Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PINTOR GALEGO ZACARIAS EXPÕE EM MONÇÃO CUJAS PAISAGENS INSPIRAM A SUA OBRA

Encontra-se patente ao público, desde hoje e até ao dia 31 de outubro, na Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho, a exposição de pintura do artista galego Zacarias, intitulada "Últimos trabalhos".

Zacarias

Com mais de 50 anos dedicados à pintura, Zacarias escolheu a freguesia de Pias, Monção, para o local de refúgio, usando as paisagens monçanenses como inspiração.

Não perca esta exposição composta por cerca de três dezenas de trabalhos!!

A entrada é livre!

MONÇÃO APRESENTA ESPETÁCULO “TRILOGIA DOS VALES”

7, 8 e 14 de outubro, pelas 17h00, no Cine Teatro João Verde. Entrada gratuita. Espetáculo explora a identidade do nosso território, fértil em vida e em história. Participação de dez associações e instituições locais. Neste momento, decorrem os ensaios.

trilogia 01

O Cine Teatro João Verde recebe, nos dias 7, 8 e 14 de outubro, a “Trilogia dos Vales”, conjunto de três espetáculos sobre o território monçanense. Trata-se de um projeto artístico da Space Ensemble que, neste caso, é coordenado pelo artista e multi-instrumentista Samuel Coelho com apoio de Giselle Galvão, na realização e direção de cena, e colaboração de dez associações e instituições locais.

Presentemente em fase de ensaios, a “Trilogia dos Vales” é um espetáculo em três atos que, partindo do espaço geográfico de Monção, explora a identidade do território, fértil em vida e em história. Os rios, os vales por eles criados, os moinhos, as vinhas, a terra, as pessoas, a memória coletiva são a inspiração da partitura musical e visual do espetáculo. Em suma, um contributo para o reforço da identidade do nosso território.

O vereador das atividades socioculturais, Paulo Esteves, sublinha o papel dinamizador deste projeto: “Este espetáculo está a criar grande expetativa junto das nossas instituições sociais e coletividades musicais, prometendo transformar-se num projeto envolvente e estimulante. Revela muito daquilo que somos e do que sentimos como povo. Acredito que será mais um extraordinário momento cultural vivido na nossa comunidade”.

Integrado no programa do Banco Local de Voluntariado “Música para Todos”, participam neste projeto: APPACDM, Banda Musical da Casa do Povo de Tangil, Banda Musical de Monção, CENSO, Centro Comunitário de Podame, Centro Paroquial e Social de Barbeita, Centro Social e Paroquial Padre Agostinho Caldas Afonso, Pias, Centro Social e Paroquial S. Pedro de Merufe, Grupo Popular “Os Teimosos” e Santa Casa da Misericórdia de Monção.

Trilogia 02

Trilogia 03

Trilogia 04

Trilogia 05

Trilogia 06

trilogia 07

Trilogia 08

TRILHO PÉ DE LOMBO: CAMINHA PARA CONHECER MONÇÃO

17 de setembro, domingo, 9h00. Encontro na igreja Paroquial de Riba de Mouro. A participação é gratuita, contudo, é necessária a respetiva inscrição online em: https://goo.gl/NBZj6D

Pé de lombo

No âmbito da iniciativa municipal “Caminha para Conhecer Monção”, realiza-se este domingo, 17 de setembro, o Trilho Pé de Lombo, nas freguesias de Riba de Mouro e Tangil. O local do encontro, marcado para as 9h00, é na igreja Paroquial de Riba de Mouro.

Promovido pela autarquia monçanense com o apoio da “Elos da Montanha”, trata-se de um percurso de 11 quilómetros com dificuldade moderada e duração aproximada de cinco horas que oferece aos participantes paisagens serranas de interesse relevante.

Vão desde os pequenos socalcos que se estendem até ao fundo do vale, onde corre plácido e tranquilo o rio Mouro, até aos aglomerados rurais com as suas singulares caraterísticas naturais e patrimoniais e aos bosques ricos em diversidade.

Podem-se ainda encontrar “alminhas” e “petos de animais” que nos indicam os caminhos antigos da peregrinação ao santuário da Senhora da Peneda. A participação é gratuita, contudo, é necessária a respetiva inscrição online em: https://goo.gl/NBZj6D

Dando continuidade à iniciativa “Caminha para Conhecer Monção”, no mês de outubro realizam-se mais dois percursos. No dia 14, o Caminho dos Mortos, em Merufe, e no dia 28, o Trilho da Carvalheira de Abedim. As inscrições, igualmente gratuitas, estão disponíveis online.

CRIANÇAS DE MONÇÃO APRENDEM A CONFECIONAR PÃO E LANCHES SAUDÁVEIS BASEADOS EM PRODUTOS LOCAIS

Atividade, denominada “Regresso”, destina-se a alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico, 3º e 4º ano. Promovido pelo Serviço Educativo com apoio do projeto “Monção Nas Mãos – Turismo Criativo” e do Chefe Rui Ribeiro, realiza-se nos dias 21 e 28 do corrente, quintas-feiras, no Mercado Municipal de Monção. 

