Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CONCURSO DE BANDAS FILARMÓNICAS TRAZ MIL MÚSICOS A BRAGA

Dias 25 e 26 de Novembro no Espaço Vita

É já nos dias 25 e 26 de Novembro que o Município de Braga volta a promover o Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga, um dos mais importantes certames deste género em Portugal. Esta quarta edição terá lugar no Espaço Vita e vai contar com a participação de 15 bandas, facto que confirma esta edição como muito concorrida.

Bandas Filarmónicas

Dinamizar a actividade das bandas filarmónicas, projectar o trabalho realizado enquanto instituições de formação musical e dar-lhes visibilidade junto das comissões de festas de todo o País são os objectivos deste IV Concurso.

Organizado pelo Município de Braga, com a colaboração da Associação de Festas de São João e do Conservatório Calouste Gulbenkian, e apoio da ‘Afinaudio’ e ‘Sons do Clássico’, o concurso trará a Braga cerca de mil músicos durante os dois dias do evento.

Para a vereadora da Cultura, Lídia Dias, o concurso “tem vindo a registar um crescimento sustentado, constituindo-se já como uma imagem de marca do Concelho”. Segundo a vereadora, esta iniciativa “visa divulgar o trabalho que as bandas realizam enquanto centros de ensino da música e contribui para o reforço da visibilidade e da importância destas instituições, nomeadamente junto das comissões de festas”.

Além de uma peça de aquecimento, nesta quarta edição as bandas terão que interpretar uma peça obrigatória, encomendada especialmente para o concurso ao compositor bracarense Carlos Brito Dias.

Os prémios monetários serão mantidos para os três primeiros classificados e o acesso às festas de São João está reservado para os seis primeiros classificados. As bandas classificadas entre o sétimo e o décimo lugar receberão instrumentos musicais.

O júri do concurso é constituído maestro Gil Magalhães, Ilídio Costa (maestro e compositor), José Eduardo Gomes (maestro), Filipe Silva (maestro e professor), Carlos Brito Dias (Compositor e Investigador).

:: PROGRAMA ::

Sábado | 25 Novembro | 15h00

Actuações:

  • Banda Musical de Loivos (Chaves);
  • Banda Musical de Fajões (Oliveira de Azeméis);
  • Banda Filarmónica Ovarense (Ovar);
  • Banda Marcial de Arnoso (Famalicão);
  • Banda Musical Leverense (Vila Nova de Gaia);
  • ARMAB – Associação Recreativa e Musical Amigos da Branca (Albergaria-a-Velha);
  • Banda Musical de Calvos (Póvoa de Lanhoso);
  • Banda de Música Sociedade Filarmónica Vizelense (Vizela).

Domingo | 26 Novembro | 10h00 e 14h30

Actuações:

  • Banda de Música de S. João da Madeira (S. João Madeira);
  • Banda Musical de Lagares (Penafiel);
  • Banda Marcial do Vale (Santa Maria da Feira);
  • Banda Musical de Cabreiros (Braga);
  • Banda Musical de Parafita (Montalegre);
  • Banda Musical de S. Tiago de Silvalde (Espinho);
  • Banda de Música de Anta (Esposende).

18h00 - Sessão solene de encerramento e entrega de prémios

cartaz programa

TEATRO, MÚSICA E DANÇA PARA ASSINALAR DIA MUNDIAL DA LUTA CONTRA A SIDA

Dia 30 de novembro, pelas 21h15, na Casa da Cultura

A Casa da Cultura de Melgaço assinala, no próximo dia 30 de novembro, o Dia Mundial da Luta Contra a Sida com um espetáculo que conjuga teatro, música e dança. A iniciativa decorre pelas 21h15.

cartaz-GAF_CAPS_espetaculo-Melgaco_2017

‘O propósito é suscitar reflexão acerca da arte enquanto estratégia educativa de excelência no âmbito da promoção da saúde e da prevenção da infeção por VIH e outras IST’, alerta a organização, o Centro de Atendimento Psicossocial VIH/SIDA (CAPS VIH/SIDA) do Gabinete de Atendimento Familiar (GAF).

Para além da Câmara Municipal de Melgaço, a iniciativa conta com o apoio de várias entidades do concelho, nomeadamente do Agrupamento de Escolas de Melgaço, da Unidade de Cuidados Continuados, da Melsport – Melgaço, Desporto e Lazer E.M., da Jamp School e do Sport Club Melgacense.

