Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CASA COURENSE EM LISBOA REALIZA ALMOÇO DO “BACALHAU À NATAL”

A Casa Courense em Lisboa leva a efeito no próximo dia 3 de Dezembro, o almoço de “Bacalhau à Natal”, reservando uma surpresa especial durante a refeição. Bacalhau à Natal é o bacalhau cozido com todos… A iniciativa vai ter lugar nas suas instalações, sitas na rua General Taborda, em Campolide.

12096495_780823132043350_4725643401038930800_n

Para efectuarem reserva, os interessados deverão contactar António carvalho: 917233 343 ou João Cunha: 914 750 223.

Adultos: 15 espigueiros

Crianças: 10 espigueirinhos

Sopa à Coura

Sobremesas habituais

Café e digestivo

12109320_780826298709700_6865725427350302430_n

CASA DO MINHO EM LISBOA MANTÉM TRADIÇÃO DA COUVADA À MINHOTA

Casa do Minho em Lisboa mantém-se fiel á divisa: Uma boa mesa para uma boa política regionalista!

Está a decorrer nas instalações da Casa do Minho em Lisboa mais um tradicional almoço da couvada à moda do Minho, tal como era outrora hábito sobretudo nos lares mais pobres da nossa região.

23435017_1642317782471591_3610341097301555731_n

A couvada constitui desde sempre um dos pratos mais apreciados do lavrador minhoto. Mal começava o Outono e com ele as longas noites passadas à lareira, as couves faziam parte da alimentação diária do pobre camponês. Juntava-lhe as batatas, o feijão, a chouriça e, de um modo geral, um pouco de tudo quanto a lavoura lhe oferecesse. Era um verdadeiro manjar dos deuses.

Remonta ao século IV Antes de Cristo a origem da couve, altura em que os gregos a descobriram na região da Jônia e dela se surpreenderam pelos seus poderes medicinais, para além das suas virtudes culinárias. Porém, foram os romanos que a trouxeram para a Península Ibérica e nos deram a conhecer, passando a constituir o género de verdura mais consumida até aos finais da Idade Média.

Rica em fibras, iodo, cálcio, potássio, enxofre, magnésio e ômega 3; além de vitaminas A, B1, B2, B6, C e K, a couve é uma hortaliça da família Brassicaceae, constituindo um alimento de baixa caloria, desde sempre utilizado no tratamento de doenças estomacais, tendo vindo com o tempo a revelar-se como um excelente anti-inflamatório, antibiótico e anti-irritante natural, aplicado no combate a gripes, problemas hepáticos, renais e menstruais; artrite, bronquite, hemorroidas, úlceras e pedras nos rins e, na medicina alternativa, como vermífugo, para evitar ressacas, e até mesmo para baixar a febre, quando aplicada em forma de cataplasma.

Conhecida na Galiza por “verça”, a variedade de couve-galega é no Minho responsável por uma das melhores iguarias da cozinha tradicional portuguesa – o caldo verde – considerada uma das 7 maravilhas da gastronomia de Portugal!

O paladar constitui um dos sentidos que o minhoto sempre conserva e o mantém permanentemente ligado ao seu rincão natural, ao seu pedaço de Minho!

23435099_1642316822471687_5707060348687258027_n

23473249_1642317492471620_6485085138205240225_n

Capturarcm1

Capturarcm2

Capturarcm3

Capturarcm4

Capturarcm5

ONDE SE SITUA A SEDE DA CASA CERVEIRENSE EM LISBOA?

A Casa Cerveirense em Lisboa acaba de obter instalações na Freguesia de Santa Maria dos Olivais, mais precisamente na Rua Cidade de Vila Cabral, Lote 352, em Olivais Norte.

Capturar1

O anúncio foi ontem feito pela Presidente da Direcção daquela instituição regionalista, no decorrer do almoço comemorativo do 8º aniversário, ontem realizado na Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro, no concelho de Sesimbra.

