Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CAMINHA ESTÁ A ASSINALAR O CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES DE FÁTIMA COM UM VASTO PROGRAMA

Concertos, conferência, exposições, cinema, caminhadas e peregrinações integram o programa que se estende até outubro

Até outubro, o concelho de Caminha está a assinalar o Centenário das Aparições de Fátima com um vasto programa de concertos, conferência, exposições, cinema, caminhadas e peregrinações. O programa celebrativo foi apresentado na sexta-feira. “O programa é composto por vários momentos que valorizam aquilo que é a mensagem de Fátima para o concelho. É um programa que diz respeito à nossa cultura, à nossa forma de estar, à nossa comunidade, à nossa religiosidade, à nossa fé, mas também à forma que temos hoje de encarar e de viver em comunidade”, realçou Miguel Alves. Trata-se de uma iniciativa do Arciprestado de Caminha e da Câmara Municipal.

Apresentação do Centenário das Aparições de Fátima (1).jpg

Decorreu no passado dia 12 de maio, no Salão Nobre dos Paços de Concelho, a apresentação do programa celebrativo do concelho de Caminha “Centenário das Aparições de Fátima”. A cerimónia contou com a presença do presidente do Município de Caminha, Miguel Alves, do arcipreste de Caminha, o padre Manuel Joaquim Oliveira e dos párocos Valdemar Fernandes, Rui Fernandes e Ricardo Esteves.

As Aparições de Fátima marcaram a sociedade nos últimos 100 anos. Miguel Alves referiu que o concelho de Caminha não podia ficar indiferente às comemorações do Centenário de Fátima: “o concelho tem uma forte tradição, uma forte crença e esta crença não obriga por si só, mas torna inevitável que possamos marcar durante os próximos meses a celebração do centenário que é muito mais de uma celebração religiosa”.

Sobre as iniciativas em causa, o presidente da Câmara sublinhou: “éum programa sólido que corresponde a um debate, a uma interpelação através da mensagem e através de novas linguagens sobre aquilo que são as celebrações de Fátima. É um testemunho que queremos dar sobre a Fé, sobre a Cultura e sobre a espiritualidade independentemente da religião que esteja associada”.

Sobre o programa do “Centenário das Aparições de Fátima”, o arcipreste do concelho de Caminha salientou a sua grandiosidade, e sublinhou que o Arciprestado de Caminha aderiu desde a primeira hora. O padre Manuel Joaquim também referiu que as Aparições de Fátima não são só um fenómeno religioso, mas são também um fenómeno sociológico.

Apresentação do Centenário das Aparições de Fátima (2).jpg

A Câmara Municipal e o Arciprestado de Caminha organizaram um vasto programa com concertos, conferência, exposições, cinema, caminhadas e peregrinações que vão marcar os próximos meses no concelho.

No concelho de Caminha, estas comemorações já começaram com a realização de várias procissões de velas.

Até outubro, vão decorrer várias caminhadas - “Caminhar com Maria” – caminhada com passagem por igrejas com devoção mariana do Arciprestado de Caminha.

De 15 de julho a 29 de outubro, o Museu Municipal de Caminha vai ter patente ao público a exposição “Os Rostos da Mãe de Deus”, composta como imagens da Virgem Maria das paróquias do Arciprestado de Caminha.

Os concertos Marianos “Te Canto Maria”, a cargo do Orfeão de Vila Praia de Âncora, também preenchem este programa comemorativo. Estes concertos vão decorrer na Igreja da Misericórdia de Caminha, na Igreja Paroquial de Moledo, na Igreja de Nossa Senhora da Bonança e na Igreja Paroquial de Âncora.

A Peregrinação a Fátima é outra das atividades previstas. No total serão realizadas oito peregrinações. É de referir que as viagens até Fátima serão garantidas pelo Município de Caminha.

No dia 22 de julho, vai decorrer o concerto “Música Sacra Barroca Mariana e de Cânticos de Fátima” pela Associação VoxAngelis.

Está programada a conferência “As Aparições de Fátima: contexto, mensagem e futuro”, ainda em data a agendar.

Em agosto, o cinema vai marcar este programa. No Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora vão ser exibidos os filmes “Jacinta”; “O13º dia” e “Fátima”.

Em outubro, a vila de Caminha vai acolher o Encontro Mariano Arciprestal com Procissão de Velas.

Centenário das Aparições de Fátima - Procissão de Velas (1).jpg

PROCISSÕES DAS VELAS

DOM 07 MAIO | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Arga de Baixo

SEX 12 MAIO | 20H00

Local: Igreja de Nossa Senhora das Neves para Igreja Paroquial de Dem

SEX 12 MAIO | 20H00

Local: Igreja Paroquial de Orbacém

SEX 12 MAIO | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Gondar

SEX 12 MAIO | 21H00

COM INAUGURAÇÃO DA IMAGEM DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

E COROAÇÃO DE NOSSA SENHORA

Local: Igreja Paroquial de Lanhelas

SEX 12 MAIO | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Moledo

SEX 12 MAIO | 21H00

Local: Portinho de Vila Praia de Âncora para o Monte Calvário

SEX 12 MAIO | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Vile

SÁB 13 MAIO | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Azevedo

SÁB 13 MAIO | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Cristelo

DOM 14 MAIO | 21H00

Local: Igreja de Nossa Senhora da Conceição para a Igreja Paroquial de Arga de São João

DOM 14 MAIO | 21H00

Local: Igreja de Santa Luzia para a Igreja de São Sebastião - Âncora

DOM 21 MAIO | 21H00

Local: Igreja de São Sebastião para a Igreja Paroquial de Âncora

DOM 21 | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Arga de Cima

SÁB 27 MAIO | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Argela para a Igreja de Nossa Senhora da Piedade

DOM 28 MAIO | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Venade

DOM 28 MAIO | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Vilarelho

TER 30 MAIO | 21H00

Local: Igreja da Senhora da Peneda para Igreja Paroquial de Vilar de Mouros

QUA 31 MAIO | 21H00

Local: Igreja Matriz de Caminha

QUA 31 MAIO | 21H00

Local: Igreja Paroquial de Seixas

SEX 02 JUNHO | 21H00

Local: Santuário de Nossa Senhora da Cabeça para a Igreja Paroquial de Freixieiro de Soutelo

ENCONTRO MARIANO

SEX 13 OUTUBRO | 21H00

ENCONTRO MARIANO ARCIPRESTAL

COM PROCISSÃO DAS VELAS

Local: Vila de Caminha

caminhadas

CAMINHAR COM MARIA

CAMINHADA COM PASSAGEM POR IGREJAS COM DEVOÇÃO MARIANA DO ARCIPRESTADO DE CAMINHA

SÁB 01 JULHO | 09H00

Percurso: Arga de Cima, Arga de Baixo, Arga de São João

[Informação adicional: Igreja Paroquial de Arga de Cima (Nossa Senhora do Rosário) > Igreja Paroquial de Arga de Baixo (Nossa Senhora da Assunção) > Igreja Paroquial de Arga de São João (Nossa Senhora da Piedade)]

Distância: +/- 8 Km – Grau de dificuldade: fácil/moderado

SÁB 05 AGOSTO | 09H00

Percurso: Seixas, Vilar de Mouros, Lanhelas

[Informação adicional: Igreja de Nossa Senhora da Consolação (Coura – Seixas) > Capela de Nossa Senhora da Lapa (Vilar de Mouros) > Igreja Paroquial de Vilar de Mouros (Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora das Dores) > Igreja Nossa Senhora da Luz – Santo Amaro (Lanhelas) > Igreja Paroquial de Lanhelas (Senhora do Rosário)

Distância: +/- 7 Km – Grau de dificuldade: fácil/moderado

SÁB 02 SETEMBRO | 09H00

Percurso: Vila Praia de Âncora > Moledo > Cristelo > Caminha

[Informação adicional: Igreja Nossa Senhora da Bonança (Vila Praia de Âncora) > Igreja de Nossa Senhora das Preces (Moledo) > Igreja Nossa Senhora ao Pé da Cruz (Moledo) > Igreja de Nossa Senhora das Areias ou do Bom Sucesso (Cristelo) > Igreja de Nossa Senhora da Agonia (Caminha) >  Igreja Nossa Senhora da Assunção (Igreja Matriz Caminha)]

Distância: +/- 11 Km – Grau de dificuldade: fácil/moderado

SÁB 07 OUTUBRO | 09H00

Percurso: Vile > Riba de Âncora > Dem

[Informação adicional: Igreja Paroquial de Vile (Coração de Maria, Senhora do Rosário, Senhora das Dores…) > Igreja Nossa Senhora da Guadalupe (Riba de Âncora) > Igreja de Nossa Senhora das Neves (Dem)]

Distância: +/- 8 Km – Grau de dificuldade: fácil/moderado

EXPOSIÇÕES

SÁB 15 JULHO A DOM 29 OUTUBRO

OS ROSTOS DA MÃE DE DEUS

EXPOSIÇÃO DE IMAGENS DA VIRGEM MARIA

DAS PARÓQUIAS DO ARCIPRESTADO DE CAMINHA

Local: Museu Municipal de Caminha

CINEMA

“ÀS QUINTAS – ENCONTRO COM FÁTIMA”

CICLO DE CINEMA SOBRE FÁTIMA

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

(Entrada gratuita)

QUI 03           AGOSTO   |  22H00

Jacinta (2017), de Jorge Paixão da Costa

QUI 17           AGOSTO   |  22H00

O 13º Dia (2009), de Ian & Dominic Higgins 

QUI 31           AGOSTO   |  22H00

Fátima (1997), de Fabrizio Costa

CONCERTOS

TE CANTO MARIA

CICLO DE CONCERTOS MARIANOS

PELO ORFEÃO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

TER 13 JUNHO | 22H00

Local: Igreja da Misericórdia – Caminha

QUI 13 JULHO | 22H00

Local: Igreja Paroquial de Moledo

DOM 13 AGOSTO | 22H00

Local: Igreja Nossa Senhora da Bonança – Vila Praia de Âncora

QUA 13 SETEMBRO | 22H00

Local: Igreja Paroquial de Âncora

SÁB 22 JULHO | 22H00

MÚSICA SACRA BARROCA MARIANA E DE CÂNTICOS DE FÁTIMA

ASSOCIAÇÃO VOX ANGELIS (LISBOA)

Local: Igreja Matriz de Caminha

PEREGRINAÇÕES

PEREGRINAÇÃO A FÁTIMA

SÁB 10 JUNHO

PARÓQUIAS DE ARGA DE BAIXO, ARGA DE CIMA, ARGA DE SÃO JOÃO

SÁB 17 JUNHO

PARÓQUIAS DE CAMINHA, CRISTELO, MOLEDO E VILARELHO

DOM 25 JUNHO

PAR

SÁB 01 JULHO

PARÓQUIA DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

DOM 13 AGOSTO

PARÓQUIAS DE ARGELA, AZEVEDO, VENADE

A AGENDAR

PARÓQUIAS DE LANHELAS, SEIXAS E VILAR DE MOUROS

A AGENDAR

PARÓQUIAS DE GONDAR E ORBACÉM

A AGENDAR

PARÓQUIAS DE RIBA DE ÂNCORA E VILE

CONFERÊNCIA

DATA A AGENDAR

AS APARIÇÕES DE FÁTIMA: CONTEXTO, MENSAGEM E FUTURO

CONFERÊNCIA

Centenário das Aparições de Fátima - Procissão de Velas (2).jpg

SÉ DE BRAGA COMEMORA APARIÇÕES DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

A Sé de Braga comemora, a 13 de Maio, o dia de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Durante a manhã, serão celebradas eucaristias na Catedral, às 8h30 e às 11h30. No período da tarde, a celebração na Catedral inicia-se com o terço às 17h00, seguida de Eucaristia, às 17h30.

NªSRªFátima.JPG

Remetendo para a aparição da Virgem a três pastorinhos, a 13 de Maio de 1917, em Fátima, freguesia de Ourém, a comemoração do dia de Nossa Senhora de Fátima abarca um largo período de 1916 a 1927, durante o qual os pastorinhos e, em especial Lúcia, contactam com anjos, a Virgem Maria e o Menino.

Durante o ciclo angélico, que decorreu durante a Primavera, Verão e Outono de 1916, os pastorinhos receberam em três aparições a visita do Anjo de Portugal, que lhes pede para rezarem a Deus pela paz, num período de confronto bélico à escala mundial, e para praticarem actos de fé, esperança e caridade, bem como actos de reparação a Deus e de súplica pelos pecadores. Ensina-lhes uma oração: “Meus Deus, eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam”.

O ciclo mariano inicia-se a 13 de Maio, com a primeira aparição da Virgem aos pastorinhos. Pede para que rezem o terço todos os dias para alcançarem a paz para o mundo e o fim da guerra. Exorta para que se dirijam à Cova da Iria durante seis meses seguidos, sempre no dia 13, à mesma hora. A 13 de Outubro, dá-se a última aparição, durante o qual Nossa Senhora do Rosário pede para que construam nesse local uma capela em sua honra e que continuem a rezar o terço todos os dias. É nesse dia que se dá o milagre do Sol.

O último ciclo, apelidado de ‘cordimariano’, decorreu entre 1925 e 1927, após a morte de Francisco Marto e Jacinta Marto, durante o qual Lúcia recebe a visita da Virgem Maria e do Menino apelando à devoção reparadora dos Primeiros Sábados e a consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria. É o papa Pio XII que consagra o mundo inteiro à Imaculado Coração de Maria, a 31 de Outubro de 1942, consagrando, 10 anos depois, a Rússia ao seu Imaculado Coração, a 7 de Julho. O papa João Paulo II, reforça a consagração do mundo e da Rússia ao mesmo Imaculado Coração, em Fátima, a 13 de Maio de 1982.

RANCHOS FOLCLÓRICOS DO MINHO PEREGRINAM AO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Centenas de ranchos folclóricos rumaram hoje em peregrinação ao Santuário de Fátima. No recinto, milhares de pessoas, provenientes de todo o território português e das comunidades radicadas no estrangeiro, desfilaram com os trajes domingueiros característicos das suas regiões, numa clara demonstração de fé e tradição. Tratou-se da XV Peregrinação Nacional, organizada pela Federação do Folclore Português e da Associação Folclórica da Região de Leiria - Alta Estremadura, todos os anos se realiza por esta altura.

18056805_1410096465700685_409232286633570706_n.jpg

Agrupados por regiões, os ranchos folclóricos desfilaram a partir do Parque nº 8 até ao Recinto de Oração onde teve lugar a recitação no rosário junto à Capelinha das aparições e, após a procissão para o altar, a celebração da eucaristia, no Recinto de Oração do Santuário de Fátima.

Qualquer que seja a crença religiosa seguida por muitos componentes de grupos folclóricos, a religiosidade cristã de confissão católica é unanimemente reconhecida como constituindo a matriz cultural do nosso povo e, como tal, deve ser perservada também no domínio etnográfico, à semelhança dos vestígios de culturas e religiosidades mais ancestrais.

Fotos: Manuel Santos17952900_1410090292367969_3269689100432736439_n.jpg

17990896_1410089679034697_5101542100045513279_n.jpg

17990965_1410096799033985_4808823757637772198_n.jpg

17990975_1410089395701392_7446451800420141458_n.jpg

17991018_1410090002367998_5703007152418637839_n.jpg

17991073_1410096545700677_5899909401689233663_n.jpg

17991791_1410089645701367_6108312965073940852_n.jpg

17991930_1410090132367985_2555637626133136045_n.jpg

17991997_1410096269034038_1099896207081537610_n.jpg

 

18056829_1410089759034689_8877990249079292254_n.jpg

18056846_1410088779034787_4900676313500422634_n.jpg

18057065_1410088609034804_3300482273170864830_n.jpg

18057091_1410088082368190_2695647073554032102_n.jpg

18057093_1410097619033903_7515586937624390879_n.jpg

18057672_1410089345701397_849021367451481413_n.jpg

18058010_1410088802368118_6478807031649801821_n.jpg

18118636_1410096619034003_5259987540900140135_n.jpg

18118724_1410096382367360_4677518077489426946_n.jpg

18118764_1410096085700723_4308926687593095889_n.jpg

18119013_1410088229034842_2151070136579346028_n.jpg

18119200_1410089262368072_654520266464809876_n.jpg

18119219_1410089389034726_5940757440378823797_n.jpg

18119270_1410088509034814_6678566824981200285_n.jpg

RANCHOS FOLCLÓRICOS PEREGRINAM AMANHÃ AO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

17342884_1581126011905390_1193707317377658574_n (1).png

A Federação do Folclore Português e a Associação Folclórica da Região de Leiria - Alta Estremadura estão a organizar a XV Peregrinação Nacional a Fátima.

Do programa consta:

08:30 horas - Parque nº 8 - Concentração dos Grupos participantes;

- Organização dos Grupos por Regiões;

09:00 horas - Saudação de Boas Vindas;

09:15 horas - Cortejo dos Estandartes e dos Grupos, até ao Santuário, para participação nas Cerimónias Religiosas;

10:00 horas - Terço - Procissão;

11:00 horas - Missa Solene;

12:45 horas - Procissão do Adeus.

Este evento destina-se aos Grupos Associados da Federação do Folclore Português.

Pedimos a todos os elementos, que solicitem o regulamento enviado pela FFP aos seus diretores.

A Direção

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE PORTUGUÊS ORGANIZA PEREGRINAÇÃO NACIONAL A FÁTIMA

17342884_1581126011905390_1193707317377658574_n (1).png

A Federação do Folclore Português e a Associação Folclórica da Região de Leiria - Alta Estremadura estão a organizar a XV Peregrinação Nacional a Fátima.

Do programa consta:

08:30 horas - Parque nº 8 - Concentração dos Grupos participantes;

- Organização dos Grupos por Regiões;

09:00 horas - Saudação de Boas Vindas;

09:15 horas - Cortejo dos Estandartes e dos Grupos, até ao Santuário, para participação nas Cerimónias Religiosas;

10:00 horas - Terço - Procissão;

11:00 horas - Missa Solene;

12:45 horas - Procissão do Adeus.

Este evento destina-se aos Grupos Associados da Federação do Folclore Português.