A entrada tem um custo de 2€ para adultos, 1€ para jovens entre os 13 e 18 anos e gratuito para menores de 13 anos. Os fundos revertem a favor do (GAF).

A saber…

O Dia Mundial de Luta Contra a Sida é comemorado a nível mundial no dia 1 de dezembro, alertando as populações para a necessidade de prevenção e de precaução contra o vírus da SIDA. Este vírus ataca o sistema sanguíneo e o sistema imunológico do doente.

ESPOSENDE APOIA BANDA DE MÚSICA DE BELINHO

Município de Esposende garante apoios à Banda de Música de Belinho

No jantar convívio da Banda de Música de Belinho, o presidente da Câmara Municipal de Esposende garantiu o apoio aos novos projetos daquela instituição, como a aquisição de uma carrinha para transporte de instrumentos e partituras. Benjamim Pereira prometeu, ainda, analisar o projeto de beneficiação e melhoria das condições da sua sede.

banda belinho 1

Um ano após ter sido distinguida com o prémio de “Melhor Banda do Distrito de Braga” e de ter alcançado o segundo lugar num concurso de bandas, em Santa Maria da Feira, a Banda de Música de Belinho celebrou mais um aniversário que será o 17.º desde a sua refundação, mas que encontra as primeiras referências no ano de 1896. O crescimento sustentado e o natural reconhecimento acabam por ser “responsáveis” pelas principais dificuldades com que se debate a instituição que promove o ensino da música a cerca de 75 jovens: falta de espaço para ensaiar e acondicionar os instrumentos.

“Conheço as dificuldades que a Banda de Música de Belinho enfrenta. Comparticipamos, num passado recente, a aquisição de instrumentos e fardas e estamos disponíveis para ajudar, desde já, na compra das partituras e, até 15 de janeiro, na compra de uma carrinha. Sei que a banda precisa de melhores condições para desenvolver o seu projeto e comprometo-me a analisar a proposta de beneficiação da sede”, disse o presidente da Câmara Municipal de Esposende.

Benjamim Pereira lembrou “o rigor” que carateriza a gestão autárquica que personaliza e que consiste em “fechar, todos os anos, as contas dentro dos parâmetros da boa gestão” e que têm valido o reconhecimento nacional como “um dos concelhos com o melhor desempenho económico e financeiro”. O autarca associou, ainda, o apoio que o Município de Esposende aplica na área da Cultura (cerca de meio milhão de euros todos os anos) à importância do ensino musical dos mais jovens, enquanto complemento à sua formação global.

Estas promessas de Benjamim Pereira surgiram como resposta ao repto lançado pelo presidente da Banda de Música de Belinho, Manuel Lima que lembrou os encargos mensais que a Escola de Música suporta (dois mil euros) e as condições precárias de ensaio. “A Banda de Música de Belinho quer uma sede com sala de ensaio e anfiteatro”, afirmou Manuel Lima.

banda belinho 3

banda belinho 4

MOVIMENTO 1º DE DEZEMBRO LANÇA LIVRO SOBRE DESFILE NACIONAL DAS BANDAS FILARMÓNICAS DESDE 2016

O Movimento 1º de Dezembro procede ao lançamento no próximo dia 29 de Novembro do livro “O Novo 1º de Dezembro”, em cerimónia que vai ter lugar no Palácio da Independência, ao Largo de São Domingos, 11, em Lisboa. Trata-se de uma iniciativa do Movimento 1º de Dezembro que assinala cinco anos do Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas (2012-16), e visa enriquecer e valorizar o dia em que celebramos a independência nacional.

23379892_1520430041397445_2625663396626254591_n

Sob chancela da "Casa Sassetti", uma marca da Editora Princípia, trata-se de um livro-álbum elaborado sob coordenação de José Ribeiro e Castro, apresentando imagens de bandas filarmónicas e outros grupos que, nos últimos cinco anos, já vieram representar 71 concelhos neste "novo 1º de Dezembro", festivo e popular.

A obra tem como promotores o Movimento 1º de Dezembro, a Sociedade Histórica da Independência de Portugal e a Confederação Musical Portuguesa e como patrocinadores 16 Câmaras Municipais: Baião, Cabeceiras de Basto, Cantanhede, Carrazeda de Ansiães, Castelo Branco, Chaves, Leiria, Lisboa, Mafra, Mangualde, Montijo, Odemira, Pedrógão Grande, Ponte de Lima, Portimão, Seia, Viana do Alentejo e Viana do Castelo.

