Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BANDAS FILARMÓNICAS PEREGRINAM A FÁTIMA

Fátima convida à festa e fala-nos de um Deus que "dá sentido à dor e abre horizontes ao amor”, afirma o Pe. Vítor Coutinho

Na Missa da Peregrinação Jubilar das Bandas Filarmónicas foi tocada a marcha “Fátima”, da autoria do maestro Amílcar Reis, em estreia absoluta

O Santuário de Fátima acolheu este sábado a Peregrinação Jubilar das Bandas Filarmónicas, com a presença de 35 bandas e, durante a Missa, no Recinto de Oração, o vice-reitor do Santuário sublinhou a importância da música na vida das pessoas e da igreja em particular.

unnamed

“A música põe-nos em sintonia com os irmãos e ajuda-nos a rezar todos juntos como sendo um só corpo, como assembleia orante. A música torna o nosso louvor mais solene e desperta em nós emoções que nos abrem horizontes novos”, disse o Pe. Vítor Coutinho.

A partir de uma citação do papa Bento XVI, na qual afirma que a música nasce da experiência do amor e da dor e da experiência do encontro com Deus, o sacerdote sublinhou a importância da música e do canto em Fátima “porque sem música e sem canto ficamos mais distantes da experiência que aqui nos é oferecida”.

Na homilia da Missa celebrada durante a Peregrinação Jubilar das Bandas Filarmónicas, uma iniciativa integrada nas celebrações do Centenário das Aparições, que reuniu na Cova da Iria mais de 1600 músico, provenientes de 13 dioceses de Portugal continental, o vice-reitor do Santuário elogiou a presença das bandas filarmónicas  que “faz suscitar um belo ambiente de festa e reforça a alegria da celebração”.

“Em Fátima há sempre um convite à festa, porque nos sentimos em casa e porque a vida ganha aqui outro sabor”, acrescentou sublinhando que “é festa porque junto do Coração de Maria experimentamos de forma renovada a alegria de nos entregarmos a Deus, ao Deus que nunca nos abandona”.

A partir do Evangelho deste Sábado, que nos apresenta Jesus, crucificado, acompanhado por Maria, Sua Mãe, pelo discípulo amado (João) e por algumas mulheres que se mantiveram fiéis à relação que tinham com o Senhor, o sacerdote  afirmou que a cruz  "é imagem de todos os dramas da história" e representa "todos os humilhados e sofredores do mundo" bem como os que "se sentem longe de Deus ou  os que duvidam da Sua presença".

 “A dúvida sobre a força do amor também nos atormenta a nível pessoal, caros Amigos. Quem de nós não deseja ter alguém na vida com quem possa contar sempre? Quem de nós não deseja viver amores e amizades de fidelidade inquestionável?”, interpelou o sacerdote sublinhando a importância de compreendermos que a vida é feita de adversidades – “a cruz diz-nos que o amor implica a dor”- mas Deus “nunca abandona os que ama”.

“Tal como o Evangelho, Fátima fala-nos de amor e de sofrimento e fala-nos do Deus que dá sentido à dor e abre horizontes ao amor”, disse o Pe. Vítor Coutinho.

O vice-reitor do Santuário lembrou a terceira parte do chamado Segredo de Fátima, que fala de um povo que caminha em direção a uma cruz, ao lado da qual está Nossa Senhora, destacando que a figura da Mãe de Deus junto à cruz “é imagem daquilo que acontece na realidade: nas cruzes da vida humana, Maria está sempre presente, com o seu cuidado materno, a garantir-nos que Deus não deixa de nos acompanhar com o seu amor terno”.

“Também em Fátima, Maria é a Mãe junto à cruz: é Aquela que se coloca ao lado da humanidade destruída pelo ódio e ferida por tantas dores. Em Fátima, Maria é a Mãe que se apresenta com um coração capaz de acolher todas as nossas preces, com um coração onde nos podemos refugiar e onde encontramos consolo" disse ainda.

“Em Fátima, a Virgem Maria reforça em nós a certeza de que o nosso Deus é Alguém com quem podemos contar sempre: Ele não desiste da humanidade e nada O fará afastar-se de nós, de cada um de nós. Em Fátima, Maria mostra-nos um Deus que se preocupa com os aflitos da humanidade e com a humanidade aflita. Temos um Deus que se aflige e preocupa, um Deus que tem coração, um Deus que «enxuga as nossas lágrimas»”.

Durante a Missa foi tocada a marcha ‘Fátima’, da autoria do capitão Amílcar Morais, em estreia por esta ocasião.

Em nota explicativa, o autor realça que “a mensagem de Fátima traz não só a mensagem da alegria e convite à conversão, mas é também um desafio da fé vivida e testemunhada”.

Um dos momentos mais singulares desta celebração no Recinto de Oração foi o acompanhamento do andor de Nossa Senhora- na entrada e no adeus- por duas filarmónicas, constituídas por 70 músicos cada uma, representando todas as filarmónicas presentes na Peregrinação Jubilar.