Pedimos a todos os elementos, que solicitem o regulamento enviado pela FFP aos seus diretores.

A Direção

RANCHOS FOLCLÓRICOS PEREGRINAM A FÁTIMA

17342884_1581126011905390_1193707317377658574_n (1).png

A Federação do Folclore Português e a Associação Folclórica da Região de Leiria - Alta Estremadura estão a organizar a XV Peregrinação Nacional a Fátima.

Do programa consta:

08:30 horas - Parque nº 8 - Concentração dos Grupos participantes;

- Organização dos Grupos por Regiões;

09:00 horas - Saudação de Boas Vindas;

09:15 horas - Cortejo dos Estandartes e dos Grupos, até ao Santuário, para participação nas Cerimónias Religiosas;

10:00 horas - Terço - Procissão;

11:00 horas - Missa Solene;

12:45 horas - Procissão do Adeus.

Este evento destina-se aos Grupos Associados da Federação do Folclore Português.

Pedimos a todos os elementos, que solicitem o regulamento enviado pela FFP aos seus diretores.

A Direção

RANCHOS FOLCLÓRICOS PEREGRINAM A FÁTIMA

17342884_1581126011905390_1193707317377658574_n.png

A Federação do Folclore Português e a Associação Folclórica da Região de Leiria - Alta Estremadura estão a organizar a XV Peregrinação Nacional a Fátima.

Do programa consta:

08:30 horas - Parque nº 8 - Concentração dos Grupos participantes;

- Organização dos Grupos por Regiões;

09:00 horas - Saudação de Boas Vindas;

09:15 horas - Cortejo dos Estandartes e dos Grupos, até ao Santuário, para participação nas Cerimónias Religiosas;

10:00 horas - Terço - Procissão;

11:00 horas - Missa Solene;

12:45 horas - Procissão do Adeus.

Este evento destina-se aos Grupos Associados da Federação do Folclore Português.

Pedimos a todos os elementos, que solicitem o regulamento enviado pela FFP aos seus diretores.

A Direção

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE PORTUGUÊS ORGANIZA PEREGRINAÇÃO NACIONAL A FÁTIMA

17308945_1221807434535544_3947734536834721669_n.jpg

A Federação do Folclore Português e a Associação Folclórica da Região de Leiria - Alta Estremadura estão a organizar a XV Peregrinação Nacional a Fátima.

Do programa consta:

08:30 horas - Parque nº 8 - Concentração dos Grupos participantes;

- Organização dos Grupos por Regiões;

09:00 horas - Saudação de Boas Vindas;

09:15 horas - Cortejo dos Estandartes e dos Grupos, até ao Santuário, para participação nas Cerimónias Religiosas;

10:00 horas - Terço - Procissão;

11:00 horas - Missa Solene;

12:45 horas - Procissão do Adeus.

Este evento destina-se aos Grupos Associados da Federação do Folclore Português.

Pedimos a todos os elementos, que solicitem o regulamento enviado pela FFP aos seus diretores.

A Direção

 

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE PORTUGUÊS ORGANIZA PEREGRINAÇÃO NACIONAL A FÁTIMA

17308945_1221807434535544_3947734536834721669_n.jpg

A Federação do Folclore Português e a Associação Folclórica da Região de Leiria - Alta Estremadura estão a organizar a XV Peregrinação Nacional a Fátima.

Do programa consta:

08:30 horas - Parque nº 8 - Concentração dos Grupos participantes;

- Organização dos Grupos por Regiões;

09:00 horas - Saudação de Boas Vindas;

09:15 horas - Cortejo dos Estandartes e dos Grupos, até ao Santuário, para participação nas Cerimónias Religiosas;

10:00 horas - Terço - Procissão;

11:00 horas - Missa Solene;

12:45 horas - Procissão do Adeus.

Este evento destina-se aos Grupos Associados da Federação do Folclore Português.

Pedimos a todos os elementos, que solicitem o regulamento enviado pela FFP aos seus diretores.

A Direção

BRAGA LEVA O MELHOR DO TURISMO RELIGIOSO A WORKSHOP INTERNACIONAL

O Município de Braga, em parceria com o Município de Ourém, e a ACISO (Associação Empresarial Ourém – Fátima), marcou presença no V Workshop Internacional de Turismo Religioso.

Fátima 2.jpg

Participaram neste Workshop, operadores turísticos nacionais e internacionais, agentes de viagem e hoteleiros, entre outros empresários do sector do turismo, especialmente vocacionados para o turismo religioso assim como jornalistas e bloggers.

O evento contou com mais de 700 participantes, com destaque para os mais de 130 operadores turísticos, provenientes de mercados como: Brasil, Espanha, França, Irlanda, Itália, Polónia, Alemanha, Indonésia, Israel, Filipinas, Colômbia, Canadá, Estados Unidos da América, Uruguai, Bolívia, Vietname, Argentina, Bélgica entre outros.

Em representação do Município de Braga, António Barroso afirmou que “temos vindo a desenvolver um trabalho de criação de redes e parcerias com territórios estratégicos para desenvolvermos um trabalho comum de promoção. Estamos focados em divulgar aos operadores e jornalistas internacionais toda a nossa oferta turística, mas sobretudo a nossa localização estratégica e acessibilidades competitivas. Estamos a cerca de duas horas de Fátima e Santiago de Compostela, os dois maiores centros religiosos da Península Ibérica e onde queremos reforçar a nossa presença”, explicou, acrescentando que “estamos convictos do grande contributo que este executivo municipal tem dado para abrir Braga e colocar o concelho no radar internacional aos mais variados níveis de atractividade.” 

Com uma oferta hoteleira em crescimento, uma restauração de qualidade e pujante, um comércio atractivo e dinâmico e todo um conjunto de recursos turísticos de excelência, Braga tem hoje excepcionais condições para reforçar a sua dinâmica turística.

Presente neste workshop, Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo reiterou “a importância do trabalho em conjunto, em cooperação, sem os tais preconceitos entre a religião, a espiritualidade, mas com o objectivo comum da dinamização económica com elevado retorno para todos. Estas são iniciativas fundamentais para a promoção de Portugal como destino de caminhos, de encontro de soluções, de diálogo e de paz.”

A Secretária de Estado ficou sensibilizada para a importância de apoiar eventos de dimensão relevante e distintos, como a Semana Santa de Braga, entre outros, sendo estes eventos que permitem combater a sazonalidade e reforçar a permanência dos turistas no território e contribuir decididamente para a afirmação internacional de Braga e do País.

Neste evento, o espaço promocional de Braga contou com várias acções de divulgação, com destaque à Semana Santa, à Sé Catedral, ao Caminho de Santiago, ao Bom Jesus, ao Mosteiro de Tibães, as várias festas e romarias com destaque para o S. João e também o singular presépio vivo de Priscos uma das maiores recriações. Grande destaque mereceu também o segundo maior santuário mariano nacional, o Santuário do Sameiro.

Operadores em visita reforçam o destino Braga

De domingo até segunda-feira, operadores internacionais inscritos no V Workshop Internacional de Turismo Religioso estão em Braga onde terão oportunidade de ver e sentir in loco as riquezas turísticas, a localização e acessibilidades, o comércio e o acolhimento que só os Bracarenses sabem proporcionar.

A organização deste `post tour`, em articulação com a Associação de Turismo do Porto e Norte (ATP), vem reforçar a notoriedade do destino Braga nos circuitos do turismo religioso. Estas acções inserem-se na estratégia do Município de estimular e desenvolver a economia do Concelho através do turismo, onde a afirmação internacional e o estabelecimento de parcerias com parceiros estratégicos são fundamentais para fortalecer a atractividade aos mais variados níveis.

Fátima 5.jpg

AMARENSES VÃO A FÁTIMA

A Câmara Municipal de Amares promove, com a colaboração das juntas de freguesia locais, mais um passeio convívio concelhio destinado à população sénior com mais de 60. As inscrições decorrem até ao dia 24 de março e podem ser efetuadas nas respetivas juntas de freguesia.

Este ano, o passeio convívio concelhio vai realizar-se no dia 28 de abril rumo ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima, proporcionando mais um momento de partilha e confraternização entre os participantes.

DSC03585.JPG

BRAGA REFORÇA LAÇOS PARA DESENVOLVIMENTO DO TURISMO RELIGIOSO

VI Congresso Internacional das Cidades Santuário

Braga foi uma das Cidades presentes no VI Congresso Internacional de Cidades Santuário, que decorreu no passado fim-de-semana, em Fátima, e que contou com a presença de mais de 250 participantes, provenientes de 18 países de vários pontos do mundo.

cidadsant (2).jpg

Este evento internacional, organizado pelo Município de Ourém, em conjunto com a Junta de Freguesia da cidade de Fátima, a ACISO – Associação Empresarial Ourém-Fátima, e o Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Leiria, debateu os desafios e experiências das cidades-santuário no que diz respeito à peregrinação e ao turismo religioso, assim como a necessidade de aprofundar a cooperação entre os diversos actores.

António Barroso, membro do Gabinete de Apoio à Presidência do Município de Braga, sublinhou a importância de reforçar a notoriedade de Braga e a cooperação com mais parceiros nacionais e internacionais no âmbito do turismo religioso. “É em momentos e iniciativas desta natureza que temos que apresentar o que somos, o que possuímos e onde estamos, para incrementar a nossa presença nestes circuitos. O projecto ‘Shrines da Europa’ tem 20 anos e congrega os municípios dos principais santuários marianos europeus. Braga tem no Santuário do Sameiro o segundo maior santuário mariano do País, depois de Fátima”, afirmou o responsável, que moderou o painel ‘Desafios e oportunidades para as comunidades de acolhimento’.

“Neste grande debate tivemos a oportunidade de apresentar os nossos principais atractivos no âmbito do turismo religioso, nomeadamente o Santuário do Sameiro, do Bom Jesus, o Mosteiro de Tibães, casa mãe dos beneditinos portugueses e brasileiros, a Sé Catedral, a mais antiga de Portugal, assim como as dezenas de igrejas e capelas da nossa Cidade”, referiu António Barroso, não esquecendo os eventos religiosos que ocorrem em Braga, como a Semana Santa, Presépio de Priscos, “entre outras riquezas e atractivos patrimoniais e religiosos”

Relativamente ao tema em moderação, António Barroso lembrou que “o aumento dos fluxos turísticos e a diversidade de objectivos dos visitantes impõem, por parte dos responsáveis dos locais de acolhimento, novas formas de gestão, de cooperação e de constante procura dos modos criativos para manter e incrementar uma actividade económica que surge como uma das poucas áreas em que a oferta de bens e serviços gera riqueza e cria empregos”, afirmou acrescentando que “o trabalho em parceria com a Igreja e com os empresários são a semente para proporcionarmos as melhores experiências a quem nos visita”.

Braga na primeira linha da futura rede de cidades santuário

Neste congresso ficou patente a possibilidade de ser criada uma rede alargada e de âmbito mundial de cidades santuário. Paulo Fonseca, presidente da Câmara Municipal de Ourém, apelou à união, lembrando um mundo global e digital onde os povos têm que se unir para conseguirem progredir em conjunto. “Nós temos entre mãos os condimentos para fazer um caso de sucesso”, frisou, num discurso que apelou ao trabalho colectivo, ao “derrubar muros, em prol de um objectivo comum que é a promoção do turismo religioso, integrado numa rede que possa trazer mais atractivos ao viajante.”

Uma ideia vista com bons olhos por Braga, uma vez que “é objectivo do Município acompanhar o trabalho desta futura rede que será muito importante na dinamização e desenvolvimento do turismo religioso a nível mundial, onde Braga quer estar desde a primeira hora”, referiu António Barroso.

Este congresso internacional contou com a presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, que apelou à união entre sector público e privado, para que partilhem os seus conhecimentos no sentido de criar projectos mais amplos.

cidadsant.jpg

ESCOLAS CATÓLICAS SÃO DESAFIADAS A DESENVOLVER PROJETOS ARTÍSTICOS INSPIRADOS NA MENSAGEM DE FÁTIMA

Iniciativa “Pela arte até Maria” envolve instituições de ensino na celebração do Centenário das Aparições

No próximo dia 21 de outubro o Santuário de Fátima recebe a III Peregrinação das Escolas Católicas a Fátima, que integra a sessão cultural “Pela Arte até Maria" desenvolvida no âmbito da celebração do Centenário das Aparições de Nossa Senhora do Rosário aos pastorinhos na Cova da Iria.

FATESC.jpg

A dinamização desta iniciativa, aberta a todas as escolas católicas, esteve a cargo de uma Comissão Organizadora constituída por elementos do Santuário de Fátima, do Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) e da Associação Portuguesa das Escolas Católicas (APEC). Na sessão cultural, agendada para as 14h00 de 21 de outubro de 2016, no Centro Pastoral de Paulo VI, em Fátima, serão apresentados os quatro trabalhos que foram selecionados de um conjunto de vários que foram apresentados e que se desenvolveram ao longo do ano letivo 2015-2016.

Cada escola católica foi convidada a apresentar um limite de três trabalhos em uma ou mais expressões artísticas ligadas às artes performativas, da música à dança e do teatro à literatura. A moldura temática proposta foi a do sétimo ciclo do Itinerário temático para o Centenário das Aparições, que tem como acontecimento de referência a aparição de outubro de 1917.

Sendo a celebração do Centenário das Aparições de Fátima, antes de mais, um projeto pastoral, que privilegia a vertente espiritual e de reflexão da fé, a Comissão Organizadora entendeu que as escolas católicas pudessem ser locais naturais e privilegiados onde é possível cumprir vários objetivos relacionados com a celebração do Centenário, nomeadamente fomentar a reflexão  sobre a Mensagem de Fátima e as suas implicações para vida cristã e, simultaneamente, apresentar sugestões para viver a espiritualidade de Fátima.

Cada escola foi convidada a integrar estes objetivos e a planear as suas atividades pedagógicas e pastorais tendo em conta a vivência cristã no contexto do fenómeno e da mensagem de Fátima.

Os trabalhos realizados, e que serão apresentados na Cova da Iria, foram desenvolvidos e serão interpretados maioritariamente por alunos tendo alguns deles, no entanto, envolvido outros elementos das comunidades educativas.

TERRABOURENSES PASSEIAM A FÁTIMA

XVI Convívio Sénior de Terras de Bouro com 950 participantes

No passado dia 8 de outubro decorreu mais um Convívio Sénior do concelho de Terras de Bouro, acontecimento que juntou cerca de 950 terrabourenses no Santuário de Fátima.

Do encontro anual, que procurou proporcionar momentos de convívio, de partilha, de reflexão espiritual e de boa disposição a todos os participantes, fez parte a eucaristia presidida pelo  Arcipreste de Terras de Bouro, Padre Almerindo Costa, acompanhado pelo  Padre Fernando Bento e pelo Padre Albino Meireles, além do almoço convívio.

tboufatm (1).jpg

tboufatm (2).jpg

tboufatm (3).jpg

tboufatm (4).jpg

tboufatm (5).jpg

tboufatm (6).jpg

RESTOS MORTAIS DO 1º MARQUÊS DE VALENÇA REPOUSAM EM OURÉM

No burgo medieval de Ourém situa-se a Igreja da Colegiada de Nossa Senhora das Misericórdias, fundada por D. Afonso Henriques e, em 1445, mandada ampliar por D. Afonso de Bragança, 1º Marquês de Valença e 4º Conde de Ourém.

Na cripta daquele templo, situada sob o coro, jaz sepultado em magnífico mausoléu para onde foram trasladados em 1487, os restos mortais do Marquês de Valença. Nele estão gravados os seguintes dizeres:

“Aqui jaz o Ilustre Príncipe D. Afonso, Marquês de Valença, conde de Ourém, primogénito de D. Afonso, Duque de Bragança, e conde de Barcelos, e neto d’El Rei D. João de gloriosa memória, e do virtuoso, e de grandes virtudes D. Nuno Alvares Pereira, Condestável de Portugal. Faleceu em vida de seu pai, antes de lhe dar a dita herança, de que era herdeiro, o qual foi fundador desta Igreja, em que jaz, cuja fama e feitos este dia florescem. Finou-se a 29 de agosto do ano do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de 1460 anos.”

Era D. Afonso de Bragança filho primogénito de Afonso I de Bragança e de sua esposa, Beatriz Pereira de Alvim, Condessa de Ourém, neto primogénito de D. Nuno Álvares Pereira e de D. Leonor Alvim que, entre outros títulos nobiliárquicos, foi Condessa de Barcelos.

Por ocasião das invasões francesas, a vila medieval de Ourém foi mandada incendiar e o seu túmulo foi profanado e vandalizado pela soldadesca comandada pelo general Massena, na ânsia de ali encontrarem ouro e jóias escondidas no seu interior.

CERVEIRENSES DEBATEM ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Orçamento Participativo 2016 com 11 propostas

Terminou o período de submissão de propostas ao Orçamento Participativo 2016 de Vila Nova de Cerveira, registando-se 11 propostas que vão agora ser analisadas pela Comissão Técnica para, posteriormente, serem colocadas a votação. Ao contrário da primeira edição, não há projetos repetidos, revelando uma maior coordenação entre os proponentes.

De acordo com a calendarização definida para que este processo de cidadania participativa decorra com normalidade, à apresentação dos projetos segue-se o período de avaliação por uma Comissão de Análise Técnica, constituída por técnicos da autarquia e por um elemento de cada bancada partidária, que tornará públicas as propostas que cumprem os critérios estipulados e passarão à fase de votação.

Das 11 propostas apresentadas, nove integram o OP Geral abrangendo as áreas da Reabilitação do Património, Inovação e Modernização e Ação Social; e duas foram submetidas no OPJovem para as áreas de Reabilitação do Património e Inovação e Modernização. Os projetos submetidos estão distribuídos por várias freguesias do concelho.

A votação vai decorrer entre 27 de setembro e 27 de outubro, através da plataforma on-line, pelo que é imprescindível que os interessados façam o seu registo em op.cm-vncerveira.pt A seleção e apresentação dos projetos vencedores está agendada para 28 de Outubro.

Recorde-se que, na sua primeira edição (2015), foram apresentadas 25 propostas. Após análise técnica, apenas foram aprovadas a votação um total de 14, dado as restantes terem sido agregadas por partilharem o mesmo objetivo. De acordo com o Município cerveirense, este ano, as propostas apresentadas parecem responder às normas de participação e não existem repetições.

