Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM BARCELOS: CANDIDATO SOCIALISTA GARANTE QUE ESTRADA MUNICIPAL 505 SERÁ OBRA PARA O PRÓXIMO MANDATO

O candidato à Câmara Municipal de Barcelos pelo Partido Socialista garantiu, ontem em Remelhe, que a Estrada Municipal 505, será obra para o próximo mandato.

28

“Em 2013 disse que não havia condições para fazer esta obra pois fui confrontado com uma dificuldade financeira”, explicou Miguel Costa Gomes durante a apresentação da lista do Partido do Socialista de Remelhe, esclarecendo ainda que “esta obra obriga a um grande investimento pelo que o que podemos garantir é asfaltar a estrada pois a obra na sua totalidade implica valores que a Câmara não possui”.

Daniel Azevedo, candidato à Junta de Freguesia de Remelhe pelo Partido Socialista afirmou “ser bem conhecedor do que a população precisa” e que tem vindo a lutar por este interesse já antes da sua candidatura. “Quero que Remelhe cresça por isso quer investir nesta terra e nestas pessoas”, revelou ainda Daniel Azevedo. 

Também o candidato à Assembleia Municipal pelo Partido Socialista, Horácio Barra, salientou que este “é um projecto de continuidade e de trabalho a favor da comunidade”.

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM BARCELOS: MIGUEL COSTA GOMES AFIRMA QUE “A POLÍTICA DEVE SER FEITA PARA OS CIDADÃOS”

“O Partido Socialista não promete, assume compromissos e os nossos compromissos, com os nossos candidatos, são para cumprir”, anunciou Miguel Costa Gomes durante um comício em Viatodos, este domingo, que juntou centenas de pessoas.

23_edit

O candidato à Câmara Municipal, pelo Partido Socialista explicou que “há partidos e coligações que quando estiveram no poder, nada fizeram e agora vêm reclamar”. Miguel Costa Gomes expôs as razões de se apresentar agora com uma equipa renovada: “quem está comigo nesta equipa, são bons socialistas e bons barcelenses” explicou ainda apresentado este projecto como um projecto com uma visão de continuidade.

Daniel Ferreira, candidato á Junta da União de Freguesias de Viatodos, Grimancelos, Minhotães e Monte Fralães, esclareceu que a sua equipa apresenta um projecto diferente e de mudança. “No último mandato foram atribuídos 1 milhão e 700 mil euros para a União de Freguesias de Viatodos, Grimancelos, Minhotães e Monte Fralães. Um valor que não pode servir apenas para algumas intervenções pontuais sem qualquer estudo prévio estruturado.” “Nós queremos ir para além do asfalto e temos uma visão a médio e longo prazo”, explicou ainda o candidato Daniel Ferreira salientando a importância de se investir nas reais necessidades da população.

“Estamos aqui para resolver os problemas das pessoas e assumimos um compromisso, de nos próximos 4 anos termos um mandato de serenidade, seriedade e trabalho para Barcelos”, afirmou ainda Horácio Barra, candidato à Assembleia Municipal do Partido Socialista.

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: CANDIDATO DO PS DEFENDE DESAGRAVAMENTO FISCAL

Nuno Sá propõe devolução de 2% do IRS às famílias famalicenses

Redistribuir e equilibrar as receitas das famílias e das empresas é uma das estratégias do programa apresentado pelo candidato do PS à presidência da Câmara Municipal, Nuno Sá, tendo em vista a construção de um concelho de Vila Nova de Famalicão mais forte, social e economicamente.

Nuno Sá _ Apresentação do programa eleitoral02

“Faremos tudo o que for necessário para uma governação municipal eficaz, transparente e amiga das famílias e das empresas”, destaca Nuno Sá, acrescentando que a “Câmara de Famalicão deve envolver os cidadãos na tomada de decisões políticas municipais e se adaptar às exigências do século XXI”.

Nesse sentido, na primeira das 10 ideias estratégicas do seu programa, intitulada “Governação municipal eficaz, transparente e amiga das famílias”, o candidato socialista tem um conjunto de 16 medidas, parte das quais visam aliviar a carga fiscal sobre as famílias famalicenses.

Assim, o candidato do PS à presidência da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão propõe a devolução de 2% do IRS, a redução da taxa de IMI para todas as famílias com pelo menos um dependente, a redução da tarifa ambiental (água, saneamento básico e recolha de resíduos sólidos).

A devolução de 2% do IRS às famílias é uma proposta antiga do PS, na Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, que a maioria de direita tem chumbado. Refira-se que, do total do IRS cobrado aos cidadãos pelo Ministério das Finanças, os municípios têm direito a 5%, podendo devolver ou não aos agregados familiares, total ou parcialmente, o montante dessa receita fiscal. Em Vila Nova de Famalicão, Nuno Sá e o PS defendem a devolução de 2% do valor do IRS pago por cada agregado, no quadro de uma política municipal de desagravamento fiscal amigo das famílias e das empresas.

A aposta na formação profissional, na valorização dos trabalhadores municipais e na progressiva eliminação de vínculos precários dos trabalhadores do Município são medidas que visam melhorar a situação laboral dos trabalhadores municipais, para aumentar a eficácia do seu serviço à população.

Para aumentar a capacidade de atração de investimentos para o concelho e diminuir o desemprego, Nuno Sá irá reduzir a Derrama (imposto municipal sobre as empresas).

Também fazem parte do programa de trabalho para 2017-2021 ações que visam aumentar a participação e a proximidade da gestão municipal com a população. A criação do Balcão Único Móvel irá levar os serviços municipais às freguesias mais afastadas da cidade, para um bom atendimento a toda a população, em especial aos idosos.

O lançamento do Programa Famalicão Simplex, o Orçamento Participativo e a transmissão em direto das reuniões públicas da Câmara Municipal são outras formas de aproximação entre Câmara e cidadãos que serão implementadas na futura gestão socialista no Município de Vila Nova de Famalicão.

Descarregue o programa de Nuno Sá, na íntegra, para o seu computador ou telemóvel: http://www.nunosa.pt/programa-eleitoral.html.

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: CANDIDATO NUNO SÁ QUER ROTUNDAS NA VIM PARA DAR SEGURANÇA E MOBILIDADE

Xavier Silva (PS) apresentado em Pedome

Nuno Sá, apresentou Xavier Silva como candidato do PS à presidência da Junta de Freguesia de Pedome. Aconteceu no dia 10 de setembro, no salão paroquial de Pedome, que estava cheio para receber os candidatos socialistas. É uma recandidatura, cuja mobilização em torno do candidato sinaliza uma forte possibilidade de vitória socialista, que escapou nas eleições de 2013.

Nuno Sá - Xavier Silva - e a multidão em Pedome

Xavier Silva trabalha numa tinturaria como colorista e o seu contacto com as cores também marca a sua maneira de ser: é alegre, sincero, divertido, amigo do próximo e solidário perante as diversas iniciativas paroquiais e associativas da freguesia. Foi presidente da Associação de Pais e Amigos de Pedome (APAEP) e vice-presidente da Associação Desportiva de Pedome (ADEPE).