No período da manhã, decorreram os desfiles fora do Santuário, em dois pontos distintos, dos quais partiram as bandas: Rotunda da Rodoviária Nacional e Rotunda de Santo António, a norte e a sul, respetivamente.

Os desfiles culminaram na Capelinha das Aparições, onde cada banda fez a sua saudação individual. Ao final da manhã, as Bandas foram acolhidas na Capelinha e em conjunto tocaram três temas de saudação a Nossa Senhora: “Bendizemos o teu nome”, “Sobre os braços da Azinheira” e o refrão do “Hino do Centenário”.

Na ocasião,  o vice-reitor do Santuário afirmou que a celebração deste Centenário ficaria incompleta se não houvesse um momento de festa como este.

“Como poderia a celebração deste Centenário não contar também com esta vossa presença, de bandas filarmónicas, que todas as semanas, por todo o País contribuem para o ambiente de festa de tantas comunidades e ajudam muitas comunidades cristãs a celebrar as festas da sua fé?”, interpelou o Pe. Vitor Coutinho.

“Com arte e com alma, «com a tuba e a trombeta», como diz a Sagrada Escritura, elevaremos ao Senhor uma prece de gratidão e de louvor”, prosseguiu destacando, por outro lado, que “celebrar aquilo que alimenta a nossa alma e que preenche o nosso coração faz-nos olhar com confiança para o futuro e dá força à nossa esperança”.

“Façamos festa, com tudo o que temos e somos. Celebremos na alegria a bondade do Senhor”, exortou o vice-reitor.

NOSSA SENHORA DA BONANÇA PERCORRE AS RUAS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

A tradicional procissão em honra de Nossa Senhora da Bonança, padroeira dos pescadores de Vila Praia de Âncora, percorreu ontem as ruas daquela vila minhota do concelho de Caminha.

21557571_1448288768558981_8507517073399958626_n

Numa manifestação de religiosidade, as gentes do mar daquela povoação piscatória levaram em ombros o magnífico andor ricamente adornado, qual masseira típica rompendo as vagas da Fé levando consigo aquela que, não raras as vezes invocada nos momentos de perigo sempre que os pescadores se afoitam no mar tempestuoso, constituiu sempre uma âncora de esperança… e de Bonança!

A bravura das gentes do mar possui a dimensão da sua Fé. E, tal como Simão, chamado Pedro, também elas buscam no mar o sustento das suas família, alimentando o corpo e o espírito fazendo frente às agruras da vida.

As tradicionais festas de Nossa Senhora da Bonança, em Vila Praia de Âncora, são uma das mais pitorescas e concorridas da nossa região.

Fotos: Câmara Municipal de Caminha

21557746_1448283865226138_1596600521209613218_n

21432921_1448288555225669_8102796186254356423_n

21462614_1448283225226202_3537596167861575367_n

21462614_1448287991892392_2451872262343146910_n

21462615_1448288291892362_4117979416859436680_n

21462709_1448288285225696_2303687347116483078_n

21462755_1448284095226115_4486843391715285218_n

21463165_1448288851892306_2496560196438051995_n

21463286_1448284921892699_4114183390722457306_n

21557821_1448288338559024_3680557965852239655_n

21557954_1448284245226100_433767365901694038_n

21558020_1448289395225585_4352345886307982513_n

21558539_1448285848559273_5523699818976761896_n

21616263_1448287665225758_5581437992943422310_n

21616408_1448289475225577_6369292826215339429_n

 

ARQUIDIOCESE DE BRAGA ORGANIZA “PEREGRINAÇÃO DOS FRÁGEIS”

Braga: Arquidiocese tem inscrições abertas para a «peregrinação dos frágeis». Uma iniciativa que pretende expressar o compromisso cristão pelos que mais sofrem

O Departamento Arquidiocesano da Pastoral da Saúde de Braga vai promover no dia 17 de setembro uma ‘Peregrinação dos Frágeis’ ao Santuário do Sameiro.

peregrinacao_frageis_braga

De acordo com o gabinete de comunicação da Arquidiocese de Braga, o evento vai ter como tema “O olhar de Maria, Consoladora dos Aflitos”.

Pretende incluir “pessoas que vivem a deficiência, a dependência, a velhice, a doença física ou psíquica, a solidão, a discriminação, a reclusão, o luto, a marginalidade (toxicodependências e prostituição), o abandono, e a institucionalização”

A peregrinação começa com o acolhimento às 14h30, segue-se depois a oração mariana do Terço e às 15h30 uma Eucaristia com Unção dos Doentes.

Para as 16h30 está marcada a saudação a Nossa Senhora do Sameiro, numa atividade onde os participantes contarão a todo o tempo com o apoio médico e de enfermagem.

As inscrições para a ‘Peregrinação dos Frágeis’ são “gratuitas mas obrigatórias” e podem ser feitas até ao dia 4 de setembro, nos cartórios das paróquias do arciprestado de Braga e mediante o preenchimento da respetiva ficha de participação.

Este projeto começou em 2012, no enquadramento de um plano de formação intiutlado ‘mais Coração nessas Mãos’, para “uma pastoral da caridade”, da Arquidiocese de Braga.