FAMALICENSES VISITAM SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Passeio Sénior a Fátima com inscrições abertas até 29 de julho

Já estão abertas as inscrições para o passeio sénior que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão promove todos os anos ao Santuário de Fátima. As inscrições gratuitas destinam-se a todos os seniores do concelho com mais de 65 anos de idade e pessoas reformadas, e decorrem nas juntas de freguesia do concelho até 29 de julho.

Passeio Sénior a Fátima é já uma tradição com quase duas décadas.jpeg

O passeio já tem data marcada e realiza-se a 9 de setembro. Refira-se que a iniciativa que é já uma tradição com quase duas décadas, não tem custos para os idosos decorrendo no âmbito das atividades de animação social do programa municipal “Famalicão – Concelho Solidário”. O passeio é organizado pelo pelouro de Ação Social da Câmara Municipal, em estreita articulação com as todas as Juntas de Freguesia do Concelho. Em 2015, participaram na iniciativa mais de nove mil idosos.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE PROMOVE FESTA DO IDOSO EM FÁTIMA

Integrado no âmbito do Programa Envelhecimento Ativo 2016, que é anualmente dinamizado pela Rede Social de Esposende, a Câmara Municipal de Esposende vai realizar, no próximo dia 16 de setembro, a 21ª edição da Festa do Idoso, com o habitual passeio ao Santuário de Fátima.

fátima.JPG

As inscrições encontram-se abertas de 7 de julho a 12 de agosto, nas sedes de Junta das Freguesias do concelho, que se associam ao Município na organização do evento.

Podem participar nesta iniciativa os idosos com idade igual ou superior a 65 anos, pessoas portadoras de deficiência com autonomia, com idade superior a 35 anos, e pessoas que frequentam as Instituições Particulares de Solidariedade Social com valência para a terceira idade.

O programa inclui, como habitualmente, a Celebração da Eucaristia, na Basílica da Santíssima Trindade, pelas 12h15, seguida do piquenique no parque do Santuário, estando o regresso a casa previsto para as 18h30.

Para além de proporcionar a visita ao Santuário de Fátima, local que os idosos muito apreciam, esta iniciativa constitui, também, uma oportunidade para proporcionar aos participantes momentos de convívio e de lazer.

O Programa “Envelhecimento Ativo” tem contribuído, de forma efetiva, para a qualidade de vida desta franja da população, promovendo o seu bem-estar, a inclusão social e o seu reconhecimento na comunidade.  Deste modo, os idosos têm, a oportunidade de participar, ao longo de todo o ano e de forma gratuita, num conjunto muito diversificado de atividades de vária índole, nomeadamente de caráter lúdico, recreativo, desportivo, musical, cultural e desportivo. Por outro lado, o programa tem vindo a fortalecer as parcerias locais, permitindo concertar esforços, otimizar recursos, integrar contributos e complementar a intervenção em vista a promoção de um envelhecimento ativo.

fátima 1.JPG

RESTOS MORTAIS DO 1º MARQUÊS DE VALENÇA REPOUSAM NA VILA MEDIEVAL DE OURÉM

Os restos mortais de D. Afonso de Portugal que foi o 1º Marquês de Valença, título de juro e herdade criado pelo Rei D. Afonso V de Portugal, repousam na vila medieval de Ourém.

Afonso era filho primogénito de D. Afonso, 1º Duque de Bragança, e neto primogénito do Condestável D. Nuno Álvares Pereira que foi 3º Conde de Ourém. Criado por carta régia em 11 de outubro de 1451, o título de Marquês de Valença foi o primeiro título de marquês concedido em Portugal.

O título foi extinto por morte de D. Afonso de Portugal e em virtude de não ter deixado descendência. Veio posteriormente a ser restabelecido por D. João V, em 10 de março de 1716, tendo então sido concedido ao 8º Conde do Vimioso, descendente direto de D. Afonso de Portugal.

Ao Marquês de Valença, D. Afonso de Portugal, deve Ourém grande parte da sua grandeza. Em meados do século XV, edificou o Paço, magnífico exemplar de arquitetura militar de clara influência renascentista e italiana, ligado ao castelo por meio de passagens secretas.

O crescimento e importância da vila medieval de Ourém foram notórias até à destruição causada pelo terramoto de 1755 e, meio século depois, agravada pelas invasões francesas. Aliás, o próprio túmulo de D. Afonso IV – Marquês de Valença e Conde de Ourém – localizado na cripta da Igreja da Colegiada, encontra-se danificado em virtude da pilhagem praticada pelos invasores franceses chefiados por Massena.

No local, encontra-se gravado o seguinte epitáfio:

«Aqui jaz o Ilustre Príncipe D. Afonso, Marquês de Valença, conde de Ourém, primogênito de D. Afonso, Duque de Bragança, e conde de Barcelos, e neto del Rei D. João de gloriosa memória, e do virtuoso, e de grandes virtudes D. Nuno Alvares Pereira, Condestável de Portugal. Faleceu em vida de seu pai, antes de lhe dar a dita herança, de que era herdeiro, o qual foi fundador desta Igreja, em que jaz, cuja fama e feitos este dia florescem. Finou-se a 29 de agosto do ano do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de 1460 anos.»

GRUPO FOLCLÓRICO “VERDE MINHO” LEVA A OURÉM A ALEGRIA DAS GENTES DO MINHO

Terminou há instantes o XXIX Festival de Folclore na Vila do Olival, em Ourém. O Grupo Folclórico de Danças e Cantares Verde Minho representou a nossa região naquela localidade do centro do país, a distância do Santuário de Nossa Senhora de Fátima. E, ao ritmo dos viras e das chulas, os nossos conterrâneos contagiaram com a sua alegria e entusiasmo os ourienses.

IMG_1093

Recebidos com a maior simpatia e hospitalidade, os componentes do Grupo Folclórico Verde Minho tiveram a oportunidade de visitar o Museu Etnográfico e respetivo moinho, recuperado pelo Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, do Olival, grupo organizador do evento, o XXIX Festival de Folclore da Vila do Olival.

Além do Grupo “Verde Minho” e do rancho anfitrião, participaram ainda o Grupo Folclórico de Santo António de Vagos - Vagos Beira Litoral – Vareira, o Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Malpique – Constância Templários e o Rancho Folclórico “As Ligeirinhas” de Antões – Louriçal - Pombal Alta Estremadura.

O Festival de Folclore foi transmitido em direto a partir das 21 horas através da AUREN TV, no Canal 585132 do MEO Kanal ou no facebook em https://www.facebook.com/aurentv/?fref=ts

Fotos: Manuel Santos

FullSizeRender (2)

FullSizeRender (1)

FullSizeRender

IDOSOS DE GUIMARÃES VÃO A FÁTIMA E SANTIAGO DE COMPOSTELA

INSCRIÇÕES NA FRATERNA, EM COUROS

Idosos de Guimarães com inscrições abertas para quatro “Passeios Seniores” em 2016

Período de inscrições termina no final desta semana. Em maio, realizam-se duas visitas a Fátima e, no mês seguinte, a Viana do Castelo e Santiago de Compostela.

Guimaraes_Passeios_Seniores_2016

As inscrições para os portadores do Cartão Municipal do Idoso de Guimarães participarem em quatro passeios a locais de interesse turístico, cultural e religioso estão abertas até à próxima sexta-feira, 29 de abril, no Auditório da Fraterna, em Couros, das 10 às 13 horas e das 14 às 16 horas. Os documentos necessários para a inscrição são o Bilhete de Identidade ou o Cartão do Cidadão e o Cartão Municipal do Idoso, além de um contacto telefónico de um familiar.

Este ano, serão organizadas duas visitas a Fátima nos dias 18 e 25 de maio, havendo 750 vagas para cada uma das deslocações. Em junho, no dia 15, será promovida uma visita ao Alto Minho, mais precisamente a Viana do Castelo (300 vagas) e, no dia 22, a rota turística passará por Santiago de Compostela (500 vagas). O preço por viagem é de 11 euros e apenas pode ser efetuada uma inscrição num dos quatro passeios.

A iniciativa, que se destina a pessoas com mais de 65 anos, a residir no concelho de Guimarães, tem por objetivo proporcionar aos portadores do Cartão Municipal do Idoso momentos de lazer e de convívio e dar a conhecer ao maior número possível de idosos do concelho espaços nacionais com interesse histórico, cultural e turístico.

MUNICÍPIO DE CERVEIRA APOIA PEREGRINOS CERVEIRENSES RUMO A FÁTIMA

Um grupo de 40 cerveirenses parte a pé, no dia 5 de maio, com destino ao Santuário de Fátima para marcar presença na celebração das ‘Aparições de Fátima’ de 12 e 13 de maio. De forma a contribuir para uma viagem segura, a Câmara Municipal ofereceu os coletes de segurança e o transporte de regresso a Vila Nova de Cerveira.

IMG_2610

O desafio foi lançado, em 2015, pelo pároco de Vila Nova de Cerveira por altura da visita da imagem da Senhora de Fátima ao concelho. Desde então, a devoção no milagre de Fátima motivou um conjunto de homens e mulheres cerveirenses para fazer um percurso de aproximadamente 300 kms a pé, ao longo de uma semana, com chegada prevista para o dia 12 de maio.

Procurando minimizar as dificuldades diversas subjacentes ao percurso, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira disponibilizou-se para prestar o apoio necessário ao nível de segurança e bem-estar, desde logo com a oferta de 40 coletes refletores, bem como o transporte de regresso a casa.

Com saída a 05 de maio, o grupo de Vila Nova de Cerveira junta-se aos milhares de peregrinos que, todos os anos, partem de vários pontos do país rumo ao Santuário de Fátima para participar na peregrinação internacional de Maio ao templo mariano.

As peregrinações têm como ponto alto a Procissão de Velas na noite de 12 de maio, e o dia seguinte, 13 de maio, que marca a primeira "Aparição de Fátima".

GRUPOS FOLCLÓRICOS PEREGRINAM A FÁTIMA

A XIV Peregrinação Nacional a Fátima da Federação do Folclore Português realiza-se este ano no próximo dia 24 de abril.

A Federação do Folclore Português está a organizar, uma vez mais a Peregrinação Nacional a Fátima dos Grupos de Folclore, onde estão desde já convidados para estarem presentes.

A Federação do Folclore Português disponibiliza o Programa, Regulamento e Ficha de Inscrição para a XIV Peregrinação Nacional a Fátima.

A data Limite de inscrição é dia 15 de Abril de 2016 para secretaria@ffp.pt

REITORES DOS SANTUÁRIOS REÚNEM-SE EM FÁTIMA

Santuário de Fátima recebe assembleia geral da Associação de Reitores de Santuários em janeiro de 2017

O Santuário de Fátima será palco do próximo Congresso e Assembleia Geral da Associação de Reitores de Santuários, que se realizará em janeiro de 2017, precisamente no ano em que se assinala o Centenário das Aparições de Nossa Senhora aos Pastorinhos.

Trata-se de uma associação francesa que integra todos os santuários católicos gauleses mas igualmente alguns santuários católicos da Bélgica, Suíça, Portugal e Líbano.

A reunião, que decorreu entre 24 e 26 de janeiro, em Le Puy-en-Velay, constituiu um momento de reflexão sobre o fenómeno da peregrinação e seus valores religiosos e antropológicos, mas serviu também para a aprovação de algumas alterações aos estatutos da associação e também para projetar o próximo encontro em Portugal, nomeadamente no Santuário de Fátima.

Para o Reitor do Santuário de Fátima, Pe Carlos Cabecinhas, trata-se de uma oportunidade para acolher responsáveis de santuários que são, muitas vezes, também organizadores de peregrinações a Fátima; para partilhar preocupações comuns e procurar soluções que conduzam a um melhor acolhimento dos peregrinos nos diferentes santuários.

No Congresso em Fátima participam também os membros de uma outra instituição internacional francófona: a Associação de Obras Marianas (AOM).

CR

DOIS MIL POVOENSES FORAM EM PASSEIO A FÁTIMA

Passeio Concelhio da Póvoa de Lanhoso já é tradição!

Cerca de duas mil pessoas participaram no Passeio Concelhio a Fátima, que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso dinamizou no passado dia 15 de setembro com a colaboração das Juntas de Freguesia, das paróquias e da população em geral. Os bombeiros voluntários da Póvoa de Lanhoso também deram apoio à comitiva.

Passeio Concelhio a Fatima 2

A chuva não fez diminuir o entusiasmo das pessoas que participaram, pois a deslocação a Fátima é sempre um momento pelo qual muito anseiam, sendo que, a par da vertente religiosa, existe um saudável convívio, que contribui para a boa disposição reinante.

O Presidente da Câmara Municipal e os seus vereadores marcaram presença. “Sinto-me mais perto da população e, como já estou numa fase de despedida, começo a sentir mais estes momentos, mas estarei sempre presente desde que me convidem e é um orgulho enorme estar entre os Povoenses e entre estes idosos, de quem gosto tanto”, referiu Manuel Baptista, já com alguma nostalgia. “Eu estarei sempre presente, porque o poder a mim não me alterou nada. Continuarei a ser a mesma pessoa, a tentar ajudar as pessoas, mas começa a doer, porque foram já muitos anos que dediquei a este povo maravilhoso e a este concelho. Sinto-me orgulhoso do trabalho que tenho feito ao lado desta gente que é magnífica”, acrescentou. 

Como habitualmente, a saída dos perto de 40 autocarros do nosso concelho começou bem cedo, por volta das 7h00, com passagem pelo recinto da feira semanal para recolha dos lanches destinados aos participantes. Após uma paragem para breve descanso numa estação de serviço, o passeio continuou até ao Santuário de Fátima. Durante o caminho, alguns rezaram o terço, de forma individual ou em grupo.

Já no destino, pouco depois das 12h00, a Basílica da Santíssima Trindade acolheu a celebração de uma eucaristia pelo arcipreste da Póvoa de Lanhoso, padre Armindo Gonçalves, coadjuvado por mais cinco párocos: o padre Albino Carneiro, o padre Salvador Mota, o padre Rafael Poças, o padre Luís Fernandes Peixoto e o padre Augusto Baptista. A celebração foi abrilhantada pelo Grupo Coral de São Martinho de Travassos. O executivo municipal, liderado pelo Presidente da Câmara, Manuel Baptista, assim como outros autarcas locais e populações assistiram e participaram nesta missa, em dia que o calendário católico consagra à Nossa Senhora das Dores.

Terminada a cerimónia religiosa, é hora de almoçar. Munidos de guarda-chuvas e farnéis, debaixo dos sobreiros ou nalgum outro recanto, alguns Povoenses optaram por almoçar ao ar livre; outros optaram por ir para locais abrigados que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso providenciou para proteger do tempo chuvoso, que acompanhou a comitiva durante todo o dia, com mais ou menos intensidade. Esta foi ainda uma importante forma de as pessoas conviverem e reverem amizades de outras freguesias.

Maria das Dores da Silva, de Ajude, costuma vir a este passeio. “Acho muito bonito. Gosto do convívio de toda a gente”, foi dizendo, afirmando que participa “por ser a Fátima e pelo convívio”. Cristina Carvalho, da Póvoa de Lanhoso, também não costuma faltar. “Venho sempre a este passeio. É o máximo. É o melhor que os nossos Presidentes nos podem dar”. Para esta senhora, a confraternização também é parte importante. “Agora vamos estar por aqui e vamos conviver todos. Se for preciso, cantar e dançar, como é o costume”, referiu no final do almoço. Também da Vila, Flora Alves é outra repetente. “Gosto, é bonito, é muito interessante e ainda mais quando convivemos. O convívio é o mais importante disto tudo”.

Quem vai a Fátima não costuma perder a oportunidade ainda para fazer uma oração na Capelinha das Aparições assim como para comprar lembranças para a família ou amigos e este dia não foi exceção.

A hora do regresso foi deixada ao critério de cada grupo, acontecendo faseadamente. Mesmo assim, em alguns casos houve ainda grande alegria nos autocarros já que houve grupos que aproveitaram para cantar músicas populares, animando e envolvendo até casa os restantes passageiros. 

CORO DOS PEQUENOS CANTORES DE ESPOSENDE ATUA NO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Coro de Pequenos Cantores de Esposende participa no VII Encontro de Coros Infantis do Santuário de Fátima

O Coro de Pequenos Cantores de Esposende (CPCE) vai participar amanhã, dia 25 de abril, no VII Encontro de Coros Infantis, promovido e organizado pelo Santuário de Fátima.

IMG_0447

O Encontro realiza-se às 15h30, no Centro Pastoral de Paulo VI, e contará igualmente com a participação dos coros Schola Cantorum Pastorinhos de Fátima, Pequenos Cantores da Paróquia de S. Salvador de Grijó e Schola Infantil do Santuário de Fátima.

Sob direção de Helena Venda Lima, o Coro de Pequenos Cantores de Esposende interpretará obras de compositores como W. A. Mozart, J. Rutter e G. Caccini, destacando-se o “Magnificat” de Fernando Lapa, escrito e dedicado ao coro.

O Encontro, que tem como objetivos promover e estimular o envolvimento das crianças na vida musical e artística das paróquias e dioceses, culminará com a apresentação de uma obra em conjunto.

A anteceder o Encontro, os quatro coros farão a animação musical da celebração das 11h00, no Recinto do Santuário.