Pedome é uma das freguesias mais afastadas da cidade de Vila Nova de Famalicão, fazendo fronteira com o vizinho município de Guimarães, e está a sofrer as consequência da sua distância em relação aos centros de decisão municipal. Foi nesse contexto que a freguesia de Pedome acabou de perder para Guimarães a Escola Profissional Bento de Jesus Caraça, pela qual o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão não mostrou qualquer interesse em manter no concelho. Ao contrário do vizinho autarca de Guimarães, que ofereceu à escola, na cidade vimaranense, as condições que a Câmara de Famalicão não quis oferecer.

“FAMALICÃO PERDE OPORTUNIDADES”

Nuno Sá, candidato do PS à presidência da Câmara Municipal, ao falar à multidão que encheu o salão paroquial de Pedome ilustrou “a incapacidade e a falta de visão estratégica da maioria de direita que há 16 anos manda na Câmara Municipal de Famalicão” com a perda da Escola Profissional Bento de Jesus Caraça e com o abandono a que a VIM (via intermunicipal) está votada no território do concelho de Famalicão. “Basta entrar no território de Guimarães para ver a diferença de tratamento da VIM. Parece que entramos noutro país”, obervou Nuno Sá.

“Famalicão está a perder oportunidades e Pedome está a ficar para trás. A VIM foi abandonada pela Câmara, pois só se preocupam com a cosmética e com a fotografia. Pedome perdeu o seu jardim de infãncia, como lembrou o nosso candidato à Junta, Xavier Silva. Mas por inércia da coligação de direita também perdemos a Escola Profissional Bento de Jesus Caraça”, enfatizou Nuno Sá, dando exemplos que ilustram bem uma ideia que o candidato do PS não se cansa de difundir por onde passa: “O concelho de Famalicão está a marcar passo e a perder oportunidades porque a maioria de direita está instalada, cansada e sem ideias novas.”

Para contrariar as “obras de cosmética” previstas para a VIM, Nuno Sá defende uma “intervenção a sério”, contemplando rotundas nos acessos a Pedome, Riba de Ave e Mogege. “Será um investimento na mobilidade e na segurança das pessoas”, explicou o candidato do PS, que lembrou ter sido o Governo da coligação PSD-CDS “a castigar os famalicenses com impostos e cortes nos direitos dos trabalhadores”, ante “o silêncio cúmplice” do presidente da Câmara de Famalicão.

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: SECRETÁRIO DE ESTADO DOS ASSUNTOS PARLAMENTARES, PEDRO NUNO SANTOS, FAZ CAMPANHA EM JOANE E GARANTE QUE “NUNO SÁ É MUITO QUALIFICADO E COMPETENTE”

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, conhecido como homem que faz funcionar a “geringonça” que governa Portugal, esteve no auditório da Associação Teatro Construção (ATC), em Joane, onde viu o PS de Famalicão “unido e mobilizado” e deu o seu “apoio incondicional” ao candidato Nuno Sá, o “homem certo no lugar certo para mudar Famalicão e para devolver aos famalicenses a esperança e um futuro, com menos problemas e dificuldades e melhor qualidade de vida”.

Nuno Sá, Pedro Nuno Santos e António José Oliveira numa selfie no Centro Cultural de Joane

Com o auditório do Centro Cultural de Joane completamente cheio, Pedro Nuno Santos, apontado como um dos novos quadros de topo dos socialistas portugueses, não poupou nos elogios para dizer que Nuno Sá, vai derrotar a direita e devolver a Câmara de Vila Nova de Famalicão aos socialistas. “Nuno Sá é um candidato muito qualificado, competente, com grande capacidade de trabalho e de liderança. Tem muita experiência política, não só a nível autárquico como em termos nacionais. É um grande famalicense, que adora a sua terra, e que também é imensamente respeitado a nível nacional”, realçou Pedro Nuno Santos.

O dirigente nacional do PS, que representa mais um apoio de peso à candidatura de Nuno Sá, depois do antigo presidente da Câmara de Lisboa e ex-ministro da Cultura, João Soares, e do líder do PS e do Governo, António Costa, terem estado em Vila Nova de Famalicão no apoio ao candidato socialista.

Pedro Nuno Santos foi ainda mais longe: “Nas suas intervenções e na sua luta diária na Assembleia da República, Nuno Sá nunca se esqueceu de defender Famalicão e os famalicenses. É mesmo de um candidato com as qualidades e com o carácter de Nuno Sá que Famalicão precisa para sair do marasmo votado pela coligação de direita”, realçou o destacado dirigente nacional do PS.

“O desenho do concelho de Famalicão é obra do PS, é obra de Agostinho Fernandes. Já estamos a marcar passo há muito tempo, porque este executivo camarário e esta coligação de direita já não têm capacidade para fazer, não têm nada para dar. Famalicão está a perder a oportunidade de relançar a sua economia e de se tornar num motor da recuperação financeira de toda uma região”, sublinhou Pedro Nuno Santos, fortemente aplaudido por uma sala cheia de entusiasmo. E o secretário de Estado dos Asuntos Parlamentares acrescentou: “Já temos um bom Governo no país, agora temos o direito de ter um bom governo em Famalicão, para que as pessoas possam voltar a ter orgulho em ser famalicenses.”

“AS PESSOAS ESTÃO FARTAS DE ALDRABÕES”

Nuno Sá, depois de devolver os elogios ao convidado especial – “um dos melhores políticos da minha geração, em quem Portugal deposita as maiores esperanças” –, destacou o propósito da candidatura socialista: “Esta apresentação é mais uma etapa do nosso trabalho de ouvir as pessoas e de apresentarmos as melhores propostas e os melhores candidatos para Famalicão. Somos cada vez mais e a vitória nas próximas eleições está ao nosso alcance.”

Criticando a “política de propaganda e de fotografia” do atual executivo camarário, Nuno Sá fez questão de destacar: “Queremos fazer em Famalicão o que António Costa, Pedro Nuno e o Governo do PS estão a fazer em Portugal”. Ou seja: “Vamos melhorar a vida das pessoas, com igualdade de oportunidades para todos serem felizes, garantindo a boa saúde financeira do município.”

Nuno Sá foi ainda mais afirmativo no seu discurso otimista e de crítica ao poder local de direita  instituído há 16 anos:“As pessoas estão fartas de políticos aldrabões, que prometem e não cumprem. Os famalicenses estão fartos de quem discursa muito bem, mas faz muito pouco.”

Ainda Nuno Sá: “Comigo na presidência, teremos uma Câmara que fará Famalicão mais forte em todos os domínios e para todas as gerações Famalicenses, com um programa de trabalho para quatro anos, com 10 áreas estratégicas e 100 medidas concretas destinadas a melhorar a vida de todos.”

PS UNIDO E MOBILIZADO

Dirigindo-se a António José Oliveira, que se recandidata à presidência da Junta de Joane, Nuno Sá enfatizou: “O PS está unido, forte, dinâmico e mobilizado, como voltamos a ver hoje, para servir Famalicão com uma grande vitória, aqui em Joane e em todo o concelho. Com a força dos votos e com a força do povo famalicense vamos derrotar a coligação de direita que tanto mal fez aos famalicenses quando esteve no Governo.”

