Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

"O VIOLINO DE AUSCHWITZ" TOCA EM PONTE DA BARCA

16 de Fevereiro | 21h30 | Casa da Cultura: Maurizio Padovan apresenta em Ponte da Barca Concerto-conferência “O Violino de Auschwitz”

Vai ter lugar na próxima sexta-feira, dia 16 de fevereiro, às 21h30, na Casa da Cultura de Ponte da Barca, a apresentação da conferência-concerto “O Violino de Auschwitz”, por Maurizio Padovan.

Capturarpbar

O espetáculo relata de forma musicada toda a violência sofrida pelos Judeus nos campos de concentração, nomeadamente Auschwitz, na Polónia, onde a música poderia ser um elemento libertador ou um elemento de tortura. A entrada é gratuita.

Maurizio Padovan é músico, professor e um dos mais qualificados e notáveis historiadores de dança do panorama internacional. Foi docente na Faculdade de Musicologia da Universidade de Cremona-Pavia (Itália). Participou em numerosos convénios internacionais e deu cursos de dança renascentista e seminários de música e dança em escolas e instituições didácticas (Itália, França, Portugal).

Desde 1989 está com regularidade em Portugal, a convite da Escola Superior de Dança de Lisboa, da Universidade do Minho, da Associação Portuguesa de Educação Musical, do Clube Unesco de Educação Artística de Lisboa, da Casa da Música de Porto, de vários Centros de Formação de Professores, do Clube Unesco de Educação Artística de Lisboa, de Câmaras Municipais e Casas das Artes para leccionar cursos de especialização e formação, para dar concertos e para a realização de espectáculos de música e de dança.

Violinista especializado em instrumentos antigos, é director do ensemble “Accademia Viscontea” e do ensemble “Vioulinàires”; gravou discos, deu cursos musicais, stages e centenas de concertos em Itália e no estrangeiro (Espanha, França, Bélgica, Suíça, Áustria, Alemanha, Hungria, Singapura). Colabora com o Departamento de Instrução da Província de Milão no projecto “Mùsica na didáctica”. Para os estudantes da Escola Secundária publicou os volumes Voci, ritmi e strumenti del Medioevo, Musica e società del Rinascimento e Il Barocco: musica e società. É autor dos mais importantes estudos e publicações editoriais e discográficas sobre o violino “occitano” em Itália.

Colaborou com José Sasportes (ex ministro da cultura) na revista La danza italiana e no livro Storia della danza Italiana (2011). É autor das publicações “A dança no ensino obrigatório” (2000) e “Dançar na Escola” (2010, 2016) editadas pela Fundação Calouste Gulbenkian e de numerosas publicações relativas à história da dança, história da música e etnomusicologia.

OS TRASTES CANTAM PORTUGAL EM FAFE

No Sábado, 24 de Fevereiro, o Teatro Cinema de Fafe, recebe ‘Os Trastes’.

Actualmente composta por seis elementos, a banda caracteriza-se pelo rigor musical e pela animação e dinamismo em palco, que conciliado com uma grande produção resulta em performances extraordinárias.

WEB-ZAMBUJO

A mistura de instrumentos tradicionais (concertina, cavaquinho, guitarra) com baixo elétrico, bateria e flauta transversal conferem ao grupo uma sonoridade única e eclética. A banda, natural de Fafe, assume que o grupo foi criado, em 2016, para valorizar a música tradicional portuguesa.

O espectáculo, ‘Os Traste cantam Portugal’, tem início marcado para as 21h30, e vai contar com a presença de um convidado especial, Zéze Fernandes.

Os bilhetes estão disponíveis, em breve, na Loja Interactiva de Turismo. 

CERVEIRA REÚNES COROS DOS ESCUTEIROS DO DISTRITO DE VIANA DO CASTELO

Encontro Regional de Coros Escutistas no Pavilhão Multiusos

Oito Agrupamentos de Escuteiros do distrito de Viana do Castelo vão reunir-se, a 3 de março, no Pavilhão Multiusos de Vila Nova de Cerveira, para um Encontro Regional de Coros Escutistas. Bilhetes já à venda no Posto de Turismo de Cerveira por 2,50 euros.

Encontro_Regional_Coros_2018_Cartaz

Promovida pela Junta Regional do Corpo Nacional de Escutas de Viana do Castelo e pelo Agrupamento 981 de Campos, com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, esta iniciativa visa divulgar parte dos repertórios musicais que os grupos corais dos Agrupamentos da Região entoam nas suas atuações e no acompanhamento das diversas cerimónias que integram.

