Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CASA CHEIA NA APRESENTAÇÃO DOS PLANOS DO MUNICÍPIO DE CAMINHA PARA O CENTRO HISTÓRICO DE CAMINHA

Intervenção, financeiramente garantida, é também uma grande oportunidade para os particulares

O Centro Histórico de Caminha, numa área de 10,37 hectares, vai sofrer uma profunda intervenção, num investimento já garantido de cerca de 800 mil euros, a que poderá acrescer a ação dos particulares em matéria do edificado de que são proprietários, uma vez que estão disponíveis importantes incentivos financeiros e fiscais.

apresentação plano estratégico Caminha 1

O Município intervirá em matéria de espaço público e infraestruturas, de acordo com as quatro prioridades de investimento definidas: Rua de S. João, Rua Ricardo Joaquim de Sousa e Travessa do Tribunal, Largo do Turismo e Largo Dr. Luís Fetal Carneiro. O Plano Estratégico de Reabilitação Urbana e Operação de Reabilitação Urbana para o Centro Histórico de Caminha foram ontem à noite apresentados à população, numa sessão aberta, longa e bastante participada, que decorreu no salão nobre dos Bombeiros Voluntários de Caminha.

Os planos da Câmara Municipal para o Centro Histórico encontram-se em fase de discussão pública e serão posteriormente submetidos à Assembleia Municipal. A sessão de ontem não era obrigatória, mas foi uma opção do Município, no sentido da promoção do diálogo com os moradores e comerciantes, do incentivo à participação cidadã e de sensibilização para a importância dos projetos que estão em causa.

A área de intervenção inclui as zonas urbanas mais consolidadas, abrangendo o património histórico e cultural, os espaços públicos geradores de atratividades e equipamentos de utilização coletiva, que integram a centralidade da Vila.

Conforme explicou o vice-presidente da Câmara, Guilherme Lagido, o processo foi iniciado há três anos, com a deliberação da Assembleia Municipal, que definiu duas grandes áreas de intervenção no concelho (a esta acresce a da Sandia, em Vila Praia de Âncora).

No caso ontem em discussão, está em causa a Área de Reabilitação Urbana (ARU) do Centro Histórico de Caminha, que foi seguida da correspondente elaboração de uma Operação de Reabilitação Urbana (ORU). A estratégia de intervenção no Centro Histórico de Caminha decorre também da revisão do Plano Diretor Municipal.

Espaço público e infraestruturas

A qualificação do espaço público e a renovação das infraestruturas são os dois grandes eixos. Guilherme Lagido recordou que algumas redes são muito antigas e encontram-se deterioradas, causando sucessivos problemas, como os vem acontecendo recorrentemente com a rede de água, na Rua Direita, com extrema frequência.

O responsável da Câmara lembrou que algumas destas infraestruturas somam mais de meio século, estando inseridas num subsolo frágil, que ainda agrava os problemas.

Também ao nível das acessibilidades nunca foi feita uma intervenção mais profunda e não temos até hoje um Centro Histórico amigo dos peões, disse Guilherme Lagido.

A grande oportunidade surgiu no âmbito do Norte 2020 e a Câmara não perdeu tempo, apresentando a fazendo aprovar a candidatura. Seguiu-se todo o trabalho técnico e chegou-se aos instrumentos agora em discussão.    

Grandes objetivos das intervenções

Importa, pois, referir as grandes linhas da intervenção preconizada para cada uma das prioridades de investimento definidas, quatro como referimos, que foram apresentadas pelo arquiteto João Brás. Assim, na Rua de S. João, o propósito é a reabilitação (devolução) da dinâmica comercial desta artéria (desde o topo norte - edifício das Finanças - até ao encontro com a Rua Visconde Sousa Rego).

Quanto à obra a executar na rua Ricardo Joaquim Sousa e na Travessa do Tribunal, está em causa uma intervenção nos dois eixos do núcleo histórico que assumem maior vivência, com vista à renovação e qualificação urbana.

Sobre os trabalhos a desenvolver no Largo do Turismo, o arquiteto da Câmara Municipal de Caminha referiu-se à recuperação da importância e do papel daquele largo, face à localização privilegiada (charneira), destacando a intenção de promover a condição de espaço de encontros e fixação de atividades, e a de induzir a reabilitação dos imóveis situados na área de influência do largo.