O encontro de Joane, que serviu para apresentar publicamente os candidatos do PS à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal, além do candidato à presidência da Junta de Joane, demonstrou que a onda socialista está em crescendo, evidenciando cada vez mais “união e confiança” em torno de um só objetivo, como não acontecia há muitos anos: ganhar as eleições de 1 de outubro e eleger Nuno Sá como presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM BARCELOS: CANDIDATO SOCIALISTA MIGUEL COSTA GOMES QUER MELHORAR A VIDA DOS BARCELENSES

“Estamos a melhorar de dia para dia a qualidade de vida dos Barcelenses” – afirmou Miguel Costa Gomes durante a apresentação da candidatura socialista em Lijó

Foi apresentando obra feita e soluções para o próximo mandato que, Miguel Costa Gomes, candidato à Câmara Municipal de Barcelos, se apresentou ontem em Lijó, durante a apresentação da lista candidata pelo Partido Socialista à Junta de Freguesia.

132

“Estamos a melhorar de dia para dia a qualidade de vida dos Barcelenses”, afirmou Miguel Costa Gomes, pois “estamos na política para arranjar soluções e não problemas”. O Candidato à Câmara Municipal de Barcelos pelo PS, salientou a importância da vida politica ser feita por um grupo, uma equipa com um olhar aberto, atento e diferente com propostas concretas, reais e de facto, já implementadas com um modelo diferente de gestão.

Também o candidato a Presidente da Assembleia Municipal, Horácio Barra, salientou a importância da união para que os barcelenses possam continuar a ter o nível de vida actual, explicando que atualmente, o PS “é o único partido que tem um programa exaustivo do que quer fazer, em Barcelos, enquanto os outros ainda não tiveram tempo de produzir o seu compromisso e depois até há candidatos que se propõem a fazer coisas que nunca conseguiram fazer, quando estavam no poder”.

Catarina Duarte, candidata à Junta de Freguesia de Lijó, também prometeu a melhoria do dia-a-dia dos lijoenses. “Existem em Lijó prioridades que têm vindo a ser colocadas de parte. Como mulher, sei que tenho outra visão e temos de saber definir prioridades e aplica-las onde é mais necessário”. Catarina Duarte explicou que a sua candidatura se deve “à estagnação de Lijó nos últimos anos” questionando assim, “onde terão sido aplicados os 73 mil euros atribuídos á freguesia neste mandato.” 

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: PARTIDO SOCIALISTA APRESENTA AMANHÃ CANDIDATOS EM JOANE

Secretário de Estado Pedro Nuno Santos com Nuno Sá em Famalicão

Pedro Nuno Santos, dirigente nacional do PS e secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, estará amanhã, domingo, 17 de Setembro, em Vila Nova de Famalicão para dar o seu apoio à candidatura de Nuno Sá à presidência da Câmara Municipal.

Nuno Sá _ Candidato Presidência CM VN Famalicão

O encontro está marcado para as 18h00, no auditório da Associação Teatro Construção, na vila de Joane, onde o PS de Vila Nova de Famalicão vai apresentar as equipas de candidatos à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal.

Ao mesmo tempo, será apresentada a recandidatura de António José Oliveira à presidência da Junta de Freguesia de Joane. António José Oliveira é o atual presidente daquela que é uma das maiores freguesias do concelho de Vila Nova de Famalicão.

Depois do secretário-geral do PS e primeiro-ministro, António Costa, e do antigo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, João Soares, Pedro Nuno Santos é mais uma figura nacional do PS a mostrar confiança na candidatura de Nuno Sá à presidência da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, cuja campanha tem privilegiado o contacto de proximidade com as pessoas e ideias concretas para o futuro de Famalicão, mediante um programa que será apresentado na íntegra, na segunda-feira, dia 18..

O candidato do PS à presidência da Asembleia Municipal é Rubim Santos, um antigo vereador dos executivos socialistas de Agostinho Fernandes. Rubim Santos, de 59 anos, é um advogado bem conhecido em Vila Nova de Famalicão, que tem dedicado grande parte da sua vida à causa pública.

Destacou-se como vereador do Ambiente nos executivos municipais do PS liderados por Agostinho Fernandes, na década de 1990, tendo passado pelas suas mãos dossiês importantes como a ampliação das redes de água e saneamento básico e o abastecimento de água a partir do rio Cávado, assim como a resolução de problemas ambientais da época como a despoluição do rio Ave e o processo de recolha e tratamento de resíduos sólidos urbanos.

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: CANDIDATO SOCIALISTA NUNO SÁ EXPLICA COMO VAI TORNAR “FAMALICÃO MAIS FORTE”

Conferência de imprensa de apreentação do programa do PS na segunda-feira, dia 18, às 9h30, na sede do PS de Vila Nova de Famalicão

Nuno Sá, candidato do Partido Socialista à presidência da Vila Nova de Famalicão, convida os meios de comunicação para uma conferência de imprensa de apresentação do programa eleitoral “Famalicão Mais Forte 2017-2021”, que vai decorrer na próxima segunda-feira, pelas 9h30, na sede do PS, na Rua S. João de Deus, nº 116, 1º, em Vila Nova de Famalicão.

Nuno Sá _ candidatao do PS CM VIla Nova de Famalicão

Nuno Sá quer ser presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão por “um imperativo de consciência e cívico”. Porque, justifica o candidatao do PS, “num tempo em que Portugal avança e fica melhor, a Câmara de Famalicão dá sinais de esgotamento político”.

Como exemplos desse esgotamento, Nuno Sá menciona algumas promessas não cumpridas pela gestão municipal da coligação de direita, presidida por Paulo Cunha, e a perda de escolas e empresas para concelhos vizinhos: “A redes de água e saneamento continuam longe de ficar terminadas; somos o concelho mais exportador do Norte e não temos ensino superior público; a cultura perdeu o seu departamento municipal e está sem rumo; perdemos a Escola Bento de Jesus Caraça para Guimarães, onde a Câmara ofereceu melhores condições; e agora acabamos de saber uma notícia triste para a economia famalicense com a retirada do centro de logística e distribuição da cadeia de supermercados Lidl, que decidiu abandonar Famalicão para se instalar em Santo Tirso, onde vai investir 40 milhões de euros e criar muitos postos de trabalho.”

Curiosamente, Nuno Sá elogia os antigos presidentes da Cãmara, Agotinho Fernandes (PS) e Armindo Costa (PSD-CDS):“Num passado recente, Famalicão teve presidentes da Câmara que rasgaram horizontes e fizeram obras que ficaram para a história da cidade e das freguesias. Os Presidentes Agostinho Fernandes e Armindo Costa deixaram obras marcantes. Agora temos um Presidente da Câmara que trocou as obras e a capacidade de fazer pelas fotografias.”

Por isso, Nuno Sá considera que “Famalicão precisa de uma nova liderança e de uma nova energia”, com a receita que está a ser aplicada no País: “Sou candidato porque quero melhorar a vida das pessoas, garantindo a boa saúde financeira do município tal como António Costa está a fazer no Governo.”