O Encontro Regional de Coros Escutistas conta com a presença de oito coros, a saber: Agrupamento de escuteiros 423 S. Romão do Neiva; Agrupamento de escuteiros 85 Barroselas; Agrupamento de escuteiros 348 Meadela; Agrupamento de escuteiros 452 Vila Nova de Anha; Agrupamento de escuteiros 787 Vitorino de Piães; Agrupamento de escuteiros 1379 Correlhã; Agrupamento de escuteiros 1028 Reboreda; e Agrupamento de escuteiros 981 Campos.

Os bilhetes estão à venda no Posto de Turismo de Cerveira pelo valor de 2.50€, cuja receita reverte a favor da construção do Centro de Formação Escutista do Distrito de Viana do Castelo.

O evento decorre a 3 de março, a partir das 21h30, no Pavilhão Multiusos de Vila Nova de Cerveira. Todas as informações podem ser consultadas na página da Junta Regional em www.vianadocastelo.cne-escutismo.pt

BRAGA REALIZA FESTIVAL DA GUITARRA

Apresentação do Festival de Guitarra de Braga

Amanhã, Sexta-feira, dia 9 de Fevereiro, pelas 14h30, no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, Braga

O Município de Braga apresenta amanhã no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, aos órgãos de comunicação social, a V edição do Festival de Guitarra de Braga A iniciativa contará com a presença de Lídia Dias, vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Braga.

De 15 de Fevereiro a 4 de Março realiza-se mais uma edição do Festival de Guitarra de Braga, uma iniciativa organizada pelo Município de Braga e pelo Conservatório de Música Calouste Gulbenkian.

Esta é uma iniciativa que tem como elemento central a Guitarra Clássica e que procura trazer a Braga grandes intérpretes destes instrumentos (nacionais e internacionais). Para além dos concertos, a programação do festival integra ainda outras actividades como um Concurso Internacional de Música de Câmara com Guitarra, Conferências, e Workshops, Masterclasses, actividades de intercâmbio, entre outras iniciativas.

“CICL-ONE” CONTINUA COM “THE PARTISAN SEED” EM MONÇÃO

“The Partisan Seed” é o artista que se segue no Festival “Cicl-one”, substituindo Surma que não pode estar presente no espetáculo do dia 16 de fevereiro, sexta-feira. O concerto decorre no auditório do Cine Teatro João Verde. A entrada é gratuita.

The Partisan Seed

Depois de uma viragem mais solar com o disco anterior, no quinto álbum de originais “Insomnia”, o músico regressa a andamentos mais obscuros, materializados numa obra instrumentalmente mais despojada e liricamente mais negra.

Como habitual, traça neste álbum um resumo (quase) biográfico que, desta vez, o conduziu a um mergulho num mundo interior, capturado em som, audível entre a luz e a sombra.

BARCELOS RECEBE FADO E FLAMENCO

Fado e flamenco no Teatro Gil Vicente. Dia 9 de fevereiro, às 21h30

O fado e o flamenco cruzam-se num espetáculo a realizar no Teatro Gil Vicente, na noite de 9 de fevereiro, pelas 21h30, intitulado “Fado Violado”, que terá como protagonistas Ana Pinhal e Francisco Almeida.

Print

“Fado Violado” é um projeto musical português que interliga o fado com o flamenco e nasceu em Sevilha, pelas mãos de Ana Pinhal e Francisco Almeida, músico portuenses que, desde cedo, partilharam o gosto pelas artes, particularmente pela música.

O desejo de aprender levou Ana Pinhal a frequentar aulas de formação musical e canto. O primeiro contacto com o cante flamenco foi-lhe proporcionado por Francisco, que já se interessara pela guitarra flamenca. A curiosidade que aquela arte lhe despertou, fê-la deslocar-se para Sevilha onde, durante três anos, estudou cante na Fundación Cristina Heeren. Surpreendentemente foi em Sevilha que o fado conquistou o seu coração e foi da comunhão com a guitarra do Francisco que fez nascer o projeto “Fado Violado”.

O disco “A Jangada de Pedra” é o primeiro grupo de composições editadas do “Fado Violado” e representa uma síntese de todo o reportório musical dos dois portuenses, da qual sobressaem o sentimento da voz e o ritmo da guitarra.

