representação do PS.

É o momento alto destas comemorações municipais da ‘Revolução dos Cravos’ que decorrem neste concelho desde 21 de Abril, num verdadeiro exercício de cidadania essencial na construção de uma democracia cada vez mais efetiva e participada, que deve ser partilhado.

Ainda que esta seja a primeira vez que a sessão evocativa do 25 de Abril seja transmitida em direto, este é um serviço de comunicação que a Assembleia Municipal disponibiliza aos seus concidadãos deste 2014, com a transmissão on line de todas as reuniões ordinárias e extraordinárias, para que todos os interessados possam testemunhar e inteirar-se da atividade deste órgão deliberativo.

De referir que o programa comemorativo do 25 de Abril, termina amanhã, pelas 17h00m, com a apresentação da peça de teatro ‘Muro’ pelo CTCMCB – Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto a ter lugar no auditório da Casa da Juventude. 

AMARES COMEMORA 25 DE ABRIL

No âmbito da II Semana do Associativismo de Amares, a Banda Filarmónica de Amares apresenta: "BFA - ARTE E CULTURA". Dias 22 e 24 de abril, com varias exposições de artesanato regional, fotografia, arquitetura e artes plásticas. As portas abrem as 21.00H e durante a noite haverá dj's locais que irão proporcionar um bom ambiente musica !

24 abril.jpg

CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA VAI ASSINALAR OS 43 ANOS DE ABRIL COM VÁRIAS INICIATIVAS

Comemorações do 25 de Abril arrancam sábado

Este ano comemoram-se os 43 anos da democracia em Portugal. O concelho de Caminha vai assinalar a efeméride com a exposição ‘Viver Abril’, o hastear da Bandeira Nacional nas duas vilas do concelho, a cerimónia protocolar do 25 de Abril da Assembleia Municipal e o concerto “A Festa da Vida”, com Carlos Mendes.

cravos - 43 abril.jpg

As comemorações dos 43 anos de Abril começam no sábado, dia 23 de abril, com a abertura da exposição coletiva de fotografia sobre o 25 de Abril e a Liberdade ‘Viver Abril’. A mostra estará patente na Galeria de Arte Caminhense até 19 de maio.

As comemorações prosseguem no dia 25, em Caminha e Vila Praia de Âncora. Pelas 09H30, na Praça Conselheiro Silva Torres, em Caminha, terá lugar o hastear solene da Bandeira Nacional, com Guarda de Honra dos Bombeiros Voluntários de Caminha e Banda Musical Lanhelense. A cerimónia prossegue em Vila Praia de Âncora. Pelas 10H30, na Praça da República, vai decorrer o hastear solene da Bandeira Nacional, com Guarda de Honra dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora e Banda Musical Lanhelense. Pelas 11H00, o renovado Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora vai acolher a Cerimónia Protocolar da Assembleia Municipal – 43º Aniversário do 25 de Abril.

O dia termina com o concerto ‘A Festa da Vida’ com Carlos Mendes em quarteto, pelas 22H00, no Valadares, Teatro Municipal de Caminha. Os bilhetes têm o preço de €7,50 e podem ser adquiridos nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora e no próprio dia no Valadares, Teatro Municipal de Caminha.

Carlos Mendes vai apresentar no Valadares “um espetáculo intimista para comemoração dos seus 50 anos de carreira. A solo, ao piano, Carlos Mendes convida-nos à partilha sincera de uma vida cheia de histórias, de risos e celebrações que marcaram, inevitavelmente, a história da música popular portuguesa. A ‘Festa da Vida’ é um espetáculo diferente do habitual, mais próximo do público, onde se canta e se conta, onde se ouvem risos e libertam emoções; onde se brinca com o passado e se sonha com o futuro. Uma voz. Um piano. Juntos, no grande palco da vida, da alegria e dos afetos”.