Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PONTE DE LIMA APRESENTA OBRA DO ESCRITOR JOSÉ LUÍS DA COSTA SOUSA

Município de Ponte de Lima promove obra de estreia de José Luís da Costa Sousa

O romance “A casa de Real”, da autoria de José Luís da Costa Sousa, vai ser apresentado no próximo dia 28 de outubro, pelas 15h00, no Auditório da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima. Trata-se da produção literária de estreia do escritor vianense que tem dedicado a sua vida profissional à área das Ciências da Educação, exercendo em diversas escolas do ensino secundário e superior, no país e no estrangeiro.

acasadereal_poster_web (1) (1) (Medium)

Celebre a literatura regional e venha conhecer a obra “A casa de Real”, cuja apresentação estará a cargo do professor ponte-limense, Vítor Araújo.

Esperamos por si!

Sobre o autor:

José Luís da Costa Sousa nasce a 20 de setembro de 1948 em Viana do Castelo. Finaliza o Curso Geral dos Liceus no Liceu Nacional vianense e, em 1966, conclui o Curso de Professores de Educação Física do INEF. Depois do Mestrado em Ciências da Educação – Metodologia da EF (1994) -, obtém o grau de Doutor em Ciências da Educação – Formação de Professores (2000) -, lecionando em escolas secundárias e em instituições do ensino superior, com destaque para o Instituto Superior de Educação Física, a Escola Superior de Educação de Lisboa e a Escola Náutica Infante D. Henrique. Também exerce funções na Escola de Educação Física e Desporto da Guiné-Bissau e no Instituto Nacional de Educação Física de Luanda, Angola.

Sinopse da obra:

Sebastião Correia de Matos foi o nome pedido em batismo no ano em que a criança nasceu, supostamente 1870, tendo por cenário a capela paroquial, singela e em estilo românico e por isso mais admirada, de Santa Eulália, Refojos do Lima. Aceitaria partilhar vida consigo até à morte Angélica Maria Correia de Matos. Depois... Depois o tempo correu, e seguiram-se outras gerações de naturais altos e baixos. Até que em 1939, a apreensão pelo que pudesse acontecer na sociedade e na aldeia atingiu o auge: a Alemanha Nazi tinha invadido a Polónia.

PONTE DE LIMA LEVA LITERATURA A BEBÉS

Município de Ponte de Lima inicia nova temporada da Bebéteca

No próximo dia 28 de outubro de 2017, pelas 10h30, a Biblioteca Municipal vai dar início à nova temporada da Bebéteca.

28 out. 2017

Trata-se de um projeto direcionado para bebés e crianças, dos 0 meses aos 5 anos, que promove o livro e a leitura através de várias atividades, nomeadamente uma Hora do Conto, um momento musical e um atelier de expressão artística.

A primeira sessão desta temporada contará com a presença da escritora Paula Ruivo que nos vai dar a conhecer a sua mais recente obra infantil intitulada “Depois da fábrica de Seripiteia”, que será seguida de um momento musical da responsabilidade da mesma autora, que se aventurou nas lides melodiosas e musicais com o tema “Os Guardiões”.

Para terminar a ação pais e crianças darão asas à imaginação no atelier de expressão artística intitulado “Novelinho de Sonhos”.

Para mais informações e inscrições (gratuitas e limitadas) contacte-nos através do número 258900411 ou do email biblioteca@cm-pontedelima.pt.

Sobre a autora:

Paula Ruivo nasceu na freguesia de Vitorino das Donas, concelho de Ponte de Lima. Com sete anos vai viver para Lisboa, residindo atualmente na Malveira.
Dedica-se à escrita, tendo já publicado "A ervilha que queria ir à escola", "A ervilha que queria ir ao zoo", "A ervilha que queria ir de férias" . "Hiroki: o livro mágico", "Não quero ser o que sinto..." e agora “Depois da fábrica de Seripiteia”.

Sobre o livro:

Haverá no mundo outras coisas além de novelos, camisolas, lãs, máquinas e operários?

A Piorreta acreditava que sim, mas vivia na fábrica de confeções, na aldeia de Seripiteia, e sair dali parecia mais um sonho do que uma realidade.

Mas o improvável acontece e, certo dia, a Piorreta e o Pimpolho foram para além dos portões da fábrica e conheceram os Guardiões.

Quem serão eles? O que protegem? ....