Regresso

Nos dias 21 e 28 deste mês, quintas-feiras, dia de feira semanal, o Mercado Municipal de Monção vai receber uma visita muito especial: vários alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico, 3º e 4º ano, deslocam-se aquele espaço comercial na “Porta do Sol” para participar na iniciativa “Regresso”.

Promovido pelo Serviço Educativo com apoio do projeto “Monção Nas Mãos – Turismo Criativo” e do Chefe Rui Ribeiro, neste “Regresso”, os pequenos vão literalmente meter as mãos na massa para aprenderem a confecionar pão e pequenos-almoços/lanches saudáveis baseados em produtos locais.

A ideia é transmitir às crianças a importância de uma alimentação cuidada e saudável na dupla perspetiva, saúde e estética, procurando igualmente a promoção dos produtos locais, valorizando junto dos mais pequenos aquilo que é produzido no nosso concelho.

A presente atividade, oportunamente denominada “Regresso”, é o ponto de partida para a realização de um conjunto de iniciativas, com temáticas e abordagens distintas, para desenvolver ao longo do ano letivo junto dos alunos do concelho nos diversos patamares de ensino.

Neste mês, entre 25 e 29, realiza-se também o jogo pedagógico “A brincar e a rir, obullying vamos prevenir”. A presente ação decorre nas escolas do concelho, tendo como finalidade trabalhar a temática da violência em contexto escolar. Destina-se aos alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico.

MONÇÃO ACOLHE JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO

Programa em Monção, marcado para o dia 23 de setembro, sábado, contempla deslocações à branda de Santo António de Vale de Poldros, casa rural/arquitetura popular em Longos Vales, recriação de alguns quadros da Função do Senhor dos Passos, em Pias, terminando com visita guiada e prova de vinhos na Quinta da Pedra, em Longos Vales.

Património

As Jornadas Europeias do Património 2017, este ano subordinadas à temática “Património e Natureza”, realizam-se no território nacional nos dias 22, 23 e 24 de setembro. Monção associa-se à iniciativa com diversas atividades culturais que decorrem no dia 23 de setembro, sábado.

No nosso concelho, o programa compreende percurso orientado pela branda de Santo António de Vale de Poldros, entre as 9h30 e as 13h00, visita a casa rural/arquitetura popular em Longos Vales, entre as 14h30 e as 16h00, com atuação do Grupo de Folclore “Amigos de Longos Vales”.

O programa continua com recriação de alguns quadros da Função do Senhor dos Passos, em Pias, entre as 16h15 e as 17h45, terminando na Quinta da Pedra, em Longos Vales, com visita guiada à adega e prova de vinhos, entre as 18h00 e as 19h30.

A relação “Património e Natureza” pode ser uma fonte inesgotável de conhecimento, de criatividade e de recreação, nela residindo um enorme potencial para um desenvolvimento harmonioso e equilibrado ao nível cultural, social e económico.

Desta forma, a temática em questão pretende chamar a atenção para a importância da relação entre as pessoas, as comunidades, os lugares e a sua história, mostrando como o património e a natureza se cruzam nas suas diferentes expressões, mais urbanas ou mais rurais.

Pretende-se também afirmar a necessidade de preservar e valorizar esta relação fundamentalpara a qualificação do território e reforço da identidade local, bem como a promoção de um desenvolvimento harmonioso e sustentável, de forma a não comprometer as perspetivas de futuro.

MUNICIPIO DE MONÇÃO COMPARTICIPA COMPRA DE MEDICAMENTOS A 50 IDOSOS COM RENDIMENTOS E PENSÕES BAIXAS

As candidaturas, destinadas a idosos com idade igual ou superior a 66 anos ou portadores de doença crónica ou outras doenças similares, decorreram entre 18 de julho e 1 de agosto, tendo concorrido a este apoio municipal 81 idosos do concelho.O relatório preliminarfoi aprovado na reunião do executivo municipal do passado dia 28 de agosto, seguindo-se um período de dez dias de audiência pública, não tendo sido apresentada qualquer reclamação. O próximo passo éa aprovação do relatório final.

agenda

A comparticipação municipal em medicamentos é um projeto solidário que tem como finalidade atenuar as dificuldades sentidas pelos idosos do concelho com rendimentos e pensões baixas, tratando-se, dessa forma, de um apoio destinado a minorar situações de fragilidade social.

Destinando-se a um número máximo de 50 idososdo concelho com comprovada carência económica, esta medida solidária traduz-se na comparticipação de 75% por cento do encargo do utente na compra de medicamentos com receita médica do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A apresentação de candidaturas, destinadas a idosos comidade igual ou superior a 66 anos ou portadores de doença crónica ou outras doenças similares, decorreram entre 18 de julho e 1 de agosto, tendo concorrido a este apoio municipal 81 idosos.

O relatório preliminar foi aprovado na reunião do executivo municipal do passado dia 28 de agosto, seguindo-se um período de dez dias de audiência pública, não tendo sido apresentada qualquer reclamação. O próximo passo é a aprovação do relatório final.