Intervenção no Largo Dr. Luís Fetal Carneiro, por seu lado, visa genericamente a qualificação do espaço público.

Aplauso generalizado para uma grande oportunidade

Exibidos as primeiras imagens das intervenções, o “aplauso” do público presente foi generalizado, destacando-se a grande oportunidade para Caminha. Os projetos foram especialmente saudados pelo presidente da Junta de Freguesia de Caminha e Vilarelho, Miguel Gonçalves. A discussão acabou por se centrar em questões ligadas ao estacionamento automóvel, designadamente na Rua de S. João, com os comerciantes a dividirem-se sobre o interesse (ou não) da sua manutenção, sendo consensual que os moldes em que atualmente é praticado não beneficiam as atividades comerciais.

Conforme referiu o presidente da Câmara, Miguel Alves. no final da sessão, que durou cerca de duas horas e meia, poderá voltar-se a este debate no futuro, sendo certo (como já tinham referido alguns comerciantes) que o atual estacionamento é “falso”, no sentido de que há viaturas que permanecem estacionadas ao longo de todo o dia. Os próprios estabelecimentos comerciais têm como que uma barreira visual em frente às suas montras.

apresentação plano estratégico Caminha

TREX EM ARCOS DE VALDEVEZ

No âmbito do 'Alto Minho TrEX', as quatro brigadas destacadas pela organização da iniciativa iniciaram o trabalho de campo nos 10 concelhos do distrito de Viana do Castelo. Durante esta segunda-feira, foram tratados cerca de 25 hectares de áreas de pastagem em dois territórios limítrofes, pela ação de fogo controlado e com o envolvimento não direto de duas comunidades de pastores.

Trex 21 nov 1

As ações piloto de treino e intercâmbio de técnicas de gestão de eventos de riscos e de uso do fogo controlado decorreram, ao longo do dia, na Gavieira, concelho de Arcos de Valdevez. O objetivo é colocar em prática e no terreno os conhecimentos e experiências partilhados no workshop de Trainig Exchange, realizado no passado sábado.

Na passada segunda-feira foi realizada uma reunião, em S. Bento do Cando, com os pastores da região e a Associação de Compartes dos Baldios da Gavieira, para explicar como funciona o TrEX, bem como para articular futuras ações preventivas conjuntas.

Até sexta-feira, as brigadas vão percorrer todos os concelhos alto-minhotos, implementando ações de fogo controlado em áreas predefinidas e autorizadas ao abrigo do exposto no nº 4 do artigo 26º da lei nº 76/2017 de 17 de agosto.

Esta é mais uma ação preventiva com o objetivo de gestão do pastoreio. Uma entre as ações desenvolvidas pelo Município no que toca à gestão de combustíveis, beneficiação de rede viária florestal e pontos de água, que se junta ao trabalho preventivo das 5 equipas de sapadores florestais.

Promovido pela CIM Alto Minho em parceria com a "Nature Conservancy", o "Alto Minho TrEX" é uma iniciativa habitualmente realizada nos EUA e que tem lugar pela primeira vez na Europa. Integrado no projeto da CIM "Protec|Georisk: Alto Minho 2020" (apoiado pelo PO SEUR), este evento visa promover a divulgação, intercâmbio e capacitação técnica dos operacionais envolvidos no uso do fogo.

Esta rede de trabalho reconhecida ao nível mundial pode ser seguida na página da "Nature Conservancy" e ainda através da rede social facebook "TREX Prescribed Fire Training Exchange".

Trex 21 nov 2

Trex 21 nov 3

BALANÇO DO ALTO MINHO TREX’ EM CAMINHA E CERVEIRA

Balanço do ‘Alto Minho TrEx’ em Caminha e Cerveira

Terceiro dia de trabalho no terreno, no âmbito da iniciativa ‘Alto Minho TrEx’. As duas equipas multifacetadas foram distribuídas pelos concelhos limítrofes de Caminha e de Vila Nova de Cerveira para ações de fogo controlado em parcelas previamente identificadas e tratadas. No entanto, dadas as condições de prescrição, os trabalhos em Caminha não avançaram por razões de segurança, pelo que as equipas uniram esforços e atuaram num total de 24 ha de parcelas do concelho cerveirense.