Uma ação destinada a agentes pastorais - visitadores de doentes; estudantes e profissionais de saúde; legião de Maria; catequistas; conferências Vicentinas – a desenvolver missão pastoral junto dos mais frágeis.

Quem quiser saber mais informações deve solicitá-las junto dos párocos, dos ministros da comunhão, dos visitadores, das instituições sociais, ou através do e-mail pastoral.saude@diocese-braga.pt.

JCP/Agência Ecclesia

SANTUÁRIO DE SÃO BENTO DA PORTA ABERTA RECEBE JORNADA DE ORAÇÃO PELOS CRISTÃOS PERSEGUIDOS

«Peregrinação dos mártires» vai decorrer no dia 02 de setembro

O Santuário de São Bento da Porta Aberta, em Terras de Bouro, na Arquidiocese de Braga, vai acolher no dia 2 de setembro uma ‘peregrinação dos mártires’, para recordar “os cristãos perseguidos em todo o mundo”.

321paquistao_cristaos_lusa

Na sua página online, aquele local de culto convida todos os peregrinos a associarem-se a esta iniciativa, feita em parceria com a Fundação Ajuda a Igreja que Sofre (AIS).

“Não falte. Junte-se a nós e reze pelos cristãos perseguidos”, pode ler-se.

O programa da peregrinação prevê a concentração das pessoas, no dia 02 de setembro, a partir das 15h00 “junto ao cruzeiro” do santuário, seguindo depois rumo “à Basílica onde terá lugar a recitação do Rosário, seguida de Eucaristia”.

Nesta iniciativa estará presente a diretora do secretariado nacional da AIS, Catarina Martins Bettencourt, “que dará o seu testemunho durante as celebrações”.

Um relatório divulgado no início deste ano, pela Rádio Vaticano, deu conta da existência de pelo menos 215 milhões de cristãos perseguidos em todo o mundo.

Uma das nações onde o índice de discriminação é mais elevado, o Bangladesh, vai receber a visita do Papa Francisco em novembro deste ano.

JCP / Agência Ecclesia

“CAMINHAR COM MARIA” PELAS FREGUESIAS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA, MOLEDO, CRISTELO E CAMINHA

Caminhada decorre sábado, dia 2 de setembro

O concelho de Caminha está a assinalar o Centenário das Aparições de Fátima com um vasto programa. “Caminhar com Maria”, caminhadas com passagem por igrejas com devoção Mariana do Arciprestado de Caminha, é uma das iniciativas e a próxima decorre no dia 2 de setembro, com um percurso que inclui as freguesias de Vila Praia de Âncora, Moledo, Cristelo e Caminha. A organização é da Câmara Municipal e do Arciprestado de Caminha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O programa celebrativo inclui uma panóplia de atividades, com destaque para os concertos, conferência, exposições, cinema, caminhadas e peregrinações. Com concentração marcada pelas 08h30, na Praça da República em Vila Praia de Âncora, esta caminhada apresenta uma distância aproximada de onze quilómetros, cujo percurso é de grau de dificuldade considerado fácil ou moderado. Os interessados deverão fazer a respetiva inscrição, através do telefone 258 721 708 ou 914 476 461, ou em cisa@cm-caminha.pt. O município assegurará o transporte de regresso até ao local de partida.

No percurso por Vila Praia de Âncora, Moledo, Cristelo e Caminha, os caminheiros vão passar pela Igreja Nossa Senhora da Bonança (Vila Praia de Âncora); Igreja de Nossa Senhora das Preces (Moledo); Igreja Nossa Senhora ao Pé da Cruz (Moledo); Igreja de Nossa Senhora das Areias ou do Bom Sucesso (Cristelo); Igreja de Nossa Senhora da Agonia (Caminha) e, ainda a Igreja Nossa Senhora da Assunção (Igreja Matriz Caminha).

As caminhadas “Caminhar com Maria” terminam a 14 de outubro, com um percurso que inclui as freguesias de Vile, Riba de Âncora e Dem.

É de referir que, até 29 de outubro, o Museu Municipal de Caminha tem patente ao público a exposição "Os Rostos da Mãe de Deus", uma exposição que dá a conhecer as 21 imagens da Virgem Maria das paróquias Arciprestado de Caminha, ou seja, no Museu é possível admirar uma imagem de cada paróquia do concelho de Caminha: Senhora do Calvário (Arga de Baixo); Senhora do Carmo (Arga de Cima); Senhora da Piedade (Arga de São João); Senhora das Dores (Âncora, Azevedo); Senhora da Luz (Argela); a Senhora do Rosário (Caminha, Vila Praia de Âncora);  Senhora da Conceição (Cristelo, Vilar de Mouros, Vile); Senhora das Neves (Dem); Senhora da Cabeça (Freixieiro de Soutelo); Santa Maria (Gondar, Orbacém); Senhora da Graça (Lanhelas); Imaculado Coração de Maria (Moledo, Vilarelho); Senhora da Soledade (Riba de Âncora); Senhora da Consolação (Seixas); Senhora do Monte (Venade). Esta exposição pode ser visitada de terça-feira a domingo das 10H00 às 13H00 e das 14H00 às 18H00.