Para Augusto de Oliveira Domingues, esta medida reforça a imagem de Monção como um concelho inclusivo, ajudando os idosos com pensões baixas a suportarem os encargos com a medicação. Sublinhou: “Esta medida traduz uma forma de fazer politica que se carateriza pela proximidade e solidariedade junto de quem mais necessita”. 

Os idosos abrangidos vão receber um cartão específico para utilização numa das seis farmácias existentes no concelho, parceiras do município neste projeto. O valor anual por pessoa não poderá ultrapassar 160 euros, correspondendo ao montante de 8 mil euros inscrito no orçamento municipal.

BANCO DA MÃE E DO BEBÉ DE MONÇÃO

Em funcionamento há dois anos, espaço de partilha entre quem pretende contribuir e quem pretende receber artigos de grávida, bebé e crianças até aos 6 anos está disponível no Mercado Municipal de Monção, loja 4, todas as quintas-feiras das 9h30 às 12h00 e das 14h30 às 17h30.

banco - Cópia

Localizado no Mercado Municipal de Monção, loja 4, o Banco da Mãe e do Bebé é um espaço de partilha entre quem pretende contribuir e quem pretende receber artigos de grávida, bebé e crianças até aos 6 anos. Encontra-se aberto todas as quintas-feiras das 9h30 às 12h00 e das 14h30 às 17h30.

Promovido pelo Banco Local de Voluntariado de Monção, o Banco da Mãe e do Bebé recebe todo o tipo de puericultura em bom estado como carrinhos, banheiras, berços, espreguiçadeiras, esterilizadores, acessórios de banho etc, bem como artigos para cama como lençóis de berço, cama infantil, mantas, almofadas, toalhas de banho etc.

As voluntárias do Banco da Mãe e do Bebé recebem também roupas em bom estado para bebés, grávidas e crianças até aos 6 anos. Posteriormente, o material rececionado é disponibilizado às famílias monçanenses que dele necessitam, contribuindo para minorar as despesas financeiras.    

Em funcionamento há dois anos, esta valência solidária pretende ajudar quem precise, adquirindo um caráter universal e independente do rendimento de cada pessoa. Contribui ainda para a reutilização dos materiais, equipamentos e produtos usados pelos bebés.

MEDIDAS MUNICIPAIS APOIAM FAMILIAS E INCENTIVAM O INVESTIMENTO EM MONÇÃO

Monção é um concelho próximo dos munícipes e dos investidores, tendo em exercício um conjunto variado de medidas direcionadas para a poupança económica das famílias, bem-estar das camadas populacionais mais fragilizadas e promoção do investimento no território concelhio.

Medidas

Monção é também um dos concelhos do país com menor índice percentual do desemprego e com maior equilíbrio financeiro. Circunstância evidenciada no facto de não ter contraído nenhum empréstimo no atual mandato e de se encontrar numa posição confortável para suportar os encargos locais nas obras de comparticipação comunitária.

Além dos apoios na área da educação (transportes, alimentação, prolongamento de horário, incentivos ao ensino superior, manuais educativos, material escolar etc), ajuda as famílias monçanenses com taxas, tarifas e licenças em valores reduzidos e tarifários especiais para famílias numerosas na cobrança de água ao domicílio.

Os apoios estendem-se ainda à comparticipação na compra de medicamentos a idosos carenciados, ao serviço gratuito de arqueologia nos centros históricos, à isenção de taxas na reconstrução de imóveis degradados e à devolução aos munícipes de 1% da participação do município no IRS

Em Monção, o Imposto Municipal sobre Imoveis (IMI), opção dos municípios entre a taxa variável de 0,3 e 0,5%, encontra-se no mínimo legal (0,3%) acrescida de uma percentagem entre 10 e 20%, mediante o número de dependentes.

Exemplificando: para um imóvel avaliado em 100 mil euros, o imposto é de 300,00 €, descendo para 270,00 € (1 filho), 255,00 € (2 filhos) e 240,00 € (3 ou mais filhos). Caso estivesse no valor máximo (0,5%), o custo da habitação para o mesmo valor seria 500,00 €.  

No capítulo da atratividade empresarial, relevância para a isenção da derrama, imposto municipal sobre o lucro tributável das empresas. Desta forma, protegem-se as empresas instaladas, incentiva-se a empregabilidade, cria-se maior dinamismo empresarial e captam-se novos investidores.

“Apesar da quebra na receita dos municípios e do agravamento dos encargos a nível da educação e da ação social, a política deste município é incentivar o investimento e proteger as famílias monçanenses, diminuindo os seus encargos financeiros” Augusto de Oliveira Domingues

MONÇÃO REALIZA TRABALHOS DE CONSERVAÇÃO DA MURALHA DO BALUARTE DA COVA DO CÃO

Após a demolição das quatro casas existentes naquele local, o pano de muralha ficou descaraterizado. Intervenção visa eliminar os elementos dissonantes no lado norte e poente, garantindo maior dignidade aquele espaço patrimonial.