O título alude diretamente ao livro de José Saramago, pois como acontece no livro homónimo, também eles criam uma jangada ibérica ao unirem Portugal e Espanha através das suas sonoridades mais expressivas.

Nesta fixação estão incluídos alguns dos temas que têm apresentado ao vivo, na sua maioria versões de clássicos do Fado, mas também alguns originais e poemas novos sobre fados tradicionais.

O espetáculo tem um custo simbólico de 2€, valor que reverte para uma instituição do concelho.

FEW FINGERS REALIZAM CONCERTO EM PONTE DA BARCA

Few Fingers em concerto na Casa da Cultura de Ponte da Barca a 24 de fevereiro

Os Few Fingers são Nuno Rancho e André Pereira e vão estar na Casa da Cultura de Ponte da Barca a 24 de fevereiro. Com uma sonoridade a balançar entre o indie e o folk, os Few Finger vêm apresentar o seu álbum “Burning Hands”.

Few Fingers

Este concerto está inserido no ciclo de concertos que arrancou em janeiro e que vai trazer a Ponte da Barca, até maio, cinco espetáculos que prometem noites agradáveis com músicos nacionais.

A proposta foi pensada em conjunto com a autarquia de Melgaço, onde decorrerão os mesmos concertos em dias diferentes. Com esta iniciativa, as duas autarquias pretendem enriquecer o programa cultural que oferecem, dinamizando ao mesmo tempo a oferta turística e promovendo a cooperação intermunicipal.

Aos Few Fingers segue-se TT Syndicate, a 10 de março, Lince, a 14 de abril e Grandfather's House, a 05 de maio.

Todos os concertos acontecem na Casa da Cultura, às 22h e os bilhetes de cada espetáculo custam 2€, podendo ser adquiridos na Casa da Cultura ou na Loja Interativa de Turismo.

MINISTRO DA EDUCAÇÃO VISITA ACADEMIA DE MÚSICA DE CABECEIRAS DE BASTO

O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, visitou na passada sexta-feira, dia 2 de fevereiro, a recém-criada Academia de Música de Cabeceiras de Basto, sediada no edifício da Junta de Freguesia de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela.

Ministro Educação visitou Academia de Música

Acompanharam o ministro nesta visita o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, o presidente da Assembleia Municipal, Joaquim Barreto, vereadores, presidentes de Junta e demais autarcas, o presidente da Academia de Música, João Pacheco e restantes diretores, professores e alunos, o delegado Regional de Educação do Norte, a diretora do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto, entre outros convidados e público em geral.

Depois do descerramento da placa e da visita às instalações da Academia de Música, o ministro “saudou” o “movimento filantrópico” que deu origem à Academia, desejando que os jovens possam “fruir de todas as suas valências”.

Deixando palavras de congratulação à Banda Cabeceirense que incutiu nos jovens, ao longo dos anos, o gosto pela música e à Academia por dar continuidade ao legado de formação da Banda, Tiago Brandão Rodrigues afirmou que “este momento é muito mais do que um encontro de amigos. É um compromisso de todos e é recompensador ver que ainda nos congregamos todos com a filantropia de tantos que dão tantas horas do seu tempo” em prol de muitos outros.

Salientando que a Academia “é um convite a que as novas gerações sejam cada vez mais qualificadas nesta área da música”, o ministro desafiou os mais novos a serem “pela música absolutamente felizes”.

Nas suas palavras, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto disse que “o nascimento desta Academia há cinco ou seis meses atrás, que a Câmara Municipal acarinhou desde a primeira hora, é fruto do dinamismo das gentes locais. Orgulhamo-nos de ter em Cabeceiras de Basto gente empreendedora, gente capaz de abraçar novos desafios e de os levar por diante. Orgulhamo-nos de ter em Cabeceiras de Basto um movimento associativo muito significativo, muito dinâmico, e que tem sido verdadeiro parceiro das autarquias na construção de uma terra mais rica, mais desenvolvida, mais solidária e mais justa”.

Em 2020 a Banda Cabeceirense completará 200 anos. Trata-se da associação mais antiga do concelho, um verdadeiro embaixador desta terra de Basto, responsável pela descoberta de novos valores e que tem sido o ponto de partida para a formação musical de tantas crianças e jovens, destacou Francisco Alves, fazendo referência aos talentos musicais, hoje de renome nacional e internacional, “que provam a preponderância e a qualidade inequívocas da formação musical que na Banda Cabeceirense, ao longo dos anos, através da sua escola de música, as crianças e jovens vão assimilando”.