Igreja de Nossa Senhora Agonia

Igreja de Nossa Senhora Ao Pé da Cruz

Igreja de Nossa Senhora da Bonança

Igreja de Nossa Senhora das Areias

Igreja de Nossa Senhora das Preces

fatima Caminhar

ARQUIDIOCESE DE BRAGA TEM INSCRIÇÕES ABERTAS PARA A “PEREGRINAÇÃO DOS FRÁGEIS”

Uma iniciativa que pretende expressar o compromisso cristãos pelos que mais sofrem

O Departamento Arquidiocesano da Pastoral da Saúde de Braga vai promover no dia 17 de setembro uma ‘Peregrinação dos Frágeis’ ao Santuário do Sameiro.

peregrinacao_frageis_braga

De acordo com o gabinete de comunicação da Arquidiocese de Braga, o evento vai ter como tema “O olhar de Maria, Consoladora dos Aflitos”.

Pretende incluir “pessoas que vivem a deficiência, a dependência, a velhice, a doença física ou psíquica, a solidão, a discriminação, a reclusão, o luto, a marginalidade (toxicodependências e prostituição), o abandono, e a institucionalização”

A peregrinação começa com o acolhimento às 14h30, segue-se depois a oração mariana do Terço e às 15h30 uma Eucaristia com Unção dos Doentes.

Para as 16h30 está marcada a saudação a Nossa Senhora do Sameiro, numa atividade onde os participantes contarão a todo o tempo com o apoio médico e de enfermagem.

As inscrições para a ‘Peregrinação dos Frágeis’ são “gratuitas mas obrigatórias” e podem ser feitas até ao dia 4 de setembro, nos cartórios das paróquias do arciprestado de Braga e mediante o preenchimento da respetiva ficha de participação.

Este projeto começou em 2012, no enquadramento de um plano de formação intiutlado ‘mais Coração nessas Mãos’, para “uma pastoral da caridade”, da Arquidiocese de Braga.

Uma ação destinada a agentes pastorais - visitadores de doentes; estudantes e profissionais de saúde; legião de Maria; catequistas; conferências Vicentinas – a desenvolver missão pastoral junto dos mais frágeis.

Quem quiser saber mais informações deve solicitá-las junto dos párocos, dos ministros da comunhão, dos visitadores, das instituições sociais, ou através do e-mail pastoral.saude@diocese-braga.pt.

JCP / Agência Ecclesia

“CAMINHAR COM MARIA” PERCORRE SÁBADO AS FREGUESIAS DE SEIXAS, VILAR DE MOUROS E LANHELAS

Iniciativa no âmbito das comemorações do centenário das aparições de Fátima

Até outubro, o concelho de Caminha está a assinalar o centenário das aparições de Fátima com um vasto programa. As caminhadas são uma das propostas e a próxima acontece já este sábado, dia 5 de agosto, com um percurso que inclui as freguesias de Seixas, Vilar de Mouros e Lanhelas. A organização é da Câmara Municipal e do Arciprestado de Caminha.

O programa celebrativo é vasto e inclui concertos, conferência, exposições, cinema, caminhadas e peregrinações. Este sábado, a partir das 08h30, inicia-se mais uma caminhada, numa distância aproximada de sete quilómetros, num percurso cujo grau de dificuldade é considerado fácil ou moderado. Quem quiser juntar-se ao grupo deverá fazer a respetiva inscrição, através do telefone 258 721 708 ou 914 476 461, ou em cisa@cm-caminha.pt. O município assegurará o transporte de regresso até ao local de partida.

No percurso por Seixas, Vilar de Mouros e Lanhelas, haverá oportunidade de passar pela Igreja de Nossa Senhora da Consolação, Capela de Nossa Senhora da Lapa, Igreja Paroquial de Vilar de Mouros, Igreja Nossa Senhora da Luz e Igreja Paroquial de Lanhelas. Recorde-se que as caminhadas “Caminhar com Maria”, incluem sempre a passagem por igrejas com devoção mariana do Arciprestado de Caminha.

Entretanto, até 29 de outubro, o Museu Municipal de Caminha vai ter patente ao público a exposição “Os Rostos da Mãe de Deus”, composta como imagens da Virgem Maria das paróquias do Arciprestado de Caminha.

Durante o mês de agosto, o cinema vai marcar também este programa. No Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora vão ser exibidos os filmes “Jacinta”; “O13º dia” e “Fátima” e o primeiro, “Jacinta” é apresentado já amanhã à noite, sendo a entrada livre.