DSC_0515 (Large)

Os trabalhos de conservação da muralha no Baluarte da Cova do Cão iniciaram-se esta semana, tendo um prazo de execução de 30 dias. A intervenção tem como finalidade eliminar as “marcas” que ficaram visíveis após a demolição de quatro habitações encostadas ao muralhado.

No lado poente, está previsto limpar o alambor da muralha de todos os elementos dissonantes, nomeadamente betonilhas, azulejos, telhas e escadas em cimento. Pretende-se também reconstruir a parede de granito e o seu capeamento com granito da região semelhante ao existente.

Do lado norte, os trabalhos em execução visam construir um muro ao nível da escarpa que suporte as terras, eliminando, desta forma, elementos de betão e chapa de zinco e ferro que, de forma pouco convencional e estética, está a “segurar” a terra.

A intervenção, a cargo da empresa “Mário César Rodrigues, Construções – Sociedade Unipessoal, Lda” com o valor de 10.598,80 €, imposto incluído, tem como objetivo garantir maior dignidade aquele pano de muralha que ficou descaraterizado com a demolição das casas existentes naquele local.

Refira-se que toda a aquela zona vai ser objeto de uma intervenção profunda, cujo objetivo consiste em tornar mais funcional e atrativo aquele amplo espaço urbano, uma das principais entradas no centro histórico com a presença de vários serviços públicos e estabelecimentos comerciais. 

DSC_0519 (Large)

DSC_0520 (Large)

DSC_0522 (Large)

MONÇÃO REALIZA FEIRA TRADICIONAL DE PORTELA DE ALVITE

Dias 11 e 12 de setembro, segunda e terça-feira. Feira tradicional naquela área de montanha que divide as freguesias de Merufe, em Monção, e Sistelo, em Arcos de Valdevez, tem como finalidade a promoção do mundo rural e a valorização dos usos e costumes da região.

portela 09 (Large)

Numa aposta clara em defender as tradições e costumes ancestrais e valorizar a identidade rural em áreas de montanha, as freguesias de Merufe, em Monção, e de Sistelo, em Arcos de Valdevez, promovem, pela décima terceira vez, a Feira Tradicional de Portela de Alvite.

Marcada para esta segunda e terça-feira, dias 11 e 12 de setembro, no recinto da feira do gado, o certame dedicado ao mundo rural compreende tasquinhas tradicionais, expositores com material agrícola, feira do garrano, concurso de gado (barrosã, cachena e minhota) e corridas de cavalos.

Na segunda-feira, pelas 21h30, o recinto anima-se com noite de rusgas. Na terça-feira, principal dia do certame, vai ouvir-se a Charanga do Ribeirinho, pelas 10h00, e folclore com o Grupo Folclórico das Lavradeiras de S. Pedro de Merufe e Grupo de Danças e Cantares de S. Jorge, pelas 21h30. A abertura oficial decorre às 12h00.

Nestes dois dias, aquele espaço de montanha, que divide os concelhos de Monção e Arcos de Valdevez, enche-se de expositores com material agrícola e tasquinhas com petiscos tradicionais e vinhos da região, sendo muito procurado pelos comerciantes de gado de vários pontos da região minhota.

A Feira Tradicional de Portela de Alvite é organizada pela Associação de Desenvolvimento Integrado de Portela de Alvite e conta com a colaboração das autarquias de Monção e Arcos de Valdevez e Juntas de Freguesia de Merufe e Sistelo, aldeia classificada como uma das 7 maravilhas de Portugal.

Portela de Alvite

Portela 01 (Large)

Portela 02 (Large)

Portela 03 (Large)

Portela 04 (Large)

Portela 05 (Large)

portela 07 (Large)

Portela 08 (Large)

MONÇÃO RECEBE ÚLTIMA E DECISIVA ETAPA DO CAMPEONATO DO MINHO DE BTT XCM – RAIZ CARISMA

A prova, que decorre no dia 8 de outubro, domingo, destina-se também a atletas não federados que pretendam participar numa perspetiva de lazer, estando previstos percursos de maratona (61,5 Kms) e meia-maratona (39,5 Kms). As inscrições podem ser efetuadas online em: www.acm.pt

BTT

Organizada pelo Clube de Cicloturismo de Monção, em parceria com a Associação de Ciclismo do Minho, a Maratona BTT “Berço do Alvarinho” será disputada por caminhos e trilhos do concelho de Monção, começando e terminando na Praça Deu-la-Deu Martins, sala de visitas da localidade raiana. A partida está marcada para as 9h30.

Aberta à participação de todos os interessados, independentemente de serem ou não atletas federados, estão previstas inscrições nas habituais categorias de competição, de lazer e de paraciclismo, estando contemplados percursos de maratona (61,5 Kms) e de meia-maratona (39,5 Kms).