Na próxima segunda-feira, Nuno Sá vai, por isso, apresentar as medidas que considera adequadas para tornar Famalicão um concelho “mais forte”, como diz o slogan da sua campanha.

Nuno Sá _ Candidato CM Vila Nova de Famalicão

PAN DEFENDE AGRICULTURA BIOLÓGICA

Orçamento do Estado 2018: PAN negoceia envelope financeiro para cumprir a Estratégia Nacional para a Agricultura Biológica

  • 2.500.000 € para apoios ao investimento em agricultura biológica
  • Taxa reduzida de IVA para produtos biológicos e várias iniciativas de promoção do sector
  • Aposta na formação específica de quadros ou contratação de técnicos com formação adequada
  • Sistemas de águas subterrâneas estão poluídos com químicos da agricultura e pecuária intensivas - medidas querem inverter esta tendência

O PAN, Pessoas-Animais-Natureza, está a negociar com o governo no âmbito do Orçamento do Estado para 2018 verbas e prazos concretos para dar cumprimento à ‘Estratégia Nacional para a Agricultura Biológica’ recentemente aprovada, com contributos do PAN. As medidas agora apresentadas e desenvolvidas, com contributos do sector, pretendem atribuir montantes de investimento prioritários, por ações, a desenvolver e de acordo com os eixos de intervenção do Plano de Ação da Estratégia Nacional (Resolução de Conselho de Ministros de 27/07/2017).

O PAN defende que o apoio à agricultura biológica deve ser amplamente considerado na política orçamental uma vez que é um meio para atingir objetivos de saúde pública e ambientais como a erradicação da poluição provocada por pesticidas e fertilizantes. Ainda no início do mês a associação Zero revelou dados que confirmam que praticamente todos os sistemas de águas subterrâneas em Portugal estão poluídos com químicos provenientes da agricultura e pecuária intensivas.Nestes locais, só deveria ser permitida a produção agrícola em modo biológico, política de proteção ambiental já adotada em várias regiões da europa, como Bordéus ou Copenhaga.

No que respeita à produção e especificamente aos apoios ao investimento para a agricultura biológica, nomeadamente as mais importantes para o mercado (horticultura, fruticultura, cereais, proteaginosas, frutos secos) o PAN propõe um montante de 2.500.000 € para 2018 que possa atingir 250 novos agricultores. Esta verba não representar um acréscimo na despesa do Estado visto que a proposta prevê uma transferência de verbas alocadas à agricultura convencional para a agricultura biológica.

No que respeita ao eixo “Promoção e Mercados”, o PAN propõe a atribuição de 50.000€ para incentivar a integração de secções de produtos biológicos em mercados grossistas e criar mercados grossistas nos maiores centros urbanos e o mesmo valor, 50.000€ foi proposto para incentivar a venda direta e os mercados locais.

Proceder à avaliação específica do regime de reconhecimento de Organização de Produtores que comercializem produtos biológicos e promover a alteração da legislação, uma vez que, tal como está atualmente, não permite a criação de organizações de produtores biológicos são também propostas que integram este pacote de medidas para o OE de 2018. Estas organizações são fundamentais para o apoio à produção através da venda agregada dos seus produtos.

Pretende-se ainda adotar a taxa reduzida do IVA de produtos biológicos em toda a cadeia; criar o Dia Nacional da Alimentação Biológica (50.000€); implementar iniciativas e atividades depromoção dos produtos biológicos a nível local e nacional (50.000€); implementar plano de comunicação para a Agricultura Biológica e Produção Biológica visando o grande público (50.000€) e promover a representação da Produção Biológica em certames nacionais e internacionais (250.000€).

No eixo ‘inovação, conhecimento e difusão da informação’ o PAN entende ser necessário promover a formação com componente prática dos cursos de formação profissional em Produção Biológica para Agricultores, Trabalhadores e Técnicos (50.000€); estabelecer rede de campos de demonstração para a atividade e produções em Agricultura Biológica com desenvolvimento de técnicas inovadoras (75.000€); melhorar o nível de competências em Produção Biológicadas Direções Regionais de Agricultura e Pescas (DRAP) e Serviços Regionais das Regiões Autónomas através da formação específica de quadros ou contratação de técnicos com formação adequada (252.000€) e disponibilizar manuais técnicos especializados por atividade em Produção Biológica (25.000€).

O PAN reforça que em Portugal e no mercado europeu a evolução da procura é superior à da oferta, sendo que o país importa excessiva e desnecessariamente estes produtos, contribuindo para um aumento do défice da balança comercial. Tendência que pode ser invertida com políticas ajustadas às necessidades do mercado e à capacidade produtiva do país.

São conhecidos e estão amplamente documentados e estudados os benefícios da agricultura biológica nas mais diversas áreas, na saúde uma vez que está isenta de produtos químicos de síntese, como adubos, inseticidas, fungicidas ou herbicidas e que não usa antibióticos e outros produtos que aceleram o crescimento dos animais. Além de que protege o ambiente, porque evita a contaminação dos solos, dos recursos hídricos e tem um contributo menor para as emissões de gases com efeito de estufa.

PAN DÁ PRIORIDADE À SAÚDE E EDUCAÇÃO NO ORÇAMENTO DE ESTADO

PAN coloca Saúde e Educação na linha da frente das negociações para o Orçamento do Estado

  •       -  Reforço de Nutricionistas, Psicólogos e intérpretes de Língua Gestual Portuguesa no Serviço Nacional de Saúde
  •       -  Distribuição de fruta a crianças do pré-escolar
  •       -  Distribuição de bebidas vegetais nas escolas 1º ciclo e pré-escolar
  •       -  Garantir compromissos mais sólidos com medidas de forte impacto na saúde e no bem-estar geral das pessoas

Após a terceira reunião com o Governo no âmbito do Orçamento do Estado 2018 (OE2018) para negociação de propostas, o PAN – Pessoas-Animais-Natureza definiu como prioritário um compromisso mais sólido com as pessoas nas áreas da Saúde e da Educação.

O PAN está a negociar com o Governo o reforço de nutricionistas no Serviço Nacional de Saúde (SNS), uma medida que terá impacto direto na origem de muitos problemas de saúde e evitará soluções paliativas, cujo custo para o erário público é muito superior às alternativas preventivas. Para além disso, para serem nutricionalmente equilibradas as ementas vegetarianas devem ser programadas por nutricionistas. É da máxima importância que o OE2018 contemple a nutrição como fator chave para melhorar a saúde da população, alocando as verbas necessárias para garantir o direito humano a uma alimentação adequada, que só é possível se a população tiver acesso a alimentos saudáveis suficientes e a uma pedagogia nutricional realista e adequada.