CAMINHADAS

SÁB 05 AGOSTO | 08H30

Percurso: Seixas, Vilar de Mouros, Lanhelas

[Informação adicional: Igreja de Nossa Senhora da Consolação (Coura – Seixas) > Capela de Nossa Senhora da Lapa (Vilar de Mouros) > Igreja Paroquial de Vilar de Mouros (Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora das Dores) > Igreja Nossa Senhora da Luz – Santo Amaro (Lanhelas) > Igreja Paroquial de Lanhelas (Senhora do Rosário)

Distância: +/- 7 Km – Grau de dificuldade: fácil/moderado

SÁB 02 SETEMBRO | 08H30

Percurso: Vila Praia de Âncora > Moledo > Cristelo > Caminha

[Informação adicional: Igreja Nossa Senhora da Bonança (Vila Praia de Âncora) > Igreja de Nossa Senhora das Preces (Moledo) > Igreja Nossa Senhora ao Pé da Cruz (Moledo) > Igreja de Nossa Senhora das Areias ou do Bom Sucesso (Cristelo) > Igreja de Nossa Senhora da Agonia (Caminha) > Igreja Nossa Senhora da Assunção (Igreja Matriz Caminha)]

Distância: +/- 11 Km – Grau de dificuldade: fácil/moderado

SÁB 14 OUTUBRO | 08H30

Percurso: Vile > Riba de Âncora > Dem

[Informação adicional: Igreja Paroquial de Vile (Coração de Maria, Senhora do Rosário, Senhora das Dores…) > Igreja Nossa Senhora da Guadalupe (Riba de Âncora) > Igreja de Nossa Senhora das Neves (Dem)]

Distância: +/- 8 Km – Grau de dificuldade: moderado

PADRE DO ARCIPRESTADO DE CELORICO DE BASTO CELEBRA BODAS DE PRATA SACERDOTAIS

O presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, esteve ontem, 02 de agosto, na cerimónia das Bodas de Prata Sacerdotais do Padre José Carlos Leite Macedo entre centenas de fiéis e amigos que quiseram fazer parte deste “momento feliz” para o pároco.

_DSC7169.jpg

Joaquim Mota e Silva entregou ao pároco um diploma e a medalha de mérito grau prata do Município de Celorico de Basto em jeito de homenagem pelo seu trabalho junto dos fiéis das suas paróquias, Divino Salvador de Infesta, São Miguel de Gémeos e São Pedro de Britelo.

“Comemora-se hoje um momento marcante na vida de um bom homem, um bom católico, um bom cristão, numa homilia bem-disposta, bem ao jeito do padre Carlos porque é um homem feliz. Reconhecemos que tem feito um bom trabalho ao serviço da comunidade Cristã e desejamos-lhe que tenha uma longa vida, com felicidade e saúde” disse o autarca.

Durante a cerimónia, o pároco recebeu, de várias formas, o agradecimento dos seus fiéis, que se mostraram amplamente reconhecidos pelo trabalho desenvolvido no ministério sacerdotal. O arciprestado marcou presença com a presença do arcipreste, padre Albano Costa, e os párocos de todas as paróquias do arciprestado de Celorico de Basto. A família e amigos do padre Carlos Macedo também fizeram parte deste importante cerimónia.

Uma cerimónia que procurou “dar graças a Deus pelo Ministério sacerdotal do padre Carlos Macedo, pedindo ao Senhor que o configure a Jesus Cristo, Bom Pastor”.

_DSC7145.jpg

_DSC7085.jpg

MUSEU MUNICIPAL DE CAMINHA EXPÕE “OS ROSTOS DA MÃE DE DEUS”

Inauguração está agendada para o dia 15 de julho, pelas 11H00

De 15 de julho a 29 de outubro, o Museu Municipal de Caminha vai ter patente ao público a exposição “Os Rostos da Mãe de Deus”, composta com imagens da Virgem Maria das paróquias do Arciprestado de Caminha. Esta iniciativa integra o programa celebrativo do Centenário das Aparições de Fátima que está a decorrer no concelho de Caminha até outubro.  A inauguração está agendada para as 11H00.

Capturarsanta.PNG

“Os Rostos da Mãe de Deus” é uma exposição que dá a conhecer as 21 imagens da Virgem Maria das paróquias Arciprestado de Caminha, ou seja, no Museu é possível admirar uma imagem de cada paróquia do concelho de Caminha. Estarão em exposição: Senhora do Calvário (Arga de Baixo); Senhora do Carmo (Arga de Cima); Senhora da Piedade (Arga de São João); Senhora das Dores (Âncora, Azevedo); Senhora da Luz (Argela); a Senhora do Rosário (Caminha, Vila Praia de Âncora);  Senhora da Conceição (Cristelo, Vilar de Mouros, Vile); Senhora das Neves (Dem); Senhora da Cabeça (Freixieiro de Soutelo); Santa Maria (Gondar, Orbacém); Senhora da Graça (Lanhelas); Imaculado Coração de Maria (Moledo, Vilarelho); Senhora da Soledade (Riba de Âncora); Senhora da Consolação (Seixas); Senhora do Monte (Venade).