A cedência de instalações resulta de um acordo com o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana, I.P.
A escassa distância do Aeroporto de Lisboa, da Segunda Circular, da avenida de Berlim, avenida Infante D. Henrique e da avenida Marechal Gomes da Costa, a sede da Casa Cerveirense beneficia de situação privilegiada devido à da proximidade de proximidade de magníficos parques urbanos constituídos por extensas zonas verdes, de entre os quais se destaca o Parque Urbano do Vale Fundão, um local excelente para a comunidade cerveirense levar a efeito algumas das suas actividades regionalistas.
É caso para dizer: começou uma nova fase da vida para a Casa Cerveirense em Lisboa!

Capturar2

CASA CERVEIRENSE EM LISBOA JÁ POSSUI INSTALAÇÕES PARA FUNCIONAMENTO DA SEDE SOCIAL

O anúncio foi dado a conhecer pela Drª Paula Brito, Presidente da Direcção, durante o Almoço Cerveirense que hoje juntou cerca de 4 centenas de conterrâneos em Fernão Ferro, no concelho de Sesimbra

No dia em que a Casa Cerveirense comemorava o seu 8º aniversário, as gentes de Vila Nova de Cerveira receberam a melhor prenda que há muito tempo aguardavam: A Casa Cerveirense em Lisboa acaba de obter instalações na Freguesia de Santa Maria dos Olivais, mais precisamente na Rua Cidade de Vila Cabral, Lote 352, graças a um acordo com o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana, I.P. O anúncio foi feito pela Presidente da Direcção no decorrer do almoço hoje realizado na Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro, no concelho de Sesimbra.

20171105_142417

A alegria foi imensa e a festa foi animada pelo Rancho Folclórico da Casa do Minho, curiosamente dirigido por um cerveirense – o sr. Paulo Duque – que também exerce as funções de Vice-Presidente daquela associação regionalista.

Apesar da Casa Cerveirense em Lisboa contar com 8 anos de existência, o regionalismo cerveirense na capital lisboeta remonta aos começos da década de oitenta do século passado, altura em que começaram a realizar anualmente os chamados “almoços cerveirenses”. Estes tiveram lugar durante vários anos consecutivos e eram organizados pela “Casa Cerveirense”, uma associação que reunia numas instalações na zona da Freguesia de Benfica mas que, contudo, jamais veio a ser legalmente constituída e que veio a desaparecer.

Entretanto, um punhado de cerveirenses tomou a corajosa iniciativa de reerguer na capital a bandeira do seu concelho e retomar o regionalismo, logrando agora obter as instalações onde passará a funcionar a sua sede social na capital do país. E o caminho está agora aberto para maiores e melhores realizações em prol de Vila Nova de Cerveira e dos cerveirenses, o mesmo é dizer do Minho!

20171105_142440

20171105_142438

23130930_1634338086602894_7885856748122669869_n

23131783_1634338523269517_1194311915396688242_n

23132132_1634338263269543_1562195003182386365_n

23167556_1634338679936168_221043208407891489_n

23167628_1634338389936197_7356903633400697360_n

23319405_1634339166602786_1270634346887609333_n

20171105_135418

22851905_2022235561324703_6752628805664317103_n

23231513_2026017937613132_8613027933982689746_n

20171105_143944(0)

Capturar1

Capturar2

CASA COURENSE EM LISBOA REALIZA ALMOÇO DO “BACALHAU À NATAL”

A Casa Courense em Lisboa leva a efeito no próximo dia 3 de Dezembro, o almoço de “Bacalhau à Natal”, reservando uma surpresa especial durante a refeição. Bacalhau à Natal é o bacalhau cozido com todos… A iniciativa vai ter lugar nas suas instalações, sitas na rua General Taborda, em Campolide.

12109320_780826298709700_6865725427350302430_n

Para efectuarem reserva, os interessados deverão contactar António carvalho: 917233 343 ou João Cunha: 914 750 223.

Adultos: 15 espigueiros

Crianças: 10 espigueirinhos

Sopa à Coura

Sobremesas habituais

Café e digestivo

12096495_780823132043350_4725643401038930800_n