IMG_0463

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM EXPÕE FOTOGRAFIAS DE CARLOS RELVAS SOBRE TRAJES TRADICIONAIS

Exposição inclui fotografias de trajes do Minho

“Traje encenado” é o tema da exposição temporária que o Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador inaugurou hoje, mostrando fotografias produzidas em ambiente de estúdio retratando diversos trajes tradicionais portugueses, mormente da região do Minho.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 045

A Chefe da Divisão de Ação Cultural do Município de Ourém, Drª Ana Saraiva, fez a apresentação da exposição e seus objetivos, realçando a riqueza patrimonial do concelho de Ourém dada a sua localização privilegiada na confluência de diferentes regiões geo-etnográficas, anunciando ainda a realização próxima de novas iniciativas a envolver os agrupamentos folclóricos do concelho.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 031

Além das fotografias, encenados e fotografados em estúdio por Carlos Relvas entre finais do século XIX e inícios do século XX a exposição inclui representações nacionais de trajes que comunicam com indumentárias de trajes de Ourém, recriados por oito grupos de ranchos folclóricos do concelho, exibidos nas suas atuações.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 029

A exposição conta com a participação da Casa-Estúdio Carlos Relvas, na Golegã, e de todos os ranchos folclóricos ativos em Ourém, concretamente o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Fátima, Rancho Folclórico Lírios do Nabão – Freixianda, Rancho Folclórico Rosas de Portugal – Freixianda, Rancho Folclórico Lírios do Campo – Nossa Senhora da Piedade, Rancho Folclórico Os Moleiros da Ribeira – Olival, Grupo de Danças e Cantares Lagoense – Nossa Senhora das Misericórdias, Rancho Folclórico Os Camponeses – Ribeira do Fárrio e o Rancho Folclórico Verde Pinho – Rio de Couros.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 026

A exposição poderá ser visitada de terça a domingo das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, na Casa do Administrador - Museu Municipal de Ourém.

Nascido na Golegã em 1838, Carlos Relvas foi além de agricultor, desportista e toureiro um notável fotógrafo que se distinguiu em Portugal e no estrangeiro, possuindo muitos dos seus trabalhos publicados em revistas da época como “O Occidente”, “Branco e Negro” e “Boletim Fotográfico”. Era pai do político José Relvas a quem coube a proclamação do regime republicano, na varanda dos Paços do Concelho, em Lisboa, em 5 de outubro de 1910.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 050

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 025

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 022

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 016

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 014

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 021

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 006

FÁTIMA ACOLHE WORKSHOP INTERNACIONAL DE TURISMO RELIGIOSO

ACISO - Associação Empresarial de Ourém-Fátima já conta com 75 hosted buyers de 20 mercados confirmados para o III Workshop Internacional de Turismo Religioso

A ACISO - Associação Empresarial Ourém-Fátima já conta com 75 hosted buyers confirmados para o III Workshop Internacional de Turismo Religioso - “Turismo Religioso: Novas Respostas para Novos Desafios”, a realizar em Fátima de 20 a 23 de fevereiro, prevendo, assim, a alcançar mais de mil reuniões durante a Bolsa de Contactos.

workshop_2015_f1

O III Workshop Internacional de Turismo Religioso é realizado em colaboração com o Município de Ourém e com o apoio do Turismo de Portugal e do Turismo do Centro e visa promover internacionalmente Portugal enquanto destino privilegiado de Turismo Religioso, reforçar a importância deste segmento no contexto do setor turístico mundial e promover uma bolsa de contactos de negócio entre os participantes.

Alexandre Marto, Vice-presidente da ACISO, acrescenta: “Esta iniciativa pretende também comprovar o potencial de Fátima enquanto destino turístico nacional e internacional. Fátima representa mais de 580.000 noites e é uma das cidades mais internacionais de Portugal – cerca de 70% das noites registadas em Fátima são de estrangeiros. Mais: cerca de 40% das noites registadas por estrangeiros na região Centro (composta por 100 municípios) são realizadas em Fátima, o que sublinha bem a importância internacional do destino.”

 

Os hosted buyers confirmados para esta terceira edição têm origem em mais de 20 países, entre os quais Argentina, Bolívia, Canadá, Colômbia, Filipinas, Guatemala, Indonésia, Israel, Malta, Sri Lanka, Uruguai e Vietname (entro os menos tradicionais) e são convidados a participar os operadores nacionais e internacionais, agentes de viagem e hoteleiros, entre outros empresários do sector do Turismo, especialmente vocacionados para o Turismo Religioso.

O responsável adianta: “Esta edição do Workshop Internacional de Turismo Religioso será  uma excelente oportunidade de concretização de negócios  e é composta por uma série de iniciativas, como os pós tours, que serão a montra e o comprovativo da excelência do Turismo Religioso. O jantar a realizar no Convento de Cristo, em Tomar, será também um dos pontos altos do Workshop, o qual contará com mais de 200 participantes, entre profissionais do sector e hosted buyers. Iremos também contar com várias entidades institucionais de Lourdes, Altotingen, Galicia e Andorra, bem como companhias aéreas e alguns municípios nacionais”.

FÁTIMA ACOLHE WORKSHOP INTERNACIONAL DE TURISMO RELIGIOSO

A ACISO - Associação Empresarial Ourém-Fátima, em colaboração com o Município de Ourém e com o apoio do Turismo de Portugal e do Turismo do Centro, leva a efeito o III Workshop Internacional de Turismo Religioso - “Turismo Religioso: Novas Respostas para Novos Desafios”, a realizar dia 20 de fevereiro, em Fátima.

image005

Com o III Workshop Internacional de Turismo Religioso, a organização pretende promover internacionalmente Portugal enquanto destino privilegiado de Turismo Religioso, reforçar a importância este segmento no contexto do setor turístico mundial e promover uma bolsa de contactos de negócio entre os participantes.

Esta iniciativa dirige-se a operadores turísticos de mais de uma dúzia de mercados como o Brasil, Espanha, Irlanda, Itália, Polónia, Índia, Indonésia, Coreia do Sul, Filipinas, Colômbia, entre outros, e são convidados a participar os operadores nacionais e internacionais, agentes de viagem e hoteleiros, entre outros empresários do sector do Turismo, especialmente vocacionados para o Turismo Religioso.

Programa:

Dia 20 de fevereiro (sexta feira)

Hotel Cinquentenário & Conference Center

8h30 – Receção dos participantes

09H00 – Sessão de abertura Conta com as seguintes presenças: Secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes; Presidente da ACISO, Francisco Vieira; Reitor do Santuário de Fátima, Padre Carlos Cabecinhas; Presidente do Turismo do Centro, Pedro Machado e Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Paulo Fonseca.

09h30 – Painel I - “Dinamização de um destino de Turismo Religioso”

Serão discutidas várias questões: Como preparar o destino do ponto de vista do enriquecimento da experiência do visitante, das suas acessibilidades, a ligação com recursos culturais e turísticos na envolvente e como articular a atuação dos agentes públicos e privados. Este painel contará com a presença de Maria Nava Castra, do Turismo da Galicia; Opera Romana Pellegrinaggi, Liberio Andreatti; Arquidiocese de Aparecida, Darci José Niciolli e a Presidente da C.M. de Tomar, e presidente da mesa da AG da Rede de Judiarias de Portugal, Anabela Freitas.

Moderador: Professora Doutora Graça Poças Santos

Debate

11h30 – Painel II - “Comunicação estratégica dos destinos religiosos

”Os oradores irão questionar a comunicação do destino fazendo uso das novas plataformas tecnológicas, criação de conteúdos que assegurem a dimensão da espiritualidade e do património associado, estabelecimento de parcerias para a promoção internacional dos destinos. Participarão neste debate Bruno Vinuales, do Município de Lourdes; John Elson, da EWTN │ Global Television Network; Filipe Miguel Almeida Silva, da VirtualNet e Paulo Almeida Fernandes, historiador e autor dos “Caminhos de Santiago”.

Moderador: Alexandre Marto Pereira

Debate

13h00 – Almoço no Hotel Santa Maria

15h00 – Bolsa de Contactos, no Hotel Fátima. Cerca de 70 buyers de mais de 15 países de 3 continentes encontrarão o trade nacional numa ronda de negócios com a duração de 3 horas.

19h00 – Transfer para Convento de Cristo, em Tomar 20h00 – Jantar no Convento de Cristo

Horários sujeitos a pequenas alterações

CERVEIRENSES PASSEIAM A FÁTIMA

Passeio/Convívio: Fátima é o destino de seniores do Concelho

Cerca de 700 seniores do concelho de Vila Nova de Cerveira aderiram ao Passeio/Convívio Sénior 2014, organizado pela Câmara Municipal para os dias 23 e 24 de setembro. Fátima é o destino de uma viagem que agrega confraternização, reencontros e consolidação de saberes.

Santuário de Fátima

A excursão, repartida em dois dias, pretende levar os seniores de Vila Nova de Cerveira a Fátima, o maior santuário mariano de Portugal, com possibilidade de assistirem, durante a manhã, à Eucaristia no Santuário. A autarquia acredita que o destino selecionado para este ano é sempre muito bem acolhido pelos crentes, mas também um motivo de curiosidade para os mais cépticos.

Após o almoço-convívio, o período da tarde será preenchido com uma visita à Aldeia da Pia do Urso, local carregado de história onde pode ser observado o magnifico trabalho de restauro das casas típicas da região e o primeiro Ecoparque Sensorial do Mundo destinado a invisuais e, para finalizar, ainda uma deslocação às Adegas Joaquim d’Avo com degustação de produtos típicos.

‘Dar vida aos Anos’ insere-se na estratégia municipal de apoio e dinamização social de um importante escalão etário da sociedade cerveirense que é o universo dos menos jovens.

O executivo considera que promover o Passeio/Convívio Sénior 2014 é facilitar o reencontro entre cerveirenses que, apesar de viverem relativamente perto, muitas vezes e, por razões várias, passam longos períodos de tempo sem se encontrarem, o que só por si já é uma motivação, quer para a organização quer para os participantes desta iniciativa.

A organização a cargo dos serviços municipais conta com a colaboração das juntas de freguesia do Concelho, a quem o Município agradece todo o apoio manifestado.

PASSEIO A FÁTIMA É REFERÊNCIA PARA OS NATURAIS DA PÓVOA DE LANHOSO

Mais de duas mil pessoas participaram no Passeio Sénior Concelhio a Fátima, no dia 16 de setembro. Os cerca de 40 autocarros que transportaram a comitiva da Póvoa de Lanhoso começaram a sair do concelho pouco depois das 7h00.

Passeio concelhio a Fatima 6

Esta iniciativa tem sido realizada com regularidade, sendo sempre muito aguardada pelas populações, ou por devoção ou por terem a possibilidade de conviverem. “O Passeio a Fátima para os idosos tem muito significado. Este é um Passeio que temos mantido desde 2005 e que iremos manter até ao fim do mandato”, considerou o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista.

Nem a chuva que se fez sentir, sobretudo em Fátima, desanimou os participantes, até porque a organização preparou locais abrigados para quem o desejasse. “É pena que o São Pedro hoje não esteja do nosso lado. Tivemos a preocupação de arranjar sítios para que todos os idosos comessem sentados e abrigados. Espero que Nossa Senhora de Fátima proteja todos os Povoenses que vieram e os que não vieram, pelos mais diversos motivos”, referiu ainda o autarca Povoense, satisfeito com a adesão do concelho a esta iniciativa. “Esta é uma parceria entre a Câmara, as Juntas, as paróquias e os idosos. Este ano tivemos o maior número de participantes, 2097”, salientou. “Agradeço a todas as Juntas e a todas as paróquias que aceitaram o desafio da Câmara para realizarmos este Passeio, que também permite o convívio, porque há pessoas que só se veem nesta altura”, finalizou Manuel Baptista. O Presidente da Câmara esteve acompanhado da vice-presidente, Gabriela Fonseca, e do Vereador Armando Fernandes, numa demonstração de proximidade para com os Povoenses.

A eucaristia solene realizou-se já depois das 12h15, na Basílica da Santíssima Trindade. Presidiu o Arcipreste da Póvoa de Lanhoso, Padre Armindo Gonçalves, auxiliado pelo padre Albino Carneiro e pelo padre António Couto. A celebração foi animada pela atuação do Grupo Coral da Junta de Freguesia da Póvoa de Lanhoso. No final, realizou-se o almoço convívio. Algumas pessoas preferiram ficar pelo parque de merendas do Santuário, outras quiseram ir a restaurantes, mas quem não quis arriscar (e bem), aceitou o transporte da organização para locais abrigados e secos, com todas as condições, onde puderam degustar o farnel. Bolinhos de bacalhau, rissóis, presunto, frango, arroz de feijão e melão foram algumas das iguarias, regadas por vinhos verdes do nosso concelho.

Aurora Moura, da Vila da Póvoa de Lanhoso, participou pela segunda vez. “Estou a adorar. Está tudo muito bonito, está a ser muito bom. Gostei da missa, cantaram muito bem. Estão de parabéns”, considerou, concordando que esta iniciativa deve continuar. Acompanhada pelo marido, esta senhora prometeu voltar: “Se Deus quiser; só se não me trouxerem”. Rosa do Carmo de Travassos já costuma participar neste Passeio, integrada no grupo coral de Travassos, onde toca órgão. “Gosto muito e venho sempre a este Passeio. Gostei muito da forma como cantaram, porque é uma coisa diferente, introduziram novidade”, referiu, indicando que aprecia a missa e o convívio. “É um dia alegre e bem passado”. 

O regresso à Póvoa de Lanhoso foi realizado de acordo com o definido por cada grupo. Alguns preferiram permanecer mais tempo em Fátima e só depois voltar; outros, preferiram regressar mais cedo e ainda fazer um lanche convívio pelo caminho. A chegada ao nosso concelho aconteceu já ao início da noite.

Passeio concelhio a Fatima 11

NATURAIS DE PÓVOA DE LANHOSO PASSEIAM A FÁTIMA

Passeio Concelhio leva duas mil pessoas a Fátima

Mais de duas mil pessoas participam no passeio sénior do concelho da Póvoa de Lanhoso a Fátima, que se realiza no próximo dia 16 de setembro. Mais uma vez, Câmara Municipal, Juntas de Freguesia, paróquias e população colaboram na organização desta iniciativa.

Passeio Concelhio a Fátima (arquivo 2013)

Para algumas pessoas, a participação neste habitual passeio concelhio a Fátima é motivada por razões religiosas; para outras, o convívio e a confraternização é o mais importante.

O Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista, e o seu executivo integram a comitiva, que começa a sair de vários pontos do Concelho por volta das 7h00. A chegada a Fátima está prevista para as 12h00. Pelas 12h15, o arcipreste da Póvoa de Lanhoso, padre Armindo Gonçalves, preside a uma eucaristia na Basílica da Santíssima Trindade. Segue-se o almoço convívio e depois o regresso, a meio da tarde, que decorre de acordo com o definido pelas populações. Algumas costumam preferir ficar mais tempo em Fátima; outras costumam optar por regressar mais cedo e realizar um lanche pelo caminho.

O passeio anual a Fátima é sempre muito aguardado pelas populações. Esta deslocação permite o estreitar de laços e a confraternização entre as pessoas Povoenses.

OURÉM REALIZA FESTIVAL DE CINEMA ETNOGRÁFICO

CinANTROP – Festival Internacional de Cinema Etnográfico - MMO

19 de Julho na Casa do Administrador - Museu Municipal de Ourém (sábado)

20 de Julho no Torreão do Castelo na Vila Medieval de Ourém (domingo),

A partir das 15 horas.

O cinANTROP traz o Festival Internacional Etnográfico a Ourém.

Se gosta de cinema, participe!

Este festival visa contribuir para a preservação e divulgação da identidade das comunidades, procedendo a uma recolha e desenvolvimento de projetos de interesse etnográfico.

ENTRADA LIVRE

Museu Municipal de Ourém, de terça a domingo das 09.00H às 13.00H e das 14.00H às 18.00H

Contatos: tel: 249 540 900 (6831) / tlm: 919 585 003 / 910 502 917 / museu@mail.com-ourem.pt / www.museu.com-ourem.pt

OURÉM REALIZA FESTIVAL DE CINEMA ETNOGRÁFICO

O prazo para entrega das curtas-metragens foi alargado, sendo que poderão entregar as mesmas até ao dia 13 de julho.

CinANTROP - Festival Internacional Etnográfico em Ourém a realizar nos dias 19 e 20 de julho de 2014, no Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador.

O cinANTROP traz o Festival Internacional Etnográfico em Ourém

Se gosta de cinema, participe!

Envie as curtas-metragens até ao dia 30 de Junho que não devem ultrapassar os 25 minutos.

Prémios:

1º 500€

2º 150€

3º 100€

(CRITÉRIOS DE SELEÇÃO)

Os elementos do Júri considerarão, como fundamental na apreciação dos documentos, critérios gerais de qualidade das curtas-metragens submetidas a concurso, designadamente:

− relação das obras produzidas com a dimensão concelhia de Ourém.

− relação das obras com temáticas relacionadas com a Etnografia,Tradições, Património (natural e construído), População, Gastronomia, Cultura, espaços/locais característicos, entre outros domínios materiais e imateriais das realidades geográficas atrás referidas;

− Originalidade das obras.

BISPO DE VIANA DO CASTELO: “AS PEREGRINAÇÕES SÃO AS MELHORES CATEQUESES”

Peregrinação das Crianças 2014

Aproxima-se a passos largos a realização da Peregrinação das Crianças, nos próximos dias 9 e 10 de junho. Falamos de uns dos momentos altos no Santuário de Fátima, da maior peregrinação logo após as peregrinações internacionais de maio e de outubro; de um momento em que toda a atenção está concentrada no acolhimento às crianças que de todo Portugal – nos últimos anos também já têm participados pequenos grupos vindos do estrangeiro – rumam à Cova da Iria, acompanhadas pelos seus catequistas e professores e/ou pelos seus familiares.

Em declarações à Sala de Imprensa do Santuário de Fátima, o bispo de Viana do Castelo, que este ano preside à peregrinação, sublinha a importância desta iniciativa que se realiza há mais de três décadas: “As peregrinações são das melhores catequeses: pelo ambiente do santuário convidativo ao encontro com Deus; por levar as crianças e os adolescentes a sentirem-se mais membros de uma Igreja que vai para além das suas paróquias, dioceses ou mesmo países;  pela vivência da espiritualidade tão necessária e desejada no mundo de hoje; pela mensagem cristã que lhes é transmitida”.

D. Anacleto Cordeiro Gonçalves Oliveira é natural da diocese de Leiria-Fátima. Enquanto ainda sacerdote, integrou durante alguns anos a Comissão Organizadora da Peregrinação das Crianças, presidida pelo Reitor do Santuário de Fátima.