Para além da exposição “Os Rostos Mãe de Deus” este programa engloba diversas atividades.  Estão a decorrer os concertos Marianos “Te Canto Maria”, a cargo do Orfeão de Vila Praia de Âncora. O primeiro realizou-se Igreja da Misericórdia de Caminha. No próximo dia 13 de julho, a Igreja Paroquial de Moledo acolhe o segundo concerto. No mês de agosto, decorrer na Igreja de Nossa Senhora da Bonança e, em setembro na Igreja Paroquial de Âncora.

A Peregrinação a Fátima é outra das atividades que já está em curso. No total serão realizadas oito peregrinações. É de referir que as viagens até Fátima são financiadas pelo Município de Caminha.

Estão também a decorrer as caminhadas “Caminhar com Maria’. Ao todo são 4. Em julho, o percurso englobou as freguesias de Arga de Cima, Arga de Baixo e Arga de São João; em agosto, Seixas, Vilar de Mouros e Lanhelas; em setembro, Vila Praia de Âncora, Moledo, Cristelo e Caminha e, em outubro, Vile, Riba de Âncora e Dem.

No dia 23 de julho, vai decorrer o concerto “Música Sacra Barroca Mariana e de Cânticos de Fátima” pela Associação Vox Angelis.

Em agosto, o cinema vai marcar este programa. No Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora vão ser exibidos os filmes “Jacinta”; “O13º dia” e “Fátima”.

Em outubro, a vila de Caminha vai acolher o Encontro Mariano Arciprestal com Procissão de Velas.

Está programada a conferência “As Aparições de Fátima: contexto, mensagem e futuro”, ainda em data a agendar.

ESPAÇO JACOBEUS INSTALA-SE EM FAMALICÃO

Associação de âmbito nacional ganha delegação em Vila Nova de Famalicão. Espaço Jacobeus em Famalicão para promover Caminhos de Santiago

A Associação Espaço Jacobeus (AEJ), entidade acreditada pela Igreja Compostelana para a promoção dos vários itinerários do Caminho Português de Santiago, está a partir desta terça-feira em Vila Nova de Famalicão para cuidar e promover o traçado que atravessa o território concelhio.

DSC_4860.jpg

A delegação local da AEJ, sediada no Espaço Associativismo, junto à estação da CP de Famalicão, vai nesta primeira fase melhorar a sinalização do caminho em Famalicão que, recorde-se, vai desde a Ponte da Lagoncinha, em Lousado, passando pela Santa Catarina (Cabeçudos), Portela de Baixo (Santiago de Antas), São Martinho do Vale, São Cosme do Vale, Telhado, até Carreiras, na freguesia da Portela.

Fazer com que Famalicão se torne num ponto de referência para os peregrinos é o grande objetivo desta delegação da AEJ.  “Temos de dar todas as condições de segurança e conforto aos peregrinos e o mais importante é que o percurso esteja sempre bem sinalizado”, disse o presidente local da associação, Pedro Moreira Silva.

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, acredita que Famalicão reúne todas as condições, do ponto de vista patrimonial e gastronómico, “para que não passe ao lado das rotas do Caminho de Santiago”.      

O edil famalicense lembrou que esta preocupação com o traçado do Caminho de Santiago no concelho já vem de longe e lembrou o estudo feito em finais de 2015 para se chegar a um consenso quanto à escolha de um itinerário principal.

O presidente da AEJ, António Devesa, marcou também presença na cerimónia desta manhã e elogiou o trabalho que a autarquia famalicense tem desenvolvido nesta matéria.

Recorde-se que em Portugal, o Espaço Jacobeus é a entidade responsável para a gestão e distribuição da autêntica “Credencial do Peregrino”. Apesar de ser uma Associação Católica, a AEJ preserva na sua essência o espírito ecuménico de aceitação de todas as pessoas, de todas as raças, nacionalidades e credos.

CAMINHADAS COM PASSAGEM POR IGREJAS COM DEVOÇÃO MARIANA DO ARCIPRESTADO DE CAMINHAARRANCAM SÁBADO

Primeira caminhada dá a conhecer igrejas paroquiais de Arga de Cima, Arga de Baixo e Arga de São João

Arga de Baixo 5205.jpg

‘Caminhar com Maria’, caminhadas com passagem por igrejas com devoção Mariana do Arciprestado de Caminha, tem inicio sábado, dia 1 de julho. Esta iniciativa integra o programa celebrativo do Centenário das Aparições de Fátima que está a decorrer no concelho de Caminha até outubro.  As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias.

‘Caminhar com Maria’ integra 4 caminhadas, uma por mês. Em julho, o percurso engloba as freguesias de Arga de Cima, Arga de Baixo e Arga de São João; em agosto,Seixas, Vilar de Mouros e Lanhelas; em setembro, Vila Praia de Âncora, Moledo, Cristelo eCaminha e, em outubro, Vile, Riba de Âncora e Dem.

Com ponto de encontro agendado para as 8H30, na Igreja Paroquial de Arga de Cima, este primeiro percurso ‘Caminhar com Maria’ é de cerca de 8 quilómetros e apresenta um grau de dificuldade moderado. Os participantes vão ficar a conhecer as igrejas paroquiais das freguesias de Arga de Cima, Arga de Baixo e Arga de São João onde existe culto Mariano.