PONTE DE LIMA PRESTA TRIBUTO A ANTÓNIO FEIJÓ

Ponte de Lima - Familiares de António Feijó retomam ciclo de tributo ao poeta

Luísa Castro Feijó e António Maciel Feijó, familiares de uma das personalidades mais proeminentes das letras ponte-limenses, reabrem o ciclo de conferências de tributo ao autor de “Sol de Inverno” com uma sessão informal e intimista intitulada “À conversa sobre o tio António”, que decorrerá na próxima sexta-feira, 20 de outubro, pelas 19h00, no Auditório da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima.

Ciclo conferencias - FINAL-01-01-01-01-01-01-01

A iniciativa, inserida no quadro do programa comemorativo do primeiro centenário da morte do poeta-diplomata, pretende dar uma visão menos institucional do legado feijosiano, explorando o lado mais pessoal do escritor numa aproximação da figura visada, e respetiva obra, com o leitor.

Momentos antes do arranque da sessão, os melhores trabalhos apresentados no concurso “Retratos de Feijó”, competição que decorreu entre os meses de março e maio de 2017, serão premiados de acordo com a respetiva categoria numa cerimónia que contará com a presença do presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Victor Mendes.

À palestra “À conversa sobre o tio António” seguir-se-ão "Malefícios da doença na poética de António Feijó" (17 novembro, BMPL) – da responsabilidade de João Pimenta - e, finalmente, "Ainda os dois «minhotos, diplomatas e amigos»: (mais correspondência entre António Feijó e o 2.º Visconde de Pindela): da guerrilha portuguesa e da Europa da Grande Guerra" (7 de dezembro, BMPL) - conferência a cargo de João Afonso Machado que encerra o ciclo de homenagem a uma das figuras mais destacadas da literatura local.

PONTE DE LIMA EXPÕE RETRATOS DE ANTÓNIO FEIJÓ

Retratos de Feijó em exposição na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima

O Município de Ponte de Lima inaugura no próximo dia 16 de outubro a exposição de pintura “Retratos de Feijó”, que congrega um conjunto de trabalhos artísticos desenvolvido no âmbito do concurso de homenagem a uma das personalidades mais destacadas da cultura literária local.

Print

A mostra, patente ao público na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima até 30 de novembro, permitirá aos visitantes conhecer mais de duas dezenas de obras criativas elaboradas, de modo individual e/ou coletivo, por alunos das escolas do concelho, e demais cidadãos, que quiseram associar-se às comemorações do primeiro centenário da morte do poeta-diplomata ponte-limense perpetuando em memórias visuais as suas interpretações sobre o autor de “Sol de Inverno”.

No dia 20 de outubro, pelas 19h00 – momentos antes do arranque da terceira conferência de tributo a António Feijó -, os melhores trabalhos levados a concurso serão premiados de acordo com a respetiva categoria numa cerimónia que contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Victor Mendes. 

PONTE DE LIMA: ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS TOMAM POSSE

Ponte de Lima: Tomada de Posse dos Órgãos Autárquicos. 14 de outubro / 17 horas

Na sequência das eleições autárquicas do dia 01 de outubro, terá lugar no próximo sábado, dia 14, às 17 horas, a tomada de posse e instalação dos Órgãos Autárquicos, Assembleia Municipal e Câmara Municipal, para o quadriénio 2017/2021.

A cerimónia realiza-se no Auditório Rio Lima, a partir das 17 horas.

PONTE DE LIMA INCENTIVA ARRENDAMENTO NO CENTRO HISTÓRICO

Centro Com Vida: Incentivo ao Arrendamento no Centro Histórico de Ponte de Lima. 3ª Fase de candidaturas até 15 de outubro

O período de candidaturas ao à 3.ª fase do Centro Com Vida - projeto lançado pelo Município de Ponte de Lima como incentivo ao arrendamento na zona do Centro Histórico, está a decorrer até 15 de outubro.

Print

Ao promover este programa o Município incentiva a dinamização, gestão e conservação do parque habitacional do Centro Histórico de Ponte de Lima através da promoção do arrendamento privado para cidadãos com idades compreendidas entre os 18 e os 40 anos que aí queiram passar a residir.

Este incentivo baseia-se num auxílio importante para a conservação e manutenção do parque habitacional privado, numa perspetiva de médio e longo prazo, contribuindo ainda para a melhoria do desempenho ao nível das respetivas funções habitacionais, económicas, sociais e culturais.