“Dos meus tempos na preparação e realização das peregrinações das crianças conservo obviamente as melhores recordações, sobretudo pelo que aprendi com elas, as crianças”, recorda D. Anacleto Oliveira, acrescentando que no seu entendimento “não foi por acaso que Nossa Senhora escolheu três delas para transmissoras da sua mensagem, e que Jesus nos convida a sermos como crianças para entrarmos no Reino de Deus”.

Este ano, conforme o projeto pastoral do Santuário, o acontecimento de referência da peregrinação será a aparição de Nossa Senhora em julho de 1917, sistematizado no lema/tema “Ó Jesus é por vosso amor”. 

A Irmã Maria Isolinda, membro da Comissão Organizadora da Peregrinação desde as primeiras peregrinações, explica que, este ano, “tudo se desenvolverá no sentido de despertar nas crianças o valor reparador das suas ações oferecidas ao Senhor, por amor, em espírito de reparação e pela conversão dos pecadores, ao jeito dos Pastorinhos".

"O mesmo é dizer que é despertar para o sentido de que todos podemos e devemos ajudar, com os nossos gestos de amor reparador, a restaurar este mundo tão ferido e desfigurado pelo pecado. Assim, até os nossos sacrifícios e dificuldades ganham um novo sentido, porque são uma resposta recíproca ao amor de Deus”, acrescenta.

Neste contexto, D. Anacleto Oliveira anuncia que durante a peregrinação irá tentar ajudar as crianças “a sentirem quanto Deus nos ama e como, com Ele, e só com Ele, é possível reparar o mal que é feito no mundo. Por outras palavras: irei tentar transmitir-lhes a mensagem de Nossa Senhora na terceira aparição”.

É proposto um programa específico para os dois dias da peregrinação, que pode ser consultado no desdobrável que segue em anexo. O Secretariado da Peregrinação funcionará entre os dias 7 a 10 de junho, no Posto de Informações n.º 2 do Santuário de Fátima, situado junto às escadas da entrada norte do Recinto.

O dia 10 de junho, feriado nacional, tem sido desde sempre aquele que traz maior afluência e movimentação na cidade de Fátima e no Santuário. Assim sendo, a organização informa que, no dia 10, os corredores de entrada para os locais reservados às crianças, no Recinto de Oração do Santuário, abrem às 10:00. A partir das 10:45 as entradas fazem-se pelas zonas laterais. A Eucaristia celebrar-se-á às 11:00. Aos responsáveis dos grupos pede-se a colaboração para ajudar a manter uma atitude de silêncio dentro do Santuário. 

Para mais informações, o e-mail: 10junho@fatima.pt ou a página oficial www.fatima.pt

LeopolDina Simões

BISPO DE VIANA DO CASTELO PRESIDE À PEREGRINAÇÃO DAS CRIANÇAS NO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

9 e 10 de junho

D. Anacleto Cordeiro Gonçalves de Oliveira, bispo de Viana do Castelo preside este ano à Peregrinação das Crianças, uma iniciativa promovida e organizada pelo Santuário de Fátima que se realiza anualmente há mais de três décadas, sempre a 9 e a 10 de junho. D. Anacleto de Oliveira, natural da diocese de Leiria-Fátima, quando ainda sacerdote, integrou, durante vários anos, a Comissão Organizadora desta peregrinação.

Este ano, conforme o projeto pastoral do Santuário de Fátima, na rota da celebração do Centenário das Aparições, o acontecimento de referência da peregrinação será a aparição de Nossa Senhora em julho de 1917. Como frase inspiradora e tema da peregrinação escolheu-se parte da oração ensinada na terceira aparição aos Pastorinhos: “Ó Jesus é por vosso amor”.

Recorde-se que a Peregrinação das Crianças a Fátima é; logo após as peregrinações internacionais de 12 e 13 de maio, agosto e outubro; a maior peregrinação realizada no Santuário de Fátima.

O programa previsto para este ano é o seguinte:

Dia 9 de junho

18:00 Visita aos locais das Aparições do Anjo: Loca do Cabeço e Aljustrel. (livre)

21:00 Preparação da celebração, na Capelinha das Aparições.

21:15 Os sinos convidam à oração.

21:30 Celebração da noite – Os mistérios da reparação e oferta das flores.

Dia 10 de junho

09:00 Oferta de flores a Nossa Senhora, na Capelinha das Aparições.

09:30 Encenação: Ó Jesus, é por vosso amor, Basílica da Santíssima Trindade.

10:00 Rosário, na Capelinha das Aparições.

11:00 Missa, no Recinto – Em Jesus Eucaristia, Deus é amor reparador.

15:00 Encenação: Ó Jesus, é por vosso amor, Basílica da Santíssima Trindade. (repetição)

16:00 Celebração de despedida, na Basílica da Santíssima Trindade

Mais informações, cartaz, cânticos: www.fatima.pt/portal/index.php

Fotografias da Peregrinação das Crianças de 2013: http://www.fatima.pt/portal/index.php?id=64243

VIMARANENSES VISITAM SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Sete centenas de idosos de Guimarães visitaram Fátima em passeio promovido pela Autarquia. Domingos Bragança esteve presente.

Presidente do Município vimaranense participou em momento de convívio. Alto Minho e Santiago de Compostela são as próximas deslocações.

Fatima1

Mais de sete centenas de idosos, no âmbito das atividades promovidas pela Divisão da Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães e pela cooperativa Fraterna, participaram no passeio anual a Fátima, esta quinta-feira, 22 de maio, no qual marcou igualmente presença o Presidente do Município de Guimarães, Domingos Bragança.

O passeio, destinado a portadores do Cartão Municipal do Idoso, contemplou a realização de um périplo por diversos locais de interesse turístico, cultural e religioso, entre os quais, o Santuário de Fátima, onde os peregrinos assistiram à recitação do terço e à celebração de uma eucaristia na Capelinha das Aparições.

Provenientes de todas as freguesias do concelho de Guimarães, os 721 idosos, o mais novo com 65 e o mais velho com 91 anos, participaram depois numa confraternização que se prolongou durante toda a tarde, com muita música e animação, num dos recintos periféricos de Fátima.

“A Câmara Municipal de Guimarães vai continuar a proporcionar momentos de convívio e de lazer aos nossos idosos, porque estes passeios permitem-lhes não só conhecer outros pontos do país, como reencontrar amigos e, numa atmosfera fraterna e familiar, promover o intercâmbio de gerações e de pessoas com muitas histórias e experiências de vida para contar”, afirmou o responsável pela Autarquia.

Fatima2

Distribuídos por 15 autocarros, os participantes no Passeio Sénior, coordenados pela Vereadora da Ação Social, Paula Oliveira, contaram com a colaboração de 30 voluntários, pertencentes ao Banco Local de Voluntariado de Guimarães. “Quero agradecer, uma vez mais, a forma dedicada, generosa e laboriosa como os nossos voluntários se entregam às causas em que se envolvem. Sempre com um sorriso, contribuem, decisivamente, para o sucesso das nossas iniciativas!”, enalteceu Domingos Bragança.

O Santuário de Fátima, atualmente um dos mais importantes locais de peregrinação entre a Religião Católica, com cerca de 5 milhões de visitantes por ano, tem na Capelinha das Aparições, na Basílica e na Igreja da Santíssima Trindade os principais pontos de visita.

Os passeios seniores promovidos pelo Município de Guimarães, dois já efetuados a Fátima no decurso deste ano, continuam no mês de junho, com uma deslocação a Viana do Castelo. A visita ao Alto Minho, agendada para o dia 19 de junho, ainda dispõe de vagas por preencher, o que já não sucede com a deslocação a Santiago de Compostela, no dia 26 de junho, cujas inscrições estão já encerradas.

Fatima3

DAVI KOPENAWA, O " DALAI LAMA DA FLORESTA" REAKIZA CONFERÊNCIA EM BRAGA

No dia 16 de maio, sexta-feira, o MASE (Museu de Arte Sacra e Etnologia), dos Missionários da Consolata, em Fátima, irá realizar o seu terceiro Jantar-Conferência que decorrerá no Hotel PAX.

«Ecologia e Espiritualidade Yanomami» é o título da conferência que Davi Kopenawa, o líder indígena brasileiro mais respeitado a nível internacional, irá proferir. A visita resulta do convite efetuado pelos Missionários da Consolata para vir a Portugal falar de ecologia e espiritualidade, tendo conferências marcadas para Lisboa, Vila Real, Braga, Porto e Fátima.

O evento terá início às 19h45 com o acolhimento, o jantar às 20h00, seguindo-se depois a conferência.

O valor por pessoa é de €20.00. Para sócios da LaMASE (Liga dos Amigos do MASE) e assinantes da Revista Fátima Missionária é de €18.00 (Jantar e conferência).

Informações e Reservas através do telefone 249 539 470 ou do e.mail museuartesacra@consolata.pt.

Também se poderão fazer reservas online acedendo ao blogue do MASE http://masefatima.blogspot.com. Reservas até ao dia 14 de maio.

Sinopse

«O que tenho a dizer é muito importante, não só para os índios ou para os portugueses, mas para todos. A espiritualidade é das montanhas, das serras, da floresta; aí vivem espíritos que o meu povo conhece há muito tempo e que chama para cuidar da saúde. É assim que eu entendo e o que posso explicar. O espírito ajuda a curar, a espantar maldades. Ajuda a curar uma pessoa e também o mundo, quando está querendo deitar lágrimas. Quando chove muito, nós, pajés [curandeiros], chamamos o espírito da montanha, para que ele possa acalmar o mundo. Isso acontece quando o mundo está revoltado com a ameaça e a destruição. O que nós conhecemos é muito importante para que as pessoas possam entender e ter respeito pela terra. Nós, Yanomami, sabemos cuidar dela. Somos diferentes. » David Kopenawa

(in FÁTIMA MISSIONÁRIA, n.º 5 Maio 2014 p. 14)

Davi Kopenawa vive na região da Serra do Demini, onde nasceu, no estado de Roraima (Brasil), perto da fronteira com a Venezuela. Viu morrerem pai, avós, tios e praticamente toda a família de doenças contraídas após o contacto com não indígenas. Foi o principal responsável pela demarcação da terra Yanomami, que ocupa uma área maior do que Portugal e foi oficializada por Fernando Collor de Melo, em 1992. Já discursou nas Nações Unidas e em vários fóruns internacionais. Em 1988, recebeu o prémio Global 500 Award da ONU e no ano seguinte foi distinguido com o Right Livelihood Award, considerado o prémio Nobel alternativo. O seu empenho na luta pela defesa do meio ambiente e dos povos indígenas valeu-lhe a alcunha de “Dalai Lama” da floresta.

EM 1932, ARTUR DE OLIVEIRA SANTOS ESCREVEU A BERNARDINO MACHADO RELATANDO AS ATIVIDADES REVOLUCIONÁRIAS NO EXÍLIO

A carta data de 3 de agosto de 1932 e foi endereçada a partir de Cárceres, em papel timbrado do Hotel “La Española”. Artur de Oliveira Santos informava Bernardino Machado acerca das movimentações políticas dos militantes monárquicos do Integralismo Lusitano, na demora num movimento revolucionário republicano, nas dissensões entre os republicanos exilados e na necessidade de união revolucionária.

Artur de Oliveira Santos foi um político e jornalista, afeto ao Partido Republicano Português, tendo sido Administrador do Concelho de Ourém. Adquiriu especial notoriedade aquando das primeiras aparições na Cova da Iria ao ter efetuado a detenção dos três pastorinhos videntes de Fátima.

O documento faz parte do Fundo Documental Bernardino Machado pertença da Fundação Mário Soares.

EM 1932, ARTUR DE OLIVEIRA SANTOS ESCREVEU A BERNARDINO MACHADO REFERINDO AS DIFICULDADES POR QUE PASSAVA NO EXÍLIO

z2

Encontrando-se Artur de Oliveira Santos exilado em Espanha, na sequência da instauração do regime do Estado Novo, e vivendo em sérias dificuldades económicas, em 22 de dezembro de 1932 escreveu a Bernardino Machado relatando as dificuldades com que se debatia.

Artur de Oliveira Santos foi um político republicano, administrador do Concelho de Ourém, tendo alcançado grande notoriedade aquando das primeiras aparições na Cova da Iria, nomeadamente em resultado da sua intervenção para contrariar as constantes peregrinações do povo, tendo nomeadamente detido os três videntes e impedido que se dirigissem para o local das aparições

O documento faz parte do Fundo Documental Bernardino Machado e pertence à Fundação Mário Soares.

EM 1997, JORNAL “CORREIO DA MANHÔ REGISTOU A PARTICIPAÇÃO DOS TRÊS PASTORINHOS DO RANCHO DA CASA DO POVO DE FÁTIMA NA “FESTA DE PORTUGAL”

O jornal “Correio da Manhã” na sua edição de 24 de março de 1997 registou a participação dos três pastorinhos do Rancho Folclórico da Casa do Povo de Fátima na Festa de Portugal, evento que foi organizado pela Casa do Concelho de Ponte de Lima, em Lisboa.

img422-2

A iniciativa decorreu no Pavilhão Carlos Lopes e no parque Eduardo VII, tendo contado com a participação de perto de duas dezenas de representações folclóricas e etnográficas de todo o país.

A foto que realça a reportagem possui a seguinte legenda: “Um momento de pausa para os três pastorinhos no desfile etnográfico”.

RANCHOS FOLCLÓRICOS PEREGRINAM A FÁTIMA

A XII Peregrinação Nacional a Fátima da Federação do Folclore Português realiza-se este ano no próximo dia 27 de abril. A alteração da data, em princípio prevista para se realizar em maio, deve-se à realização das eleições europeias naquela ocasião.

fatima12014

Os ranchos folclóricos interessados em participar na peregrinação deverão proceder à sua inscrição até ao dia 12 de abril, através do preenchimento da respetiva ficha disponibilizada no site oficial da Federação do Folclore Português em https://www.ffp.pt/ e submeter-se ao regulamento que a seguir se transcreve.

XII Peregrinação Nacional a Fátima da Federação do Folclore Português

27 de Abril de 2014 - Santuário de Fátima

Programa:

08:30 horas - Concentração no Parque nº8 dos Grupos participantes;

- Organização dos Grupos por Regiões;

09:15 horas - Saudação de Boas Vindas;

09:30 horas - Cortejo dos Estandartes e dos Grupos, até ao Santuário, para participação nas Cerimónias Religiosas;

10:00 horas - Terço - Procissão;

11:00 horas - Missa Solene;

12:45 horas - Procissão do Adeus.

Regulamento:

1º. Os autocarros deverão dirigir-se aos Parques disponíveis;

2º. A Concentração será no Parque nº8 (junto da Casa de N.ª Sr.ª do Carmo - Lado Sul do Santuário - Próximo do Exército Azul);

3º. O responsável do Grupo deve dirigir-se ao secretariado que se encontra no local;

4º. O Cortejo dos Estandartes partirá do Parque nº8, às 09:30h em ponto, seguindo o Desfile dos componentes por regiões, agrupados 3 a 3. O Cortejo entrará na Colunata Sul, subirá ao centro do Santuário e descerá pela central;

5º. Os Grupos só devem ser portadores do Estandarte. Caso não o tenham, poderão utilizar a sua Placa identificativa;

6º. Todos os elementos devem estar trajados para o ato religioso. Os homens que usarem fato têm de vestir o casaco, se não o tiverem não podem arregaçar nem as mangas da camisa, nem as calças. As mulheres não podem ensacar nem levantar as saias, nem as mangas das blusas arregaçadas. Os chapéus de palha não podem ser usados nem pelos homens nem pelas mulheres;

7º. No Santuário os homens terão de tirar o chapéu da cabeça e mantê-lo na mão durante a permanência dentro do Santuário;

8º. As mulheres terão de cobrir a cabeça com um lenço apropriado ao seu trajo, as que

tiverem xaile, devem usa-lo pelas costas. Atenção aos penteados, pinturas, vernizes,

maquilhagem, etc.

9º. Os trajes que tiverem guarda-sóis e sombrinhas da época, podem utilizá-los;

10º. Não poderão utilizar qualquer tipo de alfaia ou instrumentos;

11º. No Santuário há um local reservado para os elementos trajados;

12º. O Andor de N.ª Sr.ª será transportado por 4 homens. Os interessados devem informar por escrito a Federação utilizando a ficha de inscrição, sendo escolhidos 4 homens que primeiro se inscreverem e que possuam trajo adequado para o ato;

13º. Os membros da Comissão Organizadora estarão devidamente identificados com uma flor ao peito ou com um crachá;

14º. A Ficha de inscrição terá que ser enviada por correio, fax ou e-mail até ao dia 12 de Abril de 2014. Após essa data não garantimos a inscrição.

15º. Será entregue a cada grupo um Certificado de Participação, este deverá ser levantado no dia, no secretariado, o qual validará a presença do Grupo no evento.

Pedimos aos Senhores Diretores, a divulgação destas informações a todos os componentes.

Contamos com a vossa colaboração.

Sabendo que as condições não são as melhores para trocar de roupa com a privacidade necessária, agradecemos a vossa compreensão.

Esta Peregrinação é uma Organização conjunta da Federação de Folclore Português e da Associação Folclórica da Região de Leiria - Alta Estremadura e a colaboração dos Grupos de Folclore da Região.

A Direção

EM 1955, CARDEAL MANUEL GONÇALVES CEREJEIRA ESCREVEU AO PADRE FELICIDADE ALVES EXORTANDO-O A ENTREGAR-SE À IGREJA

A imagem reproduz uma carta datada de 24 de junho de 1955, remetida do Santuário de Fátima, pelo Cardeal Manuel Gonçalves Cerejeira, dirigida ao Padre Felicidade Alves, abordando aspetos da sua personalidade e incentivando-o à entrega à Igreja seguindo o caminho da humildade.

O Cardeal Manuel Gonçalves Cerejeira era minhoto natural de Famalicão, nascido na freguesia de Lousado em 29 de novembro de 1888.

Fonte: Fundação Mário Soares

z2

z3

CONTINUEM A REZAR O TERÇO PARA ALCANÇAREM O FIM DA GUERRA!

- Ordenou Nossa Senhora na aparição que fez aos videntes de Fátima, Lúcia, Jacinta e Francisco Marto, em 13 de setembro de 1917, na Cova da Iria.