As fotografias usadas no livro-álbum são de Isabel Santiago Henriques, Manuel dos Santos, Carlos Gomes, José Ribeiro e Castro e Rui Ochoa.

O livro será apresentado por José Ribeiro e Castro, coordenador da obra e do Movimento 1º de Dezembro, e por José Alarcão Troni, presidente da Sociedade Histórica da Independência de Portugal.

O preço de venda ao público é 25,00 €.

MINHO DESFILA EM LISBOA NAS COMEMORAÇÕES DO DIA DA RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA EM 1640

Terras de Bouro e Barroselas (Viana do Castelo) representam o Minho nas comemorações do 1º de Dezembro

O Movimento 1º de Dezembro lançou a ideia deste grandioso Desfile e mobilizou por todo o país, com o apoio dos seus delegados e da Confederação Musical Portuguesa, diferentes bandas e municípios. É possível realizá-lo graças ao apoio da Câmara Municipal de Lisboa e à capacidade de organização da EGEAC. A iniciativa conta também com o endosso da SHIP - Sociedade Histórica da Independência de Portugal, que o incluiu no Programa Oficial das Comemorações do 1º de Dezembro. Agradecemos também o apoio facultado pelo Recheio e pelo Amanhecer.

Banda Nova de Barroselas - 2015

O Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas "1º de Dezembro" foi um êxito em 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016. Será êxito maior em 2017.

14h30 - Concentração junto ao Monumento aos Mortos da Grande Guerra, na Avenida da Liberdade (ao Cinema S. Jorge)

15h00 - Início do Desfile

16h30 - Concentração final, na Praça dos Restauradores, e Apoteose Final com interpretação conjunta por 1.900 músicos dos três hinos: Hino da Maria da Fonte, Hino da Restauração e Hino Nacional.

17h00 - Fecho e desmobilização das bandas

Nesta 6ª edição, desfilarão as seguintes bandas e grupos, aqui ordenados por géneros e por ordem alfabética dos distritos e concelhos respectivos:

GRUPOS DE PERCUSSÃO:

Tocá Rufar (Seixal)

BANDA NACIONAL:

Banda da Armada

BANDAS FILARMÓNICAS:

Banda Musical e Artística da Charneca (Lisboa)

Banda Musical de Figueiredo (Arouca)

Sociedade Recreativa e Filarmónica 1º de Janeiro de Castro Verde (Castro Verde)

Banda da Sociedade Filarmónica União Mourense "Os Amarelos" (Moura)

Banda de Música da Carvalheira (Terras de Bouro)

Associação Filarmónica Retaxense (Castelo Branco)

Associação Recreativa Musical Covilhanense | Banda da Covilhã (Covilhã)

Sociedade Filarmónica Oleirense (Oleiros)

Banda Filarmónica da União de Aldeia de João Pires (Sociedade Recreativa e Musical) (Penamacor)

Sociedade Filarmónica Aurora Pedroguense (Sertã)

Sociedade Filarmónica de Educação e Beneficência Fratelense (Vila Velha de Ródão)

Sociedade Musical Recreativa de Alqueidão / Filarmónica do Alqueidão (Figueira da Foz)

Filarmónica Instrução e Recreio de Abrunheira (Montemor-o-Velho)

Sociedade Filarmónica Sangianense (Oliveira do Hospital)

SUA - Sociedade União Alcaçovense (Viana do Alentejo)

Sociedade Filarmónica Portimonense (Portimão)

Sociedade Filarmónica Avelarense (Ansião)

Sociedade Artística Musical 20 de Julho de Santa Margarida do Arrabal (Leiria)

Sociedade Filarmónica Pedroguense (Pedrógão Grande)

Associação Musical e Artística Lourinhanense (Lourinhã)

Banda da Escola de Música da Juventude de Mafra (Mafra)

Banda Juvenil do Município de Gavião (Gavião)

Sociedade Musical Nisense (Nisa)

Sociedade Recreativa Musical Alegretense (Portalegre)

Banda Filarmónica de Crestuma (Vila Nova de Gaia)

Sociedade Filarmónica Gualdim Pais (Tomar)

Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba (Alcácer do Sal)

Banda Musical do Barreiro (Barreiro)

Banda Nova de Barroselas (Associação Banda Escuteiros de Barroselas) (Viana do Castelo)

Banda Marcial de Tarouquela e Municipal de Cinfães (Cinfães)

Banda de Música de São Cipriano “A Nova” (Resende)

Será um total de 32 entidades, integrando 1 grupo de persussão, 1 banda nacional militar e 30 bandas filarmónicas civis.