Podem candidatar-se ao projeto Centro Com Vida cidadãos com idade igual ou superior a 18 anos e inferior a 40 anos; casais não separados judicialmente de pessoas e bens ou em união de facto, com idade igual ou superior a 18 anos e inferior a 40 anos, podendo um dos elementos do casal ter idade até 42 anos; e ainda cidadãos em coabitação, com idade igual ou superior a 18 anos e inferior a 40 anos, partilhando uma habitação, como residência permanente dos mesmos.

Para mais informações contate através do seguinte endereço: centrocomvida@cm-pontedelima.pt

FESTIVAL DE JARDINS ATRAI VISITANTES A PONTE DE LIMA

O Jardim das Descobertas – Visite o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima até 31 de outubro. Em 2018 – O Clima nos Jardins – candidaturas até 15 de Novembro

Entrou no último mês a 13ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima. Visite os jardins provenientes de autores de várias nacionalidades, nomeadamente da Argentina, do Brasil, da Áustria, da Itália, da Holanda, do Japão, Espanha e Portugal

fij2017_cartaz (Large)

Considerado como um dos mais persistentes e singulares projetos implementados a nível nacional, o Festival Internacional de Jardins de ano para ano afirma-se como uma referência nacional e internacional na arte dos jardins, no gosto pelo culto dos jardins, numa ligação profunda com a preservação do património e com a defesa do ambiente.

Distinguido este ano no “Europe for Festivals, Festivals for Europe” - EFFE Label 2017-2018, pela Associação Europeia de Festivais, em 2013 recebeu o prémio Garden Tourism Awards, integrado no evento internacional “2013 North American Garden Tourism Conference”, em Toronto, Canadá.

Destaque ainda para o Festival de Jardins Escolinhas, no qual a comunidade educativa do concelho teve um importante papel no desenvolvimento deste projeto, dando continuidade e coerência à política do Município na proteção do fator ambiental, que tem como consequência direta a valorização dos valores patrimoniais.

A edição de 2018 já tem tema, “O Clima nos Jardins”, e mais uma vez procuram-se projetos inovadores, sendo que as candidaturas para a referida edição, já estão abertas e prolongam-se até ao dia 15 de novembro.

De portas abertas até 31 de outubro, visite a 13ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, entre as 10h00 e as 18 horas. No período da manhã de segunda-feira o Festival de Jardins encontra-se encerrado para manutenção.

Para mais informações consulte www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt.

PONTE DE LIMA EVOCA LEGADO DE MARGARET THATCHER

Cinema História evoca legado de Margaret Thatcher

A antiga primeira-ministra britânica, Margaret Thatcher, é a personalidade retratada na edição de outubro do Cinema História, rubrica de pendor lúdico-didático dinamizada pelo Município de Ponte de Lima, através da Biblioteca Municipal.

Cartaz A3 - vida (1)

Uma oportunidade para revisitar o essencial da vida e obra da primeira mulher a assumir a chefia do Reino Unido, pelos olhos da realizadora britânica Phyllida Lloyd, que traz para a cinematografia uma visão humana da governante a quem um jornalista da antiga União Soviética cognominou de “Dama de Ferro”, epíteto que a História absorveu. O filme protagonizado por Meryl Streep - que venceu o Óscar de “Melhor Atriz” pela impressionante interpretação de Thatcher -, evoca alguns dos episódios mais marcantes dos três mandatos sucessivos da antiga primeira-ministra, com particular destaque para os dias que antecederam a Guerra das Malvinas (ou Falkland) - conflito decorrente da invasão argentina das ilhas sob soberania britânica -, e para os principais triunfos e derrotas dos 11 anos (1979-1990) que passou no n.º 10 de Downing Street.  

Como habitualmente, o filme terá como complemento informativo um livreto com a biografia de uma das figuras mais marcantes da política do pós-guerra.

Visite a Biblioteca Municipal de Ponte de Lima e conheça o essencial da história de Margaret Thatcher a quem Ronald Reagan chamou de “o homem forte do Reino Unido”.

QUEM SÃO E O QUE FAZEM OS MINHOTOS RADICADOS EM LISBOA?