O PAN está também a negociar um reforço dos psicólogos no Serviço Nacional de Saúde, bem como melhorias na integração efetiva e não precária destes profissionais. Existem apenas 598 psicólogos no SNS para um universo de 10 milhões de utentes, sendo Portugal o terceiro país do mundo com a taxa mais alta de pessoas com perturbações psicológicas. Segundo a Ordem dos Psicólogos, a contratação de cerca de 400 psicólogos para o Serviço Nacional de Saúde custaria 24 milhões de euros, mas pouparia ao Estado 123 milhões de euros em medicamentos comparticipados, internamentos hospitalares e baixas médicas. O exemplo do Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) do Pinhal Interior Norte é flagrante da necessidade deste investimento: existe apenas um psicólogo para uma população de 133.371 habitantes e, de acordo com os Censos de 2011, para um conjunto de 14 Unidades de Saúde.

Também em discussão está a proposta do PAN que pede uma bolsa de intérpretes de língua gestual no SNS. Apesar das propostas do Governo e dos avanços que têm sido feitos nesta matéria em várias instituições públicas, as pessoas surdas continuam a enfrentar sérias dificuldades de comunicação. A situação ganha especial relevância nos serviços de saúde. Os centros de saúde e hospitais não dispõem de intérpretes nem são legalmente obrigados a isso e o PAN pretende reverter esta situação. As barreiras não são só arquitetónicas, são também sociais, culturais e políticas. Todos devem ter acesso às diferentes oportunidades existentes – seja à cultura, aos espaços públicos, aos edifícios, às comunicações, aos serviços, à economia, à participação política – em condições de igualdade e, enquanto isso não acontecer, não podemos dizer que vivemos numa sociedade igual e justa para todos os cidadãos. O acesso à saúde trata-se de um direito fundamental de todos os cidadãos.

O PAN propõe também introdução no Programa de Ação Escolar da distribuição de fruta na pré-escola. Atualmente a legislação que institui o regime da fruta escolar é aplicável aos alunos do 1.º ciclo dos estabelecimentos de ensino públicos. O que o PAN pretende é alargar esta oferta aos alunos do pré-escolar, opção prevista pela União Europeia mas que não tem sido uma prioridade em Portugal.

 

Dados sobre a oferta alimentar nas escolas indicam que não estão a ser cumpridas as orientações da Direção-Geral da Educação para as ementas e refeitórios escolares, para os bufetes escolares e para as máquinas de venda automática. Isto é particularmente preocupante visto que, segundo o Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física 2015-2016, 25% das crianças e 32,3% dos adolescentes tem excesso de peso ou obesidade. Além disso, 69% das crianças e 66% dos adolescentes não consome a quantidade de fruta e hortícolas recomendada pela Organização Mundial da Saúde.

Após a aprovação do Projeto de Lei do PAN, em Março deste ano, para a disponibilização de uma opção vegetariana em todas as cantinas públicas, o partido entende que muito há ainda a fazer do ponto de vista da educação alimentar e da promoção de hábitos alimentares saudáveis que começam na infância, pelo que retoma uma medida já proposta no OE2017 e que prevê a distribuição de bebidas vegetais nas escolas. O regime jurídico aplicável à atribuição e ao funcionamento dos apoios no âmbito da Ação Social Escolar já prevê a distribuição gratuita de leite nas escolas, pelo que esta opção poderá acompanhar a necessidade de muitos pais e crianças que, por motivos de saúde, éticos e ambientais, não consomem leite de vaca e que continuam a ser discriminados por isso.

“Temos conhecimento de diversas interpretações acerca das alterações legislativas no que respeita à introdução da opção vegetariana nas cantinas públicas. Muitas vezes não são as mais corretas e saudáveis e por vezes não são as mais éticas, visto que continua a haver um certo estigma no que respeita às escolhas alimentares. A correta aplicação das leis depende do investimento real que se seguir e é este investimento que vai determinar a qualidade nutricional da alimentação dos portugueses que, por diversas razões, estão cada vez mais a optar por introduzir novos hábitos alimentares nas suas dietas e nas das suas famílias”, reforça o Deputado André Silva do PAN.

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM BARCELOS: CANDIDATO SOCIALISTA DIVULGA AGENDA DE CAMPANHA

O candidato à Câmara Municipal de Barcelos pelo Partido Socialista, Miguel Costa Gomes, irá no próximo sábado, dia 16 de Setembro estar presente nas seguintes iniciativas:

18:00 – Apresentação da lista candidata pelo PS à junta de freguesia de Tamel S. Veríssimo, na Escola EB1/JI de Fraião.

19:00 – Comício em Lijó, em frente ao agrupamento de escolas de Lijó.

E no próximo domingo, dia 17 de Setembro:

16:00 – Apresentação da lista candidata pelo PS à junta da União de freguesias de Sequeade e Bastuço (S. João e S. Estevão), na sede da junta de Sequeade.

17:00 – Comício em Viatodos junto à Escola Básica e Secundária de Viatodos.

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: NUNO SÁ APRESENTA CANDIDATO DO PS À UNIÃO DAS FREGUESIAS DE CEIDE

“Quinta Pedagógica de Camilo é exemplo da incapacidade de fazer”

“O adiamento sem motivos da criação da Quinta Pedadagógica da Casa de Camilo, em São Miguel de Ceide, com terreno comprado e prometida pela coligação de direita há muitos anos, é um exemplo da incapacidade de fazer desta Câmara Municipal.”

Nuno Sá ao lado de António Gonçalves no Centro de Estudos Camilianos

Nuno Sá escolheu o Centro de Estudos Camilianos, em São Miguel de Ceide, para criticar a “incapacidade” do candidato da coligação de direita, Paulo Cunha, para fazer obras e cumprir as promessas que fez aos eleitores.

O candidato do PS falava no auditório do Centro de Estudos Camilianos, na sexta-feira, 8 de setembro, na sessão de apresentação de António Gonçalves como candidato à presidência da União das Freguesias de Ceide (São Miguel e São Paio). Uma sessão que seria repetida no domingo, desta vez, na vizinha freguesia de São Paio de Ceide. Duas freguesias que, não obstante serem terras de Ceide, prezam muito a sua identidade, pelo que fará todo o sentido sujeitar a referendo a união de freguesias, cuja criação foi decidida pela coligação PSD-CDS “nas costas do povo”, como lembrou Nuno Sá.

O referendo às uniões das freguesias, é, aliás, uma das 100 medidas do PS para o próximo mandato autárquico, caso Nuno Sá seja eleito presidente da Câmara. Nuno Sá pretende dar “voz ao povo porque o povo é quem mais ordena”.

FOMENTAR O TURISMO ESCOLAR

Lembrando que “as obras da Câmara foram trocadas por fotografias nos jornais, nas revistas e no Facebook”, o candidato ao PS à presidência da Câmara Municipal aproveitou o facto de Paulo Cunha ser o responsável direto pelo pelouro da Cultura para criticar a incapacidade do presidente da Câmara cessante para fazer obra, ao contrário dos seus antecessosres, Agostinho Fernandes e Armindo Costa, curiosamente dois nomes que estiveram na génese do Centro de Estudos Camilianos, o primeiro na ideia e no projeto e o segundo na execução da obra e sua dinamização.