Serão cerca de 1900 músicos, provenientes dos mais diversos pontos do país que irão descer a Avenida da Liberdade, para celebrar Portugal, a Independência e a Restauração através de uma merecida homenagem a esta prática musical e à importante acção formativa e cívica das bandas filarmónicas.

Tendo como ponto de partida o monumento aos Mortos da Grande Guerra, o desfile descerá até à Praça dos Restauradores para uma interpretação conjunta final das Bandas participantes sob a direcção do Maestro Capitão-Tenente Délio Gonçalves, da Banda da Armada.

Ao longo do desfile, serão interpretadas várias marchas, bem como o Hino da Restauração. O alinhamento do momento colectivo conta também, além do Hino da Restauração, com a interpretação dos Hino da Maria da Fonte e Hino Nacional.

CapturarTBouro

CUSTÓDIO CASTELO ACTUA EM VIANA DO CASTELO

Espectáculo do Cinquentenário do GDCT ENVC sofre alterações

Por motivos de doença, Pedro Caldeira Cabral, infelizmente, não vai poder estar presente neste espectáculo que o GDCTENVC quer que se apresente como emblemático e grandioso. No entanto, esta Colectividade não perdeu tempo e com a anuência da Câmara Municipal, que presta especial apoio a esta iniciativa, contratou Custódio Castelo, um artista do mesmo nível.

custódio-castelo

Custódio Castelo foi distinguido com o prémio Amália Rodrigues para o melhor instrumentista de guitarra portuguesa em 2010. Para além de compositor e professor, este artista foi o mentor da 1ª Licenciatura e Mestrado na Guitarra Portuguesa. Como músico é considerado um indiscutível mestre da guitarra portuguesa na actualidade.

Para o musicólogo Rui Vieira Nery, Custódio Castelo é, sem dúvida, uma das referências indiscutíveis da renovação da guitarra portuguesa, nas últimas duas décadas”. Custódio Castelo estará também presente na tertúlia sobre a guitarra portuguesa, a realizar na sede do GDCTENVC, no dia 29, às 21,30 horas, para a qual também estava prevista a presença de PCC.

I ENCONTRO DE MÚSICA MEDIEVAL DE PONTE DE LIMA COMEÇA NO PRÓXIMO FIM-DE-SEMANA

“CAMINHO PORTUGUÊS DE SANTIAGO”

“NA ROTA DO PEREGRINO”

19 a 22 de Dezembro de 2017

Julho de 2017 marcou a 6.ª edição do prestigiado “Curso Internacional de Interpretación de Musica Medieval” em Besalú, Barcelona, um dos cursos referenciais na Europa no âmbito da reconstrução e interpretação da música europeia dos séculos XI, XII e XIII, dirigidos pelo Prof. Doutor Maurício Molina e que reuniu mais de 40 especialistas em música e musicologia medieval de todo o mundo.

enc_mus_medieval_mupi_

Julho de 2017 marcou também a estreia, em Ponte de Lima, do laboratório de música antiga Ensemble Med, a propósito do “Festival Percursos da Música” promovido pelo Município de Ponte de Lima/Teatro Diogo Bernardes, com o programa “Diálogo Interculturas no Mediterrâneo Medieval”.

De Besalú para Ponte de Lima, surge assim o I Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima “Caminho Português de Santiago”, uma residência artística que se prevê com periodicidade anual, única em todo o país, dinamizando assim, de forma inovadora, um dos ramos da música historicamente informada: a música medieval.

O evento terá lugar entre 19 e 22 de Dezembro de 2017, em Ponte de Lima e reunirá 11 músicos e musicologistas profissionais, oriundos de diversos países, sob direcção artística do Prof. Doutor Maurício Molina (City University of New York) e sob direcção geral de Daniela Tomaz (Ensemble Med).

Os músicos utilizarão instrumentos do período, trabalharão com a afinação medieval apropriada e cantarão em linha com as orientações da pronunciação deste período.

O resultado será um concerto único, no dia 22 de Dezembro, pelas 21h30, na medieval Igreja Matriz de Ponte de Lima, para celebrar o período da Natividade.

O I Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima "Caminho Português de Santiago" é um projecto artístico pioneiro em Portugal, que procura impulsionar o tecido artístico nacional em parceria com o tecido artístico transnacional, através da criação de um Encontro Anual para o trabalho de reconstrução musical do repertório medieval, de incidência ibérica. Tem como duplo objectivo a dinamização do património intangível constituído pelas fontes musicais medievais e do património tangível que, neste caso, é o cenário da formosa Igreja Matriz de Ponte de Lima, de raiz românica.