 

"A segunda metade do século XIX caracterizou-se por uma época de grande desenvolvimento económico, traduzido nomeadamente com a introdução de melhoramentos técnicos nas fábricas e no desenvolvimento dos meios de transporte e comunicações. Foi o período da Regeneração iniciado com o ministério de Fontes Pereira de Melo.

Capturar123

Família minhota oriunda de Ponte de Lima numa taberna e carvoaria em Lisboa há mais de meio século

 

Em 1856 era inaugurado o primeiro troço de caminho-de-ferro entre Lisboa e o Carregado e, oito anos depois, a linha do Norte atingia Vila Nova de Gaia. Em 1882 era concluída a linha do Minho até Valença. Dez anos mais tarde, as locomotivas a vapor chegavam às mais diversas regiões do país como a Beira Alta, o Algarve e o nordeste transmontano.

A prosperidade que então se verificou associada a recentes conquistas nos domínios da saúde e da higiene pública levaram a um súbito aumento da população um pouco por todo o país. Contudo, é a partir de 1860 que se acentua de forma assinalável o êxodo dos campos para a cidade. A importação de cereais provenientes dos Estados Unidos provoca o recuo da área cultivada nas grandes explorações alentejanas e diminui o trabalho sazonal nas Beiras. O oídio e a filoxera dizimam a vinha do Alto Douro e provocam a migração maciça dos trabalhadores da região. A quebra das exportações de gado bovino a partir de 1883 agravou as condições de sobrevivência no Minho e Douro Litoral.

O comboio fomentou a mobilidade das populações. Os movimentos migratórios internos e externos intensificaram-se. Em consequência do desenvolvimento industrial, assiste-se a um fluir contínuo de gente proveniente das zonas rurais para os centros urbanos, principalmente a capital, na busca de emprego e de uma melhoria de condições de vida. Lisboa e o Brasil constituíram-se como os principais pontos de destino escolhidos por aqueles que entretanto decidiram abandonar as suas terras de origem. Em Lisboa, a população duplicou em menos de cinquenta anos, passando de 210 mil habitantes em 1860 para quase 450 mil em 1911.

Do Minho vieram os pedreiros, carpinteiros e estucadores de Caminha e Viana do Castelo, os padeiros de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, os marujos, ervanários e tasqueiros de Monção, os taberneiros de Vila Nova de Cerveira, Valença, Paredes de Coura e Ponte de Lima que vieram a tornar-se conceituados comerciantes do ramo hoteleiro. Estes últimos foram antes descarregadores de carvão e lenha em Alcântara e Poço do Bispo, taberneiros e carvoeiros. Eram eles que faziam as "bolas" de carvão e cisco para alimentar os fogareiros. Depois, à medida que os seus vizinhos galegos se foram retirando, tomaram as tabernas e "casas de pasto" e foram-nas transformando nos modernos restaurantes e "snack-bares" que existem por toda a cidade. À excepção de alguns concelhos mais interiores como Terras de Bouro e Cabeceiras de Basto cujos naturais se empregaram preferencialmente na hotelaria e na construção civil, o êxodo das populações fez-se menos sentir no Distrito de Braga em virtude da criação naquela região de numerosas indústrias que possibilitaram a existência de postos de trabalho.

Para os bairros lisboetas de Alfama e Madragoa, este então designado por "Mocambo", vieram os de Ovar, Ílhavo, Murtosa e Pardilhó. Eles dedicaram-se à faina do mar enquanto elas vendiam o peixe ao mesmo tempo que enchiam a cidade com os seus pregões característicos. Tornaram-se conhecidas por "varinas" as peixeiras ovarinas que vieram para Lisboa. Esta gente formou ainda "colónias" em Almada, Trafaria e Costa da Caparica.

A limpeza urbana era feita pelos naturais do concelho de Almeida, trazidos para a capital por um seu conterrâneo que foi encarregado dos respectivos serviços camarários. Em virtude deste facto, foram os cantoneiros da capital durante muito tempo alcunhados por "almeidas". Para as vacarias que então existiam em Lisboa e nos seus arredores vieram os de Arganil, os quais depois se fizeram leiteiros e são actualmente muitos dos pasteleiros que existem na cidade. Eram eles que vendiam o leite transportando-o em bilhas de zinco enquanto os seus vizinhos padeiros do concelho de Tábua deixavam o pão às suas clientes, em sacas de pano que ficavam penduradas nas maçanetas das portas.