Ainda, segundo o Segredo de Fátima, na aparição que realizou no dia 13 de julho daquele ano, Nossa Senhora afirmou: “A guerra vai acabar, mas se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior. Quando virdes uma noite, alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre. Para a impedir virei pedir a consagração da Rússia a meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem aos meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz, se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja, os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas. Por fim o meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz. Em Portugal se conservará sempre o dogma da fé”.

À data das referidas aparições ainda os comunistas não haviam tomado o poder político, o que só veio a suceder em 7 de novembro, apenas tendo-se a partir de então iniciado as perseguições religiosas. No entanto, colocando de parte este anacronismo, é indubitável que a mensagem subjacente às aparições de Fátima se encontra também ligada à primeira grande guerra, colocando Ourém no centro das atenções.

De acordo com a visão profética do Apóstolo João, a guerra é um dos quatro cavaleiros do Apocalipse: “E saiu outro, um cavalo cor de fogo; e ao que estava sentado nele foi concedido tirar da terra a paz, para que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada.”

A guerra veio finalmente acabar em 11 de novembro do ano seguinte.

Fonte: http://auren.blogs.sapo.pt/

milagredosol-8

destaque201104d

REITORES DOS SANTUÁRIOS PORTUGUESES JUNTAM-SE EM FÁTIMA

13 e 14 de janeiro de 2014: VIII Encontro dos Reitores dos Santuários.

Como visitar uma Igreja?

“COMO VISITAR UMA IGREJA - Interpretar e Comunicar Património Religioso” é o tema que congregará em Fátima, a 13 e 14 de janeiro, os reitores dos santuários portugueses. A iniciativa é promovida e organizada pela Associação dos Reitores de Santuários de Portugal, presidida pelo reitor do Santuário de Cristo Rei. Os trabalhos, cuja ordem se apresenta abaixo, decorrerão na Casa de Retiros de Nossa Senhora do Carmo, no Santuário de Fátima.

O programa é o seguinte:

DIA 13 (2ª feira)

13:00 Almoço

15:00 Acolhimento dos participantes 

Apresentação da temática e do programa 

P. Sezinando Alberto (Presidente da Associação dos Reitores de Santuários de Portugal)

15:30 Potencialização de recursos e trabalho em rede: o inventário dos Santuários

Drª Paula Figueiredo (IHRU/SIPA)

16:00 Projetos em curso: guias e roteiros de Santuários

Drª Sandra Costa Saldanha (Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja)

16:30 Diálogo com os conferencistas

19:30 Vésperas

20:00 Jantar

21:15 Assembleia Geral da ARSP (Reservada a reitores e representantes dos santuários)

DIA 14 (3ª feira)

8:00 Eucaristia na Capelinha das Aparições

9:00 Pequeno-almoço

10:00 I PAINEL: FRUIR O PATRIMÓNIO RELIGIOSO

Moderação: Drª Sandra Costa Saldanha (SNBCI)

De portas abertas: conhecer e fruir o património da Igreja

D. Pio Alves (Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais)

Touring religioso e cultural: ponto de situação e perspetivas

Drª Teresa Ferreira (Turismo de Portugal)

11:00 Debate

11:30 Intervalo

11:45 II PAINEL: CONHECER O PATRIMÓNIO RELIGIOSO

Moderação: Dr. Nuno Resende (Diocese de Lamego)

Conhecer o espaço: Leitura e compreensão de um templo, lugares de culto e espaços-chave

Dr. Octávio Carmo (Agência Ecclesia)

Entender os objetos: Instrumentos vivos ao serviço da fé

Dr. Artur Goulart (Arquidiocese de Évora)

12:45 Debate

Almoço

14:30 III PAINEL: INTERPRETAR O PATRIMÓNIO RELIGIOSO

Moderação: Dr. Octávio Carmo (Agência Ecclesia)

Transmitir a história: processo de reconhecimento e valorização do património

Dr. Nuno Resende (Diocese de Lamego)

Ler as imagens: do esplendor da arte à manifestação da fé, experienciar e comunicar

Dr. Vitor Teixeira (Universidade Católica Portuguesa)

15:30 Debate

16:00 Intervalo

16:15 IV PAINEL: COMUNICAR O PATRIMÓNIO RELIGIOSO 

Moderação: Dr. Marco Daniel Duarte (Santuário de Fátima)

Saber guiar: do acolhimento ao percurso, locais elegíveis, circuitos aconselháveis e fatores de atratividade

Drª Maria de Fátima Eusébio (Diocese de Viseu)

A visita integrada e os instrumentos de comunicação: valorização e acesso ao património religioso

Drª Sandra Costa Saldanha (Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja)

17:15 Debate

17:30 Encerramento

BOMBEIROS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA PEREGRINAM A FÁTIMA DE BICICLETA

581614_575348532522857_188406190_n

À semelhança de anos anteriores, um grupo de elementos do corpo ativo dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora, do concelho de Caminha, levou a efeito nos dias 14 e 15 de setembro o “I Passeio Peregrinação em Bicicleta a Fátima”.

À chegada ao Santuário de Fátima, os participantes assistiram à missa dominical.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE OFERECE PASSEIO A FÁTIMA A DOIS MIL IDOSOS DO CONCELHO

Cerca de dois mil idosos do concelho de Esposende participaram, no dia 11 de Setembro, no habitual passeio a Fátima, organizado pela Câmara Municipal de Esposende.

DSC02583

À semelhança de edições anteriores, os idosos tiveram a oportunidade de sair da rotina do dia-a-dia e de conviver, numa iniciativa que apreciam bastante. Das quinze freguesias do concelho partiram bem cedo 32 autocarros rumo ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima. Na Igreja da Santíssima Trindade decorreu a Eucarística, concelebrada pelo Arcipreste de Esposende, Padre Delfim Fernandes, e alguns padres do concelho, após a qual se realizou o piquenique, nas imediações do Santuário, com a partilha dos farnéis e o convívio entre os participantes, em clima de festa e alegria. Refira-se que esta iniciativa constitui, para alguns idosos, uma oportunidade de reencontro com participantes de outras freguesias, facto que registam com bastante agrado.

Tratando-se da última edição sob a Presidência de João Cepa, o Autarca ofereceu a cada participante uma lembrança, um terço, como forma de agradecimento aos idosos pela simpatia, atenção, apoio e amizade. “Vivi convosco, nestes convívios, ao longo de 15 anos, momentos marcantes e comoventes que jamais esquecerei”, referiu, emocionado, o Presidente da Câmara Municipal, durante a Celebração. “As obras foram, sem dúvida, muito importantes, mas para mim o mais importante foi a relação que consegui criar com as pessoas, nomeadamente convosco”, afirmou, sendo imediatamente saudado por uma expressiva salva de palmas. Mais tarde, no contacto com o Autarca, foram muitos os idosos que fizeram questão de manifestar a João Cepa a sua satisfação e contentamento pela realização de mais uma Festa do Idoso e de lhe agradecer também pela atenção e carinho que sempre dedicou à comunidade idosa.

DSC02556

A Festa do Idoso insere-se na política social do Município para a terceira idade, designadamente no Programa “Envelhecimento Activo”, e, nos últimos anos, tem-se traduzido na deslocação ao Santuário de Fátima, local que os idosos muito apreciam e que reúne todas as condições para acolher tão elevado número de participantes.

A iniciativa conta com a colaboração das Juntas de Freguesia do concelho, designadamente Antas, Apúlia, Belinho, Curvos, Esposende, Fão, Fonte Boa, Forjães, Gandra, Gemeses, Marinhas, Mar, Palmeira de Faro, Rio Tinto e Vila Chã, assim como com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Fão, dos Bombeiros Voluntários de Esposende e de Fão e da Delegação de Marinhas da Cruz Vermelha Portuguesa, que asseguram a assistência aos participantes.

DSC02608

PÓVOA DE LANHOSO LEVA DUAS MIL PESSOAS A FÁTIMA

Cerca de duas mil pessoas participaram no passeio sénior do concelho da Póvoa de Lanhoso a Fátima, que se realizou a 10 de Setembro. Câmara Municipal, Juntas de Freguesia, paróquias e população colaboraram, uma vez mais, para concretizar esta deslocação, num dia de alegria.

Passeio Concelhio Fatima 1

O Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista, e o seu executivo integraram a comitiva composta por cerca de 40 autocarros. À chegada a Fátima, e por volta das 12h15, os seis párocos do arciprestado povoense que acompanharam as populações concelebraram uma eucaristia, na Igreja da Santíssima Trindade, à semelhança dos anos anteriores. Um grupo coral proveniente de Travassos animou com cânticos esta celebração, que foi presidida pelo arcipreste, Padre Armindo Gonçalves.

Para alguns, a presença nesta tradicional deslocação concelhia a Fátima é motivada por razões religiosas; para outros, o convívio também é importante neste passeio.

Conceição Nogueira, de Santo Emilião, tem participado sempre nesta que é igualmente uma oportunidade para rever amizades. “Venho por devoção e pelo passeio e convívio e gosto. Deve-se manter isto”, considerou. A seu lado, Glória Carvalho concordou. “Já vim algumas vezes a este passeio e gosto imenso. É melhor vir para aqui do que ir para outro lado”. Igualmente de Santo Emilião, João Tadeu revelou que não costuma participar, mas que estava a gostar. “Está a correr tudo muito bem, este passeio está bem organizado”, considerou. Já David Macedo foi referindo que participa quase todos os anos. “É importante manter estes passeios, sobretudo para a terceira idade, porque é ótimo para eles. Vem tudo em convívio e Fátima é um local onde muita gente gosta de vir”, salientou.  

Sentada à sombra num banco de pedra, Cândida Silva, de Ferreiros, também é repetente. “Costumo vir sempre a este passeio a Fátima e gosto, porque é um passeio bonito. Venho por devoção e pelo convívio. É de manter este passeio. Está a correr tudo bem, trouxemos farnel e trouxe também para esta senhora, que a filha dela que está em França pediu-me para trazer o merendeiro para ela e para olhar por ela. E estou a cumprir”. Referia-se a Clarisse Xavier, de 87 anos. “Está tudo muito bem. Antigamente vinha cá todos os anos e estou a gostar”, foi dizendo esta senhora.

De Fontarcada, Fernando Lopes também estava satisfeito. “Até ver, está a correr tudo muito bem. Costumo vir a este passeio, mas venho cá outras vezes no ano. Para mim o mais importante neste passeio é a Senhora de Fátima. Se não, não vinha cá, porque para vir para comer o farnel, comia-se em qualquer sítio. Os passeios a Fátima deviam ser duas ou três vezes por ano”, referiu, acrescentando, já quanto ao convívio, que “toda a gente se dá bem”.

Adelino Silva, de Ajude, não perde oportunidade de marcar presença. “Acho impecável. Todos os anos tem corrido bem. Em primeiro lugar, venho por devoção a Nossa Senhora. Em segundo lugar, venho pelo passeio e pelo convívio com as pessoas”, referiu. Sua esposa, Fátima Silva, também se mostrava contente. “Este é um passeio bonito e é o que eu mais gosto de fazer. E mesmo que não seja com o concelho gosto de vir durante o ano. Gosto muito de vir aqui à Senhora de Fátima. Este passeio é muito especial, porque junta devoção e convívio com a amizade em relação às pessoas da nossa freguesia e das freguesias vizinhas e estes momentos são muito importantes para nós. É um dia de muita alegria”, sintetizou esta senhora.

A comitiva povoense, que começou a sair do concelho por volta das 7h00, foi acompanhada pelos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso. O regresso foi definido pelas populações. Algumas preferiram ficar até mais tarde em Fátima; outras preferiram regressar mais cedo e fazer piquenique pelo caminho.

TERRAS DE BOURO REALIZA EM FÁTIMA ENCONTRO DO IDOSO

XV Encontro do Idoso de Terras de Bouro teve 750 participantes.

No passado dia 7 setembro decorreu mais um Encontro do Idoso do concelho de Terras de Bouro, acontecimento que juntou cerca de 750 terrabourenses no Santuário de Fátima.

2

Do convívio anual, que procurou proporcionar momentos de convívio, de partilha e de boa disposição a todos os participantes, fez parte a eucaristia presidida pelo Vice - Arcipreste de Terras de Bouro, Padre Fernando Bento da Costa e Sousa e um almoço convívio.

5

3

1

FESTA DO IDOSO DO MUNICÍPIO DE ESPOSENDE VAI REUNIR DOIS MIL IDOSOS EM FÁTIMA

A Câmara Municipal de Esposende, com a colaboração das Juntas de Freguesia do concelho, organiza na próxima quarta-feira, dia 11 de Setembro, mais uma edição da Festa do Idoso, com o tradicional passeio ao Santuário de Fátima.

DSC04469

Este ano, a iniciativa conta com a participação de aproximadamente 2000 idosos das quinze freguesias do concelho, nomeadamente Antas, Apúlia, Belinho, Curvos, Esposende, Fão, Fonte Boa, Forjães, Gandra, Gemeses, Marinhas, Mar, Palmeira de Faro, Rio Tinto, Vila Chã.

À semelhança de anos anteriores, o programa inclui a Celebração da Eucaristia, na Basílica da Santíssima Trindade, pelas 12h15, finda a qual terá lugar o piquenique no parque do Santuário, proporcionando-se o convívio entre os participantes. O regresso a casa está previsto para as 17h30.

A Festa do Idoso destina-se a pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, pessoas portadoras de deficiência com autonomia, com idade superior a 35 anos, e pessoas que frequentam as Instituições Particulares de Solidariedade Social com valência para a terceira idade. Para além de proporcionar a visita ao Santuário de Fátima, local que os idosos muito apreciam, esta iniciativa constitui, também, uma oportunidade para os mais velhos conviverem entre si, contrariando a rotina do dia-a-dia e, em alguns casos, o isolamento social. Esta actividade insere-se na política social da Câmara Municipal para a terceira idade, designadamente no Programa “Envelhecimento Activo”.

Além das Juntas de Freguesia, colaboram com a Autarquia na organização deste evento a Santa Casa da Misericórdia de Fão, os Bombeiros Voluntários de Esposende e de Fão e a Delegação de Marinhas da Cruz Vermelha Portuguesa, que asseguram a assistência aos participantes.

TERRAS DE BOURO ORGANIZA ENCONTRO DA PESSOA IDOSA EM FÁTIMA

No próximo dia 7 de setembro irá decorrer, no Santuário de Fátima, o XV Encontro Anual Concelhio da Pessoa Idosa de Terras de Bouro.

z1

Os terrabourenses, com mais de 60 anos de idade e respetivos acompanhantes, irão assim participar neste convívio anual que procura proporcionar momentos de convívio, de conhecimento, de partilha e de boa disposição a todos os participantes. É, acima de tudo, um acontecimento que procura valorizar o trabalho das pessoas mais idosas em prol da comunidade e do próprio concelho terrabourense.

A organização deste encontro cabe ao Município de Terras de Bouro, que disponibiliza o transporte e as inscrições estão a decorrer presentemente nas juntas de freguesia do concelho de Terras de Bouro.

z2

FÁTIMA REZA PELAS VÍTIMAS DO ACIDENTE FERROVIÁRIO NA GALIZA

Pela voz do bispo emérito da diocese de Leiria-Fátima, D. Serafim Ferreira e Silva, Fátima lembra as vítimas do acidente ferroviário na Galiza.

Nas suas palavras durante a homilia da Missa celebrada às 11:00 na Basílica da Santíssima Trindade, o bispo lembrou que “centenas de pessoas foram vítimas”. “Em comunhão, no altar da Eucaristia lembro os que já partiram, foi uma interrupção da vida que continua”, disse.

Visita do Papa Francisco à favela da Varginha será encíclica de solidariedade

D. Serafim Ferreira e Silva, bispo emérito da Diocese de Leiria-Fátima, Portugal, considera que a deslocação do Papa Francisco à favela da Varginha, no Rio de Janeiro, esta tarde, no contexto da viagem pontifícia ao Brasil, será como que uma encíclica.

“Será um sinal, uma grande encíclica de solidariedade e de amizade”, afirmou, durante a homilia da Missa celebrada esta manhã na Basílica da Santíssima Trindade, no Santuário de Fátima.

S. Serafim Ferreira e Silva evidenciou também o notório “carinho universal que humanidade confia ao Papa Francisco” a quem dedicou umas palavras de homenagem: “Bem-hajas, Papa tão bom, de Loyola e de Assis, dos crentes e dos não crentes; assume a tua missão não querendo ser juiz, mas pai de todas as gentes”. 

Concelebravam com o bispo emérito de Leiria-Fátima, D. Anacleto Cordeiro Gonçalves de Oliveira, bispo de Viana do Castelo, e D. Zacarias Camuenho, arcebispo emérito do Lubango, Angola. Entre outros, participavam em grande número nesta Eucaristia os participantes no 39.º Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica, iniciativa promovida pelo Secretariado Nacional de Liturgia que decorre até amanhã no Centro Pastoral de Paulo VI.

“Louvo os organizadores destas semanas da liturgia e os participantes. Fátima, que é altar, é também púlpito, ou ambão, ou escola; não só no país, mas por toda a parte os olhos e os ouvidos querem aprender convosco e por vós. Dou graças a Deus”, disse.

LeopolDina Simões

GASPAR MOREIRA: UM ARCUENSE EM TERRAS DE OURÉM

Conta a lenda que “No dia 4 de Agosto de 1578, ficou prisioneiro dos mouros, Gaspar Moreira, Moço de Câmara de El-Rei Dom Sebastião, Filho de Pedro Alves Bandeira, 4º Neto do Grande Gonçalo Pires Bandeira, era natural de Arcos de Valdevez, Nossa Senhora da Natividade, que se venera nesta Igreja, livrou-o da prisão e cativeiro”. Esta descrição consta num painel de azulejos existente na escadaria que dá acesso à Igreja Paroquial de Rio de Couros, no Concelho de Ourém, reproduzindo uma antiga gravura que outrora existiu na sacristia da antiga igreja que entretanto foi demolida, dela atualmente não restando mais do que a torre sineira.

A imagem mostra a igreja de Rio de Couros, em 1961, pouco tempo antes de ser demolida. Foto restaurada em Foto Vítor, de Caxarias, a partir de original cedido por Joaquim Gaspar, de Sandoeira, a quem agradeço a sua amabilidade.