A participação tem o custo de 8,00 € para atletas federados e de 10,00 € para não federados. Valores que incluem seguro. As inscrições podem ser formalizadas on-line no portal da Associação de Ciclismo do Minho (www.acm.pt). O secretariado funcionará no Museu do Alvarinho (dia 7, sábado, das 16h00 às 20h00 e, dia 8, domingo das 07h30 às 08h30)

A Maratona BTT “Berço do Alvarinho” tem o apoio do Município de Monção, Federação Portuguesa de Ciclismo, Raiz Carisma – Soluções de Publicidade, Cision, Arrecadações da Quintã, Salvaggio, Controlsafe e Ciclismo a Fundo (revista oficial).

No ano passado, Monção consagrou os campeões minhotos ao acolher a derradeira prova do Campeonato do Minho de BTT XCM – Arrecadações da Quintã. José Rodrigues e Ana Rita Vale venceram em elites, Patrícia Almeida em master feminino, Humberto Castro em master 30, Pedro Dias em master 40, Manuel Pinto em master 50 e F. C. Famalicão/Soniturismo/Bikeworld em equipas.

MONÇÃO ENTREGA MATERIAL ESCOLAR

Entrega de material escolar a 71 crianças do concelho oriundas de 40 agregados familiares com dificuldades económicas decorreu, na manhã de hoje, no auditório da Biblioteca Municipal de Monção. Iniciativa solidária promovida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Monção teve apoio do Grupo Centro Funerário do Alto Minho (CFAM). Conceição Soares agradeceu o apoio dos parceiros, incentivou o meio empresarial a seguir o exemplo da CFAM e desejou um bom ano letivo a todos.

DSC_0467 (Large)

A Câmara Municipal de Monção está apostada em garantir um regresso às aulas em igualdade de circunstâncias a todos os alunos do concelho. Entre um conjunto de atividades previstas, umas já realizadas e outras por realizar, decorreu, na manhã de hoje, a entrega de material escolar a famílias monçanenses com dificuldades económicas.

A iniciativa, que teve lugar no auditório da Biblioteca Municipal de Monção, foi promovida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Monção, contando com a colaboração da iniciativa privada através do Grupo Centro Funerário do Alto Minho (CFAM). Foram abrangidas 71 crianças de 40 agregados familiares acompanhados pela comissão.

A Vice-Presidente da Câmara Municipal de Monção, Conceição Soares, agradeceu o apoio dos parceiros envolvidos nesta ação solidária, incentivou o meio empresarial a seguir o exemplo da CFAM e deu conta que este gesto, aparentemente simples, faz uma enorme diferença para as famílias com adversidades financeiras. No final, desejou um bom ano letivo a todos.

Em representação do Grupo CFAM estiveram Armanda Gil e Márcio Alves. Após fazer um “apanhado” da história da empresa, Márcio Alves abordou a sua vertente social, sublinhando que é com agrado e satisfação que a empresa está presente sempre que é necessário ajudar quem mais precisa.

A presidente da CPCJ de Monção, Manuela Pinto, enalteceu a importância deste apoio solidário junto das famílias acompanhadas pela comissão, aconselhou as crianças a estudarem para terem um futuro melhor e desejou a todos que tenham um rendimento escolar positivo.

Os kits escolares, entregues numa bolsa promocional do Município de Monção, são constituídos por cadernos, lápis, afias, canetas, tesouras, colas, réguas, lápis coloridos, cartolinas, capas, encontrando-se adaptados à especificidade de cada ano letivo.

DSC_0491 (Large)

DSC_0494 (Large)

DSC_0500 (Large)

“TU QUERES É REVISTA” CHEGA NO FINAL DO MÊS A MONÇÃO

Uma divertida sátira social e política com muitas gargalhadas, música e dança através de uma viagem ao Portugal de hoje. Sobe ao palco no dia 30 de setembro, sábado, pelas 22h00. A entrada, no valor unitário de 10,00 €, pode ser adquirida na Loja Interativa de Turismo, Praça Deu-la-Deu (T. 251 649 013).

tu_queres_é_revista

“Tu Queres é Revista”, espetáculo de revista na boa tradição portuguesa, chega ao Cine Teatro João Verde no dia 30 de setembro, sábado, pelas 22h00. A entrada, no valor de 10,00 €, pode ser adquirida na Loja Interativa de Turismo, Praça Deu-la-Deu (T. 251 649 013).

Com direção de Tozé Martinho e textos de Flávio Gil e Renato Pinto, "Tu Queres é Revista" é um espetáculo recheado de humor e muita crítica social e política que mantem a tradição da revista à portuguesa e apresenta um espírito renovado e refrescante, chegando a todas as faixas etárias.

Constituída por vários números musicais que transportam o público para o quotidiano dos portugueses, o elenco é constituído por Tozé Martinho, Carla Janeiro, Miguel Linares, Carolina Santarino, Thora Jorge e Bruno Paredes que assina também a coreografia. Na música, está Carlos Dionísio.