O tema desta que se espera seja a primeira de muitas edições, que lhe dá o nome, “Na Rota do Peregrino” / Encontro(s) de Música Medieval, associa-se ao estudo e reconstrução das canções e danças interpretadas pelos peregrinos no período medieval, que constituíam uma importante fonte de actividade musical entre os séculos XI e XIV, numa celebração das rotas de peregrinação europeias, desde Jerusalém, Roma, Conques, Salas, Limoges, Montserrat, Canterbury e particularmente Santiago de Compostela, da qual Ponte de Lima sempre fez parte.

Músicos participantes no I Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima “Caminho Português de Santiago” – “Na Rota do Peregrino” / Encontro(s) de Música Medieval:

Maurício Molina – Direcção Artística

Daniela Tomaz – Direcção Geral

Carlos Meireles, Lucía Martín-Maestro Verbo, Yenisey Gomez – Canto

Isabella Shaw – Canto e Harpa Medieval

Ana Villamayor – Harpa Medieval

Maria de Mingo Carranza – Cítola Medieval

Jakub Michl – Fídula Medieval

Carme Juncadella – Organetto

Daniela Tomaz – Flautas e Percussão Medieval

Josafat Larios – Percussão Medieval

Projecto promovido pelo Município de Ponte de Lima em parceria com O Corvo e a Raposa | Associação Cultural, com produção do Teatro Diogo Bernardes e apoiado pela Direcção Regional de Cultura do Norte e pelo Conselho Paroquial de Ponte de Lima para os Assuntos Económicos.

ADRIANA MIKI APRESENTA “MULATA DE ARROZ”

Ciclo de Concertos 'RUM com Jazz'

23 de novembro às 21h30 no Museu Nogueira da Silva, em Braga

com

Desidério Lázaro - Saxofone

Joel Silva - Bateria

Paulo Barros - Piano

Sérgio Crestana - Baixo

“Mulata de Arroz” é o nome do mais recente espetáculo da cantora paulista Adriana Miki. Com uma voz autêntica e um timbre apurado, Adriana Miki navega livremente pelos territórios do jazz e da música brasileira, construindo uma identidade vocal particular.

Bilhete: 3€ à entrada, a partir das 21h

Lotação limitada a 80 pessoas

Reservas através do email reservas@rum.pt

Mais infos em fb.com/radiorum 

cartaz PARTILHA

MINHO DESFILA EM LISBOA NAS COMEMORAÇÕES DO DIA DA RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA EM 1640

A Banda Musical da Carvalheira, de Terras de Bouro e a Banda Nova de Barroselas, da Associação Banda Escuteiros de Barroselas vão representar o Minho no desfile nacional de Bandas Filarmónicas que vai ter lugar no próximo dia 1 de Dezembro, no âmbito das comemorações do dia da Restauração da Independência Nacional em 1640.

A organização pertence ao Movimento 1º de Dezembroque lançou a ideia deste grandioso Desfile e mobilizou por todo o país, com o apoio dos seus delegados e da Confederação Musical Portuguesa, diferentes bandas e municípios. É possível realizá-lo também graças ao apoio da Câmara Municipal de Lisboa e à capacidade de organização da EGEAC. A iniciativa conta também com o endosso da SHIP - Sociedade Histórica da Independência de Portugal, que o incluiu no Programa Oficial das Comemorações do 1º de Dezembro.

Banda Nova de Barroselas - 2015

Está também prevista a edição este ano de um livro em forma de álbum fotográfico que constitui um interessante registo das participações das bandas filarmónicas nas comemorações do 1º de Dezembro.

A Banda Musical de Carvalheira foi criada em 1839 pelo conhecido Padre Tomé em Ervedeiros, na freguesia de Carvalheira, Terras de Bouro. É um dos maiores embaixadores de Carvalheira e até mesmo do concelho, uma vez que tem levado e honrado os seus nomes em milhares de aldeias, vilas e cidades espalhadas por todo o território nacional e até em terras estrangeiras. Ao longo de quase dois séculos de existência muitos foram os obstáculos encontrados por esta banda mas nada foi suficientemente forte para a derrubar. Atualmente, a Banda é formada por cerca de 50 músicos de todas as idades, essencialmente amadores e regida pelo Maestro António Luís.