QUEM ERA GASPAR MOREIRA?

Gaspar Moreira, o herói da Lenda de Rio de Couros, era 4º neto de Gonçalo Pires Juzarte (Bandeira). Narra a História que, durante a Batalha de Toro, Gonçalo Pires Juzarte e outros portugueses, ao avistarem na escuridão da noite um grupo de cavaleiros castelhanos que, capitaneados por Pedro Velasco e Pedro Cabeza de Vaca, levavam o pendão de D. Afonso V como troféu de batalha, acometeram contra eles logrando recuperar a bandeira. Uma vez na sua posse, Gonçalo Pires levou o estandarte ao príncipe D. João que ainda se encontrava no campo de batalha com a sua ala.

BrsBANDEIRA.JPG

A bandeira em questão tratava-se da que os castelhanos haviam arrancado ao nosso porta-estandarte, o alferes D. Duarte de Almeida que haveria de ficar conhecido pelo “decepado” em virtude de a ter segurado com os dentes após lhe terem decepado os braços.

Como é sabido, o Príncipe veio a suceder a seu pai, o rei D. Afonso V, passando a reinar com o nome de D. João II. Então, como recompensa pelo feito de bravura, atribuiu a Gonçalo Pires Juzarte a tença de cinco mil reais e, tal como nos descreve o cronista Damião de Góis na sua “Crónica do Príncipe D. João”, foi ainda “satisfeito de armas de brasão, misturadas com fidalguia, que lhe o mesmo rei D. João concedeu, com alcunha e sobrenome de Bandeira”. Com efeito, o rei D. João II ordenou que Gonçalo Pires Juzarte e os seus descendentes passassem a usar o apelido de Bandeira e concedeu-lhe armas novas, datadas de 1483, as quais são as seguintes:

De vermelho, bandeira quadrada de ouro, hasteada do mesmo, perfilada de prata e carregada de um leão azul, armado e linguado de vermelho”. O timbre é constituído pelos móveis do escudo.

Gonçalo Pires Juzarte era natural de S. Martinho de Mouros que fica no concelho de Resende e tornou-se escudeiro honrado da casa do rei D. João II.

A LENDA DE RIO DE COUROS

A secção “Lendas de Portugal” que o Jornal “O Século” publicou em 25 de dezembro de 1970 narra-nos o seguinte:

“Porque, antigamente, abundavam, abundavam ali os curtumes, a terra passou a denominar-se Rio de Couros. Ao que se afirma, lá deve ter existido uma cidade ou grande povoação cujo nome se ignora, sendo também, de anotar que houve, nessa terra, uma capela consagrada a Nossa Senhora de Rio de Couros, ou Radecouros, como noutros tempos se dizia, e que, por fim, mudou para o título de Nossa Senhora da Piedade. Em escavações várias, feitas nas próximidades da igreja, foram encontrados não somente ossos de homens de grande estatura, crânios ainda com dentes, cipós, ou seja colunas próprias para a afixação de instruções de interesse público ou decisões do Senado romano, alicerces, pedaços de telha, tudo denotando grande antiguidade.

A fama do santuário da bonita e pitoresca localidade chegava longe, muita gente admirando o fervor religioso da população, de velhos e novos.

Em Rio de Couros passou a viver um dia, um homem, natural de Arcos de Valdevez, chamado Gaspar Moreira, que foi moço de câmara do rei D. Sebastião. Estava na corte de Lisboa quando o “Desejado” se encaminhou para África e travou com os mouros a célebre batalha de Alcácer Quibir, infausto combate ocorrido em 4 de Agosto de 1578, e no qual, entre outros portugueses e bons cristãos, intervieram, não só aquele monarca, como Gaspar Moreira, que ali ficou prisioneiro. A sua presença irritava constantemente os agarenos, que alimentavam o desejo de lhe dar morte violenta. Poucos cativos, como é da história, foram resgatados, e outros ali morreram em consequência de ferimentos que tiveram no duro combate, e, depois, cheios de fome ou maltratados. Os carcereiros mouros revelavam com as atitudes tomadas contra eles o seu rancor à Pátria lusitana.

Gaspar Moreira era tratado de maneira diferente pois estava preso à parte e às ordens de um oficial da moirama. Beneficiava de certo conforto na masmorra e de boa alimentação.

Numa noite luarenta, quando meditava sobre a sua vida, viu o tal oficial andar passeando perto dos muros da prisão. Na mão direita levava uma espada, e, com a esquerda, segurava uma forte corrente de ferro, a que prendia um grande e domado leão.

O lusitano, continuando junto das grades, ouviu, estupefacto e atemorizado, ele falar com a fera, dizendo que não tardaria muito que não lhe proporcionasse um farto banquete, pois o cristão estava engordando e ía atirar com ele para a sua boca para que o devorasse. Queria vingar-se dos portugueses, que tendo expulso os mouros das Espanhas, ali em Marrocos, os tinham, depois, atacado, mas sido vencidos por graça de Alá. Ante tal facto, atemorizado pela ideia de que o leão o mataria, recordou-se das suas romagens ao Santuário de Nossa Senhora de Rio de Couros, lembrando-se também da Batalha de Alcácer Quibir, dos seus companheiros de armas e de D. Sebastião, que ali tinha perdido a vida. No dia seguinte, viu entrar na prisão o oficial mouro que levava um pensamento: verificar se, com efeito, ele estava em condições de satisfazer o seu inclemente intento. Então, o agareno perguntou-lhe se desejava ficar liberto, ao que logo respondeu, afirmativamente. Nova atitude do oficial o deixou perturbadíssimo, pelo que fez uma prece a Nossa Senhora da Natividade para que, milagrosamente, o livrasse do cativeiro e o conduzisse para Portugal.

De repente, uma luz raiou na prisão, aparecendo-lhe a Virgem Maria com o Menino Jesus nos braços, fazendo-lhe sinal para que a seguisse. Então, as portas do cárcere abriram-se e ele acompanhou a sua libertadora, que, momentos após, desapareceu. De joelhos, tendo reconquistado a liberdade, agradeceu-a ao Céu e à Senhora da Natividade. Logrou, depois, regressar a Portugal, nessa altura já sob dominação castelhana, logo se dirigindo à ermida de Nossa Senhora de Rio de Couros para se lhe mostrar grato pelo seu milagre. Mais algum tempo passou e, quando sentiu a morte aproximar-se, rogou que o seu corpo – e assim se fez – fosse metido num caixão de pedra e sepultado junto da capela. Isso fortificou, justificadamente, a fé que já se tinha na miraculosa Senhora”.

19 julho 2008 069.JPG

Da antiga igreja matriz resta apenas a torre sineira.

ONDE SE SITUA RIO DE COUROS?

A Freguesia de Rio de Couros situa-se a norte do Concelho de Ourém, a poucos quilómetros de Fátima e da estação ferroviária de Caxarias.

Todos os anos, por ocasião do dia 15 de agosto, realizam-se naquela localidade os tradicionais festejos em honra de Nossa Senhora da Natividade, sendo uma das mais concorridas que ocorrem na região.

A atual igreja, de traça bastante moderna, foi construída em 1964 em substituição da antiga igreja matriz que foi demolida por se encontrar em adiantado estado de degradação, não se verificando à época sensibilidade suficiente para preservar o património edificado.

A anterior igreja era de uma só nave, com dois altares laterais, tendo na sua construção sido empregues fragmentos de cipos e outras pedras romanas, algumas das quais com inscrições. Do monumento desaparecido apenas resta a torre sineira, de construção setecentista. Na atual igreja de Rio de Couros guarda-se uma imagem em pedra, de Nossa Senhora da Natividade, com o menino ao colo, remontando muito provavelmente á época em que Gaspar Moreira ali viveu.

428808_4136585105471_1953667406_n

As gentes de Ourém festejam a Nossa Senhora da Natividade de Rio de de Couros

388088_4136587025519_2060852748_n

A procissão passa invariavelmente no local da antiga igreja matriz.

420071_4148401320869_215787642_n

Os festejos de Rio de Couros são um dos mais concorridos do Concelho de Ourém.

296980_4136561784888_1646605515_n

O bolo-de-arco é uma das especialidades da doçaria tradicional que marca presença nestas ocasiões de festa.

MINHOTOS PEREGRINAM AO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Foram vários os ranchos folclóricos minhotos que ontem participaram na XI Peregrinação Nacional a Fátima, iniciativa anualmente organizada pela Federação do Folclore Português. Os seus trajes sobressaíram de entre a grande variedade de fatos domingueiros da mais variadas regiões do país e, as moças, com as suas arrecadas reluzentes, exibiram a natural beleza e encanto da mulher minhota.

thumb4

O minhoto tem fé e apego às suas tradições. Conserva a sua religiosidade da mesma forma que preserva o seu folclore porque ambos fazem parte integrante da sua identidade. Foi a Fátima rezar com a mesma alegria e devoção com que vai em romaria à Senhora da Peneda ou a S. Bento da Porta Aberta. As suas obrigações para com o Deus não constituem um sacrifício mas antes representam uma festa e esta é tão exuberante quanto o seu caráter e alegre colorido dos trajes das lavradeiras.

As imagens que reproduzimos, da autoria de Luís de Oliveira e pertencentes ao Santuário de Fátima, mostram-nos os minhotos tal como são, gente de Fé e tradição – a nossa gente!

20130429135504_D0096319

20130429135504_D0096566

20130429135505_D0096613

20130429135504_D0096570

20130429135504_D0096593

20130429135504_D0096577

20130429135504_D0096422

20130429135504_D0096333

20130429135504_D0096304

20130429135504_D0096303

RANCHOS FOLCLÓRICOS DO MINHO PEREGRINAM AO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Dezenas de ranchos folclóricos de todo o país rumaram hoje em peregrinação ao Santuário de Fátima, emprestando àquele recinto de oração um colorido muito peculiar. Do Minho ao Algarve, milhares de pessoas envergando os seus trajes tradicionais domingueiros juntaram-se em Fátima numa demonstração de fé e tradição, dois traços caraterísticos que marcam a identidade cultural do povo português.

946718_586553531364238_2021490350_n

Trata-se da XI Peregrinação Nacional a Fátima, iniciativa anualmente organizada pela Federação do Folclore Português e que conta com a participação da maior parte dos grupos folclóricos filiados naquela organização.

Os ranchos folclóricos desfilaram a partir do Parque 7 até ao Recinto de Oração onde teve lugar a recitação no rosário junto à Capelinha das aparições e, após a procissão para o altar, teve lugar a celebração da eucaristia, no Recinto de Oração do Santuário de Fátima. Dirigindo-se aos grupos de folclore e etnográficos em peregrinação D. Augusto César, bispo emérito de Portalegre-Castelo Branco, pediu “que ajudem o país a cantar as tradições, a cantar a alegria do nosso povo que agora anda muito esmorecido

O BLOGUE DO MINHO deixa aqui um registo dessa imponente manifestação da nossa cultura tradicional, publicando algumas fotos gentilmente cedidas pelo Santuário de Fátima.

946822_586553414697583_1811332571_n

SANTUÁRIO DE FÁTIMA RECEBE AMANHÃ PEREGRINAÇÃO DO FOLCLORE PORTUGUÊS

A Federação do Folclore Português leva amanhã a efeito a XI Peregrinação Nacional a Fátima. Milhares de peregrinos, integrando mais de uma centena de grupos folclóricos em representação das mais variadas regiões do país, vão afluir ao Santuário de Fátima, emprestando ao local o colorido dos seus trajes tradicionais domingueiros.

431775_493874857329016_79406947_n

À semelhança de anos anteriores, a peregrinação deverá ter início às 9h30, com o desfile dos grupos a partir do Parque 7 até ao Recinto de Oração, a recitação do rosário, às 10h na Capelinha e, às 11, após a procissão para o altar, terá lugar a celebração da eucaristia, no Recinto de Oração do Santuário de Fátima.

RANCHOS FOLCLÓRICOS PEREGRINAM A FÁTIMA

A Federação do Folclore Português leva a efeito no próximo dia 28 de abril a XI Peregrinação Nacional a Fátima. Milhares de peregrinos, integrando mais de uma centena de grupos folclóricos em representação das mais variadas regiões do país, vão afluir ao Santuário de Fátima, emprestando ao local o colorido dos seus trajes tradicionais domingueiros.

431775_493874857329016_79406947_n

À semelhança de anos anteriores, a peregrinação deverá ter início às 9h30, com o desfile dos grupos a partir do Parque 7 até ao Recinto de Oração, a recitação do rosário, às 10h na Capelinha e, às 11, após a procissão para o altar, terá lugar a celebração da eucaristia, no Recinto de Oração do Santuário de Fátima.

Os grupos folclóricos interessados em participar na XI Peregrinação Nacional a Fátima deverão inscrever-se junto da Federação do Folclore Português.

SANTUÁRIO DE FÁTIMA RECEBE PEREGRINAÇÃO DE RANCHOS FOLCLÓRICOS

A Federação do Folclore Português leva a efeito no próximo dia 28 de abril a XI Peregrinação Nacional a Fátima. Milhares de peregrinos, integrando mais de uma centena de grupos folclóricos em representação das mais variadas regiões do país, vão afluir ao Santuário de Fátima, emprestando ao local o colorido dos seus trajes tradicionais domingueiros.

431775_493874857329016_79406947_n

À semelhança de anos anteriores, a peregrinação deverá ter início às 9h30, com o desfile dos grupos a partir do Parque 7 até ao Recinto de Oração, a recitação do rosário, às 10h na Capelinha e, às 11, após a procissão para o altar, terá lugar a celebração da eucaristia, no Recinto de Oração do Santuário de Fátima.

Os grupos folclóricos interessados em participar na XI Peregrinação Nacional a Fátima deverão inscrever-se junto da Federação do Folclore Português.

RANCHOS FOLCLÓRICOS PEREGRINAM A FÁTIMA

A Federação do Folclore Português leva a efeito no próximo dia 28 de abril, a XI Peregrinação Nacional a Fátima. Milhares de peregrinos integrando mais de uma centena de grupos folclóricos em representação das mais variadas regiões do país vão afluir ao Santuário de Fátima, emprestando ao local o colorido dos seus trajes tradicionais domingueiros.

thumb4CAD9NDOY

O programa da iniciativa não foi ainda divulgado. Porém, à semelhança de anos anteriores, a peregrinação deverá ter início às 9h30 com o desfile dos grupos a partir do Parque 7 até ao Recinto de Oração, a recitação do rosário, às 10h na Capelinha das Aparições e, às 11h, após a procissão para o altar, terá lugar a celebração da eucaristia, no Recinto de Oração do Santuário de Fátima.

Os grupos folclóricos interessados em participar na XI Peregrinação Nacional a Fátima deverão inscrever-se junto da Federação do Folclore Português.

VIZELA: MERCADO DOS SABORES DA TERRA APOIA PRODUTOS LOCAIS

Integrada no programa comemorativo do 15.º aniversário do Município de Vizela, a Câmara Municipal, através do grupo de trabalho Cittaslow, vai promover o Mercado dos Sabores da Terra.

A iniciativa terá lugar no Domingo, dia 17 de março, no Jardim Manuel Faria e conta com a parceria do Intermarché. O Mercado contará com a animação do Grupo Folclórico de Santa Eulália.

Esta iniciativa pretende agregar, pela primeira vez, os produtores locais para que todos possam ter acesso aos bens e sabores produzidos dentro do Concelho de Vizela. Pretende, ainda, servir de montra, dos bens que poderão ser escoados através das grandes superfícies comerciais, como é o caso do "parceiro" deste ano, o Intermarché.

De referir que entre dia, o circulação do trânsito irá sofrer alterações, com o encerramento da circulação na ligação entre o Jardim Manuel Faria e a Praça da República.

Mercado dos Sabores da Terra

Domingo, 17 de março

10.30h – 17.00h, Jardim Manuel Faria

Programa:

10.30h Abertura do Mercado

12.00h Inauguração da sala de convívio no Jardim Manuel Faria

15.00h Atuação do Grupo Folclórico de Santa Eulália

17.00h Encerramento

CELEBRAÇÕES RITUALÍSTICAS DO MÊS DE NOVEMBRO

Desde sempre o Homem acreditou na possibilidade dos mortos intercederem na acção criadora dos deuses e no próprio ciclo da natureza, contribuindo inclusivamente para o renascimento dos vegetais e das culturas que os demónios e maus espíritos do inverno fizeram desaparecer. Esta crença está na origem de uma infinidade de práticas relacionadas com o culto dos mortos que regra geral se iniciam em Novembro e prolongam-se até à Serração-da-Velha, atravessando as cerimónias solsticiais ou "saturnais" e os festejos carnavalescos.

Os ritos variam consoante as celebrações em causa mas conservam entre si uma finalidade comum que é o de assegurar que o ciclo da vida e da morte não se interrompa, possibilitando por conseguinte que ao inverno suceda impreterivelmente a primavera. De acordo com as investigações feitas no domínio da arqueologia e da antropologia, acredita-se que as práticas do culto dos mortos tiveram o seu começo na fase de transição da pedra lascada para a pedra polida, sendo disso testemunho os inúmeros monumentos funerários como os dolméns ou antas, inscrições votivas e outros achados. O folclore trouxe até nós inúmeros vestígios desse modo de pensar e dos cultos praticados pelos nossos ancestrais, devendo por esse modo constituir uma importante fonte de estudo.

Pão por Deus ! - pedem as crianças na região saloia, percorrendo as casas em alegre peditório. A ladaínha varia contudo de uma região para outra. Por exemplo, para os lados de Braga é costume dizer-se do seguinte modo: "Bolinhos, bolinhós, / Para mim e para vós / E para quem está debaixo da cruz / Truz truz". Na região de Ourém, o rapazio vai pelos casais e suplica: "Ti Maria: dai-me um bolinho em louvor de todos os santinhos !". E, se a dona da casa é pessoa dada à brincadeira, ao assomar à soleira da porta responde prontamente: "Dou sim ! com uma tranca no focinho ..."