A construção civil ocupou as gentes de Alvaiázere, Ourém e, sobretudo de Tomar, devendo-se a estes últimos a construção das chamadas "avenidas novas". Não é alheio a este facto a localização da Casa do Concelho de Tomar. Durante muito tempo foram os naturais de Tomar alcunhados por "patos-bravos".

De um modo geral, os transmontanos empregaram-se na construção civil ou então ingressaram nas forças de segurança. No comércio de carnes encontramos bastantes naturais da região do Barroso. Invariavelmente, fizeram os seus estudos em seminários todos os transmontanos que em Lisboa têm conseguido posições de relevo.

Os algarvios fixaram-se principalmente na margem sul do rio Tejo, empregando-se na indústria corticeira e conserveira ou então no tráfego fluvial e nos trabalhos portuários. Os alentejanos por seu turno, um tanto "pau-para-toda-a-obra", dispersaram-se pelos mais variados ofícios, distribuindo-se preferencialmente pelas zonas da periferia, com especial incidência nos concelhos do Distrito de Setúbal.

De uma maneira geral, todas estas comunidades têm contribuído para o crescimento de Lisboa, fazendo da capital um autêntico mosaico formado por gentes de diversas proveniências mas que se encontram unidas pelos laços que fazem de todos nós um único povo".

- GOMES, Carlos. Regionalismo em Portugal. Casa do Concelho de Ponte de Lima. Lisboa. 1996

Foto: Coleção particular de Carlos Gomes. Reprodução mediante autorização

img092.jpg

PONTE DE LIMA ENSINA ADULTOS A UTILIZAR A INTERNET

Município de Ponte de Lima promoveu o "III Curso Básico de Internet" para adultos

A terceira edição do "Curso Básico de Internet" dinamizado pelo Serviço de Infoliteracia do Município de Ponte de Lima proporcionou novas aprendizagens e conhecimentos no acesso às Tecnologias de Informação e Comunicação ao público adulto.

IMG_0606 (Medium)

Tal como as edições anteriores, este curso foi disponibilizado de forma totalmente gratuita e decorreu durante todo o mês de setembro no Espaço Internet, das 9h30 às 11h30, mediante inscrição prévia.

Nestas sessões os formandos adquiriram um conjunto de conhecimentos essenciais para o manuseamento do computador e para o acesso à Internet, dos quais se destacam os seguintes conteúdos: processamento de texto, pesquisa de informação e transferência de ficheiros da Internet (formulários, PDF, Word) e abertura de contas de email.

Depois da conclusão do nível básico de Internet e após o interesse demonstrado pela turma, estes munícipes vão prosseguir nos níveis seguintes, nomeadamente o intermédio (outubro) e o avançado (novembro).

Para mais esclarecimentos ou informações contacte a Biblioteca Municipal através do telefone 258900411, via correio eletrónico - biblioteca@cm-pontedelima.pt -, ou presencialmente no Balcão de Atendimento.

PONTE DE LIMA COMBATE INSUCESSO ESCOLAR

Município de Ponte de Lima investe 609 mil euros no combate ao insucesso escolar

O projeto Schooll4All - Ponte de Lima promovido pelo Município de Ponte de Lima em parceria com os Agrupamentos de Escolas de Arcozelo, António Feijó, Freixo e Ponte de Lima, tem por objetivo contribuir para prosseguir as principais metas definidas na Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial “Alto Minho 2020” no domínio do combate à retenção e ao abandono escolar, evoluindo positivamente na taxa de retenção e abandono através de um conjunto de ações centradas prioritariamente na comunidade, promovendo o indispensável envolvimento familiar no contexto escolar e a parceria da comunidade no seu todo como agente ativo e comprometido na promoção do sucesso escolar.

IMG_7414

Neste contexto foi constituída uma parceria entre o Município e os 4 Agrupamentos de Escolas do Concelho, tendo sido manifestado interesse e disponibilidade de colaboração de um conjunto entidades e instituições cujo papel será extremamente importante no alcance daqueles objetivos, nomeadamente da Escola Profissional de Ponte de Lima e a EPRALIMA – Escola Profissional do Alto Minho, da Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Ponte de Lima, da Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima, da Academia de Futebol de Ponte de Lima, da Associação Desportiva “Os Limianos”, do Clube Náutico de Ponte de Lima, da Academia de Música Fernandes Fão – Ponte de Lima e o do Centro Equestre de Ponte de Lima.