Para o presidente da Câmara, com a criação desta Academia “vimos alargada a oferta formativa no concelho e na região, complementando a oferta da própria Banda Cabeceirense. É, por isso, para a Câmara Municipal, um projeto de interesse público que saudamos e desejamos ver crescer e ter sucesso. Estou certo que continuaremos a ver nascer em Cabeceiras de Basto talentos que espalharão pelo país e pelo mundo o prestígio das gentes de Cabeceiras de Basto”.

Por seu turno, o presidente da Assembleia Municipal sublinhou que “este é um projeto de voluntariado, que conjuga pessoas de diferentes áreas de formação e de diferentes idades num ambiente de cooperação e colaboração”, designadamente entre a Academia,  o Ministério da Educação, a Câmara Municipal, a Junta de Freguesia de Refojos, Outeiro e Painzela, o Agrupamento de Escolas, a Banda Cabeceirense, entre outras entidades. Joaquim Barreto aproveitou o momento para “saudar a Academia pelo valor que tem e por formar a juventude”, especialmente na área da música.

Na sua intervenção, o presidente da Academia de Música, João Pacheco, deixou o seu agradecimento a todos quantos acreditaram neste projeto e que “connosco vão tornar possível o ensino da música em Cabeceiras de Basto”. Reconheceu, ainda, “o trabalho voluntário de tanta gente” em prol da viabilidade desta nova oferta formativa na área musical.

TEATRO E MÚSICA ANIMAM BARCELOS

Fevereiro com cinema e música portuguesa no Teatro Gil Vicente

A programação do Teatro Gil Vicente, durante o mês de fevereiro, traz a palco cinema, música, teatro e sessões de dança.

O cinema regressa, como sempre, pelas mãos da Zoom – Cineclube de Barcelos, que apresenta quatro noites de cinema: no dia 1, “Noite na Terra” de Jim Jarmusch; no dia 8, “Nu” de Mike Leigh; no dia 15, “Good Time” de Irmãos Safdie e,  no dia 22, “120 Batimentos por Minuto” de Robin Campillo. As entradas custam 3,5 euros, exceto para os sócios (gratuito), e as projeções começam às 21h30. Além disso, no dia 18, a Zoom apresenta para os mais pequenos “Cinema em Família” – Filminhos à Solta, um espetáculo gratuito com início às 16h00.

A música marca presença no Teatro  Gil Vicente, no dia 3, às 21h30, com “Casa Clandestina” de Hélder Costa, Daniel Pereira e Mário Gonçalves e,  no dia 9, às 21h30, o espetáculo “Fado Violado”, projeto musical português que interliga o fado com o flamenco.

O mês de fevereiro traz ainda ao espaço vicentino nos dias 5, 14,19 e 28, às 21h30, as habituais sessões de dança da Folk Sessions Barcelos, uma iniciativa do Grupo de Danças e Cantares de Barcelos em parceria com a Coreto - Associação para a Promoção de Artes e Culturas, iniciativa de inscrição obrigatória.

Integrado no Plano Nacional de Cinema (AEAF), uma iniciativa do Agrupamento de  Escolas Alcaides de Faria, o Teatro Gil Vicente recebe os filmes“Vladimir” de Nuno Bouça e Ana Bouca e “O Garoto de Charlot” de Charles Chaplin”, no dia 16; “Atrás das Nuvens” de Jorge Queiroga” e “Estória do Gato e da Lua” de Pedro Serrazina”, no dia 19; “Ladrões de Bicicletas” de Vittorio de Sica e “ Estória do Pedro e da Lua” de Pedro Serrazina, no dia 21, e “A Suspeita” de José Miguel Ribeiro e “Gesto” de António Borges Correia, no dia 26.