Imagem1

Estava-se perante um dia meteorologicamente diferente dos anteriores, nomeadamente devido às fortes rajadas de vento, e que se revelou um verdadeiro teste para especialistas, técnicos e operacionais partilharem conhecimentos e experiências de gestão de combustível em ciclo de retorno.

De realçar que nesta ação estiveram envolvidos meios de apoio complementares das duas comunidades, desde as equipas de sapadores florestais, dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira e da Unidade Local de Covas.

Até ao momento, o ‘Alto Minho TrEx’ esteve em seis dos 10 concelho do distrito, tendo abrangido uma área total de cerca de 70ha. As ações práticas terminam esta sexta-feira, perspetivando-se depois a realização de uma análise e avaliação desta iniciativa inédita na Europa, promovida pela CIM Alto Minho em parceria com a "Nature Conservancy”, organização internacional, sem fins lucrativos, líder na conservação da biodiversidade e do meio ambiente.

Imagem2

Imagem4

PAREDES DE COURA ACOLHE SEMINÁRIO SOBRE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO MINHO

24 e 25 novembro

Paredes de Coura e a Casa do Conhecimento voltam a acolher esta sexta-feira e sábado, 24 e 25 de novembro, mais uma edição do Curso de Outono, promovido pelo Município e a Universidade de Minho.

Dirigido a educadores, professores, técnicos de educação, pais e outros elementos da comunidade, este Curso de Outono promovido em parceria com o Centro de Formação e Inovação dos Profissionais de Educação / Escolas do Alto Lima e Paredes de Coura debruçar-se-á sobre temas como “O papel dos pais no sucesso educativo dos alunos”, “Desafios para uma escola do futuro”, “Cibersegurança e a Cidadania Digital” e “Adultos, Idosos e Educação”.

Temas que serão abordados por especialistas academicamente reconhecidos, como Leandro de Almeida, José Carlos Morgado, Henrique Santos e Esmeraldina Veloso, que debruçar-se-ão sobre os vários contextos com que hoje a Educação se debate e os desafios que se apresentam no futuro, numa iniciativa em cujo encerramento participa o ainda reitor da Universidade do Minho, António M. Cunha.

Paralelamente, também decorre o curso de formação “Educação, escola e inovação: que mudanças em curso?”, ministrados pelos docentes da Universidade do Minho, Joana Sousa e José Augusto Pacheco, que também apresenta o livro “Camponês de Bico (1958-2016)”, sobre o Rancho Camponês de Bico.

O Centro de Formação e Inovação dos Profissionais de Educação / Escolas do Alto Lima e Paredes de Coura tem por missão proporcionar formação ao pessoal docente e não docente, em funções nas escolas associadas, para o exercício da função educativa, para o exercício do apoio à ação educativa e, ainda, para exercício de funções de gestão e administração, tendo em vista assegurar a atualização, a reconversão e o aperfeiçoamento profissional.

Recorde-se que no espaço de poucos dias, Paredes de Coura volta a acolher jornadas de grande relevo, como o Congresso “A Intervenção Teatral em Portugal no século XXI” e o Alto Minho TrEx, que reúne especialistas em ordenamento florestal e combate aos fogos oriundos dos EUA, Canadá, Brasil, Chile, Espanha e Portugal.

ESCOLAS DE PONTE DE LIMA ASSINALAM 500 ANOS DA REFORMA EM ATIVIDADE PEDAGÓGICA

Escolas do concelho de Ponte de Lima assinalam 500 anos da Reforma em atividade pedagógica

Mais de 200 alunos das escolas EB 2/3 de Freixo e de António Feijó participaram numa iniciativa evocativa dos 500 anos da Reforma Protestante que decorreu na passada quinta-feira, 16 de novembro, no Auditório Rio Lima. Em ambiente lotado, os estudantes assistiram a uma palestra informal, ministrada por Adalberto Hiller – diretor administrativo da Unidade de Ponte de Lima da Universidade Fernando Pessoa – que destacou o essencial da vida e obra do monge alemão responsável pela renovação teológica do cristianismo, pela tradução do Novo Testamento para alemão – trabalho que proporcionou o acesso às Escrituras sem a mediação do clero -, e pela propugnação de um ensino universal, obrigatório e gratuito para todas as franjas da população sem constrangimentos de género e de estatuto social.