O projeto, com a duração de 36 meses e com um investimento na ordem dos 609 mil euros, irá arrancar já no presente ano letivo e contempla, de uma forma resumida, as seguintes ações:

A primeira ação consiste na criação de uma equipa multidisciplinar para atuar no espaço escolar, familiar e/ou de acolhimento, fará uma avaliação das crianças em risco, com necessidades educativas especiais e/ou sem aproveitamento escolar, para em conjunto com a escola, as famílias ou entidades de acolhimento, definir um plano de intervenção personalizado de integração, motivação e aquisição de novas aprendizagens. Esta equipa multidisciplinar implica neste caso a integração de 4 técnicos contratados pelo Município nas áreas da Psicopedagogia, Serviço Social, Educação/Animador (componente Cientifica e Tecnológica) e Psicomotricidade e Terapia da Fala, que irão trabalhar em estreita colaboração com a Escola (Agrupamentos) e equipas de apoio e ação social já existentes.

A implementação do plano de intervenção personalizado, mediante cada um dos casos e juntamente com as entidades parceiras, irá envolver ações como desporto, música, cultura, integração em atividades associativas, integração em programas/unidades de multideficiência, programa de férias adaptadas, hipoterapia, entre outros que possam posteriormente identificar e adequar.

A segunda ação passa pela criação de uma rede de Espaços de Aprendizagem Personalizada, uma por Agrupamento de Escolas, inovadores com acesso a aplicações e recursos educativos e a conteúdos tecnológicos, aliando a área das ciências e das novas tecnologias vocacionadas para o 2.º e 3.º Ciclos. O ensino das ciências, com incidência na experimentação e ligação com espaços de proteção da natureza, já é desenvolvido de forma consistente pelo Município de Ponte de Lima, com incidência na Educação Pré-escolar e no 1.º ciclo do Ensino Básico, através do projeto “Ciência Divertida”. Apresenta-se assim um projeto que ostenta a mesma estrutura, mas organizado e desenvolvido com novas metodologias e recursos, direcionado para 2.º e 3.º ciclo do ensino básico. O Espaço de Aprendizagem Personalizada é a base a partir da qual os alunos podem Investigar, Interagir, Criar, Desenvolver, Partilhar e Apresentar, potenciando as aprendizagens com outros recursos já existentes como a Biblioteca Escolar, a Sala de Ciência Divertida e o FabLab Freixo. Esta ação abre a possibilidade da participação e intercâmbio com outras escolas e instituições, de dentro e fora do concelho, promovendo a participação das famílias e dos diferentes agentes educativos, em sessões específicas organizadas para estes grupos.

A terceira ação consiste na criação do Laboratório de Línguas: espaço complementar de aprendizagem em colaboração com o Agrupamento de Escolas de Ponte de Lima enquanto espaço destinado à aprendizagem de línguas. A criação deste espaço destinado à aprendizagem de línguas, fisicamente localizado na Escola Secundária de Ponte de Lima, permitirá aos estudantes o desenvolvimento de competências de comunicação de forma mais dinâmica e motivadora, removendo bloqueios ao uso do discurso escrito e oral, prevenindo, desta forma, o insucesso escolar na língua materna e nas línguas estrangeiras. O projeto destina-se aos alunos do 3.º ciclo do ensino básico, secundário e profissional dos diferentes Agrupamentos e Escolas Profissionais do concelho, bem como aos cidadãos que queiram ganhar novas competências.

IMG_8278

ROTA INTER VITIS INSTALA-SE EM PONTE DE LIMA

Ponte de Lima Prepara-se para Acolher a Sede Nacional da Rota Iter Vitis

A ITER VITIS é uma Rota Cultural dos Caminhos da Vinha na Europa, classificada como Itinerário Cultural do Conselho Europeu, cujo objetivo principal é a promoção do património cultural, histórico e paisagístico associado ao vinho de qualidade.

21369093_10212053115875917_1103708828071202489_n

Recentemente, decorreu em Ponte de Lima uma reunião de trabalho, entre o Município de Ponte de Lima, representado pelo Vereador do Turismo, Paulo Sousa, a Secretária Geral da Rede Iter Vitis, Emanuela Panke e o Secretário-geral da Associação dos Municípios Portugueses do Vinho, José Arruda. O encontro que decorreu no CIPVV – Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde, visou dar a conhecer as infraestruturas e todo o potencial que Ponte de Lima reune para acolher a sede da Rede Iter Vitis. Ficou acordado na reunião a organização de um “Congresso Iter Vitis” que pretende reunir representantes dos 18 países que integram esta rede, a realizar em Ponte de Lima, no dia 4 de março de 2018.