Como já foi referido as inscrições são gratuitas, mas obrigatórias. Os interessados em participar devem proceder à respetiva inscrição até ao dia 30 de junho, através dos telefones 258 721 708 ou 914 476 461 ou do email: cisa@cm-caminha.pt.

O Município assegurará o transporte de Arga de São João até ao ponto de encontro, em Arga de Cima.

Para além de ‘Caminhar com Maria’, este programa engloba diversas atividades.  Estão a decorrer os concertos Marianos “Te Canto Maria”, a cargo do Orfeão de Vila Praia de Âncora. O primeiro realizou-se Igreja da Misericórdia de Caminha. No próximo dia 13 de julho, a Igreja Paroquial de Moledo acolhe o segundo concerto. No mês de agosto, decorrer na Igreja de Nossa Senhora da Bonança e, em setembro na Igreja Paroquial de Âncora.

A Peregrinação a Fátima é outra das atividades que já está em curso. No total serão realizadas oito peregrinações. É de referir que as viagens até Fátima são financiadas pelo Município de Caminha.

De 15 de julho a 29 de outubro, o Museu Municipal de Caminha vai ter patente ao público a exposição “Os Rostos da Mãe de Deus”, composta como imagens da Virgem Maria das paróquias do Arciprestado de Caminha.

No dia 22 de julho, vai decorrer o concerto “Música Sacra Barroca Mariana e de Cânticos de Fátima” pela Associação VoxAngelis.

Está programada a conferência “As Aparições de Fátima: contexto, mensagem e futuro”, ainda em data a agendar.

Em agosto, o cinema vai marcar este programa. No Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora vão ser exibidos os filmes “Jacinta”; “O13º dia” e “Fátima”.

Em outubro, a vila de Caminha vai acolher o Encontro Mariano Arciprestal com Procissão de Velas.

Arga de Cima 5214.jpg

Arga S Joao 5201.jpg

fatima Caminhar.jpg

SÉ DE BRAGA CELEBRA TRÊS EUCARISTIAS EM HONRA DE SÃO JOÃO BAPTISTA

A Sé de Braga comemora, a 24 de Junho, o nascimento de S. João Baptista. Durante a manhã, serão celebradas Eucaristias na Catedral, às 8h30 e às 11h30. À tarde, a Eucaristia na Catedral, que se realiza às 16h30, antecede a procissão.

A vida de S. João Baptista, relatada nas Sagradas Escrituras, pode ser resumida em poucas palavras. É filho do sacerdote Zacarias e de Isabel, prima da Virgem Maria. Retirou-se muito jovem para o deserto da Judeia para ali pregar a penitência e levar uma vida ascética, tratando o corpo com rigor e a alma com oração e reflexão. Em Jesus, que se fez baptizar pelo seu primo no rio Jordão, reconhecia o Cordeiro de Deus, o Messias anunciado pelos profetas.

Considerado o último dos profetas de Israel e o precursor do Messias, S. João Baptista é, também, o primeiro mártir da fé cristã. Encontra-se em primeiro lugar na hierarquia dos santos e constituí uma ligação viva que une o Antigo ao Novo Testamento.

image005.jpg

NOTA PASTORAL SOBRE OS PROCESSOS DE BEATIFICAÇÃO E CANONIZAÇÃO DE D. ANTÓNIO BARROSO

Nota Pastoral - A santidade – fonte de alegria e de bênção

c97617c65ffcb0be210a780814521277.jpg

I -Processos de beatificação e canonização.

A Igreja do Porto tem em curso na Congregação da Causa dos Santos, em Roma, seis Processos de Beatificação e Canonização, quatro da Diocese e dois procedentes de Congregações Religiosas.

É um direito de todos os cristãos e uma prioridade da vida da Igreja do Porto conhecer e acompanhar com a oração estes processos de beatificação e de canonização.

Esta é a hora de partilhar com todos a alegria de vermos reconhecido o testemunho de vida e recordado o exemplo de santidade destes  irmãos nossos que nos antecederam no tempo e nos precederam na fé e no serviço à Igreja do Porto.

Esta é a hora de tudo fazer, no que à Diocese concerne, para que estes processos avancem sem demoras, de acordo com as normas canónicas em vigor. Tenho encontrado em toda a Diocese, nos Postuladores e na Congregação, em Roma, o melhor acolhimento a esta vontade diocesana e a este comum empenho de todos nós.

Os processos de beatificação e canonização em curso são os seguintes:

1- Irmã Maria do Divino Coração - Religiosa da Congregação de Nossa Senhora da Caridade do Bom Pastor.

Nasceu em Münster, na Alemanha, a 8 de setembro de 1863 e faleceu em Paranhos, Porto, a 8 de junho de 1899. Foi beatificada em 1 de novembro de 1975, pelo Papa Paulo VI. Está sepultada na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, em Ermesinde.

2 - D. Sílvia Cardoso Ferreira da Silva – Leiga.