O teatro passa pelo cenário do Gil Vicente, no dia 24, às 21h30, com a peça “A Nobre Cauda” do Grupo de Teatro do VEZ.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no Teatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

Fevereiro2018-TGV

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE CARLÃO NA CASA DAS ARTES

Carlão na Casa das Artes arcuense - Inserido no Sons de Vez

03.FEV. SÁB. / 23H00 MÚSICA: POP ROCK

AUDITÓRIO DA CASA DAS ARTES

CARLÃO

Inserido no Sons de Vez! - 16ª Mostra de Música Moderna Portuguesa de Arcos de Valdevez

Capturar1

A experiência granjeada, calcorreando palcos de toda a forma e feitio durante os últimos vinte anos, fez de Carlão um comunicador. Não no sentido estreito de “homem do espetáculo” ou “entertainer”, mas na medida em que facilmente se identifica com o público e com ele estabelece uma ligação quase imediata, tornando-o seu cúmplice nas aventuras e desventuras que partilha dentro e fora das músicas e nas suas atuações.

Trazendo na bagagem o álbum “Quarenta” (que teve como primeiro single o estrondoso sucesso “Os Tais”), o EP “Na Batalha” e os singles de 2017 “Agulha No Palheiro” e “Viver Pra Sempre”, os veraneantes primeiros avanços do álbum a ser editado durante este ano, o ex-vocalista dos Da Weasel é acompanhado ao vivo por Dj Glue, Bruno Ribeiro (Voz), Nuno Espírito Santo (Baixo) e Gil Pulido (Guitarra e Teclados).

DESGARRADA NA TASQUINHA: CANÁRIO VAI LEVAR PORTUGAL A CANTAR DE IMPROVISO!

DESGARRADA NA TASQUINHA

ORA AÍ ESTÁ... Finalmente...

Bora lá...CANTAR DE IMPROVISO...EM PORTUGAL.

Desgarrada, Desafio, Fado, Baldão, Despique, Xaramba, Velhas...

Tem uma TASQUINHA, RESTAURANTE TÍPICO, BOTECO, PETISQUEIRA?

Junto ao mar, na serra, na planície, na ilha...em qualquer cantinho de Portugal...

AÍ IRÁ O CANÁRIO e outros AMIGOS para CANTAR UMAS BELAS DESGARRADAS... SEMPRE COM BOA PETISQUEIRA...E BOA PINGA!

Eis as primeiras TASQUINHAS:

- 08.02.2018 - TASQUINHA DO NECAS - Santa Marta de Portuzelo - 20,30h

- 15.02.2018 - RESTAURANTE DOM AUGUSTO - Braga - 20,30h

- 02.03.2018 - TASQUINHA DO DINO - Baião - 20,30h

- 23.03.2018 - RODÍZIO BEIRÃO - Castro DAIRE - 20,30h

(Outras em agenda brevemente)

Para marcações, entre em contacto comigo.

A. Canário

27067014_2038399486178054_7955771629471407574_n

FEVEREIRO TRAZ CAPICUA E LULA PENA À CASA DAS ARTES DE FAMALICÃO

Música, teatro e cinema na programação do próximo mês do espaço cultural famalicense

Podia ser em “Vayorken”, mas é em Vila Nova de Famalicão que Capicua vai dar um dos seus primeiros concertos do mês de fevereiro. A estreia em palcos famalicenses da rapper portuguesa acontece já no próximo dia 9 e é um dos principais destaques da programação do próximo mês da Casa das Artes.

5_LulaPena_byBuddhy_hires

É na companhia do seu núcleo duro de estrada, com D-One (samples e scratch), Virtus (programação e samples), M7 (na voz de suporte), Luís Montenegro (baixo, guitarra e sintetizador), Ricardo Coelho (bateria) e Sérgio Alves (teclados) que Capicua se vai apresentar pela primeira vez na sala de espetáculos famalicense, num concerto onde serão revisitados todos os álbuns e mixtapes da rapper, com novos arranjos e energia renovada.

No dia 17 de fevereiro é a vez da cantora e compositora portuguesa Lula Pena passar pela Casa das Artes, para um concerto de apresentação do seu novo álbum - “Archivo Pittoresco” - interpretado em várias línguas, como grego e francês, a partir de textos próprios e de outros autores.

Na música, destaque ainda para mais cinco espetáculos agendados para o próximo mês: a ópera “Rita” (sábado, dia 3), a atuação do quarteto de jazz Miguel Ângelo (sábado, dia 3), os concertos dos Jigsaw & The Great Moonshiners Band e de Victor Torpedo Karaoke Show (sábado, dia 10), a atuação da Banda Sinfónica Portuguesa (sábado, dia 17) e do projeto portuense Serushio (sábado, dia 24).