“Tu Queres é Revista” assume-se como uma divertida sátira social e política com muitas gargalhadas, música e dança através de uma viagem ao Portugal de hoje. O conselho é “abaixo as depressões, abaixo a crise…chegou a altura de rir e cantar…”

Tu-queres-é-revista

MONÇÃO REALIZA CONCERTO NOISERV NO CINE TEATRO JOÃO VERDE

16 de setembro, sábado, pelas 21h30. A entrada é gratuita, sendo necessário apresentação de bilhete que poderá ler levantado na Loja Interativa de Turismo, Praça Deu-la-Deu (T. 251 649 013).

Noiserv

O Cine Teatro João Verde recebe no dia 16 de setembro, sábado, pelas 21h30, um concerto de Noiserv. A entrada é gratuita, sendo necessário apresentação de bilhete que poderá ler levantado na Loja Interativa de Turismo, Praça Deu-la-Deu (T. 251 649 013).

Neste espetáculo, Noiserv apresenta o seu novo registo discográfico “00:00:00:00”, sucessor de “Almost Visible Orchestra”, sendo descrito pelo músico lisboeta como “a banda sonora para um filme que ainda não existe mas que talvez um dia venha a existir”.

Com quase 12 anos de existência, Noiserv, projeto de David Santos, apelidado de “homem-orquestra” ou banda de um homem só, tem vindo a afirmar-se como um dos mais estimulantes e interessantes projetos da nova geração de músicos portugueses.

No currículo conta com o bem-sucedido disco de estreiaOne Hundred Miles from Thoughtlessness” (2008), o EP “A Day in the Day of the Days” (2010) e “Almost Visible Orchestra” (2013), recentemente reeditado internacionalmente pela editora francesa Naive, casa-mãe de projetos como Yann Tiersen, M83, entre muitos outros.

O concerto insere-se na programação da iniciativa “Universidade Invisível”, da Comédias do Minho, a qual engloba ainda, nos dias 15 e 16, a ação de formação “Que música é Esta?” e o filme “In between the notes” seguido de conversa de porta aberta, na Biblioteca Municipal de Monção, e a peça de teatro “Dama pé de mim”, no Cine Teatro João Verde.

BANCO MUNICIPAL DE LIVROS ESCOLARES BENEFICIA CERCA DE UMA CENTENA DE FAMILIAS EM MONÇÃO

Este ano, foram recebidos 613 manuais e entregues 480. Iniciativa do Banco Local de Voluntariado e Biblioteca Municipal, que vai no sexto ano consecutivo, visa a diminuição dos custos associados à aquisição de livros escolares, permitindo uma poupança às famílias monçanenses na entrada do ano letivo.

DSC_0430 (Large)

A entrega de livros escolares usados do Banco Municipal de Livros Escolares teve lugar esta manhã no auditório da Biblioteca Municipal de Monção. Ao todo, foram recebidos 613 livros e entregues 480 a 90 famílias do concelho que se inscreveram no projeto.

Os livros referem-se apenas ao 5º, 7º, 8º, 9º, 10º e 11º ano de escolaridade, uma vez que do 1º ao 4º ano os livros serão entregues gratuitamente pelo Ministério da Educação e o 6º e 12º ano viram os programas alterados, tornando “inadequados” os manuais do último ano.

Consequentemente, no ano letivo 2017/2018, sexto ano de implementação deste projeto, assistiu-se a uma diminuição dos livros recebidos em comparação com o último ano, passando de 1131 para 613. Apesar disso, houve um aumento de famílias inscritas, mais cinco, e de livros entregues que, em 2016, haviam sido 322.

Presidindo à sessão, o vereador das atividades socioculturais, Paulo Esteves, destacou a importância deste instrumento de apoio à atividade letiva e aconselhou as crianças a fazerem bom uso dos manuais para que, no futuro, possam voltar a ser utilizados.

O responsável da pasta da cultura enalteceu o papel dos monçanenses que entregaram manuais escolares, do Banco Local de Voluntariado, dos serviços da Biblioteca Municipal e da voluntária Jacinta de Miguel que “cuidou” dos livros para serem entregues em condições.

A presente iniciativa, destinada a todos os agregados familiares do concelho, constou da receção de livros escolares usados e da inscrição para quem pretendia recebê-los no presente ano letivo. Depois de rececionados, na biblioteca municipal, todos os manuais foram limpos e restaurados pela voluntária Jacinta de Miguel.

Além do sentimento de partilha e solidariedade, esta iniciativa visa reforçar boas práticas de proteção e educação ambiental, através de uma gestão mais criteriosa do papel, bem como a diminuição dos custos associados à aquisição de manuais, permitindo uma poupança às famílias monçanense no arranque do ano letivo.

DSC_0436 (Large)

DSC_0445 (Large)

DSC_0452 (Large)

DSC_0455 (Large)

MONÇÃO IMPLEMENTA REDE DE SANEAMENTO EM PINHEIROS

“ESTA ASSINATURA É UM COMPROMISSO FIRME E SÉRIO QUE O SANEAMENTO EM PINHEIROS VAI SER UMA REALIDADE”

Rede de saneamento em Pinheiros conheceu um avanço com a celebração de contrato para elaboração do projeto. Momento muito participado pela população local que serviu para desmistificar a ideia, lançada numa ação politica na freguesia, que Augusto de Oliveira Domingues estaria a faltar à verdade nesta questão.