Na opinião de Nuno Sá, a Quinta Pedagógica de Camilo Castelo Branco, recriando uma propriedade agrícola do século XIX, a época em que Camilo viveu em S. Miguel de Ceide, é uma grande ideia para fomentar o turismo escolar, fazendo com que a Casa-Museu aumente de forma exponencial o número de visitantes de todo o país e do estrangeiro. “Comigo na presidência da Câmara de Famalicão teremos em S. Miguel de Ceide a Quinta Pedagógica de Camilo Castelo Branco como mais um atrativo turístico de Vila Nova de Famalicão”, afirmou Nuno Sá, arrancando aplaudos dos presentes.

O problema é que, nas terras de Ceide, ainda há lugares sem saneamento básico, como lembrou Cláudia Campos: “Prepare-se, Dr. Nuno Sá, porque quando for presidente da Câmara vamos pressioná-lo para concluir a rede de saneamento básico. É mais uma vergonha para o atual executivo camarário.”

NUNO SÁ “CONFORTADO PELO APOIO”

Sobre a candidatura de António Gonçalves à presidência da Junta da União das Freguesias de Ceide, Nuno Sá considera que estamos perante “uma equipa preparada, com ideias, com projetos e com vontade de servir as terras de Ceide”. De resto, disse Nuno Sá, a candidatura de António Gonçalves resulta de “um trabalho de persistência que está a chamar cada vez mais pessoas da União de Freguesias de Ceide S. Miguel e S. Paio”. Por isso, “prossigam, continuem a trabalhar”, incentivou Nuno Sá, que, sobre o candidato, sublinhou: “Temos em António Gonçalves um excelente candidato, com propostas e com ideias para servir a União de Freguesias de Ceide S. Miguel e S. Paio.”

Afirmando que “o próximo dia 1 de outubro é muito importante para a vida coletiva do concelho de Famalicão” e manifestando-se “muito confortado” com as manifestações de apoio que tem recebido, Nuno Sá frisou: “Candidato-me para ser o presidente de todos os famalicenses. Porque, neste momento, não temos no presidente da coligação de direita um presidente de todos os famalicenses. O que quero para Vila Nova de Famalicão é igualdade de oportunidades para todos sermos felizes na terra que escolhemos para viver e para trabalhar.”

Márcia Nunes, líder da Juventude Socialista de Famalicão, declarou: “Para a JS, é um orgulho ter uma equipa de jovens liderados por um jovem na União de Freguesias de Ceide. Só temos motivos regozijo por esta candidatura. António Gonçalves aceitou este difícil desafio porque tem ideias e projetos para melhorar a terra que tanto ama.”

Luís Moniz, presidente do PS-Famalicão, não deixou de comentar o atual cenário político em Famalicão: “Enquanto os outros comem e bebem com fartura, nós trabalhamos. E nós vamos trabalhar mais do que eles com um único objetivo: ganhar as próximas eleições autárquicas. É preciso ‘reganhar’ a Democracia em Famalicão. Não podemos compactuar com obras em tempo de eleições, com propaganda política e autárquica, com iniciativas da Câmara que não passam de realizações da coligação de direita. Eles já nem conseguem disfarçar. Nós, pelo contrário, somos uma candidatura transparente, de respeito, que não precisa de obras antes das eleições, porque vamos fazê-las a partir do dia 2 de outubro.”

Nuno Sá com António Gonçalves no Centro de Estudos Camilianos01

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: NUNO SÁ APRESENTA CANDIDATA À UNIÃO DE FREGUESIAS DE ESMERIZ E CABEÇUDOS

Patrícia Sacramento com projeto a pensar nas pessoas de Esmeriz e Cabeçudos

O lema “Juntos somos mais fortes” foi levado à prática na apresentação da candidatura de Patrícia Sacramento à presidência da União de Freguesias de Esmeriz e Cabeçudos que foi vastamente aplaudida perante uma sala cheia, no fim da tarde de domingo, 10 de setembro.

Patrícia Sacramento _ Candidata do PS UF Esmeriz e Cabeçudos01

Patrícia Sacramento, de 39 anos, é casada, mãe de dois filhos e professora. Natural de Esmeriz, desde tenra idade abraçou diferentes voluntariados, sendo catequista, coleta, vicentina, leitora, participando também ativamente em diferentes movimentos associativos. Foi explicadora, professora no ATL de Esmeriz e no Centro Social da Paróquia de Esmeriz, conhecendo bem de perto os jovens da União de Freguesias de Esmeriz e Cabeçudos.

Integra a Assembleia de Freguesia de Esmeriz e Cabeçudos, tendo sido eleita em 2013 pelo movimento UNIR, Atualmente é representante dos Encarregados de Educação da Escola Júlio Brandão, na cidade de Famalicão, e membro da Associação de Pais da Escola do 1º Ciclo de Cabeçudos.

“Abraço a candidatura à presidência da Junta da União das Freguesias de Esmeriz e Cabeçudos com a humildade e a garra que sempre me caracterizaram. Tenho um projeto estruturante, integralmente pensado para as pessoas, porque acredito que são as pessoas a obra mais importante de qualquer terra”, vincou a candidata do PS, que tem feito uma campanha porta a porta, ouvindo toda a população.

“Quis conhecer a realidade, as dificuldades diárias das pessoas, os seus maiores anseios e preocupações, projetando o futuro da União de Freguesias de modo realista, concreto, direcionado para todos sem exceção e para cada um em particular, num caminho construído diariamente em prol da melhoria da qualidade de vida de todos”, explicou Patrícia Sacramento.

Patrícia Sacramento refere que a Casa Mortuária “será a obra prioritária e uma realidade a curto prazo” e apresenta outras propostas, como a concretização da rede de saneamento básico e a criação do ‘Espaço Gerações’, destinado a crianças, idosos e portadores de necessidades especiais.

NUNO SÁ: “O CONCELHO SÃO AS PESSOAS”

O candidato socialista à presidência da Câmara Municipal, Nuno Sá, elogiou as propostas de Patrícia Sacramento, salientando que o “mais importante são as pessoas”. Nuno Sá destacou que essa é a principal preocupação do Partido Socialista, tanto em Esmeriz e Cabeçudos como no concelho de Vila Nova de Famalicão.

Citando o trabalho do PS no Governo de Portugal, “que baixou o IRS e até aumentou os salários”, Nuno Sá destaca que “o concelho são as pessoas” e por isso as decisões políticas devem ser tomadas a pensar nas pessoas que moram e trabalham em Vila Nova de Famalicão.

O candidato apelou à união e mobilização de todos para um novo ciclo na Junta da União de Freguesias de Esmeriz e Cabeçudos e na Câmara Municipal de Famalicão.

Patrícia Sacramento, por seu lado, considera que Nuno Sá “é dinâmico, conhecedor da realidade do concelho de Famalicão”, pelo que “impulsionará a concretização dos nossos projetos”.

Patrícia Sacramento ao centro _candidata UF Esmeriz e Cabeçudos

NACIONALISTAS GALEGOS DEFENDEM CATALUNHA INDEPENDENTE

Portugal reconhece o direito dos povos à autodeterminação e independência e ao desenvolvimento, bem como o direito à insurreição contra todas as formas de opressão. – Artigo 7º, Alínea 3 da Constituição da República Portuguesa

Vários dirigentes nacionalistas da Galiza participaram ontem em Barcelona na “Diada”, como é conhecido o dia que assinala a conquista de Barcelona pelo rei de Espanha Filipe V em 1714 depois de um cerco de 14 meses.