Em Ponte de Lima a intenção visa aproveitar os Caminhos de Santiago para o percurso da Rota Iter Vitis, bem como o albergue dos peregrinos serviria de “Domus da Rede Iter Vitis – Os Caminhos da Vinha”. O objetivo passa pelo desenvolvimento do enoturismo através da valorização do património cultural, material e imaterial, da gastronomia e do nosso território associado à vinha e ao vinho.

Sobre a Rota Iter Vitis consulte:.http://www.coe.int/en/web/cultural-routes/the-iter-vitis-route.

PONTE DE LIMA DEBATE PARENTALIDADE CONSCIENTE

Município de Ponte de Lima Promove Workshops sobre  Parentalidade Consciente

O Município de Ponte de Lima vai promover dois workshops sobre Parentalidade Consciente nos próximos sábados, dias 23 e 30 de setembro, orientados pela facilitadora certificada Augusta Dantas, em parceria com a Academia de Parentalidade Consciente, fundada por Mikaela Ovén.

workshop_parentalidade3

Ambas as sessões, de entrada livre, terão lugar no auditório da Biblioteca Municipal, pelas 10h30, com a participação máxima de 15 formandos e mediante inscrição prévia, através do telefone – 258900411 -, via correio eletrónico - biblioteca@cm-pontedelima.pt, ou presencialmente no Balcão de Atendimento da Biblioteca Municipal.

A primeira ação debruça-se sobre o tema “Introdução à Parentalidade Consciente: a atenção plena e a comunicação consciente” e a segunda basear-se-á no “Modelo LASEr: como conhecer necessidades e praticar tolerância”.

A Parentalidade Consciente vem salientar a importância de abrandarmos, pararmos até, para usarmos todos os nosso sentidos e integrarmos no nosso interior o que é genuinamente importante para nós. Desafia-nos a deixarmos de lado a preocupação com julgamentos e pressão social, o que se torna particularmente desafiante em momentos de grande tensão, em que as crianças parecem não compreender as orientações dos pais – e educadores ou cuidadores – e simplesmente, não as cumprem, ou manifestam a sua concordância através das chamadas “birras”.

Num estilo de Parentalidade em ‘piloto-automático’ geralmente os pais dão por si focados no comportamento da criança questionando o comportamento. (O que é que eu posso fazer para o meu filho mudar de comportamento?).

A Parentalidade consciente propõe que se observe para lá do próprio comportamento, ou seja, que usemos todos os nossos recursos que nos permitam olhar para a criança de modo mais integrado e integral. E assim nos foquemos antes em descobrir a razão (Porque tem o meu filho este comportamento?). Com esta questão o foco deixa de ser o comportamento da criança e passa a ser na razão que gera o comportamento, ou seja, a raiz da situação. A Parentalidade Consciente defende que é nesta mudança de foco que é possível percebermos que um comportamento tem por trás sempre uma necessidade à espera de ser atendida.

É através de temas como a importância da atenção às necessidades, o foco na atenção plena ou o desenvolvimento da autoestima que se pretende criar um espaço de reflexão e partilha sobre uma temática muito atual numa sociedade em modo acelerado e onde o focar no essencial em contexto familiar se torna cada vez mais desafiante.

Sobre a Formadora:

- Doutoranda em Estudos da Criança, especialidade em Sociologia da Infância, pela Universidade do Minho, Braga;

- Facilitadora da Academia de Parentalidade Consciente, fundada por Mikaela Ovén;

- Professora, formadora e mãe.

Sobre Mikaela Ovén:

- Mikaela Ovén é Facilitadora de Mindfulness, Coach, Formadora e Palestrante. Autora do livro “Educar com Mindfulness – Guia de Parentalidade Consciente para pais e Educadores” e “Heartfulness – enfrente a vida de coração aberto” e fundadora da Academia de Parentalidade Consciente.