Escolas do Concelho (Medium)

A atividade de pendor didático, promovida pelo Município de Ponte de Lima como complemento curricular da disciplina de História do 8.º ano, incluiu a interpretação musical de “Castelo Forte” - hino oficial da Igreja Luterana composto por Martinho Lutero e baseado no salmo 46 da Bíblia Sagrada -, e a exibição do filme “Luther” que conta com Joseph Fiennes no papel do monge-reformador cujo pensamento provocou a cisão com o catolicismo e a subsequente alteração do mapa religioso da Europa do século XVI.

LIVRO DE ARTUR COIMBRA É PRETEXTO PARA FESTA SOLIDÁRIA A FAVOR DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE FAFE

Na noite de 29 de Novembro, quarta-feira, a partir das 21h00, o Teatro-Cinema de Fafe vai ser palco de uma Festa Solidária a favor dos Bombeiros Voluntários de Fafe. A entrada é livre.

1795511_685027208186387_2003838941_n

O pretexto é a apresentação da obra Bombeiros Voluntários de Fafe – Uma História de heroísmo desde 1890, de Artur Ferreira Coimbra, historiador e Vice-Presidente da Direcção da humanitária instituição.

O livro, com mais de 450 páginas, a cores, é apresentado por Agostinho Peixoto, presidente da Assembleia Geral da Federação dos Bombeiros do Distrito de Braga.

outdoor_bombeiros

Na cerimónia, além dos orgãos sociais dos bombeiros fafenses, marcará presença o Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Comandante Jaime Marta Soares.

O evento, que tem como epicentro o lançamento da obra, será conduzido pelo animador Rafa Leite e inclui diversos momentos de animação, com a participação dos seguintes artistas e grupos locais:  Escola Bailado de Fafe, Academia de Música José Atalaya, Coral Santo Condestável, Valter Lobo,  Face B e Grupo de Cavaquinhos dos Bombeiros Voluntários de Fafe.

A receita da venda dos livros e outra que se apurar reverte integralmente para os Bombeiros Voluntários de Fafe!

A nova obra de Artur Ferreira Coimbra, que inclui mensagens de Pedro Frazão e Jaime Marta Soares e teve o suporte financeiro de diversas empresas fafenses, passa em revista o longo historial dos Bombeiros Voluntários de Fafe desde a sua fundação, por João Crisóstomo e um conjunto de fafenses, em 19 de Abril de 1890, até aos nossos dias, num percurso nem sempre linear.

Insere todos os corpos gerentes que construíram o historial da Associação e que deram o melhor de si, no passado e no presente, para dotar a corporação dos meios e condições mais adequados para o melhor desempenho da sua missão na sociedade. Em destaque estão os presidentes da agremiação, sendo que pela presidência dos Bombeiros passou historicamente a elite politica, económica e social da sociedade fafense, designadamente, advogados, médicos, militares, professores, comerciantes. Por ela passaram personalidades ilustres que, antes ou depois do exercício da presidência, foram Presidentes de Câmara ou Vereadores.

A obra traça também o perfil dos Comandantes que foram deixando a sua marca nesta casa de afectos e de grande altruísmo. E os médicos e capelães que serviram a instituição.

São ainda passadas em revista as distinções que foram atribuídas desde sempre aos Bombeiros e as que a Associação entregou a personalidades locais e nacionais.

Realce ainda para um capítulo sobre as actividades culturais e desportivas da corporação, onde se fala da Banda de Golães, que foi dos Bombeiros Voluntários de Fafe durante quase meio século (1895-1944) e se historiam grupos como a Fanfarra, a Banda Faz de Conta, o Grupo de Cavaquinhos e a Juvebombeiro.

Também há lugar para os poemas que diversos autores locais foram dedicando aos Bombeiros, hinos de louvor e de exaltação artística. Casos de Ruy Monte, Sousa Machado, Alberto Alves, Paulo Fafe, Augusto Fera, Manuel Ribeiro, Francisco Leite Castro e Armando Fonseca, entre outros.