No teatro, referência para a estreia da peça “O Deserto de Medeia”, que vai estar em cena no grande auditório nos dias 22, 23 e 24 de fevereiro. Um espetáculo com encenação de Luísa Pinto, que nos últimos três anos reuniu histórias reais de mulheres que mataram os seus filhos. Confrontando-se com os inúmeros casos relacionados com o complexo de Medeia, Luísa Pinto decidiu levar à cena uma reflexão sobre o Filicídio, crime que está longe de ser uma abominação exclusiva da antiguidade, mas que ocorre na atualidade, inundando noticiários e páginas de jornal.

Nota ainda para o cinema, com a Casa das Artes a exibir, no dia 10 de fevereiro, o novo filme de George Clooney – “Suburbicon” – e de Steven Spielberg – “The Post”, no dia 16.

Mais informações em www.casadasartes.org.

Capicua

DEMIAN CABAUD QUINTETO: UM CONCERTO QUE TRAZ A PONTE DE LIMA UMA LENDA DO JAZZ, O BATERISTA AMERICANO JEFF WILLIAMS

27 de Janeiro – 21h30 – Teatro Diogo Bernardes – Ponte de Lima

Sábado à noite, 27 de Janeiro a partir das 21h30, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, prevê-se um concerto de jazz marcante com o quinteto de Demian Cabaud, contrabaixista que se fará acompanhar por grandes nomes do jazz internacional, de entre eles o baterista americano Jeff Williams, uma autêntica referência que já tocou com nomes como, apenas como exemplo, Stan Getz, Dave Holland, Joe Lovano ou Lee Konitz e cuja extensa actividade pode ser apreciada no website do artista, através do endereço http://www.willfulmusic.com/

demian_4x3_

Os restantes músicos que compõem a formação dão igualmente garantias de uma noite de excelência.

Xan Campos no piano (https://gl.wikipedia.org/wiki/Xan_Campos), Miguel Fernandez no saxofone (http://www.miguelfernandez.net/), figura do ano na Catalunha nos dois últimos anos e disco do ano no País Basco e Iago Fernandez também na bateria (https://gl.wikipedia.org/wiki/Iago_Fernández), que recentemente tocou no Teatro Diogo Bernardes, mais precisamente a 3 de Novembro, no concerto de Marta Sanchez Quintet.

Demian Cabaud, como leader, editou “Naranja” pela TOAP Records em 2008, “Ruínas” pela TOAP Records em 2010, “How about you?” pela TOAP Records em 2011, “En Febrero” pela Fresh Sound New Talent Records em 2013 e “Off the ground ” pela Robalo Records em 2016.

Tocou com Lee Konitz, Joe Lovano, Chris Cheek, Mark Turner, Bill Mchenry, Rich Perry, Rick Margitza, Seamus Blake, Ohad Talmor, Perico Sanbeat, Jesus Santandreu, David Schnitter, Maria Schneider, Kurt Rosenwinkel, Phil Grenadier, Darren Barret, Russ Johnson, Jason Palmer, Juan Cruz Urquiza, Jason Moran, Bill Carrothers, Leo Genovese, Bernardo Sasseti, Albert Sanz, Mário Laginha, Maria Rita, Maria Joao, Theo Bleckman, Sheila Jordan, John Riley, Jorge Rossy, Gerald Cleavert, Francisco Mela, Dan Weiss, Ferenc Nemeth, John Hollenbeck, entre muitos outros.

Natural de Buenos Aires, é graduado desde 1998 pelo Instituto Tecnologico de Musica Contemporanea de Buenos Aires, Argentina, graduado em 2000 no Berklee College of Music International Network in Argentina e estudou contrabaixo com Hernan Merlo e com o maestro Miguel Angel Villarroel.

Em 2001 foi bolseiro na Berklee College of Music em Boston, Massachusetts, obtendo o diploma em Maio de 2003.

Estudou com Hal Crook, Ed Tomassi, Dave Santoro, John Lockwood, Whit Brown, George Garzone, Danilo Perez, Frank Carlberg e muitas outras personalidades de renome no panorama musical mundial.