Por esta ocasião, as pessoas cumprem o ritual da visita aos cemitérios e cuidam das sepulturas dos seus entes queridos. Mas, também em casa é costume em muitas localidades, após a ceia, deixar até ao dia seguinte a mesa composta de iguarias para que os defuntos possam banquetear-se. Em Barqueiros, no concelho de Mesão Frio, na noite de Todos-os-Santos coloca-se uma mesa com castanhas para os familiares falecidos, as quais ninguém tocará porque ficam "babadas dos defuntos". Da mesma forma que o azeite que alumia os defuntos jamais alumiará os vivos. Entre alguns povos do leste europeu conserva-se ainda a tradição de organizar o festim no próprio cemitério a fim de que todos em conjunto - mortos e vivos - possam confraternizar !

A partir desta época do ano, as noites das aldeias são povoadas por criaturas extraordinárias que surgem nas encruzilhadas e amedrontam os notívagos. Uivam os lobos nas penedias enquanto as bruxas se reúnem debaixo das pontes. A prudência aconselha que ao gado se prendam pequenas saquinhas de amuletos que o resguardem do "mau olhado". O serão é passado à lareira ouvindo histórias que nos embalam num mundo de sonhos e fantasia que nos alimenta a imaginação. E, quando finalmente é chegada a hora de dormir, faz-se o sinal-da-cruz para que o demónio não nos apoquente e a manhã do dia seguinte volte a sorrir radiante a anunciar uma vida nova.

dia_das_bruxas-1505

Haloween ou "noite das bruxas"

A celebração nos Estados Unidos da América do Haloween ou "noite das bruxas" mais não constitui do que uma transposição que foi feita do culto dos mortos que os colonos levaram da Europa e que agora procuram nos procuram vender da mesma forma que nos impingem a coca-cola e a comida de plástico que dispensa os talheres que apenas servem a gente civilizada - é a globalização de acordo com o modo de vida americano e que rejeita as diferenças culturais entre os povos.

Mas, o que nos surpreende é que, possuindo o nosso povo riquíssimas e profundas tradições entre as quais as que se relacionam com o culto dos mortos, ainda exista quem com aparente formação académica insista em transmitir nas escolas aos seus alunos costumes que na realidade não lhes pertencem. Trata-se de uma pedagogia de natureza duvidosa que contraria inclusive o princípio da ligação da Escola com o meio que a envolve.

Carlos Gomes in http://www.folclore-online.com/

BLOGUE “AUREN”, DE OURÉM, DIVULGA ATIVIDADE DO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

thumb4

A par de outros santuários existentes no Minho, o Santuário de Fátima constitui um dos lugares de peregrinação de muitos dos nossos conterrâneos e, particularmente nesta época do ano, de muitos emigrantes de férias em Portugal. Para todos aqueles que desejam manter-se informados acerca das atividades que decorrem ao longo de todo o ano no Santuário de Fátima recomendamos o respetivo site oficial em http://www.santuario-fatima.pt/portal/ e também o blogue AUREN, de Ourém, em http://auren.blogs.sapo.pt/, o qual possui a mesma gestão do BLOGUE DO MINHO.

RANCHOS FOLCLÓRICOS DO MINHO FORAM EM PEREGRINAÇÃO AO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

No passado domingo, dezenas de ranchos folclóricos emprestaram um colorido muito peculiar ao Santuário de Fátima. Do Minho ao Algarve, milhares de pessoas com os trajes característicos das suas regiões foram em peregrinação a Fátima numa clara demonstração de fé e tradição. Tratou-se da X Peregrinação Nacional organizada pela Federação do Folclore Português a qual todos os anos se realiza por esta altura.

Os ranchos folclóricos desfilaram a partir do Parque 7 até ao Recinto de Oração onde teve lugar a recitação no rosário junto à Capelinha das aparições e, após a procissão para o altar, teve lugar a celebração da eucaristia, no Recinto de Oração do Santuário de Fátima. O BLOGUE DO MINHO deixa aqui um registo dessa imponente manifestação da nossa cultura tradicional, publicando algumas fotos gentilmente cedidas pelo Santuário de Fátima.

thumb4CAGW5I1K

thumb4

thumb4

thumb4CAD9NDOY

thumb4CAG2H3MX

thumb4

thumb4CAB0KQDM

thumb4CAG2JXXW

thumb4CA4RL14O

thumb4

RANCHOS FOLCLÓRICOS DE TODO O PAÍS VÃO EM PEREGRINAÇÃO A NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

A X Peregrinação Nacional a Fátima, realizada pelos ranchos folclóricos, vai ter lugar no próximo dia 22 de abril. Milhares de peregrinos integrando mais de uma centena de grupos folclóricos em representação das mais variadas regiões do país vão afluir ao Santuário de Fátima, emprestando ao local o colorido dos seus trajes tradicionais domingueiros.

thumb4CANXLN3M

Esta iniciativa tem caráter anual e é organizada pela Federação do Folclore Português. Habitualmente, o programa tem início às 9h30 com o desfile dos grupos a partir do Parque 7 até ao Recinto de Oração, a recitação no rosário, às 10h na Capelinha e, às 11h, após a procissão para o altar, terá lugar a celebração da eucaristia, no Recinto de Oração do Santuário de Fátima.

Esperamos, oportunamente, avançar com informação mais detalhada acerca do programa desta iniciativa.

thumb4CA8MDRNP

SANTUÁRIOS DO MINHO DEVIAM DAR-SE A CONHECER JUNTO DOS PEREGRINOS QUE VÃO A FÁTIMA

O Minho deve equacionar a possibilidade de instalar representações condignas em Lisboa, Fátima e noutros locais para se dar a conhecer e encaminhar para a nossa região muitos dos turistas que visitam o nosso país.

Desde o Bom Jesus do Monte em Braga à Senhora da Peneda em Arcos de Valdevez, de S. Bento da Porta Aberta em Terras de Bouro ao S. João d’Arga em Caminha, a nossa região possui muitos dos magníficos santuários que existem em Portugal. Acresce a isso o fato do Minho ser a terra das grandes festas e romarias, de celebrações religiosas plenas de devoção e grandiosidade como as que se realizam por altura da Páscoa.

Todos os anos, milhares de turistas nacionais e estrangeiros afluem ao Minho para assistirem às Gualterianas em Guimarães e às festas da Senhora d’Agonia, em Viana do Castelo. Com efeito, este constitui um dos principais segmentos turismo da nossa região que, não obstante o desenvolvimento de outras áreas como a gastronomia e o turismo rural e de habitação, jamais pode ser descurado. Antes pelo contrário, o turismo religioso deve ser inserido no contexto de uma oferta diversificada que uma região como o Minho tem condições para proporcionar.

Sendo Lisboa a principal porta de entrada no país da maior parte do turismo estrangeiro e constituindo o Santuário de Fátima um dos principais pontos turísticos do país para onde se dirige a esmagadora maioria dos peregrinos, deve ser equacionada a possibilidade de nesses locais serem instaladas representações condignas que possam informar e encaminhar para a nossa região muitos daqueles que nos visitam. Provavelmente, muitos peregrinos teriam o maior interesse em visitar alguns dos santuários existentes na nossa região se para tal fossem convenientemente orientados. O mesmo se passa em relação aos cidadãos estrangeiros que chegam a Lisboa com um destino limitado aos pontos turísticos mais divulgados.

Pese embora as sub-regiões que por vezes se pretendem artificialmente estabelecer à semelhança da tradicional divisão da propriedade rústica, o Minho possui uma identidade própria que deve ser mantida e divulgada de uma forma integrada, não apenas como forma de rentabilizar os recursos disponíveis mas sobretudo pela sua eficácia. O Minho necessita de se dar a conhecer fora de portas e isso passa também pelo estabelecimento de representações que, de uma forma profissional, promovam a nossa região nas mais variadas vertentes. A constituição de tais representações só será possível com a conjugação de esforços das mais diversas entidades, desde as autarquias e as empresas às regiões de turismo e organismos culturais e religiosos.

Carlos Gomes

Bom-Jesus

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE PORTUGUÊS PREPARA PEREGRINAÇÃO A FÁTIMA

A X Peregrinação Nacional a Fátima, realizada pelos ranchos folclóricos, vai ter lugar no próximo dia 22 de Abril. Milhares de peregrinos integrando mais de uma centena de grupos folclóricos em representação das mais variadas regiões do país vão afluir ao Santuário de Fátima, emprestando ao local o colorido dos seus trajes tradicionais domingueiros.

thumb4CANXLN3M

Esta iniciativa tem caráter anual e é organizada pela Federação do Folclore Português. Habitualmente, o programa tem início às 9h30 com o desfile dos grupos a partir do Parque 7 até ao Recinto de Oração, a recitação no rosário, às 10h na Capelinha e, às 11h, após a procissão para o altar, terá lugar a celebração da eucaristia, no Recinto de Oração do Santuário de Fátima.

Esperamos, oportunamente, avançar com informação mais detalhada acerca do programa desta iniciativa.

thumb4CAEC9MC3

thumb4CA8MDRNP

PADRE JOSÉ FRAZÃO CORREIA, APRESENTA EM FÁTIMA A CONFERÊNCIA “FÉ, O DOM FRÁGIL”

O sacerdote jesuíta José Frazão Correia, da Universidade Católica Portuguesa, de Braga, apresenta no próximo dia 8 de Janeiro, em Fátima, a conferência “Fé, o dom frágil”.A iniciativa tem lugar na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, a partir das 16 horas, a que se seguirá um momento de actuação musical pela Associação Coral Calçada Romana, Alqueidão da Serra, de Porto de Mós.

Fonte: http://auren.blogs.sapo.pt/

PINTORA RICARDINA SILVA EXPÕE EM TOMAR

A pintora Ricardina Silva vai a partir do próximo dia 3 de Dezembro expor as suas obras na Galeria da Livraria Ao Pé das Letras, em Tomar. Este espaço encontra-se situado na Praça da República nº 11 e a mostra ficará patente até ao dia 30 de Dezembro. A Exposição, com entrada livre, pode ser visitada das 10h às 13h e das 15h às 19h, de Segunda a Sábado.

P4300618

Ricardina Silva expôs recentemente em Ponte de Lima e Paredes de Coura, tendo vindo a apresentar os seus trabalhos com grande sucesso nomeadamente em Ourém, tendo já agendadas exposições noutros pontos do país. As suas obras de carácter Surrealista e Realista e abordam várias temáticas. O título “Transformação” com que identifica a exposição significa que a artista está a passar por uma fase de mudança. É como uma viragem, uma descoberta da sua própria identidade e, à medida que o tempo avança, com uma vontade imensa de usufruir de um estilo próprio, explora os materiais, explora o desenho, explora as cores e a sua intensidade e essência com um simples objectivo: a transformação.

282514_1914470577512_1114359752_31639233_854954_n

Ricardina Silva nasceu em Esposende e vive actualmente em Leiria. Como ela própria refere, “desde tenra idade que adorava desenhar apenas com um lápis e uma folha branca, guardava todos os desenhos num dossier”. Aos dezassete anos experimentou a pintura sobre tela em acrílico.

Em 2006 realizou a primeira exposição e, a partir de então nunca mais parou. Sucederam-se os concursos e as bienais, passou a experimentar outras técnicas como a pintura a óleo, mista, pastel, aguarela e os desenhos começaram a ser realizados a carvão e grafite.

Para a artista, “cada obra é como um poema harmonioso, de cores luminosas que transparecem num clima rimático e transmitem a paz interior que desejo. Quando realizo um desenho ou uma pintura entrego o meu coração… a minha alma. É como se viajasse para um sítio maravilhoso e mágico, onde não existe o sofrimento, mas sim alegria e cor. Normalmente, para a realização das minhas obras utilizo diversas técnicas como o óleo, o acrílico e a mista. Apesar do diversificado leque de temáticas que já executei, nas minhas obras a que predomina é a do mar, remontando às minhas origens”.

Crenças e superstições em Novembro

Desde sempre o Homem acreditou na possibilidade dos mortos intercederem na acção criadora dos deuses e no próprio ciclo da natureza, contribuindo inclusivamente para o renascimento dos vegetais e das culturas que os demónios e maus espíritos do inverno fizeram desaparecer. Esta crença está na origem de uma infinidade de práticas relacionadas com o culto dos mortos que regra geral se iniciam em Novembro e prolongam-se até à Serração-da-Velha, atravessando as cerimónias solsticiais ou "saturnais" e os festejos carnavalescos. Naturalmente, os ritos variam consoante as celebrações em causa mas conservam entre si uma finalidade comum que é o de assegurar que o ciclo da vida e da morte não se interrompa, possibilitando por conseguinte que ao inverno suceda impreterivelmente a primavera. De acordo com as investigações feitas no domínio da arqueologia e da antropologia, acredita-se que as práticas do culto dos mortos tiveram o seu começo na fase de transição da pedra lascada para a pedra polida, sendo disso testemunho os inúmeros monumentos funerários como os dolméns ou antas, inscrições votivas e outros achados. O folclore trouxe até nós inúmeros vestígios desse modo de pensar e dos cultos praticados pelos nossos ancestrais, devendo por esse modo constituir uma importante fonte de estudo.

Pão por Deus ! - pedem as crianças na região saloia, percorrendo as casas em alegre peditório. A ladaínha varia contudo de uma região para outra. Por exemplo, para os lados de Braga é costume dizer-se do seguinte modo: "Bolinhos, bolinhós, / Para mim e para vós / E para quem está debaixo da cruz / Truz truz". Na região de Ourém, o rapazio vai pelos casais e suplica: "Ti Maria: dai-me um bolinho em louvor de todos os santinhos !". E, se a dona da casa é pessoa dada à brincadeira, ao assomar à soleira da porta responde prontamente: "Dou sim ! com uma tranca no focinho ..."

Por esta ocasião, as pessoas cumprem o ritual da visita aos cemitérios e cuidam das sepulturas dos seus entes queridos. Mas, também em casa é costume em muitas localidades, após a ceia, deixar até ao dia seguinte a mesa composta de iguarias para que os defuntos possam banquetear-se. Em Barqueiros, no concelho de Mesão Frio, na noite de Todos-os-Santos coloca-se uma mesa com castanhas para os familiares falecidos, as quais ninguém tocará porque ficam "babadas dos defuntos". Da mesma forma que o azeite que alumia os defuntos jamais alumiará os vivos. Entre alguns povos do leste europeu conserva-se ainda a tradição de organizar o festim no próprio cemitério a fim de que todos em conjunto - mortos e vivos - possam confraternizar !

A partir desta época do ano, as noites das aldeias são povoadas por criaturas extraordinárias que surgem nas encruzilhadas e amedrontam os notívagos. Uivam os lobos nas penedias enquanto as bruxas se reúnem debaixo das pontes. A prudência aconselha que ao gado se prendam pequenas saquinhas de amuletos que o resguardem do "mau olhado". O serão é passado à lareira ouvindo histórias que nos embalam num mundo de sonhos e fantasia que nos alimenta a imaginação. E, quando finalmente é chegada a hora de dormir, faz-se o sinal-da-cruz para que o demónio não nos apoquente e a manhã do dia seguinte volte a sorrir radiante a anunciar uma vida nova.

GOMES, Carlos. http://www.folclore-online.com/

GASPAR MOREIRA: UM ARCUENSE EM OURÉM (V)

img044.jpg

A LENDA DE RIO DE COUROS

 

A fama de Rio de Couros

Já vem de há muitos anos;

Talvez do tempo dos Mouros

Ou do tempo dos Romanos.

 

Seria vila ou cidade

Antes da era dos Mouros?

Qual o nome de verdade:

Rio de Couros ou Radecouros?

 

Porque abundava o curtume

De peles nessa região

Daí proveio o costume

Do nome que hoje lhe dão

 

Numa bonita capela

Acima doutros tesouros

Havia a imagem bela

Da Senhora de Rio de Couros.

 

E este povo humilde e crente

Pelo seu fervor diário

Atraía muita gente

Ao bonito Santuário!

 

Entre a gente forasteira

Que a sua vida ali fez

Conta-se Gaspar Moreira

De Arcos de Valdevez.

 

Viveu nesta região

Até que teve de partir

Com o rei Dom Sebastião

Para Alcácer Quibir.

 

Na batalha contra os Mouros

Morreu Dom Sebastião

E o homem de Rio de Couros

Foi metido na prisão.

 

Embora que bem tratado

Dentro da dita prisão

Estava a ser engordado

Para alimento de um leão.

 

Certa noite à luz da lua

Olhando as grades em frente

Viu um oficial na rua

Com o leão preso à corrente

 

Falando então para a fera

Disse em voz de “mandarete”:

Só mais uns dias de espera

E terás um bom banquete.

 

Ao meditar que seria

Vítima de instintos mouros

Rezou à Virgem Maria

Senhora de Rio de Couros.

 

À Senhora da Natividade

Fez uma prece afinal:

Que lhe desse a liberdade

E o trouxesse a Portugal.

 

Nisto um milagre se deu:

No meio dum mar de luz

A Virgem lhe apareceu

Trazendo ao colo Jesus.

 

Então a porta se abriu

E com a sua libertadora

Para a saída seguiu

Desaparecendo a Senhora.

 

Voltando ao local de origem

Livre do jugo dos mouros

Prostrado agradece à Virgem

Da ermida de Rio de Couros.

 

O resto da sua vida

Foi de pura santidade

Orando no altar da ermida

À Senhora da Natividade.

 

E quando velho e cansado

Já prestes ao fim da vida

Pediu para ser sepultado

Junto da bonita ermida.

 

E assim desta maneira

Se ordenou e se fez:

Ali jaz Gaspar Moreira

De Arcos de Valdevez.

 

Daí cresceu mais a Fé

Nesse povo e nos vindouros

Vindo muita gente a pé

De romagem a Rio de Couros.

 

Muita Fé o povo tem

À Senhora da Natividade

Que outrora era também

Nossa Senhora da Piedade.

 

Há lindas recordações

Que valem grandes tesouros

Achados em escavações

No adro de Rio de Couros.

 

A graça desta região

É obra da natureza

Em que a nova geração

Não reparou com certeza.

 

Esta história se comenta

No “Século” de Dia de Natal

De mil novecentos e setenta

Em Lendas de Portugal!...

 

in INÁCIO, Manuel. Brincando com coisas sérias. 1995

 

Fonte: http://auren.blogs.sapo.pt/