Por seu turno, a Banda Nova de Barroselas, da Associação Banda de Escuteiros de Barroselas, foi fundada em 1934 por Armindo dos Santos Barbosa, a Banda Escuteiros de Barroselas surgiu ao mesmo tempo que o respectivo grupo de escutas, tendo-o acompanhado na Missa da primeira Promessa de Escuteiros a 29 de Junho de 1934, dia de S. Pedro, padroeiro da freguesia, abrilhantando também a procissão. A iniciativa teve tal sucesso que começaram a ser convidados para se apresentarem em freguesias vizinhas. Menos de uma dezena de anos após a sua fundação e por imposição do regulamento do Corpo Nacional de Escutas, a banda desvinculou-se do grupo de escutas. No entanto o nome original manteve-se até à actualidade.

O Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas que este ano se realiza tem o seguinte programa:

14h30 - Concentração junto ao Monumento aos Mortos da Grande Guerra, na Avenida da Liberdade (ao Cinema S. Jorge)

15h00 - Início do Desfile

16h30 - Concentração final, na Praça dos Restauradores, e Apoteose Final com interpretação conjunta por 1.900 músicos dos três hinos: Hino da Maria da Fonte, Hino da Restauração e Hino Nacional.

17h00 - Fecho e desmobilização das bandas

Nesta 6ª edição, desfilarão as seguintes bandas e grupos, aqui ordenados por géneros e por ordem alfabética dos distritos e concelhos respectivos:

GRUPOS DE PERCUSSÃO:

Tocá Rufar (Seixal)

Mareantes do Rio Douro (Gaia)

BANDA NACIONAL:

Banda da Armada

BANDAS FILARMÓNICAS:

Banda Musical de Figueiredo (Arouca)

Sociedade Recreativa e Filarmónica 1º de Janeiro de Castro Verde (Castro Verde)

Banda da Sociedade Filarmónica União Mourense "Os Amarelos" (Moura)

Banda de Música da Carvalheira (Terras de Bouro)

Associação Filarmónica Retaxense (Castelo Branco)

Associação Recreativa Musical Covilhanense | Banda da Covilhã (Covilhã)

Sociedade Filarmónica Oleirense (Oleiros)

Banda Filarmónica da União de Aldeia de João Pires (Sociedade Recreativa e Musical) (Penamacor)

Sociedade Filarmónica Aurora Pedroguense (Sertã)

Sociedade Filarmónica de Educação e Beneficência Fratelense (Vila Velha de Ródão)

Sociedade Musical Recreativa de Alqueidão / Filarmónica do Alqueidão (Figueira da Foz)

Filarmónica Instrução e Recreio de Abrunheira (Montemor-o-Velho)

Sociedade Filarmónica Sangianense (Oliveira do Hospital)

Sociedade Filarmónica Portimonense (Portimão)

Sociedade Recreativa e Musical Loriguense (Seia)

Sociedade Filarmónica Avelarense (Ansião)

Sociedade Artística Musical 20 de Julho de Santa Margarida do Arrabal (Leiria)

Sociedade Filarmónica Pedroguense (Pedrógão Grande)

Associação Musical e Artística Lourinhanense (Lourinhã)

Banda da Escola de Música da Juventude de Mafra (Mafra)

Banda Juvenil do Município de Gavião (Gavião)

Sociedade Musical Nisense (Nisa)

Sociedade Recreativa Musical Alegretense (Portalegre)

Banda Filarmónica de Crestuma (Gaia)

Sociedade Filarmónica Gualdim Pais (Tomar)

Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba (Alcácer do Sal)

Banda Musical do Barreiro (Barreiro)

Banda Nova de Barroselas (Associação Banda Escuteiros de Barroselas) (Viana do Castelo)

Banda Marcial de Tarouquela e Municipal de Cinfães (Cinfães)

Banda de Música de São Cipriano “A Nova” (Resende)

Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias (Santa Comba Dão)

Será um total de 32 entidades, integrando 1 grupo de persussão, 1 banda nacional militar e 30 bandas filarmónicas civis.

Serão cerca de 1900 músicos, provenientes dos mais diversos pontos do país que irão descer a Avenida da Liberdade, para celebrar Portugal, a Independência e a Restauração através de uma merecida homenagem a esta prática musical e à importante acção formativa e cívica das bandas filarmónicas.

Tendo como ponto de partida o monumento aos Mortos da Grande Guerra, o desfile descerá até à Praça dos Restauradores para uma interpretação conjunta final das Bandas participantes sob a direcção do Maestro Capitão-Tenente Délio Gonçalves, da Banda da Armada.