PONTE DE LIMA PROMOVE PARENTALIDADE CONSCIENTE

Município de Ponte de Lima Promove Workshops sobre  Parentalidade Consciente

O Município de Ponte de Lima vai promover dois workshops sobre Parentalidade Consciente nos próximos sábados, dias 23 e 30 de setembro, orientados pela facilitadora certificada Augusta Dantas, em parceria com a Academia de Parentalidade Consciente, fundada por Mikaela Ovén.

workshop_parentalidade3

Ambas as sessões, de entrada livre, terão lugar no auditório da Biblioteca Municipal, pelas 10h30, com a participação máxima de 15 formandos e mediante inscrição prévia, através do telefone – 258900411 -, via correio eletrónico - biblioteca@cm-pontedelima.pt, ou presencialmente no Balcão de Atendimento da Biblioteca Municipal.

A primeira ação debruça-se sobre o tema “Introdução à Parentalidade Consciente: a atenção plena e a comunicação consciente” e a segunda basear-se-á no “Modelo LASEr: como conhecer necessidades e praticar tolerância”.

A Parentalidade Consciente vem salientar a importância de abrandarmos, pararmos até, para usarmos todos os nosso sentidos e integrarmos no nosso interior o que é genuinamente importante para nós. Desafia-nos a deixarmos de lado a preocupação com julgamentos e pressão social, o que se torna particularmente desafiante em momentos de grande tensão, em que as crianças parecem não compreender as orientações dos pais – e educadores ou cuidadores – e simplesmente, não as cumprem, ou manifestam a sua concordância através das chamadas “birras”.

Num estilo de Parentalidade em ‘piloto-automático’ geralmente os pais dão por si focados no comportamento da criança questionando o comportamento. (O que é que eu posso fazer para o meu filho mudar de comportamento?).

A Parentalidade consciente propõe que se observe para lá do próprio comportamento, ou seja, que usemos todos os nossos recursos que nos permitam olhar para a criança de modo mais integrado e integral. E assim nos foquemos antes em descobrir a razão (Porque tem o meu filho este comportamento?). Com esta questão o foco deixa de ser o comportamento da criança e passa a ser na razão que gera o comportamento, ou seja, a raiz da situação. A Parentalidade Consciente defende que é nesta mudança de foco que é possível percebermos que um comportamento tem por trás sempre uma necessidade à espera de ser atendida.

É através de temas como a importância da atenção às necessidades, o foco na atenção plena ou o desenvolvimento da autoestima que se pretende criar um espaço de reflexão e partilha sobre uma temática muito atual numa sociedade em modo acelerado e onde o focar no essencial em contexto familiar se torna cada vez mais desafiante.

Consulte aqui:

Ficha de inscrição

Sobre a Formadora:

- Doutoranda em Estudos da Criança, especialidade em Sociologia da Infância, pela Universidade do Minho, Braga;

- Facilitadora da Academia de Parentalidade Consciente, fundada por Mikaela Ovén;

- Professora, formadora e mãe.

Sobre Mikaela Ovén:

- Mikaela Ovén é Facilitadora de Mindfulness, Coach, Formadora e Palestrante. Autora do livro “Educar com Mindfulness – Guia de Parentalidade Consciente para pais e Educadores” e “Heartfulness – enfrente a vida de coração aberto” e fundadora da Academia de Parentalidade Consciente.

PONTE DE LIMA HOMENAGEIA ESCRITORA AUGUSTINA BESSA-LUÍS

Mostra de tributo a Agustina Bessa-Luís em mês de aniversário da autora

O Município de Ponte de Lima, através da Biblioteca Municipal, vai homenagear a escritora portuguesa Agustina Bessa-Luís com uma mostra biobibliográfica de tributo, patente ao público de 2 de outubro a 30 de dezembro, na Sala de Adultos.

Cartaz A3 - Agustina Bessa-Luís (Medium)

Intitulada “As múltiplas faces de Agustina Bessa-Luís”, a mostra congrega dois painéis informativos que permitirão a utilizadores e visitantes conhecer o essencial da vida e obra da autora de “A sibila” que, em outubro, completa 95 anos, parte deles de consagração à palavra. Uma oportunidade para apreciar ainda uma seleção de livros da escritora amarantina, que justamente ocupa um lugar de destaque nas letras nacionais, não só pelo legado de mais de cinco dezenas de títulos, mas pela singularidade do estilo e pela revolução da forma.

Associe-se à homenagem a Agustina Bessa-Luís e venha celebrar o legado de uma das figuras mais relevantes da literatura em língua portuguesa.