DSC_0390 (Large)

“Estou aqui, olhos nos olhos com vocês, para vos dizer que a rede de saneamento é um processo irreversível. Esta assinatura é a prova disso. Eu não minto, não crio falsas expetativas e não falho naquilo que prometo. Não posso comprometer-me com datas para o arranque da obra porque não depende unicamente da Câmara. Garanto-vos, contudo, que estaremos preparados para apresentação da candidatura logo que o governo abra um novo ciclo para financiamento” assegurou

Sala pequena para tanta gente. A população de Pinheiros deslocou-se em pesoà sede da junta de freguesia para assistir, na noite de ontem, à assinatura do contrato de aquisição de serviço para elaboração do projeto da rede de saneamento de Pinheiros.

O trabalho foi entregue à empresa “Hidrofunção, Consultores de Engenharia, Lda”, pelo montante de 8.966,70 €, incluindo IVA à taxa legal, estando concluído no prazo de 150 dias. Segue-se a preparação da candidatura para apresentar logo que o governo lance novos avisos de financiamento.

Após a assinatura, o autarca monçanense, Augusto de Oliveira Domingues, abordou a importância da instalação da rede de saneamento para a população local, evidenciando o aumento da qualidade de vida, a melhoria das condições de salubridade e a valorização do ambiente.

Augusto de Oliveira Domingues referiu que “esta assinatura é um compromisso firme e sério que o saneamento em Pinheiros vai ser uma realidade”, sublinhando que “ao contrário do que alguém afirmou numa ação política realizada na freguesia, eu não minto, não crio falsas expetativas e não falho naquilo que prometo ”

Adiantou: “Estou aqui, olhos nos olhos com vocês, para vos dizer que a rede de saneamento é um processo irreversível. Esta assinatura é a prova disso. Não posso comprometer-me com datas para o arranque da obra porque não depende unicamente da Câmara. Garanto-vos, contudo, que estaremos preparados para apresentação da candidatura logo que o governo abra um novo ciclo para financiamento”.

Também o presidente da Junta de Freguesia de Pinheiros, João Filipe Rodrigues, mostrou contentamento pelo desenvolvimento do projeto: “Vimos pugnando por esta obra há muito tempo, sendo com enorme satisfação que vemos o processo avançar. Não tenho qualquer dúvida que será uma mais-valia para a população de Pinheiros”.

A criação de condições estruturais no âmbito do saneamento de águas residuais e abastecimento de água ao domicílio está na linha da frente das prioridades do atual executivo. Neste momento, encontra-se em execução ou em fase de arranque, com contrato de trabalho assinado, seis empreitadas em diferentes freguesias do concelho. Globalmente, ascendem a 4 milhões de euros.

DSC_0397

DSC_0404 (Large)

DSC_0410 (Large)

DSC_0414 (Large)

REDE DE SANEAMENTO DE MONÇÃO AVANÇA EM MAZEDO E CAMBESES

Concluído o processo burocrático, cuja última etapa foi a assinatura do contrato de trabalho, trabalhadores e máquinas já estão no terreno. Com um prazo de execução de dois anos, as duas empreitadas vão beneficiar mais de mil habitantes das duas freguesias.

DSC_0356 (Large)

Os trabalhos de construção da rede de saneamento em Mazedo e Cambeses arrancaram esta semana, estimando-se que possam estar concluídos no verão de 2019, proporcionandomelhores condições de salubridade à população local e salvaguarda do meio ambiente.

Em Mazedo, a intervenção está a cargo da empresa “Narom, SL – Sucursal em Portugal”, representando um investimento de 845.145,14 €, acrescido de imposto, que irá beneficiar 712 habitantes de vários lugares da freguesia (Estrada, Carrazedo, Eirado, Pomar, Regueiro, Breia, Calvário, Requião, Antoinha e Agrelo..)

A obra de Cambeses é da responsabilidade da empresa “Limabuild, Engenharia e Construções, Lda”. Com um custo de 331.990,00 €, acrescido de imposto, a intervenção realizar-se-á nos lugares de Milagres, Figueiras, Terra nova, Sende e Veiga, contemplando 326 habitantes.

Para o autarca monçanense, Augusto de Oliveira Domingues, os trabalhos em desenvolvimento em Mazedo e Cambeses afirmam-se como fundamentais para a elevação da qualidade de vida das populações locais e para a defesa e valorização do meio ambiente.

Apesar de constituir um avultado esforço financeiro da autarquia, Augusto de Oliveira Domingues confirma a intenção do município em continuar a apostar nesta área: “As vantagens para as pessoas são enormes. Vamos prosseguir com esta estratégia. Estamos preparados para avançar com mais candidaturas quando o governo lançar novos avisos de financiamento”.

Os trabalhos, comparticipados pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), consistem na construção das necessárias infraestruturas de saneamento de águas residuais, incluindo a rede de drenagem, estações e condutas elevatórias.