Além dos primeiros e dos actuais estatutos, a obra insere um portefólio fotográfico de dezenas de imagens de momentos diversos da vida da Associação e faz o ponto da situação dos Bombeiros em 2017: quem são os membros do corpo activo, do quadro de honra e do quadro de reserva, e quais os veículos de combate a incêndios florestais, urbanos e industriais e as ambulâncias de socorro e transporte de doentes. Para memória futura!

1. BOMBEIROS - CAPA

Convite BV Fafe

NÃO PRECISAS DE MURALHA, ELA NÃO TE PROTEGE, ISOLA-TE!

Não precisas de Muralha, ela não te protege, isola-te!

(Richard Bach)

* Crónica de Paulo Freitas do Amaral

Na politica há muitas vezes quem utilize a sua fortaleza sustentada na muralha da sociedade civil para atacar o adversário e emitir opiniões que o firam. Nada mais fácil do que isso para protagonizar juntos dos seus pares partidários em situação de derrota um sofrimento pela sua ascensão e vontade de protagonismo..aquilo a que se costuma chamar “afiar as facas”...

11215121_830743167006198_3608110452239754483_n

É como uma espécie de bilhar francês mais conhecido na gíria por carambola. Este jogo implica a intenção de bater em duas bolas numa só jogada muitas vezes recorrendo às chamadas “tabelas" de elevada dificuldade. Há que ser nesta modalidade um jogador eximio e com grande prática para atingir pontos que permitam um nível profissional elevado.Na política há quem queira fazer o mesmo.Numa só jogada atingir os adversários e dar um sinal de vida aos seus companheiros do mesmo partido.

Grande parte da minha vida vivi em Oeiras e uma das grandes lacunas daquele concelho é o controle a 100% das associações da sociedade civil por parte de Isaltino Morais e do seu movimento. Um dos sintomas saudáveis e democráticos que sempre senti em Guimarães é o facto do movimento associativo vimaranense ter vida própria e na sua maioria deter como líderes, protagonistas da oposição democrática.

Toda a gente sabe que existem tempos para discutir e tempos para trabalhar. Infelizmente nos tempos que são para trabalhar e por em prática projectos, há quem dê uma tacada “fora de tempo” em função do seu calendário pessoal e ambição política.É aquilo a que se chama no bilhar de “fífia”, termo que entrou de forma corriqueira no nosso uso léxico e que muitas vezes é adequado usar quando existem “fífias” políticas que tinham por objectivo ser uma jogada de três tabelas e onde o objectivo final é um mero meio de exibicionismo e de intenção de voltar à ribalta.

ENCONTROS DE OUTONO ARRANCAM AMANHÃ EM FAMALICÃO

Paulo Cunha abre a iniciativa promovida pelo Museu Bernardino Machado, pelas 9h30

Cerca de uma centena de pessoas vai participar nos Encontros de Outono que arrancam amanhã, sexta-feira, dia 24 de novembro, nos Paços do Concelho de Vila Nova de Famalicão. A abertura está marcada para as 9h30 e conta com as presenças do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e do coordenador cientifico do Museu Bernardino Machado, Norberto Cunha.

CapturarARC

São dois dias de debates, sexta-feira e sábado, com a participação de alguns dos mais prestigiados historiadores e investigadores nacionais. Os Encontros de Outono são promovidos anualmente pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, através do Museu Bernardino Machado. São uma iniciativa com mais de 20 anos que já conquistou um lugar de destaque na atualidade nacional como espaço de conhecimento e debate sobre temas históricos, culturais, sociais e políticos de interesse global.

Este ano, o tema é “Partidos e Movimentos Políticos 1910-1974”. Os encontros revestem-se de uma simbologia muito especial, deixam a Casa das Artes e instalam-se no auditório da Assembleia Municipal, nos Paços do Concelho, o palco ideal para a discussão do tema em torno dos partidos.