Ao longo do desfile, serão interpretadas várias marchas, bem como o Hino da Restauração. O alinhamento do momento colectivo conta também, além do Hino da Restauração, com a interpretação dos Hino da Maria da Fonte e Hino Nacional.

CapturarTBouro

MARTIN HARLEY ATUA EM PONTE DE LIMA

11 de Novembro – 21h30 – Teatro Diogo Bernardes – Ponte de Lima

No próximo sábado, 11 de novembro, às 21h30, o Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, abre de novos as portas para apresentar um músico de referência internacional, sobretudo na área do Blues, Martin Harley, vindo de Inglaterra e que se encontra a efectuar uma tour internacional, com concertos anunciados, pelo menos, até aos finais de Maio do próximo ano (https://www.martinharley.com/), apresentando-se apenas em três concertos ao vivo em Portugal, tornando o espectáculo do Teatro Diogo Bernardes uma oportunidade única para apreciar este reconhecido artista a nível mundial.

martin_harley_mupi_

Martin Harley é um dos valores do blues acústico que passou a fronteira de novo talento para artista de reputação mundial.

Exímio guitarrista, cantor e compositor de música acústica, Martin Harley brinda-nos com um conjunto de canções que podiam bem fazer parte do universo das nossas vidas.

Como Martin explica: “Eu queria fazer algo representativo do momento em que me encontro a nível musical, queria fazer um disco que fosse o reflexo dos últimos anos de tournées a solo e em duo.”

“Música simples, honesta e directa, gravada numa sala de som aconchegante, com os melhores microfones, alguns amigos e tantas outras cervejas geladas.”

Nesta série de três concertos em Portugal, Martin Harley vem apresentar um conjunto de canções retiradas dos seus últimos discos: “Live at Southern Ground” e “Static in the Wires”.

Esta é sem duvida uma grande oportunidade de presenciar ao vivo um dos artistas acústicos mais talentosos da actualidade.

Bilhetes e mais informações podem ser obtidos pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

Até ao final do mês de Novembro, o Teatro Diogo Bernardes apresenta, ainda, o espectáculo de teatro “Prelúdio: A Mulher Selvagem”, pelo Teatro da Didascália (17), o maestro Rui Massena com “Solo”, espectáculo promovido pela Caixa Agrícola do Noroeste com entradas gratuitas até à lotação da sala (18), Há… Jazz no TDB, pela Escola de Jazz do Porto (22), de novo o teatro, com “O Fascismo (Aqui) Nunca Existiu”, pelo Teatro Art’Imagem, com co-produção na temporada de estreia do Teatro Diogo Bernardes (24), o concerto de João Afonso (25) e na área da dança contemporânea “Maria Zambrano, La Palabra Danzante”, pela Karlik Danza-Teatro, de Cáceres – Espanha (30), sem esquecer os espectáculos agendados para os mais novos na Festa da Gente Miúda e Feira Infantil (24 a 26), com destaque para o musical “A Branca de Neve”, pela Companhia Rituais dell Arte (24), conjunto que anuncia um excelente leque de espectáculos já agendados para Dezembro em Ponte de Lima.

VIANA DO CASTELO RECEBE FESTIVAL DE TUNAS FEMININAS

Informamos que os bilhetes para o VIII LUZIAS – Festival de Tunas Femininas, a realizar no Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia 11 de novembro,  já estão disponíveis para venda.

LOCAIS DE VENDA:

  • Teatro Municipal Sá de Miranda:

                Segunda a sexta-feira: das 9h00 às 19h00.

                Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00.    

                Sábado e domingos em dias de espetáculos: 2 horas antes.

  • Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia do espetáculo, entre as 18h00 e as 21h30, se a lotação não estiver esgotada.   

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos

CUSTO DO BILHETE: 5€ plateia | 4€ plateia (estudantes)

NOTAS IMPORTANTES | reservas por e-mail:

  • Aceitam-se reservas de bilhetes, unicamente, para o  email: tmsm@cm-viana-castelo.pt, (indicando Nome, NIF e lugar pretendido - plateia ou  bancada);
  • As reservas serão consideradas por ordem da hora de chegada.
  • O levantamento dos bilhetes deverá ser efetuado, até 24h00, após confirmação da disponibilidade, caso contrário a reserva ficará sem efeito.

image003

BRASILEIRA GABI BUARQUE APRESENTA POEMAS E CANÇÕES INÉDITAS NO VALADARES, TEATRO MUNICIPAL DE CAMINHA

Concerto terá lugar no dia 25 de novembro, pelas 22H00

Gabi Buarque, cantora e compositora brasileira, é a próxima aposta do Valadares Teatro Municipal de Caminha. A artista vai apresentar o seu novo espetáculo no dia 25 de novembro, pelas 22H00. Os bilhetes já estão disponíveis nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora.