21462673_1400815263301432_8918137780766046398_n

Mais de 1 milhão de catalães desceu ontem à rua para apoiar a causa da independência da Catalunha e o direito à realização de um referendo de autodeterminação, proibido pelas instituições espanholas, o qual deverá realizar-se no próximo dia 1 de Outubro.

O governo de Madrid, dominado ainda por uma visão franquista da “Espanha Una” que outrora animava as milícias falangistas que ambicionavam de igual modo integrar Portugal nesse projecto, não consegue apresentar uma solução política que passe eventualmente por um modelo federal, qualquer que fosse a forma de regime, monárquico ou republicano.

As várias nações que actualmente formam a Espanha reclamam a sua independência e, à Catalunha, certamente se seguirá a Galiza e Euskadi, redesenhando o mapa político da Península Ibérica, com repercussão inclusive para além dos Pirenéus. Em relação à Galiza, forma conjuntamente com Portugal uma só nação!

Fotos: BNG

14333060_10154563178890798_9054557016542342744_n

21432984_1400815196634772_4818087090076213502_n

21433208_1401048269944798_1488176923614241073_n

21462608_1401048246611467_5079748621250033846_n

21558737_1401048253278133_4491309685315560787_n

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM FAMALICÃO: NUNO SÁ APRESENTA CANDIDATO DO PS À PRESIDÊNCIA DA JUNTA DE FREGUESIA DE RIBA DE AVE

Riba de Ave: Cristiano Silva quer ser conhecido pelo “homem que faz”

“Sou filho da terra e sou um conhecedor profundo desta realidade. Sou conhecido pelo professor, pelo engenheiro, pelo homem da robótica, mas quero ser conhecido, essencialmente, pelo ‘homem que faz’. É essa a minha maior ambição.”

Cristianao Silva num momento de boa disposição com Nuno Sá

Foi desta forma, firme e eloquente, que Cristiano Silva se apresentou como candidato à presidência da Junta de Freguesia de Riba de Ave, que aconteceu sábado no Café Desigual, durante uma festa bastante animada.

Numa sessão inovadora, com apresentação transmitida em direto no Facebook, Cristiano Silva manifestou-se certo de que o desafio não será fácil. Depois de ter agradecido o “apoio de muita gente dedicada e empenhada”, o candidato do PS, que diz saber tudo sobre a vila de Riba de Ave, frisou que já está “nesta luta há muitos anos”.

“Sou filho de emigrantes e sou um homem de afetos”, contou, ciente de todo o seu percurso por Riba de Ave.“Se há um responsável por estarmos aqui hoje, esse homem chama-se Nuno Sá. Foi com ele no PS que conseguimos formar a nossa equipa”, destacou Cristiano Silva, referindo-se à presença organizada do PS na vila ribadavense.

Falando do futuro, o candidato do PS não tem dúvidas em apontar o caminho: “Não basta sermos bons, temos de ser os melhores. Riba de Ave tem de voltar a ser uma das melhores vilas do país. Basta de tanta passividade!”

“Riba de Ave perdeu tudo em termos de empresas, por isso vamos ter incubadoras que possam ajudar e apoiar os jovens, de forma a criar mais empresas e emprego para todos os ribadavenses”, referiu Cristiano Silva, que quer, “como também defende Nuno Sá”, um plano integrado para Riba de Ave. “E Nuno Sá é a pessoa indicada para fazer isso”, apontou, não esquecendo de mencionar a promessa para “um maior apoio aos Bombeiros Voluntários” e para resolver, de uma vez por todas, o problema do cemitério. “É uma vergonha. Não podemos continuar assim e temos de exigir à Câmara um novo cemitério para Riba de Ave.”

A finalizar, Cristiano Silva chamou ao palco todos os elementos presentes da sua lista, bem como Joel Oliveira (JS), Luís Moniz (PS) e Nuno Sá para a foto de grupo. Uma “equipa forte, unida e empenhada, que vai transformar Riba de Ave numa vila de top, de referência no concelho”, defendeu. E sem esquecer o lema socialista, destacou:“Juntos, seremos mais fortes, comigo a presidente de Junta e com o Nuno Sá como presidente da Câmara, no dia 1 de outubro vamos festejar uma grande vitória”.

“O POVO É QUEM MAIS ORDENA…”

O candidato à presidência da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Nuno Sá, devolveu todos os agradecimentos, juntou mais alguns, “sem esquecer o falecido camarada José Lopes”, e passou ao ataque, que o mesmo é dizer, responsabilizou a coligação de direita por tudo o que fez, ou seja, “nada”, por Riba de Ave e por Famalicão.

“Hoje temos um presidente que substitui as obras por fotografias e que gasta 600 euros por dia em publicidade e propaganda. Temos necessidade de mais transparência municipal, tanto na Câmara em si, como no presidente que a gere. A direita está há 16 anos no poder e não tem obra para mostrar aos famalicenses”, realçou Nuno Sá, certo de que só com “uma grande dupla, ao serviço de Riba de Ave e de Famalicão, se pode mudar este estado de coisas”.

Frisando que “os famalicenses são gente séria, transparente e não gente de esquemas”, o candidato do PS fez referência a “notícias e manchetes” em que surge envolvido o presidente da coligação de direita. “Vejam o exemplo, aqui em Riba de Ave, do cemitério. Não brinquem com os famalicenses, nem com os dinheiros públicos”, censurou Nuno Sá.

Para Cristiano Silva, Nuno Sá reservou os elogios: “Conheço bem Riba de Ave e posso dizer que nunca teve um candidato tão empenhado, tão conhecedor da realidade local e apostado em fazer coisas diferentes. Esta é uma candidatura de sucesso e de vitória para Riba de Ave. O nosso amigo Cristiano é um político muito experiente e com provas dadas, tanto a nível local como municipal. Desempenhou sempre todos os seus mandatos com brilhantismo e excelência. É um dos mais qualificados e, por isso, é um dos melhores candidatos do PS às Juntas de Freguesia.”

Nuno Sá vincou também a ideia de união em torno de um objetivo claro: ganhar as eleições autárquicas. “Temos uma grande honra em ser candidatos do PS, deste símbolo, desta bandeira, desta marca de obra feita. Sabemos que é um desafio difícil, complicado, mas como dizem os socialistas, ‘quanto mais a luta aquece, mais força tem o PS’. E eu também digo presente, para dar o meu melhor e ser o próximo presidente da Câmara Municipal de Famalicão, defendendo sempre uma melhor qualidade de vida para todos os famalicenses.”