Nasceu em Paços de Ferreira a 26 de julho  de  1882 e aí faleceu em 2 de novembro de 1950. Foi declarada Venerável em 27 de março de 2013, pelo Papa Francisco. Está sepultada na Igreja matriz de Paços de Ferreira.

3 - D. António José de Sousa Barroso – Bispo do Porto.

Nasceu em Remelhe, Barcelos, a 5 de novembro de 1854 e faleceu no Porto a 31 de agosto de 1918. Foi missionário em Angola, Prelado de Moçambique, Bispo de Meliapor, na Índia, e Bispo do Porto de 1899 a 1918. Está sepultado em Remelhe, Barcelos.

4 - Padre Américo Monteiro de Aguiar – Sacerdote.

Nasceu em Galegos, Penafiel, a 23 de outubro de 1887 e faleceu no Hospital de Santo António, Porto, a 16 de julho de 1956. Foi o fundador da Obra da Rua. Está sepultado na Capela da Casa do Gaiato de Paço de Sousa, Penafiel.

5 - Irmã Maria Rita de Jesus – Religiosa da Congregação das Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora.

Nasceu no Porto a 23 de janeiro de 1885 e aqui faleceu em 1965. Está sepultada no Cemitério da Ordem da Lapa.

6 - Ana de Jesus Maria José de Magalhães – Leiga.

Nasceu em Arrifana, Santa Maria da Feira, em agosto de 1811 e ali faleceu em 25 de março de 1875. Está sepultada no adro da Igreja de Arrifana.

II - Um testemunho de gratidão

É sempre muito demorada e exigente a organização dos processos canónicos de beatificação e de canonização dos santos. São muitos aqueles que são chamados a trabalhar com dedicação e generosidade na organização destes processos nas suas várias etapas, seja em sede de Postulação, seja no Tribunal Eclesiástico do Porto ou na Congregação da Causa dos Santos, em Roma.

Dou graças a Deus pelo acolhimento, pela dedicação e pelo interesse oferecidos à organização cuidada dos processos e às iniciativas levadas a efeito em ordem ao conhecimento da vida e do testemunho de santidade destes irmãos nossos. É grande a força mobilizadora que os santos têm na vida das pessoas e das comunidades cristãs, porque eles incarnam nas suas vidas a Palavra de Deus e traduzem para a Igreja e para o mundo de hoje os sonhos divinos.

Permito-me realçar como momento de grande mobilização de toda a Diocese a recente celebração da transladação de D. Sílvia Cardoso para a Igreja matriz de Paços de Ferreira. Junto a esta grata evocação o meu reconhecimento a Monsenhor Ângelo Alves, grande obreiro da Causa de Canonização de D. Sílvia Cardoso, que agora, dada a sua idade e limitações de saúde, pede para ser dispensado do seu múnus de Vice-Postulador.

III - No horizonte do futuro.

Há datas marcantes da vida destes irmãos, cujos processos de canonização estão a decorrer, que queremos evocar e a celebrar com a devida dignidade e com o merecido relevo. Sabemos todos que os santos nos oferecem sinais de vida nova para a Igreja neste caminho sinodal que estamos a percorrer e iluminam o nosso olhar com a esperança de um mundo melhor.

Aproximando-se o centenário da morte de D. António Barroso a 31 de Agosto de 2018 e sendo necessário preparar, programar e celebrar dignamente esse momento nomeei o Padre António Coelho de Oliveira, Vigário Geral da Diocese, para presidir a uma Comissão Diocesana que oriente e coordene tudo quanto às celebrações diocesanas diga respeito.

Atendendo, por seu lado, o pedido de Monsenhor Cónego Ângelo Alves indiquei, para lhe suceder, ao Postulador da Causa de D. Sílvia Cardoso, Monsenhor Arnaldo Pinto Cardoso, o nome do Padre Joaquim Samuel Ribeiro Guedes, Vigário da Vara de Paços de Ferreira, que trabalha no processo de canonização de D. Sílvia Cardoso desde o seu início e foi nomeado Vice-Postulador no passado dia 12 de dezembro de 2016.

Com a mesma solicitude foi necessário nomear o Padre Manuel António dos Santos Carvalho Mendes, sacerdote da Obra da Rua, Vice-Postulador da causa de canonização do Padre Américo Monteiro de Aguiar, para substituir o anterior Vice- Postulador, Padre Carlos José Galamba Bragança Ferreira, falecido a 22 de abril de 2011.

Convido toda a Diocese a dar graças a Deus pela Irmã Maria do Divino Coração, por D. Sílvia Cardoso, D. António Barroso, Padre Américo, Irmã Maria Rita de Jesus e Ana de Jesus Magalhães, a quem a Igreja do Porto tanto deve.

Esta é a hora, igualmente, de intensificar a nossa oração para que estes irmãos e irmãs sejam reconhecidos oficialmente pela Igreja como santos e nossos intercessores junto de Deus. Eles são já para todos nós um dom de Deus, um exemplo de santidade e uma fonte de alegria e de bênção.

Porto, 19 de janeiro de 2017

António, Bispo do Porto

Fonte: http://diocese-porto.pt/