Bilhetes (3,00€) e mais informações podem ser obtidos pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt

RÃO KYAO ATUA EM PAREDES DE COURA

Rão Kyao esta sexta-feira em Paredes de Coura

26 jan | 21h30 | Centro Cultural

Rão Kyao atua esta sexta-feira, dia 26 de janeiro, em Paredes de Coura. Com início às 21h30, o espetáculo de Rão Kyao traz-nos o seu último álbum "Aventuras da Alma", mas também o seu riquíssimo repertório que mergulha nas incontornáveis sonoridades orientais.

cartaz Rão Kyao

Com entrada gratuita, este concerto com cariz solidário para com a OUSAM / Organismo Utilitário e Social de Apoio Mútuo – os donativos são facultativos e os bilhetes são entregues por ordem de chegada a partir das 20h30, com lugares limitados à lotação da sala – é promovido pela Crédito Agrícola - Caixa do Noroeste com o apoio do Município de Paredes de Coura.

Com um percurso assinalável em mais de vinte anos, Rão Kyao tem-se distinguido pela sua persistente vontade em redescobrir o Oriente. Fazendo uso da flauta de bambu e do saxofone, ele foi encontrando inspiração na música indiana, árabe, africana e chinesa, restabelecendo assim o elo perdido entre a tradição musical portuguesa e o Oriente.

Os mais de 20 álbuns que editou até hoje indiciam, de uma forma muito clara, a intenção expressa de, a cada passo, redescobrir as raízes da música tradicional portuguesa, não temendo, antes pelo contrário, o confronto com as suas fontes primordiais: a música indiana e a música árabe.

Atuando em diversas tournées por todos os continentes, é considerado um “embaixador” da música portuguesa. As suas composições refletem tanto a nossa forte raiz popular, as suas origens orientais, bem como a originalidade que as caracteriza. Algo de muito importante para Rão Kyao.

Editou a 12 de maio do ano transato o seu cd "Aventuras da Alma". Paralelamente à sua música interpretativa nas suas flautas Rão Kyao é um intenso compositor irrequieto e sempre em busca de novas experiências e desafios para os quais se prepara diariamente com a mesma devoção e paixão de sempre.

VIANA DO CASTELO REALIZA CONCURSO DE BANDAS DE GARAGEM

LOCAL DE VENDA DE BILHETES:

           Teatro Municipal Sá de Miranda:

                Segunda a sexta-feira: das 9h00 às 19h00

              

               Sábado dia de espetáculo:  16h30 às 22h00

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos

ENTRADA GRATUITA

Disponibilidade de lugares sujeita à lotação da sala

image002

CASA DO CONCELHO DE ARCOS DE VALDEVEZ JUNTA EM LISBOA CERCA DE 30 GRUPOS DE TOCADORES DE CONCERTINA DE TODO O PAÍS

Salão de Festas do Vale Fundão em Marvila foi demasiado pequeno para acolher o numeroso público que participou no 13º Encontro de Concertinas e o Presidente da Junta de Freguesia já prometeu que iria procurar um espaço maior para acolher o evento.

Perto de meio milhar de pessoas afluiu hoje ao 13º Encontro de Concertinas organizado pela Casa do Concelho de Arcos de Valdevez, nas instalações do Salão de Festas do Vale Fundão, na Freguesia de Marvila, em Lisboa.

Capturarirene-daniel

Foram cerca de trinta grupos de tocadores identificados com as mais diversas regiões do país que desfilaram pelo palco, exibindo os seus dotes artísticos soltando das concertinas as mais belas rapsódias do nosso folclore.

A cantadeira Irene de Gaia e Daniel Sousa, de Arcos de Valdevez, cantando ao desafio tiradas bem brejeiras, arrancaram do público os maiores aplausos.

CapturarBrito

A todos os participantes foram oferecidas miniaturas dos espigueiros do Soajo, uma iniciativa que registamos na medida em que valoriza o artesanato tradicional, não se deixando a organização influenciar pela moda das peças de acrílico.

O espectáculo foi conduzido por Joaquim Cerqueira de Brito, Presidente da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez a quem coube a organização da iniciativa.

DSCF7560

DSCF7562

DSCF7564

DSCF7568

DSCF7573

DSCF7574

DSCF7581

Capturar578

DSCF7582

DSCF7585

DSCF7586

DSCF7589

DSCF7595

DSCF7596

DSCF7597

DSCF7600

DSCF7602

DSCF7604

DSCF7608

DSCF7613

DSCF7617

DSCF7619

DSCF7622

DSCF7625

DSCF7626

DSCF7628

DSCF7632

DSCF7634

DSCF7644

DSCF7653

DSCF7666

DSCF7673

DSCF7680

DSCF7684