Ao todo, são doze debates que abordam o surgimento e a proliferação dos partidos políticos em Portugal, no período entre 1910 e 1974. A iniciativa arranca no dia 24, sexta-feira, e decorre até sábado às 12h00. Entre os convidados destaque para a participação de Ernesto Castro Leal e José Manuel Tengarrinha da Universidade de Lisboa, Luis Farinha e Fernando Rosas da Universidade Nova e Luis Reis Torgal, da Universidade de Coimbra, entre muitos outros investigadores nacionais.

A temática insere-se na programação anual do Museu que tem vindo a promover desde o início de 2017 um ciclo de conferências e várias exposições documentais dedicadas à problemática dos partidos e movimentos políticos.

De acordo com o coordenador científico de Museu, Norberto Cunha, a escolha do tema respeita duas grandes razões, sendo que a primeira tem a ver com o patrono do Museu.“Bernardino Machado demonstrou sempre ao longo da sua vida uma grande preocupação com os partidos políticos, desde logo, pela sua génese, pela sua dimensão e pela sua convergência, daí que esta seja a razão maior pela escolha do tema”, explicou. A segunda razão tem a ver com a atualidade do tema e a forma como os cidadãos lidam hoje em dia com os partidos políticos. “Há atualmente uma pressão e exigência enormes dos cidadãos para com os partidos políticos, o que até é saudável do ponto de vista da democracia, mas há também falta de conhecimento e de informação sobre a forma como os partidos surgiram e como se desenvolveram”. Daí que, para Norberto Cunha, com estas iniciativas e através dos oradores convidados – “todos especialistas nos temas abordados”– o Museu “dá um enorme contributo para o conhecimento da história e para compreensão da atualidade”.

Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, “ao fim de mais de duas décadas de realização contínua, o sucesso dos Encontros de Outono mede-se pelo prestígio dos seus conferencistas, pelo número de participantes que atrai, mas principalmente pelo contributo que dá para o desenvolvimento de uma política cultural dinâmica e multifacetada”.

BRAGA PROMOVE ESPECTÁCULO PEDAGÓGICO PARA AS ESCOLAS DO CONCELHO

Iniciativa do Serviço Educativo Integrado

O Município de Braga, através do Serviço Educativo Integrado (SEI), iniciou ontem, 22 de Novembro, no Museu D. Diogo de Sousa, a apresentação do espectáculo pedagógico ‘Titus...e a conta dos dias’, dirigido à comunidade escolar do Concelho.

jalberto.fernandes -dji

Este espectáculo, em forma de teatro de papel, resulta de uma criação da Confederação – colectivo de investigação teatral para a Braga Romana, tendo como premissa inicial, pensar o quotidiano no Império Romano a partir dos olhos de uma criança.

A peça de teatro será apresentada ao público escolar às quartas-feiras, durante o ano lectivo de 2017/2018, mediante marcação prévia através da Divisão de Cultura do Município.

O SEI integra, assim, mais uma actividade educativa que se assume como o instrumento fundamental no conhecimento da história e na promoção da identidade de Braga.

No arranque deste projecto participaram 90 crianças, vindas das escolas básica da Eira, de Padim da Graça e do Centro Escolar de Gondizalves.

FAFE LOUVA ATLETA ANDREIA RODRIGUES

Câmara de Fafe apresenta voto de louvor à atleta de Karaté Andreia Rodrigues

Foi aprovado, por unanimidade, na reunião de câmara de hoje, um voto de louvor a Andreia Rodrigues, atleta fafense da Associação de Karate de Fafe,que conquistou o título de Campeã da Europa de Kapa e Kumite equipas, no escalão de cadetes no Campeonato da Europa.

Foto fornecida pela AKFafe

A atleta tinha também arrecadado também o título de Vice Campeã da Europa em Kapa individual.

O Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha, enalteceu o empenho e dedicação de Andreia Rodrigues “que, apesar de ser de tão tenra idade, já se tornou num marco na história desta modalidade, tendo-se tornado num exemplo para os nossos jovens.”