Gabi Buarque

Gabi Buarque está em digressão pela Europa. Em Portugal, nomeadamente, em Caminha, vai apresentar um espetáculo de poemas e canções inéditas, num diálogo com as músicas gravadas em dois CD: “Deixo-me acontecer” e “Fiandeira”, sob direção cénica de Duda Maia.

No Valadares, os caminhenses vão ouvir “Roda de Coco”, “Prosa em Lá”, “Rio Grande”, “Sá Dona Fiandeira”, entre outros sucessos da artista brasileira.

Os bilhetes têm o valor de 5€ e já estão à venda nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora.

Sobre a sua música Gabi Buarque escreve: “a minha música é um espelho do que ouço, vejo, sinto, penso e vivo.” O processo de composição surge por influência de amigos da Escola Portátil de Música, um ambiente com profusão de encontros musicais. Ali também desenvolve seu violão e cavaquinho, além do canto de samba-choro. A escrita veio depois, através do livro ‘Água Viva’ de Clarice Lispector que lhe apontou a poesia em prosa, o fluxo de ideias e o nome do seu primeiro CD”.

Em 2015, o seu trabalho “Fiandeira” constou na lista de melhores CD pelas revistas japonesas LATINA e FÍGARO. Também já ganhou vários prémios: prémio Grão de Música, pela canção “Roda de Coco” (2014); 2º lugar no Festival Samba e Petiscos em Miraí-MG, com as canções “Alguidar” (2013) e “Gafieiríssima” (2014); troféu de Melhor Intérprete no Festival das Rádios Públicas do Brasil, com a canção “Sofro, Sim” (2010). A canção “Lea” é banda sonora do filme “Ibiti, o que?” (2015).

Em dezembro, no dia 8, os Palankalama sobem também ao palco do Valadares. Este quarteto dedicado à música instrumental, baseia as suas composições na música tradicional/folk de diversas regiões e imaginários. Cada música é uma procura de um cenário onde se desenvolve um argumento. Recorrendo à energia do rock, a narrativa é traçada pelos quatro elementos da banda, numa busca de lugares de "ficção”. Em palco estarão: Pedro João (bandolim, cavaquinho, guitarra); José Ricardo Nogueira (guitarra); Aníbal Beirão (contrabaixo) e Rui Guerreiro (bateria, percussão).  Os bilhetes custam 3€ e também já estão disponíveis nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora.

A ANTECIPAR AS FESTAS D´AMARES 2018 A AFAA PROMOVE ESPETÁCULO COM ANTÓNIO RAMINHOS EM DEZEMBRO

A AFAA organiza o seu primeiro espetáculo antes das FESTAS D'AMARES 2018 e convida António Raminhos para apresentar o seu mais recente trabalho: "O Melhor do Pior"!

-    António Raminhos

O humorista tem surpreendido os portugueses com vários produtos da sua mente insana. Ora com chinesices, ora com as Marias, ou até mesmo com banhos públicos acompanhado de celebridades, nunca se sabe o que esperar do humorista que é agora também uma das vozes da rádio líder de audiências RFM.

Apresenta-se agora ao vivo, pela primeira vez em Amares, com um espetáculo standard de Stand Up Comedy, que não é Stand up, nem é um monólogo... é terapia (ou então não)!

Venha conhecê-lo no próximo dia 01 de dezembro, pelas 22h00, no Auditório dos Bombeiros Voluntários de Amares.

BILHETES (LIMITADOS À CAPACIDADE DO ESPAÇO):

10 Euros

LOCAIS DE VENDA:

ONLINE:

Através de Mensagem Privada no facebook das Festas D'Amares;

ESPAÇOS FISICOS - bilhetes disponíveis a partir do dia 08 de novembro nos seguintes locais:

- Amares: Sede da Junta de Freguesia de Ferreiros, Prozelo e Besteiros;

- Vila Verde: Loja Planeta D (Frente ao Hospital);

- Póvoa de Lanhoso: CyberCafé

- Braga: Loja Vein (Frente à Primark - Braga Parque)

- Vieira do Minho: a definir

NOTAS

Duração | 80 minutos

Espetáculo para maiores de 16 anos.