Sem esquecer os bombeiros, que “merecem um apoio mais efetivo”, um lar para os mais idosos, o parque de lazer e o circuito pedonal ao longo das margens do Ave e o “problema do quartel da GNR” de Riba de Ave, Nuno Sá terminou o seu discurso com bastante otimismo. “Como cantava Zeca Afonso, o Povo é quem mais ordena e o Povo vai decidir que eu vou ser o próximo presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. A cada dia que passa, a cada cumprimento e incentivo que recebo, estou mais confiante e mais certo da vitória.”

BARCELOS: CANDIDATO SOCIALISTA PROMETE CONSTRUÇÃO DO NÓ DE SANTA ENGRÁCIA

Nó de Santa Eugénia vai ser obra feita no próximo mandato

O candidato à Câmara Municipal de Barcelos afirmou ontem, durante a inauguração da Sede de Campanha de Rio Côvo Santa Eugénia, que o “nó de Santa Eugénia vai ser obra feita no próximo mandato e já esta no plano de investimentos da Câmara Municipal”. Miguel Costa Gomes salientou assim a importância de se “prometer apenas o que se pode cumprir”.

Rio Covo Santa Eugenia

“Queremos dar continuidade ao trabalho desenvolvido nos últimos anos pelo Partido Socialista, destacando para este mandato um impulso para a acção social e para a modernidade”, afirmou Carlos Dantas, que salientou o bom trabalho desenvolvido pela Câmara Municipal de Barcelos, pois “conseguimos equilibrar as contas e fixar jovens em Barcelos”.

Também o candidato à Assembleia Municipal pelo Partido Socialista, Horácio Barra, destacou que” o Partido Socialista é a única candidatura de pessoas sérias com uma visão para as freguesias e um espírito de serviço público.”

BLOCO DE ESQUERDA DEFENDE ALTERAÇÃO À REORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA TERRITORIAL AUTÁRQUICA

Bloco de Esquerda estará sempre na linha da frente pela alteração da reorganização administrativa das freguesias.

Em resposta a José Maria Costa, Luís Louro defende que “não queremos técnicos: nem de régua, nem de esquadro, nem de computador, nem de calculadora. Queremos que sejam ouvidas e respeitadas as pessoas.

Luís Louro, candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Viana do Castelo, acusa José Maria Costa, candidato pelo PS, de se aproveitar das eleições autárquicas de 1 de Outubro para trazer um assunto que caiu no esquecimento durante quatro anos, como foi a reforma administrativa implementada pelo governo liderado por Passos Coelho.

O candidato do PS à Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, comprometeu-se a retomar a contestação à reforma administrativa implementada pelo Governo anterior - PSD/CDS-PP, face à evidência das consequências para as populações das freguesias, sobretudo as mais isoladas.

Luís Louro criticou a postura do atual Presidente da Câmara de Viana do Castelo. “É evidente, dá jeito, nesta altura eleitoral, trazer à ribalta um tema que diz muito aos habitantes das freguesias, apesar de, durante quatro anos nada ter dito e de ter um governo do partido socialista há dois.

Recorde-se que a reorganização administrativa do território das freguesias, em 2012, reduziu de 40 para 27 as freguesias do concelho de Viana do Castelo. O candidato bloquista afirma que não deixa de ser curioso que José Maria Costa diga que a “reorganização administrativa foi feita de régua e esquadro, sem ter em atenção as características de cada freguesia e agora diga que se deve fazer uma avaliação técnica para saber as vantagens e desvantagens da fusão das freguesias.”

Para Luís Louro a atitude não se coaduna com alguém que se preocupe com o bem-estar dos cidadãos das freguesias de Viana do Castelo, mostrando o seu desagrado e que é uma questão levantada pelo período eleitoral que se avizinha. “José Maria Costa troca os técnicos da régua e esquadro pelos técnicos do computador e da calculadora. O que as eleições obrigam a fazer!

O Bloco de Esquerda de Viana do Castelo sempre se debateu contra a reorganização administrativa “imposta pelo governo de direita, defendendo a manutenção das quarentas freguesias que então existiam. Somos também contra qualquer imposição artificial de novas divisões ou uniões de freguesias, pois, tal como o dissemos há cinco anos, toda e qualquer reorganização administrativa deveria passar pelo reforço das competências das freguesias e pela expressão da vontade das populações.”, afirma o candidato bloquista, relembrando que os deputados do BE, na Assembleia Municipal de Viana do Castelo apresentaram uma moção nesse sentido, que foi aprovada por todos os partidos.

CANDIDATO SOCIALISTA AO MUNICÍPIO DE BARCELOS LANÇA DESAFIO AO PRIMEIRO-MINISTRO PARA A CONSTRUÇÃO DO NOVO HOSPITAL CONCELHIO

Miguel Costa Gomes aproveitou a apresentação dos candidatos do Partido Socialista, às juntas de Freguesia de Barcelos para desafiar António Costa, secretário-geral do PS a considerar no novo quadro comunitário a realização do novo hospital em Barcelos.

Miguel Costa Gomes e António Costa

“Apenas assumimos compromissos na certeza que os vamos realizar pois não tolero que na política se prometa quando se sabe que não é exequível o que estamos a prometer” salientou Miguel Costa Gomes garantindo que no próximo mandato se compromete a continuar a trabalhar de forma transparente.

O candidato à Câmara Municipal de Barcelos lembrou que “em dois mandatos muito dos problemas que Barcelos tinha formam resolvidos mas queremos continuar a fazer caminho”.  Um caminho que pretende fazer “com muito orgulho” recandidatando-se pelo Partido Socialista nas próximas eleições autárquicas. 

António Costa usufruiu da sua visita a Barcelos para salientar o sucesso das políticas implementadas pelo Partido Socialista nos últimos dois anos. Nomeadamente, a importância de continuar a “investir nas pessoas criando mais riqueza e mais emprego”. “O poder é do povo e para o povo pelo que temos de aproximar o poder dos cidadãos”, afirmou o secretário-geral do Partido Socialista destacando a importância do papel das autarquias locais e apelado ao voto em Miguel Costa Gomes no dia 1 de Outubro.

BARCELOS INVESTE NAS FREGUESIAS

Redução de passivo permite investimentos nas freguesias

O candidato à Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, esteve presente hoje na inauguração da Sede de Campanha de Arcozelo.

Arcozelo Inauguração

“Neste mandato o Executivo Municipal de Barcelos investiu nas freguesias 71 milhões de euros. Este investimento foi feito tendo em atenção a redução do nosso passivo”, explicou Miguel Costa Gomes revelando que “é com orgulho que mais uma vez Barcelos foi considerado o 11º Município Português na melhor execução financeira”. 

O candidato à Câmara aproveitou o momento para explicar que “isto só se faz com rigor, exigência e transparência, algo que só temos com a garantia dos nossos autarcas.” Miguel Costa Gomes, pretende assim, garantir no próximo mandato o Protocolo de 200%.

Durante a inauguração deste espaço político José Monteiro da Silva, candidato à Junta de Freguesia de Arcozelo apelou ao voto no Partido Socialista, relembrando que o tempo em que a Câmara de Barcelos era gerida pela oposição. “Na altura a junta de freguesia não tinha dinheiro, nem para um prego, hoje conseguimos dar as melhores condições aos arcozelenses”, afirmou José Monteiro da Silva.