CIÊNCIA VIVA PROMOVE TERTÚLIA SOBRE AUTISMO EM GUIMARÃES

Esta sexta-feira, 24 de novembro, pais, profissionais de saúde, docentes e investigadores procuram “Entender o Autismo”, uma perturbação complexa que afeta uma em cada mil crianças

ViniciusSilva_Autismo

O que é o autismo? Como se faz o seu diagnóstico e o seu tratamento? O que pensam os pais e os terapeutas? São algumas das questões em foco na tertúlia “Entender o Autismo”, organizada pelo Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães, esta sexta-feira, dia 24 de novembro, às 21:00 horas, no Bar da Ramada (Instituto de Design de Guimarães). Pais, profissionais de saúde, docentes e investigadores conversam com o público sobre o complexo universo do autismo, uma perturbação complexa que afeta uma em cada mil crianças.

Vinícius Silva, investigador universitário na área da robótica aplicada às perturbações do espectro autista (foto em anexo) e Patrícia Guimarães, terapeuta ocupacional da CERCIGUI (Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados do Concelho de Guimarães) são alguns dos convidados da conversa moderada pela jornalista Sofia Pires, do projeto Plural&Singular, um projeto editorial dedicado à temática da deficiência.

A tertúlia sobre autismo integra o programa da Semana da Ciência e Tecnologia 2017 que o Centro Ciência Viva de Guimarães está a organizar desde 21 de novembro. Com esta ação, aberta a todo o público, o Curtir Ciência pretende motivar o debate e a troca de ideias e experiências em torno de uma perturbação que afeta muitas crianças. A definição de autismo; as formas de diagnóstico e de tratamento e os projetos de educação e inserção – são alguns dos tópicos para a conversa aberta a todo o público. 

ViniciusSilva_autismo2

FAFE LOUVA PILOTO HUGO MAGALHÃES

Câmara de Fafe atribui voto de louvor a Hugo Magalhães

Foi aprovado, por unanimidade, na reunião de câmara de hoje, um voto de louvor a Hugo Magalhães pelo recente título de Campeão Nacional de Todo o Terreno 2017 alcançado pelo navegador fafense.

Hugo Magalhães_2017

Ainda este ano, Hugo Magalhães conquistou o título de Campeão da Taça Ibérica de Todo o Terreno e ainda o título de Vice-Campeão Europeu de Ralis.

O Autarca fafense, Raul Cunha, propôs um voto de louvor ao navegador fafense “pelos títulos alcançados e pelo contributo que tem dado para dignificar e levar mais longe o nome do Município de Fafe no desporto automóvel.”

PONTE DE LIMA EXPÕE FOTOGRAFIA DE LUÍS CARVALHIDO

Fotografia social de Luís Carvalhido evocada em sessão literária na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima

A mais recente obra fotojornalística de Luís Carvalhido – “O fumo dos dias” – foi apresentada no passado sábado, 18 de novembro, no Auditório da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima. A sessão evocativa de um livro que harmoniza a arte da fotografia com a relevância sociológica de um trabalho persistente de observação de uma comunidade cigana da freguesia de Fornelos, concelho de Barcelos, contou com a presença de vários intervenientes que quiseram sublinhar o caráter eclético e inclusivo do projeto e a genialidade e resiliência do autor habituado a desafios de considerável exigência e complexidade.

DSCF1806.JPG_ Fotografia_Luis Carvalhido (Medium)

Victor Pinho, diretor da Biblioteca Municipal de Barcelos, destacou o essencial da personalidade artística de Luís Carvalhido - com especial ressalva para a capacidade de transformar elementos inertes em quadros vivos de movimento e história -, característica reiterada pelo fotógrafo vianense Victor Roriz que acrescentou à criatividade e rigor das imagens coligidas o amor e a dedicação do autor a cada trabalho que executa. Responsável pela análise de “O fumo dos dias”, sob uma perspetiva temática e antropológica, Álvaro Campelo – professor associado da Universidade Fernando Pessoa – louvou a obra por resistir à estigmatização de uma comunidade secularmente ostracizada, por combinar, sem comprometimento algum, estética e ética e por resultar consequentemente num romance real em fotografia que vale a pena desbravar.

A sessão, que contou com a presença de Jorge Castelo Branco, da Seda Publicações, compreendeu a leitura, por Armindo Cerqueira, de alguns textos e poemas reunidos na obra – decorrentes da contribuição de diversos especialistas que quiseram associar-se a um projeto de valor social e antropológico – e a atuação do grupo musical “Raízes”.