Os referidos investimentos correspondem aos lugares mais densamente urbanizados daquelas localidades que, na atualidade, não dispõem de rede de drenagem. Assumem-se de extrema importância para a desativação de fossas séticas individuais, contribuindo, com isso, para a proteção do ambiente.

DSC_0358 (Large)

DSC_0368 (Large)

DSC_0374 (Large)

MUNICIPIO APOIA FAMILIAS MONÇANENSES NO REGRESSO ÀS AULAS

Dia 1, sexta-feira, pelas 11h00, entrega de manuais escolares usados. Iniciativa do Banco Local de Voluntariado e Biblioteca Municipal. Dia 6, quarta-feira, pelas 10h30, entrega de material escolar. Iniciativa da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Monção com apoio do Centro Funerário do Alto Minho (CFAM). As sessões decorrem no auditório da Biblioteca Municipal de Monção.

cartaz-A3_17c2

Além do apoio no transporte escolar, serviço de refeições, prolongamento de horário e atividades de enriquecimento curricular, a autarquia local apoia as famílias monçanenses com um conjunto variado de iniciativas focalizadas na minimização das despesas familiares na abertura do ano letivo.

Esta sexta-feira, 1 de setembro, pelas 11h00, realiza-se a entrega de manuais escolares usados. A iniciativa, que decorre na Biblioteca Municipal de Monção, visa atenuar os custos associados à aquisição de manuais escolares e reforçar boas práticas de proteção e educação ambiental através de uma gestão mais criteriosa do papel.

No dia 6, quarta-feira, pelas 10h30, tem lugar a entrega de material escolar às famílias mais desfavorecidas do concelho. Promovida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Monção e apoiada pelo Centro Funerário do Alto Minho (CFAM), consta da entrega de kits escolares constituídos por cadernos, lápis, afias, canetas, tesouras, colas e lápis coloridos.

À entrada do ano letivo é prática habitual da autarquia monçanense proporcionar espaços funcionais e condições de trabalho adequadas a alunos, auxiliares e professores. Assim, no regresso às aulas, decorrem intervenções pontuais de valorização do parque escolar concelhio.

O apoio municipal à educação estende-se ainda ao ensino superior público através do programa “Incentivos à Formação de Quadros Médios e Superiores – João Verde”. Em cada ano letivo, os alunos com maiores dificuldades financeiras recebem um incentivo económico para fazer face às despesas.

Uma comparticipaçãofinanceira destinada aos alunos que cumprem o curso no tempo mínimo estipulado, sendo-lhes retirada em caso demelhoria da situação financeira familiar ou repetição de ano. Um critério do município que implica uma responsabilidade acrescida para o beneficiário.

VALENÇA DUPLICA OFERTA HOTELEIRA

Oferta hoteleira duplica num ano em Valença. Alojamentos Locais reforçam oferta

Valença conta atualmente com 37 unidades de alojamento, número que duplicou face ao ano anterior com o surgimento das novas unidades de alojamento local.

unnamed

Fortaleza com Mais de 2 Milhões de Visitantes

A atratividade de Valença, com a Fortaleza (candidata a Património Mundial junto da UNESCO) a receber mais de 2 milhões de turistas por ano, a rede de ecopistas e os Caminhos de Santiago são fatores que tem motivado a crescente aposta dos privados. O posicionamento da cidade na fronteira de Portugal com Espanha, a gastronomia emblemática e um comércio tradicional singular reforçam a oferta. O novo regime jurídico da exploração dos estabelecimentos de alojamento local deu, também, um incentivo crescente ao surgimento destas novas unidades turísticas.

Património Emblemático Requalificado

Para além de reforçarem e diversificarem a capacidade de oferta de alojamentos em Valença, as novas unidades estão a permitir a requalificação de edifícios emblemáticos, um pouco por todo o concelho.

Pelo concelho encontramos 10 unidades em Valença, 5 em Cerdal, 4 em Fontoura, 4 em São Pedro da Torre, 3 em Gondomil, 2 na Silva, 2 em São Julião, 2 em Arão, 2 em Ganfei, 1 em Gandra, 1 em Taião e 1 em Friestas.

Para além destas unidades estão mais umas quantas em processo de obtenção do registo.

Registo Obrigatório

Todas as unidades, para poderem operar, tem obrigatoriamente de ter um número de registo. O novo regime torna obrigatória a identificação com o número do Registo Nacional de Estabelecimentos de Alojamento Local (RNT) as ofertas de alojamento local, desde 1 de julho.

Quem se esteja a inscrever pela primeira vez numa plataforma eletrónica para comercializar os seus imóveis, terá de incluir este número. Quem já está inscrito deverá atualizar os seus dados, sob pena de ser fiscalizado e multado.

Informe-se nos Serviços Técnicos Municipais

Os interessados poderão obter mais informações nos Serviços Técnicos de Obras de Valença, na Rua Mouzinho de Albuquerque, ou através do e-mai: sop@cm-valenca.pt ou telefone 251 809 513